You are on page 1of 10

Centro Universitário de Brasília

Faculdade de Tecnologia e Ciências Sociais Aplicadas - FATECS


Curso de Administração
Estágio Supervisionado de Observação
Profª. Érika Gagliardi

Aluno: Angelo Julio de Souza RA: 21700019

Farmácia de Manipulação Dias da Cruz


Trabalho Final - ESO

Brasília
2017
1. INTRODUÇÃO

Estágio Supervisionado de Observação é uma matéria presente no curso de


Administração e tem por objetivo inserir o aluno no meio profissional, fazendo com
que observe, e aplique, de maneira prática o conhecimento absorvido no meio
acadêmico.
É regido pela Lei nº 11.788 de 25/09/2008, que determina os deveres e
direitos dos estudantes, e de seus empregadores. Assegura que não haverão
vínculos empregatícios de qualquer maneira, e apresenta quais as responsabilidade
dos agentes de integração -professores-.
A matéria tem por objetivo introduzir os estudantes no mercado de trabalho,
com foco acadêmico, priorizando o desenvolvimento de algumas habilidades úteis
como: Capacidade de relacionar o conteúdo estudado em sala com a prática, e
aprimorá-los; Visão global dos diversos aspectos da comunidade escolar e suas
influências recíprocas dos vários setores na ação educativa; Visão de como as
atividades específicas afetam a área de atuação escolhida.
O escopo da matéria se dividiu em 5 etapas: 1º Identificação da empresa,
apresentando histórico, localização, produtos/serviços, público-alvo, organograma,
logomarca com análise; missão, visão e valores; identificação da cultura
organizacional. 2º Construção do roteiro de observação. 3º Aplicação do roteiro
elaborado na 2º etapa. 4º Identificação, investigação e proposição de plano de
melhorias com base no 5W2H. 5º Relatório final, entrega e apresentação.

2. CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA

A Farmácia de Manipulação Dias da Cruz foi fundada no ano de 1977, por um


farmacêutico muito conhecido na área de Homeopatia, Francisco de Menezes Dias
da Cruz, que dá nome a empresa. Sua primeira sede ficava na 209 sul até o ano de
1980, quando se abriu a segunda unidade, na 102 sul. Mantiveram-se essas duas
até o ano de 1985, quando deu-se início em seu processo de expansão, fechando a
unidade na 209 sul, e abrindo unidades na 102 norte, 315 norte, 302 norte, e mais
recentemente no sudoeste e em águas claras. Nos primeiros 40 anos de sua
existência manteve o mesmo nome, Farmácia Homeopática Dias da Cruz, mudando
apenas em 2017 para Dias da Cruz Farmácia de Manipulação, essa atualização veio
com o objetivo de reposicionar a marca e evidenciar um dos principais serviços da
farmácia que é a manipulação de medicamentos.
Trabalha com produtos homeopáticos, cosméticos, produtos naturais,
fitoterápicos, manipulados e uma minoria de medicamentos industrializados. Tem
por público-alvo as classes “A” e “B”, sem discriminação de gênero, acima dos 25
anos e economicamente ativos, incluindo aposentados.
Possui Missão, Visão e Valores, entretanto não faz uso dessa ferramenta
dentro da empresa. A visão de um dos sócios é de que o MVV não traria benefícios
diretos a empresa devido a categoria de atuação da empresa -farmácia-.

3. ANÁLISE DA EMPRESA

3.1 Estrutura Organizacional

O tipo de estrutura organizacional adotado pela empresa é a funcional, isto


pois os funcionários são separados por funções, sendo elas: vendedores,
farmaceutas, administrativo, financeiro e laboratório.
O planejamento estratégico da empresa tem uma base, vender a maior
quantidade de produtos manipulados, mas para cada unidade da organização existe
um planejamento diferente ditado pelo sócio responsável por essa loja.
Dentro da empresa os funcionários não recebem qualquer tipo de estímulo à
serem inventivos ou inovadores, os processos são bem rígidos e bem definidos. Por
se tratar de uma farmácia não existe muito espaço para mudanças visto que isso
possa impactar nos controles realizados, o que acarretaria em grande prejuízo para
a empresa.

