Вы находитесь на странице: 1из 3

Primeira Lista - Estrutura da Matéria III

2017/2 - 2018/1

1. Explique suscintamente as evidências experimentais que levaram a introdução do spin do elétron na


teoria quântica.

2. Determine os valores possı́veis do momentum angular total J resultante do acoplamento LS de dois


elétrons atômicos cujos números quânticos orbitais são: l1 = 1 e l2 = 2 (refaça detalhadamente o
exemplo 7.5 - Beiser).
3. Um feixe de elétrons entra em um campo magnético uniforme de 1,20 T. (a) Determine a diferença de
energia entre elétrons cujos spins são paralelos e antiparalelos ao campo. (b) Determine o comprimento
de onda da radiação que pode causar esta mudança de orientação dos spins eletrônicos.
4. Determine os valores possı́veis dos ângulos entre o eixo z e a direção do vetor momento angular de spin
S. (Basei-se na figura 7.2, Beiser).
5. A energia necessária para separar um elétron de um átomo de hidrogênio é 13,6 eV, mas a energia
necessária para separar um elétron de uma molécula de hidrogênio é 15,7 eV. Justifique fisicamente
esta diferença em energia.
6. Determine a temperatura na qual a energia cinética média das moléculas de hidrogênio é igual à sua
energia de ligação.
7. A energia de ionização (energia necessária para remover um elétron do átomo) do K é de 4,34 eV ,
enquanto que a afinidade eletrônica (energia liberada ao ligar um elétron à um átomo) do Cl é de 3,82
eV. A distância internuclear de equilı́brio do KCl, é de 2,79 Å. a) Calcule a energia potencial de ligação
da molécula KCl; b) a partir do resultado obtido no item a, calcule a energia necessária para dissociar
a molécula de KCl, em um átomo de K e outro de Cl.
8. Escreva as equações que representam as distribuições estatı́sticas de Boltzmann, Bose-Einstein e
Fermi-Dirac; quais as diferenças fundamentais entre estas distribuições?
9. Faça uma análise das distribuições estatı́sticas, em diferentes condições de energia, isto é, E  KT
e E  KT , justificando seus comportamentos com base nas expressões das respectivas distribuições.

10. Explique o que são férmions e bósons.


11. Interprete fisicamente a energia de Fermi.
12. Considere um sistema contendo 5 partı́culas idênticas, cujas energias podem assumir os valores: 1E, 2E, 3E,
etc. Faça um gráfico esboçando a ocupação dos nı́veis de energia à temperatura de 0o K, supondo que
essas partı́culas sejam: (a) bósons; (b) férmions.

13. Explique suscintamente o funcionamento de uma fonte de luz laser, descrevendo as transições fı́sicas
envolvidas, justificando também a existência de um nı́vel de energia metaestável, acima do nı́vel fun-
damental de energia.

14. Seguindo a hipótese de Debye, mostre que a energia elástica total de um sólido é dada por:

Θ/T
T4 x3
Z
E = 9R 3 dx
Θ 0 ex − 1
sendo R a constante universal dos gases, x = Θ/T e Θ a temperatura caracterı́stica de Debye.

A partir desta energia obtenha finalmente a fórmula de Debye para o calor especı́fico de um sólido.
"   Z #
3
dE T x3 Θ 1
cv = = 9R 4 dx −
dT Θ ex − 1 T eΘ/T − 1

15. Interprete fisicamente a temperatura caracterı́stica de Debye.


16. Refaça o exemplo 11-2, Eisberg & Resnick.

17. N átomos distinguı́veis estão distribuidos entre dois nı́veis de energia, E1 = 0 e E2 = E.


a) Mostre que a energia do sistema é dada por:

N Ee−E/KT
E=
1 + e−E/KT
b) Mostre que cv é dado por:

E 2 −E/KT

N K KT e
cv =
(1 + e−E/KT )2

18. A baixas densidades e altas temperaturas, o gás de Bose se comporta como um gás ideal clássico.
Explique o mecanismo fı́sico envolvido neste resultado.
19. Dados três recipientes à mesma temperatura, o primeiro contendo um gás de moléculas clássicas, o
segundo um gás de férmions e o terceiro um gás de bósons, qual terá a maior pressão? Justifique sua
resposta.
20. Aplicando a distribuição de Fermi a um gás ideal mostre que a energia média por partı́ıcula é dada por:

N h3
 
3 1
Ē = kT 1 + 5/2
2 2 V (2πmkT )3/2

21. Expliqiue o que significa ”nı́vel degenerado de energia”.

Analise o efeito do termo de degenerescência nesta expressão quando comparada com a correspondente
para um gás clássico.
22. Refaça o exemplo 11-4 do livro texto Eisberg & Resnick.
23. Seja um gás de partı́culas clássicas em equilı́brio térmico à temperatura de 600K.
(a) Calcule a razão entre as populações de partı́culas em duas diferentes energias, 2,0eV e 2,5eV.
(b) Calcule a mesma razão para um gás de fótons (bósons), usando a condição de normalização α = 0.
(c) Idem para um gás de férmions com energia de Fermi EF = 1, 5eV.
24. Considere um sistema com dois nı́veis de energia, E1 e E2 . Sejam R1→2 e R2→1 as taxas de transição
de partı́culas dos estados 1 para 2 e 2 para 1, respectivamente, e n1 e n2 o número de partı́culas nos
estados 1 e 2.
(a) Escreva a condição de equilı́brio do sistema.
(b) Sabendo-se que, no caso clássico, a ocupação relativa dos nı́veis é dada pelo fator de Boltzmann,
n2
= e−(E2 −E1 )/kT
n1
e, também, que a taxa de transição de partı́culas que obedecem à estatı́stica de Bose-Einstein em
relação à taxa de transição de partı́culas clássicas é dada por
BE Clas
Ra→b = (1 + nb )Ra→b ,

Obtenha a distribuição de Bose-Einstein.


25. Determine aproximadamente a razão entre as probabilidades de emissão espontânea e emissão estimu-
lada a temperatura ambiente, nos seguintes casos:
a) na região do raio X,
b) na região do visı́vel e
c) na região do microondas
26. Usando 197 como peso atômico e 19, 3×103 Kg/m3 como densidade do ouro 197, calcule a profundidade
do poço de potencial para os elétrons livres no ouro. A função trabalho é 4, 8eV e existe um elétron
livre por átomo.

Resposta dos problemas.

Questão 3:
a) ∆E = 1, 39 × 10−4 eV
b) λ = 8, 93 mm

Questão 4:
θ = 54, 7◦ e θ0 = −125, 3◦

Questão 6:
T = 3, 5 × 104 K

Questão 7:
a) V = 5,16 eV ]; b) E = 4,64 eV

Questão 23:
a) 9, 6 × 10−3 ; b) 9, 6 × 10−3 ; c) 9, 6 × 10−3 ; d) approx1

Questão 25:
a) Na região do raio X, considere λ ≈ 0, 1 nm.
A razão R ≈ ∞
b) Na região do visı́vel considere λ ≈ 600 nm.
R≈∞
c) Na região do microondas considere λ ≈ 1, 0 cm.
R ≈ 0, 005

Questão 26:
V0 = 10, 3eV