You are on page 1of 19

Ciências da Arte e do Património

Química e Física dos Materiais II


(Materiais Inorgânicos)

Metais e corrosão

Olinda Monteiro(ocmonteiro@fc.ul.pt)
Olinda Monteiro (ocmonteiro@fc.ul.pt)
Departamento de Química e Bioquímica
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Aula 6
1
O exemplo mais familiar de corrosão: formação de ferrugem

Fe(s) → Fe2+(aq) + 2e- O2(g) + 4H+(aq) + 4e- → 2H2O(l)


Fe2+(aq) → Fe3+(aq) + 1e-
No cátodo os eletrões libertados no
Uma parte da superfície metálica ânodo reduzem o oxigénio do ar
funciona como ânodo ocorrendo
oxidação do metal
A reação decorre em meio ácido sendo os H+ fornecidos
em parte pelo ácido carbónico (H2CO3) que se forma por
dissolução do CO2 atmosférico

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Reações de oxidação-redução (Redox)
(reações de transferência de eletrões)

Corrosão do cobre 4Cu (s) + O2 (g) 2Cu2O (s)

4Cu 4Cu+ + 4e- Semi-reação de oxidação (perda de e-)

O2 + 4e- 2O2- Semi-reação de redução (ganho de e-)

4Cu + O2 + 4e- 4Cu+ + 2O2- + 4e-

4Cu + O2 2Cu2O Cuprite (óxido de cobre)

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Reações de oxidação-redução (Redox)
(reações de transferência de eletrões)

As principais reações que causam a corrosão de objetos metálicos são


reações redox.
Formação de óxido de cobre (II)

Semi-reação de oxidação (perda de e-)


Semi-reação de redução (ganho de e-)

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Reações de oxidação-redução (Redox)

Formação de ferrugem sobre ferro e aços


2Fe (s) + O2 (g) + 2H2O (l) 2Fe(OH)2 (s)

2Fe 2Fe2+ + 4e- Semi-reação de oxidação (perda de e-)

O2 + 2H2O + 4e- 4OH- Semi-reação de redução (ganho de e-)

2Fe + O2 + 2H2O + 4e- 2Fe2+ + 4OH- + 4e-

2Fe + O2 + 2H2O 2Fe(OH)2

Fe(OH)2 pode oxidar-se a magnetite, Fe3O4 ou hidróxido férrico, Fe(OH)3


5

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Oxidação da prata pode ser devida à humidade, presença de
cloretos (Cl-), SO2, etc
6

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Reações de oxidação-redução (Redox)
Corrosão atmosférica da prata (Ag)

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)
Fatores que determinam a ocorrência de corrosão galvânica

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Células galvânicas
voltímetro

ânodo
cátodo
de zinco
de cobre

ânodo ponte cátodo


salina
oxidação redução
rolhas
algodão

solução solução
de ZnSO4 de CuSO4

Reação redox
O Zn é oxidado O Cu2+ é reduzido
a Zn2+ no ânodo espontânea a Cu no cátodo

Zn(s) → Zn2+(aq) + 2e- Cu2+(aq) + 2e- → Cu(s)


Reação efetiva
Zn(s) + Cu2+(aq) → Zn2+(aq) + Cu(s)

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Série eletroquímica e Série galvânica

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)
Séries galvânicas: ocorrência de corrosão galvânica

Necessidade de se criarem as séries galvânicas

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Série galvânica versus série eletroquímica

Nota: O Ni e o Pb, bem como o


Al e Zn, e a Ag e o Cu sofrem
inversão de posição nas duas
séries

Na prática são as séries


galvânicas que permitem prever
as situações reais de corrosão

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Reações de oxidação-redução (Redox)
Corrosão de metais – efeito do pH

Fe e aço Al, Zn e Sn
Não são praticamente Não são praticamente
corroídos no intervalo corroídos no intervalo
4 < pH < 12 6 < pH < 10

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


16

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


17

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Procedimento eletroquímicos em tratamento de restauro

Nos casos em que a degradação se deveu a corrosão por oxidação de um dado


metal, o restauro da peça poderá consisitir num tratamento por redução
eletroquímica ou redução galvânica

Redução eletroquímica:
- constroi-se uma pilha em que o cátodo é o
metal corroído e o ânodo um metal de baixo
potencial de redução (usualmente o zinco ou
o alumínio);
-o eletrólito pode ser uma solução de NaOH
(10 a 20%) em água destilada.

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)


Procedimento eletroquímicos em tratamento de restauro

Redução eletrolítica:
-Utiliza-se uma bateria (fonte de corrente)
para proceder a uma eletrólise;
- o objeto de metal corroído funciona como
cátodo e liga-se ao pólo (-) da bateria;
- o ânodo, ligado ao pólo (+) pode ser de
ferro ou aço;
- o eletrólito pode ser uma solução de
NaOH (1 a 5%) em água destilada.

Ciências da Arte e do Património - Química e Física dos Materiais II (2012/2013)