3.2 Comunicação Organizacional


A empresa adota poucos meios de comunicação entre seus funcionários e
setores, o único meio, a parte das conversações, é o telefone, que também é
utilizado para atender os clientes.
Dentro da unidade estudada a comunicação entre os setores foi mínima, e
não existe qualquer incentivo para que ela ocorra. Em entrevista o gestor afirmou
que isso é intencional, por se tratar de um ambiente físico pequeno, muitas vezes os
funcionários acabam passando muito tempo conversando e eventualmente perdem o
senso de profissionalismo que deve ser mantido dentro dos ambientes da empresa.
Além da ausência de incentivo para as comunicações dentro da empresa,
ela não procura interagir com as organizações que a cercam. Em observação
notou-se que as poucas ocasiões em que existiu algum tipo de “conexão” com uma
loja próxima se dava quando um cliente entrava procurando por um produto que não
era oferecido pela farmácia.

3.3 Marketing

O marketing da empresa ainda se encontra no 3.0 ​KOTLER, KARTAJAYA e


SETIAWAN (2010)​, com métodos ultrapassados de propaganda da imagem da
empresa, sem possuir qualquer rede social exercendo a função de publicidade.
Tem por meio de recebimento de ​feedback ​seu site, onde são enviadas
mensagens com reclamações, ou elogios, referentes ao atendimento, qualidade dos
produtos e quaisquer outros pontos pertinentes na visão do consumidor.
Tem muitas limitações pelo tipo de negócio, por se tratar de uma farmácia a
legislação concernente às propagandas e vendas de medicamentos é altamente
controlada e restrita, principalmente quando existe a necessidade de receitas
médicas.
3.4 Liderança
A empresa adota estilos diferentes de liderança dentro das diferentes
camadas presentes numa organização. No mais alto escalão está dividida entre os
sócios, formando uma sociedade, sendo cada sócio responsável por uma unidade
-loja-. Cada unidade por sua vez possui 2 tipos de líderes: gerentes e farmacêuticos,
sendo o primeiro responsável pela área administrativa, e o outro pelo setor de
fármacos, como estoque e manipulação.
Os donos atuam como direcionadores, determinando o que deve ser
alcançado por suas respectivas unidades, mas com um objetivo em comum: vender,
em sua maioria, produtos manipulados.
A liderança dentro da unidade estudada é autocrática, onde não ocorre a
participação dos liderados nas tomadas de decisões, entretanto aderir a este estilo é
uma escolha do gestor no comando.

3.4 Controle

O controle da empresa é a área de maior efetividade, utiliza de programas


atuais e de diversas ferramentas, mesmo não existindo uma grande relação entre os
setores da empresa, o controle é efetivo.
Cada setor utiliza um programa diferente, e cada programa é utilizado por
um responsável diferente. Os programas que mais chamam a atenção são os de
financeiro e de segurança que permitem o acompanhamento em tempo real dos
dados necessários.
Por se tratar de uma farmácia o controle de estoque é o mais vital para que
ocorra um bom funcionamento da empresa, e o apresentado não deixa a desejar,
existem 2 responsáveis por esse controle e há ainda um programa de computador
que facilita e assegura o processo.

