Вы находитесь на странице: 1из 4

Aluno N.

º Turma Data - -

1 No referencial da figura está representada uma


função f de domínio IR.
Sabe-se que:
 
ˆ  30 , sendo A  3 3 , 0  ;
 TAO
 2 
 
 a reta AT é tangente ao gráfico de f no ponto T de
ordenada 2 .

A abcissa de T é:

3 3 5 3
(A) – 1 (B)  (C)  (D) 
2 3 6

2 Na figura encontra-se representada graficamente uma


função f  , de domínio IR, derivada de uma função real de
variável real f .
É possível concluir que:
(A) A função f admite um máximo para x = 1 .
(B) A função f admite um máximo para x = 2 .
(C) A função f é crescente no intervalo  , 2 .
(D) A função f admite um máximo para x = 3 .

3 Sejam f e g duas funções de domínio IR.


Sabe-se que a função f  (derivada de f ) tem domínio IR e é definida por
f   x   x 3  8 x  1 e a função g é definida por g  x   7 x 2  x  1 .

O valor de f g  ' 1 é:

15 95
(A) (B) – 15 (C) 10 (D)
2 2

4 Sejam f e g duas funções diferenciáveis em IR. Sabe-se que:


 f 3  2
 f '  3   1
 g  x   x2 f  x 

A equação reduzida da reta tangente ao gráfico de g no ponto de abcissa 3 é:


(A) y  6 x  36 (B) y  3 x  9

(C) y  3 x  7 (D) y  9 x  45

53
5 Considera as funções reais de variável real f e g tais que:

x2  3x e
f x  g x  5  3  x .
x 1

5.1. Recorrendo à definição de derivada de uma função num ponto, calcula f   2  e


determina a equação reduzida da reta tangente ao gráfico de f no ponto de abcissa - 2 .

5.2. Estuda a função f quanto à monotonia e identifica, caso existam, os extremos relativos.

5.3. Calcula f g   6  .

6 Na figura, em referencial ortonormado Oxy , está


representada parte do gráfico da função f definida por
3 x  1 e uma reta AB .
f x 
x2

Sabe-se que os pontos A e B pertencem ao gráfico de


f e têm abcissas, respetivamente, 0 e 3 .

6.1. Mostra que a reta AB tem declive 1 .


2

6.2. Determina a abcissa de um ponto C entre A e B pertencente ao gráfico de f em que


a reta tangente ao gráfico em C é paralela à reta AB .

7 Um criador de cães pretende vedar dois recintos retangulares com 48 m2 de área cada
um e com as mesmas dimensões, para colocar duas espécies distintas de cães.

A vedação deve ser feita como a figura sugere.


Considera AB  x e AF  y .

7.1. Mostra que a quantidade de rede, em metros,


necessária para a vedação é dada em função
de x por f  x   4 x  144 .
2

7.2. Determina quais devem ser as dimensões de cada um dos recintos de modo que a
quantidade de rede necessária para a vedação seja mínima.

54
1 Seja y  mx  b a equação reduzida da reta AT .

3 3 3 3
m  tan 150   . Como o ponto A pertence à reta, 0   3 b  b .
3 3 2 2
3 3
y  x
3 2
3 3 3 3
Como T tem ordenada 2 , tem-se 2   x  x  x
3 2 2 3 2
Opção: (B)

2 Observa-se que:
x  1 3 

f x – 0 + 0 –
f mín máx

Opção: (D)

14 x  1
3 g  x   7x2  x  1 ; g  x   ; f   x   x3  8x  1
2 7x2  x  1

g  1  f   g 1   g  1  f   3  


15 15
f  4  10
6 6
Opção: (C)

4 g   x   2x f  x   x 2 f   x 

Seja m o declive da reta tangente ao gráfico de g no ponto de abcissa 3 .


m  g   3   6 f  3   9 f   3   6  2  9   1  3

O ponto 3 , f 3 pertence à reta.

2  3  3  b  b  7
Então, a equação reduzida da reta é y  3 x  7 .

Opção: (C)
x2  3x
f  x   f  2   10
x 1 x 2  7 x  10
5 5.1. f   2   lim  lim  lim
x 2 x2 x 2 x2 x 2  x  1  x  2 

 lim
 x  2  x  5   lim x 5
 3
1 7 10
x 2  x  1  x  2  x 2 x 1 2 2 10
1 5 0
m  f   2   3 ;
f  2   10 . Então, 10  3   2   b  b  4 .

A equação reduzida da reta tangente ao gráfico de f no ponto de abcissa - 2 é


y  3 x  4 .

55
5.2. Df  IR \ 1

 x 2  3 x   2 x  3   x  1   x 2  3 x   1 x 2  2 x  3
f x     
 x 1   x  1  x  1
2 2

x 2  2x  3
f x  0   0  x 2  2x  3  0  x  1  0 
 x  1
2

  x  1 x  3   x  1  0  x  1 x  3
x  -3 -1 1 

f x + 0 - - 0 +
f máx mín

f crescente:  ,  3  ; 1 ,   ; f decrescente:  3 ,  1 ; 1 , 1


Máximo: f  3   9 ; mínimo: f 1  1
x 2  2x  3
5.3. De 5.2. sabe-se que f   x  
 x  1
2 
; g  x   5  3  x   2 1
3x

g   6   f   g  6    g   6   f   2     
1 5 1 5
f
6 9 6 54

 e B  3 , f  3   . A  0 ,  e B  3 , 2  . AB  B  A   3 , 
 1 3
6 6.1. A 0 , f  0 
 2  2
3
1
Seja m o declive da reta AB . m  2 
3 2
3  x  2    3 x  1 5
6.2. f   x   
 x  2  x  2
2 2

1 5 1
f x   x  2
2
    10  x   10  2
 x  2
2
2 2

Como x  0 , 3 , tem-se x  10  2 .

7 7.1. Sabe-se que a quantidade de rede necessária é 4 x  3 y , x  0 e y  0 .

48 144 4 x 2  144
Como xy  48  y  , então f  x   4 x  , ou seja, f  x   .
x x x

 4 x 2  144  8 x 2  4 x 2  144 4 x 2  144


7.2. f  x   
   
 x  x2 x2

4 x 2  144
f x  0   0  x 2  36 . Como x  0 , tem-se x  6 .
x2
x 0 6 
f x – 0 +
f mín
Para x  6 , obtém-se y  8 . As dimensões de cada recinto devem ser 6 m por 8 m .

56