Вы находитесь на странице: 1из 10

MC CURSOS PROF.

ROBERTO CÉSAR

Estrutura e Estratégia Organizacional.

1. INTRODUÇÃO
 A Estrutura Organizacional é a maneira pela qual as atividades da
instituição são divididas, organizadas e coordenadas. Funciona como a
espinha dorsal da organização, o esqueleto que sustenta e articula suas
partes integrantes.

Governadoria

Secretaria da Secretaria da
Secretaria da Saúde
Agricultura Educação

 A Estrutura Organizacional pode ser definida como o conjunto de tarefas


formais atribuídas às unidades organizacionais; as relações de subordinação
e as comunicações para assegurar coordenação eficaz entre órgãos e
pessoas ao longo de suas unidades.organizacionais.

 Portanto, a Estrutura Organizacional na Gestão Pública refere-se à


estruturação legal dos Órgãos que irão desempenhar as funções por
intermédios dos agentes públicos.

 Já a Estratégia Organizacional é a seleção dos meios empregados para


realizar objetivos.
2

Estratégia 1
(Meios necessários X)

Objetivo N

Estratégia 2 Estratégica 3
(Meios necessários Y) (Meios necessários Z)

2. Estrutura Organizacional:

 Para compreendermos bem o contexto da ESTRUTURA


ORGANIZACIONAL, devemos assimilar o significado do termo
ORGANIZAÇÃO.

→ ORGANIZAÇÃO como unidade social. Na qual as pessoas interagem entre


si para alcançar objetivos comuns. Neste sentido, a palavra organização significa
qualquer empreendimento humano criado e moldado intencionalmente para
atingir determinados objetivos.

→ ORGANIZAÇÃO como função administrativa. É parte integrante do


processo administrativo. Neste sentido, organização significa o ato de organizar,
estruturar e integrar os recursos e os órgãos incumbidos de sua administração e
estabelecer relações entre eles e suas atribuições.

 Portanto, é neste sentido que o edital se refere: daí podemos dizer que
organização é a ordenação e o agrupamento de atividades e recursos
(estrutura organizacional), visando ao alcance de objetivos e metas
estabelecidos (estratégia organizacional).

Estrutura Informal
3

 Estrutura informal é a rede de relações sociais e pessoais que não é


estabelecida ou requerida pela estrutura formal. Surge da interação
social das pessoas, o que significa que se desenvolve espontaneamente
quando as pessoas se reúnem. Portanto, apresenta relações que não
aparecem no organograma.

A estrutura informal focaliza as pessoas e suas relações. A estrutura formal focaliza


autoridades e responsabilidades.

Do ponto de vista de Administração Pública, a estrutura informal é um empecilho que


regularmente oferece resistência às ordens formais, ou as altera ou ainda as cumpre
por um procedimento diferente do desejado. Independente de ser útil ou prejudicial,
a primeira característica da estrutura informal é não poder ser extinta.

Uma administração efetiva resulta numa situação em que a estrutura informal


complementa o trabalho - o ideal é haver perfeita interação entre os dois tipos de
estruturas.

 O quadro a seguir mostra as principais vantagens e desvantagens da


estrutura informal em uma organização.

Vantagens Desvantagens
 Proporciona maior rapidez no  Desconhecimento das
processo chefias
 Reduz distorções existentes na  Dificuldade de controle
estrutura formal  Possibilidade de atritos
 Complementa a estrutura formal entre pessoas
 Reduz a carga de comunicação
dos chefes
 Motiva e integra as pessoas da
instituição

Estrutura Formal

 A estrutura formal é a representada pelo organograma da instituição.

Conceituação:

 Estrutura Organizacional é o conjunto ordenado de responsabilidades,


autoridades, comunicações e decisões das unidades organizacionais de
uma instituição.

Tipos de Estruturas Organizacionais:


4

 Deve ficar claro que não há um melhor caminho para estruturar uma
organização. A estruturação é determinada de acordo com os critérios de
melhor atendimento aos objetivos organizacionais. Os principais tipos de
estruturas encontrados em uma organização pública são: a funcional; a por
programas, produtos ou serviços e a matricial.

 Com vistas no delineamento da estrutura organizacional, apresentaremos, a


seguir, os seus componentes, condicionantes e níveis de influência que
podem influenciar as diferentes configurações organizacionais:

A) Componentes da estrutura organizacional

 Sistema de responsabilidade - (resultado da alocação de atividades):


constituído por: departamentalização (funcional; a por programas, produtos ou
serviços e a matricial).
 Sistema de autoridade - (resultado da distribuição do poder): constituído por:
amplitude administrativa e níveis hierárquicos; delegação e
descentralização/centralização.
 Sistemas de comunicações - (resultado da interação entre unidades
organizacionais): constituído por: o que, como, quando, de quem e para quem
comunicar.

Observação: Pode-se, ainda, considerar mais um sistema componente da estrutura


organizacional: o Sistema de decisão (resultado da ação sobre as informações).

