Вы находитесь на странице: 1из 96

Material Exclusivo Equipe Operação Federal

Sumário

PORTUGUÊS ................................................................................................................................................................... 2
REDAÇÃO OFICIAL ......................................................................................................................................................13
INFORMÁTICA ..............................................................................................................................................................15
DIREITO ADMINISTRATIVO ........................................................................................................................................21
DIREITO CONSTITUCIONAL .......................................................................................................................................35
DIREITO PENAL ...........................................................................................................................................................47
DIREITO PROCESSUAL PENAL ..................................................................................................................................62
LEGISLAÇÃO ESPECIAL ..............................................................................................................................................69
LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO .......................................................................................................................................85
MATEMÁTICA ...............................................................................................................................................................87
FÍSICA ............................................................................................................................................................................91


Resumo Quantitativo

Assunto De Até Quantidade
Português 01 28 28 questões
Redação Oficial 29 44 16 questões
Informática 45 104 60 questões
Direito Administrativo 105 208 104 questões
Direito Constitucional 209 311 103 questões
Direito Penal 312 412 101 questões
Direito Processual Penal 413 472 60 questões
Legislação Especial 473 580 108 questões
Legislação de Trânsito 581 596 16 questões
Matemática 597 616 20 questões
Física 617 636 20 questões 

 

1
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Com relação às ideias e a aspectos gramaticais do texto acima. A
PORTUGUÊS expressão “No entanto” (L.26-27) confere ao período em que
ocorre a noção de condição, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 01) “No texto seguinte”,
Errado. Comentário: Grupo das conjunções Adversativas: mas,
porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, não obstante.

(QUESTÃO 03) “No texto seguinte”,

Acerca dos sentidos e da forma de organização e apresentação do


texto acima, julgue os itens de 49 a 54. O vocábulo “pois” (L.6)
pode ser substituído, sem que haja prejuízo ao sentido ou
correção gramatical do texto, por dessarte, conquanto ou
portanto, julgue (C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: Pois, logo, por isso, portanto, por


conseguinte, assim – conjunção coordenativa conclusiva.
Conquanto – oração coordenada concessiva.

(QUESTÃO 02) “No texto seguinte”,

Com referência às ideias e aos aspectos linguísticos. Mantendo-


se a correção gramatical e a coerência do texto, a oração “se
alguém é executado” (l.12), que expressa uma hipótese,
poderia ser escrita como caso se execute alguém, mas não,
como se caso alguém se execute, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: O trecho “caso se execute alguém” está na


voz passiva sintética, transformando para a voz passiva analítica
teremos: “caso alguém seja executado”. Nesse caso, mantém a
correção gramatical e o sentido original. Já no trecho: “se caso
alguém se execute”, percebe-se a voz reflexiva, sendo entendido
da seguinte maneira: se caso alguém execute a si mesmo, mudando
completamente o sentido original.

2
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 04) “No texto seguinte”, (QUESTÃO 05) “No texto seguinte”,

O período “Todos esses recursos (...) serviços” (L.13-15) poderia


ser iniciado pelo conector de sentido adversativo entretanto,
desde que fossem feitas as devidas alterações na grafia das
palavras, sem que houvesse prejuízo para o sentido original e a
correção gramatical do texto, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: É fácil notar um sentido adversativo entre os


dois períodos. O sentido adversativo está presente quando há
relação de oposição ou contraste. Faça a leitura dos trechos: I -
Para suprirem o aumento do tráfego nas redes, as operadoras
realizaram elevados investimentos na última década —estimados
em 200 bilhões de reais.
Na expressão “Então, como agora” (L.4-5), o termo “Então” Veja que há algo positivo. Grandes investimentos foram realizados.
confere ao segmento uma relação sintática de conclusão, O normal é que, ao se aumentarem os investimentos para
julgue (C ou E) o item seguinte. melhorarem os serviços, a satisfação do consumidor seja suprida.
Mas veja o que ocorre: Entretanto... II- Todos esses recursos ainda
Errado. Comentário: Na expressão “então, como agora” (l.4-5), o foram suficientes para a plena satisfação dos usuários desses
o termo “então” confere ao segmento uma ideia de tempo! a serviços.
palavra “então” está acrescentando ao advérbio “agora” uma
circunstância de tempo, trazendo a ideia de “naquela época do (QUESTÃO 06) “No texto seguinte”,
manifesto dos pioneiros...” se substituirmos “então” pelos outros
advérbios de tempo, fica mais fácil de ver:
“ontem/antigamente/antes/outrora..., como agora”. veja que o
cespe não usou o “então” como conjunção conclusiva, pois, nesse
caso, ele teria que ter associado “então” com o resto da frase “o
país se dava conta da necessidade de contar com recursos humanos
capazes de ombrear com os do mundo desenvolvido”! resumindo:
então, como agora -> “então” é advérbio de tempo! então, como
agora, o país se dava conta da necessidade de contar com recursos
humanos capazes de ombrear com os do mundo desenvolvido. ->
“então” é conjunção conclusiva.

3
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Relativos às ideias e estruturas linguísticas. Na linha 5, o vocábulo (QUESTÃO 08) “No texto seguinte”,
“porquanto”, que liga orações coordenadas, pode ser substituído
por conquanto, sem prejuízo para a correção gramatical ou para a
ocorrência textual, julgue (C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: Para diferenciar porquanto (conjunção


coordenada explicativa, orações independentes) de conquanto
(conjunção subordinada concessiva, orações dependentes), temos
um detalhe em cada palavra para ajudar na memorização:
Porquanto: porque (coordenadas explicativas). Conquanto: S.
Concessiva.

(QUESTÃO 07) “No texto seguinte”,

Com base nas ideias do texto. O emprego da locução “no entanto”


(l.3) evidencia que a ideia de Marilena Chauí acerca do conceito
de democracia diverge da ideia de democracia que a autora atribui
à classe dominante brasileira, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: No entanto é uma conjunção coordenada


adversativa, não tendo nenhuma outra ideia além de oposição. Vou
listar algumas das conjunções: conectores coordenados aditivas: e,
nem, não só, mas também, não apenas, como. adversativas: mas,
contudo, entretanto, no entanto, não obstante, porém, todavia
alternativas: ou, ou...ou, ora... ora, quer...quer, seja...seja.
conclusiva: pois(deslocado), assim, então, logo, por conseguinte,
Com base nas ideias e nos aspectos linguísticos. Sem prejuízo para desse modo, dessa forma, portanto. explicativa: pois(antes do
o sentido original do texto, o vocábulo “Para” (l.8) poderia ser verbo), que, porque. conectores suboordinados causais: como,
corretamente substituído por Caso, se o trecho “usá-lo” fosse, por porquanto, haja vista, graças a, uma vez que, já que, na medida
em que concessivos: embora, apesar de, posto que, conquanto,
sua vez, substituído por o usasse, julgue (C ou E) o item seguinte. mesmo que, malgrado, ainda que. condicionais: contanto que, se,
Errado. Comentário: Não é possível a substituição, pois o “Para” caso, desde que, a menos que. conformativa: como, conforme,
segundo, de acordo, consoante. proporcionais: à medida que, à
é uma preposição com função de finalidade. Já “Caso” é uma
proporção que, quanto mais, quanto menos. consecutivos: tanto
conjunção subordinada condicional. que, tão que, tal que, de modo que, de forma que, de sorte que.
temporais: quanto, enquanto, mal, desde que, assim que, logo
que. finais: a fim de que, para que comparativas: igual a, como,
tal qual, do que.
4
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 09) “No texto seguinte”, (QUESTÃO 10) “No texto seguinte”,

A respeito dos sentidos do texto e de seus aspectos linguísticos.


Estaria mantida a correção gramatical do texto caso a forma
verbal “tendem” (linha 3) estivesse flexionada na terceira
pessoa do singular, dada a previsão, na gramática normativa,
da concordância com o núcleo mais próximo do sujeito, julgue
(C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: 1- Sujeito é composto e anteposto ao verbo:


a concordância se faz no plural. - Mãe e filha conversaram durante
o dia. 2 - Sujeito composto posposto ao verbo: o verbo pode
estabelecer concordância com o núcleo do sujeito mais próximo.
Isso é uma opção, e não uma obrigação. - Faltaram coragem e
competência. - Faltou coragem e competência

Considerando os aspectos linguísticos do texto e as ideias nele (QUESTÃO 11) “No texto seguinte”,
expressas. O segmento “para a saúde geral e qualidade de vida da
população” (linhas 14 e 15) está sintaticamente subordinado ao
termo “fundamental” (linha 14), julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: Fundamental para a saúde geral e qualidade


de vida da população. O termo fundamental exige um
complemento para fazer sentido. Fundamental para quê? Então os
termos restantes complementam o sentido. Como fundamental é
um substantivo e o complemento é preposicionado teremos um
complemento nominal. Essa é relação sintática estabelecida.

5
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Em relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto (QUESTÃO 13) “No texto seguinte”,
precedente. Seriam mantidos a correção gramatical e o sentido
original do texto se o trecho “São duas gramáticas distintas”
(l.8) fosse reescrito da seguinte forma: Tratam-se de duas
gramáticas diferentes, julgue (C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: O correto seria: TRATA-SE de duas


gramáticas diferentes. Exemplificando: Grave erro gramatical
comete quem diz/escreve “Tratam-se de pessoas sérias”. O verbo
“tratar” em construções como essa não varia. É um caso de sujeito
indeterminado, que ocorre sempre com verbos transitivos indiretos
acompanhados do índice de indeterminação do sujeito “se”. Além
do mais, nunca devemos achar que o sujeito de uma oração é um
elemento introduzido por preposição, como “de pessoas sérias”.
Isso porque, na língua portuguesa, não devemos usar sujeito
preposicionado. Assim, em orações como “Necessita-se de
motoristas”, “Precisa-se de músicos”, “Passava das 18 horas”, o
verbo fica no singular porque o sujeito está indeterminado.

(QUESTÃO 12) “No texto seguinte”,

Com relação aos aspectos estruturais e semânticos do texto acima.


Entre as orações que compõem o período “não é preciso trabalhar
com esses temas, ou sequer saber que existem” (L.14-15)
estabelece-se uma relação sintático- semântica de alternância,
julgue (C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: Notem que o “ou” foi utilizado com


sentido inclusivo. Via de regra o “ou” significa alternância
mesmo, mas a questão recai justamente na exceção da regra.

(QUESTÃO 14) “No texto seguinte”,

Acerca dos sentidos e aspectos linguísticos do texto. O emprego


da preposição ‘de’ em “da incapacidade” (linha 7) deve-se à
regência do termo substantivo “falta” (linha 6), julgue (C ou E)
o item seguinte.

Errado. Comentário: Diante da falta de perspectiva e [diante] DA


INCAPACIDADE DOS. “ Errado. É complemento nominal do advérbio
“diante”. Há outra análise para “diante de”, mas ela também
tornaria a assertiva incorreta.

6
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Considerando as relações sintático-semânticas do texto (QUESTÃO 16) “No texto seguinte”,
4A4AAA. A palavra “Isoladas” (l.12) introduz uma oração
reduzida que, no texto, apresenta valor condicional, julgue (C
ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: Fica mais fácil de perceber se você alterar a


ordem na frase. “As palavras quase nada significam (se/caso
implicito) isoladas de contextos ou situação (...) “

(QUESTÃO 15) “No texto seguinte”,

Em relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto


precedente. A oração “que a gramática do inglês não é a mesma
gramática do português” (l. 18 e 19) exerce a função de
complemento do vocábulo “claro” (l.18), julgue (C ou E) o item
seguinte.

Errado. Comentário: pois “que a gramática do inglês não é a


mesma gramática do português” é sujeito de do verbo de ligação
SER. Ordem direta ficaria “ Que a gramática do inglês não é a
mesma gramática do português é claro”.
Em relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto
precedente. Caso o vocábulo “certo”, em “um certo conteúdo” (QUESTÃO 17) “No texto seguinte”,
(l.6 e 7), fosse deslocado para imediatamente após “conteúdo”,
seriam alterados o sentido e as relações sintáticas entre os
termos da oração em que o trecho ocorre, julgue (C ou E) o item
seguinte.

Errado. Comentário: O sentido mudaria, mas a relação sintática


não muda que é de adjunto adnominal.

7
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
O sujeito da oração iniciada pela forma verbal “Disseram” (l.3) (QUESTÃO 19) “No texto seguinte”,
é indeterminado., julgue (C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: Para ser sujeito indeterminado não pode ter


nenhum referente próximo que se possa deduzir que seja o sujeito.
“Quando indaguei a alguns escritores de sucesso...” Os escritores
de sucesso que disseram.

(QUESTÃO 18) “No texto seguinte”,

A respeito de aspectos linguísticos do texto CB1A1BBB. A


supressão da vírgula empregada logo após a palavra “também”
(l.6) não prejudicaria o sentido original do período em que
ocorre, julgue (C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: Aquelas folhas de papel me esperavam


também, intocadas, e era minha obrigação aposto explicativo. A
omissão mudaria o sentido, pois deverá estar entre vírgulas e
funcionará sintaticamente como aposto explicativo.
Na linha 19, o pronome “que” retoma “os livros”, e ambos os
termos exercem a mesma função sintática nas orações em que
ocorrem, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: Os biógrafos dos grandes autores sempre


tentam rastrear os livros, que seus personagens leram na
juventude. 1 - Os biógrafos tentam rastrear (o que ? ) = os livros
>>>> objeto direto. 2 - Que seus personagens leram na juventude.
(troca-se pronome relativo “QUE” pelo “OS QUAIS” daí
percebemos, claramente, que o pronome retoma OS LIVROS.
Colocando a segunda oração na ordem direta ficará assim: Seus
personagens leram os livros na juventude. (leram o que ?) = os
livros >>> objeto direto. OS DOIS TERMOS EXERCEM FUNÇÃO
SINTÁTICA DE OBJETO DIRETO.

8
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 20) “No texto seguinte”, (QUESTÃO 21) “No texto seguinte”,

A respeito de aspectos linguísticos do texto CB1A1BBB. A vírgula


empregada logo após “protegia” (l.4) separa orações aditivas que
têm sujeitos distintos, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: 1 - oração - Mas aquela casa me protegia, e Referente aos aspectos linguísticos do texto CB1A1AAA. A
(conjunção aditiva). 2 - oração dentro dela uma mulher se supressão da vírgula empregada no trecho “a arte do inimigo,
esforçava por me fazer feliz. Ambas as orações são aditiva – Certo. vária” (l.20) prejudicaria o sentido original do texto, julgue (C ou
Sujeito da frase 1 - quem me protegia? aquela casa - sujeito. E) o item seguinte.
Sujeito da frase 2 - quem se esforçava por me fazer feliz? uma
mulher – sujeito. Sujeitos são distintos Certo. Comentário: “a arte do inimigo, vária”. Na oração, ocorre
o que chamamos de zeugma, isto é, a vírgula está substituindo o
verbo “é”, que está elíptico. A simples retirada da vírgula retira
também o sentido da oração. Estaria correto se a questão dissesse:
a supressão da vírgula e a inserção do verbo “é” em seu lugar
mantem a correção gramatical e o sentido.

9
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 22) “No texto seguinte”, (QUESTÃO 23) “No texto seguinte”,

Apresenta trechos adaptados de textos do sítio do TCE/PA, quanto


a correção gramatical. O Portal da Transparência do TCE/PA foi Com relação a aspectos linguísticos do texto CB8A1BBB. Seriam
lançado, em maio de 2010, é um canal pelo qual a sociedade pode mantidas a correção gramatical e as informações veiculadas no
acompanhar a execução orçamentária e financeira deste tribunal, texto caso o ponto final empregado logo após “tempo” (l. 7)
julgue (C ou E) o item seguinte. fosse substituído por dois-pontos, da seguinte forma: D. João
não perdeu tempo: no dia 10 de março (...), julgue (C ou E) o
Errado. Comentário: Nunca devemos separar por vírgulas Sujeito- item seguinte.
Verbo-Complemento (S-V-C), sendo assim, o correto seria: ''O
Portal da Transparência do TCE/PA foi lançado em maio de 2010.È Certo. Comentário: Os dois-pontos são usados: Em enumerações;
um canal pelo qual a sociedade pode acompanhar a execução Antes de uma citação; Quando se quer esclarecer algo, No
orçamentária e financeira deste tribunal.'' vocativo em cartas, sejam comerciais ou sociais (ou vírgulas); Após
as palavras: exemplo, observação, nota, importante etc.

10
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 24) “No texto seguinte”, (QUESTÃO 25) “No texto seguinte”,

Ainda com relação a aspectos linguísticos do texto CB2A2BBB. O


trecho “e também” (l.24) poderia ser corretamente isolado por
vírgulas, recurso que lhe conferiria ênfase, julgue (C ou E) o item
seguinte.
Acerca de aspectos linguísticos. A correção gramatical e o
Errado. Comentário: A vírgula antes da conjunção “E” é possível sentido do texto seriam mantidos caso o termo “em casa” (l.18)
nos seguintes 3 casos: 1). Quando o “E” tem função adversativa. fosse isolado por vírgulas, julgue (C ou E) o item seguinte.
Ex.: Comprei as passagens, E não viajei. (O “E” tem função
adversativa e poderia ser substituído pelo “mas”). 2). Quando o Errado. Comentário: Se “em casa” for isolado por vírgulas, a casa
“E” une orações com sujeitos diferentes. Ex.: Marcela comprou passa a ser do Antônio Carlos de Oliveira e a comédia a ser do Sr.
duas bolsas, e Ana comprou três. 3). Quando há polissíndeto Dr. Estevão Soares, que é o sentido contrário ao do texto.
(presença de várias conjunções numa mesma frase. É utilizado pelo
autor para enfatizar cada um dos eventos apresentados no
período). Ex.: E acordou, e leu o jornal, e meditou, e foi trabalhar.
Fonte: Professora Rafaela Motta. Explicação no vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=tYBPL3_VXkA

11
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 26) “No texto seguinte”, (QUESTÃO 27) “No texto seguinte”,

Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto Um


amigo em talas. As vírgulas em “Amadeu Amaral Júnior, em estado
de desemprego, aceita esmolas, donativos, roupa velha, pão
dormido” (l. 18 a 20) foram todas empregadas para separar itens
de uma enumeração, julgue (C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: 'em estado de desemprego' tem função


adjetiva, pois como você mesmo observou equivale a
'desempregado'. Não é um aposto explicativo, nem predicativo do
sujeito, uma vez que há um sujeito de oração verbal.

Ainda a respeito das ideias e dos aspectos linguísticos do texto.


A supressão da vírgula empregada logo após “prerrogativa”
(l.41) manteria a coerência do texto, embora alterasse o seu
sentido, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: Tornaria uma oração restritiva. Um exemplo


que uso muito: Angélica, encontrei seu irmão que mora em Paris.
Angélica, encontrei seu irmão, que mora em Paris. No primeiro
período, observa-se que somente o irmão de Angélica o qual mora
em Paris foi encontrado por mim, os outros irmãos dela não foram
citados no contexto. Portanto, sem vírgulas, entende-se que ela

12
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
tem mais de um irmão. Já no segundo período, entende-se que a REDAÇÃO OFICIAL
característica básica de irmão de Angélica é ser morador de Paris,
(QUESTÃO 29) À luz das orientações constantes no Manual de
pois ele é o único irmão. No caso da questão: (...) mediante
Redação da Presidência da República. A obrigatoriedade do uso do
simples afirmativa, postular as benesses dessa prerrogativa
padrão culto da língua e o requisito de impessoalidade são
garantida pela Constituição Federal vigente. (...) mediante simples incompatíveis com o emprego da linguagem técnica nas
afirmativa, postular as benesses dessa prerrogativa, garantida pela comunicações oficiais, julgue (C ou E) o item seguinte.
Constituição Federal vigente. No primeiro período somente os
benefícios garantidos na constituição, os outros fora dela não Errado. Comentário: O Manual de Redação Oficial informa que “A
linguagem técnica deve ser empregada apenas em situações que a
foram postulados. No segundo período, o benefício que está na
exijam, sendo de evitar o seu uso indiscriminado. Certos
constituição é único. Só existe ele. Benesse é um substantivo de rebuscamentos acadêmicos, e mesmo o vocabulário próprio a
dois gêneros na língua portuguesa, e significa um benefício ou determinada área, são de difícil entendimento por quem não
ganho, normalmente recebido sem muito trabalho ou esforço. esteja com eles familiarizado. Deve-se ter o cuidado, portanto, de
explicitá-los em comunicações encaminhadas a outros órgãos da
(QUESTÃO 28) “No texto seguinte”, administração e em expedientes dirigidos aos cidadãos. “A
linguagem técnica pode ser empregada, sim, porém respeitando o
uso culto da língua e a impessoalidade exigida.

(QUESTÃO 30) À luz das orientações constantes no Manual de


Redação da Presidência da República. Admite-se o registro de
impressões pessoais na redação oficial, desde que o assunto seja
de interesse público e expresso em linguagem formal, julgue (C ou
E) o item seguinte.

Errado. Comentário: O Manual de Redação Oficial informa que


por se tratar de documentos oficiais, a linguagem adotada deverá
ser sempre impessoal, considerando ainda outros elementos como
clareza, impessoalidade, concisão, formalidade e uniformidade.

(QUESTÃO 31) A respeito do padrão ofício em comunicações


oficiais, conforme o Manual de Redação da Presidência da
República. No memorando, dispensa-se o vocativo, que deve,
contudo, constar no aviso e no ofício, julgue (C ou E) o item
seguinte.

Errado. Comentário: Na verdade, não dispensa o vocativo em


memorandos porque definitivamente ele não é usado. Logo, ele
não é dispensado, já que seu uso é incorreto. O erro está na
questão afirmar que ele é dispensado, quando na verdade ele
nunca é usado.

(QUESTÃO 32) De acordo com as disposições do Manual de Redação


da Presidência da República. Os despachos a memorandos
expedidos entre unidades administrativas da PCDF devem ser
dados no próprio documento e, caso falte espaço, em folha. Esse
procedimento, além de evitar um desnecessário aumento do
número de comunicações, contribui para a formação de um
processo simplificado, que permite que se acompanhe o histórico
A respeito das estruturas linguísticas do texto precedente. A do andamento da matéria tratada no memorando, julgue (C ou E)
correção gramatical do texto seria mantida caso a vírgula o item seguinte.
empregada logo após a palavra “sustentáveis” l.13) fosse
suprimida, julgue (C ou E) o item seguinte. Certo. Comentário: Segundo o manual, “A tramitação do
memorando em qualquer órgão deve pautar-se pela rapidez e pela
simplicidade de procedimentos burocráticos. Para evitar
Errado. Comentário: A questão pergunta se a vírgula de um
desnecessário aumento do número de comunicações, os despachos
adjunto adverbial com cinco palavras DESLOCADO pode ser ao memorando devem ser dados no próprio documento e, no caso
suprimida. É claro que não pode, ou 5 palavras virou pequena de falta de espaço, em folha de continuação. Esse procedimento
extensão?http://www.cespe.unb.br/concursos/TJDFT_15_SERVID permite formar uma espécie de processo simplificado, assegurando
OR/arquivos/Gab_Definitivo_216TJDFTSER_CB2_01.pdf maior transparência à tomada de decisões, e permitindo que se
http://www.cespe.unb.br/concursos/TJDFT_15_SERVIDOR/arquiv história o andamento da matéria tratada no memorando.”
os/216TJDFTSER_CB2_01.pdf.
13
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 33) De acordo com as disposições do Manual de Redação (QUESTÃO 38) As comunicações oficiais podem ser remetidas em
da Presidência da República os documentos oficiais dirigidos aos nome do serviço público ou da pessoa que ocupa determinado
delegados da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) devem conter cargo dentro do serviço público, julgue (C ou E) o item seguinte.
o vocativo “Senhor Doutor Delegado da PCDF”, bem como o
pronome de tratamento “Vossa Excelência”. Errado. Comentário: A questão informa que “as comunicações
oficiais podem ser remetidas em nome do serviço público ou da
Errado. Comentário: Não há problemas em usar o termo pessoa que ocupa determinado cargo dentro do serviço público”.
“doutor”. Se os respectivos delegados possuem título acadêmico, O Manual de Redação Oficial informa que “(...) as comunicações
ou seja, se fizeram doutorado, então o termo pode ser usado. O oficiais são necessariamente uniformes, pois há sempre um único
problema está no pronome de tratamento. O certo é usar “Vossa comunicador (o Serviço Público) e o receptor dessas comunicações
Senhoria”. ou é o próprio Serviço Público (no caso de expedientes dirigidos
por um órgão a outro) – ou o conjunto dos cidadãos ou instituições
(QUESTÃO 34) Com relação à função e à linguagem das tratados de forma homogênea (o público)”.
correspondências oficiais. A formalidade de tratamento
empregada para se dirigir ao destinatário de uma comunicação (QUESTÃO 39) Considerando aspectos estruturais e linguísticos
oficial varia de acordo com a relação existente entre quem a das correspondências oficiais, de acordo com o Manual de Redação
expede e quem a recebe. Isso equivale a dizer que a hierarquia da Presidência da República. Procedimentos rotineiros
presente entre os interlocutores é determinante para a escolha incorporados ao longo do tempo, como as formas de tratamento e
adequada dos pronomes de tratamento adotados no texto, julgue de cortesia, o emprego de jargões técnicos específicos, a estrutura
(C ou E) o item seguinte. dos expedientes e a fixação dos fechos, definem um padrão oficial
para a linguagem a ser empregada na redação das comunicações
Errado. Comentário: Há erro neste enunciado. A formalidade oficiais, julgue (C ou E) o item seguinte.
empregada não varia, pois se trata de documentos oficiais, em que
se usa também clareza, concisão, padrão formal da linguagem etc. Errado. Comentário: O enunciado da questão informa que
Desta forma, o pronome de tratamento empregado é de acordo “procedimentos rotineiros incorporados ao longo do tempo, como
com a função exercida, e não com a relação existente. A hierarquia as formas de tratamento e de cortesia, o emprego de jargões
é determinante para o uso dos fechos existentes nestes técnicos específicos, a estrutura dos expedientes e a fixação dos
documentos, e não dos pronomes de tratamento. fechos, definem um padrão oficial para a linguagem a ser
empregada na redação das comunicações oficiais.” De acordo com
(QUESTÃO 35) Embora as redações oficiais devam ser redigidas, o Manual de Redação Oficial, os textos oficiais “por seu caráter
em regra, de forma clara e objetiva, há situações em que se impessoal, por sua finalidade de informar com o máximo de clareza
recomenda a prolixidade, como nas exposições de motivos, nas e concisão, eles requerem o uso do padrão culto da língua. Há
quais a redundância é necessária, julgue (C ou E) o item seguinte. consenso de que o padrão culto é aquele em que a) se observam
as regras da gramática formal, e b) se emprega um vocabulário
Errado. Comentário: Na verdade, em nenhuma parte do Manual comum ao conjunto dos usuários do idioma. É importante ressaltar
de Redação Oficial há referência positiva à prolixidade. Ela é que a obrigatoriedade do uso do padrão culto na redação oficial
contrária à objetividade e à clareza, pois e refere ao excesso e ao decorre do fato de que ele está acima das diferenças lexicais,
uso de palavras que prejudicam a coesão e a coerência do texto. morfológicas ou sintáticas regionais, dos modismos vocabulares,
das idiossincrasias linguísticas, permitindo, por essa razão, que se
(QUESTÃO 36) Com base no Manual de Redação da Presidência da atinja a pretendida compreensão por todos os cidadãos.” Ainda
República, que tratam da adequação da linguagem empregada na sobre a linguagem, “não existe propriamente um “padrão oficial
redação de correspondências oficiais da administração pública. A de linguagem”; o que há é o uso do padrão culto nos atos e
formalidade de tratamento está vinculada à uniformidade, à comunicações oficiais. É claro que haverá preferência pelo uso de
polidez e à civilidade, julgue (C ou E) o item seguinte. determinadas expressões, ou será obedecida certa tradição no
emprego das formas sintáticas, mas isso não implica,
Certo. Comentário: O Manual informa que “a formalidade de necessariamente, que se consagre a utilização de uma forma de
tratamento vincula-se, também, à necessária uniformidade das linguagem burocrática. O jargão burocrático, como todo jargão,
comunicações. Ora, se a administração federal é una, é natural deve ser evitado, pois terá sempre sua compreensão limitada.”
que as comunicações que expede sigam um mesmo padrão. O
estabelecimento desse padrão, uma das metas deste Manual, exige (QUESTÃO 40) Considerando aspectos estruturais e linguísticos
que se atente para todas as características da redação oficial e que das correspondências oficiais, de acordo com o Manual de Redação
se cuide, ainda, da apresentação dos textos”. da Presidência da República. A concisão é uma qualidade dos
textos oficiais intimamente relacionada ao princípio da economia
(QUESTÃO 37) O uso do padrão culto nos atos e comunicações linguística, que visa eliminar do texto redundâncias e passagens
oficiais deve atender à finalidade do documento redigido, razão que nada acrescentem ao que já tenha sido dito, julgue (C ou E) o
pela qual, na elaboração de documentos da administração pública, item seguinte.
deve-se primar pelo emprego do jargão burocrático, próprio à
natureza desses expedientes, julgue (C ou E) o item seguinte. Certo. Comentário: O enunciado informa que “a concisão é uma
qualidade dos textos oficiais intimamente relacionada ao princípio
Errado. Comentário: O Manual informa que “a identificação que da economia linguística, que visa eliminar do texto redundâncias e
se buscou fazer das características específicas da forma oficial de passagens que nada acrescentem ao que já tenha sido dito.
redigir não deve ensejar o entendimento de que se proponha a Segundo o Manual, “a concisão é antes uma qualidade do que uma
criação – ou se aceite a existência – de uma forma específica de característica do texto oficial. Conciso é o texto que consegue
linguagem administrativa, o que coloquialmente e transmitir um máximo de informações com um mínimo de palavras.
pejorativamente se chama burocratês. Este é antes uma distorção Para que se redija com essa qualidade, é fundamental que se
do que deve ser a redação oficial, e se caracteriza pelo abuso de tenha, além de conhecimento do assunto sobre o qual se escreve,
expressões e clichês do jargão burocrático e de formas arcaicas de o necessário tempo para revisar o texto depois de pronto. É nessa
construção de frases”. releitura que muitas vezes se percebem eventuais redundâncias ou

14
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
repetições desnecessárias de ideias. O esforço de sermos concisos Errado. Comentário: É de conhecimento do candidato, e de
atende, basicamente ao princípio de economia linguística, à acordo com o Manual de Redação Oficial que o fechamento com
mencionada fórmula de empregar o mínimo de palavras para “Atenciosamente” é usado apenas para autoridades de mesma
informar o máximo. Não se deve de forma alguma entendê-la como hierarquia ou de hierarquia inferior. Para autoridades superiores
economia de pensamento, isto é, não se devem eliminar passagens usa-se “Respeitosamente”.
substanciais do texto no afã de reduzi-lo em tamanho. Trata-se
exclusivamente de cortar palavras inúteis, redundâncias, (QUESTÃO 44) Em comunicações de mero encaminhamento de
passagens que nada acrescentem ao que já foi dito.” documento, só deverá haver parágrafos de desenvolvimento se
o autor desejar fazer observações a respeito do documento
(QUESTÃO 41) O tratamento Digníssimo deve ser empregado para encaminhado, julgue (C ou E) o item seguinte.
todas as autoridades do poder público, uma vez que a dignidade é
tida como qualidade inerente aos ocupantes de cargos públicos, Certo. Comentário: A questão informa que “em comunicações de
julgue (C ou E) o item seguinte. mero encaminhamento de documento, só deverá haver parágrafos
de desenvolvimento se o autor desejar fazer observações a
Errado. Comentário: A questão apresente a seguinte afirmação: respeito do documento encaminhado”. Segundo o Manual de
“o tratamento Digníssimo deve ser empregado para todas as Redação Oficial, “desenvolvimento: se o autor da comunicação
autoridades do poder público, uma vez que a dignidade é tida como desejar fazer algum comentário a respeito do documento que
qualidade inerente aos ocupantes de cargos públicos”. Segundo o encaminha, poderá acrescentar parágrafos de desenvolvimento;
Manual de Redação Oficial, “em comunicações oficiais, está em caso contrário, não há parágrafos de desenvolvimento em aviso
abolido o uso do tratamento digníssimo (DD), às autoridades ou ofício de mero encaminhamento” (página 12).
arroladas na lista anterior. A dignidade é pressuposto para que se
ocupe qualquer cargo público, sendo desnecessária sua repetida INFORMÁTICA
evocação”.
(QUESTÃO 45) A ativação do firewall do Windows impede que
(QUESTÃO 42) Os atributos da comunicação oficial, a exemplo da e-mails com arquivos anexos infectados com vírus sejam abertos
clareza, concisão, formalidade e uniformidade, estão associados na máquina do usuário, julgue (C ou E) o item seguinte.
aos princípios que, segundo a Constituição Federal, norteiam a
administração pública, como os da publicidade e da Errado. Comentário: O firewall é um filtro das conexões de rede,
impessoalidade, julgue (C ou E) o item seguinte. mas ele não analisa o conteúdo do tráfego, não é antivírus, não é
antispyware, etc.
Certo. Comentário: A questão informa que “os atributos da
comunicação oficial, a exemplo da clareza, concisão, formalidade (QUESTÃO 46) Um firewall é utilizado para controle de acesso
e uniformidade, estão associados aos princípios que, segundo a lógico, bloqueando todos os arquivos infectados com vírus e
Constituição Federal, norteiam a administração pública, como os programas maliciosos que tentam infiltrar-se em uma rede ou
da publicidade e da impessoalidade”. Segundo o Manual de computador, julgue (C ou E) o item seguinte.
Redação Oficial, “a redação oficial deve caracterizar-se pela
impessoalidade, uso do padrão culto de linguagem, clareza, Errado. Comentário: O firewall é apenas um filtro de conexões,
concisão, formalidade e uniformidade. Fundamentalmente esses que não analisa o conteúdo dos dados trafegados e não é antivírus,
atributos decorrem da Constituição, que dispõe, no artigo 37: “A antispyware, etc.
administração pública direta, indireta ou fundacional, de qualquer
dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos (QUESTÃO 47) Um firewall permite detectar e bloquear acessos
Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, a anexos de e-mails suspeitos, bem como detectar e desativar
impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência (...)”. Sendo vírus que contaminaram um computador ou uma rede, julgue (C
a publicidade e a impessoalidade princípios fundamentais de toda ou E) o item seguinte.
administração pública, claro está que devem igualmente nortear a
elaboração dos atos e comunicações oficiais”. Errado. Comentário: O firewall é um filtro de conexões. Ele
permite ou bloqueia o tráfego de dados em portas específicas do
(QUESTÃO 43) A eficácia da comunicação oficial depende computador. Ele não analisa o conteúdo do tráfego, como vírus
basicamente do uso de linguagem simples e direta, chegando ao anexados em e-mails.
assunto que se deseja expor sem passar, por exemplo, pelos
atalhos das fórmulas de refinada cortesia usuais no século passado. (QUESTÃO 48) Com relação a vírus de computadores e
Ontem o estilo tendia ao rebuscamento, aos rodeios ou aos malwares em geral. Por meio de um firewall local, o ataque de
circunlóquios; hoje, a vida moderna obriga a uma redação mais malwares a redes sociais é inviável porque o firewall detecta
objetiva e concisa. Considere-se, entretanto, que não há uma assinatura de worms nesses sistemas, julgue (C ou E) o item
forma específica de linguagem administrativa, mas, sim, seguinte.
qualidades comuns a qualquer bom texto, seja ele oficial ou
literário, aplicáveis à redação oficial: clareza, coesão, concisão, Errado. Comentário: O firewall protege localmente o
correção gramatical. Além disso, merecem destaque algumas computador do usuário, e a rede social está remotamente em
características peculiares identificáveis na forma oficial de redigir: execução, nos servidores do Facebook, Google, etc.
formalidade, uniformidade e impessoalidade. Considerando as
informações veiculadas no texto acima e os elementos (QUESTÃO 49) IPTables e Windows Firewall são exemplos de
fundamentais das práticas de redação oficial, julgue os itens de 13 firewalls utilizados nas plataformas Linux e Windows,
a 15, conforme o Manual de redação oficial do TCDF. De acordo respectivamente. Ambos os sistemas são capazes de gerenciar
com as exigências de formalidade, uniformidade e impessoalidade a filtragem de pacotes com estado (statefull) na entrada e na
dos atos oficiais, é correta a utilização do fecho Atenciosamente saída de rede, de fazer o nateamento de endereços e de criar
em documentos destinados a autoridades superiores ao VPNs, julgue (C ou E) o item seguinte.
responsável pelo ato, julgue (C ou E) o item seguinte.

15
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Errado. Comentário: IPTables: roteamento de pacotes. - VPN é uma forma de se conectar a uma Intranet, garantindo o
Firewall: filtro de pacotes com base nas informações do cabeçalho princípio de acesso restrito.
(não filtra o conteúdo).
(QUESTÃO 56) Twitter, Orkut, Google+ e Facebook são exemplos
(QUESTÃO 50) Um computador em uso na Internet é vulnerável de redes sociais que utilizam o recurso scraps para propiciar o
ao ataque de vírus, razão por que a instalação e a constante compartilhamento de arquivos entre seus usuários, julgue (C ou E)
atualização de antivírus são de fundamental importância para o item seguinte.
se evitar contaminações, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: O Twitter não oferece compartilhamento de
Certo. Comentário: Assim como outra questão desta prova, arquivos. O Facebook permite, por inbox, tal uso, mas isso porque
princípio básico de operação do computador, dentro das respostas as mensagens do Facebook são como e-mails. Na verdade, é
esperadas pelas bancas'. Manter o antivírus, antispyware e firewall possível enviar de um e-mail uma mensagem, para ela aparecer
atualizados e ativados. nas mensagens do Facebook. Para isso, basta destinar o e-mail para
usuario@facebook.com, em que usuário é o nome do usuário
(QUESTÃO 51) Firewall é um dispositivo eletrônico que presente após a barra, exemplo: facebook. com/usuario.
estabelece regras de segurança que propiciam maior velocidade
de acesso à Internet a partir de redes wireless, julgue (C ou E) o (QUESTÃO 57) A rede privada virtual (VPN) do tipo site-to-site
item seguinte. constituise, entre outros elementos, de um canal de comunicação
criptografado entre dois gateways de rede., julgue (C ou E) o item
Errado. Comentário: O firewall é um filtro de conexões, que seguinte.
permite ou bloqueia o tráfego, segundo as regras estabelecidas.
Ele não é antivírus, antispyware, não faz nateamento, não analisa Certo. Comentário: A função de uma VPN é conectar dois ou mais
o conteúdo das mensagens de e-mail, e agora, não aumenta a dispositivos em uma Intranet, mesmo que estejam
velocidade da Internet (a Cespe é muito criativa em inventar geograficamente distantes, logo tem que garantir o acesso restrito
aplicações para o firewall:) ao ambiente da rede.

(QUESTÃO 52) Os antivírus fabricados para a versão do (QUESTÃO 58) O Facebook, sítio de serviço de rede de
Microsoft Windows de 32 bits não funcionam em computadores propriedade do governo dos Estados Unidos da América, permite a
com a versão do Microsoft Windows de 64 bits, julgue (C ou E) o interação online entre pessoa, julgue (C ou E) o item seguinte.
item seguinte.
Errado. Comentário: O Facebook não pertence ao governo, mas,
Certo. Comentário: Segundo o próprio site da Microsoft, via de sim, a uma empresa privada.
regra, a maioria dos programas feitos para versão de 32 bits do
Windows funciona com uma versão de 64 bits do Windows. Os (QUESTÃO 59) O Google é um instrumento de busca que pode
antivírus são uma notável exceção a isso. Portanto, questão certa. auxiliar a execução de diversas atividades, como, por exemplo,
Fonte: http://windows.microsoft.com/pt-br/windows/32-bit- pesquisas escolares, julgue (C ou E) o item seguinte.
and-64-bit-windows#1TC=windows-7
Certo. Comentário: Questão simples que aborda a funcionalidade
(QUESTÃO 53) Em um computador com o Windows instalado, o do motor de busca do Google. Além do Google, o Bing e o Yahoo
firewall detecta e desativa os vírus e worms que estejam Cadê são outros grandes motores de busca. Na China, o Baidu é o
contaminando o computador, julgue (C ou E) o item seguinte. maior motor de busca, podendo ser equiparado como o “Google
chinês”.
Errado. Comentário: O antivírus detecta e desativa os vírus de
computador. Os worms, que são pragas digitais, são detectadas e (QUESTÃO 60) As redes sociais têm o tamanho padrão de medidas
desativadas pelo antispyware. para imagens, o que facilita a criação, pois um único arquivo de
imagem pode ser utilizado para ser postado em diferentes mídias
(QUESTÃO 54) O tráfego de DNS é considerado malicioso devido sem comprometer a aparência, julgue (C ou E) o item seguinte.
às alterações que ele ocasiona no arquivo de resolução de
nomes padrão do Windows 7; por isso, o firewall do Windows Errado. Comentário: As redes sociais não tem padrão de medidas
pode ser configurado para bloquear automaticamente esse tipo para imagens, uma imagem postada no Facebook não
de tráfego, julgue (C ou E) o item seguinte. necessariamente terá a mesma aparência dessa imagem postada
no Instagram, flickr ou twitter.
Errado. Comentário: Dica: automaticamente... E tem mais:
lembrando que o DNS é o serviço de nomes de domínio, que traduz (QUESTÃO 61) Na realização de pesquisa de determinado assunto
um endereço URL para IP, e vice-versa, se ele não estiver no sítio de buscas Google, as aspas indicam ao buscador que o
autorizado, qualquer endereço URL digitado no navegador não será assunto descrito fora das aspas deve ser considerado na pesquisa e
transformado em endereço IP, e não poderá ser localizado. o assunto descrito entre as aspas deve ser desconsiderado, julgue
(C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 55) As VPNs (Virtual Private Network) são túneis
criados em redes públicas para que essas redes apresentem nível Errado. Comentário: As aspas duplas indicam que só devem ser
de segurança equivalente ao das redes privadas. Na criação desses listados links de páginas que contenham exatamente o mesmo
túneis, utilizam-se algoritmos criptográficos, devendo o texto descrito entre as aspas. Para não exibir páginas com
gerenciamento de chaves criptográficas ser eficiente, para determinado texto, deve-se usar o sinal de menos (-) antes da
garantir-se segurança, julgue (C ou E) o item seguinte. palavra.

Certo. Comentário: Primeiramente, se a criptografia não for (QUESTÃO 62) O sítio de buscas Google permite que o usuário
eficiente, ela pode ser falha ou, simplesmente, quebrada. Uma realize pesquisas utilizando palavras e textos tanto em caixa baixa,
quanto em caixa alta., julgue (C ou E) o item seguinte.

16
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Certo. Comentário: É possível que o que está descrito no item do Windows que exige sempre uma configuração top de linha e
aconteça, mas para que o motor de busca diferencie maiúsculas de atual.
minúsculas, o usuário precisa usar os filtros de busca avançada.
(QUESTÃO 69) No Linux, quando há mais de um administrador na
(QUESTÃO 63) As lntranets, por serem redes com acesso restrito rede, eles devem, sempre que possível, utilizar a conta root
aos usuários de empresas, não utilizam os mesmos protocolos de diretamente. Esse procedimento permite que os administradores
comunicação usados na Internet, como o TCP/IP, julgue (C ou E) o tenham os privilégios mais elevados, sem restrição, para acessar o
item seguinte. sistema e para executar aplicativos, julgue (C ou E) o item
seguinte.
Errado. Comentário: Internet e Intranet são redes. Portanto,
usam os mesmos padrões e tecnologias. Elas se diferem apenas Errado. Comentário: A utilização da conta root diretamente deve
pelo fato de uma ser pública, e a outra de acesso restrito (privado). ser evitada. Uma boa prática é conceder aos usuários dos
administradores perfil para executar as funções que desejam, mas
(QUESTÃO 64) A velocidade de acesso à Internet depende da sempre usando seus próprios usuários, e não a conta de root.
ferramenta de navegação e do sistema operacional que estão
sendo utilizados; o navegador Microsoft Internet Explorer, por (QUESTÃO 70) Os sistemas Linux e Windows podem estar
exemplo, é acessado mais rapidamente em ambiente Windows, instalados, ao mesmo tempo, em um único computador, julgue (C
julgue (C ou E) o item seguinte. ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: O principal fator de velocidade é o canal Certo. Comentário: É possível ter o linux e o windows instalados
liberado para uso pelo provedor de acesso. Os browsers até podem na mesma máquina graças ao dual boot. dual boot é um sistema
obter maior eficiência em determinadas situações, mas não são que permite instalar dois sistemas operacionais no mesmo pc.
fatores que pesam na velocidade de acesso à Internet. Outro fator Assim, o usuário pode escolher qual usar ao iniciar o computador.
que determina a velocidade na transmissão dos dados é a outra
ponta, pois não adianta o cliente ter capacidade de download de (QUESTÃO 71) Relativo aos sistemas operacionais Linux e
15MB, se o servidor consegue enviar somente a velocidade de 5MB. Microsoft Word 2013. Comparativamente a computadores com
outros sistemas operacionais, computadores com o sistema
(QUESTÃO 65) Por ser o Linux o kernel, ou seja, o sistema Linux apresentam a vantagem de não perderem dados caso as
operacional em si, para que ele funcione, será necessária a sua máquinas sejam desligadas por meio de interrupção do
instalação em conjunto com outros aplicativos ou utilitários, fornecimento de energia elétrica, julgue (C ou E) o item seguinte.
especialmente em distribuições como Debian e Ubuntu, julgue (C
ou E) o item seguinte. Errado. Comentário: Menosprezando o Windows. Os sistemas
operacionais Windows e Linux (versões Desktop) armazenam as
Certo. Comentário: São os pacotes de instalação, semelhante aos informações na memória RAM, e esta é temporária. Em caso de
softwares que instalamos no Windows, como o Microsoft Office, interrupção no fornecimento de energia, seu conteúdo é perdido,
Libre Office, etc. O sistema operacional, tanto Windows como o seja no Windows, seja no Linux, etc.
Linux, oferece uma plataforma básica para o funcionamento do
computador. Quaisquer outras funcionalidades precisarão ser (QUESTÃO 72) Relativo aos sistemas operacionais Linux e
instaladas posteriormente. Microsoft Word 2013. As rotinas de inicialização GRUB e LILO,
utilizadas em diversas distribuições Linux, podem ser acessadas
(QUESTÃO 66) Em computadores com sistema operacional Linux por uma interface de linha de comando, julgue (C ou E) o item
ou Windows, o aumento da memória virtual possibilita a redução seguinte.
do consumo de memória RAM em uso, o que permite executar, de
forma paralela e distribuída, no computador, uma quantidade Certo. Comentário: É possível acessar as rotinas de inicialização
maior de programas, julgue (C ou E) o item seguinte. GRUB e LILO para realizar a sua configuração, assim como é
possível alterar as opções de inicialização do Windows (em
Errado. Comentário: A memória virtual é usada em apoio à Win+Pause, Configurações Avançadas do Sistema, Propriedades do
memória RAM. Quando a memória RAM está ‘cheia’, a memória Sistema, Inicialização e Recuperação). Não menosprezou, não
virtual é acionada. No Windows é o arquivo pagefile.sys. No Linux restringiu e não negou.
é a partição de troca (SWAP).
(QUESTÃO 73) Referente a redes de computadores, às
(QUESTÃO 67) No ambiente Linux, é possível manter um único ferramentas utilizadas nessas redes e ao navegador Google
arquivo em um servidor e compartilhá-lo com vários usuários, Chrome. Funcionalidades disponibilizadas no aplicativo Putty
eliminando-se cópias desnecessárias desse arquivo, julgue (C ou E) permitem que os usuários acessem um computador com o
o item seguinte. sistema operacional Linux a partir de um computador com
sistema Windows, bem como permitem a execução remota de
Certo. Comentário: A questão não fala das distribuições Linux comandos, julgue (C ou E) o item seguinte.
(que são várias e podem ser modificadas para atender as
necessidades dos usuários), mas da possibilidade de uma pasta Certo. Comentário: Ele é um cliente para conexão segura. A
compartilhada de arquivos entre os usuários de uma mesma questão não tem restrição, não menospreza e não nega.
distribuição Linux, o que é possível, assim como no Windows.
(QUESTÃO 74) Ao se criar um arquivo nos sistemas operacionais
(QUESTÃO 68) Constitui desvantagem do Linux o fato de sua Linux e Windows, é necessário informar o nome do arquivo e a
instalação ser aceita apenas em arquiteturas de hardware sua extensão, julgue (C ou E) o item seguinte.
consideradas incomuns, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: Os programas de linux são distribuídos de
Errado. Comentário: É uma vantagem do Linux poder ser forma diferente dos programas de Windows. O linux não utiliza
instalado em diferentes arquiteturas e configurações, ao contrário extensão em arquivos, para o arquivo ser um arquivo executável,

17
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
basta ter permissão de execução. O que o torna executável é o (QUESTÃO 79) A criação de backups no mesmo disco em que estão
comando (que precisa ter a permissão de execução). Por exemplo: localizados os arquivos originais pode representar risco relacionado
Se o “arquivo” for binário ele torna-se um executável binário, se à segurança da informação, julgue (C ou E) o item seguinte.
for texto torna-se um script (que é como os arquivos em lotes do
Linux são chamados). OBS: Mas o que é um arquivo binário? Arquivo Certo. Comentário: O ideal na salvaguarda de arquivos backup é
binário é uma definição comum para todo o arquivo que não é que os mesmos sejam salvos em mídias removíveis (pen drives,
legível por humanos, somente por computador. É praticamente o DVDs, HDs portáteis etc.) e que estas sejam mantidas em locais
contrário de um arquivo texto. Um arquivo binário não é formado diferentes, para maior segurança dos dados.
por caracteres, mas sim por uma sequência de bytes em um dado
formato que um programa específico lê. Porém, cada tipo de (QUESTÃO 80) Mesmo tendo realizado um backup completo do
arquivo binário é diferente, sendo que alguns são criados para computador, o usuário não está totalmente salvo de problemas que
funcionar apenas no programa de seu criador, pois só o computador possam surgir, julgue (C ou E) o item seguinte.
dele saberá ler. Exemplo: JPEG é um formato de arquivo binário
para imagens. Certo. Comentário: Nada na área computacional é totalmente
seguro! Você pode, por exemplo, fazer um backup e, no seu
(QUESTÃO 75) Uma característica desejada para o sistema de próprio backup, ter um vírus que fará perder todo o conteúdo.
backup é que ele permita a restauração rápida das informações
quando houver incidente de perda de dados. Assim, as mídias de (QUESTÃO 81) Fazer backup significa compactar os arquivos para
backup devem ser mantidas o mais próximo possível do sistema liberar espaço em disco, julgue (C ou E) o item seguinte.
principal de armazenamento das informações, julgue (C ou E) o
item seguinte. Errado. Comentário: Fazer backup significa armazenar dados de
forma segura, ou seja, fazer uma cópia de segurança para ser
Errado. Comentário: Manter as mídias o mais próximo possível do utilizada posteriormente.
sistema principal de armazenamento? Não mesmo! Se a ideia é
manter os dados em segurança de forma a possibilitar restaurar em (QUESTÃO 82) Nos procedimentos de backup, é recomendável
caso de perda, como ficaria se o CPD (a sala dos computadores) que as mídias do backup sejam armazenadas no mesmo local dos
fosse incendiada? Adeus dados e adeus backup! Em uma enchente, dados de origem, a fim de tornar a recuperação dos dados mais
como seria possível recuperar os dados depois? Uma das premissas rápida e eficiente, julgue (C ou E) o item seguinte.
do backup é guardar as mídias em local seguro e distante do
sistema principal de armazenamento, se possível em outro prédio, Errado. Comentário: Essa questão é bem recorrente. Qualquer
cidade, estado, país! Sem querer alongar, mas lembra-se das torres cópia de arquivo pode ser considerada um backup. Mas se a sua
gêmeas? Pois é, ocorreu caso de empresa que tinha uma sala em função é possibilitar a recuperação de dados, o ideal é que essa
uma torre e guardou o backup na outra. cópia seja feita, primeiro, em uma unidade distinta da copiada e,
segundo, armazenada em um local distinto daquele onde fica a
(QUESTÃO 76) Memória cache se refere a uma área do disco rígido unidade copiada. Assim, caso ocorra um incêndio, por exemplo, o
reservada para auxiliar no processo de backup de um computador, backup estará seguro em outro local. Por esse motivo o backup via
julgue (C ou E) o item seguinte. internet torna-se uma ótima alternativa, cada vez mais viável
frente ao aumento da velocidade das conexões.
Errado. Comentário: Memória Cache é uma pequena quantidade
de memória estática de alto desempenho, tendo por finalidade (QUESTÃO 83) O dropbox, ferramenta de backup disponibilizada
aumentar o desempenho do processador realizando uma busca na Internet, permite que sejam feitos backups somente do tipo
antecipada na memória RAM. A taxa de acerto típica pode variar diferencial, julgue (C ou E) o item seguinte.
entre 80% e 99%, localizada entre a memória principal e o
processador central. Errado. Comentário: O Dropbox foi um dos primeiros serviços a
oferecer para o grande público o armazenamento de arquivos em
(QUESTÃO 77) O armazenamento do arquivo de dados no nuvem. De forma simplificada, o termo computação na nuvem
computador e na nuvem é considerado um procedimento de indica que as informações estarão disponíveis através de uma série
backup, julgue (C ou E) o item seguinte. de servidores e oferecidas pela internet. Este modelo de
desenvolvimento protege os arquivos contra falhas de
Certo. Comentário: O backup é uma cópia de segurança, portanto, equipamentos e garante que eles estejam sempre disponíveis, não
se eu tenho um arquivo salvo no meu computador, e também tenho importa onde o usuário está. Além da confiabilidade e da facilidade
uma cópia desse mesmo arquivo salvo na nuvem, essa cópia é um de acesso, é possível instalar uma ferramenta no computador para
backup. Só lembrando que o armazenamento em nuvem é o evitar o envio manual de arquivos. Ela sincroniza automaticamente
armazenamento de dados em um servidor de rede permitindo o as alterações feitas nos arquivos e pastas do PC com os servidores
acesso de qualquer local com conexão à internet. do Dropbox, além de também sincronizar as informações entre
vários computadores. Se as máquinas estão na mesma rede, o
(QUESTÃO 78) Periodicamente, é aconselhável fazer um backup cliente detecta e transfere os arquivos sem recorrer à conexão com
das informações do computador e armazená-las em local distinto. a internet, uma excelente estratégia.
Outra boa prática é a exclusão de arquivos temporários, julgue (C
ou E) o item seguinte. (QUESTÃO 84) O backup diferencial é feito diariamente, sem a
necessidade do backup normal, desde que ele seja realizado logo
Certo. Comentário: Simples. O backup serve basicamente para após o backup incremental, julgue (C ou E) o item seguinte.
salvar cópias de segurança dos seus arquivos. Como afirma a
questão, é interessante mantê-los em local distinto dos originais, Errado. Comentário: Qual é a diferença entre o Backup
para evitar perdas ou mesmo furto se for em uma empresa. Diferencial e o Backup Incremental? - Backup Diferencial: O Backup
Diferencial, é executado após o último backup FULL, ele realiza
backup apenas dos arquivos alterados, em sua primeira execução.
Na segunda execução, ele irá realizar o backup dos arquivos que

