Вы находитесь на странице: 1из 18

9/4/2010

10.2 - MEDIDAS DE CONTROLE

DOCUMENTAÇÃO DE
INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

Esquema Unifilares Esquema Unifilares


 10.2.3. As empresas estão obrigadas a manter  Estabelecimentos - cada uma das unidades da
esquemas unifilares atualizados das instalações empresa, funcionando em lugares diferentes, tais
elétricas dos seus estabelecimentos com as como: fábrica, refinaria, usina, escritório, loja, oficina,
especificações do sistema de aterramento e demais depósito, laboratório. (1.6, d, NR1)
equipamentos e dispositivos de proteção.

Esquema Unifilares
 CONCEITO:
 Representação gráfica, por meio de figuras
geométricas, das instalações elétricas.

1
9/4/2010

A Industria é responsável por 47% do consumo de


Energia Elétrica no Brasil

Fonte: ANEEL

2
9/4/2010

DENOMINACÃO APARELHOS

b0 Botão de comando - desliga

b1 Botão de comando - liga

b2 – b22 Botão de comando - esquerda/direita

K1 – K2 - K3 - K4 - K5 Contator principal

d1 – d2 - d3 Contator auxiliar-relé de tempo relê aux.

F1 – F2 - F3 Fusível principal

F7 – F8 - F9 Relé bimetálico

F21 – F22 Fusível para comando

h1 Armação de sinalização - liga

h2 Armação de sinalização direita/esquerda

M1 Motor, trafo - principal

M2 Auto - trafo

RST Circuito de medição-corrente alternada

Esquema Unifilar
 Diferença de simbologia

3
9/4/2010

PIE
Prontuário de Instalações Elétricas -  10.2.4. Os estabelecimentos com carga instalada
superior a 75 kW devem constituir e manter o
PIE PRONTUÁRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS [...]

O que é o PIE? PIE


 É um sistema organizado de informações  10.2.4. Os estabelecimentos com carga instalada
pertinentes às instalações elétricas e aos superior a 75 kW devem constituir e manter o
PRONTUÁRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS,
trabalhadores que sintetizará o conjunto de contendo, além do disposto no subitem 10.2.3, no
procedimentos, ações, documentações e mínimo:
programas que a empresa mantém ou planeja a) conjunto de procedimentos e instruções técnicas e
executar para proteger o trabalhador dos riscos administrativas de segurança e saúde, implantadas e
relacionadas a esta NR e descrição das medidas de
elétricos. controle existentes;
b) documentação das inspeções e medições do sistema de
proteção contra descargas atmosféricas e aterramentos
elétricos;

4
9/4/2010

PIE PIE
c) especificação dos equipamentos de proteção coletiva e  10.2.5. As empresas que operam em instalações ou
individual e o ferramental, aplicáveis conforme determina
esta NR; equipamentos integrantes do sistema elétrico de
d) documentação comprobatória da qualificação, potência devem constituir prontuário com o
habilitação, capacitação, autorização dos trabalhadores
e dos treinamentos realizados; conteúdo do item 10.2.4 e acrescentar ao
e) resultados dos testes de isolação elétrica realizados em prontuário os documentos a seguir listados:
equipamentos de proteção individual e coletiva;
a) descrição dos procedimentos para emergências;
f) certificações dos equipamentos e materiais elétricos em
áreas classificadas; b) certificações dos equipamentos de proteção coletiva
g) relatório técnico das inspeções atualizadas com e individual;
recomendações, cronogramas de adequações,
contemplando as alíneas de “a” a “f”.

