Вы находитесь на странице: 1из 50

JOAO

Assinado de forma digital por JOAO


AUGUSTO BARBOSA DIAS:9042610
DN: c=BR, o=ICP-Brasil,
AUGUSTO ou=Autoridade Certificadora da
Justica - AC-JUS, ou=Cert-JUS

BARBOSA Cad 1 / Página 1


Institucional - A3, ou=Tribunal de
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Justica Bahia - TJBA, ou=SERVIDOR,
cn=JOAO AUGUSTO BARBOSA
DIAS:9042610
DIAS:9042610
Dados: 2018.08.01 06:01:03 -03'00'

DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO


Data da disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018. Edição nº 2.192

COMPOSIÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA


MESA DIRETORA
Presidente:
Des. GESIVALDO Nascimento BRITTO

1º Vice-Presidente:
Des. AUGUSTO DE LIMA BISPO

2ª Vice-Presidente:
Desa. MARIA DA GRAÇA OSÓRIO PIMENTEL LEAL

Corregedora-Geral:
Desa. LISBETE MARIA TEIXEIRA ALMEIDA CÉZAR SANTOS

Corregedor das Comarcas do Interior


Des. EMÍLIO SALOMÃO PINTO RESEDÁ

TRIBUNAL PLENO

Sessões Ordinárias
Às 2ªs, e 4ªs quartas-feiras do mês, das 8h30 às 13h
Des. Des. GESIVALDO Nascimento BRITTO - Presidente Des. ALIOMAR SILVA BRITTO
Des. AUGUSTO DE LIMA BISPO - 1º Vice-Presidente Des. JOÃO AUGUSTO Alves de Oliveira PINTO
Desa. MARIA DA GRAÇA OSÓRIO PIMENTEL LEAL – 2ª Vice- Desa. DINALVA GOMES LARANJEIRA PIMENTEL
Presidente Des. LUIZ FERNANDO LIMA
Desa. LISBETE MARIA TEIXEIRA ALMEIDA CÉZAR SANTOS – Des. Edmilson JATAHY Fonseca JÚNIOR
Corregedora - Geral Des. MOACYR MONTENEGRO SOUTO
Des. EMÍLIO SALOMÃO PINTO RESEDÁ – Corregedor das Des. OSVALDO de Almeida BOMFIM
Comarcas do Interior Desa. IVONE BESSA RAMOS
Desa. SÍLVIA Carneiro Santos ZARIF Desa. ILONA MÁRCIA REIS
Desa. LÍCIA de Castro Laranjeira CARVALHO Des. ROBERTO MAYNARD FRANK
Desa. TELMA Laura Silva BRITTO Des. JOÃO BÔSCO DE OLIVEIRA SEIXAS
Des. MARIO ALBERTO HIRS Desa. RITA DE CÁSSIA MACHADO MAGALHÃES FILGUEIRAS NUNES
Des. ESERVAL ROCHA Desa. REGINA HELENA RAMOS REIS
Desa. IVETE CALDAS Silva Freitas Muniz
Des. MAURÍCIO KERTZMAN SZPORER
Desa. MARIA DA PURIFICAÇÃO DA SILVA
Des. LIDIVALDO REAICHE RAIMUNDO BRITTO
Des. JOSÉ OLEGÁRIO MONÇÃO CALDAS
Desa. PILAR CÉLIA TOBIO DE CLARO
Desa. MARIA DO SOCORRO BARRETO SANTIAGO
Desa. JOANICE MARIA GUIMARÃES DE JESUS
Desa. ROSITA FALCÃO DE ALMEIDA MAIA
Des. LOURIVAL Almeida TRINDADE Desa. MARIA DE LOURDES PINHO MEDAUAR
Des. JOSÉ CÍCERO LANDIN NETO Desa. CARMEM LÚCIA SANTOS PINHEIRO
Des. CARLOS ROBERTO SANTOS ARAÚJO Des. BALTAZAR Miranda SARAIVA
Des. NILSON SOARES CASTELO BRANCO Desa. SANDRA INÊS MORAES RUSCIOLELLI AZEVEDO
Desa. HELOISA Pinto de Freitas Vieira GRADDI Desa. LÍGIA MARIA RAMOS CUNHA LIMA
Desa. CYNTHIA MARIA PINA RESENDE Des. MÁRIO Augusto ALBIANI Alves JÚNIOR
Des. JEFFERSON ALVES DE ASSIS Des. IVANILTON SANTOS DA SILVA
Desa. NÁGILA MARIA SALES BRITO Des. RAIMUNDO SÉRGIO SALES CAFEZEIRO
Desa. INEZ MARIA BRITO SANTOS MIRANDA Des. JULIO CEZAR LEMOS TRAVESSA
Desa. GARDÊNIA PEREIRA DUARTE Desa.MARIA DE FÁTIMA SILVA CARVALHO
Des. JOSÉ ALFREDO CERQUEIRA DA SILVA Des. ABELARDO PAULO DA MATTA NETO
Des. JOSÉ EDIVALDO ROCHA ROTONDANO Desa. SORAYA MORADILLO PINTO
Des. PEDRO AUGUSTO COSTA GUERRA Desa. ARACY LIMA BORGES
Desa. MÁRCIA BORGES FARIA Des. ANTONIO CUNHA CAVALCANTI
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 2

PROCURADORA GERAL DE JUSTIÇA SEÇÕES CÍVEIS REUNIDAS

Dra. EDIENE SANTOS LOUSADO


(Sessões às 1ªs quintas-feiras do mês, às 8h30)
Desa. SÍLVIA Carneiro Santos ZARIF
CONSELHO DA MAGISTRATURA
Desa. LÍCIA de Castro Laranjeira CARVALHO
Desa. TELMA Laura Silva BRITTO – Presidente
(Sessões às 2ªs e 4ªs segundas-feiras do mês, às 8h30)
Des. GESIVALDO Nascimento BRITTO - Presidente Desa. MARIA DA PURIFICAÇÃO DA SILVA
Des. AUGUSTO DE LIMA BISPO - 1º Vice-Presidente Des. JOSÉ OLEGÁRIO MONÇÃO CALDAS
Desa. MARIA DA GRAÇA OSÓRIO PIMENTEL LEAL – 2ª Vice- Desa. MARIA DO SOCORRO BARRETO SANTIAGO
Presidente
Desa. LISBETE MARIA TEIXEIRA ALMEIDA CÉZAR SANTOS – Desa. ROSITA FALCÃO DE ALMEIDA MAIA
Corregedora - Geral Des. JOSÉ CÍCERO LANDIN NETO
Des. EMÍLIO SALOMÃO PINTO RESEDÁ – Corregedor das Desa. HELOISA Pinto de Freitas Vieira GRADDI
Comarcas do Interior
Desa. CYNTHIA MARIA PINA RESENDE
Des. MAURÍCIO KERTZMAN SZPORER (ÁREA CÍVEL)
Des. BALTAZAR Miranda SARAIVA (Suplente) Desa. GARDÊNIA PEREIRA DUARTE
Desa. ARACY LIMA BORGES (ÁREA CRIME) Des. JOSÉ EDIVALDO ROCHA ROTONDANO
Des. ABELARDO PAULO DA MATTA NETO (Suplente) Desa.MÁRCIA BORGES FARIA
Des. JOÃO AUGUSTO Alves de Oliveira PINTO
SEÇÃO CÍVEL DE DIREITO PRIVADO
Desa. DINALVA GOMES LARANJEIRA PIMENTEL
Des. Edmilson JATAHY Fonseca JÚNIOR
(Sessões às 3ªs quintas-feiras do mês, às 8h30)
Des. MOACYR MONTENEGRO SOUTO
Desa. SÍLVIA Carneiro Santos ZARIF
Desa. LÍCIA de Castro Laranjeira CARVALHO Des. OSVALDO de Almeida BOMFIM
Desa. MARIA DA PURIFICAÇÃO DA SILVA Desa. ILONA MÁRCIA REIS
Des. JOSÉ OLEGÁRIO MONÇÃO CALDAS Des. ROBERTO MAYNARD FRANK
Desa. HELOISA Pinto de Freitas Vieira GRADDI – Presidente Desa. REGINA HELENA RAMOS REIS
Desa. CYNTHIA MARIA PINA RESENDE Des. MAURÍCIO KERTZMAN SZPORER
Desa. GARDÊNIA PEREIRA DUARTE Des. LIDIVALDO REAICHE RAIMUNDO BRITTO
Des. JOÃO AUGUSTO Alves de Oliveira PINTO Desa. PILAR CÉLIA TOBIO DE CLARO
Des. OSVALDO de Almeida BOMFIM
Des. ROBERTO MAYNARD FRANK
Des. LIDIVALDO REAICHE RAIMUNDO BRITTO 1ª CÂMARA CÍVEL
Desa. PILAR CÉLIA TOBIO DE CLARO
Desa. MARIA DE LOURDES PINHO MEDAUAR (Sessões às segundas-feiras, às 13h30)
1ª CÂMARA CÍVEL
Des. MÁRIO Augusto ALBIANI Alves JÚNIOR Desa. SÍLVIA Carneiro Santos ZARIF
Desa. LÍCIA de Castro Laranjeira CARVALHO
Desa. MARIA DA PURIFICAÇÃO DA SILVA
SEÇÃO CÍVEL DE DIREITO PÚBLICO Des. LIDIVALDO REAICHE RAIMUNDO BRITTO
Desa. PILAR CÉLIA TOBIO DE CLARO
(Sessões às 2ªs e 4ªs quintas-feiras do mês, às 8h30) Desa. MARIA DE LOURDES PINHO MEDAUAR
Desa. TELMA Laura Silva BRITTO Des. MÁRIO Augusto ALBIANI Alves JÚNIOR – Presidente
Desa. MARIA DO SOCORRO BARRETO SANTIAGO
Desa. ROSITA FALCÃO DE ALMEIDA MAIA 2ª CÂMARA CÍVEL
Des. JOSÉ CÍCERO LANDIN NETO
Des. JOSÉ EDIVALDO ROCHA ROTONDANO (Sessões às terças-feiras, às 8h30)
Desa.MÁRCIA BORGES FARIA Desa. MARIA DO SOCORRO BARRETO SANTIAGO
Desa. DINALVA GOMES LARANJEIRA PIMENTEL
Desa. DINALVA GOMES LARANJEIRA PIMENTEL
Desa. REGINA HELENA RAMOS REIS
Des. Edmilson JATAHY Fonseca JÚNIOR – Presidente Des. MAURÍCIO KERTZMAN SZPORER – Presidente
Des. MOACYR MONTENEGRO SOUTO Desa. LÍGIA MARIA RAMOS CUNHA LIMA
Desa. ILONA MÁRCIA REIS Desa. MARIA DE FÁTIMA SILVA CARVALHO
Desa. REGINA HELENA RAMOS REIS Des. ANTONIO CUNHA CAVALCANTI
Des. MAURÍCIO KERTZMAN SZPORER
Desa. JOANICE MARIA GUIMARÃES DE JESUS
3ª CÂMARA CÍVEL
Desa. CARMEM LÚCIA SANTOS PINHEIRO
Des. BALTAZAR Miranda SARAIVA
(Sessões às terças-feiras, às 8:30h)
Desa. SANDRA INÊS MORAES RUSCIOLELLI AZEVEDO Desa. TELMA Laura Silva BRITTO
Desa. LÍGIA MARIA RAMOS CUNHA LIMA Desa. ROSITA FALCÃO DE ALMEIDA MAIA
Des. IVANILTON SANTOS DA SILVA Des. JOSÉ CÍCERO LANDIN NETO
Des. RAIMUNDO SÉRGIO SALES CAFEZEIRO Des. MOACYR MONTENEGRO SOUTO
Desa. JOANICE MARIA GUIMARÃES DE JESUS – Presidente
Desa. MARIA DE FÁTIMA SILVA CARVALHO Desa. SANDRA INÊS MORAES RUSCIOLELLI AZEVEDO
Des. ANTONIO CUNHA CAVALCANTI Des. IVANILTON SANTOS DA SILVA
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 3

4ª CÂMARA CÍVEL 1ª CÂMARA CRIMINAL -1ª TURMA


(Sessões às terças-feiras, às 13h30)
Des. JOSÉ OLEGÁRIO MONÇÃO CALDAS – Presidente (Sessões às 1ª, 2ª e 3ª terças-feiras de cada mês, às 13h30)
Desa. HELOISA Pinto de Freitas Vieira GRADDI Des. ESERVAL ROCHA – Presidente
Desa. CYNTHIA MARIA PINA RESENDE Des. ALIOMAR SILVA BRITTO
Desa. GARDÊNIA PEREIRA DUARTE
Des. LUIZ FERNANDO LIMA
Des. JOÃO AUGUSTO Alves de Oliveira PINTO
Desa. IVONE BESSA RAMOS
Des. OSVALDO de Almeida BOMFIM
Des.ROBERTO MAYNARD FRANK Desa. ARACY LIMA BORGES

5ª CÂMARA CÍVEL 1ª CÂMARA CRIMINAL -2ª TURMA

(Sessões às terças-feiras, às 13h30) (Sessões às 1ª, 2ª e 3ª terças-feiras de cada mês, às 13h30)


Des. JOSÉ EDIVALDO ROCHA ROTONDANO Des. LOURIVAL Almeida TRINDADE
Desa.MÁRCIA BORGES FARIA Des. NILSON SOARES CASTELO BRANCO
Des. Edmilson JATAHY Fonseca JÚNIOR Des. PEDRO AUGUSTO COSTA GUERRA
Desa. ILONA MÁRCIA REIS Desa. RITA DE CÁSSIA MACHADO MAGALHÃES FILGUEIRAS NUNES
Desa. CARMEM LÚCIA SANTOS PINHEIRO
Des. ABELARDO PAULO DA MATTA NETO – Presidente
Des. BALTAZAR Miranda SARAIVA – Presidente
Des. RAIMUNDO SÉRGIO SALES CAFEZEIRO 2ª CÂMARA CRIMINAL

SEÇÃO CRIMINAL (Sessões: 4ª quinta-feira de cada mês, às 13h30)


Des. MARIO ALBERTO HIRS
(Sessões: 1ª quarta-feira de cada mês, às 8h30) Desa. IVETE CALDAS Silva Freitas Muniz
Des. MARIO ALBERTO HIRS Des. CARLOS ROBERTO SANTOS ARAÚJO
Des. ESERVAL ROCHA Des. JEFFERSON ALVES DE ASSIS – Presidente
Desa. IVETE CALDAS Silva Freitas Muniz Desa. NÁGILA MARIA SALES BRITO
Des. LOURIVAL Almeida TRINDADE Desa. INEZ MARIA BRITO SANTOS MIRANDA
Des. CARLOS ROBERTO SANTOS ARAÚJO Des. JOSÉ ALFREDO CERQUEIRA DA SILVA
Des. NILSON SOARES CASTELO BRANCO Des. JOÃO BÔSCO DE OLIVEIRA SEIXAS
Des. JEFFERSON ALVES DE ASSIS Des. JULIO CEZAR LEMOS TRAVESSA
Desa. NÁGILA MARIA SALES BRITO Desa. SORAYA MORADILLO PINTO
Desa. INEZ MARIA BRITO SANTOS MIRANDA
Des. JOSÉ ALFREDO CERQUEIRA DA SILVA
2ª CÂMARA CRIMINAL -1ª TURMA
Des. PEDRO AUGUSTO COSTA GUERRA – Presidente
(Sessões às 1ª, 2ª e 3ª quintas-feiras de cada mês, às 13h30)
Des. ALIOMAR SILVA BRITTO
Desa. IVETE CALDAS Silva Freitas Muniz
Des. LUIZ FERNANDO LIMA
Desa. IVONE BESSA RAMOS Des. CARLOS ROBERTO SANTOS ARAÚJO
Des. JOÃO BÔSCO DE OLIVEIRA SEIXAS Des. JEFFERSON ALVES DE ASSIS
Desa. RITA DE CÁSSIA MACHADO MAGALHÃES FILGUEIRAS NUNES Des. JULIO CEZAR LEMOS TRAVESSA – Presidente
Des. JULIO CEZAR LEMOS TRAVESSA Desa. SORAYA MORADILLO PINTO
Des. ABELARDO PAULO DA MATTA NETO
Desa. SORAYA MORADILLO PINTO 2ª CÂMARA CRIMINAL -2ª TURMA
Desa. ARACY LIMA BORGES
(Sessões às 1ª, 2ª e 3ª quintas-feiras de cada mês, às 13h30)
1ª CÂMARA CRIMINAL Des. MARIO ALBERTO HIRS
Desa. NÁGILA MARIA SALES BRITO
(Sessões: última terça-feira de cada mês, às 8h30) Desa. INEZ MARIA BRITO SANTOS MIRANDA
Des. ESERVAL ROCHA Des. JOSÉ ALFREDO CERQUEIRA DA SILVA
Des. LOURIVAL Almeida TRINDADE Des. JOÃO BÔSCO DE OLIVEIRA SEIXAS – Presidente
Des. NILSON SOARES CASTELO BRANCO
Des. PEDRO AUGUSTO COSTA GUERRA
CONSELHO SUPERIOR DOS JUIZADOS ESPECIAIS
Des. ALIOMAR SILVA BRITTO
Desa. IVETE CALDAS Silva Freitas Muniz – Presidente
Des. LUIZ FERNANDO LIMA
Des.ROBERTO MAYNARD FRANK
Desa. IVONE BESSA RAMOS
Desa. CARMEM LÚCIA SANTOS PINHEIRO
Desa.RITADECÁSSIAMACHADOMAGALHÃESFILGUEIRASNUNES–Presidente
Desa. PILAR CÉLIA TOBIO DE CLARO (Suplente)
Des. ABELARDO PAULO DA MATTA NETO Desa. DINALVA GOMES LARANJEIRA PIMENTEL (Suplente)
Desa. ARACY LIMA BORGES Des. BALTAZAR Miranda SARAIVA (Suplente)
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 4

COMISSÃO PERMANENTE DE MEMÓRIA TURMA DE UNIFORMIZAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA


DAS TURMAS RECURSAIS
Desa. MARIA DA PURIFICAÇÃO DA SILVA – Presidente
Desa. IVETE CALDAS Silva Freitas Muniz – Presidente
Des. JOSÉ OLEGÁRIO MONÇÃO CALDAS
Dra. SANDRA SOUZA DO NASCIMENTO MORENO (Juíza de Direito)
Desa. REGINA HELENA RAMOS REIS Dra. MARIA LÚCIA COELHO MATOS (Juíza de Direito)
Desa. RITA DE CÁSSIA MACHADO MAGALHÃES FILGUEIRAS NUNES Dr. MARCELO SILVA BRITTO (Juiz de Direito)
Des. LOURIVAL Almeida TRINDADE Dra. MARTHA CAVALCANTI SILVA DE OLIVEIRA (Juíza de Direito)
Desa. LÍCIA de Castro Laranjeira CARVALHO (Suplente) Dr. ROSALVO AUGUSTO VIEIRA DA SILVA (Juiz de Direito)
Dra. ANA CONCEIÇÃO BARBUDA SANCHES GUIMARÃES
Des. CARLOS ROBERTO SANTOS ARAÚJO (Suplente)
FERREIRA (Juíza de Direito)
Desa. ILONA MÁRCIA REIS (Suplente)