18
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
foram alterados após o último backup FULL, mais os arquivos que Errado. Comentário: No que se refere à segurança da informação
foram alterados depois do primeiro backup Diferencial, na terceira e às redes de computadores, julgue o item seguinte. Uma rede
execução, o backup Diferencial irá pegar o montante dos arquivos bluetooth possui alcance ilimitado e possibilita a conexão de
alterados do primeiro e segundo backups, mais os arquivos componentes a um computador sem a utilização de fios.
alterados depois da segunda execução conforme imagem abaixo: -
Restore: Na realização de um restore, será então necessário último (QUESTÃO 89) No que se refere a redes de computadores.
backup FULL, e o último backup Diferencial. - Backup Incremental: Tamanho físico, tecnologia de transmissão e topologia são critérios
O backup Incremental, realiza backup apenas dos últimos arquivos utilizados para classificar as redes de computadores, julgue (C ou
alterados, conforme imagem abaixo: - Restore: O restore do tipo E) o item seguinte.
de backup Incremental, será da seguinte forma, você deverá
utilizar o último backup FULL, e em seguinda todos os backups Certo. Comentário: As redes de computadores são classificadas
depois do backup FULL (que são as alterações dos dias). - segundo alguns critérios, exemplo: Segundo o tamanho ou
Observações: Os exemplos acima de restore, são baseados em extensão geográfica, ela pode ser classificada em LAN, WAN, MAN,
perdas FULL, no dia-a-dia, dependendo da quantidade de arquivos etc Segundo a tecnologia de transmissão ela pode ser classificada
e última alteração, não será necessário todos os backups desde o em rede cabeada ou sem fios Segundo a topologia ela pode ser
último FULL, para realização do restore. Apesar do backup classificada em rede em anel, barramento, estrela, etc.
Diferencial, aparentemente ser mais vantajoso do que o backup
Incremental, dentro do seu ambiente é necessário verificar se (QUESTÃO 90) Acerca de redes de computadores, de correio
realmente você terá uma janela de tempo de execução do backup eletrônico Outlook Express e computação na nuvem. Uma rede de
Diferencial, já que a cada dia ele será mais demorado decorrente dados, assim como os softwares, tem a função de transmitir
a quantidade de arquivos a serem backupeados. informações e processá-las, julgue (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 85) A respeito de conceitos, arquiteturas, protocolos Errado. Comentário: A questão tenta igualar a rede com os
e ferramentas de redes de computadores. Cabos de par trançado, softwares afirmando que ambos têm funções de transmitir e
coaxiais e fibras ópticas são os tipos mais populares de meios de processar informações, quando na verdade o software é
transmissão não guiados, julgue (C ou E) o item seguinte. responsável pelo processamento e a rede é responsável pela
transmissão. Rede de dados é hardware, a parte física. Software é
Errado. Comentário: Os meios de transmissão podem ser a parte virtual. Cada um faz o seu papel.
classificados como guiados ou não guiados. Um meio de
transmissão guiado é aquele que a estrutura física de um condutor, (QUESTÃO 91) No que se refere aos conceitos básicos de redes de
indica o início e o final da transmissão. Cabo de par trançado, computadores e ao programa de navegação Microsoft Internet
cabos coaxiais e os cabos de fibra ótica são exemplos de meios Explorer. Em uma rede de computadores, diversos protocolos
guiados. Meios de transmissão não guiado, é aquele onde o sinal é podem ser utilizados no estabelecimento de uma única
enviado em várias direções, até encontrar o destino. Ondas de comunicação, julgue (C ou E) o item seguinte.
rádio, UHF, Wi-Fi, Bluetooth, infravermelho, são alguns exemplos.
Certo. Comentário: Exemplo: quando você acessa o QConcursos
(QUESTÃO 86) No que se refere a redes de telecomunicações. Na você utiliza o HTTPS + TCP + IP dentre outros. O https fornece uma
topologia de rede, conhecida como barramento, ocorre conexão segura para você se logar sem ter os dados interceptados;
interrupção no funcionamento da rede quando há falha de o tcp fornece um meio de comunicação confiável; o ip fornece faz
comunicação com uma estação de trabalho, julgue (C ou E) o item o endereçamento entre você e o site.
seguinte.
(QUESTÃO 92) Com relação a redes de computadores e a
Errado. Comentário: Numa topologia em barramento (isto é, um Internet. Os protocolos TCP/IP da Internet, devido à evolução
cabo linear), todas as estações estão ligadas ao mesmo cabo. Em das redes de comunicação, foram substituídos pelas redes sem
qualquer instante, no máximo uma máquina pode realizar uma fio, que não demandam ponto físico de acesso, razão pela qual
transmissão, nesse momento as outras máquinas serão impedidas não utilizam mais endereços IP, julgue (C ou E) o item seguinte.
de enviar qualquer tipo de mensagem. Na topologia em
barramento o fato de uma estação de trabalho falhar não acarreta Errado. Comentário: Negação, restrição, menosprezo, são sinais
a interrupção no funcionamento da rede, isso ocorre caso de erros nas questões do CESPE. Os protocolos TCP/IP são a base
tenhamos algum problema em qualquer ponto do cabeamento. das comunicações entre as diferentes redes, sejam cabeadas ou
sem fio, e não foram substituídos por “redes sem fio que não
(QUESTÃO 87) No que diz respeito à segurança da informação e a utilizam IP”. Vários conceitos reunidos em uma assertiva do CESPE,
procedimentos de segurança. Os procedimentos de segurança das geralmente está errado.
redes sem fio são muito maleáveis, dado o uso desse tipo de rede
evitar, por si só, a ocorrência de contaminações por vírus, julgue (QUESTÃO 93) Com relação a redes de computadores e a Internet.
(C ou E) o item seguinte. As redes locais (LANs) são aquelas instaladas em grandes cidades
de regiões metropolitanas, para a interconexão de um grupo
Errado. Comentário: As configurações são versáteis e flexíveis, grande de usuários, julgue (C ou E) o item seguinte.
mas somente estas não serão capazes de evitar a ocorrência de
contaminações por vírus. A detecção e remoção dos vírus é tarefa Errado. Comentário: As redes metropolitanas (MAN) é que são
dos softwares antivírus. instaladas em grandes cidades de regiões metropolitanas. Já a LAN
(local area network), é uma rede de acesso local, restrito a um
(QUESTÃO 88) No que se refere à segurança da informação e às prédio, escola, lan-house, empresa, etc. Se o acesso a rede local
redes de computadores. Uma rede bluetooth possui alcance LAN for mediante cadastro em um servidor de rede com usuário e
ilimitado e possibilita a conexão de componentes a um computador senha, então é uma Intranet.
sem a utilização de fios, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 94) A respeito da Internet e suas ferramentas.
Switchs e roteadores são equipamentos utilizados para definir

19
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
a origem e o destino de pacotes de dados que trafegam entre Ao clicar o botão ⬇, a célula selecionada receberá a quantidade de
máquinas de usuários ou de servidores e podem ser utilizados células com valores preenchidos, ou seja, receberá o valor 11,
para interligar várias redes de computadores entre si, julgue (C julgue (C ou E) o item seguinte.
ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: O nome desse ícone é preencher: ele irá dar
Certo. Comentário: Os equipamentos promovem a interligação continuidade a um padrão ou série nas células vizinhas, em
entre as redes de computadores. Operam entregando os pacotes qualquer direção.
de dados para quem solicitou, encaminham para a próxima rede se
não estiver em sua sub-rede, segmentam o acesso em redes (Questão 97) Relativo aos aplicativos para edição de textos,
virtuais diferentes no mesmo aparelho, etc. planilhas e apresentações do ambiente Microsoft Office 2013. Em
uma planilha do Excel 2013, ao se tentar inserir a fórmula
(QUESTÃO 95) Com relação ao programa Microsoft Excel 2013 e à =$a$3*(b3-c3), ocorrerá erro de digitação, pois as fórmulas devem
figura abaixo. ser digitadas com letras maiúsculas, julgue (C ou E) o item
seguinte.

Errado. Comentário: Para inserir uma fórmula no Excel é


irrelevante o uso de letra maiúscula ou minúscula. Assim como as
referências, ou seja, o cálculo =soma(b3-c3) retornará para o
mesmo resultado de =SOMA(B3-C3). Todavia, na barra de fórmulas
todo o conteúdo da célula será mostrado com letra maiúscula.

(Questão 98) Relativo aos aplicativos para edição de textos,


planilhas e apresentações do ambiente Microsoft Office 2013. No
canto esquerdo superior da janela inicial do Excel 2013, consta a
informação acerca do último arquivo acessado bem como do local
onde ele está armazenado, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: É muito comum abrirmos o Excel por meio de


um arquivo, acessando a planilha diretamente. Porém, quando
abrimos o programa Excel sem nenhum arquivo selecionado, a tela
inicial nos mostra, no canto superior esquerdo, os arquivos
Recentes. No canto superior esquerdo temos as Ferramentas de
Acesso Rápido, mas elas não trazem tal informação. Informações
sobre o último arquivo aberto estarão na Guia Arquivo, Abrir,
Ao clicar o botão , a célula selecionada receberá a soma dos Recente. Correto.
valores contidos nas células pertencentes à sua coluna, e não à sua
linha, ou seja, receberá o valor 6 ao invés do valor 7, julgue (C ou (Questão 99) Com relação ao sistema operacional Windows e ao
E) o item seguinte. ambiente Microsoft Office, julgue o item que se segue. No MS
Excel, as referências relativas são fixas e identificadas pelo
Certo. Comentário: É isso mesmo, se você selecionar todas as símbolo $, julgue (C ou E) o item seguinte.
células da coluna S ou só deixar a célula imediatamente abaixa
clicada, o resultado será o mesmo, ou seja, no caso, será 6. Caso Errado. Comentário: As referências absolutas são precedidas por
você quisesse saber a soma das linhas à esquerda, precisaria um $ (cifrão), enquanto as referências relativas não são precedidas
necessariamente selecioná-las. por nenhum símbolo.
(Questão 96) Com relação ao programa Microsoft Excel 2013 e à (Questão 100) Acerca do pacote Microsoft Office. A função
figura abaixo. SOMASE, do Excel, executa a soma do conteúdo de células
especificadas em um intervalo segundo um critério ou uma
condição, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: =SOMASE(intervalo; critérios;[intervalo a ser


somado]): Dado o intervalo, ele verifica uma condição: para as
células do intervalo em que a condição seja verdadeira, ele realiza
a soma no intervalo da soma correspondente.

(Questão 101) Á figura abaixo. Acerca de aplicativos para edição


de textos e planilhas e do Windows 10. Situação hipotética: Fábio,
servidor do INSS, recebeu a listagem dos cinco últimos rendimentos
de um pensionista e, para que fosse calculada a média desses
rendimentos, ele inseriu os dados no LibreOffice Calc. Assertiva:
Nessa situação, por meio da fórmula =MED(A1:A5;5), inserida na
célula A6, Fábio poderá determinar corretamente a média
desejada, julgue (C ou E) o item seguinte.

20
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 106) A lei reservará percentual dos cargos e empregos
públicos para as pessoas portadoras de deficiência e definirá os
critérios de sua adaptação, julgue (C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: Art. 37 VIII - a lei reservará percentual dos


cargos e empregos públicos para as pessoas portadoras de
deficiência e definirá os critérios de sua admissão.

(QUESTÃO 107) Os agentes administrativos vinculam-se


profissionalmente ao Estado ou às suas entidades autárquicas e
fundacionais e se sujeitam à hierarquia funcional e ao regime
jurídico único da entidade estatal a que servem, julgue (C ou E) o
Errado. Comentário: Para calcular a média de forma correta deve
item seguinte.
ser escrito a fórmula =MÉDIA(A1:A5). MED calcula a MEDIANA dos
números; e o “5”, incluído distorce a mediana dos números de A1
Certo. Comentário: 1) Os agentes administrativos vinculam-se
a A5.
profissionalmente ao Estado ou às suas entidades autárquicas e
fundacionais e se sujeitam à hierarquia funcional. Segundo Hely
(Questão 102) Com relação às ferramentas e às funcionalidades
Lopes Meirelles os agentes administrativos são todos aqueles que
do ambiente Windows. A alça de preenchimento do Excel é
se vinculam ao estado ou às suas entidades autárquicas e
utilizada para somar valores numéricos contidos em um conjunto
fundacionais correlações profissionais sujeitos à hierarquia
de células selecionadas pelo usuário, julgue (C ou E) o item
funcional e ao regime jurídico determinado pela estatal a que
seguinte.
servem. Os agentes administrativos se dividem em três
classificações: i) Servidor público propriamente dito: são os que
Errado. Comentário: A alça de preenchimento do Excel é
ocupam cargo público - servidores do estado, fundações e
utilizada para automatizar o preenchimento de dados nas células
autarquias - e a relação de trabalho é feita por estatuto. Os cargos
do Excel. Ela repete valores que já existem na coluna, preenche
em comissão enquadram-se nessa categoria. Os agentes
série de números, datas, fórmulas, mas não realiza somas.
administrativos da assertiva se encaixam nessa categoria. ii)
Empregado público: são os que ocupam emprego público e a
(Questão 103) Com relação ao Windows, ao Microsoft Office e aos
relação de trabalho é feita pelo art. 7º da CF mais a CLT. iii)
programas de correio eletrônico. No MS Excel, o procedimento
Servidor temporário: ocupa função pública temporária conforme o
denominado referência absoluta possibilita que, ao se copiar, na
art. 37 IX da CF. 2) e ao regime jurídico único da entidade estatal
planilha, a fórmula de uma célula para outra célula, o programa
a que servem. A EC 19/98 extinguiu o REGIME JURÍDICO ÚNICO,
ajuste automaticamente a fórmula para que ela se adapte à nova
mas o STF em 2008 institui a obrigatoriedade do REGIME JURÍDICO
célula, julgue (C ou E) o item seguinte.
ÚNICO. Esta decisão deu inconstitucionalidade ao caput do art. 39
da CF/88. Logo, voltou a vigorar o texto do art. primitivo que
Errado. Comentário: O procedimento de referência absoluta faz
obriga a instituição do RJU.
o oposto do que a questão afirmou. Quando falamos em referência
absoluta estamos falando em referência fixa, com valores
(QUESTÃO 108) Os vencimentos dos servidores públicos podem
determinados, absolutos. Logo, ao copiar esta referência, ela não
ser objeto de arresto, sequestro e penhora para pagamento de
será ajustada. Somente as referências relativas, que são relativas
dívidas comerciais, julgue (C ou E) o item seguinte.
a uma posição e não absolutas, são ajustadas.
Errado. Comentário: Art. 48 Lei 8.112/90. O vencimento, a
(Questão 104) Relativos às funcionalidades do Microsoft Office
remuneração e o provento não serão objeto de arresto, sequestro
2013. No Microsoft Excel 2013, as fórmulas sempre começam com
ou penhora, exceto nos casos de prestação de alimentos resultante
o sinal =, julgue (C ou E) o item seguinte.
de decisão judicial.
Certo. Comentário: Uma fórmula do Excel começa sempre por um
(QUESTÃO 109) O dever de prestar contas do agente público
sinal de igual (=). O sinal de igual informa o Excel de que os
refere-se exclusivamente aos atos relativos a dinheiro público e
caracteres que se seguem constituem uma fórmula. A seguir ao
gestão financeira, julgue (C ou E) o item seguinte.
sinal de igual estão os elementos a calcular (os operandos),
separados por operadores de cálculo. O Excel calcula a fórmula da
Errado. Comentário: ART 70 CF. Parágrafo único. Prestará contas
esquerda para a direita, de acordo com uma ordem específica para
qualquer pessoa física ou jurídica, pública ou privada, que utilize,
cada operador da fórmula. Exemplo: =SOMA(A1;A2).
arrecade, guarde, gerencie ou administre dinheiros, bens e valores
públicos ou pelos quais a União responda, ou que, em nome desta,
DIREITO ADMINISTRATIVO assuma obrigações de natureza pecuniária.

(QUESTÃO 105) A nomeação para cargo de provimento efetivo (QUESTÃO 110) O desfazimento da nomeação de um agente
será realizada mediante prévia habilitação em concurso público administrativo somente pode ocorrer depois de assegurada a ele a
de provas ou de provas e títulos ou, em algumas situações garantia do contraditório e da ampla defesa, julgue (C ou E) o item
excepcionais, por livre escolha da autoridade competente, seguinte.
julgue (C ou E) o item seguinte.
Certo. Comentário: Se o candidato foi aprovado dentro do número
Errado. Comentário: Não podemos confundir. Cargo público é de vagas existe o direito subjetivo à nomeação (segundo
dividido em 2: Efetivo: Depende de concurso público. Comissão entendimento do STF). Deste modo, se ocorrer o desfazimento da
(confiança): Livre nomeação e exoneração, não depende de nomeação deverá ser garantido o contraditório e ampla defesa
concurso público. OBS: Lembrando que esses cargos são para para garantir a segurança jurídica e além disso o ato deve ser
direção, chefia e assessoramento. Vejam que a questão quis motivado segundo a lei 9784/99 no art. 50.
confundir misturando os dois conceitos, mas ela se refere ao
efetivo: “ A nomeação para cargo de provimento efetivo.”
21
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 111) Segundo entendimento do STF, será interferências indiretas, como é o caso da nomeação dos dirigentes
constitucional lei estadual que permita o recrutamento de agentes dessas entidades. Afinal, não há controle interno do MEC – MEC e
administrativos, também denominados de servidores públicos, universidades pertencem a estruturas diferentes, então nem se
pelo regime especial temporário, não sendo necessária motivação poderia pensar num controle “interno”
quanto à real necessidade temporária das funções a serem – e não se pode falar em vinculação hierárquica, como já
exercidas, julgue (C ou E) o item seguinte. demonstrado.

Errado. Comentário: Servidor Público é aquele que ocupa um (QUESTÃO 116) O fato de uma autarquia federal criar, em alguns
cargo público. Um contratado temporário, o que é totalmente estados da Federação, representações regionais para aproximar o
possível na Adm. Pública (art. 37, inc IX, CF) exerce uma função poder público do cidadão caracteriza o fenômeno da
pública. Ele na verdade é um agente administrativo, na categoria descentralização administrativa, julgue (C ou E) o item seguinte.
dos contratados temporários e não servidores públicos. Desse
modo, a questão já está errada. Errado. Comentário: Para se responder corretamente esta
questão, seria preciso que o candidato, de plano, percebesse que
-LPA as mencionadas “representações regionais” constituiriam, no
- Lei nº 9.784 de 29 de Janeiro de 1999. Regula o processo máximo, órgãos públicos. Seriam, pois, meras unidades de ação,
administrativo no âmbito da Administração Pública Federal. Art. distribuídas territorialmente, em ordem a facilitar o acesso do
50. Os atos administrativos deverão ser motivados, com indicação Poder Público aos cidadãos residentes em tais locais. Seja como
dos fatos e dos fundamentos jurídicos, quando: III - decidam for, o importante é identificar que não se trata da criação de
processos administrativos de concurso ou seleção pública; pessoas jurídicas, premissa básica para que se pudesse cogitar,
corretamente, de descentralização administrativa. Está errada a
(QUESTÃO 112) Integram a categoria dos agentes administrativos afirmativa, porquanto o caso retrata mera desconcentração
aqueles que são contratados temporariamente para atender a uma administrativa.
necessidade temporária de excepcional interesse público, julgue
(C ou E) o item seguinte. (QUESTÃO 117) Nos litígios comuns, as causas que digam respeito
às autarquias federais, sejam estas autoras, rés, assistentes ou
Certo. Comentário: Agentes administrativos: Servidores Públicos oponentes, são processadas e julgadas na justiça federal, julgue
(ocupantes de cargos públicos - efetivo (com concurso) ou em (C ou E) o item seguinte.
comissão (cargos de direção chefia e assessoramento). Atua em
PJD PÚBLICO da Adm Direta e Indireta. Assim, nem todo o Servidor Certo. Comentário: Art. 109, I, da CF/88: “Art. 109. Aos juízes
Público faz concurso público, visto que existe os cargos em federais compete processar e julgar: I - as causas em que a União,
comissão (sem concurso) de livre nomeação e exoneração. entidade autárquica ou empresa pública federal forem
interessadas na condição de autoras, rés, assistentes ou
(QUESTÃO 113) A investidura em cargo público ocorrerá com a oponentes, exceto as de falência, as de acidentes de trabalho e as
entrada em exercício nas funções inerentes ao cargo, julgue (C ou sujeitas à Justiça Eleitoral e à Justiça do Trabalho;” O que o
E) o item seguinte. dispositivo faz é atrair a competência da Justiça Federal, que
basicamente serve para apreciar questões de interesse da União,
Errado. Comentário: Considerando a lei 8.112: Art. 7o A para julgar também as causas que não tratem de matéria
investidura em cargo público ocorrerá com a posse. especializada (trabalhista e eleitoral, o que a questão chamou de
“litígios comuns”) que envolvam as autarquias federais. Se você
(QUESTÃO 114) A posse poderá ocorrer mediante instrumento de parar para pensar, não poderia ser diferente. Afinal, autarquias
procuração específica para tal ato, julgue (C ou E) o item seguinte. são entidades que seguem totalmente regras de Direito Público, as
mesmas regras aplicáveis à Administração Direta, e existem apenas
Certo. Comentário: Artigo 13, § 3o, Lei 8112/90: “A posse poderá como uma forma de especialização da Administração, otimizando
dar-se mediante procuração específica”. a prestação de um serviço público. Então, da mesma forma como
as causas de interesse da União serão julgadas pela Justiça
(QUESTÃO 115) As universidades públicas federais, entidades da Federal, as de interesse das autarquias também o serão.
administração indireta, são constituídas sob a forma de autarquias
ou fundações públicas. Seus atos, além de sofrerem a fiscalização (QUESTÃO 118) As autarquias, as empresas públicas e as
do TCU, submetem-se ao controle interno exercido pelo MEC, sociedades de economia mista são categorias de entidades que
porque tais universidades são subordinadas a esse ministério, integram a administração indireta, ainda que não prestem
julgue (C ou E) o item seguinte. serviço público ou exerçam atividade econômica de natureza
empresarial, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: Essa questão é básica sobre as
características da administração indireta, e cobra conhecimentos Errado. Comentário: Seria mesmo inconcebível supor a existência
sobre seu traço mais marcante: não há subordinação hierárquica de uma autarquia, de uma empresa pública ou de uma sociedade
entre os entes da administração indireta e a respectiva de economia mista cujo objeto não consista na prestação de um
administração direta. As entidades da administração pública serviço público ou na exploração de uma atividade econômica.
indireta (autarquias, fundações públicas, empresas públicas e Excluir, portanto, tais objetos e, ainda assim, sustentar a
sociedades de economia mista) se caracterizam por serem dotadas possibilidade da existência das aludidas entidades da
de personalidade jurídica própria e possuírem autonomia. Se elas Administração indireta constitui rematado absurdo. É este, pois, o
estivessem sujeitas à subordinação hierárquica, onde estaria tal equívoco da afirmativa, vale dizer, partir da premissa de que,
autonomia? Isso, porém, não quer dizer que elas não sofram algum mesmo ausentes os objetos acima elencados, seria possível que
tipo de controle. Assim, além dos mecanismos normais de controle fosse instituída uma autarquia, uma empresa pública ou uma
da administração, tais entidades se sujeitam ao chamado controle sociedade de economia mista. Não seria, pelo simples fato de que
finalístico ou supervisão ministerial, por meio do qual o ministério a atuação das aludidas entidades restaria completamente
ao qual a entidade se vincula, no caso federal, observará se a esvaziada, por inexistência de objeto. Do contrário, seria de se
mesma está cumprindo sua missão. Há, ainda, outros tipos de

22
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
indagar: para quê? Para qual finalidade a entidade estaria sendo hierarquicamente ao ministério correspondente, julgue (C ou E)
criada? o item seguinte.

(QUESTÃO 119) No que se refere às entidades da administração Certo. Comentário: A afirmativa foi expressa ao se restringir ao
pública indireta. As autarquias, que adquirem personalidade “âmbito federal”, de sorte que a matéria deve ser analisada à luz
jurídica com a publicação da lei que as institui, são dispensadas do do que estabelece o Decreto-lei 200/67, que é o diploma que
registro de seus atos constitutivos em cartório e possuem as dispõe sobre a organização da Administração Federal. Da leitura
prerrogativas especiais da fazenda pública, como os prazos em de seu texto, extrai-se que as autarquias, de fato, constituem
dobro para recorrer e a desnecessidade de anexar, nas ações entidades que integram a Administração indireta, dotadas de
judiciais, procuração do seu representante legal, julgue (C ou E) o personalidade jurídica própria, para desempenharem atividades
item seguinte. típicas da Administração Pública (art. 4º, II, “a” c/c art. 5º, I).
Ademais, está igualmente correto asseverar que encontram-se
Certo. Comentário: As autarquias, de fato, são criadas por lei (art. submetidas ao controle administrativo denominado supervisão
37, inciso XIX, da CF/88) e adquirem personalidade jurídica com a ministerial, que é aquele por meio do qual a Administração direta
publicação da lei que a criou. Nesse sentido, leciona Hely Lopes fiscaliza, nos estritos termos da lei, de forma condicionada,
Meirelles: “a personalidade da autarquia, por ser de Direito portanto, a atuação das entidades que compõem sua
Público, nasce com a lei que a institui, independentemente de Administração indireta, especialmente no que se refere ao
registro” (Direito Administrativo Brasileiro. 25ª ed. São Paulo, cumprimento de suas missões institucionais (art. 19 e seguintes,
Malheiros Editores, 2000, p. 320). Além disso, as autarquias em especial art. 26). Por fim, não menos correto é afirmar que as
possuem as prerrogativas especiais da fazenda pública, inclusive autarquias não estão hierarquicamente subordinadas aos
as prerrogativas processuais. Nesse sentido, “a representação Ministérios correspondentes, sendo certo que a relação é de
judicial das autarquias e fundações públicas por seus procuradores simples vinculação, e não de autêntica subordinação.
ou advogados ocupantes de cargos efetivos dos respectivos
quadros, independe da apresentação do instrumento de mandato” (QUESTÃO 122) A criação de autarquia é uma forma de
(art. 9º da Lei 9.469/1997). Outrossim, possuem prazo em dobro descentralização por meio da qual se transfere determinado
para recorrer e em quádruplo para contestar (CPC, art. 188; e Lei serviço público para outra pessoa jurídica integrante do
9.469/1967). aparelho estatal, julgue (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 120) Acerca de organização administrativa. Uma Certo. Comentário: Está correto dizer que a instituição de uma
autarquia federal pode ser criada mediante decreto específico do autarquia seja mesmo uma forma de descentralização
presidente da República, julgue (C ou E) o item seguinte. administrativa, mediante outorga legal, denominada de
descentralização por serviços. A referência a “aparelho estatal”
Errado. Comentário: O tema criação de entidades da deve ser entendida, a meu ver, em sentido amplo, como sinônimo
Administração indireta possui tratamento diretamente de Administração Pública. E, de fato, as autarquias integram a
constitucional, mais precisamente no art. 37, XIX, de nossa atual Administração Pública indireta (Decreto-lei 200/67, art. 4º, II,
Carta Política. Da leitura desse dispositivo, extrai-se que, para ser “a”).
instituída uma autarquia, é necessária a edição de lei específica.
Daí se pode afirmar, com toda a certeza, estar incorreta a assertiva (QUESTÃO 123) Os conselhos profissionais, com exceção da
ora comentada. Mas, apenas a título de complemento, pode-se OAB, têm personalidade jurídica de direito privado, detêm
conjugar o preceito constitucional acima referido com o que poder de polícia e gozam de imunidade tributária, julgue (C ou
estabelece o art. 84, VI, também da CF/88. Este último dispositivo E) o item seguinte.
contempla as hipóteses em que o presidente da República pode
dispor mediante decreto, sendo que, na alínea “a”, consta: Errado. Comentário: Os conselhos profissionais são considerados
“organização e funcionamento da administração federal, quando autarquia com função de fiscalização, que exercem poder de
não implicar aumento de despesa nem criação ou extinção de polícia. Por serem autarquias, gozam de imunidade tributária, que
órgãos públicos.” A expressão “órgãos públicos” pode ser aqui é própria dos entes políticos, além de outras características. A
interpretada em sentido amplo, em ordem a abarcar também as OAB, por sua vez, embora seja um conselho profissional,
entidades da Administração indireta, de modo que se torna diferencia-se dos demais pelo fato de não ter sido regulamentada
vedada, expressamente, a criação de uma autarquia (assim como por lei, mas sim pela própria Constituição Federal quando dispôs
de qualquer outra entidade administrativa) mediante simples que o advogado é função essencial à justiça. É considerado pelo
decreto. E isto, é claro, para além de tal proceder implicar, STF como um conselho profissional de terceiro gênero, possuindo
necessariamente, aumento de despesas, o que se revela regras específicas.
igualmente vedado pela citada alínea “a” do inciso VI do art. 84
de nossa Lei Maior. (QUESTÃO 124) Acerca da organização administrativa do
Estado, por se subordinar ao Congresso Nacional, o Tribunal de
(QUESTÃO 121) Os princípios da administração pública estão Contas da União integra o Poder Legislativo, julgue (C ou E) o item
previstos, de forma expressa ou implícita, na CF e, ainda, em leis seguinte.
ordinárias. Esses princípios, que consistem em parâmetros
valorativos orientadores das atividades do Estado, são de Errado. Comentário: Apesar de órgão auxiliar do Poder
observância obrigatória na administração direta e indireta de legislativo, o tribunal de contas não o integra e não é
quaisquer dos poderes da União, dos estados, do DF e dos subordinado a ela. Possui a natureza de instituição
municípios. Acerca desses princípios e da organização constitucional autônoma que não pertence a nenhum dos três
administrativa do Estado. No âmbito federal, as autarquias são poderes, a exemplo do que ocorre com o Ministério Público.”
entes da administração indireta dotados de personalidade (STF – ADI (REF-MC) 4.190, rel. Min. Celso de Mello, j.
jurídica própria e criados por lei para executar atividades 10.03.2010, DJE 11.06.2010).
típicas da administração. Essas entidades sujeitam-se à
supervisão ministerial, mas não se subordinam

23
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 125) O direito público subdivide-se em interno e aspecto político, de fato, a definição acima confere, ipsis literis,
externo. O direito público externo destina-se a reger as com aquela defendida pelo citado doutrinador (Direito
relações entre os Estados soberanos e as atividades individuais Administrativo Brasileiro, 27ª edição, 2002, p. 58/59). Por estar,
no plano internacional, julgue (C ou E) o item seguinte. portanto, respaldado expressamente na tradicional e abalizada
doutrina de Hely Lopes Meirelles, pode-se afirmar como correta a
Certo. Comentário: Trata-se de questão que pinçou e encampou, afirmativa de que ora se cuida.
na íntegra, clássica lição doutrinária de Hely Lopes Meirelles, ao
discorrer sobre a distinção entre Direito Público e Direito Privado. (QUESTÃO 129) A lei administrativa estrangeira é fonte do
Em sua obra, ao analisar especificamente o Direito Público, explica direito administrativo brasileiro e o âmbito espacial de
o referido autor, que, de fato, este se subdivide em dois planos, o validade dessa lei obedece ao princípio da territorialidade,
interno e o externo, sendo que este último “destina-se a reger as julgue (C ou E) o item seguinte.
relações entre os Estados soberanos e as atividades individuais no
plano internacional.” (Direito Administrativo Brasileiro, 27ª Errado. Comentário: Embora a lei seja, de fato, a principal fonte
edição, 2002, p. 36). Logo, está correta a afirmativa, na medida do Direito Administrativo, trata-se por óbvio da lei brasileira,
em que encontra expresso apoio na doutrina do citado autor. sendo que a palavra “lei” deve ser compreendida em sentido
amplo, vale dizer, abrangendo a Constituição e demais espécies
(QUESTÃO 126) O Estado constitui a nação politicamente normativas. A lei estrangeira, todavia, não pode ser considerada
organizada, enquanto a administração pública corresponde à fonte de nosso Direito, pois aqui não tem eficácia, a não ser que o
atividade que estabelece objetivos do Estado, conduzindo próprio ordenamento jurídico pátrio admita a extraterritorialidade
politicamente os negócios públicos, julgue (C ou E) o item de normas alienígenas, o que somente ocorre em hipóteses
seguinte. excepcionais (ex: art. 8º, §1º, Lei de Introdução às Normas do
Direito Brasileiro, com a redação dada pela Lei 12.376/2010).
Errado. Comentário: O enunciado expressamente se referiu às
noções de Estado, governo e administração. Pois bem: não está (QUESTÃO 130) O Estado é um ente personalizado,
correto afirmar que o encargo de estabelecer os “objetivos do apresentando-se não apenas exteriormente, nas relações
Estado, conduzindo politicamente os negócios públicos”, esteja internacionais, mas também internamente, como pessoa
ligado à administração. A rigor, trata-se de conceito relacionado à jurídica de direito público capaz de adquirir direitos e contrair
noção de governo. Com efeito, é o governo quem detém obrigações na ordem jurídica, julgue (C ou E) o item seguinte.
competência para fixar as políticas públicas, cabendo à
administração, na verdade, executá-las, posteriormente. É bem Certo. Comentário: A afirmativa está em sintonia com o que
verdade que a doutrina inclui, no chamado sentido amplo de estabelece o art. 41 do Código Civil de 2002, na medida em que o
administração pública, as funções que seriam próprias do governo. conceito de Estado, latu sensu, abarca, exatamente, os entes
Todavia, se o próprio enunciado da questão destacou as três federativos ali listados. No âmbito doutrinário, confira-se o que
figuras, estava claro que o candidato deveria delas tratar em ensinam Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo: “O Estado é um ente
separado, vale dizer, trabalhando com a ideia de administração personalizado (pessoa jurídica de direito público, nos termos dos
pública em sentido estrito. arts. 40 e 41 do nosso Código Civil), apresentando-se – tanto nas
relações internacionais, no convívio com outros Estados soberanos,
(QUESTÃO 127) De acordo com o critério da administração quanto internamente– como sujeito capaz de adquirir direitos e
pública, o direito administrativo é o ramo do direito público contrair obrigações na ordem jurídica.” (Direito Administrativo
que regula a atividade jurídica contenciosa e não contenciosa Descomplicado, 20ª edição, 2012, p. 13).
do Estado, bem como a constituição de seus órgãos e meios de
atuação, julgue (C ou E) o item seguinte. (QUESTÃO 131) Conceitualmente, é correto considerar que o
direito administrativo abarca um conjunto de normas jurídicas
Errado. Comentário: Pelo critério da Administração Pública, de direito público que disciplina as atividades administrativas
Direito Administrativo é o conjunto de princípios que regem a necessárias à realização dos direitos fundamentais da
Administração Pública. Segundo Maria Sylvia Zanella Di Pietro, o coletividade, julgue (C ou E) o item seguinte.
doutrinador Hely Lopes Meirelles adota o critério da Administração
ao definir Direito Administrativo como o “conjunto harmônico de Certo. Comentário: A presente questão limitou-se a exigir dos
princípio jurídicos que regem os órgãos, os agentes e as atividades candidatos a noção conceitual do Direito Administrativo. E a
tendentes a realizar concreta, direta e imediatamente os fins definição proposta se mostra em sintonia com a postura doutrinária
desejados pelo Estado” (DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito mais moderna, como se percebe da simples comparação com o
Administrativo. 20ª ed. São Paulo, Atlas, 2007, pp. 42-43). Desse conceito oferecido por Rafael Carvalho Rezende Oliveira: “O
modo, não é correto afirmar que, de acordo com critério da Direito Administrativo é o ramo do Direito Público que tem por
administração pública, direito administrativo é o ramo do direito objeto as regras e os princípios aplicáveis à atividade
público que regula a atividade jurídica contenciosa e não administrativa preordenada à satisfação dos direitos
contenciosa do Estado. fundamentais.” Bibliografia: OLIVEIRA, Rafael Carvalho
Rezende. Curso de Direito Administrativo. 5ª ed. São Paulo:
(QUESTÃO 128) Do ponto de vista político, o Estado é a Método, 2017.
comunidade de homens fixada sobre um território, com
potestade superior de ação, de mando e de coerção. Como ente (QUESTÃO 132) A regulação das relações jurídicas entre
personalizado, o Estado atua no campo do direito público e do agentes públicos, entidades e órgãos estatais cabe ao direito
direito privado, mantendo sempre sua personalidade única de administrativo, ao passo que a regulação das relações entre
direito público, julgue (C ou E) o item seguinte. Estado e sociedade compete aos ramos do direito privado, que
regulam, por exemplo, as ações judiciais de responsabilização
Certo. Comentário: A presente questão apoia-se, mediante civil do Estado, julgue (C ou E) o item seguinte.
absoluta transcrição de palavras, na doutrina de Hely Lopes
Meirelles, no ponto em que o citado autor apresenta o conceito de Errado. Comentário: A primeira parte da assertiva se mostra
Estado, sob seus diferentes ângulos. Com efeito, ao abordar o correta, na medida em que, de fato, o Direito Administrativo se

24
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
encarrega do estudo das relações travadas entre agentes públicos, de ser reconduzido ao cargo ocupado anteriormente no serviço
entidades administrativas e órgãos estatais. Nada obstante, o público, julgue (C ou E) o item seguinte.
mesmo não se pode dizer no tocante à segunda parte da
afirmativa. Com efeito, as relações mantidas entre Estado e Certo. Comentário: Recondução voluntária: é admitido ao servidor
sociedade, vale dizer, entre Estado e os particulares em geral, estável aprovado em um novo concurso assumir o novo cargo e
também engloba aspectos inerentes ao Direito Público, e, em dentro do período do estágio probatório desse, voluntariamente,
especial, ao Direito Administrativo. Cite-se, como exemplo, os atos pleitear sua recondução ao antigo cargo independentemente sua
que representam o exercício do poder de polícia, como as sanções inabilitação no estágio probatório. Essa é a posição do STF (RMS
de polícia. Claramente, consubstanciam relações jurídicas 22.933-DF, Rel. Min. Octávio Gallotti). Seguindo essa orientação,
estabelecidas entre órgãos e entidades estatais, de um lado, e a AGU editou a Súmula Administrativa n.16, de observância na
particulares, de outro. Estes, os particulares, são os destinatários esfera federal, nos seguintes termos: O servidor estável investido
das ditas sanções, as quais vêm a ser aplicadas pelo Poder Público, em cargo público federal, em virtude de habilitação em concurso
para usar uma expressão bem geral. Outro exemplo: um decreto público, poderá desistir do estágio probatório a que é submetido
expropriatório que atinge um dado bem particular. Haverá, aí, com apoio no art. 20 da Lei 8112/90, e ser reconduzido ao cago
típica relação jurídica entre Estado e um particular, a qual é inacumulável de que foi exonerado, a pedido Não se interporá
disciplinada por normas de Direito Administrativo. Do mesmo recurso de decisão judicial que reconhecer esse pedido. O TCU
modo, as ações judiciais baseadas em casos de responsabilidade entende que a recondução não é legítima para servidor público
civil do Estado, referidas no enunciado da questão, tem como federal que for ocupar cargo na esfera estadual. Temos como
objeto de direito material temática que também é estudada no exemplo, o caso de um servidor da Secretaria de Saúde do DF
âmbito do Direito Administrativo, e não pelo Direito Privado, como aprovado para analista do MPU. Nessa situação, não poderá,
equivocadamente asseverado. segundo entendimento do TCU, haver a recondução. Dir. Adm.
Simplificado, Wilson Granjeiro, pág 199.
(QUESTÃO 133) O denominado “Estado em Rede” tem como uma
de suas características marcantes a viabilização da participação do (QUESTÃO 136) O dispositivo constitucional que admite o
cidadão na atuação administrativa do Estado. Neste contexto, as afastamento do servidor do cargo, do emprego ou da função para
audiências públicas e as consultas públicas podem ser apontadas o exercício de mandato é aplicável ao servidor contratado para
como exemplos deste modelo, julgue (C ou E) o item seguinte. atender à necessidade temporária de excepcional interesse
público, já que exerce função pública, julgue (C ou E) o item
Certo. Comentário: De fato, tanto a característica oferecida seguinte.
quanto os exemplos citados correspondem, de modo fidedigno, à
teoria do Estado em rede. A propósito do tema, confira-se a lição Errado. Comentário: Os afastamentos previstos no art. 38, da CF,
de Alexandre Mazza: “A teoria do 'Estado em rede' foi criada como aplicam-se aos servidores da administração direta, autárquica e
uma tentativa de aperfeiçoamento no modelo da administração fundacional, não se aplicando àqueles que possuem contrato
pública gerencial. Superando a simples busca por resultados, o temporário com a Administração.
Estado em rede visa realizar uma gestão para a cidadania,
transformando os indivíduos de destinatários das políticas públicas (QUESTÃO 137) Não é possível a aplicação de penalidade a
em 'protagonistas na definição das estratégias governamentais'. servidor inativo, ainda que a infração funcional tenha sido
Seu principal desafio é incorporar a participação da sociedade civil praticada anteriormente à sua aposentadoria, julgue (C ou E) o
organizada na priorização e na implementação de estratégias item seguinte.
governamentais, fomentando a gestão regionalizada e a gestão
participativa.” Neste contexto de fomento à gestão participativa, Errado. Comentário: A Lei 8.112/1990 prevê no art. 127, IV, a
é claro que os institutos da audiência pública e da consulta pública pena de cassação de aposentadoria ou a disponibilidade e, no art.
consistem em instrumentos que atendem aos desideratos propostos 134, esclarece que a essas penas serão aplicadas ao inativo que,
pela teoria do Estado em rede. durante a atividade, houver praticado falta punível com demissão.
Art. 127. São penalidades disciplinares: (...) IV - cassação de
(QUESTÃO 134) A Administração Pública Gerencial, também aposentadoria ou disponibilidade; Art. 134. Será cassada a
denominada de racional, tem como uma de suas características aposentadoria ou a disponibilidade do inativo que houver
marcantes o acentuado controle sobre processos, tendo o concurso praticado, na atividade, falta punível com a demissão. O STF,
público, a licitação, a desapropriação e o processo administrativo inclusive, manifestou-se pela constitucionalidade dessa previsão.
disciplinar como alguns de seus institutos ícones, julgue (C ou E) o EMENTA: I. Cassação de aposentadoria pela prática, na atividade,
item seguinte. de falta disciplinar punível com demissão (L. 8.112/90, art. 134):
constitucionalidade, sendo irrelevante que não a preveja a
Errado. Comentário: Todas as características referidas nesta Constituição e improcedente a alegação de ofensa do ato jurídico
opção não se aplicam ao modelo de Administração gerencial, mas perfeito. II. Presidente da República: competência para a demissão
sim à Administração burocrática, esta sim, fundada na ideia de de servidor de autarquia federal ou a cassação de sua
controle rígido de ritos e processos. Já o modelo de Administração aposentadoria. III. Punição disciplinar: prescrição: a instauração
gerencial caracteriza-se pelo foco nos resultados e tem como do processo disciplinar interrompe o fluxo da prescrição, que volta
elemento essencial o princípio da eficiência. Podemos citar outros a correr por inteiro se não decidido no prazo legal de 140 dias, a
institutos trazidos por este novo sistema, quais sejam, o contrato partir do termo final desse último. IV. Processo administrativo-
de gestão, a descentralização administrativa, as parcerias da disciplinar: congruência entre a indicação e o fundamento da
Administração Pública, o princípio da economicidade, dentre punição aplicada, que se verifica a partir dos fatos imputados e
outros. não de sua capitulação legal. (MS 23299, Relator(a): Min.
SEPÚLVEDA PERTENCE, Tribunal Pleno, julgado em 06/03/2002, DJ
(QUESTÃO 135) Considere que um servidor público federal 12-04-2002 PP-00055 EMENT VOL-02064-02 PP-00302).
estável, submetido a estágio probatório para ocupar outro cargo
público após aprovação em concurso público, desista de exercer
a nova função. Nessa situação, o referido servidor terá o direito

25
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 138) O servidor público federal investido em mandato (QUESTÃO 140) É permitido o exercício de mais de um cargo
eletivo municipal somente será afastado do cargo se não houver em comissão, desde que seja na condição de interino, julgue (C
compatibilidade de horário, sendo-lhe facultado, em caso de ou E) o item seguinte.
afastamento, optar pela sua remuneração, julgue (C ou E) o item
seguinte. Certo. Comentário: A afirmativa ora comentada encontra
expresso apoio no teor do art. 9º, II e parágrafo único, Lei
Errado. Comentário: A expressão “mandato eletivo municipal” 8.112/90, abaixo transcritos, para melhor exame: “Art. 9o A
contida na questão abrange os mandatos de Prefeito e de nomeação far-se-á: (...) II - em comissão, inclusive na condição
Vereador. Em relação ao cargo de Vereador a afirmação “somente de interino, para cargos de confiança vagos. Parágrafo único. O
será afastado do cargo se não houver compatibilidade de horário, servidor ocupante de cargo em comissão ou de natureza especial
sendo-lhe facultado, em caso de afastamento, optar pela sua poderá ser nomeado para ter exercício, interinamente, em outro
remuneração” está correta, conforme previsão do art. 38, incisos cargo de confiança, sem prejuízo das atribuições do que
II e III, da CF/88. Contudo, em relação ao mandato de Prefeito, a atualmente ocupa, hipótese em que deverá optar pela
Constituição determina o necessário afastamento do cargo, remuneração de um deles durante o período da interinidade.”
emprego ou função de origem, sendo-lhe facultado optar pela sua
remuneração (art. 38, inciso II, da CF/88). Art. 38. Ao servidor (QUESTÃO 141) Ao servidor público federal que tenha recebido
público da administração direta, autárquica e fundacional, no certidão emitida por órgão público estadual para instruir
exercício de mandato eletivo, aplicam-se as seguintes disposições: pedido administrativo é lícito exigir o reconhecimento de firma
I - tratando-se de mandato eletivo federal, estadual ou distrital, da autoridade estadual, julgue (C ou E) o item seguinte.
ficará afastado de seu cargo, emprego ou função; II - investido no
mandato de Prefeito, será afastado do cargo, emprego ou função, Errado. Comentário: A assertiva sob exame aduz que seria lícito,
sendo-lhe facultado optar pela sua remuneração; III - investido no ou seja, haveria respaldo legal, para o procedimento consistente
mandato de Vereador, havendo compatibilidade de horários, em exigir que um servidor público, que apresenta certidão emitida
perceberá as vantagens de seu cargo, emprego ou função, sem por autoridade estadual, para fins de instruir pedido
prejuízo da remuneração do cargo eletivo, e, não havendo administrativo, providencie o reconhecimento de firma da
compatibilidade, será aplicada a norma do inciso anterior; IV - em respectivo autoridade estadual subscritora da certidão. Tal
qualquer caso que exija o afastamento para o exercício de proceder não se afigura legítimo, porquanto equivaleria, se
mandato eletivo, seu tempo de serviço será contado para todos os adotado de modo indiscriminado, a uma recusa de fé a um dado
efeitos legais, exceto para promoção por merecimento. documento público, como seria o caso da hipotética certidão.
Tanto a Constituição da República, no art. 19, inciso II, como a Lei
(QUESTÃO 139) Anulado o ato de demissão, o servidor estável 8.112/90, em seu art. 117, inciso III, vedam condutas desta
será reintegrado ao cargo por ele ocupado anteriormente, exceto natureza. Confira-se:
se o cargo estiver ocupado, hipótese em que ficará em “Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos
disponibilidade até aproveitamento posterior em cargo de Municípios:
atribuições e vencimentos compatíveis, julgue (C ou E) o item (...) II - recusar fé aos documentos públicos;” “Art. 117. Ao
seguinte. servidor é proibido:
(...) III - recusar fé a documentos públicos; “Embora a questão, no
Errado. Comentário: Na verdade, quando anulado o ato de enunciado, tenha se referido apenas à Lei 8.11290 e à Constituição
demissão, o servidor estável será reintegrado no cargo ocupado Federal, é válido acentuar que, ainda no plano normativo, a Lei
anteriormente ou no resultante de sua transformação, com 9.784/99 contém dispositivo que reforça a posição acima
ressarcimento de todas as vantagens (art. 28 da Lei 8.112/1990). defendida, qual seja, seu art. 22, §2º, nos termos do qual: “§ 2o
O ocupante de sua vaga, por sua vez, pode ser reconduzido ao Salvo imposição legal, o reconhecimento de firma somente será
cargo de origem, aproveitado em outro cargo ou posto em exigido quando houver dúvida de autenticidade.”
disponibilidade com remuneração proporcional ao tempo de Por fim, não se pode esquecer que uma certidão, emitida por
serviço. É importante saber que essa norma possui previsão autoridade pública, tem natureza de ato administrativo e, como
constitucional (art. 41, § 2º, da CF/88). A questão está errada. Art. tal, em seu favor milita presunção de legitimidade, o que reforça
41 (...) a impossibilidade de se negar, a priori, sem maiores fundamentos,
§ 2º Invalidada por sentença judicial a demissão do servidor fé ao citado documento.
estável, será ele reintegrado, e o eventual ocupante da vaga, se
estável, reconduzido ao cargo de origem, sem direito a (QUESTÃO 142) Se, de processo administrativo disciplinar,
indenização, aproveitado em outro cargo ou posto em resultar decisão de demissão, caberá pedido de reconsideração
disponibilidade com remuneração proporcional ao tempo de e recurso administrativo. O direito de recorrer
serviço. administrativamente nesses casos prescreverá em até cento e
A Lei 8.112/1990, em harmonia com o dispositivo constitucional, vinte dias e o de ajuizar ação judicial questionando a
também prevê a reintegração do servidor estável no cargo legalidade do ato, em cinco anos, julgue (C ou E) o item seguinte.
anteriormente ocupado, com a consequente recondução,
aproveitamento ou disponibilidade do eventual ocupante. Art. 28. Errado. Comentário: A presente questão pode ser subdividida em
A reintegração é a reinvestidura do servidor estável no cargo duas afirmativas. A primeira (“Se, de processo administrativo
anteriormente ocupado, ou no cargo resultante de sua disciplinar, resultar decisão de demissão, caberá pedido de
transformação, quando invalidada a sua demissão por decisão reconsideração e recurso administrativo”) já apresenta, a meu
administrativa ou judicial, com ressarcimento de todas as sentir, um equívoco. É que, em se tratando da penalidade de
vantagens. § 1o Na hipótese de o cargo ter sido extinto, o servidor demissão, a Lei 8.112/90 estabelece, em seu art. 141, I, as
ficará em disponibilidade, observado o disposto nos arts. 30 e 31. autoridades competentes para aplicá-la, as quais encontram-se no
§ 2o Encontrando-se provido o cargo, o seu eventual ocupante será ápice da hierarquia administrativa de seus respectivos Poderes da
reconduzido ao cargo de origem, sem direito à indenização ou República. É ler: “Art. 141. As penalidades disciplinares serão
aproveitado em outro cargo, ou, ainda, posto em disponibilidade. aplicadas: I - pelo Presidente da República, pelos Presidentes das
Casas do Poder Legislativo e dos Tribunais Federais e pelo
Procurador-Geral da República, quando se tratar de demissão e

26
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
cassação de aposentadoria ou disponibilidade de servidor art. 125 do sobredito Estatuto Federal. Nada obstante, a
vinculado ao respectivo Poder, órgão, ou entidade;” Ora, em assim mencionada regra de incomunicabilidade das três instâncias
sendo, e considerando que os recursos hierárquicos pressupõem a apresenta exceções. E todas as exceções derivam de eventual
existência de autoridade superior para apreciá-los, é de se concluir sentença prolatada na órbita penal. Especificamente no caso de
que, como regra geral, da aplicação da pena de demissão não cabe absolvição, que é o que aqui nos interessa, o provimento
recurso, e sim, tão somente, o pedido de reconsideração para a jurisdicional repercutirá na seara administrativa sempre que for
própria autoridade responsável pela imposição da penalidade. negada a existência do fato ou sua autoria. É deste teor o art. 126
Quanto à segunda parte (“O direito de recorrer da Lei 8.112/90. Está correta, portanto, a assertiva, na medida em
administrativamente nesses casos prescreverá em até cento e que se encontra em expressa sintonia com a regra legal acima
vinte dias e o de ajuizar ação judicial questionando a legalidade apontada. É válido acentuar que, apesar de não ter sido
do ato, em cinco anos.”), entendo que, apesar de ter sido utilizada mencionada também a interferência da sentença penal na esfera
a expressão “prescreverá”, na verdade, o objeto da questão cível, tal omissão não torna o item equivocado. Afinal, a Banca
consiste na interposição de recursos administrativos (pedido de Examinadora não afirmou que apenas a responsabilidade
reconsideração e recurso hierárquico), de modo que se aplica o administrativa é afastada, em caso de absolvição penal que
prazo específico do art. 108, vale dizer, 30 (trinta) dias, a contar pronuncie a inexistência do fato ou a sua autoria. Fosse esse o
da publicação ou da ciência, pelo interessado. Assim sendo, caso, aí sim, a afirmação estaria comprometida.
também está errado afirmar que o prazo para recorrer
administrativamente “prescreverá” em cento e vinte dias, quando (QUESTÃO 145) Com relação ao controle da Administração e ao
o correto seriam apenas trinta dias. Por fim, no tocante ao prazo poder de polícia administrativa. O poder de polícia administrativa,
para propositura de ação judicial, indicado como sendo de cinco que incide sobre as atividades, os bens e os próprios indivíduos,
anos, tenho-o por acertado. De fato, a prescrição é quinquenal, tem caráter eminentemente repressivo, julgue (C ou E) o item
nos termos do art. 1º, Decreto 20.910/32, verbis: “Art. 1º As seguinte.
dívidas passivas da União, dos Estados e dos Municípios, bem assim
todo e qualquer direito ou ação contra a Fazenda federal, estadual Errado. Comentário: O poder de polícia administrativa é
ou municipal, seja qual for a sua natureza, prescrevem em cinco eminentemente preventivo. Apenas em caso de violação das
anos contados da data do ato ou fato do qual se originarem.” normas estabelecidas é que ele terá caráter repressivo, por meio
de aplicação de sanções aos particulares em geral.
(QUESTÃO 143) Pedro, servidor de um órgão da administração
pública, foi informado por seu chefe da possibilidade de ser (QUESTÃO 146) Tratam da hierarquia e dos poderes da
removido por ato de ofício para outra cidade, onde ele passaria Administração Pública. A multa, como sanção resultante do
a exercer suas funções. Nessa situação hipotética, exercício do poder de polícia administrativa, não possui a
considerando as regras dispostas na Lei n.º 8.112/1990, julgue característica da autoexecutoriedade, julgue (C ou E) o item
o item subsequente. Caso Pedro seja removido por motivação seguinte.
fundamentada em situação de fato, a validade do ato que
determine a remoção fica condicionada à veracidade dessa Certo. Comentário: Embora a multa seja uma decorrência do
situação por força da teoria dos motivos determinantes, julgue poder de polícia administrativa, ela não é autoexecutória, isto é,
(C ou E) o item seguinte. ela somente poderá ser executada mediante intervenção judicial.