Em Resumo
 O PIE deve conter um conteúdo mínimo que dependerá do  Ordens de Serviços sejam emitidas só sejam utilizados
porte e da complexidade das suas instalações elétricas. equipamentos ensaiados e testados
 O conteúdo é abrangente e dependerá da capacidade da  toda atividade seja precedida de uma Análise de risco
equipe técnica da empresa em diagnosticar, analisar e  toda situação de Emergência seja atendida de forma
implementar as soluções adequadas de forma a garantir que: padronizada
 as instalações elétricas da empresa estejam adequadas  as instalações elétricas sejam atestadas por meio de um
 a empresa adquira somente os equipamentos e materiais laudo independente
adequados procedimentos sejam elaborados e aplicados  a empresa estabeleça os procedimentos administrativos
pelos trabalhadores necessários para uma eficiente gestão da segurança
elétrica

PASSOS PARA A ESTRUTURAÇÃO DO PIE

 as especificações de EPI, EPC e demais equipamentos  O primeiro passo para organizar o PIE é a
estejam disponíveis a todos os trabalhadores. elaboração do Relatório Técnico das Inspeções
 as instalações elétricas sejam mantidas adequadamente (RTI) com o cronograma de ações para adequação
através de um plano de manutenção preventiva e / ou à NR10.
preditiva sejam realizadas auditorias periódicas no
 O RTI deve ser elaborado com base em um
sistema de segurança elétrica.
Diagnóstico de situação da empresa que analise os
riscos, os procedimentos, as documentações e as
medidas de controle existentes na área elétrica e
indique todos os requisitos da NR10 não atendidos
pela empresa.

5
9/4/2010

PASSOS PARA A ESTRUTURAÇÃO DO PIE PASSOS PARA A ESTRUTURAÇÃO DO PIE

 Caso a empresa não possua, será também  O RTI e o Laudo do SPDA formarão a base para a
necessário elaborar os Laudos Técnicos das estruturação do Prontuário.
Instalações Elétricas e o Laudo do Sistema de
Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA)
como forma de diagnosticar as instalações físicas
na área elétrica.

PASSOS PARA A ESTRUTURAÇÃO DO PIE RELATÓRIO TÉCNICO DAS INSPEÇÕES (RTI)

 O objetivo central do RTI é o de determinar às


Base do PIE empresas uma auditoria periódica da condição de
segurança das instalações elétricas e de serviços
em eletricidade.
Laudo do  Para compor o RTI propõe-se a sua divisão em
RTI SPDA duas partes: uma auditoria envolvendo os aspectos
de segurança do trabalho (Diagnóstico NR10) e
outra contemplando os aspectos técnicos das
Laudo Técnico instalações elétricas (Laudo Técnico das
Diagnóstico das Instalações
NR10 Instalações Elétricas).
Elétricas

RELATÓRIO TÉCNICO DAS INSPEÇÕES (RTI) LAUDO TÉCNICO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

 O laudo técnico das instalações elétricas deve ser  Um dos componentes do Relatório Técnico das
elaborado por Engenheiro Eletricista segundo o Inspeções.
que estabelece a Resolução 218 do CONFEA.  O laudo deve-se basear nos dados de inspeção,
medição e ensaio realizados na documentação técnica
 E o diagnóstico dos requisitos da NR10 deve ser e nas instalações elétricas da empresa com a
elaborado por Engenheiro de Segurança do finalidade de aferir a sua conformidade com as
Trabalho segundo o que estabelece a Lei 7410 de Normas:
27.11.1985 e o Artigo n. 4 da Resolução 359 do  NBR-5410 (instalações elétricas em baixa tensão)
CONFEA de 31.07.1991.  NBR-14039 (Instalações Elétricas em média tensão)
 NBR-5418 (Instalações em áreas classificadas)
 NR10, entre outras normas.

