Вы находитесь на странице: 1из 21

Apostila Distribuida Gratuitamente Por: www.E-Book-Gratuito.Blogspot.

Com
CURSO RELAÇÕES PÚBLICAS
AULA 1

Conceituação

Se pedirmos às pessoas que conceituem o amor, provavelmente teremos uma série de


respostas diferentes, mesmo representando sensações similares. Assim como conceituar o
amor, temos observado várias definições acerca do que vem a ser Relações Públicas. No
entanto, embora seja difícil conceituá-la, sabemos que essa atividade reúne um conjunto de
habilidades e estratégias que fortalece e promove a imagem organizacional e dos produtos da
empresa, relacionando-se fortemente com a área de Marketing.

A imagem de uma organização constitui um patrimônio valioso e as Relações Públicas,


ou simplesmente RP, tornam-se uma poderosa ferramenta para a constituição dessa imagem.
As Relações Públicas atuam na maneira como as mensagens são passadas entre a empresa e
seus clientes e consumidores. Um de seus principais objetivos é o de influenciar o
comportamento e as opiniões do público, de forma que a organização seja vista de maneira
positiva por todos.

Quando nos referimos a público, não estamos apenas falando sobre os clientes
externos, mas também sobre o público interno: funcionários e colaboradores da empresa. O
bom exemplo de Relações Públicas começa dentro da própria instituição.

Uma política eficiente de Relações Públicas resulta numa boa imagem institucional e
pode se relacionar com serviços de excelência, com colaboradores e veículos de comunicação,
sempre visando a boa imagem da empresa.

O lendário mago do marketing, Philip Kotler, em seu livro Marketing para o Século XXI,
atribui as funções de Relações Públicas ao acróstico PENCILS, que significa:

• P = Publicações
• E = Eventos
• N = Notícias
• C = Comunidade
• I = Identidade Visual
• L = Lobby
• S = Social

Veremos mais adiante o que significa cada uma das letras desse acróstico, assim como
outros conceitos e argumentos que valorizarão seu estudo, como: falar em público,
atendimento ao cliente, comunicação empresarial e o que deve esperar um candidato ao cargo
de Assessor de Relações Públicas. Antes, porém, torna-se necessário expor sobre a relação
existente entre Relações Públicas e Marketing.

EXERCICIOS:

As Relações públicas, ou simplesmente RP, é uma área em crescente importância dentro da


empresa, acerca desse tema, julgue os itens abaixo:

Prof. Evandro Lepletier


1. O conceito de RP está relacionado à imagem da empresa.

2. Um dos principais objetivos da RP é o de influenciar o comportamento e as opiniões do


público, este se referindo unicamente ao público externo.

3. A RP está relacionada ao marketing.

4. As funções da RP se restringem a parte de publicações e eventos somente.

Gabarito: 1.V 2.F 3.V 4.F.

AULA 2

Associando Relações Públicas ao Marketing

É função do Marketing desenvolver produtos, atribuir preços, escolher a melhor forma


de distribuí-los e promovê-los. Como é bastante difundido entre os estudiosos de Marketing,
essas tarefas são conhecidas como Mix de Marketing, ou simplesmente os 4 P,s:
v Produto
v Preço
v Praça
v Promoção

As Relações Públicas se relacionam com o Mix de Marketing, principalmente com o


quarto “P”. Entretanto, pode estar presente no primeiro “P”, no que se refere, por exemplo,
aos rótulos dos produtos. Os rótulos são importantes veículos de comunicação. Neles podem
ser inseridas as informações acerca da empresa, como: canal de relacionamento com o cliente
(ou 0800), composição e fórmulas dos produtos, ou quaisquer outras informações que a
empresa julgar pertinente. A presença das Relações Públicas nessa fase é fundamental para
que se consiga passar uma imagem positiva por meio da linguagem escrita, que influenciará
na maneira como os clientes enxergam a empresa.

Quando falamos sobre o poder da comunicação, estamos falando de algo que é


fundamental para a construção da imagem corporativa. É necessário que tal comunicação seja
de “mão dupla”, ou seja, respeite o posicionamento dos clientes, dos funcionários e parceiros
de negócios, não apenas convicções engessadas da empresa. Esse poder também permite
construir relacionamentos duradouros com o público-alvo e contornar mal-entendidos.

EXERCÍCIOS:

1. A área das Relações Públicas está mais relacionada ao marketing principalmente quanto
ao:

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


a) produto
b) preço
c) promoção
d) praça

2. Ao inserir nos rótulos dos produtos, informações acerca da composição e formulas do


produto, canal de relacionamento e outras informações ao cliente, a empresa está
estabelecendo com o cliente:

a) Relação de idoneidade
b) Canal de comunicação
c) Tentativa de fraude
d) Imposição da lei.

Gabarito:

1. letra c

2. letra b.

AULA 3

Associando Relações Públicas ao Marketing

Quanto ao segundo “P”, de preço, é importante a divulgação da política de preços da


empresa a todos os integrantes e colaboradores que tratam de forma direta ou indireta com o
atendimento ao público. Tais pessoas são constantemente questionadas pelos clientes e
consumidores sobre preços praticados. A política de preços e descontos deve ser clara e
unificada para todos os colaboradores inseridos nesse processo.

Para o terceiro “P”, de praça, conhecido também por canais de distribuição, o


profissional de RP pode ajudar a aumentar o entusiasmo da equipe que compõe esses canais.
Muitas das grandes empresas possuem diversos canais de distribuição (lojas, centros de
distribuições, revendedores autorizados, etc.), que necessitam ser freqüentemente
estimulados a atingir seus objetivos. O papel do profissional de RP nesse processo é
fundamental para contagiar equipes e promover incentivos eficazes.

