Вы находитесь на странице: 1из 8

0

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL


INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ
DIRETORIA DE ENSINO SUPERIOR
COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO
LICENCIATURA PLENA EM GEOGRAFIA
DISCIPLINA: SENSORIAMENTO REMOTO
PROFESSOR: MARIANO ROCHA

ALUNOS: LEONARDO SOUSA - 200883168


FÁBIO LOPES - 200883195

TUTORIAL
CORREÇÃO ATMOSFÉRICA
Processo Dark Subtract

Belém
Janeiro/2010
1

Sumário
1. Introdução .......................................................................................................... 2
2. Procedimento de entrada no Programa ENVI............................................. 2
3. Processo de Correção Atmosférica .............................................................. 3
4. Processo correção atmosférica - Dark Subtract.............................................. 3
5. Finalização do Processo................................................................................ 6
6. Sites visitados................................................................................................ 7
7. Agradecimento............................................................................................... 7
2

Belém
Janeiro/2010
Introdução
Processamento Digital de Imagens (PDI) é a manipulação dos dados procedentes
dos instrumentos de captação e armazenamento da energia eletromagnética. Esses dados
são processados em softwares de PDI específicos para essa aplicação (SPRING, ENVI,
ERDAS, IDRISI, TNTmips e GRASS). Os procedimentos e técnicas aplicados pelos
softwares de PDI objetivam melhorar o poder de discriminação dos objetos e corrigir
distorções. (HENRIQUE, 2009)
Neste tutorial utilizou-se o programa “ENVI” – considerado por cientistas como
solução de excelência na extração de informações sobre imagens geoespaciais. Este
aplicativo fornece novos caminhos para potencializar as tarefas de processamento de
imagens e análise de dados.
Esse processo de extração de informação de dados matriciais é utilizado dentro
do Sensoriamento Remoto como uma forma de mapear as áreas a partir de seu
comportamento espectral, ou seja, cada região de pixel mapeada representa a radiância
do alvo em estudo.
O uso de imagens multiespectrais coletadas por satélites tais como, Landsat,
SPOT ou similares, tem se mostrado como uma valiosa ferramenta para a extração dos
dados destinados às várias aplicações de pesquisa de recursos naturais. A obtenção das
informações espectrais registradas pelos sistemas nas diferentes partes do espectro
eletromagnético, visando a identificação e discriminação dos alvos de interesse,
depende principalmente da qualidade da representação dos dados contidos nas imagens.
As técnicas de processamento digital de imagens, além de permitirem analisar uma
cena nas várias regiões do espectro eletromagnético, também possibilitam a integração
de vários tipos de dados, os quais devem estar devidamente registrados.

1. Procedimento de entrada no Programa ENVI.

Figura 1:Atalho do Programa ENVI 4.3 na área de trabalho

Figura 2: Inicio Programa ENVI


4.3.
3

Figura 3: Barra de menu de trabalho ENVI 4.3.


2. Processo de Correção Atmosférica.
A Correção Atmosférica: é o procedimento que tira o efeito de dispersão da
energia eletromagnética nas partículas de água suspensas na atmosfera, possibilitando
que os alvos invariáveis, temporalmente, sejam interpretados da mesma forma. O
processo aqui empregado será o – Dark Subtract - subtração de pixel escuro.

3. Processo correção atmosférica - Dark Subtract.

Para dar início ao processo, abra sua imagem recortada e vá ao menu Basic
Tools > Statistics > Compute Statistics. Na caixa de input selecione sua imagem e dê
OK.

Figura 1: Escolha do processo de correção


atmosférica.
Figura 2: Iniciando processo Compute Statístics.
4

Na caixa de parâmetros estatísticos marque os Box Basic Stats / Histograms /


Covariance o restante deixe e modo default e dê Ok.

Aguarde o processamento...

Figura 4: Aguardando Processo Computing Statístics

Figura 3: Caixa de parâmetros Statístics

Ao fim do processamento será apresentada a caixa de resultados estatísticos


(figura 5), nela, vá ao botão Clear Plot, para fazer a limpeza do resultado da estatística.
Em seguida selecione o botão Select Plot e selecione o histograma da Banda 1.

Figura 5: Apresentação do resultado estatístico. Figura 6: Apresentação do resultado estatístico.


5

Na área do histograma clique com o botão esquerdo, aparecerá um cursor de


seleção do histograma, araste-o até a base esquerda do histograma e anote o valor do
pixel. (ex. 47)
Obs.: Repitam o procedimento para as demais bandas, (Quadro 1).

Banda 1 47
Banda 2 8
Banda 3 12
Banda 5 4

Quadro 1: Valores dos Pixel da Bandas

Figura 7: Apresentação do resultado estatístico.

Posteriormente vá ao menu Basic Tools > General Purpose Utilities > Dark
Subtract. Na caixa Input selecione sua imagem e dê OK.

Figura 8: Escolha do Processo Dark Subtract. Figura 9: Iniciando processo Dark Subtract.
6

Na caixa de parâmetros da subtração do pixel escuro marque o User Value e em


Edit select Item coloque os dados extraídos dos histogramas das imagens; Dê um local
e um nome de saída em Choose e OK para rodar o processo, (figura 10).

Figura 11: Aguardando Processo Dark Subtraction.

Figura 10: Edição dos valores do pixel das Bandas.


4. Finalização do Processo.
Selecione as suas imagens e mande exibi-las em Displays diferentes, vá ao menu
dos displays em Enhance > Interactive Stratching e visualize o histograma das bandas
1,2 e 3 perceber a diferença. Veja como ficou, (figura 12).

BRUTA ATM

Figura 12: Imagem bruta em composição R-Banda 3, Figura 12: Imagem com correção atmpsférica em
G-Banda 2 e B-Banda 1. composição R-Banda 3, G-Banda 2 e B-Banda 1.
7

5. Sites visitados.
http://www.cbpf.br/cat/pdsi/pdf/ProcessamentoImagens.PDF
http://www.dcc.unicamp.br/~cpg/material-didatico/mo815/9802/curso/node14.html
http://www.ee.furg.br/~silviacb/DIP/Conceitos_Basicos.html
http://www.geotecnologias.wordpress.com/
http://www.geoeasy.com.br/blog/?tag=processamento-digital-de-imagens
http://www.paginas.ucpel.tche.br/~vbastos/pi.htm

6. Agradecimento.
Agradecemos ao professor Mariano Rocha que empregou método de ensino que
superaram a simples transmissão de informação e que se se assentou em alternativas que
mobilizaram nosso intelecto, fazendo com que as perguntas fossem nossa inspiração e
não apenas resposta.

Похожие интересы