Вы находитесь на странице: 1из 75

Professor:

Ernesto Domingues
•  Alterações durante o processo de desenvolvimento ou crescimento
das estruturas dentárias, tendo como resultado final, um dente
diferente do normal

•  Desde o início de sua formação até sua completa erupção.


Número
Forma
Tamanho

Tipos de alterações de
desenvolvimento
Posição ConsGtuição e/ou função dos dentes
Etiologia
Fatores ambientais:
Locais
Sistêmicos

GenéGcos:
Congênitos
Hereditários

Etiologia
Fatores ambientais:

Deficiência de vitaminas C e A
o Alterações estruturais denGna e esmalte.
Infecções
o Sífilis congênita: dentes com formas caracterísGcas e hipoplasia do esmalte associada;
o Dentes decíduos com compromeGmento infeccioso pulpar e doença periodontal: Sucessores permanentes
com hipoplasia do esmalte.

Presença de flúor na água



Lesão traumática de dente decíduo
Etiologia
•  Fatores genéGcos e hereditários:

•  Informação conGda no código genéGco está alterada:
o  DenGnogênese imperfeita
o  Amelogênese imperfeita
Importâncias clínicas das anomalias dentárias
•  DiagnósGco precoce:
•  Duas primeiras décadas de vida;
•  Durante a odontogênese;
•  Maioria assintomáGca;
•  DiagnosGcadas em exames radiográficos para outras finalidades;

•  Tratamento precoce:
•  Alterações estéGcas e de função;
Importâncias clínicas das anomalias dentárias
•  Restritas a cavidade bucal:
•  Ocorrem isoladamente, sem ligação com síndromes ou alterações sistêmicas.

•  Associadas a alterações sistêmicas:


•  Encaminhamento para tratamento interdisciplinar.

•  Associada a síndrome de caráter geral:


•  Um dos vários sinais presentes em uma síndrome.

•  Evitar agentes eGológicos.




Classificação

Alterações Dimensionais

Alterações Morfológicas

Alterações QuanGtaGvas

Alterações Estruturais

Alterações Topográficas

Alterações IrrupGvas
Alterações Dimensionais
•  Dentes que apresentam medidas aquém ou além dos
padrões normais.

MACRODONTIA microdonGa
Alterações Dimensionais
•  MacrodonGa:
o  Aumento no tamanho de um dente, através do aumento
proporcional dos tecidos que o compõe.

•  Generalizada:
-  Baixa frequência
o  Todos os dentes apresentam dimensões acima dos padrões normais
o  GiganGsmo pituitário -  Sem predileção por gênero
-  Localizada, condição mais
•  Focal ou localizada: comum
o  Total
o  Parcial
-  Terceiros molares
inferiores e Incisivos
•  Falsa superiores.
Alterações Dimensionais
•  MicrodonGa:

•  Generalizada:
o  Todos os dentes apresentam dimensões inferiores aos padrões normais
o  Nanismo pituitário

-  Sem predileção por gênero


•  Focal ou localizada:
-  Terceiros molares
o  Total
o  Parcial
superiores e Incisivos
laterais superiores.
•  Falsa ou relaGva. -  Morfologia incomum
Laterais conóides
Classificação

Alterações Dimensionais

Alterações Morfológicas

Alterações QuanGtaGvas

Alterações Estruturais

Alterações Topográficas

Alterações IrrupGvas
Alterações Morfológicas
•  Modificam a morfologia dos dentes:

•  Geminação:
o  TentaGva de divisão de um germe dentário.

