You are on page 1of 13

ALMEIDA, Joaquim Canuto Mendes de. Cinema contra cinema.

Bases gerais para um


esboço de organização do cinema educativo no Brasil. São Paulo: São Paulo, 1931.

ALMEIDA, Milton José de. Imagens e sons: a nova cultura oral. 1. ed. São Paulo: Cortez,
2001.

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos Ideológicos de Estado. 7. ed. Rio de Janeiro: Graal,


1998.

ALVES, Nilda. Formação de professores: pensar e fazer. São Paulo: Cortez, 2011.

ALVES, Rubem. Conversas com quem gosta de ensinar. São Paulo: Ars Poética,
1995.

ALVES, Rubem. Escola Que Sempre Sonhei Sem Imaginar Que Pudesse Existir. 8.
ed. Campinas, SP: Papirus, 2005.

AMARAL, Sérgio Ferreira do. Internet: Novos valores e novos comportamentos. In:
Silva, Ezequiel Theodoro da (Org.) A leitura nos oceanos da internet. São Paulo:
Cortez, 2003.

ANDRÉ, Marli E.D.A; LÜDKE, Menga. Pesquisa em educação: abordagens


qualitativas. São Paulo: Pedagógica e Universitária, 1986.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da educação e da pedagogia: geral e


Brasil. São Paulo: Moderna, 2006.

ASSMANN, Hugo. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. 3. ed.


Petrópolis: Vozes, 1999.

AUMONT, Jacques. A imagem. Campinas: Papirus, 1993.

BABIN, Pierre. El linguaje de la nueva cultura. Madrid: Paulinas, 1993.

BABIN, Pierre; KOULOUMDJIAN, Marrie F. Os novos modos de compreender: a


geração do audiovisual e do computador. São Paulo: Paulinas, 1989.

BECKER,Fernando.Ensino e construção de conhecimento.Porto Alegre:Armed, 2001.

BELLONI, Maria Luiza. A televisão como ferramenta pedagógica na formação de


professores. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), 1996.

BELLONI, Maria Luiza. O que é mídia-educação. Campinas: Autores Associados, 2001.

BERGER, P. L.; LUCKMANN, T. [1966]. A construção social da realidade 19ª. ed.


Petrópolis: Vozes, 2000.
BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis:
Vozes, 2005.

BIRMAN, Joel. Mal-estar na atualidade. São Paulo: Civilização Brasileira, 2000.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em Educação: fundamentos,


métodos e técnicas. In: Investigação qualitativa em educação. Portugal: Porto, 1994.

BOLAÑO, César Siqueira. Políticas de comunicação e economia política das


telecomunicações no Brasil: convergência, regionalização e reforma. 2. Ed. Aracaju:
Universidade Federal de Sergipe. 2003.

BORGES, Regina Maria Rabello; LIMA, Valderez Marina do Rosário.

BOURDIEU, Pierre. La domination masculine. Paris: Seuil, 1998.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

BOURDIEU, Pierre. O que é educação. In: PILLETTI, Nelson. Estrutura e


Funcionamento do Ensino Fundamental. São Paulo: Ática, 1998.

BOURDIEU, Pierre. O que é Educação. São Paulo: Brasiliense, 1986.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean Claude. Méditations pascaliennes. Paris: Seuil,


1997.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A educação popular na escola cidadã. Petrópolis:


Vozes, 2002.

BRASIL, Antônio. Comunicação, Tecnologia e Mídia. UERJ - Rio de Janeiro, Palestra,


2007.

BRASIL, MEC. Secretaria da Educação Básica. Parâmetros curriculares nacionais:


ensino médio. Brasília: MEC/Secretaria da Educação Média e Tecnológica, 1999.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros


Curriculares Nacionais + para o Ensino Médio: Ciências da Natureza, Matemática
e suas Tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, 2002.

CASASSUS, Juan. Cadernos de Pesquisa (on line). São Paulo, 2001. A reforma
educacional na América Latina no contexto da globalização. Fundação Carlos Chagas.
Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-
15742001000300001.Acessado em: 12 jan. 2012.