Porém, no quarto “P”, a presença das Relações Públicas é fundamental. É nele que são
feitas a publicidade e a propaganda. Embora não devamos confundir as atividades de Relações
Públicas com as de Marketing Publicitário (ou as de profissional de publicidade e propaganda),
é nesse ponto que as atividades de RP podem se fazer presentes de maneira efetiva.

O segredo para se produzir peças publicitárias eficientes é a organização. O profissional


de RP deve elaborar cronogramas, disponibilizar tempo para tarefas, definir prazos para
elaboração de textos e acabamento visual. Deve estar em sintonia com o profissional de
marketing publicitário, verificando as cores, o design, as ilustrações e a qualidade do texto
(claro, persuasivo e cativante) que será passado ao público.

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


O profissional de RP apóia o lançamento de novos produtos, a revitalização de produtos
maduros, a influência sobre grupos-alvo, as defesas de produtos que enfrentaram problemas
públicos e a construção da imagem corporativa.

Há pouco tempo, a atividade de Relações Públicas era vista pelo Marketing como uma
atividade secundária ao planejamento da promoção. Porém, as empresas mais bem sucedidas
tomam medidas concretas para administrar relações de sucesso com seu público-alvo. A
maioria das grandes empresas tem um departamento de Relações Públicas. Entretanto,
grandes corporações em diferentes indústrias, que movimentam faturamentos estrondosos,
não possuem apenas um departamento de Relações Públicas, mas até mesmo Vice-Presidência
ou Diretoria de Relacionamento, que cuida de todos os tipos de relacionamentos, tanto externo
quanto interno. Esse status é bem mais complexo que o de um simples departamento.

Muitas organizações entendem as Relações Públicas e o Marketing como sendo uma só


unidade, a ponto de estruturar o cargo de Gerência de Relações Públicas de Marketing. A
gerência de RP em Marketing estabelece objetivos como: desenvolvimento da conscientização
e credibilidade, tanto dos produtos ou serviços comercializados pela empresa, como de sua
própria imagem institucional e estimula a equipe de vendas e os revendedores. Também
escolhe as mensagens, acompanha a implementação do plano de Marketing e avalia os
resultados obtidos.

EXERCICIOS

A área de Relações Públicas tem sido muitas vezes confundida com o Marketing , no entanto, é
uma área independente mas que se relaciona com o marketing em vários níveis. Sobre este
assunto, julgue os itens:

1. O marketing se define pelos chamados “ quatro Ps”: preço, praça, promoção e produto. As
Relações Públicas apenas auxiliam na parte da promoção.

2. A empresa bem estruturada utiliza as RPs para a divulgação dos preços a todos aqueles que
lidam direta ou indiretamente com o público externo.

3. Relações públicas e marketing publicitário são sinônimos.

Gabarito: 1. F 2. V 3. F.

AULA 4

Publicações:
a primeira letra do acróstico PENCILS

As empresas dependem muito de materiais publicados para alcançar e influenciar seus


mercados. Isso inclui relatórios anuais, artigos, folhetos, jornais e revistas da empresa e
materiais audiovisuais. Os memorandos, ofícios de diretoria, rotinas de trabalho, manuais,
listas de preços, envelopes, cartões de visitas e outros formulários, completam as publicações
corporativas.

O “P’” de Publicações está intimamente relacionado com o “N” de Notícias e com o “I”
de Identidade Visual. Mesmo assim, possui características peculiares, enquanto o Press
Release, que veremos no tópico “Notícias”, é o principal meio utilizado pelas empresas para a

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


imprensa escrita, o House Organ (jornais e revistas) é elaborado para veicular assuntos e
informações de interesse dos funcionários, colaboradores e demais cadeias de relacionamento.

É função do profissional de RP participar ativamente da estratégia de comunicação


dentro (e fora) de uma empresa. Discorreremos sobre isso logo adiante.

EXERCÍCIO:

1. Relatórios, artigos, memorandos, jornais internos e externos pertencem a que


categoria que as Relações Públicas também estão envolvidas:

a) arquivamento
b) despachos
c) publicação
d) confecção

gabarito: letra C.

2. O _________ é elaborado para veicular assuntos e informações de interesse dos


funcionários:

a) e-mail
b) press release
c) memorando
d) House Organ

Gabarito: letra D.

AULA 5

Eventos:
a segunda letra do acróstico PENCILS

Os eventos são os principais cartões de visitas de um profissional de RP. Seu


gerenciamento pode, por vezes, ser complexo e detalhista. Existem diversos tipos de eventos,
como: lançamento de produtos, visita a fábricas, feiras e congressos de porte, coletivas de
imprensa, viagens para convidados, etc.

Todos esses acontecimentos vão formar a imagem corporativa e pautar a forma sobre
como o consumidor enxerga a organização. A escolha de data, reserva de local, transporte até
o destino, emissão de convites, detalhes de coquetéis, infra-estrutura de auditório
(microfones, mestres de cerimônias, roteiros, ordem de pronunciamentos, etc.) fazem parte
das atividades de um profissional de RP. Esse profissional deve elaborar uma lista,
normalmente conhecida como check-list, para verificar se todos os detalhes do evento foram
cumpridos à risca.

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


EXERCICIO:

1. O seu gerenciamento pode ser complexo e difícil e constituem-se no


cartão de visita do profissional de RP:

a) propaganda

b) eventos

c) press release

d) house organ

gabarito: letra B.

