Вы находитесь на странице: 1из 35

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

LIBRAS – LEI Nº 10.436, de 24 de abril de 2002


Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005

]]]]]]]]]]]]]]

LIBRAS
(LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS)

Profª: Rosani Kristine Paraíso Garcia


E-mail: rosani.garcia@ufjf.edu.br

2º Semestre de 2017
Sumário

Alfabeto Manual ............................................................................................................... 3


Sinal de nome ................................................................................................................... 7
Sinal .................................................................................................................................. 7
Batismo do sinal pessoal .................................................................................................. 8
Informações Interessantes................................................................................................. 9
Saudações ....................................................................................................................... 10
Pronomes Pessoais.......................................................................................................... 12
Os sinais do objeto – Escola ........................................................................................... 14
Números cardinais: ......................................................................................................... 21
Números referentes a quantidades .................................................................................. 22
Grau de escolaridade ...................................................................................................... 23
Número Ordinal .............................................................................................................. 25
Expressões Faciais / Corporais ....................................................................................... 26
Sinais interrogativos ....................................................................................................... 27
Vocabulário de ações diárias .......................................................................................... 28
Calendário: ..................................................................................................................... 29
Horas? Hora exata ........................................................................................................ 32
Quant@ horas? Duração ................................................................................................ 32
Vamos praticar? .............................................................................................................. 33
CORES ........................................................................................................................... 47

2
Alfabeto Manual

É usado para expressar nome de pessoas, animais, localidades ou palavras


que não possuem um sinal correspondente. Na representação escrita, as
letras são separadas, por hífen.

EXEMPLO: J-O-Ã-O / R-O-S-A-N-I

3
Mão aberta com dedos
Mão fechada com palma apontados para cima e unidos
para a frente, polegar com palma para a frente, polegar
encostado não lado do dobrado tocando a palma da
indicador. mão.

Mão com dedos curvados e


Mão com dedos curvados e
unidos. Balançar a mão para a
unidos.
frente e para trás.

Mão com indicador


apontado para cima Mão com dedos curvados, palma
enquanto os demais dedos para a frente.
formam um círculo.

Mão com dedo mínimo,


Mão com dedo mínimo, anular e
anular e médio apontados para
médio dobrados e encostados na
cima e dedo indicador
palma. Dedo indicador apontado
flexionado apontado para a
para cima com palma para a frente
frente e dedo polegar
e dedo polegar encostado na lateral
encostado ao lado do dedo
do dedo indicador.
indicador.

Mão com dedo mínimo e


anular dobrados e encostados
na palma. Dedos médio e
indicador apontados para Mão fechada com palma para a
cima. Dedo polegar colocado frente com dedo mínimo apontado
entre o dedo indicador e o para cima.
dedo médio. Girar a mão pelo
pulso, ficando a palma para
dentro.
Mão com dedo mínimo e anular
Mão fechado com palma
dobrados e encostados na palma.
para a frente com dedo
Dedo médio e indicador
mínimo apontado para
apontados para cima. Dedo
cima. Girar a mão pelo
polegar colocado entre o dedo
pulso, ficando a palma para
indicador e o dedo médio.
dentro.
Mover a mão para cima.

4
Mão com dedo mínimo,
anular e médio dobrados e
encostados na palma. Dedo
Mão com dedo indicador, médio
indicador apontado para
e anular apontados para baixo e
cima com palma para a
distendidos, demais dedos
frente e dedo polegar
dobrados e unidos, escondidos.
apontado para a esquerda,
distante da lateral do dedo
indicador.

Mão com dedo indicador e


médio apontados para baixo, Mão com dedos unidos fazendo
distendidos e unidos, demais o formato de um círculo, palma
dedos dobrados e unidos, para a esquerda.
escondidos.

Mão com dedo mínimo e


anular dobrados e Mão com dedo mínimo, anular e
encostados na palma. Dedos médio dobrados e encostados na
médio e indicador palma. Dedo indicador apontado
apontados para a frente. para baixo com palma para
Dedo polegar colocado dentro e dedo polegar encostado
entre o dedo indicador e o na lateral do dedo indicador.
dedo médio.
Mão com palma para a
frente com dedos mínimos,
anular e polegar dobrados e Mão fechada com palma para a
unidos na frente da palma. frente com polegar ä frente dos
Dedo médio e indicador demais dedos.
cruzados com dedo
indicador ä frente.
Mão com dedo mínimo,
anular e médio apontados Mão com palma para a frente,
para cima, dedo indicador com dedo indicador e médio
flexionado apontado para a apontados para cima, distendidos
frente e dedo polegar e unidos, demais dedos dobrados
encostado do lado de dentro e unidos ä frente da palma.
do dedo indicador.
Mão com palma para a
Mão com dedo indicador, médio
frente, com dedo indicador e
e anular apontados para cima,
médio apontados para cima,
distendidos e separados, demais
distendidos e separados,
dedos dobrados e unidos ä
demais dedos dobrados e
frente da palma.
unidos ä frente da palma.

5
Mão com dedo indicador
Mão com palma para a frente,
esticado e demais dedos
dedos polegar e mínimo
fechados, mover a mão para
distendidos, demais dedos
trás e ao mesmo tempo
fechados.
flexionar o dedo indicador.

Mão com indicador


apontado para cima,
enquanto os demais dedos
formam um círculo.
Desenhar no ar a letra Z.

