Вы находитесь на странице: 1из 1

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ

PR
UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ
DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA E BIOLOGIA
DISCIPLINA DE FÍSICO-QUÍMICA 3 – QB74C

2o SEM. 2017 1ª Lista de Exercícios (Um auxílio nos estudos) Prof. João Batista Floriano
NOME: ___/___/2017 TURMA: S61

Procure resolver e entender, pelo menos, os seguintes exercícios e problemas dos livros:
ATKINS, P. W.; PAULA, J. de, Físico-Química, 9. ed.,Vol. 2, Rio de Janeiro, LTC, 2012.
Exercícios: 20.1(a), 20.5(a), 20.10(a), 20.11(a), 22.2(a), 22.4(b), 22.6(b), 22.8(a), 22.9(a), 22.10(a),
23.9(a), 23.11(a) e 23.12(a).
Problemas: 22.2
CASTELLAN, G., Fundamentos de Físico-Química, 1. ed. (reimpressão), Rio de Janeiro, LTC, 1996.

1) A densidade do mercúrio a 25,0 °C é 13,53 g·cm-3 e γ = 0,484 N·m-1. Qual seria a depressão capilar
do mercúrio em um tubo de vidro de diâmetro interno igual a 1,0 mm, se admitirmos θ = 180°?
Despreze a densidade do ar.
2) Em um tubo de vidro, a água exibe uma ascensão capilar de 2,0 cm a 20,0 °C. Se ρ = 0,9982 g·cm-3
e γ = 72,75 x 10-3 N·m-1, calcule o diâmetro do tubo ( θ = 0°).
3) Se uma árvore de 30 m de altura fosse suprida pela seiva levada apenas pela elevação capilar, qual
seria o raio dos canais encarregados desta tarefa? Assuma que a densidade da seiva é 1,0 g·cm-3, θ =
0° e γ = 73 x10-3 N·m-1. Despreze a densidade do ar. (Nota: A seiva sobe principalmente por pressão
osmótica.)
4) A 20,0 °C a tensão interfacial entre água e benzeno é 35 mN·m-1. Se γ = 28,85 mN·m-1 para o
benzeno e 72,75 mN·m-1 para a água (assumindo que θ = 0), calcule
a) o trabalho de adesão entre a água e o benzeno;
b) o trabalho de coesão para o benzeno e para a água;
c) o coeficiente de espalhamento para o benzeno sobre a água.
5) Se, a 20,0 °C, γ = 50,76 mJ·m-2 para o CH2I2 puro e γ = 72,75 mJ·m-2 para a água pura e se a tensão
interfacial é 45,9 mJ·m-2, calcule
a) o coeficiente de espalhamento para o CH2I2 sobre a água;
b) o trabalho de adesão entre CH2I2 e H2O.
6) O volume de metano, medidos nas CNTP, adsorvidos em 1,000 g de carvão a 0,0 °C e a várias
pressões é
p / mmHg 100 200 300 400
vadsorvato / (cm3/g) 9,75 14,5 18,2 21,4
Construa a isoterma de Freundlich e determine as constantes k e 1/n.
7) a) A adsorção de cloreto de etila em uma amostra de carvão (1,000 g) a 0,0 °C e a várias pressões é
p / mmHg 20 50 100 200 300
madsorvato / (g/g) 3,0 3,8 4,3 4,7 4,8
Determine, mediante a isoterma de Langmuir, a fração de superfície coberta em cada pressão.
b) Se a área da molécula de cloreto de etila é 0,260 nm2, qual é área do carvão.
8) A adsorção de butano sobre NiO em pó foi medida a 0,0 °C; os volumes do butano nas CNTP
adsorvidos por gramas de NiO são:
p / kPa 7,543 11,852 16,448 20,260 22,959
v / (cm3·g-1) 16,46 20,72 24,38 27,13 29,08
a) Usando a isoterma de BET, calcule o volume nas CNTP adsorvido por grama quando o pó é coberto
por uma única camada; p* = 103,24 kPa.
b) Se a área da seção reta de uma única molécula de butano é 44,6x10-22 m2, qual é área por grama do
pó?
c) Calcule θ1, θ2, θ3 e θv a 10 kPa e 20 kPa.
d) Usando a isoterma de Langmuir, calcule θ a 10 kPa e 20 kPa e estime a área superficial. Compare
com a área em (b).