Вы находитесь на странице: 1из 15

Foca na Medicina

Aula 2 – Química
Material do Aluno
Professores: Helton Moreira

Balanceamento por Tentativas, Oxirredução e Fórmulas Químicas


1.Introdução
Acertar os coeficientes ou balancear uma equação química é igualar o número total
de átomos de cada elemento, no primeiro e no segundo membros da equação.

2. Método das Tentativas


Regras Práticas:
a) Raciocinar com o elemento que aparece apenas uma vez no primeiro e segundo
membros da equação.
b) Preferir o elemento que possua maiores índices.
c) Escolhido o elemento, transpor seus índices de um membro para o outro, usando-os
como coeficientes.
d) Prosseguir com os outros elementos, usando o mesmo raciocínio, até o final do
balanceamento.

Ex. : Al + O2  Al2O3
Regra a ) Indiferente, pois, tanto o Al quanto o O aparecem apenas uma vez em cada
membro
Regra b ) Al + 3 O2  Al2O3
Regra c ) Al + 3 O2  2 Al2O3
Regra d ) 4 Al + 3 O2  2 Al2O3

3. Método Redox
3.1. Conceitos Importantes
a) Oxidação  reação com perda de elétrons (aumento do nox)
b) Redução  Reação com ganho de elétrons (redução do nox)

1
c) Agente Oxidante  substância que provoca a oxidação (contém o elemento que sofre
redução).
d) Agente Redutor  substância que provoca a redução (contém o elemento que sofre
oxidação).
Exemplo.
Ca3 (PO4)2 + 3 SiO2 + 5C  3 CaSiO3 + 2 P +5 CO
- elemento que sofreu oxidação: C
- elemento que sofreu redução: P
- agente oxidante: Ca3(PO4)2
- agente redutor : C

3.2 Regras Práticas


a) Procura todos os elementos que sofrem oxieredução e determinar seus Nox antes e
depois da reação.
b) Calcular a variação total () do Nox do oxidante e do redutor, da seguinte maneira :  =
variação do Nox do elemento x número de átomos
c) Tomar o  do oxidante como coeficiente do redutor e vice-versa.
d) Prosseguir com o Método das Tentativas.

I. Redução do óxido férrico (hematita) com carvão (método metalúrgico de obtenção do


ferro e aço):

balanceamento final: 2Fe O 2 3


agente oxidante
3C
agente redutor
 3CO2  4Fe

2
II. Oxidação do monóxido de carbono com pentóxido de diiodo:

As variações 2 e 10 (por molécula do agnete) devem ser simplificadas por 2 para


obtermos coeficientes mais simples. Assim, o número 1 torna-se o coeficiente de I2O5 e o 5
torna-se o coeficiente de CO:

5CO + 1I2O5  CO2 + I2

Em seguida, por tentativa, obtemos os coeficientes restantes:

5CO  1I O
2 5  5CO2  1I2
agente redutor agente oxidante

Prova: dez átomos de oxigênio de cada lado.

OBSERVAÇÃO:

O balanceamento poderia ter sido feito do segundo para o primeiro membro,


seguindo o mesmo procedimento.

III. Oxidação da água oxigenada com permanganato de potássio, em presença de ácido


sulfúrico:

3
No balanceamento por tentativas, admitimos que todo o oxigênio do H 2O2 se
transformou em gás oxigênio (O2). Assim:

5H2O2 + 2KMnO4 + 3H2SO4  1K2SO4 + 2MnSO4 + 8H2O + 5O2(g)

CASOS PARTICULARES QUE PODEM OCORRER :

a. Quando parte dos átomos de um elemento varia de Nox:

EXEMPLO:

1.

4
1Cu  4HNO3  1Cu(NO3 )2  2H2O  2NO2
Balanceamento final: agente redutor agente oxidante

2.

Nesse caso, o cloro apresenta dois Nox no segundo membro. Imaginamos, então,
que a reação ocorre no sentido inverso (da direita para a esquerda) e partimos do segundo
membro:

1MnO2  4HCl  1MnCl2  2H2O  1Cl2


Balanceamento final: agente oxidante agente redutor

5
b. quando ocorre uma reação auto-redox :

EXEMPLO:

1. Auto-redox do cloro em presença de soda cáustica:

Balanceamento final: 3Cl2 + 6NaOH  5NaCl + 1NaClO3 + 3H2O

2. Auto-redox do dióxido de nitrogênio, em meio aquoso:

c. Quando ocorre uma equação iônica

EXEMPLO:

1. Redução de cátion férrico com cátion estanoso:

6
2Fe3   1Sn2   2Fe2   1Sn4 
Balanceamento total:

Nas equações iônicas, a prova é feita com as cargas elétricas. Assim, temos:

1º membro : 2  ( 3)  2  8



2º membro : 2  (2)  4  8
Essa equação iônica pode subtender a equação molecular entre os cloretos férrico e
estanoso:
2FeCl3 + SnCl2  2FeCl2 + SnCl4

2. Reação do ânion sulfeto (redutor) com o ânion permanganato (oxidante), em meio ácido
(representado por H+):

7
 2
Balanceamento total: 8MnO 4  5S  24H  8Mn2   5SO24   12H2O
Ordem de acertos: Mn, S, H2O e H+.

