Вы находитесь на странице: 1из 40

2015

Novembro/2015
15
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES

LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO.


1. Verifique se, além deste caderno, você recebeu o Caderno de Respostas, destinado à transcrição das
respostas das questões de múltipla escolha (objetivas), das questões discursivas e do questionário de
percepção da prova.
2. Confira se este caderno contém as questões discursivas (D) e de múltipla escolha (objetivas), de formação
geral e do componente específico da área, e as relativas à sua percepção da prova. As questões estão
assim distribuídas:

Número das Peso das Peso dos


Partes questões questões no componentes no
componente cálculo da nota
Formação Geral/Discursivas D1 e D2 40%
25%
&ŽƌŵĂĕĆŽ'ĞƌĂůͬKďũĞƟǀĂƐ 1a8 60%
ŽŵƉŽŶĞŶƚĞƐƉĞĐşĮĐŽͬŝƐĐƵƌƐŝǀĂƐ D3 a D5 15%
75%
ŽŵƉŽŶĞŶƚĞƐƉĞĐşĮĐŽͬKďũĞƟǀĂƐ 9 a 35 85%
YƵĞƐƟŽŶĄƌŝŽĚĞWĞƌĐĞƉĕĆŽĚĂWƌŽǀĂ 1a9
3. Verifique se a prova está completa e se o seu nome está correto no Caderno de Respostas. Caso contrário,
avise imediatamente um dos responsáveis pela aplicação da prova. Você deve assinar o Caderno de Respostas
no espaço próprio, com caneta esferográfica de tinta preta.
4. Observe as instruções de marcação das respostas das questões de múltipla escolha (apenas uma resposta por
questão), expressas no Caderno de Respostas.
5. Use caneta esferográfica de tinta preta, tanto para marcar as respostas das questões objetivas quanto para
escrever as respostas das questões discursivas.
6. Responda cada questão discursiva em, no máximo, 15 linhas. Qualquer texto que ultrapasse o espaço
destinado à resposta será desconsiderado.
7. Não use calculadora; não se comunique com os demais estudantes nem troque material com eles;
não consulte material bibliográfico, cadernos ou anotações de qualquer espécie.
8. Você terá quatro horas para responder às questões de múltipla escolha e discursivas e ao questionário de
percepção da prova.
9. Quando terminar, entregue seu Caderno de Respostas ao responsável pela aplicação da prova.
10. Atenção! Você deverá permanecer, no mínimo, por uma hora, na sala de aplicação das provas e só poderá
ůĞǀĂƌĞƐƚĞĂĚĞƌŶŽĚĞWƌŽǀĂĂƉſƐĚĞĐŽƌƌŝĚĂƐƚƌġƐŚŽƌĂƐĚŽŝŶşĐŝŽĚŽdžĂŵĞ͘

*R1520151*
Ministério
da Educação
2015 FORMAÇÃO GERAL
QUESTÃO DISCURSIVA 1
A paquistanesa Malala Yousafzai, de dezessete anos de idade,
ŐĂŶŚŽƵŽWƌġŵŝŽEŽďĞůĚĂWĂnjĚĞϮϬϭϰ͕ƉĞůĂĚĞĨĞƐĂĚŽĚŝƌĞŝƚŽ
de todas as meninas e mulheres de estudar. “Nossos livros e
nossos lápis são nossas melhores armas. A educação é a única
solução, a educação em primeiro lugar”, afirmou a jovem
em seu primeiro pronunciamento público na Assembleia de
Jovens, na Organização das Nações Unidas (ONU), após o
atentado em que foi atingida por um tiro ao sair da escola, em
2012. Recuperada, Malala mudou-se para o Reino Unido, onde
estuda e mantém o ativismo em favor da paz e da igualdade
de gêneros.
ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬŵĚĞŵƵůŚĞƌ͘Ăďƌŝů͘ĐŽŵ͘ďƌх͘
Acesso em: 18 ago. 2015 (adaptado).

ƉĂƌƟƌĚĞƐƐĂƐŝŶĨŽƌŵĂĕƁĞƐ͕ƌĞĚŝũĂƵŵƚĞdžƚŽĚŝƐƐĞƌƚĂƟǀŽƐŽďƌĞŽƐŝŐŶŝĮĐĂĚŽĚĂƉƌĞŵŝĂĕĆŽĚĞDĂůĂůĂzŽƵƐĂĨnjĂŝ
na luta pela igualdade de gêneros. Em seu texto, aborde os seguintes aspectos:
a) direito das jovens à educação formal; (valor: 5,0 pontos)
b) relações de poder entre homens e mulheres no mundo. (valor: 5,0 pontos)

RASCUNHO
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15

2
*R1520152* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO DISCURSIVA 2

Após mais de um ano de molho, por conta de uma lei estadual que coibia sua realização no Rio de Janeiro,
os bailes funk estão de volta. Mas a polêmica permanece: os funkeiros querem, agora, que o ritmo
seja reconhecido como manifestação cultural. Eles sabem que têm pela frente um caminho tortuoso.
“Muita gente ainda confunde funkeiro com traficante”, lamenta Leonardo Mota, o MC Leonardo.
“Justamente porque ele tem cor que não é a branca, tem classe que não é a dominante e tem moradia que
não é no asfalto.” ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ƌŚďŶ͘ĐŽŵ͘ďƌх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϭϵĂŐŽ͘ϮϬϭϱ;ĂĚĂƉƚĂĚŽͿ͘

Todo sistema cultural está sempre em mudança. Entender essa dinâmica é importante para atenuar
o choque entre as gerações e evitar comportamentos preconceituosos. Da mesma forma que é
fundamental para a humanidade a compreensão das diferenças entre povos de culturas diferentes,
é necessário entender as diferenças dentro de um mesmo sistema. Esse é o único procedimento que
prepara o homem para enfrentar serenamente este constante e “admirável mundo novo” do povo.
LARAIA, R. B. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008 (adaptado).

ŽŵďĂƐĞŶĞƐƐĞƐĞdžĐĞƌƚŽƐ͕ƌĞĚŝũĂƵŵƚĞdžƚŽĚŝƐƐĞƌƚĂƟǀŽ͕ƉŽƐŝĐŝŽŶĂŶĚŽͲƐĞĂƌĞƐƉĞŝƚŽĚŽƌĞĐŽŶŚĞĐŝŵĞŶƚŽĚŽ
funkĐŽŵŽůĞŐşƟŵĂŵĂŶŝĨĞƐƚĂĕĆŽĂƌơƐƟĐĂĞĐƵůƚƵƌĂůĚĂƐŽĐŝĞĚĂĚĞďƌĂƐŝůĞŝƌĂ͘;ǀĂůŽƌ͗ϭϬ͕ϬƉontos)

RASCUNHO
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15

3
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R1520153*
2015
QUESTÃO 1 QUESTÃO 2

ĂůĨĂďĞƟzação miĚŝĄƟĐĂĞŝŶĨŽƌŵĂĐŝŽŶĂůƚĞŵĐŽŵŽ A ideia segundo a qual todo ser humano, sem


proposta desenvolver a capacidade dos cidadãos ĚŝƐƟŶĕĆŽ͕ ŵĞƌĞĐĞ ƚƌĂƚĂŵĞŶƚŽ ĚŝŐŶŽ ĐŽƌƌĞƐƉŽŶĚĞ Ă
ĚĞ ƵƟůŝnjĂƌ ŵşĚŝĂƐ͕ ďŝďůŝŽƚĞĐĂƐ͕ ĂƌƋƵŝǀŽƐ Ğ ŽƵƚƌŽƐ ƵŵǀĂůŽƌŵŽƌĂů͘KƉůƵƌĂůŝƐŵŽƉŽůşƟĐŽ͕ƉŽƌĞdžĞŵƉůŽ͕
provedores de informação como ferramentas para a pressupõe um valor moral: os seres humanos
liberdade de expressão, o pluralismo, o diálogo e
têm o direito de ter suas opiniões, expressá-las e
a tolerância intercultural, que contribuem para
o debate democrático e a boa governança. Nos organizar-se em torno delas. Não se deve, portanto,
ƷůƟŵŽƐ ĂŶŽƐ͕ ƵŵĂ ĨĞƌƌĂŵĞŶƚĂĚĞŐƌĂŶĚĞǀĂůŝĂ ƉĂƌĂ obrigá-los a silenciar ou a esconder seus pontos de
o aprendizado, dentro e fora da sala de aula, têm vista; vale dizer, são livres. Na sociedade brasileira,
ƐŝĚŽ ŽƐ ĚŝƐƉŽƐŝƟǀŽƐ ŵſǀĞŝƐ͘ ŽŵŽ ƉƌŝŶĐŝƉĂů ŵĞŝŽ ŶĆŽ Ġ ƉĞƌŵŝƟĚŽ ĂŐŝƌ ĚĞ ĨŽƌŵĂ ƉƌĞĐŽŶĐĞŝƚƵŽƐĂ͕
de acesso à internet e, por conseguinte, às redes presumindo a inferioridade de alguns (em razão de
sociais, o telefone celular tem sido a ferramenta mais etnia, raça, sexo ou cor), suntentando e promovendo
ŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞĚĞƵƟůŝnjĂĕĆŽƐŽĐŝĂůĚĂƐĚŝĨĞƌĞŶƚĞƐŵşĚŝĂƐ͕ a desigualdade. Trata-se de um consenso mínimo,
ĐŽŵ ĂƉƌŽƉƌŝĂĕĆŽ ĚĞ ƐĞƵ ƵƐŽ Ğ ƐŝŐŶŝĮĐĂĚŽ͕ ƐĞŶĚŽ͕ de um conjunto central de valores, indispensável à
assim, uma das principais formas para o letramento
ƐŽĐŝĞĚĂĚĞ ĚĞŵŽĐƌĄƟĐĂ͗ ƐĞŵ ĞƐƐĞ ĐŽŶũƵŶƚŽ ĐĞŶƚƌĂů͕
digital da população. Esse letramento desenvolve-se
Ğŵ ǀĄƌŝŽƐ ŶşǀĞŝƐ͕ ĚĞƐĚĞ Ă ƐŝŵƉůĞƐ ƵƟůŝnjĂĕĆŽ ĚĞ Ƶŵ cai-se na anomia, entendida como ausência de regras
ĂƉůŝĐĂƟǀŽĚĞĐŽŶǀĞƌƐĂĕĆŽĐŽŵĐŽůĞŐĂƐĂƚĠĂƵƟůŝnjĂĕĆŽ ŽƵĐŽŵŽƚŽƚĂůƌĞůĂƟǀŝnjĂĕĆŽĚĞůĂs.
ĞŵƚƌĂŶƐĂĕƁĞƐĮŶanceiras nacionais e internacionais. BRASIL.ƟĐĂĞŝĚĂĚĂŶŝĂ. Brasília: MEC/SEB, 2007 (adaptado).

WILSON, C. et al. ůĨĂďĞƟnjĂĕĆŽŵŝĚŝĄƟĐĂĞŝŶĨŽƌŵĂĐŝŽŶĂů: currículo para Com base nesse fragmento de texto, infere-se que a
formação de professores. Brasília: UNESCO, 2013 (adaptado).
ƐŽĐŝĞĚĂĚĞŵŽĚĞƌŶĂĞĚĞŵŽĐƌĄƟĐĂ
 ƉĂƌƟƌ ĚĞƐƐĂƐ ŝŶĨŽƌŵações, avalie as asserções a
seguir e a relação proposta entre elas. A ƉƌŽŵŽǀĞ Ă ĂŶŽŵŝĂ͕ ĂŽ ŐĂƌĂŶƟƌ ŽƐ ĚŝƌĞŝƚŽƐ ĚĞ
I. Uma pessoa letrada digitalmente tem minorias étnicas, de raça, de sexo ou de cor.
ĐĂƉĂĐŝĚĂĚĞ ƉĂƌĂ ůŽĐĂůŝnjĂƌ͕ ĮůƚƌĂƌ Ğ ĂǀĂůŝĂƌ B admite o pluralismo político, que pressupõe a
informação disponibilizada eletronicamente e promoção de algumas identidades étnicas em
para se comunicar com outras pessoas por meio detrimento de outras.
de Tecnologias de Informação e Comunicação.
C sustenta-se em um conjunto de valores
PORQUE
pautados pela isonomia no tratamento dos
II. No letramento digital, desenvolve-se a
ŚĂďŝůŝĚĂĚĞ ĚĞ ĐŽŶƐƚƌƵŝƌ ƐĞŶƟĚŽƐ Ă ƉĂƌƟƌ cidadãos.
de textos que se conectam a outros textos, D ĂƉŽŝĂͲƐĞ Ğŵ ƉƌĞĐĞŝƚŽƐ ĠƟĐŽƐ Ğ ŵŽƌĂŝƐ ƋƵĞ
por meio de hipertextos, links e elementos ĨƵŶĚĂŵĞŶƚĂŵĂĐŽŵƉůĞƚĂƌĞůĂƟǀŝnjĂĕĆŽĚĞǀĂůŽƌĞƐ͘
ŝŵĂŐĠƟĐŽƐĞƐŽŶŽƌŽƐ͘
E ĂĚŽƚĂ ƉƌĞĐĞŝƚŽƐ ĠƟĐŽƐ Ğ ŵŽƌĂŝƐ ŝŶĐŽŵƉĂơǀĞŝƐ
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta. ĐŽŵŽƉůƵƌĂůŝƐŵŽƉŽůşƟĐŽ͘
A As asserções I e II são proposições verdadeiras, e
Ă//ĠƵŵĂũƵƐƟĮĐĂƟǀĂĐŽƌƌĞƚĂĚĂ/͘ ÁREA LIVRE
B As asserções I e II são proposições verdadeiras,
ŵĂƐĂ//ŶĆŽĠƵŵĂũƵƐƟĮĐĂƟǀĂĐŽƌƌĞƚĂĚĂ/͘
C A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é
uma proposição falsa.
D A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma
proposição verdadeira.
E As asserções I e II são proposições falsas.

4
*R1520154* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 3

A percepção de parcela do empresariado sobre a necessidade de desenvolvimento sustentável vem gerando


uma postura que se contrapõe à cultura centrada na maximização do lucro dos acionistas. A natureza global de
algumas questões ambientais e de saúde, o reconhecimento da responsabilidade mundial pelo combate à
ƉŽďƌĞnjĂ͕ĂĐƌĞƐĐĞŶƚĞŝŶƚĞƌĚĞƉĞŶĚġŶĐŝĂĮŶĂŶĐĞŝƌĂĞĞĐŽŶƀŵŝĐĂĞĂĐƌĞƐĐĞŶƚĞĚŝƐƉĞƌƐĆŽŐĞŽŐƌĄĮĐĂĚĂƐĐĂĚĞŝĂƐ
de valor evidenciam que assuntos relevantes para uma empresa do setor privado podem ter alcance muito
mais amplo que aqueles restritos à área mais imediata onde se localiza a empresa. Ilustra essa postura
ĞŵƉƌĞƐĂƌŝĂůĂƉŝƌąŵŝĚĞĚĞƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞƐŽĐŝĂůĐŽƌƉŽƌĂƟǀĂĂƉƌĞƐĞŶƚĂĚĂĂƐĞŐƵŝƌ͘

ZĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞƐĮůĂŶƚƌſƉŝĐĂƐ
Promover a cidadania.

ZĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞƐĠƟĐĂƐ
ŐŝƌĐŽŵĠƟĐĂ͘

Responsabilidades legais
Obedecer à lei.

ZĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞƐĞĐŽŶƀŵŝĐĂƐ
Assegurar lucro.

ZZK>>͕͘͘dŚĞƉLJƌĂŵŝĚŽĨĐŽƌƉŽƌĂƚĞƐŽĐŝĂůƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝƚLJ͗ƚŽǁĂƌĚƚŚĞŵŽƌĂůŵĂŶĂŐĞŵĞŶƚŽĨŽƌŐĂŶŝnjĂƟŽŶĂůƐƚĂŬĞŚŽůĚĞƌƐ͘
ƵƐŝŶĞƐƐŚŽƌŝnjŽŶƐ. July-August, 1991 (adaptado).

ŽŵƌĞůĂĕĆŽăƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞƐŽĐŝĂůĐŽƌƉŽƌĂƟǀĂ͕ĂǀĂůŝĞĂƐĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
I. ƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞƐŽĐŝĂůƉƌĞƐƐƵƉƁĞĞƐƚƵĚŽĚĞŝŵƉĂĐƚŽƐƉŽƚĞŶĐŝĂŝƐĞƌĞĂŝƐĚĂƐĚĞĐŝƐƁĞƐĞĂƟǀŝĚĂĚĞƐ
ĚĂŽƌŐĂŶŝnjĂĕĆŽ͕ŽƋƵĞĞdžŝŐĞĂƚĞŶĕĆŽĐŽŶƐƚĂŶƚĞăƐĂĕƁĞƐĐŽƟĚŝĂŶĂƐƌĞŐƵůĂƌĞƐĚĞƵŵĂŽƌŐĂŶŝnjĂĕĆŽ͘
II. ŵĞĚŝĚĂƋƵĞĂƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞĞĐŽŶƀŵŝĐĂĚĞƵŵĂŽƌŐĂŶŝnjĂĕĆŽĚŝŵŝŶƵŝ͕ĂƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞƐŽĐŝĂů
ĐŽƌƉŽƌĂƟǀĂĂƵŵĞŶƚĂĞ͕ƉŽƌĐŽŶƐĞŐƵŝŶƚĞ͕ĂĞŵƉƌĞƐĂƉĂƐƐĂĂĂŐŝƌĐŽŵĠƟĐĂ͘
III.  ĐŽŶĐĞƐƐĆŽ ĚĞ ĮŶĂŶĐŝĂŵĞŶƚŽ ƉĂƌĂ ĂƟǀŝĚĂĚĞƐ ƐŽĐŝĂŝƐ͕ ĂŵďŝĞŶƚĂŝƐ Ğ ĞĐŽŶƀŵŝĐĂƐ Ġ ĨĂƚŽƌ ƌĞůĞǀĂŶƚĞ
para a redução da responsabilidade legal empresarial.
ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
A I, apenas.
B II, apenas.
C I e III, apenas.
D II e III, apenas.
E I, II e III.