COMISSÃO PERMANENTE DE REFORMA JUDICIÁRIA, COMISSÃO TEMPORÁRIA DE IGUALDADE, COMBATE À


ADMINISTRATIVA E REGIMENTO INTERNO DISCRIMINAÇÃO E PROMOÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS - CIDIS:

Desa. CYNTHIA MARIA PINA RESENDE – Presidente Des. LIDIVALDO REAICHE RAIMUNDO BRITTO – Presidente
Des. MAURÍCIO KERTZMAN SZPORER
Desa.MÁRCIA BORGES FARIA
Desa. SANDRA INÊS MORAES RUSCIOLELLI AZEVEDO
Des. ABELARDO PAULO DA MATTA NETO Des. BALTAZAR Miranda SARAIVA
Des. LIDIVALDO REAICHE RAIMUNDO BRITTO Desa. GARDÊNIA PEREIRA DUARTE (Suplente)
Desa. IVONE BESSA RAMOS (Suplente) Des. IVANILTON SANTOS DA SILVA (Suplente)
Desa. JOANICE MARIA GUIMARÃES DE JESUS (Suplente) Des. JOSÉ OLEGÁRIO MONÇÃO CALDAS (Suplente)

Desa. MARIA DE FÁTIMA SILVA CARVALHO (Suplente) COMISSÃO PERMANENTE DE AVALIAÇÃO:


COMISSÃO PERMANENTE DE JURISPRUDÊNCIA,
Juiz de Direito Dr. HUMBERTO NOGUEIRA
REVISTA, DOCUMENTAÇÃO E BIBLIOTECA Diretora Geral Sra. IRAMAR VIANA MARTINEZ
Chefe de Gabinete Sra. LORENA NAVARRO
Des. MOACYR MONTENEGRO SOUTO – Presidente
Diretora de Recursos Humanos Sra. LEILA LIMA COSTA
Desa. ROSITA FALCÃO DE ALMEIDA MAIA Servidora da CGJ: Sra. CRISTIANE DOS SANTOS NASCIMENTO
Desa. MARIA DE LOURDES PINHO MEDAUAR Servidor da CCI: Sr. PATRIC GUIMARÃES
ServidorSINTAJ: Sr. ANTONIO JAIR BATISTA SANTOS FILHO
Des. PEDRO AUGUSTO COSTA GUERRA
Servidor SINPOJUD: Sr. ZENILDO CASTRO
Des. JOSÉ CÍCERO LANDIN NETO (Suplente)
COMISSÃO GESTORA DE PRECEDENTES
Desa. GARDÊNIA PEREIRA DUARTE (Suplente)
Des. JOSÉ EDIVALDO ROCHA ROTONDANO (Suplente)
Des.ROBERTO MAYNARD FRANK (Seções Cíveis Reunidas)
COMISSÃO PERMANENTE DE SEGURANÇA Des. JULIO CEZAR LEMOS TRAVESSA (Seção Criminal)
Desa. MARIA DE LOURDES PINHO MEDAUAR (Seção Cível de
Direito Privado)
Des. JOSÉ ALFREDO CERQUEIRA DA SILVA – Presidente
Desa. JOANICE MARIA GUIMARÃES DE JESUS (Seção Cível de
Des. JEFFERSON ALVES DE ASSIS
Direito Público)
Des. JOÃO BÔSCO SEIXAS
Des. ALIOMAR SILVA BRITTO COMISSÃO DE CONCURSO PARA OUTORGA DE
Dr. CÁSSIO JOSÉ BARBOSA MIRANDA (Juiz de Direito) DELEGAÇÕES DE SERVENTIAS EXTRAJUDICIAIS:
Dra. ROSANA CRISTINA SOUZA P. FRAGOSO MODESTO CHAVES
(Juíza de Direito) Des. JOSÉ EDIVALDO ROCHA ROTONDANO – Presidente
Dra. ÂNGELA BACELLAR BATISTA (Juíza de Direito) Rep. Presidência: Dr. JOSÉ REGINALDO COSTA RODRIGUES NOGUEIRA
Dr. Isaías VINÍCIUS de Castro SIMÕES (Juiz de Direito) (Juiz de Direito)
Rep. CGJ: Dr. MOACIR REIS FERNANDES FILHO (Juiz de Direito)
Dr. JOSELITO RODRIGUES DE MIRANDA JÚNIOR (Juiz de
Rep. CCI: Dr. MÁRCIO REINALDO MIRANDA BRAGA (Juiz de Direito)
Direito - Rep.AMAB) Rep.MP: Dra. MARIA HELENA PORTO FAHEL
Rep. OAB: Dr. FRANCISCO BERTINO BEZERRA DE CARVALHO
COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSO Rep. Registrados: Sra. AVANI MARIA MACEDO GIARUSSO
PARA JUÍZES SUBSTITUTOS Rep. Notários: Sr. WALTER DA SILVA REIS

Desa.SÍLVIA Carneiro Santos ZARIF – Presidente COMISSÃO GESTORA DAS SERVENTIAS EXTRAJUDICIAIS
Desa. MÁRCIA BORGES FARIA
Des. MAURÍCIO KERTZMAN SZPORER Desa. LISBETE MARIA TEIXEIRA ALMEIDA CÉZAR SANTOS
Dr. GILBERTO BAHIA DE OLIVEIRA ( Juiz de Direito )
Desa. SANDRA INÊS MORAES RUSCIOLELLI AZEVEDO (Suplente) Dr. MOACIR REIS FERNANDES FILHO (Juiz de Direito)
Des. LOURIVAL Almeida TRINDADE (Suplente) Rep. da CGJ: Sra. CRISTIANE DOS SANTOS NASCIMENTO
COMISSÃO ESPECIAL DE INFORMÁTICA Rep. da DPG: Sr. JOÃO FELIPE OLIVEIRA DE MENEZES

Des. MÁRIO Augusto ALBIANI Alves JÚNIOR


COMISSÃO DE FISCALIZAÇÃO E ACOMPANHAMENTO
DAS
COMISSÃO DE FISCALIZAÇÃO OBRAS
E ACOMPANHAMENTO DAS OBRAS
Dr. FRANCISCO MANUEL DA COSTA NASCIMENTO (Juiz de Direito)
Sr. LEANDRO SADY RODRIGUES (Servidor) Des. BALTAZAR Miranda SARAIVA – Presidente
Sr. MARCELO JOSÉ MONTEIRO MORENO (Servidor) Des. ANTONIO CUNHA CAVALCANTI
Sr. LEONARDO GONÇALVES LOPES (Suplente) Des. RAIMUNDO SÉRGIO SALES CAFEZEIRO
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 5

PRESIDÊNCIA
GABINETE

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 545, DE 31 DE JULHO DE 2018

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso da atribuição legal que lhe confere o art. 15 da Lei
nº 7.033/1997 ,

RESOLVE

Art. 1º. Designar o Juiz de Direito PAULO CESAR ALMEIDA RIBEIRO para a partir do dia 01/08/2018 até 24/08/2018, na
condição de Cooperador, e sem prejuízo de suas funções jurisdicionais, julgar os processos conclusos (diversos, com
pedidos de urgência e para sentença), no gabinete da 1ª Vara do Sistema dos Juizados Especiais do Consumidor da
Comarca de Salvador.

Art. 2º. Os trabalhos serão desenvolvidos remotamente, pelo Sistema PROJUDI, e presencialmente, quando necessário.

GABINETE DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, em 31 de julho de 2018.

Desembargador GESIVALDO BRITTO


Presidente

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 546, DE 31 DE JULHO DE 2018.


Suspende o expediente forense e a fluência dos prazos processuais na Comarca de Itabuna, no período abaixo indicado.

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, à vista do que consta
do Processo nº TJ-ADM-2018/40416,

RESOLVE

Art. 1º - Suspender, excepcionalmente, o expediente forense e a fluência dos prazos processuais na Comarca de Itabuna, no
período de 06 a 10 de agosto do corrente ano.

Art. 2º - Os prazos que vencerem nas datas mencionadas no artigo anterior ficarão prorrogados para o primeiro dia útil
subsequente, nos termos do art. 224, § 1º, do Código de Processo Civil.

GABINETE DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, em 31 de julho de 2018.

Desembargador GESIVALDO BRITTO


Presidente

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 547, DE 31 DE JULHO DE 2018.


Designa data para instalação do Núcleo de Arrecadação e Fiscalização, unidade de apoio técnico-administrativo da Justiça,
vinculada à Presidência.

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais,

CONSIDERANDO o disposto na Resolução nº 11, de 25 de julho de 2018, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, que
criou o Núcleo de Arrecadação e Fiscalização,

RESOLVE

Art. 1° Designar o dia 1º de agosto de 2018, às 9h, para instalação do Núcleo de Arrecadação e Fiscalização - NAF, órgão
vinculado à Presidência deste Tribunal, integrado pelas seguintes unidades:

I- Coordenação de Orientação e Fiscalização - COFIS;


II- Coordenação de Arrecadação - COARC; e
III- Central de Custas Judiciais - CCJUD.

Art. 2º O Núcleo de Arrecadação e Fiscalização será coordenado pelo servidor Adolfo de Souza Ferri, cadastro 805.712-5,
Diretor de Administração de Receita e Fiscalização.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 6

Art. 3º Designar os servidores Marilice Passo Accioly Lins Montes, cadastro 500.368-7, e Cristiano Borges Santos, cadastro
968.622-3, para terem exercício no Núcleo de Arrecadação e Fiscalização.

Art. 4º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

GABINETE DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, em 31 de julho de 2018.

Desembargador GESIVALDO BRITTO


Presidente

DECRETO JUDICIÁRIO

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, à vista do que consta
do processo TJ-ADM-2017/35903,

RESOLVE

Considerar exonerada, a partir de 13 de julho do ano em curso, a servidora SILVANA GONCALVES DOS REIS MOREIRA,
cadastro 215.181-2, do cargo em comissão de Diretor de Secretaria de Vara, símbolo TJ-FC-3, da 5ª Vara da Fazenda Pública
da Comarca de Salvador.

GABINETE DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, em 31 de julho de 2018.

Desembargador GESIVALDO BRITTO


Presidente

DECRETO JUDICIÁRIO

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, à vista do que consta
do processo TJ-ADM-2018/40527,

RESOLVE

Exonerar, a pedido, o servidor VICTOR JOSE MACEDO LEAL, cadastro 968.933-8, do cargo em comissão de Chefe de
Gabinete, símbolo TJ-FC-2.

GABINETE DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, em 31 de julho de 2018.

Desembargador GESIVALDO BRITTO


Presidente

DECRETO JUDICIÁRIO

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, à vista do que consta
do processo TJ-ADM-2018/40527,

RESOLVE

Nomear MURILO CALLEGARI ZANELLA MONTEIRO para exercer o cargo em comissão de Chefe de Gabinete, símbolo TJ-
FC-2, designando-o para ter exercício na 2ª Vice-Presidência.

GABINETE DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, em 31 de julho de 2018.

Desembargador GESIVALDO BRITTO


Presidente

DECRETO JUDICIÁRIO

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais,

RESOLVE

Nomear PRISCILA LORDELLO BARAUNA RODRIGUES para exercer o cargo em comissão de Chefe de Seção, símbolo TJ-FC-5.

GABINETE DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, em 31 de julho de 2018.

Desembargador GESIVALDO BRITTO


Presidente
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 7

DECRETO JUDICIÁRIO

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, à vista do que consta
do processo TJ-ADM-2017/69323,

RESOLVE

Designar a servidora MONALISA SILVA BARBOSA, cadastro 904.244-0, para ter exercício na 1ª Vara de Família, Sucessões,
Órfãos e Interditos da Comarca de Feira de Santana.

GABINETE DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, em 31 de julho de 2018.

Desembargador GESIVALDO BRITTO


Presidente

ATOS ADMINISTRATIVOS
DESPACHOS EXARADOS PELO DESEMBARGADOR GESIVALDO BRITTO, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA
BAHIA, EM 31 DE JULHO DE 2018.

TJ-ADM-2018/40416 Juiz de Direito ALEXANDRE MOTA BRANDÃO DE ARAÚJO faz solicitação


Trata-se de requerimento para suspensão do expediente forense e prazos processuais na Comarca de Itabuna, no período
de 06 a 10 de agosto do corrente ano. DECIDO.
Noticia o requerente a mudança da sede do Fórum da Comarca de Itabuna, possibilitando melhoria na prestação dos
serviços forenses. A necessária transferência de mobiliário, equipamentos de informática, circunstância impeditiva da
normal atividade cartorária, justifica o deferimento do pedido.
Deste modo, e na forma do que dispõe o artigo 291, da Lei de Organização Judiciária do Estado da Bahia, DEFIRO O PEDIDO
para suspender o expediente forense e prazos processuais na Comarca de Itabuna, no período de 06 a 10 de agosto do
corrente ano.
Lavre-se o respectivo ato. Em seguida, arquivem-se.

TJ-ADM-2018/38988 Juiz de Direito CLAUDIO CESARE BRAGA PEREIRA faz solicitação


DEFIRO o pedido de reembolso das despesas com transporte, no valor de R$ 204,00 (duzentos e quatro reais), formulado
pelo Magistrado requerente, que cumpriu a designação deste Egrégio Tribunal de Justiça para atuação na Comarca de
Castro Alves, nos dias 11 a 12 de junho de 2018, tendo sido observadas as disposições dos artigos 4º e 5º, do Decreto
Judiciário nº 531/2012, e da Portaria nº 1/2015. Acolho, portanto, a manifestação da Consultoria Jurídica da Presidência, de
fls. 11/12.
À Diretoria de Finanças para as providências necessárias.

TJ-ADM-2018/38009 Juíza de Direito ELKE FIGUEIREDO SCHUSTER GORDILHO faz solicitação


DEFIRO o pedido de reembolso das despesas com transporte, no valor de R$ 118,32 (cento e dezoito reais e trinta e dois
centavos), formulado pela Magistrada requerente, que cumpriu a designação deste Egrégio Tribunal de Justiça para participar
de reunião na Comarca de Salvador, no dia 11 de maio de 2018, tendo sido observadas as disposições dos artigos 4º e 5º,
do Decreto Judiciário nº 531/2012, e da Portaria nº 1/2015. Acolho, portanto, a manifestação da Consultoria Jurídica da
Presidência, de fls. 12/13.
À Diretoria de Finanças para as providências necessárias.

TJ-ADM-2018/40059 Juiz de Direito GUSTAVO TELES VERAS NUNES faz solicitação


DEFIRO o pedido de reembolso das despesas com transporte, no valor de R$ 177,68 (cento e setenta e sete reais e
sessenta e oito centavos), formulado pelo Magistrado requerente, que cumpriu a designação deste Egrégio Tribunal de
Justiça para atuação na Comarca de Alagoinhas, nos dias 03 a 04 e 12 a 13 de julho de 2018, tendo sido observadas as
disposições dos artigos 4º e 5º, do Decreto Judiciário nº 531/2012, e da Portaria nº 1/2015. Acolho, portanto, a manifestação
da Consultoria Jurídica da Presidência, de fls. 10/11.
À Diretoria de Finanças para as providências necessárias.

TJ-ADM-2018/40210 Juiz de Direito JOSÉ FRANCISCO OLIVEIRA DE ALMEIDA faz solicitação


DEFIRO o pedido de reembolso das despesas com transporte, no valor de R$ 65,89 (sessenta e cinco reais e oitenta e nove
centavos), formulado pelo Magistrado requerente, que cumpriu a designação deste Egrégio Tribunal de Justiça para atuação
na Comarca de Cachoeira, nos dias 09 a 13 de julho de 2018, tendo sido observadas as disposições dos artigos 4º e 5º, do
Decreto Judiciário nº 531/2012, e da Portaria nº 1/2015. Acolho, portanto, a manifestação da Consultoria Jurídica da
Presidência, de fls. 13/14.
À Diretoria de Finanças para as providências necessárias.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 8

TJ-ADM-2018/37813 Juiz de Direito LEONARDO SANTOS VIEIRA COELHO faz solicitação


DEFIRO o pedido de reembolso das despesas com transporte, no valor de R$ 103,82 (cento e três reais e oitenta e dois
centavos), formulado pelo Magistrado requerente, que cumpriu a designação deste Egrégio Tribunal de Justiça para atuação
na Comarca de Prado, nos dias 22/23 de maio e 19/20 de junho de 2018, tendo sido observadas as disposições dos artigos
4º e 5º, do Decreto Judiciário nº 531/2012, e da Portaria nº 1/2015. Acolho, portanto, a manifestação da Consultoria Jurídica
da Presidência, de fls. 17/18.
À Diretoria de Finanças para as providências necessárias.

TJ-ADM-2018/37816 Juiz de Direito LEONARDO SANTOS VIEIRA COELHO faz solicitação


DEFIRO o pedido de reembolso das despesas com transporte, no valor de R$ 103,82 (cento e três reais e oitenta e dois
centavos), formulado pelo Magistrado requerente, que cumpriu a designação deste Egrégio Tribunal de Justiça para atuação
na Comarca de Prado, nos dias 04/05 e 10/12 de julho de 2018, tendo sido observadas as disposições dos artigos 4º e 5º,
do Decreto Judiciário nº 531/2012, e da Portaria nº 1/2015. Acolho, portanto, a manifestação da Consultoria Jurídica da
Presidência, de fls. 11/12.
À Diretoria de Finanças para as providências necessárias.

TJ-ADM-2018/37870 Juiz de Direito RICARDO GUIMARÃES MARTINS faz solicitação


DEFIRO o pedido de reembolso das despesas com transporte, no valor de R$ 77,11 (setenta e sete reais e onze centavos),
formulado pelo Magistrado requerente, que cumpriu a designação deste Egrégio Tribunal de Justiça para atuação na
Comarca de Igaporã, no dia 22 de julho de 2015, tendo sido observadas as disposições dos artigos 4º e 5º, do Decreto
Judiciário nº 531/2012, e da Portaria nº 1/2015. Acolho, portanto, a manifestação da Consultoria Jurídica da Presidência, de
fls. 10/11.
Reconhecido o débito, encaminhem-se os autos à Diretoria de Finanças para liquidação e pagamento como despesa de
exercício anterior.