Prova com as cargas elétricas:

1º membro : 8  ( 1)  5  ( 2)  24  ( 1)  6



2º membro : 8  ( 2)  5  ( 2)  6
Essa equação iônica pode subentender a seguinte equação molecular:
8KMnO4 + 5Na2S + 12H2SO4  8MnSO4 + 4K2SO4 + 5Na2SO4 + 12H2O

Cálculo de fórmulas
1. Composição Centesimal ou Fórmula Centesimal

Consiste em indicar o percentual, em massa, de cada átomo presente no composto.

Ex.: Em um mol de moléculas de metano (CH4) existem 12g de carbono e 4g de


hidrogênio, portanto temos presentes no composto 75% de carbono e 25% de hidrogênio,
em massa.

2. Fórmula Mínima ou Empírica

Consiste em representar, através de fórmula, a menor razão possível entre os átomos


presentes no composto.

Ex.: Como na água oxigenada (H2O2) temos uma razão de 1 átomo de hidrogênio para 1
átomo de oxigênio teremos para fórmula empírica HO.

3. Fórmula Molecular

Consiste em representar, através de fórmula simbólica, o número de átomos de cada


elemento presente na molécula de um composto.

Ex.: H2O2 - indica a presença de 2 átomos de hidrogênio e 2 átomos de oxigênio em cada


molécula de água oxigenada

8
EXERCÍCIOS COMENTADOS

1. Calcular a composição centesimal do metanol (CH4O).

Solução: Em um mol do composto teremos 1mol de C, 4mols de H e 1mol de O, que em


massa representam, respectivamente, 12g, 4g e 16g em um total de 32g.

100% _________32g

X% de C ______ 12g X = 37,5%

100% __________32g

Y% de H _______4g Y = 12,5%

100% ___________32g

Z% de O ________16g Z = 50%

2. Calcule a fórmula empírica de um composto que apresenta para composição


centesimal: 80% de carbono e 20% de hidrogênio.

Solução:

1º passo: Estabelece-se uma base de cálculo, por exemplo 100g.

2º passo: Calcula-se a massa de cada um dos elementos presentes C => 80g H =>
20g

3º passo: Calcula-se o número de mols de cada elemento. C =>80/12 = 6,67mols H


=>20/1 = 20mols

4º passo: Estabelece-se uma razão em mols (que também será uma razão em número de
átomos) entre os elementos presentes. Transforma-se esta razão para os menores inteiros
possíveis.

6,67 mols de C : 20 mols de H

9
1 mol de C : 3 mols de H

Esta razão já mostra a fórmula empírica do composto : C1H3

3. Calcule as fórmulas empírica e molecular de um composto que apresenta para


composição centesimal: 32% de carbono, 4% de hidrogênio e 64% de oxigênio,
sendo sua massa molecular igual a 150g/mol.

Solução:

1ºpasso: Estabelece-se uma base de cálculo, por exemplo, a própria massa molecular
150g.

2ºpasso: Calcula-se a massa de cada um dos elementos presentes:

C => 48g H => 6g O => 96g

3º passo: Calcula-se o número de mols de cada elemento. C => 48/12 = 4 mols H =>
6/1 = 6 mols

O => 96/16 = 6

4º passo: Estabelece-se uma razão em mols (que também será uma razão em número de
átomos) entre os elementos presentes. Nesse caso como foi utilizada a massa molecular
como base de cálculo, a razão encontrada já é a fórmula molecular.

4 mols de C : 6 mols de H : 6 mols de O  Fórmula Molecular: C4H6O6

5ºpasso: De posse da fórmula molecular basta reduzir a razão para os menores inteiros
possíveis que teremos a fórmula empírica.

Fórmula Molecular: C4H6O6

Fórmula Empírica: C2H3O3

10
Desenvolvendo Competências
1. (Fuvest SP/2001/2ªFase)
O minério caliche, cujo principal componente é o salitre do Chile, contém cerca de 0,1%,
em massa, de iodato de sódio (NaIO3). A substância simples I2 pode ser obtida em um
processo que envolve a redução desse iodato com hidrogenossulfito de sódio (NaHSO 3),
em meio aquoso. Nessa redução também são produzidos íons sulfato, íons H + e água.
a) Escreva a equação iônica balanceada que representa a formação de iodo nessa solução
aquosa, indicando o oxidante e o redutor.
b) Calcule a massa de caliche necessária para preparar 10,0 kg de iodo, pelo método
acima descrito, considerando que todo o iodato é transformado em iodo.
Dados: massas molares (g/mol)
NaIO3 ... 198
I2 .......... 254

2. (Unesp SP/2004/Biológicas)
O peróxido de hidrogênio (H2O2) pode participar de reações de óxido-redução como
oxidante ou como redutor. Por exemplo, em meio ácido, íons dicromato (Cr 2O 72 ) são
reduzidos a íons crômico (Cr3+) pelo peróxido de hidrogênio, conforme a reação
representada pela equação:

Cr2O 72 (aq) + 3H2O2 (l) + 8H+ (aq) 

 2Cr3+ (aq) + 3O2 (g) + 7H2O (l)

a) Indique a variação do número de oxidação (NOX) dos íons dicromato (Cr 2O 72 ) a íons
crômico (Cr3+) e do oxigênio do peróxido de hidrogênio (H2O2), quando este é oxidado a
oxigênio gasoso (O2).
b) Escreva a equação química balanceada da semireação de redução do peróxido de
hidrogênio à água em meio ácido.