4. PLANO DE AÇÃO

4.1 Diminuir a rotatividade


Observou-se um gasto expressivo no que diz respeito ao treinamento dos
funcionários quanto ao manejo dos softwares utilizados pela empresa. Além disso,
foi observada também a necessidade de identificar outros motivos não verbalizados
pelos funcionários, em receio de represálias.
Inicialmente a medida deverá ser aplicada apenas na unidade estudada,
localizada na SQN 314, aplicada pelos sócios, com assistência da gerência e de
consultores -nós-. A data estipulada para o início das medidas ficou para o dia 10 de
junho de 2018. Custando tempo e o preço para impressão dos guias.
Serão realizados 2 processos: Elaboração do guia prático e aplicação
de questionário anônimo.
Elaborar um guia prático de instrução do sistema ERP que irá auxiliar os
funcionários no manuseamento do mesmo. A primeira etapa diz respeito a apontar
uma sequência lógica para operar o software. Em seguida, deve-se abrir o
programa, tirar print das telas com o passo a passo e editar a foto a fim de incluir
legendas e setas para melhor visualização. Por fim, usar o programa Word para
compilar as imagens e suas devidas funções com um breve texto explicativo e
revisar todo o conteúdo.
Formular um questionário com perguntas abertas e fechadas, as respostas
destas serão em escala likert para facilitar o entendimento dos funcionários, e depois
averiguar se as perguntas condizem com o que se busca com a pesquisa. Essas
perguntas irão abordar o nível de satisfação dos funcionários com a empresa em
anonimato, ou seja, os funcionários não irão se identificar. Esse questionário será
realizado em um período de tempo de 1 semana e será realizado pela plataforma do
Google Forms. Exemplos de perguntas a serem incluídas:“Você percebe o interesse
da empresa em manter você e seus colegas motivados?”;”Existem políticas dentro
da empresa que você considera desnecessárias? Quais?”; ”As atividades que você
exerce são apropriadas para o seu cargo?”;. Transcorrido o período para responder
o mesmo, as respostas serão analisadas, e se cabível, usadas para embasar as
devidas providências.
4.2 Nortear as atividades dos funcionários pela Missão, Visão e Valores
O MVV proporciona aos stakeholders da empresa um direcionamento focal,
permitindo que suas atividades e esforços sejam tomados de acordo com os
objetivos das empresa.
Inicialmente a medida deverá ser aplicada apenas na unidade estudada,
localizada na SQN 314, aplicada pelos sócios, com assistência da gerência e de
consultores -nós-. A data estipulada para o início das medidas ficou para o dia 1º de
julho de 2018. Custando tempo e o preço dos quadros informativos.
Será realizada uma reunião explicativa com as responsáveis sobre a
importância da missão, visão e valores da empresa em relação ao alcance de metas,
como orientar os funcionários e alinhar as atividades deles com o MVV da empresa,
inclusive auxiliar em como ser exemplo nas atitudes para os funcionários. Em
seguida, é imprescindível realizar 2 reuniões com os funcionários: na primeira será
abordada o nicho a qual a organização está inserida, explicando o porquê da
empresa existir e o que ela busca para o futuro, explicar como esses valores são
aplicados na prática dando exemplos, comunicar a colocação de quadros a qual
exponham a missão, visão e os valores da organização; a segunda tem como
finalidade fazer um feedback, por exemplo de comentários de clientes,
reconhecimento que a empresa adquiriu nesse tempo, se houve aumento das
vendas e etc, e tirar dúvidas quanto a melhorias que podem ser feitas. Incorporar
nas reuniões mensais, que já ocorrem, esse direcionamento quanto ao MVV,
apresentando feedback.
4.3 Atualizar o marketing
O marketing é uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento e o
firmamento de uma empresa em seu mercado de atuação.
Serão abertas contas no Facebook e no Instagram para serem realizadas as
promoções da empresa e de seu site. Mantidas pelo gestor de mídias sociais e
supervisionada pela gerência. A data estipulada para o início das medidas ficou para
o dia 10 de junho de 2018. Custando tempo e o salário do gestor de mídias.
Serão criadas contas em duas redes sociais, Facebook e Instagram, cada
uma com uma abordagem diferenciada, mas mantendo o mesmo profile e objetivo:
sua proposta de life-style.
Facebook: Possuirá foco em apresentar as matérias primas e conteúdos
informativos, semelhante às do site. Por possuir uma quantidade maior de
caracteres em seus posts e facilidade para atingir um público maior, pelos
compartilhamentos, também promoverá o site e eventos da loja. Em sua página
constarão os endereços de suas unidades e seus respectivos números para contato,
incluindo as que fazem do uso do Whatsapp.
Instagram: Por trabalhar com imagens e baixo número de caracteres, atuará
com posts menores, focando em curiosidades das matérias primas utilizadas, e
propaganda dos eventos promocionais realizados na empresa. Utilizará de Hashtags
com foco em seu público alvo, consumidores de medicamentos alternativos:
homeopáticos, fitoterápicos, naturais e de manipulação. Em sua página principal
estará o link para a página do facebook, e de seu site.

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Notou-se no decorrer das atividades realizadas que teoria e prática muitas


vezes divergem, o fator humano, dentro da empresa e do grupo de estudantes faz
com que o esperado no “papel” muitas vezes não ocorra. Como um exemplo,
mesmo sem possuir um marketing atualizado no 4.0 a empresa mantém-se de pé e
em crescimento, isso pela propaganda boca a boca e interações positivas entre
funcionários e clientes.
Percebeu-se entretanto que possuir conhecimento teórico facilita nos
momentos em que é necessário identificar e solucionar um problema. Realizar, por
exemplo, uma análise 5W2H permite ao gestor, ou pesquisador, priorizar e gerenciar
quais medidas devem ser tomadas em qual ordem, variando pelo tempo,
investimento financeiro ou mobilização de pessoal necessária.
A possibilidade de realizar as observações, e entrevistas em grupo permitiu
que houvessem diferentes perspectivas sobre os mesmos pontos, que quando
juntas demonstravam uma interpretação mais real do objeto estudado. As
habilidades individuais também permitiram uma pesquisa mais efetiva, isso pois
quando um estudante não tinha a sensibilidade para captar alguma informação
específica seu parceiro podia o assistir.
Concluiu-se após o trabalho realizado que tão importante quanto o
conhecimento teórico está a capacidade de se relacionar, uma vez que não é
possível ter todo o conhecimento e toda perspectiva, a ajuda de um colega é
fundamental para que se solucionem os mais diversos imprevistos enfrentados,
dentro ou fora de uma empresa.
APÊNDICE A - Perguntas e Respostas:

