You are on page 1of 6

UNEB - EAD - Curso de Licenciatura em Matemática

Disciplina: Geometria Analı́tica - Semestre 2018.1


Profa Maria Zita de C. Braga

Atividade On Line I

1. Obtenha uma equação da parábola que tem foco no ponto F (−7, 3) e a diretriz
é a reta x = −3.
Com o foco e a diretriz é possivel encontrar o vértice que fica no meio entre o ponto F e
a reta x = −3.

e também é possı́vel achar o valor do parâmetro p, que é igual a distância do foco até a
diretriz, logo p = 4. Como a diretriz é paralela ao eixo oy então a parábola é da forma
0 0 0 0
2p(x − x ) = (y − y )2 , sendo (x , y ) o vértice da parábola, como a concavidade está
voltada para a parte negativa de x, então p < 0. Portanto uma equação reduzida é:
2 · (−4)(x − (−5)) = (y − 3)2 ⇒ −8(x + 5) = (y − 3)2

Resposta: −8(x + 5) = (y − 3)2


A figura conferi a resposta, pois foi pego um ponto A qualquer e como ele pertence a
parábola a distância entre A e F é igual distância entre A e a diretriz.

2. Dada a parábola y = x2 − 4x, determine:

(a) a equação reduzida


y = x2 − 4x ⇒ y = x2 − 4x + 4 − 4 ⇒ y = (x2 − 4x + 4) − 4 ⇒ y = (x − 2)2 − 4
logo a equação reduzida da parábola é: (y + 4) = (x − 2)2 .

1
(b) as coordenadas do vértice e do foco.
da equação já podemos tirar o vértice: V = (2, −4). Já para achar o Foco, pre-
cisaremos achar o valor do parâmetro p antes. Temos que a parábola é da forma
0 0 0 0 1
2p(y − y ) = (x − x )2 , sendo V = (x , y ) o vértice, logo: 2p = 1 ⇒ p = . como
2
o parâmetro está multiplicando o y, então a reta diretriz está paralela ao eixo ox a
p
uma distância de = 0, 25 do vértice, logo a diretriz é a reta y = −4, 25, e como
2
p > 0 a concavidade da párabola é voltada para a parte positiva de y, e então o foco
p
está também a uma distância do vértice, logo o foco é F = (2, −2, 75).
2
(c) a equação da diretriz
a diretriz é a reta y = −4, 25

na figura temos q um ponto qualquer da parábola possui mesma distância dela para
o foco e dela para a diretriz. Só pra verificar a questão.

3. Determine a equação da elipse que têm eixo maior igual a 10, e os focos nos
pontos F1 (2, −1) e F2 (2, 5).
como o eixo maior é igual a 10, então temos que 2a = 10, logo a = 5, e 2c é igual a
distância entre um foco e outro, logo c = 3, agora podemos achar o valor de b, pois
a2 = b2 + c2 , então b = 4, como o eixo maior é paralelo ao eixo oy então a equação da
0 0
x−x y−y 0 0
elipse será 2
+ 2
= 1, sendo O = (x , y ) a origem da elipse (o ponto medio
b a
entre os focos). Logo:

x−2 y−2
+ 2 =1
42 5

2
4. Dada a elipse 25x2 + 16y 2 + 50x + 64y − 311 = 0, determine
(a) a equação reduzida

25x2 + 50x + 16y 2 + 64y − 311 = 0 ⇒ 25(x2 + 2x) + 16(y 2 + 4y) − 311 = 0

25(x2 +2x+1−1)+16(y 2 +4y+4−4)−311 = 0 ⇒ 25[(x2 +1)−1]+16[(y 2 +2)−4]−311 = 0


25(x + 1)2 − 25 + 16(y + 2)2 − 64 − 311 = 0 ⇒ 25(x + 1)2 + 16(y + 2)2 − 400 = 0
dividindo a última equação por 400, temos:

25 16 1 1
(x + 1)2 (y + 2)2 − 1 = 0 ⇒ (x + 1)2 + (y + 2)2 = 1
400 400 16 25
(x + 1)2 (y + 2)2
logo a equação reduzida da elipse é: + =1
16 25
(b) as coordenadas do centro:
O = (−1, −2)
(c) As coordendas dos vértices (extremidades do eixo maior), e dos focos
Como o denominador do y é maior que o denominador do x então o eixo maior é
paralelo ao eixo oy, e a2 = 25 e b2 = 16, logo a = 5 e b = 4. Também podemos achar
o c visto que a2 = b2 + c2 , logo c = 3.
As extremidades do eixo maior são A1 = O+(0, −a) = (−1, −2)+(0, −5) = (−1, −7)
e A2 = O + (0, a) = (−1, −2) + (0, 5) = (−1, 3).
Os focos serão F1 = O + (0−, c) = (−1, −2) + (0, −3) = (−1, −5) e F2 = O + (0, c) =
(−1, −2) + (0, 3) = (−1, 1)