11
3. (Unicamp SP/1993)
O óxido de cobre-II, CuO, é reduzido pelo H2(g) a cobre metálico, em uma aparelhagem
esquematizada abaixo:

a) faça a equação da reação química correspondente.


b) Além do hidrogênio, qual outro componente encontra-se na mistura gasosa?
4. (Ufg GO/1993/2ªFase)
Após a incineração de lixo, faz-se a determinação de carbono não queimado e matéria
fermentável por um método que se fundamenta na equação de reação a seguir:Na 2C2O4 +
KMnO4 + H2SO4  K2SO4 + Na2SO4 + MnSO4 + CO2 + H2O . A respeito dessa
equação de reação, pede-se:
a) o agente oxidante e o agente redutor.
b) o balanceamento da equação.

5. (Unifesp SP/2003/2ªFase)
A produção de ácido nítrico, pelo método de Ostwald, pode ser descrita como se ocorresse
em 3 etapas sequenciais.
I. Oxidação catalítica da amônia gasosa pelo oxigênio, formando monóxido de nitrogênio.
II. Oxidação do monóxido de nitrogênio pelo oxigênio, formando dióxido de nitrogênio.
III. Reação do dióxido de nitrogênio com água, formando ácido nítrico e monóxido de
nitrogênio, o qual é reciclado para a etapa II.
a) Sabendo-se que para oxidar completamente 1,70 g de amônia são necessários
exatamente 4,00 g de oxigênio, deduza os coeficientes estequiométricos dos reagentes
envolvidos na etapa I. Escreva a equação, corretamente balanceada, representativa dessa
reação.

12
b) Escreva as equações representativas, corretamente balanceadas, das reações
correspondentes às etapas II e III.
6. (Fesp PE)
A pirita de ferro, conhecida como “ouro dos trouxas”, tem a seguinte composição
centesimal: 46,67% de Fe e 53,33% de S. Sabe-se também que 0,01 mol de pirita tem
massa correspondente a 1,20g. A fórmula que corresponde à pirita é:
Dados: Fe = 56u; S = 32u
a) FeS2
b) FeS
c) Fe2S
d) Fe2S3
e) Fe3S
7. (Fuvest SP)
Uma substância de massa molecular 120 contém 40% de C, 53,3% de O e 6,7% de H.
qual sua fórmula molecular?
a) C2H2O4
b) C2H4O2
c) CH2O
d) C4H8O4
e) C4H2O4

8. (Unicamp SP)
Sabe-se que 1,0 mol de um composto contém 72 g de carbono (C), 12 mols de átomos de
hidrogênio (H) e 12×1023 átomos de oxigênio (O). Admitindo o valor da constante de
Avogadro como sendo 6,0×1023 mol-1 e com base na Classificação Periódica dos Ele-
mentos, escreva:
a) a fórmula molecular do composto;
b) a fórmula mínima do composto.

13
9. (Uff RJ/1ªFase)
Foram aquecidos 1,83 g de uma amostra de Al2(SO4)3 hidratado, até que toda a água
fosse eliminada. A amostra anidra pesou 0,94 g. Determine a fórmuia molecular do sal
hidratado.

10. (Acafe SC/2002/Julho)


A queima de um mol de vitamina C consome 5 mols de oxigênio, produz 6 mols de gás
carbônico e 4 mols de água.
Assinale a alternativa que indica a fórmula molecular da vitamina C.
a) C6H10O8
b) C3H4O3
c) C6H8O6
d) C3H8O6
e) C4H6O6

Gabarito:
1)
a) 2 IO 3 + 5 HSO 3  3 H+ + 5 SO 24 + H2O + I2

2 I+5 + 10 e–  I2
S+4  S+6 + 2 e–
Oxidante: IO 3

Redutor: HSO 3

b) Y = 15,59 toneladas
2) a) varia de +6 para +3. Logo, nox= 3
b) 3H2O2  3H2O + 3 O2

3) a) CuO(s) + H2(g) Cu(s) + H2O(g)


b) H2O(g)

14
4)a) agente oxidante: KMnO4
agente redutor: Na2C2O4
b) 5Na2C2O4 + 2KMnO4 + 8H2SO41K2SO4 + 5Na2SO4 + 2MnSO4 + 10CO2 + 8H2O
5) a) 0,125 mol O2
Equação–I
4NH3(g) + 5O2(g) 4NO(g) + 6H2O(g)
b)
2NO(g) + O2(g)  2NO2(g)
3NO2(g) + H2O(l)  2HNO3(aq) + NO(g)

6) Letra A
7) Letra D
8) a) C6H12O2
b) C3H6O
9) Al2(SO4)3 . 18 H2O
10) Letra C

15