Certo. Comentário: Realmente, em havendo remoção baseada em (QUESTÃO 147) Acerca dos poderes administrativos e da
uma “situação de fato”, por exemplo, alegada carência de responsabilidade civil do Estado. A aplicação de sanção
servidores na repartição para a qual Pedro esteja sendo removido, administrativa contra concessionária de serviço público decorre do
esse fato, ou, por outras palavras, este motivo passa a vincular a exercício do poder disciplinar, julgue (C ou E) o item seguinte.
própria validade do ato de remoção, de sorte que, se for
comprovado que a unidade administrativa de destino, na verdade, Certo. Comentário: Ao aplicar sanções aos particulares que
não apresenta qualquer deficiência no número de servidores lá possuem um vínculo jurídico específico, como no caso dos
lotados, pelo contrário, que se encontra com seus quadros em concessionários de serviço público, que possuem um contrato
situação superior a de outras unidades semelhantes, o ato será administrativo, a Administração Pública apresenta-se embasada no
passível de anulação, com apoio na aplicação da teoria dos motivos poder disciplinar, que também é utilizado para aplicar penalidades
determinantes. Afinal, tratar-se-á de ato fundado em motivo para os próprios servidores.
inexistente.
(QUESTÃO 148) Relativo aos atos administrativos e poderes da
(QUESTÃO 144) A responsabilidade do servidor público pode se Administração. O poder para a instauração de processo
dar na esfera civil, penal e administrativa, sendo afastada esta administrativo disciplinar e aplicação da respectiva penalidade
última no caso de absolvição criminal que negue a existência decorre do poder de polícia da Administração, julgue (C ou E) o
do fato ou de sua autoria, julgue (C ou E) o item seguinte. item seguinte.

Certo. Comentário: A questão exigiu do candidato conhecimentos Errado. Comentário: Ao aplicar penalidades em um processo
sobre o alcance das responsabilidades a que se submete o servidor administrativo disciplinar, a Administração está aplicando uma
público civil, na esfera federal, bem como acerca da eventual sanção interna, sendo uma decorrência do poder disciplinar, e não
interferência, na órbita administrativa, de uma decisão judicial do poder de polícia administrativa, que é direcionado aos
que o absolva, em âmbito penal, acaso tenha sido reconhecida a particulares em geral.
inexistência do fato ou a negativa de autoria. Pois bem, realmente,
de acordo com a Lei 8.112/90, o servidor público civil pode ser (QUESTÃO 149) Em relação aos poderes administrativos. Constitui
responsabilizado nas três esferas, vale dizer, civil, penal e exemplo de poder de polícia a interdição de restaurante pela
administrativa, conforme preceitua o art. 121 de tal diploma legal. autoridade administrativa de vigilância sanitária, julgue (C ou E) o
Regra geral, portanto, as três esferas são independentes, não item seguinte.
havendo, por isso mesmo, repercussão de uma decisão tomada em
uma delas sobre as demais, como, expressamente, estabelece o

27
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Certo. Comentário: A interdição de estabelecimentos reflete uma público: se contra ele não tiver sido instaurado processo
decorrência do poder de polícia administrativa, que permite à administrativo, só estará se manifestando o poder hierárquico.
Administração Pública limitar a atividade dos particulares em prol Poder hierárquico: “poder que a Administração tem de se
do interesse da coletividade. estruturar internamente determinando uma relação de hierarquia
e subordinação entre seus órgãos e agentes”.
(QUESTÃO 150) A aplicação das penas de perda da função pública
e de ressarcimento integral do dano em virtude da prática de ato (QUESTÃO 155) No que se refere a poderes administrativos. Uma
de improbidade administrativa situa-se no âmbito do poder das características do poder de polícia é a coercibilidade, segundo
disciplinar da Administração Pública, julgue (C ou E) o item a qual a Administração pode tomar, por vontade própria,
seguinte. providências que modifiquem imediatamente a ordem jurídica,
impondo desde logo obrigações aos particulares, com vistas ao
Errado. Comentário: A competência para processar e julgar os interesse coletivo, julgue (C ou E) o item seguinte.
atos de improbidade administrativa é do Poder Judiciário,
exercendo sua função típica jurisdicional. Não se trata de um Errado. Comentário: Uma das características do poder de polícia
poder administrativo. é a coercibilidade (Correto), segundo a qual a Administração pode
tomar, por vontade própria, providências que modifiquem
(QUESTÃO 151) No que concerne aos poderes e princípios da imediatamente a ordem jurídica (ERRADO), impondo desde logo
Administração Pública. O poder hierárquico é exercido por entes obrigações aos particulares, com vistas ao interesse
da Administração Pública direta em relação aos órgãos integrantes coletivo.''providências que modifiquem imediatamente a ordem
da Administração indireta, julgue (C ou E) o item seguinte. jurídica'' Poder de polícia não pode invocar na ordem jurídica.

Errado. Comentário: Entre os entes da Administração indireta e (QUESTÃO 156) A delegação deriva do poder hierárquico. Pode ser
os entes da Administração direta que os criaram inexiste relação delegada, entre outros, a decisão de recursos administrativos,
de hierarquia ou subordinação, não se aplicando o poder julgue (C ou E) o item seguinte.
hierárquico entre eles. Nesse caso, existe apenas uma relação de
vinculação aos fins para os quais o ente da Administração indireta Errado. Comentário: Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:
foi criado, ensejador de uma eventual tutela administrativa, no I - a edição de atos de caráter normativo; II - a decisão de recursos
caso de fuga desses fins. administrativos; III - as matérias de competência exclusiva do
órgão ou autoridade.
(QUESTÃO 152) O fechamento de casas noturnas é um exemplo do
atributo da autoexecutoriedade em matéria de polícia (QUESTÃO 157) Como se trata de serviço de natureza
administrativa, julgue (C ou E) o item seguinte. predominantemente intelectual, a consultoria poderá ser
contratada mediante licitação do tipo técnica e preço, julgue (C
Certo. Comentário: Esse atributo permite que a Administração ou E) o item seguinte.
Pública execute diretamente suas decisões, sem precisar de prévia
autorização judicial. A interdição de casas noturnas é um exemplo Certo. Comentário: Art. 46. Os tipos de licitação “melhor técnica”
de ato de poder de polícia autoexecutório. ou “técnica e preço” serão utilizados exclusivamente para serviços
de natureza predominantemente intelectual, em especial na
(QUESTÃO 153) Com relação a agentes públicos, atos elaboração de projetos, cálculos, fiscalização, supervisão e
administrativos, poderes da administração pública e gerenciamento e de engenharia consultiva em geral e, em
responsabilidade civil do Estado, julgue o item subsequente. Ainda particular, para a elaboração de estudos técnicos preliminares e
que a lei ofereça ao agente público mais de uma alternativa para projetos básicos e executivos, ressalvado o disposto no § 4o do
o exercício do poder de polícia, a autoridade terá limitações artigo anterior.
quanto ao meio de ação, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 158) Para as obras de construção do edifício, poderá
Certo. Comentário: A Administração somente pode empregar os ser adotada a modalidade de licitação classificada como
meios de ação previstos em lei. Em outras palavras, a autoridade concorrência, julgue (C ou E) o item seguinte.
deverá observar as limitações quanto ao meio de ação previstas em
lei. Por exemplo, se para penalizar determinada infração de Certo. Comentário: Para Compras e Serviços 01) Convite até
trânsito a lei prever a aplicação de multa, a autoridade não poderá 80.000 02) Tomada de preços até 650.000 03) Concorrência mais
promover a apreensão do veículo ou a cassação da carteira do de 650.000 (quem pode mais também pode menos, se for do
motorista. interesse da administração). Para Obras e serviços de Engenharia
01) Convite até 150.000 02) Tomada de preço até 1.500.000 03)
(QUESTÃO 154) No que concerne aos poderes e deveres da Concorrência mais de 1.500.000.
administração pública e aos princípios que regem o regime
jurídico-administrativo. O poder hierárquico está relacionado à (QUESTÃO 159) Com base na Lei n.º 8.666/1993, julgue o item
apuração de infrações e à aplicação de penalidades aos servidores subsequente com relação a licitações e contratos. Considere-se
públicos, ao passo que o poder disciplinar se vincula às sanções que o operação federal seja um órgão público ligado diretamente
impostas a particulares, julgue (C ou E) o item seguinte. ao Ministério da Educação e necessite de contratar profissional
para realizar serviços de publicidade e divulgação. Nessa situação,
Errado. Comentário: Poder disciplinar: “atribuição pública de será inexigível a licitação, julgue (C ou E) o item seguinte.
aplicação de sanções àqueles que estejam sujeitos à disciplina do
ente estatal”, por meio de um vínculo de natureza especial. Pode Errado. Comentário: Lei 8.666/93 Art. 25. É inexigível a licitação
ser aplicado no âmbito da administração ou em relação a um quando houver inviabilidade de competição, em especial: II - para
particular. Exemplo: penalidade aplicada a um servidor público ou a contratação de serviços técnicos enumerados no art. 13 desta
a um aluno matriculado em uma escola pública. Atenção: é Lei, de natureza singular, com profissionais ou empresas de notória
necessário regular processo administrativo para que se manifeste. especialização, vedada a inexigibilidade para serviços de
Portanto, aqui reside importante diferença no caso do servidor publicidade e divulgação.

28
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 160) No que diz respeito a licitações e contratos valor, das quais não resultem obrigações futuras, inclusive
administrativos, julgue o item seguinte. Suponha-se que a assistência técnica. Substituem o Contrato: (nos casos facultativos)
autarquia OPERAÇÃO FEDERAL tenha sido criada em 1956 para a - Carta-contrato (em caso de convite) - Note de Empenho de
prestação de serviço público. Nesse caso, essa autarquia poderá Despesa - Autorização de Compra - Ordem de Execução de Serviço.
ser contratada pelo Poder Público, com dispensa de licitação, para
prestar serviços, desde que o preço seja compatível com o (QUESTÃO 164) Acerca da intervenção do Estado na propriedade,
praticado no mercado, julgue (C ou E) o item seguinte. das licitações e dos contratos administrativos. Caso, em
decorrência de uma operação da Polícia Federal, realizada pelos
Certo. Comentário: Art. 24. É dispensável a licitação: VIII - para a alunos aprovados do operação federal, venha a ser apreendida
aquisição, por pessoa jurídica de direito público interno, de bens grande quantidade de equipamentos com entrada ilegal no país, a
produzidos ou serviços prestados por órgão ou entidade que integre administração poderá realizar leilão para a venda desses produtos,
a Administração Pública e que tenha sido criado para esse fim julgue (C ou E) o item seguinte.
específico em data anterior à vigência desta Lei, desde que o preço
contratado seja compatível com o praticado no mercado. Certo. Comentário: Art. 22, § 5º, da Lei nº. 8.666/93: Leilão é a
modalidade de licitação entre quaisquer interessados para a venda
(QUESTÃO 161) No que diz respeito a licitações e contratos de bens móveis inservíveis para a administração ou de produtos
administrativos. Conforme a lei de regência, a alienação de bens legalmente apreendidos ou penhorados, ou para a alienação de
públicos imóveis deverá ser feita por meio de leilão, e não de bens imóveis prevista no art. 19, a quem oferecer o maior lance,
concorrência, julgue (C ou E) o item seguinte. igual ou superior ao valor da avaliação.

Errado. Comentário: Em regra a alienação de imóveis deve ser (QUESTÃO 165) Acerca da intervenção do Estado na propriedade,
feita obrigatoriamente por meio de concorrência, exceto se tal das licitações e dos contratos administrativos. Situação hipotética:
alienação for decorrente de imóveis que tenham sido recebidos Pretendendo contratar determinado serviço por intermédio da
pela administração em processos judiciais ou dação em pagamento modalidade convite, a administração convidou para a disputa cinco
situação na qual poderá ser utilizado tanto concorrência como empresas, entre as quais apenas uma demonstrou interesse
leilão, independentemente do valor. Macete federal: alienação de apresentando proposta. Assertiva: Nessa situação, a administração
bens imóveis regra geral: concorrência exceção: concorrência ou poderá prosseguir com o certame, desde que devidamente
leilão (dação em pagamento / processos judiciais) justificado, julgue (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 162) Acerca de compras no setor público. Na Certo. Comentário: Art. 22, Lei 8.666/93 § 3o Convite é a
concorrência pública, o objetivo da licitação e as condições do modalidade de licitação entre interessados do ramo pertinente ao
fornecimento são divulgados por meio dos órgãos de imprensa, com seu objeto, cadastrados ou não, escolhidos e convidados em
penetração regional, nacional ou internacional. Os valores dos número mínimo de 3 (três) pela unidade administrativa, a qual
contratos tendem a ser mais baixos nesta modalidade que nas afixará, em local apropriado, cópia do instrumento convocatório e
outras formas de licitação pública, julgue (C ou E) o item seguinte. o estenderá aos demais cadastrados na correspondente
especialidade que manifestarem seu interesse com antecedência
Errado. Comentário: Os valores dos contratos tendem a ser mais de até 24 (vinte e quatro) horas da apresentação das propostas. §
baixos nesta modalidade (concorrência pública) que nas outras 7o Quando, por limitações do mercado ou manifesto desinteresse
formas de licitação – ERRADO. Segundo a Lei 8.666/93: Art. 23. As dos convidados, for impossível a obtenção do número mínimo de
modalidades de licitação a que se referem os incisos I a III do artigo licitantes exigidos no § 3o deste artigo, essas circunstâncias
anterior serão determinadas em função dos seguintes limites, deverão ser devidamente justificadas no processo, sob pena de
tendo em vista o valor estimado da contratação: I- para obras e repetição do convite. Súmula 248 TCU: Não se obtendo o número
serviços de engenharia: a) convite - até R$ 150.000,00 (cento e legal mínimo de três propostas aptas à seleção, na licitação sob a
cinquenta mil reais); b) tomada de preços - até R$ 1.500.000,00 modalidade Convite, impõe-se a repetição do ato, com a
(um milhão e quinhentos mil reais); c) concorrência: acima de R$ convocação de outros possíveis interessados, ressalvadas as
1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil reais); II- para compras hipóteses previstas no parágrafo 7º, do art. 22, da Lei nº
e serviços não referidos no inciso anterior: a) convite - até R$ 8.666/1993. 3. Inexistindo três licitantes hábeis a ofertar e salvo
80.000,00 (oitenta mil reais); b) tomada de preços - até R$ despacho fundamentado da comissão de licitação atestando a
650.000,00 (seiscentos e cinquenta mil reais); c) concorrência - impossibilidade de competição por inexistência de prestadores do
acima de R$ 650.000,00 (seiscentos e cinquenta mil reais). serviço ou desinteresse (cf. art. 22, § 3º, d Lei 8.666/93) é possível
Observa-se que, em ambos os casos, a concorrência é a modalidade à Administração anular a licitação pela modalidade convite para
que abrange contratos de preços mais altos. estender a oferta da contratação de modo a conferir maior
publicidade com vistas à obtenção da proposta mais vantajosa ao
(QUESTÃO 163) Com relação à gestão de contratos, julgue o item ente público. (Resp 884.988/RS, Rel. Ministra ELIANA CALMON,
a seguir com base no disposto na Lei n.º 6.360/1976, na Instrução SEGUNDA TURMA, julgado em 02/06/2009, Dje 17/06/2009).
Normativa n.º 02/2008-MPOG e em suas alterações. De acordo com
a Lei n.º 8.666/1993, o instrumento de contrato é obrigatório nos (QUESTÃO 166) Acerca de licitações, contratos e convênios na
casos de concorrência, tomada de preços, ordem de execução de administração pública. Concorrência, pregão e parcerias são,
serviço e nas dispensas e inexigibilidades cujos preços estejam segundo a Lei n.º 8.666/1993, as modalidades de licitação, julgue
compreendidos nos limites destas duas últimas modalidades de (C ou E) o item seguinte.
licitação, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: Art. 22. São modalidades de licitação
Errado. Comentário: Formalização via Contrato. Obrigatório: - (Segundo a Lei 8.666/93): I - concorrência; II - tomada de preços;
Concorrência; - Tomada de Preços - Dispensa ou Inexigibilidade III - convite; IV - concurso; V - leilão. O pregão está
cujos preços estejam compreendidos nos limites destas duas regulamentando na lei 10.520/2002.
modalidades (Concorrência e Tomada de Preços) (acima de R$ 150
mil); Facultativo: - Convite – Leilão – Concurso - Compra de bens a
serem entregues imediata e integralmente independentemente do

29
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 167) Com relação a atos administrativos, serviços (QUESTÃO 172) A concessão de licença é ato vinculado, haja vista
públicos e procedimentos licitatórios. O pregão, modalidade de que a administração pública estará obrigada à prática do ato
licitação para aquisição de bens e serviços comuns, quando forem preenchidos os requisitos pelo particular. Todavia,
independentemente do valor estimado da contratação, aplica-se caso o agente público, no cumprimento do ato, verifique que ação
tanto aos órgãos da administração direta quanto às entidades contrária ao dispositivo legal atenderá com maior efetividade ao
integrantes da administração indireta, inclusive aos fundos interesse público, poderá agir de forma distinta da que prevê a lei,
especiais, julgue (C ou E) o item seguinte. prestando a devida justificativa, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: O objeto do pregão é sempre a aquisição de Errado. Comentário: Em se tratando de ato vinculado - e a
bens e serviços comuns, conforme disposto no art. 1º, da Lei expedição de uma licença de fato o é -, inexiste espaço para que
10.520/02, e pode ser utilizado para contratação de qualquer valor o agente competente delibere sobre agir ou não agir, sobre
estimado. Nesse ponto, assemelha-se à concorrência. conceder ou não a licença, ainda que supostamente apoiado no
interesse público. O particular que requer a emissão da licença
(QUESTÃO 168) No que se refere às licitações. Configura-se a ostenta direito subjetivo à sua expedição, se, é claro, preenchidos
inexigibilidade de licitação quando a União é obrigada a intervir no os requisitos legais.
domínio econômico para regular preço ou normalizar o
abastecimento, julgue (C ou E) o item seguinte. (QUESTÃO 173) A cerca dos atos administrativos. Não é possível,
nos atos administrativos, haver a dispensa de sua motivação,
Errado. Comentário: A inexigibilidade de licitação se configura julgue (C ou E) o item seguinte.
sempre que a própria competição, inerente a qualquer certame
licitatório, se revelar inviável. A Lei 8.666/93 estabelece, Errado. Comentário: A assertiva ora em comento, nos termos em
exemplificativamente, três casos em que o procedimento que redigida, conduz à conclusão de que não haveria atos
licitatório se mostra inexigível. São as hipóteses versadas no art. administrativos que pudessem ser praticados independentemente
25 de tal diploma legal. E, dentre as quais, claramente não se de motivação, o que não é verdade. Embora a regra geral seja, de
insere o caso de intervenção no domínio econômico para regular fato, na linha de que os atos administrativos devem ser motivados,
preço ou normalizar o abastecimento. Trata-se esta, na verdade, existem atos que podem ser validamente praticados mesmo sem
de hipótese de dispensa, expressamente prevista no art. 24, VI, da fundamentação. O exemplo clássico, inclusive com amparo
Lei Geral de Licitações e Contratos Administrativos, sendo certo constitucional, é o da nomeação e exoneração de servidores para
que, nesta específica situação, não há que se falar em cargos em comissão e funções de confiança (CF, art. 37, II, parte
inviabilidade de competição, muito embora a lei, dada a possível final). O fato de o texto estabelecer a “livre nomeação e
urgência na adoção de providências administrativas pelo Poder exoneração” evidencia a desnecessidade de motivação desses
Público, autorize a contratação direta. Daí se cuidar de licitação atos.
dispensável, e não de licitação inexigível.
(QUESTÃO 174) A respeito de ato administrativo, julgue o item
(QUESTÃO 169) Acerca da anulação dos atos administrativos, a seguinte: A declaração de nulidade do ato administrativo produzirá
anulação é o desfazimento do ato administrativo por razões de efeitos ex nunc, julgue (C ou E) o item seguinte.
legalidade, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: Anulação (retroage) *Motivo: ilegalidade
Errado. Comentário: Anulação = Ilegal = (AI) (POR ISTO ESTA *Efeitos: EX TUNC *Adm. Pública e Poder Judiciário. Revogação
ERRADO !!!) Revogação = Legal =(RL). Indo além: Ocorre Efeito ex- (não retroage) *Motivo: conveniência e oportunidade *Efeitos: EX
tunc = Anulação (AT). Ocorre Efeito ex-nunc = revogação (RN). NUNC *Somente a Adm. Pública.
Dessa forma fica: Anulação = AI, AT e Revogação = RL, RN.
(QUESTÃO 175) A respeito da organização do Departamento de
(QUESTÃO 170) Acerca O desfazimento de um ato administrativo, Polícia Rodoviária Federal e da natureza dos atos praticados por
cujo teor seja legal, válido e eficaz, porém a sua mantença não seus agentes. Praticado ato ilegal por agente da PRF, deve a
interesse mais ao poder público, pode ser descrito como sendo administração revogá-lo, julgue (C ou E) o item seguinte.
convalidação, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: A questão exige conhecimento dos conceitos
Errado. Comentário: Revogação Características: Ato de anulação e revogação. Note-se que a anulação incide sobre atos
discricionário; Ato legal e válido; Encerrado devido a questões de ilegais, em outras palavras, a anulação pressupõe a ilegalidade do
COVENIÊNCIA e OPORTUNIDADE; Efeitos irretroativos (ex nunc); ato. A revogação, por sua vez, atinge atos que embora legais
Realizado apenas pela própria Administração; Não existe prazo tornam-se inoportunos e inconvenientes. Essa diferenciação está
certo para fazê-lo. presente na redação da Súmula 473 do STF. STF, Súmula 473. A
administração pode anular os seus próprios atos, quando eivados
(QUESTÃO 171) Removido de ofício por interesse da de vícios que os tornem ilegais, porque deles não se originam
administração, sob a justificativa de carência de servidores em direitos; ou revogá-los, por motivos de conveniência e
outro setor, determinado servidor constatou que, em verdade, oportunidade, respeitados os direitos adquiridos, e ressalvada, em
existia excesso de servidores na sua nova unidade de exercício. todos os casos a apreciação judicial. Desse modo, é equivocado
Nessa situação, o ato, embora seja discricionário, poderá ser afirmar a revogação de atos ilegais.
invalidado, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 176) Com relação a atos administrativos, serviços
Certo. Comentário: Aplica-se a teoria dos motivos determinantes. públicos e procedimentos licitatórios. Quando um ministério
Para essa teoria, a validade do ato está adstrita aos motivos pratica ato administrativo de competência de outro, fica
indicados como seu fundamento, de maneira que, se os motivos configurado vício de incompetência em razão da matéria, que pode
forem inexistentes ou falsos, o ato será nulo. No caso em análise, ser convalidado por meio da ratificação, julgue (C ou E) o item
como os motivos ensejadores do ato praticado não se verificaram seguinte.
no plano fático, o ato, ainda que discricionário, poderá ser
invalidado.

30
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Errado. Comentário: Não cabe convalidação (conserto do vício) (QUESTÃO 181) Com relação a serviços públicos. Suponha-se que
de ato administrativo com vício de competência em razão da a União tenha criado um órgão no âmbito de um determinado
matéria, tendo em vista que há exclusividade no assunto, ou seja, ministério de forma a melhorar a prestação de um serviço público
a matéria só pode ser objeto de deliberação por um único de sua competência. Nesse caso, tem-se uma hipótese de
órgão/agente, não podendo ser convalidado quando praticado por descentralização do serviço público, julgue (C ou E) o item
outro órgão/agente. Além disso, a COMPETÊNCIA é um dos seguinte.
elementos vinculados do ato administrativo.
Errado. Comentário: Desconcentração → Cria Órgão (A
(QUESTÃO 177) Acerca de atos administrativos. A concessão de desconcentração é procedimento eminentemente interno,
licença-maternidade à servidora gestante é ato administrativo significando, tão somente, a substituição de um órgão por dois ou
vinculado, julgue (C ou E) o item seguinte. mais com o objetivo de acelerar a prestação do serviço.
Descentralização -> Cria Entidade (Quando a União, Estado, DF e
Certo. Comentário: O ato administrativo pode ser vinculado ou municípios criam Fundação Pública, Autarquia, SEM e EP.
discricionário. O ato vinculado quer dizer que está vinculado à lei.
O administrador não pode escolher se quer ou não fazer, autorizar (QUESTÃO 182) Acerca da administração direta e indireta. São
algo. O ato discricionário quer dizer que o administrador pode consideradas como entidades da administração direta, cada uma
escolher, por critério de conveniência, se é cabível ou não tal delas com sua estrutura administrativa e orgânica, a União, os
ação. Então sempre que a lei mandar que se faça ou não faça algo, estados, os municípios e o Distrito Federal, julgue (C ou E) o item
não cabe ao administrador decidir se fará ou não, pois ele deve seguinte.
fazer somente o que a lei manda. Se a lei deixar margem de
decisão, de acordo com conveniência e oportunidade da situação, Certo. Comentário: “A Administração Pública subdivide-se em
o administrador poderá decidir, de forma razoável e proporcional Administração Direta (centralizada) e Administração Indireta
se fará ou não tal ação. Nesta questão, a licença maternidade é (descentralizada). A Administração Direta é composta pelas
concedida pela lei. Então o administrador deve conceder a licença, pessoas políticas ou entes estatais (União, estados, Distrito Federal
mesmo que não queira! e municípios). Correspondem às entidades federativas de nosso
Estado. As entidades políticas são pessoas jurídicas de direito
(QUESTÃO 178) Acerca de atos administrativos. A venda de bens público, o que significa dizer que as leis que as regem são
de produção no mercado por sociedade de economia mista eminentemente de Direito Público, em que imperam diversos
caracteriza a prática de ato administrativo, julgue (C ou E) o princípios típicos deste ramo da ciência jurídica, como a
item seguinte. supremacia do interesse público. Contrapõem-se às pessoas
jurídicas de direito privado, que são regidas por normas de Direito
Errado. Comentário: Ato administrativo é toda manifestação Privado, sem privilégios em relação a outras pessoas físicas ou
unilateral de vontade da administração pública que, agindo nesta jurídicas.”
qualidade, tenha por fim imediato resguardar, adquirir, modificar,
extinguir e declarar direitos ou impor obrigações aos administrados (QUESTÃO 183) Acerca da administração direta e indireta. A
ou a si própria. Sendo assim, na venda de bens de produção não há administração indireta compreende as seguintes categorias de
declaração de direitos ou imposição de obrigação aos entidades, dotadas de personalidade jurídica própria: autarquias;
administrados ou à própria Administração. empresas públicas; sociedades de economia mista; e fundações
públicas, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 179) No que tange a regime jurídico-administrativo,
organização administrativa e teoria do direito administrativo Certo. Comentário: Administração indireta (Memorização) FASE -
brasileiro. As autarquias e as fundações públicas incluem-se entre Fundações, Autarquias, Sociedades de Economia Mista e Empresas
as entidades que integram a administração pública indireta, julgue Públicas.
(C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 184) Acerca da administração direta e indireta.
Certo. Comentário: Art. 4° A Administração Federal compreende. Somente por decreto presidencial poderá ser criada autarquia e
I - A Administração Direta, que se constitui dos serviços integrados autorizada a instituição de empresa pública, sociedade de
na estrutura administrativa da Presidência da República e dos economia mista e fundação, cabendo à lei complementar, neste
Ministérios. II - A Administração Indireta, que compreende as último caso, definir suas áreas de atuação, julgue (C ou E) o item
seguintes categorias de entidades, dotadas de personalidade seguinte.
jurídica própria: a) Autarquias; b) Empresas Públicas; c)
Sociedades de Economia Mista; d) Fundações públicas. Errado. Comentário: XIX - somente por lei específica poderá ser
criada autarquia e autorizada a instituição de empresa pública, de
(QUESTÃO 180) No que concerne às regras acerca da organização sociedade de economia mista e de fundação, cabendo à lei
do poder público e à delegação de serviços públicos. Significativa complementar, neste último caso, definir as áreas de sua atuação;
distinção entre a descentralização e a desconcentração está no (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998). Lei
fato de que a primeira pressupõe a transferência de atribuições especifica: Cria autarquia e autoriza a instituição de empresa
entre pessoas jurídicas distintas, ao passo que a segunda se refere pública, de sociedade de economia mista e de fundação; Lei
a uma única pessoa jurídica, julgue (C ou E) o item seguinte. complementar: Defini as áreas de atuação da Fundação.

Certo. Comentário: Descentralização (Entes) - Consiste na (QUESTÃO 185) Acerca da administração direta e indireta. As
Administração Direta deslocar, distribuir ou transferir a prestação autarquias são pessoas jurídicas de direito público que
do serviço para a Administração a Indireta ou para o particular. desenvolvem atividade típica de Estado, não estão
Descontração (órgãos) - é a distribuição do serviço dentro da hierarquicamente subordinadas aos entes federativos, mas se
mesma Pessoa Jurídica, no mesmo núcleo, razão pela qual será sujeitam ao controle finalístico exercido pelos entes da
uma transferência com hierarquia. administração direta responsável por sua criação, julgue (C ou E)
o item seguinte.

31
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Certo. Comentário: No âmbito federal, as autarquias são entes da desenvolvimento de atividades que não exijam execução por
administração indireta dotados de personalidade jurídica própria e órgãos ou entidades de direito público, com autonomia
criados por lei para executar atividades típicas da administração. administrativa, patrimônio próprio gerido pelos respectivos órgãos
Essas entidades sujeitam-se à supervisão ministerial, mas não se de direção, e funcionamento custeado por recursos da União e de
subordinam hierarquicamente ao ministério correspondente. outras fontes.

(QUESTÃO 186) Ao instituir programa para a reforma de presídios Com relação a agentes públicos, atos administrativos, poderes da
federais, o governo federal determinou que fosse criada uma administração pública e responsabilidade civil do Estado, julgue o
entidade para fiscalizar e controlar a prestação dos serviços de item subsequente.
reforma. Nessa situação, tal entidade, devido à sua finalidade e
desde que criada mediante lei específica, constituirá uma agência (QUESTÃO 189) Ainda que a lei ofereça ao agente público mais de
executiva, julgue (C ou E) o item seguinte. uma alternativa para o exercício do poder de polícia, a autoridade
terá limitações quanto ao meio de ação.
Errado. Comentário: Trata-se de uma Agência Reguladora!! “ A
criação das Agências Reguladoras se deu com o Programa Nacional Certo. Comentário: A Administração somente pode empregar os
de Desestatização. Com o objetivo de reduzir o déficit público, meios de ação previstos em lei. Em outras palavras, a autoridade
passou-se a iniciativa privada atividades que eram dispendiosas deverá observar as limitações quanto ao meio de ação previstas em
para o Estado, transferindo a prestação de serviços a entidades lei. Por exemplo, se para penalizar determinada infração de
privadas com a intenção de reduzir gastos e buscar uma maior trânsito a lei prever a aplicação de multa, a autoridade não poderá
eficiência na execução destas atividades. Ocorre que esse promover a apreensão do veículo ou a cassação da carteira do
afastamento do estado passou a demandar a existência de órgãos motorista.
reguladores, nascendo, assim, a necessidade da criação desta No que concerne aos poderes e deveres da administração pública
espécie de autarquia. Ela é criada em regime especial para e aos princípios que regem o regime jurídico-administrativo, julgue
fiscalizar, regular, normatizar a prestação de serviços públicos por o item que se segue.
particulares, evitando a busca desenfreada pelo lucro dentro do
serviço público. EX: ANEEL, ANATEL, ANCINE” Matheus Carvalho. (QUESTÃO 190) O poder hierárquico está relacionado à apuração
- Agência Executiva: “ são autarquias ou fundações públicas que de infrações e à aplicação de penalidades aos servidores públicos,
recebem uma qualificação, um status, em razão de um CONTRATO ao passo que o poder disciplinar se vincula às sanções impostas a
DE GESTÃO, que uma ou outra celebra com órgão da administração particulares.
Pública Direta a que se acha vinculada, com o escopo de assegurar
uma maior eficiência no desempenho de suas atividades e redução Errado. Comentário: Poder disciplinar: “atribuição pública de
de custos. AGU/ 2012- A qualificação de agência executiva federal, aplicação de sanções àqueles que estejam sujeitos à disciplina do
é conferida, mediante ato discricionário do Presidente da ente estatal”, por meio de um vínculo de natureza especial. Pode
República, a autarquia ou fundação que apresente plano ser aplicado no âmbito da administração ou em relação a um
estratégico de reestruturação e de desenvolvimento institucional particular. Ex: penalidade aplicada a um servidor público ou a um
em andamento e celebre contrato de gestão com o ministério aluno matriculado em uma escola pública.
supervisor respectivo. Busca-se o cumprimento do Princípio Atenção: é necessário regular processo administrativo para que se
Constitucional da eficiência. Ex: INMETRO” Fernando Baltar. manifeste. Portanto, aqui reside importante diferença no caso do
servidor público: se contra ele não tiver sido instaurado processo
(QUESTÃO 187) A respeito dos princípios da administração pública administrativo, só estará se manifestando o poder hierárquico.
e da organização administrativa. Uma autarquia é entidade Poder hierárquico: “poder que a Administração tem de se
administrativa personalizada distinta do ente federado que a criou estruturar internamente determinando uma relação de hierarquia
e se sujeita a regime jurídico de direito público no que diz respeito e subordinação entre seus órgãos e agentes”.
a sua criação e extinção, bem como aos seus poderes,
prerrogativas e restrições, julgue (C ou E) o item seguinte. No que se refere a poderes administrativos, julgue os itens a
seguir.
Certo. Comentário: Autarquia é pessoa jurídica de direito público,
integrante da administração pública indireta, criada por lei (QUESTÃO 191) Uma das características do poder de polícia é a
especifica para desenvolver atividade típica de Estado e sua coercibilidade, segundo a qual a Administração pode tomar, por
relevância para o direito administrativo. Autarquias - Prestam vontade própria, providências que modifiquem imediatamente a
serviço público; - Sem fins lucrativos; - Personalidade de direito ordem jurídica, impondo desde logo obrigações aos particulares,
público; - Pessoal: Estatutários; - Criadas por lei; - Faz parte da com vistas ao interesse coletivo.
Adm. Indireta; - Vinculada com o orgão criador; - Descentralizada;
- O seu controle é finalístico Errado. Comentário: Uma das características do poder de polícia
é a coercibilidade (Correto), segundo a qual a Administração pode
(QUESTÃO 188) Acerca da estrutura da administração federal tomar, por vontade própria, providências que modifiquem
brasileira. Fundações públicas são entidades da administração imediatamente a ordem jurídica (ERRADO), impondo desde logo
indireta dotadas de personalidade jurídica de direito público, obrigações aos particulares, com vistas ao interesse coletivo.
julgue (C ou E) o item seguinte. ''providências que modifiquem imediatamente a ordem jurídica''
Poder de polícia não pode invocar na ordem jurídica.
Errado. Comentário: Em regra, Fundações públicas são entidades
da administração indireta dotadas de personalidade jurídica de (QUESTÃO 192) A delegação deriva do poder hierárquico. Pode ser
direito privado. Quando a fundação é dotada de personalidade delegada, entre outros, a decisão de recursos administrativos.
jurídica de direito público, temos o que a doutrina chama de
“fundação autárquica”. Conceito legal: Del200. Art. 5º Para os fins Errado. Comentário: Não se delega em CENORA
desta lei, considera-se: [...] IV - Fundação Pública - a entidade CE - competência exclusiva;
dotada de personalidade jurídica de direito privado, sem fins NO - edição de atos normativos;
lucrativos, criada em virtude de autorização legislativa, para o RA - recurso administrativo.

32
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 193) O poder regulamentar possui, em regra, natureza Errado. Comentário: O erro da assertiva está em afirmar que
derivada (ou secundária), ou seja, somente pode dispor em houve abuso de poder na modalidade EXCESSO DE PODER, quando
conformidade com a lei, sendo formalizado por meio de decretos na realidade o servidor abusou de seu poder na modalidade de
e regulamentos. DESVIO DE FINALIDADE.

Certo. Comentário: REGRA: DECRETO REGULAMENTAR - Ato No que se refere aos poderes administrativos, aos atos
secundário editado para dar fiel cumprimento a uma lei (artigo 84, administrativos e ao controle da administração, julgue o item
IV, da CF) seguinte.
EXCEÇÃO: DECRETO AUTÔNOMO - Ato primário porque decorre
diretamente da CF. (QUESTÃO 197) A avocação se verifica quando o superior chama
para si a competência de um órgão ou agente público que lhe seja
Acerca do direito administrativo, julgue o item que se segue. subordinado. Esse movimento, que é excepcional e temporário,
decorre do poder administrativo hierárquico.
(QUESTÃO 194) O exercício do poder de polícia reflete o sentido
objetivo da administração pública, o qual se refere à própria Certo. Comentário: A avocação de competência atribuída a órgão
atividade administrativa exercida pelo Estado. hierarquicamente inferior é juridicamente possível, desde que seja
temporária, excepcional e fundada em motivos relevantes
Certo. Comentário: Administração pública em sentido formal, devidamente justificados.
orgânico ou subjetivo - conjunto de órgãos e agentes estatais no
exercício da função administrativa, independentemente do Poder No que se refere aos poderes administrativos, aos atos
a que pertençam. Administração Pública em sentido material ou administrativos e ao controle da administração, julgue o item
objetivo - se confunde com a função administrativa, devendo ser seguinte.
entendida como a atividade administrativa exercida pelo Estado,
designando a atividade consistente na defesa concreta do interesse (QUESTÃO 198) O poder de polícia administrativo é uma atividade
público. que se manifesta por meio de atos concretos em benefício do
interesse público. Por conta disso, a administração pode delegar
Com relação a processo administrativo, poderes da administração esse poder a pessoas da iniciativa privada não integrantes da
e serviços públicos, julgue o item subsecutivo. administração pública.

(QUESTÃO 195) O exercício do poder regulamentar é privativo do Errado. Comentário: ➣ Segundo o STF: NÃO PODE DELEGAR!!!
chefe do Poder Executivo da União, dos estados, do DF e dos (STF ADI 1717).
municípios.
➣ Segundo o STJ: PODE, mas somente o CONSENTIMENTO e
Certo. Comentário: Não se pode confundir o poder normativo FISCALIZAÇÃO; ̇
(gênero) com o poder regulamentar (espécie). (STJ Resp 817.534)
O poder normativo pode exercido por diversas autoridades
administrativas, além do próprio Chefe do Executivo. É o caso, por ➣ DOUTRINA: VEDAÇÃO da delegação do poder de polícia à
exemplo, dos Ministros de Estado que possuem a atribuição de
INICIATIVA PRIVADA
expedir instruções para a execução das leis, decretos e
regulamentos, nos termos do art. 87, II da CF/88 ou das agências
reguladoras pertencentes à Administração Pública Indireta (a ➣ PARTICULAR: indelegável SEMPRE!!
exemplo do Banco Central) que podem editar regulamentos
próprios. Como a CESPE cobra?
O poder regulamentar (espécie de poder normativo), a seu turno,
é qualificado pela doutrina tradicional como atribuição exclusiva ➣ Se Mencionar a POSIÇÃO do STJ: Delegável
do Chefe do Poder Executivo (N precisa dizer 'STJ', mas apenas mencionar a POSIÇÃO mesmo.)
🔥 Poder regulamentar = expedir regulamentos = Poder Executivo
🔥 Poder normativo = expedir normas gerais = Administração Pública ➣ Se NÃO MENCIONAR a POSIÇÃO do STJ: Indelegável, vai seguir o
Poder Regulamentar, segundo Di Pietro é espécie do Poder STF.
Normativo, é exercido pelo Chefe do Poder Executivo, através de
Decreto, podendo ser decreto regulamentar ou autônomo. Decreto STF: Se NÃO PODE DELEGAR!!!
regulamentar: explica e complementa a lei. Decreto Autônomo: é
exceção, tem fundamento na Constituição Federal, no art. 84, (QUESTÃO 199) Acerca do que dispõe a Lei de Improbidade
inciso VI, alíneas “a” e “b”. CESPE já cobrou em outras questões Administrativa e dos poderes da administração. Considere a
posicionamento do Carvalho Filho, mas nesta questão cobrou o seguinte situação hipotética. Após investigação, constatou-se
entendimento da DI PIETRO, por isso alternativa está correta. que determinado servidor público adquiriu, em curto período
de tempo, uma lancha, uma casa luxuosa e um carro importado
Com relação a processo administrativo, poderes da administração avaliado em cem mil reais, configurando um crescimento
e serviços públicos, julgue o item subsecutivo. patrimonial incompatível com sua renda. Apesar de a
investigação não ter apontado a origem ilícita dos recursos
(QUESTÃO 196) Situação hipotética: Um secretário municipal financeiros, o referido servidor foi condenado à perda dos bens
removeu determinado assessor em razão de desentendimentos acrescidos ao seu patrimônio, à demissão, à suspensão dos
pessoais motivados por ideologia partidária. Assertiva: Nessa direitos políticos e ao pagamento de multa. Nessa situação
situação, o secretário agiu com abuso de poder, na modalidade hipotética, o servidor foi indevidamente condenado por
excesso de poder, já que atos de remoção de servidor não podem improbidade administrativa, haja vista não ter ficado
ter caráter punitivo. comprovada ilicitude na aquisição dos bens, julgue (C ou E) o
item seguinte.

33
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Errado. Comentário: A situação hipotética narrada enquadra-se, Certo. Comentário: Art. 9° Constitui ato de improbidade
com exatidão, à norma do art. 9º, inciso VII, da Lei 8.429/92, vale administrativa importando enriquecimento ilícito auferir qualquer
dizer: “adquirir, para si ou para outrem, no exercício de mandato, tipo de vantagem patrimonial indevida em razão do exercício de
cargo, emprego ou função pública, bens de qualquer natureza cujo cargo, mandato, função, emprego ou atividade nas entidades
valor seja desproporcional à evolução do patrimônio ou à renda do mencionadas no art. 1° desta lei, e notadamente:(...) IV - utilizar,
agente público;” Daí se extrai que a lei não exige a comprovação em obra ou serviço particular, veículos, máquinas, equipamentos
da origem ilícita dos bens. Basta que o sujeito ativo experimente ou material de qualquer natureza, de propriedade ou à disposição
acréscimo patrimonial incompatível com sua renda, sem que de qualquer das entidades mencionadas no art. 1° desta lei, bem
demonstre, outrossim, com base em quê logrou tal incremento como o trabalho de servidores públicos, empregados ou terceiros
patrimonial. contratados por essas entidades;

(QUESTÃO 200) No que se refere ao regime jurídico (QUESTÃO 204) De acordo com a Lei de Improbidade
administrativo. Somente são considerados atos de improbidade Administrativa. Um agente público que, agindo de forma
administrativa aqueles que causem lesão ao patrimônio público culposa, gere lesão ao patrimônio público, estará obrigado a
ou importem enriquecimento ilícito, julgue (C ou E) o item ressarcir integralmente o dano causado, julgue (C ou E) o item
seguinte. seguinte.

Errado. Comentário: A Lei 8.429/1992 estabelece três categorias Certo. Comentário: Art. 10 Constitui ato de improbidade
de atos de improbidade administrativa: a) atos que importam administrativa que causa lesão ao erário qualquer ação ou omissão,
enriquecimento ilícito (art. 9º); atos que causam prejuízo ao erário dolosa ou culposa, que enseje perda patrimonial, desvio,
(art. 10); c) atos que atentam contra os princípios da apropriação, mal-baratamento ou dilapidação dos bens ou haveres
Administração Pública (art. 11). das entidade referidas no art. 1 desta Lei (...) Art. 12
Independentemente das sanções penais, civis e administrativas
(QUESTÃO 201) Um servidor público federal dispensou licitação previstas na legislação específica, está o responsável pelo ato de
fora das hipóteses previstas em lei, o que motivou o MP a ajuizar improbidade sujeito às seguintes cominações, que podem ser
a ação de improbidade administrativa, imputando ao servidor a aplicadas isolada ou cumulativamente, de acordo com a gravidade
conduta prevista no art, 1o, inc. VIII, da Lei n.o 8.429/1993, do fato: II - na hipótese do art. 10, ressarcimento integral do dano,
segundo o qual constitui ato de improbidade administrativa perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio,
qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, que enseje perda se concorrer esta circunstância, perda da função pública,
patrimonial, desvio, apropriação, malbaratamento ou dilapidação suspensão dos direitos políticos de cinco a oito anos, pagamento
dos bens públicos, notadamente o ato que frustrar a licitude de de multa civil de até duas vezes o valor do dano e proibição de
processo licitatório ou dispensá-lo indevidamente. Com base nessa contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos
situação hipotética. Caso o MP também ajuíze ação penal contra fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por
o servidor, pelo mesmo fato, a ação de improbidade ficará intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo
sobrestada até a prolação da sentença penal a fim de se evitar prazo de cinco anos;
bis in idem.
(QUESTÃO 205) Com base nos dispositivos da Lei de Improbidade
Errado. Comentário: Lei 8.429/02. Art.12 Independentemente Administrativa (Lei n.º 8.429/1992). Apenas o Ministério Público
das sanções penais, civis e administrativas previstas na legislação (MP) poderá representar à autoridade administrativa
específica, está o responsável pelo ato de improbidade sujeito às competente para que seja instaurada investigação devida para
seguintes cominações, que podem ser aplicadas isolada ou apurar a prática de ato de improbidade, julgue (C ou E) o item
cumulativamente, de acordo com a gravidade do fato. seguinte.

