You are on page 1of 5

Faculdade São Salvador

Patrícia de Araújo Santos

Docente: Taiana

Pedagogia- Noturno

Esquema da lógica do funcionamento psíquico

Freud ao da sua vida cedeu uma excessiva obra, com a sua doutrina e marcada
por seu desejo de identificar a origem do sofrimento do outro, servindo de seu
próprio eu. Sua obra e inacabada sua vida psíquica e nossos atos funciona de
forma a compreender o essencial do funcionamento mental que se confirmar na
realidade concreta visto pela psicanálise a concepção freudiana da vida mental
formaliza um esquema que evidenciou o cerne da teoria que se transfigura dos
escritos de Freud.

A complexidade reduziu-se, as diferentes partes imbricaram-se ordenarem numa


empurra simples das suas relações, o esquema retoma de maneira
surpreendente a lógica implícita. O projeto para uma psicologia científica
elaborado em 1895, O Esboços de psicanálise de 1938, Freud não parou de
reproduzir espontaneamente de modo inadvertido, o mesmo esquema básico,
expresso segundo diversas variantes.

Esquema básico uma versão adaptada de um modelo conceitual utilizado pela


neurofisiologia do século XIX, explicar a circulação do influxo nervoso. O arco
reflexo continua e um paradigma fundamental da neurologia moderna, o
esquema neurológico do arco reflexo é simples comporta duas extremidades: o
da esquerda, extremidade sensível, o sujeito percebe a excitação, a injeção de
uma quantidade de energia. A exemplo uma leve martelada médica no joelho. A
direita, extremidade motora, o sujeito libera a energia recebida numa resposta
imediata do corpo. O exemplo, a perna reage prontamente com um movimento
reflexo de extensão. As duas extremidades instalam-se e aparecem com a
tensão e à excitação desaparece com uma descarga motora. Portanto de forma
de arco recebe à energia, transforma em ação e finamente, reduzir a tensão do
circuito.

“Princípio de prazer é cada vez provocado por uma tensão desprazerosa, e assume uma direção tal que
seu resultado final coincide com uma redução dessa tensão, isto é, com uma evitação de desprazer ou
uma produção de prazer.”

S. FREUD

O psiquismo obedece ao princípio de descarga total da tensão e consegui o


êxito, o efeito, da tensão da vida psíquica não se esgota. Vivendo em uma
constante tensão o princípio de redução, é considerada uma tendência, nunca
com uma realização efetiva. O princípio do prazer trata-se de dois pólos próprio
do aparelho psíquico, imerso que está composto pela realidade externo. A
fronteira separa um interior de um exterior. O pólo esquerdo, extremidade
sensitiva duas características psiquismo:

À excitação é sempre de origem interna, e nunca externa. À excitação e uma


fonte externa, exemplo o choque violento de um acidente de automóvel, o
choque exterior com a necessidade interior criar uma marca psíquica, a fonte da
excitação endógena situada no aparelho psíquico no pólo sensitivo, um
representante ideativo com muita energia as pulsões.

Representante carrega a primeira vez a particularidade permanente excitado de


funcionar e impossível suprimir completamente uma tensão que se realimenta
sem cessar, a estimulação ininterrupta eleva a tensão a um apelo à descarga. O
desprazer tenta escoar de forma penosa a tensão , que e um, apelo permanente
a descarga, efetivo, incontrolável e inversamente e hipoteco o prazer absoluto
obtido e escoando de imediato a energia e eliminar a tensão.

A tensão nunca desaparece totalmente, o prazer jamais é obtido ,a descarga


absoluta nunca é realizada, a descarga total jamais é atingida com uma tensão
permanente. Sendo as três razões fundamentais : a primeira razão fonte de
excitação psíquica e inesgotável a tensão e reativada. Asegunda razão o
psíquico pode funcionar com o sistema nervoso resolve à excitação através de
uma resposta motora imediata ,ao reagir de forma metafórica o psiquismo que
permitiram a descarga de energia inevitavelmente parcial.Contudo pulsão
representa o pólo esquerdo, à ação representada através do pólo direito,
permanece a tensão irredutível submetida, a afluxo das excitações e excessivo
na porta de entrada.E compacta à energia na entrada e destilada na saída.
A terceira razão explicar sobre o psiquismo está sobre a tensão e, a intervenção
fator decisivo do recalcamento. O representante da excitação (Pólo
esquerdo),representante da ação (pólo direito), tece uma trama que se estende
a outros representantes, a energia flui e circula da esquerda para direita da
excitação para descarga atravessa a rede intermediária, a energia não circula
da mesma forma.