2. Fazem parte do trabalho de um profissional de RP quando o assunto é


evento:

a) reserva do local

b) emissão de convite

c) transporte até o destino

d) check list

e) todas as alternativas acima.

Gabarito: letra e.

AULA 6

Eventos

Você sabe o que diferencia uma obra-prima de uma obra normal? A resposta é: “são os
detalhes”. Os detalhes são os principais responsáveis pelo sucesso de um evento. O local deve
ser escolhido com cuidado, porque depende do tipo de ocasião. Caso seja um evento popular,
convém que existam paradas de ônibus ou metrôs perto do local. Caso o local seja ermo, sem
sistema de transporte por perto, convém que se tenham linhas de vans ou ônibus fretados
pela empresa. Quando o público é de elevada classe social, serviços de manobristas são bem
vistos. Tudo depende do tipo de evento e do público esperado. Os serviços de coquetéis
exigem muita análise sobre preços e cardápios. Caso o evento contemple coffee break ou
almoço, existe toda uma logística de organização das pessoas que estão prestigiando o
ambiente. Qual a capacidade de serventia dos alimentos? Quantas mesas de alimentos devem
ser postas? E quanto às bebidas, existirá serviço self-service ou o serviço será oferecido por
meio de garçons? Existirão dietas específicas? Sem contar aqueles encontros que demandam
estadia em hotéis, muitas vezes por vários dias. Será que o hotel ficará perto do local do
evento? Se não, qual será o meio de locomoção até o destino? São detalhes importantes que
não podem deixar de ser planejados.

E quanto aos convidados? Faz-se necessária a formação de listas de convidados e das

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


pessoas que vão trabalhar no evento, como: repórteres, fotógrafos, serviços terceirizados de
bufês e tantos outros, que demandarão a emissão de convites,que devem ser enviados
antecipadamente. Eventos de proporções gigantescas também exigem posto médico no local.
Antes de contratar um profissional para entreter o evento, como, por exemplo, um artista,
devem ser providenciados camarim, sistemas de áudio e iluminação. Por isso, é fundamental
que exista uma lista com todos os itens e equipamentos que serão utilizados. A legislação local
também é fator importante para o sucesso planejado. Alguns casos podem exigir permissões
ou autorizações oficiais de prefeituras.

As feiras e congressos constituem grande oportunidade para transmitir mensagem ao


público desejado e divulgar a imagem da empresa. Quando o evento é de vendas, por
exemplo, seu sucesso será mais provável se o departamento de Marketing estiver em sintonia
com o de RP. Isso porque o Marketing dará a linha estratégica que pretende seguir (conteúdo),
e as Relações Públicas cuidarão de todos os detalhes que influenciarão o sucesso (forma). A
divulgação do evento também é muito importante para o seu sucesso. Os folders, outdoors,
anúncios em jornais e revistas e, em alguns casos, até mesmo canais de televisão são
utilizados para a divulgação. O importante é se certificar que a divulgação atrairá a quantidade
e a qualidade de público que interessa à empresa.

As placas e a identificação visual, que veremos no capítulo sobre Identidade Visual, são
importantes para a identificação da empresa, sobretudo em stands de feiras. A seleção dos
atendentes e recepcionistas deve ser cuidadosa, sobretudo, se o público for composto de altos
executivos e homens de negócios. Algumas opções que atraem o público até o stand são:
preços promocionais, bebidas e tira-gostos grátis, testes de produtos, demonstrações, jogos
interativos, eliminação das barreiras físicas (balcões em excesso), entre outros. Atendentes
simpáticos e profissionais, juntamente com espaço agradável e acolhedor, são receitas certas
para o sucesso do stand.

Exercício:

Ao programar um evento o profissional de RP deve estar atento aos detalhes, pois isso que
garantirá que tudo ocorra da maneira correta, sobre esse assunto julgue os itens abaixo:

1. Quando o assunto é o local, o profissional de RP não precisa pensar em como as


pessoas chegarão ao local do evento, pois isso é responsabilidade de cada
participante.

2. Caso o evento seja de vendas, é importante a sintonia entre o departamento de


Marketing e o de Relações Públicas, pois aquele irá se ater ao conteúdo e este a
forma.

3. Com relação à divulgação é importante verificar se a divulgação atrairá a


quantidade e a qualidade de público que se deseja.

Gabarito: 1. F 2. V 3. V.

AULA 7

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


Notícias:
a terceira letra do acróstico PENCILS

Uma cobertura generosa e favorável da mídia ajuda a imagem institucional e causa


credibilidade junto ao público-alvo.

Primeiramente, é necessário identificar temas que podem provocar notícias, como:

v lançamento ou relançamento de produtos ou serviços;


v conquista de prêmios e homenagens;
v abertura de filiais ou novas fábricas;
v abertura de vagas para contratações;
v contratação de consultoria de porte; e
v fusões ou aquisições de empresas.

Em seguida, o profissional de RP faz o papel de assessor de imprensa, que tem a função


de selecionar e definir a forma de apresentar as informações desejadas. Deve-se elaborar um
press release para a imprensa. Mas, afinal, o que vem a ser um press release? Pois bem,
trata-se de um informe sobre o assunto que se deseja divulgar, por escrito e em estilo
jornalístico. Quando o editor de um jornal o recebe, normalmente aproveita o título e algumas
linhas para publicação. Quanto mais diferente, interessante, polêmico e singular for a matéria,
mais chances se tem de publicação. Muitas vezes, um repórter ainda pode entrar em contato
para obter mais informações sobre o assunto.

