Вы находитесь на странице: 1из 27

MENOS EMERGÊNCIAS TODO O CÉU AZUL

MARTIN CRIMP

São necessários três atores: 1 (mulher), 2 e 3.

incluindo: Tempo

1 TODO O CÉU AZUL Em branco

2 DE CARA PARA A PAREDE


Lugar
3 MENOS EMERGÊNCIAS
Em branco

(/) indica ponto de sobreposição em diálogos sobrepostos

© Martin Crimp 2002, 2005

Tradução de Renata Hardy e Marcos Davi


2
2 Ela se casa muito nova, não é mesmo. noiteuma faixa de asfalto que se estende diante

3 Faz o quê? dela, com sinais luminosos indicando os


quilômetrosquilômetro após quilômetro após
2 Se casa, se casa muito nova e, imediatamente,
quilômetro. (Pausa) Ela não sabe muito bem o que
percebe
fazer.
3 Ah é? Que foi um erro?
3 Ah é?
2 Imediatamente percebesimque foi um erro.
1 Nãonão tem a menor certeza do que fazer.
3 Ela não o ama.
2 Deixá-lo.
2 Ah, sim, ela o ama, ela definitivamente o ama, mas foi
1 Sim, com certezasimdeixá-loconversar com ele
um erro, mesmo assim.
carinhosamente, perto dobem, por exemplo, perto do
3 Amá-lo piora a situação.
rioconversar com ele perto do rio lá onde a água
2 Piora, e muito. Amá-lo piora, e muito, a situação. Ela bate nas colunas da ponte de pedra. Conversar com
vai dizer o quê? Ela não pode dizer “eu não te ele: explicar pacientemente que foi um erroela o
amo”não seria verdade. E ao mesmo tempo, ela vê o ama, mas foi um erro.
quê?
2 Ela vai tocar seu rosto.
3 A sua vida inteira?
1 Isto: tocar seu rosto, pedir para ele não chorar, explicar
2 Ela vêisso mesmoA sua vida inteira diante dos que é para o bem deles, tocar seu rosto, pegar sua
seus olhos como um… hmm… mão, consolá-lo

3 Cadáver? 3 Da melhor maneira possível.

1 Cadáver?nãonãoo quê?nãonão é isso que 1 Consolá-loda melhor maneira possível, é óbvioe ir


ela pensaé mais como uma auto-estrada à embora. Fazer as malas e partir. Pegar só aqueles

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


3
poucos livros que ela realmente gosta, porque o que 3 Amá-lonão consegue amar o bebêcai em
mais ela pode querer?tudo o que ela quer são depressão.
aqueles poucos livros e a liberdadeEmpacotar os 1 Cai no quê?
livros e ir embora.
3 Em depressãocai em depressãoem depressão
2 Então ela empacota os livros e vai embora.
com todo aquele chorotodas aquelas
1 Como? chupadasaquelas mordidas no peito.
2 Empacota os livros. 1 Ah, não. Ela o ama. Ela ama o filho. Ela ama o jeito
3 Empacota os livros e vai embora. que ele chupaaté mesmo o jeito que ele morde. Ama
o seu cabelo, ama os seus olhos.
1 Hah.
2 Amá-lo piora tudo.
3 Qual é a graça?
3 Ah é? Piora o quê? O casamento?
1 Empacota os livros e vai embora? Não.
2 Amar o bebê piora o casamento.
2 Ela engravida.
1 Amar o bebê alicerça o casamento.
1 Ela não empacota nada. Ela não diz nada. Nem perto
do rio, nem em lugar nenhum. Elae é exatamente 2 Faz o quê?

isto que aconteceela engravidaengravida muito 3 Alicerça.


nova e tem o bebê. Olhe só ele ali.
1 Alicerça o casamento. Sim. Com certeza. Os três
2 Olhe só ele ali chorando. formam uma foto.

3 Ela não consegue amá-lo. 2 Que tipo de foto?

1 Não consegue o quê? 1 Uma foto da felicidade.

2 Que tipo de foto da felicidade?

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


4
1 Como assim: que tipo de foto da felicidade? 1 É claro que ela sabeé claro que ele apronta alguma

2 Como é uma foto da felicidade? coisaela não é idiotaela sabe o que significa
quando os olhos dele a evitam daquele jeito.
1 É assim, como eles.
3 Ah é? Debaixo do gorro de inverno?
3 Ah é?
1 Ela sabe que ele apronta alguma coisasim, debaixo
1 É como os trêssimcom seus gorros de inverno. É
do gorromesmo na loja de brinquedos escolhendo
como os três num pet shop escolhendo um bichinho de
um brinquedo seus olhos a evitam. Ela sabe o que se
estimação. É exatamente como eles na loja de
passa na cabeça dele.
brinquedos escolhendo um brinquedo: fotos, fotos da
felicidade: É assim que é uma foto da felicidade. 2 Então ela empacota os livros, pega a criança e vai
embora.
2 Então ela não sabe.
1 Faz o quê?
1 Não sabe o quê? O que ela precisa saber? Ela
conhece as melhores escolas, ela conhece os 2 Empacota os livrospega a criançavai embora.
programas de TV apropriados e os inapropriados, ela
1 Que livros? (Pausa) Que livros?
sabe da importância das frutas, sabe a que horas o
2 Os livros.
sabiá visita o jardim e quando o sabiá visita o jardim
ela diz “Olha lá: O sabiá visitando o jardim”. 3 Os livros que ela tinha no começo.

2 Então ela não sabe. 1 Então ela tinha livros no começo?

1 É claro que ela sabenão sabe o quê? 3 É claro que ela tinha livros no começo: livros didáticos.

