Вы находитесь на странице: 1из 10

Prova de Funções – ITA

1 - (ITA-13) Considere as funções f e g, da variável real x,


2
definidas, respectivamente, por 𝑓(𝑥) = 𝑒 𝑥 +𝑎𝑥+𝑏 e 6 - (ITA-08) Um subconjunto D de R tal que a função f:
𝑔(𝑥) =
𝑎𝑥
𝑙𝑛 (3𝑏 ), em que a e b são números reais. Se DR, definida por f(x) = |In(x2 - x + 1)| é injetora, é
dado por
𝑓(−1) = 1 = 𝑓(−2) , então pode-se afirmar sobre a
a) R b) (- , 1]
função composta g o f que
c) [0,1/2] d) (0,1) e) [1/2, )
a) g o f(1) = ln 3
b) não existe g o f (0)
c) g o f nunca se anula 7 - (ITA-06) Seja f: IR  IR definida por f(x) = 77
d) g o f está definida apenas em { x ∈IR : x > 0} sen[5(x + /6)] e seja B o conjunto dado por B = {x  IR:
e) g o f admite dois zeros reais distintos. f(x) = 0}. Se m é o maior elemento de B  (–, 0) e n é o
menor elemento de B  (0, +), então m + n é igual a
2 - (ITA-13) Considere funções f, g, f + g : IR →IR. Das a) 2/15 b) /15 c) –/30
afirmações: d) –/15 e) –2/15
I. Se f e g são injetoras, f + g é injetora
II. Se f e g são sobrejetoras, f + g é sobrejetora 8 - (ITA-06) Se para todo z  ℂ, |f(z)| = |z| e |f(z) – f(1)|
III. Se f e g não são injetoras, f + g não é injetora = |z – 1|, então, para todo z  ℂ, f (1) f(z) + f(1) f ( z) é
IV. Se f e g não são sobrejetoras, f + g não é sobrejetora igual a
é (são) verdadeira(s) a) 1 b) 2z c) 2 Re z
a) nenhuma d) 2 Im z 2
e) 2|z| .
b) apenas I e II
c) apenas I e III 9 - (ITA-05) Seja D = IR \ {1} e f : D  D uma função
d) apenas III e IV x 1
dada por f ( x ) 
e) todas x 1
Considere as afirmações:
3 - (ITA-10) Sejam f,g: , tais que f é par e g é I – f é injetiva e sobrejetiva.
ímpar. Das seguintes afirmações II – f é injetiva, mas não sobrejetiva.
I. f.g é ímpar, II fog é par, III gof é impar, III – f ( x )  f    0 , para todo x  D, x  0.
1
x
é (são) verdadeiras IV – f(x) . f(–x) = 1, para todo x  D.
(A) apenas I. (B) apenas II. (C) apenas III. Então, são verdadeiras:
(D) apenas I e II. (E) todas. a) apenas I e III. b) apenas I e IV c) apenas II e III
d) apenas I, III e IV e) apenas II, III e IV
4 - (ITA-09) Seja f : IR  IR \ {0} uma função
satisfazendo às condições: f ( x  y)  f ( x) f ( y) , para 10 - (ITA-04) Considere a função  : ℝ  ℂ, (x) = 2 cos
todo x, y  IR e f ( x)  1 , para todo x  IR \ {0} . x + 2i sen x. Então, x, y  ℝ, o valor do produto (x)
Das afirmações: (y) é igual a:
I. f pode ser ímpar. II. f (0)  1 . a) (x + y) b) 2(x + y) c) 4i (x + y)
d)  (xy) e) 2 (x) + 2i (y)
III. f é injetiva. IV. f não é sobrejetiva, pois
f ( x)  0 para todo x  IR . 11 - (ITA-04) Sejam as funções  e g definidas em ℝ por
é (são) falsa(s) apenas (x) = x2 + x e g(x) = - (x2 + x), em que  e  são
A ( ) I e III. B ( ) II e III. C ( ) I e IV. D ( ) IV. E ( ) I. números reais. Considere que estas funções são tais
que:
5 - (ITA-09) Considere as funções f (x) = x4 +2x3 -2x -1 e g  G
(x) = x2 -2x +1. Valor Ponto de Valor Ponto de
A multiplicidade das raízes não reais da função mínimo mínimo máximo máximo
composta fog é igual a 9
a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 e) 5 -1 <0 >0
4