6
9/4/2010

O Diagnóstico em empresas com áreas


DIAGNÓSTICO NR10
classificadas
 Identifica e analisa os requisitos da NR10, avaliando o  Segundo a definição dada na norma ABNT NBR 5418,
grau de implementação de cada item e indicando as ações áreas classificadas são aquelas em que há a presença
corretivas necessárias para adequação a norma.
de atmosferas explosivas por gás, vapores ou pó
 Deve contemplar todos os aspectos administrativos e de inflamáveis, particularmente indústrias químicas e
procedimentos de segurança do setor elétrico da empresa:
 - sistema de gestão da segurança/- documentação técnica e petroquímicas, com risco de centelhamento e explosão.
projetos/- comprovação de treinamentos/- certificações de Estas áreas são as definidas com o código BE3 (Risco
equipamentos e ferramentas/- procedimentos de trabalho e de explosão) na norma ABNT NBR 5410.
instruções técnicas/- análises de riscos/- medidas de controle/-
medidas de proteção coletiva e EPI/- sinalização de segurança/-  Nestas empresas, com áreas classificadas, o diagnóstico
proteção contra incêndio e explosões/- procedimentos de deve analisar adicionalmente os procedimentos e
emergências e de resgate de acidentados/- processos de
autorização de trabalhadores/- processos de contratação de itens de documentação prescritos pelas normas
terceiros/- mapeamento das responsabilidades e atividades na brasileiras NBR 9518 e NBR IEC 60079-17;
área elétrica

LAUDO TÉCNICO DO SPDA PIE


 É o documento técnico das inspeções e medições  10.2.6 O Prontuário de Instalações Elétricas deve
realizadas no Sistema de Proteção contra ser organizado e mantido atualizado pelo
Descargas Atmosféricas e no sistema de empregador ou pessoa formalmente designada
Aterramento Elétrico da empresa com a finalidade pela empresa, devendo permanecer à disposição
dos trabalhadores envolvidos nas instalações e
de verificar a conformidade com a Norma Técnica serviços em eletricidade.
Brasileira ABNT NBR-5419 e a NR10.
 10.2.7 Os documentos técnicos previstos no
Prontuário de Instalações Elétricas devem ser
elaborados por profissional legalmente
habilitado.

O que é um SPDA?
 É um sistema de proteção contra raios que
tem como objetivo escoar para o solo, no
caminho mais curto e mais rápido possível os
raios que eventualmente atinjam a edificação
onde estão instalados.

SPDA

7
9/4/2010

Qual o objetivo do SPDA? O que é RAIO?


 O principal objetivo de um SPDA é a proteção  Um raio ou relâmpago é talvez a mais violenta
patrimonial e como consequencia garantir a manifestação da natureza.
segurança das pessoas.  Numa fração de segundo, um raio pode
produzir uma carga de energia cujos
parâmetros chegam a atingir valores tão altos
 07.1 - raios.pps quanto:
 125 milhões de volts
 200 mil ampères
 25 mil graus centígrados

O que é RAIO?
 Embora nem sempre sejam alcançados tais CADA RAIO GERA UM PREJUÍZO DE MILHÕES DE
REAIS AO BRASIL, DIZ ESTUDO DO INPE
valores, mesmo um raio menos potente ainda
tem energia suficiente para matar, ferir,  A conclusão do Grupo de Eletricidade
incendiar, quebrar estruturas, derrubar árvores Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de
e abrir buracos ou valas no chão. Pesquisas Espaciais (INPE/MCT), que realizou um
estudo junto às empresas do setor elétrico,
telecomunicações, seguro, equipamentos eletro-
eletrônicos, construção civil, aviação, agricultura,
pecuária, entre outras, concluindo que os raios
causam prejuízos anuais de aproximadamente um
bilhão de dólares.

EQUIPAMENTOS SEM PROTEÇÃO


 O maior prejudicado é o setor elétrico com a queima
de equipamentos, perda de faturamento, aumento das
despesas de manutenção e penalizações.
 Seu prejuízo está avaliado em cerca de 600 milhões de
reais, seguido pelas empresas de telecomunicações,
com cerca de 100 milhões de reais, e as empresas
seguradoras e de eletro-eletrônicos, com cerca de 50
milhões de reais cada.
 Considerando que no País ocorrem cerca de 60
milhões de raios por ano, em média cada raio
representa um prejuízo de 10 reais ao setor elétrico.