TJ-ADM-2018/37874 Juiz de Direito RICARDO GUIMARÃES MARTINS faz solicitação


DEFIRO o pedido de reembolso das despesas com transporte, no valor de R$ 763,98 (setecentos e sessenta e três reais e
noventa e oito centavos), formulado pelo Magistrado requerente, que cumpriu a designação deste Egrégio Tribunal de
Justiça para atuação na Comarca de Itapetinga, nos dias 03 e 18 de outubro, 03 a 04 de novembro de 2016; e, no ano de
2017, nas datas de 16 de fevereiro; 16, 23 e 30 de março, tendo sido observadas as disposições dos artigos 4º e 5º, do
Decreto Judiciário nº 531/2012, e da Portaria nº 1/2015. Acolho, portanto, a manifestação da Consultoria Jurídica da
Presidência, de fls. 19/20.
Reconhecido o débito, encaminhem-se os autos à Diretoria de Finanças para liquidação e pagamento como despesa de
exercício anterior.

TJ-ADM-2018/37231 Juiz de Direito ROBERTO PAULO PROHMANN WOLFF faz solicitação


DEFIRO o pedido de reembolso das despesas com transporte, no valor de R$ 1.490,22 (um mil quatrocentos e noventa reais
e vinte e dois centavos), formulado pelo Magistrado requerente, que cumpriu a designação deste Egrégio Tribunal de Justiça
para atuação na Comarca de Carinhanha, nos dias 05, 07 e 28 de junho de 2018, tendo sido observadas as disposições dos
artigos 4º e 5º, do Decreto Judiciário nº 531/2012, e da Portaria nº 1/2015. Acolho, portanto, a manifestação da Consultoria
Jurídica da Presidência, de fls. 18/19.
À Diretoria de Finanças para as providências necessárias.

ASSESSORIA ESPECIAL DA PRESIDÊNCIA II - ASSUNTOS INSTITUCIONAIS


DESPACHOS EXARADOS PELA JUÍZA DE DIREITO ASSESSORA ESPECIAL DA PRESIDÊNCIA II, DRA.RITA DE CÁSSIA
RAMOS DE CARVALHO, EM 30 DE JULHO DE 2018

TJ ADM 2018/40327 Pessoa Física ÁQUILA THALITA SAMPAIO COSTA, faz solicitação.
Trata-se de pedido para inclusão da psicóloga Áquila Thalita Sampaio Costa (CRP-03/11601) no Programa de Apoio aos
Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte final, da Resolução nº
CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do Programa, possibilitando
a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência à Requerente.Publique-se.Cumpridas as diligências, arquivem-
se os autos.

TJ ADM 2018/40314 Pessoa Física TAIANA DE MATOS SANTOS, faz solicitação.


Trata-se de pedido para inclusão da assistente social Taiana de Matos Santos (CRESS-BA 20549) no Programa de Apoio
aos Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte final, da Resolução
nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do Programa, possibilitando
a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência à Requerente.Publique-se.Cumpridas as diligências, arquivem-
se os autos.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 9

TJ ADM 2018/40313 Pessoa Física ROBERTO MARÇAL DA SILVA FARIA,faz solicitação.


Trata-se de pedido para inclusão do ortopedista Roberto Marçal da Silva Faria (CRM 10383) no Programa de Apoio aos
Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte final, da Resolução nº
CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do Programa, possibilitando
a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência ao Requerente.Publique-se.Cumpridas as diligências, arquivem-
se os autos.

TJ ADM 2018/40311 Pessoa Física LAIANE RIAN AZEVEDO DIAS DA HORA, faz solicitação.
Trata-se de pedido para inclusão da engenheira química Laiane Rian Azevedo Dias da Hora (CREA-BA nº 0511706456) no
Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte
final, da Resolução nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do
Programa, possibilitando a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência à Requerente.Publique-se.Cumpridas
as diligências, arquivem-se os autos.

TJ ADM 2018/40310 Pessoa Física DOUGLAS LEONARDO SOTO FRANÇA, faz solicitação.
Trata-se de pedido para inclusão do engenheiro mecânico Douglas Leonardo Soto França (CREA-BA nº 051752802-9) no
Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte
final, da Resolução nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do
Programa, possibilitando a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência ao Requerente.Publique-se.Cumpridas
as diligências, arquivem-se os autos.

TJ ADM 2018/40309 Pessoa Física MARCUS SOARES JESUS SANTOS,faz solicitação.


Trata-se de pedido para inclusão do contador Marcus Soares de Jesus Santos (CRC/BA-027317/O-1) no Programa de Apoio
aos Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte final, da Resolução
nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do Programa, possibilitando
a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência ao Requerente.Publique-se.Cumpridas as diligências, arquivem-
se os autos.

TJ ADM 2018/40307 Pessoa Física SHIRLEY MADALENA DE ALMEIDA ASSUNÇÃO, faz solicitação.
Trata-se de pedido para inclusão da psicóloga Shirley Madalena de Almeida Assunção (CRP-03/40406) no Programa de
Apoio aos Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte final, da
Resolução nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do Programa,
possibilitando a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência à Requerente.Publique-se.Cumpridas as diligências,
arquivem-se os autos.

TJ ADM 2018/40302 Pessoa Física ELIANE BATISTA DE ABREU, faz solicitação.


Trata-se de pedido para inclusão da assistente social Eliane Batista de Abreu (CRESS 16090) no Programa de Apoio aos
Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte final, da Resolução nº
CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do Programa, possibilitando
a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência à Requerente.Publique-se.Cumpridas as diligências, arquivem-
se os autos.

TJ ADM 2018/40299 Pessoa Física DALCY CASTRO DA SILVA, faz solicitação.


Trata-se de pedido para inclusão da assistente social Dalcy Castro da Silva (CRESS 5509) no Programa de Apoio aos
Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte final, da Resolução nº
CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do Programa, possibilitando
a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência à Requerente.Publique-se.Cumpridas as diligências, arquivem-
se os autos.

TJ ADM 2018/40298 Pessoa Física WALÉRIA CHAVES DA CUNHA LEITE, faz solicitação.
Trata-se de pedido para inclusão da odontóloga Waléria Chaves da Cunha Leite (CRO 11187) no Programa de Apoio aos
Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte final, da Resolução nº
CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do Programa, possibilitando
a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência à Requerente.Publique-se.Cumpridas as diligências, arquivem-
se os autos.

TJ ADM 2018/40296 Pessoa Física CAIO SOUZA DOS SANTOS, faz solicitação.
Trata-se de pedido para inclusão do enfermeiro Caio Souza dos Santos (COREN-BA 000.552.731) no Programa de Apoio
aos Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte final, da Resolução
nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do Programa, possibilitando
a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência ao Requerente.Publique-se.Cumpridas as diligências, arquivem-
se os autos.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 10

TJ ADM 2018/40294 Pessoa Física JACKELINE OLIVEIRA DE SOUSA, faz solicitação.


Trata-se de pedido para inclusão da assistente social Jackeline Oliveira de Sousa (CRESS 5903) no Programa de Apoio aos
Órgãos Jurisdicionais na realização de Perícias Judiciais.Com fundamento nos artigos 2º e 3º, parte final, da Resolução nº
CM-01, de 24 de janeiro de 2011, autorizo sua inclusão no banco de dados do sistema online do Programa, possibilitando
a consulta posterior de eventuais interessados.Dê ciência à Requerente.Publique-se.Cumpridas as diligências, arquivem-
se os autos.

DESPACHOS EXARADOS PELA JUÍZA DE DIREITO ASSESSORA ESPECIAL DA PRESIDÊNCIA II, RITA DE CÁSSIA RAMOS DE
CARVALHO, EM 31 DE JULHO DE 2018:

TJ-ADM-2018/40340 Juíza de Direito SANDRA MAGALI BRITO SILVA MENDONÇA faz solicitação.
Cuida-se de expediente encaminhado pela ilustre Magistrada SANDRA MAGALI BRITO SILVA MENDONCA da Vara da Infância
e da Juventude da Comarca de Ilhéus, na qual solicita o pagamento dos honorários, a título de ajuda de custo, no valor de
R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais), em favor da ASSISTENTE SOCIAL ANDRÉA ANDRADE SAUER, que atuou como
Perita do referido juízo no processo judicial nº 0301966-62.2018.805.0103. Instruiu o pedido com documentos. É o que
importa relatar. A Resolução do Conselho da Magistratura, nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, criou o Programa de Apoio aos
Órgãos Jurisdicionais na realização de periciais judiciais, diretamente ligado à Presidência do Tribunal de Justiça do Estado
da Bahia, com o objetivo e diminuir as dificuldades encontradas pelos magistrados em obter peritos que aceitassem
realizar seu labor gratuitamente e só pode ser aplicada nas causas onde tenha ocorrido o deferimento da assistência
judiciária gratuita. A um cotejo dos autos, observei que o magistrado presidente do feito, por despacho nos autos, deferiu a
realização da perícia e nomeou profissional cadastrado no Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais que inclusive
prestou declaração aceitando os termos da Resolução CM-01. Noutra banda, o profissional cumpriu seu mister e já apresentou
o laudo, fato que motivou a solicitação do pagamento dos seus honorários. O valor pleiteado se encontra dentro do que foi
fixado na Resolução CM-03, no caso, R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais) por ato praticado. Nestas condições,
encontrando-se em ordem o processo e em conformidade com Resolução do Conselho da Magistratura, nº CM-01, de 24 de
janeiro de 2011, com o artigo 11, inciso I, da Lei nº 11.918/2010 e com o Decreto Judiciário nº 171, de 08 de fevereiro de 2018,
publicado no DJE nº 2.081, AUTORIZO o pagamento dos honorários solicitados à ASSISTENTE SOCIAL ANDRÉA ANDRADE
SAUER, ao valor de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais). Publique-se.

TJ-ADM-2018/40345 Juíza de Direito ANA MARIA DOS SANTOS GUIMARAES faz solicitação.
Cuida-se de expediente encaminhado pela ilustre Magistrada ANA MARIA DOS SANTOS GUIMARAES da 6ª Vara do Sistema
dos Juizados Especiais Criminais da Comarca de Salvador, na qual solicita o pagamento dos honorários, a título de ajuda
de custo, no valor de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais), em favor da ASSISTENTE SOCIAL JESUÍTA TEIXEIRA ROMEIRO,
que atuou como Perita do referido juízo no processo judicial nº 0026692-87.2014.805.0001. Instruiu o pedido com documentos.
É o que importa relatar. A Resolução do Conselho da Magistratura, nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, criou o Programa de
Apoio aos Órgãos Jurisdicionais na realização de periciais judiciais, diretamente ligado à Presidência do Tribunal de Justiça
do Estado da Bahia, com o objetivo e diminuir as dificuldades encontradas pelos magistrados em obter peritos que
aceitassem realizar seu labor gratuitamente e só pode ser aplicada nas causas onde tenha ocorrido o deferimento da
assistência judiciária gratuita. A um cotejo dos autos, observei que o magistrado presidente do feito, por despacho nos
autos, deferiu a realização da perícia e nomeou profissional cadastrado no Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais que
inclusive prestou declaração aceitando os termos da Resolução CM-01. Noutra banda, o profissional cumpriu seu mister e já
apresentou o laudo, fato que motivou a solicitação do pagamento dos seus honorários. O valor pleiteado se encontra dentro do
que foi fixado na Resolução CM-03, no caso, R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais) por ato praticado. Nestas condições,
encontrando-se em ordem o processo e em conformidade com Resolução do Conselho da Magistratura, nº CM-01, de 24 de
janeiro de 2011, com o artigo 11, inciso I, da Lei nº 11.918/2010 e com o Decreto Judiciário nº 171, de 08 de fevereiro de 2018,
publicado no DJE nº 2.081, AUTORIZO o pagamento dos honorários solicitados à ASSISTENTE SOCIAL JESUÍTA TEIXEIRA
ROMEIRO, ao valor de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais), que deverá ser atendida por DEA - Despesa do Exercício Anterior,
conforme o artigo 37, da Lei nº 4230/64 e dos arts. 1, I e III, e 9º do Decreto 181-A/91. Publique-se.

TJ-ADM-2018/40346 Juíza de Direito ROSA FERREIRA DE CASTRO faz solicitação.


Cuida-se de expediente encaminhado pela ilustre Magistrada ROSA FERREIRA DE CASTRO da 9ª Vara de Família, Sucessões,
Órfãos da Comarca de Salvador, na qual solicita o pagamento dos honorários, a título de ajuda de custo, no valor de R$
350,00 (trezentos e cinquenta reais), em favor da PSICÓLOGA IRANI ARAÚJO OLIVEIRA, que atuou como Perita do referido
juízo no processo judicial nº 0501773-15.2017.805.0001. Instruiu o pedido com documentos. É o que importa relatar. A
Resolução do Conselho da Magistratura, nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, criou o Programa de Apoio aos Órgãos
Jurisdicionais na realização de periciais judiciais, diretamente ligado à Presidência do Tribunal de Justiça do Estado da
Bahia, com o objetivo e diminuir as dificuldades encontradas pelos magistrados em obter peritos que aceitassem realizar
seu labor gratuitamente e só pode ser aplicada nas causas onde tenha ocorrido o deferimento da assistência judiciária
gratuita. A um cotejo dos autos, observei que o magistrado presidente do feito, por despacho nos autos, deferiu a realização
da perícia e nomeou profissional cadastrado no Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais que inclusive prestou declaração
aceitando os termos da Resolução CM-01. Noutra banda, o profissional cumpriu seu mister e já apresentou o laudo, fato que
motivou a solicitação do pagamento dos seus honorários. O valor pleiteado se encontra dentro do que foi fixado na Resolução
CM-03, no caso, R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais) por ato praticado. Nestas condições, encontrando-se em ordem o
processo e em conformidade com Resolução do Conselho da Magistratura, nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, com o artigo
11, inciso I, da Lei nº 11.918/2010 e com o Decreto Judiciário nº 171, de 08 de fevereiro de 2018, publicado no DJE nº 2.081,
AUTORIZO o pagamento dos honorários solicitados à PSICÓLOGA IRANI ARAÚJO OLIVEIRA, ao valor de R$ 350,00 (trezentos
e cinquenta reais). Publique-se.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 11

TJ-ADM-2018/40347 Juíza de Direito MARIA HELENA LORDELO DE SALLES RIBEIRO faz solicitação.
Cuida-se de expediente encaminhado pela ilustre Magistrada MARIA HELENA LORDELO DE SALLES RIBEIRO da
Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Lauro de Freitas, na qual solicita o pagamento dos honorários, a
título de ajuda de custo, no valor de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais), em favor do ASSISTENTE SOCIAL LUIZ
CARLOS SANTOS DOS ANJOS, que atuou como Perito do referido juízo no processo judicial nº 0302317-
88.2018.805.0150. Instruiu o pedido com documentos. É o que importa relatar. A Resolução do Conselho da
Magistratura, nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, criou o Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais na realização
de periciais judiciais, diretamente ligado à Presidência do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, com o objetivo e
diminuir as dificuldades encontradas pelos magistrados em obter peritos que aceitassem realizar seu labor
gratuitamente e só pode ser aplicada nas causas onde tenha ocorrido o deferimento da assistência judiciária gratuita.
A um cotejo dos autos, observei que o magistrado presidente do feito, por despacho nos autos, deferiu a realização
da perícia e nomeou profissional cadastrado no Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais que inclusive prestou
declaração aceitando os termos da Resolução CM-01. Noutra banda, o profissional cumpriu seu mister e já apresentou
o laudo, fato que motivou a solicitação do pagamento dos seus honorários. O valor pleiteado se encontra dentro do
que foi fixado na Resolução CM-03, no caso, R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais) por ato praticado. Nestas
condições, encontrando-se em ordem o processo e em conformidade com Resolução do Conselho da Magistratura,
nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, com o artigo 11, inciso I, da Lei nº 11.918/2010 e com o Decreto Judiciário nº 171,
de 08 de fevereiro de 2018, publicado no DJE nº 2.081, AUTORIZO o pagamento dos honorários solicitados ao
ASSISTENTE SOCIAL LUIZ CARLOS SANTOS DOS ANJOS, ao valor de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais).
Publique-se.

TJ-ADM-2018/40352 Juíza de Direito SANDRA MAGALI BRITO SILVA MENDONÇA faz solicitação.
Cuida-se de expediente encaminhado pela ilustre Magistrada SANDRA MAGALI BRITO SILVA MENDONCA da Vara da
Infância e da Juventude da Comarca de Ilhéus, na qual solicita o pagamento dos honorários, a título de ajuda de
custo, no valor de R$ 700,00 (setecentos reais), em favor da PSICÓLOGA KARLA REINÁ SILVA BONFIM, que atuou
como Perita do referido juízo nos processos judiciais nº 1. 0301532-43.2018.805.0113; 2. 0501144-93.2017.805.0113.
Instruiu o pedido com documentos. É o que importa relatar. A Resolução do Conselho da Magistratura, nº CM-01, de
24 de janeiro de 2011, criou o Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais na realização de periciais judiciais,
diretamente ligado à Presidência do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, com o objetivo e diminuir as dificuldades
encontradas pelos magistrados em obter peritos que aceitassem realizar seu labor gratuitamente e só pode ser
aplicada nas causas onde tenha ocorrido o deferimento da assistência judiciária gratuita. A um cotejo dos autos,
observei que o magistrado presidente do feito, por despacho nos autos, deferiu a realização da perícia e nomeou
profissional cadastrado no Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais que inclusive prestou declaração aceitando
os termos da Resolução CM-01. Noutra banda, o profissional cumpriu seu mister e já apresentou o laudo, fato que
motivou a solicitação do pagamento dos seus honorários. O valor pleiteado se encontra dentro do que foi fixado na
Resolução CM-03, no caso, R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais) por ato praticado. Nestas condições, encontrando-
se em ordem o processo e em conformidade com Resolução do Conselho da Magistratura, nº CM-01, de 24 de
janeiro de 2011, com o artigo 11, inciso I, da Lei nº 11.918/2010 e com o Decreto Judiciário nº 171, de 08 de fevereiro
de 2018, publicado no DJE nº 2.081, AUTORIZO o pagamento dos honorários solicitados à PSICÓLOGA KARLA REINÁ
SILVA BONFIM, ao valor de R$ 700,00 (setecentos reais). Publique-se.

TJ-ADM-2018/40358 Juíza de Direito DARILDA OLIVEIRA MAIER faz solicitação.