1
Então, a soma de todos os valores de x para os quais 17 - (ITA-02) Sejam  e g duas funções definidas por
(fog) (x) = 0 é igual a: 3sen 2 x - 1
a) 0 b) 2 c) 4 d) 6 e) 8 f x    2 3 sen x - 1 1
e gx     , x  R. A
 2
12 - (ITA-03) Considere a função: soma do valor mínimo de  com o valor mínimo de g é
 : Z \ {0}  IR, (x) = 3x - 2 92x  1  1 2 x  - 32x  5  1 x  1 . igual a:
A soma de todos os valores de x para os quais a 1 1 1
a) 0 b)  c) d) e) 1
equação y2 + 2y + (x) = 0 tem raiz dupla é: 4 4 2
a) 0 b) 1 c) 2 d) 4 e) 6
18 - (ITA-02) Seja  : R  P(R) dada por
13 - (ITA-03) Considere uma função  : IR  IR não- f x   { y  R; sen y  x} .
constante e tal que  (x + y) = (x) (y), x, y  IR. Se A é tal que (x) = R,  x A, então .
Das afirmações: a) A= [- 1, 1]. b) A = [a, ),  a > 1.
I - (x) > 0, x  IR. c) A = [a, ),  a  1. d) A = (- , a],  a < - 1.
II - (nx) = [(x)]n, x  IR, n  IN*. e) A = (- , a],  a  - 1.
III -  é par.
é (são) verdadeira(s): 19 - (ITA-02) Dada a função quadrática
a) apenas I e II. d) todas.
f x   x 2 In
2 1 3
b) apenas II e III. e) nenhuma.  In6 - In
3 4 2
c) apenas I e III. temos que:
a) A equação (x) = 0 não possui raízes reais.
b) A equação (x) = 0 possui duas raízes reais distintas e
14 - (ITA-03) Considere os contradomínios das funções o gráficos de  possui concavidade para cima.
   c) A equação (x) = 0 possui duas raízes reais iguais e o
arco-seno e arco-cosseno como sendo  ,  e [0, ],
 2 2 gráfico de  possui concavidade para baixo.
respectivamente. Com respeito à função  : [-1, 1]  ln2.ln3
  3  d) O valor máximo de  é .
 2 , 2  , (x) = arcsen x arccos x, temos que:
ln3 - ln2
 
a)  é não-crescente e ímpar. c)  é injetora. ln2.ln3
b)  não é par nem ímpar. d)  é constante. E. ( ) o valor máximo de f é 2 .
ln3 - ln2
c)  é sobrejetora.
20 - (ITA-01) Se f : ]0, 1[  R é tal que, x  ]0,1[,...
15 - (ITA-02) Sejam a, b, c reais não-nulos e distintos, c > 1 1   x   x  1 
0. Sendo par a função dada por f(x)  e f ( x)   f   f 
2 4   2   2  
ax  b
f x   , - c  x  c, então f(x), para – c < x < c, é então a desigualdade válida para qualquer n = 1, 2, 3,
xb
constante e igual a: ...e 0  x  1 é:
1 1 1
a) a + b d) b a) f(x) + < d) f(x) 
2n 2 2n
b) a + c e) a 1 1 1
c) c b)  f(x)  e) f(x) 
2n 2 2n
1 1
c)  f(x) 
16 - (ITA-02) Os valores de x  R, para os quais a função 2n +1 2

real por f x   5 - | | 2x - 1| - 6 | está definida, formam


21 - (ITA-01) Considere as funções
o conjunto.
5 + 7x 5 7x
a) [0, 1] d) [- 5, 6] f(x) = , g( x ) = e h(x) = arc tg a:
4 4
b) [- 5, 6] e) (- , 0]  [1, 6] Se  é tal que h (f(a)) + h(g(a) =  /4, então f(a) – g(a)
c) [- 5, 0]  [1, ) vale:
7 7
a) 0 b) 1 c) d) e) 7
4 2

2
22 - O conjunto de todos os valores de m para os quais 26 - (ITA-99) Sejam f, g: R  R funções definidas por f(x)
a função 3
x
 1
x