8
9/4/2010

EQUIPAMENTOS SEM PROTEÇÃO EQUIPAMENTOS SEM PROTEÇÃO

 10.2.4 “a”
Documentos  Conjunto de Procedimentos, instruções técnicas e
administrativas de segurança e saúde, implantadas
e relacionados a esta NR e descrição da medidas
de controle de existentes;

 Responsável pela implantação: SESMT (10.11.4)

Procedimentos e instruções técnicas Procedimentos e instruções técnicas


 Instrução Técnica  Instrução Técnica
 Planejamento da tarefa - base e no campo  Exemplo ELETROPAULO.
 Objetivo
 07.1 - ID-8089 - Eletropaulo.pdf
 Pré-requisitos para execução da tarefa
 07.1 - ID-9007 - Eletropaulo.pdf
 Planejamento da tarefa na base
 Planejamento da tarefa no campo
 Pessoal necessário
 Ferramentas e materiais
 EPI’s
 EPC’s
 Riscos envolvidos e formas de controle e prevenção.

9
9/4/2010

Procedimentos e instruções técnicas


 APT
 Normas de Segurança;
 Critérios de Manutenção de Sistemas de Proteção de
Subestações;
 Catálogos de equipamentos de proteção;
 Diagrama unifilar das Subestações;
 Esquemas de controle e proteção de equipamentos (Padrão
da Empresa);
 Dossiê específico de equipamentos (Transformador,
Religador, etc.);
 Banco de dados dos equipamentos de proteção;
 Formulários de registros e ensaios (Padrão da Empresa).

Inspeção e Medições SPDA/Aterramento

 10.2.4 “b”  As inspeções visam a assegurar que:


 Documentação das inspeções e medições do sistema  o SPDA está conforme o projeto;
de proteção contra descargas atmosféricas e  todos os componentes do SPDA estão em bom
aterramentos elétricos; estado, as conexões e fixações estão firmes e
livres de corrosão;
 Laudo Elétrico da Instalações Elétricas (10.2.3.5)

Inspeção e Medições SPDA/Aterramento


Documentação Técnica
 As inspeções visam a assegurar que:
 o valor da resistência de aterramento seja
compatível com o arranjo e com as dimensões do
Equipamento de Medições de ART – Anotação
subsistema de aterramento, e com a resistividade de
do solo; Medição utilizado Resistência de Responsabilidade
(terrômetro) Terra
 todas as construções acrescentadas Técnica
posteriormente à instalação original estão
integradas no volume a proteger, mediante ligação Certificado de
ao SPDA ou ampliação deste. Aferição do Relatório (Laudo
Medição de em si, que deve
Instrumento de Resistividade do ser atualizado
Medição (na Solo anualmente)
validade)

10
9/4/2010

Medições de DOCUMENTOS
Resistência Sistema
10.2.4 “c”
de Terra Instalado 

 Especificação dos equipamentos de proteção


coletiva e individual e o ferramental, aplicáveis
conforme determina esta NR;

 Relacionado no Conjunto de Procedimentos do


Medição de item “a”
Resistividade Solo
do Solo

EPC, EPI e Ferramentas EPC


 Catálogos;  As características nominais de fabricação;
 Manuais.  Os desenhos construtivos e respectivos cortes, vistas
e detalhes;
 As limitações quanto ao uso.
 Exemplo Ritz
 07.1 - NR-10 Ritz.pdf

EPI DOCUMENTOS
 As características nominais de fabricação;  10.2.4 “d”
 Os desenhos construtivos e respectivos cortes, vistas  documentação comprobatória da qualificação,
e detalhes; habilitação, capacitação, autorização dos
 As limitações quanto ao uso; trabalhadores e dos treinamentos realizados;
 O CA – Certificado de Aprovação.
 Exemplos:
 07.1 - Catalogo Isolantes Elétricos Orion.pdf
 07.1 - ca_en01.jpg
 07.1 - ca_en02.jpg

