Вы находитесь на странице: 1из 8

1

Betesda Significado em Hebraico |


Estudo Bíblico

O significado de Betesda é “casa de misericórdia“, em Hebraico. Este nome vem dos


termos hebraicos beit ‫בֵּ ית‬, “casa de” (pode significar “lugar de”, dependendo do
contexto), e ‫ ִח ְסדָּ א‬Chisdah (lê-se rísda), cujo significado é “graça”, “favor”,
“misericórdia”.

O significado de Betesda está associado com a história do tanque de Betesda, e com a


cura do paralítico de Betesda, relatado pelo Apóstolo João, no Evangelho de João,
capítulo 5, versos 1-11.

Ora, em Jerusalém há, próximo à porta das ovelhas, um tanque, chamado em hebreu
Betesda, o qual tem cinco alpendres.
João 5:2

Além dessas ligações com a história do quarto Evangelho, podemos dizer que há
significados de cunho espiritual, em um nível alegórico (chamado de remez em
Hebraico), que tem características gerais e específicas.

O Significado Geral de Betesda


De uma forma geral, Betesda é a casa de misericórdia, que retrata as enfermidades como
consequência do pecado. Nesse sentido, a casa da misericórdia corresponde a uma
intervenção divina, não merecida, para curar e aliviar as dores do homem pecador.
2

Não quero afirmar que especificamente uma pessoa está doente por que cometeu um
pecado específico. Afirmar isso seria defender a teologia da “causa e efeito”, muito
popular entre os Judeus da época de Jesus e dos Apóstolos.

A teologia da “causa e efeito” afirmava que se alguém sofria era porque estava pagando
pelos seus próprios pecados, e por isso não deveria ser socorrida e ajudada.

Biblicamente essa teologia não se sustenta. Entretanto, as enfermidades entraram no


mundo após o pecado, e o homem está sujeito a ficar doente, e em algum tempo de sua
vida virá a falecer. Isto é um fato geral, que atinge a todos, os Cristãos e os não
Cristãos.

O significado específico de Betesda é que há uma “casa de misericórdia”, e Deus pode


agir em favor dos Seus servos, para trazer cura e alívio do sofrimento nesta terra. Esse é
um favor não merecido, que parte da graça de Deus para nós.

Jesus Cristo é a nossa “casa de misericórdia”, a “casa da graça de Deus”, Ele é o


Templo, a casa edificada não por mãos humanas.

Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei.


João 2:19

O último ato de misericórdia e de graça, será a vitória sobre a morte. Na vinda do


Messias Jesus, os mortos ouvirão a Sua voz, e todos os que confiaram e serviram ao
Mestre, ressuscitarão com um corpo imortal.

Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei
no último dia.
João 6:54

O Significado Específico de Betesda


O significado de Betesda, de um modo específico revelam a luta de um homem que há
38 anos vivia em paralisia. E esta história foi usada por João, para trazer significados
específicos para cada parte dessa passagem.

Há simbologias envolvidas nos 38 anos de paralisia, que apontam para os 38 anos que o
povo de Israel recebeu a mais para ficar no deserto (o povo já estava há 2 anos quando
recebeu a punição, que vai dar no total de 40 anos).

Há significados envolvidos com o fato desse tanque possuir cinco entradas, conforme
explicamos no estudo bíblico “o que significa alpendres no tanque de Betesda?”

E há significados também com o agitar das águas pelo anjo que descia ao tanque. Há
muitos que se perguntam “de quanto em quanto tempo o anjo descia ao tanque de
Betesda?“. Pois há simbologias nesse período.

Enfim, nos próximos estudos bíblicos estaremos tratando de todos esses significados,
para esclarecermos as principais dúvidas sobre essa passagem magnífica que fala do
tanque de betesda.
3

...

Tanque de Betesda
Quem era o Paralítico de Betesda? Será que um Anjo realmente descia ao Tanque
para agitar as águas e o primeiro que entrava seria curado?