CASTELLS, Manuel. A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

CASTRO, Daniel. Folha De São Paulo, São Paulo, 26 junho 2000. Políticos controlam
2.000 rádios piratas.Disponível em:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc2606200008.htm. Acessado em: 15 nov. 2011.
CASTRO, Ruy. Roquette-Pinto, O homem multidão. Revista especial dos 60 anos da
Radio MEC. Rio de Janeiro, 1996.

CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Editora Ática, 1997.

CLARA, Coutinho & JOSÉ, Chaves. O estudo de caso na investigação em Tecnologia


Educativa em Portugal. Revista Portuguesa de Educação. Portugal: Universidade do
Minho, 2002.

COSENZA, Ramon; GUERRA, Leonor . Neurociência e Educação Como o Cérebro


Aprende. Minas Gerais: Editora Artmed, 2011.

CUNHA, Maria Isabel da. Inovações pedagógicas e a reconfiguração de saberes no


ensinar e no aprender na Universidade. In: CONGRESSO LUSO-AFRO-BRASILEIRO
DE CIENCIAS SOCIAIS, Coimbra, 2004.

D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Novos paradigmas de atuação e formação de docente. In:


PORTO, Tania Maria Esperon. (Org.). Redes em construção: meios de comunicação
e práticas educativas. Araraquara: JM Editora, 2003.

DAMASIO, António. O Erro de Descartes: Emoção, Razão e o Cérebro Humano.


São Paulo: Companhia das Letras, 1996

DELORS, Jacques et al. Educação: um tesouro a descobrir. 5. ed. São Paulo:


Cortez, 2001.

DEMO, Pedro. Saber pensar. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire, 2000.

DUARTE, Rosália. Cinema e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

FARR, Robert. Raízes da Psicologia Social Moderna.Petrópolis: Vozes,1998.

FERRARETTO, Luiz. Rádio: O veículo, a história e a técnica. Porto Alegre: Sagra


Luzzatto, 2000.

FERRES, Joan. Para uma tecnologia educacional. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

FERRES, Joan. Vídeo e Educação. 2a Ed. Trad. J. A. Llorens. Porto Alegre: Artes
Médicas, 1996.

FEYERABEND, Paul. Contra o método. 3. Ed. São Paulo: Francisco Alves, 1989.

FISHER, Roger. Estratégias de Negociação. 1. ed. São Paulo: Ediouro, 1995.

FOUCAULT, Michael. Vigiar e Punir. Rio de Janeiro: Vozes, 2000

FREINET, Célestin. El Texto Libre. Barcelona: Laia, 1984.

FREINET, Célestin. Las Técnicas Audiovisuales. Laia: Barcelona, 1979.


FREINET, Célestin. O jornal escolar. Lisboa: Estampa. 1974.

FREINET, Célestin. Para uma Escola do Povo. São Paulo: Martins Fontes,1969.

FREINET, Célestin. Pedagogia do Bom Senso. São Paulo: Martins Fontes e Moraes,
1980.

FREIRE, Paulo. À sombra desta mangueira. São Paulo: Olho d'agua, 1995.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, Paulo. Alfabetização - Leitura do mundo, leitura da palavra (com Donaldo


Macedo). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

FREIRE, Paulo. Cartas à Guiné-Bissau. Registros de uma experiência em processo. 4.


ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação – uma introdução ao


pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez e Moraes,1979.

FREIRE, Paulo. Educación para el cambio social. Buenos Aires: Tierra Nueva, 1974.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação?. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1971.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Saberes necessários à prática educativa. 7.


ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 27 ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Quatro cartas aos animadores e às animadoras culturais. São Tomé:
República de São Tomé e Príncipe: Ministério da Educação e Desportos, 1980.

FREIRE, Paulo. Que fazer: teoria e prática em educação popular. Vozes, 1989.

FREIRE, Paulo. Sobre Educação: diálogos. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

FREIRE, Paulo; SHOR, Ira. Medo e Ousadia – O Cotidiano do Professor. 5. ed. Rio
de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

GADOTTI, Moacir. Concepção dialética da educação: Um estudo introdutório. 4. ed.


São Paulo: Autores Associados, 1996.

Gama, Maria Clara S. Salgado. A Teoria das Inteligências Múltiplas e suas


implicações para Educação - Trait Tecnologia, 1998

GARDNER, Howard. A school for all intelligences. Educational Leadership,1990.