•  Aspectos clínicos:
v Presença de depressão ou fenda na borda incisal, em direção a região apical;
v Coroa geralmente mais larga no senGdo MD
v Nem sempre possível disGnguir geminação de fusão (Sem redução da quanGdade
de dentes presentes = geminação)
v Mais comum na denGção decídua
v Dentes superiores (Incisivos e caninos)
v Sem predileção de gênero.
Alterações Morfológicas
•  Geminação:

•  Aspectos radiográficos:
v  Forma alterada dos tecidos dutos e da câmara
pulpar;
v  Coroa possui super`cie incisal maior e
chanfrada ou bífida;
v Linhas radiopacas de esmalte são encontradas,
contornando a fenda da coroa;
v Cavidade pulpar frequentemente em forma de
Y.
Alterações Morfológicas
•  Geminação:

•  Aspectos radiográficos:
v  Forma alterada dos tecidos dutos e da câmara
pulpar;
v  Coroa possui super`cie incisal maior e
chanfrada ou bífida;
v Linhas radiopacas de esmalte são encontradas,
contornando a fenda da coroa;
v Cavidade pulpar frequentemente em forma de
Y.
Alterações Morfológicas

•  Fusão:
o  TentaGva de união de dois germes dentários

•  Aspectos clínicos:
•  Completa
•  Incompleta
v Redução no número de dentes
v DenGção permanente e decídua
v Completa: Toda extensão dos dentes
v Incompleta: Apenas coroa ou raiz
Alterações Morfológicas

•  Fusão:

•  Aspectos radiográficos:
v  Dente com forma e tamanho alterados
v Canais radiculares individualizados
v Visualização do Gpo de fusão

Alterações Morfológicas

•  Concrescência
o  Dentes unidos pelo cemento.

•  Aspectos clínicos
v  Não há alterações morfológicas percepcveis no exame clínico;
v Verdadeira: União entre os dentes através do cemento
durante a odontogênese;
v Adquirida: Quando ocorre após completada a formação dos
dentes.

v Segundos e terceiros molares.

v Falta de espaço na arcada = Apinhamento.


Alterações Morfológicas

•  Concrescência

•  Aspectos radiográficos
v  Aumento da área do cemento, unindo um
dente ao outro;
v Relação de proximidade entre dois dentes ou
raízes, sem visualização de osso entre as
partes;
v D iferenciação entre sobreposição e
concrescência.
Alterações Morfológicas

•  Incisivo de Hutchinson
o  Coroa em forma de barril

•  Terço incisal mais estreito que o médio.

v 63% dos pacientes com sífilis congênita
Alterações Morfológicas

•  Molares em amora
o  Molares com formações nodulares na face oclusal

•  Aspecto Moriforme
•  Terço médio da coroa com diâmetro maior que o
oclusal

v 65% dos pacientes sifilíGcos
Alterações Morfológicas

•  Dens in dente (dens in dens)
o  Invaginação, usualmente para dentro da cavidade pulpar, das
estruturas calcificadas da coroa.

•  Aspectos clínicos:
v  Dependendo da profundidade da invaginação pode
ser classificada:
•  Tipo I: Dentro da coroa do dente -  Incisivos laterais e incisivo
•  Tipo II: Se estende além da junção cemento- centrais superiores;
esmalte -  Presença de um cíngulo
•  Tipo III: Se estende para o interior da raiz e forma proeminente palaGno;
um forame na região de ápice do dente.
-  43% dos casos é bilateral
Alterações Morfológicas

•  Dens in dente

•  Aspectos Radiográficos:
v  Invaginação em forma de
pera do esmalte e da denGna
como uma constrição estreita
na abertura da super`cie do
dente e aproximando-se
b a s t a n t e d a p o l p a e m
profundidade.
Alterações

Morfológicas
•  Cúspide em garra
o  Projeção externa, em forma de lâmina ou
cúspide, a parGr do síngulo em direção a borda
incisal dos incisivos.
o  Formada por esmalte, denGna e tecido pulpar.

v Condição rara

v Incisivos superiores

v Síndrome de Rubinstein-Taybi
Alterações Morfológicas

•  Cúspides supranumerárias
o  Cúspides adicionais ao número normal de um
dente.

v  Atavismo: Manifestações de caracterísGcas
rudimentares em gerações atuais.
•  Super`cie oclusal mais complexa nos
dentes dos nossos ancestrais.

v Cúspide adicional na super`cie língual dos
dentes (Cíngulos proeminentes)
•  Incisivo lateral superior
•  Incisivo central superior
•  Canino superior