2 As coisas que ele apronta. 1 (sorri) Ah, aqueles: livros didáticos.

3 Ah é? Ele apronta alguma coisa? 3 Isto mesmo: os livros que ela tinha no começo: os
livros didáticos.
2 É claro que ele / apronta alguma coisa.

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


5
1 (sorri) Aqueles livrosos livros difíceisaqueles que 3 O barco? Não. Não os dois no barco, os três no pet
ela tinha no começoaqueles que ela escreveu seu shop, os três comprando o bichinho de estimação. Que

nome no começoos livros que a fizeram se sentir barco? (Pausa) Que barco?

viva no começo. 1 (para si) Hah.

3 Sim: onde eles estão agora? 3 Qual é a graça?

2 Boa pergunta. 1 (para si) Aquele bichinhoaquele bichinho é tão


3 O que aconteceu com aqueles livros? engraçadoo jeito que ele entende a diferença entre
certo e erradoo jeito que ele se enfia na terra
2 Boa pergunta.
quando se comportou direitinho e, quando fez algo de
1 O que aconteceu com os livros? Bem, os livros
errado, volta a aparecervolta a aparecersorri pra
provavelmente estão… hmm… numa sacola plástica
todo mundomostra os dentes amarelos para nós. E o
em algum lugar.
nome é tão engraçado. Que coisa engraçada para um
3 Ah é? bichinho chamar sua própria criança. Que tipo de
1 É, numa… hmm numa sacola plástica ou algo do tipo. nome é esse?
Por quê? 2 Você quer dizer para uma criança chamar o seu
2 Então os livros não fazem parte da foto. próprio bichinho.

1 Que foto? 1 Eu disse para uma criança chamar o seu próprio


bichinho.
2 Da foto da qual a gente estava falando: a foto da
felicidade. 2 Você disse para um bichinho chamar sua própria
criança.
1 (sorri) Ah, aquela: a foto da felicidade. Você quer dizer
a foto do barco: os dois no barco. 1 Você acha que eu não sei o que eu disse?

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


6
3 Não vamos discutir. riem de um modo espalhafatoso mas espontâneoeu

1 Não vamos discutir porque o que eu disse foi para enfatizo de um modo espontâneode todas aquelas

chamar seu próprio bichinhoque coisa engraçada coisas que fazem a vida valer a pena. É claro que ela

para uma criança chamar o seu / próprio bichinho. ainda está lá.

2 Então você está dizendo que ela ainda está lá? 3 Claro que está.

1 Ainda está onde? 1 Ir embora? Por que ela iria embora?

2 Ela não foi embora de casa? 2 Que coisas são essas?

1 Foi embora? Não. Por quê? Por causa das coisas que 1 Ela não tem a menor intenção, por favor, de ir embora.

ele apronta? Por quê? Não. Por que ela iria embora? 2 Que coisas são essas?
Olhe os pisos. Olhe as paredes. Olhe como a mesa de
1 Que coisas são o quê?
jantar se estende e se estende. Nas noites de verão
ela se estende e se estende atravessando as Portas 2 Dinheiro? Propriedade? Família?As coisas que

Francesas e indo terminar embaixo do Cedro-do-Atlas fazem a vida valer a pena.

de folhas azuis. Lamparinas balançam nos galhos e 1 (sorri) Ah, essas. Repita.
todos riem: os doutores e as enfermeiras, os
2 Dinheiro? Propriedade? Família? O que é?
açougueiros e os músicos que agora são seus amigos:
3 É, o que faz os convidados rirem de um modo tão
amigos de trabalho, amigos de barco, amigos de
espontâneo?
escolapaisnegociantes e artesãos com
habilidades excepcionalmente rarasaquela mesma 1 Qual é o problema deles rirem?

gente, na realidade, que desenhou e construiu e 3 Como?


depois poliu com as próprias mãos esta mesa
1 Qual é o problema dos convidados rirem? Qual é o
infindável onde todos se sentam sob a árvore azul e
problema dos convidados curtirem a vida embaixo da

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


7
árvore? Eles não trabalharam? Eles não deram duro 3 Eu pensei que os olhos dele sempre a evitassem.
para estender essa mesa? Não gritaram uns com os 2 Não evitam mais.
outros em particular? Deram socos uns nos outros?
1 Isto mesmo: não evitam mais. Agora eles olham fixo.
Não rasgaram a pele uns dos outros para abrir, por
Depois desseshmm… quantos?…
exemplo, essa garrafa de vinho?

3 Ah é? (Ela conta nos dedos em silêncio).

2 É claro que sim. …onze depois desses onze anos de casamento os


olhos cinzas dele olham fixo para ela.
1 É claro que sim.
2 Assim como os olhos cinzas dela
2 Usaram a palavra puta.
1 Exatamente.
1 Usaram a palavra porco. Usaram a frasehmm…
como era a frase? 2 olham fixo

3 “Repita essa porra mais uma vez que eu quebro a 1 Exatamentecomo é que você sabia?para dentro
porra do teu pescoço”? dos dele.

1 Usaram a fraseexatamente“repita essa porra para 3 “O que é que você quer, querido?”
mim mais uma vez que eu quebro a porra do teu (1 conta outra vez nos dedos em silêncio).
pescoço” na hora de pendurar, por exemplo, as
1 (para si) Ou são dez?
lamparinas na árvore.
3 “O que é que você quer, querido?”
2 Você quer dizer que eles têm o direito de rir.
1 (pára de contar) O que é o quê? Como?
1 Mais do que o direito: eles têm o deverassim como
eles têm o dever, quando brindam, de olhar nos olhos 2 Ela está perguntando o que ele quer.

uns dos outros. 1 Perguntando a quem?

