You are on page 1of 4

SOLUÇÕES - CONCENTRAÇÕES

AULA 1 – CONCENTRAÇÃO COMUM, DENSIDADE E É expressa pela relação do número de mol do soluto pelo
TÍTULO volume da solução obrigatoriamente em litros.

Concentração Comum (C)


número de mol do soluto n
M= =
A concentração comum é a relação da massa do soluto volume da solução (L) V(L)
pelo volume da solução.
A concentração em mol/L por vezes é representada
Podemos calcular a concentração comum das soluções através de [colchetes]. Por exemplo:
através da seguinte equação:
Uma solução de cloreto de sódio (NaCl) de concentração
m soluto 1,0 mol/L é assim representada – [NaCl] = 1,0 mol/L.
C=
V solução

É interessante notar que a massa e o volume podem ser


expressos em diferentes unidades:

 m: g, mg, kg, µg, ...


 V: L, mL, cm³, m³, ... AULA 3 – FRAÇÃO MOLAR

A fração molar indica a relação entre o número de mols do


soluto pelo número de mols da solução, ou seja, o número
Densidade de Soluções (d) de mols do soluto somada ao solvente.

A densidade de uma solução é a relação entre a massa da Matematicamente, temos:


solução e seu próprio volume.
nsoluto nsoluto
msolução = ou =
d= nsoluto + nsolvente nsolução
Vsolução

Assim como a concentração comum, a densidade de


soluções também pode ser expressa em várias unidades
diferentes: g/cm3, g/mL, kg/L, kg/m3, etc.

É importante sempre notar a diferença entre a


concentração comum e densidade.
AULA 4 – CONCENTRAÇÃO MOLAL OU MOLALIDADE

A molalidade (W) é a relação da quantidade, em mols, do


Título ou Porcentagem em massa soluto existente em 1 kg de solvente.

O título é a relação de massas do soluto pela massa da


solução.
nsoluto
W=
1 kg solvente
Multiplicando o título por 100% indicamos a porcentagem
em massa do soluto presente na solução.
Exemplo:

msoluto Uma solução é composta por 1 kg de água (solvente) e 3


= e p =   100 mols de cloreto de sódio (soluto), dizemos que neste caso
msolução temos uma solução de 3mol/kg de NaCl ou então 3 molal.

Podemos expressar matematicamente a molalidade outras


formas:

1000  nsoluto 1000  msoluto


W= ou W =
msolvente (gramas) msolvente Msoluto
AULA 2 – CONCENTRAÇÃO EM MOL/L em gramas

A concentração em mol/L também pode ser chamada de


concentração em quantidade de matéria/L ou
molaridade.

Copyright © 2015 Stoodi Ensino e Treinamento à Distância


www.stoodi.com.br
1
SOLUÇÕES - CONCENTRAÇÕES

AULA 5 – RELAÇÕES DE CONCENTRAÇÃO Inicial Final Relação

Alguns exercícios relacionam uma ou mais unidades Concentração Comum


msoluto
C= C' =
msoluto
CV = C' V '
diferentes de concentrações. É interessante saber que V V'
elas podem estar juntas numa equação única. n n
Concentração em mol/L M = soluto M' = soluto MV = M' V '
V V'
msoluto msoluto
Título () =  = ' m = m'
C =   d = M(mol/L)  
'
(g / mol) msolução m solução
massa molar

AULA 6 – PPM AULA 8 – MISTURAS DE SOLUÇÕES

Os químicos utilizam a unidade partes por milhão (ppm) Misturas de soluções de mesmo soluto (Sem Reação
para expressar concentrações extremamente pequenas, Química)
principalmente nos casos de poluentes do ambiente.
Ao misturarmos soluções de mesmo soluto e
ppm – partes por milhão evidentemente de mesmo solvente, nota-se que:

Indica a quantidade, em gramas, do soluto presente em  A solução resultante da mistura possui


um milhão (106) gramas da solução. quantidade (número de mol ou massa) do soluto
igual à soma das quantidades que foram
Exemplo: adicionadas inicialmente;
 O volume final da solução é o somatório dos
O padrão aceitável de monóxido de carbono (CO) é de 9 volumes das soluções iniciais.
ppm, mas na cidade de São Paulo, por exemplo, já foram
encontrados valores de 13,4 ppm. Por finalidade de cálculos podemos utilizar as seguintes
equações:
Interpretando estes dados, temos:
C1V1 + C2 V2 + C3 V3 +    = Cf Vf
Nível de 9 ppm indica que são aceitáveis 9 g de CO para
cada 106 (um milhão) de gramas de ar;
M1V1 + M2 V2 + M3 V3 +    = Mf Vf
Em São Paulo 13,4 ppm indica 13,4 g de CO para cada
106 g de ar. 1m1 + 2m2 + 3m3 +    = f mf