Alterações Morfológicas

•  Cúspides supranumerárias

v  Tubérculo de Carabelli
•  Cúspide supranumerária na super`cie palaGna da
cúspide mésio-lingual do primeiro molar superior

v  Dente Evaginato
•  Contrário do dens in dente
•  Projeção externa do órgão do esmalte
•  Tubérculo coberto de esmalte, dentro ou
próximo ao centro da super`cie oclusal de um
pré-molar ou um molar.
Alterações Morfológicas

•  TaurodonGa
o  Aumento da dimensão ocluso apical da câmara pulpar

•  HipotaurodonGa
•  MesotaurodonGa
•  HipertaurodonGa

v Segundos molares;
v  Atavismo, hereditariedade ou a uma provável
deficiência odontoblásGca da bainha epitelial de
Hertwig durante a rizogênese;
v População esquimó e determinadas populações do
oriente médio;
v Síndromes de Down e Klinefelter.
Alterações Morfológicas

•  TaurodonGa

Alterações Morfológicas

•  Raízes fusionadas
o  Redução do número de raízes com ou sem
redução no número de canais

v Segundos molares.


•  Raiz supranumerária
o  Numero de raízes superior aos padrões
anatômicos normais

v Raro em dentes anteriores superiores e


incisivos inferiores
v Pré-molares e caninos inferiores
Alterações Morfológicas

•  Dilaceração
o  Curvatura no longo eixo do dente.
•  Coronária
•  Coronorradicular
•  Radicular
•  Simples
•  Dupla

v TraumaGsmo = Incisivos
v Alteração de desenvolvimento = Pré-molares
Alterações Morfológicas


•  Pérola de esmalte
o  Apêndices calcificados, com formado regular e
arredondado, a altura da junção amelodenGnária.

v Furcas mesiais e distais dos molares superiores,
seguidas das furcas vesGbulares e linguais dos
molares inferiores, síGos de maior ocorrência.
Alterações Morfológicas

•  Nódulo pulpar
o  E s t r u t u r a s m i n e r a l i z a d a s c o m a s p e c t o
arredondado, ovoide ou fusiforme, ou irregular,
que localizam-se nas câmaras pulpares e/ou
canais radiculares dos dentes.
Classificação
Alterações Dimensionais

Alterações Morfológicas

Alterações QuanGtaGvas

Alterações Estruturais

Alterações Topográficas

Alterações IrrupGvas
Alterações Quantitativas
•  Alteração da fórmula dentária, para mais ou para menos.

•  AnodonGa
o  Redução do número normal de dentes esperados para cada uma das
denGções.
•  Total
•  Parcial

v  Terceiros molares, incisivos laterais superiores e segundos pré-molares.


Alterações Quantitativas

•  Dente supra numerário



o  Aumento do número normal de dentes esperados para cada uma das
denGções.
v  EGologia não claramente definida:

HiperaGvidade da lâmina
Manifestações em dentária, formação de um Fatores hereditários;
gerações atuais de germe dentário além do Trauma;
caracterísGcas dos número normal. Parte de uma
nossos ancestrais. DenGção decídua e permanente desordem sistêmica.
Alterações Quantitativas

•  Dente supra numerário



o  Aspectos clínicos:
v  Menos comum na denGção decídua
•  Incisivos superiores (conóides);
•  Mais comum em meninos.
Alterações Quantitativas

•  Dente supra numerário



o  Aspectos clínicos:
v  Mais comum na denGção permanente:
•  Região anterior da maxila: Mesiodentes
•  4º Molar
•  Pré-molares inferiores

v  Predileção pelo gênero masculino

v  Pode ocorrer de maneira isolada ou múlGpla,


unilateral ou bilateralmente.
Alterações Quantitativas

•  Dente supra numerário



o  Aspectos radiográficos:
•  Aparência normal;
•  Forma cônica;
•  Estrutura dentária grosseiramente deformada.
v  Normalmente em menor tamanho;
v  Radiografia panorâmica.

