Вы находитесь на странице: 1из 154

Bloomberg

Bloomberg

Informação geral
Gênero/Tipo Rede de televisão por assinatura
País Estados Unidos

Fundação 1 de Outubro de 1981 (31 anos)


Fundador Michael Bloomberg,Thomas Secunda,Duncan
MacMillan,Charles Zegar
Proprietário Michael Bloomberg
Presidente Michael Bloomberg
Sede Nova Iorque Estados Unidos
Estúdios Nova Iorque
Slogan Watch.Wherever you are
Formato de vídeo 16:9 (SD)
Canais irmãos Bloomberg Televison
Cobertura 150 países
Emissoras Bloomberg News,Bloomberg Sports
próprias
Página oficial Página oficial
Disponibilidade por satélite
Oi TV Canal 137
Disponibilidade por cabo
NET Canal 150
Portal Televisão · Projeto Televisão

A Bloomberg é um dos principais provedores mundiais de informação para o mercado financeiro. Os terminais de informações Bloomberg
estão presentes em quase 100% dos bancos, corretoras e seguradoras no mundo. Possuem também uma emissora de TV a cabo,
a Bloomberg Television que faz a transmissão ao vivo, das principais bolsas de valores ao redor do mundo, bem como entrevistas e matérias
sobre o mercado financeiro. A Bloomberg publica tambémlivros e revistas com conteúdo financeiro e relatórios diversos. A Bloomberg também
é conhecida por ser o canal com maior profusão de informação da rede televisiva, jogando na tela 6 informações diferentes. O dono e
presidente Michael Bloomberg atualmente é prefeito da cidade de Nova Iorque.

Ligações externas

O Commons possui uma categoriacom multimídias sobre Bloomberg

 Site oficial

[Expandir]

v•e

Grandes agências de notícias

[Expandir]

v•e
Televisão em Portugal
Basquetebol
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme olivro de estilo.
Encontre fontes: Google — notícias, livros, acadêmico — Scirus — Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Basquetebol

Olímpico desde 1936 H / 1976 S


Desporto Basquetebol
Praticado por Ambos os sexos
Campeão olímpico
Homens Estados Unidos
Mulheres Estados Unidos

Campeão mundial
Homens Estados Unidos
Mulheres Estados Unidos

O basquetebol (basquete (português brasileiro)


ou basquete (português europeu)
) ou bola ao cesto é um desporto colectivo inventado em 1891 pelo
professor de Educação Física canadense James Naismith, na Associação Cristã de Moços deSpringfield (Massachusetts), Estados Unidos.1 É
jogado por duas equipes de 5 jogadores, que têm por objetivo passar a bola por dentro de um cesto colocado nas extremidades da quadra,
seja num ginásio ou ao ar livre.

Os aros que formam os cestos são colocados a uma altura de 3 metros e 5 centímetros. Os jogadores podem caminhar no campo desde que
driblem (batam a bola contra o chão) a cada passo dado. Também é possível executar um passe, ou seja, atirar a bola em direcção a um
companheiro de equipe.1

O basquetebol é um desporto olímpico desde os Jogos Olímpicos de Verão de 1936 em Berlim.

O nome vem do inglês basketball, que significa literalmente "bola na cesta".1 É um dos desportos mais populares do mundo.2

Índice

 1 História

o 1.1 O primeiro jogo

o 1.2 História do basquete no Brasil


o 1.3 História do basquetebol em Portugal

 2 Características

 3 Objetivo do jogo

 4 Posições

 5 Regulamento (FIBA)

 6 Fundamentos

o 6.1 Empunhadura geral

o 6.2 Manejo de corpo

 6.2.1 Finta

 6.2.2 Giros ou rotações

 6.2.3 Paragens

 6.2.4 Corridas

o 6.3 Drible
 6.3.1 Regras de Drible

o 6.4 Passe

 6.4.1 Passe com uma mão

 6.4.2 Passe de peito

 6.4.3 Passe picado ou quicado

 6.4.4 Passe de ombro (ou de basebol)

 6.4.5 Passe por cima da cabeça

 6.4.6 Utilização dos passes

 6.4.6.1 Passes de peito e picado ou quicado

 6.4.6.2 Passe por cima da cabeça

 6.4.6.3 Passe de ombro

o 6.5 Arremesso / Lançamento na Passada

 6.5.1 Bandeja
 6.5.2 Com uma das mãos

 6.5.3 Jump

o 6.6 Rebote

o 6.7 Assistência

o 6.8 Enterradas / Afundanço

o 6.9 Ponte-aérea

o 6.10 Toco / Bafo

o 6.11 Entrosamento de equipe

 7 Expressões utilizadas

o 7.1 Duplo-Duplo

o 7.2 Triplo-Duplo

 8 Curiosidades

 9 Referências
 10 Ver também

 11 Ligações externas

História

Em Dezembro de 1891, o professor de educação física canadense James Naismith, do Springfield College (então denominada Associação
Cristã de Moços3 ), em Massachusetts,Estados Unidos, recebeu uma tarefa de seu diretor: criar um esporte que os alunos pudessem praticar
em um local fechado, pois o inverno costumava ser muito rigoroso, o que impedia a prática do Beisebol e do Futebol Americano.

James Naismith logo descartou um jogo que utilizasse os pés ou com muito contato físico, pois poderiam se tornar muito violentos devido às
características de um ginásio, local fechado e com piso de madeira.

Logo escreveu as treze regras básicas do jogo e pendurou um cesto de pêssegos a uma altura que julgou adequada: 10 pés, equivalente a
3,05 metros, altura que se mantém até hoje; já a quadra possuía, aproximadamente, metade do tamanho da atual.4 5

Em contraste com as redes de basquete moderno, esta cesta de pêssegos manteve a sua parte inferior, e as bolas tinham que ser retiradas
manualmente após cada "cesta" ou ponto marcado, o que provou ser ineficaz. Dessa forma, um buraco foi perfurado no fundo da cesta,
permitindo que as bolas fossem retiradas a cada vez com uma longa vara. Os cestos de pêssegos foram utilizados até 1906, quando foram
finalmente substituídos por aros de metal com encosto. Uma outra alteração foi feita logo cedo, de forma que a bola apenas passasse pela
cesta, abrindo caminho para o jogo que conhecemos hoje. Uma bola de futebol foi usada para acertar as cestas. Sempre que uma pessoa
arremessava uma bola na cesta, sua equipe ganharia um ponto. A equipe com o maior número de pontos ganhava o jogo. 4 As cestas foram
originalmente pregadas ao balcão do mezanino da quadra de jogo, mas isto se provou impraticável quando os espectadores no balcão
começaram a interferir nos arremessos. O encosto foi introduzido para evitar essa interferência, que teve o efeito adicional de permitir
rebotes.6 Esse esporte chamar-se-ia "basquetebol".7
O primeiro jogo
O primeiro jogo de Basquetebol foi disputado em 20 de Janeiro de 1892, com nove jogadores em cada equipe e utilizando-se uma bola
de futebol, sendo visto apenas por funcionários da ACM. 8 Cerca de duzentas pessoas viram o jogo, que terminou com o placar de 1 a 0, sendo
a cesta feita de uma distância de 7,6 metros. Equipes de cinco pessoas passaram a ser o padrão por volta de 1897-1898.

O basquete feminino iniciou em 1892 quando a professora de educação física do Smith College, Senda Berenson, adaptou as regras criadas
por James Naismith.9 A primeira partida aconteceu em 4 de Abril de 1896. A Universidade de Stanford venceu a Universidade da Califórnia.9

História do basquete no Brasil


A prática do basquete no Brasil começou quando o norte-americano Augusto Shaw introduziu o esporte na Associação Atlética Mackenzie de
São Paulo, em 1896.

No Rio de Janeiro, teriam acontecido, em 1912, os primeiros jogos de basquete, na rua da Quitanda, com o América Football Club tendo sido o
primeiro clube carioca a introduzir o esporte nesta cidade, incentivado por Henry J. Sims, diretor da Associação Cristã de Moços.

História do basquetebol em Portugal

Ver artigo principal: Basquetebol em Portugal

A introdução do basquetebol em Portugal deu-se em 1913, pelo professor de Educação Física suíço Rodolfo Horney, que exerceu a sua
actividade em Lisboa durante 12 anos.10
A primeira prova inter-regional realizou-se em 1922, entre Lisboa, Porto e Coimbra, sendo esta última a vencedora. Cinco anos mais tarde, a
17 de Agosto de 1927 foi fundada a Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB), na cidade do Porto. Já o primeiro Campeonato Português
de Basquetebol foi disputado em 1932/1933, saindo vencedor o Sport Clube Conimbricense.11

A 18 de Junho de 1932 é fundada a Federação Internacional de Basquetebol, sendo Portugal um dos oito países fundadores.11

O primeiro encontro de basquetebol feminino ocorre em 1934. Nesse mesmo ano a FPB passa a sua sede para Lisboa, por intervenção da
Confederação Portuguesa de Desportos.

Hoje em dia, o basquetebol é o segundo desporto que mais praticantes tem em Portugal, conta com 25.550 atletas federados.12

Características

Partida entre Chicago Bulls e New York Knicks no United Center em Chicago válida pela NBA 2007-08.

Cesta é o nome comum que se dá ao encestar (fazer a bola passar por esse aro) e então marcam-se pontos, dependendo do local e das
circunstâncias da cesta: se for cesta dentro do garrafão (nome comum dado à Area Restritiva) obtém-se dois pontos, se for fora da linha dos
6,25 metros obtém-se 3 pontos, se for lance livre após uma falta a cesta equivale a 1 ponto. As equipes devem fazer pontos sempre do lado
oposto - é o meia-quadra de ataque - e defender a cesta do seu lado - na meia-quadra de defesa. Obviamente a equipe que defende tenta
impedir a equipe que ataca de fazer cesta, através da marcação, da interceptação de passes ou até mesmo do bloqueio (toco) ao lançamento.
Os jogadores penduram-se no aro com a bola para fazer espetáculo (enterrar). No entanto, contatos físicos mais fortes são punidos como falta.
Se o jogador fizer cinco faltas terá que ser substituído e não poderá voltar ao jogo. A partir da quarta falta coletiva de uma equipe, a equipe
adversária tem o direito a lances livres toda a vez que sofrer falta. As faltas efetuam-se da seguinte maneira: se um jogador faz falta ao
atacante e este encesta, os 2 pontos contam-se e esse jogador tem direito a 1 lance livre (se não acertar os outros jogadores irão tentar
apanhar a bola - rebote). Se a falta for cometida e o atacante não conseguir encestar terá direito a 2 ou 3 lances livres, dependendo do local
onde foi cometida a falta.

Atualmente o basquete internacional encontra-se organizado pela FIBA - Federação Internacional de Basquetebol. As suas determinações
valem para todos os países onde o basquete é jogado, exceto para a liga profissional de basquete dos EUA, a NBA, que mantém regras
próprias, um pouco diferentes das regras internacionais. A expectativa é que as duas entidades se aproximem cada vez mais seus
regulamentos.
Jogador com a posse da bola.

Para jogos regulamentados pela FIBA, o tempo de jogo oficial é de 40 minutos, divididos em quatro períodos iguais de 10 minutos cada. Entre
o 2º e 3º períodos, há intervalo de 15 minutos, e invertem-se as quadras de ataque e defesa das equipes; logo, cada equipe defende em dois
períodos cada cesta. Ao contrário dos outros desportos coletivos, não há sorteio para definir-se de quem é a posse de bola no começo do jogo:
a bola é lançada ao ar por um árbitro, e um jogador de cada equipe (normalmente o mais alto) posiciona-se para saltar e tentar passar a bola a
um companheiro.
Não é permitido sair dos limites da quadra, e nos jogos oficiais também não é permitido que o jogador leve a bola para a quadra de ataque e
retorne para a quadra de defesa (retorno). Além disso há também uma limitação de tempo (24 segundos) para executar uma jogada, e a
proibição de que o atleta salte e retorne ao chão (com os 2 pés ao mesmo tempo) com a posse de bola, sem executar lançamento ou passe.
As faltas são cobradas da lateral de quadra, assim como as demais violações; no entanto, caso uma equipa cometa mais de 4 faltas num
período, as faltas do adversário passam a ser cobrados na forma de lance livre: o jogador se posiciona numa linha a 4,60 metros da cesta e
lança sem a marcação dos rivais. O lance livre também é cobrado quando um jogador sofre falta no momento em que está tentando encestar -
independentemente do número total de faltas da equipa adversário.

Além da NBA, que é considerada uma liga muito emocionante e espectacular, o principal torneio de clubes de basquete é a Euroliga. Se, por
um lado a NBA conta com os jogadores de maior poder defensivo e de força, a Euroliga conta com jogadores mais cerebrais e técnicos. Já
entre as seleções, os torneio mais importantes são o Mundial da FIBA e os Jogos Olímpicos.

O basquetebol em cadeira de rodas é uma modalidade bastante conhecida entre os desportos para pessoas com necessidades especiais.

O Mini Basquetebol é a forma de disputa do deporto para crianças com menos de 12 anos. Foi desenvolvido como uma forma divertida de se
descobrir o basquete. Algumas regras são diferentes do basquetebol tradicional. A altura da cesta (do aro até o solo) é de 3,05 m. O tempo de
jogo recomendado pela FIBA é de 2 (dois) períodos de 20 minutos, no entanto, alguns Estados criam adaptações a esta regra visando um
maior desenvolvimento do jogo.
Objetivo do jogo

Uma bola de basquetebol.

O objetivo do jogo é introduzir a bola no cesto da equipe adversária (marcando pontos) e, simultaneamente, evitar que esta seja introduzida no
próprio cesto, respeitando as regras do jogo. A equipe que obtiver mais pontos no fim do jogo vence.

A competição é dirigida por:

 Três árbitros – têm como função assegurarem o cumprimento das regras do jogo.

 Um marcador e o seu auxiliar – têm como funções o preenchimento do boletim de jogo, onde registram os pontos marcados, as
faltas pessoais e técnicas, etc.
 O cronometrista – verifica o tempo de jogo e os descontos de tempo

 Um operador de vinte e quatro segundos – controla os 24 segundos que cada equipe dispõe para a execução de uma jogada.

Posições
Le Bron James, considerado o melhor ala em atividade do mundo.

São usadas, geralmente, no basquete, três posições: alas, pivôs e armador. Na maioria das equipes temos dois alas, dois pivôs e um
armador.13

 Armador ou base é como o cérebro da equipa. Planeja as jogadas e geralmente começa com a bola. Em inglês essa posição é
conhecida comopoint guard ou simplesmente PG.

 Ala e ala/armador ou extremos jogam pelos cantos. A função do ala muda bastante. Ele pode ajudar o base, ou fazer muitas cestas.
Em inglês essas posições são conhecidas como small forward ou simplesmente SF e shooting guard ou simplesmente SG,
respectivamente.
 Ala/pivô e Pivô ou postes são, na maioria das vezes, os mais altos e mais fortes. Com a sua altura, pegam muitos rebotes, fazem
muitos afundanços (enterradas) e bandejas, e na defesa ajudam muito com os tocos. Em inglês essas posições são conhecidas
como power forward ou simplesmente PF e center ou simplesmente C.

Regulamento (FIBA)
Diagrama das dimensões de uma quadra oficial.
Diagrama das dimensões de uma tabela oficial.

 Equipe - Existem duas equipes que são compostas por 5 jogadores cada (em jogo), mais 7 reservas.

 Início do jogo – O Jogo começa com o lançamento da bola ao ar, pelo árbitro, entre dois jogadores adversários no círculo central e
esta só pode ser tocada quando atingir o ponto mais alto. A equipe que não ganhou a posse de bola fica com a seta a seu favor.
 Duração do jogo – Quatro períodos de 10 minutos de tempo útil cada (Na NBA, são 12 minutos), com um intervalo de meio tempo
entre o segundo e o terceiro período com uma duração de 15 minutos, e com intervalos de dois minutos entre o primeiro e o segundo
período e entre o terceiro e o quarto período. O cronómetro só avança quando a bola se encontra em jogo, isto é, sempre que o árbitro
interrompe o jogo, o tempo é parado de imediato.

 Reposição da bola em jogo - Depois da marcação de uma falta, o jogo recomeça por um lançamento fora das linhas laterais, excepto
no caso de lances livres. Após a marcação de ponto, o jogo prossegue com um passe realizado atrás da linha do campo da equipa que
defende.

 Como jogar a bola - A bola é sempre jogada com as mãos. Não é permitido andar com a bola nas mãos ou provocar o contato da bola
com os pés ou pernas. Também não é permitido driblar com as duas mãos ao mesmo tempo.

 Pontuação - Um cesto é válido quando a bola entra pelo aro, por cima. Um cesto de campo vale 2 pontos, a não ser que tenha sido
conseguido para além da linha dos 3 pontos, situada a 6,25 m (valendo, portanto, 3 pontos); um cesto de lance livre vale 1 ponto.

 Empate – Os jogos não podem terminar empatados. O desempate processa-se através de períodos suplementares de 5
minutos.Exceptuando torneios cujo regulamento obrigue a mais que uma mão, todos os clubes de possíveis torneios devem concordar
previamente com o regulamento. Assim como jogos particulares, após o término do tempo regulamentar se ambas as equipas
concordarem podem dar a partida por terminada.

 Resultado – O jogo é ganho pela equipa que marcar maior número de pontos no tempo regulamentar.
 Lançamento livre – Na execução, os vários jogadores, ocupam os respectivos espaços ao longo da linha de marcação, não podem
deixar os seus lugares até que a bola saia das mãos do executante do lance livre (A6); não podem tocar a bola na sua trajectória para o
cesto, até que esta toque no aro.

 Penalizações de faltas pessoais – Se a falta for cometida sobre um jogador que não está em acto de lançamento, a falta será
cobrada por forma de uma reposição de bola lateral, desde que a equipa(e) não tenha cometido mais do que 4 (quatro) faltas coletivas
durante o período, caso contrário é concedido ao jogador que sofreu a falta o direito a dois lances livres. Se a falta for cometida sobre um
jogador no acto de lançamento, o cesto conta e deve, ainda, ser concedido um lance livre. No caso do lançamento não tiver resultado
cesto, o lançador irá executar o(s) lance(s) livres correspondentes às penalidades (2 ou 3 lances livres, conforme se trate de uma tentativa
de lançamento de 2 ou 3 pontos).

 Regra dos 5 segundos - Um jogador que está sendo marcado não pode ter a bola em sua posse (sem driblar) por mais de 5
segundos.

 Regra dos 3 segundos - Um jogador não pode permanecer mais de 3 segundos dentro da área restritiva (garrafão) do adversário,
enquanto a sua equipe esteja na posse da bola.

 Regra dos 8 segundos - Quando uma equipa ganha a posse da bola na sua zona de defesa, deve, dentro de 8 segundos, fazer com
que a bola chegue à zona de ataque.

 Regra dos 24 segundos - Quando uma equipe está de posse da bola, dispõe de 24 segundos para a lançar ao cesto do adversário.

 Bola presa – Considera-se bola presa quando dois ou mais jogadores (um de cada equipa pelo menos) tiverem uma ou ambas as
mãos sobre a bola, ficando esta presa. A posse de bola será da equipe que tiver a seta a seu favor.
 Transição de campo – Um jogador cuja equipe está na posse de bola, na sua zona de ataque, não pode provocar a ida da bola para a
sua zona de defesa (retorno).