Misturas de Soluções com Reação Química

Quando temos misturas de soluções onde ocorre reação


química podemos tomar os seguintes passos para
resolução:
AULA 7 – DILUIÇÃO 1. Equacionar e balancear devidamente a questão;
As diluições são muito comuns em nosso cotidiano. Suco 2. Calcular as quantidades (em mol ou em massa –
de frutas concentrados são muito utilizados, mas não são dependendo do exercício) dos reagentes envolvidos;
bebidos sem antes passar por um processo de diluição.
3. Calcular a quantidade (em mol ou em massa) dos
Diluir algo é diminuir sua concentração e isto ocorre pela produtos formados;
adição de solvente a uma solução mais concentrada para
obtenção uma nova solução menos concentrada ou mais 4. Calcular a quantidade (em mol ou em massa) dos
diluída. produtos formados;
É importante ter em mente que numa diluição a 5. Levar em consideração a proporção estequiométrica
quantidade de soluto nunca se altera, ou seja, a da reação e verificar se há excesso de algum
quantidade inicial de soluto será sempre igual à reagente;
quantidade final de soluto.
6. O volume final da solução resultante é o somatório
Podemos relacionar as formas de concentração antes e dos volumes iniciais adicionados.
depois do processo de diluição através das seguintes
equações. Observe:

Copyright © 2015 Stoodi Ensino e Treinamento à Distância


www.stoodi.com.br
2
SOLUÇÕES - CONCENTRAÇÕES

Exemplo 1

H2SO4 + 2 NaOH 
 Na 2SO 4 + 2 H2O
1 mol 2 mol 1 mol 2 mol  Proporção em mol
0,05 mol 0,10 mol 0,05 mol  Proporção utilizada

Cálculo da concentração do sal formado nesta reação:

nsal 0,05 mol


Msal = = = 0,05 mol/L
V(L)final 1,0L

Exemplo 2:

1 HC + 1 NaOH 
 1 NaC + 1 H2O
1 mol 1 mol 1 mol 1 mol
0,03 mol 0,04 mol 0,03 mol
Re agente em Excesso Quantidade formada
0,01 mol sobra sem reagir

Cálculo da concentração do sal formado nesta reação:

nNaC 0,03 mol


MNaC = = = 0,06 mol/L
V(L)final 0,5 L

Cálculo da concentração da base que restou na solução após a reação ter ocorrido:

nNaOH - Excesso 0,01 mol


MNaOH = = = 0,02 mol/L
V(L)final 0,5 L

Copyright © 2015 Stoodi Ensino e Treinamento à Distância


www.stoodi.com.br
3
SOLUÇÕES - CONCENTRAÇÕES

AULA 9 – TITULAÇÃO

A titulação é um método de análise feita em laboratório


químico para se determinar uma concentração
desconhecida de uma substância química.

Existem alguns métodos para se realizar uma titulação:

 Titulação ácido-base
 Titulação por complexação
 Titulação por precipitação

O método mais utilizado é o de ácido-base, onde se


adiciona uma solução de concentração conhecida
(denominada titulante) com auxílio de uma bureta, a uma
outra solução de concentração desconhecida (titulado) que
está contida num recipiente conhecido como Erlenmyer.

O titulante é adicionado lentamente ao titulado até que a


reação de neutralização se complete totalmente. O ponto
de equivalência, ou seja, o momento onde todo o ácido é
neutralizado pela base é verificado com o auxílio de um
indicador ácido-base, geralmente a fenolftaleína (rosa em
meio básico e incolor quando o meio está ácido ou neutro)
ou através de um pHmetro – equipamento de laboratório
que faz medidas de pH.

Através do volume adicionado do titulante (solução de


concentração conhecida) conseguimos determinar a
concentração da solução desconhecida.

Matematicamente procedemos como sendo um exemplo


de mistura de soluções com reação química.

Copyright © 2015 Stoodi Ensino e Treinamento à Distância


www.stoodi.com.br
4