2 2 =   e g(x) =   . Considere as afirmações:


x  (2m  3)x  (m  3) 2 3
f(x) =
I - Os gráficos de f e g não se interceptam.
x 2  (2m  1)x  (m2  2)
II- As funções f e g são crescentes.
está definida e é não negativa para todo x real é: III- f(– 2) g(– 1) = f( – 1) g(– 2).
1 7 1   7 Então:
a)  ,  b)  ,    c) 0,
4 4 4   4  a) Apenas a afirmação (I) é falsa.
 1 1 7 b) Apenas a afirmação (III) é falsa.
d)   ,  e)  , 
 4 4 4 c) Apenas as afirmações (I) e (II) são falsas.
d) Apenas as afirmações (II) e (III) são falsas.
23 - (ITA-00) Sejam f , g : R  R definidas por e) Todas as afirmações são falsas.
f ( x)  x 3 e g ( x)  10 3 cos 5 x . Podemos afirmar que: 27 - (ITA-99) Sejam f, g: R  R funções definidas por f(x)
(A) f é injetora e par e g é ímpar. 3
x
 1
x
=   e g(x) =   . Considere as afirmações:
(B) g é sobrejetora e g  f é par. 2 3
(C) f é bijetora e g  f é ímpar. I - Os gráficos de f e g não se interceptam.
(D) g é par e g  f é impar. II- As funções f e g são crescentes.
(E) f é ímpar e g  f é par. III- f(– 2) g(– 1) = f( – 1) g(– 2).
Então:
20
a) Apenas a afirmação (I) é falsa.
20!
24 - (ITA-00) Seja f ( x)   x n uma b) Apenas a afirmação (III) é falsa.
n 0 n!( 20  n)! c) Apenas as afirmações (I) e (II) são falsas.
função real de variável real em que n! indica o fatorial d) Apenas as afirmações (II) e (III) são falsas.
de n . Considere as afirmações: e) Todas as afirmações são falsas.
(I) f (1)  2 .
(II) f (1)  0 . 28 - (ITA-99) Considere as funções f e g definidas por
x
(III) f (2)  1 . f(x) = x – 2/x, para x  0 e g(x) = , para x  – 1. O
x 1
Podemos concluir que : conjunto de todas a s soluções da inequação
(A) Somente as afirmações I e II são verdadeiras. (gof)(x)< g(x) é:
(B) Somente as afirmações II e III são verdadeiras. a) [1, + [ b) ]– , – 2[ c) [– 2, – 1[
(C) Apenas a afirmação I é verdadeira. d) ]– 1, 1[ e) ]– 2, – 1[  ]1, + [
(D) Apenas a afirmação II é verdadeira.
(E) Apenas a afirmação III é verdadeira. 29 - (ITA-98) Seja f:   a função definida por:
f(x) = 2sen 2x – cos 2x
25 - (ITA-00) Considere f : R  R definida por Então:
 x   a) f é impar e periódica de período .
f ( x)  2 sen 3x  cos  . Sobre f podemos
b) f é par e periódica de período /2.
 2 
afirmar que: c) f não é par nem ímpar e é periódica de período .
(A) É uma função par. d) f não é par e é periódica de período /4.
(B) É uma função ímpar e periódica de período e) f não é ímpar e não é periódica.
fundamental 4 .
(C) É uma função ímpar e periódica de período 30 - (ITA-98) Seja f:   a função definida por:
f(x) = – 3ax , onde a é um número real, 0 < a < 1. Sobre
fundamental 4 3 .
as afirmações:
(D) É uma função periódica de período fundamental 2
(I) f(x + y) = f(x).f(y), para todo x, y  .
(E) Não é par, não é ímpar e não é periódica.
(II) f é bijetora.
(III) f é crescente e f( ] 0 , +[ ) = ]-3 , 0[.
Podemos concluir que:
a) Todas as afirmações são falsas.

