Вы находитесь на странице: 1из 2

T – Pai nosso... pois vosso é o reino, o (31º Curso: 04.06, p.

28, faixa 32)


RITO DA COMUNHÃO poder e a glória para sempre. O Pão da Vida, a Comunhão, / nos
33. MOMENTO DE LOUVOR 35. COMUNHÃO une a Cristo e aos irmãos / e nos en-
P – Demos graças ao Senhor repartindo P – O Verbo se fez carne e habitou entre sina a abrir as mãos / para partir, re-
entre nós este pão consagrado, memó- nós. Hoje desceu do céu a verdadeira paz. partir o pão! (bis) 6º Domingo da Páscoa – Ano B
ria viva do Senhor, que se faz presente (Mostrando o pão consagrado:) 1. “Não é feliz quem não sabe dar”, / 6 de maio de 2018 – Ano XXXV – Nº 1999
em nossa mesa, como na última Ceia e
P – Eis o Cordeiro de Deus, aquele que quem não aprende a lição do Altar, / de
nas refeições depois da ressurreição, e
estreita conosco os laços de comunhão tira o pecado do mundo! abrir a mão e o coração, / para doar-se FUI EU QUE VOS ESCOLHI
que nos une a ele. T – Senhor, eu não sou digno(a)... no próprio dar.
(O ministro extraordinário da comu- (Comunhão: canto nº 17 deste folheto.) 2. ‘‘Abri, Senhor, estas minhas mãos, / 3. RITO DE ASPERSÃO
nhão eucarística traz o Pão consa- que, para tudo guardar, se fecham!’’ / Abri 1. O coordenador da equipe de canto entra LITURGIA DA PALAVRA
grado e entrega-o ao presidente da 36. ORAÇÃO PESSOAL minh’alma, meu coração, / para doar-me
discretamente, sem saudar os presentes, e faz P – Bendito sejais, Senhor, por esta
um breve ensaio de canto, criando um clima água, sinal da vossa vitória pascal. Que,
celebração, que o coloca sobre o altar. (Tempo de silêncio.) no eterno dom! de serenidade, que prepare a assembleia para A – Deus ama todas as pessoas, sem distin-
Todos se inclinam e cantam um breve a celebração. Termina com tempo de silêncio. caindo sobre nós, ela nos abra ao vosso ção. Sua Palavra nos revela como viver o
refrão eucarístico ou de adoração.) 37. ORAÇÃO PÓS-COMUNHÃO 39. AVISOS 2. Antes da motivação inicial, o(a) anima- Espírito e nos transforme em testemu- amor uns para com os outros. Escutemos.
(28º Curso: 09.04, p. 24, faixa 21) Ó Deus de ternura, que nesta ceia de ir- dor(a) lê as intenções, também discretamen- nhas fiéis do vosso amor.
mãs e irmãos, nos reuniste na intimida- 40. BÊNÇÃO FINAL te, sem fazer saudações à assembleia. Mais (O presidente asperge a comunidade 6. PRIMEIRA LEITURA
T – Ressuscitado o Cristo apareceu, / um tempo de silêncio. Leitura dos Atos dos Apóstolos
com seus amigos fez a refeição; / e dan- P – O Senhor nos abençoe e nos guar-
de do teu amor, faze-nos, por tua graça, com a água abençoada enquanto todos
3. Cantar um refrão pascal meditativo en- (10,25-26.34-35.44-48) – 25Quando Pe-
do a paz, mandou anunciar / o amor permanecer e perseverar na amizade
de. O Senhor faça brilhar sobre nós quanto se acendem o círio pascal e as de- cantam). dro estava para entrar em casa, Corné-
de seu Pai, em toda a nação. com o Senhor a fim de cumprirmos o
a sua face e nos seja favorável. O mais velas: (38º Curso: 03. 10, p. 15, faixa 11) lio saiu-lhe ao encontro, caiu a seus pés
(Quem preside convida a assembleia a mandamento do amor. Por Cristo, nos-
Senhor dirija para nós o seu rosto e 40º Curso: 04.11, p. 43, faixa 31)
T – Banhados em Cristo, / somos u’a e se prostrou. 26Mas Pedro levantou-o,
so Senhor. Luz da Luz, infinito Sol. / Luz da Luz,
um breve momento de louvor e agrade- nos dê a paz. Que o Senhor confirme fogo abrasador. / Luz da Luz, Cristo Je- nova criatura. / As coisas antigas já se dizendo: “Levanta-te. Eu também sou
cimento espontâneos.) T. Amém. a obra de nossas mãos, agora e para sus, / abrasai-nos no vosso Amor! passaram, / somos nascidos de novo. / apenas um homem”.