(QUESTÃO 202) Um servidor público federal dispensou licitação Errado. Comentário: Ao contrário do que está afirmado na
fora das hipóteses previstas em lei, o que motivou o MP a ajuizar presente questão, não apenas o Ministério Público, mas sim
a ação de improbidade administrativa, imputando ao servidor a qualquer pessoa pode representar às autoridades competentes,
conduta prevista no art, 1o, inc. VIII, da Lei n.o 8.429/1993, com vistas a que seja apurada a prática de ato de improbidade.
segundo o qual constitui ato de improbidade administrativa Neste sentido, confira-se o teor do art. 14, caput, Lei 8.429/92:
qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, que enseje perda “Art. 14. Qualquer pessoa poderá representar à autoridade
patrimonial, desvio, apropriação, malbaratamento ou dilapidação administrativa competente para que seja instaurada investigação
dos bens públicos, notadamente o ato que frustrar a licitude de destinada a apurar a prática de ato de improbidade.” Logo,
processo licitatório ou dispensá-lo indevidamente. Com base nessa equivocada está a assertiva ora analisada.
situação hipotética. Caso o MP não tivesse ajuizado a referida
ação, qualquer cidadão poderia ter ajuizado ação de (QUESTÃO 206) Com base nos dispositivos da Lei de Improbidade
improbidade subsidiária, julgue (C ou E) o item seguinte. Administrativa
(Lei n.º 8.429/1992). As ações que têm por objeto a aplicação
Errado. Comentário: Nos termos do art. 17, a ação de das sanções previstas para o cometimento de ato de
improbidade poderá ser proposta pelo MP ou pela pessoa jurídica improbidade realizado por prefeito municipal prescrevem até
interessada. Não confunda! Qualquer pessoa poderá representar três anos após a ocorrência do ato de improbidade, julgue (C
contra ato de improbidade, mas não propor a ação. ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 203) De acordo com a Lei de Improbidade Errado. Comentário: Em se tratando de ato de improbidade
Administrativa. Considere que um agente de polícia tenha cometido por detentor de mandato eletivo, durante o exercício do
utilizado uma caminhonete da polícia civil para transportar mandato, aplica-se o disposto no art. 23, I, Lei 8.429/92, que
sacos de cimento para uma construção particular. Nesse caso, estabelece prazo de cinco anos, contados a partir do término do
o agente cometeu ato de improbidade administrativa que mandato, in verbis: “ Art. 23. As ações destinadas a levar a efeitos
importa em enriquecimento, julgue (C ou E) o item seguinte. as sanções previstas nesta lei podem ser propostas: I - até cinco
anos após o término do exercício de mandato, de cargo em

34
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
comissão ou de função de confiança;” Logo, está duplamente patrimônio público em seu sentido restrito de patrimônio
errada a presente assertiva, vale dizer, por indicar prazo de três econômico.” (Direito Administrativo, 26ª edição, 2013, p. 904)
anos, e por aduzir que tal prazo iniciar-se-ia da prática do ato, o
que não é verdade. DIREITO CONSTITUCIONAL

(QUESTÃO 207) A respeito da improbidade administrativa. Se (QUESTÃO 209) É vedado ao defensor público o exercício da
o suposto autor do ato alegar que não tinha conhecimento advocacia fora de suas atribuições institucionais, julgue (C ou
prévio da ilicitude, o ato de improbidade restará afastado, por E) o item seguinte.
ser o desconhecimento da norma motivo para afastá-lo, julgue
(C ou E) o item seguinte. Certo. Comentário: A questão aborda a temática relacionada à
organização constitucional dada à defensoria pública. A assertiva
Errado. Comentário: A afirmativa ora analisada aborda o tema está correta, com base no art. 134, § 1º, segundo o qual “Lei
“princípio da obrigatoriedade”, cuja sede legal está no art. 3º da complementar organizará a Defensoria Pública da União e do
Lei de Introdução ao Código Civil (Decreto-lei 4.657/42), que assim Distrito Federal e dos Territórios e prescreverá normas gerais para
dispõe: “Ninguém se escusa de cumprir a lei, alegando que não a sua organização nos Estados, em cargos de carreira, providos, na
conhece.” A regra, portanto, é no sentido de que as leis são de classe inicial, mediante concurso público de provas e títulos,
conhecimento de todos, razão pela qual não é dado a ninguém assegurada a seus integrantes a garantia da inamovibilidade e
deixar de cumpri-las, sob o fundamento de que a desconhecia. Dito vedado o exercício da advocacia fora das atribuições
de outro modo, o ordenamento jurídico estabelece uma institucionais”.
presunção. E se trata de uma presunção relativa, é bom que se
acentue, na medida em que pode ser afastada. Mas apenas em (QUESTÃO 210) Considere que Pablo, chileno residente no
hipóteses excepcionalíssimas. É preciso haver base legal para Brasil, tenha procurado a DP para ajuizar ação visando ser
tanto. Na seara do Direito Civil, citem-se os casos de erro de direito ressarcido de danos morais que lhe foram causados por Rodrigo.
atinentes ao casamento putativo (art. 1.561, CC/2002) e ao vício Nesse caso, é defeso à DP promover a ação pretendida por
de consentimento dos negócios jurídicos (art. 139, III, CC/2002). Pablo, já que, por disposição legal expressa, os benefícios da
Ocorre que inexiste qualquer base para que se entenda haver assistência judiciária têm como destinatários os brasileiros,
exceção no que tange à Lei de Improbidade Administrativa. Trata- julgue (C ou E) o item seguinte.
se de diploma imponível a todos, indistintamente, sendo
absolutamente improcedente qualquer tese de defesa que Errado. Comentário: Os direitos e garantias fundamentais
pretenda se eximir da incidência da Lei 8.429/92, sob o previstos no art. 5º, da CF/88, são amplos, incluindo brasileiros e
fundamento de desconhecimento de seu teor. estrangeiros. Veja-se o caput do artigo: Todos são iguais perante a
lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos
(QUESTÃO 208) A respeito do controle da administração brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade
pública. A aplicação de sanções pela prática de ato de do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à
improbidade administrativa prescinde da ocorrência de dano propriedade, nos termos seguintes. Basta Pablo comprovar a
ao patrimônio público, julgue (C ou E) o item seguinte. insuficiência de recursos para ter direito a assistência judiciária,
nos moldes do inciso LXXIV, do art. 5º, da CF/88: o Estado prestará
Errado. Comentário: Cuida-se de questão bastante capciosa, assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem
mormente em vista do teor do art. 21, I, Lei 8.429/92, que assim insuficiência de recursos.
preceitua: “Art. 21. A aplicação das sanções previstas nesta lei
independe: I - da efetiva ocorrência de dano ao patrimônio (QUESTÃO 211) Acerca das funções essenciais à justiça e do
público, salvo quanto à pena de ressarcimento;” Ora, à luz desse Poder Judiciário. Compete à defensoria pública a defesa, de
dispositivo legal, a presente afirmativa parece estar correta, visto forma integral e gratuita, dos direitos individuais e coletivos dos
que reescreve, com outras palavras, o que consta da norma em necessitados, bem como a promoção da ação penal pública nas
tela. A não ser no caso da imposição da pena de ressarcimento, hipóteses de crimes praticados contra os hipossuficientes, julgue
todas as demais poderiam ser aplicadas, ainda que não haja a (C ou E) o item seguinte.
efetiva ocorrência de dano ao “patrimônio público”. Nada
obstante, a interpretação que se faz desse dispositivo, mais Errado. Comentário: A competência para promover,
precisamente da expressão “patrimônio público”, é no sentido de privativamente, a ação penal pública é do Ministério Pública. Art.
que se trata, apenas, do patrimônio econômico. Dito de outro 129, I.
modo, a imposição das sanções previstas na Lei 8.429/92 é
possível, ainda que não tenha havido prejuízo de ordem (QUESTÃO 212) A respeito da Defensoria Pública, no âmbito da
econômica, estritamente patrimonial, a não ser no tocante à pena Constituição Federal de 1988, da Constituição do Estado do Paraná
de ressarcimento. Ocorre que a expressão patrimônio público, no e da jurisprudência dos Tribunais Superiores. A EC69/12
entender de nossa doutrina, possui conotação mais ampla, estabeleceu que as competências legislativas e administrativas de
abrangendo não apenas aspectos econômicos, mas também bens organização e manutenção da Defensoria Pública do Distrito
de cunho imaterial, como valores históricos, paisagísticos, Federal, conferidas originalmente à União, passaram a ser do
artísticos e estéticos.” Cita-se, aqui, o teor do art. 1º, §1º, Lei próprio Distrito Federal, julgue (C ou E) o item seguinte.
4.717/65. Em conclusão, tomando-se a expressão patrimônio
público nessa acepção mais ampla, afirma-se que todo ato de Certo. Comentário: A EC 69 de 2012 altera os arts. 21, 22 e 48 da
improbidade ofende, sim, em alguma medida, o patrimônio Constituição Federal, para transferir da União para o Distrito
público, ainda que no sentido imaterial, como por exemplo a honra Federal as atribuições de organizar e manter a Defensoria Pública
da instituição, num caso de desonestidade, pura e simples, que não do Distrito Federal.
gere prejuízos ao erário. Na linha do exposto, é a lição de Maria
Sylvia Di Pietro, ao comentar o art. 21, I, Lei 8.429/92: “Seria
inconcebível punir uma pessoa se de seu ato não resultasse
qualquer tipo de dano. Tem-se que entender que o dispositivo, ao
dispensar o 'dano ao patrimônio público' utilizou a expressão

35
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 213) A respeito das denominadas funções essenciais acordo com Pedro Lenza, “não se admite a sua vinculação a
à justiça. Segundo o STF, a imunidade profissional assegurada ao quaisquer dos Poderes. Assim, estabelecer que a defensoria é
advogado não impede que ele seja processado por crime de integrante do Poder Executivo, ou subordinada ao Governador de
desacato decorrente de ato ou manifestação no exercício de sua Estado, ou integrante de determinada Secretaria do governo, tudo
profissão, julgue (C ou E) o item seguinte. isso afronta a Constituição.” (LENZA, 2013, p. 963).

Certo. Comentário: A partir do julgamento da ADIn 1127-8, a (QUESTÃO 218) Com base na jurisprudência do STF acerca da
redação do art. 7, § 2º, do Estatuto da Advocacia e da OAB, foi advocacia e da DP. Norma estadual pode atribuir à DPE a defesa
alterada, tendo sido retirada a imunidade ao desacato. De acordo judicial dos servidores públicos estaduais processados
com a disposição revista, o advogado tem imunidade profissional, criminalmente em razão do regular exercício do cargo, julgue (C
não constituindo injúria, difamação puníveis qualquer ou E) o item seguinte.
manifestação de sua parte, no exercício de sua atividade, em juízo
ou fora dele, sem prejuízo das sanções disciplinares perante a OAB, Errado. Comentário: De acordo com a jurisprudência do STF,
pelos excessos que cometer. norma estadual não pode atribuir à DPE a defesa judicial dos
servidores públicos estaduais processados criminalmente em razão
(QUESTÃO 214) As “funções essenciais à justiça”, a do regular exercício do cargo.
Constituição da República inseriu. a Advocacia, sendo que o
advogado é indispensável à administração da justiça, sendo (QUESTÃO 219) A propriedade poderá ser desapropriada por
inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, necessidade ou utilidade pública, ou por interesse social, mas
nos limites da lei, julgue (C ou E) o item seguinte. sempre mediante justa e prévia indenização em dinheiro, julgue
(C ou E) o item seguinte.
Certo. Comentário: De acordo com o art. 133, da CF/88, o
advogado é indispensável à administração da justiça, sendo Errado. Comentário: Conforme o art. 5, inciso XXIV, da CF,
inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, existem exceções previstas na própria Constituição, ou seja, a
nos limites da lei. propriedade NÃO SERÁ SEMPRE desapropriada mediante justa e
prévia indenização. CONSTITUIÇÃO FEDERAL. XXIV - a lei
(QUESTÃO 215) Sobre a disciplina constitucional da Defensoria estabelecerá o procedimento para desapropriação por necessidade
Pública como função essencial à Justiça: Lei complementar ou utilidade pública, ou por interesse social, mediante justa e
organizará a Defensoria Pública da União e do Distrito Federal e prévia indenização em dinheiro, ressalvados os casos previstos
dos Territórios e prescreverá normas gerais para sua organização nesta Constituição.
nos Estados, em cargos de carreira, assegurada a seus integrantes
a garantia da inamovibilidade e admitido o exercício da advocacia (QUESTÃO 220) O uso de algemas durante audiência de instrução
fora das atribuições institucionais apenas nas hipóteses e julgamento pode ser determinado pelo magistrado quando
estabelecidas em lei, julgue (C ou E) o item seguinte. presentes, de maneira concreta, riscos à segurança do acusado ou
das pessoas ao ato presentes, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: Não é admitido o exercício da advocacia
fora das atribuições institucionais, nem mesmo em hipóteses Certo. Comentário: De acordo com a Súmula Vinculante n. 11, só
estabelecidas por lei. Nesse sentido, conforme art. 134, § 1º - “Lei é lícito o uso de algemas em casos de resistência e de fundado
complementar organizará a Defensoria Pública da União e do receio de fuga ou de perigo à integridade física própria ou alheia,
Distrito Federal e dos Territórios e prescreverá normas gerais para por parte do preso ou de terceiros, justificada a excepcionalidade
sua organização nos Estados, em cargos de carreira, providos, na por escrito, sob pena de responsabilidade disciplinar, civil e penal
classe inicial, mediante concurso público de provas e títulos, do agente ou da autoridade e de nulidade da prisão ou do ato
assegurada a seus integrantes a garantia da inamovibilidade e processual a que se refere, sem prejuízo da responsabilidade civil
vedado o exercício da advocacia fora das atribuições do Estado. Portanto, o uso de algemas é exceção, somente se o
institucionais”. transporte do preso para ser conduzido até delegacia, presídio ou
mesmo sala de audiências não configura a necessidade do seu uso.
(QUESTÃO 216) Com relação à DP. Às DPEs estaduais são
asseguradas autonomia funcional e administrativa e a iniciativa de (QUESTÃO 221) A quebra do sigilo bancário dos indivíduos pode
sua proposta orçamentária dentro dos limites estabelecidos na lei ser decretada por autoridade policial, desde que autorizada pelo
de diretrizes orçamentárias, julgue (C ou E) o item seguinte. MP, dada a inexistência de proteção constitucional específica
acerca do assunto, julgue (C ou E) o item seguinte.
Certo. Comentário: De acordo com o art. 134, § 2º, da CF/88, às
Defensorias Públicas Estaduais são asseguradas autonomia Errado. Comentário: Assim, podemos esquematizar: -
funcional e administrativa e a iniciativa de sua proposta possibilidade de quebra do sigilo bancário: o Poder Judiciário e as
orçamentária dentro dos limites estabelecidos na lei de diretrizes CPIs, que têm poderes de investigação próprios das autoridades
orçamentárias e subordinação ao disposto no art. 99, § 2º. judiciais; - não podem quebrar o sigilo bancário, devendo solicitar
autorização judiciária: Administração Tributária, Ministério
(QUESTÃO 217) Considerando a disciplina da Defensoria Pública Público e a Polícia Judiciária.
na Constituição Federal. Lei Estadual pode determinar que a
Defensoria integre determinada Secretaria de Estado, ficando o (QUESTÃO 222) Um agente da Polícia Federal foi escalado para
Defensor Geral sujeito ao poder hierárquico do Secretário de atuar em operação para cumprimento de mandado judicial de
Estado, julgue (C ou E) o item seguinte. prisão e de busca e apreensão, durante o dia, de documentos no
escritório profissional do investigado. A respeito da atuação do
Errado. Comentário: Conforme o art. 134, § 2º, da CF/88, § 2º às agente na situação descrita acima, julgue o item a seguir. Mesmo
Defensorias Públicas Estaduais são asseguradas autonomia sem o consentimento do proprietário, é permitido ao agente entrar
funcional e administrativa e a iniciativa de sua proposta no escritório profissional onde se encontrem os objetos de busca e
orçamentária dentro dos limites estabelecidos na lei de diretrizes apreensão, julgue (C ou E) o item seguinte.
orçamentárias e subordinação ao disposto no art. 99, § 2º. De

36
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Certo. Comentário: Escritórios e oficinas de trabalho são autorização ou prévio aviso à autoridade competente” está
equiparados aos domicílios e, portanto, o ingresso de agentes incorreto. O aviso prévio é requisito necessário, conforme a
estatais deve obedecer às restrições impostas pelo art. 5°, XI, da própria Constituição Federal. Nesse sentido: Art. 5º, XVI, CF/88 –
CF/88. O cumprimento do mandado de busca e apreensão, por ser “todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais
determinação judicial e realizada durante o dia, permite o ingresso abertos ao público, independentemente de autorização, desde que
mesmo sem o consentimento do proprietário. não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o
mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade
(QUESTÃO 223) No caso de iminente perigo público, a autoridade competente” (Destaque do professor).
competente poderá usar de propriedade particular, assegurada ao
proprietário indenização ulterior, se houver dano, julgue (C ou E) (QUESTÃO 228) Acerca dos princípios fundamentais e dos direitos
o item seguinte. e garantias fundamentais instituídos pela Constituição Federal de
1988 (CF). O plebiscito, consistente em consulta prévia formulada
Certo. Comentário: O art. 5, XXV, da CF/88, prevê que no caso de ao cidadão para que ele manifeste sua concordância ou não com
iminente perigo público, a autoridade competente poderá usar de ato legislativo; o referendo, consulta realizada posteriormente à
propriedade particular, assegurada ao proprietário indenização edição do ato legislativo; e a iniciativa popular, procedimento no
ulterior, se houver dano. qual a população exige, mediante o exercício do direito de
manifestação, modificações no ordenamento jurídico, são formas
(QUESTÃO 224) Embora vede a cassação de direitos políticos, ela de exercício da soberania popular, julgue (C ou E) o item seguinte.
prevê casos em que estes poderão ser suspensos ou até mesmo
perdidos, julgue (C ou E) o item seguinte. Errado. Comentário: Lei 9.709 de 98: Art. 13. A iniciativa popular
consiste na apresentação de projeto de lei à Câmara dos
Certo. Comentário: A cassação é vedada em qualquer hipótese, Deputados, subscrito por, no mínimo, um por cento do eleitorado
enquanto a perda e a suspensão podem ocorrer em certas nacional, distribuído pelo menos por cinco Estados, com não menos
situações. Conforme Art. 15, CF/88 “É vedada a cassação de de três décimos por cento dos eleitores de cada um deles.
direitos políticos, cuja perda ou suspensão só se dará nos casos de: Portanto, a iniciativa popular é um procedimento no qual a
I - cancelamento da naturalização por sentença transitada em população APRESENTA, SUGERE um projeto de lei que será acolhido
julgado; II - incapacidade civil absoluta; III - condenação criminal ou rejeitado pela Câmara.
transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos.
(QUESTÃO 07) Dado o direito à liberdade, um dos direitos (QUESTÃO 229) Relativos a alistamento e domicílio eleitoral. O
fundamentais, a prisão de um indivíduo é medida excepcional, alistamento eleitoral e o voto são facultativos para analfabetos,
julgue (C ou E) o item seguinte. portadores de necessidades especiais, maiores de setenta anos de
idade e para os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos de
Certo. Comentário: A liberdade como direito fundamental é tida idade, julgue (C ou E) o item seguinte.
como regra no nosso ordenamento, a prisão é admitida em caráter
de excepcionalidade, haja vista que não existem direitos Errado. Comentário: De acordo com o artigo 14, §1º, da
fundamentais de caráter absoluto, portanto podendo sofrer Constituição Federal, o alistamento eleitoral e o voto são
limitações legais. obrigatórios para os indivíduos na faixa etária dos dezoito aos
setenta anos e facultativos para os indivíduos analfabetos, os que
(QUESTÃO 225) O latrocínio, crime contra a vida, é julgado pelo tenham mais de setenta anos de idade e os que tenham entre
Tribunal do Júri, julgue (C ou E) o item seguinte. dezesseis e dezoito anos de idade: Art. 14. A soberania popular
será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto,
Errado. Comentário: Latrocínio = roubo seguido de morte = crime com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante: I -
contra o patrimônio: segundo ensina o professor Rogério sanches o plebiscito; II - referendo; III - iniciativa popular. § 1º O alistamento
fato de ter havido morte não o faz crime contra a vida, mas crime eleitoral e o voto são: I - obrigatórios para os maiores de dezoito
contra o patrimônio com resultado morte. além do latrocínio não anos; II - facultativos para: a) os analfabetos; b) os maiores de
estar nos crimes contra a vida no cp, a súmula 603 do STF dispõe setenta anos; c) os maiores de dezesseis e menores de dezoito
que a competência para o processo e julgamento de latrocínio é anos. (...) Relativamente aos portadores de necessidades
do juiz singular e não do tribunal do júri, logo não é crime doloso especiais, o Tribunal Superior Eleitoral instituiu o Programa de
contra vida. stf - súmula 603: ''a competência para o processo e Acessibilidade da Justiça Eleitoral por meio da Resolução nº
julgamento de latrocínio é do juiz singular e não do tribunal do 23.381/2012.
júri.''
(QUESTÃO 230) Com relação ao direito político. Os direitos
(QUESTÃO 226) Acerca do direito à vida, em tempos de guerra é políticos são titularizados e livremente exercidos por todos os
permitida a pena de morte no Brasil, julgue (C ou E) o item brasileiros e garantem a participação na vida política e a influência
seguinte. nas decisões públicas, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: Art. 5, CF: XLVII - não haverá penas: a) de Errado. Comentário: Direitos políticos não são titularizados a
morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, todos os brasileiros. Exemplo: crianças e adolescentes menores de
XIX. 16 anos; aqueles que tem seus direitos políticos suspensos;
militares conscritos.
(QUESTÃO 227) O direito à liberdade de reunião deve ser
exercido de forma pacífica e sem armas, sendo desnecessária (QUESTÃO 231) É livre a criação, fusão, incorporação e extinção
autorização ou prévio aviso à autoridade competente, julgue (C ou de partidos políticos, resguardados a soberania nacional, o regime
E) o item seguinte. democrático, o pluripartidarismo, os direitos fundamentais da
pessoa humana, sendo vedado o recebimento de recursos
Errado. Comentário: No que concerne aos direitos e garantias financeiros de entidade ou governo estrangeiros ou de
fundamentais a assertiva “O direito à liberdade de reunião deve subordinação a estes, julgue (C ou E) o item seguinte.
ser exercido de forma pacífica e sem armas, sendo desnecessária

37
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Certo. Comentário: CF, art. 17. É livre a criação, fusão, (QUESTÃO 237) O analfabeto, embora inelegível, possui a
incorporação e extinção de partidos políticos, resguardados a faculdade de alistar-se e de votar, julgue (C ou E) o item seguinte.
soberania nacional, o regime democrático, o pluripartidarismo, os
direitos fundamentais da pessoa humana e observados os seguintes Certo. Comentário: Consoante dispõe o Art. 14, § 1° da CF, o
preceitos: II - proibição de recebimento de recursos financeiros de analfabeto pode alistar-se e votar de forma facultativa.
entidade ou governo estrangeiros ou de subordinação a estes.
(QUESTÃO 238) O princípio da independência funcional e, a
(QUESTÃO 232) São inelegíveis, no território de jurisdição do fortiori, o princípio do promotor natural protegem o membro
titular, o cônjuge e os parentes consanguíneos ou afins, até o do Ministério Público (MP) contra ato de superior que pretenda
terceiro grau ou por adoção, do Presidente da República, de subtrair-lhe competência fixada por critérios predeterminados
Governador de Estado ou Território, do Distrito Federal, de abstratamente, julgue (C ou E) o item seguinte.
Prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses
anteriores ao pleito, mesmo que já titular de mandato eletivo e Certo. Comentário: O princípio da independência funcional
candidato à reeleição, julgue (C ou E) o item seguinte. “trata-se de autonomia de convicção, na medida em que os
membros do Ministério Público não se submetem a qualquer poder
Errado. Comentário: CF, art. 14, §7º. São inelegíveis, no hierárquico no exercício do seu mister, podendo agir, no processo,
território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes da maneira que melhor entenderem. A hierarquia existente
consanguíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do restringe-se às questões de caráter administrativo, materializada
Presidente da República, de Governador de Estado ou Território, pelo Chefe da Instituição, mas nunca, como dito, de caráter
do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja substituído funcional.” (LENZA, 2013, p. 913). Além disso, com base no
dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular de princípio do promotor natural, o acusado tem direito de ser
mandato eletivo e candidato à reeleição. processado pela autoridade competente, sendo vedadas
designações arbitrárias, promotores ad hoc ou por encomenda.
(QUESTÃO 233) A condenação criminal transitada em julgado Correta a afirmativa de que o membro do MP (e o processado) estão
acarreta a perda dos direitos políticos, independentemente de protegidos contra ato de superior que pretenda subtrair-lhe
manifestação expressa na decisão condenatória, julgue (C ou E) o competência fixada por critérios predeterminados abstratamente.
item seguinte.
(QUESTÃO 239) O Conselho Nacional do Ministério Público tem
Errado. Comentário: Não é hipótese de perda, mas, sim, de competência para apreciar e desconstituir, inclusive de ofício,
suspensão dos direitos políticos a condenação criminal transitada atos administrativos praticados pelos membros do Parquet,
em julgado (Art. 15, III da CF). julgue (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 234) Acerca da disciplina constitucional e legal, Certo. Comentário: O art. 130-A, § 2º, da CF/88, prevê que
referente à composição dos cargos públicos: O governador do DF é compete ao Conselho Nacional do Ministério Público o controle da
inelegível para quaisquer outros cargos, a não ser que renuncie a atuação administrativa e financeira do Ministério Público e do
seu mandato com uma antecedência mínima de seis meses em cumprimento dos deveres funcionais de seus membros, cabendo
relação à data do pleito, julgue (C ou E) o item seguinte. lhe: I zelar pela autonomia funcional e administrativa do Ministério
Público, podendo expedir atos regulamentares, no âmbito de sua
Certo. Comentário: O Chefe do Executivo, para ser candidato a competência, ou recomendar providências; II zelar pela
outro cargo, deverá renunciar ao cargo pelo menos seis meses observância do art. 37 e apreciar, de ofício ou mediante
antes do pleito (Art. 14, § 6° da CF). provocação, a legalidade dos atos administrativos praticados por
membros ou órgãos do Ministério Público da União e dos Estados,
(QUESTÃO 235) Acerca da disciplina constitucional e legal podendo desconstituí-los, revê-los ou fixar prazo para que se
referente à composição dos cargos públicos. Caso já ocupe o cargo adotem as providências necessárias ao exato cumprimento da lei,
de deputado distrital, filho de governador do estado torna-se sem prejuízo da competência dos Tribunais de Contas; III receber
elegível para o mesmo cargo na eleição subsequente, julgue (C ou e conhecer das reclamações contra membros ou órgãos do
E) o item seguinte. Ministério Público da União ou dos Estados, inclusive contra seus
serviços auxiliares, sem prejuízo da competência disciplinar e
Certo. Comentário: Em regra, o parente até segundo grau do correcional da instituição, podendo avocar processos disciplinares
Chefe do Executivo não poderá ser candidato na jurisdição do em curso, determinar a remoção, a disponibilidade ou a
parente. E a chamada inelegibilidade reflexa (Art. 14, § 7° da CF). aposentadoria com subsídios ou proventos proporcionais ao tempo
Contudo, o final do dispositivo admite que o parente seja de serviço e aplicar outras sanções administrativas, assegurada
candidato na mesma jurisdição, quando detentor de mandato ampla defesa; IV rever, de ofício ou mediante provocação, os
eletivo e candidato à reeleição, que é a situação exposta no item. processos disciplinares de membros do Ministério Público da União
ou dos Estados julgados há menos de um ano; V elaborar relatório
(QUESTÃO 236) Suponha que José, casado com Miriam e prefeito anual, propondo as providências que julgar necessárias sobre a
de um município brasileiro, venha a falecer dois anos após ter sido situação do Ministério Público no País e as atividades do Conselho,
eleito. Nessa situação, Miriam pode se candidatar e se eleger ao o qual deve integrar a mensagem prevista no art. 84, XI. Portanto,
cargo antes ocupado por seu marido nas eleições seguintes ao correta a afirmativa de que o Conselho Nacional do Ministério
falecimento, julgue (C ou E) o item seguinte. Público tem competência para apreciar e desconstituir, inclusive
de ofício, atos administrativos praticados pelos membros do
Certo. Comentário: O Chefe do Executivo pode ser candidato à Parquet.
reeleição. Se ele pode ser candidato à reeleição, o cônjuge pode
ser candidato no lugar do cônjuge. E, no caso apresentado, o Chefe (QUESTÃO 240) Segundo o STF, o Ministério Público estadual
do Executivo faleceu, não podendo alegar que a prefeitura está não possui legitimidade para propor originariamente
sendo utilizada para eleger o cônjuge. Interpretação do Art. 14, § reclamação perante o STF, ainda quando atue no desempenho
5° da CF. de suas prerrogativas institucionais, pois compete ao

38
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
procurador-geral da República exercer as funções do Ministério interesses das populações indígenas; VI - expedir notificações nos
Público perante o STF, julgue (C ou E) o item seguinte. procedimentos administrativos de sua competência, requisitando
informações e documentos para instruí-los, na forma da lei
Errado. Comentário: De acordo com o § 3º, do art. 103-A, do ato complementar respectiva; VII - exercer o controle externo da
administrativo ou decisão judicial que contrariar a súmula atividade policial, na forma da lei complementar mencionada no
aplicável ou que indevidamente a aplicar, caberá reclamação ao artigo anterior; VIII - requisitar diligências investigatórias e a
Supremo Tribunal Federal que, julgando-a procedente, anulará o instauração de inquérito policial, indicados os fundamentos
ato administrativo ou cassará a decisão judicial reclamada, e jurídicos de suas manifestações processuais; IX - exercer outras
determinará que outra seja proferida com ou sem a aplicação da funções que lhe forem conferidas, desde que compatíveis com sua
súmula, conforme o caso. Segundo o STF, o Ministério Público finalidade, sendo-lhe vedada a representação judicial e a
Estadual possui legitimidade ativa para propor reclamação consultoria jurídica de entidades públicas.
diretamente ao STF em caso de desrespeito a súmula vinculante.
(QUESTÃO 244) Aos membros do MP cabe a defesa do
(QUESTÃO 241) O MP dispõe de autonomia funcional e patrimônio público e social, podendo eles atuar como
administrativa, podendo propor ao Poder Legislativo a criação representantes da fazenda pública nas ações em que esta seja
e extinção de seus cargos e serviços auxiliares, a política ré, embora não tenham legitimidade para ser advogados nas
remuneratória e os planos de carreira que lhe sejam afetos, ações em que a fazenda pública seja autora, julgue (C ou E) o
observados os condicionantes previstos na lei orçamentária e na item seguinte.
lei de diretrizes orçamentárias, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: De acordo com o art. 129, IX, da CF/88, são
Certo. Comentário: Relativamente ao Ministério Público (MP), é funções institucionais do Ministério Público exercer outras funções
possível dizer que a assertiva “O MP dispõe de autonomia funcional que lhe forem conferidas, desde que compatíveis com sua
e administrativa, podendo propor ao Poder Legislativo a criação e finalidade, sendo-lhe vedada a representação judicial e a
extinção de seus cargos e serviços auxiliares, a política consultoria jurídica de entidades públicas. Portanto, incorreta a
remuneratória e os planos de carreira que lhe sejam afetos, afirmativa. No cabe ao MP representar a Fazenda Pública.
observados os condicionantes previstos na lei orçamentária e na lei
de diretrizes orçamentárias” está correta, conforme a literalidade (QUESTÃO 245) Um promotor de justiça estadual que praticar
do artigo 127, §2º da CF/88, o qual dispõe que: Art. 127, § 2º, um crime comum será processado e julgado por juiz de direito
CF/88 – “Ao Ministério Público é assegurada autonomia funcional e de uma das varas criminais do estado, julgue (C ou E) o item
administrativa, podendo, observado o disposto no art. 169, propor seguinte.
ao Poder Legislativo a criação e extinção de seus cargos e serviços
auxiliares, provendo-os por concurso público de provas ou de Errado. Comentário: A questão exige conhecimento relacionado
provas e títulos, a política remuneratória e os planos de carreira; à organização do poder judiciário e das funções essenciais à
a lei disporá sobre sua organização e funcionamento. (Redação justiça. É correto dizer que, segundo a CF/88, o promotor de
dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)” (Destaque do justiça, membro do Ministério Público Estadual, assim como os
professor). juízes estaduais, serão julgados pelo Tribunal de Justiça do Estado,
ressalvada a competência da Justiça Eleitoral. Nos crimes
(QUESTÃO 242) É exemplificativo o rol de funções atinentes ao eleitorais, serão julgados pelo Tribunal Regional Eleitoral. Nesse
MP no texto constitucional, cumprindo à legislação sentido, conforme art. 96, III, CF/88 – “aos Tribunais de Justiça
infraconstitucional conferir-lhe outras funções, desde que julgar os juízes estaduais e do Distrito Federal e Territórios, bem
compatíveis com sua finalidade institucional, julgue (C ou E) o como os membros do Ministério Público, nos crimes comuns e de
item seguinte. responsabilidade, ressalvada a competência da Justiça Eleitoral”.

Certo. Comentário: O art. 129, da CF/88, estabelece o rol de (QUESTÃO 246) Considere que o MP tenha ajuizado ação em
funções institucionais do Ministério Público. Esse rol, no entanto, face de determinado ente da Federação, visando obter
não é taxativo, mas sim exemplificativo. Isto porque o inciso IX, do provimento jurisdicional que assegurasse o fornecimento de
artigo prevê que o MP poderá, e acordo com legislação medicamentos a pessoa considerada hipossuficiente. Nessa
infraconstitucional, exercer outras funções que lhe forem situação, apesar de o MP ter agido em defesa de interesses
conferidas, desde que compatíveis com sua finalidade, sendo-lhe sociais e individuais indisponíveis, resta configurada, segundo
vedada a representação judicial e a consultoria jurídica de entendimento do STF, a usurpação de competência da DP, visto
entidades públicas. que se busca assegurar o direito à saúde de pessoa
hipossuficiente, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 243) Zelar pelo efetivo respeito dos serviços de
relevância pública aos direitos assegurados na CF é uma das Errado. Comentário: O art. 127, da CF/88, estabelece que o
funções institucionais do Ministério Público, julgue (C ou E) o Ministério Público é instituição permanente, essencial à função
item seguinte. jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem
jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e
Certo. Comentário: Art. 129. São funções institucionais do individuais indisponíveis. Portanto, de acordo com o entendimento
Ministério Público: I - promover, privativamente, a ação penal do STF não há usurpação da competência da Defensoria Pública.
pública, na forma da lei; II - zelar pelo efetivo respeito dos Poderes Veja-se: AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO.
Públicos e dos serviços de relevância pública aos direitos FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS. MINISTÉRIO PÚBLICO.
assegurados nesta Constituição, promovendo as medidas LEGITIMIDADE ATIVA. DEFESA DE DIREITOS SOCIAIS E INDIVIDUAIS
necessárias a sua garantia; III - promover o inquérito civil e a ação INDISPONÍVEIS. PRECEDENTES. 1. A Constituição do Brasil, em seu
civil pública, para a proteção do patrimônio público e social, do artigo 127, confere expressamente ao Ministério Público poderes
meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos; IV - para agir em defesa de interesses sociais e individuais
promover a ação de inconstitucionalidade ou representação para indisponíveis, como no caso de garantir o fornecimento de
fins de intervenção da União e dos Estados, nos casos previstos medicamentos a hipossuficiente. 2. Não há que se falar em
nesta Constituição; V - defender judicialmente os direitos e usurpação de competência da defensoria pública ou da advocacia

39
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
privada. Agravo regimental a que se nega provimento. (RE 554.088- ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas
AgR, rel. min. Eros Grau, DJe 20.06.2009) No mesmo sentido, as funções”.
seguintes decisões monocráticas: AI 735.151, rel. min. Celso de
Mello; RE 567.706, rel. min. Ricardo Lewandowski; AI 699.597, rel. (QUESTÃO 251) Caso um processo contra o presidente da
min. Dias Toffoli e RE 554.544, rel. min. Carmen Lúcia. República pela prática de crime de responsabilidade fosse
instaurado pelo Senado Federal, não seria permitido o exercício
(QUESTÃO 247) Ao MP incumbe a defesa da ordem jurídica, do do direito de defesa pelo presidente da República no âmbito da
regime democrático e dos interesses sociais e individuais Câmara dos Deputados, julgue (C ou E) o item seguinte.
indisponíveis e a observância dos princípios institucionais da
unidade, indivisibilidade e independência funcional, previstos Errado. Comentário: O art. 85, da CF/88, estabelece os crimes
na CF, julgue (C ou E) o item seguinte. de responsabilidade dos detentores de altos cargos públicos. De
acordo com o seu parágrafo único, esses crimes serão definidos em
Certo. Comentário: A questão exige conhecimento relacionado à lei especial, que estabelecerá as normas de processo e julgamento.
organização constitucional do Ministério Público. Conforme a Discute-se muito quais os conjuntos de lei poderiam ser aplicados
CF/88, art. 127 – “O Ministério Público é instituição permanente, em processo de impeachment. A maioria da doutrina considera que
essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa a Lei 1079/50, alterada pela lei 10028/2000, foi recepcionada pela
da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais CF/88. O procedimento de impeachment contra Presidente da
e individuais indisponíveis. § 1º - São princípios institucionais do República é bifásico. A fase inicial, de juízo de admissibilidade, é
Ministério Público a unidade, a indivisibilidade e a independência feita na Câmara dos Deputados mediante aprovação de dois terços
funcional”. da Câmara. Posteriormente, se aprovado, o processo propriamente
dito e julgamento ocorrerão no Senado Federal (art. 86, da CF/88).
(QUESTÃO 248) O Congresso Nacional aprovou uma reforma A questão de exercício do direito de defesa pelo presidente da
administrativa proposta pelo presidente da República que República no âmbito da Câmara dos Deputados é controversa. De
reduziu o número de ministérios. Nesse contexto, o Ministério acordo com Pedro Lenza, uma vez formalizada a acusação do
do Trabalho e Emprego e o Ministério da Previdência Social Presidente junto à Câmara dos Deputados, “o Presidente já passará
foram fundidos, tornando-se Ministério do Trabalho e a figurar na condição de acusado, sendo-lhe, portanto, assegurados
Previdência Social. A referida reforma administrativa poderia o contraditório e a ampla defesa (art. 5, LV), podendo, então,
ter se materializado com a edição de decreto autônomo, em acompanhar o procedimento e produzir provas.” (LENZA, 2013, p.
decorrência do poder regulamentar do presidente da República, 722). Em recente decisão, de dezembro de 2015, o STF posicionou-
julgue (C ou E) o item seguinte. se no sentido de que “deve ser autorizada ao acusado defesa prévia
[na análise do processo] na comissão especial. A ausência de
Errado. Comentário: A questão trata de reforma administrativa defesa prévia não viola o devido processo legal”. Isto é, não
que reduziu o número de Ministérios, proposta pelo Presidente da haveria necessidade de defesa prévia antes do recebimento do
República e aprovada pelo Congresso Nacional. Esta reforma não pedido de impeachment, mas sim junto à comissão de deputados.
poderia ser materializada mediante decreto autônomo, uma vez De toda forma, é permitido o exercício do direito de defesa pelo
que a CF/88 determina que a criação e extinção de ministérios e presidente da República no âmbito da Câmara dos Deputados.
órgãos públicos só podem ser dispostos mediante lei (art. 84). O
decreto autônomo tem o poder de inovar no ordenamento jurídico, (QUESTÃO 252) Compete privativamente ao presidente da
mas não possui status de lei, além de não se confundir com o República conceder indulto e comutar penas, ouvidos, se
decreto regulamentar, destinado a regular certas disposições necessário, os órgãos instituídos em lei, julgue (C ou E) o item
jurídicas, este, sim, em decorrência do poder regulamentar. seguinte.

(QUESTÃO 249) Compete ao presidente da República, em Certo. Comentário: De acordo com o art. 84, XII, da CF/88,
caráter privativo, manter relações com Estados estrangeiros e compete privativamente ao Presidente da República conceder
conceder a acreditação diplomática a seus embaixadores, os indulto e comutar penas, com audiência, se necessário, dos órgãos
quais devem submeter suas credenciais pessoalmente ao chefe instituídos em lei.
de Estado, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 253) Compete ao presidente da República, em
Certo. Comentário: A assertiva exige conhecimento relacionado caráter privativo, prover os cargos públicos federais, na forma
às atribuições do Presidente da República. Conforme art. 84, da lei, podendo essa atribuição ser delegada aos ministros de
CF/88 - “Compete privativamente ao Presidente da República [...] Estado, ao procurador-geral da República ou ao advogado-geral
VII - manter relações com Estados estrangeiros e acreditar seus da União, os quais deverão observar os limites traçados nas
representantes diplomáticos”. respectivas delegações, julgue (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 250) No caso de o presidente da República, na Certo. Comentário: Considerando as atribuições e a


vigência do mandato, praticar crime comum não relacionado às responsabilidade do presidente da República, a assertiva
funções do cargo, sua responsabilização perante o Supremo “Compete ao presidente da República, em caráter privativo,
Tribunal Federal estará condicionada à admissibilidade da prover os cargos públicos federais, na forma da lei, podendo essa
acusação por dois terços dos membros da Câmara dos atribuição ser delegada aos ministros de Estado, ao procurador-
Deputados, julgue (C ou E) o item seguinte. geral da República ou ao advogado-geral da União, os quais
deverão observar os limites traçados nas respectivas delegações”
Errado. Comentário: A questão exige conhecimento relacionado está correta, conforme artigo 84, inciso XXV combinado com
às prerrogativas e garantias do Presidente da República. Tendo em parágrafo único. Nesse sentido:
vista o que estabelece a Constituição Federal e analisando o caso Art. 84, CF/88 – “Compete privativamente ao Presidente da
hipotético, é correto afirmar que o presidente da República, República: XXV - prover e extinguir os cargos públicos federais, na
durante o seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos forma da lei; Parágrafo único. O Presidente da República poderá
estranhos ao exercício de suas funções. Conforme art. 86, § 4º “O delegar as atribuições mencionadas nos incisos VI, XII e XXV,
Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode primeira parte, aos Ministros de Estado, ao Procurador-Geral da

40
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
República ou ao Advogado-Geral da União, que observarão os administração federal, quando não implicar aumento de despesa
limites traçados nas respectivas delegações”. nem criação ou extinção de órgãos públicos. A disposição será feita
mediante decreto autônomo.
(QUESTÃO 254) Estaria de acordo com os parâmetros fixados
pela Constituição Federal emenda à constituição de (QUESTÃO 258) Com relação aos direitos sociais e políticos: O
determinado estado que previsse, no caso de vacância dos analfabeto, embora inelegível, possui a faculdade de alistar-se e
cargos de governador e vice-governador do estado no último ano de votar, julgue (C ou E) o item seguinte.
do mandato governamental, a convocação sucessiva, para o
exercício do cargo de governador pelo período restante do Certo. Comentário: Consoante dispõe o Art. 14, § 1° da CF, o
mandato, do presidente da assembleia legislativa e do analfabeto pode alistar-se e votar de forma facultativa.
presidente do tribunal de justiça do estado, julgue (C ou E) o
item seguinte. (QUESTÃO 259) Suponha que José, casado com Miriam e prefeito
de um município brasileiro, venha a falecer dois anos após ter sido
Errado. Comentário: EMENTA: Ação direta de eleito. Nessa situação, Miriam pode se candidatar e se eleger ao
inconstitucionalidade. 2. Emenda Constitucional n° 28, que alterou cargo antes ocupado por seu marido nas eleições seguintes ao
o § 2º do art. 79 da Constituição do Estado de Sergipe, falecimento, julgue (C ou E) o item seguinte.
estabelecendo que, no caso de vacância dos cargos de Governador
e Vice-Governador do Estado, no último ano do período Certo. Comentário: O Chefe do Executivo pode ser candidato à
governamental, serão sucessivamente chamados o Presidente da reeleição. Se ele pode ser candidato à reeleição, o cônjuge pode
Assembleia Legislativa e o Presidente do Tribunal de Justiça, para ser candidato no lugar do cônjuge. E, no caso apresentado, o Chefe
exercer o cargo de Governador. 3. A norma impugnada suprimiu a do Executivo faleceu, não podendo alegar que a prefeitura está
eleição indireta para Governador e Vice-Governador do Estado, sendo utilizada para eleger o cônjuge. Interpretação do Art. 14, §
realizada pela Assembleia Legislativa em caso de dupla vacância 5° da CF.
desses cargos no último biênio do período de governo. 4. Afronta
aos parâmetros constitucionais que determinam o preenchimento (QUESTÃO 260) Acerca da disciplina constitucional e legal
desses cargos mediante eleição. 5. Ação julgada procedente. (ADI referente à composição dos cargos públicos, julgue o seguinte
2709, Relator(a): Min. GILMAR MENDES, Tribunal Pleno, julgado em item: Caso já ocupe o cargo de deputado distrital, filho de
01/08/2006, DJe-088 DIVULG 15-05-2008 PUBLIC 16-05-2008 governador do estado torna-se elegível para o mesmo cargo na
EMENT VOL-02319-02 PP-00260) eleição subsequente, julgue (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 255) Compete privativamente ao presidente da Certo. Comentário: Em regra, o parente até segundo grau do
República conceder indulto e anistia, julgue (C ou E) o item Chefe do Executivo não poderá ser candidato na jurisdição do
seguinte. parente. E a chamada inelegibilidade reflexa (Art. 14, § 7° da CF).
Contudo, o final do dispositivo admite que o parente seja
Errado. Comentário: De acordo com o art. 48, VIII, compete ao candidato na mesma jurisdição, quando detentor de mandato
Congresso Nacional, com sanção do Presidente da República, eletivo e candidato à reeleição, que é a situação exposta no item.
concessão de anistia. Por sua vez, compete privativamente ao
Presidente da República conceder indulto e comutar penas, com (QUESTÃO 261) Acerca da disciplina constitucional e legal,
audiência, se necessário, dos órgãos instituídos em lei, nos moldes referente à composição dos cargos públicos, julgue o seguinte
do art. 84, XII, da CF/88. item: O governador do DF é inelegível para quaisquer outros
cargos, a não ser que renuncie a seu mandato com uma
(QUESTÃO 256) Dispor sobre a organização da administração antecedência mínima de seis meses em relação à data do pleito,
federal é atribuição privativa do presidente da República, que julgue (C ou E) o item seguinte.
somente poderá ser exercida pelo próprio ou, durante seus
impedimentos, por quem o substituir na presidência, vedada a Certo. Comentário: O Chefe do Executivo, para ser candidato a
delegação, julgue (C ou E) o item seguinte. outro cargo, deverá renunciar ao cargo pelo menos seis meses
antes do pleito (Art. 14, § 6° da CF).
Errado. Comentário: De acordo com o art. 84, VI, “a”, da CF/88,
compete privativamente ao Presidente da República dispor, (QUESTÃO 262) A condenação criminal transitada em julgado
mediante decreto, sobre organização e funcionamento da acarreta a perda dos direitos políticos, independentemente de
administração federal, quando não implicar aumento de despesa manifestação expressa na decisão condenatória, julgue (C ou E) o
nem criação ou extinção de órgãos públicos. Essa atribuição poderá item seguinte.
ser delegada, nos moldes do parágrafo único, do mesmo art. 84,
veja-se: o Presidente da República poderá delegar as atribuições Errado. Comentário: Não é hipótese de perda, mas, sim, de
mencionadas nos incisos VI, XII e XXV, primeira parte, aos Ministros suspensão dos direitos políticos a condenação criminal transitada
de Estado, ao Procurador-Geral da República ou ao Advogado-Geral em julgado (Art. 15, III da CF).
da União, que observarão os limites traçados nas respectivas
delegações. (QUESTÃO 263) São inelegíveis, no território de jurisdição do
titular, o cônjuge e os parentes consanguíneos ou afins, até o
(QUESTÃO 257) O presidente da República pode dispor, terceiro grau ou por adoção, do Presidente da República, de
mediante decreto autônomo, acerca da organização e do Governador de Estado ou Território, do Distrito Federal, de
funcionamento da administração federal, vedados o aumento Prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses
de despesa e a criação ou extinção de órgãos públicos, julgue anteriores ao pleito, mesmo que já titular de mandato eletivo e
(C ou E) o item seguinte. candidato à reeleição, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: De acordo com o art. 84, VI, “a”, da CF/88, Errado. Comentário: CF, art. 14, §7º. São inelegíveis, no
compete privativamente ao Presidente da República dispor, território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes
mediante decreto, sobre organização e funcionamento da consanguíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do

41
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Presidente da República, de Governador de Estado ou Território, Portanto, a iniciativa popular é um procedimento no qual a
do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja substituído população apresenta, sugere um projeto de lei que será acolhido
dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular de ou rejeitado pela Câmara.
mandato eletivo e candidato à reeleição.
(QUESTÃO 268) A respeito do direito de greve dos servidores
(QUESTÃO 264) É livre a criação, fusão, incorporação e extinção públicos, com base no entendimento do Supremo Tribunal
de partidos políticos, resguardados a soberania nacional, o regime Federal (STF). A competência para apreciar dissídio coletivo de
democrático, o pluripartidarismo, os direitos fundamentais da greve de servidores públicos federais é da justiça do trabalho,
pessoa humana, sendo vedado o recebimento de recursos julgue (C ou E) o item seguinte.
financeiros de entidade ou governo estrangeiros ou de
subordinação a estes, julgue (C ou E) o item seguinte. Errado. Comentário: Ao contrário do afirmado na presente
questão, a competência para processar e julgar demandas
Certo. Comentário: CF, art. 17. É livre a criação, fusão, envolvendo servidores públicos federais, mesmo que pretendam
incorporação e extinção de partidos políticos, resguardados a agitar “negociações coletivas”, pertence à Justiça Federal, e não
soberania nacional, o regime democrático, o pluripartidarismo, os à Justiça do Trabalho.
direitos fundamentais da pessoa humana e observados os seguintes É neste sentido a jurisprudência do STF, conforme bem esclarecem
preceitos: II - proibição de recebimento de recursos financeiros de Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo: “Outra anotação importante
entidade ou governo estrangeiros ou de subordinação a estes. diz respeito ao direito de negociação coletiva e ao ajuizamento de
ações coletivas perante a Justiça do Trabalho, que se encontravam
(QUESTÃO 265) Com relação ao direito político. Os direitos assegurados pelas alíneas 'd' e 'e' do art. 240 da Lei 8.112/1990.
políticos são titularizados e livremente exercidos por todos os Ambas as alíneas, atualmente revogadas pelo art. 18 da Lei
brasileiros e garantem a participação na vida política e a influência 9.527/1997, foram declaradas inconstitucionais pelo STF no
nas decisões públicas, julgue (C ou E) o item seguinte. julgamento da ADI 492/DF, de 12.03.1993. É firme a jurisprudência
de nossa Corte Suprema segundo a qual as lides entre servidores
Errado. Comentário: Direitos políticos não são titularizados a públicos federais e a administração pública federal são de
todos os brasileiros. Exemplo: crianças e adolescentes menores de competência da Justiça Federal.” (Direito Administrativo
16 anos; aqueles que tem seus direitos políticos suspensos; Descomplicado, 20ª edição, 2012, p. 300) Logo, trata-se de
militares conscritos. afirmativa equivocada.