3
b) Todas as afirmações são verdadeiras. 1  2x x
f ( x)  , x  R - { -1, 1} e g( x )  , x  R - { -1/2}.
c) Apenas as afirmações (I) e (III) são verdadeiras. 1  x2 1  2x
d) Apenas a afirmação (II) é verdadeira. O maior subconjunto de R onde pode ser definida a
e) Apenas a afirmação (III) é verdadeira. composta fog, tal que (fog)(x) < 0, é:
a) ]-1, -1/2[  ]-1/3, -1/4[ b) ]-  , -1[  ]-1/3, -1/4[
31 - (ITA-98) Sejam as funções f:   e g:A    , c) ]-  , -1[  ]-1/2, 1[ d) ]1,  [
tais que e) ]-1/2, -1/3[
f(x) = x2 – 9 e (fog)(x) = x - 6,
em seus respectivos domínios. Então, o domínio A da 37 - (ITA-96) Seja f :R R definida por:
função g é:  3x  3, x  0
f ( x)   2
a) [– 3, +[ b)  c) [ – 5 , +[ x  4x  3, x  0
d) ]–  , – 1[[3 , + [ e) ] –  , 6 [ a) f é bijetora e (fof )( 2 / 3)  f 1(21) .
b) f é bijetora e (fof )( 2 / 3)  f 1(99) .
32 - (ITA-97) Se Q e I representam, respectivamente, o
c) f é sobrejetora mas não é injetora.
conjunto dos números racionais e o conjunto dos
d) f é injetora mas não é sobrejetora.
números irracionais, considere as funções .
definidas por e) f é bijetora e (fof )( 2 / 3)  f 1(3) .
1, se x  Q
 (x) = 
0, se x  Q
g (x) =  38 - (ITA-95) Seja a função f:    definida por:
 1, se x  I  0, se x  I
 a(x  π/2) se, x   / 2
Seja J a imagem da função composta og :   . f ( x)  
Podemos afirmar que: ( π/2)  (a/x)senx se, x   / 2

a) J =  b) J = Q c) J = {0} onde a > 0 é uma constante. Considere K = { y  R; f ( y)


d) J = {1} e) J = {0,1} =0}. Qual o valor de a, sabendo-se que f ( / 2)  K?
a) /4 b) /2 c)  d) 2/2 e) 2
33 - (ITA-97) O domínio D da função
  39 - (ITA-95) Os dados experimentais da tabela abaixo
 x2 - (1 + 2 ) x +  
 (x) = ln  é o conjunto correspondem às concentrações de uma substância
 - 2x2 + 3x 
  química medida em intervalos de 1 segundo.
a) D = { x  : 0 < x < 3 / 2} Assumindo que a linha que passa pelos três pontos
b) D = { x  : x < 1/  ou x > } experimentais é uma parábola, tem-se que a
c) D = { x  : 0 < x  1/ ou x   } concentração (em moles) após 2,5 segundo é:
Tempo(s) Concentração(moles)
d) D = { x  : x > 0}
1 3,00
e) D = { x  : 0 < x < 1/ ou  < x < 3/2 }
2 5,00
3 1,00
34 - (ITA-97) Sejam f ,g :  funções tais que:
a) 3,60 b) 3,65 c) 3,70 d) 3,75 e) 3,80
g(x) = 1 – x e  (x) + 2 (2 – x ) = (x – 1)3
para todo x  . Então  [g(x)] é igual a: 40 - (ITA-94) Dadas as funções reais de variável real f(x)
a) (x – 1)3 b) (1 – x)3 c) x3 d) x e) 2 – x = mx + 1 e g(x) = x + m, onde m é uma constante real
com 0 < m < 1, considere as afirmações:
35 - (ITA-96) Seja f : *   uma função injetora tal I- (fog)(x) = (gof)(x), para algum x  R.
que f(1) = 0 e f(x.y) = f(x) + f(y) pra todo x > 0 e y > 0. Se II- f(m) = g(m)
x1, x2, x3, x4 e x5 formam nessa ordem uma progressão III- Existe a  R tal que (fog)(a) = f(a).
geométrica, onde xi > 0 para i = 1, 2, 3, 4, 5 e sabendo IV- Existe b  R tal que (fog)(b) = mb.
5 4
 xi 
que 
i 1
f ( x i )  13f (2)  2f ( x1) e f  x
i 1
  2f (2x1) , então

i 1 
V- 0 < (gog)(m) < 3
Podemos concluir
o valor de x1 é: a) Todas são verdadeiras.
a) -2 b) 2 c) 3 d) 4 e) 1 b) Apenas quatro são verdadeiras.
c) Apenas três são verdadeiras.
36 - (ITA-96) Considere as funções reais f e g definidas d) Apenas duas são verdadeiras.
por: e) Apenas uma é verdadeira.