 Dribles - Quando se dribla pode-se executar o n.º de passos que pretender. O jogador não pode bater a bola com as duas mãos
simultaneamente, nem efectuar dois dribles consecutivos (bater a bola, agarrá-la com as duas mãos e voltar a batê-la).

 Passos – O jogador não pode executar mais de três passos com a bola na mão.

 Faltas pessoais – É uma falta que envolve contacto com o adversário, e que consiste nos seguintes parâmetros: Obstrução, Carregar,
Marcar pela retaguarda, Deter, Segurar, Uso ilegal das mãos, Empurrar.

 Falta antidesportiva – Falta pessoal que, no entender do árbitro, foi cometida intencionalmente, com objectivo de prejudicar a equipa
adversária.

 Falta técnica – Falta cometida por um jogador sem envolver contacto pessoal com o adversário, como, por exemplo, contestação das
decisões do árbitro, usando gestos, atitudes ou vocabulário ofensivo, ou mesmo quando não levantar imediatamente o braço quando
solicitado pelo árbitro, após lhe ser assinalada uma falta.

 Falta da equipe – Se uma equipa cometer num período, um total de quatro faltas, para todas as outras faltas pessoais sofrerá a
penalização de dois lançamentos livres.

 Número de faltas – Um jogador que cometer cinco faltas está desqualificado da partida.

 Altura do aro - A altura do aro até o solo é de 3,05 metros.


Fundamentos

Empunhadura geral
É feita com os dedos e a parte calosa das mãos, polegares um de frente para o outro nas laterais da bola. Não é correto segurar a bola com as
palmas da mão.14

Manejo de corpo
São movimentos corporais utilizado no basquete que visam facilitar a aprendizagem dos fundamentos com a bola. Esses movimentos incluem:
finta, giro, mudança de direção, mudança de ritmo e parada brusca.14

Finta
Pela frente, por trás, reversão, por baixo das pernas e em passe livre.14

Giros ou rotações
Para frente e para trás.14

Falando sobre tempo:

No 1º,2º e 3º período pode 1 tempo de 1 min. no 4º período, 2 tempos de 1 min. Os intervalos entre cada período são de 2 minutos, mas entre
o 2º e 3º há um intervalo de 15 minutos. Não é permitido ficar dentro do garrafão por mais de 3 segundos com ou sem posse de bola. Não é
permitido ficar (com a bola) mais de 8 segundos na zona (lado da quadra) de defesa. Há 24 segundos para arremessar a bola (zona de
ataque). Quando há um marcador a menos de 1m de distância do atacante, o mesmo, não pode segurar a bola por mais de 5 segundos.

Paragens
A um tempo e a dois tempos. Podendo ser chamado de jump, uma jogada ao qual o atleta da um tempo no ar para executar um arremesso.

Corridas
De frente, lateral, de costas, zigue-zague e perseguições.

Drible

 Drible de progressão – Utilizado fundamentalmente para sair de uma zona congestionada e avançar no terreno.

 Drible de proteção - Serve fundamentalmente para abrir linhas de passe e para garantir a posse de bola. É um tipo de drible, que face
a uma maior proximidade do defesa, o jogador tem de dar maior atenção à protecção da bola. "Roubar" a bola do adversário é considerado
um drible de proteção.

 Drible pedalada - Pique a bola no chão e faça o movimento da pedalada do futebol por cima da bola.

Regras de Drible
Um jogador não poderá tirar o pé-de-pivô do chão para iniciar uma progressão sem antes executar um drible. Um jogador poderá tirar o pé-de-
pivô do chão para executar um passe ou um arremesso, mas a bola deverá deixar sua mão antes que o pé retorne ao solo.

O pé-de-pivô é determinado da seguinte forma:


 Jogador recebe a bola com um dos pés no chão: Aquele pé é o pé-de-pivô.

 Jogador recebe a bola com os dois pés no chão: Quando retirar um dos pés, o outro será considerado pé-de-pivô.

 Jogador recebe a bola no ar e um dos pés toca o solo antes do outro: o pé que primeiro toca o solo é o pé-de-pivô.

 Jogador recebe a bola no ar e cai com os dois pés ao mesmo tempo: Quando retirar um dos pés, o outro será considerado pé-de-pivô.

Um jogador que esteja driblando ou receba um passe durante uma progressão (ou seja, correndo), pode executar dois tempos rítmicos e, a
seguir, arremessar ou passar a bola; isso não significa necessariamente dois passos (como é mais comumente executado), pois o jogador
pode, por exemplo, executar dois saltos consecutivos; desde que mantenha o mesmo ritmo.

Mas o esquema dos passos não é a única restrição. Você também não pode: driblar a bola, pegá-la com as mãos e driblá-la novamente; Não
pode driblar a bola com ambas as mãos; Não pode apoiar a bola por baixo, ou seja, conduzir a bola levando a mão sob a bola. Todos estes
aspectos são considerados drible ilegal e tem a mesma penalidade da caminhada.

Passe
O passe tem como objetivo a colocação da bola num companheiro que se encontre em melhor posição, para a criação de situações de
finalização ou para a progressão no terreno de jogo. Existem vários tipos de passe: peito, picado, por cima com 2 mãos, lateral com 1 mão, por
trás das costas, etc.

Passe com uma mão


Usado para lançar a bola mais longe.

Técnicas determinantes:
1. jogue a bola com uma mão.

Passe de peito
Como o nome indica, com a bola à altura do peito é arremessada frontalmente na direcção do alvo. Neste movimento os polegares é que
darão força ao passe e as palmas das mãos deverão apontar para fora no final do gesto técnico.

Técnicas determinantes:

1. Colocar os cotovelos junto ao corpo;

2. Avançar um dos apoios;

3. Executar um movimento de repulsão com os braços;

4. Executar a rotação dos pulsos;

5. Após a execução do passe, deve-se ficar com as palmas das mãos viradas para fora e os polegares a apontar para dentro e para
baixo.

Passe picado ou quicado


Muito semelhante ao passe de peito, tendo em conta que o alvo inicial é o solo; O ressalto da bola terá um objetivo comum ao do passe de
peito, isto é, a mão alvo do colega ou as zonas próximas do peito.

Técnicas determinantes:

1. Colocar os cotovelos junto ao corpo;


2. Avançar um dos apoios;

3. Executar um movimento de repulsão com os braços.

Passe de ombro (ou de basebol)


É utilizado nas situações que solicitam um passe comprido. A bola é lançada como no lançamento de uma bola no baseball (daí o nome). É um
tipo de passe com uma trajectória linear (sem arco), e em direcção ao alvo.

Técnicas determinantes:

1. Segurar a bola com as duas mãos e por cima do ombro;

2. Colocar o cotovelo numa posição levantada;

3. Avançar o corpo e a perna do lado da bola;

4. Fazer a extensão do braço e finalizar o passe para as distancias maiores.

Passe por cima da cabeça


É usado quando existe um adversário entre dois jogadores da mesma equipe.

Técnicas determinantes:
1. Elevar os braços acima da cabeça;

2. Avançar um dos apoios;

3. Executar o passe com o movimento dos pulsos e dos dedos.

Utilização dos passes


Passes de peito e picado ou quicado

Utilizado em curtas e médias distâncias.

Passe por cima da cabeça

Também utilizado em curtas e médias distâncias, sendo mais específicos para o pivô.

Passe de ombro

Utilizado em médias e longas distâncias, sendo muito utilizados em contra ataques.

Arremesso / Lançamento na Passada


Driblar e jogar a bola na cesta.

Bandeja
É um arremesso que tem que dar dois passos: o primeiro de equilíbrio e o segundo de distância. Que pode ser feito em movimento com passe
ou driblando.

Com uma das mãos


Partindo da posição fundamental, com o peso do corpo na perna da frente, a bola na altura do peito, o jogador flexionará as pernas
simultaneamente a elevação da bola acima da cabeça.

Jump
Driblando em direção a cesta e parando numa posição de equilíbrio, flexionando as pernas,saltar elevando a bola acima e à frente da cabeça
com ambas as mãos e executar o arremesso no momento mais alto do pulo.

Rebote
É a recuperação da bola após um arremesso não convertido.

Assistência
Assistência é um passe certeiro que encontra outro companheiro de equipe, e acaba convertido em cesto. O jogador que faz a assistência é
tão importante como o jogador que marca o cesto

Enterradas / Afundanço
É movimento que conjuga o salto e a colocação com firmeza da bola diretamente na cesta. O termo utilizado na NBA é "Dunk" que descreve a
mesma situação e que é executado de uma forma habilidosa, este movimento é executado normalmente quando o jogador que o executa está
isolado.
Ponte-aérea
É quando um jogador lança a bola diretamente a um de seus parceiros, que pula recebe a bola e finaliza a jogada arremessando a bola antes
de tocar o chão. Também pode ser feita com um jogador arremessando a bola na tabela com outro jogador pegando o rebote e finalizando a
jogada imediatamente em seguida com arremesso ou enterrada.Esta jogada é conhecida como alley-oop na NBA.

Toco / Bafo
É um bloqueio brusco ao movimento da bola que foi ou está sendo arremessada a cesta por um adversário.

Entrosamento de equipe
Passar a bola de mão-em-mão até chegar alguém que possa fazer a cesta com tranqüilidade. Isso é trabalho de equipe.

Expressões utilizadas
Arremesso para três pontos de Sara Giauro.

Duplo-Duplo
O desempenho de um jogador numa partida de basquetebol é avaliado segundo vários requisitos: números de pontos marcados, assistências
efetuadas, ressaltos, bloqueios de lançamento, e roubos de bola. Assim, um jogador obtém um duplo-duplo quando consegue 10 ou mais, em
dois desses requisitos. Daí o nome de duplo, devido aos dois dígitos.

Triplo-Duplo
O jogador obtém um triplo-duplo quando conseguir 10, ou mais, em três requisitos.

Curiosidades

 No dia 05 de Fevereiro de 197415 , um garoto sueco chamado Mats Wermelin, então com apenas 13 anos, entraria para a história do
basquete. É que ele marcou incríveis 272 pontos em uma só partida 16 , de um torneio escolar em Estocolmo.17 Um recorde, reconhecido
pelo Guinness Book como "a mais alta pontuação atingida por uma pessoa numa partida de basquete". 18 Já numa partida profissional, o
recorde pertence ao turco Erman Kunter, com 153 pontos. Esta marca foi atingida 1988 pela Liga Turca de Basquetebol.19 20
Referências

1. ↑ a b c Basquete. www.brasilescola.com. Página visitada em 2009-06-28.

2. ↑ They think it's all over. The Guardian (2008-12-06). Página visitada em 2008-12-24.

3. ↑ Hoop Hall History Page.

4. ↑ a b James Naismith Biography (2007-02-14). Página visitada em 2007-02-14.

5. ↑ Thinkquest, Basketball. Accessed 2009.01.20.

6. ↑ Thinkquest, Basketball. Acessado em 2009/01/20.

7. ↑ Newly found documents shed light on basketball's birth. ESPN.com. Associated Press (2006-11-13). Página visitada em 2007-01-11.

8. ↑ Pioneers in Physical Education pp. 661-662. Página visitada em 2009-06-03.

9. ↑ a b Senda Berenson Papers. Página visitada em 2009-06-03.

10. ↑ Planeta Basket. Coisas da História do Basquetebol Português (em português). 14 de julho de 2008. Página visitada em 29 de dezembro de 2010.

11. ↑ a b Planeta Basket. 1ºs Campeões Nacionais - 1932/33 (em português). 14 de dezembro de 2008. Página visitada em 29 de dezembro de 2010.
12. ↑ Público. Portugal ainda é quase só um país de futebol (em português). 29 de dezembro de 2010. Página visitada em 29 de dezembro de 2010.

13. ↑ Posições. www.geocities.com. Página visitada em 2009-06-28.

14. ↑ a b c d PRINCIPAIS FUNDAMENTOS DO BASQUETE. www.solbrilhando.com.br. Página visitada em 2009-06-28.

15. ↑ history.adpsp.ru Mats Wermelin, Sweden, scores all points in 272-0 basketball win Acessado em 11/04/2012.

16. ↑ gaz.com.br Recorde de pontos numa partida. Acessado em 11/04/2012.

17. ↑ portaldoms.com.br Recorde de pontos numa partida. Acessado em 11/04/2012.

18. ↑ record.xl.pt Guinness Book: Recorde de pontos numa partida. Acessado em 11/04/2012.

19. ↑ (em turco) Erman's record can't break

20. ↑ (inglês) Hilalspor vs. Fenerbahce (12.03.1988) Game Detail

Ver também

 FIBA

 NBA

 CBB
 NBB

 Campeonato Mundial de Basquetebol

 Basquetebol nos Jogos Olímpicos

 Esporte nos Estados Unidos

Ligações externas

O Commons possui multimídias sobreBasquetebol

 Federação Internacional de Basquetebol (em inglês)

 Confederação Brasileira de Basketball

 Federação Portuguesa de Basquetebol

 Portal do basquetebol
Federação Internacional de Basquetebol
(Redirecionado de FIBA)

Fédération Internationale de Basketball

As Confederações continentais membros da FIBA


Lema "We are Basketball (Nós somos o Basquetebol)"
Fundação 18 de Junho de 1932
Tipo Desportiva
Sede Genebra, Suíça
Membros 215 Seleções
Secretário Geral Patrick Baumann
Sítio oficial http://www.fiba.com
A Federação Internacional de Basquete (em francês: Fédération Internationale de Basketball, mais conhecida pelo acrônimoFIBA), é uma
associação que organiza e regula o esporte em nível mundial.

A FIBA também definiu as regras internacionais de basquetebol, especificando equipamentos, fiscalizando a transferência de atletas entre
países, controla ainda os arbítros em nível mundial. Conta com 215 associações nacionais federadas e, desde1989, está organizada em cinco
zonas continentais: FIBA África, FIBA Américas, FIBA Ásia, FIBA Europa e FIBA Oceania.

História
A Associação foi fundada em Genebra em 1932, dois anos depois do esporte ser oficialmente reconhecido pelo Comitê Olímpico
Internacional (COI). Foi batizada como Fédération Internationale de Basketball Amateur. Os oito membros fundadores foram
aArgentina, Checoslováquia, Grécia, Itália, Letónia, Portugal, Roménia e Suíça. Durante os Jogos Olímpicos de Verão de 1936, em Berlim, A
federação nomeou James Naismith (1861-1939) como fundador do basquetebol e seu presidente honorário.

A FIBA organiza seu Campeonato Mundial Masculino desde 1950 e o Campeonato Mundial Feminino desde 1953, acontecendo de quatro em
quatro anos, alternando com o ano em que se organiza as Olimpíadas. A partir de 1989, a FIBA passou a permitir a presença de profissionais
em suas competições, principalmente as olimpíadas, possibilitando assim que os atletas da NBA pudessem participar dos Jogos. Desse
momento em diante a FIBA retirou de seu nome o amateur (o qual caracterizava o cunho amador da federação), porém manteve a abreviação
FIBA. Em 1956 a FIBA foi transferida para Munique, voltando para Genebra apenas em 2002. Patrick Baumann é o atual secretário geral da
FIBA.
Ranking FIBA

Atualizado em Hoje AS 4.30.

Ranking Masculino (vinte melhores) Ranking Feminino (vinte melhores)

Rank Time Pontos Ran


Time Pontos
k

1 Estados Unidos 961,0


1 Estados Unidos 1.100

2 Espanha 865,0
2 Rússia 921

3 Servia 861,2
3 Austrália 902

4 Lituânia 857,5
4 Argentina 898

5 Argentina 852,3
5 Espanha 455
6 Turquia 682,6 6 República Checa 325

7 Grecce 452,9 7 China 318

8 Rússia 375,0 8 França 286

9 Italia 304,1 9 Coréia do Sul 265

10 Austrália 252,6 10 Cuba 226

11 Porto Rico 234,0 11 Brasil 198,2

12 Brasil 225,8 12 Canadá 154,2

13 Eslovênia 213,2 13 Lituânia 151

14 Nova Zelândia 196,6 14 Japão 134,5

15 França 187,0
15 Nova Zelândia 116

16 Croácia 181,0 16 Bielorrússia 110

17 Alemanha 179,0 17 Letônia 101

18 Angola 163,0 18 Grécia 99

19 China 154,2 19 Sérvia 94

20 Canadá 143,0 20 Nigéria 85,8


National Basketball Association
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

(Redirecionado de NBA)

National Basketball Association


(NBA)
Temporada ou competição atual:
Temporada da NBA de 2012-13

Esporte Basquetebol
Fundada 6 de Junho, 1946 (como BAA),
New York City, New York, EUA
CEO David Stern
Slogan Where Amazing Happens
(Onde o Incrível Acontece)
Temporada inaugural BAA 1946-47
País(es) Estados Unidos (29 times)
Canadá (1 time)
Continente América do Norte
Equipes 30
Atual campeão Miami Heat (3º título)
Maior campeão Boston Celtics (17 títulos)
TV ABC/ESPN
NBA TV
TNT
Site oficial NBA.com

A National Basketball Association (NBA) é a principal liga de basquetebol profissional da América do Norte. Com 30 franquias sendo
membras da mesma (29 nos Estados Unidos e 1 no Canadá), a NBA também considerada a principal liga de basquete do mundo. É um
membro ativo da USA Basketball (USAB)1 , que é reconhecida pela FIBA (a Federação Internacional de Basquetebol) como a entidade máxima
e organizadora do basquetebol nos Estados Unidos. A NBA é uma das 4 'major leagues' de esporte profissional na América do Norte. Os
jogadores da NBA são os mais bem pagos esportistas do mundo, por salário médio anual. 2

A liga foi fundada em New York City em 6 de Junho de 1946, como a Basketball Association of America (BAA).3 A liga adotou o nome de
National Basketball Association em 1949 quando se fundiu com a rival National Basketball League (NBL). A liga tem diversos escritórios ao
redor do mundo, além de vários dos próprios clubes fora da sede principal na Olympic Tower localizada na Quinta Avenida 645. Os estudios
da NBA Entertainment e da NBA TV são localizados em Secaucus,New Jersey.
Atualmente a liga é transmitida em Portugal pela Sport TV e pela NBA TV, e no Brasil pela ESPN, Space e pela Sports+. Nos Estados Unidos,
as emissoras são NBA TV, TNT e ESPN, além da transmissão dos principais jogos pela ABC. O pacote NBA League Pass, que permite ao
assinante assistir todos os jogos da liga ao vivo e em alta definição, e é disponível para assinatura em todo o mundo.