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


8
2 Perguntando ao Bobby? 3 Ele diz que não, não o Bobby.

1 Qual Bobby? 1 Porque o que nós dissemos para você?nós

3 Bobby seu filho. dissemos para você: não deixe o Bobby no seu
quartoo Bobby é muito legal mas o Bobby é
1 (sorri) Ah, Bobbyesse BobbyBobby seu filho. Por
notívago o que significa que quando você, Bobby,
quê? O que ele quer? Não consegue dormir? Que há
está dormindo, eleo Bobby que você insistiu e
de errado com ele?
insistiu em deixar no seu quartocomeça a limpar o
2 Talvez ele queira uma fruta.
seu ninho.
1 Talvez ele queira, sim, uma dessas ameixas. Ou talvez
2 Ele diz que não, não o Bobby: é uma voz.
ele queira só um pequeno golinho do vinho? Não? O
que é que ele está dizendo? 3 Uma voz? No quarto?

3 Ele diz que está ouvindo um barulho. 2 Na sua cabeça: ele diz que é uma voz na sua cabeça.

1 Que barulho? São só os convidados rindo de todas 1 (sorri) Todos nós temos isto, querido, todos temos

aquelas coisas que fazem a vida valer a pena. vozes na cabeça: são os pensamentos. É quando a
Mamãe conversa com a Mamãe: é quando a Mamãe
3 Ele diz que não são os convidados.
diz “Onde eu deixei meus grampos de cabelo,
1 Não são os convidados? Então eu vou dizer quem é: Mamãe?” e a Mamãe responde “Olha Mamãe, eu não
deve ser o Bobby. sei muito bem: já experimentou procurar no banheiro?”
3 Ele diz que não, não o Bobby. Ou a Mamãe pode dizer para a Mamãe “Por que
quando eu sorrio eu sempre sinto que estou sorrindo a
1 Porque o Bobby é notívago. Você sabe o que significa
contragosto? Por que eu parei de me sentir viva,
notívago. Notívago significa que quando você, Bobby,
Mamãe, como eu me sentia no começo?” Ou “Por
está dormindo, é então que eleBobbycomeça a
queMamãemeu cabelo começou a ficar cor de
cavar.

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


9
cinza de cigarro?” Então a Mamãe tem que ser dura 3 Boa pergunta.
com a Mamãe. A Mamãe tem que dizer pra Mamãe 1 Todo mundo gosta dele. Todo mundo sempre gostou
coisas como “Crie vergonha na cara, Mamãe, e
dele. MamãePapaias pessoas nas lojasas
cresça” ou coisas como “Não são dez ou onze anos de
pessoas na ruaas pessoas na feira sempre
casamento que vão deixar uma mulher menos
ofereceram ao Jimmy, por exemplo uma bananase
desejável”
abaixaram, penduraram galhinhos de cereja / nas suas
3 De jeito nenhum. orelhas.

1 De jeito nenhumé“e muito menos algumas mechas 2 Ofereceram ao Bobby.


grisalhas” Estes são os nossos pensamentos.
1 O quê?
2 Ele diz que não, não pensamentos. Ele sabe o que são
2 Ofereceram ao Bobby, por exemplo uma bananase
pensamentos, mas isso é uma voz. Ele diz que a voz
abaixaram, penduraram galhinhos de cereja / nas suas
não gosta dele. Ele está te chamando.
orelhas.
1 É claro que a voz gosta dele. O que ele quer dizer?
1 Eu disse Bobby.
2 Ele está te chamando. Ele quer que você sente ao
3 Você disse Jimmy.
lado dele.
1 Independente do que eu disse, E EU TENHO
1 É claro que a voz gosta dele. Todo mundo gosta dele.
CERTEZA ABSOLUTA QUE EU DISSE BOBBY, as
O que exatamente a voz está dizendo, querido?
pessoas sempre gostaram dele: sempre ofereceram
3 Boa pergunta. frutas, sempre ofereceram amor, ajeitaram o seu gorro
1 E então? (Pausa) E então? de inverno para sua / cabeça ficar quentinha.

2 Ele diz que a voz é baixinha demais para entender. 2 Ele quer que você se sente ao lado dele. Ele quer que
você / cante.
1 Então como ele sabe que ela não gosta dele?

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


10
1 Compraram bichinhos de estimação, montaram seus 2 Simboa resposta: talvez para encobrir a voz?
quebra-cabeças até tarde da noite para que, de
1 Que voz?
manhã, ele descesse a escada caracol e encontrasse
3 (imita) “Que voz?”
o céu, e eu quero dizer todo o céu azul, completo, e
cortaram fora a casca do pão dos seus sanduíches e 1 (sorri) Ah, issoa vozé, sim pode muito bem ser
tiraram / o queijo. para ‘encobrir a voz’, mas ouça
2 Ele quer que você cante a / musiquinha. 3 Hã?

1 Cortaram as suas unhasquer que eu o quê? 1 Esta música, a musiquinha, ela é… bem… hmm… ela

2 Cante. é a música da Mamãe e do Papai.

3 Cante a musiquinha. 3 Ah é?

Pausa. 1 Ela ésim, ela é uma música particular.

1 (fria) Ah é? 3 Ah é?