4
e) nda
41 - (ITA-93) Seja  uma função não nula, ímpar e
periódica de período p. Considere as seguintes 46 - (ITA-91) Considere as afirmações:
afirmações: I- Se f:  é uma função par e g: uma função
I. f(p)  0 III. f(– x) = f(x – p), x  R qualquer, então a composição gof é uma função par.
II. f(– x) = – f(x + p),  x  R IV. f(x) = – f(– x) ,  x  R II- Se f:  é uma função par e g:  uma função
Podemos concluir que: ímpar, então a composição fog é uma função par.
a) I e II são falsas. III- Se f:  é uma função ímpar e inversível então
b) I e III são falsas. f –1:  é uma função ímpar.
c) II e III são falsas. Então:
d) I e IV são falsas. a) Apenas a afirmação I é falsa;
e) II e IV são falsas. b) Apenas as afirmações I e II são falsas;
c) Apenas a afirmação III é verdadeira;
42 - (ITA-93) Um acidente de carro foi presenciado por d) Todas as afirmações são falsas;
1/65 da população de Votuporanga (SP). O número de e) n.d.a.
pessoas que soube do acontecimento t horas após é
B 47 - (ITA-91) Sejam a , a > 1 e f:  definida por
dado por: f(t) = , onde B é a população da
1  Ce  kt a x  a x
f(x) = . A função inversa de f é dada por:
cidade. Sabendo-se que 1/9 da população soube do 2

acidente 3 horas após, então o tempo que se passou a) loga(x – x 2  1 ), para x > 1
até que 1/5 da população soubesse da notícia foi de: b) loga( – x + x  1 ), para x 
2

a) 4 horas d) 5 horas e 24 min


c) loga(x + x2  1 ), para x 
b) 5 horas e) 5 horas e 30 min
c) 6 horas d) loga( – x + x2  1 ), para x < -1
e) nda
43 - (ITA-92) Considere as funções f:*, g:, e
x
1 48 - (ITA-91) Seja  definida por:
h:* definidas por: f ( x)  3 x , g(x) = x2, h(x) = 81/x. e x , se x  0

O conjunto dos valores de x em * tais que (fog)(x) = f(x) = x  1, se 0  x  1
2

(hof)(x), é subconjunto de: ln x , se x  1



a) [0, 3] b) [3, 7] c) [-6, 1] d) [-2, 2] e) n.d.a.
Se D é um subconjunto não vazio de  tal que f: D
44 - (ITA-92) O domínio da função: é injetora, então:
f ( x)  log2x 2 3x 1(3x  5x  2) é:
2 a) D =  e f(D) = [ – 1 , +[
b) D = ] –  , 1]  ]e , +[ e f(D) = ] – 1 , +[
a) (-  , 0)  (0, 1/2)  (1, 3/2)  (3/2, +  )
c) D = [0 , + [ e f(D) = ] – 1 , +[
b) (-  , 1/2)  (1, 5/2)  (5/2, +  )
d) D = [0 , e] e f(D) = [ – 1 , 1]
c) (-  , 1/2)  (1/2, 2/3)  (1, 3/2)  (3/2, +  )
e) n.d.a.
d) (-  , 0)  (1, +  )
Notação: f(D) = {y  : y = f(x), x  D} e ln x denota o
e) n.d.a.
logaritmo neperiano de x.
Observação: esta questão pode ser resolvida
45 - (ITA-92) Dadas as funções f: e g :,
graficamente.
ambas estritamente decrescentes e sobrejetoras,
considere h = fog. Então podemos afirmar que:
1  ex
a) h é estritamente crescente, inversível e sua inversa é 49 - (ITA-90) Dadas as funções f(x) = , X   - {0}
1  ex
estritamente crescente.
b) h é estritamente decrescente, inversível e sua inversa g(x) = x sen x, x  IR, podemos afirmar que:
é estritamente crescente. a) ambas são pares. b) f é par e g é ímpar.
c) h é estritamente crescente, mas não c) f é ímpar e g é par. d) f não é par e nem ímpar e g é
necessariamente inversível. par.
d) h é estritamente crescente, inversível e sua inversa é e) ambas são ímpares.
estritamente decrescente.

