Вы находитесь на странице: 1из 8

SEMANA 01

Sumário
Bem-vindo.................................................................................................3
Introdução.................................................................................................3
Definições..................................................................................................4
O surgimento do processo na qualidade...................................................5

2
Bem-vindo
Estamos iniciando o Componente Curricular Gestão de Processos, onde iremos aplicar os con-
ceitos e técnicas para a qualidade dos processos da empresa.

As habilidades que deverão ser exercidas serão:

●● Aplicar os conceitos de processos

●● Mapear os processos da empresa

●● Documentar os processos da empresa

●● Identificar e propor melhorias aos processos das empresas

As áreas de conhecimentos que serão abordadas serão as seguintes:

●● Abordagem de processo

●● Definições

●● Vantagens

●● Como mapear processos

●● Elementos de um processo

●● Padronização

●● Documentação dos processos

●● Técnicas de melhoria dos processos e solução de problemas

Introdução
O nosso cotidiano, seja na vida pessoal ou profissional, pode ser relacionado a diversos momen-
tos, etapas ou processos, cada um com seus objetivos, causas e consequências.

O ato de ir dormir, estudar, atender a um cliente, produzir um determinado produto, todos têm
em comum elementos capazes de identificar diferentes fases bem como resultados esperados.

No dicionário Aurélio, processo é a maneira de operar, resolver ou ensinar; a técnica; um ca-


derno que contém os documentos relativos a um negócio; uma série de fenômenos sucessivos
com nexo de causa e efeito.

3
Assim, para uma gestão organizacional voltada à qualidade é fundamental o estudo desta área
de conhecimento; suas práticas, benefícios e interação com as demais abordagens para um
eficiente sistema de qualidade.

Neste componente curricular temos como competência a ser desenvolvida a aplicação dos con-
ceitos e técnicas para a qualidade dos processos das empresas.

Definições
Vamos iniciar nosso conteúdo abordando justamente a definição de processo.

Processo (no latim procedere é verbo que indica a ação de avançar, ir para frente (pro+cedere)).
É conjunto sequencial e peculiar de ações que objetivam atingir uma meta.

Para a ciência da Administração de Empresas, processo é o conjunto de atividades realizadas


na geração de resultados para o cliente, desde o início do pedido até a entrega do produto.

De acordo com outro conceito mais moderno, que é transdisciplinar,  processo  é a sincronia
entre insumos, atividades, infra-estrutura e referências necessárias para adicionar valores para
o ser humano.

Já para a área de estudos em Gerenciamento de Processos,  processo  de negócios é uma


sequência de tarefas (ou atividades) que ao serem executadas transformam insumos em um
resultado com valor agregado.

A execução do processo de negócio consome recursos materiais e/ou humanos para agregar
valor ao resultado do processo. Insumos são matérias-primas, produtos ou serviços vindos de
fornecedores internos ou externos que alimentam o processo. Os resultados são produtos ou
serviços que vão ao encontro das necessidades de clientes internos ou externos.

A palavra processo é definida na seção 3.4.1 da ISO 9000:2000 como conjunto de atividades
inter-relacionadas ou interativas que transformam insumos (entradas) em produtos (saídas). Veja
o fluxo de processos na imagem abaixo.

4
O surgimento do processo na qualidade
Nesta semana conheceremos a origem da qualidade na visão da Administração, bem como o
surgimento dos estudos dos processos como aprimoramento do desempenho organizacional.

Administração significa, em primeiro lugar, ação. A administração é um processo dinâmico de


tomar decisões e realizar ações que compreende cinco processos principais interligados:

●● planejamento,

●● organização,

●● liderança,

●● execução e

●● controle.

Planejamento: o processo de planejamento é a ferramenta para administrar as relações com o


futuro.

Organização: é o processo de dispor os recursos em uma estrutura que facilite a realização dos
objetivos.

Liderança: é o processo de trabalhar com diversas atividades de administração de pessoas.

Execução: processo que consiste em realizar atividades planejadas, por meio da aplicação de
energia física e intelectual.

Controle: o processo que consiste em comparar as atividades realizadas com as atividades pla-
nejadas, para possibilitar a realização dos objetivos.

Os processos administrativos são também chamados funções administrativas ou funções ge-


renciais. Abaixo, veja os principais processos administrativos.