5
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R1520155*
2015
QUESTÃO 4

DĂŝƐĚĞƵŵƋƵĂƌƚŽĚŽƐƉƌĞƐŽƐĚŽĞŶƚƌŽĚĞĞƚĞŶĕĆŽWƌŽǀŝƐſƌŝĂ;WͿĚĞWŝŶŚĞŝƌŽƐ/͕ŶĂnjŽŶĂŽĞƐƚĞĚĂ
capital paulista, havia morado nas ruas. Há alguns anos, percebe-se progressiva mudança da população
ĐĂƌĐĞƌĄƌŝĂ ĚŽƐ WƐ ĚĞ ^ĆŽ WĂƵůŽ͗ ĂůĠŵ ĚĂ ƚƌĂĚŝĐŝŽŶĂů ƉĂƌĐĞůĂ ĚĞ ĂĐƵƐĂĚŽƐ Ğ ĐŽŶĚĞŶĂĚŽƐ ƉŽƌ ĐƌŝŵĞƐ
patrimoniais com emprego de violência ou por tráfico de drogas, passou a integrar o quadro prisional
uma parcela da população sem histórico de violência, habitante, majoritariamente, das ruas do centro
da cidade. Nos últimos três anos, o número de presos provenientes das ruas da região central da capital
paulista aumentou significativamente; a maioria deles é presa pela prática de pequenos furtos e/ou
porte de drogas. Os casos são, em geral, similares: pessoas dependentes de crack que vivem nas ruas
e são flagradas furtando lojas ou tentando roubar transeuntes, sem o uso de armas. Como são crimes
leves, os acusados poderiam aguardar a conclusão do inquérito em liberdade.
ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬŝďĐĐƌŝŵ͘ũƵƐďƌĂƐŝů͘ĐŽŵ͘ďƌх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϮϱũƵů͘ϮϬϭϱ;ĂĚĂƉƚĂĚŽͿ͘

dĞŶĚŽĞƐƐĞƚĞdžƚŽĐŽŵŽƌĞĨĞƌġŶĐŝĂĞĐŽŶƐŝĚĞƌĂŶĚŽĂƌĞůĂĕĆŽĞŶƚƌĞƉŽůşƟĐĂƐƉƷďůŝĐĂƐĚĞƐĞŐƵƌĂŶĕĂĞƌĞĂůŝĚĂĚĞ
social nas metrópoles brasileiras, avalie as seguintes asserções e a relação proposta entre elas.
I. A presença de policiais nas ruas das grandes cidades brasileiras atende, em geral, à solicitação de lojistas,
que constantemente se queixam da presença de moradores de rua dependentes de crack.
PORQUE
II. O encarceramento de moradores de rua viciados em crackƋƵĞƉƌĂƟĐĂŵƉĞƋƵĞŶŽƐĚĞůŝƚŽƐŶĆŽƌĞƐŽůǀĞ
os problemas que afetam a população, como os de segurança, violência, saúde, educação e moradia.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A ƐĂƐƐĞƌĕƁĞƐ/Ğ//ƐĆŽƉƌŽƉŽƐŝĕƁĞƐǀĞƌĚĂĚĞŝƌĂƐ͕ĞĂ//ĠƵŵĂũƵƐƟĮĐĂƟǀĂĐŽƌƌĞƚĂĚĂ/͘
B ƐĂƐƐĞƌĕƁĞƐ/Ğ//ƐĆŽƉƌŽƉŽƐŝĕƁĞƐǀĞƌĚĂĚĞŝƌĂƐ͕ŵĂƐĂ//ŶĆŽĠƵŵĂũƵƐƟĮĐĂƟǀĂĐŽƌƌĞƚĂĚĂ/͘
C A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
D A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
E As asserções I e II são proposições falsas.

ÁREA LIVRE

6
*R1520156* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 5

Ɛ ƚĂdžĂƐ ĚĞ ĞŵƉƌĞŐŽ ƉĂƌĂ ŵƵůŚĞƌĞƐ ƐĆŽ ĂĨĞƚĂĚĂƐ ĚŝƌĞƚĂŵĞŶƚĞ ƉŽƌ ĐŝĐůŽƐ ĞĐŽŶƀŵŝĐŽƐ Ğ ƉŽƌ ƉŽůşƟĐĂƐ ĚĞ
ŐŽǀĞƌŶŽƋƵĞĐŽŶƚĞŵƉůĂŵĂŝŶĐůƵƐĆŽĚĂƐŵƵůŚĞƌĞƐŶŽŵĞƌĐĂĚŽĚĞƚƌĂďĂůŚŽ͘KŐƌĄĮĐŽĂƐĞŐƵŝƌĂƉƌĞƐĞŶƚĂ
variações das taxas percentuais de emprego para mulheres em alguns países, no período de 2000 a 2011.

dĂdžĂƉĞƌĐĞŶƚƵĂůĚĞĞŵƉƌĞŐŽƉĂƌĂŵƵůŚĞƌĞƐĚĞϮϬϬϬĂϮϬϭϭ

75
Canadá
70

Grã-Bretanha
65
Estados Unidos
60 Alemanha

55 Japão
França

50

45

Itália
40

35
00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11
20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20
Disponível em: <ŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ŽĞĐĚͲŝůŝďƌĂƌLJ͘ŽƌŐх. Acesso em: 19 ago. 2015 (adaptado).

ŽŵďĂƐĞŶĞƐƐĞŐƌĄĮĐŽ͕ĐŽŶĐůƵŝͲƐĞƋƵĞ͕ĚĞϮϬϬϬĂϮϬϭϭ͕ĂƚĂdžĂĚĞĞŵƉƌĞŐŽƉĂƌĂŵƵůŚĞƌĞƐ
A manteve-se constante na Itália.
B manteve-se crescente na França e no Japão.
C ĂƟŶŐŝƵ͕ŶĂ'ƌĆͲƌĞƚĂŶŚĂ͕ƐĞƵǀĂůŽƌŵĄdžŝŵŽĞŵϮϬϭϭ͘
D aumentou mais na Alemanha que nos demais países pesquisados.
E manteve-se superior a 60% no Canadá, na Alemanha e nos Estados Unidos.

ÁREA LIVRE

7
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R1520157*
2015
QUESTÃO 6 QUESTÃO 7

Hoje, o conceito de ŝŶĐůƵƐĆŽ ĚŝŐŝƚĂů ĞƐƚĄ ŝŶƟŵĂŵĞŶƚĞ As projeções da Associação Brasileira da Indústria de
ůŝŐĂĚŽ ĂŽ ĚĞ ŝŶĐůƵƐĆŽ ƐŽĐŝĂů͘ EĞƐƐĞ ƐĞŶƟĚŽ͕ Ž Óleos Vegetais vêm indicando, para 2020, produção
computador é uma ferramenta de construção e entre 104 milhões e 105 milhões de toneladas de
aprimoramento de conhecimento que permite ƐŽũĂ͘ĄƌĞĂĚĞĐƵůƟǀŽĚĂƐŽũĂĚĞǀĞĂƵŵĞŶƚĂƌĐĞƌĐĂ
acesso à educação e ao trabalho, desenvolvimento de 6,7 milhões de hectares, chegando, em 2023,
pessoal e melhor qualidade de vida. a 34,4 milhões. Isso representa um acréscimo de
FERREIRA, J. R. et al. Inclusão Digital. In: BRASIL. O Futuro da
Ϯϰ͕ϯй ŶĂ ĄƌĞĂ ŵĞŶƐƵƌĂĚĂ Ğŵ ϮϬϭϯ͘ EŽ WĂƌĂŶĄ͕ Ă
/ŶĚƷƐƚƌŝĂĚĞ^ŽŌǁĂƌĞ͗ĂƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂĚŽƌĂƐŝů͘ ĄƌĞĂĚĞĐƵůƟǀŽĚĞƐŽũĂƉŽĚĞĞdžƉĂŶĚŝƌͲƐĞƉĂƌĂĄƌĞĂƐĚĞ
Brasília: MDIC/STI, 2004 (adaptado). outras culturas e, no Mato Grosso, para pastagens
degradadas e áreas novas.
Diante do cenário high tech (de alta tecnologia),
ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ĂŐƌŝĐƵůƚƵƌĂ͘ŐŽǀ͘ďƌх͘
a inclusão digital faz-se necessária para todos. Acesso em: 19 ago. 2013 (adaptado).
As situações rotineiras geradas pelo avanço
tecnológico produzem fascínio, admiração, Considerando esses dados e os impactos do
euforia e curiosidade em alguns, mas, em ĂŐƌŽŶĞŐſĐŝŽ ŶĂ ƌĞĐŽŶĮŐƵƌĂĕĆŽ ĚŽ ĐĂŵƉŽ͕ ĂǀĂůŝĞ ĂƐ
outros, provocam sentimento de impotência, ĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
ansiedade, medo e insegurança. Algumas I. A expansão das áreas de monocultura de
pessoas ainda olham para a tecnologia como um soja amplia a mecanização no campo e gera
mundo complicado e desconhecido. No entanto, a migração de trabalhadores rurais para
conhecer as características da tecnologia e sua centros urbanos.
linguagem digital é importante para a inclusão na II.  ŝŶƚĞŶƐŝĮĐĂĕĆŽ ĚĂ ŵŽŶŽĐƵůƚƵƌĂ ĚĞ ƐŽũĂ
sociedade globalizada. acarreta aumento da concentração da
estrutura fundiária.
EĞƐƐĞĐŽŶƚĞdžƚŽ͕ƉŽůşƟĐĂƐƉƷďůŝĐĂƐĚĞŝŶĐůƵƐĆŽĚŝŐŝƚĂů
III. ĞdžƉĂŶƐĆŽĚĂĐƵůƚƵƌĂĚĞƐŽũĂŶŽWĂƌĂŶĄĞŶŽ
ĚĞǀĞŵƐĞƌŶŽƌƚĞĂĚĂƐƉŽƌŽďũĞƟǀŽƐƋƵĞŝŶĐůƵĂŵ
DĂƚŽ'ƌŽƐƐŽƉƌŽŵŽǀĞƌĄŽĂǀĂŶĕŽĚŽƉůĂŶƟŽ
I. a inserção no mercado de trabalho e a geração de outras culturas.
de renda.
É correto o queƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
II. Ž ĚŽŵşŶŝŽ ĚĞ ĨĞƌƌĂŵĞŶƚĂƐ ĚĞ ƌŽďſƟĐĂ Ğ ĚĞ
automação. A I, apenas.
III. ĂŵĞůŚŽƌŝĂĞĂĨĂĐŝůŝƚĂĕĆŽĚĞƚĂƌĞĨĂƐĐŽƟĚŝĂŶĂƐ B III, apenas.
das pessoas. C I e II, apenas.
IV. a difusão do conhecimento tecnológico. D II e III, apenas.
ĐŽƌƌĞƚŽĂƉĞŶĂƐŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ E I, II e III.

A I e II. ÁREA LIVRE


B I e IV.
C II e III.
D I, III e IV.
E II, III e IV.

8
*R1520158* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 8

ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ƐƵďƐŽůŽĂƌƚ͘ĐŽŵх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϭϳũƵů͘ϮϬϭϱ͘

Assim como o break, ŽŐƌĂĮƚĞĠƵŵĂĨŽƌŵĂĚĞĂƉƌŽƉƌŝĂĕĆŽĚĂĐŝĚĂĚĞ͘KƐŵƵƌŽƐĐŝŶnjĞŶƚŽƐĞƐƵũŽƐĚĂƐ


cidades são cobertos por uma explosão de cores, personagens, linhas, traços, texturas e mensagens
ĚŝĨĞƌĞŶƚĞƐ͘KƐƵũŽĞŽŵŽŶſƚŽŶŽĚĆŽůƵŐĂƌĂŽĐŽůŽƌŝĚŽ͕ăĐƌŝĂƟǀŝĚĂĚĞĞĂŽƉƌŽƚĞƐƚŽ͘EŽĞŶƚĂŶƚŽ͕ĂĂƌƚĞĚĞ
ŐƌĂĮƚĂƌĨŽŝ͕ƉŽƌŵƵŝƚŽƚĞŵƉŽ͕ĚƵƌĂŵĞŶƚĞĐŽŵďĂƟĚĂ͕ƉŽŝƐĞƌĂǀŝƐƚĂĐŽŵŽĂƚŽĚĞǀĂŶĚĂůŝƐŵŽĞĐƌŝŵĞĐŽŶƚƌĂ
ŽƉĂƚƌŝŵƀŶŝŽƉƷďůŝĐŽŽƵƉƌŝǀĂĚŽ͕ƐŽĨƌĞŶĚŽ͕ƉŽƌĐĂƵƐĂĚŝƐƐŽ͕ĨŽƌƚĞƌĞƉƌĞƐƐĆŽƉŽůŝĐŝĂů͘,ŽũĞ͕ĞƐƐĂƐŝƚƵĂĕĆŽ
ĞŶĐŽŶƚƌĂͲƐĞďĂƐƚĂŶƚĞĂŵĞŶŝnjĂĚĂ͕ƉŽŝƐŽŐƌĂĮƚĞĐŽŶƐĞŐƵŝƵůĞŐŝƟŵŝĚĂĚĞĐŽŵŽĂƌƚĞĞ͕ĐŽŵŽƚĂů͕ƚĞŵƐŝĚŽ
reconhecido tanto por governantes quanto por proprietários de imóveis.
SOUZA, M.L.; RODRIGUES, G.B. WůĂŶĞũĂŵĞŶƚŽƵƌďĂŶŽĞĂƟǀŝƐŵŽƐŽĐŝĂů͘^ĆŽWĂƵůŽ͗hŶĞƐƉ͕ϮϬϬϰ;ĂĚĂƉƚĂĚŽͿ͘

ŽŶƐŝĚĞƌĂŶĚŽĂĮŐƵƌĂĂĐŝŵĂĞĂƚĞŵĄƟĐĂĂďŽƌĚĂĚĂŶŽƚĞdžƚŽ͕ĂǀĂůŝĞĂƐĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
I. K ŐƌĂĮƚĞ ƉŽĚĞ ƐĞƌ ĐŽŶƐŝĚĞƌĂĚŽ ƵŵĂ ŵĂŶŝĨĞƐƚĂĕĆŽ ĂƌơƐƟĐĂ ƉĂƵƚĂĚĂ ƉĞůŽ ĞŶŐĂũĂŵĞŶƚŽ ƐŽĐŝĂů͕
porque promove a sensibilização da população por meio não só de gravuras e grandes imagens,
mas também de letras e mensagens de luta e resistência.
II. Durante muito tempo, o grafite foi marginalizado como arte, por ser uma manifestação associada
a grupos minoritários.
III. ĂĚĂ ǀĞnj ŵĂŝƐ ƌĞĐŽŶŚĞĐŝĚŽ ĐŽŵŽ ĂĕĆŽ ĚĞ ŵƵĚĂŶĕĂ ƐŽĐŝĂů ŶĂƐ ĐŝĚĂĚĞƐ͕ Ž ŐƌĂĮƚĞ ŚƵŵĂŶŝnjĂ Ă
paisagem urbana ao transformá-la.
ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
A II, apenas.
B III, apenas.
C I e II, apenas.
D I e III, apenas.
E I, II e III.

9
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R1520159*
2015 COMPONENTE ESPECÍFICO
QUESTÃO DISCURSIVA 3

O Home Theater, muito popular, vem-se tornando indispensável nos projetos ou nas reformas residenciais.
Nada mais é do que uma sala com sistema de som que simula a sensação de cinema na televisão ou no telão.
GURGEL, M. Projetando espaços:ŐƵŝĂĚĞĂƌƋƵŝƚĞƚƵƌĂĚĞŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐƉĂƌĂĄƌĞĂƐƌĞƐŝĚĞŶĐŝĂŝƐ͘^ĆŽWĂƵůŽ͗ĚŝƚŽƌĂ^ĞŶĂĐ^ĆŽWĂƵůŽ͕ϮϬϬϮ;ĂĚĂƉƚĂĚŽͿ͘

Considerando o fragmento de texto e a imagem apresentada, cite três possíveis projetos complementares
à execução do espaço para Home TheaterĞĞdžƉůŝƋƵĞĂƐĐĂƌĂĐƚĞƌşƐƟĐĂƐƚĠĐŶŝĐĂƐĞĂĐŽŶƚƌŝďƵŝĕĆŽĚĞĐĂĚĂƵŵ
ĚĞůĞƐƉĂƌĂŵĞůŚŽƌĂƌŽĚĞƐĞŵƉĞŶŚŽĞƐƉĂĐŝĂůĚĞƐƐĂƟƉŽůŽŐŝĂ͘;ǀĂůŽƌ͗ϭϬ͕ϬƉŽŶƚŽƐͿ

RASCUNHO
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15

10
*R15201510* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO DISCURSIVA 4
A imagem a seguir é a representação em 3D de um projeto da sala de espera do escritório de um advogado.
O designer projetou um rebaixo no teto, desenvolveu toda a parte de mobiliário, desenhou o modelo das
portas da copa e do lavabo e precisou redistribuir instalações elétricas e iluminação adequadas ao novo
layout. KĐůŝĞŶƚĞŽƉƚŽƵƉŽƌŶĆŽŵŽĚŝĮĐĂƌŽƉŝƐŽ͘

WƌŽũĞƚŽƐĐƌŝƚſƌŝŽĚǀŽŐĂĚŽͲDĂƋƵĞƚĞůĞƚƌƀŶŝĐĂ
Considerando que o designer foi contratado também para gerir a execução dos serviços, descreva a ordem de
realização das etapas de obra, de forma que um serviço não atrapalhe o outro e o cronograma seja cumprido
conforme contrato. (valor: 10,0 pontos)

RASCUNHO
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15

11
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201511*
2015
QUESTÃO DISCURSIVA 5

No design de interiores, a composição espacial é expressa por uma série de princípios, como, por exemplo,
Ž ƌŝƚŵŽ͕ĞůĞŵĞŶƚŽ ƋƵĞĂũƵĚĂ ĂŐĂƌĂŶƟƌĂŚĂƌŵŽŶŝĂ ĚŽ ĂŵďŝĞŶƚĞĞƋƵĞƉŽĚĞƐĞƌƵƟůŝnjĂĚŽ͕ƚĂŵďĠŵ͕ƉĂƌĂ
integrar diferentes espaços de um mesmo projeto.

