Вы находитесь на странице: 1из 23

Alergia Alimentar

e Escola
Informações básicas para um acolhimento de sucesso

Juliana Marçal
Janeiro 2018

1 Sobre a autora

2 Responda ao nosso questionário

3 Apresentação

Informações essenciais para a Escola

4 atender estudantes com restrições


alimentares

5 O que é Alergia Alimentar?

Principais alimentos causadores de


6 alergias?
Quais são os principais sintomas?

O que é Anafilaxia?
7 Qual o tratamento da alergia
alimentar?

Alergia e Intolerância alimentar não


8 são a mesma coisa.

Existe lei que regulamenta o


9 fornecimento de merenda para
crianças com restrições alimentares?

www.facebook.com/alergiaalimentarnaescola  |   Juliana Marçal


Janeiro 2018

Informações básicas sobre a alergia

10 alimentar da criança, que a Escola


deve receber.

11 Como montar uma Ficha de Saúde,


para alergias alimentares?

12 Como montar uma Ficha de Saúde, para


alergias alimentares?

13
Cuidados no caso de reação com
Anafilaxia

14
Por que é necessário o Laudo ou
Atestado Médico?

15 O que fazer em caso de reação


alérgica na Escola?

16
Prevenindo reações alérgicas na
Escola

17 Como a Escola deve incluir a criança


com Alergia Alimentar?

18 Referencias Bibliográficas

www.facebook.com/alergiaalimentarnaescola  |   Juliana Marçal


Sobre a autora
Juliana Marçal
Nutricionista graduada pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).
Especialista em Atenção Integral à Saúde Materno e Infantil pela Maternidade
Escola da UFRJ. Iniciou sua carreira há 10 anos com atendimento clínico e
pesquisa, ao público materno - infantil. Realiza atendimento em consultório,
domiciliar e instituições de ensino. Estuda e se dedica no acompanhamento
especializado nas alergias e restrições alimentares. Tem dois filhos e, por conta
deles, está inserida nesse mundo da alergia alimentar há 9 anos.  Devido sua
experiencia pessoal e profissional criou a fan page Alergia Alimentar na Escola..

 
NAS REDES SOCIAIS                                                                    
Facebook/alergiaalimentarnaescola
Intagram/@alergiaalimentar_na_escola

CONTATO
contato@alergiaalimentarnaescola.com.br
Responda ao nosso
questionário
Você pode contribuir muito com o Projeto Alergia Alimentar na Escola! 

Basta responder ao nosso questionário e nos ajudar a desenvolver ações


concretas que visam a melhoria da qualidade de vida de milhares de crianças e
adolescentes alérgicos no ambiente escolar.

CLIQUE AQUI E RESPONDA AO QUESTIONÁRIO

Muito obrigada por sua colaboração!


A convivência escolar da criança
Apresentação com alergia alimentar é um
assunto muito importante, pois a
criança precisa estar inserida nas
O início da vida escolar é um atividades escolares, em um
momento singular na vida da ambiente escolar que garanta
criança e da família, envolve seu bem estar físico e
sentimentos relacionados a psicológico.
expectativas e insegurança. No primeiro encontro com a
Sendo este um marco de escola algumas informações são
independência e convívio social, essenciais para uma boa
pela criança, enquanto pela comunicação e compreensão dos
família, ocorre a transferência de cuidados necessários com a
cuidados. Doses extras de criança alérgica. Esse material foi
informação, cuidado e empatia. desenvolvido para auxiliar
são necessários a esse cenário ao famílias e escolas nesse primeiro
se crescentar a Alergia Alimentar. contato sobre os cuidados na
alergia alimentar.
Informações essenciais para a
Escola atender estudantes com
restrições alimentares

A FAMÍLIA DE UMA CRIANÇA COM ALERGIA ALIMENTAR É A FONTE DE


INFORMAÇÃO SOBRE AS NECESSIDADES DA CRIANÇA E O UNIVERSO
DA ALERGIA

A alergia alimentar apresenta diferentes maneiras de manifestação, podendo


envolver diversos alimentos e formas distintas de reações. Dessa forma, para
cada criança são necessários cuidados específicos, evitando contato acidental
com o alimento alergênico.

Ainda é frequente, ao primeiro contato com uma instituição de ensino, a


mesma desconhecer sobre alergias e os cuidados que crianças com restrições
alimentares necessitam. Mas com o aumento crescente de crianças com
alergias alimentares as famílias e a equipe escolar devem estabelecer uma
relação de parceria, garantido o convívio escolar com segurança.

