Вы находитесь на странице: 1из 23

Século XIX – 1801-1900

Período Napoleônico

• Consulado (1799-1804)
• Império (1804-1814)
• Governo dos Cem Dias (1815)
Napoleão Bonaparte (1769-1821)
Consulado (1799-1804)
• Golpe de 18 Brumário (10 de novembro de 1799):
Derrubada do Diretório e instauração de um governo
republicano chefiado por militares: Napoleão, Roger Ducos
e Sieyes;
• Fortalecimento da Alta Burguesia;
• Políticas protecionistas;
• Política de Conciliação;
• 1802: Napoleão foi nomeado Cônsul Vitalício (tornando-se
uma espécie de monarca...)
Representação do Golpe 18 Brumário
Império (1804-1814)
• 1804: aprovou-se em plebiscito o restabelecimento da
monarquia hereditária e Napoleão como Imperador;
• Em 2 de dezembro “corou-se” imperador, subjugando o
Papa Pio VII;
• Política Expansionista;
• 1812 – Máxima extensão do Império Francês (50
milhões de pessoas - quase um terço da população
europeia).
Napoleão condecorando-se em 1802
Política Expansionista
Império Napoleônico – 1812
Os fuzilamentos de 3 de maio – Francisco Goya (1814)
Bloqueio Continental
• Formação de coligações
internacionais de defesa:
Inglaterra, Áustria, Prússia e
Rússia;
• Bloqueio Continental:
proibição do comércio com
a Inglaterra;
• Declínio e insatisfação;
Campanha da Rússia

• Invasão da Rússia 1812 (600 mil


soldados, aprox. 550 mil
baixas);
• Reação da Coligação: Invasão de
Paris em 6 de abril de 1814;
• Napoleão foi deposto e exilado
na Ilha de Elba;
• Luís XVIII, irmão de Luís XVI, foi
levado ao trono;
Exílio na Ilha de Elba
Governo dos Cem Dias (1815)

• 1815 – Napoleão fugiu da Ilha de


Elba e retomou o poder na França;
• Reação interacional e derrota
napoleônica na Batalha de
Waterloo (18 de junho de 1815);
• Recondução de Luís XVIII ao
poder;
• Prisão de Napoleão na Ilha de
Santa Helena, onde permaneceu
até sua morte em 1821;
Exílio na Ilha de Santa Helena e morte
Ambiguidades de Napoleão
• “As razões internas do esvaziamento da sustentação de
Napoleão ligam-se basicamente ao fato de o regime
imperial – uma ditadura, em verdade – criar suas próprias
oposições. Católicos, liberais, realistas e republicanos
começa a ver em Napoleão a negação de seus projetos e
aspirações. Fora da França, ele é o continuador da
Revolução Francesa; mas dentro, é um déspota nem
sempre esclarecido. Além disso, o regime, fortemente
militarista, negava na prática as eventuais reformas
propostas ou aceitas pelo Estado”. (Carlos Guilherme
Mota).
Congresso de Viena (1814-1815)
• Foi uma reação conservadora
de governos europeus frente as
ideias da Revolução Francesa e
ao poder napoleônico;
• Participantes:
• Áustria;
• Inglaterra;
• Rússia;
• Prússia;
• França.
Santa Aliança
• Diretrizes:
• - Restauração
• - Legitimidade
• - Solidariedade (criação da
Santa Aliança: Monarquia e
Igreja)
• A Inglaterra (adepta do
liberalismo) não aderiu a Santa
Aliança, pois apoiava os
processos de independência na
América Latina