&ŝŐƵƌĂϭ. Disponível em: <ŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ŚƵĸŶŐƚŽŶƉŽƐƚ͘ĐŽŵх͘ &ŝŐƵƌĂϮ͘ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ƉůĂƚĂĨŽƌŵĂĂƌƋƵŝƚĞĐƚƵƌĂ͘Đůͬх͘


Acesso em: 29 jul. 2015. Acesso em: 14 set. 2015.

ƉĂƌƟƌĚŽĞdžƉŽƐƚŽ͕ĨĂĕĂŽƋƵĞƐĞƉĞĚĞŶŽƐŝƚĞŶƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
a) ŵƌĞůĂĕĆŽăĮŐƵƌĂϭ͕ŝŶĚŝƋƵĞƚƌġƐĐĂƌĂĐƚĞƌşƐƟĐĂƐƋƵĞƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂŵŽƌŝƚŵŽŶĂĐŽŵƉŽƐŝĕĆŽĞƐƉĂĐŝĂůĚŽ
ambiente. (valor: 5,0 pontos)
b) ŵƌĞůĂĕĆŽăĮŐƵƌĂϮ͕ŝŶĚŝƋƵĞƚƌġƐĐĂƌĂĐƚĞƌşƐƟĐĂƐƋƵĞƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂŵŽƌŝƚŵŽŶĂĐŽŵƉŽƐŝĕĆŽĞƐƉĂĐŝĂůĚŽ
ambiente. (valor: 5,0 pontos)

12
*R15201512* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
RASCUNHO
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15

13
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201513*
2015
QUESTÃO 9

ƌĞƐĞƌǀĂƚĠĐŶŝĐĂ;ZdͿĠŽǀĂůŽƌƉĂŐŽƉŽƌĨĂďƌŝĐĂŶƚĞƐĞĨŽƌŶĞĐĞĚŽƌĞƐĂŽƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂů;ŶĞƐƐĞĐĂƐŽ͕ŽĚĞƐŝŐŶĞƌ
de interiores) pela indicação de seus produtos ou serviços. Corresponde a uma porcentagem sobre o valor da
compra, ou seja, é um eufemismo para a velha comissão.

KƉĂŐĂŵĞŶƚŽĚĂZdĨŽŝƵŵĂƐŽůƵĕĆŽƐŝŵƉůĞƐĞĞĨĞƟǀĂʹƵŵĂĞƐƚƌĂƚĠŐŝĂĚĞŵĂƌŬĞƟŶŐʹĞŶĐŽŶƚƌĂĚĂƉĞůĂƐ
ĞŵƉƌĞƐĂƐƉĂƌĂŐĂƌĂŶƟƌĞŵĂƐǀĞŶĚĂƐĞĮƌŵĂƌĞŵĐĞƌƚŽƟƉŽĚĞƉĂƌĐĞƌŝĂĐŽŵŽƐƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐ͘ KƉƌŽďůĞŵĂ
ƉƌŝŶĐŝƉĂůĠƋƵĞĞƐƐĂƉƌĄƟĐĂƚĞŵůĞǀĂĚŽŵƵŝƚŽƐƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐĂƌĞĚƵnjŝƌŽǀĂůŽƌŽƵ͕ĂƚĠŵĞƐŵŽ͕ĚĞŝdžĂƌĚĞĐŽďƌĂƌ
pelo projeto, e compensar a perda com o recebimento das comissões.

ƐƚĞ ĂƐƐƵŶƚŽ ƚĞŵ ŐĞƌĂĚŽ ĚŝƐĐƵƐƐĆŽ Ğ ĐŽŶƚƌŽǀĠƌƐŝĂƐ͘ EŽ ŵĞŝŽ ƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂů͕ ŚĄ ƋƵĞŵ ĐŽŶĐŽƌĚĞ ĐŽŵ ĞƐƐĂ
ƉƌĄƟĐĂ ĂůĞŐĂŶĚŽ͕ ƉŽƌ ĞdžĞŵƉůŽ͕ ƋƵĞ Ž ƌĞĐĞďŝŵĞŶƚŽ ĚĂ Zd ũƵƐƟĮĐĂͲƐĞ ƉĞůŽ ƌĞĐŽŶŚĞĐŝŵĞŶƚŽ ĚĞ ƋƵĞ ŽƐ
ƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐĚĞĚĞƐŝŐŶĚĞŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐƐĆŽǀĞŶĚĞĚŽƌĞƐĞdžƚĞƌŶŽƐĚĂĞŵƉƌĞƐĂŽƵŵĂƌĐĂ͘,ĄƚĂŵďĠŵŽƐƋƵĞ
ũƵƐƟĮĐĂŵ Ă ƉƌĄƟĐĂ ĐŽŵŽ ĨŽƌŵĂ ĚĞ ĐŽŵƉĞŶƐĂĕĆŽ ƉĞůŽ ĂĐŽŵƉĂŶŚĂŵĞŶƚŽ ĚŽƐ ĐůŝĞŶƚĞƐ ăƐ ůŽũĂƐ͕ ŽƵ ƐĞũĂ͕
ƐƵďƐƟƚƵŝƌŝĂŵĂŚŽƌĂƚĠĐŶŝĐĂ͘

EŽĞŶƚĂŶƚŽ͕ŽƐƋƵĞƐĆŽĐŽŶƚƌĄƌŝŽƐăƉƌĄƟĐĂĂůĞŐĂŵƉƌĞũƵşnjŽƐƉĂƌĂĂƉƌŽĮƐƐĆŽ͘ůĠŵĚŽĚĞƐĐŽŵƉƌŽŵŝƐƐŽĠƟĐŽ
ĐŽŵŽŵĞƌĐĂĚŽ͕ĐŽŵĐŽůĞŐĂƐƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐĞ͕ĞŵĞƐƉĞĐŝĂů͕ĐŽŵŽƐĐůŝĞŶƚĞƐ͕ŽďĂŝdžŽ;ŽƵĂƚĠŶƵůŽͿǀĂůŽƌĐŽďƌĂĚŽ
ƉĞůŽƐƉƌŽũĞƚŽƐĚĞƐǀĂůŽƌŝnjĂĂƉƌŽĮƐƐĆŽ͘^ƵƐƚĞŶƚĂŵ͕ĂŝŶĚĂ͕ƋƵĞ͕ŵƵŝƚĂƐǀĞnjĞƐ͕ŽĐůŝĞŶƚĞŶĆŽĠŝŶĨŽƌŵĂĚŽƐŽďƌĞ
ĂZd͕ĞĞƐƚĂŶĆŽĐŽŶƐƚĂŶŽƐĐŽŶƚƌĂƚŽƐĮƌŵĂĚŽƐƉĂƌĂĂƉƌĞƐƚĂĕĆŽĚĞƐĞƌǀŝĕŽƐ͘

Em relação ao texto e considerando a ética profissional do designer de interiores, avalie as afirmações


a seguir.
I. EĂĞƚĂƉĂĚĞĞƐƉĞĐŝĮĐĂĕĆŽ͕ĂƋƵĂůŝĚĂĚĞƉŽĚĞĮĐĂƌĐŽŵƉƌŽŵĞƟĚĂĞƚŽƌŶĂƌͲƐĞƚĞŶĚĞŶĐŝŽƐĂ͕ƵŵĂǀĞnj
que a possibilidade do recebimento da comissão interfere na indicação do fornecedor e no orçamento.
II. O esclarecimento ao cliente a respeito do recebimento das RTs garante que não seja suscitado
ƋƵĂůƋƵĞƌƉƌŽďůĞŵĂĠƟĐŽĞŵƌĞůĂĕĆŽĂŽĨĂƚŽĚŽƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂůƌĞĚƵnjŝƌŽƵŶĆŽĐŽďƌĂƌƉĞůŽƉƌŽũĞƚŽŽƵƉĞůĂ
consultoria.
III. É comum que o cliente sinta-se enganado ao descobrir que poderia ter pago valor menor por mercadoria
adquirida exclusivamente por indicação do designer contratado, e ele pode passar a acreditar que esta
ĠƵŵĂƉƌĄƟĐĂĐŽŵƵŵĂƚŽĚŽƐŽƐƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐ͕ŽƋƵĞƉƌĞũƵĚŝĐĂ͕ƉŽƌƚĂŶƚŽ͕ĂĐůĂƐƐĞƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂů͘
IV. K ǀĂůŽƌ ŵĞŶŽƌ ĐŽďƌĂĚŽ ƉĞůŽ ƉƌŽũĞƚŽ ŶĆŽ ůĞǀĂ ă ĚĞƐǀĂůŽƌŝnjĂĕĆŽ ĚĂ ƉƌŽĮƐƐĆŽ ŽƵ ĚŽ ƚƌĂďĂůŚŽ͖ Ğ͕ ĂŽ
ĐŽŶƚƌĄƌŝŽ͕ ĞƐƚĂ ƉƌĄƟĐĂ ĂũƵĚĂ ŽƐ ŶŽǀŽƐ ƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐ Ă ŝŶŐƌĞƐƐĂƌ Ğ ĞƐƚĂďĞůĞĐĞƌͲƐĞ Ğŵ Ƶŵ ŵĞƌĐĂĚŽ
ĐŽŵƉĞƟƟǀŽ͕ƉƌŽŵŽǀĞŶĚŽĂƐƵĂŽdžŝŐĞŶĂĕĆŽ͘
 ƉŽƐƚƵƌĂ ĠƟĐĂ ƐŽďƌĞ ĂƐ ZdƐ Ğ ŽƐ ƉŽƐƐşǀĞŝƐ ƌĞƐƵůƚĂĚŽƐ ĚĞƐƐĂ ƉƌĄƟĐĂ ŶĂƐ ƌĞůĂĕƁĞƐ ĚĞ ŵĞƌĐĂĚŽ ĞƐƚĆŽ
adequadamente expressos apenas em
A II.
B III.
C I e III.
D I e IV.
E II e IV.

14
*R15201514* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
Yh^dKϭϬ
&ŽŝĂşƋƵĞŽƚĂůĞŶƚŽĞƐƚĠƟĐŽĚĞ^ĞƌŐŝŽZŽĚƌŝŐƵĞƐǀĞŝŽĂŽĞŶĐŽŶƚƌŽĚŽŵĞƵďŽŵƐĞŶƐŽĞĞdžŝŐġŶĐŝĂĚĞĐŽŶĨŽƌƚŽ
Ğ͕ŝŶĞƐƉĞƌĂĚĂŵĞŶƚĞ͕ĞŵƉƵƌƌŽƵ͕ĞŵďĂŝdžŽĚĞŵŝŵ͕ĂũĄĐŝƚĂĚĂWŽůƚƌŽŶĂDŽůĞ͕ŽŶĚĞŶĆŽŵĞƐĞŶƚĞŝ͘ĞŝƚĞŝĞ
rolei. Que artefato, meus amigos! Uns dizem que é slouchingly casual, outros que antecipou a Bossa Nova.
^ĞƌŐŝŽƵŐƵƐƚŽĂĮƌŵĂƋƵĞĠƵŵŵſǀĞůĞŵƋƵĞĂƉĞƐƐŽĂƐĞƌĞƉŽůƚƌĞŝĂ͕ĞKĚŝůŽŶZŝďĞŝƌŽŽƵƟŶŚŽ͕ƋƵĞ͞ƚĞŵŽ
ĚĞŶŐŽĞĂŵŽůĞnjĂůŝďĞƌƟŶĂĚĂƐĞŶnjĂůĂ͘͟^ĞŝůĄ͘WƌĂŵŝŵ͕ĞƐƐĞŶĐŝĂůŵĞŶƚĞĐŽƵƌŽ͕ĨŽŝŶĂƚƵƌĂůĐƵƌƟĕĆŽ͘ŶĂƚƀŵŝĐĂ͕
ĐŽŶǀŝĚĂƟǀĂ͕ŝŶƐŝŶƵĂŶƚĞ͘ƚƌĂĕĆŽĨĂƚĂů͘^ŚĂƌŽŶ^ƚŽŶĞ͘ƉƌĂnjĞƌƐĞŵŝŐƵĂůƐĞŶƚĂƌͲĚĞŝƚĂƌŶƵŵĂĞĮĐĂƌŽůŚĂŶĚŽ͕
em frente, uma outra da Bauhaus. Melhor, uma outra Mole.
ĞƉŽŝŵĞŶƚŽĚĞDŝůůƀƌ&ĞƌŶĂŶĚĞƐ͘ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ƐĞƌŐŝŽƌŽĚƌŝŐƵĞƐ͘ĐŽŵ͘ďƌх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϭϱũƵů͘ϮϬϭϱ;ĂĚĂƉƚĂĚŽͿ͘

&ŝŐƵƌĂϭ͘ƌŽƋƵŝĐŽŵĚĞƚĂůŚĞƐĚĂWŽůƚƌŽŶĂDŽůĞ͕ĐƌŝĂĚĂƉŽƌ^ĞƌŐŝŽZŽĚƌŝŐƵĞƐĞŵϭϵϱϳ͘

O texto e as imagens aludem ao arquiteto e designer Sergio Rodrigues, fundamental para a criação
do design com a “cara” do Brasil no decorrer do século XX, e reconhecido internacionalmente,
ƉƌŝŶĐŝƉĂůŵĞŶƚĞĂƉĂƌƚŝƌĚĂĐƌŝĂĕĆŽĚĂWŽůƚƌŽŶĂDŽůĞ͘
Com relação à importância de Sergio Rodrigues para a história do design brasileiro, assinale a opção correta.
A A madeira, por remeter ao móvel colonial brasileiro, era coadjuvante na composicão de seu design de
mobiliário, marcado pelo uso recorrente de palhinha e couro.
B O desenho era um dos pontos fortes de Sergio Rodrigues, que criava formas a partir de referências
brasileiras, ignorando as referências internacionais e o que se criava, à época, fora do Brasil.
C ƐŝŵƉůŝĐŝĚĂĚĞĞĂĐůĂƌĞnjĂĚĞ^ĞƌŐŝŽZŽĚƌŝŐƵĞƐŶĆŽůŚĞƉĞƌŵŝƟĂŵĐŽŶƐŝĚĞƌĂƌŽŵŽďŝůŝĄƌŝŽĐŽŵŽŽďƌĂĚĞĂƌƚĞ͕
ŵĞƐŵŽĞƐƚĂŶĚŽƐƵĂŵĂŝŽƌĐƌŝĂĕĆŽ͕ĂWŽůƚƌŽŶĂDŽůĞ͕ĞdžƉŽƐƚĂŶŽDƵƐĞƵĚĞƌƚĞDŽĚĞƌŶĂĚĞEŽǀĂzŽƌŬ͘
D O movimento moderno teve em Sergio Rodrigues um grande aliado, dado que integrou a ambientação
de interiores no movimento de renovação proposto pela arquitetura, conferindo o conceito de
brasilidade ao design de móveis.
E As fontes indígenas, aliadas ao gosto pelos materiais tradicionais, foram inspirações ao trabalho de
Sergio Rodrigues, mas, tão logo tornou-se conhecido como criador do móvel brasileiro, revelou-se
ĂĚĞƉƚŽĂŵŽĚŝƐŵŽƐĞĞƐƟůŽƐĚĂĠƉŽĐĂ͘

15
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201515*
2015
QUESTÃO 11 QUESTÃO 12