o  Tratamento:
•  ExodonGa?
•  Tracionamento.
Alterações de números
•  Supranumerários (sinônimos)
Dente extranumer.rio,
hiperdonGa,
Alta frequência
distodente,
-  Sem predileção por gênero
distomolar,
-  Localizada, condição mais
•  mesiodente, paramolar, peridente comum
-  “4o" molares inferiores e
entre os Incisivos
superiores.
Classificação
Alterações Dimensionais

Alterações Morfológicas

Alterações QuanGtaGvas

Alterações Estruturais

Alterações Topográficas

Alterações IrrupGvas
Alterações Estruturais

•  Perturbações de ordem ambiental ou


genéGca durante a odontogênese. Que
podem ser divididas em: De esmalte, de
denGna e de esmalte e denGna.

•  Amelogênese imperfeita:
o  Hipoplasia ou hipocalcificação do esmalte,
envolvendo todos os dentes
v  Hipoplásico;
v  Hipocalcificado;
v  Hipomaturado.
Desenvolvimento do
Esmalte

Maturação: Aumento do
Formação: Depósito da Calcificação:
volume dos cristais de
matriz orgânica Mineralização da matriz
hidróxapaGta

Hipoplásico Hipocalcificado Hipomaturado


Alterações Estruturais
•  Amelogênese imperfeita:

•  Anomalia hereditária
•  Todos os dentes são afetados
•  A forma do dente pode não ser normal
•  O esmalte pode está completamente ausente ou
aparecer como uma camada muito fina
•  Pontos de contato frequentemente abertos
•  Hipocalcificação – a radiopacidade do esmalte
semelhante a denGna.
Alterações Estruturais
•  Hipoplasia do esmalte
o  Defeito caracterizado por esmalte com espessura menor ou área sem cobertura
de esmalte, ou ainda esmalte com densidade menor, envolvendo um ou outro
grupo de dentes.
v  Hipoplasia: Esmalte com dureza normal e quanGdade insuficiente
v  Hipocalcificação: QuanGdade normal com mineralização insuficiente

v  Deficiência de vitaminas A, C e D;
v  Doenças exantemáGcas:
•  Sarampo, vavíola, rubéola, sífilis congênita, hipocalcemia.
•  Distúrbios perinatais: traumaGsmo, prematuridade.
•  Infecções focais
•  TraumaGsmo local
•  Ingestão de substâncias químicas (fluoretos)
Alterações Estruturais

•  Hipoplasia do esmalte
v  Manifestação da condição:
•  Intensidade
•  Duração do fator eGológico

v  Localização:
•  Estágio de desenvolvimento dentário

v  Processos patológicos apicais
•  Dente de Turner
Alterações Estruturais
•  DenGnogênese Imperfeita
o  Dentes com raízes curtas e cônicas, constrição cervical, coroas bulhosas, espaços
pulpares obliterados e atrição pronunciada, classificada como:
Ø  Tipo I
Associado com a osteogênese imperfeita, compromeGmento mais severo dos
dentes decíduos;
Ø  Tipo II
Não há envolvimento ósseo
Ø  Tipo III
Ou Brandywine, apresenta apenas alterações dentárias com mais algumas
variações clínicas e radiográficas:
Exposições pulpares, radiolucidez periapical e dentes em concha ou dentes de
Rushton ( denGna delgada e as câmaras pulpares e canais radiculares
anormalmente amplos)
v  Hereditário
v Compromete ambas as denGções
Alterações Estruturais
•  DenGnogênese Imperfeita
v  CaracterísGcas:
•  DenGna malformada com canalículos
irregulares e grandes áreas de matriz não
mineralizada
•  Canalículos apresentam diâmetro maior,
menos numerosos
•  Depósito de denGna concnuo e acelerado
•  Teor de água da denGna 70% mais alto
•  Menor resistência da denGna = Atrição
pronunciada e acelerada
Alterações Estruturais