B) Condicionantes da estrutura organizacional

 Fator objetivo e estratégia


 Fator ambiente externo
 Fator humano
 Fator tecnologia

C) Níveis de influência da estrutura organizacional

 Estratégico
 Tático
 Operacional
5

Principais Tipos de Estruturas Organizacionais aplicados na Gestão Pública:

Ao se considerar OS TIPOS DE ESTRUTURA ORGANIZACIONAL, na Gestão


Pública, deve-se lembrar que estes são os resultados diretos dos tipos de
organizações linear, funcional e linha-staff.

A) DEPARTAMENTALIZAÇÃO FUNCIONAL:

Departamentalização é o agrupamento, de acordo com um critério específico


de homogeneidade, das atividades e correspondentes recursos (Humanos,
Materiais e Tecnológicos) em unidades organizacionais.

As atividades são agrupadas de acordo com as funções da organização.

Pode ser considerado o critério de departamentalização mais usado pelas


instituições.

Exemplo: Departamentalização funcional em um governo estadual.

Governador

Chefe da Casa Militar


Chefe da Casa Civil

Secretaria da Secretaria da
Saúde Educação
6

B) DEPARTAMENTALIZAÇÃO POR PROGRAMAS, PRODUTOS ou SERVIÇOS

O agrupamento dos Recursos é feito de acordo com as atividades inerentes a cada


um dos programas, produtos ou serviços da organização.

Exemplo: Departamentalização de programas em uma Secretaria de Saúde


Pública.

Secretário de Saúde Pública

Diretor Financeiro Diretor de Saúde Pública Diretor Administrativo

Programa Saúde da Programa Doenças Programa Saúde do


Família Contagiosas Homem

Saúde e Nutrição Controle da ETC


Saúde do Recém- Dengue Câncer de ETC
Maternas
nascido Próstata
7
8

C) DEPARTAMENTALIZAÇÃO MATRICIAL

Baseia-se na sobreposição de dois ou mais tipos de departamentalização sobre a


mesma pessoa. Geralmente, esta sobreposição se refere à fusão entre a estrutura
funcional e a estrutura por projetos.

Exemplo: Departamentalização matricial em um governo municipal.

Diretor de Divisão de
RH

Gerência de Gerência de
GERÊNCIA Recrutamento e Treinamento e
PROJETOS Seleção Avaliação

Administrador do
Projeto A
RECURSOS RECURSOS

HUMANOS, HUMANOS,
Administrador do
Projeto B TECNOLÓGIC TECNOLÓGIC

E E
Administrador do
Projeto C MATERIAIS MATERIAIS
9

3. ESTRATÉGIAS ORGANIZACIONAIS:

 Estratégia Organizacional, de uma forma simplificada, pode ser conceituada


como o caminho para a consecução dos objetivos organizacionais e pode ser
aplicada indistintamente a todos os níveis hierárquicos.

Estratégia é um vocábulo de origem grega (estrategós), que significa a “arte do


General”, conotação puramente militar, porque, no passado, a incumbência de fazer
a guerra era responsabilidade direta dos chefes militares, os generais, os homens da
estratégia.

Na antiguidade, a estratégia era restrita ao campo de batalha. Segundo Souza e


Silva (2001), o conceito de estratégia tem mais de 2500 anos, conforme registros
deixados por textos gregos e chineses. É dessa época o livro “A Arte da Guerra”,
escrito pelo general chinês Sun Tzu, primeiro tratado sobre o assunto.

 A partir dos anos 50/60, o conceito de estratégica passou a ser


disseminado para os enfoques da administração empresarial e da
administração pública.

Mostro neste item, uma síntese do Planejamento Estratégico do TCU, dando ênfase
ao exemplo da aplicação prática das estratégias organizacionais:

VISÃO:
 Ser instituição de excelência no controle e contribuir para o aperfeiçoamento
da administração pública.

MISSÃO:
 Assegurar a efetiva e regular gestão dos recursos públicos, em benefício da
sociedade.

VALORES:
 Ética.
 Efetividade.
 Independência.
 Justiça.
 Profissionalismo.

OBJETIVOS ESTRATÉGICOS:
 Cumprir com tempestividade e qualidade as competências do TCU.
 Fortalecer o relacionamento com a sociedade, órgãos públicos, Congresso
Nacional e a mídia.
 Combater a corrupção, o desvio e a fraude na gestão dos recursos públicos
federais.
 Contribuir para a melhoria da prestação dos serviços públicos.
 Aprimorar política interna da gestão de pessoas.
10

ESTRATÉGIAS ORGANIZACIONAIS:
 Adotar postura proativa que contribua para o aperfeiçoamento de normativos
relativos à administração pública e ao exercício do controle externo.
 Fortalecer parcerias do TCU com demais órgãos públicos.
 Assegurar elevado nível de satisfação dos servidores do TCU.