Вы находитесь на странице: 1из 8

ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS

CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS


COMPONENTE CURRICULAR: QUÍMICA ANALÍTICA I
ANO/SEMESTRE: 2018/01
ACADÊMICOS: ANA CAROLINA VIVAN, ANA MARIA E LAIS MAZON

RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA

(PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES)

1. O que é a concentração de uma solução?

R: Solução é uma mistura homogênea de um soluto (substância sendo dissolvida) em um


solvente (substância que efetua a dissolução). As soluções podem ser encontradas em
quaisquer dos três estados físicos da matéria sendo eles sólido, líquido e gasoso.
A concentração de uma solução (mistura homogênea) é a medida da quantidade
de soluto que está presente em uma determinada quantidade de solvente. Como as
quantidades de soluto e solvente são especificadas em unidades de medida diferentes,
dizemos que existem tipos de concentração distintos.
A concentração de uma solução deve ser expressa em unidades quantitativas. São
usadas as chamadas unidades de concentração, que são medidas quantitativas da afinidade
de soluto que se dissolve. A quantidade relativa de uma substância é conhecida como
concentração e pode ser expressa em diferentes unidades.

2. Que erros podem ser cometidos, durante o preparo de uma solução, que façam a sua
concentração real ser diferente da concentração suposta?

R: A utilização de aparelhos pouco precisos para a medição de massas, volumes e a não


lavagem de toda a vidraria (para aproveitar ao máximo a solução) são exemplos de erros
que podem variar a concentração real em relação a concentração teórica.
3. Descreva em detalhes como você prepararia 250,00 mL de uma solução de sulfato
de alumínio 0,100 mol/L.

R: V= 25ml = 0,025L
C= 0,100mol/L
PMAl2(SO4)3=342 g/mol
𝑛1
𝑀=
𝑉(𝐿)
𝑛1
100 = = 0,02 𝑚𝑜𝑙
0,25

𝑚1
𝑛1 =
𝑃𝑀1
𝑚1
0,025 = = 8,55𝑔
342𝑔/𝑚𝑜𝑙

Deve-se adicionar 8,55g de Al2(SO4)3 e 250ml de água na solução.

4. Que quantidade de água destilada deve ser adicionada a 25,00 mL de solução de


hidróxido de potássio 0,500 mol/L, para produzir uma solução de concentração igual
a 0,350 mol/L?

R: KOH
V= 25,00ml=0,025L
C=0,350mol/L
M=0,5mol
𝑛1
𝑀=
𝑉(𝐿)
𝑛1
0,5 = = 0,0125 𝑚𝑜𝑙
0,025

𝑛
𝐶=
𝑉
0,0125 + 0,025
0,350 =
𝑉
𝑉 = 0,010714 𝐿 𝑑𝑒 𝐻2 0
5. Discorra sobre o que é e como deve ser feita uma titulação.

R: A titulação é um processo físico para determinação da concentração em valores


específicos de uma substância desconhecida podendo ser esta de natureza ácida ou
alcalino-básica. Quando a substancia de concentração desconhecida é um ácido usamos
uma base de concentração conhecida para determinar a concentração do ácido e vice-
versa.

Processo de Titulação:

I. Primeiro, com a ajuda de uma pipeta, mede-se um volume específico da solução que
se pretende determinar a concentração. Em seguida, ela é transferida para um
erlenmeyer;
II. A solução de concentração conhecida que deve reagir com a solução-problema é
colocada em uma bureta, que é graduada e também mostra o volume específico;
III. Adiciona-se à solução-problema que está no erlenmeyer algumas gotas do indicador
ácido-base. Um exemplo muito usado é a fenolftaleína, cujo ponto de viragem situa-
se entre o pH 8,2 e o 9,8.
IV. Se a solução-problema for uma base, a fenolftaleína ficará na cor vermelha ou rosa
bem intenso, mas quando a reação de neutralização completar-se, ela ficará incolor.
Nesse momento, a titulação deve ser imediatamente interrompida.
V. Caso contrário, se a solução no erlenmeyer for um ácido, a fenolftaleína ficará incolor
e, no ponto de viragem, ficará rosa.
VI. Agora se realiza a titulação propriamente dita. A boca do erlenmeyer é colocada na
parte de baixo da bureta (que está fixada em um suporte universal). Com muito
cuidado, a torneira da bureta é aberta para deixar a solução que está dentro dela
escorrer e reagir com a solução-problema que está dentro do erlenmeyer. Essa
abertura deve ser realizada bem devagar, deixando cair gota por gota, pois, com uma
única gota, pode-se atingir o ponto de viragem.
VII. O químico posiciona-se de um modo a segurar com uma das mãos a torneira da bureta,
ficando preparado para fechá-la assim que a cor da solução mudar. Com a outra mão,
ele segura o erlenmeyer, sempre o agitando com movimentos circulares para que a
reação ocorra completamente.
VIII. Observe na figura a seguir que é comum colocar um papel branco na parte de baixo
para ajudar na visualização da mudança de cor.
IX. Quando se atinge o ponto de viragem, fecha-se a torneira e anota-se o valor do volume
da solução dentro da bureta que foi necessário para neutralizar totalmente a solução-
problema.