(QUESTÃO 266) Julgue o item subsequente, relativos a (QUESTÃO 269) No que se refere à organização dos poderes no
alistamento e domicílio eleitoral. O alistamento eleitoral e o voto Estado. A CF confere aos tribunais com número superior a trinta e
são facultativos para analfabetos, portadores de necessidades cinco julgadores a discricionariedade quanto à constituição de
especiais, maiores de setenta anos de idade e para os maiores de órgão especial, para o exercício das atribuições administrativas e
dezesseis e menores de dezoito anos de idade, julgue (C ou E) o jurisdicionais delegadas da competência do tribunal pleno, julgue
item seguinte. (C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: De acordo com o artigo 14, §1º, da Errado. Comentário: A assertiva exige conhecimento relacionado
Constituição Federal, o alistamento eleitoral e o voto são à estruturação constitucional do Poder Judiciário. Conforme art.
obrigatórios para os indivíduos na faixa etária dos dezoito aos 93, XI, CF/88 – “nos tribunais com número superior a vinte e cinco
setenta anos e facultativos para os indivíduos analfabetos, os que julgadores, poderá ser constituído órgão especial, com o mínimo
tenham mais de setenta anos de idade e os que tenham entre de onze e o máximo de vinte e cinco membros, para o exercício
dezesseis e dezoito anos de idade: Art. 14. A soberania popular das atribuições administrativas e jurisdicionais delegadas da
será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, competência do tribunal pleno, provendo-se metade das vagas por
com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante: I - antiguidade e a outra metade por eleição pelo tribunal pleno”.
plebiscito; II - referendo; III - iniciativa popular. § 1º O alistamento Portanto, o número de julgadores deve ser superior a vinte e cinco
eleitoral e o voto são: I - obrigatórios para os maiores de dezoito (não trinta e cinco, como aponta a assertiva).
anos; II - facultativos para: a) os analfabetos; b) os maiores de
setenta anos; c) os maiores de dezesseis e menores de dezoito (QUESTÃO 270) Relativos ao Poder Judiciário. Advogado
anos. (...) Relativamente aos portadores de necessidades nomeado desembargador de um tribunal de justiça estadual
especiais, o Tribunal Superior Eleitoral instituiu o Programa de adquire vitaliciedade imediatamente a partir dessa nomeação,
Acessibilidade da Justiça Eleitoral por meio da Resolução nº julgue (C ou E) o item seguinte.
23.381/2012.
Errado. Comentário: A questão exige conhecimento relacionado
(QUESTÃO 267) Acerca dos princípios fundamentais e dos direitos à organização do Poder Judiciário. É correto dizer que os membros
e garantias fundamentais instituídos pela Constituição Federal de do STF, dos Tribunais Superiores e os advogados e membros do
1988 (CF). O plebiscito, consistente em consulta prévia formulada Ministério Público que ingressam nos tribunais federais ou
ao cidadão para que ele manifeste sua concordância ou não com estaduais pela regra do “quinto constitucional” adquirem
ato legislativo; o referendo, consulta realizada posteriormente à vitaliciedade imediatamente, no momento em que tomam posse (e
edição do ato legislativo; e a iniciativa popular, procedimento no não da nomeação).
qual a população exige, mediante o exercício do direito de
manifestação, modificações no ordenamento jurídico, são formas (QUESTÃO 271) No que se refere ao estatuto constitucional da
de exercício da soberania popular, julgue (C ou E) o item seguinte. magistratura e às competências do STF. A CF veda aos juízes que
se aposentarem ou forem exonerados o exercício da advocacia no
Errado. Comentário: Lei 9.709 de 98: Art. 13. A iniciativa popular juízo ou tribunal do qual se afastaram até o decurso de três anos
consiste na apresentação de projeto de lei à Câmara dos após o desligamento, julgue (C ou E) o item seguinte.
Deputados, subscrito por, no mínimo, um por cento do eleitorado
nacional, distribuído pelo menos por cinco Estados, com não menos Certo. Comentário: Art. 95. Os juízes gozam das seguintes
de três décimos por cento dos eleitores de cada um deles. garantias:

42
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Parágrafo único. Aos juízes é vedado: V - Exercer advocacia no (QUESTÃO 276) No que se refere ao Poder Judiciário e à
juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de decorridos três anos magistratura. De acordo com o STF, a garantia da
do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração. inamovibilidade não alcança juízes substitutos, ainda que
assegurados pelo instituto da vitaliciedade, julgue (C ou E) o
(QUESTÃO 272) A respeito do Poder Executivo, do Poder item seguinte.
Legislativo, do processo legislativo e do Poder Judiciário. O Poder
Judiciário é autônomo e independente, dele fazendo parte, entre Errado. Comentário: A Constituição brasileira garante
outros órgãos, o Supremo Tribunal Federal e o Conselho Nacional vitaliciedade aos juízes após o prazo de dois anos. Não há qualquer
de Justiça, julgue (C ou E) o item seguinte. prazo no que concerne à inamovibilidade. De acordo com o
entendimento do STF, a garantia da inamovibilidade alcança juízes
Certo. Comentário: Os poderes públicos são independentes entre substitutos. Veja-se: “A inamovibilidade é, nos termos do art. 95,
si. De acordo com o art. 92, da CF/88, são órgãos do Poder II, da CF, garantia de toda a magistratura, alcançando não apenas
Judiciário: I - o Supremo Tribunal Federal; I-A o Conselho Nacional o juiz titular como também o substituto. O magistrado só poderá
de Justiça; II - o Superior Tribunal de Justiça; III - os Tribunais ser removido por designação, para responder por determinada vara
Regionais Federais e Juízes Federais; IV - os Tribunais e Juízes do ou comarca ou para prestar auxílio, com o seu consentimento, ou,
Trabalho; V - os Tribunais e Juízes Eleitorais; VI - os Tribunais e ainda, se o interesse público o exigir, nos termos do inciso VIII do
Juízes Militares; VII - os Tribunais e Juízes dos Estados e do Distrito art. 93 do Texto Constitucional” (MS 27.958, Rel. Min. Ricardo
Federal e Territórios. Correta a afirmativa. Lewandowski, j. 17.05.2012. Plenário, DJE de 29.08.2012).

(QUESTÃO 273) Acerca do contorno constitucional do Poder (QUESTÃO 277) A respeito do Poder Judiciário e das funções
Judiciário e dos seus órgãos. As deliberações negativas do Conselho essenciais à justiça. Os juízes adquirem vitaliciedade após dois
Nacional de Justiça (CNJ) não estarão sujeitas a revisão por meio anos de exercício; esse direito não depende de participação em
de mandado de segurança impetrado diretamente no Supremo curso oficial ou em curso reconhecido por escola nacional de
Tribunal Federal, julgue (C ou E) o item seguinte. formação e aperfeiçoamento de magistrados, julgue (C ou E) o
item seguinte.
Certo. Comentário: Deliberações negativas são decisões em que o
CNJ não decide, não opina, portanto não há competência do STF. Errado. Comentário: Art. 93. Lei complementar, de iniciativa do
Supremo Tribunal Federal, disporá sobre o Estatuto da
(QUESTÃO 274) No que concerne ao Poder Judiciário. São da Magistratura, observados os seguintes princípios: IV - previsão de
competência da justiça comum estadual o processo e o julgamento cursos oficiais de preparação, aperfeiçoamento e promoção de
de todas as contravenções penais, ainda que cometidas em magistrados, constituindo etapa obrigatória do processo de
detrimento de bens, serviços ou interesses da União, julgue (C ou vitaliciamento a participação em curso oficial ou reconhecido por
E) o item seguinte. escola nacional de formação e aperfeiçoamento de magistrados.

Errado. Comentário: O art. 109, IV, da CF/88, estabelece que aos (QUESTÃO 278) Raquel, Regina e Henriqueta são irmãs. Regina
juízes federais compete processar e julgar os crimes políticos e as está sendo acusada pela prática no ano de 2015 de crime de furto
infrações penais praticadas em detrimento de bens, serviços ou qualificado, encontrando-se foragida. A polícia local, suspeitando
interesse da União ou de suas entidades autárquicas ou empresas que as irmãs estão escondendo Regina, decide fazer uma busca
públicas, excluídas as contravenções e ressalvada a competência minuciosa da acusada. Neste caso, observando-se que Raquel
da Justiça Militar e da Justiça Eleitoral. Ainda, de acordo com a reside em um barco e que Henriqueta reside em um hotel, a busca
Súmula 38 do STJ: Compete à Justiça Estadual Comum, na vigência de Regina poderá ser feita tanto no barco, como no hotel, durante
da Constituição de 1988, o processo por contravenção penal, ainda o dia ou à noite, desde que haja determinação judicial, julgue (C
que praticada em detrimento de bens, serviços ou interesse da ou E) o item seguinte.
União ou de suas entidades. Portanto a regra geral é de são da
competência da justiça comum estadual o processo e o julgamento Errado. Comentário: A questão se refere ao artigo 5º, XI da
das contravenções penais, ainda que cometidas em detrimento de CF/88, o qual determina que: “a casa é asilo inviolável do
bens, serviços ou interesses da União. Contudo, existem exceções, indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do
não são absolutamente todas as contravenções que são de morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para
competência da justiça comum estadual. Por exemplo, se os prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial.
autores do fato possuírem foro privilegiado, esta competência
deverá prevalecer. (QUESTÃO 279) Poderá ser feita tanto no barco, como no hotel,
em qualquer dia e em qualquer horário, uma vez que não são
(QUESTÃO 275) A seguir que versam sobre o Poder Judiciário, o considerados domicílio e, sendo assim, não são invioláveis,
MP e a DP, conforme o disposto na CF. A regra constitucional fazendo-se necessária a determinação judicial, julgue (C ou E) o
que proíbe o magistrado de exercer a advocacia no juízo ou no item seguinte.
tribunal do qual se tenha afastado, antes de decorrido o
período de três anos, contados do afastamento do cargo, Errado. Comentário: Tanto o barco como o hotel são
aplica-se tanto ao Poder Judiciário estadual quanto ao federal considerados como domicílio e, portanto, deve ser respeitada a
de qualquer instância, incluindo-se o STF, o STJ e os demais proibição de adentrar nestes locais durante a noite por
tribunais superiores, julgue (C ou E) o item seguinte. determinação judicial.

Certo. Comentário: O art. 95, parágrafo único, V, da CF/88, prevê (QUESTÃO 280) O Art. 5º da Constituição Federal estabelece que
que é vedado aos juízes exercer a advocacia no juízo ou tribunal todos os cidadãos são iguais perante a lei, sem distinção de
do qual se afastou, antes de decorridos três anos do afastamento qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros
do cargo por aposentadoria ou exoneração. Essa restrição atinge residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade,
todos os magistrados, incluído tanto ao Poder Judiciário estadual à igualdade, à segurança e à propriedade. Com relação aos direitos
quanto ao federal de qualquer instância, incluindo-se o STF, o STJ e garantias fundamentais todos podem reunir-se pacificamente,
e os demais tribunais superiores. sem armas, em locais abertos ao público, tendo autorização, desde

43
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o Errado. Comentário: Escritórios e oficinas de trabalho são
mesmo local, sendo apenas exigido liberação da autoridade equiparados aos domicílios e, portanto, o ingresso de agentes
competente, julgue (C ou E) o item seguinte. estatais deve obedecer às restrições impostas pelo art. 5°, XI, da
CF/88. Nesse sentido, o agente agiu corretamente. Contudo, o art.
Errado. Comentário: Segundo o art. 5º, XVI, CF/88 – “todos 5°, XII, da CF/88, estabelece que é inviolável o sigilo da
podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das
público, independentemente de autorização, desde que não comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem
frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins
local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade de investigação criminal ou instrução processual penal. Portanto,
competente”. apenas o sigilo das comunicações telefônicas poderá ser quebrado
na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal
(QUESTÃO 281) Os direitos e garantias individuais previstos no ou instrução processual penal.
texto constitucional não são assegurados apenas às pessoas físicas
brasileiras e estrangeiras residentes no país, alcançando também (QUESTÃO 285) Os brasileiros naturalizados não possuem
as pessoas jurídicas, como, por exemplo, no reconhecimento de legitimidade ativa para propor ação popular, direito este
indenização por danos morais por violação à imagem, julgue (C ou resguardado somente aos brasileiros natos, julgue (C ou E) o item
E) o item seguinte. seguinte.

Certo. Comentário: A aplicação dos direitos e garantias Errado. Comentário: A Constituição exige apenas a condição de
fundamentais tem sido a mais ampla possível, abarcando, além das ser cidadão, não importando se a nacionalidade é de origem ou
pessoas físicas, também as pessoas jurídicas, levando em secundária. Nesse sentido: art. 5º, LXXIII, CF/88 – “qualquer
consideração as peculiaridades de cada uma, como por exemplo, cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a
o direito de preservar a imagem, pois o direito à imagem equivale anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o
tanto a pessoas físicas quanto a pessoas jurídicas. Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente
e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo
(QUESTÃO 282) Em nome da proteção constitucional à comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da
privacidade, a quebra do sigilo de dados bancários, fiscais, ou sucumbência”.
informáticos de entes privados somente pode ser determinada por
decisão judicial ou de comissão parlamentar de inquérito ou por (QUESTÃO 286) Silmara, brasileira naturalizada, verificou a
requisição do Ministério Público, julgue (C ou E) o item seguinte. Constituição Federal brasileira a respeito de possível extradição de
brasileiro naturalizado. Assim, constatou que, dentre os direitos e
Errado. Comentário: A quebra do sigilo bancário, fiscal ou deveres individuais e coletivos, está previsto nenhum brasileiro
informático pode ocorrer por determinação judicial ou pelas CPI's, será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum,
que possuem poderes de investigação, sendo esta hipótese não praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento
abrangida pela reserva de jurisdição, mas o Ministério Público não em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da lei,
tem poder para este tipo de requisição, em se tratando de sigilo julgue (C ou E) o item seguinte.
de entes privados.
Certo. Comentário: É exatamente o disposto no art. 5º, LI da CF.
(QUESTÃO 283) À luz da Constituição Federal de 1988 (CF), julgue
o item que se segue, acerca de direitos e garantias fundamentais. (QUESTÃO 287) Com relação aos direitos e garantias
Havendo iminente perigo público, a autoridade competente fundamentais, julgue o item que se segue. Embora não haja
poderá usar de propriedade particular, assegurada ao proprietário menção expressa no texto da CF, determinados direitos e garantias
indenização ulterior se houver dano, julgue (C ou E) o item fundamentais poderão ser estendidos às pessoas jurídicas, julgue
seguinte. (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: Art. 5º, XXV, CF/88 – “no caso de iminente Certo. Comentário: Entende a doutrina que os direitos e garantias
perigo público, a autoridade competente poderá usar de fundamentais são extensíveis às pessoas jurídicas no que couber.
propriedade particular, assegurada ao proprietário indenização Assim, por exemplo, pode uma sociedade empresária ter
ulterior, se houver dano”. Trata-se da hipótese constitucional de resguardado seu direito à imagem, ao sigilo bancário e à uma
requisição da propriedade. A requisição consiste na ocupação ou indenização por danos materiais, no entanto, não é possível ser
uso temporário, por autoridades públicas, de bens ou serviços, em sujeito paciente de habeas corpus, uma vez que seria ilógico uma
casos de necessidades transitórias da coletividade. O Poder Público pessoa jurídica ter direito à locomoção. Vale destacar que esse
poderá usar de propriedade particular por meio de requisições também é o posicionamento do STF em suas jurisprudências.
civis, em caso de iminente perigo público (CF, art. 5 °, XXV), ou
militares, em tempo de guerra (CF, art. 139, VII). (QUESTÃO 288) O direito à saúde, de acesso universal e
igualitário, deverá ser viabilizado por meio de políticas públicas,
(QUESTÃO 284) Um agente da Polícia Federal foi escalado para cabendo ao Poder Público regulamentar, fiscalizar e controlar sua
atuar em operação para cumprimento de mandado judicial de execução, podendo ser prestada diretamente pelo ente público
prisão e de busca e apreensão, durante o dia, de documentos no como também por terceiros, sendo a iniciativa privada livre para
escritório profissional do investigado. A respeito da atuação do participar complementarmente ao Sistema Único de Saúde - SUS,
agente na situação. O agente poderá acessar o conteúdo de julgue (C ou E) o item seguinte.
correspondências encontradas no escritório profissional do
investigado, uma vez que está prevista na CF, de forma expressa, Errado. Comentário: § 1º As instituições privadas poderão
a possibilidade de violação do sigilo das correspondências quando participar de forma complementar do sistema único de saúde,
houver ordem judicial em processo penal, julgue (C ou E) o item segundo diretrizes deste, mediante contrato de direito público ou
seguinte. convênio, tendo preferência as entidades filantrópicas e as sem
fins lucrativos.

44
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 289) No que se refere à ordem social. A CF reconheceu (QUESTÃO 294) Em nome da proteção constitucional à
aos índios a propriedade e posse das terras que tradicionalmente privacidade, a quebra do sigilo de dados bancários, fiscais, ou
ocupam, julgue (C ou E) o item seguinte. informáticos de entes privados somente pode ser determinada por
decisão judicial ou de comissão parlamentar de inquérito ou por
Errado. Comentário: A CF não reconheceu aos índios a requisição do Ministério Público, julgue (C ou E) o item seguinte.
propriedade sobre as terras que tradicionalmente ocupam, mas
apenas a posse. De acordo com o que estabelece o art. 231, § 1º, Errado. Comentário: A quebra do sigilo bancário, fiscal ou
da CF. informático pode ocorrer por determinação judicial ou pelas CPI's,
que possuem poderes de investigação, sendo esta hipótese não
(QUESTÃO 290) Raquel, Regina e Henriqueta são irmãs. Regina abrangida pela reserva de jurisdição, mas o Ministério Público não
está sendo acusada pela prática no ano de 2015 de crime de furto tem poder para este tipo de requisição, em se tratando de sigilo
qualificado, encontrando-se foragida. A polícia local, suspeitando de entes privados.
que as irmãs estão escondendo Regina, decide fazer uma busca
minuciosa da acusada. Neste caso, observando-se que Raquel (QUESTÃO 295) À luz da Constituição Federal de 1988 (CF), julgue
reside em um barco e que Henriqueta reside em um hotel, a busca o item que se segue, acerca de direitos e garantias fundamentais.
de Regina poderá ser feita tanto no barco, como no hotel, durante Havendo iminente perigo público, a autoridade competente
o dia ou à noite, desde que haja determinação judicial, julgue (C poderá usar de propriedade particular, assegurada ao proprietário
ou E) o item seguinte. indenização ulterior se houver dano, julgue (C ou E) o item
seguinte.
Errado. Comentário: A questão se refere ao artigo 5º, XI da
CF/88, o qual determina que: “a casa é asilo inviolável do Certo. Comentário: Art. 5º, XXV, CF/88 – “no caso de iminente
indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do perigo público, a autoridade competente poderá usar de
morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para propriedade particular, assegurada ao proprietário indenização
prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial. ulterior, se houver dano”. Trata-se da hipótese constitucional de
requisição da propriedade. A requisição consiste na ocupação ou
(QUESTÃO 291) Poderá ser feita tanto no barco, como no hotel, uso temporário, por autoridades públicas, de bens ou serviços, em
em qualquer dia e em qualquer horário, uma vez que não são casos de necessidades transitórias da coletividade. O Poder Público
considerados domicílio e, sendo assim, não são invioláveis, poderá usar de propriedade particular por meio de requisições
fazendo-se necessária a determinação judicial, julgue (C ou E) o civis, em caso de iminente perigo público (CF, art. 5 °, XXV), ou
item seguinte. militares, em tempo de guerra (CF, art. 139, VII).

Errado. Comentário: Tanto o barco como o hotel são (QUESTÃO 296) Um agente da Polícia Federal foi escalado para
considerados como domicílio e, portanto, deve ser respeitada a atuar em operação para cumprimento de mandado judicial de
proibição de adentrar nestes locais durante a noite por prisão e de busca e apreensão, durante o dia, de documentos no
determinação judicial. escritório profissional do investigado. A respeito da atuação do
agente na situação. O agente poderá acessar o conteúdo de
(QUESTÃO 292) O Art. 5º da Constituição Federal estabelece que correspondências encontradas no escritório profissional do
todos os cidadãos são iguais perante a lei, sem distinção de investigado, uma vez que está prevista na CF, de forma expressa,
qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros a possibilidade de violação do sigilo das correspondências quando
residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, houver ordem judicial em processo penal, julgue (C ou E) o item
à igualdade, à segurança e à propriedade. Com relação aos direitos seguinte.
e garantias fundamentais todos podem reunir-se pacificamente,
sem armas, em locais abertos ao público, tendo autorização, desde Errado. Comentário: Escritórios e oficinas de trabalho são
que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o equiparados aos domicílios e, portanto, o ingresso de agentes
mesmo local, sendo apenas exigido liberação da autoridade estatais deve obedecer às restrições impostas pelo art. 5°, XI, da
competente, julgue (C ou E) o item seguinte. CF/88. Nesse sentido, o agente agiu corretamente. Contudo, o art.
5°, XII, da CF/88, estabelece que é inviolável o sigilo da
Errado. Comentário: Segundo o art. 5º, XVI, CF/88 – “todos correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das
podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem
público, independentemente de autorização, desde que não judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins
frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo de investigação criminal ou instrução processual penal. Portanto,
local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade apenas o sigilo das comunicações telefônicas poderá ser quebrado
competente”. na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal
ou instrução processual penal.
(QUESTÃO 293) Os direitos e garantias individuais previstos no
texto constitucional não são assegurados apenas às pessoas físicas (QUESTÃO 297) Os brasileiros naturalizados não possuem
brasileiras e estrangeiras residentes no país, alcançando também legitimidade ativa para propor ação popular, direito este
as pessoas jurídicas, como, por exemplo, no reconhecimento de resguardado somente aos brasileiros natos, julgue (C ou E) o item
indenização por danos morais por violação à imagem, julgue (C ou seguinte.
E) o item seguinte.
Errado. Comentário: A Constituição exige apenas a condição de
Certo. Comentário: A aplicação dos direitos e garantias ser cidadão, não importando se a nacionalidade é de origem ou
fundamentais tem sido a mais ampla possível, abarcando, além das secundária. Nesse sentido: art. 5º, LXXIII, CF/88 – “qualquer
pessoas físicas, também as pessoas jurídicas, levando em cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a
consideração as peculiaridades de cada uma, como por exemplo, anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o
o direito de preservar a imagem, pois o direito à imagem equivale Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente
tanto a pessoas físicas quanto a pessoas jurídicas. e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo

45
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da naturalizado somente será extraditado no caso de ter praticado
sucumbência”. crime comum antes da naturalização, julgue (C ou E) o item
seguinte.
(QUESTÃO 298) Silmara, brasileira naturalizada, verificou a
Constituição Federal brasileira a respeito de possível extradição de Errado. Comentário: CF/88 Art. 5º Todos são iguais perante a lei,
brasileiro naturalizado. Assim, constatou que, dentre os direitos e sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros
deveres individuais e coletivos, está previsto nenhum brasileiro e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à
será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum, vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos
praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento termos seguintes: LI - nenhum brasileiro será extraditado, salvo o
em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da lei, naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes da
julgue (C ou E) o item seguinte. naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito
de entorpecentes e drogas afins, na forma da lei.
Certo. Comentário: É exatamente o disposto no art. 5º, LI da CF.
(QUESTÃO 304) Acerca das relações entre os estrangeiros e o
(QUESTÃO 299) Com relação aos direitos e garantias Estado brasileiro. É permitida a análise pelo Poder Judiciário
fundamentais, julgue o item que se segue. Embora não haja somente dos aspectos de legitimidade jurídica concernentes ao
menção expressa no texto da CF, determinados direitos e garantias ato expulsório, não cabendo, portanto, o julgamento da
fundamentais poderão ser estendidos às pessoas jurídicas, julgue nocividade da permanência do estrangeiro em território
(C ou E) o item seguinte. nacional, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: Entende a doutrina que os direitos e garantias Certo. Comentário: A questão aborda a temática relacionada aos
fundamentais são extensíveis às pessoas jurídicas no que couber. direitos de nacionalidade, em especial no que tange as relações
Assim, por exemplo, pode uma sociedade empresária ter entre os estrangeiros e o Estado brasileiro. A afirmativa,
resguardado seu direito à imagem, ao sigilo bancário e à uma relacionada ao ato expulsória, encontra-se correta e compatível
indenização por danos materiais, no entanto, não é possível ser com a jurisprudência do STF. Nesse sentido: “está consagrado no
sujeito paciente de habeas corpus, uma vez que seria ilógico uma Direito Internacional como poder inerente à soberania do Estado,
pessoa jurídica ter direito à locomoção. Vale destacar que esse tendo por fim afastar o cidadão estrangeiro cuja permanência no
também é o posicionamento do STF em suas jurisprudências. país contrarie os elevados interesses nacionais (...). Compete ao
Presidente da República deliberar sobre a conveniência e a
(QUESTÃO 300) O direito à saúde, de acesso universal e oportunidade dessa medida de elevado alcance político, cingindo-
igualitário, deverá ser viabilizado por meio de políticas públicas, se o controle do Poder Judiciário ao que se relaciona com a
cabendo ao Poder Público regulamentar, fiscalizar e controlar sua legalidade ou constitucionalidade do ato discricionário”. Segue-se
execução, podendo ser prestada diretamente pelo ente público claramente daí que o controle jurisdicional, por meio da ação de
como também por terceiros, sendo a iniciativa privada livre para “habeas corpus”, não incide, sob pena de grave ofensa ao princípio
participar complementarmente ao Sistema Único de Saúde - SUS, da separação de poderes, sobre o juízo de valor emitido pelo Chefe
julgue (C ou E) o item seguinte. do Poder Executivo da União. A tutela judicial circunscreve-se,
nesse contexto, apenas aos aspectos de legitimidade jurídica
Errado. Comentário: § 1º As instituições privadas poderão concernentes ao ato expulsório. Esta Corte, por isso mesmo, em
participar de forma complementar do sistema único de saúde, reiteradas decisões, tem acentuado a discricionariedade com que
segundo diretrizes deste, mediante contrato de direito público ou é exercitável, na matéria, essa magna competência presidencial
convênio, tendo preferência as entidades filantrópicas e as sem (RTJ 34/438 – RTJ 60/398 – RTJ 110/650).
fins lucrativos.
(QUESTÃO 305) A respeito da nacionalidade brasileira. Admite-
(QUESTÃO 301) No que se refere à ordem social. A CF reconheceu se a possibilidade de cancelamento por ato administrativo do
aos índios a propriedade e posse das terras que tradicionalmente deferimento de naturalização quando essa for embasada em
ocupam, julgue (C ou E) o item seguinte. premissa falsa, ou erro de fato, como a omissão de existência
de condenação em momento anterior a sua naturalização,
Errado. Comentário: A CF não reconheceu aos índios a julgue (C ou E) o item seguinte.
propriedade sobre as terras que tradicionalmente ocupam, mas
apenas a posse. De acordo com o que estabelece o art. 231, § 1º, Errado. Comentário: A questão aborda a temática dos direitos de
da CF. nacionalidade. Sobre o tema, é correto afirmar que o
cancelamento da naturalização não pode ser realizado por ato
(QUESTÃO 302) Acerca dos princípios fundamentais e dos administrativo. Nesse sentido, segundo o STF, “Deferida a
direitos e deveres individuais e coletivos. Em nenhuma naturalização, seu desfazimento só pode ocorrer mediante
hipótese, o brasileiro nato poderá ser extraditado, julgue (C ou processo judicial (CF: “Art. 12. ... § 4º - Será declarada a perda da
E) o item seguinte. nacionalidade do brasileiro que: I - tiver cancelada sua
naturalização, por sentença judicial, em virtude de atividade
Certo. Comentário: A questão aborda a temática relacionada à nociva ao interesse nacional”). Essa a orientação do Plenário que,
extradição. Conforme a CF/88, art. 5º, LI – “nenhum brasileiro será ao concluir julgamento, por maioria, proveu recurso ordinário em
extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum, mandado de segurança no qual se discutia a possibilidade de o
praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento Ministro de Estado da Justiça, por meio de ato administrativo,
em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da cancelar o deferimento de naturalização quando embasada em
lei”. premissa falsa (erro de fato) consistente, na espécie, em omitir-se
a existência de condenação em momento anterior a sua
(QUESTÃO 303) A respeito do processo legislativo e dos direitos naturalização — v. Informativo 604. Asseverou-se que a cláusula do
e garantias fundamentais, conforme disposto na Constituição inciso I do § 4º do art. 12 da CF seria abrangente, a revelar que o
Federal de 1988. A Constituição Federal determina que o cancelamento da naturalização deveria ocorrer por sentença
brasileiro nato nunca será extraditado e que o brasileiro

46
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
judicial” - RMS 27840/DF, rel. orig. Min. Ricardo Lewandowski, Errado. Comentário: O art. 5, LII, da CF/88, estabelece que não
red. p/ o acórdão Min. Marco Aurélio, 7.2.2013. (RMS-27840). será concedida extradição de estrangeiro por crime político ou de
opinião.
(QUESTÃO 306) Gustavo, cidadão alemão, adquiriu a
nacionalidade brasileira após ingressar com pedido no (QUESTÃO 310) Acerca dos direitos e garantias fundamentais, de
Ministério da Justiça. Posteriormente, por considerar que acordo com o disposto na Constituição Federal de 1988 (CF).
Gustavo não reunia os requisitos constitucionais que lhe dariam Adotou-se como regra o critério sanguíneo para a definição da
direito à nacionalidade derivada, o Ministro da Justiça cancelou nacionalidade brasileira, julgue (C ou E) o item seguinte.
o ato de naturalização. Considerando essa situação hipotética.
Segundo entendimento do STF, o referido ato do ministro da Errado. Comentário: A regra geral prevista no art. 12, I, da
Justiça viole a CF porque, uma vez deferida a naturalização, CF/88, privilegia no Brasil o critério do ius solis. No entanto, o
seu cancelamento somente poderia ter ocorrido pela via Brasil também consagra o jus sanguinis, desde que esteja associado
judicial, julgue (C ou E) o item seguinte. à opção confirmativa ou registro ou se o pai ou a mãe estiverem
no exterior a serviço do Brasil.
Certo. Comentário: O STF já decidiu que, segundo o art. 12, § 4º,
I, da CF/88, após ter sido deferida a naturalização, seu (QUESTÃO 311) Acerca dos direitos e garantias fundamentais, da
desfazimento só poderia ocorrer mediante processo judicial, nacionalidade e dos direitos políticos. O cancelamento da
mesmo que o ato de concessão da naturalização tenha sido naturalização por meio de sentença judicial transitada em julgado
embasado em premissas falsas (erro de fato). A Suprema Corte acarreta a perda dos direitos políticos, julgue (C ou E) o item
entendeu que os §§ 2º e 3º do art. 112 da Lei n.° 6.815/80 (Estatuto seguinte.
do Estrangeiro) não foram recepcionados pela CF/88. § 2º
Verificada, a qualquer tempo, a falsidade ideológica ou material Certo. Comentário: A questão aborda a temática relacionada à
de qualquer dos requisitos exigidos neste artigo ou nos arts. 113 e perda e suspensão dos direitos políticos. Apesar de as hipóteses
114 desta Lei, será declarado nulo o ato de naturalização sem estarem reunidas de maneira não discriminada no art. 15 da CF/88,
prejuízo da ação penal cabível pela infração cometida. § 3º A sem distinção entre as hipóteses de perda ou suspensão, há um
declaração de nulidade a que se refere o parágrafo anterior consenso na doutrina de que a situação relacionada ao
processar-se-á administrativamente, no Ministério da Justiça, de cancelamento da naturalização por meio de sentença judicial
ofício ou mediante representação fundamentada, concedido ao transitada em julgado é hipótese de perda dos direitos políticos.
naturalizado, para defesa, o prazo de quinze dias, contados da Nesse sentido:
notificação. Art. 15 – “É vedada a cassação de direitos políticos, cuja perda ou
suspensão só se dará nos casos de: I - cancelamento da
(QUESTÃO 307) Acerca dos direitos e garantias fundamentais naturalização por sentença transitada em julgado; II -
estabelecidos na CF. Considera-se brasileiro naturalizado o incapacidade civil absoluta; III - condenação criminal transitada
estrangeiro de qualquer nacionalidade casado com brasileiro em julgado, enquanto durarem seus efeitos; IV - recusa de cumprir
nato por mais de cinco anos, julgue (C ou E) o item seguinte. obrigação a todos imposta ou prestação alternativa, nos termos do
art. 5º, VIII; V - improbidade administrativa, nos termos do art. 37,
Errado. Comentário: De acordo com o art. 12, II, da CF/88, são § 4º”.
brasileiros naturalizados: a) os que, na forma da lei, adquiram a
nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de DIREITO PENAL
língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e
idoneidade moral; b) os estrangeiros de qualquer nacionalidade, (QUESTÃO 312) Em relação ao tempo do crime, o Código Penal
residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze brasileiro adotou a teoria do resultado, julgue (C ou E) o item
anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram seguinte.
a nacionalidade brasileira.
Errado. Comentário: O tempo do crime é o momento em que ele
(QUESTÃO 308) Consideram-se brasileiros naturalizados os se considera consumado, nos termos do artigo 4º do Código Penal.
nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, Há três teorias principais acerca do tempo do crime que têm o
desde que sejam registrados em repartição brasileira competente objetivo de fixar a ocasião em que foi praticado o delito. A
ou venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, em importância disso diz respeito a saber qual a lei será aplicada na
qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela hipótese de existência de conflitos de lei no tempo. São elas: 1 –
nacionalidade brasileira, julgue (C ou E) o item seguinte. Teoria da Atividade: o tempo de crime se fixa levando-se em
consideração o momento da conduta – da ação ou da omissão. Não
Errado. Comentário: O art. 12, I, da CF/88, estabelece que são importa o momento em que ocorrer o resultado. 2 – Teoria do
brasileiros natos: a) os nascidos na República Federativa do Brasil, Resultado ou Efeito: o tempo de crime é o momento em que se
ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a perfaz o resultado, não levando em conta a ocasião em que o
serviço de seu país; b) os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro agente praticou a ação.
ou mãe brasileira, desde que qualquer deles esteja a serviço da 3 – Teoria Mista: o tempo do crime é tanto o do momento da
República Federativa do Brasil. Portanto, a questão está errada ao conduta como o da ocorrência do resultado. Nosso legislador
afirmar que o caso descrito pela letra “b” trata-se de brasileiro adotou a Teoria da Atividade. Assim, o nosso Código Penal em seu
naturalizado. artigo 4º adotou a teoria da atividade que tem como consequência
principal que a imputabilidade do agente deve ser aferida no
(QUESTÃO 309) O estrangeiro condenado por autoridades momento em que o crime é praticado, pouco importando a data
estrangeiras pela prática de crime político poderá ser extraditado em que o resultado venha a ocorrer. Quanto ao termo inicial da
do Brasil se houver reciprocidade do país solicitante, julgue (C ou prescrição, não se aplica a teoria da atividade, mas sim, a do
E) o item seguinte. resultado.

47
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 313) A lei penal mais severa aplica-se ao crime Penais, a saber: “Art. 66. Compete ao Juiz da execução: I - aplicar
continuado ou ao crime permanente iniciados antes da referida aos casos julgados lei posterior que de qualquer modo favorecer o
lei, se a continuidade ou a permanência não tiverem cessado condenado; (...)”.
até a data da entrada em vigor da lex gravior, julgue (C ou E) o
item seguinte. (QUESTÃO 318) Considere que uma pessoa tenha sido
denunciada pela prática de determinado fato definido como
Certo. Comentário: Conforme entendimento sumulado pelo crime, que, em seguida, foi descriminalizado pela lei A.
Supremo Tribunal Federal no enunciado 711: “A lei penal mais Posteriormente, foi editada a lei B, que revogou a lei A e voltou
grave aplica-se ao crime continuado ou ao crime permanente, se a a criminalizar aquela conduta. Nessa situação, a última lei
sua vigência é anterior à cessação da continuidade ou da deve ser aplicada ao caso, julgue (C ou E) o item seguinte.
permanência”.
Errado. Comentário: No presente caso ocorreu abolitio criminis
(QUESTÃO 314) A teoria da atividade, adotada pelo Código em relação a conduta criminosa praticada pela pessoa, uma vez
Penal Brasileiro, considera praticado o crime no momento em que lei posterior descriminalizou aquela conduta praticada que
que ocorre o resultado, julgue (C ou E) o item seguinte. antes era considerada crime. O fato de surgir uma terceira lei
revogando a segunda lei que dizia que o fato não era crime, e
Errado. Comentário: A teoria da atividade, adotada pelo Código agora, esta terceira lei, dizer que o fato é crime, deve-se levar em
Penal Brasileiro, considera praticado o crime no momento da ação consideração os fatos praticados na vigência desta nova lei, já com
ou da omissão, conforme preconiza o artigo 4º do nosso diploma relação àqueles fatos anteriores a ela houve a extinção da
repressivo: Tempo do crime Art. 4º - Considera-se praticado o punibilidade (levando em consideração a primeira lei), ou não
crime no momento da ação ou omissão, ainda que outro seja o eram considerados crimes (levando em consideração a segunda
momento do resultado.(Redação dada pela Lei nº 7.209, de 1984). lei). Novamente, passou a intitula-los como crime a terceira lei.
Art. 2º, CP - Ninguém pode ser punido por fato que lei posterior
(QUESTÃO 315) No que diz respeito ao tema lei penal no deixa de considerar crime, cessando em virtude dela a execução e
tempo, a regra é a aplicação da lei apenas durante o seu período os efeitos penais da sentença condenatória. Art. 107, CP -
de vigência; a exceção é a extra-atividade da lei penal mais Extingue-se a punibilidade: III - pela retroatividade de lei que não
benéfica, que comporta duas espécies: a retroatividade e a mais considera o fato como criminoso.
ultra-atividade, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 319) Na hipótese de crime continuado ou
Certo. Comentário: Como regra geral, a lei penal deverá respeitar permanente, deve ser aplicada a lei penal mais grave se esta
a extra-atividade, ou seja, não poderá retroagir nem ser aplicada tiver entrado em vigor antes da cessação da continuidade ou
ulteriormente (aplicar com efeitos para frente). Isso se dá pela da permanência, julgue (C ou E) o item seguinte.
questão da segurança jurídica, é preciso saber-se por qual lei será
uma pessoa julgada. No entanto, a lei penal comporta ressalva no Certo. Comentário: Súmula 711 do Supremo Tribunal Federal: “A
caso de haver benefício para o réu, portanto a lei penal pode ser lei penal mais grave aplica-se ao crime continuado ou ao crime
extra-ativa. Esse pensamento vem expressado no art. 2º, caput e permanente, se a sua vigência é anterior à cessação da
parágrafo único do CP. continuidade ou da permanência.”

(QUESTÃO 316) A extra-atividade da lei penal constitui (QUESTÃO 320) Se um indivíduo praticar uma série de crimes da
exceção à regra geral de aplicação da lei vigente à época dos mesma espécie, em continuidade delitiva e sob a vigência de duas
fatos, julgue (C ou E) o item seguinte. leis distintas, aplicar-se-á, em processo contra ele, a lei vigente
ao tempo em que cessaram os delitos, ainda que seja mais gravosa,
Certo. Comentário: A aplicação da lei penal rege-se pela teoria da julgue (C ou E) o item seguinte.
atividade (tempus regit actum), segundo a qual aplica-se a lei
vigente à época da prática do delito. A teoria da extra-atividade Certo. Comentário: De acordo com a Súmula 711 do Supremo
explicita as exceções à regra da teoria da atividade. Com efeito, Tribunal Federal, “A lei penal mais grave aplica-se ao crime
por via de exceção, uma lei posterior pode retroagir para continuado ou ao crime permanente, se a sua vigência é anterior
beneficiar o réu (novatio legis im mellius) (art. 2º do Código Penal), à cessação da continuidade ou da permanência”. Assim, caso o
da mesma forma que uma lei temporária ou excepcional podem crime estiver acontecendo e houver inovações de leis no tempo,
ultragir (ultratividade da lei penal), em razão de sua essência, ao fato deve ser aplicada a lei correspondente ao momento do
conforme preceitua o artigo 3º do Código Penal. último ato de execução, ainda que a ocorrência do delito se
prolongue por duração real (crime permanente, como o extorsão
(QUESTÃO 317) Segundo o Código Penal Brasileiro vigente, a mediante sequestro - art. 149, CP. Dessa forma, para a Súmula 711
lei posterior que, de qualquer forma, favorecer o agente do STF, analisando-se apenas o momento da ocorrência do fato,
delituoso aplica-se aos fatos a ela anteriores, desde que não este sempre será regido pela lei vigente no momento da cessação
decididos por sentença penal condenatória transitada em da conduta do agente (último ato executório), ainda que ela seja
julgado, julgue (C ou E) o item seguinte. mais grave do que a lei que vigia no início do ato de execução.

Errado. Comentário: De acordo com o princípio da retroatividade (QUESTÃO 321) Pelo princípio da irretroatividade da lei penal,
da lei penal, previsto expressamente no parágrafo único do art. 2º não é possível a aplicação de lei posterior a fato anterior à
do Código Penal e no inciso XL do art. 5º da Constituição da edição desta. É exceção ao referido princípio a possibilidade de
República, os efeitos da lei penal posterior e mais benéfica retroatividade da lei penal benéfica que atenue a pena ou torne
aplicam-se imediatamente ao agente do crime, ainda que a atípico o fato, desde que não haja trânsito em julgado da
sentença condenatória já tenha transitado em julgado. Quando sentença penal condenatória, julgue (C ou E) o item seguinte.
ocorrer essa hipótese, caberá ao juiz da execução aplicar os
eventuais benefícios inseridos em nosso ordenamento jurídico pela Errado. Comentário: O enunciado trata do princípio da
lex mitior em prol do condenado. Tal competência é irretroatividade da lei penal, que é estabelecido no artigo 2º do
expressamente fixada no inciso I do artigo 66 da Lei de Execuções Código Penal. Tal princípio determina que a lei penal não pode

48
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
retroagir, salvo se for beneficiar o réu. Até esse ponto o enunciado pretendia praticar, ou seja, crime doloso contra a vida, julgue (C
da questão está correto. Contudo, essa possibilidade de retroação ou E) o item seguinte.
da lei penal benéfica afeta até os processos com trânsito em
julgado, o que diverge da informação do enunciado. Veja a Certo. Comentário: Conforme leciona Cleber Masson, aplica-se ao
literalidade do artigo 2º do CP: “Art. 2º - Ninguém pode ser punido caso o princípio da consunção, ou da absorção, de acordo com o
por fato que lei posterior deixa de considerar crime, cessando em qual o fato mais amplo e grave consome, absorve os demais fatos
virtude dela a execução e os efeitos penais da sentença menos amplos e graves, os quais atuam como meio normal de
condenatória. Parágrafo único - A lei posterior, que de qualquer preparação ou execução daquele, ou ainda como seu mero
modo favorecer o agente, aplica-se aos fatos anteriores, ainda que exaurimento. Nesse sentido há jurisprudência: RECURSO EM
decididos por sentença condenatória transitada em julgado”. SENTIDO ESTRITO - TENTATIVA DE HOMICÍDIO - DESCLASSIFICAÇÃO
PARA O DELITO DE DISPARO DE ARMA DE FOGO - IMPOSSIBILIDADE -
(QUESTÃO 322) Abigail, depois de iniciado parto caseiro, mas PORTE ILEGAL DE ARMA - CONSUNÇÃO - OCORRÊNCIA. - Se não há
antes de completá-lo, sob influência do estado puerperal, mata o prova segura da ausência de “animus necandi” na conduta do
próprio filho. Abigail praticou crime de homicídio qualificado já Recorrente, impossível a desclassificação do delito. - Se o crime
que não configura o autoaborto, julgue (C ou E) o item seguinte. de porte de arma de fogo foi um meio para a prática de um possível
crime de tentativa de homicídio, deve aquele ser absorvido por
Errado. Comentário: A conduta descrita no enunciado amolda-se este. (TJ-MG - Rec em Sentido Estrito: 10086100031631001 MG,
na literalidade do que dispõe o artigo 123 do CP: Infanticídio Art. Relator: Denise Pinho da Costa Val, Data de Julgamento:
123 - Matar, sob a influência do estado puerperal, o próprio filho, 04/06/2013, Câmaras Criminais / 6ª CÂMARA CRIMINAL, Data de
durante o parto ou logo após: Pena - detenção, de dois a seis anos. Publicação: 14/06/2013). Fonte: MASSON, Cleber. Direito Penal
Não se trata de crime de aborto, nas modalidades consentida ou Esquematizado, volume 1, Parte Geral (arts. 1º a 120), São Paulo:
autoaborto, pois a gestante encontrava-se sob estado puerperal e Método, 7ª edição, 2013.
o crime se deu durante o parto. Ademais, também não pode ser
classificado o crime homicídio, eis que presente figura especial de (QUESTÃO 326) Alex agrediu fisicamente seu desafeto Lúcio,
crime contra a vida (infanticídio), o que exclui o crime mais causando-lhe vários ferimentos, e, durante a briga, decidiu matá-
genérico. lo, efetuando um disparo com sua arma de fogo, sem, contudo,
acertá-lo. Nessa situação hipotética, Alex responderá pelos crimes
(QUESTÃO 323) Responde pela prática de homicídio qualificado de lesão corporal em concurso material com tentativa de
por motivo fútil o agente que, em virtude de um desentendimento homicídio, julgue (C ou E) o item seguinte.
relacionado à má divisão do dinheiro obtido em atividades ilegais
de jogatina ocorrido com a vítima, executa-a mediante disparos de Errado. Comentário: A situação hipotética narrada cuida da
arma de fogo, alvejando-lhe o tórax, julgue (C ou E) o item progressão criminosa, que é diferente de crime progressivo. Ocorre
seguinte. o crime progressivo quando o agente, para alcançar o resultado
mais gravoso, passa por outro, necessariamente menos grave. Em
Errado. Comentário: A questão erra ao dizer que a conduta será outras palavras, o crime progressivo para ser praticado
qualificada pelo motivo fútil (algo banal, por exemplo, brigas necessariamente viola norma penal menos grave (várias lesões
amorosas e no trânsito), na verdade nesse caso tem a qualificadora corporais são praticadas para o resultado intencional morte).
motivo torpe (art. 121, parágrafo 2º, inciso I do CP), o motivo torpe Diferencia-se da progressão criminosa porque nesta o agente
é algo deplorável, abjeto, causador de nojo ao ser humano. Por intenciona praticar um crime menos grave e o faz, mas depois
isso, a assertiva encontra-se errada. decide praticar outro mais grave e pratica, quando se dá a
chamada substituição de dolo. Na situação hipotética narrada,
(QUESTÃO 324) Caso um dependente químico de longa data Alex intencionava praticar contra Lúcio um crime menos grave
morra após abusar de substância entorpecente vendida por um (lesão corporal) e o fez, mas depois decidiu praticar outro crime
narcotraficante, este responderá por homicídio culposo, devido à mais grave (homicídio) e tentou, quando se deu a substituição de
previsibilidade do resultado morte nessa hipótese, julgue (C ou E) dolo (“animus laedendi” para “animus necandi”). Nesse caso, não
o item seguinte. será aplicado o concurso de crimes, seja o material, formal ou a
continuidade delitiva, e sim o princípio da consunção. Tanto no
Errado. Comentário: O princípio da responsabilidade subjetiva caso de crime progressivo quanto no caso de progressão criminosa,
ensina não bastar que o fato seja materialmente causado pelo aplica-se o princípio da consunção, pelo qual o crime mais grave
agente, ficando a sua responsabilidade (penal) condicionada à absorve o menos grave, razão pela qual Alex responde só pelo
existência da voluntariedade, leia-se dolo ou culpa. STF, 12 Turma, crime de tentativa de homicídio, por configurar-se a progressão
HC 87.319/PE, Rel. Min. Marco Aurélio, j. 07/11/2006, DJ criminosa e tratar-se de delito único. Nesse sentido: APELAÇÃO
15/12/2006. E ainda: STF, 12 Turma, HC 88.820/BA, Rel. Min. CRIMINAL. LESÕES CORPORAIS. PROGRESSÃO CRIMINOSA. PRINCÍPIO
Sepúlveda Pertence, j. 05/12/2006, DJ 19/12/2006.Sob o DA CONSUNÇÃO. TENTATIVA DE HOMICÍDIO. Inexistência de prova
argumento de que se trata de crime de perigo abstrato contra a da materialidade do crime de lesões corporais. Ademais, verifica-
saúde pública, sendo, pois, irrelevante, a quantidade de se hipótese de progressão criminosa, pois o agente, dentro do
substância apreendida, o ST1 também não admite a aplicação do mesmo iter criminis, inicialmente praticou o crime de lesões
princípio da insignificância ao tráfico de drogas. A propósito: STJ, corporais contra a vítima, e posteriormente, passando a querer um
62 Turma, HC 156.543/RJ, Rel. Min. Og Fernandes, j. 25/10/2011, resultado mais grave, tentou matá-la, já tendo sido, inclusive,
ale 09/11/2011; STJ, 52 Turma, AgRg no HC 125.332/MG, Rel. Min. condenado pelo crime de tentativa de homicídio. Sentença
Jorge Mussi, j. 20/10/2011, DJe 14/11/2011; STJ, 62 Turma, HC absolutória mantida. APELAÇÃO DESPROVIDA. (Apelação Crime Nº
104.158/SP, Rel. Min. Maria Thereza de Assis Moura, j. 70051721991, Segunda Câmara Criminal, Tribunal de Justiça do RS,
27/09/2011, DJe 13/10/2011. Relator: Lizete Andreis Sebben, Julgado em 19/12/2013) Fonte:
MASSON, Cleber. Direito penal esquematizado: parte geral. São
(QUESTÃO 325) O agente que atirar com um revólver em via Paulo: Método, 8ª edição, 2014.
pública no intuito de matar alguém não responderá pelo crime de
disparo de arma de fogo, mas tão somente pelo crime que ele

49
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 327) No crime de homicídio, admite-se a incidência Sendo doloso o homicídio, a pena é aumentada de 1/3 (um terço)
concomitante de circunstância qualificadora de caráter objetivo se o crime é praticado contra pessoa menor de 14 (quatorze) ou
referente aos meios e modos de execução com o reconhecimento maior de 60 (sessenta) anos. (Redação dada pela Lei nº 10.741, de
do privilégio, desde que este seja de natureza subjetiva, julgue (C 2003).
ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 331) A conduta de quem, por meio de relações
Certo. Comentário: Privilegio (art. 121, ss 1) > Natureza subjetiva sexuais, expõe outra pessoa a contágio de moléstia venérea de que
- Relevante valor social; - Relevante valor moral; - Sob o domínio sabe ou deveria saber estar contaminado é crime se o agente
e violenta emoção, logo em seguida a injusta provocação da pratica o fato com a intenção de transmitir a moléstia; não
vítima. Qualificadoras (art. 121 ss 2) > Natureza Objetiva III - Meio havendo essa finalidade específica, a conduta é atípica, julgue (C
de execução; IV- Modo de execução salvo a traição; O privilegio ou E) o item seguinte.
(subjetivo) é incompatível com as qualificadoras subjetivas, mas
compatível com as qualificadoras objetiva. Fonte: Cleber Masson. Errado. Comentário: Trata-se de crime de dolo eventual, que não
é necessário haver ou intenção de contágio para que se consume o
(QUESTÃO 328) Joaquim, plenamente capaz, desferiu diversos crime, conforme caput do art. 130 CP. Caso se comprove a
golpes de facão contra Manoel, com o intuito de matá-lo, mas este, intenção, tem-se a forma do § 1º.
tendo sido socorrido e levado ao hospital, sobreviveu. Nessa
situação hipotética, Joaquim responderá pela prática de homicídio (QUESTÃO 332) O emprego de veneno, fogo, explosivo, asfixia ou
tentado, com pena reduzida levando-se em conta a sanção prevista tortura, em crimes de homicídio, é recurso que dificulta a defesa
para o homicídio consumado, julgue (C ou E) o item seguinte. da vítima e, portanto, caracteriza causa de aumento de pena,
julgue (C ou E) o item seguinte.
Certo. Comentário: A questão é relativamente simples. Como a
morte de Manoel não aconteceu por motivos alheios à vontade de Errado. Comentário: Embora aumentem a pena, as hipóteses
Joaquim, a agente responde por homicídio na forma tentada, de descritas no § 2º do Art. 121 CP são qualificadoras; as causas de
acordo com o disposto no artigo 14 do Código Penal, cujo parágrafo aumento de penas estão descritas mais adiante, no § 4º, como
único diz que “Salvo disposição em contrário, pune-se a tentativa inobservância de regra técnica.
com a pena correspondente ao crime consumado, diminuída de um
a dois terços.” (QUESTÃO 333) O A respeito dos crimes contra a pessoa e o
patrimônio. Situação hipotética: Telma, sabendo que sua
(QUESTÃO 329) Caso caracterizada a tentativa de homicídio, a genitora, Júlia, apresentava sérios problemas mentais, que
pena aplicada será reduzida de um a dois terços da pena retiravam dela a capacidade de discernimento, e com o intuito
correspondente ao crime consumado, julgue (C ou E) o item de receber a herança decorrente de sua morte, induziu-a a
seguinte. cometer suicídio. Em decorrência da conduta de sua filha, Júlia
cortou os próprios pulsos, mas, apesar das lesões corporais
Certo. Comentário: Art. 14 - Diz-se o crime: (Redação dada pela graves sofridas, ela não faleceu. Assertiva: Nessa situação,
Lei nº 7.209, de 11.7.1984). Crime consumado (Incluído pela Lei nº Telma cometeu o crime de induzimento, instigação ou auxílio a
7.209, de 11.7.1984). I - consumado, quando nele se reúnem todos suicídio, na forma consumada, julgue (C ou E) o item seguinte.
os elementos de sua definição legal; (Incluído pela Lei nº 7.209, de
11.7.1984); Tentativa (Incluído pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984); II Errado. Comentário: Se o induzimento, a instigação ou o auxílio
- tentado, quando, iniciada a execução, não se consuma por é feito em face de suicida absolutamente incapaz mentalmente –
circunstâncias alheias à vontade do agente. (Incluído pela Lei nº sem capacidade para consentir –, ou inimputável, incapaz de
7.209, de 11.7.1984).; Pena de tentativa (Incluído pela Lei nº entender ou de se autogovernar, o fato se ajustará ao tipo de
7.209, de 11.7.1984); Parágrafo único - Salvo disposição em homicídio.
contrário, pune-se a tentativa com a pena correspondente ao
crime consumado, diminuída de um a dois terços. (Incluído pela (QUESTÃO 334) Conforme a mais recente jurisprudência do STF,
Lei nº 7.209, de 11.7.1984). os condenados por crimes hediondos praticados antes da entrada
em vigor da Lei n.º 11.464/2007 podem pleitear a progressão de
(QUESTÃO 330) João, servidor público estadual ocupante do regime após o cumprimento de apenas um sexto da pena aplicada,
cargo efetivo de engenheiro civil, foi o responsável por julgue (C ou E) o item seguinte.
determinada obra com escavação de um poço. João agiu
culposamente, nas modalidades de imperícia e negligência, pois, Certo. Comentário: Crimes Hediondos- Antes de 2007: progressão
na condição de engenheiro civil, realizou obra sem observar seu de regime 1/6 da pena. Depois de 2007: progressão de regime 2/5
dever objetivo de cuidado e as regras técnicas da profissão, da pena (réu primário) progressão de regime 3/5 da pena
provocando como resultado a morte de um pedreiro que trabalhava (reincidente), Obs: reincidente em crime hediondo.
no local. Nesse caso deve ser processado por homicídio culposo,
com causa de aumento de pena, eis que o crime resultou de (QUESTÃO 335) Considera-se crime hediondo o homicídio culposo
inobservância de regra técnica de profissão, julgue (C ou E) o item na condução de veículo automotor, quando comprovada a
seguinte. embriaguez do condutor, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: João responderá por homicídio culposo, já que Errado. Comentário: A lei de crimes hediondos adotou o critério
a questão deixa claro que ele não observou o dever de cuidado legal para a identificação de tais crimes. Dessa forma, são
nem as regras técnicas da profissão. E por não observar as regras hediondos apenas os delitos elencados na citada lei. Com relação
técnicas da profissão, ele ainda irá ter a pena aumentada conforme ao homicídio, é considerado hediondo aquele praticado em
o parágrafo IV do Art. 121: § 4o No homicídio culposo, a pena é atividade típica de grupo de extermínio e as hipóteses de homicídio
aumentada de 1/3 (um terço), se o crime resulta de inobservância qualificado. A prática de homicídio culposo na direção de veículo
de regra técnica de profissão, arte ou ofício, ou se o agente deixa automotor não está enquadrada em nenhuma destas hipóteses.
de prestar imediato socorro à vítima, não procura diminuir as Portanto, não é hediondo.
consequências do seu ato, ou foge para evitar prisão em flagrante.

