You are on page 1of 7

A importância da identificação de Riscos no Gerenciamento de Projetos

Marcos Vicente de Carvalho

RESUMO O gerenciamento de riscos em projetos tem ganhado cada vez mais importância nas
organizações. Este gerenciamento vem sendo realizado em projeto como um meio de garantir o
atendimento dos requisitos básicos de qualquer projeto, ou seja, o atendimento do escopo, prazo,
custo e qualidade especificados. Nas empresas os processos de gerenciamento de riscos no geral
estão em desenvolvimento visto que, na prática, a cultura de gerenciamento de riscos nas
empresas é relativamente nova nas organizações. Palavras-chaves: gerenciamento de riscos,
identificação de riscos, importância dos riscos em projetos. 1 Introdução Este trabalho apresenta
uma breve revisão da teoria de gerenciamento de riscos aplicados ao gerenciamento de projetos na
visão das boas práticas do PMBOK. Posteriormente são apresentados dados relevantes à
importância do gerenciamento de riscos e sua atual influência no sucesso dos projetos. Por fim, são
mostradas as conclusões do autor com relação ao tema abordado bem como destacados pontos
relevantes observados ao longo da pesquisa realizada com elaboração deste trabalho. 2 Revisão
da Literatura 2.1 Gerenciamento dos Riscos em Projetos Segundo o PMBOK® (PMI, 2008), o
gerenciamento dos riscos em um projeto segue os seguintes processos:

11.1

Planejar o gerenciamento dos riscos

11.2

Identificar os riscos

11.3

Realizar a análise qualitativa dos riscos

11.4

Realizar a análise quantitativa dos riscos

11.5
Planejar as respostas aos riscos

11.6

Monitorar e controlar os riscos São boas práticas de


Gerenciamento de projeto segundo o PMI – Project Management Instituteo seguimento
destes processos com o objetivo fundamental de aumentar as chances e impacto de eventos
positivos, bem como diminuir a chance de ocorrencia de riscos identificados como negativos no
projeto. É consenso dos estudiosos de Riscos em Projetos que estes sempre existem e são da
natureza de projetos de todos os tipos, portanto deve-se assumir que praticamente todas as
atividades, entregas e objetivos que um projeto tem finalidade de alcançar, inevitavelmente terão
um ou mais riscos associados (IETEC, 2012).

nsegue pensar em três coisas que podem dar errado em seus planos, então há qualquer coisa errada com seu m

(IETEC, 2012).

Geralmente os riscos em projetos são causados por uma premissa, um requisito, uma restrição
ou uma condição que possam vir a criar efeitos positivos ou negativos no projeto. Os riscos estão
intimamente ligados às incertezas do projeto, uma vez que, por exemplo, se um determinado risco
negativo se tornar uma certeza, este por definição pode ser considerado um problema (PMI, 2008).
2.2O gerenciamento de riscos nas empresas Geralmente quando uma empresa tem a
iniciativa de estruturar uma equipe dedicada ao gerenciamento dos riscos em seus projetos e na
própria operação, o objetivo inicial é identificar algo que pode se tornar um problema. No entanto, é
fato que após consolidado, este setor da empresa provavelmente passará a tratar os riscos de uma
forma mais ampla como foi apresentado acima, isto é, passando tambem a ajudar no processo de
identificar oportunidades presentes na empresa que posivelmente não seriam identificadas sem
adoção de boas praticas de gerenciamento de riscos (IETEC, 2012). 2.3Identificação de riscos
Dentro dos processos de planejamento, a identificação dos riscos (processo 11.2) se encontra
relacionada em sua área de conhecimento da maneira mostrada na figura 01 abaixo.
Figura 01 – Relacionamento dos processos de Riscos de acordo com o PMBOK 2008.

Adaptado de OLIVEIRA (2012)

Por ser o processo do PMBOK que está logo após o processo Planejar o gerenciamento dos
riscos, pode-se dizer que a Identificação dos riscos tem como saída o registro dos riscos,
tornando-se, portanto, um processo fundamental dentro da área de conhecimento Riscos do
PMBOK (ROCHA, BELCHIOR, 2004). Segundo Pedroso (2012), a avaliação do gerente de
projetos sempre se baseará no atendimento dos objetivos básicos de qualquer projeto, isto é, na
entrega do escopo definido, dentro do tempo estimado e aprovado, com a quantidade de dinheiro
orçada nos critérios de qualidade definidos como sucesso para o projeto como um todo e suas
entregas. A Figura 02 abaixo mostra os objetivos do Gerenciamento de Projetos.
Figura 02 – Triângulo dos objetivos do Gerenciamento de Projetos

Adaptado de

CITATION Com12 \l 1046

SOUZA (2012)