3 É. 1 E não fique dizendo ah é desse jeito porque ela é


como você sabe muito bem uma música particular.
1 Quer que eu cante a musiquinha.
3 Ah é?
3 É.
2 Uma música particular?
1 O que ele quer com isso?
1 Sim é a música particular da Mamãe e do Papai e eu
2 Boa pergunta.
não quero ouvir você falar sobre ela nunca mais.
3 Encobrir?
3 Nunca mais?
1 Como?
1 Isso mesmo.
3 É para encobrir?

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


11
2 Quem disse?

3 Quem disse? A Mamãe.

1 Estamos entendidos: eu não quero ouvir você falar


sobre ela nunca mais.

2 Na frente dos convidados.

1 Na frente dos convidados. Na frente de quem for. Nem


hoje à noite nem nunca mais. DE CARA PARA A PAREDE
2 Quem disse?

1 Como?
São necessários quatro atores: 1 (homem), 2, 3 e 4.
2 Quem disse: Nem hoje à noite nem nunca mais.

3 Quem disse? A Mamãe.


Tempo
1 Disse o quê?
Em branco
3 A Mamãe disse.

1 (sorri) Não foi a Mamãe quem disse, querido, não foi a


Lugar
Mamãe: foi a voz.
Em branco
________

(/) indica ponto de sobreposição em diálogos sobrepostos

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


12
1 Sim? diz a secretária, O que eu posso fazer por você? elas sabem exatamente o que está acontecendo e é
Como posso ajudá-lo? Com quem você gostaria de por isso que elas recuam—recuam instintivamente.
falar? Você tem hora marcada? 1 OK—então elas recuam—a pior coisa que elas podiam
2 Ele dá um tiro na boca dela. fazer—recuar—mas elas recuam—elas recuam contra
a parede.
1 Ele dá um tiro na boca dela e desce o corredor.
2 Contra seus desenhos na parede— ‘Minha casa’.
3 Bem rápido.
3 ‘Meu gato’.
1 Desce—isso—sim—bem rápido o corredor—abre a
primeira porta que ele vê. 2 ‘Eu e meu gato’.

3 Entra sem bater. 3 ‘Minha casa’, ‘Eu e meu gato’, ‘Eu numa árvore’, e é
interessante ver como algumas delas / dão as mãos.
1 Entra sem bater.
1 E é interessante ver como algumas delas dão as mãos
2 Sim? diz o professor, Como posso ajudá-lo?
—elas instintivamente dão as mãos—do jeito que as
1 Dá um tiro no coração dele.
crianças costumam fazer—do jeito que uma criança faz
3 Dá um tiro bem no coração do professor. —se você estender a mão para uma criança quando

1 As crianças não entendem—elas não compreendem ela estiver andando ao seu lado ela vai segurar a sua

imediatamente o que está acontecendo—o que mão—não como um adulto que vai instintivamente

aconteceu com o professor delas?—elas não recolher a mão—nunca toque na mão de um adulto

entendem—nunca tinha acontecido / nada assim. desse jeito ou o adulto vai instintivamente recolher a
mão—a menos que seja alguém que te ame—uma
3 Nunca tinha acontecido nada assim—mas elas
pessoa amada—qualquer outro vai instintivamente
entendem sim—claro que elas entendem—elas já
recolher a mão—mas uma pessoa amada vai segurar
viram isso na TV—elas ficaram acordadas até mais
sua mão como uma criança—ela vai confiar em você
tarde porque se comportaram bem e viram na TV—

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


13
como uma criança—uma pessoa amada não vai 1 Ele segue para a criança C. A criança C—sim?
instintivamente recolher a mão—uma pessoa amada 4 Tenta se abaixar.
vai segurar a sua mão porque a mão te faz lembrar do
1 O quê?
seu amor—tardes inteiras por exemplo perdidas
simplesmente sentindo os espaços entre os dedos do 4 A criança C tenta / se abaixar.
outro—ou olhando nos olhos da pessoa amada—os 1 Ele dá um tiro na criança B—na cabeça.
espessos anéis coloridos nos olhos da pessoa amada
3 Ele segue.
—que parecem com alguma coisa—o que é?—não me
ajude—o precipitado—o precipitado num tubo de 1 Ele segue para a criança C. Criança C tenta se

ensaio—mas qualquer outro—um adulto—vai abaixar. Ele dá um tiro—não—sim—não é dá um tiro—

instintivamente recolher—assim como a criança— sim?

criança A—agora instintivamente se encolhe diante do 4 Mas em vão.


quê?—sim?
1 Tenta se abaixar. Mas em vão. Ele dá um tiro na
4 Do metal quente. criança A—na cabeça.

1 Do metal quente—obrigado—do revólver. Assim como 3 Ele segue.


a criança A agora instintivamente se encolhe diante do
1 Ele segue para a criança B. Ele dá um tiro na criança
metal quente do revólver. Ele dá um tiro na criança A—
B—na cabeça.
na cabeça.
3 Ele segue.
3 Ele segue.
1 Ele segue para a criança C. A criança C tenta se
1 Ele segue para a criança B. Ele dá um tiro na criança
abaixar. Mas em vão. Mas em vão. Ele dá um tiro na
B—na cabeça.
criança C—isso—na cabeça.
3 Ele segue.
2 E a vida dele, como vai?