O recalcamento separa o esquema em duas fases a rede intermediária que


alguns representantes ,majoritário situado a esquerda da barra carregados de
energia ,formam um caminho curto e mais rápido para tentar se aproximar da
descarga. A condensação organiza de forma de cacho que faz toda energia
confluir; ligam-se um ao outro através de um fila indiana, para fluir a energia com
facilidade o deslocamento. Um grupo restrito situação a direita carregados
igualmente de energia ,se desfaz dela de forma controlada e lenta ,se opondo
a descarga rápida sendo um conflito desses grupos:o da esquerda que o prazer
imediato de uma descarga total ,é soberano o pazada.

O grupo majoritário que reage a a realidade soberana é o Principio de prazer -


desprazer. Aquele que governa o segundo grupo minoritário representa o
Princípio de realidade.

O sistema inconsciente constitui o primeiro grupo tem a missão de escoar a


tensão para atingir a descarga total mais depressa possível buscando o prazer
absoluto, suas características exclusivas compõe a pluralidade de pulsões(
representação inconsciente) ou (representação de coisa),consiste em imagem
,material visual com que se moldam os sonhos em especial a fantasias.Os traços
e mnêmico são denominado (representações ).

O inconsciente não respeita a corações da razão realidade ou do tempo. O


inconsciente atende uma exigência que busca o prazer absoluto, o sistema
funciona o mecanismo de condensação, deslocamento destinado a favorecer
rápida e fluida energia chamada de livre que circulava com mobilidade na rede
inconsciente com pouco entrave.
O segundo constitui de um sistema pré-consciente/ consciente buscar
igualmente o prazer diferindo do inconsciente redistribuindo a energia ligada,
indicado pelo Princípio de realidade .A energia ligada investe em uma
representação consciente sustentando uma inteligência intelectual .A
representação das palavra, acústica , gráfica ,gestual denomina de
representação pré consciente . É composta de palavra agregada que designa a
coisa a representação consciente. A representação inconsciente quando não há
palavra que associe, é ligada à palavra e consciente, os dois buscam descarrega
o prazer: o primeiro tem prazer em possui apenas tornando-se um prazer parcial,
o segundo visa obter e obtém este prazer moderado.

O recalcamento parte de um adensamento de energia que impede a passagem


dos conteúdos do inconsciente para o pré-consciente, a exteriorização
deturpada do inconsciente descarregar a energia pulsional que remete apenas
o prazer parcial e substituí-vos, o ideal a satisfação completa e perseguido e
obtida hipotética e total descarga, não transpõe o recalcamento a energia
pulsional confinado e realimentada no inconsciente não cessar a tensão penosa.
Compreendido com uma descarga o prazer que assume a função de reduzir a
tensão e provocar a descarga de energia, o recalcamento aumenta a tensão e
obriga a busca da descarga de prazer:

Descarga hipotética, imediata e total é plena hipoteticamente e gera um prazer


absoluto, calçada a descarga a tensão;

Descarga mediata e controlada por atividades intelectuais trazendo um prazer


moderado;

Descarga mediata e parcial quando a energia obtida transpõe a barreira do


recalcamento, gerando um prazer parcial e substitutivo.

A função do recalcamento é o prazer, a satisfação parcial e substitutiva na


formação do inconsciente, não é sentida, uma sensação agradável, ligada
satisfação vivida, o desprazer suportado pelo sujeito paradoxalmente com
conflitos afetivos , trazendo uma manifestação de uma pulsão tem caráter doloso
,o inconsciente buscar o prazer aliviando a tensão insuportável em um conflito
incestuoso, trazendo-a consciência uma angústia dolorosa. A baixa tensão do
sistema inconsciente através da descarga parcial encontrar o prazer é alivia a
sua tensão, um sintoma causa sofrimento não e conquistado o prazer
experimentado.

Somente há um recalcamento se as solicitações opõem a uma pulsão que pede


para satisfazer liberando a tensão prazeroso, a barra impede o alívio evitar o
risco de satisfazer inteiramente e diariamente a exigência pulsional. As
satisfações pulsionais são hipotéticas e total, idealizado o prazer absoluto, mas
o evita por causa do recalcamento. A outra destrutiva satisfação parcial
moderada e inventa de perigos o eu o tolera.

O funcionamento psíquico é essencial à circulação da energia em quatro tempos:

Primeiro tempo excitação e continua busca à descarga da energia nunca


atingida.

Segundo tempo o recalcamento opõe ao movimento da energia.

Terceiro tempo transpõe a barreira confinado no inconsciente e reativa a


excitação.

Quarto tempo energia que transpõe a barreira do recalcamento formando o


prazer parcial e inerente na formação do inconsciente.