ƉſƐ Ă ĚĞĮŶŝĕĆŽ ĚŽ ƉƌŽũĞƚŽ Ğ Ă ĚĞǀŝĚĂ ĂƉƌŽǀĂĕĆŽ As fases de um projeto de design de interiores
pelo cliente do layout sugerido, um designer de podem ser divididas em quatro principais.
interiores marcou uma nova reunião para apresentar A primeira diz respeito à elaboração do programa
desenhos mais detalhados, amostras dos materiais de de necessidades, da proposta de trabalho e do
ƌĞǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ͕ ƌĞƉĞƌƚſƌŝŽ ĚĞ ŵŽďŝůŝĄƌŝŽ Ğ ĚĞƐĞŶŚŽƐ aceite do cliente, já a segunda abrange a reunião
dos móveis sob medida. de informações que servirão como base para o
desenvolvimento do projeto e sua apresentação ao
De posse dos desenhos, o cliente orçou os custos do cliente. Assim, após a aprovação, tem início a terceira
mobiliário sob medida em três empresas de móveis fase, na qual é desenvolvido o detalhamento. A fase
ŵŽĚƵůĂĚŽƐ Ğ Ž ĚŽƐ ŵĂƚĞƌŝĂŝƐ ĚĞ ƌĞǀĞƐƟŵĞŶƚŽ Ğŵ ĮŶĂů͕ ĚĞŶŽŵŝŶĂĚĂ ĚĞ ŐĞƌĞŶĐŝĂŵĞŶƚŽ ĚŽ ƉƌŽũĞƚŽ͕
diferentes lojas da cidade. Ao receber os orçamentos, Ġ ĐŽŶƐƟƚƵşĚĂ ƉĞůĂ ĞdžĞĐƵĕĆŽ ĚĂ ŽďƌĂ Ğ͕ ĂƉſƐ ƐƵĂ
Ž ĐůŝĞŶƚĞ ǀĞƌŝĮĐŽƵ ƐŝŐŶŝĮĐĂƟǀĂ ǀĂƌŝĂĕĆŽ ĚĞ ƉƌĞĕŽƐ ĮŶĂůŝnjĂĕĆŽ͕ƉĞůĂĞŶƚƌĞŐĂĂŽĐůŝĞŶƚĞ͘
entre as empresas de móveis modulados, que GIBBS, J. ĞƐŝŐŶĚĞŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐ͗'ƵŝĂƷƟůƉĂƌĂĞƐƚƵĚĂŶƚĞƐĞƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐ͘
2 ed. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 2010 (adaptado).
precisaram adequar o projeto à sua modulação.
Houve, também, variações de preços dos materiais ƉĂƌƟƌĚŽƚĞdžƚŽ͕ĂǀĂůŝĞĂƐĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
ĚĞƌĞǀĞƐƟŵĞŶƚŽ͘ I. A retroalimentação do planejamento
İƐŝĐŽͲĮŶĂŶĐĞŝƌŽ ĨĂnj ƉĂƌƚĞ ĚŽ ĞƐĐŽƉŽ ĚŽ
O cliente, então, resolveu consultar o designer sobre gerenciamento da obra.
ŽƐ ĐƵƐƚŽƐ ůĞǀĂŶƚĂĚŽƐ Ğ ŽƐ ŵĂƚĞƌŝĂŝƐ ĞƐƉĞĐŝĮĐĂĚŽƐ
II. K / ;ĞŶĞİĐŝŽƐ Ğ ĞƐƉĞƐĂƐ /ŶĚŝƌĞƚĂƐͿ Ġ
no projeto.
variável e deve ser calculado de acordo com o
Nesse contexto, assinale a opção que expressa a projeto e localização da obra.
postura adequada a ser adotada pelo designer. III. A responsabilidade do designer de interiores
ĐŽŵ Ž ĐůŝĞŶƚĞ ƚĞƌŵŝŶĂ ĐŽŵ Ă ĮŶĂůŝnjĂĕĆŽ Ğ Ă
A KƌŝĞŶƚĂƌ Ž ĐůŝĞŶƚĞ ŶĂ ĞƐĐŽůŚĂ ĚĞ ƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂů ŽƵ entrega da obra.
ĞŵƉƌĞƐĂ ƋƵĞ ŽĨĞƌĞĐĞƌ Ž ŵĞůŚŽƌ ĐƵƐƚŽͬďĞŶĞİĐŝŽ
ƉĂƌĂĂƚĞŶĚĞƌƉĂƌĂĂƚĞŶĚĞƌ͕ĚŽŵŽĚŽŵĂŝƐĮĞů͕ o ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
projeto original. A II, apenas.
B Optar pelas empresas que apresentaram pouca B III, apenas.
alteração em seu projeto original, não importando
C I e II, apenas.
ŽĐƵƐƚŽĮŶĂů͘
D I e III, apenas.
C Rever o projeto original como forma de adequar
a planilha de custos aos orçamentos propostos E I, II e III.
pelas empresas parceiras. ÁREA LIVRE
D Abster-se de opinar sobre preços e custos
ĐŽďƌĂĚŽƐƉŽƌŽƵƚƌŽƐƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐĞĞŵƉƌĞƐĂƐƋƵĞ
não foram indicados por ele.
E Informar ao cliente que o valor mais alto de
ŵĂƚĞƌŝĂŝƐ ƐĞ ũƵƐƟĮĐĂ ƉĞůĂ ŵĞůŚŽƌ ƋƵĂůŝĚĂĚĞ
oferecida pelo produto.

16
*R15201516* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 13

O sistema Modulor foi concebido como um instrumento regulador de medidas da escala humana
universalmente aplicável, desenvolvido por Le Corbusier na década de 1940.

ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ĨŽŶĚĂƟŽŶůĞĐŽƌďƵƐŝĞƌ͘Ĩƌх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϭϳũƵů͘ϮϬϭϱ͘

ZĞůĂĐŝŽŶĂŶĚŽĂƉƌĄƟĐĂĚĞĚĞƐŝŐŶĚĞŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐăŝŵĂŐĞŵĂƉƌĞƐĞŶƚĂĚĂ͕ĂǀĂůŝĞĂƐĂƐƐĞƌĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌĞĂƌĞůĂĕĆŽ
proposta entre elas.
I. Ao projetar interiores baseando-se em instrumento ideal de referência de medidas
antropométricas derivado da seção áurea, como o Modulor, no qual são relacionadas as medidas
de um homem padrão com altura de 1,83 m, o designer de interiores facilita a implementação
das propostas.
PORQUE
II. K DŽĚƵůŽƌ ŽƟŵŝnjĂŽƐƌĞƋƵŝƐŝƚŽƐĚĞĞƐƚĠƟĐĂĞƌĂĐŝŽŶĂůŝĚĂĚĞ͕ƉŽŝƐ ĂƐ ĞƋƵŝƉĞƐ ĚĞ ƚƌĂďĂůŚŽĂƚƵĂƌĆŽ
ĚĞŶƚƌŽ ĚĞ ƵŵĂ ŵĞƐŵĂ ǀŝƐĆŽ ƐŝƐƚġŵŝĐĂ ĚĞ ƉĂĚƌŽŶŝnjĂĕĆŽ͕ Ž ƋƵĞ ŝŶĚĞƉĞŶĚĞ ĚĂƐ ĐĂƌĂĐƚĞƌşƐƟĐĂƐ
individuais dos usuários.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A ƐĂƐƐĞƌĕƁĞƐ/Ğ//ƐĆŽƉƌŽƉŽƐŝĕƁĞƐǀĞƌĚĂĚĞŝƌĂƐ͕ĞĂ//ĠƵŵĂũƵƐƟĮĐĂƟǀĂĐŽƌƌĞƚĂĚĂ/͘
B ƐĂƐƐĞƌĕƁĞƐ/Ğ//ƐĆŽƉƌŽƉŽƐŝĕƁĞƐǀĞƌĚĂĚĞŝƌĂƐ͕ŵĂƐĂ//ŶĆŽĠƵŵĂũƵƐƟĮĐĂƟǀĂĐŽƌƌĞƚĂĚĂ/͘
C A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
D A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
E As asserções I e II são proposições falsas.

17
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201517*
2015
QUESTÃO 14

KƐ ƉƌŽũĞƚŽƐ ĚĞ ŝŶƐƚĂůĂĕƁĞƐ ĞĨġŵĞƌĂƐ Ğ ĚĞ ĐĞŶŽŐƌĂĮĂ ƐĞ ĚŝĨĞƌĞŶĐŝĂŵ ĚŽ ƉůĂŶĞũĂŵĞŶƚŽ ĚĞ ĂŵďŝĞŶƚĞƐ
ƌĞƐŝĚĞŶĐŝĂŝƐ ŽƵ ĐŽŵĞƌĐŝĂŝƐ ƉŽƌ ƵŵĂ ĐĂƌĂĐƚĞƌşƐƟĐĂ ƉƌŝŵŽƌĚŝĂů͗ ƐƵĂ ǀŝĚĂ ƷƟů͘ EŽ ĞŶƚĂŶƚŽ͕ Ğŵ ĂŵďŽƐ͕ ŚĄ
ŶĞĐĞƐƐŝĚĂĚĞĚĞĐŽŶƐƟƚƵŝĕĆŽĚĂĐŽŵƉŽƐŝĕĆŽĞĚĂƉůĂƐƟĐŝĚĂĚĞ͕ĂĮŵĚĞƐĞĂƟŶŐŝƌƵŵĂĚĞƋƵĂĚŽƌĞƐƵůƚĂĚŽ
ĐŽŶĐĞŝƚƵĂů͕ĞƐƚĠƟĐŽĞĨƵŶĐŝŽŶĂů͘

ƐŝŵĂŐĞŶƐĂƐĞŐƵŝƌŵŽƐƚƌĂŵƉĂƌƚĞĚĂĞdžƉŽƐŝĕĆŽŝŶƚĞƌĂƟǀĂƋƵĞŵĂƌĐŽƵŽƐϮϬĂŶŽƐĚĂŵŽƌƚĞĚŽƉŽĞƚĂDĂƌŝŽ
YƵŝŶƚĂŶĂĞŽĐŽƌƌĞƵŶŽĮŶĂůĚĞϮϬϭϰ͕ĞŵWŽƌƚŽůĞŐƌĞ͘

ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ƐƚƵĚŝŽŵĞŶƚĂ͘ĐŽŵх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϭϰũƵů͘ϮϬϭϱ͘

ZĞůĂĐŝŽŶĂŶĚŽĂƐŝŵĂŐĞŶƐĂƉƌĞƐĞŶƚĂĚĂƐĐŽŵĂƉƌĄƟĐĂĚĞĚĞƐŝŐŶĚĞŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐ͕ŶŽƋƵĞĐŽŶĐĞƌŶĞĂƉƌŽũĞƚŽƐĚĞ
ŝŶƐƚĂůĂĕƁĞƐĞĨġŵĞƌĂƐ͕ǀĞƌŝĮĐĂͲƐĞƋƵĞ
A a padronização e a modulação dos componentes devem ser impulsionadas, visando-se à facilidade de
montagem e desmontagem pelas equipes e ao reaproveitamento de materiais.
B ĂǀŝƐĆŽƐŝƐƚġŵŝĐĂĚŽƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂůƉĂƌĂƚƌĂďĂůŚĂƌĐŽŵĞƋƵŝƉĞƐŵƵůƟĚŝƐĐŝƉůŝŶĂƌĞƐĠƉƌĞƐĐŝŶĚşǀĞů͕ƵŵĂǀĞnj
ƋƵĞƚŽĚŽƐŽƐĞůĞŵĞŶƚŽƐĚĂŝŶƐƚĂůĂĕĆŽƐĆŽƉƌĠͲĨĂďƌŝĐĂĚŽƐ͕ĞŽƐŵĂƚĞƌŝĂŝƐ͕ĂůƚĞƌŶĂƟǀŽƐ͘
C ŽƵƐŽĚĞŵĂƚĞƌŝĂŝƐĞƚĠĐŶŝĐĂƐĐŽŶƐƚƌƵƟǀĂƐƚƌĂĚŝĐŝŽŶĂŝƐĠƌĞĐŽŵĞŶĚĂĚŽ͕ĂƐƐŝŵĐŽŵŽŽĐŽƌƌĞŶĂƐŝŶƚĞƌǀĞŶĕƁĞƐ
ƌĞĂůŝnjĂĚĂƐĞŵĐĂƐĂƐŽƵĂƉĂƌƚĂŵĞŶƚŽƐ͕ŐĂƌĂŶƟŶĚŽͲƐĞĂƐĞŐƵƌĂŶĕĂĚŽƐƵƐƵĄƌŝŽƐ͘
D ŽĚĞƐŝŐŶĞƌĚĞŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐĞƐƉĞĐŝĮĐĂĐŽƌĞƐ͕ŵĂƚĞƌŝĂŝƐ͕ĂĐĂďĂŵĞŶƚŽƐĞŝůƵŵŝŶĂĕĆŽ͕ĂĚĞƋƵĂŶĚŽŽƉƌŽũĞƚŽăƐ
ŶĞĐĞƐƐŝĚĂĚĞƐĚŽĞƐƉĂĕŽ͕ĂŝŶĚĂƋƵĞĞŵĚĞƚƌŝŵĞŶƚŽĚŽƵƐƵĄƌŝŽ͕ƉŽŝƐŽƉĞƌĮůĚĞƐƚĞĠǀĂƌŝĄǀĞů͘
E a sequência lógica é um pré-requisito na montagem da instalação, e deve ser obedecida com interação
ĞŶƚƌĞĚŝĨĞƌĞŶƚĞƐĞƋƵŝƉĞƐĚĞƚƌĂďĂůŚŽ͕ƌĂnjĆŽƉĞůĂƋƵĂůĚĞǀĞͲƐĞŽƉƚĂƌƉŽƌŵĂƚĞƌŝĂŝƐĞƚĠĐŶŝĐĂƐĐŽŶƐƚƌƵƟǀĂƐ
tradicionais.

ÁREA LIVRE

18
*R15201518* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 15 QUESTÃO 16

A irregularidade do regime das chuvas no Brasil em É essencial, para um designer de interiores, ser
2014-2015 tem provocado a diminuição dos níveis capaz de produzir layouts e projetos de interiores
de água dos reservatórios do país, principalmente ĐŽŵ ƉƌŽŐƌĂŵĂƐ ĚĞ ƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂĕĆŽ ŐƌĄĮĐĂ ĂƐƐŝƐƟĚŽƐ
na região Sudeste. A crise hídrica traz sérias por computador (CAD). De fato, a maioria dos atuais
ĐŽŶƐĞƋƵġŶĐŝĂƐ ĞĐŽŶƀŵŝĐĂƐ Ğ ƐŽĐŝĂŝƐ Ğ ŝŵƉƁĞ ŵĂŝŽƌ escritórios de design reconhece a importância
ƌĞƐƉŽŶƐĂďŝůŝĚĂĚĞ ĂŽƐ ƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐ ĚŽ ĚĞƐŝŐŶ ĚĞ dessa ferramenta.
ŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐ ŶĂ ŝŶĚŝĐĂĕĆŽ ĚĞ ƉƌŽĚƵƚŽƐ ƵƟůŝnjĂĚŽƐ Ğŵ
GIBBS, J. ĞƐŝŐŶĚĞ/ŶƚĞƌŝŽƌĞƐ͗ŐƵŝĂƷƟůƉĂƌĂĞƐƚƵĚĂŶƚĞƐĞ
ďĂŶŚĞŝƌŽƐ͕ĞƐƉĞĐŝĂůŵĞŶƚĞ͕ĞŵĞĚŝİĐŝŽƐŝŶƐƟƚƵĐŝŽŶĂŝƐ͕ ƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐ͘^ĆŽWĂƵůŽ͗'͘'ŝůŝ͕ϮϬϭϰ;ĂĚĂƉƚĂĚŽͿ͘
ƉŽƌƐĞƌĞŵƉƷďůŝĐŽƐŽƵĚĞƵƐŽĐŽůĞƟǀŽ͘
K ĚĞƐĞŶŚŽ ĂƐƐŝƐƟĚŽ ƉŽƌ ĐŽŵƉƵƚĂĚŽƌ Ġ ŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞ
Considerando o contexto, o designer de interiores
porque permite
ĚĞǀĞŽƉƚĂƌƉŽƌĞƐƉĞĐŝĮĐĂƌ
I. ƐŝĨƁĞƐĂƌƟĐƵůĂĚŽƐŽƵŇĞdžşǀĞŝƐ͘ I. a aplicação de materiais com imagens
obtidas em websites de fornecedores e
II. cubas de lavatórios com válvulas ocultas.
fabricantes, possibilitando a transmissão
III. chuveiros com sistema que mistura o ar à real do futuro ambiente.
água.
II. ŵĂŝŽƌ ŇĞdžŝďŝůŝĚĂĚĞ ĚĞ ƚƌĂďĂůŚŽ͕ ĐŽŵ
IV. ƚŽƌŶĞŝƌĂƐ ĐŽŵ ĂĐŝŽŶĂŵĞŶƚŽ ĂƵƚŽŵĄƟĐŽ
economia de tempo.
temporizado.
V. válvulas de descarga com botão de duplo III. ĂĚŝƐƉĞŶƐĂĚĞŽƵƚƌŽƐƌĞĐƵƌƐŽƐŐƌĄĮĐŽƐƉĂƌĂŽ
acionamento. desenvolvimento de uma ideia.

É correto apenas o que está indicado em É correto o que está expresso em

A I e II. A II, apenas.


B I, III e V. B III, apenas.
C II, III e IV. C I e II, apenas.
D III, IV e V. D I e III, apenas.
E I, II, IV e V. E I, II e III.
ÁREA LIVRE ÁREA LIVRE

19
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201519*
2015
QUESTÃO 17

ůƵnjƋƵĞƵŵĂůąŵƉĂĚĂŝƌƌĂĚŝĂ͕ƌĞůĂĐŝŽŶĂĚĂăƐƵƉĞƌİĐŝĞƐŽďƌĞĂƋƵĂůŝŶĐŝĚĞ͕ĚĞĮŶĞƵŵĂŶŽǀĂŐƌĂŶĚĞnjĂ
luminotécnica, denominada de iluminamento, nível de iluminação ou iluminância. Expressa em lux (lx),
ĞƐƐĂ ŐƌĂŶĚĞnjĂ ŝŶĚŝĐĂ Ž ŇƵdžŽ ůƵŵŝŶŽƐŽ ĚĞ ƵŵĂ ĨŽŶƚĞ ĚĞ ůƵnj ƋƵĞ ŝŶĐŝĚĞ ƐŽďƌĞ ƵŵĂ ƐƵƉĞƌİĐŝĞ ƐŝƚƵĂĚĂ Ă
ĐĞƌƚĂĚŝƐƚąŶĐŝĂĚĞƐƐĂĨŽŶƚĞ͘EĂƉƌĄƟĐĂ͕ĠĂƋƵĂŶƟĚĂĚĞĚĞůƵnjĚĞŶƚƌŽĚĞƵŵĂŵďŝĞŶƚĞĞƉŽĚĞƐĞƌŵĞĚŝĚĂ
ĐŽŵŽĂƵdžşůŝŽĚĞƵŵůƵdžşŵĞƚƌŽ͘dĞŶĚŽĞŵǀŝƐƚĂƋƵĞŽŇƵdžŽůƵŵŝŶŽƐŽŶĆŽĠĚŝƐƚƌŝďƵşĚŽƵŶŝĨŽƌŵĞŵĞŶƚĞ͕Ă
iluminância não é a mesma em todos os pontos da área em questão. Considera-se, por isso, a iluminância
ŵĠĚŝĂ;ŵͿ͘,ĄŶŽƌŵĂƐƋƵĞĞƐƉĞĐŝĮĐĂŵŽǀĂůŽƌŵşŶŝŵŽĚĞŝůƵŵŝŶąŶĐŝĂŵĠĚŝĂƉĂƌĂĂŵďŝĞŶƚĞƐĚŝĨĞƌĞŶĐŝĂĚŽƐ
ƉĞůĂĂƟǀŝĚĂĚĞĞdžĞƌĐŝĚĂ͕ĐŽŶĨŽƌŵĞŽĐŽŶĨŽƌƚŽǀŝƐƵĂůƌĞĐŽŵĞŶĚĂĚŽ͘
ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ĨĂƵ͘ƵƐƉ͘ďƌх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϯĂŐŽ͘ϮϬϭϱ;ĂĚĂƉƚĂĚŽͿ͘

Considerando o texto acima, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.
I. Ao calcular o número de luminárias previsto para um ambiente, deve-se estabelecer um fator
de depreciação (Fd), que eleva o número previsto de luminárias, o que evita que o nível de
iluminância atinja valores abaixo do mínimo recomendado.
PORQUE
II. K ŇƵdžŽ ůƵŵŝŶŽƐŽ ĚĂ ůąŵƉĂĚĂ ƌĞĚƵnjͲƐĞ ĐŽŵ Ž ƚĞŵƉŽ ĚĞ ƵƐŽ͕ ĚĞǀŝĚŽ ƚĂŶƚŽ ĂŽ ĚĞƐŐĂƐƚĞ ƋƵĂŶƚŽ ĂŽ
acúmulo de poeira na luminária, o que resulta em diminuição da iluminância.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

A ƐĂƐƐĞƌĕƁĞƐ/Ğ//ƐĆŽƉƌŽƉŽƐŝĕƁĞƐǀĞƌĚĂĚĞŝƌĂƐ͕ĞĂ//ĠƵŵĂũƵƐƟĮĐĂƟǀĂĐŽƌƌĞƚĂĚĂ/͘
B ƐĂƐƐĞƌĕƁĞƐ/Ğ//ƐĆŽƉƌŽƉŽƐŝĕƁĞƐǀĞƌĚĂĚĞŝƌĂƐ͕ŵĂƐĂ//ŶĆŽĠƵŵĂũƵƐƟĮĐĂƟǀĂĐŽƌƌĞƚĂĚĂ/͘
C A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
D A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
E As asserções I e II são proposições falsas.