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


14
1 O quê? 1 Valoriza diariamente—bem construída e bem
localizada—perto de tudo—escolas—lojas—estradas
2 A vida—a vida dele, como vai?
principais que levam aos principais aeroportos—
1 A vida dele vai muito bem.
estradas secundárias—não—sim—estradas
3 O seu emprego é bom? secundárias—sim—estradas secundárias se

1 O seu emprego é legal—bem remunerado e insinuando—é isso?—não me ajude—não me ajude—

gratificante. sim—estradas secundárias se insinuando por entre os


campos regados por fontes que nascem das rochas
3 E sua esposa?
calcárias.
1 É agradável e compreensiva.
3 E como são as escolas do bairro?
2 E os seus filhos, como estão?
1 As escolas do bairro são boas.
1 Os seus filhos estão bem.
3 E as lojas?
3 Quantos filhos ele tem mesmo?
2 É—como são as lojas?
1 Quatro. Ele tem quatro e todos os quatro estão bem.
1 Lojas excelentes—excelentes—sim?
2 O quê? Todos os quatro estão bem?
4 E não só as grandes redes.
1 Todos os quatro—sim—está certo isso?——estão
1 E não só as grandes redes. Lojas excelentes—
absolutamente bem. Ele adora girá-los no ar e ouvi-los
excelentes—e não só as grandes redes, mas—sim?
gritar de alegria. Quando ele volta para a sua linda
casa, ele os levanta do chão e os gira no ar enquanto 4 Essas lojinhas / menores.

eles gritam. 1 Excelentes lojas—excelentes—e não só as grandes

3 E como é a sua linda casa? redes mas essas lojinhas menores que você achava—
não é achava—imaginava?—sim?

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


15
4 Você achava que tinham praticamente / desaparecido. 1 Peças sobressalentes para carros já fora de linha mas
restauradas com amor. Ele segue. Ele dá um tiro na
1 Desaparecido. Lojas excelentes—excelentes—e não
criança D—na cabeça.
só as grandes redes, mas essas lojinhas menores que
você achava que tinham praticamente desaparecido. 2 Então deve haver sangue.

3 Eu achava que essas lojinhas menores tinham 1 É claro que há sangue—não apenas sangue na
praticamente desaparecido. parede—não apenas sangue no chão.

1 E desapareceram mesmo—mas não aqui—não aqui— 3 Mas sangue no ar.


aqui você pode encontrar todas essas lojinhas 2 Sangue no ar. Sangue suspenso no ar. Uma névoa.
menores que você achava que tinham praticamente
3 Um aerossol.
desaparecido. Ele segue.
1 Um aerossol—é isso mesmo—isso é bom—de sangue
2 O quê? Artesãos?
—que ele não tinha previsto—ele não tinha previsto o
1 Artesãos—sim—pessoas que encadernam livros— aerossol de sangue—ou o som—está certo isso?—
pessoas que fazem sapatos—pessoas que amolam está certo sim—ou o som da criança aflita quando sua
facas—pessoas que remendam tapetes—pessoas que cabeça estava no travesseiro branco—no travesseiro
limpam peixe—cortam queijo—pessoas que misturam branco—não me ajude—quando sua cabeça estava no
tinta. Ele segue. travesseiro branco imaginando a cena—mas agora—
3 Suprimentos médicos? não me ajude—mas agora está claro—agora a imagem
está clara—e há outro som—o que é esse outro som?
1 Suprimentos médicos—suprimentos alimentícios—
—não me ajude, não me ajude—o som do seu coração
suprimentos automobilísticos—sim?
—não—sim—sim—o som do seu coração—o som do
4 Peças sobressalentes / para carros.
seu próprio coração—o som do coração do assassino
soando na cabeça do assassino—é isso mesmo—isso

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


16
é bom—que ele não tinha previsto—ele não tinha 1 Não me ajude—você viu o que aconteceu com a
previsto o som do seu próprio coração em sua própria criança A, você viu o que aconteceu com a criança B,
cabeça—preenchendo sua cabeça—seu próprio você viu o que aconteceu com a criança C, você viu o
coração preenchendo sua cabeça com sangue— que aconteceu com a criança D, então—então—você
estourando seus ouvidos—estourando seus ouvidos viu o que aconteceu com a criança D, então—
com sangue—como um nadador—não é nadador—não 4 Então cale a / porra dessa boca.
me ajude—como um mergulhador—está certo isso—
1 VOCÊ VIU O QUE ACONTECEU COM A CRIANÇA D,
mergulhando no sangue—ele é como um mergulhador
ENTÃO CALE A PORRA DESSA BOCA. BOCETA.
mergulhando no sangue—é isso mesmo—isso é bom
BOCETA. BOCETINHA. EU DISSE PRA VOCÊ NÃO
—bem bom—lá vai ele—lá vai ele para longe da luz—
ME AJUDAR.
mergulhando no sangue—estourando—estourando
seus ouvidos e o que é que você está olhando—hein? (Pausa longa).
—hein?—o que é que você está olhando?—vira para 3 Então ele não é um personagem simpático.
lá—olha para lá—não—vira para lá—é isso mesmo—
1 Não.
vira para lá ou você é o próximo—fica quieto ou você é
o próximo—é isso mesmo—isso é bom—você viu o 3 Não dá para a gente sentir pena dele.

que aconteceu com a criança A, você viu o que 1 Não.


aconteceu com a criança B, você viu o que aconteceu
3 Chorar por ele.
com a criança C—você viu o que aconteceu com a
1 Não.
criança C—você viu o que aconteceu com a criança C
—não—sim—não—não me ajude— (Pausa) Não me 3 Ele nunca sofreu.
ajude— 1 Não.
4 Você viu o que aconteceu com a criança D. 3 Enfrentou uma guerra.

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


17
1 Não. 3 Sim—talvez eles estejam doentes.