Índice

 1 História

o 1.1 Criação e fusão

o 1.2 Dominância dos Celtics, expansão da liga e concorrência

o 1.3 Ascensão na popularidade

o 1.4 Atualmente: Internacionalização

 2 Times

o 2.1 Times extintos

 3 Formato da competição

o 3.1 Drafts

 3.1.1 Primeiras escolhas nos últimos Drafts


o 3.2 Temporada regular

o 3.3 Playoffs

o 3.4 Finais

 4 Teto salarial

 5 All-Star Game

 6 Prêmios

 7 Campeões

o 7.1 Títulos por Franquias

o 7.2 Títulos por equipes

 8 Referências

 9 Ver também

 10 Ligações externas
História
Criação e fusão
Ver artigo principal: Basketball Association of America

A BAA (Basketball Association of America) foi fundada em 1946 pelos proprietários das principais arenas de Hóquei no gelo no Nordeste e
no Centro-Oeste dos Estados Unidos eCanadá. Em 1 de novembro de 1946, em Ontário, Canadá, os Toronto Huskies recebeu o New York
Knickerbockers, no Maple Leaf Gardens, em um jogo que a NBA agora considera como o primeiro jogou em sua história. 4 Apesar de ter havido
tentativas anteriores de criar ligas de basquete profissional, incluindo a American Basketball League e a NBL, a BAA foi a primeira liga à tentar
jogar em grandes arenas nas grandes cidades. Durante seus primeiros anos, a qualidade do jogo na BAA não foi significativamente melhor do
que nas ligas concorrentes ou contra os principais clubes independentes, como o Harlem Globetrotters. Por exemplo, o finalista da ABL de
1948 Baltimore Bullets, mudou-se para a BAA e conquistou o título da liga em 1948, e o Minneapolis Lakers, campeão da NBL em 1948,
ganhou o título da BAA em 1949.
A sede da National Basketball Association na Olympic Towerlocalizada na Quinta Avenida 645,Midtown Manhattan, Nova York,EUA.5

Em 3 de agosto de 1949, a BAA aceitou se fundir com a NBL, criando a nova National Basketball Association (NBA).6 A nova liga tinha 17
franquias localizadas em uma mistura de cidades grandes e pequenas, 6 bem como grandes e pequenos ginásios. Em 1950, a NBA se
consolidou em 11 franquias, um processo que continuou até 1953-54, quando o campeonato atingiu o seu menor tamanho de oito franquias, os
quais todos ainda estão na liga (atualmente, New York Knicks, Boston Celtics, Golden State Warriors, Los Angeles Lakers, Sacramento
Kings,Detroit Pistons, Atlanta Hawks, e Philadelphia 76ers). O processo de contração fez com que as cidades das menores cidades se
movessem para grandes mercados. Os Hawks sairam de Tri-Cities (conhecidas como Quad Cities) para Milwaukee em 1951 e então para St.
Louis, Missouri em 1955; os Royals foram de Rochester para Cincinnati (em 1957); e os Pistons de Fort Wayne, Indiana para Detroit (em
1957).

Enquanto isso, o Nipo-americano Wataru Misaka quebrou a barreira de raças na NBA na temporada 1948-49 quando jogou pelos New York
Knicks, 1950 é conhecido como o ano em que a NBA se integrou. Em 26 de Abril de 1950, Harold Hunter assinou com os Washington Capitols,
se tornando o primeiro Afro-americano a assinar um contrato com qualquer time na NBA na história. 7 8 Hunter foi cortado durante o training
camp, 7 9 porém vários Afro-americanos começaram a jogar na liga no final daquele ano, como Chuck Cooper com os Celtics, Nathaniel
Cliftoncom os Knicks e Earl Lloyd com os Washington Capitols. Nesse meio tempo, os Minneapolis Lakers, liderados pelo pivô George Mikan,
ganhou 5 títulos da NBA e estabilizou o time pela primeira dinastia da NBA. 10 Para encorajar os arremessos e desencorajar "calmaria", a NBA
criou o cronometro de 24 segundos em 1954.11 Se um time não tentar um arremesso (ou não encostar no aro), em 24 segundos de jogada, a
jogada acaba e a bola via para seu oponente.

Dominância dos Celtics, expansão da liga e concorrência


Em 1957, o pivô rookie Bill Russell se juntou aos Boston Celtics, que já possuía membros como o armador Bob Cousy e o técnico Red
Auerbech, e levou o clube à 11 títulos da NBA em 13 temporadas. O pivô Wilt Chamberlain entrou na liga em 1959 nos Warriors e se tornou a
grande estrela individual dos anos 1960, estabelecendo o novo recorde de pontos em um jogo (100) e rebotes num jogo (55), recordes
mantidos até hoje. A rivalidade Chamberlain-Russell se tornou uma das maiores da história de todos os esportes americanos.
Bill Russell guardando Wilt Chamberlain em 1966.

Os anos 1960 foram dominados pelos Celtics. Liderados por Russell, Cousy e Auerbech, Boston ganhou 8 títulos seguidos da NBA entre 1959-66. Essa série de
títulos é a maior da história da liga. Eles não ganharam o título em 1966-67, mas ganharam em 1967-68 e novamente em 1968-69. A
dominação totalizou 9 títulos nos 10 anos dos anos 1960.12

Durante esse período, a NBA continuou a se fortalecer com a mudança dos Minneapolis Lakers para Los Angeles, dos Philadelphia
Warriorspara San Francisco, do Syracuse Nationals para Philadelphia para se tornar o Philadelphia 76ers, e dos St. Louis Hawks se mudando
paraAtlanta, assim como a adição de seu primeiro clube de expansão. Os Chicago Packers (agora Washington Wizards) se tornou o nono time
da NBA em 1961. Entre 1966 e 1968, a liga se expandiu de 9 para 14 times, criando Chicago Bulls, Seattle SuperSonics (hoje Oklahoma City
Thunder), San Diego Rockets (que se mudou para Houston quatro anos depois), Milwaukee Bucks e Phoenix Suns.

No ano de 1967, a NBA começou a ser desafiada por um a liga rival, com o suigmento da American Basketball Association (ABA). A ligas
começaram uma guerra de ofertas à jogadores. Quem lucrou com isso foram os jogadores, que puderam fazer verdadeiros leilões entre as
duas ligas para conseguir contratos milionários. A NBA ganhou a estrela do basquete universitário da época, Kareem Abdul-Jabbar (na época
conhecido como Lew Acindor). Porém, o lider em pontos na NBA, Rick Barry, foi para a ABA, assim como fizeram quatro árbitros veteranos-
Norm Drucker, Earl Strom, John Vanak e Joe Gushue.13

Em 1969, Alan Siegel, que criou o logo de Jerry Dior na Major League Baseball um ano antes, criou o logo moderno da NBA, inspirado pelo da
MLB. Ele incorpora a silhueta do lendário Jerry West, baseada numa foto tirada por Wen Roberts, porém os representantes da NBA negaram
que isso tenha sido a influência de um jogador em particular porque, de acordo com Siegel, "Eles queriam institucionalizar isso mais do que
queriam individualizar. Isso se tornou uma coisa obliqua, um simbolo clássico e um ponto vital da identidade da liga e de seu programa de
licenciamento, que eles não queriam necessariamente identificar com um único jogador." O logo simbólico estreou em 1971 e viria a continuar
a ser uma marca registrada da NBA.14 15
A ABA foi bem-sucedida em assinar com um maior número de estrelas nos anos '70, incluindo Julius Erving do Virginia Squires, em grande
parte por ter sucesso em assinar com universitários. A NBA se expandiu rápido durante esse período, com o proposito de chegar mais às
grandes cidades. De 1966 à 1974, a liga se expandiu de nove franquias para 18. Em 1970, Portland Trail Blazers, Cleveland Cavaliers, e
Buffalo Braves (agora Los Angeles Clippers) estrearam na liga, à levando a 17 franquias.16 O New Orleans Jazz (hojeUtah Jazz), chegou em
1974 para levar a liga à 18 equipes. Após a temporada de 1975-76, as ligas (ABA e NBA) chegaram a um acordo para realizar uma fusão, que
trouxe quatro times da ABA para a NBA, aumentando a quantidade de equipes na época para 22. As franquias adicionadas foram San Antonio
Spurs, Denver Nuggets, Indiana Pacers eNew York Nets (atual Brooklyn Nets). Algumas das grandes estrelas da época foram Kareem Abdul-
Jabbar, Rick Barry, Dave Cowens, Julius Erving, Elvin Hayes, Walt Frazier,Moses Malone, Artis Gilmore, George Gervin, Dan Issel e Pete
Maravich. O fim da década, porém, viu números de TV baixos, baixo público nas arenas e problemas com doping, que fizeram a liga decair.

Ascensão na popularidade

Magic Johnson dos Los Angeles Lakers e Larry Bird dos Boston Celtics no Jogo 2 das Finais de 1985 no Boston Garden.
A liga adicional o inovador arremesso de três pontos do ABA para abrir mais o jogo em 1979. O mesmo ano, os calouros Larry Bird e Magic
Johnson se juntaram aos Lakers e aos Celtics, respectivamente, iniciando um período de aumento significativo no interesse dos fãs através
dos Estados Unidos e do mundo. Em 1984, eles jogaram um contra o outro pela primeira vez nas finais da NBA. Johnson, junto de Kareem
Abdul-Jabbar e James Worthy, liderou os Lakers a cinco títulos da NBA e Bird, junto de Kevin McHale e Robert Parish, levou a equipe a três
títulos. Também no começo dos anos 80, a NBA adicionou um novo time de expansão, o Dallas Mavericks, levando a quantidade de equipes a
23. Outras equipes de destaque foram o 76ers de Julius "Dr. J" Erving, campeão em 1983 e o Detroit Pistons que com um time muito físico
apelidado "Bad Boys", liderados por Isiah Thomas, Chuck Daly e Dennis Rodman, chegou a três finais seguidas e dois títulos em 1989 e 1990.
O atual comissário da liga, David Stern, assumiu o cargo em 1º de Abril de 1984 e comandou a expansão e crescimento da NBA à comunidade
global.
Michael Jordan indo para uma enterrada.

Michael Jordan entrou na liga em 1984 com o Chicago Bulls, fornecendo uma estrela ainda mais popular para ajudar o aumento de interesse
na liga. Isso resultou em mais cidades interessadas em ter um time delas. Em 1988 e 1989, quatro cidades tiveram seu desejo realizado
com Charlotte Hornets, Miami Heat, Orlando Magice Minnesota Timberwolves fazendo suas estreias na NBA, fazendo um total de 27 equipes.
No primeiro ano da década de 1990, o Detroit Pistons viria a vencer seu segundo título, logo após de vencer seu primeiro em 1989, Jordan
e Scottie Pippen, junto com o técnico Phil Jackson, levariam os Bulls a seis títulos entre 1991 e 1998, sendo duas sequências de três
títulos. Hakeem Olajuwon venceu títulos consecutivos com os Houston Rockets em 1994 e 1995.

A equipe de basquetebol das Olimpíadas de 1992, o Dream Team, foi o primeiro a usar as estrelas da NBA, com Michael Jordan na liderança,
junto com Magic, Bird, David Robinson, Patrick Ewing, Scottie Pippen, Clyde Drexler, Karl Malone, John Stockton, Chris Mullin, Charles
Barkleye Christian Laettner. Onze jogadores do Dream Team foram introduzidos ao Basketball Hall of Fame.

Em 1995, a NBA expandiu para o Canadá com a adição do Vancouver Grizzlies e do Toronto Raptors. Em 2001, o Vancouver Grizzlies se
realocou para Memphis, o que deixou os Rapstors como a única franquia canadense na liga. Em 1996, a NBA criou a liga feminina, a Women's
National Basketball Association (WNBA). Em 1998, os donos de equipes da NBA começaram um lockout (greve), que durou 191 dias e teve fim
em 18 de Janeiro de 1999. Como resultado, a temporada da NBA de 1998-99 foi reduzida de 82 para 50 jogos (61% de uma temporada
normal) e o All-Star Game foi cancelado. O San Antonio Spurs venceu seu primeiro campeonato, e o primeiro de uma equipe antiga da ABA,
derrotando o New York Knicks, que foi o primeiro e até hoje o único oitavo colocado de uma conferência a chegar às Finais da NBA.

Atualmente: Internacionalização
A liga começou a década de 2000 a investir na importação de grandes jogadores de diversas nações, como o espanhol Pau Gasol, o
chinês Yao Ming, o alemão Dirk Nowitzki, o brasileiro Leandrinho Barbosa e o argentino Manu Ginóbili. A maioria dos jogadores de países de
língua inglesa jogam em universidades americanas antes de ir pra NBA, como o canadense MVP de 2005 e 2006 Steve Nash, e o
australiano Andrew Bogut. A NBA chegou ao número atual de 30 equipes com a fundação do Charlotte Bobcats em 2004 para compensar a
saída do Hornets para Nova Orleans em 2002. Outras relocações incluíram a saída do Grizzlies do Canadá para Memphis em 2001, a
mudança do SuperSonics paraOklahoma City (que havia abrigado o Hornets enquanto Nova Orleans se recuperava do Furacão Katrina) para
se tornar o Oklahoma City Thunder em 2008, e a volta do New Jersey Nets para Nova York como Brooklyn Nets em 2012.

Phil Jackson foi contratado pelo Lakers e retornou o time de Los Angeles à proeminência na liga, com Kobe Bryant e Shaquille
O'Neil vencendo três campeonatos seguido entre 2000 e 2002. Em seguida o Spurs de Duncan e o técnico Gregg Popovich, mais Manu
Ginóbili e o francês Tony Parker (primeiro jogador a ser escolhido melhor das finais) ganhou três campeonatos em seis anos. Contratações
para a formação de supertimes levaram à títulos do Miami Heat em 2005 - reforçando Dwyane Wade com O'Neal, Gary Payton eAlonzo
Mourning - e do Celtics em 2008 - acrescentando Ray Allen e Kevin Garnett à estrela do time, Paul Pierce. Em seguida Jackson se tornaria o
técnico mais vitorioso da história da NBA com um bicampeonato do Lakers de Bryant, Pau Gasol e Derek Fisher.

O Heat voltou a investir pesado para garantir novos títulos, reforçando Wade com LeBron James e Chris Bosh. Depois de perder a final de
2011 para o Dallas Mavericks de Dirk Nowitzki, Jason Terry e Jason Kidd, o Heat venceu mais um título em 2012 sobre o Thunder de Kevin
Durant, em uma temporada encurtada por mais uma greve no final de 2011.17

Hoje a NBA comanda soberana os rumos do rico basquete americano. O campeonato é transmitido para 215 países por 90 canais em 47
idiomas, e ainda atrai um público maior pela internet.18
Times

Ver página anexa: Lista de times da NBA

A NBA atualmente é formada por 30 times. Eles são divididos em duas conferências, cada uma com três divisões, contendo cinco times cada.
Divisão Time Cidade, Estado Arena Fundação Entrada

Conferência Leste
Boston Celtics Boston, MA TD Garden 1946

Brooklyn Nets Brooklyn, New York City, NY Barclays Center 1967* 1976

Atlântico New York Knicks Manhattan, New York City, NY Madison Square Garden 1946

Philadelphia 76ers Philadelphia, PA Wells Fargo Center 1946* 1949

Toronto Raptors Toronto, ON Air Canada Centre 1995

Chicago Bulls Chicago, IL United Center 1966

Cleveland Cavaliers Cleveland, OH Quicken Loans Arena 1970

Central Detroit Pistons Auburn Hills, MI The Palace of Auburn Hills 1941* 1948

Indiana Pacers Indianapolis, IN Bankers Life Fieldhouse 1967 1976

Milwaukee Bucks Milwaukee, WI Bradley Center 1968


Atlanta Hawks Atlanta, GA Philips Arena 1946* 1949

Charlotte Bobcats Charlotte, NC Time Warner Cable Arena 2004

Sudeste Miami Heat Miami, FL American Airlines Arena 1988

Orlando Magic Orlando, FL Amway Center 1989

Washington Wizards Washington, D.C. Verizon Center 1961*

Conferência Oeste

Noroeste Denver Nuggets Denver, CO Pepsi Center 1967 1976

Minnesota Timberwolves Minneapolis, MN Target Center 1989

Oklahoma City Thunder Oklahoma City, OK Chesapeake Energy Arena 1967*

Portland Trail Blazers Portland, OR Rose Garden 1970


Utah Jazz Salt Lake City, UT EnergySolutions Arena 1974*

Golden State Warriors Oakland, CA Oracle Arena 1946*

Los Angeles Clippers Los Angeles, CA Staples Center 1970*

Pacífico Los Angeles Lakers Los Angeles, CA Staples Center 1947* 1948

Phoenix Suns Phoenix, AZ US Airways Center 1968

Sacramento Kings Sacramento, CA Sleep Train Arena 1945* 1948

Sudoeste Dallas Mavericks Dallas, TX American Airlines Center 1980

Houston Rockets Houston, TX Toyota Center 1967*

Memphis Grizzlies Memphis, TN FedExForum 1995*

New Orleans Pelicans New Orleans, LA New Orleans Arena 1988*


San Antonio Spurs San Antonio, TX AT&T Center 1967* 1976

Notas

1. Um asterísco (*) mostra uma realocação de franquia. Veja o respectivo artigo para mais informações.

2. O Fort Wayne Pistons, o Minneapolis Lakers e o Rochester Royals se juntaram à NBA (BAA) em 1948 vindo da NBL.

3. O Syracuse Nationals e o Tri-Cities Blackhawks se juntaram à NBA em 1949 como parte da fusão BAA-NBL.

4. Indiana Pacers, New York Nets, San Antonio Spurs e Denver Nuggets se juntaram à NBA em 1976 como parte da fusão NBA-ABA.

Times extintos
Ver página anexa: Lista de times extintos da NBA

Quinze equipes que disputaram a NBA na década de 1940 acabaram extintas, uma das quais foi campeã em 1955, o Baltimore Bullets.
Formato da competição
Drafts
Antes do início da temporada em meados de julho a escolha dos novos jogadores do basquete profissional da NBA é feita num evento anual
chamado draft. As equipes com piores campanhas na temporada anterior tem vantagem no sorteio para decidir quem escolhe os primeiros do
ranking elaborado durante o campeonato universitário. Após o recrutamento, que é feito em duas fases, 60 jogadores são incorporados a NBA,
mas só os que foram selecionados com as melhores escolhas (primeiro round) têm um contrato garantido.

Primeiras escolhas nos últimos Drafts

 2000 NBA Draft - Kenyon Martin, New Jersey Nets

 2001 NBA Draft - Kwame Brown, Washington Wizards

 2002 NBA Draft - Yao Ming, Houston Rockets

 2003 NBA Draft – Le Bron James, Cleveland Cavaliers

 2004 NBA Draft - Dwight Howard, Orlando Magic

 2005 NBA Draft - Andrew Bogut, Milwaukee Bucks

 2006 NBA Draft - Andrea Bargnani, Toronto Raptors


 2007 NBA Draft - Greg Oden, Portland Trail Blazers

 2008 NBA Draft - Derrick Rose, Chicago Bulls

 2009 NBA Draft - Blake Griffin, Los Angeles Clippers

 2010 NBA Draft - John Wall, Washington Wizards

 2011 NBA Draft - Kyrie Irving, Cleveland Cavaliers

 2012 NBA Draft - Anthony Davis, New Orleans Hornets

 2013 NBA Draft - Anthony Bennett, Cleveland Cavaliers

Temporada regular
Começa em meados de outubro e segue até meados de abril do ano seguinte. Cada time joga 82 jogos contra todos os outros, sendo que
pode enfrentar alguns times 3 ou 4 vezes, contra times da mesma divisão são sempre 4 jogos, das outras divisões usa-se um sistema
dependendo de quantas vezes enfrentou aquele time nas temporadas anteriores. Apesar disso o sistema de pontuação que classifica para
os playoffs é válido apenas para os times da mesma conferência.

