Вы находитесь на странице: 1из 2

REFLEXÕES NO SALMO 119

GUARDAR PARA SER GUARDADO

Guardei no coração a tua palavra para não pecar contra ti. (Sl 119.11, NVI)

Dando prosseguimento à sua instrução aos jovens, o sábio, após


destacar a necessidade de buscar a Deus com sinceridade e integridade, ao
mesmo tempo em que reconhece a sua fraqueza, agora se concentra sobre
como evitar o mal moral ou pecado. Nos versos 3 e 4, o salmista afirmou o
ideal para os membros da comunidade da aliança: “Como são felizes os que
obedecem aos seus estatutos e de todo o coração o buscam! Não praticam o
mal e andam nos caminhos do Senhor” (NVI). No verso 10, o ideal é posto em
prática: “Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos
teus mandamentos” (NVI). Observe que, enquanto ‘com todo o meu coração’
sugere atitude e compromisso, ‘no meu coração’ sugere estimar a palavra do
Senhor (no contexto, uma palavra de ordem) de tal maneira a ocultá-la na
pessoa interior de modo a moldar os seus pensamentos1. O resultado de
esconder ou entesourar a palavra no coração é pureza na fonte de onde
procedem as saídas da vida, ou o comportamento de um modo amplo (Pv 4.23;
Mt 15.10-20), o coração humano. “Seu coração seria guardado pela palavra,
visto haver guardado a palavra em seu coração”2.
Uma boa ilustração da ação da palavra de Deus nos nossos corações
pode ser inferida do episódio narrado em Êxodo 15.22-27. Após alguns dias de
viagem pelo deserto sem encontrar água, o povo chegou a um lugar chamado
“Mara”, que quer dizer amargo, justamente porque os mananciais ali presentes
eram amargos. O povo, como de costume, murmurou contra Moisés. Moisés,
como de costume, orou a Deus, que lhe indicou um arbusto, o qual, após ser
lançado nas águas amargas, tornou-as doce, e assim o povo dessedentou sua
sede. Em Jeremias 17.9, o profeta vaticina que “o coração é a coisa mais
mentirosa e traiçoeira que existe do mundo; o coração do homem é
terrivelmente cheio de maldade. Não há ninguém capaz de saber até que ponto
é mau e pecador o coração humano!” (BÍBLIA VIVA). A NVI traduziu assim: “o
coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável.
Quem é capaz de compreendê-lo?”.
Note que, assim como as águas de Mara, o coração humano está
enfermo. O que pode cura-lo? A Palavra de Deus. Mathew Henry escreveu
com propriedade que “os homens bons têm medo de pecar e tomam cuidado
para evitar o pecado; e a forma mais eficaz de evitar o pecado é esconder a

1
GOLDINGAY, John. Baker commentary on the Old Testament: wisdom and psalms.
Michigan: Baker Academic, 2013.
2
SPURGEON, C. H. Salmo 119: o alfabeto de ouro. Trad. Valer Graciano Martins. São Paulo:
Edições Parakletos, 2001.
palavra de Deus em nosso coração, para que possamos responder a cada
tentação como nosso Mestre o fez, como está escrito, para que possamos opor
os preceitos de Deus ao domínio do pecado, as promessas dele à sedução do
pecado, e suas ameaças ao perigo do pecado”3.
Se o salmista armazenou a Palavra do Senhor porque é assim que se
certifica de não falhar ou ficar aquém das expectativas dEle, o que diremos da
nossa geração que armazena tudo nas memórias artificiais? Pendrive, cartão
de memória, HD externo, memória interna do celular, são os substitutos da
memória humana. Não temos mais a preocupação de memorizar e meditar na
Palavra de Deus. Não fazemos mais como fez Maria: "Mas Maria guardou
todas estas coisas e ponderou-as em seu coração" (Lc. 2.19, 51).
No Midrash sobre os salmos, encontramos a seguinte reflexão: “a
inclinação para o mal não tem poder na presença da Torá. E assim a inclinação
para o mal não tem poder sobre aquele que tem a Torá em seu coração, e não
pode tocá-lo”4. Se a Palavra não está guardada no coração, como o coração
poderá estar guardado contra as tentações do Diabo? Mais uma vez, as
palavras de Matthew Henry são oportunas: “a palavra de Deus é um tesouro
digno de ser guardado, e não há lugar mais seguro para guardá-la que em
nosso coração; se a tivermos só em nossa casa ou em nossa mão, os inimigos
podem tirá-la de nós; se a tivermos só em nossa mente, nossa memória pode
falhar, mas se nosso coração for libertado por estar moldado nela, e a
impressão dela permanecer em nossa alma, ela está a salvo”.

3
HENRY, Matthew. Comentário Bíblico do Antigo Testamento: Jó a Cantares. Rio de Janeiro: CPAD,
2010.
4
NEMOY, Leon; LIEBERMAN, Saul; WOLFSON, Harry A.; BRAUDE, William G. The Midrash on Psalms.
Vol. 2. 2. Connecticut: Yale University Press, 1959.