3 Enfrentou a miséria. 1 Não.

1 Não. 2 Sua esposa?

2 Tortura. 3 Sua esposa o quê?

1 Tortura? 2 Doente?

2 Foi torturado—sim—por suas crenças. Você ouviu o 1 Não.


que / eu disse. 2 O seu carro é imprevisível?
1 Não. Que crenças? Não. 1 Não.
2 Abusado, então, quando criança. 2 E o entregador de leite?
1 Não. 3 É—o entregador de leite do bairro costuma se atrasar?
2 Foderam o cu dele quando criança. 1 Não.
1 Não. 2 Ou o carteiro?
3 Ou a boca. 1 Às vezes.
1 Não. (Pausa).
2 Espancado. 3 Como ele se sente quando o carteiro se atrasa?
3 Espancado pelo Pai quebrando a perna da cadeira na 1 Furioso.
cozinha. Espancado com uma perna de cadeira.
2 Então agora ele vai matar o carteiro.
1 Não.
3 Típico.
2 E os filhos dele?

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


18
1 Claro que ele não vai matar o carteiro. Não é culpa do chá. ’Mas o carteiro—mas o carteiro—mas o carteiro
carteiro—ele sabe que não é culpa do carteiro—às só se encolhe cada vez mais contra a parede.
vezes dá problema na separação das cartas—a
máquina que separa as cartas quebrou, por exemplo, e
***
as cartas tiveram que ser separadas manualmente—ou
talvez há muitas encomendas e cada encomenda
significa uma conversa na porta. (Pausa) Uma
conversa na porta—sim?

4 À luz do sol.

1 Significa uma conversa na porta à luz do sol. E às


vezes o filho do carteiro não consegue acordar o
carteiro. ‘Pai, pai’, ele diz ‘são cinco horas’—

4 ‘Acorde, são cinco horas.’

1 ‘Pai, pai’, ele diz, ‘Acorde. São cinco horas. Eu trouxe /


o seu chá’.

4 ‘Hora de levantar’.

1 O quê?

4 ‘Hora / de levantar’.

1 ‘Pai, pai’, ele diz, Acorde. São cinco horas. Hora de


levantar. Eu trouxe o seu chá.’ Mas o carteiro—não me
ajude—mas o carteiro—está certo isso—eu estou certo
—não me ajude— ‘Hora de levantar. Eu trouxe o seu

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


19
(Blues da entrega em 12 compassos) Eu levantei minha cabeça do meu travesseiro branco
Joguei meu chá quente BEM NA SUA CARA.

Acordei esta manhã Ei filhinho,


Ouvi meu filho chamar Se tem uma coisa que eu aprendi
Virei de costas para a janela É não passar manteiga
Virei de cara para a parede. Quando sua pele estiver toda queimada.
Papai papai, ele disse para mim Filho filho, eu não tenho escolha
Papai papai, eu TROUXE SEU CHÁ. Filho, filho, eu só ouço esta voz
(Dizendo...)
Filho, eu lhe disse,
Seu pobre papai está morto Doo ba ba-doo ba ba - Doo ba ba-doo ba ba
Há uma outra pessoa Doo ba ba-doo ba ba - Doo ba ba-doo ba ba
Morando em sua mente. Doo ba ba-doo ba ba - Doo ba ba-doo ba ba
Filho filho, seu papai não está bem. Doo ba ba-doo ba ba - Doo ba ba-doo ba ba
Filho filho, seu PAPAI É SÓ UMA CASCA. Doo ba ba-doo ba ba - Doo ba ba-doo ba ba
Doo ba ba-doo ba ba - Doo ba ba-doo ba ba
Doo ba ba-doo ba ba - Doo ba ba-doo ba ba
Há uma outra pessoa Doo ba ba-doo ba ba - Doo ba ba-doo ba ba
Dizendo estas mentiras Doo ba ba-doo ba ba - Doo ba ba-doo ba ba
Há uma outra pessoa Doo ba ba-doo ba ba - Doo ba ba-doo ba ba
Olhando pelos meus olhos. Doo ba ba-doo ba ba – DOO DOO DOO DOO
Filho filho, ele está arquivando relatórios.
Filho filho, ele está ME DIZENDO O QUE PENSAR. Acordei esta manhã
Ouvi meu filho chamar
Meu filho serviu o chá Virei de costas para a janela
Do bule de porcelana marrom Virei de cara para a parede.
Disse, tome seu chá, pai, Filho filho, estou ouvindo você
Tome enquanto está quente. Mas hoje simplesmente não vai ter entregas...
Papai, papai, você nem está doente (De jeito nenhum).
Papai papai, SAIA DA PAREDE.
_____________
Ei papai,
Você é um mentiroso—e uma farsa
Tire esse pijama
Tem entregas a fazer.

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


20
2 E como vão as coisas?

1 Bem, as coisas estão melhorando. As coisas estão


MENOS EMERGÊNCIAS melhorando a cada dia.

2 Que tipo de coisas?

1 Bem, a luz. A luz está melhorando a cada dia.


São necessários três atores: 1, 2 e 3.
2 Brilhando mais?

1 O quê?
Tempo
2 Brilhando mais? Brilhando mais a cada dia?
Em branco
Melhorando a cada dia? Brilhando mais?

1 O quê?
Lugar
2 Brilhando mais? Brilhando mais a cada dia?
Em branco Melhorando.

1 Ah sim. Sim. Melhorando, sim. Brilhando mais, sim.


(/) indica ponto de sobreposição em diálogos sobrepostos 2 Bom.

1 Brilhando muito mais, sim.

2 Bom. Fico feliz.

1 Fico feliz que você fique feliz.

2 Eu fico feliz pela luz.

1 Eu fico feliz pela luz, também.

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


21
3 Estamos todos felizes pela luz. 1 Bem, confiantes—mais confiantes.