Playoffs
Os playoffs (ou mata-mata) começam em meados de abril e seguem até meados de maio. São séries "melhor-de-sete" compostas por 8 times
em cada conferência. O primeiro colocado de cada conferência enfrenta o último, o segundo o penúltimo, o terceiro o antepenúltimo e assim
sucessivamente. Os três campeões de divisão tem direito a ficar entre os quatro primeiros para mais jogos em casa, embora um time que
tenha ficado em segundo na sua divisão mas com resultado melhor que um líder de outra possa ter um posicionamento melhor. Os jogos são
realizados de tal maneira: os dois primeiros na cidade do time de melhor campanha, seguido por dois jogos na cidade do outro time. Caso
faça-se necessário outras partidas elas serão disputadas alternadamente entre as cidades, sendo o time de melhor campanha o favorecido.

Finais
As finais da NBA são realizadas sempre em meados de junho. É disputada pelo campeão da Conferência Leste versus o campeão da
Conferência Oeste. Assim como os playoffstambém é disputada em uma série "melhor-de-sete", sendo que somente para grande final não
permanece a mesma sequência de confrontos dos playoffs anteriores, pois estes são realizados de tal maneira que os dois primeiros jogos são
na cidade do time de melhor campanha geral, seguido por três jogos na cidade do outro time e por fim volta a cidade do time de melhor
campanha para mais dois jogos, sendo que quem vencer primeiro quatro partidas já é considerado campeão.

Teto salarial
Para evitar a supremacia das equipes mais ricas (como os Boston Celtics e seus 8 títulos consecutivos nos anos 1960), a liga criou um teto
salarial que impede as equipes de gastar mais do que um certo valor com salários. Sendo assim uma equipe dificilmente conseguiria manter
os maiores craques da atualidade por muito tempo pois com a valorização dos campeões estes querendo maiores salários obrigariam outros a
receberem menores salários.

O sistema é muito complexo e possui várias exceções:

 Uma vez que a equipe estourou o teto salarial, ela somente pode assinar contratos com agentes livres pagando o salário mínimo da
liga e com os rookies que ela selecionou no draft ;
 Cada equipe dispõe também do Low Level Exception (LLE) e do Mid Level Exception (MLE), colocando a disposição respectivamente
1M $ e 5M $ a fim de assinar com um ou vários jogadores sem ter em conta a soma dos salários ;

 A exceção Larry Bird permite a uma equipe prolongar o contrato de um jogador sem levar em conta o teto salarial. Esta exceção foi
instaurada quando da renovação do contrato do Larry Bird com os Boston Celtics.

Além disso, os contratos dos jogadores são protegidos: se um jogador é demitido antes do fim do seu contrato, ele tem direito de receber os
meses restantes (o contrário, por exemplo, da NFL), e o seu salário continua valendo para a soma salarial até o fim da temporada.

As equipes são obrigadas a respeitar uma soma salarial mínima também. Existe também além do salary cap um outro teto, muito mais duro: se
a soma dos salários do clube ultrapassa 57,7 milhões de dólares, o valor além deste limite sofre uma taxa de 100%. Esta taxa é chamada
de Luxury tax.

All-Star Game

Ver artigo principal: NBA All-Star Game

Desde 1951 é realizado um jogo amigável chamado NBA All-Star Game. Ele é disputado entre as conferências Leste e Oeste.

Prêmios

Ver página anexa: Anexo:Prêmios da National Basketball Association


Diversos prêmios são dados ao fim da temporada regular. O mais importante é o de MVP (Most Valuable Player), concedido ao jogador que é
considerado, por votação entre jornalistas, o melhor da Liga na temporada regular. Após as finais, também ocorre uma eleição para o MVP da
série final.

Campeões
Ver artigo principal: Finais da NBA

Títulos por Franquias

Franquias Conquistas Temporadas dos Títulos

1956-57 / 1958-59 / 1959-60 / 1960-61 / 1961-62 / 1962-63 / 1963-64 / 1964-65 / 1965-66 / 1967-68 / 1968-69 / 1973-74 / 1975-
Boston Celtics 17
1976 / 1980-81 / 1983-84 / 1985-86 / 2007-08

1948-49 / 1949-50 / 1951-52 / 1952-53 / 1953-54 / 1971-72 / 1979-80 / 1981-82 / 1984-85 / 1986-87 / 1987-88 / 1999-00 / 2000-
Los Angeles Lakers 16
01 / 2001-02 / 2008-09 / 2009-10

Chicago Bulls 6 1990-91 / 1991-92 / 1992-93 / 1995-96 / 1996-97 / 1997-98

San Antonio Spurs 4 1998-99 / 2002-03 / 2004-05 / 2006-07


Detroit Pistons 3 1988-89 / 1989-90 / 2003-04

Philadelphia 76ers 3 1954-55 / 1966-67 / 1982-83

Golden State Warriors 3 1946-47 / 1955-56 / 1974-75

Miami Heat 3 2005-06 / 2011-12 / 2012-13

Houston Rockets 2 1993-94 / 1994-95

New York Knicks 2 1969-70 / 1972-73

Dallas Mavericks 1 2010-11

Seattle Supersonicsc 1 1978-79

Washington Wizards 1 1977-78


Portland Trail Blazers 1 1976-77

Milwaukee Bucks 1 1970-71

Atlanta Hawks 1 1957-58

Sacramento Kings 1 1950-51

Baltimore Bullets 1 1947-48

Títulos por equipes

Equipe Conquistas Temporadas dos Títulos

1956-57 / 1958-59 / 1959-60 / 1960-61 / 1961-62 / 1962-63 / 1963-64 / 1964-65 / 1965-66 / 1967-68 / 1968-69 / 1973-74 / 1975-
Boston Celtics 17
1976 / 1980-81 / 1983-84 / 1985-86 / 2007-08

Los Angeles Lakers 11 1971-72 / 1979-80 / 1981-82 / 1984-85 / 1986-87 / 1987-88 / 1999-00 / 2000-01 / 2001-02 / 2008-09 / 2009-10

Chicago Bulls 6 1990-91 / 1991-92 / 1992-93 / 1995-96 / 1996-97 / 1997-98


Minneapolis Lakers[a] 5 1948-49 / 1949-50 / 1951-52 / 1952-53 / 1953-54

San Antonio Spurs 4 1998-99 / 2002-03 / 2004-05 / 2006-07

Detroit Pistons 3 1988-89 / 1989-90 / 2003-04

Miami Heat 3 2005-06 / 2011-12 / 2012-13

Houston Rockets 2 1993-94 / 1994-95

New York Knicks 2 1969-70 / 1972-73

Philadelphia 76ers 2 1966-67 / 1982-83

Philadelphia Warriors[b] 2 1946-47 / 1955-56

Dallas Mavericks 1 2010-11


Seattle Supersonics[c] 1 1978-79

Washington Bullets[d] 1 1977-78

Portland Trail Blazers 1 1976-77

Golden State Warriors 1 1974-75

Milwaukee Bucks 1 1970-71

St. Louis Hawks[e] 1 1957-58

Syracuse Nationals[f] 1 1954-55

Rochester Royals[g] 1 1950-51

Baltimore Bullets[h] 1 1947-48

 a
Desde 1960, Los Angeles Lakers.
 b
Desde 1971, Golden State Warriors.

 c
Desde 2009, Oklahoma City Thunder.

 d
Rebatizado Washington Wizards em 1997.

 e
Desde 1968, Atlanta Hawks.

 f
Desde 1963, Philadelphia 76ers.

 g
Desde 1976, Sacramento Kings.

 h
Equipe extinta.
Referências

1. ↑ Inside USA Basketball. Usabasketball.com. Página visitada em 2012-01-05.

2. ↑ REVEALED: The world's best paid teams, Man City close in on Barca and Real Madrid. SportingIntelligence.com (May 1, 2012). Página visitada em June 11, 2012.

3. ↑ The First Game. NBA. Página visitada em August 5, 2010.

4. ↑ History of Basketball in Canada. NBA Media Ventures, LLC. Página visitada em 13-04-2007.

5. ↑ National Basketball Association, Inc.. Copyright © 2012, Hoover's Inc., All Rights Reserved. Página visitada em 2012-04-29.

6. ↑ a b A NBA nasceu. History Channel. Página visitada em 29 de Julho, 2010.


7. ↑ a b McDowell, Sam. "Sumner grad Harold Hunter, first African-American to sign with NBA team, dies at 86", Kansas City Star, 9 de Março, 2013. Página visitada em
30 de Março, 2013.

8. ↑ "Pioneiro da NBA Harold Hunter, um ex-treinador da Xavier, morreu Quinta-Feira", Times-Picayune, 7 de Março, 2013. Página visitada em 30 de Março, 2013.

9. ↑ "Antigo treinador de basquetebol da Tennessee State Harold Hunter morre", The City Paper, 7 de Março, 2013. Página visitada em 30 de Março, 2013.

10. ↑ 1949–51: Lakers Win First NBA Finals. Página visitada em July 30, 2010.

11. ↑ NBA Rules History. NBA (May 8, 2008). Página visitada em July 30, 2010.

12. ↑ Títulos ganhos; Celtics.com - O site oficial dos Boston Celtics. Nba.com. Página visitada em 05-01-2012.

13. ↑ SALZBERG, Charles. From Set Shot to Slam Dunk. New York: McGraw-Hill, 1998. p. 203. ISBN 978-0-8032-9250-5

14. ↑ Crowe, Jerry (April 27, 2011). That iconic NBA silhouette can be traced back to him. Los Angeles Times. Página visitada em May 23, 2011.

15. ↑ NBA Logo Review CompanyLogos.ws. Retrieved on May 22, 2011.

16. ↑ 1970–71 SEASON OVERVIEW. NBA. Página visitada em July 30, 2010.

17. ↑ http://www.nba.com/history/seasonreviews/2011-12/index.html

18. ↑ http://www.forbes.com/sites/aliciajessop/2012/06/14/the-surge-of-the-nbas-international-viewership-and-popularity/
Ver também
 Anexo:Lista de recordes da NBA

 Comparação entre o basquetebol da FIBA e o da NBA

 NBA Development League


Ligações externas

 Página oficial do National Basketball Association

 NBA Brasil

 NBA News

Campeonato Mundial de Basquetebol Masculino


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Campeonato Mundial de Basquetebol)

O Campeonato Mundial de Basquete (ou basquetebol), é o torneio realizado pela FIBA reunindo as seleções nacionais de basquete. É
realizado a cada quatro anos. A primeira edição da competição foi realizada na Argentina em 1950, a anfitriã foi a campeã. Nesta oportunidade,
ocorreu apenas o torneio masculino. A primeira edição do torneio feminino aconteceu somente em 1953 e os Estados Unidos foi o vencedor.

 1 Finais
 2 Conquistas por País

 3 Seleção do Campeonato

 4 MVPs por edição

 5 Ver também

Finais
Final Medalha de Bronze
Ano País Sede/Cidade
Ouro Placar Prata Bronze Placar Quarto Lugar

1950
nota 1 nota 1
Detalhe Argentina
s Argentina Estados Unidos Chile Brasil
Buenos Aires

1954
nota 1 nota 1
Detalhe Brasil
s Estados Unidos Brasil Filipinas França
Rio de Janeiro

1959
nota 1 nota 1
Detalhe Chile
s Brasil Estados Unidos Chile Taipei (Taiwan)
Santiago

nota 1 nota 1
1963
Detalhe Iugoslávia União Soviética Estados Unidos
Brasil
s
Brasil
Rio de Janeiro

1967
nota 1 nota 1
Detalhe Uruguai
s União Soviética Iugoslávia Brasil Estados Unidos
Montevideo

1970
nota 1 nota 1
Detalhe Iugoslávia
s Iugoslávia Brasil União Soviética Itália
Ljubljana

1974
nota 2 nota 2
Detalhe Porto Rico
s União Soviética Iugoslávia Estados Unidos Cuba
San Juan

1978
82-81
Detalhe Filipinas 86-85
Iugoslávia (OT) União Soviética Brasil Itália
s
Manila

1982
Detalhe Colômbia 95-94 119-117
s União Soviética Estados Unidos Iugoslávia Espanha
Cali

1986 87-85 117-91


Detalhe Estados Unidos União Soviética Iugoslávia Brasil
s
Espanha
Madrid

1990
Detalhe Argentina 92-75 107-105
s Iugoslávia União Soviética Estados Unidos Porto Rico
Buenos Aires

1994
Detalhe Canadá 137-91 78-60
s Estados Unidos Rússia Croácia Grécia
Toronto

1998
Detalhe Grécia 64-62 84-61
s Iugoslávia Rússia Estados Unidos Grécia
Atenas

2002
84-77
Detalhe Estados Unidos 117-94
Iugoslávia (OT) Argentina Alemanha Nova Zelândia
s
Indianapolis

2006
Detalhe Japão 70-47 96-81
s Espanha Grécia Estados Unidos Argentina
Saitama

2010 81-64 99-88


Detalhe Estados Unidos Lituânia Sérvia
Turquia
s
Turquia
2014
Detalhe
s Espanha

Notas

1. ↑ a b c d e f g h i j k l Nesses anos, não houve final. A competição foi decidida numa fase final de grupos.

2. ↑ a b Em 1974, o campeonato foi decidido via diferença de pontos em partida, já que os três primeiros colocados terminaram com 13 pontos.

Conquistas por País

Time Ouro Prata Bronze Quarto lugar

/ Iugoslávi 5 (1970, 1978, 1990, 1998, 2002) 3 (1963, 1967, 1974) 2 (1982, 1986)
a

Estados Unidos 4 (1954, 1986, 1994, 2010) 3 (1950, 1959, 1982) 4 (1974, 1990, 1998, 2006) 2 (1963, 1967)

União Soviética 3 (1967, 1974, 1982) 3 (1978, 1986, 1990) 2 (1963,1970)

Brasil 2 (1959, 1963) 2 (1954, 1970) 2 (1978, 1967) 2 (1950, 1986)


Argentina 1 (1950) 1 (2002) 1 (2006)

Espanha 1 (2006) 1 (1982)

Rússia 2 (1994, 1998)

Grécia 1 (2006) 2 (1994, 1998)

Turquia 1 (2010)

Chile 2 (1950, 1959)

Lituânia 1 (2010)

Alemanha 1 (2002)

Croácia 1 (1994)
Filipinas 1 (1954)

Itália 2 (1970, 1978)

Sérvia 1 (2010)

Nova Zelândia 1 (2002)

Porto Rico 1 (1990)

Cuba 1 (1974)

Taiwan 1 (1959)

França 1 (1954)
Seleção do Campeonato

Seguindo os critérios de eficiência nos fundamentos em cada uma das posições, de acordo às estatísticas oficiais do torneio.
Edição 1 2 3 4 5

1950 Ricardo González Alvaro Salvadores Rufino Bernedo John Stanich Oscar Furlong

1954 Algodão Wlamir Marques Oscar Moglia Kirby Minter Carlos Loyzaga

1959 Juan Vicéns Oscar Robertson Jerry West Amaury Pasos Juan Baez

1963 Maxime Dorigo Wlamir Marques Aleksander Petrov Amaury Pasos Don Kojis

1967 Ivo Daneu Paulauskas Lopatka Radivoj Korac Menon

1970 Sergei Belov Paulauskas Kenny Washington Kresimir Cosic Ubiratan

1974 Alexander Salnikov Vinko Jelovac Wayne Brabender Alejandro Urgelles Alexander Belov

1978 Kicanovic Dalipagic Oscar Schimdt Kresimir Cosic Tkachenko

1982 Kicanovic Doc Rivers San Epifanio Anatoli Myshkin Tkachenko

1986 Tikhonenko Drazen Petrovic Oscar Schimdt Arvydas Sabonis David Robinson

1990 Fico López Kenny Anderson Oscar Schimdt Tony Kokoc Vlade Divac

1994 Bazarevich Reggie Miller Shawn Kemp Dino Radja Shaquile O'Neal
1998 Vasily Karasev Alberto Herreros Dejan Bodiroga Gregor Fucka Zeljko Rebraca

2002 Manu Ginóbili Stojakovic Pero Cameron Dirk Nowitzki Yao Ming

2006 Manu Ginóbili Papaloukas Jorge Garbajosa Carmelo Anthony Pau Gasol

2010 Milos Teodosic Hedo Turkoglu Kevin Durant Linas Kleiza Luis Scola

MVPs por edição

 1950 – ARG Oscar Furlong  1974 – YUG Vinko Jelovać  1998 – YUG Dejan Bodiroga

 1954 – USA Kirby Minter  1978 – YUG Dražen Dalipagić  2002 – GER Dirk Nowitzki

 1959 – BRA Amaury Pasos  1982 – USA Doc Rivers  2006 – ESP Pau Gasol

 1963 – BRA Wlamir Marques  1986 – YUG Dražen Petrović  2010 – USA Kevin Durant

 1967 – YUG Ivo Daneu  1990 – YUG Toni Kukoč  2014 –

 1970 – URS Sergei Belov  1994 – USA Shaquille O'Neal

Ver também

 Campeonato Mundial de Basquetebol Feminino


 Basquetebol nos Jogos Olímpicos

 http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=19144

Argentina 1950 • Brasil 1954 • Chile 1959 • Brasil 1963 • Uruguai 1967 • Iugoslávia 1970 • Porto Rico 1974 • Filipinas 1978 • Colômbia 1982 • Espanha 1986 • Argentina 1990 • Canadá 1994 • Grécia
Edições
1998 • Estados Unidos 2002 • Japão 2006 • Turquia 2010

www.fiba.com

[Expandir]

v•e

Principais campeonatos internacionais

 Portal do basquetebol
Basquetebol nos Jogos Olímpicos
O basquetebol é disputado nos Jogos Olímpicos modernos desde Berlim 1936. Em St. Louis 1904, apareceu como esporte de exibição. O
torneio feminino estreou em Montreal 1976.
Basquetebol
Os maiores vencedores são os Estados Unidos, criadores do esporte, com 13 das 17 medalhas de ouro no masculino, e 6 das 9 no feminino.

O basquete foi um dos primeiros esportes a aceitar a presença de profissionais, embora os Estados Unidos só começassem a mandar
atletas da NBA em 1992.