6. Para que são utilizados indicadores em titulações? Por que foi usado o indicador
alaranjado de metila na padronização do HCl?

R: Os indicadores ácido-base são usados para indicar os valores aproximados de pH.


𝑰𝒏𝒅𝒊𝒄𝒂𝒅𝒐𝒓 á𝒄𝒊𝒅𝒐 + 𝑯𝟐 𝑶 ↔ 𝑯𝟑 𝑶+ + 𝑩𝒂𝒔𝒆 𝒄𝒐𝒏𝒋𝒖𝒈𝒂𝒅𝒂
(Cor A) (Cor B)

Quando esse indicador genérico entra em contato com um meio ácido, segundo
o Princípio de Le Chatelier, o equilíbrio é deslocado no sentido de formação do ácido
fraco, assumindo uma determinada coloração A. Por outro lado, se o indicador entrar em
contato com um meio básico, os íons [OH-] da solução básica irão reagir com os íons
H3O+ do indicador. O equilíbrio será deslocado no sentido de repor os íons H3O+, ou
seja, para a direita, que é também o sentido de formação da base conjugada, e o sistema
adquire a cor B. O indicador alaranjado de metila foi usado no HCl pois é para pH mais
ácido.

7. Poderia se usar outro indicador além do que foi utilizado na prática? Qual? Por
quê?

R: Para se escolher o indicador certo, é preciso considerar as forças relativas dos ácidos
e das bases que participam da reação e também da faixa de viragem do indicador. Por
exemplo, a faixa de viragem da fenolftaleína é entre 8,2 e 10,0, então ela é indicada para
reações em que o ponto de viragem ocorre em pH básico, mas não em que o ponto de
viragem ocorre em pH ácido.

Existem muitos outros indicadores, tais como os mostrados na tabela abaixo com
os seus respectivos valores de pH nos pontos de viragem:

INDICADOR ZONA DE TRANSIÇÃO ZONA DE


A 18OC TRANSIÇÃO A 100OC
Azul De Timol 1,2 - 2,8 1,2 - 2,6
Tropeolina 1,3 - 3,2 0,8 - 2,2
Amarelo De Metila 2,9 - 4,0 2,3 - 3,5
Alaranjado De Metila 3,1 - 4,4 2,5 - 3,7
Azul De Bromofenol 3,0 - 4,6 3,0 - 4,5
Verde De Bromocresol 4,0 - 5,6 4,0 - 5,6
Vermelho De Metila 4,4 - 6,2 4,0 - 6,0
P-Nitrofenol 5,0 - 7,0 5,0 - 6,0
Púrpura De Bromocresol 5,2 - 6,8 5,4 - 6,8
Azul De Bromotimol 6,0 - 7,6 6,2 - 7,8
Vermelho De Fenol 6,4 - 8,0 6,6 - 8,2
Vermelho De Cresol 7,2 - 8,8 7,6 - 8,8
Azul De Timol 8,0 - 9,6 8,2 - 9,4
Fenolftaleína 8,0 - 10,0 8,0 - 9,2
Timolftaleína 9,4 - 10,6 8,6 - 9,6
Nitramina 11,0 - 13,0 9,0 - 10,5

8. O que é um padrão primário? E um padrão secundário?

R: Primário: É uma substância (geralmente sólida) com a qual será produzida uma
solução de concentração exata, feita para reagir com uma solução problema a fim de testar
sua concentração.
Secundário: Padrão cujo valor é estabelecido por comparação a um padrão primário da
mesma grandeza, é aquela na qual o soluto dissolvido foi determinado não pela pesagem
direta, mas pela titulação de um volume da solução contra um volume conhecido de uma
solução padrão primária.

9. O Na2CO3 é um padrão primário ou secundário? Por quê?

R: Primário, pois é de fácil obtenção e purificação, é estável e facilmente elimina-se


impurezas do composto. Não é volátil, não reage com a luz, não higroscópico, nem
reagirem com substâncias existentes no ar, baixo custo e fácil acesso.

10. Escreva a reação química em solução aquosa entre o ácido clorídrico e o carbonato
de sódio.

R: 2𝐻𝐶𝑙 + 𝑁𝑎2 𝐶𝑂3 → 𝐻2 𝐶𝑂3 + 𝑁𝑎𝐶𝑙

Nessa dupla troca, o cátion H+ do ácido interage com o ânion carbonato (CO3-2) do sal,
formando o ácido carbônico (H2CO3), e o cátion Na+ do sal interage com o ânion
cloreto (Cl-) do ácido, formando o sal cloreto de sódio (NaCl).
Haverá alteração visual porque o ácido formado é mais instável que o ácido do reagente.