EXERCICIO

1. Marque a alternativa correta:Trata-se de um informe sobre o assunto que se deseja


divulgar, por escrito e em estilo jornalístico:

a) house organ

b) press release

c) memorando

d) portaria

gabarito: letra b.

AULA 8

Notícias:
a terceira letra do acróstico PENCILS

Após a elaboração do press release, o próximo passo será o envio para os meios de
comunicação, que podem ser: televisão, rádio, jornal, revistas, empresas de comunicação,
entre outros. Em caso de lançamento de produtos, pode ser uma boa idéia enviar mais do que
o informe. Para tanto, algumas empresas preparam kits para a imprensa, compostos de:

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


catálogos, histórico da empresa, biografia dos executivos, amostra dos produtos, fotos e todos
os outros atrativos que irão estabelecer credibilidade e cumplicidade com a imprensa.

A televisão se destaca pela velocidade, caso a matéria funcione bem na tela. O rádio,
embora não possua recursos visuais, depende da comunicação oral e dos efeitos sonoros. Os
jornais de circulação nacional noticiam fatos mais amplos, enquanto os regionais preferem
noticiar os acontecimentos locais. Nas revistas, as reportagens sempre consideram o perfil de
seu público leitor. Também a empresa pode recorrer a uma coletiva de imprensa quando o
assunto puder despertar interesse genuíno da mídia. A idéia é reunir a imprensa para fazer um
comunicado coletivo, normalmente, seguido de perguntas e respostas.

Entretanto, conceder entrevistas a jornalistas pode deixar muitos executivos agitados.


É bom estar preparado para perguntas delicadas, sempre visando preservar e formar a boa
imagem da empresa. A menos que a entrevista seja ao vivo, há tempo de corrigir algumas
falhas nas respostas. Normalmente, o entrevistador gosta de deixar o entrevistado à vontade,
a fim de tornar a entrevista proveitosa. Mas a matéria também pode ser sobre o fechamento
de uma fábrica, uma onda de demissões ou prejuízos financeiros acumulados num
determinado ano; assuntos que são delicados e causam mal-estar para quem está na posição
de entrevistado. Nesse caso, a calma do entrevistado deve ser mantida. Não prolongar muito a
conversa pode ser útil. Lembre-se de que mesmo diante de cenários desfavoráveis, ainda há
chance de se extrair virtudes. No livro intitulado Como Usar Técnicas de Relações Públicas,
publicado pela Folha de S.Paulo, seus autores aconselham sobre a forma de lidar com assuntos
difíceis e apontam um bom exemplo:

“Se alguém lhe perguntar como se sente em relação aos funcionários demitidos, por
exemplo, procure apontar o lado positivo da situação, frisando sua contribuição para minimizar
o problema. Você pode dizer que os dispensados serão compensados de alguma forma ou que
a empresa tem um projeto de recolocá-los no mercado”.

Grandes empresas rotineiramente contam com porta-voz que possua o dom da


comunicação. Além desse dom, é necessário antever os pontos a serem explorados na
entrevista, como forma de se preparar para o momento. Para entrevistas de televisão, ou
fotos, a vestimenta adequada é um ponto positivo.

O último passo é se certificar que sua sugestão foi aceita na mídia, registrando o fato
numa espécie de “memorial” da empresa. Esse “memorial” será bastante útil no relato da
história da empresa, sempre que for necessário. Quanto mais publicidade positiva tiver a
empresa, mais serão as chances das pessoas procurá-la para tratar de negócios. As
organizações também podem contratar serviços de especialistas para essa finalidade. Existem
empresas terceirizadas que fazem assessoria de acompanhamento das matérias publicadas,
preparando material que usualmente é conhecido como clipping. Isso nada mais é do que a
reunião e organização das matérias que são veiculadas sobre a empresa – cliente durante uma
determinada semana.

Exercícios:

A noticia sobre um evento ou mesmo sobre a empresa é uma parte importante e faz parte
também das atribuições do profissional das Relações Públicas, acerca desse tema, julgue os
itens abaixo:

1. O envio de um “press release” bem preparado garante a empresa uma cumplicidade e


credibilidade junto a imprensa.

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


2. A coletiva de imprensa deve ser convocada para tratar de qualquer assunto e pode ser ou
não aberta para perguntas e respostas.

3. O “clipping” é a reunião e organização do material veiculados na imprensa sobre a empresa


durante um determinado período.

Gabarito: 1.V 2. F 3. V

AULA 9

Comunidade:
a quarta letra do acróstico PENCILS

O tratamento de uma organização diante de uma comunidade, do meio-ambiente e das


minorias faz parte do contexto de sua responsabilidade social, como veremos no tópico que
tratará sobre o assunto.

A empresa Johnson & Johnson (J & J), situada em São José dos Campos, São Paulo, é
um bom exemplo de atuação perante a comunidade. Todo ano, a J & J concede vagas para os
melhores alunos das escolas públicas daquele município, em regime de meio expediente. Essa
é uma forma de ajudar a comunidade e também estar formando opinião sobre a marca, desde
a adolescência. Outro exemplo praticado pela J & J é a mensuração do nível de poluição da
água. Dentro da estrutura física da empresa, existe um ribeirão que banha todo o município de
São José dos Campos. Assim, a empresa, semanalmente, examina o nível de poluição da água
e informa à prefeitura local. A prefeitura, por sua vez, toma providências quando o nível fica
acima do tolerável.