A família possui as informações sobre quais cuidados devem ser realizados


com a criança, por isso os responsáveis devem está bem informados sobre
quais alimentos devem ser evitados,  a gravidade dos sintomas e reações, os
sinais e sintomas da reação alérgica, qual medicação deve ser utilizada em
caso de reação e contato telefônico de emergência.

4
O que é Alergia Alimentar?
A Alergia Alimentar é uma manifestação  do sistema imunológico contra as
proteínas presente nos alimentos. O sistema imunológico é responsável pela
defesa do organismo, combatendo fatores que possam prejudicar o nosso
corpo. Imagine que o nosso corpo é uma castelo, todo castelo tem uma
guarda, um exército, para defendê-lo dos inimigos.

A defesa do organismo é o sistema imunológico, que tem vários mecanismos


para garantir sua função.

No caso da alergia alimentar o corpo “entende” que determinado alimento é


um fator agressor, um inimigo, que pode prejudicar o organismo. Montando
uma reação, quando o corpo entra em contato com o alimento alergênico,
independente da quantidade consumida. Ou seja, qualquer quantidade pode
causar reação alérgica, um pouquinho pode causar a morte.
Principais alimentos causadores
de alergias?
Cerca de 80% destas reações são desencadeadas por leite, ovo, soja, trigo,
amendoim, castanhas, crustáceos e peixes.

Quais são os principais sintomas?


Os sintomas podem surgir minutos, horas ou dias após a ingestão do alimento.
Os tipos de sintomas são muitos variados, podendo envolver diferentes
sistemas corporais, como a pele, o sistema digestório e o sistema respiratório.
  
Os mais comuns são placas vermelhas na pele (urticária), dermatite atópica,
coceira, inchaço de lábios, olhos e face,  diarreia, vômito, dificuldade para
respirar, tosse e anafilaxia.
O que é Anafilaxia?
É a manifestação mais grave da alergia, podendo ser fatal se o socorro não for
rápido. Apresenta evolução rápida, com reações que envolve vários sistemas
do corpo.

Os principais sintomas são dificuldade para respirar, inchado no rosto, urticária


e manifestação gastrointestinais, podendo ocorrer queda na pressão arterial e
desmaio. O tratamento da crise é o uso da adrenalina e remoção hospitalar
imediata.

Qual o tratamento da alergia


alimentar?
O tratamento é a eliminação do consumo do alimento causador da reação
alérgica. Ou seja, a criança não deve ter contato, inalação ou consumo com o
alimento.

Os medicamentos são utilizados apenas para aliviar sintomas das reações. Por
isso, a participação da escola nos cuidados da criança com alergia alimentar é
tão fundamental.
Alergia e intolerância alimentar
não são a mesma coisa.
Como explicado anteriormente, na alergia alimentar o sistemas imunológico
está envolvido nas reações, reagindo as proteínas dos alimentos.

No caso da intolerância alimentar o corpo apresentar dificuldade na digestão


dos alimentos, ou seja, o organismo tem pouca ou nenhuma enzima
(substância responsável pela digestão dos alimentos) para digerir os
carboidratos dos alimentos. Ocasionando sintomas gastrointestinais, como:
gases, dor abdominal e diarreia.

Vale esclarecer que a “alergia a lactose” não existe. Muitas pessoas confundem
a alergia ao leite de vaca e intolerância a lactose, que são reações diferentes
de acordo com a explicação acima.

Sendo assim, crianças com alergia ao leite não podem consumir alimentos
ditos “sem lactose”, pois estes podem conter leite em sua composição e causar
reação alérgica. Por isso, consulte a lista de ingrediente dos alimentos.
Existe lei que regulamenta o
fornecimento de merenda para
crianças com restrições
alimentares?

A Constituição da República de 1988 garante que todos os indivíduos tem o


direito humano a alimentação adequada, com acesso a uma alimentação
saudável e adequada.

Em maio de 2014, Lei n. 12.982 determina a elaboração do cardápio e


fornecimento de merenda adequada aos estudantes com necessidades
alimentares específicas, em escolas públicas.

CLIQUE AQUI E CONFIRA A NORMA NA ÍNTEGRA


Informações básicas sobre a
alergia alimentar da criança, que
a Escola deve receber.

A escola deve ter um formulário ou ficha de saúde que contemple


informações detalhadas sobre a criança com alergia alimentar. Se a escola não
tiver esse tipo de material a família deve fornecer essas informações por
escrito e deixar em posse da escola.

Em posse dessas informações a instituição deve preparar sua equipe para


receber a criança. Em caso de duvida, solicitar informações aos responsáveis.
Como montar uma Ficha de Saúde,
para alergias alimentares?
Construa um documento simples, com informações essenciais, de fácil
compreensão e acesso. Contendo informações sobre a alergia alimentar e
primeiros socorros.