2 Bem, sim, com certeza estamos—e eles continuam 3 Você quer dizer que eles estão sorrindo? Ou será que
velejando? eles não precisam sorrir?

1 Os dois continuam velejando. 2 Eles não precisam sorrir, mas estão sorrindo mesmo
assim.
3 O quê? Deslizando velozmente?
3 O quê—sem saber?
1 Os dois ainda deslizam velozmente sempre que
podem, e eles podem cada vez mais. Cada vez mais, 1 Estão sorrindoisso mesmosem saber. Ou
eles tiram o barco—eles se lançam ao mar—eles melhornãocorreçãoeles sabem que estão
deslizam velozmente no barco. sorrindomas também sabem que o tipo de sorriso
3 Então, as coisas estão melhorando. que estão sorrindo lembra o tipo de sorriso que você
sorri sem saber.
1 Estão melhorando a cada dia. Não apenas a luz, mas
o barco também. Eles tiram o barco—eles checam os 3 Repita isso.
suprimentos—eles testam o telefone via satélite—eles 1 Eu não sei repetir isso, mas o que eu posso dizer é
deixam o estuário—e antes que você perceba eles que eles ainda cantam aquela musiquinha.
estão no mar aberto—cortando as ondas—viajando
2 Não.
para mais e mais longe.
1 Cantam.
3 Mais confiantes.
2 Não.
1 Muito mais confiantes.
1 Cantam, cantam, eles ainda cantam aquela
2 Como eles parecem estar?
musiquinha, do tipo que você ouve no supermercado.
1 Parecem estar?
3 Ou no hipermercado, ou no filme pornôquando o
3 Sim—boa pergunta—como eles parecem estar? caralho intumescido entra na boceta intumescida.
© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.
22
2 Então as perspectivas são boas. 2 Então como estão as coisas quando eles saem de
casa?
1 As perspectivas são definitivamente boasluz mais
brilhanteviagens de barco mais freqüentessorriso 1 As coisas estão ótimas. As coisas estão melhorando. O

mais confianteas coisas estão melhorando a cada bairro inteiro está melhorando. As árvores estão mais
enraizadas, eles expulsaram os mexicanos,
diaquem diria que isso podia acontecer?
expulsaram os sérvios, as pessoas finalmente estão
2 Mmm?
recolhendo o cocô dos seus cachorros, famílias legais
1 Quem diria que isso podia acontecer? Quem podia estão se mudando para lá.
pensar que aqueles dois iam poder navegar assim, em
2 Italianos e gregos?
direção à borda do mundo.
3 Gregos, italianos, chineses legais.
3 O que do mundo?
1 Somalis legais, chineses legais, curdos muito legais,
1 A borda. A borda do mundo. A margem.
famílias muito legais que recolhem o cocô dos seus
2 Que margem? O mundo não tem margem. cachorros e passam o aspirador no interior dos seus

1 Ah, tem, sim. O mundo tem uma margem, sim. carros. E além disso eles identificaram o
genenãocorreçãoeles identificaram a
2 Não vamos discutir.
seqüênciaé isso mesmogenética que faz as
1 Nós não vamos discutir porque o mundo tem uma
pessoas largarem colchões queimados no quintal, e
margemé simples assim. Existe uma borda, como a estrangularam os seus bebês.
borda de um prato e, além da borda existeo quê?
2 Ah é?
3 Nós não sabemos.
1 Éestrangularam seus bebês e melhoraram a
1 Nós não sabemosé simples assimnão sabemos o iluminação pública. As perspectivas são boas. Levou
que existe além da / borda do mundo. algum tempo é verdade. Eles envelheceram. O cabelo

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


23
deles ficou grisalho. Mas não é por isso que eles vão Se você apertar um botão escondido uma gaveta
deixar de ser atraentesde jeito nenhum. secreta se abredentro dela está a ilha de Manhattan.
E se você virar as gavetas, jogando as facas de cabo
3 Não é por isso que eles vão deixar de ser
de osso e as galinhas no chão, derramando as
atraentesnão é por isso que eles vão deixar de
motosserras e os cravos barrocos, lá no fundo, no
velejarnão é por isso que eles vão deixar de viajar,
espaço escuro do fundo, está a cidade de Paris,
como agora, em direção à borda do mundode jeito
coberta por um pano para evitar a poeira. Há um
nenhumou de instalar armários
guarda-roupa cheio de urânio e outro cheio de cobalto.
2 De jeito nenhum. Os conjuntinhos do Bobby estão pendurados sobre um
campo de golfe japonês. Seus sapatos estão em
1 De jeito nenhum. Não é por isso que eles vão deixar
caixas, junto com os camarões cozidos. Em uma
de instalar armários para o Bobby no topo da escada
pequena prateleira há uma fileira de
caracol
universidadesdas boasseparadas por restaurantes
3 Armários da mais fina madeira.
onde os chefs estão usando as frigideiras para
1 Armáriosisso mesmoda mais fina madeira, derreter ouro e moldar souvenirs do Partenon em
instalados por marceneiros para guardar todas as tamanho real. E pendurada na estante, assim como os
coisas do Bobbytodas as coisas que o Bobby vai quartetos de Beethoven e as clínicas de fertilidade,
precisar na vida para o prazer e para as emergências. está a chave, a chave para usar em casos de
emergência, a chave para sair de casa.
2 Velas?
3 Você quer dizer que ele está trancado?
1 Bem, naturalmente há velas, caixas de fósforo, figos
frescos, geradores e barris de petróleo. Mas há 1 É claro que o Jimmy está trancadoele sempre fica
também uma prateleira cheia carvalhos, e outra onde trancadoele fica trancado para sua própria
florestas de pinheiros cercam um lago na montanha. segurança.