Cuida-se de expediente encaminhado pela ilustre Magistrada DARILDA OLIVEIRA MAIER da 2ª Vara de Família,
Sucessões, Órfãos da Comarca de Salvador, na qual solicita o pagamento dos honorários, a título de ajuda de custo,
no valor de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais), em favor da PSICÓLOGA MARIA CLARA DE CARVALHO TÍNEL, que
atuou como Perita do referido juízo no processo judicial nº 0500794-19.2018.805.0001. Instruiu o pedido com
documentos. É o que importa relatar. A Resolução do Conselho da Magistratura, nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011,
criou o Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais na realização de periciais judiciais, diretamente ligado à
Presidência do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, com o objetivo e diminuir as dificuldades encontradas pelos
magistrados em obter peritos que aceitassem realizar seu labor gratuitamente e só pode ser aplicada nas causas
onde tenha ocorrido o deferimento da assistência judiciária gratuita. A um cotejo dos autos, observei que o magistrado
presidente do feito, por despacho nos autos, deferiu a realização da perícia e nomeou profissional cadastrado no
Programa de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais que inclusive prestou declaração aceitando os termos da Resolução
CM-01. Noutra banda, o profissional cumpriu seu mister e já apresentou o laudo, fato que motivou a solicitação do
pagamento dos seus honorários. O valor pleiteado se encontra dentro do que foi fixado na Resolução CM-03, no
caso, R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais) por ato praticado. Nestas condições, encontrando-se em ordem o
processo e em conformidade com Resolução do Conselho da Magistratura, nº CM-01, de 24 de janeiro de 2011, com
o artigo 11, inciso I, da Lei nº 11.918/2010 e com o Decreto Judiciário nº 171, de 08 de fevereiro de 2018, publicado no
DJE nº 2.081, AUTORIZO o pagamento dos honorários solicitados à PSICÓLOGA MARIA CLARA DE CARVALHO TÍNEL,
ao valor de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais). Publique-se.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 12

SECRETARIA GERAL DA PRESIDÊNCIA


ASSESSORIA DE AÇÃO SOCIAL

PROGRAMA SER

EDITAL

Concurso de Fotografia com o tema: "Meu pai bem na foto".

1. O Programa Promoção do Saber, Bem-Estar e Reconhecimento do Servidor (Programa SER), vinculado à Presidência do
Tribunal de Justiça da Bahia, por intermédio da Secretaria Geral da Presidência, e coordenado pela Assessoria de Ação
Social (AAS), vem publicitar que estará realizando concurso de fotografia no âmbito do Poder Judiciário baiano;

2. Com o tema "Meu pai bem na foto", o Concurso constará do envio de uma 01 (uma) fotografia digitalizada, em tamanho
original 20x30 cm e resolução mínima de 300 dpi e máxima de 400 dpi;

3. A fotografia deve ser enviada ao Programa SER, no endereço eletrônico programaser@tjba.jus.br, entre os dias 1º e 10 de
agosto de 2018. Ressalte-se que somente serão validadas as imagens apropriadas ao tema "Meu pai bem na foto", em que
a figura do pai seja o foco, não o servidor;

4. Cada servidor somente poderá participar do concurso com uma fotografia e, ao enviá-la, deve informar seu nome,
cadastro funcional, lotação e comarca, caso contrário não terá a inscrição confirmada;

5. O envio do e-mail será considerado como adesão a este regulamento e é totalmente gratuito e independe de qualquer
outra condição, a não ser a especificada neste regulamento;

6. As fotografias serão selecionadas por uma comissão indicada pela Coordenação do Programa SER e formada de
representantes da Assessoria de Ação Social; Secretaria Judiciária; Assessoria de Comunicação Social; e da Assessoria de
Cerimonial da Presidência do Tribunal de Justiça da Bahia;

7. A divulgação do resultado será no dia 15 de agosto de 2018, em nota publicada no Portal do Tribunal de Justiça da Bahia,
pela Assessoria de Comunicação Social, e o servidor cuja fotografia vencer o concurso receberá um prêmio cedido por
parceiros do Programa SER;

8. Os participantes desde já autorizam o Programa SER a publicar as fotografias, bem como os seus respectivos nomes,
pelo prazo de até 12 (doze) meses contados a partir do início desse concurso, em território brasileiro. Serão publicadas, na
Página do Programa SER, no sítio eletrônico do Tribunal de Justiça da Bahia, as 10 primeiras fotografias escolhidas pela
comissão;

9. Serão, automaticamente, desclassificados os participantes em cujas fotografias contenham mensagens e imagens


ofensivas, de racismo ou de baixo calão; não preencherem qualquer outro requisito deste regulamento; apresentarem
fraude ou mera tentativa, a exemplo do uso de programas de edição de imagens; ou os participantes que enviarem mais de
uma fotografia;

10. O Programa SER fica dispensado, desde já, de comunicar as desclassificações.

Salvador, 31 de julho de 2018.

VANESSA SANTOS TRAVESSA


Coordenadora da Assessoria de Ação Social

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
COORDENAÇÃO DE AÇÃO SOCIAL

PROCESSOS: TJ-ADM-2018/29760,
TJ-ADM-2018/29764
TJ-ADM-2018/31853

Trata-se de procedimento administrativo instaurado para credenciado da parte Requerente, já tendo sido submetida à
análise da Consultoria da Presidência deste Tribunal, com âncora no Decreto Judiciário nº 67/2011, encontrando-se o
aludido Termo de Credenciamento devidamente vistado.

Diante do quanto exposto, determina-se o encaminhamento da cópia dos Termos de Adesão e de Credenciamento, por
meio do representante legal da parte interessada/requerente, a fim de que seja divulgada a parceria em seu estabelecimento
empresarial.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 13

Ultimada a diligência acima determinada, encaminhe-se a cópia de todo o procedimento para inclusão da parte ora
credenciada no sítio eletrônico do PROGRAMA SER, para amplo conhecimento dos Magistrados e Servidores deste Tribunal
de Justiça da Bahia, à Diretoria de Recursos Humanos para registro e acompanhamento do credenciamento efetuado.

Por fim, comunique-se à SEJUD, para fins de registro em livro próprio.

Arquive-se cópia deste PA nesta Coordenação de Ação Social, em arquivo digitalizado, com as cautelas de praxe.

Publique-se. Registre-se. Arquivem-se os autos, com a respectiva baixa no SIGA.

Salvador/BA, 31 de julho de 2018.

VANESSA SANTOS TRAVESSA


Coordenadora-Chefe da Ação Social

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO
GABINETE

PORTARIA Nº 312/2018
Designa servidores como fiscais de contratos.

O SECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais,

CONSIDERANDO a primordialidade de que os contratos administrativos sejam fielmente executados, buscando a aplicação
e a otimização dos recursos públicos;

CONSIDERANDO a necessidade de assegurar a qualidade dos bens e serviços entregues;

CONSIDERANDO o disposto no Decreto nº 379, de 8 de maio de 2018.

RESOLVE:

Art. 1° - Designar o servidor abaixo relacionado como fiscal do contrato vinculado à Secretaria de Administração, assim como
seu substituto em eventuais ausências e impedimentos legais.

EMPRESA / ÓRGÃO /
Nº DO CONTRATO TÉRMINO OBJETO RESUMIDO FISCAL SUPLENTEC
ENTIDADE
Prestação de serviços de
planejamento,
Cristiano Miranda
Caboclinho Produção Cultural e coordenação,organização, William Coelho da Silva –
10/18-S 18/08/18 Barreto – Cadastro
Artística Ltda-ME montagem, execução e Cadastro 902.641-0
968.865-0
acompanhamento de eventos
institucionais do Tribunal de Justiça

Art. 2º - Compete ao fiscal do contrato o acompanhamento e verificação da conformidade da prestação do serviço ou do


fornecimento do objeto, bem como o registro de todas as ocorrências relacionadas com a execução do contrato, reportando-
se à autoridade competente quando necessária providência que não esteja ao seu alcance.

Art. 3º - Esta portaria entrará em vigor na data da sua publicação, ficando revogadas quaisquer disposições em contrário.

GABINETE DA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, em 31 de julho de 2018.

ANA PAULA CARMO


Secretária de Administração

DIRETORIA DE ENGENHARIA E ARQUITETURA


ORDEM DE SERVIÇO Nº 191/2018 - DEA

EMPRESA: AS ENGENHARIA EIRELI


CNPJ: 17.700.934/0001-39
ENDEREÇO: AVENIDA TANCREDO NEVES, Nº 969, MUNDO PLAZA, SALA 405, CAMINHO DAS ÁRVORES - SALVADOR/BA -
CEP: 41.820-020
OBJETO: REPAROS E READEQUAÇÕES NO FÓRUM DE EUCLIDES DA CUNHA
PRAZO: 40 (QUARENTA) DIAS
VALOR: R$ 28.238,57 (VINTE E OITO MIL, DUZENTOS E TRINTA E OITO REAIS E CINQUENTA E SETE CENTAVOS)
CONTRATO Nº: 54/17-S
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 14

RECURSOS: UNIDADE ORÇAMENTÁRIA: 04601


PROJETO/ATIVIDADE 5434
ELEMENTO DE DESPESA 339039
SUBELEMENTO DE DESPESA 3909
UNIDADE GESTORA 0002
EMPENHO: 046010002180000315-4
PROCESSO: TJ-COI-2018/09833

DEA, 30 de julho de 2018.

Cláudia Nascimento
Diretora de Engenharia e Arquitetura

ORDEM DE SERVIÇO Nº 192/2018 - DEA

EMPRESA: AS ENGENHARIA EIRELI


CNPJ: 17.700.934/0001-39
ENDEREÇO: AVENIDA TANCREDO NEVES, Nº 969, MUNDO PLAZA, SALA 405, CAMINHO DAS ÁRVORES - SALVADOR/BA -
CEP: 41.820-020
OBJETO: REPAROS NO JUIZADO DA COMARCA DE EUCLIDES DA CUNHA, INCLUINDO PINTURA, SERVIÇOS DE
FORRO, PAVIMENTAÇÃO PARCIAL INTERNA
PRAZO: 30 (TRINTA) DIAS
VALOR: R$ 57.619,31 (CINQUENTA E SETE MIL, SEISCENTOS E DEZENOVE REAIS E TRINTA E UM CENTAVOS)
CONTRATO Nº: 54/17-S
RECURSOS: UNIDADE ORÇAMENTÁRIA: 04601
PROJETO/ATIVIDADE 5434
ELEMENTO DE DESPESA 339039
SUBELEMENTO DE DESPESA 3909
UNIDADE GESTORA 0002
EMPENHO: 046010002180000316-2
PROCESSO: TJ-COI-2018/09832

DEA, 30 de julho de 2018.

Cláudia Nascimento
Diretora de Engenharia e Arquitetura

TJ-COI-2018/07501
Reti-ratificamos a ORDEM DE SERVIÇO Nº 145/2018-DEA, FORNECIMENTO E APLICAÇÃO DE 6,57 M² DE PELÍCULA -
COMPLEMENTAR A GUARDA MILITAR DO TJBA - COMARCA DE SALVADOR

Onde se lê: Fornecimento e aplicação de 6,75 m² de película - Complementar a Guarda Militar do TJBA - Comarca de Salvador
Leia-se: Fornecimento e aplicação de 6,57 m² de película - Complementar a Guarda Militar do TJBA - Comarca de Salvador

DIRETORIA DE FINANÇAS
RELATÓRIO PARA CONFERÊNCIA DIÁRIAS PAGAS ANALÍTICO

Cadastro/Nome: 9000100 - SAMUEL BARBOSA DE SOUZA


Processo/GL: 04507/18 - 859/18 Período(s):
De 11/09/2017 08:00 a 11/09/2017 0.5 x 260 x 0% = 130
Qtde de Diárias: 0,5 Valor Recebido: R$ 130,00
DESTINO(S): FEIRA DE SANTANA
Cargo/Função: DIGITADOR
Motivo: OUTROS
Detalhamento: REALIZAR CERTIFICADO DIGITAL

Cadastro/Nome: 5013178 - JOAO RAIMUNDO VALVERDE DA SILVA


Processo/GL: 25215/18 - 4966/18 Período(s):
De 25/04/2018 06:00 a 27/04/2018 2.7 x 300 x 0% = 810
Qtde de Diárias: 2,7 Valor Recebido: R$ 810,00
DESTINO(S): IRECE
Cargo/Função: MOTORISTA JUDICIÁRIO
Motivo: CONDUZINDO SERVIDOR EM VIAGEM.
Detalhamento: Representantes da Assessoria Especial da Presidência II, a serviço deste TJBA
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 15

Cadastro/Nome: 8032033 - ANA QUEILA LOULA


Processo/GL: 30491/18 - 6102/18 Período(s):
De 06/05/2018 22:00 a 11/05/2018 5 x 700 x 0% = 3500
Qtde de Diárias: 5,0 Valor Recebido: R$ 3.500,00
DESTINO(S): PORTO SEGURO
Cargo/Função: JUIZ SUBSTITUTO DE SEGUNDO GRAU - ENTRANCIA
Motivo: DILIGÊNCIAS PROCESSUAIS E DECISOES JUDICIAIS
Detalhamento: Exercício cumulativo de 08/01/2018 até ulterior deliberação na 2ª Vara Criminal de Porto Seguro,
e de 07/05/2018 até 01/06/2018, no 1º Juízo da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Salvador,

Cadastro/Nome: 3069 - CLAUDIO LINS LOPES NETO


Processo/GL: 32007/18 - 6556/18 Período(s):
De 04/06/2018 06:00 a 04/06/2018 0.7 x 300 x 0% = 210
Qtde de Diárias: 3,5 Valor Recebido: R$ 1.050,00
DESTINO(S): CANDEIAS
Cargo/Função: MOTORISTA JUDICIÁRIO(EM EXTINÇÃO)
De 05/06/2018 06:30 a 05/06/2018 0.7 x 300 x 0% = 210
Motivo: CONDUZINDO SERVIDOR EM VIAGEM.
DESTINO(S): CANDEIAS
Detalhamento: Dr. Paulo Roberto Santos de Oliveira, Juiz Corregedor, a serviço do Tribunal de Justiça do Estado
da Bahia.
De 06/06/2018 06:00 a 06/06/2018 0.7 x 300 x 0% = 210
DESTINO(S): CANDEIAS
De 07/06/2018 06:30 a 07/06/2018 0.7 x 300 x 0% = 210
DESTINO(S): CANDEIAS
De 08/06/2018 06:00 a 08/06/2018 0.7 x 300 x 0% = 210
DESTINO(S): CANDEIAS

Cadastro/Nome: 5012805 - PAULO INACIO RIBEIRO DE ARAUJO


Processo/GL: 36928/18 - 7849/18 Período(s):
De 16/07/2018 08:00 a 26/07/2018 10.5 x 300 x 0% = 3150
Qtde de Diárias: 10,5 Valor Recebido: R$ 3.150,00
DESTINO(S): TEIXEIRA DE FREITAS
Cargo/Função: AGENTE DE ARRECADAÇÃO JUDICIÁRIA
Motivo: FISCALIZAÇÃO
Detalhamento: CUMPRIMENTO DO PLANO ANUAL DE AUDITORIA, CONFORME DECRETO JUDICIÁRIO 289/
2018.

Cadastro/Nome: 302810412 - RAFLÉSIA BRANDÃO MORENO DA SILVA


Processo/GL: 38096/18 - 7742/18 Período(s):
De 12/07/2018 06:30 a 12/07/2018 0.5 x 1000 x 0% = 500
Qtde de Diárias: 0,5 Valor Recebido: R$ 500,00
DESTINO(S): SERRINHA
Cargo/Função: CABO
Motivo: ACOMPANHAMENTO CONFORME DECRETO 237/2018
Detalhamento: SEGURANÇA ORGÂNICA PESSOAL DO DES. EMÍLIO SALOMÃO PINTO RESEDÁ, QUE
REPRESENTARÁ O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA BAHIA, EM EVENTO NA COMARCA DE SERRINHA/BA

Cadastro/Nome: 301906121 - ORLANDO NONATO DOS ANJOS


Processo/GL: 38108/18 - 7743/18 Período(s):
De 12/07/2018 06:30 a 12/07/2018 0.5 x 1000 x 0% = 500
Qtde de Diárias: 0,5 Valor Recebido: R$ 500,00
DESTINO(S): SERRINHA
Cargo/Função: CAPITÃO
Motivo: ACOMPANHAMENTO CONFORME DECRETO 237/2018
Detalhamento: SEGURANÇA ORGÂNICA PESSOAL DO DES. EMÍLIO SALOMÃO PINTO RESEDÁ, QUE
REPRESENTARÁ O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA BAHIA, EM EVENTO NA COMARCA DE SERRINHA/BA

Cadastro/Nome: 304301401 - EURICO OLIVEIRA DANTAS


Processo/GL: 38097/18 - 7744/18 Período(s):
De 12/07/2018 06:30 a 12/07/2018 0.5 x 1000 x 0% = 500
Qtde de Diárias: 0,5 Valor Recebido: R$ 500,00
DESTINO(S): SERRINHA
Cargo/Função: SOLDADO
Motivo: ACOMPANHAMENTO CONFORME DECRETO 237/2018
Detalhamento: SEGURANÇA ORGÂNICA PESSOAL DO DES. EMÍLIO SALOMÃO PINTO RESEDÁ, QUE
REPRESENTARÁ O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA BAHIA, EM EVENTO NA COMARCA DE SERRINHA/BA.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 16

Cadastro/Nome: 9688650 - CRISTIANO MIRANDA BARRETO


Processo/GL: 38003/18 - 7694/18 Período(s):
De 11/07/2018 07:00 a 12/07/2018 1.5 x 1000 x 0% = 1500
Qtde de Diárias: 1,5 Valor Recebido: R$ 1.500,00
DESTINO(S): SERRINHA
Cargo/Função: CHEFE DE SEÇÃO
Motivo: ACOMPANHAMENTO CONFORME DECRETO 237/2018
Detalhamento: ORGANIZAÇÃO, EXECUÇÃO E ACOMPANHAMENTO AO DESEMBARGADOR EMILIO SALOMÃO
RESEDÁ, REPRESENTANDO O PRESIDENTE DO TJBA, DESEMBARGADOR GESIVALDO BRITTO, NA SOLENIDADE DE
INSTALAÇÃO DA 2ª VARA DO SISTEMA DOS JUIZADOS ESPECIAIS DE SERRINHA.