Índice

 1 Eventos
 2 Resultados

o 2.1 Masculino

o 2.2 Feminino

 3 Medalhistas

 4 Quadro geral de medalhas

 5 Ligações externas

Eventos

9 0 1 2 3 4 5 6 7 8 8 9 0 1
Evento 00 08 20 28 36 52 60 68 76 84 92 00 08 Edições
6 4 2 4 2 8 6 4 2 0 8 6 4 2
Masculino • • • • • • • • • • • • • • • • • • 18

Feminino • • • • • • • • • • 10

Resultados
Masculino
Ano Final Disputa do bronze

Placar Placar Quarto colocado


Ouro Prata Bronze

Londres 2012 USA Estados Unidos 107-100 ESP Espanha RUS Rússia 81-77 ARG Argentina
(detalhes)

Pequim 2008 USA Estados Unidos 118-107 ESP Espanha ARG Argentina 87-75 LTU Lituânia
(detalhes)

Atenas 2004 ARG Argentina 84-69 ITA Itália USA Estados Unidos 104-96 LTU Lituânia
(detalhes)

Sydney 2000 USA Estados Unidos 85-75 FRA França LTU Lituânia 89-71 AUS Austrália
(detalhes)

Atlanta 1996 USA Estados Unidos 95-69 YUG Iugoslávia LTU Lituânia 80-74 AUS Austrália
(detalhes)

Barcelona 1992 USA Estados Unidos 117-85 CRO Croácia LTU Lituânia 82-78 EUN Equipa Unificada
(detalhes)

Seul 1988 URS União Soviética 76-63 YUG Iugoslávia USA Estados Unidos 76-49 AUS Austrália
(detalhes)
Los Angeles 1984 USA Estados Unidos 96-65 ESP Espanha YUG Iugoslávia 88-82 CAN Canadá
(detalhes)

Moscou 1980 YUG Iugoslávia 80-77 ITA Itália URS União Soviética 117-94 ESP Espanha
(detalhes)

Montreal 1976 USA Estados Unidos 95-74 YUG Iugoslávia URS União Soviética 100-72 CAN Canadá
(detalhes)

Munique 1972 URS União Soviética 51-50 USA Estados Unidos CUB Cuba 66-65 ITA Itália
(detalhes)

Cidade do México 1968 USA Estados Unidos 73-58 YUG Iugoslávia URS União Soviética 70-53 BRA Brasil
(detalhes)

Tóquio 1964 USA Estados Unidos 73-59 URS União Soviética BRA Brasil 76-60 PUR Porto Rico
(detalhes)

Roma 1960 USA Estados Unidos 3-0 no grupo URS União Soviética BRA Brasil 1-2 no grupo ITA Itália
(detalhes)

Melbourne 1956 USA Estados Unidos 89-55 URS União Soviética URU Uruguai 71-62 FRA França
(detalhes)

Helsinque 1952 USA Estados Unidos 36-25 URS União Soviética URU Uruguai 68-59 ARG Argentina
(detalhes)

Londres 1948 USA Estados Unidos 65-21 FRA França BRA Brasil 52-47 MEX México
(detalhes)

Berlim 1936 USA Estados Unidos 19-8 CAN Canadá MEX México 26-12 POL Polônia
(detalhes)
Feminino

Final Disputa do bronze

Ano

Ouro Placar Prata Bronze Placar Quarto colocado

Londres 2012 USA Estados Unidos Austrália


86-50 FRA França AUS 83-74 RUS Rússia
(detalhes)

Pequim 2008 USA Estados Unidos Austrália


92-65 AUS RUS Rússia 94-81 CHN China
(detalhes)

Atenas 2004 USA Estados Unidos Austrália


74-63 AUS RUS Rússia 71-62 BRA Brasil
(detalhes)

Sydney 2000 USA Estados Unidos Austrália


76-54 AUS BRA Brasil 84-73 KOR Coreia do Sul
(detalhes)
Atlanta 1996 USA Estados Unidos Austrália
111-87 BRA Brasil AUS 66-56 UKR Ucrânia
(detalhes)

Barcelona 1992 USA Estados Unidos CUB Cuba


EUN Equipa Unificada 76-66 CHN China 88-74
(detalhes)

Seul 1988 USA Estados Unidos Iugoslávia União Soviética Austrália


77-70 YUG URS 68-53 AUS
(detalhes)

Los Angeles 1984 USA Estados Unidos CAN Canadá


96-65 KOR Coreia do Sul CHN China 88-82
(detalhes)

Moscou 1980 União Soviética YUG Iugoslávia HUN Hungria


URS 104-73 BUL Bulgária 68-65
(detalhes)

Montreal 1976 União Soviética USA Estados Unidos


URS 5-0 no grupo BUL Bulgária 3-2 no grupo TCH Checoslováquia
(detalhes)

Medalhistas
Ver página anexa: Medalhistas olímpicos do basquetebol

Quadro geral de medalhas

Ordem País

1 USA Estados Unidos 21 2 3 26

2 URS União Soviética 4 4 4 12

3 YUG Iugoslávia 1 5 2 8

4 ARG Argentina 1 1 2

5 EUN Equipa Unificada 1 1

6 AUS Austrália 3 2 5

7 ESP Espanha 3 3
FRA França 3 3

9 ITA Itália 2 2

10 BRA Brasil 1 4 5

11 BUL Bulgária 1 1 2

CHN China 1 1 2

13 CAN Canadá 1 1

KOR Coreia do Sul 1 1

CRO Croácia 1 1

16 LTU Lituânia 3 3
RUS Rússia 3 3

18 URU Uruguai 2 2

19 CUB Cuba 1 1

MEX México 1 1

TOTAL 28 28 28 84

Ligações externas

 Informações no site SportsReference.com (em inglês)

 Informações do basquetebol no site do COI (em inglês)

Esporte nos Estados Unidos


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O esporte nos Estados Unidos é uma parte importante na cultura do país, o país tem uma cultura associada ao esporte desde a escola até por questões de saúde
pública, os esportes recebem muitos incentivos fiscais do governo, também conseguem atrair uma gama enorme de público e de patrocinadores.

 1 Esportes em equipe

o 1.1 Futebol americano

o 1.2 Basquete

o 1.3 Baseball

o 1.4 Hóquei no Gelo

o 1.5 Futebol

o 1.6 Lacrosse

o 1.7 Calendário das principais ligas

 2 Esportes individuais

o 2.1 Golf

o 2.2 Tênis

o 2.3 Boxe
o 2.4 Rodeio

o 2.5 MMA

o 2.6 Wrestling profissional

 3 Automobilismo

o 3.1 NASCAR

o 3.2 Indy Racing League

 4 Esporte universitário

 5 Ligas profissionais

Esportes em equipe

No país, são os mais apreciados e também os que contém a maior audiência de público, tanto nos estádios quanto na televisão. As quatro ligas profissionais mais
populares são conhecidas como "Big Four" (quatro grandes), NFL, NBA, MLB e NHL.
Futebol americano

Partida da NFL, principal liga de futebol americano do país.

Esporte que surgiu de uma variação do rugby no país, é praticado em escolas, faculdades e ligas profissionais, nas escolas primárias é praticado a categoria flag,
que não contém os tradicionais tackles no esporte.

É considerado o esporte mais popular do país,ultrapassando o baseball.A primeira divisão universitária (NCAA) contém jogos transmitidos nacionalmente, a principal
liga profissional, a NFL, concentra a maior audiência e média de público entre os esportes, a final da liga (o Super Bowl) é o evento de maior audiência da TV
americana.

Basquete
De origem local, o basquete é muito popular, sua liga a NBA tem franquias em todas as regiões do País. Também é considerada a liga mais forte do mundo e a
seleção nacional (Dream Team) vence com facilidade as competições internacionais.
Baseball
Um jogo disputado em nove entradas(inning)onde as equipes se defendem e atacam. Praticado por vários países mas com um grande sucesso no Estados Unidos,
consiste em rebater a bola para o mais longe possível das bases e percorrer as quatro bases. O ponto é marcado pelo jogador e não pela bola. A liga
profissional MLB é a mais antiga em atividade, tendo sido fundada em 1903.

Hóquei no Gelo
Esporte de origem Canadense, esporte olímpico jogado entre duas equipes de seis jogadores, onde todos os jogadores e juízes calçam dois toletes de
arroz , é disputado sobre o gelo, com tacos (sticks). É muito popular nos EUA, apesar de ser mais popular no Canadá, sua liga, a NHL, é disputada por
equipes dos dois países, 7 canadenses e 23 americanas.

Futebol
Entre os esportes tradicionais é o menos popular, é mais popular entre imigrantes e mais praticados pelo público feminino, recentemente tem se tornado um dos mais
praticados em escolas primárias. Sua principal liga, a MLS, foi fundada como pré-requisito para que os Estados Unidos sediassem a Copa do Mundo FIFA de 1994.

Lacrosse
Esporte de origem dos nativos do pais, é jogado em campos ou em quadras, e contém maior popularidade no Médio Atlântico e Nova Inglaterra. A liga
profissional NLL vê crescimento de popularidade, e a liga universitária é a que atrai mais público na NCAA (a de futebol americano não é gerida pela
própria entidade).

Calendário das principais ligas

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
AFL (fut. americano de arena)

MLB (beisebol)

MLS (futebol)

NBA (basquetebol) NBA (basquetebol)

NFL (fut. americano) NFL (fut. americano)

NHL (hóquei no gelo) NHL (hóquei no gelo)

NLL (lacrosse)

Esportes individuais
Golf

Tiger Woods jogador de golf.

De origem escocesa, o golf é o esporte individual mais praticado no país, aproximadamente por 26 milhões de americanos, existem mais de 16 mil campos de golf no
país, sendo aproximadamente 2/3 deles abertos ao público, a principal liga profissional do esporte é a PGA Tour.

Tênis
Tênis é jogado em níveis de segundo grau e em faculdades, o país é sede de um dos torneios de Grand Slam o US Open.

Boxe
E uma luta que so usa as mãos como principal arma
Rodeio
Os rodeios são populares principalmente nos estados do sul, a principal liga é a PBR.

MMA
É recente o crescimento de lutas de MMA no país, a principal liga é a UFC.

Wrestling profissional
Possui grande popularidade no país, apesar de muitos não o considerarem como esporte, a principal liga é a WWE.

Automobilismo

Esportes motores desde o início do século XX são muito populares no país, ao ponto de atrair centenas de milhares de pessoas aos autódromos do país.

No início as corridas eram disputadas em circuitos de rua, mas devido a falta de segurança começaram a transferir as corridas para hipódromos, com o passar dos
anos começaram a ser construídos circuitos exclusivos para esportes automotores.

Tradicionalmente as categorias de maior audiência são as de ogirem no próprio pais, já que abrigam várias corridas no país inteiro e pelo fato do fuso-horário das
categorias européias dificultar a popularização dessas categorias.

NASCAR
Carros da NASCAR.

A NASCAR é a principal categoria de stock car do país e também a que atrai a maior audiência principalmente no sul, sua principal corrida é a Daytona 500 que abre
a temporada, todas as mais de 30 etapas são disputadas em solo americano, e costumam atrair grandes multidões.

Indy Racing League

As 500 Milhas de Indianápolis, principal prova da Indy Racing League.

A Indy Racing League é a segunda maior categoria automobilística do país, sua principal corrida, as 500 milhas de Indianápolis ainda é a que atrai maior audiência e
também é o evento esportivo de maior público do mundo, estimado em mais de 500 mil pessoas, nas últimas décadas começou uma expansão atraindo pilotos
estrangeiros e hospedando corridas em outros países.
Esporte universitário

Jogo de basquete universitário entre North Carolina e Michigan State.

O esporte universitário no país é organizado em sua maioria pela National Collegiate Athletic Association, uma associação criada em 1906 com aproximadamente
1200 universidades inscritas, é a NCAA que organiza os campeonatos nacionais das mais variadas modalidades entre esportes individuais e em equipes.
Atualmente vários campeonatos são exibidos na televisão, sendo os principais os de futebol americano e basquetebol, apesar da grande quantidade de renda que
esses torneios geram, por lei os esportes universitários não podem ser profissionais, ou seja, os jogadores não podem receber salários nem firmar contratos com os
clubes.

Ligas profissionais

O esporte profissional nasceu no país com o beisebol no final do século XIX, desde então ao longo da história surgiram várias ligas profissionais de vários esportes.

Nas ligas profissionais são organizadas sem nenhuma interferência de confederações, tanto nas ligas regionais quanto nas nacionais, elas são organizadas pelos
próprios clubes que criam suas próprias regras de contratação, salário, patrocínio, estádios, etc. inclusive modificando as regras do esporte, por essa razão às vezes
existe uma dificuldade para a liberação de jogadores para a seleção nacional.

A maioria das ligas vendem seus direitos de transmissão de forma semelhante, elas vendem os jogos para vários canais, mas evitam que mais de um canal exiba o
mesmo jogo, por esta razão jogos de finais únicas como o Super Bowl são exibidos apenas por um canal.

 Portal do desporto

 Portal dos Estados Unidos


Andebol

Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete
a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Andebol
Um jogador arremessa à baliza durante uma partida de handebol.
Olímpico desde 1936 H / 1976 S
Desporto Handebol
Praticado por Ambos os sexos
Campeaã o olíímpico
Homens França
Mulheres Noruega
Campeaã o mundial
Homens França
Mulheres Noruega
Andebol (português europeu)
ou handebol (português brasileiro)
(do inglês handball) é uma modalidade desportiva criada pelo alemão Karl Schelenz, em 1919 — embora se
baseasse em outros desportos praticados desde fins do século XIX, na Europa setentrional e no Uruguai. O jogo inicialmente era praticado na relva em um campo
similar ao do futebol com dimensões entre 90m a 110m de comprimento e entre 55m a 65m de largura, a área de baliza (gol em português do Brasil) com raio de
13m, a baliza com 7,32 m de largura por 2,44 m de altura (a mesma usada no futebol), e era disputado por duas equipas de onze jogadores cada, sendo a bola
semelhante à usada na versão de sete jogadores. Hoje em dia a maioria dos jogadores pratica apenas o andebol de sete.

Índice

[esconder]

 1 História

 2 Jogos Olímpicos

 3 Táticas defensivas

 4 Regras

o 4.1 A bola
o 4.2 Manejo de bola

o 4.3 Comportamento com o adversário

o 4.4 Área do golo

o 4.5 Lançamento da lateral

o 4.6 Tiro de meta

o 4.7 Canto

o 4.8 Tiro livre

o 4.9 Tiro de 7 metros

o 4.10 Bola ao ar

o 4.11 Os árbitros

 5 Andebol de praia

o 5.1 Dimensões do campo

 6 Outras curiosidades

 7 Referências
 8 Ver também

 9 Ligações externas

História

Atribui-se a invenção do andebol ao professor Karl Schelenz, da Escola Normal de Educação Física de Berlim, durante a Primeira Guerra Mundial. No início, o
andebol era praticado apenas por moças e as primeiras partidas foram realizadas nos arredores de Berlim. Os campos tinham 40 x 20 m, e eram ao ar livre. Pouco
depois, em campos de dimensões maiores, o desporto passou a ser praticado por homens e logo se espalhou por toda a Europa.

Em 1927, foi criada a Federação Internacional de Andebol Amador (FIHA), porém, em 1946, durante o congresso de Copenhaga, os suecos oficializaram o seu
handebol de salão para apenas 7 jogadores por equipe, passando a FIHA a denominar-se Federação Internacional de Andebol (FIH), e o jogo de 11 jogadores
passou para segundo plano.

Em 1933 foi criada a federação alemã que, três anos depois, introduzia o andebol nos Jogos Olímpicos de Berlim. Em 1954, a FIH contava com 25 nações. No dia 26
de fevereirode 1940, foi fundada, em São Paulo, a Federação Paulista de Handebol, mas o desporto já era praticado no Brasil desde 1930. Até 1950, a sede da FIH
era na Suécia. Transferiu-se no ano seguinte para a Suíça.

A primeira vez que o andebol foi disputado em Jogos Olímpicos foi em 1936, depois foi retirado e voltou em 1972, já na sua nova versão (de 7 jogadores) e
em 1976 o andebol feminino também passou a fazer parte dos Jogos Olímpicos. 1

Jogos Olímpicos

Ver artigo principal: Handebol nos Jogos Olímpicos

Nos Jogos de 1936, disputou-se uma única vez o handebol de campo, com onze jogadores de cada lado. O desporto voltou a ser olímpico nos Jogos de 1972.

Táticas defensivas
Dimensões de uma quadra de andebol indoor oficial.
Dimensões de um campo de andebol outdoor comparado a um de futebol.

No handebol são usados sistemas defensivos como o 3x2x1, 5x1, 6x0, 4x2, 3x3 e 1x5. O sistema mais utilizado é o 6x0, onde se encontram 6 jogadores
defensivos posicionados na linha dos 6 metros. A defesa 5x1 também é bastante utilizada onde 5 jogadores se posicionam na linha dos 6 metros e um jogador
(bico ou pivô) se posiciona mais à frente que os outros. Não existem categorias e idades exatas para se utilizar cada tipo de defesa, isso depende da postura
tática do defensor e, principalmente, da postura da equipe adversária. Além disso, nos jogos entre equipes de alto nível técnico, é comum a variação de
formações de defesa durante o jogo, com o objetivo de confundir o ataque adversário.
Sistema defensivo 6x0

O Sistema Defensivo 6x0 Este sistema de defesa é a base de todos os demais. Os seis jogadores são distribuídos em torno da linha dos seis metros, sendo que
cada defensor é responsável por uma determinada área na zona de defesa.

Sistema defensivo 5x1

O sistema de defesa por zona 5 X 1 é uma variação do 6 X 0. Cinco jogadores ocupam a zona dos seis metros e um é destacado para colocar-se na linha dos
nove, para cumprir ações especificas inerentes ao sistema.

Sistema defensivo 4x2

Esse sistema é utilizado contra equipes com dois especialistas de arremessos de meia-distância, cujo jogadores de seis metros são de pouca técnica. Quatro
jogadores (defensores laterais e centrais) ocupam a zona dos seis metros e dois jogadores (defesas avançadas) colocam-se na zona dos nove metros.

Sistema defensivo 3x2x1

Para diferenciar dos outros sistemas defensivos por zona, esta defesa tem três linhas defensivas. O defensor lateral direito, esquerdo e central formam a
primeira linha defensiva junto à área dos seis metros. O defensor lateral direito e esquerdo formam a segunda linha de defesa, que se situa a cerca de dois
passos à frente da linha de seis metros. O defensor avançado forma a terceira linha defensiva, na linha dos nove metros.

Sistema defensivo 5x1

São cinco jogadores na primeira linha e um fazendo marcação individual, geralmente no jogador que mais se destaca no ataque adversário.

Sistema defensivo 4x2

São quatro jogadores na primeira linha e dois fazendo marcação individual.

A maneira mais comum de se ver uma equipe jogar é representada no esquema acima. O sistema defensivo mais utilizado pelas equipas adversárias é o 6x0.
Neste tipo de esquema o melhor posicionamento para o ataque é o representado na figura acima, onde 5 jogadores formam uma linha de passe em frente a
linha de defesa. Os jogadores 1, 2, 3 ficam a passar a bola de um lado para o outro enquanto o pivô (4) tenta abrir um espaço (com muito cuidado para não
cometer falta de ataque) para que os armadores ou o central penetre na defesa e arremesse cara-a-cara com o goleiro. O pivô deve manter também um
posicionamento de modo que possa receber a bola, girar e arremessar. Neste sistema deve-se também haver um grande entrosamento entre o ponta (1) e o
armador (2), pois as melhores oportunidades de gols podem surgir de jogadas realizadas pelos dois atletas, tendo que se preocupar com os dois a defesa fica
mais vulnerável no meio. O sistema 6x0 dificulta a penetração na defesa por isso arremessos de fora (sem penetrar na defesa) são comuns nesse tipo de
jogada, aconselha-se então armadores altos com o arremesso fortes. O central deve ser um jogador habilidoso e criativo.

Marcação Individual

Em situações extremas do jogo, como por exemplo nos minutos finais quando se está perdendo com pequena diferença de gols, é comum que a equipe parta
para uma marcação onde cada jogador fica responsável por marca um adversário, tentando tomar a bola o mais rápido possível. Este procedimento defensivo é
dificultado pelas dimensões da quadra e na maioiria das vezes pelo cansaço decorrente do tempo de jogo, mas não deixa de ser útil.

