Вы находитесь на странице: 1из 9

UNIJORGE- CENTRO UNIVERSITÁRIO JORGE AMADO

CURSO DE NUTRIÇÃO

Adriano Lamarca
Alexandre Bianchi
Andreza Santos
Elisama Fernandes
Jasmina Oliveira
Judenice Pereira
Lizandra Lopez
Mayara Santana

Salvador/ BA
Adriano Lamarca
Alexandre Bianchi
Andreza Santos
Elisama Fernandes
Jasmina Oliveira
Judenice Pereira
Lizandra Lopez
Mayara Santana

Vitaminas

Trabalho apresentado à Disciplina de Princípios da


Nutrição do Curso de Nutrição no 2° semestre da
UNIJORGE como requisito parcial de aprovação
com o Prof°(a) Silvia Freaza.

Salvador/ BA
Vitaminas são micronutrientes orgânicos que os organismos não produzem em
quantidade suficiente e, portanto, precisam ser ingeridas em pequenas quantidades nas
suas dietas alimentares. Por definição, não podem ser considerados vitaminas os
nutrientes essenciais como os aminoácidos essenciais, sais minerais e ácidos
graxos essenciais, os quais são necessários em grandes quantidades no organismo.

As vitaminas são importantes em diversas e distintas funções bioquímicas, por isso elas
são classificadas pelo seu papel funcional e não pela sua estrutura. Assim, compostos
diferentes que desempenham a mesma atividade biológica e, portanto, possuem o
mesmo vitâmero, são agrupadas sob um título de uma letra. Por exemplo, o
colecalciferol e o ergocalciferol são compostos diferentes, mas que possuem o mesmo
vitâmero e por isso ambos compõe o grupo da vitamina D. As vitaminas também são
agrupadas pela maneira que podem se encontrar solúveis: hidrossolúveis (se dissolvem
em água), ou lipossolúveis (se dissolvem no meio lipídico). No total tem-se descritos
atualmente 13 vitaminas para os seres humanos, sendo 9 hidrossolúveis (as 8 vitaminas
do complexo B e a vitamina C) e 4 lipossolúveis (vitaminas A, D, E e K). A diferença
na maneira como elas podem ser solubilizadas tem grande importância para entender
seu metabolismo e seu funcionamento. As hidrossolúveis, por exemplo, são facilmente
metabolizadas e consequentemente mais rapidamente excretadas e por isso necessitam
de maior reposição (que seja ingerido mais frequentemente), enquanto as lipossolúveis
podem ser mais facilmente estocadas no organismo. Devido esta diferença as vitaminas
hidrossolúveis desempenham geralmente papel de coenzimas, ajudando o metabolismo
celular de diferentes maneiras; já as vitaminas lipossolúveis geralmente têm papel mais
na estrutura celular.

A importância das vitaminas é tão grande no organismo, que mesmo ela sendo um
micronutriente, seu consumo em excesso (hipervitaminose) ou em falta
(hipovitaminose) pode acarretar desbalanço metabólicos que podem desencadear
doenças. Durante o desenvolvimento do feto a presença de certos sais minerais e certas
vitaminas é essencial para formação de pele, ossos e músculos entre outras coisas. A
deficiência destes, durante a gravidez podem causar danos permanentes ao feto. A
maioria das vitaminas pode ser obtida através da alimentação, no entanto algumas
podem ser obtidas de outras maneiras. Por exemplo, os microorganismos do intestino,
também chamado de microflora ou microbiota, são importantes para produção de
vitamina K e biotina. Outro exemplo é a vitamina D que sintetizada pela pele e é ativada
pelos raios ultravioletas. Algumas vitaminas ainda, podem ser sintetizadas a partir de
precursores ingeridos, como por exemplo, a vitamina A pode ser produzida a partir do
aminoácido triptofano e do beta caroteno.
Vitaminas lipossolúveis

Vitamina Lista de vitâmeros Fontes alimentares

Retinol, retinal, e quatro Fígado, ovo, queijo, manteiga, bacalhau, laranja,


Vitamina
carotenoides incluindo frutos amarelos, hortícolas folhosas, cenouras,
A
betacaroteno abóboras, espinafres, leite e leite de soja.

Vitamina Colecalciferol (D3),


Peixe, ovos, fígado, cogumelos.
D ergocalciferol (D2)
Vitamina
Tocoferois, Tocotrienois Diversas frutas e vegetais, nozes e sementes.
E
Vitamina
Filoquilina, menaquinonas Hortícolas como o espinafre, gema de ovo, fígado.
K

Vitamina A

Sendo uma vitamina lipossolúvel, a vitamina A geralmente está associada à gorduras de


alimentos de origem animal na forma de retinol ou na forma de carotenoides,
principalmente betacaroteno em vegetais. A vitamina A tem participação em diversas
etapas de formação do organismo. É importante para formação e manutenção de dentes,
ossos, mucosas, pele, para a visão e para o bom funcionamento do sistema imune.