sempre. Encerra-se com tempo de silêncio ou apenas Aleluia! Aleluia! Aleluia! (bis)
34
Então, Pedro tomou a palavra e dis-
34. ORAÇÃO DO SENHOR 38. COLETA FRATERNA com acordes suaves produzidos pelos instru- se: “De fato, estou compreendendo que
T – Em nome do Pai e do Filho e do mentos musicais. P – Que Deus todo-poderoso nos purifi- Deus não faz distinção entre as pessoas.
P – Antes de participarmos do banquete (É o momento de trazer donativos ou
da Eucaristia, sinal de reconciliação e oferta em dinheiro para as necessida- Espírito Santo. Amém. 4. O(A) animador(a) faz a motivação con- que dos nossos pecados e, pela celebra- Pelo contrário, ele aceita quem o teme
35

vínculo de união fraterna, rezemos jun- des da comunidade, enquanto a assem- P – Bendigamos ao Senhor.
forme o indicado a seguir. ção desta Eucaristia, nos torne dignos e pratica a justiça, qualquer que seja a
tos como o Senhor nos ensinou: bleia canta.) T – Damos graças a Deus. da mesa de seu reino. nação a que pertença.
RITOS INICIAIS T – Amém.
44
Pedro estava ainda falando, quan-
do o Espírito Santo desceu sobre todos
ENTENDENDO A LITURGIA A – Deus revela que seu amor por nós é 4. HINO DE LOUVOR os que ouviam a palavra. 45Os fiéis de
Anotações extremo e sem limites. Ele nos criou para (30º Curso: 10.05, p. 4, faixa 4) origem judaica, que tinham vindo com
vivermos esse mesmo amor para com to- Pedro, ficaram admirados de que o dom
1. Caso não seja realizado o Rito de Aspersão, fazer Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. Reco- Glória a Deus nos altos céus! / Paz na do Espírito Santo fosse derramado tam-
dos os seus filhos e filhas, sem exceção. terra a seus amados! / A vós louvam,
o Ato Penitencial conforme o Missal Romano. Se for mendam-se para esta ocasião orações durante a missa, Iniciemos nossa celebração, cantando. bém sobre os pagãos. 46Pois eles os ou-
Rei celeste, / os que foram libertados! viam falar e louvar a grandeza de Deus
escolhida a fórmula 3, seguir as invocações alternati- sobretudo na Oração dos Fiéis, e, oportunamente, a
vas para o Tempo pascal sugeridas na página 397 do celebração da missa votiva pela unidade da Igreja (cf.
1. CANTO DE ABERTURA 1. Deus e Pai, nós vos louvamos, / ado- em línguas estranhas.
(40º Curso: 04.11, p. 12, faixa 2) ramos, bendizemos; / damos glória ao Então Pedro falou: 47“Podemos, por
Missal. Diretório Ecumênico, 22 e 24). Neste ano, o tema é vosso nome, / vossos dons agradecemos! acaso, negar a água do batismo a estas
inspirado no livro do Êxodo: “A mão de Deus nos une Cristo venceu, aleluia! / Ressuscitou,
2. No próximo domingo, 13 de maio, solenidade da aleluia! / O Pai lhe deu glória e poder, / 2. Senhor nosso, Jesus Cristo, / Unigênito pessoas que receberam, como nós, o
Ascensão do Senhor, celebra-se o 52º Dia Mundial e liberta” (15,1-21). eis nosso canto, aleluia! do Pai, / vós, de Deus Cordeiro Santo, /
Espírito Santo?”