GARDNER, Howard. A nova ciência da mente. São Paulo:Editora USP, 1996.


GARDNER, Howard. Estruturas da mente: A teoria das inteligências múltiplas. Porto
Alegre: Artes Médicas, 1994.

GARDNER, Howard. Inteligências Múltiplas: A teoria na prática 1. ed. Porto Alegre


Artes Médicas, 1995

GAUTHIER, Clermont et al. Por uma teoria da Pedagogia. Ijuí: Unijuí, 1998.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 2007

GODARD, Jean-Luc. Você quer fazer cinema? Pegue uma câmera! In: TIRARD, Laurent.
Grandes diretores de cinema. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

GREIMAS, Algirdas; FONTANILLE, Jacques. Semiótica das paixões. São Paulo: Ática,
1993.

GROISMAN, Moisés. Família é Deus: descubra como sua família define quem você é.
Rio de Janeiro: Eldorado Núcleo de Pesquisa, 2000.

GUIMARÃES, Zara Faria Sobrinha. Didática Aplicada à Biologia. Brasília: Gráfica da


UnB, 2010.

GUIRALDELLI, Paulo. O que é pedagogia. São Paulo: Brasiliense, 1987.

GUTIÉRREZ Francisco. Educación y comunicación en el proyecto principal.


Santiago: UNESCO, 1984.

GUTIÉRREZ Francisco. Hegemonia. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2001.

GUTIÉRREZ Francisco. Formación del profesorado em la sociedad de La


información. Segovia: Escuela Universitaria de Magisterio, 1998.

GUTIÉRREZ Francisco. La mediación pedagógica y la tecnología educativa. São


Paulo: Tecnologia Educacional, 1996.

GUTIÉRREZ Francisco. Linguagem total: uma pedagogia dos meios de


comunicação. São Paulo: Summus, 1978.

GUTIÉRREZ Francisco. Pedagogía de la comunicación en la educación popular.


Madrid: Quinto Centenário, 1993.

GUTIÉRREZ Francisco. Pedagogia para el Desarrollo Sostenible. Heredia:


Editorialpec, 1994.

GUTIÉRREZ, Francisco. Educação como Práxis Política. São Paulo: Summus, 1998.

GUTIÉRREZ, Francisco. Escritos Pedagógicos. Segovia: Escuela Universitaria de


Magisterio, 1993
HERZ, Daniel. História secreta da Rede Globo. Porto Alegre: Editora Tchê, 1987.

HUERGO, Jorge A. Comuncación / Educación. Ambitos Prácticas y Perspectivas.


La Plata: Ediciones de Periodismo y Comunicación, 1997.

KAPLUN, Mário. "Una pedagogia de la comunicación". Madrid: Ediciones de la Torre,


1998.

KAPLUN, Mário. Procesos educativos y canales de comunicación. Quito : En Rev.


Chasqui ,1998.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas:


Papirus, 2003.

KRASILCHIK, Myriam. Reformas e realidade: o caso do ensino das ciências. São


Paulo,Perspectivas , 2000.

KUHN, Thomas. A estrutura das Revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva,


2005.

LANDIM, Leilah. A invenção das ONGs: Do serviço invisível à profissão impossível.


Tese de doutoramento. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu
Nacional e da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 1993.

LAURENT Tirard. Grandes Diretores de Cinema. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

LEFÉVRE Fernando; LEFÉVRE Ana Maria. Depoimentos e discursos: Uma proposta


de análise em pesquisa social. Brasília: Líber, 2005 a.

LEFÉVRE Fernando; LEFÉVRE Ana Maria. O discurso do sujeito coletivo. Um novo


enfoque em pesquisa qualitativa. Desdobramentos. Caxias do Sul: Educs, 2005b.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia estrutural I. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro,


1975.

LÈVY, Pierre. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 2. ed.


Tradução de Luiz Paulo Rouanet. São Paulo: Loyola, 1999.

LÈVY, Pierre. As tecnologias da inteligência - o futuro do pensamento na era da


informática. Tradução Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

LÈVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999 B.

LÈVY, Pierre. O que é virtual? . Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 1996.

LOUREIRO, Carlos Frederico; LAYRARGUES, Philippe Pomier; CASTRO, R. S. de


(orgs.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez,
2007.
LÜDKE, Menga e ANDRÉ, Marli. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São
Paulo: EPU, 1986.