No que concerne a esse assunto, também podemos citar a Fundação O Boticário de


Proteção à Natureza, que está selecionando aproximadamente 100 projetos ambientais, dentre
milhares, que financiará no exercício desse ano. Existem muitos outros projetos de sucesso
desse investimento na natureza, como é o Projeto Tamar (tartarugas marinhas – localizado na
Praia do Forte, Salvador/BA).

Entretanto, existem outras formas, além da ambiental, de se praticar a


responsabilidade social. Aulas de balé na favela da Rocinha, Rio de Janeiro; Banda de Pífaros
de Caruaru, Pernambuco; e Capoeira Regional, no interior do Rio Grande do Norte; são
exemplos de projetos de ações sociais que visam a melhoria do nosso país, do nosso povo, da
nossa nação.

Algumas empresas querem o título de protetoras do meio ambiente sem designar um


centavo para programas de proteção ambiental. Somente porque não permitem que seus
funcionários fumem dentro do local de trabalho, acham que são protetoras do meio ambiente,
mas são, no máximo, colaboradoras. Uma organização, para se dizer protetora, deve
realmente designar um percentual de seu faturamento a essa causa. Hoje em dia, as
organizações estão começando a despertar suas consciências para essas finalidades sociais.
Algumas empresas situadas no exterior, para fazer transações comerciais internacionais,
exigem selos de responsabilidade social, que retratam a colaboração da empresa com causas

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


sociais. Entidades conhecidas, como ABRINQ e UNICEF, que são exemplos de certificações na
área social, fazem emissão de um selo de colaboração. As empresas, então, capitalizam tal
selo em suas publicidades e propagandas.

Surge, porém, uma nova reflexão: as empresas estão colaborando mais com a área
social em virtude de um despertar da consciência coletiva ou é porque querem capitalizar
responsabilidade social em sua mídia? Resumindo, a empresa “é” ou “está” responsável
socialmente? Seja como for, cabe a você refletir sobre o tema e pensar em meios capazes de
combater impostores que se intitulam guardiões sociais sem sequer simpatizarem com as
causas minoritárias.

De qualquer forma, ações de responsabilidade social engrandecem a marca de uma


organização, fazendo com que sua imagem seja enaltecida perante todos os cidadãos,
parceiros e cadeias de relacionamentos que possua. Esse é um nobre papel do profissional de
RP.

EXERCICIO

1. O tratamento de uma organização diante de uma comunidade, do meio-ambiente e das


minorias faz parte de que contexto:

a) Responsabilidade social
b) Ética pessoal
c) Responsabilidade fiscal
d) Relações humanas no trabalho.

Gabarito: letra A.

2. A responsabilidade social engrandece a marca da organização e é papel da:

a) Área de Recursos Humanos


b) Área de Recursos materiais
c) Área de Relações Públicas
d) Área de Marketing e Propaganda.

Gabarito: letra C.

AULA 10

Identidade Visual:
a quinta letra do acróstico PENCILS

Não menos importante, o aspecto visual da organização é um papel fundamental do


profissional de RP. Esse profissional organiza esteticamente toda a comunicação da empresa,
como vimos no “P” de Publicações. A seleção da fonte (letras), do corpo (tamanho da letra) e a
cor do comunicado (seja em papel, seja eletrônico) devem ser escolhidos com sensibilidade
estética.

A identidade visual não se limita somente nesses aspectos. Se a empresa possui


cadeias de lojas de varejo ou trabalha com sistemas de franquias, por exemplo, ela deve

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


seguir uma identidade única, com padrões arquitetônicos e materiais de comunicação, como:
banners, vitrines, iluminação, piso, folders, etc., que retrate a mesma “cara” da empresa em
seus múltiplos pontos de venda.

Graças aos atuais programas de design, ficou mais fácil diagramar uma peça publicitária
dentro da organização. Esses programas permitem criar materiais publicitários sem exageros
ou confusões. Se necessário, um desenhista gráfico (designer) deve ser contratado.
Normalmente, esses profissionais utilizam os textos propostos pela organização e elaboram
layouts usando seus programas de diagramação. Inserem desenhos, ilustrações e elementos
que darão personalidade à peça criada.

Para a criação do site da empresa ou mesmo das peças publicitárias, lembre-se de que
uma boa imagem vale mais que mil palavras. Na hora de selecionar fotos para tais finalidades,
a empresa poderá recorrer a fotógrafos profissionais, utilizar as próprias fotos da empresa em
participações de feiras e outros eventos, ou recorrer a bancos de imagens disponíveis na
internet, pagando pela utilização das fotos que necessitar.

Se a empresa ainda não tiver um endereço na internet, deve se dedicar a essa tarefa.
Não há meio de comunicação de maior crescimento como esse nos dias de hoje. A ausência de
uma empresa na web pode ser mal percebida pelo cliente. A menos que disponha de um
departamento específico para criações, a empresa deve lançar mão da contratação de um web
designer. Esse profissional saberá trabalhar da melhor maneira para alcançar o objetivo da
empresa; seja o de educar, informar, divulgar ou vender; e estará criando o site de acordo
com tal finalidade. Lembre-se que quase todo web designer é programador, mas nem todo
programador é web designer. Não contratar um web designer é como construir uma casa
projetada pelo engenheiro e não pelo arquiteto.

Para a criação de peças publicitárias, aí vão algumas dicas: quando o material


publicitário estiver sendo criado, é necessário estar atento e rever todo o trabalho antes de
imprimi-lo. A qualidade do material estará sendo ponderada pelas pessoas que o receber,
portanto, é a imagem corporativa que estará à prova.