11
9/4/2010

Documentação trabalhadores Documentação trabalhadores


 Indicações da formação e de treinamentos  Cópias dos documentos que contêm as atribuições
realizados (segurança/elétrica) funcionais (gerais e específicas) de cada categoria
 Contrato de prestação de serviço de treinamento profissional envolvida nas atividades elétricas
instrucional  Cópia da autorização escrita, dada pela empresa
 Plano de Curso ao trabalhador, para que ele possa intervir em
 Listas de presença que comprovam a participação dos instalações elétricas.
empregados em treinamentos técnicos e de segurança  07.1 - Aut. Trabalho - Montana (capacitado).doc
 07.1 - Aut. Trabalho - Montana (habilitado).doc

Documentação trabalhadores DOCUMENTOS


 Comprovação da capacitação técnica interna dos  10.2.4 “e”
trabalhadores não qualificados
 resultados dos testes de isolação elétrica realizados
 Cópias dos certificados de qualificação técnica
profissional dos trabalhadores envolvidos com a em equipamentos de proteção individual e coletiva;
Eletricidade
 Cópias dos diplomas cursos técnicos/engenharia dos
profissionais legalmente habilitados a operarem com
Eletricidade
 Cópias dos documentos de registro dos profissionais
legalmente habilitados nos respectivos conselhos de
classe

EPC, EPI, Ferramentais EPC, EPI, Ferramentais


 Testes específicos de isolação elétrica, posteriores EPI Norma
aos originais de fábrica, que foram feitos nos EPIs e Óculos de segurança AINSI 287.1/89
EPCs durante o uso.
Capacete de segurança contra NBR 8221/2003 -Classe A/B
impactos e choques
Vestimentas de Segurança ASTM D 6.413/99

Proteção contra quedas NBR 11.370/2001

Botina de Segurança NBR 112.594/94 - BB2

Luvas e Mangas NBR 10.622 e NBR 10.623

12
9/4/2010

Exemplos DOCUMENTOS
 Ensaio Luva: 07.1 - Ensaio Luva.avi  10.2.4 “f”
 Laudo Teste: 07.1 - lari_ensaio02_1.jpg  certificações dos equipamentos e materiais elétricos
em áreas classificadas;

DOCUMENTOS
 São fornecidos pelos fabricantes, no momento da  10.2.4 “g”
venda;  relatório técnico das inspeções atualizadas com
 Caso isso não ocorra, a contratada pode colocar recomendações, cronogramas de adequações.
na nota fiscal um Certificado de inspeção visual
desses materiais e equipamentos no momento do
recebimento em seus almoxarifados, se achados em
conformidade técnica com as especificações do
contratante.

RTI PIE
 Relatório Diagnóstico (com ART do CREA);  10.2.5. As empresas que operam em instalações ou
 Relatórios (mensais) de Inspeções Preditivas; equipamentos integrantes do sistema elétrico de
 Cronograma de Manutenções Preventivas; potência devem constituir prontuário com o
conteúdo do item 10.2.4 e acrescentar ao
 Cronograma de Adequações; prontuário os documentos a seguir listados:
 Ficha de Registro das Intervenções nas Instalações  descrição dos procedimentos para emergências;
Elétricas;  certificações dos equipamentos de proteção coletiva e
individual;

13
9/4/2010

Descrição dos procedimentos para emergências Certificações dos EPCs e EPIs


 Plano de Emergência  CA;
 Plano de Abandono de Área (Plano de Fuga)  Testes periódicos.
 Plano de Socorro às Vítimas de Choque Elétrico
 Plano de Prevenção e Combate a Incêndios
 Plano de Transporte de Acidentados