6
Sinal de nome

Sinal

7
Batismo do sinal pessoal

8
Informações Interessantes

Os surdos brasileiros têm uma maneira específica de nomearem as pessoas


dando a elas um sinal de batismo, ou seja, ao invés de soletrar sempre o nome de
alguém, eles usam o sinal de identificação pessoal.
Nas aulas anteriores, você realizou com sua professora atividades relativas ao
sinal de identificação de cada pessoa. Provavelmente você já tem um sinal que foi dado
por um surdo da comunidade surda ou por seu professor de Libras.
Mas se você ainda não tem um sinal, peça aos surdos com quem convive ou a
seu professor para “batizarem” você com um sinal. Agora vamos conhecer o significado
do sinal de identificação pessoal na comunidade surda.

SINAL DE IDENTIFICAÇÃO PESSOAL

Em língua de sinais, temos uma maneira específica de nomearmos as pessoas.


Lembre-se de que a língua de sinais é uma língua espaço-visual.
Assim, para se referir a alguém, ao invés de usar o alfabeto manual para soletrar
o nome, utiliza-se seu sinal de identificação pessoal.
Assim que um surdo ou ouvinte começa a conviver com a comunidade surda (ao
adquirir um sinal de sua característica pessoal, ainda que a pessoa mude sua
característica em algum momento, o sinal permanece o mesmo, pois este é como o
nome de batismo para a comunidade surda e não pode mudar), ou com um grupo de
surdos ou, até mesmo, com um único surdo, ele recebe o seu sinal. É comum que este
“sinal de batismo” seja dado pelos surdos.
É importante saber que o sinal não é uma “tradução” do nome, mas tem a mesma
função do nome na comunidade surda. O sinal relaciona-se às características marcantes
da pessoa, às situações vivenciadas, às manias, ao olhar do surdo sobre a pessoa que
será “batizada”, etc. Algumas vezes esse sinal é composto pela letra inicial do nome da
pessoa.
Cada sinal de identificação pessoal, assim como o nosso nome de batismo, tem
sua história. Temos muitas histórias interessantes sobre a origem de sinais de
identificação pessoal.
Sempre que você tiver um novo amigo ou colega surdo, pergunte pra ele a
história do seu sinal. É uma forma de você interagir com ele e conhecê-lo melhor.

9
Saudações

10
11
Pronomes Pessoais

a) primeira pessoa do singular: EU

b) segunda pessoa do singular: VOCÊ

c) terceira pessoa do singular: EL@

d) terceira pessoa do plural: NÓS-2, NÓS-3, NÓS-4, NÓS-TOD@

12
e) segunda pessoa do singular: VOCÊ+2, VOCÊ+-3, VOCÊ+-4, VOCÊ+-
TOD@

f) terceira pessoa do plural: EL@+-2, EL@+-3, EL@+-4, EL@+-TOD@

13
Os sinais do objeto – Escola

14
15
16
17
18
19
20
Números cardinais:

Exemplos:

NÚMERO DO TELEFONE NÚMERO DA CASA NÚMERO DO ÔNIBUS

21
Números referentes a quantidades

Pessoas / Coisas / Animais.

Exemplos:

QUANTIDADE DE LAPIS QUANTIDADE DE RÉGUAS

22
Grau de escolaridade

Ensino Fundamental

Ensino Médio

23
Ensino Superior

EXEMPLOS:

1. Eu estudo na 6ª série.
2. Meu filho estuda no 1° ano.
3. Meu namorado estuda no 4° período.
4. Você estuda no 3° ano?
5. Seu filho estuda em que série?

24
Número Ordinal

EXEMPLOS:

1. Eu moro no 2ª andar.

2. Você mora em que andar?

3. Seu pai trabalha em que andar?

4. Seu prédio tem quantos andares?

5. Eu passei no vestibular em 1° lugar.

25
Expressões Faciais / Corporais

26
Sinais interrogativos

27
Vocabulário de ações diárias

28
Calendário:

29
30
31
Horas? Hora exata
Quant@ horas? Duração

Para sinalizar as horas do relógio é importante saber que:

 Não se sinaliza as horas com dois algarismos a partir das 13h até às 24h;
exemplo: 13h = (1) uma da tarde 2,3... a partir das 19h seria (7) da noite, 8,9...
etc.
 É importante lembrar que acrescentam-se o substantivo manhã, tarde, noite e
madrugada quando necessário para especificar o período do dia, mas exceto
quando for pela manhã não é necessário dizer 7 (sete) da manhã e sim Sete horas
pois já será manhã e serve também para tarde e noite.
 Os números de 1 a 4 são sinalizados com os dedos na vertical, para cima, e na
sequência: indicador, médio, anelar e mindinho.
 Para a fração 30 minutos a configuração varia de acordo com a região da
comunidade surda.
 As horas indicando duração é sinalizada, no rosto, com um movimento horário e
circular. Lembrando que sinaliza-se a hora e a duração simultaneamente.

32
EXEMPLOS:

MANHÃ TARDE NOITE MADRUGADA

7:00 12:54 19:50 00:39


8:05 13:00 20:30 01:00
9:15 14:30 22:15 02:01
10:30 15:15 23:10 03:10
11:47 17:20 23:35 04:23

Vamos praticar?

1) eu viajar 7 horas ônibus

2) você trabalhar 4 horas? Horas Duração


1

3) Curso Libras ter 2 horas 2

3
4) Aula inglês 14 horas da tarde
4

5) amanhã ter festa 21 horas da noite 5

6
6) eu caminhar 1 horas e meia

33
CORES