Atacando com 2 pivôs

Atacar com dois pivôs é arriscado, por isso recomendamos essa tática apenas para equipas um bom nível de conhecimento no andebol e esses esquemas
devem ser utilizados apenas em ocasiões especiais, geralmente contra equipas inexperientes. As possibilidades de se criar jogadas na linha de passe tornam-se
mais difíceis mas a defesa adversária fica mais presa. Um dos recursos utilizados para atrapalhar esse esquema é sistema defensivo 5x1, mas, isso deixa a
defesa mais vulnerável, porém as possibilidades de intervir na linha de passe e surgir um contra ataque fatal são muito grandes. O segundo pivô também limita a
atuação do jogador adiantado, podendo ser uma boa opção de passe, desta maneira o esquema "pode" também quebrar defesas 5x1 (também se deve ser
realizado por equipas experientes). No sistema defensivo 6x0 podem utilizar dois pivôs, apenas quando as jogadas não estão surgindo na linha de passe e
quando exista uma certa dificuldade na penetração, por isso a defesa deve se manter de 4 na quadra. Como se pode ver, o ataque com 2 pivôs é muito
complexo por isso não é muito recomendável, principalmente para equipas inexperientes. Exige-se muito treino, atenção e habilidade dos jogadores, mas é uma
boa opção em situações em que a equipa não possua um bom desempenho com apenas 1 pivô ou com dificuldades de arremessos de fora (jogadas de
suspensão ou por cima das da defesa) são interceptadas pela defesa adversária. Existem várias maneiras de posicionar-se no ataque, dependerá sempre do
andamento da partida. As táticas apresentadas acima são as mais utilizadas e comuns no andebol actual. Como existem adversários e sistemas defensivos
diferentes a figura do treinador é importantíssima nesse momento.
Regras

A bola
Terá que ser de couro ou de outro material sintético. usa se também bola de borracha com área pesada para efectuar-se os treinos de lançamento e para ganhar
força nos músculos, e ter um melhor manuseio

Manejo de bola
É Permitido: Lançar, parar e pegar a bola, não importa de que maneira, com a ajuda das mãos, braços, cabeça, tronco, coxa e joelhos (menos os pés). Segurar
a bola durante o máximo de 3 segundos mesmo se ela está no chão. Fazer o máximo de 3 passos com a bola na mão. Conduzir ou manejar a bola com os pés
não é permitido e nem chutar,quando ele não está a driblar pode dar 2 passos, ou seja 3 apoios com a bola na mão, após isso tem de realizar uma acção
pessoal, seja passar a bola, rematar ou driblar (caso não o tenha feito previamente e parado), quando está a driblar não tem limite, se quiser pode ir de uma
ponta a outra do recinto, desde que não pise as áreas de 6 metros, claro, e não apenas dar 3 passos enquanto dribla.

Comportamento com o adversário


Utilizar os braços ou as mãos para se apoderar da bola. É permitido tirar a bola da mão do adversário, com a mão aberta, não importa de que lado e bloquear o
caminho do adversário com o corpo. É proibido arrancar a bola do adversário com uma ou com duas mãos, assim como bater com o punho na bola que o
mesmo tem nas mãos.

Área do golo
Somente o guarda redes pode permanecer na área de gol. O adversário que entra nesta área é punido com a posse de bola do outro time .Se alguém invadir a
área do golo antes de ter lançado a bola, estará sujeito a uma punição, e se o golo for feito será anulado, como está escrito nas regras.

Lançamento da lateral
O lançamento da lateral é ordenado, desde que a bola tenha transposto completamente a linha lateral. E tem que ser cobrado com um pé sobre a linha lateral da
quadra e outro fora. Pode-se passar ou até mesmo marcar golo.
Tiro de meta
O tiro de meta é ordenado nos seguintes casos: quando antes de ultrapassar a linha de fundo, a bola tenha sido tocada, em último lugar, por um jogador da
equipe atacante ou pelo goleiro da equipe defensora, estando este dentro de sua área de gol.

O Tiro de Meta no andebol é ordenado quando antes de ultrapassar a linha de fundo, a bola tenha sido tocada, por último, num jogador da equipe que ataca ou
pelo goleiro da defensora

Canto
O canto é ordenado desde que a bola tocada pela equipe defensora ultrapasse a linha de fundo. O lance é executado no ponto de interseção da linha de fundo e
a linha lateral.

Tiro livre
É ordenado tiro livre nos seguintes casos: entrada ou saída irregular de um jogador, lance de saída irregular, manejo irregular da bola, comportamento incorreto
com o adversário, execução ou conduta irregular no lance livre e no lance de sete metros; conduta antidesportiva.

Tiro de 7 metros
Esse lance é ordenado quando um jogador sofre uma falta numa situação clara de gol. Ou seja, quando um jogador está livre para fazer um gol e é impedido
através de uma "falta" pelo goleiro ou qualquer outro adversário. É cobrado da linha de 7 metros.

Bola ao ar
A bola ao ar é marcada quando, mantida a bola dentro da quadra e fora das áreas do goleiro, ocorrer: falta simultânea de jogadores das duas equipes;
interrupção do jogo por qualquer razão, sem infração às regras.

Os árbitros
O jogo é dirigido por dois árbitros assistidos por um secretário e um cronometrista.
Andebol de praia

Ver artigo principal: Andebol de praia

As regras do andebol de praia são em grande parte semelhantes às do andebol praticado em pavilhões, mas há, obviamente outras condições. O jogo é dividido
em duas partes de 10 minutos cada uma, havendo um intervalo de 5 minutos entre estas. Apesar de se considerar um jogo a junção das duas partes, o resultado
é contabilizado individualmente, isto é, no final da primeira parte, ao vencedor é atribuído um ponto. Caso haja uma equipa que consiga os dois pontos, é
declarada vencedora, caso contrário, a decisão é tomada com base nos livres de 6 metros.

O guarda-redes pode jogar como jogador de campo, estando sujeito às mesmas regras que qualquer outro jogador. Dentro da sua área pode jogar com qualquer
parte do corpo, fora, tal como os restantes jogadores, só dos joelhos para cima. Golo marcado pelo guarda-redes vale dois pontos.

Dimensões do campo
O campo é um retângulo de 40m x 20m, tendo em cada uma das extremidades do comprimento, uma área de 6 metros de comprimento reservada para os
guarda-redes.

As balizas devem medir 3m x 2m (comprimento x altura) e os postes devem ter 8 cm de espessura.

Outras curiosidades

Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.


Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

 No andebol, ao contrário do futebol, um jogador destro prefere jogar pela esquerda, e um jogador canhoto prefere atuar pela direita. Esta preferência deve-se
ao facto do braço de arremesso ficar no lado de dentro da baliza, e por isso com maior ângulo para o remate à baliza.
 Os atletas utilizam uma cola especial (resina usada a partir do escalão de Juvenis) nas mãos para ter um contato mais firme com a bola. É por isso que as
bolas de andebol parecem sempre sujas.

Referências

1. ↑ História do Andebol Canal Olímpico

Ver também

 Federação Internacional de Handebol

 Confederação Brasileira de Handebol

 Seleção Brasileira de Handebol (masculina)

 Seleção Brasileira de Handebol (feminina)

 Anexo:Medalhistas olímpicos do handebol

 Melhor jogador de handebol do mundo pela IHF

Ligações externas

O Commons possui uma categoriacom multimídias sobre Handebol


 Federação Internacional de Handebol

 Confederação Brasileira de Handebol

 Federação Paulista de Handebol

 Federação Mineira de Handebol

 Federação Portuguesa de Andebol

[Expandir]

v•e

Modalidades nos Jogos Olímpicos

[Expandir]

v•e

Handebol (português brasileiro) ou Andebol (português europeu) Internacional

[Expandir]

v•e
Esportes coletivos

 Portal do desporto

 Portal de Handebol

Federação Internacional de Handebol


Federação Internacional de Handebol

Federação Esportiva Internacional


Fundação 1946
Sede
Basileia, Suíça
Filiados 161
Site ihf.info

A Federação Internacional de Handebol (português brasileiro) ou Andebol (português europeu) (em inglês: International Handball Federation, IHF) é a instituição que coordena as
atividades de handebol em nível internacional. Sua sede localiza-se em Basileia,Suíça.1

Conta com a afiliação de seis federações continentais e 161 federações nacionais. Desde 2000 é presidida pelo egípcio Hassan Moustafa.2

 1 História

 2 Ver Também

 3 Referências

 4 Ligações externas

História

Foi criada em 1927 com o nome de Federação Internacional de Handebol Amador, e levando a sigla F.I.H.A.3 Em 1946, durante o congresso de Copenhagem, os
suecos oficializaram o seu handebol de salão para apenas 7 jogadores por equipe passando a FIHA ao nome atual. Assim o jogo de 11 jogadores passou a segundo
plano.
Voleibol
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Dezembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme olivro de estilo.
Encontre fontes: Google — notícias, livros, acadêmico — Scirus — Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Voleibol
Um jogo de voleibol Itália vs Rússia.
Olímpico desde 1964 H/S
Desporto Voleibol
Praticado por Ambos os sexos
Campeaã o olíímpico
Homens Rússia
Mulheres Brasil
Campeaã o mundial
Homens Brasil
Mulheres Rússia

Voleibol (chamado frequentemente no Brasil de Vôlei e em Portugal de Vólei) é um desporto praticado numa quadra dividida em duas partes por uma rede,
possuindo duas equipes de seis jogadores em cada lado. O objetivo da modalidade é fazer passar abola sobre a rede de modo a que esta toque no chão dentro da
quadra adversária, ao mesmo tempo que se evita que os adversários consigam fazer o mesmo. O voleibol é um desporto olímpico, regulado pela Fédération
Internationale de Volleyball(FIVB).

Índice

[esconder]

 1 História
 2 Regras

o 2.1 O campo

o 2.2 Equipamento

o 2.3 Estrutura

o 2.4 O jogo

o 2.5 Líbero

o 2.6 Pontos

 3 Fundamentos

o 3.1 Saque ou serviço

o 3.2 Passe

 3.2.1 Manchete

o 3.3 Levantamento

o 3.4 Ataque
o 3.5 Bloqueio

o 3.6 Defesa

 4 Principais competições

o 4.1 Internacionais

o 4.2 Nacionais

 5 Curiosidades

 6 Referências

 7 Ver também

 8 Ligações externas

História

Ver artigo principal: História do voleibol

O vôlei foi criado em 9 de fevereiro de 1895 por William George Morgan nos Estados Unidos1 . O objetivo de Morgan, que trabalhava na "Associação Cristã de
Moços" (ACM), era criar um esporte de equipes sem contato físico entre os adversários, de modo a minimizar os riscos de lesões. Inicialmente jogava-se com uma
câmara de ar da bola debasquetebol e foi chamado Mintonette, mas rapidamente ganhou popularidade com o nome de volleyball. O criador do voleibol faleceu em 27
de dezembro de 1942 aos 72 anos de idade.
Em 1947 foi fundada a Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Dois anos mais tarde foi realizado o primeiro Campeonato Mundial de Voleibol. Na ocasião só
houve o evento masculino. Em 1952, o evento foi estendido também ao voleibol feminino. No ano de 1964 o voleibol passou a fazer parte do programa dos Jogos
Olímpicos, tendo-se mantido até a atualidade.

Recentemente, o voleibol de praia, uma modalidade derivada do voleibol, tem obtido grande sucesso em diversos países, nomeadamente no Brasil e nos Estados
Unidos. Nos esportes coletivos, a primeira medalha de ouro olímpica conquistada por um país lusófono foi obtida pela equipe masculina de vôlei do Brasil nos Jogos
Olímpicos de Verão de 1992. A proeza se repetiu nos Jogos Olímpicos de Verão de 2004 e nos Jogos Olímpicos de Verão de 2008 foi a vez da seleção brasileira
feminina ganhar a sua primeira medalha de ouro em Olimpíadas.

Regras

Cada equipe de voleibol é constituída por 12 jogadores: seis efetivos (sendo um líbero) e seis suplentes. Em quadra, portanto, ficam dois times de seis jogadores.
As equipes são separadas por uma rede no meio da quadra. O jogo começa com um dos times que devem sacar. Logo depois do saque a bola deve ultrapassar a
rede e seguir ao campo do adversário onde os jogadores tentam evitar que a bola entre no seu campo usando qualquer parte do corpo (antes não era válido usar
membros da cintura para baixo, mas as regras foram mudadas). O jogador pode rebater a bola para que ela passe para o campo adversário sendo permitidos dar
três toques na bola antes que ela passe, sempre alternando os jogadores que dão os toques. Caso a bola caia é ponto do time adversário.

O jogador pode encostar na rede (desde que não interfira no andamento do jogo), exceto na borda superior, caso isso ocorra o ponto será para o outro time. O
mesmo jogador não pode dar 2 ou mais toques seguidos na bola, exceção no caso do toque de Bloqueio.

O campo
É retangular, com a dimensão de 18 x 9 metros, com uma rede no meio colocada a uma altura variável, conforme o sexo e a categoria dos jogadores (exemplo dos
seniores e juniores: masculino -2,43 m; femininos 2,24 m).

Há uma linha de 3 metros em direção do campo para a rede, dos dois lados e uma distância de 6 metros até o fim da quadra. Fazendo uma quadra de extensão de
18 metros de ponta a ponta e 9 metros de lado a lado.
Equipamento

Campo de Voleibol.

As partidas de voleibol são confrontos envolvendo duas equipes disputados em ginásio coberto ou ao ar livre conforme desejado.

O campo mede 18 metros de comprimento por 9 de largura (18 x 9 metros), e é dividido por uma linha central em um dos lados de nove metros que constituem as
quadras de cada time. O objetivo principal é conquistar pontos fazendo a bola encostar na quadra adversária ou sair da área de jogo após ter sido tocada por um
oponente.
Acima da linha central, é postada uma rede de material sintético a uma altura de 2,43 m para homens ou 2,24 m para mulheres (no caso de competições juvenis,
infanto-juvenis e mirins, as alturas são diferentes). Cada quadra é por sua vez dividida em duas áreas de tamanhos diferentes (usualmente denominadas "rede" e
"fundo") por uma linha que se localiza, em cada lado, a três metros da rede ("linha de 25 metros").

No voleibol, todas as linhas delimitadoras são consideradas parte integrante do campo. Deste modo, uma bola que toca a linha é considerada "dentro" (válida), e não
"fora" (inválida). Acima da quadra, o espaço aéreo é delimitado no sentido lateral por duas antenas postadas em cada uma das extremidades da rede. No sentido
vertical, os únicos limites são as estruturas físicas do ginásio.

Caso a bola toque em uma das antenas ou nas estruturas físicas do ginásio, o ponto vai automaticamente para o oponente do último jogador que a tocou.

A bola empregada nas partidas de voleibol é composta de couro ou couro sintético e mede aproximadamente 65 cm de perímetro. Ela pesa em torno de 270g e deve
ser inflada com ar comprimido a uma pressão de 0,30 kg/cm².

Estrutura
Ao contrário de muitos esportes, tais como o futebol ou o basquetebol, o voleibol é jogado por pontos, e não por tempo. Cada partida é dividida em sets que
terminam quando uma das duas equipes conquista 25 pontos. Deve haver também uma diferença de no mínimo dois pontos com relação ao placar do adversário -
caso contrário, a disputa prossegue até que tal diferença seja atingida. O vencedor será aquele que conquistar primeiramente três sets.

Como o jogo termina quando um time completa três sets vencidos, cada partida de voleibol dura no máximo cinco sets. Se isto ocorrer, o último recebe o nome
de tie-break e termina quando um dos times atinge a marca de 15, e não 25 pontos. Como no caso dos demais, também é necessária uma diferença de dois pontos
com relação ao placar do adversário.

Cada equipe é composta por doze jogadores, dos quais seis estão atuando na quadra e seis permanecem no banco na qualidade de reservas. As substituições são
limitadas: cada técnico pode realizar no máximo seis por set, e cada jogador só pode ser substituído uma única vez - com exceção do líbero - devendo
necessariamente retornar à quadra para ocupar a posição daquele que tomara originalmente o seu lugar.

Os seis jogadores de cada equipe são dispostos na quadra do seguinte modo. No sentido do comprimento, três estão mais próximos da rede, e três mais próximos
do fundo; e, no sentido da largura, dois estão mais próximos da lateral esquerda; dois, do centro da quadra; e dois, da lateral direita. Estas posições são identificadas
por números: com o observador postado frente à rede, aquela que se localiza no fundo à direita recebe o número 1, e as outras seguem-se em ordem crescente
conforme o sentido anti-horário.

O jogo
Ver artigo principal: Sistemas táticos do voleibol

Posicionamento e rotação.

No início de cada set, o jogador que ocupa a posição 1 realiza o saque, e, acerta a bola com a mão tencionando fazê-la atravessar o espaço aéreo delimitado pelas
duas antenas e aterrissar na quadra adversária. Os oponentes devem então fazer a bola retornar tocando-a no máximo três vezes, e evitando que o mesmo jogador
toque-a por duas vezes consecutivas.
O primeiro contato com a bola após o saque é denominado recepção ou passe, e seu objetivo primordial é evitar que ela atinja uma área válida do campo. Segue-se
então usualmente o levantamento, que procura colocar a bola no ar de modo a permitir que um terceiro jogador realize o ataque, ou seja, acerte-a de forma a fazê-la
aterrissar na quadra adversária, conquistando deste modo o ponto.

No momento em que o time adversário vai atacar, os jogadores que ocupam as posições 2, 3 e 4 podem saltar e estender os braços, numa tentativa de impedir ou
dificultar a passagem da bola por sobre a rede. Este movimento é denominado bloqueio, e não é permitido para os outros três atletasque compõem o restante da
equipe.

Em termos técnicos, os jogadores que ocupam as posições 1, 6 e 5 só podem acertar a bola acima da altura da rede em direção à quadra adversária se estiverem no
"fundo" de sua própria quadra. Por esta razão, não só o bloqueio torna-se impossível, como restrições adicionais se aplicam ao ataque. Para atacar do fundo, o atleta
deve saltar sem tocar com os pés na linha de três metros ou na área por ela delimitada; o contato posterior com a bola, contudo, pode ocorrer no espaço aéreo
frontal.

Após o ataque adversário, o time procura interceptar a trajetória da bola com os braços ou com outras partes do corpo para evitar que ela aterrisse na quadra. Se
obtém sucesso, diz-se que foi feita uma defesa, e seguem-se novos levantamento e ataque. O jogo continua até que uma das equipes cometa um erro ou consiga
fazer a bola tocar o campo do lado oponente.

Se o time que conquistou o ponto não foi o mesmo que havia sacado, os jogadores devem deslocar-se em sentido horário, passando a ocupar a próxima posição de
número inferior à sua na quadra (ou a posição 3, no caso do atleta que ocupava a posição 4). Este movimento é denominado rodízio.

Líbero
Ver artigo principal: Líbero (voleibol)

O líbero é um atleta especializado nos fundamentos que são realizados com mais frequência no fundo da quadra, isto é, recepção e defesa. Esta função foi
introduzida pela FIVBem 1998, com o propósito de permitir disputas mais longas de pontos e tornar o jogo deste modo mais atraente para o público. Um conjunto
específico de regras se aplica exclusivamente a este jogador.
O líbero deve utilizar uniforme diferente dos demais, não pode ser capitão do time, nem atacar, bloquear ou sacar. Quando a bola não está em jogo, ele pode trocar
de lugar com qualquer outro jogador sem notificação prévia aos árbitros, e suas substituições não contam para o limite que é concedido por set a cada técnico.