O Tanque de Betesda Tinha Cinco Entradas: Três na Frente e Mais Duas, Atrás.

“Depois disto havia uma festa entre os judeus, e Jesus subiu a Jerusalém.
2
Ora, em Jerusalém há, próximo à porta das ovelhas, um tanque, chamado em hebreu
Betesda, o qual tem cinco alpendres.
3
Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e ressicados, esperando o
movimento da água.
4
Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; e o primeiro que
ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse.
5
E estava ali um homem que, havia trinta e oito anos, se achava enfermo.
6
E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo,
disse-lhe: Queres ficar são?
7
O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é
agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.
8
Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda.” João 5:1-8

O Tanque de Betesda com Cinco Alpendres


4

Podemos perceber nestes versos do livro de João 5, que o Evangelista fez questão de
descrever a estrutura do tanque de Betesda, “o qual tem cinco alpendres”. E o que
significa alpendres? Alpendres são entradas, ou portas. Estas cinco portas são símbolos
dos primeiros cinco livros da Bíblia, que compõe a Torá ou Pentateuco, escritos por
Moisés.

Casa da Misericórdia

João também diz que o Tanque era chamado em hebraico de Betesda (que na verdade
aqui é um termo Grego). Betesda vem do Hebraico “Beit Chesed” que quer dizer “Casa
da Misericórdia”.

Assim nós estamos a caminho de começarmos a entender as simbologias que o


Apóstolo João se utiliza nesta passagem do seu Evangelho. Ele diz que o tanque ficava
próximo à Porta das Ovelhas, que era por onde estes animais eram conduzidos para o
Templo, para serem oferecidas em Sacrifício, pelos pecados do povo.

Então veja que João reúne vários elementos que apontam para a Graça e a Misericórdia
de Deus. Ele fala do Tanque que representa a Casa da Misericórdia, e esta Casa tem
Cinco Entradas - que são os Cinco Livros da Bíblia - ou seja as portas são a Palavra de
Deus.

Um Anjo Descia e Agitava as Águas


Essa era a representação da Misericórdia de Deus, pois mesmo sem exigir fé, qualquer
que se jogasse no Tanque de Betesda após o Anjo agitar as águas, ficaria curado de
qualquer doença.

Mas isso não geraria uma disputa desleal? Bom, o que Deus estava tentando fazer, era
despertar a fé dos demais doentes e enfermos. Eles podiam ver e experimentar, mesmo
sem fé, que Deus continuava a curar e a ter misericórdia do seu povo.

Imagine o que poderia acontecer se aqueles homens cressem, se tivessem fé? Deus
curaria a todos e não somente o primeiro a entrar nas águas do Tanque de Betesda.
Mas infelizmente eles não criam. Jesus também, por mais que realizasse, muitos não
creram nele.

Houve cidades que Jesus não pode realizar muitos milagres porque os seus habitantes
não creram. Houve cidades que Jesus teve que se retirar, inclusive.

É necessário ter fé! E o agito das águas pelo Anjo era um aviso de que o nosso Pai do
Céu estava atento do sofrimento do Seu povo.

Bibliografia:

http://www.acruzhebraica.com.br/blog/tanque-de-betesda-e-o-anjo-que-agitava-as-
aguas-lenda/

...
5

Betesda ou Bethesda pode referir-se a: Betesda deriva de duas palavras da língua hebraica:
Beth ou Beit = "Casa" e Chéssed = "bondade, benignidade, misericórdia". Significa, portanto,
"lugar da misericórdia divina" ou "casa da misericórdia divina". Betesda em hebraico significa
Casa de misericórdia

O Tanque de Betesda é muito conhecido entre os cristãos devido à narrativa presente no


Evangelho de João (cap. 5), onde um paralítico foi curado por Jesus enquanto aguardava
alguém que o ajudasse a entrar no tanque.