Com os seguintes itens:

Informações sobre Alergia Alimentar

• Nome completo da criança

• Laudo ou atestado médico

• Quais alimentos  restritos - descreva detalhadamente, inclusive os derivados e

ingredientes importantes

• Quais sintomas em caso de reação

• Quanto tempo surgem os sintomas

• Qual a intensidade das reações (fundamental descrever se tem risco de anafilaxia)


Como montar uma Ficha de Saúde,
para alergias alimentares?

Primeiros Socorros

• Lista com as medicações que devem ser administradas

• Dosagem das medicações

• Sinalizar se precisa de remoção hospitalar (descreva detalhes como: convênio,

hospitais, samu...)

• Contatos para caso de emergência – médico e familiares

• Prescrições médica dos medicamentos

As orientações dos primeiros socorros devem ser construídos em parceria com o médico

que acompanha a criança. Lembrando que as medicações devem está na escola e

 serem fornecidas pela família.


Cuidados no caso de reação com
Anafilaxia
Devido a severidade da reação, além dos cuidados mencionados com a Ficha
de Saúde, vale ressaltar que a criança com risco de anafilaxia deve portar a
caneta de adrenalina, a família deve fornecer as orientações de uso para a
escola.

Os funcionários que estão mais próximos da criança, em seu dia a dia escolar,
devem saber identificar o momento do uso e como aplicar.
Por que é necessário o Laudo ou
Atestado Médico?
 O atestado ou laudo médico é o documento que oficializa a comunicação
sobre a alergia alimentar, esclarecendo sobre o diagnóstico da alergia
alimentar.

A alergia é uma doença e precisa de acompanhamento médico e nutricional,


neste caso é importante renovar o atestado a cada 6 meses e atualizar a escola
sobre a evolução de saúde da criança.

A escola deve seguir as determinações contidas nele, assim como as


informações fornecidas pela família.
O que fazer em caso de reação
alérgica na Escola?
Assim que for identificado o contato acidental com o alimento ou a
manifestação de sintomas alérgicos, a escola deve seguir as orientações que
foram listados nos Primeiros Socorros, fornecidos pelo médico e pela família.

Realize contato telefônico imediatamente com a família.


Prevenindo reações alérgicas na
Escola
• Antes do início das aulas a família, coordenação escolar e professor deve ser

reunir para conversar sobre os cuidados necessários

• Adaptação do cardápio escolar

• Divulgue para a equipe escolar sobre o caso de alergia alimentar

• Informe os demais pais da turma que tem criança com alergia alimentar no

grupo.

• Cuidado para evitar contaminação cruzada

• Em caso de dúvida, não ofereça o alimento para a criança e realize contato

com a família.

• Acompanhe de perto a criança com alergia, no momento das refeições e

festas, para evitar compartilhar refeições.

• Orientar sobre a lavagem das mãos e rostos das crianças e adultos após as

refeições.

• Limpar adequadamente o local que se realiza as refeições, após o período de

alimentação.

• Planejar atividade que envolva alimentos, com antecedência, comunicando a

família para que a criança alérgica participe.


Como a Escola deve incluir a
criança com Alergia Alimentar?
• Conversar com a turma sobre os cuidados que devem ter com a criança que

tem alergia.

• Realizar atividade educativas sobre o tema, estimulando o cuidado e

cooperação.

• Não utilizar de palavras ou frases que rotulem a criança que tem alergia

alimentar.

• A criança deve realizar as refeições juntamente com a sua turma, jamais deve

ser isolada.

• Planejar atividade de culinária ou com alimentos aonde todos possam

participar, ou seja, adapte as atividade.

• Em caso de comemorações ou festas, comunique a família com cerca de 3

dias de antecedência, para que a coordenação da escola juntamente da família

possa planejar e organizar a alimentação da criança.

• No caso de entrega de brindes e lembranças com alimentos que possam ser

entregues por outras famílias. Oriente sobre a criança alérgica e que ela

também deve ser contemplada. Converse com os responsáveis para resolver

sobre quais alimentos a criança pode receber e que os mesmo sejam

providenciados.
Referencias Bibliográficas

Asbai: Material Educativo. Disponível em: http://www.asbai.org.br/secao.asp?

s=81&id=1005

Fare: Disponível em: https://www.foodallergy.org/life-food-allergies/food-

allergy-101

Anafilaxia Brasil. Você Sabe o que é Anafilaxia?  Disponível em:

http://anafilaxiabrasil.com.br/

Põe no Rótulo. Criança com Alergia Alimentar na Escola.

Realização

Похожие интересы