ÁREA LIVRE

20
*R15201520* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 18

Ambientes acessíveis atendem a padrões de visibilidade, legibilidade e qualidade de informações.


A geometria do campo de visão determina o alcance visual, que incorpora parâmetros relacionados à
qualidade da interface e também às capacidades e limitações do observador. Assim, são estabelececidos
ŽƐ ĐŽŶĞƐ ĚĞ ǀŝƐĆŽ ĚŽ ĞƐƉĞĐƚĂĚŽƌ Ğ ŽƐ ƌĞůĂƟǀŽƐ ąŶŐƵůŽƐ͕ Ğŵ ĨƵŶĕĆŽ ĚĂ ǀŝƐƵĂůŝnjĂĕĆŽ Ğ ŚŝĞƌĂƌƋƵŝĂ ĚĂƐ
informações visuais.

LIMITE
é a área máxima
do campo de
visão
45° Movimento
30° LIMITE Natural da
CONE VISUAL
50° CONE VISUAL 15° CV
cabeça
(CV)
25° 45° é a área de visão
20°
apenas com o
LINHA DO movimento 60° Movimento
30° ± 7,5° HORIZONTE 74,5° insconsciente Consciente
69,5° VISUAL (LH) 38° ± 6,3° dos olhos da cabeça
está relacionada
PESSOA EM PÉ com a altura PESSOA SENTADA E VISTA SUPERIOR
dos olhos PESSOA EM CADEIRA
DE RODAS

CARDOSO, E. et al. /ŶĨŽŐƌĄĮĐŽƐĚĞŽŵƵŶŝĐĂĕĆŽ͕^ŝŶĂůŝnjĂĕĆŽĞĐĞƐƐŝďŝůŝĚĂĚĞ. NDGA: UFRGS, 2010 (adaptado)͘

ƉĂƌƟƌĚŽƚĞdžƚŽĞĚĂŝŵĂŐĞŵĂƉƌĞƐĞŶƚĂĚĂ͕ĂǀĂůŝĞĂƐĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
I. EŽ ĐŽŶĞ ĚĞ ǀŝƐĆŽ ſƟŵĂ͕ ƋƵĞ ƐĞ ƐŝƚƵĂ ĂŽ ůŽŶŐŽ ĚĞ ϯϬΣ͕ ĂƐ ǀŝƐƵĂůŝnjĂĕƁĞƐ ƉŽĚĞŵ ƐĞƌ ƌĞĂůŝnjĂĚĂƐ
rapidamente e com pouco esforço.
II. dĂŶƚŽ ŶĂ ĄƌĞĂ ĚĞ ǀŝƐĆŽ ſƟŵĂ ƋƵĂŶƚŽ ŶĂ ĄƌĞĂ ĚĞ ǀŝƐĆŽ ŵĄdžŝŵĂ͕ Ġ ƉŽƐƐşǀĞů ǀŝƐƵĂůŝnjĂƌ ŽďũĞƚŽƐ Ğ
informações visuais com a máxima resolução, ou seja, com todos os seus detalhes.
III. ĄƌĞĂĚĞǀŝƐĆŽſƟŵĂĞƋƵŝǀĂůĞĂŽĐĂŵƉŽĐĞŶƚƌĂůĚĞǀŝƐĆŽ͕ŽŶĚĞƐĞĚĄŽƌĞĐŽŶŚĞĐŝŵĞŶƚŽĚĞƉĂůĂǀƌĂƐĞ
ƐşŵďŽůŽƐ͗ϭϬΣĂϮϬΣ ĚĂůŝŶŚĂĚĞǀŝƐĆŽƉĂƌĂƉĂůĂǀƌĂƐĞϱΣĂϯϬΣĚĂůŝŶŚĂĚĞǀŝƐĆŽƉĂƌĂƐşŵďŽůŽƐ͘
ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
A I, apenas.
B II, apenas.
C I e III, apenas.
D II e III, apenas.
E I, II e III.

ÁREA LIVRE

21
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201521*
2015
QUESTÃO 19 Yh^dKϮϬ

KũĂƌĚŝŵǀĞƌƟĐĂůĠƵŵĂtécnica de paisagismo cada  ƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂ é uma reƉƌĞƐĞŶƚĂĕĆŽ ŐƌĄĮĐĂ ĚĞ


ǀĞnjŵĂŝƐƵƟůŝnjĂĚĂŶŽƐƉƌŽũĞƚŽƐĚĞĚĞƐŝŐŶĚĞŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐ͘ ĞdžƚƌĞŵĂƵƟůŝĚĂĚĞƉĂƌĂĂǀŝƐĆŽĞƐƉĂĐŝĂůĚĞƋƵĂůƋƵĞƌ
ŽďũĞƚŽ͘  ƉĂƌƟĐƵůĂƌŵĞŶƚĞ ƵƐĂĚĂ Ğŵ ĨŽůŚĞƚŽƐ
WĞƌŵŝƚĞ Ž ĐƵůƟǀŽ ĚĞ ƉůĂŶƚĂƐ ĚĞ ĚŝĨĞƌĞŶƚĞƐ ĞƐƉĠĐŝĞƐ de divulgação de produtos e em publicidade.
em muros e paredes externas ou internas quando Atualmente, o uso de sistemas de CAD 3D, facilita
há iluminação natural. Funciona com uma estrutura Ă ŽďƚĞŶĕĆŽ ĚĂ ƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂ͕ ƋƵĞ ĚĞǀĞ ĂĐŽŵƉĂŶŚĂƌ
leve e delgada composta de camadas para aderência, ŽƐ ĚĞƐĞŶŚŽƐ Ğŵ ǀŝƐƚĂƐ ŵƷůƟƉůĂƐ͕ ƉŽŝƐ ƐƵĂ ŝŶĐůƵƐĆŽ
facilita a compreensão da peça.
desenvolvimento e sustentação do vegetal, sendo
SILVA, A. ĞƐĞŶŚŽƚĠĐŶŝĐŽŵŽĚĞƌŶŽ͘ Rio de Janeiro: LTC, 2006 (adaptado).
ŶĞĐĞƐƐĄƌŝĂƐŝƌƌŝŐĂĕĆŽĞĨĞƌƟůŝnjĂĕĆŽ͘
EĞƐƐĞĐŽŶƚĞdžƚŽ͕ĂƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂŽƌƚŽŐŽŶĂůŝƐŽŵĠƚƌŝĐĂĠ
ŶƚƌĞ ŽƐ ďĞŶĞİĐŝŽƐ ƉƌŽƉŽƌĐŝŽŶĂĚŽƐ ƉĞůŽƐ ũĂƌĚŝŶƐ
A ĂƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂƋƵĞŵĂŝƐƐĞĂƉƌŽdžŝŵĂĚŽŵŽĚŽĐŽŵŽ
ǀĞƌƟĐĂŝƐ͕ĚĞƐƚĂĐĂͲƐĞ
se “vê” o objeto real e, em sua representação,
A o reaproveitamento de materiais, de caráter ƵƟůŝnjĂŵͲƐĞĚŽŝƐĐŽĞĮĐŝĞŶƚĞƐĚĞƌĞĚƵĕĆŽ͘
altamente sustentável e essencial na execução B uma projeção oblíqua em que a face do objeto
desses jardins. paralelo ao plano de projeção aparece sempre
em verdadeira grandeza, qualquer que seja a
B a melhoria do microclima local, visto que eles direção das projetantes.
contribuem para reduzir a temperatura do
C Ă ƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂ ƋƵĞ ĂƉƌĞƐĞŶƚĂ Ă ǀĂŶƚĂŐĞŵ ĚĞ
ambiente e aumentar a umidade do ar. mostrar objetos conforme ele aparece aos olhos
C a economia no consumo de energia, em função do observador e a desvantagem de não informar
suas dimensões em verdadeira grandeza.
do emprego de “iluminação verde”, com o uso de
ůąŵƉĂĚĂƐ>ŽƵŇƵŽƌĞƐĐĞŶƚĞ͘ D Ă ƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂ ƋƵĞ ĂƉƌĞƐĞŶƚĂ ĞŝdžŽƐ ƋƵĞ ĨŽƌŵĂŵ
entre si ângulos de valor variável conforme a
D a redução do consumo de água, porque os jardins projeção e uma aresta em verdadeira grandeza
ǀĞƌƟĐĂŝƐ͕ ĚŝĨĞƌĞŶƚĞŵĞŶƚĞ ĚĞ ŽƵƚƌŽƐ ƟƉŽƐ ĚĞ que corresponde a uma das direções dos eixos.
jardins, dispensam a irrigação humana. E ƵŵĂ ƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂ ƐŝŵƉůŝĮĐĂĚĂ Ğŵ ƋƵĞ ŽƐ
E ĂƵƟůŝnjĂĕĆŽĚĞŵĂĚĞŝƌĂƐĐĞƌƟĮĐĂĚĂƐŶĂĞůĂďŽƌĂĕĆŽ objetos são representados em escala real, o
ƋƵĞ ĨĂnj ƉĂƌĞĐĞƌ ƐĞƌŽ ŽďũĞƚŽ͕ ŶĞƐƐĂ ƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂ͕
dos substratos, que são produtos ecológicos ligeiramente maior que se fosse representado em
ŽƌŝŐŝŶĂĚŽƐĚĞŵĂŶĞũŽƌĞƐƉŽŶƐĄǀĞůĚĂƐŇŽƌĞƐƚĂƐ͘ ǀŝƐƚĂƐŵƷůƟƉůĂƐ͘

ÁREA LIVRE ÁREA LIVRE

22
*R15201522* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 21

Os modelos geométricos podĞŵ ƐĞƌ ĚĞĮnidos como construções teóricas implementadas em ambiente
computacional, com as quais se visa representar a forma de objetos existentes ou projetados, simulando
ĞůĞŵĞŶƚŽŽƵƐŝƐƚĞŵĂƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂĚŽƉĂƌĂƵŵĂĚĂĚĂĮŶĂůŝĚĂĚĞ͘
ƉĂƌƟƌĚĞƵŵŵodelo geométrico, é possível a obtenção de modelos geométricos wireframe (estrutura
ĚĞ ĂƌĂŵĞͿ͕ ŵŽĚĞůŽƐ ĐŽŵ ĂƉůŝĐĂĕĆŽ ĚĞ ƚĞdžƚƵƌĂƐ͕ ĂƐƐŝŵ ĐŽŵŽ ĞůĞǀĂĕƁĞƐ͕ ĐŽƌƚĞƐ Ğ ƐĞĕƁĞƐ͕ ƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂƐ
ŝůƵƐƚƌĂƟǀĂƐĞŵŽĚĞůŽƐǀŝƌƚƵĂŝƐĚĞŵŽǀĠŝƐ͕ŽďũĞƚŽƐ͕ĂŵďŝĞŶƚĞƐ͕ĞĚŝĮĐĂĕƁĞƐ͘

ŵƌĞůĂĕĆŽăƐŝŵĂŐĞŶƐ͕ĞŶĂĮŐƵƌĂĂĐŝŵĂ͕ĂǀĂůŝĞĂƐĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
I. A imagem A corresponde a uma vista lateral.
II. ŝŵĂŐĞŵĐŽƌƌĞƐƉŽŶĚĞĂƵŵĂƉĞƌƐƉĞĐƟǀĂĐƀŶŝĐĂ͘
III. A imagem C corresponde a um corte transversal.

ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ

A I, apenas.
B III, apenas.
C I e II apenas.
D II e III apenas
E I, II e III.

23
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201523*
2015
QUESTÃO 22

 ĮŐƵƌĂ Ă ƐĞŐƵŝƌ ĂƉƌĞƐĞŶƚĂ ŽŝƚŽ ƉĂĚƌƁĞƐ Ğŵ ƉƌĞƚŽͲĞͲďƌĂŶĐŽ͕ Ă ƉĂƌƟƌ ĚŽƐ ƋƵĂŝƐ ƉĂĚƌŽŶĂŐĞŶƐ Ğ ĞƐƚƵĚŽƐ
ĐƌŽŵĄƟĐŽƐĨŽƌĂŵƌĞĂůŝnjĂĚŽƐ͘

>hWdKE͕͘ĞW,/>>/W^͕:͘͘EŽǀŽƐ&ƵŶĚĂŵĞŶƚŽƐĚŽĞƐŝŐŶ͘^ĆŽWĂƵůŽ͗ŽƐĂĐEĂŝĨLJ͕ϮϬϬϴ͘

A cor é um dos componentes principais em projetos de design. A justaposição de cores pode criar atmosferas
ĞƋƵĂůŝĚĂĚĞƐĞƐƉĞĐşĮĐĂƐ͕ĚĞƐĐƌĞǀĞƌƵŵĂƌĞĂůŝĚĂĚĞŽƵĐŽĚŝĮĐĂƌƵŵĂŝŶĨŽƌŵĂĕĆŽ͘ŽŶƐŝĚĞƌĂŶĚŽĂƉĞƌĐĞƉĕĆŽ
ĚĞĨŽƌŵĂĞĐŽƌĚĂƐƉĂĚƌŽŶĂŐĞŶƐĚĞƐƐĂĮŐƵƌĂ͕ĂǀĂůŝĞĂƐĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
I. ĐŽƌƉŽĚĞƉƌŽŵŽǀĞƌŽƌĚĞŶĂĕĆŽ͕ĐůĂƌĞnjĂ͕ĚŝƐƟŶĕĆŽĞĂŐƌƵƉĂŵĞŶƚŽ͕ŐĞƌĂŶĚŽƐŝŵŝůĂƌŝĚĂĚĞĞĚŝǀĞƌƐŝĚĂĚĞ
entre os elementos do espaço.
II. ĐŽƌĂůƚĞƌĂĂƉĞƌĐĞƉĕĆŽĚĞĨŽƌŵĂƐ͕ŽƵƐĞũĂ͕ĂƐƌĞůĂĕƁĞƐĮŐƵƌĂͲĨƵŶĚŽĞƐƚĂďĞůĞĐŝĚĂƐ͕ŽƋƵĞĂĨĞƚĂĂƐ
partes e o todo.
III. A alteração de cores dos elementos do fundo e da frente nos estudos da coluna 2 foi responsável por
ŵŽĚŝĮĐĂƌĂƐĨŽƌŵĂƐƉĞƌĐĞďŝĚĂƐ͘
IV. KƐĐŽŶƚƌĂƐƚĞƐĐƌŽŵĄƟĐŽƐƉŽƐƐŝďŝůŝƚĂŵĂĚŝǀŝƐĆŽĨƵŶĐŝŽŶĂůĚĂƐĐŽƌĞƐ͕ĞƐƚĂďĞůĞĐĞŶĚŽƌĞůĂĕƁĞƐĞŶƚƌĞĂƐ
ĄƌĞĂƐĐƌŽŵĄƟĐĂƐ͕ĞĨĂǀŽƌĞĐĞŵĂĚŝƐƟŶĕĆŽĞĂŚŝĞƌĂƌƋƵŝĂĞŶƚƌĞĞůĞŵĞŶƚŽƐ͘
V. Os contrastes entre cores complementares e entre cores análogas produzem efeitos diferentes, o que
ƐĞǀĞƌŝĮĐĂŶŽƐĚŽŝƐĞƐƚƵĚŽƐĚĂĐŽůƵŶĂϳ͕ĞŵƋƵĞĂƐĐŽƌĞƐĐŽŵƉůĞŵĞŶƚĂƌĞƐǀŝďƌĂŵƵŵĂƐĐŽŶƚƌĂĂƐ
outras, ao passo que as análogas assumem papel mais passivo.

ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
A I e V, apenas.
B II e IV, apenas.
C III e V, apenas.
D I, II, III e IV apenas.
E I, II, III, IV e V.