EXERCICIO:

Julgue os itens abaixo sobre aspecto visual da organização que é um papel


fundamental do profissional de RP:

1. A identidade visual diz respeito somente à escolha da fonte, ao tamanho e a cor


do material a ser impresso pela empresa.

2. A identidade visual também engloba a criação do Web site da empresa, bem


como do logotipo que identifica a empresa ou sua cadeia de lojas.

3. A revisão de qualquer material publicitário é necessária, pois a imagem da


empresa estará sendo avaliada por meio dele.

Gabarito: 1. F 2. V 3. V

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


AULA 11

Lobby:
a sexta letra do acróstico PENCILS

Quando falamos a palavra lobby no Brasil, infelizmente temos um problema pejorativo,


pois, para muitos, ela é associada a corrupções e extrações de vantagens de maneira ilícita.
Entretanto, não era para ser assim. A profissão de lobista nos Estados Unidos é legitimamente
regulamentada e faz parte do dia-a-dia das organizações. É necessário que quebremos o
paradigma dessa importante missão de um profissional de RP e passemos então a enxergar o
seu verdadeiro sentido.

Construir uma imagem favorável pode levar muito tempo, mas destruir tal imagem leva
poucos segundos. Um profissional que atua com lobby tem a missão de estar presente em
toda a cadeia de relacionamento da empresa. Ele deve estar junto de fatores e cenários que
podem afetar a organização, de maneira direta ou indireta.

A Ticket Restaurante, por exemplo, é uma empresa prestadora de serviços ligada ao


ramo de alimentação. Um dos seus pilares de faturamento é o fato da existência do PAT –
Programa de Alimentação ao Trabalhador, que, dentre outros atributos, obriga o empregador a
conceder vale-alimentação para seus empregados. Esse programa depende de lei e, por isso,
constantemente, representantes da empresa estão circulando junto às autoridades legislativas
a fim de preservar tal programa, que já foi ameaçado de extinção. Esses representantes são
conhecidos por lobistas e fazem seu papel, que é o de influenciar a perpetuidade do programa.
Para isso, não necessariamente tem que existir corrupção. Aliás, em toda história da empresa,
nunca existiu nenhum indício de crimes nessa ordem.

Um profissional dessa área também pode estar fazendo acompanhamento legislativo


acerca das leis que interessam à sua empresa. Assim, ele participa das comissões da Câmara
dos Deputados, Câmaras Estaduais, de Vereadores e Prefeituras, e faz um acompanhamento
das matérias que afetam sua organização. Eles também argumentam com as autoridades seus
pontos de vista acerca de cada lei proposta, tentam convencer tais autoridades a direcionar
suas proposições em convergência com os interesses de sua organização, sem com isso perder
o foco da legalidade e do bem comum.

Essa habilidade profissional é rara. Poucas são as pessoas que conseguem níveis de
relacionamentos tão importantes e que também saibam convergir interesses mútuos dentro da
legalidade. Esse também é um importante e fundamental papel de um profissional de RP.

EXERCICIO:

1. Marque a alternativa incorreta a respeito do “lobby”:

a) A missão do “lobby” é construir uma imagem favorável da empresa.


b) O lobista lobby tem a missão de estar presente em toda a cadeia de relacionamento da
empresa.
c) O lobby está associado a corrupções e extrações de vantagens de maneira ilícita.

d) É um importante e fundamental papel de um profissional de RP.

Gabarito: letra C.

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


AULA 12

Social:
a sétima letra do acróstico PENCILS

Imaginem uma empresa que está alheia a aniversários, jantares e coquetéis. Está
alheia à sua própria integração. Ela não deve ir muito longe, não é mesmo? Quer ver ações
desse tipo darem certo? Basta confiá-las a um profissional de RP.

Grandes empresas comemoram o Natal, distribuindo cestas de natal entre seus


funcionários, organizam visitas de familiares à empresa, planejam programas de incentivos de
produtividade, promovem competições culturais e esportivas, organizam grupos de interesse
por: leitura, teatro, futebol, pintura, escultura, música, dentre outras dezenas de temas.
Também coordenam visitas de escolas e organizam coquetéis, almoços e solenidades para
autoridades que visitam a empresa.

Esses são exemplos sociais de integração, que são fundamentais ao papel das Relações
Públicas e se diferem, sutilmente, da responsabilidade social; muito embora possua certa
correlação ao tema.

Cumprida a etapa do nosso acróstico inicial PENCILS, vamos estabelecer alguns temas
importantes que se relacionam com as atividades de Relações Públicas:

Exercício:

1. Marque a alternativa incorreta referente a parte social do trabalho do RP.

a) Comemoração do Natal.

b) Comemorações do aniversário de fundação da empresa.

c) Visitas de familiares a empresa.

d) Investimentos no Projeto Social do bairro.

Gabarito: letra D.

AULA 13

Como Falar em Público

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


A Revista Você S.A, no ano 2000, fez uma pesquisa com grandes oradores para saber
suas “receitas” de sucesso na arte de falar em público. Para a sua surpresa, descobriu que
falar em público é o pânico número um do mundo inteiro, ficando à frente da claustrofobia,
sociofobia, dentre outros pavores.

Assim, foram organizados sete passos para se fazer um bom discurso, que temos o
prazer de resumir para você:

RESUMO DE 7 PASSOS PARA UM BOM DISCURSO A:

1) SAIBA O QUE VOCÊ VAI FALAR

• nada como dominar o assunto;


• o público quer ouvir idéias que façam diferença;
• o “branco” na cabeça demora apenas alguns segundos. Não se preocupe;
• coloque emoção no discurso;
• entenda que em tudo o que você vai dizer, a atenção do público será:

7% na verbal;
38% na voz;
55% na expressão Corporal.