50
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 336) Considere que um indivíduo, reincidente, seja (QUESTÃO 341) Considere que um indivíduo tenha sido
condenado, definitivamente, a quinze anos de reclusão em regime condenado por crime hediondo. Nesse caso, para que possa
inicial fechado, devido à prática de crime hediondo. Nessa requerer progressão de regime de pena, esse indivíduo deve
situação, é correto afirmar que esse indivíduo somente progredirá cumprir dois quintos da pena que lhe foi imputada, se for primário,
de regime do cumprimento da pena após cumprir nove anos de e três quintos dessa pena, se for reincidente, julgue (C ou E) o item
reclusão, julgue (C ou E) o item seguinte. seguinte.

Certo. Comentário: Lei 8.072/90, art. 2°: § 2o A progressão de Certo. Comentário: Lei 8072. Art. 2º Os crimes hediondos, a
regime, no caso dos condenados aos crimes previstos neste artigo, prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins
dar-se-á após o cumprimento de 2/5 (dois quintos) da pena, se o e o terrorismo são insuscetíveis de: § 2o A progressão de regime,
apenado for primário, e de 3/5 (três quintos), se reincidente. 15X no caso dos condenados aos crimes previstos neste artigo, dar-se-
3/5 = 15X 0,6= 9 anos. á após o cumprimento de 2/5 (dois quintos) da pena, se o apenado
for primário, e de 3/5 (três quintos), se reincidente.
(QUESTÃO 337) Se determinado cidadão for réu em processo
criminal por ter cometido crime hediondo, ele poderá ter (QUESTÃO 342) Gerson, com vinte e um anos de idade, e Gilson,
progressão de regime no cumprimento da pena, que se iniciará em com dezesseis anos de idade, foram presos em flagrante pela
regime fechado, bem como tê-la reduzida em caso de delação prática de crime. Após regular tramitação de processo nos juízos
premiada, se o crime tiver sido cometido por quadrilha ou bando, competentes, Gerson foi condenado pela prática de extorsão
julgue (C ou E) o item seguinte. mediante sequestro e Gilson, por cometimento de infração análoga
a esse crime. Com relação a essa situação hipotética. Conforme
Errado. Comentário: O início do cumprimento de pena por entendimento dos tribunais superiores, tendo sido condenado pela
condenação por crimes hediondos não necessariamente se dará no prática de crime hediondo, Gerson deverá ser submetido ao exame
regime fechado, como afirmado no item. Portanto, opta-se pela criminológico para ter direito à progressão de regime, julgue (C ou
sua alteração. E) o item seguinte.

(QUESTÃO 338) É vedada a concessão de fiança à pessoa Errado. Comentário: A submissão ao exame criminológico não é
plenamente capaz que cometer homicídio simples, por ser obrigatória, podendo ser determinada pelo Juiz, de acordo com as
considerado crime hediondo, e a pena a ser aplicada nesse caso circunstâncias, conforme entendimento sumulado do STJ: Súmula
será cumprida no regime inicialmente fechado, julgue (C ou E) o 439 do STJ: Admite-se o exame criminológico pelas peculiaridades
item seguinte. do caso, desde que em decisão motivada. Admite-se, portanto, o
exame criminológico, desde que por decisão motivada.
Errado. Comentário: Homicídio simples por si só não é crime Fundamentar a decisão, simplesmente, no fato de que se trata de
hediondo, ao menos que seja praticado em atividade típica de crime hediondo não é fundamentação idônea: (…) 3. No caso, as
grupo de extermínio (art. 1º, inciso I, Lei nº 8.072/90). Assim, a razões de decidir do Desembargador prolator do voto condutor do
pena não necessariamente, inicia-se no regime fechado. julgado são padronizadas, não adaptadas ao caso concreto. Nelas,
não se consignou nada de substancial sobre a situação fática do ora
(QUESTÃO 339) Considerando, por hipótese, que, devido ao fato Reeducando. Há tão somente mera fundamentação uniforme, com
de estar sendo investigado pela prática de latrocínio, José tenha a qual referido Julgador exige exame criminológico para a
contratado um advogado para acompanhar as investigações. Se progressão de regime de condenados por crimes graves e
surgirem indícios contra José, ele deverá ser indiciado e hediondos, equivalendo, portanto, a ato jurisdicional desprovido
identificado pelo processo datiloscópico, pois, na hipótese em de motivação. Restabelecimento da decisão do Juízo das
apreço, o referido crime é hediondo, fato que torna obrigatória a Execuções que se impõe. Agravo regimental desprovido.
identificação criminal, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 343) O STF afastou a previsão de obrigatoriedade de
Errado. Comentário: Art. 9o-A. Os CONDENADOS (e não imposição de regime inicial fechado aos condenados por crimes
indiciados) por crime praticado, dolosamente, com violência de hediondos ou a estes equiparados, devendo ser observadas as
natureza grave contra pessoa, ou por qualquer dos crimes previstos regras do CP no que se refere à fixação do regime prisional
no art. 1o da Lei no 8.072, de 25 de julho de 1990, serão inicialmente previsto para os crimes hediondos e os a estes
submetidos, obrigatoriamente, à identificação do perfil genético, equiparados, julgue (C ou E) o item seguinte.
mediante extração de DNA - ácido desoxirribonucleico, por técnica
adequada e indolor. Certo. Comentário: O STF passou a considerar INCONSTITUCIONAL
o §1º do art. 2º da Lei 8.072/90, que assim dispõe: Art. 2º (…) 1o A
(QUESTÃO 340) Desde que o STF declarou incidentalmente a pena por crime previsto neste artigo será cumprida inicialmente
inconstitucionalidade do artigo 2. o, § 1. o, da Lei n. o 8.072/1990 em regime fechado. (Redação dada pela Lei nº 11.464, de 2007).
(“A pena por crime previsto neste artigo [crime hediondo] será O STF passou a entender que deve o Juiz, em cada caso concreto,
cumprida inicialmente em regime fechado”), não é mais fixar o regime de cumprimento da pena de acordo com as regras
obrigatória a fixação do regime inicial fechado para o condenado previstas na legislação penal, notadamente o CP, não havendo
pelo crime de tráfico de entorpecentes, podendo a pena privativa qualquer restrição, em abstrato, à fixação dos regimes aberto e
de liberdade ser substituída por restritivas de direitos quando o réu semiaberto como regimes iniciais.
for primário e sem antecedentes e não ficar provado que ele se
dedique ao crime ou esteja envolvido com organização criminosa, (QUESTÃO 344) Para ser aceita como excludente de
julgue (C ou E) o item seguinte. culpabilidade, a coação física ou moral tem de ser irresistível,
inevitável e insuperável, julgue (C ou E) o item seguinte.
Certo. Comentário: Além do mais, tal condição de substituição de
pena não ficaria restrita somente ao “tráfico privilegiado”, mas às Errado. Comentário: A única coação que realmente exclui a
regras do CP, ART 44 e incisos, no que couber aos crimes hediondos culpabilidade é a coação moral irresistível. As demais formas de
ou equiparados. coação, moral ou física, não excluem a culpabilidade. Na coação
física, emprega-se a força física sobre o coagido. Ou seja, uma

51
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
pessoa se utiliza de outra como instrumento para cometimento de Errado. Comentário: Quanto ao fato individualmente analisado,
um crime. À guisa de exemplo, trata-se de coação física o ato de ou seja, a ocorrência do crime, a culpabilidade que se aprecia é a
apontar a arma para a cabeça de um sujeito a fim de que estupre objetiva. Ou seja, o juízo de reprovabilidade que se faz leva em
uma mulher. A coação física elimina a própria vontade do agente conta o contexto fático em que se inseria o agente no momento de
e exclui, com efeito, a tipicidade. Quando a coação física ou moral sua conduta. Há, com efeito, uma abordagem restritiva, não se
for resistível há uma ação típica, mas o coagido tem direito a uma realizando, portanto, um juízo quanto à personalidade do autor do
atenuação genérica da pena, nos termos do artigo 65, inciso III, fato. Esse juízo (da personalidade do autor do fato), no entanto, é
alínea “c” do Código Penal. realizado na aplicação da pena-base, quando o juiz, com fulcro no
disposto no art. 59 do Código Penal, analisa, levando-se em conta
(QUESTÃO 345) A embriaguez completa pode dar causa à
atributos, qualidades e vícios do agente que tenham sido carreados
exclusão da imputabilidade penal, mas não descaracteriza a
aos autos, se a sua personalidade é considerada criminogênica.
ilicitude do fato, julgue (C ou E) o item seguinte.
Faz-se isso com base no princípio da individualização da pena que
Certo. Comentário: Artigo 28, §1º do Código Penal: Emoção e emana de principios constitucionais explícitos como o da isonomia
paixão Art. 28 - Não excluem a imputabilidade penal: (Redação e da proporcionalidade.
dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984) I - a emoção ou a paixão;
(Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984) Embriaguez II - a (QUESTÃO 348) Em relação ao concurso de agentes, a desistência
embriaguez, voluntária ou culposa, pelo álcool ou substância de voluntária e ao arrependimento eficaz, bem como a cominação de
efeitos análogos. (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984) § penas, ao erro do tipo e, ainda, a teoria geral da culpabilidade. De
1º - É isento de pena o agente que, por embriaguez completa, acordo com a teoria extremada da culpabilidade, o erro sobre
proveniente de caso fortuito ou força maior, era, ao tempo da ação os pressupostos fáticos das causas descriminantes consiste em
ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito erro de tipo permissivo, julgue (C ou E) o item seguinte.
do fato ou de determinar-se de acordo com esse
entendimento.(Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984) § 2º Errado. Comentário: Nos termos da “teoria extremada da
- A pena pode ser reduzida de um a dois terços, se o agente, por culpabilidade”, todo erro sobre a presença de uma descriminante,
embriaguez, proveniente de caso fortuito ou força maior, não quer pela equivocada apreciação dos fatos, ou pela errada
possuía, ao tempo da ação ou da omissão, a plena capacidade de concepção sobre a existência de uma causa de justificação, é
entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo considerado como erro de proibição. Sendo assim, persiste o dolo
com esse entendimento.(Redação dada pela Lei nº 7.209, de na conduta e, portanto, na análise do fato típico. O que se exclui
11.7.1984). Cleber Masson leciona que a embriaguez acidental ou é a culpabilidade (a potencial consciência da ilicitude). Assim, para
fortuita, se completa, capaz de ao tempo da conduta tornar o
os adeptos dessa teoria, o erro é de proibição, pois o agente atua
agente inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato
com o dolo de praticar o fato, imaginando que a sua conduta seja
ou de determinar-se de acordo com esse entendimento, exclui a
lícita. Os adeptos “Teoria Limitada da Culpabilidade” entendem,
imputabilidade penal (CP, art. 28, §1º). Por outro lado, a
embriaguez acidental ou fortuita incompleta, isto é, aquela que ao por sua vez, que as descriminantes putativas constituem erro de
tempo da conduta retira do agente parte da capacidade de tipo permissivo e excluem o dolo. É a teoria adota pelo nosso
entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo Código Penal.
com esse entendimento, autoriza a diminuição de pena de 1 (um)
a 2/3 (dois terços). Equivale, portanto, à semi-imputabilidade (CP, (QUESTÃO 349) No que concerne a infração penal, fato típico
art. 28, §2º). Fonte: MASSON, Cleber. Direito Penal Esquematizado, e seus elementos, formas consumadas e tentadas do crime,
volume 1, Parte Geral (arts. 1º a 120), São Paulo: Método, 7ª culpabilidade, ilicitude e imputabilidade penal. Considere que
edição, 2013. Bartolomeu, penalmente capaz e mentalmente são, tenha
praticado ato típico e antijurídico, em estado de absoluta
(QUESTÃO 346) A respeito de tipicidade, ilicitude, inconsciência, em razão de estar voluntariamente sob a
imputabilidade e crimes previstos na Lei n.º 8.666/1993. O erro influência de álcool. Nessa situação, Bartolomeu será apenado
relativo à ilicitude do fato penalmente relevante, se normalmente, por força da teoria da actio libera in causa,
inevitável, isentará de culpa o agente; se evitável, poderá julgue (C ou E) o item seguinte.
diminuir a pena de um sexto até dois terços, julgue (C ou E) o
item seguinte. Certo. Comentário: A embriaguez só afasta a imputabilidade do
agente quando for fortuita ou em razão de força maior. Quando for
Errado. Comentário: A assertiva contida na questão está não acidental, o agente é plenamente imputável, conquanto ao
equivocada, pois a diminuição da pena no caso de erro evitável é
tempo da conduta não seja capaz de compreender seu caráter
de “um sexto a um terço” e não de “um sexto a dois terços”. Nos
ilícito e não tenha capacidade de se determinar de acordo como
termos do artigo 21 do Código Penal, que trata do erro de
esse entendimento. Aplica-se nos casos de embriaguez voluntária
proibição, “o desconhecimento da lei é inescusável. O erro sobre
a ilicitude do fato, se inevitável, isenta de pena; se evitável, o critério da actio libera in causa, ou seja, considerando-se que
poderá diminuí-la de um sexto a um terço.” É considerado agente quis se embriagar, ele deve ser culpado por qualquer
evitável, nos termos da norma explicativa contida no parágrafo conduta delitiva que praticar nesse estado. Assim, nos termos do
único do referido dispositivo legal, “o erro se o agente atua ou se inciso II do art. 28 do Código Penal dispõe: “Não excluem a
omite sem a consciência da ilicitude do fato, quando lhe era imputabilidade penal: (...) II - a embriaguez, voluntária ou
possível, nas circunstâncias, ter ou atingir essa consciência.” culposa, pelo álcool ou substância de efeitos análogos§ 1º - É isento
de pena o agente que, por embriaguez completa, proveniente de
(QUESTÃO 347) Considerando a distinção doutrinária entre caso fortuito ou força maior, era, ao tempo da ação ou da omissão,
culpabilidade de ato e culpabilidade de autor. Tratando - se de inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de
culpabilidade pelo fato individual, o juízo de culpabilidade se determinar-se de acordo com esse entendimento. (...)”
amplia à total personalidade do autor e a seu desenvolvimento,
julgue (C ou E) o item seguinte.

52
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 350) De acordo com o Código Penal, a incidência da como o peculato que, praticado em outro âmbito, pode enquadrar
exclusão de culpabilidade na coação irresistível ocorre apenas no tipo da apropriação indébita (Peculato: Art. 312 - Apropriar-se
nos casos de coação física ou vis absoluta, uma vez que, na o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem
coação moral, há apenas redução do poder de escolha da vítima móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do
entre praticar ou omitir a conduta ou sofrer as consequências cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio. Apropriação
da coação, julgue (C ou E) o item seguinte. Indébita: Art. 168 - Apropriar-se de coisa alheia móvel, de que tem
a posse ou a detenção).
Errado. Comentário: Artigo 22 do Código Penal: Coação
irresistível e obediência hierárquica (Redação dada pela Lei nº (QUESTÃO 353) Somente mediante expressa manifestação pode
7.209, de 11.7.1984) Art. 22 - Se o fato é cometido sob coação o agente diplomático renunciar à imunidade diplomática,
irresistível ou em estrita obediência a ordem, não manifestamente porquanto o instituto constitui causa pessoal de exclusão da
ilegal, de superior hierárquico, só é punível o autor da coação ou pena, julgue (C ou E) o item seguinte.
da ordem.(Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984).
Conforme leciona Cleber Masson, esse dispositivo legal, nada Errado. Comentário: Conforme leciona Cleber Masson, as
obstante mencione somente “coação irresistível”, refere-se imunidades se fundam no princípio da reciprocidade, ou seja, o
exclusivamente à coação moral irresistível. Com efeito, estabelece Brasil concede imunidade aos agentes dos países que também
em sua parte final ser punível só o autor da coação. Em outras conferem iguais privilégios aos nossos representantes. Ainda
palavras, diz que o coagido está isento de pena, expressão que se segundo Masson, não há violação ao princípio da isonomia, eis que
coaduna com as dirimentes, ou seja, causas de exclusão da a imunidade não é pessoal, mas funcional. Leva-se em conta a
culpabilidade. Na coação MORAL, o coator, para alcançar o relevância da função pública exercida pelo representante
resultado ilícito desejado, ameaça o coagido, e este, por medo, estrangeiro (teoria do interesse da função). A imunidade é
realiza a conduta criminosa. Essa intimação recai sobre sua irrenunciável por parte do seu destinatário. Nada impede, por
vontade, viciando-a de modo a retirar a exigência legal de agir de outro lado, a renúncia por meio do Estado acreditante, com
maneira diferente. Exclui-se a culpabilidade, em face da fundamento no art. 32 da Convenção de Viena sobre Relações
inexigibilidade de conduta diversa. Diplomáticas (1961) e art. 45 da Convenção de Viena sobre
Por sua vez, na coação FÍSICA irresistível elimina-se por completo Relações Consulares (1963). Fonte: MASSON, Cleber. Direito Penal
a vontade do coagido. Seu aspecto volitivo não é meramente Esquematizado, volume 1, Parte Geral (arts. 1º a 120), São Paulo:
viciado, mas suprimido, e ele passa a atuar como instrumento do Método, 7ª edição, 2013.
crime a serviço do coator. Exclui-se a conduta, e,
consequentemente, o próprio fato típico praticado pelo coagido. (QUESTÃO 354) Tanto a conduta do agente que age
Logo, o item está ERRADO, pois, conforme explicado acima, não imprudentemente, por desconhecimento invencível de algum
há exclusão da culpabilidade na coação física irresistível, mas só elemento do tipo quanto a conduta do agente que age
na coação moral irresistível. Na coação física irresistível há acreditando estar autorizado a fazê-lo ensejam como
exclusão da conduta e, consequentemente, do próprio fato típico consequência a exclusão do dolo e, por conseguinte, a do
praticado pelo coagido. Fonte: MASSON, Cleber. Direito Penal próprio crime, julgue (C ou E) o item seguinte.
Esquematizado, volume 1, Parte Geral (arts. 1º a 120), São Paulo:
Método, 7ª edição, 2013. Errado. Comentário: Ainda que o erro de tipo vencível afaste o
dolo, o enunciado da questão está errado. É que o erro sobre algum
(QUESTÃO 351) Por caracterizar inexigibilidade de conduta elemento do tipo apenas é invencível quando o agente, mesmo que
diversa, a coação moral ou física exclui a culpabilidade do aja de modo prudente, não pode superá-lo Nos termos do artigo 20
crime, julgue (C ou E) o item seguinte. do Código Penal “O erro sobre elemento constitutivo do tipo legal
de crime exclui o dolo, mas permite a punição por crime culposo,
Errado. Comentário: A coação moral irresistível afasta a se previsto em lei.” Com efeito, caso o agente tenha agido com
culpabilidade do agente na medida em que configura a descuido patente – imprudência -, há de responder pelo delito na
inexigibilidade de conduta diversa. Não é reprovável, porquanto forma culposa, desde que haja previsão legal. Portanto, persiste o
não se pode exigir que o agente não pratique a conduta típica. Já crime, ainda que culposo.
a coação física afasta a tipicidade do fato. Não há conduta quando No que toca, por sua vez, ao erro de proibição, que ocorre quando
o agente ativo pratica determinado fato por coação física. Uma o agente erra sobre a ilicitude do fato que pratica, nos termos do
ação dessa, por não ser praticada pela vontade do agente não pode artigo 21 do Código Penal, exclui-se a culpabilidade do agente e
ser considerada uma conduta em termos jurídicos penais. não o dolo, no caso em que o erro é inevitável, ou seja, faltar ao
agente a possibilidade de ter consciência da ilicitude do fato. No
(QUESTÃO 352) O peculato é conceituado doutrinariamente caso de o erro ser evitável, vale dizer, faltar ao agente no
como crime funcional impróprio ou misto, porquanto na momento concreto do desenrolar da conduta típica a consciência
hipótese de não ser praticado por funcionário público, opera da ilicitude, não fica afastada a culpabilidade, configurando-se,
tipicidade relativa, passando a constituir tipo penal diverso, apenas, uma causa de diminuição que o referido dispositivo legal
julgue (C ou E) o item seguinte. prevê de um sexto a um terço. Ainda que o erro de tipo vencível
afaste o dolo, o enunciado da questão está errado. É que o erro
Certo. Comentário: Trata-se dos crimes funcionais são próprios ou sobre algum elemento do tipo apenas é invencível quando o
impróprios. Os crimes funcionais próprios caracterizam-se pelo agente, mesmo que aja de modo prudente, não pode superá-lo Nos
fato de que, ausente a condição de servidor público ao autor, o termos do artigo 20 do Código Penal “O erro sobre elemento
fato torna-se atípico; é o que ocorre, por exemplo, com a constitutivo do tipo legal de crime exclui o dolo, mas permite a
prevaricação (Art. 319 - Retardar ou deixar de praticar, punição por crime culposo, se previsto em lei.” Com efeito, caso
indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição o agente tenha agido com descuido patente – imprudência -, há de
expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal), responder pelo delito na forma culposa, desde que haja previsão
pois somente o servidor pode preencher as exigências desse tipo legal. Portanto, persiste o crime, ainda que culposo. No que toca,
penal. Os crimes funcionais impróprios, por sua vez, são aqueles por sua vez, ao erro de proibição, que ocorre quando o agente erra
nos quais faltando a condição de servidor ao agente, o fato deixa sobre a ilicitude do fato que pratica, nos termos do artigo 21 do
de configurar crime funcional, caracterizando um crime comum Código Penal, exclui-se a culpabilidade do agente e não o dolo, no

53
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
caso em que o erro é inevitável, ou seja, faltar ao agente a Errado. Comentário: Ambos os princípios caracterizam-se pela
possibilidade de ter consciência da ilicitude do fato. No caso do ausência de preenchimento material do tipo penal. Pelo princípio
erro ser evitável, vale dizer, faltar ao agente no momento concreto da insignificância, embora a a conduta formalmente se subsuma ao
do desenrolar da conduta típica a consciência da ilicitude, não fica tipo penal, não ofende o bem jurídico por ele protegido. Pelo
afastada a culpabilidade, configurando-se, apenas, uma causa de princípio da adequação social, embora a norma que define o tipo
diminuição que o referido dispositivo legal prevê de um sexto a um penal continue em vigor, a conduta deixou de ser reprovada pela
terço. sociedade e não viola mais o bem jurídico.

(QUESTÃO 355) Acerca das questões de tipicidade, ilicitude (ou (QUESTÃO 359) Integram o núcleo do princípio da estrita
antijuridicidade) e culpabilidade, bem como de suas respectivas legalidade os seguintes postulados: reserva legal, proibição de
excludentes. Há excludente de ilicitude em casos de estado de aplicação de pena em hipótese de lesões irrelevantes, proibição de
necessidade, legítima defesa, em estrito cumprimento do dever analogia in malam partem, julgue (C ou E) o item seguinte.
legal ou no exercício regular do direito, julgue (C ou E) o item
seguinte. Errado. Comentário: O princípio que veda a aplicação da pena
em casos de lesões irrelevantes ao bem jurídico tutelado é o
Certo. Comentário: Todas as causas de excludente de princípio da lesividade ou da ofensividade.
antijuridicidade são previstas no art. 23, incisos I, II e III do CP.
(QUESTÃO 360) O princípio da culpabilidade limita-se à
(QUESTÃO 356) A paixão ou a emoção não excluem a impossibilidade de declaração de culpa sem o trânsito em julgado
imputabilidade penal, julgue (C ou E) o item seguinte. de sentença penal condenatória, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: Art. 28 - Não excluem a imputabilidade penal: Errado. Comentário: Pelo princípio da culpabilidade (nulla poena
I - a emoção ou a paixão; sine culpa), a responsabilidade penal só pode ser imposta a quem
praticou a conduta por vontade livre e consciente. Não se admite
(QUESTÃO 357) Quanto às teorias a respeito do conceito de na seara penal a responsabilidade objetiva. No caso do resultado
culpabilidade. Para teoria psicológica - conceito influenciado pelo ser objetivado pelo autor, haverá dolo. No caso do resultado não
pensamento positivista -, a culpabilidade não possuía qualquer ter sido querido pelo agente, haverá culpa. Ou seja, apenas há a
elemento normativo, sendo uma relação psicológica entre o agente responsabilização por um delito quando houver culpa em sentido
e o fato, sendo a imputabilidade considerada como pressuposto, amplo (dolo ou culpa).
julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 361) A aplicação de pena aos inimputáveis, dada a sua
Certo. Comentário: 1)Teoria psicológica da culpabilidade: De base incapacidade de sensibilização pela norma penal, viola o princípio
causalista, é uma teoria bastante pobre. O dolo e culpa se da culpabilidade, julgue (C ou E) o item seguinte.
presentam como espécies, tendo a culpabilidade apenas um
elemento: a imputabilidade. espécies: a)dolo; b)culpa. Elemento: Certo. Comentário: De acordo com o princípio da culpabilidade,
imputabilidade 2)Teoria psicológica normativa da culpabilidade: apenas responde pelo resultado lesivo quem possa agir de modo
Base neocantista. É uma evolução do causalismo. Não reconhece consciente e seja capaz de agir de acordo com essa determinação.
espécies de culpabilidade. O dolo e a culpa estão presentes como O inimputável não reúne essas faculdades seja por imaturidade ou
elementos, e não mais como espécies, acrescidos da exigibilidade por deficiência mental.
de conduta diversa e a imputabilidade. O dolo vem acrescido de
um elemento normativo: consciência ATUAL da ilicitude, por isso (QUESTÃO 362) O princípio da legalidade impede a aplicação de
ele é chamado de dolo normativo. (dolo normativo = consciência + lei penal ao fato ocorrido antes do início de sua vigência, julgue (C
vontade + consc. ATUAL da ilicitude) *OBS: Para essa teoria, a ou E) o item seguinte.
culpabilidade Não tem espécies. Elementos: (são 4)
a)imputabilidade; b)exigibilidade de conduta diversa; c)culpa; Errado. Comentário: O princípio da legalidade não impede que
d)dolo = consciência + vontade + consciência ATUAL da ilicitude uma lei seja aplicada retroativamente desde que beneficie a
(dolo normativo). 3)Teoria normativa pura ou teoria situação do réu o acusado, aplicando-se o princípio da
extremada/estrita da culpabilidade: Possui base finalista. Ela retroatividade da lei mais benéfica ao réu.
retira a culpa e o dolo (somente os elementos “consciência” e
“vontade”, a “consciência da ilicitude permanece” na (QUESTÃO 363) Acerca do crime e da imputabilidade penal, de
culpabilidade) da culpabilidade e migra-os para o fato típico. acordo com o Código Penal. A pena poderá ser agravada em razão
Percebam que o dolo que vai para o fato típico é o dolo natural, de circunstância relevante, anterior ou posterior ao crime, ainda
uma vez que o elemento normativo - consciência atual da ilicitude que tal possibilidade não seja prevista expressamente em lei,
- permanece na culpabilidade, tornando-se, assim, o 3º elemento julgue (C ou E) o item seguinte.
da culpabilidade, ao lado da imputabilidade e da exigibilidade de
conduta diversa, porém ele deixou de ser ATUAL, passando a ser Errado. Comentário: Não há em nosso ordenamento jurídico
potencial. Elementos: a)imputabilidade; b)exigibilidade de agravante penal sem prévia previsão legal. Há, no entanto, a figura
conduta diversa; c)potencial consciência da ilicitude. 4)Teoria da atenuante inominada, prevista no artigo 66 do Código Penal que
limitada da culpabilidade: De base finalista. Essa teoria é idêntica prevê que “a pena pode ser atenuada em razão de circunstancia
à teoria anterior, tendo como única diferença a natureza jurídica relevante, anterior oi posterior ao crime, embora não prevista
do artigo 20, §1º, do CP, onde essa teoria diz que é erro de expressamente em lei.” Essa possibilidade decorre do princípio da
proibição, já a teoria Limitada, acha que é erro de tipo. *Obs: A legalidade estrita que veda não só a existência de crime e de pena
teoria adotada no Brasil é a teoria Limitada. sem prévia lei que os defina e comine, como também a e de outras
circunstâncias que possam ser desfavoráveis ao condenado.
(QUESTÃO 358) Os princípios da insignificância penal e da
adequação social se identificam, ambos caracterizados pela (QUESTÃO 364) Acerca do crime e da imputabilidade penal, de
ausência de preenchimento formal do tipo penal, julgue (C ou E) o acordo com o Código Penal. O desconhecimento da lei é
item seguinte.

54
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
circunstância que atenua a pena, conforme expressa previsão aquele que, ao tempo da conduta, apresenta um problema mental
legal, julgue (C ou E) o item seguinte. e, em razão disso, não possui capacidade para entender o caráter
ilícito do fato. Neste sistema há uma conjugação entre a atuação
Certo. Comentário: Nos termos explícitos do inciso II do artigo 65 do perito e do magistrado. Enquanto o primeiro analisa os aspectos
do Código Penal, o desconhecimento da lei sempre atenua a pena. biológicos, o segundo verifica a situação psicológica do agente.
Exceção: menores de 18 anos -> aplica-se o sistema biológico.
(QUESTÃO 365) Tanto a síndrome de dependência física quanto a
de dependência psíquica podem implicar redução da
(QUESTÃO 370) Caso um indivíduo com esquizofrenia cometa um
responsabilidade penal, julgue (C ou E) o item seguinte.
crime, pode-se concluir por meio do diagnóstico que ele não teve
Errado. Comentário: Somente a dependência psíquica, vejamos, a capacidade plena de entender a ilicitude da ação praticada,
um cadeirante (dependência física) é imputável numa boa. julgue (C ou E) o item seguinte.
Segundo o art. 26, parágrafo único, o fator é mental, psíquico.
Errado. Comentário: Pelo sistema biopsicológico, é inimputável
(QUESTÃO 366) O CP adota o sistema vicariante, que impede a aquele que, ao tempo da conduta, apresenta um problema mental
aplicação cumulada de pena e medida de segurança a agente semi- e, em razão disso, não possui capacidade para entender o caráter
imputável e exige do juiz a decisão, no momento de prolatar sua ilícito do fato. Portanto, para dizermos que esquizofrênico será
sentença, entre a aplicação de uma pena com redução de um a inimputável, além de analisar o aspecto biológico (a enfermidade),
dois terços ou a aplicação de medida de segurança, de acordo com é necessário, também, que se analise o aspecto psicológico do fato
o que for mais adequado ao caso concreto, julgue (C ou E) o item (se sabia que o que estava praticando, no momento da
seguinte. ação/omissão, era crime). A questão só falou do aspecto biológico,
faltou o psicológico, portanto errado.
Certo. Comentário: Com o advento da reforma no Código Penal,
no ano de 1984, passou-se a admitir, em nosso ordenamento
(QUESTÃO 371) A avaliação da imputabilidade é sempre
jurídico, o sistema vicariante, que consiste na impossibilidade de
retroativa, julgue (C ou E) o item seguinte.
o Juiz aplicar, cumulativamente, ao sentenciado, uma pena
privativa de liberdade e uma medida de segurança. Assim,
Certo. Comentário: A avaliação da imputabilidade (se é passível
expungiu-se, do nosso ordenamento o sistema do duplo binário. É
de pena) realizada pelo Psiquiatra Forense sempre é retroativa, ou
uma variante do sistema dualista, pela qual determina a aplicação
seja, baseada em fatos que já passaram, podendo ser há anos. Este
de pena reduzida, e um a dois terços, ou medida de segurança aos
exame visa avaliar o estado mental do réu ao tempo da prática do
semi-imputáveis, não podendo haver cumulação entre ambas.
crime.
(QUESTÃO 367) Com relação à teoria do crime e culpabilidade
(QUESTÃO 372) O erro de proibição pode ser direto — o autor erra
penal, julgue o seguinte item. Situação hipotética: Carlos, sobre a existência ou os limites da proposição permissiva —,
indivíduo perfeitamente saudável, se embriagou voluntariamente indireto — o erro do agente recai sobre o conteúdo proibitivo de
em virtude da celebração de seu aniversário e, sob essa condição, uma norma penal — e mandamental — quando incide sobre o
causou lesão grave a Daniel, seu primo. Assertiva: Nessa situação, mandamento referente aos crimes omissivos, próprios ou
se for condenado, Carlos poderá ter a pena atenuada ou impróprios, julgue (C ou E) o item seguinte.
substituída por tratamento ambulatorial, julgue (C ou E) o item
seguinte. Errado. Comentário: A assertiva inverteu os conceitos.
Resumindo: Erro de Proibição Direto - o agente erra quanto a
Errado. Comentário: Art. 28 - Não excluem a imputabilidade ilicitude, pois acredita que não há crime; Erro de proibição Indireto
penal: II - a embriaguez, voluntária ou culposa, pelo álcool ou - o agente erra quanto a existência ou abrangência de excludente
substância de efeitos análogos § 2º - A pena pode ser reduzida de de ilicitude; Erro Mandamental - só ocorre quanto aos crimes
um a dois terços, se o agente, por embriaguez, proveniente de caso omissivos próprios/impróprios. Erra quanto a um mandamento da
lei, ou seja, de estar obrigado ou não a agir.
fortuito ou força maior, não possuía, ao tempo da ação ou da
omissão, a plena capacidade de entender o caráter ilícito do fato
(QUESTÃO 373) Sendo a punibilidade requisito do crime sob o
ou de determinar-se de acordo com esse entendimento. aspecto formal, excluída a pretensão punitiva, não estará
caracterizado o crime, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 368) De acordo com o Código Penal brasileiro, a paixão
pode levar a uma privação de sentidos, o que resulta no abolimento Errado. Comentário: A doutrina diverge acerca de a punibilidade
da faculdade de apreciar a criminalidade do fato e de determinar- ser ou não requisito do crime, sob o aspecto formal. Parte da
se de acordo com essa apreciação, julgue (C ou E) o item seguinte. doutrina entende que seus requisitos são fato típico e antijurídico,
enquanto a culpabilidade (dentro da qual se insere a punibilidade),
Errado. Comentário: Simplificadamente, a questão nos induz a constitui pressuposto da pena. Outra parte entende que os
achar que a paixão pode excluir a imputabilidade penal, o que não requisitos formais do crime são: fato típico, antijurídico e sujeito
é verdade, já que o Código penal estabelece: Art. 28 - NÃO culpável. Ademais, a exclusão da pretensão punitiva pela extinção
excluem a imputabilidade penal: I - a emoção ou a paixão. da punibilidade não descaracteriza o crime. Uma vez que o crime
se consuma, não há mais como este ser excluído do mundo jurídico.
(QUESTÃO 369) Como requisitos para a avaliação da O que ocorre é que, com a consumação do crime, surge para o
Estado a pretensão de punir o sujeito que o praticou. Contudo, essa
imputabilidade, o critério biopsicológico exige o elemento
pretensão deve ser exercida dentro do lapso prescricional, sob
biológico (doença mental), o elemento psicológico (cognitivo e
pena de não mais poder sê-la. Uma vez excluída a punibilidade, o
volitivo) e o elemento cronológico, julgue (C ou E) o item seguinte. agente não pode mais ser processado criminalmente, mas o crime
Errado. Comentário: Sistema biopsicológico É o adotado pelo não deixou de existir. Veja as hipóteses de extinção da
Brasil e resulta da união entre os dois sistemas (Biológico + punibilidade previstas no CP:
Psicológico). Segundo o sistema biopsicológico, é inimputável
55
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Art. 107 - Extingue-se a punibilidade: I - pela morte do agente; II - (QUESTÃO 377) Aponte a alternativa correta.
pela anistia, graça ou indulto; III - pela retroatividade de lei que
não mais considera o fato como criminoso; a) É isento de pena o agente que, por doença mental ou
IV - pela prescrição, decadência ou perempção; V - pela renúncia desenvolvimento mental incompleto ou retardado, era, ao tempo
do direito de queixa ou pelo perdão aceito, nos crimes de ação do resultado do crime, inteiramente incapaz de entender o caráter
privada; VI - pela retratação do agente, nos casos em que a lei a ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse
admite; VII - (Revogado pela Lei nº 11.106, de 2005) VIII - entendimento.
(Revogado pela Lei nº 11.106, de 2005) IX - pelo perdão judicial, b) É isento de pena o agente que, por doença mental ou
nos casos previstos em lei. A punibilidade não é requisito do crime. desenvolvimento mental incompleto ou retardado, era, ao tempo
Quando excluída a pretensão punitiva o crime não desaparece, pois da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o caráter
seus requisitos são: Fato típico, antijurídico e culpável. A ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse
pretensão punitiva é tão somente a perda do Estado de punir o entendimento.
crime em decorrência do decurso de tempo. c) É isento de pena o agente que, por doença mental ou
desenvolvimento mental incompleto ou retardado, havia sido, ao
(QUESTÃO 374) A embriaguez completa, culposa por imprudência tempo da ação ou da omissão, civilmente interditado.
ou negligência — aquela que resulta na perda da capacidade do d) É isento de pena o agente que, por doença mental ou
agente de entender o caráter ilícito de sua conduta —, no momento desenvolvimento mental incompleto ou retardado, ao tempo da
da prática delituosa, não afasta a culpabilidade, julgue (C ou E) o ação ou da omissão, não era inteiramente capaz de entender o
item seguinte. caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse
entendimento.
Certo. Comentário: “Apenas a embriaguez completa decorrente
de caso fortuito ou força maior exclui a imputabilidade.” CP. Art. Gabarito B. Comentário: Art. 26 - É isento de pena o agente que,
28 - Não excluem a imputabilidade penal: I - a emoção ou a paixão; por doença mental ou desenvolvimento mental incompleto ou
II - a embriaguez, voluntária ou culposa, pelo álcool ou substância retardado, era, ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente
de efeitos análogos. § 1º - É isento de pena o agente que, por incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se
embriaguez completa, proveniente de caso fortuito ou força de acordo com esse entendimento. Redução de pena Parágrafo
maior, era, ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz único - A pena pode ser reduzida de um a dois terços, se o agente,
de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo em virtude de perturbação de saúde mental ou por
com esse entendimento. desenvolvimento mental incompleto ou retardado não era
inteiramente capaz de entender o caráter ilícito do fato ou de
(QUESTÃO 375) A respeito da responsabilidade penal de determinar-se de acordo com esse entendimento.
portadores de transtorno mental. Não se pode definir como crime
a atitude ilícita cometida por portador de transtorno mental caso (QUESTÃO 378) Os menores de dezoito anos que já tenham se
se constate que, no momento do ato, houve prejuízo da casado ou constituído negócio próprio são considerados
capacidade de entendimento e de autodeterminação do autor, penalmente. Aponte a alternativa correta.
julgue (C ou E) o item seguinte.
a) inimputáveis.
Errado. Comentário: Nesse caso, como houve apenas prejuízo da b) semi-imputáveis.
capacidade de entendimento o agente é considerado semi- c) responsáveis.
imputável. Não exclui a imputabilidade. Sendo constatada, o juiz d) capazes.
poderá (direito subj. do agente) reduzir a pena de 1/3 a 2/3 ou
impor medida de segurança. Art. 26, CP parágrafo único: a pena Gabarito A. Comentário: O critério adotado para definir a
pode ser reduzida de um a dois terços, se o agente, em virtude de menoridade é o biopsicológico, nos termos dos artigos 26 e 27 do
perturbação de saúde mental ou por desenvolvimento mental código penal. Com efeito, mesmo que um menor de dezoito anos
incompleto ou retardado, não era inteiramente capaz de entender seja plenamente capaz de entender o caráter ilícito de uma
o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse conduta e ser apto de se determinar de acordo com esse
entendimento. entendimento, será considerado penalmente inimputável. Demais
disso, a emancipação para todos os atos da vida civil não gera
(QUESTÃO 376) Com relação aos princípios, institutos e efeitos de natureza penal, ou seja, o menor continua sendo
dispositivos da parte geral do Código Penal (CP). Considere que inimputável.
um indivíduo penalmente capaz, em total estado de
embriaguez, decorrente de caso fortuito, atropele um (QUESTÃO 379) De acordo com o Código Penal. Aponte a
pedestre, causando-lhe a morte. Nessa situação, a embriaguez alternativa correta.
não excluía imputabilidade penal do agente, julgue (C ou E) o
item seguinte. a) Considera-se em estado de necessidade quem pratica o fato
criminoso para salvar de perigo atual, que tenha provocado por sua
Errado. Comentário: No caso da questão, exclui-se a vontade, direito próprio ou alheio.
culpabilidade do agente, porquanto seu estado de embriaguez era b) É isento de pena o agente que, por doença mental ou
total, mas não foi provocado voluntariamente, uma vez que o desenvolvimento mental incompleto ou embriaguez voluntária,
enunciado narra expressamente que a embriaguez foi fortuita. era, ao tempo da ação ou da omissão, incapaz de entender o
Nesses termos, incide a regra legal do art. 28, §1º do Código Penal caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse
que assim dispõe: “É isento de pena o agente que, por embriaguez entendimento.
completa, proveniente de caso fortuito ou força maior, era, ao c) A pena cumprida no estrangeiro é computada à pena imposta
tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o no Brasil pelo mesmo crime, quando diversas.
caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse d) O desconhecimento da lei é inescusável. O erro sobre a ilicitude
entendimento”. do fato, se inevitável, isenta de pena e, se evitável, poderá
diminuí-la de um sexto a um terço.

56
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
e) Se o fato é cometido sob coação irresistível ou em estrita Gabarito E. Comentário: a) O princípio da retroatividade somente
obediência à ordem manifestamente ilegal, de superior é regra no direito penal quando se trata de lei nova mais benéfica
hierárquico, só é punível o autor da coação ou da ordem. ao réu (novatio legis in mellius). No caso de lei nova que piore a
situação do acusado (novatio legis in pejus), a retroatividade é
Gabarito D. Comentário: Art. 21 - O desconhecimento da lei é vedada.
inescusável. O erro sobre a ilicitude do fato, se inevitável, isenta b) São excludentes de culpabilidade: causas que excluem a
de pena; se evitável, poderá diminuí-la de um sexto a um terço. imputabilidade; causas que excluem a consciência da ilicitude e;
Macete completo de imputabilidade: m e d e c o. Menoridade (art. causas que excluem a exigibilidade de conduta diversa (a saber,
27 cp). legalmente, a coação moral irresistível e a obediência
Embriaguez Involuntária e Completa (art. 28, parag. 1). Doença hierárquica). O item é falso porque a coação física irresistível
Mental ou Desenvolvimento Mental incompleto ou retardado (art. exclui a conduta e não a culpabilidade. c) Art. 22 - Se o fato é
26 cp). Erro de Proibição Inevitável (art. 21, 2. parte, cp). Coação cometido sob coação irresistível ou em estrita obediência a ordem,
Moral Irresistível (art. 22 cp). Obediencia Hierárquica (art. 22 cp). não manifestamente ilegal, de superior hierárquico, só é punível o
autor da coação ou da ordem d) Nem a emoção nem a paixão
(QUESTÃO 380) A actio libera in causa se caracteriza. Aponte excluem a imputabilidade por expressa previsão legal. CP Art. 28.
a alternativa correta. Não excluem a imputabilidade penal: I – a emoção ou a paixão; e)
A analogia pode ser usada em matéria penal quando beneficiar o
a) quando o agente, nos limites do livre arbítrio que rege a réu. É a chamada analogiain bonam partem, que usada, por
conduta humana, pratica o crime de forma livre e consciente. exemplo, quando na escusa absolutória do art. 181 do CP, que não
b) quando o agente, por impossibilidade de conhecer a ilicitude pune crime contra o patrimônio praticado contra cônjuge, mas
de sua conduta, pratica fato tipificado como crime. pode, por analogia, ser aplicada também a companheiros, pois se
c) quando o agente, em estado de embriaguez, proveniente de trata de analogia benéfica. O que não pode ser usado em matéria
caso fortuito ou força maior, que enseja a diminuição de pena, penal é a analogia que prejudica o réu (analogia in malam partem).
pratica fato definido como crime.
d) quando o agente, em estado de embriaguez completa, (QUESTÃO 382) No dia 25 de fevereiro de 2014, na cidade de
proveniente de caso fortuito ou força maior, que enseja isenção Ariquemes, Felipe, nascido em 03 de março de 1996, encontra
de pena, pratica fato definido como crime. seu inimigo Fernando na rua e desfere diversos disparos de
e) quando o agente comete o crime em estado de embriaguez não arma de fogo em seu peito com intenção de matá-lo. Populares
proveniente de caso fortuito ou força maior. que presenciaram os fatos, avisaram sobre o ocorrido a
familiares de Fernando, que optaram por transferi-lo de
Gabarito E. Comentário: A teoria da actio libera in causa é aquela helicóptero para Porto Velho, onde foi operado. No dia 05 de
em que o agente, conscientemente, põe-se em estado de março de 2014, porém, Fernando não resistiu aos ferimentos
inimputabilidade, sendo desejável ou previsível o cometimento de causados pelos disparos e veio a falecer ainda no hospital de
uma ação ou omissão punível em nosso ordenamento jurídico, não Porto Velho. Considerando a situação hipotética narrada e as
se podendo alegar inconsciência do ilícito no momento fatídico, previsões do Código Penal sobre tempo e lugar do crime, é
visto que a consciência do agente existia antes de se colocar em correto afirmar que, em relação a estes fatos, Felipe será
estado de inimputabilidade. Essa teoria esboçada por Bartolo veio considerado. Aponte a alternativa correta.
solucionar os casos em que há a culpabilidade de agentes que
seriam considerados inimputáveis, especialmente nos casos de a) inimputável, pois o Código Penal adota a Teoria da Atividade
embriaguez. para definir o tempo do crime, enquanto que o lugar do crime é
definido pela Teoria da Ubiquidade;
(QUESTÃO 381) Quanto à aplicação da pena. Aponte a b) inimputável, pois o Código Penal adota a Teoria da Atividade
alternativa correta. para definir o tempo do crime, enquanto que o lugar é definido
pela Teoria do Resultado;
a) na condenação pelo tráfico, entende o Supremo Tribunal c) imputável, pois o Código Penal adota a Teoria do Resultado
Federal que a maior quantidade de drogas pode incrementar a para definir tanto o tempo quanto o lugar do crime;
pena-base, sem prejuízo de adiante igualmente fundamentar o d) imputável, pois o Código Penal adota a Teoria da Ubiquidade
indeferimento do redutor legal específico de pena disposto para a para definir o momento do crime, enquanto que a Teoria da
situação do chamado tráfico privilegiado (artigo 33, § 4°, da Lei n° Atividade determina o lugar;
11.343/2006). e) inimputável, pois o Código Penal adota a Teoria da Atividade
b) entendem o Supremo Tribunal Federal e o Superior Tribunal de para definir tanto o tempo quanto o local do crime.
Justiça ser impossível aplicar a substituição da pena privativa de
liberdade por penas restritivas de direitos em condenações por Gabarito A. Comentário: a) CORRETA. Vale destacar que no
tráfico de drogas momento da prática criminosa Ariquemes tinha 17 anos, portanto
c) em condenação por crime cometido com violência doméstica, inimputável. Além disso, o tempo do crime é conectado à teoria
em princípio é cabível aplicar a multa isolada quando a pena final da atividade (art. 4º do CP), o tempo do crime é baseado no
for de até seis meses de detenção e desde que satisfeitos os demais momento da realização da ação ou da omissão, já a teoria do crime
pressupostos e requisitos legais para a substituição. é definido pelo teoria da ubiquidade (também chamada de mista),
d) não há reincidência quando o agente pratica uma contravenção o lugar do crime se dá onde ocorreu a prática criminosa ou onde
depois de transitar em julgado uma sentença que, no Brasil, o se produziu ou deveria produzir seus resultados (art. 6º do CP). b)
tenha definitivamente condenado por um crime, mas, INCORRETA. O momento do crime é baseado na teoria da
diversamente, verifica-se, no entanto, a reincidência quando o ubiquidade. Vide explicação da letra “A”. c) INCORRETA.
agente pratica um crime depois de passar em julgado uma Ariquemes não era imputável à época dos fatos. Vide explicação
sentença que, no Brasil, o tenha condenado por uma contravenção. de letra “A”.
e) segundo o Superior Tribunal de Justiça, praticando um roubo d) INCORRETA. Vide explicação da letra “A”. e) INCORRETA. Vide
com adolescente inimputável desde antes já moralmente explicação da letra “A”.
corrompido, o agente poderá ser condenado em concurso de
crimes

57
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 383) O CP prevê uma redução de pena para aquele reduzida de um a dois terços, se o agente, em virtude de
que, em virtude de perturbação de saúde mental ou por perturbação de saúde mental ou por desenvolvimento mental
desenvolvimento mental incompleto ou retardado, não seja incompleto ou retardado não era inteiramente capaz de entender
inteiramente capaz de entender o caráter ilícito do fato ou de o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse
determinar-se de acordo com esse entendimento, entendimento.(Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984).
circunstância que enseja uma menor reprovabilidade da Excepcionalmente, entretanto, foi adotado o sistema biológico no
conduta do agente comprovadamente naquelas condições. tocante aos menores de 18 anos (CF, artigo 228, e CP, artigo 27):
Tem-se, nesse caso, a denominada semi-imputabilidade, Art. 228. São penalmente inimputáveis os menores de dezoito
também nominada pelos doutrinadores como responsabilidade anos, sujeitos às normas da legislação especial. Menores de dezoito
penal diminuída, julgue (C ou E) o item seguinte. anos. Art. 27 - Os menores de 18 (dezoito) anos são penalmente
inimputáveis, ficando sujeitos às normas estabelecidas na
Certo. Comentário: O parágrafo único do artigo 26 do Código Penal legislação especial. (Redação dada pela Lei nº 7.209, de
prevê a redução da pena para os semi-imputáveis, ou seja, para os 11.7.1984). Fonte: MASSON, Cleber. Direito Penal Esquematizado,
agentes que, em virtude de perturbação da saúde mental ou por volume 1, Parte Geral (arts. 1º a 120), São Paulo: Método, 7ª
desenvolvimento mental incompleto ou retardado, não eram edição, 2013.
inteiramente capazes de entender o caráter ilícito do fato ou de
determinarem-se de acordo com esse entendimento. (Redação (QUESTÃO 385) Tales foi preso em flagrante delito quando
dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984). transportava, sem autorização legal ou regulamentar, dois
revólveres de calibre 38 desmuniciados e com numerações
(QUESTÃO 384) A respeito do direito penal. Em relação à raspadas. Acerca dessa situação hipotética, com base na
menoridade penal, o Código Penal adotou o critério puramente jurisprudência dominante dos tribunais superiores relativa a esse
biológico, considerando penalmente inimputáveis os menores tema. A apreensão das armas de fogo configurou concurso formal
de dezoito anos de idade, ainda que cabalmente demonstrado de crimes, julgue (C ou E) o item seguinte.
que entendam o caráter ilícito de seus atos, julgue (C ou E) o
item seguinte. Errado. Comentário: A jurisprudência desta Corte consolidou-se
Certo. Comentário: Cleber Masson leciona que, ao completar 18 no sentido da existência de um delito único quando apreendidas
anos de idade, todo ser humano presume-se imputável. Essa mais de uma arma, munição, acessório ou explosivo em posse do
presunção, todavia, é relativa (“iuris tantum”), pois admite prova mesmo agente, dentro do mesmo contexto fático, não havendo que
em contrário. Ele aponta os três seguintes sistemas ou critérios se falar em concurso material ou formal entre as condutas, pois se
para aferição da imputabilidade: 1) Biológico: basta, para a vislumbra uma só lesão de um mesmo bem tutelado (Precedentes)
inimputabilidade, a presença de um problema mental, -HABEAS CORPUS Nº 228.231, Rel. Min. Gilson Dipp. 20/06/2012.
representado por uma doença mental, ou então por
desenvolvimento mental incompleto ou retardado. É irrelevante (QUESTÃO 386) Com relação ao concurso de crimes, julgue o
tenha o sujeito, no caso concreto, se mostrado lúcido ao tempo da seguinte item. O concurso formal próprio distingue-se do concurso
prática da infração penal para entender o caráter ilícito do fato e formal impróprio pelo elemento subjetivo do agente, ou seja, pela
determinar-se de acordo com esse entendimento. O decisivo é o existência ou não de desígnios autônomos, julgue (C ou E) o item
fator biológico, a formação e o desenvolvimento mental do ser seguinte.
humano. Esse sistema atribui demasiado valor ao laudo pericial,
pois, se o auxiliar da Justiça apontasse um problema mental, o Certo. Comentário: Concurso de crimes: *Material - 2 ou mais
magistrado nada poderia fazer. Seria presumida a condutas e produz 2 ou mais crimes. - Aplica-se o sistema do
inimputabilidade, de forma absoluta (“iures et de iure”). cúmulo material (somatório das penas relativas a cada um dos
2) Psicológico: para esse sistema pouco importa se o indivíduo crimes isoladamente) *Formal: 1 única conduta com 2 ou mais
apresenta ou não alguma deficiência mental. Será inimputável ao crimes - Aplica-se o sistema da exasperação (pena da infração
se mostrar incapacitado de entender o caráter ilícito do fato ou de mais grave acrescida de 1/6 a 1/2) - O concurso formal pode ser: *
determinar-se de acordo com esse entendimento. Seu Próprio (perfeito): Não pretende realizar ambos os resultados. (1
inconveniente é abrir espaço para o desmedido arbítrio do doloso + 1 ou mais culposos ou todos culposos) - Aplica-se a
julgador, pois competiria exclusivamente ao magistrado decidir exasperação; * Impróprio (imperfeito): Dolosamente comete
sobre a imputabilidade do réu. 3) Biopsicológico: resulta da fusão ambos os crimes. (Quis produzir todos os resultados) - Aplica-se o
dos dois anteriores: é inimputável quem, ao tempo da conduta, cumulo material.
apresenta um problema mental e, em razão disso, não possui
capacidade para entender o caráter ilícito do fato ou de (QUESTÃO 387) Trata-se de concurso material quando o agente,
determinar-se de acordo com esse entendimento. Esse sistema mediante uma só ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes,
conjuga as atuações do magistrado e do perito. Este (perito) trata idênticos ou não, incidindo, assim, a exasperação da pena, julgue
da questão biológica, aquele (juiz) da psicológica. A presunção da (C ou E) o item seguinte.
imputabilidade é relativa (“iuris tantum”): após os 18 anos, todos
são imputáveis, salvo prova pericial em sentido contrário Errado. Comentário: Trata-se de concurso material quando o
revelando a presença de causa mental deficiente, bem como o agente, mediante uma só ação ou omissão, pratica dois ou mais
reconhecimento de que, por tal motivo, o agente não tinha ao crimes, idênticos ou não, incidindo, assim, a exasperação da pena.
tempo da conduta capacidade para entender o caráter ilícito do O examinador quis nos confundir. Concurso material ou real.
fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento. Ainda Ocorre quando há duas ou mais condutas (comissivas ou omissivas),
segundo Masson, o Código Penal, em seu artigo 26, “caput”, que resultam em dois ou mais crimes, idênticos ou não. As penas
acolheu como regra o sistema biopsicológico, ao estabelecer que: são somadas de acordo com o sistema da cumulatividade. No Brasil
Inimputáveis Art. 26 - É isento de pena o agente que, por doença é observado na análise da primeira parte do art. 69 do CP. O
mental ou desenvolvimento mental incompleto ou retardado, era, concurso material pode ser: Homogêneo: os crimes são idênticos
ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de (Ex.: roubo em duas datas diferentes). Heterogêneo: os crimes não
entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo idênticos (Ex.: roubo seguido de estupro). Concurso formal ou
com esse entendimento. (Redação dada pela Lei nº 7.209, de ideal, ocorre quando há uma única conduta em uma pluralidade de
11.7.1984). Redução de pena Parágrafo único - A pena pode ser crimes. O agente deve ser punido pela pena mais grave, ou uma

58
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
delas, se idênticas, aumentada de um sexto até a metade, através é “dolosa”. Conclui-se que estão presentes todos os requisitos do
do sistema de exasperação. O concurso formal se divide em: concurso formal impróprio, portanto, a questão é falsa.
Homogêneo: os crimes são idênticos (Ex.: um disparo com 02 ou
várias mortes). Heterogêneo: os crimes não idênticos (Ex.: um (QUESTÃO 391) No que diz respeito ao concurso de crimes, o
acidente com uma morte e uma lesão corporal). Perfeito, Próprio direito brasileiro adota o sistema do cúmulo material e o da
ou Normal: quando há unidade de desígnios em relação aos delitos. exasperação na aplicação da pena, julgue (C ou E) o item seguinte.
Imperfeito, Impróprio ou Anormal: quando há desígnios autônomos
em relação a cada delito (Ex.: duas mortes desejadas com um Certo. Comentário: De fato, em havendo concurso de crimes, dois
único disparo). Neste caso, será aplicado a pena como se fosse em podem ser os sistemas aplicados: O da exasperação (aplicação da
Concurso Material (cumulativamente). O concurso formal é um pena de um dos crimes, com aumento) e o do cúmulo material
benefício ao réu, se a pena aplicada for maior do que seria pelo (aplicação da pena de todos os delitos, somadas). O sistema a ser
sistema de soma de penas, será utilizado o concurso material aplicado, em cada caso, dependerá da natureza do concurso de
benéfico. crimes (concurso formal, concurso material ou crime continuado).