A função mais amplamente conhecida da vitamina A é sob a forma de retinol, na retina


dos olhos: o retinol tem papel na absorção de luz pelas células da retina. Ele também é
oxidado em ácido retinóico agindo como fator de crescimento para as células epiteliais.
Além disso, os betacarotenóides tem papel antioxidante e protegem as células da ação
de radicais livres. Outras formas de carotenoides (alfa, beta e gamacaroteno) também
podem funcionar como provitamina A, para animais que se alimentam de plantas e são
convertidos à retinol após ação da enzima beta-caroteno-15,15’-dioxigenase.

Quantidades insuficientes de vitamina A diminuem a eficiência destas células que a


usam e, portanto, estão relacionadas com aumento no risco de lesões na córnea,
cegueira, hiperqueratose e pele escamosa. Inclusive casos de cegueira em crianças com
menos de cinco anos é principalmente dado pela deficiência de vitamina A. Por outro
lado, o consumo em excesso de vitamina A, tem consequências mais brandas que não
chegam a desenvolver doenças, apenas influenciam na cor mais amarelado-alaranjada
da pele, mas com efeito reversível.

Vitamina D

Durante a exposição da pele à luz do Sol, o corpo é capaz de ativar vias de síntese de
colecalciferol, o principal vitâmero da vitamina D no organismo. Poucos alimentos são
fontes de vitamina D. Apenas os peixes atum, salmão e também alimentos como gema
do ovo, fígado e queijo, porem a quantidade contida neles é pequena e melhor forma de
obtenção da vitamina D é através da luz solar.

Sendo a vitamina D uma vitamina lipossolúvel, sua ação se dá principalmente no


intestino ajudando na absorção de ferro, cálcio, fosfato, magnésio e zinco. Estes
elementos circulam pelo sangue e tem função de favorecer a formação e manutenção de
ossos, bem como favorecer algumas funções neuromusculares e também imunes.

A falta de vitamina D podem aumentar riscos de osteoporose, fraturas no geral e


raquitismo, enquanto que seu consumo em excesso pode trazer alguns efeitos colaterais
devido à hipervitaminose.

Vitamina E

A vitamina E também é uma vitamina lipossolúvel existindo em diversas formas, sendo


que precisam apresentar pelo menos grupos químicos do tipo tocoferóis ou tocotrienois.
A forma mais comum de se encontrar e também a forma biologicamente mais ativa
dessa vitamina é a gama-tocoferol. Ela está envolvida nas reações antioxidantes. As
fontes mais comuns de vitamina E são os óleos vegetais. A deficiência em vitamina E
estão associadas com doenças neurológicas, anemia, ataxia espinocerebelar, miopatias e
diminuição da eficiência imune.

Vitamina K

Enquanto a maior parte das vitaminas são obtidas através de fontes alimentares, a
vitamina K depende parcialmente sua síntese das bactérias e microorganismos
comensais que vivem na flora do intestino dos organismos. Outra parte pode ser
absorvida através de alimentos como em hortaliças, óleos vegetais e frutas.

A principal função da vitamina K é relacionada com a capacidade de coagulação


sanguínea (do alemão Koagulation). Além disso, outra função desta vitamina é regular a
disponibilidade de cálcio encontrada na matriz óssea, sendo então importante para a
mineralização deste tecido. Outras funções da vitamina K estão relacionadas com o
crescimento celular em tecidos diversos como nos rins, entre outros.

Em humanos adultos, não é comum acontecer hipovitaminose da vitamina K, mas sua


deficiência está relacionada com quadros de hipoprotrombinemia (baixa coagulação),
podendo chegar até os quadros graves de hemorragias que podem pôr em risco a vida do
indivíduo.

Vitaminas hidrossolúveis

Vitaminas do Complexo B

O complexo de vitaminas B são vitaminas hidrossolúveis e que estão diretamente


ligadas ao bom funcionamento do metabolismo celular. Elas desempenham papeis
principalmente como coenzimas, permitindo que a célula sintetize substratos
importantes para sua manutenção, como ácidos graxos, aminoácidos, lipídios,
fosfolipídios e até mesmo hormônios e neurotransmissores. A falta de vitamina B pode
acarretar e quadros de anemia, entre outras doenças. As vitaminas do Complexo B são:

 Vitamina B2 – Riboflavina

Essa vitamina atua auxiliando na formação dos glóbulos vermelhos do sangue, além de
ajudar a melhorar as taxas de glicose, dos aminoácidos e dos ácidos graxos no
organismo. É uma das vitaminas do complexo B mais raras de ter deficiência, uma vez
que é possível encontrar ela em diversos alimentos como: Fígado, leite, ovos, legumes,
verduras, cereais integrais e leguminosas.
 Vitamina B3 – Niacina