Segundo o texto bíblico, o Tanque de Betesda era um local onde uma grande multidão
formada por pessoas enfermas e inválidas se ajuntava na esperança de serem curadas quando
as águas do tanque fossem agitadas (Jo 5:3).

O que significa o nome Betesda?

O nome Betesda (ou Bethesda) é a forma grega do termo aramaico bet hasda’, que significa
“casa de misericórdia“. Entretanto, variantes textuais lançam certa dificuldade na exata
determinação do termo que dá nome ao tanque.

Na verdade, o nome Betzata (ou Bethzatha) possui maior comprovação textual, isso porque o
Códice Sinaiticus (um importante manuscrito do Novo Testamento), Eusébio e um outro
manuscrito grego mais posterior trazem o nome Betzata ao invés de Betesda. Vale também
ressaltar que este nome foi incluído em recentes edições dos textos gregos.

Betzata, segundo o historiador Flávio Josefo, era o nome do bairro norte de Jerusalém, e em
aramaico significa algo como “casa da oliveira”. Alguns comentaristas sugerem que, de fato, o
nome do lugar seria Betzata, porém popularmente era conhecido como Betesda, talvez em
referência a tradição acerca das curas que envolvia o local.

Onde ficava o Tanque de Betesda?

Ao longo do tempo, muitas suposições foram feitas acerca da localização do Tanque de


Betesda. Em 1888, escavações a nordeste de Jerusalém revelaram um tanque que satisfaz as
possíveis características do Tanque de Betesda.

O tanque descoberto trata-se de um grande tanque duplo, ou seja, dois tanques retangulares
exatamente iguais, com uma divisão em pedra de aproximadamente 6 metros de espessura.
Segundo as escavações, a área total dos tanques alcançava cerca de 50 por 100 metros, e, tal
6

como no texto bíblico, havia também 5 pórticos. Esses pórticos eram colunas cobertas onde os
enfermos ficavam enquanto esperavam.

Além disso, o que mais chama atenção nesse tanque descoberto em 1888 é uma pintura
desbotada na parede que mostra um anjo agitando a água. Talvez isso indique que os
primeiros cristãos já consideravam esse tanque como sendo o Tanque de Betesda.

O texto também ressalta que o tanque ficava próximo da “Porta das Ovelhas“. Também existe
uma discussão acerca dessa expressão, porém a maioria dos estudiosos entende que, além de
ser um possível local de negociação de ovelhas, esse lugar ficou conhecido assim porque, ali,
muitas ovelhas eram conduzidas para o sacrifício no átrio do templo.

O paralítico do Tanque de Betesda:

O Evangelho de João (5:1-15) narra um dos milagres de Jesus, na ocasião, a cura de um homem
enfermo que já estava nessa situação há 38 anos. Esse homem estava entre a grande multidão
de doentes e inválidos que se aglomerava nos alpendres do Tanque de Betesda em busca de
cura.

Curiosamente, a enfermidade desse homem não aparece de forma explicita e clara no texto
bíblico, porém é amplamente aceito que ele era um paralítico, pois Jesus ordenou a ele que
levantasse, tomasse seu leito e andasse. Outro ponto que parece indicar a condição de
paralítico desse homem é a sua dependência de alguém que o colocasse nas águas do tanque.

Embora fosse inválido já há 38 anos, isso não significa que o homem estivera no Tanque de
Betesda por todo esse tempo. Apesar de ser um personagem bíblico muito citado em diversos
sermões, nada sabemos sobre a identidade desse homem além do que nos é informado nesses
poucos versículos.

Um anjo descia no Tanque de Betesda?

Mesmo que a resposta para essa pergunta parecer óbvia num primeiro momento, o debate
sobre esse assunto não é tão simples. Quando digo que “parece óbvia”, me refiro ao fato de
que o versículo 4 do capítulo 5 do Evangelho de João, claramente diz:

De vez em quando descia um anjo do Senhor e agitava as águas. O primeiro que entrasse no
tanque, depois de agitada as águas, era curado de qualquer doença que tivesse.