48
E mandou que fossem batizados em
das Comunicações Sociais, com o tema: “A ver- 3. Lembrar toda a comunidade da Semana prepara- 1. Este é o dia em que o amor venceu, / nossas culpas perdoai! nome de Jesus Cristo. Eles pediram, então,
dade vos tornará livres (Jo 8,32). Notícias falsas e tória de Pentecostes a se iniciar no dia 14, primeira brilhante luz iluminou as trevas, / nós fo- 3. Vós, que estais junto do Pai, / como que Pedro ficasse alguns dias com eles.
jornalismo de paz”. Nesse dia, inicia-se, também, a 2ª-feira do mês. mos salvos para sempre! nosso intercessor, / acolhei nossos pedi- – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus.
2. Suave aurora veio anunciando, / que dos, / atendei nosso clamor!
nova era foi inaugurada, / nós fomos sal- (Tempo de silêncio)
LEITURAS BÍBLICAS: 2ª-f.: At 16,11-15; Jo 15,26 -16, 4a. 3ª-f.: At 16,22-34; Jo 16,5-11. 4ª-f.: At 17,15.22-18,1; Jo 16,12-15. 5ª-f.: At 18,1-8; Jo 16, 4. Vós somente sois o Santo, / o Altíssi-
vos para sempre! mo, o Senhor, / com o Espírito Divino, / 7. SALMO 97 (98)
16-20. 6ª-f.: At 18,9-18; Jo 16,20-23a. Sábado: At 18,23-28; Jo 16,23b-28. Domingo: Ascensão do Senhor, solenidade – At 1,1-11; Ef 1,17-23; Mc 16, 15-20.
3. No coração de todos nós renasce / a es- de Deus Pai no esplendor. (Salmos e Aclamações / ano B: 11.11, vol. I, p. 38)
CÚRIA ARQUIDIOCESANA perança de um novo tempo, / nós fomos
salvos para sempre! Glória a Deus nos altos céus! / Paz na ter- O Senhor fez conhecer a salvação / e
Praça Dom Emanuel, s/n - Centro - Caixa postal 174 CEP 74001-970 - Goiânia - Goiás – Fone: (62) 3223-0759 - curia@arquidiocesedegoiania.org.br ra a seus amados! / A vós louvam, Rei ce- revelou sua justiça às nações.
(Incensar o círio e a assembleia, en- leste, / os que foram libertados! / Amém!
quanto todos cantam:)
1
Cantai ao Senhor Deus um canto
novo, / porque ele fez prodígios! / Sua
T – Cristo venceu, aleluia! / Ressus- 5. ORAÇÃO mão e o seu braço forte e santo / alcan-
citou, aleluia! / O Pai lhe deu glória e P – Oremos. (Pausa para oração) çaram-lhe a vitória.
poder, / eis nosso canto, aleluia!
Deus todo-poderoso, dai-nos celebrar 2
O Senhor fez conhecer a salvação, / e
2. SAUDAÇÃO com fervor estes dias de júbilo em hon- às nações, sua justiça; / 3arecordou o seu
P – Em nome do Pai... ra do Cristo ressuscitado, para que nos- amor sempre fiel / bpela casa de Israel.
T – Amém. sa vida corresponda sempre aos misté- c
Os confins do universo contempla-
P – A vós, irmãos, paz e fé da parte de rios que recordamos. Por nosso Senhor ram / da salvação do nosso Deus. /
Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo. Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade 4
Aclamai o Senhor Deus, ó terra intei-
T – Bendito seja Deus que nos reuniu do Espírito Santo. ra, / alegrai-vos e exultai!
no amor de Cristo. T – Amém. (Tempo de silêncio)
8. SEGUNDA LEITURA 10. HOMILIA P – Subam até vós, ó Deus, as nossas mado por vós e por todos para remis- Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a
RITOS FINAIS
Leitura da Primeira Carta de São (Após a homilia, pausa para reflexão.) preces com estas oferendas para o sa- são dos pecados. vós, Deus Pai todo-poderoso, na uni-
João (4,7-10) – Caríssimos: 7Amemo- crifício, a fim de que, purificados por Fazei isto em memória de Mim. dade do Espírito Santo, toda a honra e
-nos uns aos outros, porque o amor vem 11. PROFISSÃO DE FÉ vossa bondade, correspondamos cada toda a glória, agora e para sempre. 22. BÊNÇÃO FINAL
de Deus e todo aquele que ama nasceu Eis o mistério da fé! P – O Senhor esteja convosco.