Por fim, o líbero só pode realizar levantamentos de toque do fundo da quadra. Caso esteja pisando sobre a linha de três metros ou sobre a área por ela delimitada,
deverá exercitar somente levantamentos de manchete, pois se o fizer de toque por cima (pontas dos dedos) o ataque deverá ser executado com a bola abaixo do
bordo superior da rede.

Pontos
Existem basicamente duas formas de marcar pontos no voleibol. A primeira consiste em fazer a bola aterrissar sobre a quadra adversária como resultado de um
ataque, de um bloqueio bem sucedido ou, mais raramente, de um saque que não foi corretamente recebido. A segunda ocorre quando o time adversário comete um
erro ou uma falta.

Diversas situações são consideradas erros:

 A bola toca em qualquer lugar exceto em um dos doze atletas que estão em quadra, ou no campo válido de jogo ("bola fora").

 O jogador toca consecutivamente duas vezes na bola ("dois toques").

 O jogador empurra a bola, ao invés de acertá-la. Este movimento é denominado "carregar ou condução".

 A bola é tocada mais de três vezes antes de retornar para o campo adversário.

 A bola toca a antena, ou passa sobre ou por fora da antena em direção à quadra adversária.

 O jogador encosta na borda superior da rede.


 Um jogador que está no fundo da quadra realiza um bloqueio.

 Um jogador que está no fundo da quadra pisa na linha de três metros ou na área frontal antes de fazer contato com a bola acima do bordo superior da rede
("invasão do fundo").

 Postado dentro da zona de ataque da quadra ou tocando a linha de três metros, o líbero realiza um levantamento de toque que é posteriormente atacado
acima da altura da rede.

 O jogador bloqueia o saque adversário.

 O jogador está fora de posição no momento do saque.

 O jogador saca quando não está na posição 1.

 O jogador toca a bola no espaço aéreo acima da quadra adversária em uma situação que não se configura como um bloqueio ("invasão por cima").

 O jogador toca a quadra adversária por baixo da rede com qualquer parte do corpo exceto as mãos ou os pés ("invasão por baixo").

 O jogador leva mais de oito segundos para sacar

 No momento do saque, os jogadores que estão na rede pulam e/ou erguem os braços, com o intuito de esconder a trajetória da bola dos adversários. Esta
falta é denominadascreening

 Os "dois toques" são permitidos no primeiro contato do time com a bola, desde que ocorram em uma "ação simultânea" - a interpretação do que é ou não
"simultâneo" fica a cargo do arbitro.
 A não ser no bloqueio. O toque da bola no bloqueio não é contabilizado.

 A invasão por baixo de mãos e pés é permitida apenas se uma parte dos membros permanecer em contato com a linha central.
Fundamentos

Um time que deseja competir em nível internacional precisa dominar um conjunto de seis habilidades básicas, denominadas usualmente sob a rubrica "fundamentos".
Elas são: saque, passe, levantamento, ataque, bloqueio e defesa. A cada um destes fundamentos compreende um certo número de habilidades e técnicas que foram
introduzidas ao longo da história do voleibol e são hoje consideradas prática comum no esporte.

Saque ou serviço

Jogador preparando-se para sacar.

O saque ou serviço marca o início de uma disputa de pontos no voleibol. Um jogador posta-se atrás da linha de fundo de sua quadra, estende o braço e acerta a
bola, de forma a fazê-la atravessar o espaço aéreo acima da rede delimitado pelas antenas e aterrissar na quadra adversária. Seu principal objetivo consiste em
dificultar a recepção de seu oponente controlando a aceleração e a trajetória da bola.

Existe a denominada área de saque, que é constituída por duas pequenas linhas nas laterais da quadra, o jogador não pode sacar de foradesse limite.
Um saque que a bola aterrissa diretamente sobre a quadra do adversário sem ser tocada pelo adversário - é denominado em voleibol "ace", assim como em outros
esportes tais como o tênis.

No voleibol contemporâneo, foram desenvolvidos muitos tipos diferentes de saques:

 Saque por baixo ou por cima: indica a forma como o saque é realizado, ou seja, se o jogador acerta a bola por baixo, no nível da cintura, ou primeiro lança-
a no ar para depois acertá-la acima do nível do ombro. A recepção do saque por baixo é usualmente considerada muito fácil, e por esta razão esta técnica não é
mais utilizada em competições de alto nível.

 Jornada nas estrelas: um tipo específico de saque por baixo, em que a bola é acertada de forma a atingir grandes alturas (em torno 25 metros). O aumento
no raio daparábola descrito pela trajetória faz com que a bola desça quase em linha reta, e em velocidades da ordem de 70 km/h. Popularizado na década de
1980 pela equipe brasileira, especialmente pelo ex-jogador Bernard Rajzman, ele hoje é considerado ultrapassado, e já não é mais empregado em competições
internacionais.

 Saque com efeito: denominado em inglês "spin serve", trata-se de um saque em que a bola ganha velocidade ao longo da trajetória, ao invés de perdê-la,
graças a um efeito produzido dobrando-se o pulso no momento do contato.

 Saque flutuante ou saque sem peso: saque em que a bola é tocada apenas de leve no momento de contato, o que faz com que ela perca velocidade
repentinamente e sua trajetória se torne imprevisível.

 Viagem ao fundo do mar: saque em que o jogador lança a bola, faz a aproximação em passadas como no momento do ataque, e acerta-a com força em
direção à quadra adversária. Supõe-se que este saque já existisse desde a década de 1960, e tenha chegado ao Brasil pelas mãos do jogador Feitosa. De todo
modo, ele só se tornou popular a partir da segunda metade dos anos 1980.
 Saque oriental: o jogador posta-se na linha de fundo de perfil para a quadra, lança a bola no ar e acerta-a com um movimento circular do braço oposto. O
nome deste saque provém do fato de que seu uso contemporâneo restringe-se a algumas equipes de voleibol feminino da Rússia.
Passe

Passe realizado com manchete.

Também chamado recepção, o passe é o primeiro contato com a bola por parte do time que não está sacando e consiste, em última análise, em tentativa de evitar
que a bola toque a sua quadra, o que permitiria que o adversário marcasse um ponto. Além disso, o principal objetivo deste fundamento é controlar a bola de forma a
fazê-la chegar rapidamente e em boas condições nas mãos do levantador, para que este seja capaz de preparar uma jogada ofensiva.

O fundamento passe envolve basicamente duas técnicas específicas: a "manchete", em que o jogador empurra a bola com a parte interna dos braços esticados,
usualmente com as pernas flexionadas e abaixo da linha da cintura; e o "toque", em que a bola é manipulada com as pontas dos dedos acima da cabeça.

Quando, por uma falha de passe, a bola não permanece na quadra do jogador que está na recepção, mas atravessa por cima da rede em direção à quadra da
equipe adversária, diz-se que esta pessoa recebeu uma "bola de graça".

Manchete
É uma técnica de recepção realizada com as mãos unidas e os braços um pouco separados e estendidos, o movimento da manchete tem início nas pernas e é
realizado de baixo para cima numa posição mais ou menos cômoda, é importante que a perna seja flexionada na hora do movimento, garantindo maior precisão e
comodidade no movimento. Ela é usada em bolas que vem em baixa altura, e que não tem chance de ser devolvida com o toque.

É considerada um dos fundamentos da defesa, sendo o tipo de defesa do saque e de cortadas mais usado no jogo de voleibol. É uma das técnicas essenciais para o
líbero mas também é empregada por alguns levantadores para uma melhor colocação da bola para o atacante.

Levantamento
O levantamento é normalmente o segundo contato de um time com a bola. Seu principal objetivo consiste em posicioná-la de forma a permitir uma ação ofensiva por
parte da equipe, ou seja, um ataque.

A exemplo do passe, pode-se distinguir o levantamento pela forma como o jogador executa o movimento, ou seja, como "levantamento de toque" e "levantamento de
manchete". Como o primeiro usualmente permite um controle maior, o segundo só é utilizado quando o passe está tão baixo que não permite manipular a bola com
as pontas dos dedos, ou no voleibol de praia, em que as regras são mais restritas no que diz respeito à infração de "carregar".

Também costuma-se utilizar o termo "levantamento de costas", em referência à situação em que a bola é lançada na direção oposta àquela para a qual o levantador
está olhando.

Quando o jogador não levanta a bola para ser atacada por um de seus companheiros de equipe, mas decide lançá-la diretamente em direção à quadra adversária
numa tentativa de conquistar o ponto rapidamente, diz-se que esta é uma "bola de segunda".
Ataque

Jogador atacando.

O ataque é, em geral, o terceiro contato de um time com a bola. O objetivo deste fundamento é fazer a bola aterrissar na quadra adversária, conquistando deste
modo o ponto em disputa. Para realizar o ataque, o jogador dá uma série de passos contados ("passada"), salta e então projeta seu corpo para a frente, transferindo
deste modo seu peso para a bola no momento do contato.

O voleibol contemporâneo envolve diversas técnicas individuais de ataque:


 Ataque do fundo: ataque realizado por um jogador que não se encontra na rede, ou seja, por um jogador que não ocupa as posições 2-4. O atacante não
pode pisar na linha de três metros ou na parte frontal da quadra antes de tocar a bola, embora seja permitido que ele aterrisse nesta área após o ataque.

 Diagonal ou Paralela: indica a direção da trajetória da bola no ataque, em relação às linhas laterais da quadra. Uma diagonal de ângulo bastante
pronunciado, com a bola aterrissando na zona frontal da quadra adversária, é denominada "diagonal curta".

 Cortada ou Remate: refere-se a um ataque em que a bola é acertada com força, com o objetivo de fazê-la aterrissar o mais rápido possível na quadra
adversária. Uma cortada pode atingir velocidades de aproximadamente 200 km/h.

 Largada: refere-se a um ataque em que jogador não acerta a bola com força, mas antes toca-a levemente, procurando direcioná-la para uma região da
quadra adversária que não esteja bem coberta pela defesa.

 Explorar o bloqueio: refere-se a um ataque em que o jogador não pretende fazer a bola tocar a quadra adversária, mas antes atingir com ela o bloqueio
oponente de modo a que ela, posteriormente, aterisse em uma área fora de jogo.

 Ataque sem força: o jogador acerta a bola mas reduz a força e conseqüentemente sua aceleração, numa tentativa de confundir a defesa adversária.

 Bola de xeque: refere-se à cortada realizada por um dos jogadores que está na rede quando a equipe recebe uma "bola de graça" (verpasse, acima).
Bloqueio
Bloqueio triplo.

O bloqueio refere-se às ações executadas pelos jogadores que ocupam a parte frontal da quadra (posições 2-3-4) e que têm por objetivo impedir ou dificultar o
ataque da equipe adversária. Elas consistem, em geral, em estender os braços acima do nível da rede com o propósito de interceptar a trajetória ou diminuir a
velocidade de uma bola que foi cortada pelo oponente.

Denomina-se "bloqueio ofensivo" à situação em que os jogadores têm por objetivo interceptar completamente o ataque, fazendo a bola permanecer na quadra
adversária. Para isto, é necessário saltar, estender os braços para dentro do espaço aéreo acima da quadra adversária e manter as mãos viradas em torno de 45-60°
em direção ao punho. Um bloqueio ofensivo especialmente bem executado, em que bola é direcionada diretamente para baixo em uma trajetória praticamente
ortogonal em relação ao solo, é denominado "toco".

Um bloqueio é chamado, entretanto, "defensivo" se tem por objetivo apenas tocar a bola e deste modo diminuir a sua velocidade, de modo a que ela possa ser
melhor defendida pelos jogadores que se situam no fundo da quadra. Para a execução do bloqueio defensivo, o jogador reduz o ângulo de penetração dos braços na
quadra adversária, e procura manter as palmas das mãos voltadas em direção à sua própria quadra.

O bloqueio também é classificado, de acordo com o número de jogadores envolvidos, em "simples", "duplo" e "triplo".

Defesa
Defesa.

A defesa consiste em um conjunto de técnicas que têm por objetivo evitar que a bola toque a quadra após o ataque adversário. Além da manchete e do toque, já
discutidos nas seções relacionadas ao passe e ao levantamento, algumas das ações específicas que se aplicam a este fundamento são:

 Peixinho: o jogador atira-se no ar, como se estivesse mergulhando, para interceptar uma bola, e termina o movimento sob o próprioabdômen.

 Rolamento: o jogador rola lateralmente sobre o próprio corpo após ter feito contato com a bola. Esta técnica é utilizada, especialmente, para minimizar a
possibilidade de contusões após a queda que é resultado da força com que uma bola fora cortada pelo adversário.

 Martelo: o jogador acerta a bola com as duas mãos fechadas sobre si mesmas, como numa oração. Esta técnica é empregada, especialmente, para
interceptar a trajetória de bolas que se encontram a uma altura que não permite o emprego da manchete, mas para as quais o uso do toque não é adequado,
pois a velocidade é grande demais para a correta manipulação com as pontas dos dedos.

 Posição de expectativa: Estratégia ou tática adotada antes do saque adversário de posicionamento da defesa, podendo ser no centro ou antecipado em
uma das metadas da quadra.2

Principais competições

Organizadas pela federação internacional (FIVB), as principais competições de voleibol são torneios internacionais que podem ser divididos em dois grupos: grandes
eventos que ocorrem em ciclos de quatro anos e eventos anuais, criados a partir da década de 1990. De menor importância, mas igualmente tradicionais, são os
torneios organizados por cada uma das cinco grandes confederações continentais.

Por fim, diversas federações possuem torneios e ligas nacionais, que ganham em prestígio de acordo com o volume de capital investido e a qualidade dos atletas
envolvidos.
Entre as principais competições de voleibol, destacam-se:

Internacionais

 Torneio Olímpico de Voleibol: a cada quatro anos, desde 1964

 Campeonato Mundial de Voleibol: a cada quatro anos, desde 1949 (homens) e 1952 (mulheres)

 Copa do Mundo: a cada quatro anos, desde 1965 (homens) e 1973 (mulheres)

 Liga Mundial: anualmente, desde 1990

 Grand Prix: anualmente, desde 1993

 Copa dos Campeões de Voleibol: a cada quatro anos, desde 1993


Nacionais

 Superliga Brasileira de Voleibol (Brasil)

 Liga Italiana de Voleibol (Itália)

 Campeonato Argentino de Voleibol Masculino (Argentina)

 Campeonato Russo de Voleibol Masculino (Rússia)


Curiosidades
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

 Durante uma partida, um jogador dá de sessenta a oitenta saltos entre os saques, ataques e bloqueios. Alguns podem chegar a cem saltos.

 Bebeto de Freitas, treinador da Seleção Brasileira tinha um estoque interminável de superstições. Numa excursão a Europa, em 1988, o Brasil perdia para
a Holanda quando Bebeto pediu tempo. Havia um prego solto na cadeira e sua calça ficou presa. O resultado foi um indisfarçável buraco nos fundilhos. Só que,
a partir disso, o Brasil virou o marcador. Nos jogos seguintes, a conta da supervisão, ele continuou usando a calça daquele jeito mesmo. Mas era só aparecer
uma derrota para ele desistir da coisa. A calça furada aguentou quatro partidas.

 A Seleção Masculina de Voleibol do Brasil possui os dois recordes mundiais de público na história do voleibol: Em 26 de Julho de 1983, no Estádio
do Maracanã, no Rio de Janeiro, 95.887 pessoas viram O Grande Desafio de Vôlei – Brasil X URSS, uma partida amistosa no qual o Brasil derrotou a então
campeã olímpica e mundial, União Soviética, por 3-1, num recorde absoluto da história do esporte. No dia 6 de Julho de 1995, no Ginásio do Mineirinho, em Belo
Horizonte, foi batido o recorde de público numa partida in door: 25.326 torcedores superlotaram o ginásio para ver a Itália bater o Brasil por 3-2, na fase decisiva
de classificação para as finais da Liga Mundial daquele ano.

 Antes do estouro do voleibol, durante os anos 1980, a Seleção Brasileira se resumia a um único grande jogador. A dinastia de Antônio Carlos Moreno durou
21 anos e 366 jogos. Uma trajetória exemplar, iniciada aos dezessete anos, em que ele disputou sete campeonatos sul-americanos e quatro jogos Pan-
Americanos. Participou também de quatro mundiais e cinco Olimpíadas.

 A jogadora brasileira Fernanda Venturini nasceu com a perna esquerda um centímetro mais curta que a direita. Por isso, ela é obrigada a usar uma palmilha
especial.

 A partir dos Jogos Olímpicos de 1988, uma nova regra impediu a interrupção do jogo para que se pudesse secar a quadra. Os times passaram a entrar com
toalinhas presas na parte de trás do calção, usadas sempre que o suor molha o piso. (Esta regra não está mais em vigor)
 O carioca Dartagnan Jatobá, ex-campeão carioca de judô, tem uma profissão insólita: é um torcedor profissional de voleibol. Sua corneta já é conhecida
desde 1982. Depois de ajudar a fundar a torcida flamenguista Raça Rubro-Negra, ele recebeu dinheiro do Banco Econômico para torcer pelo Brasil na Copa do
Mundo da Espanha. O Brasil perdeu e Dartagnan achou melhor trocar o futebol pelo voleibol. Estreou no Mundialito de 1982. Dartagnan foi o responsável por
distribuir em Barcelona 15 mil camisetas e mil bonés com o logotipo do Banco do Brasil. Para isso ele recebeu passagem de avião, ingressos para os jogos e
diária de quarenta dólares.

 O saque Jornada nas Estrelas. Tipo específico de saque por baixo, em que a bola é acertada de forma a atingir grandes alturas, em torno 25 metros. O
aumento no raio da parábola descrito pela trajetória faz com que a bola desça quase em linha reta, e em velocidades da ordem de 70 km/h. Ao contrário de que
todos imaginam o primeiro atleta brasileiro a executá-lo, não foi o Bernard Rajzman, e sim, Vicente Pinheiro Chagas, no início da década de 50. Vicentão, como
era conhecido em Minas Gerais, executou esse tipo de saque quando jogava pelo Clube Atlético Mineiro. Naquela ocasião, a maiorias das quadras eram
descobertas em Belo Horizonte, e esse saque surtia, segundo os mais antigos, um efeito devastador. A bola subia além do feixe de luz dos holofotes e,
momentaneamente, não era vista pelos jogadores. Muitos anos depois, Bernard, diga-se de passagem, com grande maestria e talento, aplicou esse tipo de
saque na praia no início da década de 80, e o levou para os ginásios com muito sucesso.Interessante ressaltar que, na ocasião, passava na televisão brasileira
um seriado chamado "Jornada nas Estrelas". Pronto, foi o bastante para o saque ser batizado com esse nome em alusão ao seriado. Para evitar mal-entendido,
de forma alguma estamos tirando os méritos de Bernard. Pelo contrário. Além de extraordinário jogador, foi ele, sem dúvida, a dar notoriedade ao saque Jornada
nas Estrelas. Mas atribuí-lo à invenção desse tipo de saque é injusto ao seu real criador: Vicente Pinheiro Chagas.

Referências

1. ↑ FIVB: The Volleyball Story - http://www.fivb.org/TheGame/Volleyball_Story.htm

2. ↑ Vôlei - Estratégias e táticas


Ver também

O Wikiquote possui citações de ou sobre: Voleibol


O Commons possui multimídias sobreVoleibol

A Wikipédia possui o
Portal do Voleibol.

