You are on page 1of 3

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA

Campus Universitário de Jequié


Departamento de Ciências Humanas e Letras
Curso de Letras Vernáculas

I CICLO DE EVENTOS LINGUÍSTICOS, LITERÁRIOS E CULTURAIS


Identidades linguísticas e culturais
12 e 13 de dezembro de 2011

Minicurso: Uma proposta de como corrigir redações

RESUMO: O minicurso tem o objetivo de apresentar algumas propostas atuais,


baseadas na Linguística Textual, de correção de redações, tanto no âmbito
escolar quanto nos exames oficiais, como o vestibular, por exemplo. A maior
parte do minicurso será dedicada à análise linguística de redações autênticas,
bem como a atribuição de notas baseadas em critérios pré-estabelecidos.

Ministrante: Prof. Dr. André Luiz Faria

BIBLIOGRAFIA

GARCIA, O. M. (1975). Comunicação em prosa moderna. Rio de Janeiro:


FGV.
GERALDI, J. W. (1984). Escrita, uso da escrita e avaliação. In: O texto na
sala de aula – leitura & produção. Cascavel: ASSOESTE.
GONÇALVES, L.M. (1992). Subsídios para uma normatização de avaliação
de textos escritos em língua portuguesa. In: R. LETRAS, PUCCAMP,
Campinas, 11 (1/2): 232-266, dez.
PÉRCORA, A. (1983). Problemas de redação. São Paulo: Martins Fontes.
RODRIGUES, V. V. (2002). Sobre os critérios de avaliação de redação no
vestibular. In: FERREIRA DE SOUZA, S. (org.). Olhares e perguntas sobre ler
e escrever. Vitória: Flor&Cultura.
ROSA, M. C. (1992). Por que deu essa nota na minha redação? (Mineo).
RUIZ, E. D. (2010). Como corrigir redações na escola – uma proposta
textual-interativa. São Paulo: Contexto.
THEREZO, G. P. (1992). Como corrigir redação. Campinas: Alínea.
Tema: “O poder de transformação da leitura”

Ler para compreender

Vivemos na era em que para nos inserir no mundo profissional devemos portar
de boa formação e informação. Nada melhor para obtê-las do que sendo leitor
assíduo, quem pratica a leitura está fazendo o mesmo com a consciência, o raciocínio
e a visão crítica.
A leitura tem a capacidade de influenciar nosso modo de agir, pensar e falar.
Com a sua prática freqüente, tudo isso é expresso de forma clara e objetiva. Pessoas
que não possuem esse hábito ficam presas a gestos e formas rudimentares de
comunicação.
Isso tudo é comprovado por meio de pesquisar as quais revelam que, na
maioria dos casos, pessoas com ativa participação no mundo das palavras possuem
um bom acervo léxico e, por isso, entram mais fácil no mercado de trabalho ocupando
cargos de diretoria.
Porém, conter um bom vocabulário não torna-se o único meio de “vencer na
vida”. É preciso ler e compreender para poder opinar, criticar e modificar situações.
Diante de tudo isso, sabe-se que o mundo da leitura pode transformar,
enriquecer culturalmente e socialmente o ser humano. Não podemos compreender e
sermos compreendidos sem sabermos utilizar a comunicação de forma correta e,
portanto, torna-se indispensável a intimidade com a leitura.

Quadro Negro

Se para Monteiro Lobato um país se faz de homens e livros, para os


governantes diferente não poderia ser. O papel da leitura na formação de um indivíduo
é de notória importância. Basta-nos observar a relevância da escrita até mesmo na
marcação histórica do homem, que destaca, por tal motivo, a pré-história.
Em uma esfera mais prática, pode-se perceber que nenhum grande pensador
fez-se uma exceção e não deixou seu legado através da escrita, dos seus livros, das
anotações. Exemplos não são escassos: de Aristóteles a Nietzsche, de Newton a
Ohm, sejam pergaminhos fossilizados ou produções da imprensa de Gutenberg, muito
devemos a esses escritos. Desta forma, iniciarmos o nosso processo de
transformação adquirindo tamanha produção intelectual que nos é disponibilizada.
A aquisição de idéias pelo ser humano apresenta um grande efeito colateral: a
reflexão. A leitura é capaz de nos oferecer o poder de questionar, sendo a mesma
freqüente em nossas vidas. Outrossim, é impossível que a nossa visão do mundo ao
redor não se modifique com essa capacidade adquirida.
Embora a questão e a dúvida sejam de extrema importância a um ser
pensante, precisam ter um curto prazo de validade. A necessidade de resposta nos é
intrínseca e gera novas idéias, fechando, assim, um círculo vicioso, o qual nos integra
e nunca terminamos de transformar e sermos transformados.
A leitura é a base para o desenvolvimento e a integração na sociedade e na
vida, porquanto viver não é apenas respirar. Se Descartes estiver certo, é preciso
pensar. Pensando, poderemos mudar o quadro negro do país e construir o Brasil de
Monteiro Lobato: quadro negro apenas na sala de aula, repleto de idéias,
pensamentos, autores, repleto de transformação e de vida.
Tema: “Cursos a distância e universidades virtuais”

A problemática educacional
Nos dias atuais, a fragilidade educacional tornou-se alvo de várias discussões, pelo
fato de vários países, considerados subdesenvolvidos, apresentarem índices mínimos
de produtividade e prosperidade econômica.

Enquanto os países desenvolvidos investem intensamente na educação humana, os


países subdesenvolvidos apresentam milhares de analfabetos, e com isso, o país[,]
cada vez mais, carece de profissionais especializados em diversas áreas de trabalho.

Algumas soluções poderiam ser viáveis como um incentivo intensificadopor parte dos
pais, para que seus filhos freqüentem as escolas e colégios, para que esses não
sofram com a precariedade financeira, as[financeira. As] autoridades
governamentais deveriam estabelecer diversos projetos, tanto para adultos,
adolescentes quanto para as crianças [como para adolescentes e crianças], para
que o analfabetismo seja extinguido, os [e os] países desenvolvidos poderiam
estabelecer ajudas financeiras a esses países, entre outras colocações.

Portanto, os países subdesenvolvidos deveriam investir na educação de seus


habitantes, pois proporcionaria vários avanços político, econômico e cultural
[proporcionariam vários avanços políticos, econômicos e culturais] desses, [e]
as pessoas teriam empregos melhores que conduziriam o país a crescimentos nos
"rankings", e as gerações futuras não sofreriam com tamanha desigualdade existente
no planeta, que hoje aflinge as pessoas carentes[.]

COMENTÁRIO GERAL
O autor inicia muito bem e parte para a comparação entre países que investem menos
ou mais na educação. Depois propõe soluções para a melhoria da educação no Brasil.
E isso numa construção de frases mais ou menos organizadas. Ocorre que fugiu
totalmente ao tema, que não era "Educação", mas Educação universitária a distância.
Cuidado. Isso é muito grave. Invalida totalmente o texto.

COMENTÁRIO ESPECÍFICO
1) Se o texto não fugisse ao tema, valeria pensar, no primeiro parágrafo, no que é
"educação humana". Haveria outro tipo de educação? Animais, por exemplo, se
adestram.

2) No terceiro parágrafo, há um uso indevido do plural. Existem expressões, muitas,


que são usadas no singular, e valem pelo plural. Assim ocorre com "ajuda financeira",
que significa várias estratégias, com noção de plural.

3) O mesmo ocorre no quarto parágrafo: o crescimento do país no ranking


educacional deve ser usado no singular.