.
3 Importância do Gerenciamento de Riscos em Projetos Conforme mostrado na revisão de
literatura e da experiência pessoal em projetos, pode-se dizer que a área de conhecimento de
Riscos tem grande importância no gerenciamento visto que esta se relaciona de alguma forma com
outras áreas de conhecimento. Ainda é relativamente comum observarmos em projetos,
principalmente nos de pequeno porte, a pouca ou nenhuma metodologia de gestão dos Riscos.
Pesquisas apontam que dentre as disciplinas de gerenciamento de projetos, a Gestão de Riscos é
dentre as áreas essenciais do gerenciamento a que mais está ausente em projetos de maneira
geral (ROCHA, BELCHIOR, 2004). Como identificado na literatura pesquisada, um dosprimeiros
passos para um bom Gerenciamento de Riscos em Projetos seguindo as boas práticas começa por
uma criteriosa Identificação dos Riscos envolvidos. É comum que esta identificação de Riscos seja
feita inicialmente nos níveis mais altos da EAP de modo que se tenha rapidamente uma visão geral
de “onde” o projeto é mais crítico. Caso necessário pode-se, por exemplo, ser
verificada a necessidade de expandir a lista de riscos a um grupo mais específico da EAP,
dependendo do impacto que determinado risco pode ter no projeto. CITATION VAR06 \l 1046
(VARGAS, 2006) Outro fator que facilmente é identificado quando é feita uma boa Identificação de
Riscos é o que diz respeito à característica do projeto, isto é, se o projeto e o meio que ele está
inserido valorizam mais uma ou outra característica do triangulo do gerenciamento descrito na
Figura 02. Por exemplo, na maioria dos projetos que participei, grande parte dos riscos estavam (e
estão) ao não atendimento do prazo estabelecido para as grandes entregas. Isto geralmenteestá
ligado à utilização de recursos compartilhados com outros projetos da empresa, devido à problemas
de fornecimentos ou, às vezes, a diferentes níveis de engajamento de membros da equipe do
projetos que muitas vezes deixam de priorizar as atividades de um importante projeto para
realização das atividades de rotina do setor em que trabalham. Por fim vale lembrar que a cultura
de Gerenciamento de Riscos nas empresas não está totalmente difundida, isto é, na maioria das
empresas ainda não existe a cultura organizacional e/ou metodologias voltadas à gestão dos
riscos. Fato este constatado recentemente com a Crise Financeira de 2008-2009, onde se
contestou a eficiência do Gerenciamento de Riscos no setor Financeiro no sentido de que
empresas gigantes viram de repente sua ruína simplesmente pelo fato, apontam especialistas, de
haver um excesso de confiança de que “sou uma empresa grande demais para falir”
(SOUZA; GOMES, 2011). 5 Conclusões Com base na revisão bibliográfica realizada e vivencia
pessoal em projetos, pode-se dizer que os conceitos e melhores práticas da área de conhecimento
de Riscos do PMBOK®têm muito a contribuir no gerenciamento de riscos nos projetos de todos os
portes. Como dito anteriormente, a partir do momento em que a empresa passa a ter uma cultura
de gestão dos riscos em seus projetos inevitavelmente o gerente do projeto, stakeholders e a
própria equipe passa a ter maior atenção nos itens que foram identificados como perigo ou mesmo
uma oportunidade dentro do Projeto. Por fim, destaca-se a grande importância que um bom
processo de Identificação de Riscos tem como base essencial para uma boa gestão dos riscos do
qualquer projeto. 6 Referências BIBLIOGRAPHYIETEC - Instituto de Educação Tecnológica.
2012. Gestão de Projetos Brasil. [A. do livro] Luis Henrique T. R. et al. PEDROSO. Belo
Horizonte : s.n., 2012, p. Capítulo Riscos. OLIVEIRA, Clênio Senra de. 2012. Relacionamento de
Processos do PMBOK 4ª Ed. Belo Horizonte : IETEC, 2012. PMI - Project Management Institute.
2008.PMBOK - Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos. EUA : PMI, 2008.
ROCHA, Pascale Correia e BELCHIOR, Arnaldo Dias. 2004. Mapeamento de Gerenciamento de
Riscos no PMBOK, CMMI-SW e RUP. Simposio Internacional de Melhoria de Processos de
Software. IV, 24-26 de Novembro de 2004. SOUZA, Rodrigo Silva e GOMES, Sonia Maria da
Silva. 2011. A gestão de riscos e a crise financeira de 2008-2009. O que mudou? Congresso
Nacional de Excelência em Gestão. VII, 12 e 13 de Agosto de 2011. SOUZA, Washington. 2012.
Como custo, tempo e escopo podem te ajudar ou não. Blog CMMI. [Online] CMMI, 2012. [Citado
em: 08 de Janeiro de 2013.]
http://www.blogcmmi.com.br/qualidade/como-custo-tempo-e-escopo-podem-te-ajudar-ou-nao.
VARGAS, Ricardo Viana. 2006.Gerenciamento de Projetos: estabelecendo diferenciais
competitivos. Rio de Janeiro : Brasport, 2006. 85-7452-208-2. Saiba mais sobre o curso de
pós-graduação em Gestão de Projetos do IETEC, clicando aqui.