 Lista de federações de voleibol

 Lista de jogadores de voleibol por país

 Voleibol de praia

 Superliga Brasileira de Voleibol


Ligações externas

 Sítio oficial da Federação Internacional de Voleibol - FIVB (em inglês)

 Sítio da Confederação Brasileira de Voleibol (em português)

 Sítio da Federação Portuguesa de Voleibol (em português)


Ciclismo
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Corrida profissional de ciclismo

A Wikipédia possui o
Portal Ciclismo

Ciclismo é um esporte de corrida de bicicleta cujo objetivo dos participantes é chegar primeiro a determinada meta ou cumprir determinado percurso no menor
tempo possível.

Foi na Inglaterra, em meados do século XIX, que o ciclismo iniciou-se como esporte, época em que o aperfeiçoamento do veículo possibilitou o alcance de maiores
velocidades. O ciclismo é regido por diversas regras. Geralmente enquadra-se em quatro categorias: provas em estradas, provas em pistas, provas de montanha
(Mountain Bike) e BMX e é praticado com diversos tipos e modelos de bicicletas.

No Mountain Bike existem várias categorias que são divididas em mais ou menos radicais, e são elas: Cross Country, em todo o tipo de terreno, de preferência no
monte, seja a subir, plano ou a descer; o Free Ride, com um andamento mais extremo em que se dá preferência a saltos e descidas; o Down Hill que é a versão mais
extrema e perigosa do MTB que consiste somente em descer, normalmente a velocidades altas, sendo este praticado tanto no monte ou em cidade (o chamado
Downhill urbano ou DHU). Em Lisboa, o mais famoso evento desta disciplina é o Lisboa Down Town que se realiza anualmente em Maio e que consiste na descida
da encosta do Castelo de São Jorge até ao arco da Red Bull.

Em termos de saúde, o ciclismo é uma atividade rítmica e cíclica, ideal para desenvolvimento dos sistemas de energia aeróbico e anaeróbico, dependendo do tipo de
treinamento aplicado. Desenvolve o sistema cardiovascular dos praticantes, sendo ainda indicado por médicos especialistas como óptimo exercício para queima
de gordura corporal e desenvolvimento de resistência deforça muscular de pernas, em treinamentos.

O mundo moderno inventou também o ciclismo estático, ou seja, a prática do ciclismo em bicicletas ergométricas e em locais fechados, casa, academia, clube, etc,
um exercício aeróbico alternativo e seguro ideal para indivíduos que desejam maior segurança, sustentação e facilidade de manejo do que o ciclismo de estrada ou
de pista.
O ciclismo estático é indicado para pessoas que apresentam determinados tipos de lesões de joelhos, quadris, coluna e que não podem
caminhar; grávidas, idosos com osteoporose e principalmente obesos.

Índice

 1 História do Ciclismo

 2 Esporte Olímpico

 3 Cuidados

 4 Ver também

 5 Ligações externas

História do Ciclismo

O Ciclismo surgiu a partir de 1890.

Entre 1890 e 1900 nasceram grandes provas, que ao longo dos anos se tornaram clássicos, alguns ainda existem hoje como o Liege-Bastogne-Liege.

Em 1893 foi feito o primeiro Campeonato Mundial, com provas de sprints e meio fundo, exclusivamente para os corredores amadores do mundo.

Esporte Olímpico
Faz parte do programa olímpico desde a primeira edição moderna dos jogos de Atenas, em 1896, quando os eventos realizados era apenas de Pista.

Até os Jogos de 1984 em Los Angeles teve apenas a participação masculina. As mulheres começaram a participar dos eventos de estrada nas Olimpíadas de Seul,
em 1988.

Na Olimpíada de Atlanta, 1996, participaram pela primeira vez ciclistas profissionais e introduziram o método de cross-country e o ciclismo de montanha ou Mountain
Bike.

Nos Jogos Olímpicos de Pequim, 2008, foi adicionado outra modalidade desta disciplina "BMX SX" (BMX Supercross), essa modalidade descendente
do BMX incorpora novas dificuldades como uma rampa mais íngreme e com saltos maiores, com uma velocidade considerável.

Cuidados

A decisão de caminhar, praticar ciclismo ou realizar outro esporte/desporto deve ser acompanhada de uma série de cuidados, com o objetivo de preservar nossa
saúde e aproveitar ao máximo os resultados que podem ser obtidos:

· Deve dar-se preferência para o período vespertino (ao final da tarde), principalmente os portadores de cardiopatias, diabéticos e hipertensos. Porém, quando se
mantém um horário fixo, nosso organismo se adapta melhor. É de fundamental importância que a pessoa cardíaca consulte seu médico para verificar se pode
exercitar-se sem riscos;
· Um instrumento importante é o relógio, que vai medir a duração da sessão de caminhada ou da bicicleta. Um reproductor portátil de música pode ser interessante,
na medida em que realizar exercício com música ajuda a relaxar;
· O aquecimento é importante. Devem fazer-se alongamentos durante 10 minutos antes e após a atividade física;
· Alimentar-se com uma fruta ou suco/sumo (não mais que 200 ml), 30 minutos antes, durante e logo após o exercício. Ingerir água filtrada somente em pequenas
quantidades;
· Procurar um local com aclives e declives suaves (quanto mais plano melhor). No caso da bicicleta, os aclives são desejáveis para momentos de se pedalar em pé;
· Evitar sol forte e/ou frio intenso;
· Caminhar, pedalar ou nadar continuamente. A carga e a frequência da prática devem ser observadas de acordo com a exigência de cada organismo, conforme
recomenda o Colégio Americano de Medicina do Esporte/Desporto (American College of Sports Medicine – ACSM), conforme cálculo que pode ser feito por cada
indivíduo, dependendo do objetivo do exercício.
Devemos dar preferência para caminhar, pedalar ou nadar em um só período. Ao término da atividade física devemos sentir-nos bem. A qualquer sinal de dores,
cãibras, falta de ar, cansaço extremo, é recomendado que pare. Depois, é recomendável um contato com o médico.

Paraciclismo

Paraciclista com uma handbike Paraciclismo é um esporte que deriva do ciclismo, destinado a pessoas com deficiência. Sua prática é realizada com a utilização de
uma handbike, que é uma espécie de triciclo pedalado com as mãos.

No velódromo, as bicicletas não têm marchas e a competição acontece em uma pista oval que varia entre 250 e 325 metros de extensão. Velocidade em todas as
provas é fundamental. Na estrada, os ciclistas de cada categoria largam ao mesmo tempo. As competições são as mais longas da modalidade, com até 120 km de
percurso. As disputas contra-relógio exigem mais velocidade que resistência. Os atletas largam de um em um minuto, pedalando contra o tempo. Nesta prova a
posição dos ciclistas na pista não diz, necessariamente, a colocação real em que se encontram, pois tudo depende do tempo. No Brasil, a modalidade é administrada
organizada pela Confederação Brasileira de Ciclismo

Ver também

 Volta a Portugal

 Clássica Porto-Lisboa

 Ciclismo de estrada
 BTT

 Ciclismo Utilitário

 Cicloturismo

Ligações externas

O Commons possui uma categoriacom multimídias sobre Ciclismo

 Site da União Internacional de Ciclismo (em inglês)

 Bikers Brasil - A maior comunidade aberta de ciclistas do Brasil

 Bem-Vindo Cicloturista - Roteiros de Cicloturismo e Trilhas de MTB em todo o Brasil


Este artigo sobre ciclismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

[Esconder]
v•e

Modalidades nos Jogos Olímpicos

Atletismo • Badminton • Basquetebol • Boxe • Canoagem • Ciclismo • Esgrima • Futebol • Ginástica • Halterofilismo • Handebol • Hipismo • Hóquei sobre grama • Judô • Lutas •Nado sincronizado • Natação • Pentatlo mod
Jogos de verão
de praia

Jogos de
Biatlo • Bobsleigh • Combinado nórdico • Curling • Esqui alpino • Esqui cross-country • Esqui estilo livre • Hóquei no gelo • Luge • Patinação artística • Patinação de velocidade •Patinação de velocidade em pista curta • Sal
inverno

Esportes
Beisebol • Cabo de guerra • Críquete • Croquet • Jeu de paume • Lacrosse • Motonáutica • Pelota basca • Polo • Raquetes • Roque • Rugby • Softbol
passados

Esportes
Golfe • Rugby sevens (ambos a partir de 2016)
futuros

Esportes de
Futebol americano • Futebol australiano • Boliche • Esqui aquático
demonstração

Categorias:
 Ciclismo
 Desportos olímpico
Desporto
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde setembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme olivro de estilo.
Encontre fontes: Google — notícias, livros, acadêmico — Scirus — Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Desporto na infância. O Futebol, mostrado acima, é um desporto de equipa que também oferece oportunidades para cultivar habilidades de interacção social.

Desporto, desporte, esporte (português brasileiro) ou desporto (português europeu) é toda a forma de praticar atividade física que, através de participação ocasional ou organizada,
visa equilibrar a saúde ou melhorar a aptidão física e proporcionar entretenimento aos participantes. Pode ser competitivo, onde o vencedor ou vencedores podem
ser identificados por obtenção de um objectivo, e pode exigir um grau de habilidade, especialmente em níveis mais elevados. São centenas os tipos de desportos
existentes, incluindo aqueles para um único participante, até aqueles com centenas de participantes simultâneos, em equipas ou individualmente. Algumas
actividades não-físicas, como jogos de tabuleiro e jogos de cartas são muitas vezes referidos como desportos, mas um desporto é geralmente reconhecido como
sendo baseada na actividade física.

Desportos são normalmente geridos por um conjunto de regras ou costumes. Eventos físicos, tais como marcar golos ou cruzar uma linha em primeiro muitas vezes
definem o resultado de um desporto. No entanto, o grau de habilidade e desempenho em alguns desportos, como Salto ornamental, Adestramento e Patinagem no
gelo é julgado de acordo com critérios bem definidos. Isto, em contraste com outras actividades julgadas, como concursos de beleza e de musculação, onde a
habilidade não tem que ser mostrada e os critérios não são tão bem definidos.

Os registos são mantidos e actualizados para a maioria dos desportos nos níveis mais elevados, enquanto que as falhas e as realizações são amplamente
divulgadas na imprensa desportiva.

Os desportos são na maioria das vezes jogados apenas por diversão ou pelo simples facto das pessoas precisarem de exercício para se manterem em boas
condições físicas. No entanto, o desporto e em especial o profissional é muito competitivo e uma importante fonte de rendimento económico e entretenimento.

Índice

 1 História

 2 Desportivismo

 3 Desporto profissional

 4 Politica e Desporto

 5 Referências

 6 Ver também

 7 Ligações externas
História

Existem artefactos e estruturas que sugerem que os chineses envolviam-se em actividades desportivas por volta de 2000 aC.1 A Ginástica parece ter sido um
desporto popular no passado antigo da China. Monumentos aos faraós indicam que uma série de desportos, incluindo natação e pesca, eram bem desenvolvidos e
regulados vários há milhares de anos atrás no Antigo Egipto.2 Outros desportos egípcios incluíam arremesso de dardo, salto em altura e wrestling. Os antigos
desportos pérsicos, como a arte marcial tradicional iraniana de Zourkhaneh tinham uma ligação estreita com as habilidades de guerra. Entre outros desportos com
origem na antiga Pérsia estão o polo e justa.
Uma grande variedade de desportos já estavam estabelecidos na época da Grécia Antiga e a cultura militar e o desenvolvimento do desporto na Grécia influenciou
consideravelmente uns aos outros. O desporto tornou-se uma parte tão importante da sua cultura que os gregos criaram os Jogos Olímpicos, que nos tempos antigos
eram realizados a cada quatro anos numa pequena aldeia no Peloponeso chamada Olímpia.

Os desportos têm sido cada vez mais organizados e regulados desde dos Jogos Olímpicos da Antiguidade até o presente século. A industrialização trouxe mais
momentos de lazer para os cidadãos dos países desenvolvidos e em desenvolvimento, levando a mais tempo para os cidadãos participarem e acompanharem
eventos desportivos, a maior participação em actividades atléticas, e aumento da acessibilidade. Essas tendências continuaram com o advento da comunicação de
massa e comunicação global. O profissionalismo tornou-se predominante, acrescentando ainda que com o aumento na popularidade do desporto, os fãs de desporto
começaram a seguir as façanhas dos atletas profissionais através de rádio,televisão e internet, tudo enquanto desfrutam do exercício e da concorrência associadas à
participação em desportos amadores.

No Novo Milênio, novos desportos têm indo do aspecto físico ao aspecto mental ou psicológico de competir. Organizações desportivas electrónicas estão tornando-
se cada vez mais populares.

Desportivismo

O desportivismo é uma atitude que luta pelo "fair play", pela delicadeza com os adversários e colegas de equipa, pelo comportamento ético e integridade, pelo jogo
limpo, e pela ética na vitória ou na derrota. 3 4

O desportivismo expressa uma aspiração ou espírito que a actividade vai ser apreciada por si mesmo. O sentimento é bem conhecido pelo jornalista desportivo
Grantland Rice, que disse "não interessa como ganhaste ou perdeste, mas como jogaste o jogo", o lema dos Jogos Olímpicos modernos é expresso pelo seu
fundador Pierre de Coubertin: "O mais importante...não é vencer, mas sim, participar". Estas são expressões típicas desse sentimento.

A violência no desporto envolve cruzar a linha entre a concorrência leal e a violência agressiva intencional. Atletas, treinadores, fãs, e pais, por vezes, desencadeam
comportamentos violentos sobre pessoas ou bens, em demonstrações equivocas de lealdade, dominância, raiva e/ou celebração. Tumultos ou vandalismo são
problemas comuns e em curso em competições desportivas nacionais e internacionais.
Desporto profissional

Os desportos modernos têm regras complexas e são bastante organizados.

O aspecto dos desportos, juntamente com o aumento do poder dos meios de comunicação e lazer, tem levado ao "profissionalismo" do desporto. Isso fez resultar
algum conflito na prática desportiva, pois aí o salário é mais importante que o aspecto recreativo e onde os desportos passam a ser estruturados de forma a torná-los
mais rentáveis e populares, perdendo assim, valiosas tradições.éticas De facto, o desporto, por definição, é uma actividade de lazer e "desporto profissional" não o é
e não pode existir como tal. No entanto, o termo é comum e aceite para nomear um jogo ou outra actividade, considerada pela população em geral como desporto,
que seja realizado por pessoas pela recompensa com a intenção de entreter os espectadores. O aspecto de entretenimento significa também que os desportistas e
as suas mulheres são muitas vezes elevados ao status de celebridade na mídia e cultura populares. Por este motivo, muitos jornalistas têm sugerido que o desporto
não deve ser divulgada pela mídia em geral, mas apenas por revistas especializadas.5
Politica e Desporto

Pódio do Salto em distância dos Jogos Olímpicos de Verão de 1936. Luz Long (2º) e os restantes alemães fazem a saudação nazi.

O desporto e a política podem influenciar-se muito um ao outro. Quando o apartheid era a política oficial na África do Sul, muitas pessoas do desporto,
particularmente no râguebi de quinze, adoptaram a abordagem de consciência que não deviam aparecer em desportos competitivos. Alguns sentem que esta foi uma
contribuição efectiva para a eventual queda da política de apartheid, outros acham que esta pode ter prolongado e reforçou seus piores efeitos. 6

Os Jogos Olímpicos de Verão de 1936, realizados em Berlim foram uma ilustração, talvez o mais reconhecida em retrospecto, onde uma ideologia aproveitou-se do
evento para reforçar a sua disseminação através de propaganda política.

Na história da Irlanda, os desportos gaélicos estavam conectados com o nacionalismo cultural. Até meados do século XX, podia-se ser proibido de jogar futebol
gaélico, hurling, ou outros desportos geridos pela Gaelic Athletic Association (GAA), se se jogasse ou apoiasse futebol, ou outros desportos de origem britânica. Até
recentemente, a GAA continuou a proibir o futebol e o râguebi em locais gaélicos. Esta proibição ainda á forçada, mas foi modificada para permitir que o futebol e o
râguebi pudessem ser jogados em Croke Park, enquanto Lansdowne Road foi substituído pelo novo Aviva Stadium. Até recentemente, de acordo com a Regra 21, a
GAA proibia também os membros das forças de segurança britânicas e membros da Royal Ulster Constabulary (RUC) de jogar jogos gaélicos, mas o Acordo de
Belfast, em 1998, levou à remoção da proibição.

O nacionalismo é frequentemente evidente na busca de desportos, ou no seu relatório: as pessoas competem em equipas nacionais, ou comentadores e público
pode adoptar uma visão partidária. Na ocasião, essas tensões podem levar a um confronto violento entre os jogadores ou espectadores dentro e fora do recinto
desportivo, como na Guerra do Futebol. Estas tendências são vistas por muitos como contrária ao espírito fundamental do desporto, sendo levado a efeito para o seu
próprio bem e para o gozo de seus participantes.

Um caso muito famoso quando o desporto e a política colidiram foi nos Jogos Olímpicos de Verão de 1972 em Munique. Homens mascarados entraram no hotel da
equipe olímpica israelita e mataram muitos dos seus homens. Este caso ficou conhecido como o Massacre de Munique.7

Referências

1. ↑ About.com. Sports History of China (em Inglês). chineseculture.about.com. Página visitada em 14 de Janeiro de 2012.

2. ↑ Ahmed D. Touny. History of Sports in Ancient Egypt (em Inglês). ioa.leeds.ac.uk. Página visitada em 14 de Janeiro de 2012.

3. ↑ Infopédia. Definição de desportivismo (em Português). infopedia.pt. Página visitada em 15 de Janeiro de 2012.

4. ↑ David Lacey (10 de Novembro de 2007). It takes a bad loser to become a good winner (em Inglês). guardian.co.uk. Página visitada em 15 de Janeiro de 2012.

5. ↑ Grupo 3 ODD. Diferenças entre desporto profissional e amador (em Português). grupo3odd.blogspot.com. Página visitada em 21 de Janeiro de 2012.

6. ↑ Christopher Merrett. Sport and apartheid (em Inglês). onlinelibrary.wiley.com. Página visitada em 21 de Janeiro de 2012.
7. ↑ Alexandre Perin (5 de Setembro de 2010). SETEMBRO NEGRO: O Massacre de Munique no dia mais triste das Olimpíadas (em Português). wp.clicrbs.com.br.
Página visitada em21 de Janeiro de 2012.

Ver também

Outros projetos Wikimedia também contêm


material sobre este tema:

Definições no Wikcionário

Citações no Wikiquote

Categoria no Wikiquote

Imagens e media no Commons

Categoria no Commons
Notícias no Wikinotícias

 Jogos da Lusofonia

 Jogos Olímpicos

 Lista de desportos

 Logística desportiva
Ligações externas[editar]

 Página do IDP (Instituto do Desporto de Portugal) (em português)

 Ministério de Esporte (em português)

 Ministério da Juventude e Desportos (em português)

 Portal do Governo de Moçambique (em português)

 Instituto do Desporto do Governo da Região Administrativa Especial de Macau (em português)


Artigos sobre Cultura
Artesanato | Biografias | Cibercultura | Cinema | Desporto (Esporte) | Entretenimento | Folclore | Gastronomia |

Passatempos | Jogos | Misticismo | Mitologia | Ocultismo | Religião | Turismo


Categorias:
 Palavras que diferem em versões da língua portuguesa
 Desportos
 Galicismos
 Anglicismos