You are on page 1of 3

Improvisação musical jazzística: investigação histórica, conceitual e teórica

Orientado por Gustavo Rodrigues Penha

RESUMO DA PROPOSTA DE PROJETO

A proposta desse projeto é investigar a prática da improvisação musical através de um


gênero específico, o Jazz. A investigação tratará de três aspectos que servirão de pontos de
partida; são os seguintes: filosofia da improvisação, métodos sobre improvisação no jazz e
teoria musical no jazz e o último o discurso de músicos improvisadores. Tudo isso tem como
objetivo clarificar o entendimento sobre a improvisação e propor um caminho mais claro para a
sua prática.

OBJETIVO GERAL

O objetivo geral da pesquisa é investigar a prática da improvisação musical a partir do


Jazz. A improvisação será abordada a partir de três pontos iniciais; o primeiro deles trata da
filosofia da improvisação musical, o segundo propõe conhecer os aspectos teóricos
característicos do jazz para que se possa compreender esse gênero e o terceiro investiga livros
e métodos para que se possa enxergar um caminho para se aproximar dessa prática.

METODOLOGIA

A metodologia de pesquisa inicial é a revisão bibliográfica. Primeiramente a revisão


bibliográfica percorrerá métodos sobre improvisação publicados no Brasil e no exterior
investigando como improvisar é definido e ensinado; as publicações de Almir Chediak (1986),
Nelson Faria (1991) e Jerry Coker (1982) e Jammey Aebersold (1967) serão utilizadas neste
momento da investigação. A filosofia da improvisação e a localização da mesma no meio
composicional e performático serão indagadas com as obras de Gary Peters (2009) e Bruce
Ellis Benson (2003). Para se compreender a teoria musical do jazz o livro intitulado “Jazz
Theory” de Stuart Smith (2008) contribuirá para a pesquisa nessa parte.
Buscando ouvir dos próprios músicos a essência e o ideal da improvisação na música, o
discurso de músicos profissionais serão investigados através de suas palavras em entrevistas
dadas na mídia e através da participação em festivais e oficinas de música.

RESULTADOS ESPERADOS

O que se espera dessa pesquisa é uma maior compreensão sobre a improvisação


ligada a música. Através da investigação desse fenômeno no Jazz espera-se compreender a
parte filosófica dessa prática buscando localizar a improvisação em diferentes momentos da
prática musical como um todo e compreender o papel de agentes distintos como o compositor,
o intérprete e o ouvinte. Por meio da revisão bibliográfica de métodos e de livros sobre a teoria
musical do jazz a investigação procura um caminho para que um estudante de música possa
traçar ao se interessar pela prática. Por fim espera-se mapear o que os músicos pensam sobre
a improvisação.

IMPACTOS ESPERADOS

A partir desse entendimento maior e mais claro é esperada a possibilidade de uma


aproximação entre a improvisação e músicos que não estão acostumados a improvisar, é
esperada maiores possibilidades dentro da educação musical e uma compreensão histórica e
idiomática além do senso comum. Os resultados buscam apresentar conceitos e fundamentos
abrangente sobre a improvisação no jazz possibilitando uma prática mais lúcida.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BENSON, B. E. The Improvisation of Musical Dialogue. Cambridge University Press, 2003. 200
p.

CHEDIAK, A. Harmonia e Improvisação, 2 volumes. Lumiar Editora, Rio de Janeiro, 1986. 355
p.

COKER, J. The Complete Method for Improvisation: For All Instruments. Alfred Publishing
Company, 1982. 88 p.

FARIA, N. A Arte da Improvisação para Todos os Instrumentos. Lumiar Editora, Rio de Janeiro,
1991. 94 p.
PETERS, G. The Philosophy of Improvisation. The University of Chicago Press, Chicago, 2009.
200 p.

SMITH, S. Jazz Theory. 4ª edição revisada, 2008.