Roteiro - PIE

Roteiro PIE Roteiro PIE


 Introdução  Regras de segurança contempladas na fase de
 Objetivo e campo de aplicação projeto das instalações elétricas
 Composição do Prontuário  Laudos e especificações técnicas dos sistemas de:
 Relatório de Diagnóstico Técnico das instalações,  Aterramento elétrico
equipamentos e materiais elétricos encontrados  Proteção contra descargas atmosféricas
 Medidas de Controle e Proteção Coletiva  Certificações sobre equipamentos elétricos
aplicados em áreas classificadas
 Medidas de Controle e Proteção Individual
 Avaliações de conformidade dos materiais elétricos
aplicados em ambiente com atmosfera explosiva

14
9/4/2010

Roteiro PIE Roteiro PIE


 Resultados dos testes de isolação elétrica realizados  Procedimentos de execução de serviços
em equipamentos de proteção individual e coletiva,  Documentação comprobatória da capacitação técnica
ferramentas e instrumentos de medida aplicáveis aos
serviços com eletricidade e habilitação legal dos profissionais autorizados
 Regras de segurança observadas na fase de  Autorizações a trabalhadores capacitados por
construção e montagem das instalações e equipamentos treinamento interno
elétricos  Projeto completo das Instalações Elétricas, contendo, no
 Regras de segurança a serem observadas na fase de mínimo:
operação das instalações elétricas energizadas  Memorial Descritivo
 Regras de segurança a serem observadas na fase de  Diagrama Unifilar
manutenção, reforma e ampliação das instalações
 Quadro de Cargas
elétricas desenergizadas

Roteiro PIE Roteiro PIE


 Projeto:  Documentação comprobatória dos treinamentos
 Plantas, cortes e detalhes técnicos realizados (Plano de Aulas, apostila, listas de
 Especificações Técnicas completas de Equipamentos presença, testes aplicados, notas e certificados
Elétricos conferidos)
 Descrição Técnica sucinta dos Materiais Aplicados
 Descrição do Sistema de Proteção e Alarme Contra
 Normas Aplicáveis
Incêndios
 Procedimentos de Execução de Serviços
 Descrição dos recursos aplicáveis na Sinalização de
 Lista de Materiais Aplicados
Eletricidade
 Medidas de Controle em caso de Choque Elétrico
 Plano de Emergência e Medidas de Resgate

Roteiro PIE
 Declaração de exercício do direito de recusa em
face de perigo grave e iminente Relação Custo x Benefício
 Responsabilidade técnica dos serviços com
eletricidade
 Ficha de Registro das Intervenções nas Instalações
Elétricas
 Parecer Conclusivo
 Local, data e assinatura

15
9/4/2010

Alguns Valores de Multas:


Subitem
da
Ausência da Disposição Normativa abaixo: Valor R$
da Multa
C.I.
Pergunta
NR 10

10.2.3 Esquemas unifilares atualizados das instalações elétricas 8.078,82 3  Será que vale a pena correr o risco de ter um acidente
10.2.4 Prontuário das Instalações Elétricas para cargas > 75 kW, com: 10.771,76 4
elétrico na empresa e, no caso de ocorrência, não sairá
mais barato pagar as indenizações?
10.2.4 a Procedimentos e instruções técnicas e administrativas 8.078,82 3
 Resposta: - Quando há morte -- e, na Eletricidade, isso
10.2.4 b Laudos técnicos: proteção contra descargas atmosféricas e 5.385,88 2 é muito comum -- as indenizações determinadas pelo
aterramento
10.2.4 c Especificação dos EPCs e EPIs 5.385,88 2
Poder Judiciário oscilam em torno de R$ 500 mil por
pessoa, mas o acidente elétrico poderá trazer também
10.2.4 d Documentos de qualificação/capacitação/autorização dos 5.385,88 2
trabalhadores
prejuízos muito maiores, se vier acompanhado de
10.2.4 e Testes de isolação elétrica de EPIs e EPCs 8.078,82 3 explosão ou incêndio -- o que, também, é muito comum
...
10.2.4 f Certificações de equipamentos e materiais para áreas classificadas 8.078,82 3