Exercício:

Sobre a arte de falar em publico, julgue os itens abaixo:

1. A arte de falar em publico é dominada pela maioria das pessoas no mundo, visto serem
seres sociais.

2. Ao falar em publico, a pessoa deve concentrar 100% de sua atenção na fala verbal,
pois expressão corporal e tom de voz não importam se a pessoa não sabe o que dizer.

Gabarito: 1. F 2. F.

AULA 14

Como Falar em Público

2) CONHEÇA O TERRENO EM QUE VAI PISAR

• Para quem você vai falar?


• O que o público quer ouvir?
• Quanto tempo você terá?
• Haverá período para perguntas e respostas?
• Quais instrumentos estarão à sua disposição (flip shart,
• retroprojetor, canhão)?
• Qual idade, sexo e profissão da platéia?

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


3) SEJA BREVE

• é difícil um breve discurso ser um mau discurso;


• saia sempre no auge da festa;
• a concisão é uma grande virtude em qualquer tipo de apresentação;
• O que se depreende de um discurso:
• Em 60 minutos de discurso, apenas 30 serão ouvidos pela platéia;
• Dos 30 minutos, apenas 15 serão entendidos;
• Dos 15 minutos, apenas 71/2 terão o crédito do ouvinte;
• Dos 71/2 minutos, apenas 3,75 serão lembrados.

Exercício:

1. Ao falar em público, o que não se deve fazer:

a) Fazer longos discursos.

b) Cuidar da expressão não verbal.

c) Preparar-se com antecedência.

d) Ser conciso.

Gabarito: letra A.

AULA 15

Como Falar em Público

4) APRENDA A SE RELACIONAR COM O PÚBLICO

• O público não está lá para criticar você;


• a platéia torce pelo seu sucesso;
• a platéia admira a sua coragem porque também tem medo de falar em público;
• olhe para o público, escolha algumas pessoas que lhe encorajam e foque-se nelas;
• mesmo assim, é absolutamente essencial que você veja toda a audiência;
• cada pessoa tem que sentir que você está falando só para ela (intimidade);
• alguns gostam de circular entre a platéia antes ou durante a apresentação, mas se isso
não deixa você à vontade, não circule;
• quanto mais simples você for, mais fácil será atingir o coração das pessoas;
• não se escravize com as mais variadas reações do público, nem sempre quem levanta
durante a sua apresentação é porque você vai mal, às vezes as pessoas têm que ir ao
banheiro ou atender a um telefonema urgente.

Exercício:

1. Marque a alternativa incorreta: Aprender a ser relacionar com o publico é saber que:

a) O publico está lá para ouvir e aprender.

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


b) Quanto mais simples a explicação mais fácil apreender.
c) Se alguém levanta é porque não está gostando da palestra.
d) A maioria das pessoas temem falar em publico.

Gabarito: letra C.

AULA 16

Como Falar em Público

6) SEJA VOCÊ MESMO

• Não se considere um mestre em oratória;


• não tente ser nada além de você mesmo;
• crie o seu próprio estilo;
• cuidado com as piadas. Elas são boas apenas quando se sabe contá-las;
• não ande pelo palco se isso não for confortável a você;
• as pessoas se comparam à imagem ideal e, quando percebem que não vão atingi-la,
ficam inseguras. Por isso, não se compare ao ideal;
• sorria – isso abre um campo magnético positivo com a platéia;
• seja humilde e não se preocupe com o que os outros estão pensando sobre você;
• as pessoas sempre acham que falam pior do que realmente falam;
• explore os seus pontos fortes;
• o seu rosto deve estar animado e cheio de ardor.

Nessa aula não há exercícios.

AULA 17

Como Falar em Público

8) TREINE, TREINE, TREINE

• A prática é o que dá a segurança;


• a qualidade do discurso é proporcional à quantidade de tempo gasto para prepará-lo;
• quem tenta falar como escreve, perde a naturalidade;
• não tenha pudor de mostrar anotações em suas mãos;
• concentre-se no começo de sua apresentação – é o momento fundamental para se criar
a empatia com o público;

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


• nos primeiros 60 segundos, o público analisa o seu jeito, o seu sorriso e a sua voz –
saiba como começar e respire fundo.

Nessa aula não há exercícios.

AULA 18

Como Falar em Público

9) VÁ EM FRENTE, MESMO COM UM “FRIOZINHO NA BARRIGA”

• A melhor forma de superar a insegurança é enfrentando-a;


• não adie compromissos e apresentações;
• crie o compromisso e cumpra-o;
• mãos suando e um pouco de ansiedade são comuns e inevitáveis nos minutos que
antecedem uma apresentação. Os grandes executivos e experientes em oratória
também se sentem do mesmo jeito;
• não se assuste com o medo, pois isso só alimenta mais nervosismo;
• o importante não é eliminar o medo, mas não deixar que ele o atrapalhe.

Nessa aula não há exercícios.

AULA 19

Atendimento ao Cliente

O atendimento ao público é um dos principais pilares do profissional de RP, pois retrata


abertamente a imagem da empresa, sobretudo, como ela lida com os reveses diários.
Portanto, treinamento é fundamental para essa finalidade.

Por ironia, segundo Philip Kotler, “é mais provável fidelizar um cliente que teve uma
grande queixa resolvida pela empresa do que um cliente que nunca teve nenhum problema”.

