You are on page 1of 2

ESCOLA SECUNDÁRIA DE EMÍDIO NAVARRO – VISEU (401626)

10º ano de escolaridade – 2017-2018- Turma C


Ambientes de grande altitude colocam numerosas adversidades à vida animal. O ambiente físico altera-se
dramaticamente com o aumento da altitude a fazer diminuir a disponibilidade de oxigénio, a temperatura, a densidade
do ar e a humidade. Apesar destas adversidades muitos animais conseguem sobreviver nas altas montanhas. Diversas
espécies de aves conseguem sobreviver nestas condições umas permanentemente outras aquando das suas migrações. A
fisiologia das aves que voam em altas altitudes difere em muitas maneiras da fisiologia das que voam a baixas
altitudes.
A diminuição da pressão barométrica (hipobaria) e da pressão parcial de O2 (hipoxia) com o aumento da altitude são
inevitáveis, ao contrário da variação da temperatura e da humidade, que podem sofrer variações locais. As condições de
hipobaria têm consequências imediatas para as aves, dado que a energia necessária para manter o voo aumenta nessas
condições.
A capacidade de distribuir O2 pelo organismo na circulação sistémica é maior em aves que nos restantes vertebrados.
As aves têm corações maiores e maiores volumes de sangue bombeados por sístole do que mamíferos com tamanho de
corpo similar.
Estudos realizados mostram que o transporte de O2 nas aves adaptadas a altas altitudes apresenta diversas
características distintivas, que permitem uma maior capacidade de atividade vigorosa e de metabolismo aeróbico
durante a hipoxia. O gráfico A da figura 1 revela algumas alterações da fisiologia do transporte de O2 em diferentes
pressões de O2 em aves adaptadas a altas altitudes. O gráfico B mostra a afinidade da hemoglobina de três aves
adaptadas a altas altitudes para diferentes valores de pressão parcial de O2.

Figura 1: Alterações existentes em aves adaptadas a altas altitudes

1. Podemos concluir que das aves apresentadas a mais adaptada a altas altitudes é...
|A| [...] o ganso barra-dirigido pois a sua hemoglobina apenas se satura em altas pressões de O2
|B| [...] o ganso do Canadá pois é o que apresenta maior saturação da hemoglobina a baixas pressões de O2
|C| [...] o ganso barra-dirigido pois é o que apresenta maior saturação da hemoglobina a baixas pressões de O2
|D| [...] o pato de Pequim pois a pressões de 80 torr de O2 apresenta 80% da sua hemoglobina saturada

2. Duas das alterações fisiológicas mais importantes no voo a altas altitudes são...
|A| o aumento da capacidade de difusão de O2 nos músculos e do número de movimentos ventilatórios.
|B| o aumento da capacidade pulmonar de difusão de O2 e do número de movimentos ventilatórios.
|C| o aumento da capacidade de difusão de O2 nos músculos e o da capacidade pulmonar de difusão de O2.
|D| o aumento da capacidade pulmonar de difusão de O2 e do produto do débito cardíaco com 4X a concentração
de hemoglobina.

3. A distribuição e utilização mais eficazes de O2 pelo corpo nas aves adaptadas ao voo em alta altitude resultam de...
|A| [...] uma maior razão entre a área dos capilares e a área das fibras musculares, associada a um abundante
número de mitocôndrias nas fibras musculares
|B| [...] uma maior razão entre a área dos capilares e a área das fibras musculares, associada a um reduzido
número de mitocôndrias nas fibras musculares
|C| [...] uma menor razão entre a área dos capilares e a área das fibras musculares, associada a um abundante
número de mitocôndrias nas fibras musculares
|D| [...] uma menor razão entre a área dos capilares e a área das fibras musculares, associada a um reduzido
número de mitocôndrias nas fibras musculares

4. Nas aves, as trocas gasosas ocorrem através...

|A| [...] da superfície corporal, com difusão direta de gases


|B| [...] de estruturas internas, com difusão direta de gases
|C| [...] da superfície corporal, com difusão indireta de gases
|D| [...] de estruturas internas, com difusão indireta de gases

5. O Ganso do Canadá apresenta _______, recebendo o ventrículo esquerdo sangue _______.

|A| [...] circulação dupla e incompleta […] venoso proveniente de todo o organismo
|B| [...]circulação dupla e incompleta […] arterial proveniente dos pulmões
|C| [...]circulação dupla e completa […] venoso proveniente de todo o organismo
|D| […]circulação dupla e completa […] arterial proveniente dos pulmões

6. De acordo com os dados do texto verifica-se que em situações de hipoxia nas aves adaptadas a altas altitudes,
a via responsável pela transferência de energia da molécula de glicose para o ATP é a _______ cujo
rendimento energético é de _______ .

|A| […] respiração aeróbia […] 2 ATP


|B| […] respiração aeróbia […] 36 a 38 ATP
|C| […] fermentação […] 2 ATP
|D| […] fermentação […] 36 a 38 ATP

7. As aves adaptadas a altas altitudes apresentam também uma especialização no seu coração que consiste na
existência de uma maior densidade de capilares no ventrículo esquerdo do coração. Explica de que modo esta
adaptação contribui para o sucesso destas aves aos ambientes de hipoxia.

2/ 2