5
Entender a administração como processo que se compõe de outros processos ou funções é a
essência do chamado enfoque funcional, criado pelo engenheiro francês Henri Fayol.

No século V a.C., começou na Grécia um fértil período de produção de idéias que viriam a in-
fluenciar profundamente a prática da administração, por exemplo: Qualidade.

Entre os gregos, qualidade era o ideal da excelência, ou seja, a característica que distingue algo
pela superioridade em relação aos semelhantes. Para o cavalo de corrida, é a velocidade. No
homem, é a superioridade moral, intelectual e física.

Para Platão, o teste básico de qualquer ação pública consistia em perguntar:

Qualidade como sinônimo de melhor e nível mais alto de desem-


penho são conceitos que continuam atuais depois de séculos.

No século XVIII d.C. houve a Revolução Industrial caracterizada


pela invenção das fábricas no mundo e o início da Administração
como área de estudos.

O início do século XX foi um momento de grandes transformações


tecnológicas, econômicas e sociais. Foi a época em que surgiram
e cresceram empresas para fornecer, em grandes quantidades, os
novos produtos que haviam sido criados e que as pessoas deseja-
vam: automóveis, lâmpadas elétricas, aparelhos de som, cinema e telefones.

Nasceu daí a necessidade de estudar formas de lidar com enormes quantidades de recursos hu-
manos e materiais de todos os tipos. E umas das preocupações marcantes dos administradores
dessa época era a eficiência dos processos de fabricação.

A pessoa que conseguiu montar um conjunto de princípios e as técnicas para tratar da eficiência foi
Frederick. W. Taylor, líder de um grupo que promoveu o movimento da administração científica.

6
Para colocar em prática o princípio dos métodos de pesquisa, Taylor fazia os estudos
de tempos e movimentos. Cronometrava os movimentos dos trabalhadores e os dividia
nas tarefas que os compunham. Essas tarefas eram chamadas de unidades básicas
de trabalho.

Em seguida, Taylor analisava as unidades básicas de


trabalho, procurando encontrar a melhor maneira de executá-las e
de combiná-las para a tarefa maior.

Para a administração científica a ques-


tão não era trabalhar duro, nem depres-
sa, nem bastante, mas trabalhar de forma
inteligente.

Estudos de tempos e movimentos, descrição de cargos, organização e métodos, engenharia de


eficiência e racionalização do trabalho foram algumas das ideias que a ação de Taylor colocou
na ordem do dia.

Na década de 50, os japoneses retomaram e aprimoraram as idéias de Taylor a respeito do estu-


do sistemático do trabalho e as transformaram no kaisen – o aprimoramento contínuo.

Outra inovação tecnológica importantíssima na industria atual foi trazida pelas pesquisas de
Henry Ford: a linha de montagem.

Foi Henry Ford quem elevou ao mais alto grau os dois princípios da produção
em massa, que é a fabricação de produtos não diferenciados em grande quanti-
dade: peças padronizadas e trabalhador especializado.

Peças e componentes padronizados e intercambiáveis: na produção massifi-


cada, cada peça ou componente pode ser montado em qualquer sistema ou produto final.

Para alcançar a padronização, Ford passou a utilizar o mesmo sistema de calibragem para todas
as peças, em todo o processo de manufatura.

Esse princípio deu origem ao controle da qualidade, cujo objetivo era assegurar a uniformida-
de das peças.

7
Especialização do trabalhador: na produção massificada, o produto é dividido em partes e o
processo de fabricá-lo é dividido em etapas. Cada etapa do processo produtivo corresponde à
montagem de uma parte do produto.

Cada pessoa e cada grupo de pessoas, num sistema de produção em massa, têm uma tarefa fixa
dentro de uma etapa de um processo predefinido.

Fonte: http://www.averagejoeoptions.com/articles/auto-sales-good-news-bad-news

Se você entrar neste exato momento em qualquer fábrica, em qualquer lugar do planeta, poderá
constatar engenheiros de produção ou especialistas em organização e métodos circulando, fa-
zendo anotações em pranchetas, desenhando fluxogramas, cronometrando e filmando as opera-
ções, para, em seguida, torná-las mais eficientes.

Isto demonstra a responsabilidade da administração científica pela notável expansão da ativida-


de industrial em todo o mundo, bem como da inserção dos processos como princípios indispen-
sáveis para o alcance da qualidade desejada.