24
*R15201524* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 23 QUESTÃO 24

Considerando os aspectos ambientais, a relação do A temperatura de cor (TC) e o índice de reprodução de


homem com o ambiente construído e o fato de o ĐŽƌ;/ZͿƐĆŽĨƵŶĚĂŵĞŶƚĂŝƐƉĂƌĂĂĞƐƉĞĐŝĮĐĂĕĆŽĚĂƐ
lâmpadas. Mensurada em graus Kelvin (K), a TC nos
conforto ambiental de um espaço afetar diretamente
permite escolher o melhor clima para cada aplicação.
Ž ĚĞƐĞŵƉĞŶŚŽ ĚĂƐ ĂƟǀŝĚĂĚĞƐ ƌĞĂůŝnjĂĚĂƐ ƉĞůŽƐ Já o IRC nos permite a perfeita visualização das cores.
indivíduos, assinale a opção correta.
Ao projetar um consultório de um dermatologista, o
A A ergonomia de um espaço está relacionada ao ĚĞƐŝŐŶĞƌ ĚĞ ŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐ ƉƌĞĐŝƐŽƵ ĚĞĮŶŝƌ Ă d Ğ Ž /Z
ĂƌƌĂŶũŽİƐŝĐŽĞƐƉĂĐŝĂů͕ƋƵĞ͕ƉŽƌƐƵĂǀĞnj͕ĚĞƉĞŶĚĞ das áreas de recepção, consulta (mesa do médico) e
ĚŽƉĞƌĮůĂŶƚƌŽƉŽŵĠƚƌŝĐŽĚŽƐƵƐƵĄƌŝŽƐ͘ de exames.

B O conforto térmico depende do uso adequado Considerando as necessidades dessas três áreas
ĚĞ ƌĞǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ Ğ ŝƐŽůĂŵĞŶƚŽƐ ŝŶƚĞƌŶŽƐ͕ do consultório, assinale, entre as opções a seguir,
ĚĞƐĐĂƌƚĂŶĚŽͲƐĞ Ž ŝŶǀſůƵĐƌŽ ĚĂ ĞĚŝĮĐĂĕĆŽ Ğ Ž aquela que apresenta o conjunto de lâmpadas a
ƐĞƌ ĞƐĐŽůŚŝĚŽ ĐŽŵ ĂƐ ĞƐƉĞĐŝĮĐĂĕƁĞƐ ƚĠĐŶŝĐĂƐ ŵĂŝƐ
clima onde está inserida.
apropriadas para a iluminação das áreas de recepção,
C A distribuição equilibrada da luz, natural ou ĐŽŶƐƵůƚĂĞĞdžĂŵĞƐ͕ƌĞƐƉĞĐƟǀĂŵĞŶƚĞ͘
ĂƌƟĮĐŝĂů͕ĞǀŝƚĂĚĞƐĐŽŶĨŽƌƚŽƐĐŽŵŽŽĚĂƐĞŶƐĂĕĆŽ
A TC = 5000K, 2000K e 2800K; IRC = 60, 60, 60.
de ofuscamento ou sombreamento, sendo este
ŽĐĂƐŝŽŶĂĚŽƉĞůĂĨĂůƚĂĚĞĂďĞƌƚƵƌĂƐƐƵĮĐŝĞŶƚĞƐ͘ B TC = 3000K, 3000K e 6000K; IRC = 90, 60, 100.
C TC = 3000K, 2000K e 6000K; IRC = 90, 100, 60.
D K ƚƌĂƚĂŵĞŶƚŽ ĂĐƷƐƟĐŽ ĚĞǀĞ ƐĞƌ ĞůĂďŽƌĂĚŽ ĚĞ
ĨŽƌŵĂ ĞƐƉĞĐşĮĐĂ ƉĂƌĂ ŐĂƌĂŶƟƌ Ă ĨƵŶĐŝŽŶĂůŝĚĂĚĞ D TC = 4000K, 5000K e 5000K; IRC = 100, 100, 100.
de cada ambiente, o que independe das E TC = 3000K, 17000K e 5000K; IRC = 100, 80, 100.
ŶĞĐĞƐƐŝĚĂĚĞƐĞƐƚĠƟĐĂƐĞĚĞĐŽƌĂƟǀĂƐ͘
ÁREA LIVRE
E O desconforto visual proveniente do uso
ŝŶĂĚĞƋƵĂĚŽ ĚĞ ŽďũĞƚŽƐ͕ ŵſǀĞŝƐ Ğ ƌĞǀĞƐƟŵĞŶƚŽƐ
ŶĆŽ ƐĞ ĐŽŶĮŐƵƌĂ ĐŽŵŽ ƉƌŽďůĞŵĂ ĚĞ ĐŽŶĨŽƌƚŽ
ambiental, pois pode ser solucionado pela
ƐƵďƐƟƚƵŝĕĆŽĚĂƐƉĞĕĂƐ͘

ÁREA LIVRE

25
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201525*
2015
QUESTÃO 25

Ao desenvolver um projeto comercial como o representado na imagem a seguir, o designer de interiores


ƉŽĚĞĨĂnjĞƌƵƐŽĚĞĚŝĨĞƌĞŶƚĞƐĨĞƌƌĂŵĞŶƚĂƐĚĞŝŶĨŽƌŵĄƟĐĂĚŝƐƉŽŶşǀĞŝƐƉĂƌĂŽƚƌĂƚĂŵĞŶƚŽĚĞŝŶĨŽƌŵĂĕƁĞƐĞ
representação da proposta.

ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ŵĂdžŵĂŬ͘ĐŽŵх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϮϳũƵů͘ϮϬϭϱ͘

Relacionando os programas computacionais, a tecnologia BIM (ƵŝůĚŝŶŐ /ŶĨŽƌŵĂƟŽŶ DŽĚĞůŝŶŐͿ e CAD


;ŽŵƉƵƚĞƌŝĚĞĚĞƐŝŐŶͿĐŽŵĂEZϲϰϵϮʹZĞƉƌĞƐĞŶƚĂĕĆŽĚĞWƌŽũĞƚŽƐĚĞƌƋƵŝƚĞƚƵƌĂ;Ed͕ϭϵϵϰͿ͕ĂǀĂůŝĞ
ĂƐĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
I. ŽƐĞƵƟůŝnjĂƌŽ/DĐŽŵŽĨĞƌƌĂŵĞŶƚĂƉƌŽũĞƚƵĂů͕ĂƌĞƉƌĞƐĞŶƚĂĕĆŽŐƌĄĮĐĂĚĞǀĞƌĄĂƚĞŶĚĞƌĂŽƐƉĂĚƌƁĞƐĚĂ
Ed͕Ğ͕ŶĞƐƐĞĐĂƐŽ͕ƉĞƌŵŝƟƌĄĂŽƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂůĞdžƚƌĂŝƌ͕ĚŝƌĞƚĂŵĞŶƚĞĚŽŵŽĚĞůŽ͕ŝŶĨŽƌŵĂĕƁĞƐŝŶĞƌĞŶƚĞƐ
ĂŽƉƌŽũĞƚŽ͕ĐŽŵŽĐƵƐƚŽƐŽƵƋƵĂŶƟƚĂƟǀŽƐĚĞŵĂƚĞƌŝĂŝƐ͘
II. ŽƐĞĚĞƐĞŶǀŽůǀĞƌƵŵƉƌŽũĞƚŽĞdžĞĐƵƟǀŽ͕ĂƐĐŽƚĂƐĚĞǀĞŵƐĞƌŝŶĚŝĐĂĚĂƐĞŵŵĞƚƌŽ͕ƉĂƌĂĂƐĚŝŵĞŶƐƁĞƐ
ŝŐƵĂŝƐĞƐƵƉĞƌŝŽƌĞƐĂϭŵ͕ĞĞŵĐĞŶơŵĞƚƌŽ͕ƉĂƌĂĂƐĚŝŵĞŶƐƁĞƐŝŶĨĞƌŝŽƌĞƐĂϭŵ͕ŝŶĚĞƉĞŶĚĞŶƚĞŵĞŶƚĞ
da tecnologia disponível no ƐŽŌǁĂƌĞƵƟůŝnjĂĚŽ͘
III. Ž ƐĞ ĞůĂďŽƌĂƌ Ă ƉůĂŶƚĂ ďĂŝdžĂ ƵƟůŝnjĂŶĚŽ ƉƌŽŐƌĂŵĂƐ /D͕ ĚĞǀĞŵ ƐĞƌ ĂƚƌŝďƵşĚŽƐ ǀĂůŽƌĞƐ ĚŝƐƟŶƚŽƐ
para as penas de elementos em corte e em vista, sendo as elevações representadas no projeto
ĂƚƵĂůŝnjĂĚĂƐ͕ĐŽŶĨŽƌŵĞĂƐŵŽĚŝĮĐĂĕƁĞƐƌĞƐƵůƚĂŶƚĞƐĚŽĚĞƐĞŶǀŽůǀŝŵĞŶƚŽƉƌŽũĞƚƵĂů͕ƉĞůĂŝŶƐĞƌĕĆŽĚĞ
ƉĂƌąŵĞƚƌŽƐ͕ƚĂůĐŽŵŽŽĐŽƌƌĞŶĂƵƟůŝnjĂĕĆŽĚĞĨĞƌƌĂŵĞŶƚĂƐ͘
ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
A I, apenas.
B III, apenas.
C I e II, apenas.
D II e III, apenas.
E I, II e III.

26
*R15201526* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 26

KƌƚƐĂŶĚƌĂŌƐĨŽŝƵŵŵŽǀŝŵento que teve início na Inglaterra na segunda metade do século XIX e prosseguiu
ĂƚĠŽƐĠĐƵůŽyy͕ĚŝƐƐĞŵŝŶĂŶĚŽͲƐĞŶĂƵƌŽƉĂĐŽŶƟŶĞŶƚĂůĞŶŽƐƐƚĂĚŽƐhŶŝĚŽƐĚĂŵĠƌŝĐĂ͘^ĞƵƐƉĂƌƟĚĄƌŝŽƐ
ƉƌŽĐƵƌĂǀĂŵ ƌĞĂĮƌŵĂƌ Ă ŝŵƉŽƌƚąŶĐŝĂ ĚŽ ĚĞƐŝŐŶ Ğ ĚŽ ĂƌƚĞƐĂŶĂƚŽ Ğŵ ƚŽĚĂƐ ĂƐ ĂƌƚĞƐ ĚŝĂŶƚĞ ĚĂ ĐƌĞƐĐĞŶƚĞ
ŝŶĚƵƐƚƌŝĂůŝnjĂĕĆŽ͕ ƋƵĞ͕ ŶŽ ƐĞƵ ĞŶƚĞŶĚŝŵĞŶƚŽ͕ ƐĂĐƌŝĮĐĂǀĂ Ă ƋƵĂůŝĚĂĚĞ Ğŵ ĨĂǀŽƌ ĚĂ ƋƵĂŶƟĚĂĚĞ͘  ƉƌŝŶĐŝƉĂů
inovação do ƌƚƐĂŶĚƌĂŌƐĞƐƚĂǀĂĞŵƐƵĂŝĚĞŽůŽŐŝĂ͕ŶĆŽĞŵƐĞƵĞƐƟůŽŽƵĞŵƐĞƵƐƉƌŽũĞƚŽƐ͕ƋƵĞƐĞǀŽůƚĂǀĂŵ
ƉĂƌĂĂĂƌƋƵŝƚĞƚƵƌĂĞĂƐƚĂƉĞĕĂƌŝĂƐ͕ĂƐŝůƵŵŝŶƵƌĂƐĞŽƐĞƐƟůŽƐƌƷƐƟĐŽƐĚĞĚĞĐŽƌĂĕĆŽĞŵŽďŝůŝĄƌŝŽŵĞĚŝĞǀĂŝƐ͘
Além disso, embora o movimento fosse bem-sucedido em elevar o statusĚŽĂƌƚĞƐĆŽĞŝŶĐĞŶƟǀĂƌŽƌĞƐƉĞŝƚŽ
ƉĞůŽƐŵĂƚĞƌŝĂŝƐĞƚƌĂĚŝĕƁĞƐƉŽƉƵůĂƌĞƐ͕ĞůĞĨƌĂĐĂƐƐŽƵŶŽƐĞŶƟĚŽĚĞƉƌŽŵŽǀĞƌĂĂƌƚĞƉĂƌĂĂƐŵĂƐƐĂƐ͕ƉŽŝƐƐĞƵƐ
produtos feitos à mão eram caros.
DW^z͕͘ƐƟůŽƐ͕ĞƐĐŽůĂƐĞŵŽǀŝŵĞŶƚŽƐ͘^ĆŽWĂƵůŽ͗ŽƐĂĐEĂŝĨLJ͕ϮϬϬϯ;ĂĚĂƉƚĂĚŽͿ͘

&ŝŐƵƌĂϭ. Cadeira, Ernest William Gimson, 1892-1904. &ŝŐƵƌĂϮ͘WĂƉĞůĚĞƉĂƌĞĚĞ͕tŝůůŝĂŵDŽƌƌŝƐ͕ϭϴϲϲ͘


ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фǁǁǁ͘ǀĂŵ͘ĂĐ͘ƵŬх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϭϲũƵů͘ϮϬϭϱ

ŵƌĞůĂĕĆŽĂŽůĞŐĂĚŽĚŽŵŽǀŝŵĞŶƚŽƌƚƐĂŶĚƌĂŌƐƉĂƌĂŽĚĞƐŝŐŶŶŽƐĚŝĂƐĐŽƌƌĞŶƚĞƐ͕ĂƐƐŝŶĂůĞĂŽƉĕĆŽĐŽƌƌĞƚĂ͘
A KƐ ŝĚĞĂŝƐ ĚŽ ŵŽǀŝŵĞŶƚŽ ƌƚƐ ĂŶĚ ƌĂŌƐ ĐŽŶƐƟƚƵşƌĂŵĂ ďĂƐĞ ĚŽ :ƵŐĞŶĚƐƟů ĂůĞŵĆŽ ĞĚĂ ĂƵŚĂƵƐ͕ ƋƵĞ
também se empenharam em unir as artes aplicadas, de elevada qualidade, ao princípio do projeto total.
B K ŵŽǀŝŵĞŶƚŽ ƌƚƐ ĂŶĚ ƌĂŌƐ ĞƐƚĄ ƌĞůĂĐŝŽŶĂĚŽ ĂŽ ĂŶƟͲŝŶĚƵƐƚƌŝĂůŝƐŵŽ Ğ ă ƌĞĐƵƐĂ ĚŽƐ ĚĞƐŝŐŶĞƌƐ Ă
projetarem produtos passíveis de produção em massa, ideia que persiste nos dias atuais.
C KĞƐƟůŽĚĞĐŽƌĂƟǀŽƌƷƐƟĐŽͲŵĞĚŝĞǀĂů͕ĐĂƌĂĐƚĞƌşƐƟĐŽĚŽŵŽǀŝŵĞŶƚŽƌƚƐĂŶĚƌĂŌƐ͕ĂŝŶĚĂĠĂŵƉůĂŵĞŶƚĞ
ƵƟůŝnjĂĚŽŶŽĚĞƐŝŐŶ͕ĞdžƉƌĞƐƐŽƉƌŝŶĐŝƉĂůŵĞŶƚĞŶŽŵŽďŝůŝĄƌŝŽĨĞŝƚŽĞŵŵĂĚĞŝƌĂĚĞĚĞŵŽůŝĕĆŽ͘
D ĞƐƚĠƟĐĂĚŽƐƉĂĚƌƁĞƐŐƌĄĮĐŽƐĐŽŵůŝŶŚĂƐŇƵŝĚĂƐĞĚŝŶąŵŝĐĂƐĚĞtŝůůŝĂŵDŽƌƌŝƐ͕ƌƚŚƵƌDĂĐŬŵƵƌĚŽ
Ğ ŚĂƌůĞƐ sŽLJƐĞLJ͕ ƉƌŽĚƵnjŝĚŽƐ ƉĂƌĂ ƚĞĐŝĚŽƐ Ğ ƉĂƉĠŝƐ ĚĞ ƉĂƌĞĚĞ͕ ŝŶŇƵĞŶĐŝŽƵ͕ ƉŽƐƚĞƌŝŽƌŵĞŶƚĞ͕ Ž ƌƚ
Nouveau internacional.
E K ŝĚĞĂů ĂƌƚĞƐĂŶĂů ĚŽ ŵŽǀŝŵĞŶƚŽ ƌƚƐ ĂŶĚ ƌĂŌƐ ĐŽŶƚƌŝďƵŝƵ ƉĂƌĂ Ž ƉƌĞƐơŐŝŽ ĚŽ ĚĞƐŝŐŶ ŶŽƐ ĚŝĂƐ
atuais, como evidenciado no interesse dos designers e do público geral pelo processo e qualidade da
manufatura dos produtos, mesmo os industriais.
27
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201527*
2015
QUESTÃO 27

As imagens abaixo mostram diferentes possibilidades de tratamento de informações e de representação em


ƵŵƉƌŽũĞƚŽĚĞŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐŝŶƐƟƚƵĐŝŽŶĂů͘

ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ĐŽƌŽŇŽƚ͘ĐŽŵͬĨŵŚĚĞƐŝŐŶх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϮϰũƵů͘ϮϬϭϱ͘

ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬĂƌĐŽǁĞď͘ĐŽŵ͘ďƌх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϮϰũƵů͘ϮϬϭϱ͘