5
50 - (ITA-90) Seja f:  a função definida por f(x)= função f: AB, definimos L: AAxB por L(a) = (a., f(a)),
x  2, se x  1 para todo a  A. Podemos afirmar que:
 2
x , se  1  x  1 a) A função L sempre será injetora.
4, se x  1 b) A função L sempre será sobrejetora.

c) Se f for sobrejetora, então L também o será
Lembrando que se A  então f- – 1(A) = {x  :f(x)  A}
d) Se f não for injetora, então L também não o será
considere as afirmações:
e) Se f for bijetora, então L será sobrejetora
I- f não é injetora e f – 1 ([3 , 5]) = {4}
II- f não é sobrejetora e f – 1 ([3 , 5]) = f – 1 ([2 , 6])
55 - (ITA-88) Seja f: IR  IR uma função estritamente
III- f é injetora e f – 1 ([0 , 4]) = [ – 2 , +[
decrescente,isto é, quaisquer x e y reais com x < y tem-
Então podemos garantir que:
se que f(x) > f(y). Dadas as afirmações:
a) Apenas as afirmações II e III são falsas;
I. f é injetora.
b) As afirmações I e III são verdadeiras;
II. f pode ser uma função par.
c) Apenas a afirmação II é verdadeira;
III. se f possui inversa então sua inversa é estritamente
d) Apenas a afirmação III é verdadeira;
decrescente.
e) Todas as afirmações são falsas.
Podemos assegurar que:
a) apenas as afirmações (I) e (III) são verdadeiras.
51 - (ITA-90) Seja a função f:  – {2}   – {3} definida
b) apenas as afirmações (II) e (III) são verdadeiras.
2x - 3
por f(x) =  1 . Sobre sua inversa podemos c) apenas a afirmação (I) é falsa.
x-2
d) todas as afirmações são verdadeiras.
garantir que:
e) apenas a afirmação (II) é verdadeira.
a) não está definida pois f é não injetora.
b) não está definida pois f não é sobrejetora.
56 - (ITA-88) Sejam f e g funções reais de variável real
y-2
c) está definida por f – 1 (y) = , y  3. 1
y-3 definidas por f(x) = ln (x2 – x) e g( x )  . Então o
1 x
y+5
d) está definida por f – 1 (y) =  1, y  3. domínio de fog é:
y-3 a) ]0, e[ d) ] – 1, 1[
2y - 5 b) ]0, 1[ e) ]1, +[
e) está definida por f –1
(y) = , y  3.
y-3 c) ]e, e + 1[

52 - (ITA-90) Sejam as funções f e g dadas por: 57 - (ITA-88) Considere A(x) = log ½ (2x2 + 4x + 3),  x 
1 se | x | 1 IR. Então temos:
f:   , f(x) = 
0 se | x | 1 a) A(x) > 1, para algum x  IR, x > 1.
g:  – {1}  , g(x) =
2x  3 b) A(x) = 1, para algum x  IR.
x 1 c) A(x) < 1, apenas para x  IR tal que 0 < x < 1.
Sobre a composta (fog)(x) = f(g(x)) podemos garantir d) A(x) > 1, para cada x  IR tal que 0 < x < 1.
que: e) A(x) < 1, para cada x  IR.
3 3
a) se x  , f(g(x)) = 0 b) se 1 < x < , f(g(x)) = 1
2 2
4 4 58 - (ITA-88) Seja f(x) = log2 (x2 – 1),  x  IR, x < - 1. A
c) se < x < 2 , f(g(x)) = 1 d) se 1 < x  , f(g(x)) = 1 lei que define a inversa de f é:
3 3
e) n.d.a a) 1 2 y ,  y  IR b)  1 2 y ,  y  IR
c) 1  1  2 y ,  y  IR d)  1 2 y ,  y  IR, y  0
53 - (ITA-89) Os valores de , 0 <  <  e   /2, para
os quais a função f: IRIR dada por f(x) = 4x2 – 4x – tg2 e) 1  1  2 y ,  y  IR, y  0
, assume seu valor mínimo igual a – 4, são:
a) /4 e 3/4 b) /5 e 2/3 c) /3 e 2/3 59 - (ITA-88) O conjunto imagem da função f: [0, 1] 
d) /7 e 2/7 e) 2/5 e 3/5 [0, ] definida por f(x) = arc cos [(3x – 1)/2] é:
a) {0, /4, 2/3} b) [0, ] c) [/4, 3/4]
54 - (ITA-89) Sejam A e B subconjuntos de IR, não d) [0, 2/3] e) [0, /2]
vazios, possuindo M mais de um elemento. Dada uma

