Вы находитесь на странице: 1из 4

Citações em textos acadêmicos

Daniele de Oliveira

A citação pode ser entendida como uma menção ao uma


informação retirada de outro texto. Ela pode ser direta quando a
informação é transcrita literalmente, indireta quando a
transcrição for livre ou citação da citação quando a informação
não é retirada diretamente do original, mas de uma fonte
intermediária.
Toda informação proveniente de outro autor deve ter sua fonte
indicada no texto, sob pena de se incorrer no crime de plágio.

I.Citação direta

A citação direta é aquela na qual a informação é transcrita


literalmente, ou seja, utiliza-se as próprias palavras do autor
citado e deve aparecer entre aspas quando menor do que três
linhas. Nesse caso, deve-se indicar autor, data e página do trecho
citado:

“No mundo moderno, as culturas nacionais em que nascemos se


constituem em uma das principais fontes de identidade cultural”
(HALL, 2011, p. 47)

Nas palavras de Hall (2011, p. 47) “no mundo moderno, as


culturas nacionais em que nascemos se constituem em uma das
principais fontes de identidade cultural”.

.Citação direta que possui aspas

Se o trecho citado possui até três linhas a citação será inserida no


próprio texto entre aspas duplas. Caso o texto citado possua algo
entre aspas, elas devem ser substituídas por aspas simples:

Para Marcuschi (2008, p. 24) “o sujeito saussuriano é um sujeito


formal e em certo sentido ‘assujeitado’, social, mas este aspecto
não interessa muito a Saussure”, o que demonstra que Saussure
não nega a existência do sujeito.

.Citação direta com mais de três linhas

Se o trecho citado possui mais de três linhas deve ser


destacado em parágrafo independente com recuo de 4
centímetros, sua fonte será menor que a do texto (11), deverá ser
digitado com espaçamento simples e não será necessário o uso
das aspas:
A fluidez da linguagem cotidiana é assim explicada por
Marcuschi (2008, p. 232):

Já que praticamente todas as nossas ações


diárias mais significativas estão revestidas de
linguagem, é importante saber algo sobre o seu
funcionamento. E esse funcionamento da
linguagem é tão espontâneo que não nos damos
conta de sua complexidade. Quando falamos ou
escrevemos, não temos muita consciência das
regras usadas ou das decisões tomadas, pois
essas ações são tão rotineiras que fluem de
modo inconsciente.

Outra maneira de se indicar a autoria nesse caso é logo após a


citação:

A fluidez da linguagem cotidiana pode ser assim explicada:

Já que praticamente todas as nossas ações


diárias mais significativas estão revestidas de
linguagem, é importante saber algo sobre o seu
funcionamento. E esse funcionamento da
linguagem é tão espontâneo que não nos damos
conta de sua complexidade. Quando falamos ou
escrevemos, não temos muita consciência das
regras usadas ou das decisões tomadas, pois
essas ações são tão rotineiras que fluem de
modo inconsciente. (MARCUSCHI, 2008, p.
232).

.Supressão de palavras da citação

Para suprimir palavras em uma citação usam-se colchetes:

De acordo com Marcuschi (2008, p. 230) “todos nós sabemos


como é importante nos entendermos bem no dia-a-dia [...]. Esse
não é um assunto apenas escolar ou acadêmico, mas de nossa
vivência cotidiana”.

Nesse caso, as reticências dentro dos colchetes indicam que uma


parte do trecho citado foi suprimida.

.Inserção de comentários à citação

Da mesma forma, se o autor do texto optar por inserir


comentários ou explicações no meio do trecho citado, deverá usar
os colchetes:

“Aspecto central nesta questão é a impossibilidade de situar a


oralidade e a escrita em sistemas linguísticos diversos [apenas
para fins didáticos], de modo que ambas fazem parte do mesmo
sistema da língua” (MARCUSCHI, 2008, p. 191).
.Ênfase a palavras ou expressões da citação

Para dar ênfase a determinada expressão ou palavra contida na


citação, utiliza-se grifo, negrito ou itálico. Essa alteração deverá
ser indicada com a expressão grifo nosso entre parênteses ao final
da citação:

“o texto pode ser concebido como resultado parcial de nossa


atividade comunicativa, que compreende processos, operações e
estratégias que têm lugar na mente humana, e que são postos em
ação em situações concretas de interação social” (KOCH, 2005,
p. 26) (grifo nosso)

No caso do destaque ser do próprio autor citado, a expressão será


grifo do autor.

.Sic

Se o texto original contiver algo a ser corrigido, como um


problema de ortografia, coloca-se entre parênteses a palavra (sic)
para indicar que o original foi fielmente reproduzido. Sic pode ser
traduzido do latim por assim e em uma citação assume o
significado de assim como no original.

II.Citação indireta

A citação indireta ou paráfrase deve respeitar a ideia original do


autor do texto, mas não exige uma transcrição literal de suas
palavras. Sendo assim, deve-se indicar o autor e a data,
dispensando-se a página e o uso das aspas:

Resumindo o conceito de Bakhtin (2003), os gêneros


discursivos podem ser caracterizados pela construção
composicional, conteúdo temático e estilo.

III.Citação da citação

A citação da citação é a transcrição direta ou indireta de um


texto ao qual não se teve acesso ao original. Esse recurso deve ser
evitado já que o ideal é a consulta direta à fonte original. Nesse
caso, identifica-se a obra consultada indiretamente, seguida da
expressão latina apud e do autor da obra realmente consultada:

As máximas conversacionais (GRICE apud KOCH, 2005)


constituiriam, portanto, a base do conhecimento comunicacional.

Nesse exemplo a autoria da ideia é de Grice, mas ela foi


recuperada do texto de Koch. A referência bibliográfica deverá
ser de Koch, já que essa foi a obra consultada.

IV.Regras gerais

.
O nome do autor dentro dos parênteses é sempre em caixa alta,
fora dos parênteses apenas a inicial é maiúscula.
.Apenas os textos citados devem constar nas Referências.
.Autoria da citação: o autor que deve constar na citação é o
autor do texto (ou autores, se for o caso). Portanto, evite
enunciados do tipo: “A Folha de São Paulo disse que...”.
.Nos casos de mais de um autor, cita-se no máximo três (KOCH,
BENTES, CAVALCANTE, 2008). Quando o texto tiver mais
de três autores, cita-se o primeiro seguido de et al. que significa e
colaboradores (PAIVA et al. 2008).

Maiores informações: http://www.leffa.pro.br/textos/abnt.htm