Cadastro/Nome: 9689109 - FILIPE CARVALHO BARBOSA DE SOUZA


Processo/GL: 38005/18 - 7693/18 Período(s):
De 11/07/2018 07:00 a 12/07/2018 1.5 x 1000 x 0% = 1500
Qtde de Diárias: 1,5 Valor Recebido: R$ 1.500,00
DESTINO(S): SERRINHA
Cargo/Função: CHEFE DE POSTO SETORIAL
Motivo: ACOMPANHAMENTO CONFORME DECRETO 237/2018
Detalhamento: ORGANIZAÇÃO, EXECUÇÃO E ACOMPANHAMENTO AO DESEMBARGADOR EMÍLIO SALOMÃO
PINTO RESEDÁ, REPRESENTANDO O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DES. GESIVALDO NASCIMENTO BRITTO,
NA SOLENIDADE DE INSTALAÇÃO DA 2ª VARA DO SISTEMA DOS JUIZADOS ESPECIAIS DE SERRINHA- BA

SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E MODERNIZAÇÃO


GABINETE

PORTARIA SETIM, Nº 21, DE 01 DE AGOSTO DE 2018.


Designa Servidores como fiscais de contratos.

A SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO BAHIA, no


uso de suas atribuições legais,

CONSIDERANDO, a primordialidade de que os contratos administrativos sejam fielmente executados, buscando a aplicação
e a otimização dos recursos públicos;

CONSIDERANDO A necessidade de assegurar a qualidade dos bens e serviços entregues;

CONSIDERANDO o disposto no art. 67 da Lei Federal nº. 8.666, de 21 de junho de 1993.

RESOLVE:

Art. 1º - Designar o servidor abaixo relacionado como fiscal do contrato vinculado à Secretaria de Tecnologia da Informação
e Modernização, assim como seu substituto em eventuais ausências e impedimentos legais.

EMPRESA/ÓRGÃO/ENTIDADE CONTRATONº TÉRMINO OBJETO RESUMIDO FISCAL SUBSTITUTO


Fornecimento de equipamentos
para digitalização de documentos
(scaners de mesa), incluindo os
KODAK ALARIS BRASIL Honório Cerqueira ADRIELI SOUZA
serviços de assistência técnica dos
COMERCIO FOTOGRAFICO E 39/18-AQ Pereira Filho SILVA
26/06/2021 equipamentos pelo período de 36
SERVIÇOS LTDA. Cadastro:968.988 Cadastro968.407-7
(trinta e seis) meses, conforme as
especificações técnicas e demais
condições expressas no Edital e
seus anexos.

Art. 2º - Compete ao fiscal do contrato o acompanhamento e verificação da conformidade da prestação do serviço ou do


fornecimento do objeto, bem como o registro de todas as ocorrências relacionadas com a execução do contrato, reportando-
se à autoridade competente quando necessária providência que não esteja ao seu alcance.

Art. 3º - Esta portaria entrará em vigor na data da sua publicação, ficando revogadas quaisquer disposições em contrário.

Salvador, 01 de Agosto de 2018.

Leandro Sady Rodrigues


SECRETÁRIO DE TI E MODERNIZAÇÃO
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 17

PORTARIA SETIM, Nº 22, DE 01 DE AGOSTO DE 2018.


Designa Servidores como fiscais de contratos.

A SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO BAHIA, no


uso de suas atribuições legais,

CONSIDERANDO, a primordialidade de que os contratos administrativos sejam fielmente executados, buscando a aplicação
e a otimização dos recursos públicos;

CONSIDERANDO A necessidade de assegurar a qualidade dos bens e serviços entregues;

CONSIDERANDO o disposto no art. 67 da Lei Federal nº. 8.666, de 21 de junho de 1993.

RESOLVE:

Art. 1º - Designar o servidor abaixo relacionado como fiscal do contrato vinculado à Secretaria de Tecnologia da Informação
e Modernização, assim como seu substituto em eventuais ausências e impedimentos legais.

EMPRESA/ÓRGÃO/ENTIDADE CONTRATONº TÉRMINO OBJETO RESUMIDO FISCAL SUBSTITUTO

Aquisição de Rede de Switches de


Borda, compreendendo Míodulos Acassio Novais Queiroz Leonardo Mecenas
Mini-GBIC e Cabo, com Cadastro: David Sampaio
TELTEC SOLUTIONS LTDA. 19/18-AQ 09/03/2023
assistência técnica e garantia 9682953 Cadastro:
(atualizações do software e 9021515
suporte técnico 8x5xNBD) por um
período de 60 (sessenta) meses

Art. 2º - Compete ao fiscal do contrato o acompanhamento e verificação da conformidade da prestação do serviço ou do


fornecimento do objeto, bem como o registro de todas as ocorrências relacionadas com a execução do contrato, reportando-
se à autoridade competente quando necessária providência que não esteja ao seu alcance.

Art. 3º - Esta portaria entrará em vigor na data da sua publicação, ficando revogadas quaisquer disposições em contrário.

Salvador, 01 de Agosto de 2018.

Leandro Sady Rodrigues


SECRETÁRIO DE TI E MODERNIZAÇÃO

PORTARIA SETIM, Nº 23, DE 01 DE AGOSTO DE 2018.


Designa Servidores como fiscais de contratos.

A SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO BAHIA, no


uso de suas atribuições legais,

CONSIDERANDO, a primordialidade de que os contratos administrativos sejam fielmente executados, buscando a aplicação
e a otimização dos recursos públicos;

CONSIDERANDO A necessidade de assegurar a qualidade dos bens e serviços entregues;

CONSIDERANDO o disposto no art. 67 da Lei Federal nº. 8.666, de 21 de junho de 1993.

RESOLVE:

Art. 1º - Designar o servidor abaixo relacionado como fiscal do contrato vinculado à Secretaria de Tecnologia da Informação
e Modernização, assim como seu substituto em eventuais ausências e impedimentos legais.

EMPRESA/ÓRGÃO/ENTIDADE CONTRATONº TÉRMINO OBJETO RESUMIDO FISCAL SUBSTITUTO


Leonardo Mecenas
Aquisição de treinamento para o Acassio Novais Queiroz
TELETEX COMPUTADORES E David Sampaio
11/18-AQ 27/02/2019 uso/configuração dos switches. Cadastro:
SISTEMAS LTDA. Cadastro:
9682953
9021515

Art. 2º - Compete ao fiscal do contrato o acompanhamento e verificação da conformidade da prestação do serviço ou do


fornecimento do objeto, bem como o registro de todas as ocorrências relacionadas com a execução do contrato, reportando-
se à autoridade competente quando necessária providência que não esteja ao seu alcance.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 18

Art. 3º - Esta portaria entrará em vigor na data da sua publicação, ficando revogadas quaisquer disposições em contrário.

Salvador, 01 de Agosto de 2018.

Leandro Sady Rodrigues


SECRETÁRIO DE TI E MODERNIZAÇÃO

PORTARIA SETIM, Nº 24, DE 01 DE AGOSTO DE 2018.


Designa Servidores como fiscais de contratos.

A SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO BAHIA, no


uso de suas atribuições legais,

CONSIDERANDO, a primordialidade de que os contratos administrativos sejam fielmente executados, buscando a aplicação
e a otimização dos recursos públicos;

CONSIDERANDO A necessidade de assegurar a qualidade dos bens e serviços entregues;

CONSIDERANDO o disposto no art. 67 da Lei Federal nº. 8.666, de 21 de junho de 1993.

RESOLVE:

Art. 1º - Designar o servidor abaixo relacionado como fiscal do contrato vinculado à Secretaria de Tecnologia da Informação
e Modernização, assim como seu substituto em eventuais ausências e impedimentos legais.

EMPRESA/ÓRGÃO/ENTIDADE CONTRATONº TÉRMINO OBJETO RESUMIDO FISCAL SUBSTITUTO


Leonardo Mecenas
Acassio Novais
TELETEX COMPUTADORES E Aquisição de switches, visando a David Sampaio Cadastro:
12/18-AQ 27/02/2019 Queiroz Cadastro:
SISTEMAS LTDA. expansão da Solução de Wifi. 9021515
9682953

Art. 2º - Compete ao fiscal do contrato o acompanhamento e verificação da conformidade da prestação do serviço ou do


fornecimento do objeto, bem como o registro de todas as ocorrências relacionadas com a execução do contrato, reportando-
se à autoridade competente quando necessária providência que não esteja ao seu alcance.

Art. 3º - Esta portaria entrará em vigor na data da sua publicação, ficando revogadas quaisquer disposições em contrário.

Salvador, 01 de Agosto de 2018.

Leandro Sady Rodrigues


SECRETÁRIO DE TI E MODERNIZAÇÃO

SECRETARIA DE GESTÃO DE PESSOAS - SEGESP


GABINETE

DECISÃO EXARADA PELA SECRETÁRIA DE GESTÃO DE PESSOAS:

TJ-ADM-2018/40369- WILSON GUIMARAES VIEIRA FILHO


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/40369
Servidor(a) :WILSON GUIMARAES VIEIRA FILHO
Cadastro : 800.443-9
Vigência :56 (cinquenta e seis) dias, desmembrados em 23 (vinte e três) dias, a partir 06/02/2019, e 33 (trinta e três) dias, a
partir de 03/07/2019.

TJ-ADM-2018/39728- CESAR AUGUSTO DE SOUZA


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/39728
Servidor(a) :CESAR AUGUSTO DE SOUZA
Cadastro : 500.126-9
Vigência :30 (trinta) dias, a partir de 03/09/2018.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 19

TJ-ADM-2018/38377- VIRGINIA MARA DE MIRANDA LIMA


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/38377
Servidor(a) :VIRGINIA MARA DE MIRANDA LIMA
Cadastro :500.401-2
Vigência :30 (trinta) dias, a partir de 30/07/2018.

TJ-ADM-2018/38341-ANTONIO CESAR ALMEIDA SOUZA


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/38341
Servidor(a) :ANTONIO CESAR ALMEIDA SOUZA
Cadastro :800.305-0
Vigência :30 (trinta) dias, a partir de 07/01/2019.

TJ-ADM-2018/38276- MAISA DOS SANTOS OLIVEIRA


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/38276
Servidor(a) :MAISA DOS SANTOS OLIVEIRA
Cadastro :206.223-2
Vigência :90 (noventa) dias, , nos períodos de 01/10/2018 a 29/12/2018 e de 30/01/201 9 a 29/04/2019.

TJ-ADM-2018/37909 - TANIA CRISTINA LESSA LIMA


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/37909
Servidor(a) :TANIA CRISTINA LESSA LIMA
Cadastro :170.541-5
Vigência :30 (trinta) dias, a partir de 25/09/2018.

TJ-ADM-2018/37745- GABRIELA CERQUEIRA DE SANTANA SANTOS


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/37745
Servidor(a) :GABRIELA CERQUEIRA DE SANTANA SANTOS
Cadastro :501.820-0
Vigência :30 (trinta) dias, a partir de 10/09/2018.

TJ-ADM-2018/37522- EXPEDITO CARLOS LOPES


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/37522
Servidor(a) :EXPEDITO CARLOS LOPES
Cadastro :500.350-4
Vigência :25 (vinte e cinco) dias, a partir de 13/08/2018.

TJ-ADM-2018/36699-MARIA LUIZA GUIMARAES SANTOS DE JESUS


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/36699
Servidor(a) :MARIA LUIZA GUIMARAES SANTOS DE JESUS
Cadastro :206.345-0
Vigência :60 (sessenta) dias, a partir de 13/08/2018.

TJ-ADM-2018/35867-ADEMARIO UZEDA LIMA


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/35867
Servidor(a) :ADEMARIO UZEDA LIMA
Cadastro :206.052-3
Vigência :30 (trinta) dias, a partir de 08/08/2018.
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 20

TJ-ADM-2018/35223-UBIRATAN DE VASCONCELOS TEIXEIRA


Acolho o pedido. Encaminhem-se os autos à Coordenação de Registros e Concessões:
Concessão : Licença-prêmio
Processo : TJ-ADM-2018/35223
Servidor(a) :UBIRATAN DE VASCONCELOS TEIXEIRA
Cadastro :800.373-4
Vigência :30 (trinta) dias, a partir de 07/01/2019

NACP - NÚCLEO AUXILIAR DE CONCILIAÇÃO DE PRECATÓRIOS


PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0012063-86.2016.8.05.0000 Precatório
Credora : Dete Rodrigues Pereira
Advogado : Dinorá Lopes Oliveira (OAB: 11908/BA)
Devedor : Municipio de Ipirá
Vistos, etc. Trata-se de Precatório oriundo da Comarca de Ipirá, sendo credora DETE RODRIGUES PEREIRA e devedor o
MUNICÍPIO citado, inserido na ordem cronológica de pagamento. Constatada a regularidade das peças necessárias à
formação do processo e dos cálculos foi expedido o competente ofício requisitório, na data de 13/03/2017, que foi recebido
pelo Ente Municipal, em 31/03/2017, sem objeção até a presente data (fls. 94). A advogada Dinorá Lopes Oliveira requereu
pagamento preferencial em razão de ser portadora de doença grave, juntando documento (fls. 84/85). Importante destacar
que o Município em destaque possui acordo em curso neste Núcleo de Precatórios, existindo, atualmente, 26 (vinte e seis)
Precatórios conciliados, aguardando pagamento mediante bloqueio mensal de 2,5% (dois e meio por cento), celebrado na
Gestão do Juiz Gilberto Bahia, como paradigma aponta-se o precatório nº 0005163-92.2013.8.05.0000. No referido acordo
consta na Cláusula 2ª, do artigo 1º - DOS PRECATÓRIOS ENVOLVIDOS, que: "Serão pagos também, na ordem cronológica,
devidamente atualizados, quaisquer outros precatórios vencidos ou que venham a vencer no período de vigência da presente
conciliação e compromisso judicial, ainda que não relacionados no anexo, evitando-se, com isso, preterição". Desta forma,
em observância às regras citadas, DETERMINO a inclusão deste Precatório no referido procedimento de acordo. Quanto ao
pleito de pagamento preferencial, em razão deste processo ter sido inserido no acordo, configurou-se a preclusão
consumativa, já que ajustado o pagamento dos processos vencidos mediante descontos do FPM do Município, através
desta composição amigável. Desta forma, INDEFIRO o pedido de pagamento preferencial, vez que isso ensejaria quebra da
ordem cronológica do pagamento dos demais precatórios do mesmo Município, inseridos na referida transação. PROMOVA
a Contadoria as devidas alterações no Sistema de Cálculos. Após, aguarde-se em escaninho próprio, o regular pagamento
dos processos acordados, observada a ordem cronológica nos termos do artigo 100, caput, da Constituição Federal.
Publique-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0011771-04.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Celia Maria Santos de Teive e Argolo
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Pedro Milton de Brito (OAB: 2967/BA)
Advogado : Abelardo Miranda da Silva (OAB: 8242/BA)
Advogado : Washington Bolivar de Brito (OAB: 156/DF)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, sendo credora Celia Maria
Santos de Teive e Argolo e devedor o Estado da Bahia, no qual foi deferido o benefício preferencial à parte credora e ao
advogado Washington Bolivar de Brito, ainda sem pagamento deste causídico. Certificada a regularidade formal do presente
precatório (fls. 120), foi expedido o competente ofício requisitório em 06/04/2017 (fls. 131), recebido pelo Ente Público em 24/
04/2017. Às fls. 153, a viúva do advogado Pedro Milton de Brito postula o pagamento preferencial em razão de ser maior de
60 anos, juntando documento comprobatório e certidão de partilha (154/155). Às fls. 156, a parte credora requereu adesão
ao procedimento de acordo, previsto no Edital nº 14/2017 (prorrogação do Edital nº 11/2016). Acerca do pagamento preferencial
requerido pela viúva do advogado Pedro Milton de Brito, a extensão do aludido benefício aos sucessores do Credor falecido
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 21

foi inserida no art. 100, § 2º, da CF, com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia
cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de
doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os
demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o
fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório".
A nova redação do citado dispositivo tornou possível a antecipação do crédito alimentar aos sucessores do credor originário,
os quais passarão a titularizar o crédito requisitado, desde que preencham eles o requisito da vulnerabilidade (idade,
doença ou deficiência), com a extensão do direito, antes somente transferido para o cônjuge ou companheiro, desde que
requerido pelo credor antes do falecimento, nos termos da Resolução 115/2010 do CNJ. Registre-se que, caberá a cada
sucessor do Credor originário falecido, respeitado o seu quinhão, o direito à antecipação constitucional à medida em que
alcançarem a condição de vulnerabilidade (idade, doença e deficiência). Na hipótese, verifica-se que são sucessores do
Espólio do advogado Pedro Milton de Brito, além da Requerente (viúva), duas filhas e, nos termos da certidão de partilha do
crédito (fls. 155), a requerente faz jus a 50% e suas filhas a 25%. Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em
consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos
termos da EC 99/17. Deste modo, DEFIRO o pagamento preferencial à viúva do advogado Pedro Milton de Brito, DEVENDO,
NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA E O TERMO DE AJUSTE DE
CONDUTA FIRMADO COM A REFERIDA VIÚVA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria
da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo
da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento
(proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das
moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete
Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/
2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos
decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei
11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto
máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao
teto máximo de benefício do INSS). Quanto ao pedido de adesão ao acordo da credora, deve-se aguardar a análise do Lote
respectivo, no momento oportuno, nos termos do Edital nº 11/2016. Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema de
Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a
Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0317629-79.2012.8.05.0000 Precatório
Credor : Luiz Benjamin Fonseca de Carvalho
Advogado : Edmilson Barros Lima (OAB: 7628/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto e Hélio Veiga
Vistos, etc. Trata-se de Precatório oriundo da 5ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Salvador, sendo credor Luiz
Benjamin Fonseca de Carvalho e devedor o Estado da Bahia. Em razão do ofício de pagamento acostado (fls. 118/121),
restou-se demonstrada a quitação do crédito, razão pela qual JULGO EXTINTO o presente Precatório, com base no art. 924,
II, do NCPC, ressaltando-se que as guias e extratos bancários, comprobatórios do recebimento do crédito, posteriormente
recebidos neste Núcleo, serão armazenados digitalmente em pasta própria, sob responsabilidade do Setor de Contas, para
eventual consulta, acaso necessária. Aguarde-se na Secretaria, pelo prazo de 20 (vinte) dias. Decorrido o prazo, fato que
deverá ser certificado, arquive-se com baixa nos Sistemas SAJ e de Cálculo. Publique-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0000986-12.2018.8.05.0000 Precatório
Credor : Ana Maria dos Anjos Santos
Advogado : Thais Figueredo Santos (OAB: 51807/BA)
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 22

Advogado : Henrique Oliveira de Andrade (OAB: 49133/BA)