6
60 - (ITA-87) Considere a função y = f(x) definida por f(x) b) A = [- 2 , 2 ]  Z e) A  [- 2 , 2 ]
= x3 – 2x2 + 5x, para cada x real. Sobre esta função, qual c) (- 2 , 2 )  A
das afirmações abaixo é verdadeira?
a) y = f(x) é uma função par
65 - (ITA-86) Seja f:    uma função que satisfaz à
b) y = f(x) é uma função ímpar
seguinte propriedade: f(x + y) = f(x) + f(y), x, y  .
c) f(x)  0 para todo real x
Se g(x) = f(log10(x2 + 1)2) então podemos afirmar que
d) f(x)  0 para todo real x
a) O domínio de g é  e g(0) = f(1)
e) f(x) tem o mesmo sinal de x, para todo real x  0 b) g não está definida para os reais negativos e g(x) =
2f(log10(x2 + 1)), para x  0
61 - (ITA-87) Considere x = g(y) a função inversa da
c) g(0) = 0 e g(x) = 2f(log10(x2 + 1)), x  
seguinte função: y = f(x) = x2 – x + 1, para número real x
d) g(0) = f(0) e g é injetora
 1/2. Nestas condições, a função g é assim definida:
e) g(0) = – 1 e g(x) = [f(log10(x2 + 1)– 1]2, x  
1 3
a) g( y)   y  , para cada y  3/4
2 4 66 - (ITA-86) Sejam a, b e c números reais dados com a
1 1
b) g( y)   y  , para cada y  1/4 < 0. Suponha que x1 e x2 sejam as raízes reais da função
2 4 y = ax2 + bx + c e x1 < x2. Sejam x3 = – b/2a e
c) g( y)  y 
3
, para cada y  3/4 x 4  (2b  b 2  4ac ) / 4a . Sobre o sinal de y podemos
4 afirmar que:
1
d) g( y)  y  , para cada y  1/4 a) y < 0, x  , x1 < x < x3
4 b) y < 0, x  , x4 < x < x2
3 1 c) y > 0, x  , x1 < x < x4
e) g( y)   y  , para cada y  1/2
4 2 d) y > 0, x  , x > x4
e) y < 0, x  , x < x3
62 - (ITA-87) Seja f:  uma função real tal que: f(x)
 0, para cada x em  e f(x + y) = f(x).f(y), para todos x e 67 - (ITA-85) Dadas as sentenças:
y em . Considere (a1, a2, a3, a4) uma PA de razão r, tal 1- Sejam f: XY e g: YX duas funções satisfazendo
que a1 = 0. Então (f(a1), f(a2), f(a3), f(a4)) (gof)(x) = x, para todo x  X. Então f é injetiva, mas g
a) É uma PA de razão igual a f(r) e 1 termo f(a1) = f(0) não é necessariamente sobrejetiva.
b) É uma PA de razão igual a r 2- Seja f: XY uma função injetiva. Então, f(A)  f(B) =
c) É uma PG de razão igual a f(r) e 1 termo f(a1) = 1 f(A  B), onde A e B são dois subconjuntos de X.
d) É uma PG de razão igual a r e 1 termo f(a1) = f(0) 3- Seja f: XY uma função injetiva. Então, para cada
e) Não é necessariamente uma PA ou PG. subconjunto A de X, f(Ac)  (f(A))c onde Ac = {x  X/ x 
A} e (f(A))c = {x  Y/ x  f(A)}.
63 - (ITA-86) Consideremos as seguintes afirmações Podemos afirmar que está (estão) correta(s):
sobre uma função f: . a) as sentenças no 1 e no 2.
1. Se existe x   tal que f(x)  f(– x) então f não é par. b) as sentenças no 2 e no 3.
2. Se existe x   tal que f(– x) = – f(x) então f é impar. c) Apenas a sentença no 1.
3. Se f é par e ímpar então existe x   tal que f(x) = 1. d) as sentenças no 1 e no 2.
4. Se f é ímpar então fof (f composta com f) é ímpar. e) Todas as sentenças.
Podemos afirmar que estão corretas as afirmações de
números. 68 - (ITA-85) Considere as seguintes função: f(x) = x –
a) 1 e 4 b) 1, 2 e 4 c) 1 e 3 d) 3 e 4 e) 1, 2 e 3 7/2 e g(x) = x2 – 1/4 definidas para todo x real. Então,
a respeito da solução da inequação |(gof)(x)| > (gof)(x),
64 - (ITA-86) Seja a  , 0 < a < 1 e f uma função real de podemos afirmar que:
variável real definida por a) Nenhum valor de x real é solução.
2 b) Se x < 3 então x é solução.
(ax  a2 )1/ 2
f ( x)  c) Se x > 7/2 então x é solução.
cos( 2.x )  4. cos( .x )  3
d) Se x > 4 então x é solução.
Sobre o domínio A desta função podemos afirmar que: e) Se 3 < x < 4 então x é solução.
a) (-, - 2 )  Z  A d) {x  : x  Z e x  2 }  A