11. Por que usou o indicador fenolftaleína na padronização de NaOH? Poderia ser
usado outro indicador? Qual? Por quê?
R: Os indicadores ácido-base são substâncias que, por suas propriedades físico-químicas,
apresentam a capacidade de mudar de cor na presença de um ácido ou de uma base.
O pH (potencial hidrogeniônico), refere-se à concentração de íons [H+] em uma solução.
Desse modo, os indicadores apresentam uma cor quando estão em meio ácido e outra em
meio básico. A fenolftaleína é um indicador líquido que assume coloração rosa em meio
básico e permanece incolor em meio ácido.

Para se escolher o indicador certo, é necessário se considerar as forças relativas


dos ácidos e das bases que participam da reação e também da faixa de viragem do
indicador. Por exemplo, a faixa de viragem da fenolftaleína e entre 8,2 e 10, então ela é
indicada para reações nas quais o ponto de viragem ocorra em pH básico, indicada assim
para a padronização do NaOH.

INDICADOR INTERVALO DE pH TRANSIÇÃO


Violeta De Metila 0,1-1,5 Amarela a Azul
Violeta De Metila 1,5-3,2 Azul a Violeta
Alaranjado De Metila 3,1-4,4 Vermelho a Alaranjado
Vermelho De Metila 4,2-6,3 Vermelho a Amarelo
Azul De Bromotimol 6,0-7,6 Amarelo a Azul
Vermelho De Fenol 6,8-8,4 Amarelo a Vermelho
Fenolftaleína 8,2-10,0 Incolor a Rosa
Timolftaleína 9,3-10,4 Incolor a Azul
Amarelo De Alizarina 10,1-12,1 Amarelo a Lilás

Hidróxido de sódio (NaOH), também conhecido como soda cáustica, é um


hidróxido cáustico usado na indústria (principalmente como uma base química). Reage
de forma exotérmica com a água e é produzido por eletrólise de uma solução aquosa
de cloreto de sódio (salmoura), sendo produzido juntamente com o cloro. É uma base
forte e por isso reage com ácidos (orgânicos e inorgânicos) gerando sais e água.
Poderia ser utilizado na padronização também a Timolftaleína, embora a faixa de
pH seja um pouco diferente, ela ainda abrange uma faixa de pH mais alto, mas o resultado
não seria o mesmo. O outros indicadores como por exemplo o vermelho de metila é usado
normalmente em titulações de ácidos.

12. Compare os valores de concentração obtidos pela padronização com os valores


nominais iniciais; discuta o que contribuiu para que eles fossem diferentes.
R:Para a padronização de base forte utilizou-se como a base forte NaOH, (biftalato de
potássio). Pelos cálculos realizados, verificou-se que a massa de ácido (ácido oxálico)
necessária a ser adicionada à 20 ml de água para a realização do processo de padronização
é de 0,408g. Para atingir um procedimento mais confiável realizou-se o processo em
triplicata. E as massas medidas na balança analítica foram:
Massa de Biftalato de potássio (g) Volume gasto de NaOH (ml)
0,4083 21,7
0,4088 22,3
0,4083 21,7

Verificou-se que os volumes gastos ficaram coerentes com os valores de massa pesados.
Para o processo de padronização de ácido forte, utilizou-se o HCl (ácido
clorídrico) um ácido forte. Os cálculos realizados indicaram que para um volume de 20ml
de água destilada deveriam ser adicionados aproximadamente 0,106g de carbonato de
cálcio (base escolhida). Neste processo realizou-se as pesagens também em triplicata e
verificou-se o volume gasto de HCl até a viragem de cor. Verifica-se os dados
experimentais pela tabela a seguir:
Massa de Carbonato de Sódio (g) Volume gasto de HCl (ml)
0,1062 18,7
0,1065 19,1
0,1065 19,2

13. Escreva a reação química em solução aquosa entre hidróxido de sódio e o ácido
oxálico?

R: HCOO - COOH + 2 NaOH → 2 H2O + [Na][COO - COO][Na] (oxalato de sódio)


O ácido oxálico é um ácido orgânico, sua fórmula molecular é H2C2O4. Tem dois
hidrogênios ionizáveis (que podem reagir). Como a base em questão é o hidróxido de
sódio (NaOH), a reação de neutralização entre esta base e o ácido oxálico é:

Primeiramente reage com a base formando o NaOOC-COOH, depois dissociar o outro


H+, e reage com o outro NaOH pra formar NaOOC-COONa.
O sal formado nesta reação chama-se oxalato de sódio e precipita, logo, para identificar
a ocorrência desta equação basta observar a formação de um precipitado branco.

14. Poderia ser utilizado um padrão primário diferente do ácido oxálico? Qual? Qual
seria então a reação química em solução aquosa envolvida?

R: O padrão primário descreve um reagente puro o suficiente para ser usado diretamente,
isto é, o reagente é pesado com a maior precisão possível e dissolvido em água destilada
ou deionizada, sendo a diluição realizada a um volume definido em balão volumétrico.
Poderiam ser utilizadas na titulação de soluções ácidas soluções primárias como o ácido
clorídrico, o ácido sulfúrico e ácido nítrico.

Похожие интересы