Вы находитесь на странице: 1из 6

PERMANGANIMETRIA

CARACTERÍSTICAS DO KMnO4

- Auto-indicador

- Não é padrão primário - É instável e possui baixa pureza (contaminação com MnO2)

- As soluções do permanganato de potássio são instáveis. Luz, calor, Mn++, MnO2,


poeiras e impurezas arrastadas pela água causam a decomposição do KMnO4.

O íon permanganato tende a oxidar a água:

4 MnO4- + 2 H2O 4 MnO2 + 3 O2 (g) + 4 OH-

Suas soluções devem ser guardadas em frascos escuros e protegidas do calor,


poeira e gases redutores. A água destilada contém substâncias redutoras (matéria
orgânica) que reagem com o KMnO4 formando MnO2. Este por sua vez, acelera a
decomposição do permanganato de potássio em solução aquosa.

REAÇÕES CARACTERÍSTICAS DO KMnO4 - Conforme as condições em que atua, o


íon permanganato é reduzido a manganês nos estados de valência +2, +3, +4, +6.

a) Em soluções ácidas: MnO4- + 8 H+ + 5 e Mn+2 + H2O

b) Em meio ácido na presença de F- e H2PO4-:

MnO4- + 8 H+ + 4 e Mn+3 + 4 H2O

a) Em meio neutro (levemente ácido ou básico):

MnO4- + 4 H+ + 3 e MnO2 + 2 H2O

d) Em meio alcalino: MnO4- + e MnO4-2

PERMANGANIMETRIA EM MEIO ÁCIDO

É a mais importante técnica permanganimétrica. O ácido sulfúrico é o reagente


mais apropriado para acidificar a solução, pois o sulfato não sofre a ação do
permanganato. O ácido perclórico também pode ser utilizado.
O ponto final é dado pelo excesso de permanganato, no caso de soluções
incolores ou levemente coradas. Na titulação de soluções muito diluídas ( 0,02 mol/L)
é recomendável o uso de indicadores de oxi-redução, tais como: difenilamina, ácido
difenilaminossulfônico, ácido n-fenilantranílico ou ferróina. O ponto final dado pelo
excesso de pernanganato em solução ácida não é permanente; a coloração rósea
enfraquece gradualmente. O descoramento deve-se à reação entre o excesso de
MnO4- e o Mn+2 formado, em concentração relativamente grande durante a titulação.

2 MnO-4 + 3 Mn+2 + 2 H2O 5 MnO2 + 4 H+ (auto catálise)

PADRONIZAÇÃO DA SOLUÇÃO

Podemos padronizar uma solução de permanganato com alguns padrões


primários, tais como: oxalato de sódio, trióxido de arsênio, iodeto de potássio, ferro,
ferrocianeto de potássio, etc.

1) MÉTODO OU PROCESSO CLÁSSICO DE McBRIDE


A solução de oxalato de sódio em ácido sulfúrico diluído é titulada lentamente a
uma temperatura entre 80o e 90o C, com o KMnO4 até o aparecimento de fraca
coloração rósea permanente.

R.M. Fowler e H.A. Bright demonstraram que esse processo produz resultados 0,1 -
0,45% mais elevados do que os reais. O título depende da acidez, da temperatura, da
velocidade da adição da solução de permanganato e da velocidade de agitação.

2) PROCESSO SEGUNDO FOWLER E BRIGHT


Baseia-se na adição de 90-95% da solução requerida de KMnO4 rapidamente à
solução de oxalato em ácido sulfúrico. Espera-se até o desaparecimento da coloração
rósea. Aquece-se entre 55-60o C e ultima-se a titulação adicionando o permanganato
até fraca coloração rósea persistente por 30 segundos.

PADRONIZAÇÃO DO PERMANGANATO DE POTÁSSIO 0,02 mol/L

REAÇÃO: 2 KMnO4 + 5 Na2C2O4 + 16 H+ 2 Mn+2 + 10 CO2 + 8 H2O


PROCEDIMENTO
1 - Pesar 0,10 g de oxalato de sódio (seco a 105-110 oC por duas horas em estufa) e
transferir para um erlenmeyer de 250 mL.

2 - Acrescentar ao erlenmeyer:

- 60 mL de água

- 15 ml de H2SO4 1:8

- 70% do volume total de KMnO4 calculado para consumir toda a massa de


Na2C2O4 pesada.

3 - Aquecer a solução até que a mesma fique incolor.

4 - Continuar a titular com o KMnO4 0,02 mol/L até coloração rosa pálido permanente.

5 - Repetir o procedimento com mais duas amostras de oxalato de sódio.

5 - Fazer prova em branco

6 - Efetuar cálculos.
DOSAGEM DE H2O2 POR PERMANGANIMETRIA

PROCEDIMENTO

Com uma bureta, transferir 25,00 mL da solução a 20 V para um balão volumétrico de


500 mL. Completar o volume com água desmineralizada e efetuar a homogeneização
da solução.

Transferir uma alíquota de 10,00 mL da solução preparada para um erlenmeyer de


250 mL.

Adicionar 100 mL de água desmineralizada e 10 mL de H2SO4 1:5.

Titular com a solução de KMnO4 0,02 mol/L (padronizada) até a primeira cor rósea
estável por 30 segundos;

Repetir o procedimento com mais duas alíquotas da solução de H2O2.

2 MnO4- + 5 H2O2 + 6 H+ 2 Mn2+ + 5 O2 + 8 H2O

Determinar a concentração de peróxido na amostra

PERMANGANIMETRIA - EXERCÍCIOS

01- Em que se baseia a titulometria de oxidação-redução?


02- Quais os requisitos que uma reação de oxidação-redução deve preencher para ser
utilizada na titulometria de oxi-redução?

03- Faça uma listagem dos principais oxidantes e redutores utilizados como soluções
titulantes

04- Em que diferem a evolução das reações de oxidação, pelo permanganato de


potássio em meio ácido, em meio alcalino, neutro ou fracamente ácido?

05- Por que a permanganimetria em meio ácido é a técnica permanganimétrica mais


importante?

06- Qual a razão de não ser lógico pesar-se com rigor uma amostra de KMnO4 para
preparar uma solução padrão desta substância?

07- Esquematize todos os passos que devem ser seguidos na preparação de uma
solução de KMnO4 , justificando cada item.
08- Por que ao efetuar-se a titulação do ácido oxálico (ou oxalato) as primeiras gotas
da solução do permanganato de potássio descoram lentamente e as posteriores
descoram quase instantaneamente?

09- Em nível de resultado, como interfere a presença de Cl- no sistema a ser titulado
com KMnO4?

10- Quais os processos utilizados para visualização do ponto final em titulação


oxidimétrica?