(QUESTÃO 388) A respeito dos crimes previstos na Parte Especial (QUESTÃO 392) Considere a seguinte situação hipotética. Juca,
do Código Penal. Considere que Armando, penalmente imputável, maior, capaz, na saída de um estádio de futebol, tendo encontrado
no dia 25/3/2013, mediante grave ameaça, tenha constrangido diversos desafetos embarcados em um veículo de transporte
Maria, de dezesseis anos de idade, à prática de conjunção carnal e regular, aproveitou-se da oportunidade e lançou uma única bomba
ato libidinoso diverso, no mesmo cenário fático. Nessa situação, incendiária contra o automóvel, causando graves lesões em
Armando responderá por dois delitos — estupro e atentado violento diversas vítimas e a morte de uma delas. Nesse caso, Juca será
ao pudor — em concurso material, devendo ser condenado a pena apenado com base no concurso formal imperfeito ou impróprio,
equivalente à soma das sanções previstas para cada um desses julgue (C ou E) o item seguinte.
crimes, julgue (C ou E) o item seguinte.
Certo. Comentário: O concurso de crime formal é uma única ação
Errado. Comentário: A nova Lei 12.015/09 é mais favorável ao produz mais de um resultado, mas ele se divide em: - Perfeito ou
réu, porque, antes, havia dois crimes, cujas penas eram somadas Próprio: O agente não tem o dolo de praticar mais de um crime,
(concurso material - art. 69 do CP). Com a nova Lei, há crime acontece porque ou todos os resultados são culposos ou porque
único. Contudo, a segunda conduta não deixa de ser penalizada. existe um preterdolo. -Imperfeito ou Impróprio: O agente quis
Na aplicação da pena-base, o Juiz considerará a segunda conduta provocar cada um dos crimes.
(por exemplo: sexo oral) como circunstância judicial negativa do
crime de estupro, majorando a sanção. (QUESTÃO 393) Tendo sido a subtração dos objetos praticada na
companhia de menor de dezoito anos de idade, João, Pedro e Paulo
(QUESTÃO 389) Se uma pessoa com um único disparo de arma de praticaram o crime de furto qualificado em concurso formal com o
fogo matar duas pessoas, poderá responder por concurso formal delito de corrupção de menores, ainda que José já houvesse
impróprio de crimes, julgue (C ou E) o item seguinte. praticado outros delitos à data do crime, julgue (C ou E) o item
seguinte.
Certo. Comentário: O concurso de crimes pode ser: FORMAL ou
MATERIAL. Material: 2 ou mais condutas, que geram 2 ou mais Certo. Comentário: Súmula 500 STJ: A configuração do crime do
resultados. Enquanto que concurso formal é dividido entre art. 244-B do ECA independe da prova da efetiva corrupção do
PRÓPRIO e IMPRÓPRIO. Próprio: O agente tinha o dolo de praticar menor, por se tratar de delito formal (que ocorre quando a
um crime, e os demais foram por culpa Exemplo João atira em intenção do agente é presumida de seu próprio ato, que se
Maria (dolo), por culpa atinge Pedro. Impróprio: É o famoso “Dois considera consumado independentemente do resultado).
coelhos com uma cajadada só” (Fato da questão).
(QUESTÃO 394) Em 15/10/2005, nas dependências do banco Y,
(QUESTÃO 390) Considere a seguinte situação hipotética. Carlos, com o objetivo de prejudicar direitos da instituição
Vicente, que não tem prática no uso de arma de fogo, disparou financeira, preencheu e assinou declaração falsa na qual se
vários tiros contra Rodrigo, que estava próximo de Manoel, autodenominava Maurício. No mesmo dia, foi até outra agência do
sabendo que poderia atingir os dois. Vicente tinha a intenção de mesmo banco e, agindo da mesma forma, declarou falsamente
matar Rodrigo e, para tanto, não se importava com a morte chamar-se Alexandre. Em 1/5/2010, Carlos foi denunciado, tendo
previsível de Manoel. Após os disparos, ambos foram atingidos, e a denúncia sido recebida em 24/5/2010. Após o devido processo
apenas Rodrigo sobreviveu. Nessa situação, não há elementos legal, em sentença proferida em 23/8/2012, o acusado foi
legais suficientes para se falar em concurso formal de crimes, condenado a um ano e dois meses de reclusão, em regime
julgue (C ou E) o item seguinte. inicialmente aberto, e ao pagamento de doze dias-multa, no valor
unitário mínimo legal. A pena privativa de liberdade foi substituída
Errado. Comentário: Trata-se de concurso formal impróprio e há por uma pena restritiva de direitos e multa. O MP não apelou da
sim elementos suficientes para caracterizá-lo a partir dos fatos sentença condenatória. Com relação à situação hipotética acima.
narrados. Não se trata de concurso material, pois não houve mais As ações de Carlos configuram crime continuado, visto que as
de uma ação ou omissão, mas apenas uma - qual seja - os disparos condições de tempo, lugar e modo de execução foram as mesmas
efetuados contra Rodrigo. Portanto, trata-se de concurso formal. em ambos os casos, tendo a ação subsequente dado continuidade
A pluralidade de disparos, a propósito, não caracteriza mais de à primeira, julgue (C ou E) o item seguinte.
uma ação. A ação foi única contra mais de uma pessoa. Porém,
dessa única ação ou omissão produziu-se mais de um resultado. Por Certo. Comentário: Art. 71 - Quando o agente, mediante mais de
isso, o concurso formal é o impróprio e não o próprio, devendo ser uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes da mesma
aplicada a segunda parte do art. 70 do CP. Pela narração da espécie e, pelas condições de tempo, lugar, maneira de execução
questão, conclui-se que o crime contra Manoel é o homicídio doloso e outras semelhantes, devem os subsequentes ser havidos como
eventual (assumiu o risco de produzir o resultado). O dolo eventual continuação do primeiro, aplica-se-lhe a pena de um só dos crimes,
caracteriza justamente o “desígnio autônomo” e, também, a ação se idênticas, ou a mais grave, se diversas, aumentada, em qualquer
caso, de um sexto a dois terços. (Redação dada pela Lei nº 7.209,

59
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
de 11.7.1984). Parágrafo único - Nos crimes dolosos, contra vítimas unidade de infração penal para todos os agentes; (v) existência de
diferentes, cometidos com violência ou grave ameaça à pessoa, fato punível. O requisito do vínculo subjetivo, também chamado
poderá o juiz, considerando a culpabilidade, os antecedentes, a de concurso de vontades, impõe estejam todos os agentes ligados
conduta social e a personalidade do agente, bem como os motivos entre si por um vínculo de ordem subjetiva, um nexo psicológico,
e as circunstâncias, aumentar a pena de um só dos crimes, se pois caso contrário não haverá um crime praticado em concurso,
idênticas, ou a mais grave, se diversas, até o triplo, observadas as mas vários crimes simultâneos. Os agentes devem revelar vontade
regras do parágrafo único do art. 70 e do art. 75. homogênea, visando a produção do mesmo resultado. É o que se
convencionou chamar de princípio da convergência. Logo, não é
(QUESTÃO 395) Nos termos dessa lei, organização criminosa é a possível a contribuição dolosa para um crime culposo, nem a
associação de, no mínimo, quatro pessoas com estrutura ordenada concorrência culposa para um delito culposo. Sem esse requisito
e divisão de tarefas, com estabilidade e permanência. A ausência estaremos diante da autoria colateral. O vínculo subjetivo não
da estabilidade ou da permanência caracteriza o concurso eventual depende, contudo, do prévio ajuste entre os envolvidos (“pactum
de agentes, dotado de natureza passageira, julgue (C ou E) o item sceleris”). Basta a ciência por parte de um agente no tocante ao
seguinte. fato de concorrer para a conduta de outrem (“scientia sceleris” ou
“scientia maleficii”), chamada pela doutrina de “consciente e
Certo. Comentário: Conforme descrito na questão, para se voluntária cooperação”, “vontade de participar”, “vontade de
configurar a organização criminosa, são necessários alguns coparticipar”, “adesão à vontade de outrem” ou “concorrência de
requisitos, como: união de no mínimo quatro pessoas, com um vontades”. No que tange à unidade de infração penal para todos
objetivo comum; estrutura organizada e divisão de tarefas entre o os agentes, Cleber Masson ensina que o artigo 29, “caput”, do
grupo; e presença de estabilidade e permanência na relação. Caso Código Penal, estabelece que “quem, de qualquer modo, concorre
esses requisitos não sejam preenchidos, o crime em tela é para o crime, incide nas penas a este cominadas, na medida de sua
descaracterizado e o agente será responsabilizado por concurso culpabilidade”. Adotou-se, como regra, a teoria unitária,
eventual de agentes em outro tipo penal. monística ou monista: quem concorre para um crime, por ele
responde. Todos os coautores e partícipes se sujeitam a um único
(QUESTÃO 396) Caso um indivíduo obtenha de um amigo, por tipo penal: há um único crime com diversos agentes. Assim, se 10
empréstimo, uma arma de fogo, dando-lhe ciência de sua intenção (dez) pessoas, com unidade de desígnios, esfaqueiam alguém, tem-
de utilizá-la para matar outrem, o amigo que emprestar a arma se um crime de homicídio, nada obstante existam 10 (dez)
será considerado partícipe do homicídio se o referido indivíduo coautores. Excepcionalmente, contudo, o Código Penal abre
cometer o crime pretendido, ainda que este não utilize tal arma espaço para a teoria pluralista, pluralística, da cumplicidade do
para fazê-lo e que o amigo não o estimule a praticá-lo, julgue (C crime distinto ou autonomia da cumplicidade, pela qual se
ou E) o item seguinte. separam as condutas, com a criação de tipos penais diversos para
os agentes que buscam um mesmo resultado. É o que se dá, por
Errado. Comentário: Art. 29 - que trata do concurso de pessoas - exemplo, no crime de aborto provocado por terceiro com o
diz que quem de qualquer modo concorre para o crime responde consentimento da gestante (ao terceiro executor imputa-se o
nas penas a esse cominadas, na medida de sua culpabilidade. crime tipificado no art. 126, enquanto para a gestante incide o
Assim, quem cogita (podendo ser criando a ideia ou reforçando a crime previsto no artigo 124, “in fine”, ambos do Código Penal).
que já existe), prepara (pode ser emprestando a arma do crime) Logo, não há que se falar na necessidade de prévio ajuste ou na
ou executa em conjunto, devem responder pelo mesmo crime. necessidade da prática de idêntico ato executivo e crime para que
Contudo, no caso da questão, um indivíduo sabendo que o outro esteja configurado o concurso de pessoas.
iria matar a vítima emprestou a arma; contudo, para ele responder Fonte: MASSON, Cleber. Direito Penal Esquematizado, volume 1,
pelo crime a arma deveria ter sido utilizada obrigatoriamente. Parte Geral (arts. 1º a 120), São Paulo: Método, 7ª edição, 2013.
Como a arma não foi utilizada e o indivíduo também não teve a Há dois erros básicos na questão- primeiro: não existe o ajuste
chamada participação moral (que é reforçar ou criar a ideia), o prévio, podendo o concurso ocorrer até mesmo no momento da
crime para quem emprestou a arma não existe, pois, a participação execução do crime; segundo: para a existência do concurso, não é
foi inócua ou inidônea. necessária a prática de idênticos atos executórios do crime,
podendo existir a contribuição fora da execução e a divisão de
(QUESTÃO 397) Em relação ao concurso de pessoas, o CP adota a tarefas no momento da execução do crime.
teoria monista, segundo a qual todos os que contribuem para a
prática de uma mesma infração penal cometem um único crime, (QUESTÃO 399) Tratando-se de concurso de agentes, quando
distinguindo-se, entretanto, os autores do delito dos partícipes, comprovada a vontade de um dos autores do fato em participar de
julgue (C ou E) o item seguinte. crime menos grave, a pena será diminuída até a metade, na
hipótese de o resultado mais grave ter sido previsível, não
Certo. Comentário: A regra do Código Penal em seu Art. 29 é a podendo, contudo, ser inferior ao mínimo da pena cominada ao
teoria monista, unitária ou igualitária, pois quem de qualquer crime efetivamente praticado, julgue (C ou E) o item seguinte.
modo que contribuir para a empreitada criminosa responderá nas
penas do mesmo crime na medida de sua culpabilidade Errado. Comentário: Tratando-se de participação dolosamente
(responsabilidade). Quando o artigo trata da teoria do autor, faz distinta, nos termos do artigo 29 § 2º do CP “Se algum dos
distinção entre autores e partícipes do crime. concorrentes quis participar de crime menos grave, ser-lhe-á
aplicada a pena deste; essa pena será aumentada até metade, na
(QUESTÃO 398) No concurso de pessoas, a caracterização da hipótese de ter sido previsível o resultado mais grave.” Todavia,
coautoria fica condicionada, entre outros requisitos, ao prévio em contraste com a assertiva feita na questão, tratando-se de uma
ajuste entre os agentes e à necessidade da prática de idêntico ato causa geral diminuição de pena, admite-se que transcenda o limite
executivo e crime, julgue (C ou E) o item seguinte. mínimo abstratamente cominado pela lei penal para o crime
praticado.
Errado. Comentário: Conforme leciona Cleber Masson, o concurso
de pessoas depende de cinco requisitos, assim esquematizados: (i) (QUESTÃO 400) Considere que Joana, penalmente imputável,
pluralidade de agentes culpáveis; (ii) relevância causal das tenha determinado a Francisco, também imputável, que desse uma
condutas para a produção do resultado; (iii) vínculo subjetivo; (iv) surra em Maria e que Francisco, por questões pessoais, tenha

60
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
matado Maria. Nessa situação, Francisco e Joana deverão (QUESTÃO 404) É suficiente que apenas um autor tenha o liame
responder pela prática do delito de homicídio, podendo Joana subjetivo para haver o concurso de pessoas, julgue (C ou E) o item
beneficiar-se de causa de diminuição depena, julgue (C ou E) o seguinte.
item seguinte.
Certo. Comentário: O liame subjetivo é a vontade de participar
Errado. Comentário: De acordo com o artigo 29 do código penal do crime. No concurso de pessoas, basta que, pelo menos um
“Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas agente queira participar do crime do outro. Além disso, é
a este cominadas, na medida de sua culpabilidade. § 2º - Se algum dispensado o prévio ajuste.
dos concorrentes quis participar de crime menos grave, ser-lhe-á
aplicada a pena deste; essa pena será aumentada até metade, na (QUESTÃO 405) O agente de polícia que deixar de cumprir seu
hipótese de ter sido previsível o resultado mais grave.” No caso em dever de vedar ao preso o acesso a telefone celular, permitindo
tela, Joana apenas visava que Francisco desse uma surra (lesão que este mantenha contato com pessoas fora do estabelecimento
corporal) em Maria. Ainda que tenha concorrido para o delito de prisional, cometerá o crime de condescendência criminosa, julgue
lesão corporal, não concorreu para a morte da vítima, que foi (C ou E) o item seguinte.
desejada apenas por Francisco por questões que não diziam
respeito à Joana e que, portanto, não lhe era previsível. Em Errado. Comentário: O agente de polícia cometerá o crime de
relação à Joana, poderia ser aplicada tão somente a pena prevaricação, especificamente o previsto no artigo 319-A do
correspondente ao crime de lesão corporal, ao passo que Francisco Código Penal: Prevaricação Art. 319 - Retardar ou deixar de
responde pelo crime de homicídio. Trata-se com efeito de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra
colaboração dolosamente distinta em que cada um responderá de disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento
acordo com a sua intenção/culpabilidade: Joana pelo animus pessoal: Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa. Art.
laedendi e Francisco por seu animus necandi. 319-A. Deixar o Diretor de Penitenciária e/ou agente público, de
cumprir seu dever de vedar ao preso o acesso a aparelho
(QUESTÃO 401) O crime de lesão corporal dolosa de natureza telefônico, de rádio ou similar, que permita a comunicação com
gravíssima é hediondo quando praticado contra cônjuge, outros presos ou com o ambiente externo: (Incluído pela Lei nº
companheiro ou parente consanguíneo de até terceiro grau, de 11.466, de 2007). Pena: detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano.
agente da Polícia Rodoviária Federal e integrante do sistema
prisional e da Força Nacional de Segurança Pública, em razão dessa (QUESTÃO 406) A respeito de crimes contra a fé pública e a
condição, julgue (C ou E) o item seguinte. administração pública. Não se configura o crime de
desobediência se o agente, apesar do dever de cumprir a ordem
Certo. Comentário: A afirmativa está de acordo com a nova legal emitida por funcionário público, não tiver possibilidade ou
alteração da Lei n° 8.072/90- Lei de Crimes Hediondos -, a qual condições efetivas de cumpri-la, julgue (C ou E) o item seguinte.
passa a vigorar com a seguinte redação: “Art. 1° I-A -lesão corporal
dolosa de natureza gravíssima {Art.129, § 2) e lesão corporal Certo. Comentário: O crime de desobediência está previsto no
seguida de morte {Art. 129, § 3), quando praticadas contra artigo 330 do Código Penal: Desobediência Art. 330 - Desobedecer
autoridade ou agente descrito nos Arts. 142 e 144 da Constituição a ordem legal de funcionário público: Pena - detenção, de quinze
Federal, integrantes do sistema prisional e da Força Nacional de dias a seis meses, e multa. Victor Eduardo Rios Gonçalves leciona
Segurança Pública, no exercício da função ou em decorrência dela, que, para a configuração do crime de desobediência, são
ou contra seu cônjuge, companheiro ou parente consanguíneo até necessários os seguintes requisitos: a) Deve haver uma ordem:
terceiro grau, em razão dessa condição.” significa determinação, mandamento. O não atendimento de mero
pedido ou solicitação não caracteriza o crime. b) A ordem deve ser
(QUESTÃO 402) A pluralidade de agentes, a relevância causal e o legal: material e formalmente. Pode até ser injusta, só não pode
liame subjetivo tornam completos os requisitos para que ocorra o ser ilegal. c) Deve ser emanada de funcionário público competente
concurso de pessoas, julgue (C ou E) o item seguinte. para proferi-la. d) É necessário que o destinatário tenha o dever
jurídico de cumprir a ordem. Além disso, não haverá crime se a
Errado. Comentário: Os requisitos para que ocorra o concurso de recusa se der por motivo de força maior ou por ser impossível por
pessoas são: pluralidade de agentes (quem participa na execução algum motivo o seu cumprimento. Fonte: GONÇALVES, Victor
do crime é coautor e quem não executa o núcleo do tipo é Eduardo Rios. Direito Penal Esquematizado - Parte Especial, São
partícipe); relevância causal (a conduta deverá ser relevante); Paulo: Saraiva, 4ª edição, 2014.
liame subjetivo (é a vontade de participar do crime); e identidade
de infração: O Código Penal adotou a teoria Unitária ou Monista, (QUESTÃO 407) O crime de concussão configura-se com a
em que todos que concorrem para o crime, responderão por ele, exigência, por funcionário público, de vantagem indevida, ao passo
na medida de sua culpabilidade. que, para a configuração do crime de corrupção passiva, basta que
ele solicite ou receba a vantagem, ou, ainda, aceite promessa de
(QUESTÃO 403) O concurso de pessoas não é aplicável nos casos recebê-la, julgue (C ou E) o item seguinte.
de autoria colateral, participação inócua e coautoria sucessiva,
julgue (C ou E) o item seguinte. Certo. Comentário: Para chegar a essa conclusão basta ao
candidato conhecer o texto da lei. Com efeito, no crime de
Errado. Comentário: No caso de coautoria sucessiva é aplicável o concussão, previsto no artigo 316 do Código Penal, o agente
concurso de pessoas. Além disso, não é necessário que haja ajuste público “exige” vantagem indevida, ao passo que no crime de
prévio, basta que ao menos um dos agentes tenha o liame corrupção passiva, previsto no artigo 317 do Código Penal, basta
subjetivo, ou seja, a vontade de cometer o crime. Na autoria que o agente público solicite ou receba vantagem indevida ou
colateral não há concurso de pessoas, porque não há vínculo aceite a promessa de tal vantagem.
subjetivo entre os agentes, ou seja, um não sabe da intenção do
outro para o cometimento do crime. Na participação inócua o (QUESTÃO 408) Acerca dos crimes contra a administração
concurso de pessoas não é aplicável, pois não há relevância causal. pública. Incorre em crime de peculato o servidor público que,
embora não tendo posse de determinado bem, concorra para
sua subtração, em proveito próprio ou alheio, valendo-se de

61
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
facilidade proporcionada pelo cargo que ocupe, julgue (C ou E) perante a administração pública, valendo-se da qualidade de
o item seguinte. funcionário: Pena - detenção, de um a três meses, ou multa.

Certo. Comentário: Trata-se do Peculato Furto ou Peculato (QUESTÃO 412) Cometerá o crime de corrupção passiva
impróprio. Peculato Art. 312 - Apropriar-se o funcionário público privilegiada, punido com detenção, o DP que, após receber
de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou telefonema de procurador da República que se identifique como
particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, tal, deixar de propor ação em que esse procurador seja
em proveito próprio ou alheio: Pena - reclusão, de dois a doze diretamente interessado, julgue (C ou E) o item seguinte.
anos, e multa. § 1º - Aplica-se a mesma pena, se o funcionário
público, embora não tendo a posse do dinheiro, valor ou bem, o Certo. Comentário: Corrupção passiva. Art. 317 - Solicitar ou
subtrai, ou concorre para que seja subtraído, em proveito próprio receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda
ou alheio, valendo-se de facilidade que lhe proporciona a que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela,
qualidade de funcionário. vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem: Pena -
reclusão, de 2 (dois) a 12 (doze) anos, e multa. § 1º - A pena é
(QUESTÃO 409) Segundo entendimento do STJ, do STF e da aumentada de um terço, se, em consequência da vantagem ou
doutrina dominante acerca do direito penal. Considere que promessa, o funcionário retarda ou deixa de praticar qualquer ato
Eduardo, em proveito alheio, tenha desviado material do de ofício ou o pratica infringindo dever funcional. § 2º - Se o
almoxarifado de um estabelecimento penal do Distrito Federal, funcionário pratica, deixa de praticar ou retarda ato de ofício, com
exclusivamente em razão de sua condição funcional, que lhe infração de dever funcional, cedendo a pedido ou influência de
permitia contar com a total confiança de seus superiores, dos outrem. (CORRUPÇÃO PRIVILEGIADA). Pena -detenção, de três
demais funcionários e dos vigilantes, além de ter livre acesso meses a um ano, ou multa.
ao referido setor. Nessa hipótese, Eduardo praticou o delito de
concussão, julgue (C ou E) o item seguinte. DIREITO PROCESSUAL PENAL

Errado. Comentário: Eduardo praticou o delito de peculato, (QUESTÃO 413) Aos juízes federais compete processar e julgar,
nos termos do art. 312 do CP: Peculato Art. 312 – Apropriar-se nos casos determinados por lei, os crimes contra o sistema
o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem financeiro e a ordem econômico-financeira, julgue (C ou E) o
móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do item seguinte.
cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio: Pena –
reclusão, de dois a doze anos, e multa. Certo. Comentário: Art. 109, CF - Aos juízes federais compete
processar e julgar: I - as causas em que a União, entidade
(QUESTÃO 410) No peculato culposo, a reparação do dano autárquica ou empresa pública federal forem interessadas na
antes do recebimento da denúncia incorre em extinção da condição de autoras, rés, assistentes ou oponentes, exceto as de
punibilidade, ao passo que a reparação realizada entre o falência, as de acidentes de trabalho e as sujeitas à Justiça
recebimento da denúncia e o trânsito em julgado da sentença Eleitoral e à Justiça do Trabalho; II - as causas entre Estado
condenatória possibilita a aplicação de causa de diminuição de estrangeiro ou organismo internacional e Município ou pessoa
pena, julgue (C ou E) o item seguinte. domiciliada ou residente no País; III - as causas fundadas em
tratado ou contrato da União com Estado estrangeiro ou organismo
Errado. Comentário: Peculato é crime de funcionário público internacional; IV - os crimes políticos e as infrações penais
contra administração pública previsto no artigo 312 do Código praticadas em detrimento de bens, serviços ou interesse da União
Penal: “Art. 312 - Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, ou de suas entidades autárquicas ou empresas públicas, excluídas
valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que as contravenções e ressalvada a competência da Justiça Militar e
tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio da Justiça Eleitoral; V - os crimes previstos em tratado ou
ou alheio: Pena - reclusão, de dois a doze anos, e multa. § 1º - convenção internacional, quando, iniciada a execução no País, o
Aplica-se a mesma pena, se o funcionário público, embora não resultado tenha ou devesse ter ocorrido no estrangeiro, ou
tendo a posse do dinheiro, valor ou bem, o subtrai, ou concorre reciprocamente; V-A as causas relativas a direitos humanos a que
para que seja subtraído, em proveito próprio ou alheio, valendo- se refere o § 5º deste artigo; VI - os crimes contra a organização
se de facilidade que lhe proporciona a qualidade de funcionário. § do trabalho e, nos casos determinados por lei, contra o sistema
2º - Se o funcionário concorre culposamente para o crime de financeiro e a ordem econômico-financeira; VII - os “habeas-
outrem: Pena - detenção, de três meses a um ano. § 3º - No caso corpus”, em matéria criminal de sua competência ou quando o
do parágrafo anterior, a reparação do dano, se precede à sentença constrangimento provier de autoridade cujos atos não estejam
irrecorrível, extingue a punibilidade; se lhe é posterior, reduz de diretamente sujeitos a outra jurisdição; VIII - os mandados de
metade a pena imposta.” Assim, pela literalidade do §3º do artigo segurança e os “habeas-data” contra ato de autoridade federal,
312 do CP constata-se que: 1. Se a reparação do dano antes da excetuados os casos de competência dos tribunais federais; IX - os
sentença irrecorrível, extingue a punibilidade do agente; 2. Se a crimes cometidos a bordo de navios ou aeronaves, ressalvada a
reparação do dano for posterior à sentença irrecorrível, a pena competência da Justiça Militar; X - os crimes de ingresso ou
imposta é reduzida pela metade. permanência irregular de estrangeiro, a execução de carta
rogatória, após o “exequatur”, e de sentença estrangeira, após a
(QUESTÃO 411) A pessoa que exerça temporariamente cargo homologação, as causas referentes à nacionalidade, inclusive a
público, mesmo sem remuneração, poderá ser enquadrada em respectiva opção, e à naturalização; XI - a disputa sobre direitos
crime de advocacia administrativa, julgue (C ou E) o item indígenas.
seguinte.
(QUESTÃO 414) A competência da justiça federal para
Certo. Comentário: De acordo com o CP - Funcionário público. Art. processar e julgar os crimes contra a organização do trabalho
327 - Considera-se funcionário público, para os efeitos penais, alcança os delitos referentes a direitos individuais, e não, a
quem, embora transitoriamente ou sem remuneração, exerce direitos que visem a toda uma categoria de trabalhadores,
cargo, emprego ou função pública. Advocacia administrativa - Art. julgue (C ou E) o item seguinte.
321 - Patrocinar, direta ou indiretamente, interesse privado

62
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Errado. Comentário: A competência alcança apenas os delitos transfere à justiça federal a competência para processar e
que envolvem a coletividade de trabalhadores e não apenas o julgar o crime, julgue (C ou E) o item seguinte.
trabalhador em si. Art. 109, CF - Aos juízes federais compete
processar e julgar: VI - os crimes contra a organização do trabalho Certo. Comentário: Em regra, crimes da competência da justiça
e, nos casos determinados por lei, contra o sistema financeiro e a estadual é a polícia civil quem apura e investiga. Todavia, nas
ordem econômico-financeira; “Para a caracterização do crime infrações penais cuja prática tenha repercussão interestadual e
contra a organização do trabalho, o delito deve atingir a liberdade exija repressão uniforme a investigação deve ser implementada
individual dos trabalhadores, como também a Organização do pela Polícia Federal, nos termos dispostos na Lei 10.446/2002 que
Trabalho e a Previdência, a ferir a própria dignidade da pessoa veio implementar o art.144, §1º, I, da Constituição Federal.
humana e colocar em risco a manutenção da Previdência Social e Registre-se, porém, que ainda que o inquérito tenha sido formado
as Instituições Trabalhistas, evidenciando a ocorrência de prejuízo pelo órgão policial federal, a competência para processar e julgar
a bens, serviços ou interesses da União, conforme as hipóteses a conduta delituosa continua sendo da Justiça Estadual, não sendo
previstas no art. 109 da CF (...)” (Ministro OG Fernandes, AGRAVO transferida para a instância
REGIMENTAL NO CONFLITO DE COMPETÊNCIA 2006/0077849-5). federal.”Fonte:http://www.cespe.unb.br/concursos/DPF_12_DEL
EGADO/arquivos/DPF_DELEGADO_JUSTIFICATIVAS_DE_ALTERA___
(QUESTÃO 415) Compete à justiça federal processar e julgar a _ES_DE_GABARITO.PDFParte superior do formulário
contravenção penal praticada em detrimento de bens e serviços
da União, julgue (C ou E) o item seguinte. (QUESTÃO 419) Compete à justiça federal processar e julgar
os acusados da prática de crimes de lavagem de dinheiro, uma
Errado. Comentário: STJ Súmula nº 38 - Compete à Justiça vez que a repressão a esses crimes é imposta por tratado
Estadual Comum, na vigência da Constituição de 1988, o processo internacional, julgue (C ou E) o item seguinte.
por contravenção penal, ainda que praticada em detrimento de
bens, serviços ou interesse da União ou de suas entidades. Errado. Comentário: A competência para a apreciação das
infrações penais de lavagem de capitais somente será da Justiça
(QUESTÃO 416) A competência será determinada pela Federal quando praticadas contra o sistema financeiro e a ordem
prevenção se houver dois ou mais juízes competentes e um econômico-financeira, ou em detrimento de bens, serviços ou
deles tiver antecedido aos outros na prática de alguma medida interesses da União, ou de suas entidades autárquicas ou empresas
relativa ao processo, ainda que em fase anterior ao públicas; ou quando o crime antecedente for de competência da
oferecimento da denúncia ou da queixa, julgue (C ou E) o item Justiça Federal.
seguinte.
(QUESTÃO 420) O querelante pode escolher ajuizar queixa-
Certo. Comentário: Trata-se de conclusão extraída da disposição crime no foro do domicílio do réu, ainda que conhecido o lugar
do Art. 83 do CPP: “verificar-se-á a competência por prevenção da infração, julgue (C ou E) o item seguinte.
toda vez que, concorrendo dois ou mais juízes igualmente
competentes ou com jurisdição cumulativa, um deles tiver Certo. Comentário: Art. 73 CPP. Nos casos de exclusiva ação
antecedido aos outros na prática de algum ato do processo ou de privada, o querelante poderá preferir o foro de domicílio ou da
medida a este relativa, ainda que anterior ao oferecimento da residência do réu, ainda quando conhecido o lugar da infração.
denúncia ou da queixa (arts. 70, § 3º, 71, 72, § 2º, e 78, II, c)”.
(QUESTÃO 421) Em se tratando de ações penais privadas,
(QUESTÃO 417) Júlio e Lauro foram denunciados, em processos prevalece, no processo penal, a competência de foro, com
distintos, pela prática da mesma infração penal. Nessa preponderância do interesse do queixoso no que diz respeito à
situação, a continência pode ser reconhecida em qualquer fase distribuição territorial da competência, julgue (C ou E) o item
da persecução penal, ainda que um dos processos esteja em seguinte.
sede recursal ou, ainda, na fase de execução penal, julgue (C ou
E) o item seguinte. Errado. Comentário: Art. 73. Nos casos de exclusiva ação
privada, o querelante poderá preferir o foro de domicílio ou da
Errado. Comentário: A continência é regra de competência residência do réu, ainda quando conhecido o lugar da infração.
territorial, portanto, relativa, submetendo-se à preclusão caso não
seja alegada em momento oportuno, tanto para os interessados (QUESTÃO 422) Consoante a jurisprudência do STJ, compete, em
como para os órgãos jurisdicionais. Além disso, o artigo 82 do CPP regra, à justiça estadual processar e julgar os casos que envolvam
é claro ao estabelecer um limite temporal para a reunião dos crimes previstos nas Leis n.º 8.137/1990 e n.º 8.176/1991, quando
processos em caso de conexão ou continência: quando da prolação relacionados à adulteração de combustível, julgue (C ou E) o item
da sentença. Vejamos: Art. 82. Se, não obstante a conexão ou seguinte.
continência, forem instaurados processos diferentes, a autoridade
de jurisdição prevalente deverá avocar os processos que corram Certo. Comentário: penal. conflito de competência. juízo federal
perante os outros juízes, salvo se já estiverem com sentença e juízo estadual. crimes contra a economia popular e contra a
definitiva. Neste caso, a unidade dos processos só se dará, ordem econômica. adulteração de combustível. denúncia recebida
ulteriormente, para o efeito de soma ou de unificação das penas. pelo juízo federal quanto ao crime de inutilização de sinal
(rompimento de lacres da anp). ato que firma a competência para
(QUESTÃO 418) Uma quadrilha, em determinado lapso julgamento dos delitos conexos. inteligência da súmula 122. 1.
temporal, realizou, em larga escala, diversos roubos de cargas consoante a jurisprudência do superior tribunal de justiça,
e valores transportados por empresas privadas em inúmeras compete à justiça estadual o processamento e julgamento dos
operações interestaduais, o que ensejou a atuação da Polícia crimes previstos nas leis n. 8.137/1990 e 8.176/1991, quando
Federal na coordenação das investigações e a instauração do relacionados à adulteração de combustível. precedentes.(cc
competente inquérito policial. Nessa situação hipotética, findo 115.445/sp, rel. ministro sebastião reis júnior, terceira seção,
o procedimento policial, os autos deverão ser remetidos à julgado em 26/10/2011, dje 09/11/2011).
justiça estadual, pois a atuação da Polícia Federal não

63
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 423) Acerca das características do inquérito policial, (QUESTÃO 428) Em se tratando de crimes de ação penal pública
é correto afirmar que ele constitui procedimento administrativo condicionada, o inquérito policial poderá ser iniciado de ofício pela
informativo, que busca indícios de autoria e materialidade do autoridade policial sem a representação do ofendido, necessária
crime é correto, julgue (C ou E) o item seguinte. apenas para dar início à ação penal, julgue (C ou E) o item
seguinte.
Certo. Comentário: O inquérito policial possui caráter informativo
e é procedimento administrativo, pois é destinado a reunir Errado. Comentário: A representação é necessária para a própria
informações que permitam a conclusão sobre a existência, ou não, instauração do IP, nos termos do Art. 5, §4° do CPP.
de indícios de autoria e prova da materialidade do delito.
(QUESTÃO 429) O relatório final da autoridade policial é peça
(QUESTÃO 424) No inquérito policial, o ofendido, ou seu imprescindível para a sua conclusão e oferecimento de denúncia,
representante legal, e o indiciado poderão requerer qualquer julgue (C ou E) o item seguinte.
diligência, que será realizada, ou não, a juízo da autoridade,
julgue (C ou E) o item seguinte. Errado. Comentário: O relatório final da Autoridade Policial
encerra o inquérito, mas não impede que o Ministério Público
Certo. Comentário: A autoridade policial atua com requeira outras diligências conforme o Art. 16 do CPP. O relatório
discricionariedade na condução da investigação, determinando a não é imprescindível, uma vez que pode o Ministério Público
realização de diligências que reputar pertinentes, bem como oferecer a denúncia antes de sua apresentação, desde que já haja
deferir, ou não, pedidos de realização de diligências formulados nos autos do inquérito prova da material idade do fato e indícios
pelo ofendido, seu representante ou pelo indiciado, conforme suficientes de autoria.
disposto no Art. 14 do CPP. Convém lembrar que a
discricionariedade do Delegado de Polícia não prevalece diante do (QUESTÃO 430) A respeito dos princípios gerais do Direito
comando legal. Sempre que o legislador fizer previsão de Processual Penal e do inquérito policial, julgue o seguinte item: O
diligências que o delegado deve realizar, conforme Art. 158 do arquivamento do inquérito policial embasado no princípio da
CPP, que trata do exame de corpo de delito, não pode a autoridade insignificância faz coisa julgada material, o que impede seu
agir com discricionariedade e decidir não realizar. desarquivamento diante do surgimento de novas provas, julgue (C
ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 425) Em relação ao inquérito policial, é correto
afirmar que, uma vez relatado o inquérito policial, não poderá ser Certo. Comentário: O princípio da insignificância exclui a
devolvido à autoridade policial, a requerimento do Ministério tipicidade, sendo assim, uma vez arquivado o inquérito policial
Público, julgue (C ou E) o item seguinte. com base em tal princípio, o surgimento de novas provas não
possibilita o desarquivamento, posto que a decisão faz coisa
Errado. Comentário: O Art. 16 do CPP dispõe que o Ministério julgada material.
Público não pode devolver o inquérito policial, exceto se entender
que há a necessidade de diligências imprescindíveis para o (QUESTÃO 431) Arquivado o IP, por falta de elementos que
oferecimento da denúncia ou esclarecimento de algum fato; nesse evidenciem a justa causa, admite-se que a autoridade policial
caso, os autos poderão ser devolvidos para diligências realize novas diligências, se de outras provas tiver notícia, julgue
complementares. (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 426) A respeito do inquérito policial nos crimes de Certo. Comentário: A questão trata da literalidade do Art. 18 do
ação penal privada, a autoridade policial pode iniciar o inquérito CPP: “Depois de ordenado o arquivamento do inquérito pela
policial mediante notícia de crime formulada por qualquer do autoridade judiciária, por falta de base para a denúncia, a
povo, julgue (C ou E) o item seguinte. autoridade policial poderá proceder a novas pesquisas, se de
outras provas tiver notícia”.
Errado. Comentário: A autoridade policial somente pode agir
assim nos crimes de ação penal pública incondicionada. No caso (QUESTÃO 432) O término do inquérito policial é caracterizado
específico dos crimes de ação penal privada, a autoridade policial pela elaboração de um relatório e por sua juntada pela autoridade
dependerá sempre de requerimento do ofendido ou de seu policial responsável, que não pode, nesse relatório, indicar
representante legal para desencadear a investigação. testemunhas que não tiverem sido inquiridas, julgue (C ou E) o
item seguinte.
(QUESTÃO 427) O inquérito policial independe da ação penal
instaurada para o processo e julgamento do mesmo fato criminoso, Errado. Comentário: O Art. 10, § 2° do CPP estabelece que cabe
razão pela qual, em se tratando de delito de ação penal pública à autoridade policial, quando da conclusão do inquérito policial,
condicionada à representação, o inquérito policial poderá ser indicar testemunhas que não tenham sido ouvidas, devendo
instaurado independentemente de representação da pessoa indicar, ainda, o lugar em que possam ser encontradas. Isso se deve
ofendida, julgue (C ou E) o item seguinte. pelo fato de que em algumas hipóteses o prazo do inquérito policial
se esgota, sem possibilidade de prorrogação, e ainda não foi
Errado. Comentário: A forma de instauração do inquérito policial devidamente esclarecido o fato, nem cumpridas todas as
está intimamente ligada à ação penal prevista para o fato diligências possíveis.
criminoso cometido. Desta forma, a autoridade policial só poderá
dar início ao inquérito policial, ex officio, caso se trate de crime (QUESTÃO 433) Nos crimes de tráfico de drogas, em caso de
de ação penal pública incondicionada, nos termos do Art. s·, I do necessidade extrema comprovada, poderá ser decretada a
CPP. Nos casos de crimes cuja ação penal prevista seja a pública prisão temporária pela autoridade policial, que terá o prazo de
condicionada à representação, o inquérito policial não pode ser vinte e quatro horas para comunicar a prisão e encaminhar a
iniciado sem que exista a representação, nos termos do Art. s·, § representação pertinente ao juiz competente, julgue (C ou E) o
4• do CPP. item seguinte.

64
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Errado. Comentário: O crime de tráfico de drogas admite prisão indiciado nos seguintes crimes: a) homicídio doloso (art. 121,
temporária, porém, a autoridade competente para decretar a caput, e seu § 2°); b) sequestro ou cárcere privado (art. 148,
prisão é a autoridade judiciária, e não a policial. Art. 2° A prisão caput, e seus §§ 1° e 2°); c) roubo (art. 157, caput, e seus §§ 1°,
temporária será decretada pelo Juiz, em face da representação da 2° e 3°); d) extorsão (art. 158, caput, e seus §§ 1° e 2°);
autoridade policial ou de requerimento do Ministério Público, e e) extorsão mediante sequestro (art. 159, caput, e seus §§ 1°, 2°
terá o prazo de 5 (cinco) dias, prorrogável por igual período em e 3°);
caso de extrema e comprovada necessidade. f) estupro (art. 213, caput, e sua combinação com o art. 223,
caput, e parágrafo único);
(QUESTÃO 434) Considerando, por hipótese, que, devido ao g) atentado violento ao pudor (art. 214, caput, e sua combinação
fato de estar sendo investigado pela prática de latrocínio, José com o art. 223, caput, e parágrafo único); h) rapto violento (art.
tenha contratado um advogado para acompanhar as 219, e sua combinação com o art. 223 caput, e parágrafo único);
investigações. Caso seja imprescindível para as investigações, a i) epidemia com resultado de morte (art. 267, § 1°);
prisão temporária de José poderá ser decretada de ofício pelo j) envenenamento de água potável ou substância alimentícia ou
juiz, visto que o crime de latrocínio admite essa modalidade de medicinal qualificado pela morte (art. 270, caput, combinado com
prisão, julgue (C ou E) o item seguinte. art. 285); l) quadrilha ou bando (art. 288), todos do Código Penal;
m) genocídio (arts. 1°, 2° e 3° da Lei n° 2.889, de 1° de outubro
Errado. Comentário: Prisão temporária: - Cabível apenas ao de 1956), em qualquer de suas formas típicas; n) tráfico de drogas
longo do IP; - Decretada pelo juiz (NUNCA será decretada de (art. 12 da Lei n° 6.368, de 21 de outubro de 1976); o) crimes
ofício); - Requerida pelo MP ou pelo delegado; - Com prazo pré- contra o sistema financeiro (Lei n° 7.492, de 16 de junho de 1986).
estabelecido em lei; - Prazos: 1 - Crimes comuns: 5 dias + 5 dias, Art. 2° A prisão temporária será decretada pelo Juiz, em face da
havendo autorização do juiz. 2 - Crimes hediondos e equiparados: representação da autoridade policial ou de requerimento do
30 dias + 30 dias, havendo autorização do juiz. Ministério Público, e terá o prazo de 5 (cinco) dias, prorrogável por
igual período em caso de extrema e comprovada necessidade.
(QUESTÃO 435) A respeito das espécies de prisão e do habeas
corpus. A prisão temporária só poderá ser decretada mediante (QUESTÃO 438) A prisão temporária pode ser decretada pelo
representação da autoridade policial ou a requerimento do juiz ou pelo delegado condutor das investigações, julgue (C ou
Ministério Público, vedada sua decretação de ofício pelo juiz, E) o item seguinte.
julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: PRISÃO TEMPORÁRIA (Lei 7960/89): Prisão
Certo. Comentário: Art. 2° Lei 7.960/89. A prisão temporária será cautelar cabível ao longo de IP, decretada pelo juiz a requerimento
decretada pelo Juiz, em face da representação da autoridade do MP ou por representação da autoridade policial (o juiz não pode
policial ou de requerimento do Ministério Público, e terá o prazo decretar a medida de ofício, e também, não pode ser requerida
de 5 (cinco) dias, prorrogável por igual período em caso de extrema pelo querelante nos casos de ação penal privada), com prazo pré-
e comprovada necessidade. estabelecido em lei, uma vez presente os requisitos do Art. 1º da
Lei 7960/89. Prisão Temporária: - É a prisão cautelar - Cabível
(QUESTÃO 436) Maria, vítima de estupro, comunicou o fato à apenas ao longo do IP - Decretada pelo juiz (NUNCA será decretada
autoridade policial na delegacia de polícia. Chamada, seis de ofício) - Requerida pelo MP ou pelo delegado - Com prazo pré-
meses depois, para fazer o reconhecimento de um suspeito, estabelecido em lei; - Uma vez presente os seus requisitos Prazos
Maria o identificou com segurança. A partir dessa situação 1 - Crimes comuns: 5 dias + 5 dias, havendo autorização do juiz. 2
hipotética. Por ser o crime de estupro hediondo, a prisão - Crimes hediondos e equiparados: 30 dias + 30 dias, havendo
temporária do suspeito, caso seja decretada, terá o prazo de autorização do juiz. FIQUE LIGADO: Somente o juiz pode decretar
trinta dias, prorrogável por igual período, julgue (C ou E) o item a prisão temporária e também autorizar a prorrogação do seu
seguinte. prazo.