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


24
2 Bobby. 1 Claro que não o carro do Bobbyo Bobby não tem

1 O quê? idade para dirigirmas o carro dos vizinhos do Bobby,


o carro dos amigos do Bobby, o carro dos
2 Bobbynão Jimmyo Bobby fica trancado para sua
paissimcom certezaestão sendo, primeiro
própria segurança.
virados de lado, depois completamente virados e
1 Eu disse Bobby. incendiados.
2 Você disse Jimmy. 2 Eu achava que as coisas estavam melhorando.
1 Você acha que eu não sei o que eu disse?
1 As coisas estão melhorandoestão atirando menos
2 Não vamos discutir. pedrasestão virando menos carros
1 Não vamos discutir porque o que eu disse foi / Bobby. completamentedando menos tiroshá menos

3 Que emergências? emergências do que antesmas mesmo assim, há


uma emergência acontecendo neste momento. Está
1 Ah, eu não tinha dito?
acontecendo neste momento. E eu sinto dizer que um
3 Que emergências? desses tiros atravessou a janela da cozinha e acertou
1 Ah, eu não tinha dito? Porque tem uma emergência o coitado do Bobby no quadril.
acontecendo neste momento. Estão atirando 2 Ah é?
pedrasdando tirosesse tipo de coisa.
1 Simsinto muitoo tiro acertou o coitado do Bobby
3 O quê? Virando carros? no quadril, e é por isso que, em vez de subir as

1 Virando carrosexatamentee incendiando-os. escadas correndo, ele estáo quê?

2 Não o carro do Bobby, não é mesmo? 3 Se arrastando?

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


25
1 Se arrastandoé isso mesmoisso é bomse 2 Elas vão amá-lo.
arrastando para subir a escada caracol. Usando 1 Então elas vão amá-lo para sempre.
principalmente os braços.
(Pausa).
2 Ele quer pegar a chave.
Exatamente.
1 Ele quer abrir a porta.
3 Navio para terra firme.
2 Ele deve estar louco.
1 O quê?
3 Abrir a porta? Ele deve estar / completamente louco.
3 Navio para terra firme. Eles estão ligando para ele do
1 Ah, simmas vocês têm que entender o que se passa barco. Eles estão ligando para ele da borda do mundo
na cabeça do Bobby. Na cabeça do Bobby, se ele abrir via satélite. “Bobby, você está aí?”
a porta, se ele deixar as pessoas entrarem, se ele
2 Ele não responde.
levá-las escada acima, mostrar a elas os armários da
madeira mais fina, os figos frescos, as facas e o 1 É claro que ele não responde. Ele está tentando
escalar a escada caracol. Ele quer chegar / até a
urâniose ele levantar uma fresta do pano e deixá-las
chave.
espiar um pedacinho de Parisse mostrar a elas o
caralho intumescido entrando na boceta intumescida e 3 “Atenda o telefone, Bobby.”
deixar que elas escolham um restaurante ou um 1 Agora ele pegou o jeito: puxe com os braçosdeixe as
quarteto de cordasse, depois de um banho no lago pernas se arrastaremconcentre-se.
da montanha, ele deixar que elas levem pra casa um
2 Então as perspectivas são boas.
ovo humanoentão o quê?elas vão fazer o quê?
elas vão... Sim? 3 As perspectivas são definitivamente boasuso mais
eficiente dos braçosuma melhor compreensão da
3 Amá-lo.

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


26
geometria das escadasaperfeiçoamento da / Ba doo-ba-dee doo, ba doo-ba dee doo…
concentração. (Digamos dez segundos disso. Então, uma
1 Luz mais brilhanteviagens de barco mais pequena pausa. Depois os outros entram em

freqüentesum sorriso mais confiantemenos / uníssono, cantando frases maiores e mais fortes. A

emergências. luz começa a cair lentamente em resistência,


chegando ao blecaute quando indicado).
2 Eles não ficam preocupados, então?
1,2,3 Doo doo-ba-dee doo doo doo ba-doo…
1 O quê?
Ba doo-ba-dee doo, ba doo-ba dee doo…
2 Eles não ficam preocupados porque o Bobby não
atende. Ba doo-ba doo doo doo-ba doo-ba dee doo…

1 É claro que eles ficam preocupadosé por isso que (Talvez 25 segundos disso. Então, pausa. A luz
ainda caindo em resistência).
eles sorriemé por isso que eles cantam aquela
musiquinha. 3 E o Bobby?

2 Não. 1 Mmm?

1 Cantam. 3 E o Bobby?

2 Não. 1 O que ele está perdendo em sangue está ganhando


em confiança. Luzes dançando através da
1 Cantam, cantameles tiram o cabelo grisalho da
janelachamascada vez mais brilhantesele
frente dos seus brilhantes olhos cinzas e cantam
aquela musiquinha. consegue ver a chave

3 (Canta—em scat muito suave e relaxado). (Blecaute).

Doo doo-ba-dee doo doo doo ba-doo… 2 As coisas estão melhorando.

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.


27
1 As coisas estão melhorando. Ele está cada vez mais
alto. Ele está mais perto da chave. Olha como ela
giranãocorreçãobalançaolha como / ela
balança.

2 Olha como a chave balança.

3 Isso mesmo, Bobbiezinho. Olha a chave. Olha a chave


balançando.

_________

© Martin Crimp 2002, 2005 All rights reserved.

Похожие интересы