7
69 - (ITA-85) Seja f:  uma função satisfazendo f(x +
y) = f(x) + f(y) para todo , x, y  . Se {a1, a2, a3, …,
an} é uma progressão aritmética de razão d, então
podemos dizer que (f(a1), f(a2), f(a3), …, f(a4))
a) É uma progressão aritmética de razão d.
b) é uma progressão aritmética de razão f(d) cujo termo
primeiro é a1.
c) é uma progressão geométrica de razão f(d).
d) É uma progressão aritmética de razão f(d).
e) Nada se pode afirmar.

x2  4
70 - (ITA-84) Seja f(x) = e , onde x   e  é o
conjunto dos números reais. Um subconjunto de  tal
que f: D é uma função injetora é:
a) D = {x  : x  2 e x  – 2}
b) D = {x  : x  2 ou x  – 2}
c) D = 
d) D = {x  : –2 < x < 2}
e) D = {x  : x  2}

71 - (ITA-83) Dadas as funções f(x2) = log2x x e g(x) =


2sen2 x – 3sen x + 1 definidas para x > 0 e x  1/2, o
conjunto A = {x  (0, 2): (gof)(x) = 0} é dado por:
   5 
 2   6   6 5  
a) A = 4 ,4 ,4 

 

   5 
 
b) A = 2 2 ,2 6 ,2 65 

 


c) A = 4 2 ,4 6 ,4 65 
 2 2 5 
 2   6   6 5  
d) A = 4 ,4 ,4 

 

   5 
 
e) A = 2 2 ,4 6 ,2 65 

 

72 - (ITA-83) Sejam três funções f, u, v: R  R tais que:


1 1
f ( x  )  f ( x)  para todo x não nulo e (u(x))2 +
x f ( x)
(v(x))2 = 1 para todo x real. Sabendo-se que x0 é um
número real tal que u(x0).v(x0)  0 e
1 1 u( x 0 )
f .  2 , o valor de f é:
u( x 0 ) v( x 0 ) v( x 0 )

a) – 1 b) 1 c) 2 d) 1/2 e) – 2

8
GABARITO

1 E 43 C
2 A 44 A
3 D 45 A
4 E 46 E
5 C 47 C
6 C 48 E
7 E 49 C
8 C 50 C
9 A 51 E
10 B 52 C
11 D 53 C
12 C 54 A
13 A 55 A
14 E 56 B
15 E 57 E
16 E 58 B
17 D 59 D
18 B 60 E
19 D 61 A
20 E 62 C
21 D 63 A
22 D 64 E
23 E 65 C
24 B 66 C
25 B 67 B
26 E 68 E
27 D 69 D
28 E 70 A/E
29 C 71 SR
30 E 72 B
31 A 1 E
32 C 2 A
33 E 3 D
34 C 4 E
35 B 5 C
36 A 6 C
37 B 7 E
38 D 8 C
39 D 9 A
40 E 10 B
41 B 11 D
42 A 12 C

9
13 A 44 A
14 E 45 A
15 E 46 E
16 E 47 C
17 D 48 E
18 B 49 C
19 D 50 C
20 E 51 E
21 D 52 C
22 D 53 C
23 E 54 A
24 B 55 B
25 B 56 A
26 E 57 B
27 D 58 E
28 E 59 B
29 C 60 D
30 E 61 E
31 A 62 A
32 C 63 C
33 E 64 A
34 C 65 E
35 B 66 C
36 A 67 C
37 B 68 B
38 D 69 E
39 D 70 D
40 E 71 A/E
41 B 72 SR
42 A 73 B
43 C

10