LURIA, Aleksandr Romanovich. Fundamentos de Neuropsicologia. São Paulo: Editora


USP, Livros Técnicos e Científicos Editora, 1981.

MAFFESOLI, Michel. O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades


de massa. Rio de Janeiro: Foresnse Universitária, 2000.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e


hegemonia. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2003.

MARX, Karl. O Capital. Crítica da Economia Política. São Paulo: Nova. Cultural, 1985.

Mattos, Carmen, L. G. A abordagem etnográfica na investigação científica. UERJ,


2001.

MATURANA, Humberto. Da Biologia a Psicologia. Porto Alegre: Artmed, 1998b.

MATURANA, Humberto. Emoções e Linguagem na Educação e na Política. Belo


Horizonte: UFMG, 1999.

MCLUHAN, Marshall. A Galáxia de Gutenberg: a formação do homem tipográfico. São


Paulo: Nacional, 1972.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. São


Paulo: Cultrix, 1969.

MCLUHAN, Marshall. The Gutenberg Galaxy. Toronto: University of Toronto Press,


1962.

MEDITSCH, Eduardo . Teorias do Rádio V 2 .São Paulo: Insular , 2005.

MELO, Marcus André. Instituições e Regulação na América Latina. CIEPLAN. 2008

MILES, Mattew.B; HUBERMAN, Michael. Qualitative data analysis: an expanded


sourcebook. California: Sage, 1994.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (ORG.). MIRANDA, Ary Carvalho de (ORG.). Saúde e
ambiente sustentável: estreitando nós. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2002.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa


em saúde. 8. ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em


2010.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa social: teoria, método e


criatividade. Petrópolis: Vozes, 2003.

MODERNELL, Renato; GERALDES, Elen. O Enigma da Inteligência. Globo Ciência,


Rio de Janeiro, v.2, n. 15, p.56-63, out. 1992
MORAN, Jose Manuel. A Tecnologia de Ponta e A Comunicação Professor-Aluno.
Comunicação e plano decenal de educação: rumo ao ano 2003. 1. ed. BRASÍLIA: MEC,
1996.

MORAN, Jose Manuel. Internet No Ensino Universitário: Pesquisa e Comunicação Na


Sala de Aula. BOTUCATU INTERFACE: COMUNICAÇÃO, SAÚDE, EDUCAÇÃO, 1998.

MORAN, Jose Manuel. Desafios dos educadores com as tecnologias. In: Júlio Clebsch.
(Org.). As mais importantes tendências na visão dos mais importantes
educadores. Curitiba: Multiverso, 2009.

MORAN, Jose Manuel. Mudanças Na Comunicação Pessoal; Gerenciamento


Integrado da Comunicação Pessoal, Social e Tecnológica. 2. ed. SÃO PAULO:
PAULINAS, 2000.

MORAN, Jose Manuel. Novas Tecnologias e O Reencantamento do Mundo. 1995


(Jornal Técnico sem referees).

MORAN, Jose Manuel. O Vídeo Na Sala de Aula. São Paulo: Comunicação &
Educação, 1995.

MOREIRA, Sonia. Rádio Palanque. Rio de Janeiro: Mil Palavras, 1998.

MOSCOVICI, Serge. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar,


1978.

OLIVEIRA SOBRINHO, José Bonifácio. 50 anos de TV no Brasil. São Paulo: Globo,


2000.

OLIVEIRA, Silvio Luiz de. Tratado de metodologia científica. São Paulo: Pioneira.
1997.

PANTANO, T; ZORZI, J.L. (Org) Neurociência Aplicada à Aprendizagem. São José


dos Campos: Pulso Editorial, 2009.

PAPERT, Seymour. A máquina das crianças: repensando a escola na era da


informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994

PAROLIN, Isabel. Relação Família e Escola: Revista atividades e experiências.


Positivo, 2008.

PELIZZARI, Adriana et AL. Teoria da Aprendizagem Significativa segundo


Ausubel. Curitiba. 2002.

PENTEADO, Heloisa. A formação do profissional professor: a questão da relação


entre docência e ciência.Curitiba: Graduação Em Debate, 1994.

