Вы находитесь на странице: 1из 43

MICROBIOLOGIA

Morfologia e Estrutura da Célula


Bacteriana

Presidente Prudente
2012
Morfologia e Estrutura da Célula
Bacteriana
Cocos: são redondos, mas podem ser ovais, alongados ou achatados em
uma das extremidades.

Dividem-se podendo permanecer unidas umas as outras, podendo formar:

 Pares (diplococos),

 Cadeias (estreptococos),

 Cachos (estafilococos) e

com menos frequência podem se dividir em 2 ou 3 planos permanecendo


em grupos cúbicos (sarcina).
Morfologia e Estrutura da Célula
Bacteriana
Morfologia e Estrutura da Célula
Bacteriana
Bacilos: ao contrário dos cocos, só se dividem no plano sobre seu eixo
menos, alguns se assemelham a lanças, outros tem extremidade
arredondadas ou então retas.

 Pares (diplobacilos),

 Cadeias (estreptobacilos),

 Cocobacilos
Morfologia e Estrutura da Célula
Bacteriana
Morfologia e Estrutura da Célula
Bacteriana
Bactérias espiraladas: podem ter uma ou mais espirais.

 Corpo rígido em forma de vírgula (vibriões),

 Corpo rígido em forma de saca rolhas (espirilos),

 Corpo flexível (espiroquetas)‫‏‬


Morfologia e Estrutura da Célula
Bacteriana
Estrutura da Célula Bacteriana
 Membrana Citoplasmática:

- Composta por lipídeos e proteínas que se movimentam dentro da


membrana.

- Procariotos têm um teor mais alto de proteínas do que as eucariontes.

- Devido a ausência de organelas e estruturas especializadas, várias funções


e atividades bioquímicas encontram-se concentradas na membrana.

- proteínas envolvidas em atividades de síntese, transporte, respiração


celular e no movimento flagelar são encontradas nessa estrutura.
Estrutura da Célula Bacteriana
 Membrana Citoplasmática:

- Lipídeos de bactérias:

* Glicerolipídeos

* Glicolipídeos

* Hopanóides:
Estrutura da Célula Bacteriana
 Membrana Citoplasmática:

- Lipídeos de bactérias: Glicerolipídeos

• Pode ser encontrada uma variedade muito grande dessas moléculas


em bactérias, sendo os fosfolipídeos os que constituem a classe
principal.

• Outros glicerolipídeos:

• Fosfatil Glicerol (PG)


• Fosfatil Glicerol Acilado (acil-PG)
• Difosfatil Glicerol ou cardiolipina
• Fosfatil Glicerol Fosfato (PGP)
Estrutura da Célula Bacteriana
 Membrana Citoplasmática:

- Lipídeos de bactérias: Glicerolipídeos

• Estrutura da Membrana: em ambientes aquosos, as moléculas de fosfolipídeos


tendem espontaneamente a formar agregados com a região hidrofóbica, que são os
ácidos graxos, voltados para o interior, e com a região hidrofílica, exposta ao meio
externo.

• Fluidez: os ácidos graxos encontrados nas bactérias podem er ou não ramificados.


A composição e o tipo de ácido graxo da espécie dependem do ambiente em que a
bactéria vive:
• Bactérias que vivem em baixas temperaturas possuem mais ácidos graxos insaturados
e ramificados, de modo a aumentar a fluidez da membrana.

• Fosfolipídeos que possuem ácidos graxos saturados ficam mais empacotados,


produzindo uma membrana menos fluida.
Estrutura da Célula Bacteriana
 Membrana Citoplasmática:

- Lipídeos de bactérias: Glicolipídeos

• Nas bactérias se encontram predominantemente os


glicoglicerolipídeos.

• Outro glicolipídeo: Glicoesfingolípideos

-Lipídeos de bactérias: Hopanóides

• A função dos esteróis é controlar a fluidez e a permeabilidade da


membrana. Moléculas similares ao esterol, como os hopanóides são
encontradas em um número considerável de bactérias Gram-negativas e
Gram-positivas e devem ter um papel similar aos dos esteróis de
células eucarióticas
Estrutura da Célula Bacteriana
 Membrana Citoplasmática:

- Proteínas e carboidratos de bactérias:

* Podem ser integrais, transmembranas ou periféricas, e podem estar


fortemente ligadas a peptidoglicana e ancoradas na membrana por uma de
suas extremidades
Estrutura da Célula Bacteriana
 Membrana Citoplasmática:

- Funções da membrana:
* Compartimentalização: função básica da membrana: separar interior
do exterior, permitindo interação e troca seletiva com meio ambiente.

* Transporte de Substâncias: as proteínas de transporte são proteínas


transmembranas. Transporte passivo ou ativo (secreção)‫‏‬

* Atividades de síntese e bioquímicas: a membrana é local de síntese


de vários compostos como lipossacarídeos (LPS) de algumas bactérias e
parte da biossíntese da parede celular, entre outras.