P – Cheios de confiança, professemos vez melhor aos sacramentos do vosso T – Amém.
de Deus e conhece Deus. a nossa fé. amor. Por Cristo, nosso Senhor. T – Salvador do mundo, salvai-nos, T – Ele está no meio de nós.
8
Quem não ama, não chegou a conhe- T – Creio em Deus Pai... T – Amém. vós que nos libertastes pela cruz e 16. RITO DA COMUNHÃO P – Deus, que pela ressurreição do seu Fi-
cer a Deus, pois Deus é amor. 9Foi as- ressurreição. P – Rezemos, com amor e confian- lho único vos deu a graça da redenção e
sim que o amor de Deus se manifestou 12. ORAÇÃO COMUNITÁRIA 15. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III Celebrando agora, ó Pai, a memória do ça, a oração que o Senhor Jesus nos vos adotou como filhos e filhas, vos con-
entre nós: Deus enviou o seu Filho úni- ceda a alegria de sua bênção. T – Amém.
co ao mundo, para que tenhamos vida P – Confiantes no amor de Deus, apre- (Prefácio da Páscoa III) vosso Filho, da sua paixão que nos sal- ensinou:
por meio dele. sentemos a Ele nossas orações. P – O Senhor esteja convosco. va, da sua gloriosa ressurreição e da sua P – Aquele que, por sua morte, vos deu
T – Pai nosso...
10
Nisto consiste o amor: não fomos 1. Senhor, conduzi o Papa e os bispos T – Ele está no meio de nós. ascensão ao céu, e enquanto esperamos a eterna liberdade, vos conceda, por
a sua nova vinda, nós vos oferecemos (Continuar o rito conforme o Missal sua graça, a herança eterna. T – Amém.
nós que amamos a Deus, mas foi Ele da vossa Igreja como promotores da P – Corações ao alto.
que nos amou e enviou o seu Filho em ação de graças este sacrifício de Romano.)
unidade dos cristãos. T – O nosso coração está em Deus. P – E, vivendo agora retamente, possais no
como vítima de reparação pelos nossos T – Senhor, ajudai-nos a viver o vida e santidade. 17. CANTO DA COMUNHÃO céu unir-vos a Deus, para o qual, pela fé,
pecados. P – Demos graças ao Senhor, nosso já ressuscitastes no batismo. T – Amém.
amor! T – Recebei, ó Senhor, a nossa oferta! (40º Curso: 04.11, p. 28, faixa 21)
– Palavra do Senhor. Deus.
2. Senhor, conduzi os governos das na- Olhai com bondade a oferenda da vossa P – Abençoe-vos Deus todo-poderoso,
T – É nosso dever e nossa salvação. 1. Antes da morte / e ressurreição de Pai e Filho e Espírito Santo. T – Amém.
T – Graças a Deus. ções na promoção do diálogo e do en- Igreja, reconhecei o sacrifício que nos Jesus, / Ele, na Ceia, quis se entre-
Na verdade, é justo e necessário, é
(Tempo de silêncio) tendimento entre todos. reconcilia convosco e concedei que, gar: / deu-se em comida / e bebida 23. DESPEDIDA
nosso dever e salvação dar-vos graças,
alimentando-nos com o Corpo e o San- pra nos salvar.
9. ACLAMAÇÃO AO 3. Senhor, conduzi todos nós a sermos sempre em todo o lugar, mas sobretudo
gue do vosso Filho, sejamos repletos do P – Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe.
fiéis testemunhas da ressurreição e da neste tempo solene em que Cristo, nos- E quando amanhecer / o dia eterno, a T– Graças a Deus.
EVANGELHO unidade. Espírito Santo e nos tornemos em Cris-
sa Páscoa, foi imolado. plena visão, / ressurgiremos por crer /
(Salmos e Aclamações / ano B: 11.11, vol. I, p. 39) to um só corpo e um só espírito.