PENTEADO, Heloisa. A mídia humana e outras mídias. In: PONTES, Altem; PONTES,
Aldo N. (Org.). Pesquisa e prática docente sobre educação e comunicação. Belém:
UEPA, 2008.
PENTEADO, Heloisa. A relação docência e ciência na perspectiva da pedagogia da
comunicação. Cadernos de Educação da Faculdade de Educação. Pelotas: Ufpel,
2000.

PENTEADO, Heloisa. Comunicação escolar: uma metodologia de ensino. São


Paulo: Salesiana, 2002.

PENTEADO, Heloisa. GARRIDO, Elsa (orgs). Pesquisa-ensino: a comunicação


escolar na formação do professor. São Paulo: Paulinas, 2010.

PENTEADO, Heloisa. Meio Ambiente e formação de professores. 7. ed. São Paulo:


Cortez, 2012.

PENTEADO, Heloisa. Nos e a Sociedade da Informação. In: KUPSTAS, Marcia (Org.).


Comunicação em Debate. 2. ed. São Paulo: Editora Moderna, 1997.

PENTEADO, Heloisa. Pedagogia da Comunicação. 1. ed. São Paulo: Cortez Editora,


1998.

PENTEADO, Heloisa. Televisão e Escola Conflito Ou Cooperação? 3. ed . São Paulo:


Cortez, 2000.

PEREIRA, Josias. A Produção de Vídeo Nas Escolas- Educar com Prazer. Pelotas:
UFPel, 2012.

PEREIRA, Josias. O Herói Cognitivo e a Individualização dos Personagens nos


Filmes Americanos. Guarapuava: INTERCOM, 2008.

PERRENOUD, Philippe. Construir competências é virar as costas aos saberes?


In: Revista Pátio, Porto Alegre: ARTMED, ano 03, nº 11, jan. 2000.

PERUZZO,Custom.Comunicação nos movimentos populares: a participação na


construção da cidadania. Petrópolis: Vozes, 1998.

PIAGET, Jean. A Formação do Símbolo na Criança. Rio de Janeiro, Zahar, 1978. ·

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de professores: identidade e saberes da


docência. In: (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez,
1999.

PONTES, Aldo; PONTES, Aldo. N. (Org.). Pesquisa e prática docente sobre


educação e comunicação. Belém, (PA): Eduepa, 2008

PORTO, Tânia Maria Esperon. A formação docente na escola e a construção de um


paradigma de comunicação. XI ENDIPE, Goiânia, 26 a 29 de maio de 2002.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Educação para mídias/pedagogia da comunicação:


caminhos e desafios. In: PENTEADO, Heloisa. Pedagogia da Comunicação: teorias e
práticas. São Paulo: Cortez, 1998.

PORTO, Tânia Maria Esperon. O Professor e O Aluno: Uma Experiencia Com Os


Meios de Comunicacao. Pelotas: Cadernos de Educação (UFPel), 1996.
PORTO, Tânia Maria Esperon. A Televisão e Os Adolescentes: da Cultura Primeira À
Cultura Elaborada. Belo Horizonte: Presença Pedagógica, 1997c.

PORTO, Tânia Maria Esperon. A televisão na escola... Afinal, que pedagogia é esta?
Araraquara: JM, 2000a.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Aprendizagem escolar e televisão: uma experiência


com a pedagogia da comunicação em 5a série de 1º grau. 1996. São Paulo. Tese
(Doutorado em Educação) Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. São
Paulo.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Aprendizagens com tecnologias, artes e


comunicação em cursos de formação docente. Educação (UFSM), 2006.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Caminhar com sentido: uma prática de ensino
colaborativo com linguagens artísticas e comunicacionais. In: Iara Boni;Clarice
Traversini; Edla Eggert; Eliane Peres. (Org.). Trajetórias e processos de ensinar e
aprender: políticas e tecnologias. 1. ed. Porto Alegre: Edipucrs, 2008a.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Escola Pública e Pedagogia da Comunicação: uma


parceria com professores em serviço. Projeto de Pesquisa. Universidade Federal de
Pelotas: Faculdade de Educação. Departamento de Ensino, 1997d.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Inserções de tecnologias e meios de comunicação


em escolas públicas do ensino fundamental: uma realidade em estudo. Linhas,
2009.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Pesquisa-ensino: relação universidade- escola e


articulação teoria-prática. In: Heloisa Dupas Pentado; Elsa Garrido. (Org.). Pesquisa-
ensino, Pedagogia da comunicação e formação de professores. 1. ed. São
Paulo: Paulinas, 2010a.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Relações Que A Tv e A Escola Propiciam Aos