41. Como os funcionários podem ser os principais estimuladores de inovação


e mudança dentro da empresa, à empresa faz algo para estimular a inovação e
criatividade de seus funcionários?
R: A empresa não estimula a inovação e a criatividade dos funcionários, mas
se algum deles tiver alguma sugestão de mudança, ele se reporta a gerente e
comunica assim sua ideia. Isso foi fruto de entrevista, no dia 03/05, com uma
funcionária da loja, a qual é uma das responsáveis pelas vendas de medicamentos
manipulados.
42. A empresa da autonomia suficiente para seus funcionários comandarem
suas atividades e desta forma, terem mais responsabilidades sobre o trabalho?
R: Como observado no dia 03 de maio, os funcionários possuem cargos bem
definidos e autonomia suficiente para agilizar um processo como, por exemplo,
pegar um produto no estoque. Entretanto, essa autonomia se limita às etapas de
controle, por se tratar de uma farmácia nem todas as atividades podem ser
desconectadas e autônomas.
43. Qual o tipo de estrutura organizacional adotada pela empresa?
R: O tipo de estrutura organizacional adotada pela empresa é a funcional,
posto que os funcionários são divididos por funções a serem realizadas na empresa.
Isso foi fruto de observação do dia 03/05/2018.
44. Qual é o planejamento estratégico, adotado pela empresa , para alcançar
suas metas e objetivos?
R: Segundo a entrevista realizada com o sócio no dia 5 de maio, os
funcionários devem oferecer os produtos de manipulação da empresa, sendo eles
mais baratos, e ganham comissão por produto vendido para a aumentar a
visibilidade da marca.
45. Como é a comunicação interna da empresa? É eficiente?
R: Como foi observado no dia 03 de maio, a comunicação entre os
funcionários da loja é feita por diálogos, muitas vezes rápidos, devido a
movimentação dentro da loja. Caso seja necessário falar com a gerente, uma
funcionária tem um telefone para entrar em contato direto com ela, e como foi
observado, este contato é feito apenas em certas ocasiões.
46. Quais indicadores de desempenho vocês utilizam?
R: Segundo a entrevista realizada com o sócio no dia 5 de maio, os
indicadores de desempenho são realizados mediante a um aplicativo que informa a
venda diária de cada funcionário.
47. A estrutura organizacional está coerente com a quantidade de funções na
empresa? Poder-se enxugar o número de funcionários com o intuito de ganhar
produtividade?
R: Sim, está coerente visto que a divisão das tarefas por funções facilita o
processo e o atendimento ao cliente. Caso haja uma redução de funcionários, pode
ser a produtividade entre em queda por haver uma sobrecarga de função/atividade
aos outros funcionários. Isso foi fruto de entrevista com o sócio no dia 05 de maio.
48. A empresa adota a divisão de cargos estratégicos, táticos e operacionais?
Se sim, quais cargos estão situados em cada esfera?
R: Sim. Como foi observado no dia 03 de maio, o organograma da empresa,
por ser funcional, faz essa divisão de cargos: Nível estratégico: diretor geral; Nível
tático: gerente da loja e farmacêuticos; Nível operacional:atendentes (setor de
atendimento, caixa e serviços gerais), técnicos e auxiliares de laboratório
49. A empresa já passou por mudanças na estrutura organizacional? Se sim,
quais foram? Existiu ,alguma melhora antes e depois?
R: Segundo a entrevista realizada com o sócio no dia 5 de maio, a empresa
passou por uma mudança organizacional recentemente. Eles estão tentando dar
destaque em sua marca oferecendo produtos de manipulação mais barato com o
mesmo efeito dos produtos industrializados.
50. A organização estrutural, se estrutura visando à qualidade dos processos
ou somente a atribuição de cargos?
R: A estrutura organizacional utilizada visa os dois, tanto a qualidade dos
processos quanto a atribuição de cargos, porque há atividades a serem
desenvolvidas que são específicas de uma área da empresa, que somente pessoas
formadas na área podem desenvolvê-las e assim garantir a manipulação correta dos
medicamentos.