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


Uma das melhores maneiras de se construir imagem positiva da organização é zelar pelo
atendimento, principalmente com a postura a ser adotada diante dos problemas apresentados
pelos seus clientes. Padrões de atendimento são bons quando não são engessados ou
robotizados. A satisfação do cliente deve ser o objetivo de toda a equipe de atendimento.
Retorno de chamadas telefônicas, cartas, fax, e-mail e entregas pontuais constroem a imagem
da empresa.

Adotar uma postura de disposição para solucionar problemas é um bom caminho. Uma
equipe valorizada e bem treinada faz mais do que cumprir o dever, ela cativa, de fato um
cliente. Todo gasto com atendimento ao cliente deve ser encarado como investimento e não
como despesa. É mais barato manter um cliente do que conquistar novos. Devemos saber que
um cliente satisfeito conta sua satisfação para três pessoas, enquanto um insatisfeito
multiplica sua insatisfação para onze. Portanto, todo cuidado no atendimento é pouco. Investir
em um canal de atendimento ao cliente, o “0800”, gratuito, impresso no rótulo e na
embalagem dos produtos, pode ser um ótimo começo de construção da imagem corporativa.

O que se deve esperar um candidato ao cargo de Assessor de Relações Públicas

Segundo o professor Roberto Porto Simões, da PUC/RS, diz que os objetivos do cargo
de assessor de Relações Pública, são:

• Otimização do processo decisório organizacional nas políticas e atividades de Relações


Públicas;
• estabelecimento da integração dos grupos que afetam os objetivos da organização;
• pesquisa, planejamento, assessoramento, execução, coordenação e avaliação das
atividades de RP.

Para esse último subtópico, o professor Roberto Simões, por meio do site www.portal-
rp.com.br/biblotecavirtual/relacoespublicas/funcoesetecnicas/0031.htm sugere tarefas que
estão elencadas a cada uma dessas atividades, da seguinte forma:

“Em Pesquisa:

• Realiza e/ou manda realizar por empresas especializadas em sondagem de opinião,


pesquisas de opinião e atitudes sobre a imagem, sobre o conceito de credibilidade da
organização;
• Coleta informações através da imprensa escrita, falada e televisionada;
• Identifica e caracteriza os públicos (grupos que afetam os objetivos da empresa);
• Realiza pesquisa de leitura e leiturabilidade;
• Realiza pesquisa de hemerografia;
• Coleta sugestões, solicitações e queixas;
• Analisa e interpreta os dados das pesquisas;

Em Planejamento:

• Elabora o planejamento de Relações Públicas, constituído de observações, estratégias,


tarefas, cronogramas e orçamento;
• Elabora programas de Relações Públicas;
• Seleciona métodos e técnicas de Relações Públicas.

Em Assessoria:

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


• Fornece pareceres, apresenta alternativas e recomenda atividades à Direção sobre:
estratégia e política de Relações Públicas; política de propaganda institucional; política
de mecenato (doações); motivação dos recursos humanos e política de
responsabilidade social.
• Assiste à Direção e qualquer elemento de organização em todas as oportunidades de
representação da empresa.

Em Execução:

• Cria, redige, produz e distribui informações específicas do seu setor, tanto para a
imprensa, como para outros públicos específicos;
• Supervisiona a criação e a produção de folhetos, cartazes, quadros de mostras
audiovisuais, filmes, relatórios e outras peças;
• Organiza e realiza atos culturais, como: congressos, conferências, seminários,
encontros, etc.;
• Organiza e realiza atos sociais, como: aniversários, jantares, coquetéis;
• Organiza e realiza eventos especiais, como: inaugurações, comemorações, visitas,
open-house, viagens, etc.;
• Redige discursos, mensagens, etc.;
• Organiza e assiste entrevistas individuais e/ou coletivas com a imprensa e com outros
grupos;
• Visita a líderes de opinião;
• Representa a empresa em atos públicos;
• Supervisiona o arquivo de públicos, de imprensa, fotográfico, clichês, documentações,
etc.;
• Administra material, pessoal e verba do seu setor;
• Informa à Direção de todos os problemas de Relações Públicas em potencial,
recomendando soluções;
• Emite e responde correspondência.

Em Coordenação:

• Coordena as políticas e atividades das filiais e dos setores da organização.

Em Avaliação:

• Avalia os resultados dos planejamentos, programas, métodos e técnicas, orientando as


reformulações ou esforços necessários.”

Exercícios:

1. Julgue os itens abaixo.

a) Um bom profissional de Relações Publicas deve pesquisar, planejar, assessorar,


executar, coordenar e avaliar.
b) O atendimento ao público não está ligado a área de Relações públicas, mas sim aos
executivos da empresa que devem implementa-la e cuidar para que funcione.
c) O Assessor de Relações Publicas de uma empresa realiza e/ou manda realizar por
empresas especializadas em sondagem de opinião, pesquisas de opinião e atitudes
sobre a imagem, sobre o conceito de credibilidade da organização;

Gabarito: a) V b) F c) V.

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier


Referências Bibliográficas

ALI, Moi. Como usar técnicas de Relações Públicas. São Paulo: Publifolha, 2001.

CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing, conceitos, exercícios, casos. 6. ed. São Paulo: Ed. Atlas,
2004.

KOTLER, Philip. Administração de Marketing. 10. Ed. São Paulo: Ed. Prentice Hall, 2000.

KOTLER, Philip. Marketing para o século XXI. São Paulo: Editora Futura, 2004.

Site

www.portal-rp.com.br

www.vestcon.com.br/cursos Prof. Evandro Lepletier

Оценить