10.2.4 g Relatórios técnicos de inspeções e de cronograma de adequações 8.078,82 3

Pergunta
 Como as empresas poderão reduzir os custos de
Gerenciando a Eletricidade na Empresa manutenção elétrica e, ao mesmo tempo, se livrarem
das multas por descumprimento das regras da NR 10?
Perguntas e Respotas  Resposta:
 Contratando o serviço de Inspeção Preditiva NR 10
para gerir as instalações elétricas, no bojo do qual seja
incluído o trabalho de composição do Prontuário das
Instalações Elétricas e sua atualização mensal, e ainda,
seja incluído o dever da contratada dar todo o suporte
de Segurança Elétrica quando houver serviços com
circuitos energizados

16
9/4/2010

RTI
 Inspeções Preditivas Mensais: O grande segredo  Relatório Diagnóstico (com ART do CREA);
da Blindagem de Segurança Elétrica  Relatórios (mensais) de Inspeções Preditivas;
 Cronogramas de Manutenção Preventiva: Só  Cronograma de Manutenções Preventivas;
fazem as grandes empresas, principalmente as que  Cronograma de Adequações;
têm Certificação ISO 9.000.
 Ficha de Registro das Intervenções nas Instalações
 Manutenção Corretiva: Todos se vêem na Elétricas;
contingência de fazerem.

Inspeção Elétrica Preditiva Inspeção Elétrica Preditiva


 Antecipar-se à Inspeção Oficial do Trabalho;  E por que as empresas devem terceirizar os serviços de
 Melhores resultados quando o serviço é inspeção preditiva de suas instalações elétricas?
terceirizado.  Resposta:
 Porque este é o caminho mais adequado para
identificar os pontos da instalação elétrica que
merecem entrar na programação de manutenção
preventiva da empresa. Tudo funcionaria como se o
empresário tivesse uma auditoria externa para
monitorar as programações das manutenções
preventivas de sua empresa.

Inspeção Elétrica Preditiva Inspeção Elétrica Preditiva


 Por que as empresas não devem buscar manter  Por que será “tão difícil” para o pessoal de
atualizado o Prontuário das Instalações Elétricas, manutenção preventiva e corretiva da empresa
desenvolver a contento o Prontuário das Instalações
valendo-se do trabalho do seu próprio pessoal de Elétricas, incluindo os laudos técnicos?
manutenção preventiva e corretiva?  Resposta:
 Resposta:  Porque, no dia-a-dia, eles já estão envolvidos com
 Porque nenhum eletricista terá interesse em passar outros trabalhos e a manutenção do Prontuário requer
para o papel todos os segredos da instalação o domínio de conhecimentos nas áreas mais díspares,
como desenho técnico, simbologia aplicável,
elétrica, que estão em sua memória, e que são por elaboração de projetos e o uso de Autocad. A
ele mantidos exatamente para preservarem os seus confecção dos laudos técnicos é atribuição profissional
próprios empregos. exclusiva dos engenheiros eletricistas.

17
9/4/2010

Treinamento dos Trabalhadores


 Por que a empresa deve contratar instituição especializada
em treinamento de Segurança Elétrica, se ela tem em seus
quadros profissionais que podem ministrar esses
FIM
treinamentos?
 Resposta:
 É exatamente por pensar que todo mundo entende de
Segurança Elétrica que os treinamentos devem ser
ministrados por pessoal de fora. O ensinamento errado é
uma das causas contribuintes para o aumento do número de
acidentes. Valendo-se de pessoal de fora, a empresa ficará
isenta da suspeita de promover os treinamentos da NR 10
só no intuito de cumprir as exigências da legislação.

18