4. Senhor, conduzi nossas famílias no ca- Ele continua a oferecer-se pela huma- nesta vida escondida no pão. CELEBRAÇÃO DA PALAVRA
Aleluia! Aleluia! Aleluia! (bis) minho da ascensão do vosso Filho, pois nidade, e junto de vós é nosso eterno T – Fazei de nós um só corpo e um só
espírito! 2. Para lembrarmos / a morte, a cruz do
Quem me ama realmente guardará mi- todos somos cidadãos do vosso Reino. intercessor. Imolado, já não morre; e, Senhor, / nós repetimos, como Ele fez: / 24. ACOLHIDA
nha palavra, / e meu Pai o amará, e a ele (Preces espontâneas) morto, vive eternamente. Que ele faça de nós uma oferenda per- gestos, palavras, / até que volte outra vez.
nós viremos. feita para alcançarmos a vida eterna (Após a acolhida, entoar o canto de aber-
P – Senhor, que nos quereis amigos e Unidos à multidão dos anjos e dos san- 3. Este banquete / alimenta o amor dos ir- tura. Ver n. 1 deste folheto.)
P – O Senhor esteja convosco. tos, transbordando de alegria pascal, com os vossos santos: a Virgem Maria,
colaboradores, ajudai-nos a praticar Mãe de Deus, São José, seu esposo, mãos, / e nos prepara a glória do céu; / Ele
T – Ele está no meio de nós. vosso mandamento, e assim entrar cada nós vos aclamamos, cantando (dizendo) é a força / na caminhada pra Deus. 25. SAUDAÇÃO
a uma só voz: os vossos Apóstolos e Mártires, N., (o
P – Proclamação do Evangelho de Jesus vez mais profundamente na intimidade 4. Eis o Pão vivo / mandado a nós por P – Em nome do Pai...
santo do dia ou o padroeiro) e todos os
Cristo segundo João. de amor e de obediência, pela qual vós e T – Santo, Santo, Santo... Deus Pai! / Quem o recebe, / não morre- T – Amém.
santos, que não cessam de interceder
T – Glória a vós, Senhor. o Filho sois um só nos séculos eternos. Na verdade, vós sois santo, ó Deus do rá; / no último dia / vai ressurgir, viverá. 26. RITO PENITENCIAL
por nós na vossa presença.
(15,9-17) – Naquele tempo, disse T – Amém. universo, e tudo o que criastes procla- 5. Cristo está vivo, / ressuscitou para (Quem preside motiva a assembleia
T – Fazei de nós uma perfeita oferenda!
Jesus a seus discípulos: 9“Como meu ma o vosso louvor, porque, por Jesus
E agora, nós vos suplicamos, ó Pai, que nós! / Esta verdade vai anunciar / a toda ao pedido de perdão. Após, rezar o
Pai me amou, assim também eu vos . LITURGIA EUCARÍSTICA Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, terra, / com alegria, a cantar. Confesso a Deus ou entoar um canto
amei. Permanecei no meu amor. 10Se e pela força do Espírito Santo, dais este sacrifício da nossa reconciliação
estenda a paz e a salvação ao mundo apropriado.)
guardardes os meus mandamentos, 13. CANTO DE PREPARAÇÃO vida e santidade a todas as coisas e 18. MOMENTO DE SILÊNCIO
permanecereis no meu amor, assim não cessais de reunir o vosso povo, inteiro. Confirmai na fé e na caridade
E ORAÇÃO PESSOAL 27. ORAÇÃO INICIAL
como eu guardei os mandamentos do DAS OFERENDAS a vossa Igreja, enquanto caminha neste
para que vos ofereça em toda parte, P – Deus da vida, dá-nos a graça de
meu Pai e permaneço no seu amor. (38º Curso: 03.10, p. 19, faixa 15) mundo: o vosso servo o papa N., o nos- Ref. meditativo: (40º Curso: 04.11, p. 46, faixa 33)
do nascer ao pôr do sol, um sacrifício vivermos profundamente estes dias de
11
Eu vos disse isso, para que a minha As nossas ofertas de vinho e de pão / perfeito. so bispo N., com os bispos do mundo Ressuscitou de verdade! / Aleluia! Ale- alegria em que festejamos a ressurrei-
alegria esteja em vós e a vossa alegria celebram a glória da ressurreição. (bis) inteiro, o clero e todo o povo que con- luia! / Cristo Jesus ressuscitou! / Ale- ção de Cristo, para que a nossa vida
seja plena. 12Este é o meu mandamen- T – Santificai e reuni o vosso povo! quistastes.