(João 5:4)
7

A discussão que há entre os estudiosos sobre esse assunto se refere ao fato de que, em
nenhum dos melhores e mais antigos manuscritos, as palavras que formam esse versículo
aparecem. Devido a isso, as revisões mais recentes das traduções bíblicas colocam esse
versículo com algum tipo de sinalização, como por exemplo o colchetes [].

Já por outro lado, Tertuliano, um autor das primeiras fases do cristianismo que viveu por volta
de 160 e 220 d.C., citou a condição descrita no versículo 4, ou seja, muito provavelmente ele
conhecia exatamente esse texto.

Escrevendo sobre o batismo, Tertuliano declarou que “um anjo, com sua intervenção, agitava
a piscina em Betesda. As pessoas que estavam enfermas esperavam por ele; pois, o primeiro a
descer às águas, depois de se banhar, deixava de se queixar” (Sobre o Batismo, V).

Particularmente, compartilho da opinião de muitos estudiosos de que esse versículo possa ser,
na verdade, uma nota explicativa marginal acerca do próprio texto que é apresentado, ou seja,
os versículos 3 e 7 fazem menção do “movimento das águas”, de modo que sem a nota do
versículo 4, a compreensão sobre tal movimento seria muito difícil.

Logo, se nos versículo 3 e 7 somos informados de que as pessoas esperavam que as águas
fossem agitadas, no versículo 4 temos os detalhes sobre tal agitação. Apesar disso, reconheço
que esse entendimento ainda não soluciona o problema acerca do anjo, isto é, se um anjo
realmente descia no Tanque de Betesda ou não.

Sobre isso, alguns comentaristas apontam para uma possível crença popular judaico-romana
da época, onde aquele tanque seria um tipo de ponto místico de peregrinação. Alguns
sugerem até que poderia haver nas águas do tanque alguma propriedade medicinal que
acabou resultando naquela crença popular.

Segundo essa ideia de que tudo não passava de uma crendice popular, a agitação das águas
pode ser explicada pela ação de uma nascente de água que alimentava o tanque. Também
temos que admitir que o costume de considerar fontes de água como dotadas do poder da
cura é algo comum desde a antiguidade, onde a cena de doentes ao redor de fontes de água
mineral é comum mundo a fora até os dias de hoje.

Já outros defendem exatamente o contrário, e alegam que no Tanque de Betesda realmente


acontecia a ação sobrenatural de um anjo.
8

Penso que os elementos textuais não nos permitem supor nem que sim e nem que não, isto é,
não precisamos afirmar que um anjo realmente descia ali, nem mesmo excluir completamente
essa possibilidade. Para complicar ainda mais, nenhum outro Evangelho cita esse episódio.

Além disso, mesmo se considerarmos o versículo 4 como uma nota original do próprio autor
do Quarto Evangelho, a descrição do que ocorria no tanque não é apresentada no texto como
sendo, necessariamente, a opinião e crença dele, mas, talvez, apenas a opinião do homem
doente. Se analisarmos o versículo 7 fica claro que o paralítico realmente tinha essa opinião, e
acreditava num mover sobrenatural naquele tanque.

O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada,
me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.

(João 5:7)

Finalmente, penso que a solução definitiva para esse problema seja a percepção da mensagem
principal do texto. O tanque, a visita ou não visita de um anjo ali e as águas que se agitavam,
servem apenas como pano de fundo para o que realmente importa nessa passagem. O
paralítico não foi curado por um anjo, pela água ou por estar no tanque, mas foi curado pelo
poder de Jesus.

Se alguns milagres aconteciam ou não no Tanque de Betesda isso não é o importante para nós.
O que importa é que o amor de Jesus alcançou aquele homem, e o libertou de um sofrimento
que já durava 38 anos.

...