Advogado : Paulo Rodrigues Velame Neto (OAB: 51805/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 1ª Vara do Sistema de Juizados Especiais da Fazenda Pública, sendo credora
Ana Maria dos Anjos Santos e devedor o Estado da Bahia. Compulsando os autos, verifica-se a regularidade formal deste
precatório, através da juntada de documentação essencial, nos termos do art. 358 do Regimento Interno deste E. Tribunal de
Justiça, c/c art. 5º, da Resolução n° 115/2010 do CNJ, conforme informação de fls. 76. Ante o exposto, DETERMINO o
cadastramento deste precatório no sistema de cálculos (inclusão na ordem cronológica) e a EXPEDIÇÃO de Ofício
Requisitório, observando-se o disposto no art. 16 do Decreto Judiciário n° 407/2014. Após, INTIME-SE o Devedor e, acaso
não haja objeção, aguarde-se , em escaninho próprio, o pagamento, observada a ordem cronológica, nos termos do
disposto no art. 100, caput, da Constituição Federal. Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0008917-13.2011.8.05.0000 Precatório
Credora : Rita de Cassia Chagas Carvalho
Advogado : José Carvalho (OAB: 19533/BA)
Devedor : Uneb-universidade do Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de Precatório oriundo da 8ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Salvador, sendo credora Rita de
Cássia Chagas Carvalho e devedor UNEB - Universidade do Estado da Bahia. Em razão do ofício de pagamento acostado
(fls. 82/84), restou-se demonstrada a quitação do crédito, razão pela qual JULGO EXTINTO o presente Precatório, com base
no art. 924, II, do NCPC, ressaltando-se que as guias e extratos bancários, comprobatórios do recebimento do crédito,
posteriormente recebidos neste Núcleo, serão armazenados digitalmente em pasta própria, sob responsabilidade do Setor
de Contas, para eventual consulta, acaso necessária. Aguarde-se na Secretaria, pelo prazo de 20 (vinte) dias. Decorrido o
prazo, fato que deverá ser certificado, arquive-se com baixa nos Sistemas SAJ e de Cálculo. Publique-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0002654-18.2018.8.05.0000 Precatório
Credora : Eleilde Silva Gonçalves de Alencar
Advogado : Ana Angelica Navarro Nascimento (OAB: 8529/BA)
Advogado : Cleiseane Brito Daniel (OAB: 49569/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno deste Egrégio Tribunal de Justiça, sendo credora Eleilde Silva
Gonçalves de Alencar, e devedor o Estado da Bahia. Compulsando os autos, verifica-se a regularidade formal deste precatório,
através da juntada de documentação essencial, nos termos do art. 358 do Regimento Interno deste E. Tribunal de Justiça,
c/c art. 5º, da Resolução n° 115/2010 do CNJ, conforme informação de fls. 100. Ante o exposto, DETERMINO o cadastramento
deste precatório no sistema de cálculos (inclusão na ordem cronológica) e a EXPEDIÇÃO de Ofício Requisitório, observando-
se o disposto no art. 16 do Decreto Judiciário n° 407/2014. Após, INTIME-SE o Devedor e, acaso não haja objeção, aguarde-
se , em escaninho próprio, o pagamento, observada a ordem cronológica, nos termos do disposto no art. 100, caput, da
Constituição Federal. Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 23

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0003690-03.2015.8.05.0000 Precatório
Credor : Sidronia Nunes Costa
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto e Hélio Veiga
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Plenário do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, sendo credora Sidronia
Nunes Costa e devedor o Estado da Bahia, no qual foi deferido pagamento preferencial em favor da credora, com alvará
emitido (fls. 332 e 345/350 e 352/353). Conforme se verifica, a credora informou, por intermédio de sua advogada, que
devolveu o alvará, suscitando a emissão de outro, alegando, mais uma vez, que só conseguiu localizá-lo após o seu
vencimento (fls. 363/365). Desta forma, DEFIRO o pedido e advirto à patrona promover, com efetividade, a entrega do alvará
à credora dentro do seu prazo de validade, considerando que o referido documento já foi emitido por duas vezes. Após,
cumprida a diligência, sem objeções, aguarde-se em escaninho próprio, o pagamento do saldo remanescente, observando-
se a ordem cronológica, nos termos do art. 100, caput, da Constituição Federal. Publique-se. Intime-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0011105-03.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Antonio Nogueira da Silva
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Advogado : Julio Cesar de Sá da Rocha (OAB: 11589/BA)
Advogado : Marcus Menezes Barberino Mendes (OAB: 12424/BA)
Advogado : Anisio Pinheiro de Jesus (OAB: 7650/BA)
Advogado : Jose Leite Saraiva Filho (OAB: 8242/DF)
Advogado : Washington Bolivar de Brito (OAB: 156/DF)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credor
Antonio Nogueira da Silva e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 144), foi expedido o competente ofício requisitório em 28/09/2017 (fls. 155), recebido pelo Ente Público em 16/01/2018,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 153, o credor postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idoso (fls. 154). Quanto ao pleito de
pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor
idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a
redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão
hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim
definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo
fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o
restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial,
leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime
Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial,
DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine
ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada
no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de
dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à
condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg
no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel.
Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 24

excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de
FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%;
servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de
doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência
ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores
devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0012275-10.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Idonete Pereira Dias
Advogado : Jorge Antônio Barreto Torres (OAB: 4261/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 8ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, no qual figuram como credora
Idonete Pereira Dias e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls.
152), foi expedido o competente ofício requisitório em 29/08/2017(fls. 187), recebido pelo Ente Público em 27/11/2017, sem
qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 153, a credora postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 154). Às fls. 185, o advogado
Jorge Antônio Barreto Torres também requereu o benefício de pagamento preferencial em razão da idade, juntando documento
comprobatório de ser maior de 60 (sessenta) anos (fls. 186). Quanto aos pleitos de pagamento preferencial da parte credora
e do mencionado causídico, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso e, também,
ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC
nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60
(sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei,
serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do
disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem
cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite
de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17.
Deste modo, sendo a parte credora e o patrono idosos, DEFIRO-LHES o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO,
SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência
observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos
os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza
jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser
portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela.
Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma,
DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos
créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da
Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao
teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao
teto máximo de benefício do INSS). Cadastrem-se as preferências ora deferidas no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim,
que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente
Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0008157-88.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Robenilda Falcão Cerqueira
Advogado : Zaqueu Barbosa de Lima (OAB: 16691/BA)
Advogado : Magdalva Nascimento Pereira (OAB: 5779/BA)
Devedor : Estado da Bahia
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 25

Proc. Estado : Djalma Silva Junior


Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 5ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, no qual figuram como credora
Robenilda Falcão Cerqueira e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 94), foi expedido o competente ofício requisitório em 30/08/2017 (fls. 102), recebido pelo Ente Público em 12/12/2017,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 95, o advogado Zaqueu Barbosa de Lima postulou o
benefício de pagamento preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição
de idoso (fls. 96). Quanto ao pleito de pagamento preferencial do mencionado causídico, é certo que o pagamento a tal título
é direito constitucional conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos
termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia
cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de
doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os
demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o
fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório".
Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente
Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo o advogado idoso,
DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS
PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita
Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção
prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de
aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias
incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe
18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a
Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de
indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca
da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de
benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo
de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria,
no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-
se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0028011-34.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Andrea Virginia Lima da Silva
Advogado : José Leite Saraiva Filho (OAB: 19600/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, sendo credora Andrea Virginia
Lima da Silva e como devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls. 130), foi
expedido o competente ofício requisitório em 09/01/2018 (fls. 131), recebido pelo Ente Público em 13/03/2018, sem qualquer
objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 133/158, a credora postulou o benefício de pagamento preferencial em
razão de doença grave, juntando documentos comprobatórios que indicam "Fibrose Pulmonar, Doença de Behçet e Cegueira
Bilateral", destacando-se o laudo médico da Junta Médica Oficial de fls. 141 e a decisão do Tribunal de Justiça da Bahia de
fls. 148. Quanto ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional
conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100,
§ 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários
ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a credora portadora de doença grave,
DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS
PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita
Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção
prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de
aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias
incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 26

18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a
Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de
indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca
da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de
benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo
de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria,
no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-
se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0011597-58.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Pedro Bispo Cardoso
Advogado : Robertto Lemos e Correia (OAB: 7672/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 7ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, no qual figuram como credor Pedro
Bispo Cardoso e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls. 107),
foi expedido o competente ofício requisitório em 21/06/2018(fls. 116), recebido pelo Ente Público em 16/07/2018, sem
qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 100/102, o credor postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idoso (fls. 104). Quanto ao pleito de
pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor
idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a
redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão
hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim
definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo
fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o
restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial,
leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime
Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial,
DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine
ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada
no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de
dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à
condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg
no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel.
Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação
excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de
FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%;
servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de
doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência
ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores
devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0012763-67.2013.8.05.0000 Requisição de Pequeno Valor


Credor : Rita de Cassia Batista Rezende Andrade
Advogado : Rodrigo Barra Mendes (OAB: 18003/BA)
Devedor : Município de Itajuípe
Advogado : Fernando Augusto Sá Hage (OAB: 21050/BA)
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 27

Vistos, etc. Diante da certidão de fls. 94, na qual o Setor de Contas deste NACP informa haver saldo suficiente na conta
judicial nº 200122026004, para quitação das 25 RPV's do Município de Itajuípe, OFICIE-SE ao Banco do Brasil (agência Setor
Público), determinando o imediato ENCERRAMENTO do bloqueio do FPM do referido Ente Público. Publique-se. Intime(m)-
se. Replique-se cópia deste despacho nos demais processos de RPV do Município em trâmite neste Núcleo. Cumpra-se,
COM URGÊNCIA. Salvador, 30 de julho de 2018. JOSÉ REGINALDO COSTA RODRIGUES NOGUEIRA Juiz Assessor do NACP
- Biênio 2018/2020

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0013057-17.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Bartolomeu José Serafim Sena Gomes
Advogado : Bartolomeu José Serafim Sena Gomes (OAB: 15916/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 8ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, sendo credor Bartolomeu José
Serafim Sena Gomes e como devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls. 175),
foi expedido o competente ofício requisitório em 24/11/2017(fls. 210), recebido pelo Ente Público em 09/03/2018, sem
qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 207, o credor informou que, além de idoso(fls. 205/206), é
portador de doença grave, juntando documento comprobatório que indica "Doença Arterial Coronariana crônica e Cardiopatia
grave", destacando-se o laudo médico de fls. 216. Às fls. 211, a parte credora requereu adesão ao procedimento de acordo,
previsto no Edital nº 11/2016. Quanto ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal
título é direito constitucional conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência,
nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia
cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de
doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os
demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o
fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório".
Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente
Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo o credor idoso e
portador de doença grave, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM
CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa
própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para
o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do
rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de
uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra
Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe
de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos
créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da
Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao
teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes
ao teto máximo de benefício do INSS). Quanto ao pedido de adesão ao acordo do credor, deve-se aguardar a análise do Lote
respectivo, no momento oportuno, nos termos do Edital nº 11/2016. Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema de
Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a
Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0011759-87.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Nancy de Azeredo Coutinho
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 28

Advogado : Pedro Milton de Brito (OAB: 2967/BA)


Advogado : Jose Leite Saraiva Filho (OAB: 8242/DF)
Advogado : Washington Bolivar de Brito (OAB: 156/DF)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credora
Nancy de Azeredo Coutinho e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 118), foi expedido o competente ofício requisitório em 13/09/2016 (fls. 128), recebido pelo Ente Público em 21/09/2016.
Às fls. 124, a credora postulou o benefício de pagamento preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade
que comprova a sua condição de idosa (fls. 06). Às fls. 139, a viúva do advogado Pedro Milton de Brito também postulou o
pagamento preferencial em razão de ser maior de 60 anos, juntando documento comprobatório e certidão de partilha (140/
141). Quanto aos pleitos de pagamento preferencial da parte credora e da viúva do advogado Pedro Milton de Brito, é certo
que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso, aos seus sucessores e, também, ao portador
de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/
2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60
(sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da
lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins
do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem
cronológica de apresentação do precatório". A nova redação do citado dispositivo tornou possível a antecipação do crédito
alimentar aos sucessores do credor originário, os quais passarão a titularizar o crédito requisitado, desde que preencham
eles o requisito da vulnerabilidade (idade, doença ou deficiência), com a extensão do direito, antes somente transferido para
o cônjuge ou companheiro, desde que requerido pelo credor antes do falecimento, nos termos da Resolução 115/2010 do
CNJ. Registre-se que, caberá a cada sucessor do Credor originário falecido, respeitado o seu quinhão, o direito à antecipação
constitucional à medida em que alcançarem a condição de vulnerabilidade (idade, doença e deficiência). Na hipótese,
verifica-se que são sucessores do Espólio do advogado Pedro Milton de Brito, além da Requerente (viúva), duas filhas e, nos
termos da certidão de partilha do crédito (fls. 141), a requerente faz jus a 50% e suas filhas a 25%. Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a credora e a viúva do advogado Pedro
Milton de Brito idosas, DEFIRO-LHES o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM
CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA E OS TERMOS DE AJUSTE DE CONDUTA FIRMADOS COM A VIÚVA DO
ADVOGADO PEDRO MILTON DE BRITO. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da
Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da
isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento
(proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das
moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete
Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/
2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos
decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei
11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto
máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao
teto máximo de benefício do INSS). Cadastrem-se as preferências ora deferidas no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por
fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do
Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0024634-55.2017.8.05.0000 Precatório
Credora : Aidil Isabel de Souza
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Pedro Milton de Brito (OAB: 2967/BA)
Advogado : Jose Leite Saraiva Filho (OAB: 8242/DF)
Advogado : Washington Bolivar de Brito (OAB: 156/DF)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credora
Aidil Isabel de Sousa e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls.
118), foi expedido o competente ofício requisitório em 01/12/2017 (fls. 119), recebido pelo Ente Público em 13/03/2018, sem
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 29

qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 117, a credora postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 07). Quanto ao pleito de
pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor
idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a
redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão
hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim
definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo
fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o
restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial,
leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime
Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial,
DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine
ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada
no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de
dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à
condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg
no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel.
Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação
excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de
FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%;
servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de
doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência
ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores
devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0011040-08.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Ricardo Pereira dos Santos
Advogado : Zaqueu Barbosa de Lima (OAB: 16691/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 7ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, no qual figuram como credor
Ricardo Pereira dos Santos e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 93), foi expedido o competente ofício requisitório em 25/10/2017(fls. 100), recebido pelo Ente Público em 18/01/2018,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 98, o advogado Zaqueu Barbosa de Lima postulou o
benefício de pagamento preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição
de idoso (fls. 99). Quanto ao pleito de pagamento preferencial do mencionado causídico, é certo que o pagamento a tal título
é direito constitucional conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos
termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia
cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de
doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os
demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o
fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório".
Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente
Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo o advogado idoso,
DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS
PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita
Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção
prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de
aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias
incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe
18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a
Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de
indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca
da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 30

benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo
de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria,
no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-
se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0012979-23.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : João Bento de Matos
Advogado : Robertto Lemos e Correia (OAB: 7672/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da Seção Cível de Direito Público do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram
como credor João Bento de Matos e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente
precatório (fls. 72), foi expedido o competente ofício requisitório em 30/09/2016(fls. 76), recebido pelo Ente Público em 08/11/
2016, sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 68/70, o credor postulou o benefício de pagamento
preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idoso (fls. 71). Quanto
ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido
ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F.,
com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por
sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o
pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE
PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a
jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no
art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria
ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali
arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG
no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária
tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária
e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor
ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo
portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se
a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique
os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0008363-68.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Vera Lucia Moura de Souza Alcantara
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Advogado : Julio Cesar de Sá da Rocha (OAB: 11589/BA)
Advogado : Marcus Menezes Barberino Mendes (OAB: 12424/BA)
Advogado : Anisio Pinheiro de Jesus (OAB: 7650/BA)
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 31

Advogado : Jose Leite Saraiva Filho (OAB: 8242/DF)


Advogado : Washington Bolivar de Brito (OAB: 156/DF)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credora
Vera Lucia Moura de Souza Alcantara e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente
precatório (fls. 160), foi expedido o competente ofício requisitório em 01/09/2017 (fls. 161), recebido pelo Ente Público em 16/
10/2017, sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 162, a credora postulou o benefício de pagamento
preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 163). Quanto
ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido
ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F.,
com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por
sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o
pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE
PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a
jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no
art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria
ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali
arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG
no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária
tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária
e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor
ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo
portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se
a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique
os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0013128-19.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Antonio Araújo Santos
Advogado : Marcos Luiz Carmelo Barroso (OAB: 16020/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 7ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, onde figuram como credor Antônio
Araújo Santos e como Ente devedor o Estado da Bahia, no qual houve deferimento de pagamento preferencial em favor do
credor, pendente de pagamento (fls. 80). Conforme se verifica, o credor informou que, além de idoso (fls. 79), é portador de
doença grave (fls. 85), juntando documento comprobatório que indica "Neoplasia Maligna da Próstata", destacando-se o
laudo médico de fls. 86. Deste modo, CONVERTO o deferimento do benefício preferencial ao credor, considerando a sua
condição de portador de doença grave, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS
DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a
jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo de isenção prevista no
art. 6º , XIV, da Lei nº 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de
aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias
incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe
18/09/2015, AgRg no Resp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a
Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de
indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca
da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de
benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo
de benefício do INSS). ALTERE-SE a preferência fazendo constar o deferimento por DOENÇA no Sistema de Cálculos.
DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria
a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 32