Educandos-Entrevista Com Prof. Dr. Franciso Gutiérrez. Revista da Faculdade de
Educação. Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 23, n.1/2, p. 314-321, 1997ª

PORTO, Tânia Maria Esperon. Saberes e linguagens de Educação e Comunicação.


Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, 2001.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Tecnologias na escola e concepções de professores. In:


GAIGER, Paulo José Germany; PINTO, Maria das Graças Gonçalves; PITANO, Sandro
de Castro. (Org.). Currículo e preojeto pedagógico, estágio e formação continuada:
outros olhares e outras reflexões. 1. ed. Pelotas: Ed. e Gráfica Universitária
PREC/UFPel, 2010c.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Telenovelas e Estudantes. Pelotas: Ecos em Revista,


1997b.

PORTO, Tânia Maria Esperon. Teoria e Prática de ensino no PPGE. In: Tania Maria
Esperon Porto. (Org.). Práticas de ensino: a pesquisa como reflexão na e sobre a ação
docente. 1. ed. Pelotas: Seiva, 2008b.
PRETTO, Nelson; ALVES, Lynn Rosalina Gama. Escola: um espaço de
aprendizagem sem prazer? Bahia: Revista Comunicação e Educação, 1999.

REAL, Marlise Flório. Amor e sexo inquietam a escola. Pelotas: Seiva, 2001.

RECUERO, Raquel. Redes sociais na Internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.

REY, Fernando L. González. La categoria del sentido subjetivo y su significación


en la construcción del pensamiento psicológico. Itajaí, Contrapontos, 2002.

SACKS, Oliver. O homem que confundiu sua mulher com um chapéu. 1. ed. São
Paulo :Companhia das Letras, 1997

SANTAELLA, Lúcia. O que é Semiótica. São Paulo, Brasiliense, 1983.São Paulo:


HUCITEC, 1998.

SANTOS, Andrea Crisitna. A transição do regime militar para a democracia: o


Partido Comunista do Brasil (PC do B) entre enlaces e jogos da política. XXVI
Simpósio Nacional de História - Universidade de São Paulo (USP), 2011.

SANTOS, Boaventura de Sousa. (Org.) Conhecimento prudente para uma vida


decente: um discurso sobre as ciências revisitado. São Paulo: Cortez, 2004.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da


experiência. São Paulo: Cortez, 2000.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A universidade no século XXI: para uma reforma


democrática e emancipatória da Universidade. São Paulo: Cortez, 2004.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio de


Janeiro: Graal, 1989.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. Porto, Portugal:


Afrontamento, 1993.

SAVIANI, Demerval. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores


Associados, 2007.

SAVIANI, Demerval. Os saberes implicados na formação do educador. In:


BICUDO, Maria Aparecida; SILVA JUNIOR, Celestino Alves (Orgs.). Formação do
educador: dever do Estado, tarefa da Universidade. São Paulo: Unesp, 1996.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. São Paulo:


Cortez e Autores Associados, 1991.

SERRANO, Jonathas; FRANCISCO, Venâncio Filho. Cinema e Educação. São Paulo:


Melhoramentos, 1931.

SHEWBRIDGE, W.; BERGE, Z. L. The role of theory and technology in learning


video production: the challenge of change. International Journal on E-Learning, 3.1,
p. 31-39, jan/mar. 2004.
SILVERSTONE, Roger. Por que estudar a mídia? São Paulo: Loyola, 2002.

SILVERSTONE, Roger. Inventar o quinto poder. Entrevista à revista Carta Capital,


12/2/03 ano IX, n 227, São Paulo: Editora Confiança, 2003.

SNYDERS, Georges. A alegria na escola. São Paulo: Manole, 1988.