* Geração de energia: pode ser local de muitas reações que levam a


geração de energia, como por exemplo:
•Força proton-motiva para movimento flagelar
•Pela ATP sintetase que converte ADP em ATP
Estrutura da Célula Bacteriana
 Parede Celular:

- A pressão osmótica do interior


bacteriano é muiot alta (15 a 20 atm) sua
estrutura é mantida graças a parede
celular;

- Responsável pela manutenção da forma


bacteriana et em importante papel na
divisão celular atuando como inicador do
processo de biossíntese .

- Sua rigidez se deve a presença de uma


substância que é encontrada apenas em
procariotos: mureína, mucopeptídeo,
mucocomplexo, peptidoglicano ou
glicopeptidio.
Estrutura da Célula Bacteriana

Parede Celular:

- Hans Christian Gram (1884): Coloração de


GRAM.

- Baseada na utilização de 3 corantes e


álcool;

- Possibilitou a caracterização das bactérias


em 2 grupos distintos: GRAM Positivas e
GRAM Negativas
Estrutura da Célula Bacteriana

 Parede Celular: Estrutura Química

- Bactérias GRAM Negativas:

* Possuem uma parede composta de várias camadas que diferem em sua


composição química (é mais complexa);

* Pouca quantidade de Peptidoglicano (5% peso seco);


Estrutura da Célula Bacteriana

 Parede Celular: Estrutura Química Bactérias GRAM negativas

-São formados por: membrana externa e espaço periplasmático

* Membrana Externa: característica tradicional de membrana.

- Lipolissacarídeo (LPS): constituído por um lipídeo complexo (lipídeo


A) que está ligado a um polissacarídeo (antígeno O);

• O lipídeo A está relacionado com atividades como pirogenicidade, ativação de


citocinas, agregação de plaquetas e atividade de adjuvante.
• O antígeno O é específico por isso muito utilizado em testes sorológicos

- Porteínas: Porinas, porteínas de membrana externa (Mps) e


lipoproteínas.
Estrutura da Célula Bacteriana

Parede Celular: Estrutura Química Bactérias GRAM negativas

* Espaço periplasmático: espaço compreendido entre as membranas externa


e plasmática, contém peptidoglicano e uma série de enzimas e proteínas.

- Enzimas hidrolíticas (proteases, nucleases e lipases);

- Enzimas capazes de inativar drogas;

- Proteínas Transportadoras de solutos.


Estrutura da Célula Bacteriana
Parede Celular: Estrutura Química Bactérias GRAM Negativas
Estrutura da Célula Bacteriana
Parede Celular: Estrutura Química Bactérias GRAM Positivas

- Aproximadamente 90% composta por peptidoglicano, além de ácido


teicóico (ácidos teicóicos de parede ligados ao peptidoglicano) e ácidos
lipoteicóicos.

* A Peptidoglicana é um polímero também denominado mucopeptídeo ou


mureína.

* A Proteína A de Staphylococcus aureus (spa), interage com várias


moléculas do hospedeiro, resultando na adesão ao tecido da célula
hospedeira e escape do sistema imune.
Estrutura da Célula Bacteriana
• Parede Celular: Estrutura Química Bactérias GRAM Positivas

* As propriedades dos ácidos teicóicos são:

- Regular e facilitar a regulação da entrada e saíde de cátions da célula;

- Regular atividade das autolisinas (enzimas que clivam o peptidoglicano


durante divisão celular) mantendo o pH da parede relativamente baixo/atua na
morfogênese da parede.

- Servir de sítio de ligação ao epitélio do hospedeiro;

- Constituir antígenos importante para identificação sorológica.


Estrutura da Célula Bacteriana
Parede Celular: Estrutura Química Bactérias GRAM Positivas

Ácidos lipoteicóicos tem estrutura geral idêntica à do ácido teicóico, exceto


pela presença do componente lipídico que ancora na membrana.

* As propriedades dos ácidos lipoteicóicos são:

- Regular atividade das muramidases (enzimas autoliticas da parede


celular) durante o crescimento celular.

- Pode ligar-se inespecificamente aos fosfolipídeos levando a colonizaçã e


invasão dos tecidos;

- Pode interagir com anticorpos e ativar a via do complemento;

- Estimula os fagócitos a gerar íons oxigênio e induz a secreção de enzimas


pelo lisossomo.
Estrutura da Célula Bacteriana
Parede Celular: Bactérias GRAM Negativas x GRAm Positivas
Estrutura da Célula Bacteriana
 Micobactérias: é constituída por 3 macromoléculas:

* Peptidoglicano

* Arabinogalactana

* Ácidos Micólicos

Estrutura bastante incomum, de baixa permeabilidade, tornando as


micobactérias resistentes à maioria dos antibióticos, tornando a
tuberculose um sério problema de saúde pública.
OBRIGADO!