28
*R15201528* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
Ao desenvŽůǀĞƌ Ž ƉůĂŶĞũĂŵĞŶƚŽ ĚĞ ĂŵďŝĞŶƚĞƐ͕ Ž ĚĞƐŝŐŶĞƌ ĚĞ ŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐ ĚĞǀĞ ƵƟůŝnjĂƌ ĐŽŵƉŽŶĞŶƚĞƐ ĚĞ
comunicação e expressão adequados à etapa projetual e à escala de representação. Com base na análise das
imagens e nas normas técnicas de representação de projeto estabelecidas pela ABNT (Associação Brasileira
ĚĞEŽƌŵĂƐdĠĐŶŝĐĂƐͿ͕ĂǀĂůŝĞĂƐĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
I. EĂƐ ĞƚĂƉĂƐ ĚĞ ĂŶƚĞƉƌŽũĞƚŽ Ğ ƉƌŽũĞƚŽ ĞdžĞĐƵƟǀŽ͕ ĚĞǀĞ ƐĞƌ ƐĞŐƵŝĚĂ Ă ƌĞĐŽŵĞŶĚĂĕĆŽ ĚĞ ĚĞƐĞŶŚŽ
por instrumentos, sendo que, tratando-se de um projeto de interiores, o mobiliário deve ser
representado com espessura de linha superior à das linhas das paredes.
II. Ɛ ĨĞƌƌĂŵĞŶƚĂƐ ĚĞ ŝŶĨŽƌŵĄƟĐĂ ĚŝƐƉŽŶşǀĞŝƐ ƉĞƌŵŝƚĞŵ Ă ĐƌŝĂĕĆŽ ĚĞ ŝŵĂŐĞŶƐ ƚƌŝĚŝŵĞŶƐŝŽŶĂŝƐ
ĨŽƚŽƌƌĞĂůşƐƟĐĂƐ͕ ŵŽĚĞůĂŶĚŽͲƐĞ ŽƐ ǀŽůƵŵĞƐ ƋƵĞ ĐŽŵƉƁĞŵ ĐĂĚĂ ĂŵďŝĞŶƚĞ ĐŽŵ ƐŽŌǁĂƌĞƐ que
disponibilizam a tecnologia BIM ;ƵŝůĚŝŶŐ/ŶĨŽƌŵĂƟŽŶDŽĚĞůŝŶŐͿ͘
III. Ɛ ĚŝĨĞƌĞŶƚĞƐ ƚĠĐŶŝĐĂƐ ĚĞ ĞdžƉƌĞƐƐĆŽ ŐƌĄĮĐĂ ƉŽĚĞŵ ƐĞƌ ŵĞƐĐůĂĚĂƐ͕ ĐŽŵŽ͕ ƉŽƌ ĞdžĞŵƉůŽ͕ Ă ďĂƐĞ ĚŽ
desenho desenvolvida por modelagem volumétrica em programas com a tecnologia CAD (Computer
ŝĚĞĚĞƐŝŐŶͿ e a posterior aplicação de recursos de desenho à mão livre e colagens.
IV. As representações tridimensionais de um projeto frequentemente são apresentadas em escala
ŝŶĚĞƚĞƌŵŝŶĂĚĂ͕ĂŽƉĂƐƐŽƋƵĞ͕ŶŽƐĚĞƐĞŶŚŽƐƚĠĐŶŝĐŽƐ͕ĂŐƌĂĮĐĂĕĆŽƉŽĚĞƐĞƌĨĞŝƚĂĞŵĞƐĐĂůĂƐǀĂƌŝĂĚĂƐ͕
sempre considerando-se que, quanto maior o nível de detalhamento, menor a escala de representação.
ĐŽƌƌĞƚŽĂƉĞŶĂƐŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
A I.
B III.
C I e II.
D II e IV.
E III e IV.

ÁREA LIVRE

29
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201529*
2015
QUESTÃO 28

A cuba esculpida, também denominada cuba moldada ou escavada, é confeccionada com o próprio material
ĚĂďĂŶĐĂĚĂ͕ƋƵĞƉŽĚĞƐĞƌŵĄƌŵŽƌĞ͕ŐƌĂŶŝƚŽ͕ĐŽŶĐƌĞƚŽ͕ŵĂĚĞŝƌĂĞŵĂƚĞƌŝĂŝƐƐŝŶƚĠƟĐŽƐŵŽůĚĂĚŽƐ͘

Analise a planta-baixa a seguir, que corresponde a uma cuba esculpida.

30
*R15201530* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
Assinale a opção que apresenta o corte que corresponde ao modelo de cuba esculpida representada.

A D

B E

31
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201531*
2015
QUESTÃO 29 Yh^dKϯϬ
Desde 1960, os escritórios panorâmicos são O planejamento do ambiente construído para uso de
ƉŽƉƵůĂƌĞƐ ĞŶƚƌĞ ŽƐ ƉƌŽĮƐƐŝŽŶĂŝƐ ĚĞ ƉƌŽũĞƚŽ Ğŵ ĂƟǀŝĚĂĚĞƌĞƐŝĚĞŶĐŝĂůĚĞǀĞĐŽŶƚĞƌƌĞƋƵŝƐŝƚŽƐƉƌŽũĞƚƵĂŝƐ
função da necessidade de comunicação e da busca que permitam a instalação de equipamentos,
ƉŽƌŝŶƚĞŶƐĂƉƌŽĚƵƟǀŝĚĂĚĞ͘
mobiliários e acessórios nos limites de impactos
ĂŵďŝĞŶƚĂŝƐ͕ ĂůĠŵ ĚĞ ǀŝĂďŝůŝĚĂĚĞ ĐŽŶƐƚƌƵƟǀĂ ƋƵĞ
proporcionem conforto, segurança e proteção aos
ƌĞƐƉĞĐƟǀŽƐƵƐƵĄƌŝŽƐ͘

WĂƌĂ ƐĞ ŽďƚĞƌ Ž ŵĞůŚŽƌ ƌĞƐƵůƚĂĚŽ Ğŵ ƌĞĨŽƌŵĂƐ Ğ


adequações durante a instalação de sistema de
ĐůŝŵĂƟnjĂĕĆŽ ĂƌƟĮĐŝĂů ĚŽ ƟƉŽ split, por exemplo, é
ĨƵŶĚĂŵĞŶƚĂůĐŽŶŚĞĐĞƌĂĞĚŝĮĐĂĕĆŽĞdžŝƐƚĞŶƚĞ͘

Considerando a instalação do sistema split, quais


ĚŽƐĐŽŶũƵŶƚŽƐĚĞŝŶĨŽƌŵĂĕƁĞƐĚĂĞƐƚƌƵƚƵƌĂİƐŝĐĂĚĂ
ĞĚŝĮĐĂĕĆŽĞĚĞŝŶƐƚĂůĂĕƁĞƐƉƌĞĚŝĂŝƐƐĆŽŶĞĐĞƐƐĄƌŝŽƐ
conhecer previamente em projetos de reforma do
espaço interior?

hZs>͕͘>͖͘,Z>^͕<͖͘͘s/d,͕:͘͘KƉĞŶͲWůĂŶKĸĐĞĞŶƐŝƚLJ A sŝŐĂƐ͕ƉĂƌĞĚĞƐ͕ŝŶƐƚĂůĂĕƁĞƐĞůĠƚƌŝĐĂƐĞĂĐƷƐƟĐĂƐ͘
ĂŶĚŶǀŝƌŽŶŵĞŶƚĂů^ĂƟƐĨĂĐƟŽŶ͘/ZZĞƐĞĂƌĐŚ
ZĞƉŽƌƚZZͲϭϱϬ͘KƩĂǁĂ͕ϮϬϬϮ͘ B WŝůĂƌĞƐ͕ůĂũĞƐ͕ƉĂƌĞĚĞƐ͕ǀŝŐĂƐ͕ŝŶƐƚĂůĂĕƁĞƐĞůĠƚƌŝĐĂƐ
e hidrossanitárias.
Suponha que a mudança para um escritório
panorâmico em uma empresa de construção civil C WĂƌĞĚĞƐ͕ ǀŝŐĂƐ͕ ƉŝůĂƌĞƐ͕ ĨƵŶĚĂĕƁĞƐ͕ ŝŶƐƚĂůĂĕƁĞƐ
tenha suscitado reclamações dos funcionários no ŚŝĚƌĄƵůŝĐĂƐĞĂĐƷƐƟĐĂƐ͘
que diz respeito ao conforto, à privacidade da fala e à
capacidade de concentração. D ZĂĚŝĂĕĆŽ ƚĠƌŵŝĐĂ Ğ ĂĐƷƐƟĐĂ͕ ůĂũĞƐ͕ ƉĂƌĞĚĞƐ Ğ
KƐ ĨĂƚŽƌĞƐ ƋƵĞ ƉŽĚĞŵ ŽĐĂƐŝŽŶĂƌ ĞƐƚĞ ƟƉŽ ĚĞ instalações hidrossanitárias.
ŝŶƐĂƟƐĨĂĕĆŽŝŶĐůƵĞŵ E WĂƌĞĚĞƐ͕ ǀŝŐĂƐ͕ ƐŝƐƚĞŵĂ ĚĞ ĐŽŶǀĞĐĕĆŽ͕ ƌĂĚŝĂĕĆŽ
I. ĞƌƌŽŶĂƐĞƚŽƌŝnjĂĕĆŽĚĂƐĂƟǀŝĚĂĚĞƐ͘ ƚĠƌŵŝĐĂĞŝŶƐƚĂůĂĕƁĞƐĂĐƷƐƟĐĂƐ͘
II. alta absorção do som nas paredes divisórias.
III. rebaixamento do teto com baixa absorção ÁREA LIVRE
sonora.
IV. piso elevado em carpete em todas as áreas de
escritório.
V. ĂůƚƵƌĂŝŶƐƵĮĐŝĞŶƚĞĚĂƐĚŝǀŝƐſƌŝĂƐŶĂƐĞƐƚĂĕƁĞƐ
de trabalho.
Estão corretos apenas os fatores expressos em
A I, II e III.
B I, II e IV.
C I, III e V.
D II, IV e V.
E III, IV e V.

32
*R15201532* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 31

E. Grandjean; K.H.E. Kroemer. DĂŶƵĂůĚĞƌŐŽŶŽŵŝĂ͗ĂĚĂƉƚĂŶĚŽŽƚƌĂďĂůŚŽĂŽŚŽŵĞŵ͘WŽƌƚŽůĞŐƌĞ͗ŽŽŬŵĂŶ͕ϮϬϬϱ;ĂĚĂƉƚĂĚŽͿ͘

Ɛ ƐƵƉĞƌİĐŝĞƐ ĚĞ ƚƌĂďĂůŚŽ ŚŽƌŝnjŽŶƚĂŝƐ ƐĆŽ ŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞƐ͕ ƉŽŝƐ ƐŽďƌĞ ĞůĂƐ ƐĞ ƌĞĂůŝnjĂ ŐƌĂŶĚĞ ƉĂƌƚĞ ĚĂƐ
ĂƟǀŝĚĂĚĞƐŚƵŵĂŶĂƐĚŽĚŝĂĂĚŝĂ͘ƐƐĂƐƐƵƉĞƌİĐŝĞƐĚĞǀĞŵƐĞƌĚŝŵĞŶƐŝŽŶĂĚĂƐĂƉĂƌƟƌĚĂĂŶĄůŝƐĞŶĆŽƐſĚŽƐ
ŵŽǀŝŵĞŶƚŽƐŶĞĐĞƐƐĄƌŝŽƐăƐĂƟǀŝĚĂĚĞƐŚƵŵĂŶĂƐ͕ŝŶĐůƵŝŶĚŽͲƐĞƉƌĞĐŝƐĆŽ͕ĨŽƌĕĂĞĨƌĞƋƵġŶĐŝĂ͕ŵĂƐƚĂŵďĠŵ
ĚŽ ĂƌƌĂŶũŽ İƐŝĐŽ ĚŽ ĞƐƉĂĕŽ ĚĞ ƚƌĂďĂůŚŽ͕ ĐŽŶƐŝĚĞƌĂŶĚŽͲƐĞ ƵŵĂ ĄƌĞĂ ſƟŵĂ Ğ ƵŵĂ ĄƌĞĂ ŵĄdžŝŵĂ ƉĂƌĂ Ă
realização das tarefas.
 ƉĂƌƟƌ ĚĂƐ ŝŶĨŽƌŵĂĕƁĞƐ ĐŽŶƟĚĂƐ ŶĂ ŝŵĂŐĞŵ Ğ ŶŽ ƚĞdžƚŽ͕ Ğ ĐŽŶƐŝĚĞƌĂŶĚŽ Ă ĂƉůŝĐĂĕĆŽ ĚĂ ĞƌŐŽŶŽŵŝĂ ă
ĂĐĞƐƐŝďŝůŝĚĂĚĞĞƵƐĂďŝůŝĚĂĚĞĚĞƚĂŝƐƐƵƉĞƌİĐŝĞƐĚĞƚƌĂďĂůŚŽ͕ĂǀĂůŝĞĂƐĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
I. WĂƌĂĂĄƌĞĂſƟŵĂ͕ĚĞǀĞŵƐĞƌƉƌĞǀŝƐƚĂƐĂƐƚĂƌĞĨĂƐŵĂŝƐŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞƐ͕ŽƵƐĞũĂ͕ĂƐĚĞŵĂŝŽƌĨƌĞƋƵġŶĐŝĂŽƵ
as de maior exigência de precisão.
II. K ĚŝŵĞŶƐŝŽŶĂŵĞŶƚŽ ĚĞ ƐƵƉĞƌİĐŝĞƐ ŚŽƌŝnjŽŶƚĂŝƐ ĚĞ ƚƌĂďĂůŚŽ ĚĞǀĞ ƐĞƌ ƌĞĂůŝnjĂĚŽ ƉŽƌ ŵĞŝŽ ĚĂ
ĂŶƚƌŽƉŽŵĞƚƌŝĂĞƐƚĄƟĐĂ͕ĂƉĂƌƟƌĚĂŵĞĚŝĚĂĚŽŽŵďƌŽĂŽĐĞŶƚƌŽĚĂŵĆŽŽďƟĚĂĐŽŵŽďƌĂĕŽĞƐƚĞŶĚŝĚŽ
à frente do corpo em posição paralela ao piso.
III. EŽ ĚŝŵĞŶƐŝŽŶĂŵĞŶƚŽ ĚĞ ƐƵƉĞƌİĐŝĞƐ ŚŽƌŝnjŽŶƚĂŝƐ ĚĞ ƚƌĂďĂůŚŽ ƐĆŽ ĐŽŶƐŝĚĞƌĂĚĂƐ ĂƐ ŵĞĚŝĚĂƐ
ĂŶƚƌŽƉŽŵĠƚƌŝĐĂƐŵşŶŝŵĂƐĚĞĂůĐĂŶĐĞ͕ŽƵƐĞũĂ͕ĂƐŵĞĚŝĚĂƐĐŽƌƌĞƐƉŽŶĚĞŶƚĞƐĂŽƉĞƌĐĞŶƟůϱ͘
IV. EŽĚŝŵĞŶƐŝŽŶĂŵĞŶƚŽĚĞƐƵƉĞƌİĐŝĞƐŚŽƌŝnjŽŶƚĂŝƐ͕ĂƐŵĞĚŝĚĂƐŵĠĚŝĂƐĚĞĂůĐĂŶĐĞƐĆŽƌĞĐŽŵĞŶĚĂĚĂƐ
ƚĂŶƚŽƉĂƌĂĂĄƌĞĂſƟŵĂƋƵĂŶƚŽƉĂƌĂĂĄƌĞĂŵĄdžŝŵĂĚĞƚƌĂďĂůŚŽ͘
ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
A I, apenas.
B II e IV, apenas.
C III e IV, apenas.
D I, II e III, apenas.
E I, II, III e IV.

33
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201533*
2015
QUESTÃO 32

:ĞĂŶWƌŽƵǀĠƉƌŽũĞƚŽƵŵŽďŝůŝĄƌŝŽƉĂƌĂƉƌŽĚƵĕĆŽĞŵƐĠƌŝĞ͘ĂĚĞŝƌĂƐ͕ŵĞƐĂƐĞĞƐƚĂŶƚĞƐĨŽƌĂŵƉůĂŶĞũĂĚĂƐĚĞ
modo a facilitar sua montagem e aumentar a resistência dos materiais. A produção em série atendeu à
necessidade do pós-Segunda Guerra Mundial na França dos anos 1950, um país em processo de reconstrução.

:ĞĂŶWƌŽƵǀĠ͕ϭϵϰϮ͘
ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬƚƵŵďůƌ͘ĐŽŵх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϮϬũƵů͘ϮϬϭϱ͘

A partir dessas informações, avalie as afirmações a seguir.


I. A fabricação em larga escala para atender à demanda social encontrou, nos projetos de Jean
WƌŽƵǀĠ͕ĂƉĂƌƚŝĐƵůĂƌŝĚĂĚĞĚĂĨŽƌŵĂĂƐĞƌǀŝĕŽĚĂƐƚĞŶƐƁĞƐƉƌŽŐƌĂŵĂĚĂƐƉĂƌĂƐĞƌĞŵƐƵƉŽƌƚĂĚĂƐ͕
o que qualifica a forma do mobiliário, liberando-o do exclusivismo formalista.
II. A produção seriada atende ao princípio da funcionalidade, o que implica a necessidade de o designer
ƉƌŝŽƌŝnjĂƌ͕ĞŵƐƵĂƐĐƌŝĂĕƁĞƐ͕ŽƐĂƐƉĞĐƚŽƐĞƐƚĠƟĐŽƐĞŵĚĞƚƌŝŵĞŶƚŽĚŽƐƵƟůŝƚĄƌŝŽƐ͘
III. ĨŽƌŵĂĞĂĐŽƌŶĆŽƐĆŽŽƌŝĞŶƚĂĚĂƐƉŽƌĨŽƌŵĂůŝƐŵŽ͕ŵĂƐƐŝŵƉĞůĂĐŽŶĚŝĕĆŽĞƐƉĞĐşĮĐĂĚŽŵĂƚĞƌŝĂůĞ
ƉĞůĂƐƵĂĚƵƌĂďŝůŝĚĂĚĞ͕ŵĞƐŵŽƋƵĞ͕ĐŽŵŝƐƐŽ͕ŽĂƐƉĞĐƚŽĞƐƚĠƟĐŽƚĞŶŚĂĚĞƐŽĨƌĞƌĂůƚĞƌĂĕƁĞƐ͘
IV. KĚĞƐŝŐŶĚŽŵŽďŝůŝĄƌŝŽĂƉƌĞƐĞŶƚĂĚŽŶĂĨŽƚŽŐƌĂĮĂĠƉĂƵƚĂĚŽƉĞůĂƌŽďƵƐƚĞnjĚĂƐĨŽƌŵĂƐĞƉĞůĂĐŽƌ
do material.
ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
A I, apenas.
B II e III, apenas.
C II e IV, apenas.
D I, III e IV, apenas.
E I, II, III e IV.