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0008083-97.2017.8.05.0000 Precatório
Credora : Railda Maria Matos Gonçalves
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credora
Railda Maria Matos Gonçalves e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente
precatório (fls. 180), foi expedido o competente ofício requisitório em 30/08/2017 (fls. 181), recebido pelo Ente Público em 01/
11/2017, sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 182, a credora postulou o benefício de pagamento
preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 183). Quanto
ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido
ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F.,
com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por
sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o
pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE
PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a
jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no
art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria
ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali
arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG
no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária
tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária
e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor
ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo
portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se
a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique
os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0014020-59.2015.8.05.0000 Precatório
Credor : Carlos Alberto Araponga Doria
Advogado : Carlos Alberto Araponga Doria (OAB: 5225/BA)
Devedor : Municipio do Salvador
Advogado : Wilson Chaves de França (OAB: 24359/BA)
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 8ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, sendo credor Carlos Alberto
Araponga Doria e devedor o Municipio do Salvador, no qual o credor aderiu ao procedimento de acordo, ainda sob a vigência
do Edital nº 02/2017. O credor e o Município do Salvador apresentaram impugnações que foram rejeitadas e, na mesma
decisão, foram ratificados os cálculos do Núcleo de Precatórios, que indicou como devido o valor de R$ 4.805.460,56 (quatro
milhões, oitocentos e cinco mil, quatrocentos e sessenta reais e cinquenta e seis centavos) na data de 31/03/2017, informando
ao credor que o procedimento de acordo havia expirado, por força do Edital nº 16/2017 (fls. 575/577). Às fls. 578/579, foram
opostos embargos de declaração pelo credor, nos quais foi postulado o pagamento preferencial em razão de ser credor
idoso, bem como a revisão da decisão supramencionada, para que seja-lhe complementado o valor devido, nos termos do
valor requisitado pelo Juízo da execução, mediante expedição de precatório suplementar. Os embargos de declaração são
manejados com o fito de elidir decisão obscura, omissa, contraditória ou para corrigir erro material, nos termos do disposto
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 33

no art. 1.022 do CPC. No caso dos autos, inexistem os referidos vícios autorizadores do manejo deste recurso, razão pela
qual REJEITO os embargos. Quanto ao pleito de pagamento preferencial, necessário que o credor comprove a sua condição
de idoso, nos termos do disposto no art. 100, § 2º, da Constituição Federal. Esclareça-se, ainda, que o procedimento do
acordo foi prorrogado por força do Edital nº 17/2017, que manteve o procedimento do Edital nº 02/17 por todo o exercício do
ano de 2018, razão pela qual torno sem efeito a parte final da decisão de fls. 575/577, mantendo este processo no referido
procedimento do acordo, ocupante do 5º lugar do Lote único deste Certame, desde que encerrada a discussão da parte
credora acerca dos cálculos deste processo. Desta forma, DETERMINO a intimação do credor, para, no prazo de 05 (cinco)
dias, juntar documento de identidade para possibilitar a análise do seu pleito de pagamento preferencial. REMETAM-SE os
autos ao Setor de Cálculos, para os registros necessários, bem assim atualização do crédito com observância do percentual
de 40% de deságio da aderente. Em seguida, INTIME-SE o Município de Salvador, para, em 05 (cinco) dias, dizer se concorda
com o valor a ser pago no mencionado Certame. Com o retorno, voltem conclusos para as providências cabíveis. Publique-
se. Intime-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0011965-38.2015.8.05.0000 Precatório
Credor : Hélio Nascimento Teixeira de Lacerda
Advogado : Humberto Cruz Vieira (OAB: 6007/BA)
Advogado : Marcela Fernandes Lacerda (OAB: 27858/BA)
Devedor : Superintendência de Conservação e Obras Públicas de Salvador - SUCOP
Advogado : Wilson Chaves de França (OAB: 24359/BA)
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 7ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, sendo credor Hélio Nascimento
Teixeira de Lacerda e devedora a Superintendência de Conservação e Obras Públicas de Salvador - SUCOP, no qual o credor
requereu a habilitação do procedimento de acordo previsto no Edital nº 02/2017. Instado, o Município apresentou impugnação,
alegando, em preliminar, a ausência de planilha na fase de execução, fato que, segundo aduziu, impossibilita a conferência
dos cálculos. No mérito, sustentou que, nos cálculos juntados posteriormente, não poderia ter sido utilizado o INPC como
critério de atualização a partir de junho/2009, já que a Lei Federal nº 11.960/09 e a EC nº 62/09 estabelecem a correção pela
TR até março de 2015, nos termos dos julgados do STF na modulação de efeitos das ADIs propostas. O Ente Municipal
aduziu, também, que a atualização monetária de precatório se deu a partir do ajuizamento da ação, conforme reconhecido
pelo credor às fls. 128/129 e expressos nos cálculos de fls. 81/104, quando deveria ocorrer a partir da citação. Por fim,
elucidou que a ação foi movida contra a SUMAC, sucedida pela SUCOP, enquanto o credor era ainda um servidor ativo, tendo
sido aposentado em abril de 1994, pelo que concluiu que, em princípio, não deveria haver nenhum valor supostamente
devido neste precatório posterior à data da aposentadoria do credor, sob pena de ferir a coisa julgada, repisando acerca da
necessidade de juntada do cálculo da execução e pugnando pelo cancelamento deste precatório por falta dos referidos
cálculos, reputados como essenciais (fls. 153/154). Oportunizado o contraditório, a parte credora se manifestou alegando
impossibilidade de discussão em face da decisão dos embargos à execução transitada em julgado e da expressa
aquiescência da SUCOP, que, diante dos cálculos apresentados, impugnou apenas os valores dos honorários sucumbenciais,
requerendo a rejeição da impugnação Municipal, oportunidade em que juntou documentos, dentre os quais planilha de
cálculos detalhada (fls. 159/209). A então Gestora determinou a remessa dos autos ao Setor de Cálculos para conferência
dos valores devidos e aplicação do deságio de 40% (quarenta por cento) - fls. 210. Considerando que o Edital nº 17/2017
prorrogou o Edital nº 02/17, por todo o exercício do ano de 2018, promovidas as novas habilitações pela Secretaria, constata-
se que este precatório ocupa o 5º lugar do Lote único deste Certame. Acerca da impugnação, importante ressaltar que a
controvérsia apontada relativa à falta de planilha dos cálculos não procede, pois os cálculos juntados pelo credor (fls. 81/104
e 181/209) foram realizados por expressa determinação do Juízo da execução, com base na sentença de embargos que
reconheceu o excesso na execução e determinou a eliminação de parcelas atingidas pela prescrição quinquenal (fls. 71/
73), razão pela qual não merece acolhida a alegada falta de cálculos. Todavia, importante destacar que, no que pertine à
utilização equivocada do índice do INPC no período após a vigência da Lei 11.960/09, com razão o Município de Salvador.
Realmente, a TR deve ser utilizada no período de 29/06/2009 até a data de recebimento do Precatório, que se deu em 03/06/
2015 e após o IPCA-E. É certo que, para atualização do crédito, a observância da Lei 11.960/2009 e do julgamento, pelo STF,
da modulação dos efeitos da declaração de inconstitucionalidade da EC 62/2009, definida como questão de ordem nas ADIs
4357 e 4425, se impõe. Quanto à aplicação dos juros, deve-se observar a sentença (fls.41/46), confirmada pelo acórdão de
fls. 48/51, transitada em julgado, que determinou o restabelecimento de diferenças devidas pelo retorno do servidor a partir
de fevereiro de 1986 e também o pagamento da gratificação complementar a partir de 1982. Diante do exposto, ACOLHO, em
parte, a Impugnação do Município de Salvador, para o fim de reconhecer que a TR deve incidir a partir da vigência da Lei
11.960/09 até a data de recebimento do Precatório, conforme definido no julgamento do STF e após o IPCA-E. REMETAM-SE
os autos ao Setor de Cálculos, para os registros necessários, nos moldes ora decididos, bem assim atualização do crédito
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 34

com observância do percentual de 40% de deságio do credor aderente. Em seguida, INTIME-SE o Município de Salvador,
para, em 05 (cinco) dias, dizer se concorda com o valor a ser pago no mencionado Certame. Com o retorno, voltem
conclusos para as providências cabíveis. Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0008071-83.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Ivan da Silva Miranda
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credor
Ivan da Silva Miranda e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls.
222), foi expedido o competente ofício requisitório em 25/08/2017 (fls. 223), recebido pelo Ente Público em 26/10/2017, sem
qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 224, o credor postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento que comprova a sua condição de idoso (fls. 225). Quanto ao pleito de pagamento
preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso e,
também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação
dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária,
tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos
na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei
para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago
na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em
consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos
termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO
ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que
sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que
são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988;
um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do
sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/
SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro
Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos
específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-
se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista
- 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12%
sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema
de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA
a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0022157-59.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Leda Maria Gonçalves de Souza
Advogado : Jorge Antônio Barreto Torres (OAB: 4261/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 8ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, no qual figuram como credora Leda
Maria Gonçalves de Souza e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 35

(fls. 150), foi expedido o competente ofício requisitório em 11/01/2018 (fls. 153), recebido pelo Ente Público em 16/03/2018,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 151, a credora e o advogado Jorge Antônio Barreto Torres
postularam o benefício de pagamento preferencial em razão da idade, juntando documentos de identidade que comprovam
a condição de idosos (fls. 148 e 152). Quanto aos pleitos de pagamento preferencial da parte credora e do mencionado
causídico, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso e, também, ao portador de
doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016,
in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta)
anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão
pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto
no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica
de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco
vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste
modo, sendo a parte credora e o patrono idosos, DEFIRO-LHES o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER
OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência
observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos
os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à
natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito
passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª
Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell
Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos,
sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o
contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12%
sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o
que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastrem-se as preferências ora deferidas no Sistema de
Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a
Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0019766-34.2017.8.05.0000 Precatório
Credora : Ana Lucia Penalva Lins Lopes
Advogado : Jose Leite Saraiva Filho (OAB: 8242/DF)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credora
Ana Lucia Penalva Lins Lopes e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente
precatório (fls. 122), foi expedido o competente ofício requisitório em 17/11/2017 (fls. 125), recebido pelo Ente Público em 13/
03/2018, sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 123, a credora postulou o benefício de pagamento
preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 124). Quanto
ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido
ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F.,
com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por
sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o
pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE
PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a
jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no
art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria
ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali
arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG
no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária
tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária
e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor
ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 36

portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se
a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique
os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0024034-34.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Nivaldina de Souza Abreu
Advogado : Eduardo José Bulcão de Queiroz Cunha (OAB: 19440/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 8ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, no qual figuram como credora
Nivaldina de Souza Abreu e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 48), foi expedido o competente ofício requisitório em 19/01/2018(fls. 51), recebido pelo Ente Público em 15/03/2018, sem
qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 42, a credora postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 43/44). Quanto ao pleito
de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor
idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a
redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão
hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim
definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo
fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o
restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial,
leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime
Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial,
DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine
ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada
no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de
dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à
condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg
no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel.
Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação
excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de
FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%;
servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de
doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência
ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores
devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0013084-97.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Geuse Silva Damasceno
Advogado : Bartolomeu José Serafim Sena Gomes (OAB: 15916/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 8ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, no qual figuram como credora
Geuse Silva Damasceno e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 104), foi expedido o competente ofício requisitório em 19/09/2017 (fls. 115), recebido pelo Ente Público em 16/01/2018,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 109, a credora e o advogado Bartolomeu José Serafim
Sena Gomes postularam o benefício de pagamento preferencial em razão da idade, juntando documentos de identidade
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 37

que comprovam a condição de idosos (fls. 110/111). Às fls. 112, o advogado Bartolomeu José Serafim Sena Gomes também
requereu o benefício de pagamento preferencial em razão de doença grave, juntando documento comprobatório que indica
"Doença Coronariana crônica e Cardiopatia grave", destacando-se o laudo médico de fls. 119. Quanto aos pleitos de
pagamento preferencial da parte credora e do mencionado causídico, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional
conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100,
§ 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários
ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora e o advogado idosos, além
deste último também ser portador de doença grave, DEFIRO-LHES o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO,
SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua
incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são
cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um
relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do
sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/
SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro
Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos
específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-
se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista
- 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12%
sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastrem-se as preferências ora deferidas no
Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após,
PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0017100-60.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Andre Luis Santos Cordeiro de Almeida
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Advogado : Arx da Costa Tourinho (OAB: 3297/BA)
Advogado : Anisio Pinheiro de Jesus (OAB: 7650/BA)
Advogado : Jose Leite Saraiva Filho (OAB: 8242/DF)
Advogado : Washington Bolivar de Brito (OAB: 156/DF)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de Precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credor
André Luis Santos Cordeiro de Almeida e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do
presente precatório (fls. 149), foi expedido o competente ofício requisitório em 17/11/2017 (fls. 152), recebido pelo Ente
Público em 13/03/2018, sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 150/151, o advogado WASHINGTON
BOLIVAR DE BRITO requereu a alteração da titularidade de crédito da pessoa jurídica "Advocacia e Consultoria Washington
Bolivar S/S" para a pessoa física "Washington Bolivar de Brito", pugnando, ainda, pelo pagamento de preferência constitucional
em face de sua idade e por ser portador de moléstia grave, aduzindo que a documentação embasadora de seu pleito estaria
acostada nos autos do Precatório nº 0017094-53.2017.8.05.0000 (paradigma para o MS 0000748-96.1995.805.0000-0), do
qual o presente é originário. Inicialmente, no que pertine ao pedido de alteração da titularidade de crédito, analisando-se os
autos, verifica-se que a outorga de poderes no MS originário foi dada ao advogado "Washington Bolivar de Brito" (pessoa
física), consoante cópia do substabelecimento de fls. 41, razão pela qual o DEFIRO, figurando-se, doravante, como titular do
crédito - referente à parcela dos honorários contratuais - o referido advogado (pessoa física). Quanto ao pleito de pagamento
preferencial do causídico mencionado, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso
e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação
dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária,
tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos
na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 38

para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago
na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em
consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos
termos da EC 99/17. Deste modo, sendo o advogado Washington Bolivar de Brito idoso, além de também ser portador de
doença grave, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA
DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA E O TERMO DE AJUSTE DE CONDUTA FIRMADO COM O REFERIDO CAUSÍDICO. No que
pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ
sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei
7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma),
outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas).
Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp
1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem
sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e
restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo
- 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo
portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se
a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique
os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0021457-83.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Josimar Silva da Paixao
Advogado : Fabiano Samartin Fernandes (OAB: 21439/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 5ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, sendo credor Josimar Silva da
Paixão e como devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls. 63), foi expedido o
competente ofício requisitório em 28/11/2017(fls. 64), recebido pelo Ente Público em 09/03/2018, sem qualquer objeção ao
valor requisitado até o momento. Às fls. 68, o credor postulou o benefício de pagamento preferencial em razão de doença
grave, juntando documento comprobatório que indica "Adenocarcinoma de Próstata", destacando-se o laudo médico original
de fls. 69. Quanto ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito
constitucional conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos
do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos
titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença
grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais
débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento
para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que,
para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez
que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo o credor portador de doença grave,
DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS
PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita
Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção
prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de
aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias
incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe
18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a
Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de
indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca
da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de
benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo
de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria,
no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-
se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 39

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0012478-69.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : José Batista Bonfim
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credor
José Batista Bomfim e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls.
204), foi expedido o competente ofício requisitório em 06/04/2017(fls. 208), recebido pelo Ente Público em 12/04/2017, sem
qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 209, o credor postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idoso (fls. 210). Às fls. 211, a parte
credora requereu adesão ao procedimento de acordo, previsto no Edital nº 11/2016. Quanto ao pleito de pagamento preferencial
da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso e, também, ao portador
de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/
2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60
(sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da
lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins
do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem
cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o
limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC
99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER
OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência
observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos
os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à
natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito
passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª
Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell
Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos,
sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o
contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12%
sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o
que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Quanto ao pedido de adesão ao acordo do credor, deve-se
aguardar a análise do Lote respectivo, no momento oportuno, nos termos do Edital nº 11/2016. Cadastre-se a preferência
ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores
devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0015500-04.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Celia Teixeira dos Santos
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credora
Celia Teixeira dos Santos e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 229), foi expedido o competente ofício requisitório em 13/11/2017(fls. 232), recebido pelo Ente Público em 02/04/2018,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 230, a credora postulou o benefício de pagamento
preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 231). Quanto
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 40

ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido
ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F.,
com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por
sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o
pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE
PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a
jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no
art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria
ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali
arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG
no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária
tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária
e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor
ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo
portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se
a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique
os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0027240-56.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Eliete Teles de Jesus Souza
Advogado : Jose Carlos Teixeira Torres Junior (OAB: 17799/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credora
Eliete Teles de Jesus Souza e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 136), foi expedido o competente ofício requisitório em 16/01/2018 (fls. 139), recebido pelo Ente Público em 09/03/2018,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 133/134, a credora postulou o benefício de pagamento
preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 135). Quanto
ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido
ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F.,
com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por
sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o
pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE
PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a
jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no
art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria
ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali
arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG
no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária
tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária
e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor
ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo
portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se
a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique
os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 41

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0009616-91.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : José Roberto Santana
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Advogado : Julio Cesar de Sá da Rocha (OAB: 11589/BA)
Advogado : Marcus Menezes Barberino Mendes (OAB: 12424/BA)
Advogado : Anisio Pinheiro de Jesus (OAB: 7650/BA)
Advogado : Jose Leite Saraiva Filho (OAB: 8242/DF)
Advogado : Washington Bolivar de Brito (OAB: 156/DF)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de Precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como
credor José Roberto Santana e como devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente Precatório
(fls. 141), foi expedido o competente ofício requisitório em 30/08/2017 (fls. 142), recebido pelo Ente Público em 01/11/
2017, sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 143/144, o advogado WASHINGTON BOLIVAR
DE BRITO requereu a alteração da titularidade de crédito da pessoa jurídica "Advocacia e Consultoria Washington
Bolivar S/S" para a pessoa física "Washington Bolivar de Brito", pugnando, ainda, pelo pagamento de preferência
constitucional em face de sua idade e por ser portador de moléstia grave, aduzindo que a documentação embasadora
de seu pleito estaria acostada nos autos do Precatório nº 0009592-63.2017.805.0000(paradigma para o MS 0000778-
34.1995.805.0000), do qual o presente é originário. Às fls. 145, o credor também postulou o benefício de pagamento
preferencial em razão da idade, juntando documento que comprova a sua condição de idoso (fls. 146). Inicialmente, no
que pertine ao pedido de alteração da titularidade de crédito, analisando-se os autos, verifica-se que a outorga de
poderes no MS originário foi dada ao advogado "Washington Bolivar de Brito" (pessoa física), consoante cópia do
substabelecimento de fls. 39, razão pela qual o DEFIRO, figurando-se, doravante, como titular do crédito - referente à
parcela dos honorários contratuais - o referido advogado (pessoa física). Quanto aos pleitos de pagamento preferencial
da parte credora e do causídico mencionado, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao
credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da
C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários
ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas
com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o
valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para
essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que,
para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor,
vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora e o
advogado Washington Bolivar de Brito idosos, além deste último também ser portador de doença grave, DEFIRO-LHES
o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE
PREFERÊNCIA E O TERMO DE AJUSTE DE CONDUTA FIRMADO COM O REFERIDO CAUSÍDICO. No que pertine ao IR,
fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no
sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de
dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro
inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas).
Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no
REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição
Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização,
de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da
base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de
benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto
máximo de benefício do INSS). Cadastrem-se as preferências ora deferidas no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por
fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação
do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 42

