Вы находитесь на странице: 1из 5

10 grandes obras de Neil Gaiman

10.11.2016 Estante Virtual 0 Comentário HQ.quadrinhos

O contador de histórias mais criativo de nosso tempo completa 56 anos


hoje.
Uma história bem contada é extremamente poderosa e essa com certeza é uma das grandes habilidades de Neil Gaiman. Todo mundo
que gosta de quadrinhos já ouviu falar em seu nome. Seja por conta de Sandman,Coraline ou Deuses Americanos. Gaiman nasceu em 10
de novembro de 1960, na cidade de Portchester, na Inglaterra. Ex-jornalista, ele tornou-se um dos mais bem-sucedidos escritores de
ficção das últimas décadas, em diversas mídias. Sua obra estende-se entre histórias em quadrinhos, romances gráficos, livros e até
mesmo filmes.
Desde pequeno, ele demonstrava sua ligação com os quadrinhos. Seu trabalho mais conhecido é Sandman, que o imortalizou entre os
fãs de HQs e narra as aventuras de Morpheus, a personificação do sonho. Com 75 números em 13 volumes, a série foi tornando-se cada
vez mais famosa e o carro-chefe do selo Vertigo, destinado a um público geralmente adulto, que não queria mais saber de super-heróis.
O autor ganhou reconhecimento da crítica ao receber prêmios ao redor do mundo, entre eles o prestigiado World Fantasy Award. Em
1996, escreveu o roteiro da minissérie Neverwhere da BBC, que viria a adaptar para o seu romance. Conheça um pouco mais sobre
sua obra! :)

Sandman, de Neil Gaiman


A série de quadrinhos que durou de 1989 até 1996, publicada inicialmente pela DC Comics, trata do ponto de vista do personagem
Sandman (também chamado Morpheus, Sonho e Oneiros). Ele é um dos sete perpétuos – que são manifestações antropomórficas de
aspectos humanos, responsáveis por manter a ordem na realidade que nós conhecemos (além de Sonho, temos também Destino,
Morte, Destruição, Desejo, Desespero e Delírio). O protagonista é preso por um grupo de humanos que tentavam capturar a irmã mais
velha dele, a Morte, mas acabam falhando e pegam ele no lugar. Ao todo a história é contada em 75 números.

Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Deuses americanos, de Neil Gaiman


Esse romance de Gaiman foi lançado no Brasil em 2002 e recentemente foi relançado pela editora Intrínseca, em uma Edição Preferida
do Autor. A história de fantasia traz deuses de várias vertentes da mitologia antiga e mais atual para atacar a América. No enredo, o
principal personagem é o misterioso Shadow. O romance é considerado um dos melhores do autor, passeando por temas como o
espírito americano e pelas consequências da era da informação. Neste ano, um canal pago estadunidense Starz encomendou uma
temporada completa de American Gods, a adaptação de Deuses Americanos de Neil Gaiman para a televisão.
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Coraline, de Neil Gaiman


Se você não conhece o livro, deve lembrar da adaptação para o cinema. Em 2009, Coraline virou um filme em stop-motion baseado no
livro homônimo de Gaiman. Na história, Coraline é uma menina que acabou de se mudar com os pais para um novo apartamento
próximo a uma floresta e que, explorando o novo local, descobre um portal para outro universo. Lá, ela encontra versões dos próprios
pais, com botões costurados no rosto ao invés de olhos. Tudo parece tranquilo no começo, mas vira uma confusão perigosa na vida da
menina. O filme chegou a faturar mais de 16 milhões de dólares, apenas no fim de semana de estreia. Gaiman ganhou vários prêmios
com esse trabalho e chegou a ser comparado até mesmo a Lewis Carroll, o célebre autor de Alice no País das Maravilhas.

Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Stardust, de Neil Gaiman


Mais um de Gaiman que foi para o cinema, o livro lançado pelo inglês em 1999 (ainda que no Brasil tenha chegado apenas em 2007) foi
para a grande tela no ano de 2007. No livro, os leitores conhecem a história de uma cidade fictícia chamada Muralha, que leva esse
nome justamente por ser circundada por imensos muros. Nessa fortaleza, há somente uma fenda que fica sempre vigiada, e que teria o
poder de levar as personagens que a atravessassem para outro mundo. Os próprios moradores impedem todos de passar pelo portal,
exceto a cada nove anos, quando rola uma feira onde todo mundo pode participar.
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Morte, de Neil Gaiman


É claro que uma personagem como Morte não ia ficar restrita ao papel de coadjuvante em Sandman. A simpática segunda irmã mais
velha dos Perpétuos ganhou duas minisséries focadas nela, chamadas Morte, O Preço da Vida e Morte, O Grande Momento da Vida. Uma
das coisas mais interessantes sobre a personagem desenvolvida por Gaiman é que Morte apresenta traços de jovialidade, beleza e
alegria, ao mesmo tempo que apresenta um estilo meio gótico. A primeira minissérie parte do encontro da Morte com um adolescente
chamado Sexton Furnival, que pensava em se matar quando conhece a ceifadora. A segunda mostra a Morte indo cobrar uma dívida de
Hazel, que no passado fez um trato para evitar que seu filho Alvie morresse.

Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Coisas frágeis: Volumes 1 e 2, de Neil Gaiman


Em uma coletânea pertubadora, divertida e comovente, Neil Gaiman explora diversos gêneros narrativos e revela seu domínio da arte
de narrar uma história a cada página. Coisas frágeis é uma preciosidade literária de um dos escritores mais criativos dos nossos
tempos.
Clique na imagem e confira na Estante Virtual
O oceano no fim do caminho, de Neil Gaiman
O Oceano no Fim do Caminho”, romance adulto de Neil Gaiman, autor de quadrinhos, ficção e roteiros para TV e cinema, começa com
as memórias do protagonista. Aos sete anos, quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que
antes era dele, passaria a receber hóspedes. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da
família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais
deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a
tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam compreender os eventos
que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino
era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única
salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.

Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Belas maldições, de Neil Gaiman e Terry Pratchett


Segundo as Belas e Precisas Profecias de Agnes Nutter, o mundo vai acabar num sábado. No próximo sábado, e ainda por cima antes do
jantar. O que é um grande problema para Crowley, o demônio mais acessível do Inferno e ex-serpente, e sua contraparte e velho amigo
Aziraphale, anjo genuíno e dono de livraria em Londres. Eles gostam daqui de baixo (ou, no caso de Crowley, daqui de cima). Portanto,
eles não têm outra alternativa senão encontrar e matar o Anticristo, a mais poderosa criatura do planeta. O problema é que o Anticristo
é um garoto de 11 anos e, ao contrário de tudo o que você já possa ter visto em algum filme, é um garoto que adora seu cachorro, se
preocupa com o meio ambiente e é o filho que qualquer pai gostaria de ter.
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

A bela e a adormecida, de Neil Gaiman


A mais recente obra do autor é uma nova adaptação ao conto de fadas, só que sem o príncipe. Quem salva a Bela Adormecida é a
Rainha Branca de Neve. Sombrio, a narrativa deste livro mistura trechos clássicos com novidades características do autor e do
ilustrador. As ilustrações são assinadas por Chris Riddell e o texto pele excelente Neil Gaiman. Em entrevista para o Telegraph, Gaiman
diz que “Não tem muita paciência com histórias nas quais as mulheres são resgatadas por homens”.

Clique na imagem e confira na Estante Virtual