You are on page 1of 2

CAMBIO DE PARADIGMA EN EL MARKETING DE DESTINOS TURÍSTICOS: EL

PLAN CMA EXPERIENCE

MONTESINOS, María del Mar Torres.; SUÁREZ, José Antônio García.; FERNÁNDEZ,
Juan Ignacio Pulido. Paradigm shift in the tourism destination Marketing: The cma
experience plan. Recebido em 03/06/2013. Aprovado em 05/07/2013.

CREDENCIAIS DOS AUTORES


María del Mar Torres Montesinos è Bacharel em Humanidades e Coordenadora de Produto
Global CMA. Fundação de Middle Cities do Centro. Andaluzia mmartorres@tuhistoria.org.
José Antônio García Suárez é Bacharel em Publicidade e Relações Públicas Lucena Product
Unit Coordinator. Fundação de cidades médias do centro da Andaluzia.
jagarcia@tuhistoria.org
Juan Ignacio Pulido Fernández é Doutor em Economia. Laboratório de Análise e Inovação
Turística (LAInnTUR) - Universidade de Jaén. jipulido@ujaen.es

Neste artigo é abordado de forma conceitual é aplicável o marketing experiencial,


onde o mesmo é apontado como um elemento diferenciador para as marcas, tradutor na
criação de valor e inserido neste contexto como um elemento que permite analisar e medir o
posicionamento e reputação online de um produto turístico, aplicavel também no conceito de
geração de produtos turísticos experienciais, destacado assim pelos seguintes autores deste
artigo. Entretanto o materialismo assumiu-se nas últimas décadas como o padrão do consumo
e dos objetivos pessoais de cada indivíduo. O século XX caracterizou-se pela progressão de
um período de escassez para um de abundância. Um período ligado ao materialismo, onde as
pessoas encontraram felicidade, status, identidade e significado em coisas materiais. Mas,
atualmente, neste momento de abundância e de acumulação de bens, as pessoas não
conseguem encontrar felicidade, status, identidade e significado nesses mesmos bens, e estão
a procurar encontrá-los nas experiências. O importante hoje não é ter, mas viver o momento e
partilhar essas experiências. Em resposta a isso surge o marketing experiencial, um marketing
focado no consumidor e a geração de experiências inesquecíveis, que também busca uma
conversa permanente com as pessoas atraves de redes.
Diante disto neste artigo, tambem e trabalhado o ProKsumer, que é um gerenciador
de informações, um usuário que produz, gerencia (broker) e consome informações na internet.
Portanto surge a geração do novo paradigma que vive a comercialização de destinos turísticos
na qual é baseada nesses três aspectos apresentados: a chegada da sociedade em rede, e com
ela o proksumer, o crescimento do consumo experiencial e persistente na publicidade e
comunicação que o mercado vive.
O artigo apresenta-se uma pesquisa na qual se configura em um estudo de caso com
seis cidades que decidiram criar a Middle Cities Foundation do Centro da Andaluzia, a fim de
trabalhar em conjunto para melhorar o seu posicionamento estratégial no sistema turístico da
Andaluzia, através da criação e gestão de um produto de caráter territorial, experiencial e
inovador. Desenvolve-se neste estudo o Plano de Marketing da CMA Experience cujo tem
como objetivo responder a essa nova filosofia de um território cujo desenvolvimento do
turismo está sendo sustentado, buscando promoção convencional do patrimônio histórico
artístico. Assim foi utilizado varios sofwares para a realização e promulgação dessas
pesquisas. Um deles é denominado Estudo de Reputação Online, essa ferramenta SMO, criada
pelo Turismo Andaluz, permite analisar e medir o posicionamento e reputação online de um
produto turístico. Este software é um monitoramento da Saas na Internet, que permite
conhecer o posicionamento nos mecanismos de busca, a presença em portais setoriais, a
aparência em redes sociais e blogs, bem como a presença em jornais digitais. Além disso,
aumenta a opção para comparar um produto com outro na rede. No final, gráficos de evolução
temporal permite conhecer as variações da imagem na Rede. (Díaz e López, 2012).
Por fim analisa-se uma serie de dados coletados nestas cidades de Andaluz,
buscando demostrar o processo de adaptação ao novo contexto, estabelecendo caminhos
metodológicos inovadores em muitos casos experimentais e, portanto, com necessidade de
revisão científica que lhes permitiram estratégicas adaptações ao novo cenário de consumo
turístico. Logo nota-se que a repercussão emocional ou experiencial das ações de marketing,
permitirá desenhar perfis emocionais e sociais do público que irar emergir, facilitando a
criação de roteiros comunicativos com os mercados mais precisos e eficazes. Diante dos
fatos, constata-se que é necessário praticar um marketing diferente, incluindo a
neuromarketing que incluirá muitas respostas justamente com marketing experiencial
permitindo aplicá-las, criando relacionamentos duradouros com clientes oferecendo
experiências de comunicação associadas a sensações, sentimentos, pensamentos,
performances e satisfação.

Resenhado por Maria Caroline da Silva Carneiro, Acadêmica do 5º período do Curso de Ciências
Econômicas da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Ministro Reis Veloso.