5. Um satélite de órbita elı́ptica e excentricidade e = 13 , viaja ao redor do planeta


situado num dos focos da elipse. Sabendo que a distância mais próxima do
satélite ao planeta é de 300 Km, calcule a maior distância do satélite ao planeta.
a menor distância entre a elipse e um foco é a−c = 300, mas sabemos que a excentricidade
e = ac , logo:
1 c
e= = ⇒ 3c = c + 300 → 2c = 300 ⇒ c = 150 com a excentricidade e o valor
3 c + 300
de c conseguimos achar o valro de a, que será necessário já que a maior distância entre o
planeta e o satélite será a + c.
1 150
e= = ⇒ a = 450
3 a
Portanto a maior distância será 450 + 150 = 600Km.

3
6. Determine uma equação da hipérbole cujos focos são os pontos F1 = (3, 0) e
F2 = (−3, 0), e as equações assintotas são y = x e y = −x
Os focos de uma hipérbole estão distantes uma da outra no valor de 2c e como a distância
entre F1 e F2 é 6, então c = 3 e temos que o centro C é o ponto médio entre os focos,
então C = (0, 0). Com a equação da reta assintótica y = x, temos que o ângulo entre essa
reta e o eixo real é 45◦ . e temos um triângulo retângulo que possui um ângulo de 45◦ (o
outro também terá), nesse triângula a hipotenusa é o c, e os catetos serão o a e o b, como
temos um triângulo retângulo onde os dois ângulos
√ agudos são iguais então a = b, com o
3
teorema de pitágoras temos que a = b = 2 · 2.
como a reta que contém os focos é paralela ao eixo Ox então a hipérbole será da forma:
0 0
(x − x )2 (y − y )2
− =1
a2 b2
0 0
Sendo C = (x , y ) o centro da hipérbole. logo a equação reduzida da hipérbole é

x2 y2
− = 1.
4, 5 4, 5

7. Determine a equação da hipérbole cujos vértices são os pontos V1 = (3, −2) e


V2 = (5, −2), e um foco é o ponto F1 = (7, −2).
Com os vértices é possı́vel encontrar o valor de a e achar o centro da hipérbole. a distância
entre os vertices é de 2, e é igual a 2a, então a = 1, e com isso temos que o centro será
C = (4, −2). a distância entre o centro e um dos focos é de √ c, então temos que c = 3,
com c e a podemos achar b (já que c2 = a2 + b2 ). Daı́ b = 2 2. como a reta que contém
os vértices (e os focos) é paralela ao eixo OX então a hipérbole será da forma:
0 0
(x − x )2 (y − y )2
− =1
a2 b2
0 0
Sendo C = (x , y ) o centro da hipérbole. logo a equação reduzida da hipérbole é:

(y + 2)2
(x − 4)2 − =1
8

4
8. Dada a hipérbole 16x2 − 9y 2 − 64x − 18y + 199 = 0, determine:

(a) a equação reduzida

16x2 − 64x − 9y 2 − 18y + 199 = 0 ⇒ 16(x2 − 4x) − 9(y 2 + 2y) + 199 = 0

16(x2 −4x+4−4)−9(y 2 +2y+1−1)+199 = 0 ⇒ 16[(x−2)2 −4]−9[(y+1)2 −1]+199 = 0


16(x − 2)2 − 64 − 9(y + 1)2 + 9 + 199 = 0 ⇒ 16(x − 2)2 − 9(y + 1)2 + 144 = 0
Dividindo a última equação por 144 temos:
16 9
(x − 2)2 − (y + 1)2 + 1 = 0
144 144
(y + 1)2 (x − 2)2
e então temos a equação reduzida da hipérbole − = 1.
16 9
(b) As coordenadas do centro
As coordenadas do centro é C = (2, −1)
(c) As coordenadas dos vértices (extremidades do eixo real) e dos focos.
Da equação reduzida temos que a = 4 e b = 3 e também temos que a reta que
contém os focos e os vértices é paralela ao eixo Oy (essa reta sempre é paralela ao
eixo da icógnita que não tem o negativo, exemplo, como o negativo ta no x então
a reta será paralela ao eixo Oy). Também é possı́vel achar o valor de c, pois será
necessário para achar os focos, c2 = a2 + b2 , então c = 5.
Daı́ os vértices serão V1 = C + (0, −a) = (2, −1) + (0, −4) = (2, −5) e V2 = C +
(0, a) = (2, −1) + (0, 4) = (2, 3) Já os focos serão da forma F1 = C + (0, −c) =
(2, −1) + (0, −5) = (2, −6) e F2 = C + (0, c) = (2, −1) + (0, 5) = (2, 4)

5
6