SOARES, Ismar. A Formação do Educomunicador: 15 anos na busca de uma mais


profunda relação entre o profissional da comunicação/educação e o mundo das
crianças e dos adolescentes.Intercom. 2005

SOARES, Ismar. Gestão comunicativa e educação: caminhos da educomunicação. In:


BACCEGA, M. A. (Org.) Comunicação & Educação. São Paulo: ECA/USP/Salesiana,
2002b.

SOARES, Ismar. Metodologias da Educação para Comunicação e Gestão Comunicativa


no Brasil e na América Latina. In: BACCEGA, M. A. (Org.). Gestão de Processos
Comunicacionais. São Paulo: Atlas, 2002a.

SODRÉ Muniz, PAIVA Raquel. O_império_do_grotesco. Publisher: Mauad Ltda, 2002.

SODRÉ, Muniz. Reinventando a Educação - Diversidade, Descolonização e Redes.


Petrópolis: VOZES, 2012.

SODRÉ, Muniz. Tempo real e espaço virtual exigem uma nova teoria da
comunicação. Ciberlegenda, n. 6, 2001c.

SOFISTE, Juaréz. Sócrates e o Ensino da Filosofia: Investigação Dialógica: uma


pedagogia para a docência em filosofia. Petrópolis: Vozes, 2007.

SPRINGER, Sally P.; DEUTSCH, Georg. Cérebro Esquerdo, Cérebro Direito. 1. ed.
São Paulo. 2002

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes,


2002.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 2. ed. Petrópolis:


Vozes, 2002.

TARDIF, Maurice. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos


universitários – elementos para uma epistemologia da prática profissional dos
professores e suas conseqüências em relação à formação para o magistério.
Revista Brasileira de Educação, ANPED, São Paulo, n. 13, jan./abr. 2000a.

TARDIF, Maurice; GAUTHIER, Clermont. O saber profissional dos professores –


fundamentos e epistemologia. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA SOBRE O SABER

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude; LAHAYE, Louise. Os professores face ao


saber – esboço de uma problemática do saber docente. Teoria & Educação, Porto
Alegre, n. 4, 1991.
TARDIF, Maurice; RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo do trabalho no magistério.
Educação & Sociedade, São Paulo, n. 73, 2000b.
Teixeira, Anísio. Educação Não é Privilégio. São Paulo: Companhia Editora Nacional,
1968

THIOLLENT, Michel. Aspectos qualitativos da metodologia de pesquisa com


objetivos de descrição, avaliação e reconstrução. Cadernos de Pesquisa, n. 49, p.
45-50, 1984.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez e Autores


Associados, 1992.

THOMPSON, J. B. Ideologia e cultura moderna: Teoria social crítica na era dos meios
de comunicação de massa. Rio de janeiro: Vozes, 1995.

VIGOTSKY, Lev Semynovich. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes,


1993.

WALLON, Henri. Do acto ao pensamento. Lisboa: Portugália, 1966.

XAVIER, Ismail. Sétima Arte: um culto moderno. São Paulo: Perspectiva, 1978.
YIN, Robert. Estudo de caso – planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre:

Bibliografia
TOSCHI, Mirza S. Linguagens midiáticas em sala de aula e a formação de
professores. In: ROSA, Dalva E. G.e SOUZA, Vanilton C.Didática e práticas
de ensino: interfaces com diferentes saberes e lugares formativos. São Paulo:
DP&A editora / Ed. Alternativa

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 7. ed. São


Paulo: Hucitec,2000. 269 p.
BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1979. 229 p.

tecnologia
SANCHO, Juana Maria, Para uma Tecnologia Educacional, Porto Alegre, Artmed,
1998.
Bibliografia
ALMEIDA, Maria Elisabeth Bianconcini de. Proinfo: Informática e Formação de
Professores. Vol. 1. Série de Estudos Educação a Distância. Brasília: Ministério da
Educação, Seed, 2000b
DEMO, Pedro. TICs e educação, 2008 http://www.pedrodemo.sites.uol.com.br
LIBÂNEO, José Carlos. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. 5.ed.
São Paulo : Cortez, 2007
MORAES, M. C. Subsídios para Fundamentação do Programa Nacional de
Informática na Educação.Secretaria de Educação à Distância, Ministério de
Educação e Cultura, Jan/1997
LORENZATO, S. Porque não ensinar geometria? Educação Matemática em
Revista. Sociedade brasileir