•  Displasia denGnária
o  Dentes com espaços pulpares obliterados, raízes hipodesenvolvidas e lesões
periapicais.
Ø  Tipo Ia
Radiograficamente, obliteração completa da cavidade pulpar, ausência ou pequeno
desenvolvimento radicular.
Ø  Tipo Ib:
Raízes pequenas e cônicas ou com poucos milímetros de comprimento,
evidenciadas.
Ø  Tipo Ic:
Comprimento da raiz é de aproximadamente metade do normal.
Ø  Tipo Id:
Raízes com comprimento normal, podem ser bulbosas no terço coronal,
desenvolvimento de nódulos pulpares dentro do canal radicular.
Alterações Estruturais
•  Displasia denGnária
Ø  Tipo II:
Comprimento radicular normal, coroas bulbosas, constrição cervical e
obliteração dos canais radiculares
Ø  Tipo III:
Combinação Gpo I e Gpo II.

Alterações Estruturais
•  Odontodisplasia regional
o  Dentes fantasmas ou odontogênese imperfeita.
o  Dentes com aspecto de desorganização estrutural de esmalte
e denGna, apresentando espaços pulpares anormalmente
amplos, finas camadas de denGna e esmalte, raízes curtas e
ápices abertos.

v  Dentes anteriores superiores


v  Fatores eGológicos: TraumaGsmos, deficiências
nutricionais, infecções, alterações metabólicas, doenças
sistêmicas, fatores genéGcos e defeito vascular local.
Classificação
Alterações Dimensionais

Alterações Morfológicas

Alterações QuanGtaGvas

Alterações Estruturais

Alterações Topográficas

Alterações IrrupGvas
Alterações topográficas
•  Alteração na disposição dos dentes na arcada.
•  Dente não irrompido Terceiros molares
v  Dentes que não fizeram sua irrupção inferiores, caninos
v  Fatores eGológicos: superiores, pré-molares
superiores ou inferiores,
•  Ausência de espaço na arcada
caninos inferiores
•  Barreira `sica na trajetória de irrupção
•  Trajetória anormal
•  Retenção do dente decíduo
•  Força irrupGva insuficiente
•  Morfologia dentária anormal
•  Desenvolvimento ectópico do germe dentário
Alterações topográficas
•  Retenção dentária
v  Permanência de dentes decíduos nas arcadas
v  Associadas a anodonGa ou irrupção ectópica do dente sucessor
v Molares, caninos superiores e incisivos laterais superiores decíduos

•  Infraoclusão
v  Dentes que se situam aquém do plano oclusal
v  Molares decíduos

Alterações topográficas
•  Transposição
v  Dentes em posições inverGdas
v Pode ocorrer em função de uma anodonGa
v  Frequencia baixa
v  Canino, pré-molar

•  Giroversão
v  Dente girado ao longo do seu eixo
v  Incisivos superiores e pré-molares inferiores

•  Ectopia
v  Dente irrompe fora do local normal
v Associada a ausência de espaço na arcada, barreira `sica na trajetória, trajetória
anormal, retenção de dente decíduo
Imagem transposicao
giro-versão

ectopia
Classificação
Alterações Dimensionais

Alterações Morfológicas

Alterações QuanGtaGvas

Alterações Estruturais

Alterações Topográficas

Alterações IrrupGvas
Alterações Irruptivas

o  Alterações relacionadas ao processo de irrupção dos


dentes em determinadas ocasiões modificando sua
cronologia.

•  Irrupção prematura:
v  Dente irrompe antes de apresentar, 2/3 de formação radicular
v  Dentes natais, dentes neonatais
v  Perda precoce dos dentes decíduos
v  Pré-molares irrompem mais prematuramente
v  Síndromes e disfunções endócrinas

Alterações Irruptivas

•  Irrupção retardada:
v  Dente ultrapassa 2/3 de formação radicular e ainda não houve o irrompimento;
v  Fatores locais: Fibrose do tecido gengival, presença de supranumerário, odontoma, falta
de espaço, alteração do eixo de irrupção.
Alterações Irruptivas

•  Raízes residuais decíduas:



v  Fragmentos radiculares comumente de molares
v  Desvio do eixo de irrupção do permanente em desenvolvimento