1. O grão que morrera no seio do chão, / re- luia! Aleluia. corresponda sempre mais àquilo que
to: amai-vos uns aos outros, assim Por isso, nós vos suplicamos: santificai T – Lembrai-vos, ó Pai, da vossa na fé celebramos. Por cristo, nosso
nasce no trigo, tornando-se pão. / A uva (Tempo de silêncio)
como eu vos amei. pelo Espírito Santo as oferendas que Igreja! Senhor. Amém.
amassada, pisada, moída, / ressurge no vos apresentamos para serem consagra- 19. ORAÇÃO
13
Ninguém tem amor maior do que
vinho, sustento da vida. das, a fim de que se tornem o Corpo e Atendei às preces da vossa família, que
aquele que dá sua vida pelos amigos.
está aqui, na vossa presença. Reuni em P – Oremos. (Pausa para oração) RITO DA PALAVRA
14
Vós sois meus amigos, se fizerdes o 2. O pão e o vinho são hoje memória / do o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e
que eu vos mando. 15Já não vos chamo novo Cordeiro na sua vitória. / Sinais da Senhor nosso, que nos mandou celebrar vós, Pai de misericórdia, todos os vos- Deus eterno e todo poderoso, que, pela
Aliança da terra e dos céus / no corpo e este mistério. sos filhos e filhas dispersos pelo mundo ressurreição de Cristo, nos renovais 28. LEITURAS BÍBLICAS
servos, pois o servo não sabe o que faz
o seu senhor. Eu vos chamo amigos, no sangue do Filho de Deus. inteiro. para a vida eterna, fazei frutificar em (Ver n. 6, 7, 8 e 9 deste folheto.)
T – Santificai nossa oferenda, ó nós o sacramento pascal, e infundi em
porque vos dei a conhecer tudo o que 3. Ao Pai ofertamos também nossa vida, / Senhor! T – Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos 29. MEDITAÇÃO
ouvi de meu Pai. 16Não fostes vós que o chão que pisamos, a relva florida. / Os filhos! nossos corações a força desse alimento
Na noite em que ia ser entregue, ele salutar. Por Cristo, nosso Senhor. (Partilha da Palavra.)
me escolhestes, mas fui eu que vos es- frutos da terra, por nós cultivados, / se tomou o pão, deu graças, e o partiu e Acolhei com bondade no vosso reino
colhi e vos designei para irdes e para tornem o corpo do Ressuscitado. deu a seus discípulos, dizendo: Tomai, os nossos irmãos e irmãs que partiram T – Amém. 30. PROFISSÃO DE FÉ
que produzais fruto e o vosso fruto desta vida e todos os que morreram na (Ver n. 10 deste folheto.)
permaneça. O que então pedirdes ao 14. ORAÇÃO todos, e comei: isto é o meu Corpo, que 20. HINO MARIANO
será entregue por vós. vossa amizade. Unidos a eles, espera-
Pai em meu nome, ele vo-lo concede- P – Orai, irmãos e irmãs, para que nos- mos também nós saciar-nos eternamen- (42º Curso: 03.12, p. 27, faixa 19) 31. ORAÇÃO DOS FIÉIS
rá. 17Isto é o que vos ordeno: amai-vos so sacrifício seja aceito por Deus Pai Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele to- te da vossa glória, por Cristo, Senhor Rainha do céu, alegra-te, aleluia; / o (Ver n. 11 deste folheto.)
uns aos outros”. todo- poderoso. mou o cálice em suas mãos, deu graças Deus que em ti hás trazido, aleluia; /
nosso. 32. ABRAÇO DA PAZ
T – Receba o Senhor por tuas mãos novamente, e o deu a seus discípulos, ressuscitou, como disse, aleluia. / Roga
– Palavra da Salvação. T – A todos saciai com vossa glória!
este sacrifício para glória do seu dizendo: Tomai, todos, e bebei: este é a Deus por nós. Aleluia, aleluia. P – Irmãos e irmãs, por sua morte e res-
T – Glória a vós, Senhor. nome, para nosso bem e de toda a o cálice do meu Sangue, o Sangue da Por ele dais ao mundo todo bem e toda surreição, o Cristo nos reconciliou. Demo-
(Tempo de silêncio) santa Igreja. nova e eterna aliança, que será derra- graça. 21. AVISOS DA COMUNIDADE -nos uns aos outros o abraço da paz!