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0009898-32.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Jose de Queiroz Pereira
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Advogado : Arx da Costa Tourinho (OAB: 3297/BA)
Advogado : Anisio Pinheiro de Jesus (OAB: 7650/BA)
Advogado : Jose Leite Saraiva Filho (OAB: 8242/DF)
Advogado : Washington Bolivar de Brito (OAB: 156/DF)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credor
José de Queiroz Pereira e como devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls.
192), foi expedido o competente ofício requisitório em 23/08/2017 (fls. 193), recebido pelo Ente Público em 23/10/2017, sem
qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 194/197, o advogado WASHINGTON BOLIVAR DE BRITO
requereu a alteração da titularidade de crédito da pessoa jurídica "Advocacia e Consultoria Washington Bolivar S/S" para a
pessoa física "Washington Bolivar de Brito", pugnando, ainda, pelo pagamento de preferência constitucional em face de sua
idade e por ser portador de moléstia grave, aduzindo que a documentação embasadora de seu pleito estaria acostada nos
autos do Precatório nº 0009884-48.2017.8.05.0000 (paradigma para o MS 0000702-10.1995.8.05.0000), do qual o presente
é originário. Às fls. 198, o credor também postulou o benefício de pagamento preferencial em razão da idade, juntando
documento de identidade que comprova a sua condição de idoso (fls. 199). Inicialmente, no que pertine ao pedido de
alteração da titularidade de crédito, analisando-se os autos, verifica-se que a outorga de poderes no MS originário foi dada
ao advogado "Washington Bolivar de Brito" (pessoa física), consoante cópia do substabelecimento de fls. 43, razão pela qual
o DEFIRO, figurando-se, doravante, como titular do crédito - referente à parcela dos honorários contratuais - o referido
advogado (pessoa física). Quanto aos pleitos de pagamento preferencial da parte credora e do causídico mencionado, é
certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave,
ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os
débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de
idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos
com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no §
3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de
apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco
vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste
modo, sendo a parte credora e o advogado Washington Bolivar de Brito idosos, além deste último também ser portador de
doença grave, DEFIRO-LHES o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM
CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa
própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para
o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do
rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de
uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra
Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe
de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos
créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da
Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao
teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes
ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastrem-se as preferências ora deferidas no Sistema de Cálculos. DETERMINO,
por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do
Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0022156-74.2017.8.05.0000 Precatório
Credora : Lucia Maria dos Santos
Advogado : Jorge Antônio Barreto Torres (OAB: 4261/BA)
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 43

Devedor : Estado da Bahia


Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 8ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, no qual figuram como credora
Lúcia Maria dos Santos e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 153), foi expedido o competente ofício requisitório em 11/01/2018 (fls. 156), recebido pelo Ente Público em 16/03/2018,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 154, a credora e o advogado Jorge Antônio Barreto Torres
postularam o benefício de pagamento preferencial em razão da idade, juntando documentos de identidade que comprovam
a condição de idosos (fls. 151 e 155). Quanto aos pleitos de pagamento preferencial da parte credora e do mencionado
causídico, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso e, também, ao portador de
doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016,
in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta)
anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão
pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto
no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica
de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco
vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste
modo, sendo a parte credora e o patrono idosos, DEFIRO-LHES o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER
OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência
observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos
os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à
natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito
passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª
Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell
Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos,
sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o
contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12%
sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o
que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastrem-se as preferências ora deferidas no Sistema de
Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a
Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0015321-70.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Ademar Rodrigues de Souza
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credor
Ademar Rodrigues de Souza e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 232), foi expedido o competente ofício requisitório em 10/11/2017 (fls. 235), recebido pelo Ente Público em 13/03/2018,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 233, o credor postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento que comprova a sua condição de idoso (fls. 234). Quanto ao pleito de pagamento
preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso e,
também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação
dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária,
tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos
na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei
para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago
na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em
consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos
termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO
ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que
sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que
são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988;
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 44

um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do
sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/
SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro
Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos
específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-
se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista
- 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12%
sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema
de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA
a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0016449-28.2017.8.05.0000 Precatório
Credora : Amélia Pinheiro Cunha
Advogado : Jose Carlos Teixeira Torres Junior (OAB: 17799/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credora
Amélia Pinheiro Cunha e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls.
119), foi expedido o competente ofício requisitório em 12/09/2017(fls. 120), recebido pelo Ente Público em 01/11/2017, sem
qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 121/122, a credora postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 123). Quanto ao pleito de
pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor
idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a
redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão
hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim
definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo
fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o
restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial,
leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime
Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial,
DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine
ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada
no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de
dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à
condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg
no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel.
Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação
excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de
FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%;
servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de
doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência
ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores
devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0020114-52.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Antônio Ibsen Dias Alves
Advogado : Jose Leite Saraiva Filho (OAB: 8242/DF)
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 45

Devedor : Estado da Bahia


Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credor
Antônio Ibsen Dias Alves e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 120), foi expedido o competente ofício requisitório em 17/11/2017 (fls. 123), recebido pelo Ente Público em 13/03/2018,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 121, o credor postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idoso (fls. 122). Quanto ao pleito de
pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor
idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a
redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão
hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim
definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo
fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o
restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial,
leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime
Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial,
DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine
ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada
no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de
dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à
condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg
no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel.
Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação
excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de
FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%;
servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de
doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência
ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores
devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0008973-36.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Espólio de Antonio dos Santos Representado Raimunda Maria Borges dos Santos
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Advogado : Arx da Costa Tourinho (OAB: 3297/BA)
Advogado : Anisio Pinheiro de Jesus (OAB: 7650/BA)
Advogado : Jose Leite Saraiva Filho (OAB: 8242/DF)
Advogado : Washington Bolivar de Brito (OAB: 156/DF)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de Precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credor
o Espólio de Antonio dos Santos, representado por Raimunda Maria Borges dos Santos, e como Ente devedor o Estado da
Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls. 191), foi expedido o competente ofício requisitório em 25/
08/2017 (fls. 192), recebido pelo Ente Público em 16/10/2017, sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às
fls. 193/194, o advogado WASHINGTON BOLIVAR DE BRITO requereu a alteração da titularidade de crédito da pessoa
jurídica "Advocacia e Consultoria Washington Bolivar S/S" para a pessoa física "Washington Bolivar de Brito", pugnando,
ainda, pelo pagamento de preferência constitucional em face de sua idade e por ser portador de moléstia grave, aduzindo
que a documentação embasadora de seu pleito estaria acostada nos autos do Precatório nº 0008948-23.2017.8.05.0000
(paradigma para o MS 0000596-48.1995.8.05.0000), do qual o presente é originário. Inicialmente, no que pertine ao pedido
de alteração da titularidade de crédito, analisando-se os autos, verifica-se que a outorga de poderes no MS originário foi
dada ao advogado "Washington Bolivar de Brito" (pessoa física), consoante cópia do substabelecimento de fls. 55, razão
pela qual o DEFIRO, figurando-se, doravante, como titular do crédito - referente à parcela dos honorários contratuais - o
referido advogado (pessoa física). Quanto ao pleito de pagamento preferencial do causídico mencionado, é certo que o
pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 46

com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de
natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam
portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência
sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo,
admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do
precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da
RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo o
advogado Washington Bolivar de Brito idoso, além de também ser portador de doença grave, DEFIRO-LHE o pagamento
preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA E O
TERMO DE AJUSTE DE CONDUTA FIRMADO COM O REFERIDO CAUSÍDICO. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência
observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos
os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à
natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito
passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª
Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell
Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos,
sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o
contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12%
sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o
que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema de
Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a
Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0007803-29.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Walter Ferreira Azevedo
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, sendo credor Walter Ferreira
Azevedo e como devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls. 314), foi expedido
o competente ofício requisitório em 24/08/2017 (fls. 315), recebido pelo Ente Público em 09/10/2017, sem qualquer objeção
ao valor requisitado até o momento. Às fls. 318, o credor informou que, além de idoso (fls. 317), é portador de doença grave,
juntando documentos comprobatórios que indicam "Neoplasia Maligna da Bexiga", destacando-se o laudo médico de fls.
323. Quanto ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional
conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100,
§ 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários
ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo o credor portador de doença grave,
DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS
PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita
Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção
prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de
aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias
incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe
18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a
Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de
indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca
da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de
benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 47

de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria,
no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-
se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0012685-68.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Maria Madalena de Oliveira Cordeiro
Advogado : Goya Lamartine da Costa E Silva (OAB: 10917/BA)
Advogado : Paulo Rosa Torres (OAB: 4308/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 7ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, no qual figuram como credora
Maria Madalena de Oliveira Cordeiro e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente
precatório (fls. 90), foi expedido o competente ofício requisitório em 28/09/2017 (fls. 95), recebido pelo Ente Público em 16/
01/2018, sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 91, a credora postulou o benefício de pagamento
preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 08). Quanto
ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido
ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F.,
com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por
sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o
pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE
PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a
jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no
art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria
ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali
arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG
no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária
tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária
e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor
ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo
portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se
a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique
os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0012684-83.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : Maria da Hora Santos Coelho
Advogado : Goya Lamartine da Costa E Silva (OAB: 10917/BA)
Advogado : Paulo Rosa Torres (OAB: 4308/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 7ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, sendo credora Maria da Hora
Santos Coêlho e como devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls. 88), foi
expedido o competente ofício requisitório em 30/08/2017(fls. 89), recebido pelo Ente Público em 15/12/2017, sem qualquer
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 48

objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 91, a credora informou que, além de idosa (fls. 97), é portadora de doença
grave, juntando documentos comprobatórios que indicam "Espondiloartrose Anquilosante na coluna lombar", destacando-
se os laudos médicos de fls. 94/95. Quanto ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento
a tal título é direito constitucional conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com
deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza
alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores
de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os
demais débitos, até o valor equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o
fracionamento para essa finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório".
Pontua-se que, para o pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente
Devedor, vez que se enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a credora portadora de
doença grave, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA
DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da
Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da
isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento
(proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das
moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete
Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/
2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos
decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei
11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto
máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao
teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim,
que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente
Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0013074-53.2016.8.05.0000 Precatório
Credor : João Bosco Escopério de Carvalho
Advogado : Bartolomeu José Serafim Sena Gomes (OAB: 15916/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo da 8ª Vara da Fazenda Pública desta Comarca, no qual figuram como credor João
Bosco Escopério de Carvalho e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente
precatório (fls. 106), foi expedido o competente ofício requisitório em 26/09/2017 (fls. 118), recebido pelo Ente Público em 16/
01/2018, sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 112, o credor e o advogado Bartolomeu José
Serafim Sena Gomes postularam o benefício de pagamento preferencial em razão da idade, juntando documentos de
identidade que comprovam a condição de idosos (fls. 113/114). Às fls. 115, o advogado Bartolomeu José Serafim Sena
Gomes requereu o benefício de pagamento preferencial em razão de ser portador de doença grave, juntando documento
comprobatório que indica "Doença Coronariana crônica e Cardiopatia grave", destacando-se o laudo médico de fls. 124. Às
fls. 119, a parte credora requereu adesão ao procedimento de acordo, previsto no Edital nº 11/2016. Quanto aos pleitos de
pagamento preferencial da parte credora e do mencionado causídico, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional
conferido ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100,
§ 2º, da C.F., com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários
ou por sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora e o advogado Bartolomeu
José Serafim Sena Gomes idosos, além deste último também ser portador de doença grave, DEFIRO-LHES o pagamento
preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No
que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ
sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei
7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma),
outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas).
Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 49

1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem
sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e
restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo
- 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo
portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Quanto ao
pedido de adesão ao acordo do credor, deve-se aguardar a análise do Lote respectivo, no momento oportuno, nos termos do
Edital nº 11/2016. Cadastrem-se as preferências ora deferidas no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a
Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor.
Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0015747-82.2017.8.05.0000 Precatório
Credor : Nemésia Ferreira Paixão
Advogada : Evelin Dias Carvalho de Magalhães (OAB: 18624/BA)
Advogado : Leonardo Pereira de Matos (OAB: 22198/BA)
Advogado : Pedro de Azevedo Souza Filho (OAB: 3231/BA)
Advogado : Henrique Heine Trindade Carmo (OAB: 10709/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credora
Nemésia Ferreira Paixão e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório
(fls. 240), foi expedido o competente ofício requisitório em 17/11/2017 (fls. 241), recebido pelo Ente Público em 15/03/2018,
sem qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 238, a credora postulou o benefício de pagamento
preferencial em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 239). Quanto
ao pleito de pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido
ao credor idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F.,
com a redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por
sucessão hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com
deficiência, assim definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor
equivalente ao triplo fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa
finalidade, sendo que o restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o
pagamento preferencial, leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se
enquadra ele no Regime Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o
pagamento preferencial, DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE
PREFERÊNCIA. No que pertine ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a
jurisprudência do STJ sedimentada no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no
art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria
ou reforma), outro inerente à condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali
arroladas). Neste sentido, AgRg no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG
no REsp 1.520.090/DF, Rel. Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária
tem sua aplicação excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária
e restituição de FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor
ativo - 12%; servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo
portador de doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se
a preferência ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique
os valores devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0016454-50.2017.8.05.0000 Precatório
Credora : Amélia Pinheiro Cunha
Advogado : Jose Carlos Teixeira Torres Junior (OAB: 17799/BA)
TJBA – DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO – Nº 2.192 - Disponibilização: quarta-feira, 1º de agosto de 2018 Cad 1 / Página 50

Devedor : Estado da Bahia


Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no qual figuram como credora
Amélia Pinheiro Cunha e como Ente devedor o Estado da Bahia. Certificada a regularidade formal do presente precatório (fls.
118), foi expedido o competente ofício requisitório em 01/12/2017 (fls. 125), recebido pelo Ente Público em 13/03/2018, sem
qualquer objeção ao valor requisitado até o momento. Às fls. 119/120, a credora postulou o benefício de pagamento preferencial
em razão da idade, juntando documento de identidade que comprova a sua condição de idosa (fls. 121). Quanto ao pleito de
pagamento preferencial da parte credora, é certo que o pagamento a tal título é direito constitucional conferido ao credor
idoso e, também, ao portador de doença grave, ou pessoas com deficiência, nos termos do artigo 100, § 2º, da C.F., com a
redação dada pela EC nº 94/2016, in verbis: "Os débitos de natureza alimentícia cujos titulares, originários ou por sucessão
hereditária, tenham 60 (sessenta) anos de idade, ou sejam portadores de doença grave, ou pessoas com deficiência, assim
definidos na forma da lei, serão pagos com preferência sobre todos os demais débitos, até o valor equivalente ao triplo
fixado em lei para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o fracionamento para essa finalidade, sendo que o
restante será pago na ordem cronológica de apresentação do precatório". Pontua-se que, para o pagamento preferencial,
leva-se em consideração o limite de cinco vezes o valor legal da RPV do Ente Devedor, vez que se enquadra ele no Regime
Especial, nos termos da EC 99/17. Deste modo, sendo a parte credora idosa, DEFIRO-LHE o pagamento preferencial,
DEVENDO, NO ENTANTO, SER OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA DOS PEDIDOS DE PREFERÊNCIA. No que pertine
ao IR, fixa-se que sua incidência observará a normativa própria da Receita Federal e a jurisprudência do STJ sedimentada
no sentido de que são cumulativos os pressupostos para o gozo da isenção prevista no art. 6º, XIV, da Lei 7.713, de 22 de
dezembro de 1988; um relativo à natureza jurídica do rendimento (proventos de aposentadoria ou reforma), outro inerente à
condição pessoal do sujeito passivo (ser portador de uma das moléstias incapacitantes ali arroladas). Neste sentido, AgRg
no AREsp 312149/SC, 2ª Turma, Rela. Ministra Assusete Magalhães, DJe 18/09/2015, AgRG no REsp 1.520.090/DF, Rel.
Ministro Mauro Campbell Marques, 2ª Turma, DJe de 12/05/2015. Já a Contribuição Previdenciária tem sua aplicação
excluída para casos específicos, sendo exemplos créditos decorrentes de indenização, de verba honorária e restituição de
FUNPREV, atentando-se para o contido no art. 69 da Lei 11.357/2009, acerca da base de cálculo (servidor ativo - 12%;
servidor inativo e pensionista - 12% sobre o que exceder ao teto máximo de benefício do INSS; servidor inativo portador de
doença incapacitante - 12% sobre o que exceder duas vezes ao teto máximo de benefício do INSS). Cadastre-se a preferência
ora deferida no Sistema de Cálculos. DETERMINO, por fim, que a Contadoria, no momento oportuno, verifique os valores
devidos e, após, PROMOVA a Secretaria a intimação do Ente Devedor. Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0002388-31.2018.8.05.0000 Precatório
Credor : Jorge Jazon Cordeiro de Menezes
Advogado : Ana Angelica Navarro Nascimento (OAB: 8529/BA)
Devedor : Estado da Bahia
Proc. Estado : Ayrton Bittencourt Lobo Neto
Vistos, etc. Trata-se de precatório oriundo do Tribunal Pleno deste Egrégio Tribunal de Justiça, sendo credor Jorge Jazon
Cordeiro de Menezes e devedor o Estado da Bahia. Compulsando os autos, verifica-se a regularidade formal deste precatório,
através da juntada de documentação essencial, nos termos do art. 358 do Regimento Interno deste E. Tribunal de Justiça,
c/c art. 5º, da Resolução n° 115/2010 do CNJ, conforme informação de fls. 100. Ante o exposto, DETERMINO o cadastramento
deste precatório no sistema de cálculos (inclusão na ordem cronológica) e a EXPEDIÇÃO de Ofício Requisitório, observando-
se o disposto no art. 16 do Decreto Judiciário n° 407/2014. Após, INTIME-SE o Devedor e, acaso não haja objeção, aguarde-
se , em escaninho próprio, o pagamento, observada a ordem cronológica, nos termos do disposto no art. 100, caput, da
Constituição Federal. Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.

Salvador, 31 de julho de 2018


José Reginaldo Costa Rodrigues Nogueira
Juiz Assessor do NACP

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA
NACP - Núcleo Auxiliar de Conciliação de Precatórios
PUBLICAÇÃO DE DESPACHOS E DECISÕES MONOCRÁTICAS

0002542-49.2018.8.05.0000 Precatório
Credor : Aidil Oliveira L. Pereira
Advogado : Eduardo Alexandre Lima Nazareth Andrade (OAB: 29885/BA)