Вы находитесь на странице: 1из 37

Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental

EEE - Estações Elevatórias de


Esgoto sanitário – aula 18:
 Conceitos
 Tipos
 Partes

Prof. Cláudio Leite de Souza


Vídeo
Sistema de esgotamento sanitário
Elevatórias de esgoto sanitário
Elevatórias de esgoto sanitário
Sistema de esgotamento sanitário
Sistema de esgotamento sanitário
Elevatórias de esgoto sanitário
Elevatórias de esgoto sanitário
Elevatórias de esgoto sanitário

 Necessárias quando não é possível o


escoamento dos esgotos por gravidade

 Objetivam a transferência dos esgotos


para uma cota mais elevada
Elevatórias
de esgotos
 Unidades eletromecânicas que
consomem energia

 Projetadas para que seus custos sejam


mínimos, sem perda de eficiência
Elevatórias de esgoto sanitário
Elevatórias de esgoto sanitário
Aplicações de estações elevatórias de esgotos

 Em terrenos planos e extensos, evitando-se que as


canalizações atinjam profundidades excessivas

 Esgotamento de áreas novas situadas em cotas inferiores


às existentes

 Reversão de esgotos de uma bacia para outra

 Para descarga em interceptores, emissários em ETE ou


corpos receptores, quando não for possível utilizar apenas a
gravidade
Elevatórias de esgoto sanitário
 Disponibilidade de alimentação de energia
elétrica

 Facilidade de acesso

Localização
 Facilidade de extravasar o esgoto afluente

 Nível local de inundação

 Custo da área de implantação

Estudo econômico: custos da extensão da linha de recalque e


consumo de energia
Elevatórias de esgoto sanitário
 Evitar sempre que possível
 Utilizar sem receio

Dados da CAESB –
Brasília - 2008
Período de projeto
 NBR 12208/92 Projeto de estações elevatórias

 Em princípio, o período de projeto para a estação


elevatória deve coincidir com o do sistema de esgoto

 Período de projeto normalmente adotado: 20 anos


(financiamento da obra)

 Definido o período de projeto é de fundamental


importância estabelecer as etapas de implantação dos
equipamentos de bombeamento
Número de conjunto de elevatórias

A quantidade de bombas em uma EE depende das vazões


previstas no projeto, e dos equipamentos existentes

 Pequena elevatória (≈50 l/s): 2 bombas (1 + 1 reserva)

 Média elevatória (≈500 l/s): 3 bombas (2 + 1 reserva)

 Grande elevatória: várias bombas


Partes constituintes das EE
 Construção civil
 Unidade de pré-tratamento
 Poço de sucção
 Casa de bomba

 Tubulações
 Sucção
 Barrilete
 Recalque

 Equipamento eletro-mecânico
 Bomba
 Motor
 Quadro de comando
Fonte: Nucase, 2008  Sistema de controle operacional
Vazões de projeto
Vazões a serem consideradas para projeto de elevatórias

Vazão mínima Vazão máxima


(média de início do plano) (máxima de fim do plano)

 Capacidade de recalque das bombas


Vazão
máxima
 Dimensões mínimas do poço de sucção

 Dimensões máximas do poço de sucção


Vazão
mínima
 Tempo de detenção do esgoto
Quais são as diferenças
entre as elevatórias de
esgoto e as de água?
Bombas utilizadas em EEE
Elevatória com bomba parafuso
Elevatória de esgotos sanitários
Bombas centrífugas

 Amplamente utilizadas para elevação de esgoto sanitário

 Relativa simplicidade de obras civis envolvidas, podendo ser


instaladas até em PV

 Rotor do tipo aberto para passagem de sólidos de até


100mm

 Devem ser afogadas para dispensar válvulas de pé na


entrada da sucção (se não auto-escorvante)
Tipos de estações elevatórias
Convencionais – bombas centrífugas

Os conjuntos elevatórios podem ser classificados de três


diferentes formas, relacionadas ao eixo (horizontal ou
vertical), afogamento (afogada ou não afogada) e submersão
(bomba submersa ou conjunto submerso ou bomba não
submersa).
Classificação de acordo com a disposição relativa
da bomba e do nível da água

Bomba afogada Bomba não afogada


Tipos de estações elevatórias
Convencionais – bombas centrífugas

Classificação de acordo com a submersão da bomba

Tipo de EEE Bomba Característica dos conjuntos


Poço seco Não Eixo horizontal
submersas Eixo vertical
Eixo vertical prolongado
Auto escorvante (não afogada)
Poço úmido Submersas Eixo vertical prolongado
Acoplado

 As elevatórias convencionais de poço seco têm o poço de sucção


separado da casa de bombas.

 Para as elevatórias de pequeno e médio porte, é comum a


utilização de elevatórias do tipo convencional de poço úmido, com
bomba submersa.
Partes constituintes das EE
 Construção civil
 Unidade de pré-tratamento
- Proteção dos conjuntos motor-bomba
-Tratamento preliminar dos esgotos
• Grade de barras, limpeza manual ou mecânica
• Cesto
• Triturador
• Peneira
- Solução de Emergência:
• Extravasor por gravidade
Detalhes do cesto
Grade manual

EEE Jardim Carandá - grade EEE São Pedro - gradeamento


Grade mecanizada
Emergência – extravasor
Partes constituintes das EE
 Construção civil
 Poço de sucção
Estrutura de transição que recebe as contribuições afluentes
e mantém o líquido armazenado de forma adequada para
que ocorra o bombeamento.
Sistemas de controle e de operação de
bombas
Tubulações

Limites de velocidades nas tubulações da elevatória

Tubulação de sucção: 0,60  V  1,50 m / s


Barrilete: 0,60  V  3,00 m / s
Tubulação de recalque: 0,60  V  3,00 m / s
Elevatória de esgotos sanitários
Dimensionamento hidráulico

 Bomba de elevação do líquido


Conjunto
elevatório
 Motor de acionamento da bomba
Obrigado pela atenção!

Похожие интересы