A Vitamina B3 tem uma poderosa ação antioxidante, o que faz com que ela ajude a
combater os radicais livres, e doenças relacionadas a inflamações e infecções. Ela
também é responsável por colaborar para que o colesterol fique em bons níveis no
organismo. Um dos fatores que pode contribuir para que diminua a presença
dessa vitamina no corpo são as bebidas alcoólicas. Fora isso, ela pode ser consumida
perfeitamente por alimentos como fígado, peixes, ovos, cogumelos, amendoim,
castanha do pará, frutas secas e outros.

 Vitamina B5 – Ácido Pantotênico

Essa é mais uma das vitaminas do Complexo B que ajuda a controlar os níveis de
glicose e aminoácidos no corpo. Além disso, ela ajuda a formar a glândula suprarrenal
que melhora o funcionamento do fígado. Ela pode ser encontrada em alimentos
como: ovos, leites, carnes, gérmen do trigo, feijão, cogumelos e ervilhas.

 Vitamina B6 – Piridoxina

Ajuda na formação dos glóbulos vermelhos que são importantes para o sangue. Além
disso, tem um papel importante na síntese de serotonina no corpo, o que ajuda a
melhorar o humor. Ela também ajuda na formação do colágeno no corpo.

 Vitamina B7 – Biotina

Além de desempenhar funções parecidas com as outras vitaminas do Complexo B, a


Biotina ajuda a melhorar a saúde dos cabelos, unhas e da pele, evitando problemas
como a queda e quebra. Pode ser consumida por meio de alimentos como o tomate,
amendoim, cebola, gema do ovo, cenoura, alface, couve-flor.

 Vitamina B9 – Ácido Fólico


.
Essa é uma das vitaminas do complexo B que funciona no corpo sem a necessidade da
presença das demais, pois atua de modo independente. Ela é responsável por melhorar a
imunidade, o sistema circulatório, e o sistema nervoso central. Ajudando a evitar
diversos problemas como infarto, câncer do cólon, melhora a saúde dos cabelos, entre
outros. Ela é recomendada como suplementos para gestantes e mulheres que
desejam engravidar, pois ajuda na formação neural do feto.

 Vitamina B12 – Cobalamina


A última das vitaminas do complexo B, porém uma das mais importantes e que assim
como a B9, atua de modo independente no organismo. Ela tem a função de ajudar na
formação sanguínea, além de atuar no desenvolvimento e manutenção do sistema
nervoso.

Vitamina C

A função principal da vitamina C no organismo é atuar como cofator em diversas


reações bioquímicas. Estas reações estão relacionadas com síntese de colágeno, proteína
importante para reparação dos tecidos, absorção de ferro e reações antioxidantes, que
protegem o organismo contra a ação de radicais livres. A vitamina Ca também é muito
importante para o metabolismo das células imunes, cujo consumo é consideravelmente
aumentado durante quadros de infecções. A falta de vitamina C causa uma doença
bastante conhecida, que é o escorbuto. Os sintomas podem ser fadiga, dores nas
articulações, problemas de cicatrização, inflamação das gengivas e manchas roxas ou
vermelhas na pele. Já o excesso, levam à sintomas como indigestão, alterações no sono,
dores de cabeça e rubor da pele. Ela é encontrada em frutas, principalmente as cítricas e
em legumes, como brócolis, pimentas e batatas.
Conclusão
As vitaminas nos ajudam a manter um bom funcionamento do nosso metabolismo, se
nos ficarmos sem as quantidades certas podemos adquirir algumas doenças, mas
também não podemos consumi-la em excesso que com isso podemos ter alguns
sintomas tóxicos, como não produzimos vitaminas nós temos que ingeri-las
encontramos elas em alimentos de tipo animais e vegetais.
Uma boa alimentação é ter uma alimentação controlada comermos só o que é necessário
para o nosso organismo quando crianças tiver uma boa alimentação ajuda em ter um
desenvolvimento saudável quando adultos nos ajuda a manter o peso e prevenir de
doenças.
Para ter uma boa alimentação temos também q comer proteínas, carboidratos, vitaminas,
gorduras e fibras mas todos eles com controle para manter uma boa dieta sem exagero e
manter o organismo num bom funcionamento e mais saudável.
Referências

https://drjulianopimentel.com.br/alimentacao/vitamina-a-fontes-beneficios/
https://cursosonline.site/vitamina-b2-funcao-alimentos/
https://www.infoescola.com/biologia/vitaminas/
https://cursosonline.site/vitamina-b2-funcao-alimentos/