34
*R15201534* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
QUESTÃO 33 QUESTÃO 34

Ecodesign é todo processo que contempla os Quem mora nas grandes cidades tem de conviver
aspectos ambientais em situações cujo objetivo com os mais variados tipos de barulho: aviões,
alarmes de carros, sirenes de ambulância,
principal seja projetar ambientes, desenvolver
máquinas, britadeiras, latidos de cães, entre
produtos e executar serviços que, de alguma tantos outros. O ouvido humano suporta níveis de
maneira, reduzirão o uso dos recursos não ϴϬĂϴϱĚĞĐŝďĠŝƐ͘ĞdžƉŽƐŝĕĆŽĐŽŶơŶƵĂĂƐŽŶƐĂĐŝŵĂ
renováveis ou, ainda, minimizarão o impacto de 120 decibéis provoca sérios traumas, e pode
ambiental durante o ciclo de vida desses elementos. provocar, também, perda total ou parcial da audição,
Isso implica reduzir a geração de resíduos e ŝŶƐƀŶŝĂ͕ ĞƐƚƌĞƐƐĞ͕ ĚŝĮĐƵůĚĂĚĞƐ ŶĂ ĐŽŵƵŶŝĐĂĕĆŽ͕ ŶĂ
ĐŽŶĐĞŶƚƌĂĕĆŽĞŶĂĂƉƌĞŶĚŝnjĂŐĞŵ͕ĞĨĞŝƚŽƐĮƐŝŽůſŐŝĐŽƐ͕
economizar custos de disposição final. como hipertensão, isquemia e gastrite. Em ambientes
ŝƐƉŽŶşǀĞůĞŵ͗фŚƩƉ͗ͬͬǁǁǁ͘ŵŵĂ͘ŐŽǀ͘ďƌх͘ĐĞƐƐŽĞŵ͗ϭϱũƵů͘ϮϬϭϱ͘ como escritórios, salas de aula, auditórios, é
ŝŵƉŽƌƚĂŶƚĞ ƉƌŽŵŽǀĞƌͲƐĞ Ž ŝƐŽůĂŵĞŶƚŽ ĂĐƷƐƟĐŽ
 ƉĂƌƟƌ ĚŽ ĞdžƉŽƐƚŽ͕ ǀĞƌŝĮĐĂͲƐĞ ƋƵĞ͕ ĞŶƚƌĞ ŽƐ adequado aos níveis de ruído produzidos interna e/
ŵĂƚĞƌŝĂŝƐ ďĄƐŝĐŽƐ ŵĂŝƐ ƵƟůŝnjĂĚŽƐ ŶŽƐ ƉƌŽũĞƚŽƐ ĚĞ ou externamente ao ambiente e também corrigir-se
design de interiores, os que apresentam a melhor o tempo de reverberação do recinto, para atenuar
relação entre o desempenho no isolamento térmico ŽƐ ƌƵşĚŽƐ ƉƌŽĚƵnjŝĚŽƐ ŝŶƚĞƌŶĂŵĞŶƚĞ͘ WĂƌĂ ŝƐƐŽ͕ Ž
e a reciclagem/aproveitamento do material são ŵĞƌĐĂĚŽĚŝƐƉƁĞĚĞŐƌĂŶĚĞƋƵĂŶƟĚĂĚĞĚĞŵĂƚĞƌŝĂŝƐ
ŝƐŽůĂŶƚĞƐĂĐƷƐƟĐŽƐĞĂďƐŽƌǀĞŶƚĞƐĂĐƷƐƟĐŽƐ͘
A os metais, dada a alta energia incorporada.
ŽŶƐŝĚĞƌĂŶĚŽŽĞdžƉŽƐƚŽ͕ĂǀĂůŝĞĂƐĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
B os vidros, dada a média energia incorporada. I. &ŽƌƌŽƐĂĐƷƐƟĐŽƐƉŽĚĞŵƐĞƌƉŝŶƚĂĚŽƐ͕ƐĞŵƋƵĞ
C as placas de fibrocimento, dada a baixa ƐĞũĂŵĂůƚĞƌĂĚĂƐƐƵĂƐƉƌŽƉƌŝĞĚĂĚĞƐĂĐƷƐƟĐĂƐ͘
energia incorporada. II. DĂƚĞƌŝĂŝƐĂďƐŽƌǀĞŶƚĞƐĂĐƷƐƟĐŽƐĐĂƌĂĐƚĞƌŝnjĂŵͲ
se por serem densos, pesados e de baixa
D as placas de gesso acartonado, dada a baixa porosidade.
energia incorporada. III. KƟƉŽĚĞŵĂƚĞƌŝĂůƵƟůŝnjĂĚŽĐŽŵŽƌĞǀĞƐƟŵĞŶƚŽ
E ĂƐƉůĂĐĂƐĚĞĂŐůŽŵĞƌĂĚŽĞĐŚĂƉĂƐĚĞƉĂƌơĐƵůĂƐ ĞŵƉŝƐŽ͕ƉĂƌĞĚĞĞƚĞƚŽŝŶŇƵĞŶĐŝĂŽƚĞŵƉŽĚĞ
reverberação do ambiente.
orientadas (OSB), dada a alta energia incorporada.
IV. hŵĂ ĚĂƐ ĂůƚĞƌŶĂƟǀĂƐ ƉĂƌĂ ƐĞ ƉƌŽŵŽǀĞƌ Ž
ÁREA LIVRE ŝƐŽůĂŵĞŶƚŽ ĂĐƷƐƟĐŽ ĚĞ ĂŵďŝĞŶƚĞƐ͕ ƐĞŵ
aumento expressivo na espessura das
ƉĂƌĞĚĞƐ͕ĠĂƵƟůŝnjĂĕĆŽĚŽƐŝƐƚĞŵĂŵŽůĂͲŵĂƐƐĂͲ
mola em paredes em gesso acartonado com
enchimento em lã de vidro.
ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ
A IV, apenas.
B I e II, apenas.
C III e IV, apenas.
D I, II e III, apenas.
E I, II, III e IV.

35
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201535*
2015
QUESTÃO 35

O objeto da natureza é o homem.

KŽďũĞƚŽĚŽŚŽŵĞŵĠŽĞƐƟůŽ͘

ƋƵŝůŽƋƵĞƐĞĞdžƉƌĞƐƐĂƉŽƐŝƟǀĂŵĞŶƚĞŶĂƉůĂƐƟĐŝĚĂĚĞŵŽĚĞƌŶĂͲƵŵĂƉƌŽƉŽƌĕĆŽĞƋƵŝůŝďƌĂĚĂĚŽƉĞĐƵůŝĂƌĞĚĂ
ŐĞŶĞƌŽƐŝĚĂĚĞͲŵĂŶŝĨĞƐƚĂͲƐĞŵĂŝƐŽƵŵĞŶŽƐƚĂŵďĠŵŶĂǀŝĚĂĚŽŚŽŵĞŵŵŽĚĞƌŶŽĞĐŽŶƐƟƚƵŝĂĐĂƵƐĂŽƌŝŐŝŶĂů
da reconstrução social, de que somos testemunhas. Do mesmo modo que o homem amadureceu até ser
ĐĂƉĂnjĚĞŽƉŽƌăĚŽŵŝŶĂĕĆŽĚŽŝŶĚŝǀşĚƵŽŽůŝǀƌĞͲĂƌďşƚƌŝŽ͕ƚĂŵďĠŵŽĂƌƟƐƚĂƚĞŶĚĞĂĐŽŶƚƌĂƉŽƌăƉƌĞĚŽŵŝŶąŶĐŝĂ
ĚŽŝŶĚŝǀŝĚƵĂůŶĂƐĂƌƚĞƐƉůĄƐƟĐĂƐ͕ĨŽƌŵĂĞĐŽƌŶĂƚƵƌĂŝƐ͕ĞŵŽĕƁĞƐ͕ĞƚĐ͘ƐƐĂƚƌĂŶƐĨĞƌġŶĐŝĂ͕ƋƵĞƐĞďĂƐĞŝĂŶƵŵĂ
ŝŶƚĞƌŝŽƌŝĚĂĚĞĂŵĂĚƵƌĞĐŝĚĂĚĞƚŽĚŽŚŽŵĞŵ͕ŶĂǀŝĚĂŶŽƐĞŶƟĚŽĞƐƚƌŝƚŽĚĂƉĂůĂǀƌĂ͕ŶƵŵĐŽŶŚĞĐŝŵĞŶƚŽƌĂĐŝŽŶĂů͕
ƌĞŇĞƚĞͲƐĞŶŽŝŶƚĞŝƌŽĚĞƐĞŶǀŽůǀŝŵĞŶƚŽĚĂĂƌƚĞ͕ĞƐƉĞĐŝĂůŵĞŶƚĞŶĂĚŽƐƷůƟŵŽƐĐŝŶƋƵĞŶƚĂĂŶŽƐ͘
DOESBURG, T.V. Ğ^Ɵũů. v. 2. 1919.

ĞƐĞŶŚŽĚĞdŚĞŽǀĂŶŽĞƐďƵƌŐ͕ϭϵϮϯ͘

36
*R15201536* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
KŵŽǀŝŵĞŶƚŽĞ^ƟũůŵƵŝƚŽŝŶŇƵĞŶĐŝŽƵĂƉƌŽĚƵĕĆŽĚĂƐďĞůĂƐĂƌƚĞƐ͕ƚĞŶĚŽƐĞƵƐŝŶƚĞŐƌĂŶƚĞƐĚĞƐĞŶǀŽůǀŝĚŽ
ƉĞĕĂƐ ĚĞ ŵŽďŝůŝĄƌŝŽ͕ ƚġdžƚĞŝƐ͕ ŐƌĂĮƐŵŽ͕ ŝŶƚĞƌŝŽƌĞƐ Ğ ĂƌƋƵŝƚĞƚƵƌĂ͘  ƌĞƐƉĞŝƚŽ ĚĞƐƐĞ ŵŽǀŝŵĞŶƚŽ͕ ĂǀĂůŝĞ ĂƐ
ĂĮƌŵĂĕƁĞƐĂƐĞŐƵŝƌ͘
I. ĂƌƚĞƉƌŽĚƵnjŝĚĂƉŽƌĞƐƐĞŵŽǀŝŵĞŶƚŽƌĞŇĞƟĂĂŝŶŇƵġŶĐŝĂĚŽĐƵďŝƐŵŽĞĂƌĞũĞŝĕĆŽĂŽĂƌƚĞƐĂŶĂƚŽ͕Ğŵ
ĨĂǀŽƌĚĞƵŵĂŶƟŶĂƚƵƌĂůŝƐŵŽŐĞŽŵĠƚƌŝĐŽ͘
II. KƐ ŝŶƚĞŐƌĂŶƚĞƐ ĚĞƐƐĞ ŵŽǀŝŵĞŶƚŽ ĚĞĨĞŶĚŝĂŵ Ă ƉƵƌŝĮĐĂĕĆŽ ĚĂ ĂƌƚĞ Ğ ĚŽ ĚĞƐŝŐŶ ƉŽƌ ŵĞŝŽ ĚĞ ƵŵĂ
ůŝŶŐƵĂŐĞŵƵŶŝǀĞƌƐĂůĂďƐƚƌĂƚĂ͕ƉŽƌĞůĞƐĚĞŶŽŵŝŶĂĚĂEĞŽƉůĂƐƟĐŝƐŵŽ͘
III. K ƉŽƵĐŽ ƵƐŽ ĚĞ ŽƌŶĂŵĞŶƚŽƐ Ğ Ă ďƵƐĐĂ ƉŽƌ ƉƵƌĞnjĂ ĞƐƚĠƟĐĂ͕ ĚĞ ŵŽĚŽ ƐĞŵĞůŚĂŶƚĞ ĂŽ ĚĂ ǀŝƐĆŽ ŶĆŽ
materialista do design, contrapõem-se ao pensamento do movimento moderno.
IV. ďƵƐĐĂĚĂŚŽŶĞƐƟĚĂĚĞĨŽƌŵĂůĞĚĂďĞůĞnjĂƉŽƌŵĞŝŽĚĂƵƟůŝnjĂĕĆŽĚĞĮŐƵƌĂƐƐŝŵƉůĞƐ͕ĐŽŵŽŽƐƋƵĂĚƌĂĚŽƐ͕
ĂƐůŝŶŚĂƐŚŽƌŝnjŽŶƚĂŝƐĞǀĞƌƟĐĂŝƐĞĂƐĐŽƌĞƐƉƌŝŵĄƌŝĂƐ͕ƚƌĂnjĞŵŚĂƌŵŽŶŝĂĞŝůƵŵŝŶĂĕĆŽăŚƵŵĂŶŝĚĂĚĞ͘

ĐŽƌƌĞƚŽŽƋƵĞƐĞĂĮƌŵĂĞŵ

A III, apenas.

B I e IV, apenas.

C II e III, apenas.

D I, II e IV, apenas.

E I, II, III e IV.

ÁREA LIVRE

37
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201537*
2015
QUESTIONÁRIO DE PERCEPÇÃO DA PROVA
As questões abaixo visam levantar sua opinião sobre a qualidade e a adequação da prova que você acabou de realizar.
ƐƐŝŶĂůĞĂƐĂůƚĞƌŶĂƟǀĂƐĐŽƌƌĞƐƉŽŶĚĞŶƚĞƐăƐƵĂŽƉŝŶŝĆŽŶŽƐĞƐƉĂĕŽƐĂƉƌŽƉƌŝĂĚŽƐĚŽĂĚĞƌŶŽĚĞZĞƐƉŽƐƚĂƐ͘

YƵĂů Ž ŐƌĂƵ ĚĞ ĚŝĮĐƵůĚĂĚĞ ĚĞƐƚĂ ƉƌŽǀĂ ŶĂ ƉĂƌƚĞ ĚĞ As informações/instruções fornecidas para a resolução
Formação Geral? ĚĂƐƋƵĞƐƚƁĞƐĨŽƌĂŵƐƵĮĐŝĞŶƚĞƐƉĂƌĂƌĞƐŽůǀġͲůĂƐ͍
A Muito fácil. A Sim, até excessivas.
B Fácil. B Sim, em todas elas.
C Médio. C Sim, na maioria delas.
DŝİĐŝů͘ D Sim, somente em algumas.
EDƵŝƚŽĚŝİĐŝů͘ E Não, em nenhuma delas.

YƵĂů Ž ŐƌĂƵ ĚĞ ĚŝĮĐƵůĚĂĚĞ ĚĞƐƚĂ ƉƌŽǀĂ ŶĂ ƉĂƌƚĞ ĚĞ Você se deparou com alguma dificuldade ao responder
ŽŵƉŽŶĞŶƚĞƐƉĞĐşĮĐŽ͍ à prova. Qual?
A Muito fácil. A Desconhecimento do conteúdo.
B Fácil. B Forma diferente de abordagem do conteúdo.
C Médio. CƐƉĂĕŽŝŶƐƵĮĐŝĞŶƚĞƉĂƌĂƌĞƐƉŽŶĚĞƌăƐƋƵĞƐƚƁĞƐ͘
DŝİĐŝů͘ D&ĂůƚĂĚĞŵŽƟǀĂĕĆŽƉĂƌĂĨĂnjĞƌĂƉƌŽǀĂ͘
EDƵŝƚŽĚŝİĐŝů͘ EEĆŽƟǀĞƋƵĂůƋƵĞƌƟƉŽĚĞĚŝĮĐƵůĚĂĚĞƉĂƌĂƌĞƐƉŽŶĚĞƌ
à prova.

Considerando a extensão da prova, em relação ao tempo


total, você considera que a prova foi ŽŶƐŝĚĞƌĂŶĚŽ ĂƉĞŶĂƐ ĂƐ ƋƵĞƐƚƁĞƐ ŽďũĞƟǀĂƐ ĚĂ ƉƌŽǀĂ͕
A muito longa. você percebeu que
B longa. A não estudou ainda a maioria desses conteúdos.
C adequada. B estudou alguns desses conteúdos, mas não os aprendeu.
D curta. C estudou a maioria desses conteúdos, mas não os aprendeu.
E muito curta. D estudou e aprendeu muitos desses conteúdos.
E estudou e aprendeu todos esses conteúdos.

Os enunciados das questões da prova na parte de


&ŽƌŵĂĕĆŽ'ĞƌĂůĞƐƚĂǀĂŵĐůĂƌŽƐĞŽďũĞƟǀŽƐ͍ Qual foi o tempo gasto por você para concluir a prova?
A Sim, todos. A Menos de uma hora.
B Sim, a maioria. B Entre uma e duas horas.
C Apenas cerca da metade. C Entre duas e três horas.
DWŽƵĐŽƐ͘ D Entre três e quatro horas.
E Não, nenhum. E Quatro horas, e não consegui terminar.

Os enunciados das questões da prova na parte de


ŽŵƉŽŶĞŶƚĞƐƉĞĐşĮĐŽĞƐƚĂǀĂŵĐůĂƌŽƐĞŽďũĞƟǀŽƐ͍
A Sim, todos.
B Sim, a maioria.
C Apenas cerca da metade.
DWŽƵĐŽƐ͘
E Não, nenhum.

38
*R15201538* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES
2015
ÁREA LIVRE

39
TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES *R15201539*
2015

2015

Ministério
da Educação

40
*R15201540* TECNOLOGIA EM DESIGN DE INTERIORES

Похожие интересы