Certo. Comentário: O prazo da prisão temporária nos crimes (QUESTÃO 439) Marcos praticou crime de extorsão, cuja pena
hediondos será de trinta dias, prorrogável por igual período, em é de reclusão, de quatro a dez anos, e multa. Marcos poderá ser
caso de extrema e comprovada necessidade. Para os outros crimes, submetido a prisão temporária, que tem prazo fixo previsto em lei
o prazo da prisão temporária é de cinco dias, também prorrogável e admite uma prorrogação por igual período, julgue (C ou E) o item
por igual período, em caso de extrema e comprovada necessidade. seguinte.
LEI Nº 8.072, DE 25 DE JULHO DE 1990.
Art. 1o São considerados hediondos os seguintes crimes, todos Certo. Comentário: Art. 1° Caberá prisão temporária: I - quando
tipificados no Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - imprescindível para as investigações do inquérito policial; II -
Código Penal, consumados ou tentados: quando o indicado não tiver residência fixa ou não fornecer
V - estupro (art. 213, caput e §§ 1° e 2°). elementos necessários ao esclarecimento de sua identidade; III -
quando houver fundadas razões, de acordo com qualquer prova
(QUESTÃO 437) A prisão temporária constitui-se em uma admitida na legislação penal, de autoria ou participação do
espécie de prisão cautelar, admissível na fase das indiciado nos seguintes crimes: d) extorsão (art. 158, caput, e seus
investigações do inquérito policial, mas será decretada pelo §§ 1° e 2°); Art. 2° A prisão temporária será decretada pelo Juiz,
juiz, mediante representação da autoridade policial e ou a em face da representação da autoridade policial ou de
requerimento do Ministério Público, julgue (C ou E) o item requerimento do Ministério Público, e terá o prazo de 5 (cinco)
seguinte. dias, prorrogável por igual período em caso de extrema e
comprovada necessidade.
Certo. Comentário: Art. 1° Caberá prisão temporária: I - quando
imprescindível para as investigações do inquérito policial; I - (QUESTÃO 440) No curso de um IP, segundo a Lei n.º
quando o indicado não tiver residência fixa ou não fornecer 7.960/1989, será possível decretar a prisão temporária do
elementos necessários ao esclarecimento de sua identidade; III - indiciado quando, de acordo com qualquer prova admitida na
quando houver fundadas razões, de acordo com qualquer prova legislação penal, houver fundadas razões de autoria ou
admitida na legislação penal, de autoria ou participação do

65
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
participação dele no delito, se o crime investigado for o de pois, em ambas as hipóteses, ocorre violação do direito à
roubo, julgue (C ou E) o item seguinte. intimidade, porém, no caso da interceptação ambiental, a
comunicação não é telefônica. f) Escuta ambiental: é a captação
Certo. Comentário: Art. 1° Caberá prisão temporária: I - quando de uma comunicação, no ambiente dela, feita por terceiro, com o
imprescindível para as investigações do inquérito policial; II - consentimento de um dos comunicadores. g) Gravação ambiental:
quando o indicado não tiver residência fixa ou não fornecer é a captação no ambiente da comunicação feita por um dos
elementos necessários ao esclarecimento de sua identidade; III - comunicadores. (BRASILEIRO, Renato, Leg. Esp. Comentada,
quando houver fundadas razões, de acordo com qualquer prova p.139, 2015).
admitida na legislação penal, de autoria ou participação do
indiciado nos seguintes crimes: a) homicídio doloso (art. 121, (QUESTÃO 443) A conversão da prisão em flagrante em prisão
caput, e seu § 2°); b) sequestro ou cárcere privado (art. 148, preventiva ocorrerá automaticamente mediante despacho do juiz,
caput, e seus §§ 1° e 2°); c) roubo (art. 157, caput, e seus §§ 1°, ao qual deverá ser apresentado o auto de prisão em flagrante no
2° e 3°); d) extorsão (art. 158, caput, e seus §§ 1° e 2°); e) prazo de vinte e quatro horas, julgue (C ou E) o item seguinte.
extorsão mediante sequestro (art. 159, caput, e seus §§ 1°, 2° e
3°); f) estupro (art. 213, caput, e sua combinação com o art. 223, Errado. Comentário: Embora a parte final esteja correta
caput, e parágrafo único); g) atentado violento ao pudor (art. 214, (realmente o auto de prisão em flagrante deve ser encaminhado
caput, e sua combinação com o art. 223, caput, e parágrafo único); ao juiz no prazo de 24 horas), a conversão do flagrante para prisão
h) rapto violento (art. 219, e sua combinação com o art. 223 caput, preventiva não é automática, devendo ser fundamentada pelo juiz,
e parágrafo único); i) epidemia com resultado de morte (art. 267, indicando a necessidade e adequação da prisão, conforme art. 312
§ 1°); j) envenenamento de água potável ou substância alimentícia e art. 313 do CPP. Vale lembrar que a prisão cautelar é sempre
ou medicinal qualificado pela morte (art. 270, caput, combinado exceção, de modo que, com fulcro no art. 310 do CPP, o juiz
com art. 285); l) quadrilha ou bando (art. 288), todos do Código deverá fundamentar, ao receber o auto de prisão em flagrante, se:
Penal; m) genocídio (arts. 1°, 2° e 3° da Lei n° 2.889, de 1° de Relaxa a prisão ilegal; b) converte a prisão em flagrante em
outubro de 1956), em qualquer de suas formas típicas; n) tráfico preventiva, quando presentes os requisitos constantes do art. 312
de drogas (art. 12 da Lei n° 6.368, de 21 de outubro de 1976); o) deste Código, e se revelarem inadequadas ou insuficientes as
crimes contra o sistema financeiro (Lei n° 7.492, de 16 de junho medidas cautelares diversas da prisão; c) se concede liberdade
de 1986). p) crimes previstos na Lei de Terrorismo. (Incluído pela provisória, com ou sem fiança.
Lei nº 13.260, de 2016)
(QUESTÃO 444) Não havendo estabelecimento específico,
(QUESTÃO 441) O crime que admite a decretação de prisão distinto da prisão comum, para o recolhimento do preso
temporária, quando observados os demais requisitos legais, é: especial, este será mantido preso na própria residência, julgue
homicídio privilegiado, julgue (C ou E) o item seguinte. (C ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: Art. 1º, III, alínea a: homicídio doloso (art. Errado. Comentário: Não havendo estabelecimento específico
121, caput, e seu § 2°), ou seja, nos casos de homicídio simples e para o preso especial, este será recolhido em cela distinta do
qualificado. O homicídio privilegiado está previsto no art. 121, § mesmo estabelecimento, conforme o Art. 295, § 2o, CPP.
1º, logo não cabe prisão temporária por não figurar no rol taxativo.
(QUESTÃO 445) No caso de descumprimento de qualquer das
(QUESTÃO 442) É ilícita a investigação criminal oriunda de obrigações impostas nas medidas cautelares, o juiz, de ofício
elementos de informação produzidos mediante gravação ambiental ou mediante requerimento do Ministério Público, de seu
de conversa não protegida pelo sigilo legal realizada por apenas assistente ou do querelante, poderá substituir a medida, impor
um dos interlocutores e sem o conhecimento do outro, julgue (C outra em cumulação, vedada a prisão preventiva, julgue (C ou
ou E) o item seguinte. E) o item seguinte.

Errado. Comentário: Parte da doutrina considera que o art. 1º da Errado. Comentário: O Art. 282, § 4°, do CPP estabelece que, no
Lei 9296/96 abrange tanta a interceptação telefônica em sentido caso de descumprimento de qualquer das obrigações impostas, o
estrito quanto a escuta telefônica. Isso porque ambas consistem juiz, de ofício ou mediante requerimento do Ministério Público, de
em processos de captação da comunicação alheia. Não estão seu assistente ou do querelante, poderá substituir a medida, impor
abrangidas pelo regime jurídico da Lei 9296/96, por consequência, outra em cumulação, ou, em último caso, decretar a prisão
a gravação telefônica, a interceptação ambiental, a escuta preventiva.
ambiental e a gravação ambiental. Sendo considerada válida a
gravação como prova quando houver justa causa, como ocorre em (QUESTÃO 446) É legal a manutenção da custódia cautelar sob o
caso de sequestro. a) Interceptação telefônica (ou interceptação único fundamento da vedação da liberdade provisória a acusados
em sentido estrito): captação da comunicação telefônica alheia de delito de tráfico de drogas, consoante a jurisprudência STF,
por um terceiro, sem o conhecimento de nenhum dos julgue (C ou E) o item seguinte.
comunicadores. b) Escuta telefônica: captação da comunicação
telefônica por terceiro, com o conhecimento de um dos Errado. Comentário: O Supremo Tribunal Federal firmou o
comunicadores e desconhecimento do outro. c) Gravação entendimento pela inconstitucionalidade da proibição da
telefônica ou gravação clandestina: gravação da comunicação concessão de liberdade provisória aos acusados por tráfico de
telefônica por um dos comunicadores Normalmente é feita sem o drogas- Art. 44 da Lei de Drogas, Lei 11.343/06, no julgamento do
conhecimento do outro comunicador, daí falar-se em gravação HC 104-339 STF. Entende-se que cabe ao Juiz analisar no caso
clandestina; d) Comunicação ambiental: refere-se às concreto, e decidir pela decretação, ou não, da prisão preventiva,
comunicações realizadas diretamente no meio ambiente, sem de acordo com a existência, ou não, dos requisitos que a
transmissão e recepção por meios físicos, artificiais, como fios autorizam, conforme disposto no Art. 312 do CPP.
elétricos, cabos óticos etc. e) Interceptação ambiental: é a
captação sub-reptícia de uma comunicação no próprio ambiente
dela, por um terceiro, sem conhecimento dos comunicadores. Não
difere, substancialmente, da interceptação em sentido estrito,

66
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 447) A presunção de inocência da pessoa presa em quando presentes os requisitos constantes do art. 312 deste
flagrante delito, ainda que pela prática de crime inafiançável e Código, e se revelarem inadequadas ou insuficientes as medidas
hediondo, é razão, em regra, para que ela permaneça em cautelares diversas da prisão; ou III - conceder liberdade
liberdade, julgue (C ou E) o item seguinte. provisória, com ou sem fiança.

Certo. Comentário: A prisão em flagrante não gera, por si só, a (QUESTÃO 452) A prisão preventiva subsidiária por
necessidade de decretação da prisão cautelar. Usamos como regra descumprimento de medida cautelar anteriormente imposta
a liberdade; a exceção é a prisão. Então, mesmo aquele que foi somente poderá ser decretada para os crimes dolosos punidos
preso em flagrante irá responder ao processo em liberdade, salvo com pena máxima privativa de liberdade superior a quatro anos,
se for decretada sua prisão cautelar, por força do princípio da observados os demais requisitos normativos, julgue (C ou E) o
presunção de inocência, previsto no Art. 5°, LVII da CRFB/88. item seguinte.

(QUESTÃO 448) O CPP dispõe expressamente que, na ocorrência Errado. Comentário: Na forma do art. 312, § único do CPP, a
de prisão em flagrante, tem a autoridade policial o dever de prisão preventiva pode ser decretada quando as outras medidas
comunicar o fato, em até vinte e quatro horas, ao juízo cautelares aplicadas não tiverem surtido efeito, ou seja, forem
competente, ao Ministério Público, à família do preso ou à pessoa descumpridas. Vejamos: Art. 312. A prisão preventiva poderá ser
por ele indicada e, ainda, à defensoria pública, se o aprisionado decretada como garantia da ordem pública, da ordem econômica,
não indicar advogado no ato da autuação, julgue (C ou E) o item por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a
seguinte. aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime
e indício suficiente de autoria. (Redação dada pela Lei nº 12.403,
Errado. Comentário: Ocorrendo a prisão em flagrante, a de 2011).
autoridade policial deve comunicar o fato ao Juiz, ao Ministério Parágrafo único. A prisão preventiva também poderá ser decretada
Público e à família do preso imediatamente, e não dentro de 24h. em caso de descumprimento de qualquer das obrigações impostas
A determinação de comunicação em 24h se dá em relação à por força de outras medidas cautelares (art. 282, § 4o). (Incluído
Defensoria Pública, caso o preso não possua advogado. Vide Art. pela Lei nº 12.403, de 2011). Porém, também nesta hipótese, a
306 do CPP. preventiva somente poderá ser decretada nas hipótese admitidas
pelo art. 313 do CPP: Art. 313. Nos termos do art. 312 deste
(QUESTÃO 449) Por completa falta de amparo legal, não se Código, será admitida a decretação da prisão preventiva: (Redação
admite o flagrante forjado, que constitui, em tese, crime de abuso dada pela Lei nº 12.403, de 2011). I – nos crimes dolosos punidos
de poder, podendo ser penalmente responsabilizado o agente que com pena privativa de liberdade máxima superior a 4 (quatro)
forjou o flagrante, julgue (C ou E) o item seguinte. anos; (Redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011). II – se tiver sido
condenado por outro crime doloso, em sentença transitada em
Certo. Comentário: O flagrante forjado é a modalidade de julgado, ressalvado o disposto no inciso I do caput do art. 64 do
flagrante na qual não há a efetiva prática de delito, mas uma Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal;
simulação de sua ocorrência de forma a incriminação forjada de (Redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011).
alguém pela autoridade. É absolutamente vedado em nosso III – se o crime envolver violência doméstica e familiar contra a
ordenamento. mulher, criança, adolescente, idoso, enfermo ou pessoa com
deficiência, para garantir a execução das medidas protetivas de
(QUESTÃO 450) Júlio foi preso em flagrante pela prática de urgência; (Redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011). IV –
furto de um caixa eletrônico da CEF. Júlio responde a outros (revogado). (Redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011). (Revogado
processos por crime contra o patrimônio. A respeito dessa pela Lei nº 12.403, de 2011).
situação hipotética. Ao ser comunicado da prisão e verificando Parágrafo único. Também será admitida a prisão preventiva
a necessidade de evitar a prática de infrações penais, ao juiz quando houver dúvida sobre a identidade civil da pessoa ou quando
será vedado aplicar qualquer medida cautelar alternativa à esta não fornecer elementos suficientes para esclarecê-la,
prisão, mesmo que sejam preenchidos os requisitos da devendo o preso ser colocado imediatamente em liberdade após a
necessidade e da adequação previstos no CPP, julgue (C ou E) o identificação, salvo se outra hipótese recomendar a manutenção
item seguinte. da medida. (Incluído pela Lei nº 12.403, de 2011). Entretanto, o
art. 313 não prevê o cabimento da preventiva exclusivamente para
Errado. Comentário: De acordo com o CPP: Art.282. As medidas os crimes dolosos com pena superior a 04 anos, mas também no
cautelares previstas neste Título deverão ser aplicadas caso de reincidência em crime doloso, ou em caso de se tratar de
observando-se a: § 6o A prisão preventiva será determinada quando violência doméstica ou contra pessoas vulneráveis ou, ainda,
não for cabível a sua substituição por outra medida cautelar (art. quando houver dúvida sobre a identidade da pessoa.
319).
(QUESTÃO 453) Prova ilícita, em sentido estrito, é aquela colhida
(QUESTÃO 451) Camila foi presa em flagrante delito pela sem observância às regras de Direito Processual, julgue (C ou E) o
suposta prática de tráfico de drogas. Após ser citada da ação item seguinte.
penal, manifestou interesse em ser assistida pela defensoria
pública. Com relação a essa situação hipotética. Com base na Errado. Comentário: Segundo o Art. 157, caput, do CPP, as
jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça e nas provas ilícitas são as obtidas em violação a normas constitucionais
disposições do Código de Processo Penal. Devido à gravidade ou legais.
do delito de que Camila é acusada, o juiz que receber o auto
de prisão em flagrante está legalmente impedido de, de ofício, (QUESTÃO 454) A confissão do réu no processo penal tem valor
conceder-lhe liberdade provisória ou aplicar-lhe medidas apenas relativo, pois deverá ser confrontada com as demais provas
cautelares, julgue (C ou E) o item seguinte. do processo, verificando se entre ela e estas existe
compatibilidade ou concordância, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: Art. 310. Ao receber o auto de prisão em
flagrante, o juiz deverá fundamentadamente: I - relaxar a prisão Certo. Comentário: O Art. 197 do CPP deixa claro que o valor da
ilegal; ou II - converter a prisão em flagrante em preventiva, confissão se aferirá pelos critérios adotados para os outros

67
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
elementos probatórios. Para a sua apreciação, o magistrado deverá (QUESTÃO 460) A prova declarada inadmissível pela autoridade
confrontá-la com as demais provas do processo, verificando se judicial por ter sido obtida por meios ilícitos deve ser juntada em
entre ela e estas há compatibilidade ou concordância. autos apartados dos principais, não podendo servir de fundamento
à condenação do réu, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 455) O cumprimento de ordem de busca e apreensão
domiciliar, por implicar o afastamento de garantia fundamental, Errado. Comentário: Vide o Art. 157 §3° do CPP, segundo o qual
demanda, obrigatoriamente, a apresentação do correspondente a prova declarada inadmissível pela autoridade judicial por ter sido
mandado no local da diligência, julgue (C ou E) o item seguinte. obtida por meios ilícitos, deverá ser inutilizada, e não juntada em
autos apartados. Vejamos: Art. 157 § 3º. “Preclusa a decisão de
Errado. Comentário: A busca domiciliar poderá ser realizada com
desentranhamento da prova declarada inadmissível, esta será
o consentimento do morador, quando o próprio Juiz de Direito
realiza a busca. Nesse caso, é prescindível o mandado. Conforme inutilizada por decisão judicial, facultado às partes acompanhar o
o Art. 244. '51 busca pessoal independerá de mandado, no caso de incidente. (Incluído pela Lei n• 11.690, de 2008)”.
prisão ou quando houver fundada suspeita de que a pessoa está na
posse de arma proibida ou de objetos ou papéis que constituam (QUESTÃO 461) Na falta de perito oficial, o exame de corpo delito
corpo de delito, ou quando a medida for determinada no curso de deverá ser realizado por um profissional idôneo, indicado pelo
busca domiciliar. Juiz, que tenha habilitação técnica relacionada com a natureza do
exame, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 456) João, imputável, agrediu fisicamente Francisco,
produzindo-lhe lesões corporais leves. Transcorridos alguns dias Errado. Comentário: Art. 159 do CPP dispõe que na ausência de
após a agressão, Francisco compareceu à repartição policial, onde perito oficial, o exame de corpo de delito será realizado por duas
noticiou o crime. Encaminhado para exame pericial, ficou pessoas idôneas, portadoras de diploma de curso superior
constatado que não mais existiam lesões. Nessa situação, por preferencialmente na área especifica, dentre as que tiverem
terem desaparecido os vestígios, a materialidade do delito poderá habilitação técnica relacionada com a natureza do exame.
ser demonstrada por meio de prova testemunhal, julgue (C ou E) o
item seguinte. (QUESTÃO 462) Os atos de prova visam fundamentar a adoção de
medidas cautelares pelo Juiz, julgue (C ou E) o item seguinte.
Certo. Comentário: O Art. 167 do CPP dispõe que quando for
impossível a realização de exame de corpo de delito direto,
permite-se a realização do exame indireto do corpo de delito, por Errado. Comentário: Para as medidas cautelares podem servir
intermédio da prova testemunhal. também os elementos informativos que não são de prova do
inquérito policial ou de outro procedimento investigatório.
(QUESTÃO 457) O exame de corpo de delito bem como outras Portanto, se no inquérito que não produz prova, mas elemento
perícias devem ser realizados por dois peritos oficiais, portadores informativo, surgir indício de autoria, tais indícios podem ser
de diploma de curso superior; na falta desses peritos, o exame usados para obtenção de medida cautelar real ou pessoal.
deverá ser realizado por duas pessoas idôneas, portadoras de
diploma de curso superior, preferencialmente em área específica, (QUESTÃO 463) No delito de homicídio, o exame de corpo de
julgue (C ou E) o item seguinte. delito deve, em regra, ser realizado por perito oficial, portador de
diploma de curso superior, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: Existem algumas formalidades na realização
do exame pericial previstas entre o Art. 159 e 166 do CPP, dentre Certo. Comentário: Art. 159. O exame de corpo de delito e outras
elas, a necessidade de que se trate de um perito oficial, ou de dois perícias serão realizados por perito oficial, portador de diploma de
peritos não oficiais. Peritos não oficiais: estes deverão prestar curso superior. (Redação dada pela Lei nº 11.690, de 2008). § 1o
compromisso, Art. 159, §i' do CPP. Na falta de perito oficial, o exame será realizado por 2 (duas)
pessoas idôneas, portadoras de diploma de curso superior
(QUESTÃO 458) A respeito da prova no processo penal, julgue o
preferencialmente na área específica, dentre as que tiverem
item subsequente. A consequência processual da declaração de
habilitação técnica relacionada com a natureza do exame.
ilegalidade de determinada prova obtida com violação às normas
constitucionais ou legais é a nulidade do processo com a absolvição (Redação dada pela Lei nº 11.690, de 2008).
do réu, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 464) Acerca da prova criminal. Crianças podem ser
Errado. Comentário: A consequência pela declaração de testemunhas em processo criminal, mas não podem ser submetidas
ilegalidade de determinada prova, obtida com violação às normas ao compromisso de dizer a verdade, julgue (C ou E) o item
constitucionais ou legais, será o desentranhamento de tal prova seguinte.
com posterior inutilização, sendo desconsiderada para os fins do
processo. Deve-se observar que, nos termos do Art. 157, §3° do Certo. Comentário: Art. 202 - Toda pessoa poderá ser testemunha.
CPP, não há que se falar em obrigatoriedade de absolvição do réu. Art. 203 - A testemunha fará, sob palavra de honra, a promessa de
dizer a verdade do que souber e Ihe for perguntado, devendo
(QUESTÃO 459) Não se faz distinção entre corpo de delito e declarar seu nome, sua idade, seu estado e sua residência, sua
exame de corpo de delito, pois ambos representam o próprio crime profissão, lugar onde exerce sua atividade, se é parente, e em que
em sua materialidade, julgue (C ou E) o item seguinte. grau, de alguma das partes, ou quais suas relações com qualquer
delas, e relatar o que souber, explicando sempre as razões de sua
Errado. Comentário: Não se deve confundir o exame de corpo de
ciência ou as circunstâncias pelas quais possa avaliar-se de sua
delito com o próprio corpo de delito. O corpo de delito é um
credibilidade. Art. 208 - Não se deferirá o compromisso a que alude
conjunto de vestígios materiais deixados pela infração penal.
o Art. 203 aos doentes e deficientes mentais e aos menores de 14
Constatados os precitados vestígios, toma-se indispensável o
exame de corpo de delito, direto ou indireto, não podendo supri- (quatorze) anos, nem às pessoas a que se refere o Art. 206.
lo a confissão do acusado.

68
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 465) Acerca da prova criminal. Durante a busca (QUESTÃO 469) A respeito da prova no processo penal. A
domiciliar com autorização judicial, é permitido, em caso de confissão extrajudicial do réu e outros elementos indiciários de
resistência do morador, o uso da força contra móveis existentes participação no crime nos autos do processo são subsídios
dentro da residência no intuito de localizar o que se procura, não suficientes para autorizar-se a prolação de sentença condenatória,
caracterizando essa conduta abuso de autoridade, julgue (C ou E) julgue (C ou E) o item seguinte.
o item seguinte.
Errado. Comentário: Art. 197. O valor da confissão se aferirá
Certo. Comentário: Art. 245 - As buscas domiciliares serão pelos critérios adotados para os outros elementos de prova, e para
executadas de dia, salvo se o morador consentir que se realizem à a sua apreciação o juiz deverá confrontá-la com as demais provas
noite, e, antes de penetrarem na casa, os executores mostrarão e do processo, verificando se entre ela e estas existe
lerão o mandado ao morador, ou a quem o represente, intimando- compatibilidade ou concordância. Art. 198. O silêncio do acusado
o, em seguida, a abrir a porta. § 3º - Recalcitrando o morador, será não importará confissão, mas poderá constituir elemento para a
permitido o emprego de força contra coisas existentes no interior formação do convencimento do juiz. Art. 199. A confissão, quando
da casa, para o descobrimento do que se procura. feita fora do interrogatório, será tomada por termo nos autos,
observado o disposto no art. 195. Art. 200. A confissão será
(QUESTÃO 466) Acerca da prova criminal. O juiz pode condenar divisível e retratável, sem prejuízo do livre convencimento do juiz,
o acusado com base na prova pericial, porque, a despeito de ser fundado no exame das provas em conjunto.
elaborada durante o inquérito policial, ela é prova técnica e
sujeita ao contraditório das partes, julgue (C ou E) o item seguinte. (QUESTÃO 470) A respeito da prova no processo penal. A
consequência processual da declaração de ilegalidade de
Certo. Comentário: Art. 155. O juiz formará sua convicção pela determinada prova obtida com violação às normas constitucionais
livre apreciação da prova produzida em contraditório judicial, não ou legais é a nulidade do processo com a absolvição do réu, julgue
podendo fundamentar sua decisão exclusivamente nos elementos (C ou E) o item seguinte.
informativos colhidos na investigação, ressalvadas as provas
cautelares, não repetíveis e antecipadas. (Redação dada pela Lei Errado. Comentário: Art. 157 CPP. São inadmissíveis, devendo
nº 11.690, de 2008) ser desentranhadas do processo, as provas ilícitas, assim
entendidas as obtidas em violação a normas constitucionais ou
(QUESTÃO 467) Considere a seguinte situação hipotética. legais. § 3o Preclusa a decisão de desentranhamento da prova
Instaurado o IP por crime de ação penal pública, a autoridade declarada inadmissível, esta será inutilizada por decisão judicial,
policial determinou a realização de perícia, da qual foi lavrado facultado às partes acompanhar o incidente.
laudo pericial firmado por dois peritos não oficiais, ambos
bacharéis, que prestaram compromisso de bem e fielmente (QUESTÃO 471) O exame de corpo de delito pode ser rejeitado
proceder à perícia na arma de fogo apreendida em poder do pelo juiz, no todo ou em parte, julgue (C ou E) o item seguinte.
acusado. Nessa situação hipotética, houve flagrante nulidade,
pois, a presença de perito oficial é requisito indispensável para a Certo. Comentário: O “Art. 182. O juiz não ficará adstrito ao
realização da perícia, julgue (C ou E) o item seguinte. laudo, podendo aceitá-lo ou rejeitá-lo, no todo ou em parte”,
tecnicamente o juiz não fica adstrito ao LAUDO do exame, podendo
Errado. Comentário: Conforme art. 159, §1º CPP Na falta de rejeitá-lo, com base no sistema do livre convencimento motivado,
perito oficial, o exame será realizado por 2 pessoas idôneas onde o magistrado não pode ficar restrito as provas.
portadoras de diploma de curso superior preferencialmente na
área específica, dentre as que tiverem habilitação técnica (QUESTÃO 472) Não sendo possível o exame de corpo de delito,
relacionada com a natureza do exame. §2º Os peritos não oficiais por haverem desaparecido os vestígios, a prova testemunhal
prestarão o compromisso de bem e fielmente desempenhar o poderá suprir-lhe a falta, julgue (C ou E) o item seguinte.
cargo.
Certo. Comentário: Art. 167, CPP. Não sendo possível o exame de
(QUESTÃO 468) É apresentada uma situação hipotética, seguida corpo de delito, por haverem desaparecido os vestígios, a prova
de uma assertiva em relação ao inquérito policial e suas testemunhal poderá suprir-lhe a falta.
peculiaridades, às atribuições da Polícia Federal e ao sistema
probatório no processo penal brasileiro. José foi indiciado em LEGISLAÇÃO ESPECIAL
inquérito policial por crime de contrabando e, devidamente
intimado, compareceu perante a autoridade policial para (QUESTÃO 473) A prática do crime de tortura torna-se atípica
interrogatório. Ao ser indagado a respeito de seus dados se ocorrer em razão de discriminação religiosa, pois, sendo laico
qualificativos para o preenchimento da primeira parte do o Estado, este não pode se imiscuir em assuntos religiosos dos
interrogatório, José arguiu o direito ao silêncio, nada cidadãos, julgue (C ou E) o item seguinte.
respondendo. Nessa situação hipotética, cabe à autoridade policial
alertar José de que a sua recusa em prestar as informações Errado. Comentário: O fato de o Estado ser laico não impede que
solicitadas acarreta responsabilidade penal, porque a lei é taxativa atue em caso de crime de alguma forma relacionado à crença
quanto à obrigatoriedade da qualificação do acusado, julgue (C ou religiosa. Deve haver uma análise casuística para saber se o Estado
E) o item seguinte. está ou não intervindo em seara protegida pela norma
constitucional. A laicidade do Estado funciona com vistas a que o
Certo. Comentário: De fato, o indiciado pode se eximir do Estado não impeça a liberdade religiosa, tanto de escolha, como
interrogatório diante dos fatos, mas acredito que não é crime de de culto, como de cada um professar a sua fé. Aliás, a
desobediência e sim a contravenção do art. 68, Decreto Lei discriminação por motivo religioso é crime previsto no art. 20 da
3.688/41. Art. 68. Recusar à autoridade, quando por esta, Lei 7.716/89. Com efeito, no caso em tela teríamos, em tese, a
justificadamente solicitados ou exigidos, dados ou indicações prática de dois crimes: o de tortura e o de discriminação religiosa.
concernentes à própria identidade, estado, profissão, domicílio e
residência

69
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 474) Pela lei que define os crimes de tortura, o causando-lhe sofrimento físico ou mental. - A prática de tortura
legislador incluiu, no ordenamento jurídico brasileiro, mais mediante grave ameaça não deixa vestígios, não se exigindo, para
uma hipótese de extraterritorialidade da lei penal brasileira, a sua constatação, a realização de exame de corpo de delito (art.
qual seja, a de o delito não ter sido praticado no território e a 158 do CPP). - O habeas-corpus, ação constitucional destinada a
vítima ser brasileira, ou encontrar-se o agente em local sob a assegurar o direito de locomoção em face de ilegalidade ou abuso
jurisdição nacional, julgue (C ou E) o item seguinte. de poder, não se presta para desconstituir decisão condenatória
fundada em judicioso exame de provas, pois o estudo do fato não
Certo. Comentário: Art. 2º, da Lei nº que 9455/97, estabeleceu se compadece com o rito especial do remédio heróico. - Habeas-
que: “O disposto nesta Lei aplica-se ainda quando o crime não corpus denegado. (HC 16.142/RJ, Rel. Ministro VICENTE LEAL,
tenha sido cometido em território nacional, sendo a vítima SEXTA TURMA, julgado em 07/02/2002, DJ 11/03/2002, p. 281)
brasileira ou encontrando-se o agente em local sob jurisdição
brasileira.”. Essa, portanto, é, pode-se dizer, uma nova hipótese (QUESTÃO 477) O agente público que submeter pessoa presa a
e extraterritorialidade da lei penal brasileira, inserta ao nosso sofrimento físico ou mental, ainda que por intermédio da
sistema jurídico por uma lei extravagante a somar-se às outras que prática de ato previsto em lei ou resultante de medida legal,
constam no art. 7º do Código Penal. praticará o crime de tortura, julgue (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 475) O policial condenado por induzir, por meio de Errado. Comentário: O agente público que submeter pessoa
tortura praticada nas dependências do distrito policial, um presa a sofrimento físico ou mental por intermédio da prática de
acusado de tráfico de drogas a confessar a prática do crime ato previsto em lei ou resultante de medida legal não praticará o
perderá automaticamente o seu cargo, sendo desnecessário, crime de tortura. Um exemplo disso é a submissão do preso ao
nessa situação, que o juiz sentenciante motive a perda do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), previsto na Lei
cargo, julgue (C ou E) o item seguinte. 10792/2003. Tal submissão pode causar sofrimento físico ou
mental ao preso, mas resulta de medida legal, de modo que o
Certo. Comentário: O crime descrito no enunciado da questão é o agente público não praticará o crime de tortura por inseri-lo nesse
de tortura e é tipificado no art. 1º, I, alínea a, da Lei nº 9455/97. regime em cumprimento de determinação judicial.
Conforme dispõe o parágrafo quinto do art. 1º do mesmo diploma
legal, a condenação pelo mencionado crime acarreta perda (QUESTÃO 478) O fato de o agente constranger um indivíduo
imediata do cargo. Trata-se, portanto, de efeito imediato da mediante violência ou grave ameaça, em razão da orientação
condenação, que dispensa a explicitação na sentença dos motivos sexual desse indivíduo, causando-lhe sofrimento físico ou mental,
ensejadores da perda do cargo pelo agente do delito. Nesse caracteriza o crime de tortura na modalidade discriminação,
sentido, é importante trazer à colação os termos de aresto julgue (C ou E) o item seguinte.
proveniente do STJ que trata especificamente do tema. Senão,
vejamos: “a pena acessória de perda do cargo não é efeito Errado. Comentário: O tipo penal da tortura-discriminação exige
automático da condenação – exceção feita ao crime de tortura.” que esta seja empregada em razão de discriminação racial ou
(HC 89.752/SP, Rel. Min. OG FERNANDES, Sexta Turma, julgado em religiosa, portanto em relação à orientação sexual, não se
09/11/2010, DJe 17/12/2010). configura o tipo de tortura-discriminação (prevista no art. 1º, I, C
da Lei 9455/97).
(QUESTÃO 476) Determinado policial militar efetuou a prisão em
flagrante de Luciano e o conduziu à delegacia de polícia. Lá, com (QUESTÃO 479) O delegado que se omite em relação à conduta
o objetivo de fazer Luciano confessar a prática dos atos que de agente que lhe é subordinado, não impedindo que este torture
ensejaram sua prisão, o policial responsável por seu interrogatório preso que esteja sob a sua guarda, incorre em pena mais branda
cobriu sua cabeça com um saco plástico e amarrou-o no seu do que a aplicável ao torturador, julgue (C ou E) o item seguinte.
pescoço, asfixiando-o. Como Luciano não confessou, o policial
deixou-o trancado na sala de interrogatório durante várias horas, Certo. Comentário: Tem-se aqui a modalidade de tortura-omissão
pendurado de cabeça para baixo, no escuro, período em que lhe que é um tipo privilegiado em relação aos demais, a pena dessa
dizia que, se ele não confessasse, seria morto. O delegado de modalidade de tortura é de 1 a 4 anos, enquanto as demais
polícia, ciente do que ocorria na sala de interrogatório, manteve- modalidades têm pena de 2 a 8 anos.
se inerte. Em depoimento posterior, Luciano afirmou que a
conduta do policial lhe provocara intenso sofrimento físico e (QUESTÃO 480) A babá que, mediante grave ameaça e como
mental. Considerando a situação hipotética acima e o disposto na forma de punição por mau comportamento durante uma refeição,
Lei Federal n.º 9.455/1997. Para a comprovação da submeter menor que esteja sob sua responsabilidade a intenso
materialidade da conduta do policial, é imprescindível a sofrimento mental não praticará crime de tortura por falta de
realização de exame de corpo de delito que confirme as tipicidade, podendo ser acusada apenas de maus tratos, julgue (C
agressões sofridas por Luciano, julgue (C ou E) o item seguinte. ou E) o item seguinte.

Errado. Comentário: Não há necessidade de exame de corpo de Errado. Comentário: A modalidade de tortura-castigo, a qual se
delito, pois nem sempre o sofrimento deixa vestígios, como no caso configura quando o agente submete pessoa que está sob sua
da tortura praticada mediante grave ameaça. Nesse sentido: guarda, mediante violência ou grave ameaça, com o intuito de
Processual penal. habeas-corpus. sentença condenatória. relatório submeter a intenso sofrimento físico e mental, com o escopo de
sucinto. ausência de nulidade. tortura (lei 9.455/97). emprego de aplicar castigo, conforme art. 1º, II da Lei 9455/97.
violência ou grave ameaça. tipo alternativo. crime transeunte.
exame de corpo de delito. inexigibilidade. exame de provas. (QUESTÃO 481) O crime de tortura admite qualquer pessoa como
inidoneidade do writ. - Não merece acatamento a alegação de sujeitos ativo ou passivo; assim, pelo fato de não exigirem
nulidade de sentença condenatória, por deficiência no relatório, qualidade especial do agente, os crimes de tortura são
se este, apesar de sucinto, contém os elementos necessários ao classificados como crimes comuns, julgue (C ou E) o item seguinte.
julgamento da questão posta nos autos. - Configura-se o crime de
tortura quando o agente, com emprego de violência ou grave Errado. Comentário: Há casos em que a tortura será configurada
ameaça, alternativa ou cumulativamente, constrange alguém, tanto crime comum (não se exigindo nenhuma qualidade do sujeito

70
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
ativo, como é o caso art. 1º, inciso I e alíneas da Lei 9455/97) Errado. Comentário: O entendimento simulado do STF, que deu
quanto crime próprio (exigindo-se uma qualidade do agente para origem à Súm. Vinculante 11, é no sentido de que só é lícito o uso
praticar o crime, como é o caso art. 1º, II e parágrafos da Lei de algemas em casos de resistência e de fundado receio de fuga ou
9455/97). de perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso
ou de terceiros, justificada a excepcionalidade por escrito, sob
(QUESTÃO 482) Caracteriza uma das espécies do crime de pena de responsabilidade disciplinar, civil e penal do agente ou da
tortura a conduta consistente em, com emprego de grave autoridade e de nulidade da prisão ou do ato processual a que se
ameaça, constranger outrem em razão de discriminação racial, refere, sem prejuízo da responsabilidade civil do Estado. Portanto,
causando-lhe sofrimento mental, julgue (C ou E) o item seguinte. o uso de algemas é medido exceção, e o seu uso discricionário,
como ocorreu no caso hipotético apresentado na questão, pode
Certo. Comentário: Artigo 1º, inciso I, alínea “c”, da Lei caracterizar o crime de abuso de autoridade.
9.455/1997, caracteriza crime de tortura constranger alguém, com
emprego de grave ameaça, causando-lhe sofrimento mental, em (QUESTÃO 485) O sujeito ativo do crime de abuso de autoridade
razão de discriminação racial: Art. 1º Constitui crime de tortura: é toda autoridade pública, considerada como tal o funcionário
I - constranger alguém com emprego de violência ou grave público que exerça cargo, emprego ou função em caráter efetivo
ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental: a) com o fim e remunerado, julgue (C ou E) o item seguinte.
de obter informação, declaração ou confissão da vítima ou de
terceira pessoa; b) para provocar ação ou omissão de natureza Errado. Comentário: O erro da assertiva está em sua parte final,
criminosa; c) em razão de discriminação racial ou religiosa; II - pois, nos termos do Art. 5° da Lei n° 4.898/65, considera-se
submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com autoridade quem exerce cargo, emprego ou função pública, de
emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico natureza civil, ou militar, ainda que transitoriamente e sem
ou mental, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de remuneração.
caráter preventivo. Pena - reclusão, de dois a oito anos. § 1º Na
mesma pena incorre quem submete pessoa presa ou sujeita a (QUESTÃO 486) Em caso de abuso de autoridade cometido por
medida de segurança a sofrimento físico ou mental, por agente de autoridade policial, civil ou militar, poderá ser cominada
intermédio da prática de ato não previsto em lei ou não resultante pena autônoma ou acessória, consistente em não poder o acusado
de medida legal. § 2º Aquele que se omite em face dessas exercer funções de natureza policial pelo prazo de um a cinco
condutas, quando tinha o dever de evitá-las ou apurá-las, incorre anos, julgue (C ou E) o item seguinte.
na pena de detenção de um a quatro anos. § 3º Se resulta lesão
corporal de natureza grave ou gravíssima, a pena é de reclusão de Errado. Comentário: Esta é uma questão que exige muita atenção
quatro a dez anos; se resulta morte, a reclusão é de oito a para fazer o julgamento. Isto porque o que a torna errada é uma
dezesseis anos. § 4º Aumenta-se a pena de um sexto até um terço: pequena omissão em seu texto. A questão traz de forma genérica
I - se o crime é cometido por agente público; II - se o crime é a proibição de exercer as funções de natureza policial, porém a lei
cometido contra criança, gestante, deficiente e adolescente; II traz a especificidade de que a proibição atinge somente o
– se o crime é cometido contra criança, gestante, portador de município da culpa (Art. 6°, parágrafo 5°, da Lei n° 4.898/65).
deficiência, adolescente ou maior de 60 (sessenta) anos; (Redação
dada pela Lei nº 10.741, de 2003) III - se o crime é cometido (QUESTÃO 487) Nos termos do Art. 3° da Lei n° 4.898/65,
mediante sequestro. § 5º A condenação acarretará a perda do somente o atentado ao sigilo de correspondência caracteriza o
cargo, função ou emprego público e a interdição para seu exercício crime de abuso de autoridade. Em outros termos, por ausência de
pelo dobro do prazo da pena aplicada. § 6º O crime de tortura é previsão legal no citado diploma, o atentado ao sigilo de dados
inafiançável e insuscetível de graça ou anistia. § 7º O condenado telefônicos não caracteriza abuso de autoridade, já que violação
por crime previsto nesta Lei, salvo a hipótese do § 2º, iniciará o de correspondência e de comunicações telefônicas são coisas
cumprimento da pena em regime fechado. diferentes, julgue (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 483) Se uma autoridade policial determinar a seu Errado. Comentário: Nos termos do Art. 3° da Lei n° 4.898/65,
subordinado que submeta pessoa presa a constrangimento não somente o atentado ao sigilo de correspondência caracteriza o
autorizado por lei, e se esse subordinado cumprir a ordem crime de abuso de autoridade. Em outros termos, por ausência de
manifestamente ilegal, ambos responderão pelo crime de abuso de previsão legal no citado diploma, o atentado ao sigilo de dados
autoridade, julgue (C ou E) o item seguinte. telefônicos não caracteriza abuso de autoridade, já que violação
de correspondência e de comunicações telefônicas são coisas
Certo. Comentário: De acordo com o Art. 22 do Código Penal, se diferentes.
o fato criminoso é cometido em estrita obediência a ordem, não
manifestamente ilegal, de superior hierárquico, só é punível o (QUESTÃO 488) De acordo com a lei de regência, configura-se
autor da ordem. Em uma leitura contrário sensu do citado Art. crime de abuso de autoridade o crime praticado por agente no
legal, tem se que, se a ordem do superior hierárquico for exercício da função pública ou em razão dessa função, julgue (C
manifestamente ilegal, tanto o autor da ordem como o seu ou E) o item seguinte.
executor deverão responder pelo crime. Assim, no caso hipotético
apresentado na questão, tanto a autoridade como o seu Errado. Comentário: Os requisitos para a configuração do delito
subordinado deverão responder pelo crime de abuso de autoridade de abuso de autoridade, tipificado na lei nº 4898/65, são: ser o
previsto no Art. 4°, alínea b, da Lei n° 4.898/65. agente, autoridade, e a consecução de uma das condutas previstas
nos artigos 4º e 5º do diploma legal em referência, no exercício do
(QUESTÃO 484) Quanto ao crime de abuso de autoridade, cargo, emprego ou função pública correspondentes. Com efeito,
configura-se atípica a conduta do juiz que determina que o preso, ainda que o agente esteja atuando de forma abusiva em razão de
ainda que esse não ofereça riscos, seja mantido algemado durante sua função, caso não esteja em seu exercício, não ficará
a audiência de instrução e julgamento, já que lhe cabe prevenir configurado o delito de abuso de autoridade, podendo, no entanto,
eventual tentativa de fuga, julgue (C ou E) o item seguinte. configurar outro delito penal.

71
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 489) A punição à prática do crime de abuso de (QUESTÃO 493) Se uma autoridade policial determinar a seu
autoridade condiciona-se à presença do elemento subjetivo do subordinado que submeta pessoa presa a constrangimento não
injusto, consistente na vontade consciente do agente de praticar autorizado por lei, e se esse subordinado cumprir a ordem
as condutas mediante o exercício exorbitante do seu poder na manifestamente ilegal, ambos responderão pelo crime de abuso de
defesa social, julgue (C ou E) o item seguinte. autoridade, julgue (C ou E) o item seguinte.

Certo. Comentário: Crime de abuso de autoridade. Art. 4º, a, da Certo. Comentário: De acordo com o Art. 22 do Código Penal, se
Lei n. 4.898/65. Inocorrência. Delegado de Polícia que mantém o fato criminoso é cometido em estrita obediência a ordem, não
detido por curto lapso de tempo jovem que embriagado pretendia manifestamente ilegal, de superior hierárquico, só é punível o
promover briga. Evidente intuito de garantir e manter a autor da ordem. Em uma leitura contrário sensu do citado Art.
tranquilidade e a segurança da comunidade. Absolvição decretada. legal, tem se que, se a ordem do superior hierárquico for
Apelo provido. “Nos abusos de autoridade, o elemento subjetivo manifestamente ilegal, tanto o autor da ordem como o seu
do injusto deve ser apreciado com muita perspicácia, merecendo executor deverão responder pelo crime. Assim, no caso hipotético
punição somente as condutas daqueles que, não visando a defesa apresentado na questão, tanto a autoridade como o seu
social, agem por capricho, vingança ou maldade, com consciente subordinado deverão responder pelo crime de abuso de autoridade
propósito de praticarem perseguições e injustiças. O que se previsto no Art. 4°, alínea b, da Lei n° 4.898/65.
condena, enfim, é despotismo, a tirania, a arbitrariedade, o abuso,
como indica a nomen juris do crime” (JTACrimSP 84/400). (QUESTÃO 494) Quanto ao crime de abuso de autoridade,
configura-se atípica a conduta do juiz que determina que o preso,
(QUESTÃO 490) Marcelo, agente penitenciário federal, não ainda que esse não ofereça riscos, seja mantido algemado durante
ordenou o relaxamento da prisão de Bernardo, o qual se encontra a audiência de instrução e julgamento, já que lhe cabe prevenir
preso sob sua custódia. Bernardo foi preso ilegalmente, fato esse eventual tentativa de fuga, julgue (C ou E) o item seguinte.
que é de conhecimento de Marcelo. Nessa situação, é correto
afirmar que Marcelo cometeu crime de abuso de autoridade, julgue Errado. Comentário: O entendimento simulado do STF, que deu
(C ou E) o item seguinte. origem à Súm. Vinculante 11, é no sentido de que só é lícito o uso
de algemas em casos de resistência e de fundado receio de fuga ou
Errado. Comentário: Marcelo não incide na prática do crime de de perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso
abuso de autoridade, uma vez que, sendo carcereiro, não tem ou de terceiros, justificada a excepcionalidade por escrito, sob
atribuição legal nem constitucional para atestar a ilegalidade da pena de responsabilidade disciplinar, civil e penal do agente ou da
prisão de Bernardo nem o poder legal de determinar o relaxamento autoridade e de nulidade da prisão ou do ato processual a que se
da sua prisão. Tal atribuição pertence ao juiz, nos termos do artigo refere, sem prejuízo da responsabilidade civil do Estado. Portanto,
4º, alínea “d” da Lei nº 4898/65. o uso de algemas é medido exceção, e o seu uso discricionário,
como ocorreu no caso hipotético apresentado na questão, pode
(QUESTÃO 491) Considere que um PRF aborde o condutor de um caracterizar o crime de abuso de autoridade.
veículo por este trafegar acima da velocidade permitida em
rodovia federal. Nessa situação, se demorar em autuar o condutor, (QUESTÃO 495) O sujeito ativo do crime de abuso de autoridade
o policial poderá responder por abuso de autoridade, ainda que é toda autoridade pública, considerada como tal o funcionário
culposamente, julgue (C ou E) o item seguinte. público que exerça cargo, emprego ou função em caráter efetivo
e remunerado, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: O art. 4º da lei nº 4898/65 não possui dentre
as condutas ali tipificadas nenhuma que se subsuma a um tipo Errado. Comentário: O erro da assertiva está em sua parte final,
penal de abuso de autoridade. Com efeito, reputar que a conduta pois, nos termos do Art. 5° da Lei n° 4.898/65, considera-se
narrada no enunciado seria crime de abuso de autoridade afetaria autoridade quem exerce cargo, emprego ou função pública, de
assim o princípio da legalidade/tipicidade. Com efeito, natureza civil, ou militar, ainda que transitoriamente e sem
considerando-se que o enunciado da questão não narrou uma remuneração.
conduta que se aperfeiçoasse a um dos tipos penais atinentes ao
delito de abuso de autoridade, nem cabe maiores comentários (QUESTÃO 496) Em caso de abuso de autoridade cometido por
acerca da não existência na referida lei de nenhum dispositivo agente de autoridade policial, civil ou militar, poderá ser cominada
admitindo a punição de qualquer forma culposa de algum dos tipos pena autônoma ou acessória, consistente em não poder o acusado
penais previstos como crime de abuso de autoridade, tal como exercer funções de natureza policial pelo prazo de um a cinco
estabelece o parágrafo único do art. 18 do Código Penal. anos, julgue (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 492) O agente que retardar ou deixar de praticar, Errado. Comentário: Esta é uma questão que exige muita atenção
indevidamente, ato de ofício para satisfazer a interesse ou para fazer o julgamento. Isto porque o que a torna errada é uma
sentimento pessoal cometerá o crime de abuso de autoridade, pequena omissão em seu texto. A questão traz de forma genérica
julgue (C ou E) o item seguinte. a proibição de exercer as funções de natureza policial, porém a lei
traz a especificidade de que a proibição atinge somente o
Errado. Comentário: O agente que retardar ou deixar de praticar, município da culpa (Art. 6°, parágrafo 5°, da Lei n° 4.898/65).
indevidamente, ato de ofício para satisfazer a interesse ou
sentimento pessoal praticará prevaricação, crime previsto no (QUESTÃO 497) A punição à prática do crime de abuso de
artigo 319 do Código Penal: Prevaricação Art. 319 - Retardar ou autoridade condiciona-se à presença do elemento subjetivo do
deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo injusto, consistente na vontade consciente do agente de praticar
contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou as condutas mediante o exercício exorbitante do seu poder na
sentimento pessoal: Pena - detenção, de três meses a um ano, e defesa social, julgue (C ou E) o item seguinte.
multa. Os crimes de abuso de autoridade estão previstos na Lei
4.898/65. Certo. Comentário: Crime de abuso de autoridade. Art. 4º, a, da
Lei n. 4.898/65. Inocorrência. Delegado de Polícia que mantém
detido por curto lapso de tempo jovem que embriagado pretendia

72
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
promover briga. Evidente intuito de garantir e manter a estaduais, do Distrito Federal e municipais do idoso. Lei nº
tranquilidade e a segurança da comunidade. Absolvição decretada. 11.958/2009: Art. 1o A Lei no 10.683, de 28 de maio de 2003, passa
Apelo provido. “Nos abusos de autoridade, o elemento subjetivo a vigorar com as seguintes alterações: “Art. 24. À Secretaria
do injusto deve ser apreciado com muita perspicácia, merecendo Especial dos Direitos Humanos compete assessorar direta e
punição somente as condutas daqueles que, não visando a defesa imediatamente o Presidente da República na formulação de
social, agem por capricho, vingança ou maldade, com consciente políticas e diretrizes voltadas à promoção dos direitos da
propósito de praticarem perseguições e injustiças. O que se cidadania, da criança, do adolescente, do idoso e das minorias e à
condena, enfim, é despotismo, a tirania, a arbitrariedade, o abuso, defesa dos direitos das pessoas com deficiência e promoção da sua
como indica a nomen juris do crime” (JTACrimSP 84/400). integração à vida comunitária, bem como coordenar a política
nacional de direitos humanos, em conformidade com as diretrizes
(QUESTÃO 498) De acordo com a lei de regência, configura-se do Programa Nacional de Direitos Humanos - PNDH, articular
crime de abuso de autoridade o crime praticado por agente no iniciativas e apoiar projetos voltados para a proteção e promoção
exercício da função pública ou em razão dessa função, julgue (C dos direitos humanos em âmbito nacional, tanto por organismos
ou E) o item seguinte. governamentais, incluindo os Poderes Executivo, Legislativo e
Judiciário, quanto por organizações da sociedade, e exercer as
Errado. Comentário: Os requisitos para a configuração do delito funções de ouvidoria nacional de direitos humanos, da criança, do
de abuso de autoridade, tipificado na lei nº 4898/65, são: ser o adolescente, do idoso e das minorias. A coordenação da Política
agente, autoridade, e a consecução de uma das condutas previstas Nacional do Idoso está a cargo da Secretaria Especial dos Direitos
nos artigos 4º e 5º do diploma legal em referência, no exercício do Humanos.
cargo, emprego ou função pública correspondentes. Com efeito,
ainda que o agente esteja atuando de forma abusiva em razão de (QUESTÃO 502) Em cada veículo, comboio ferroviário ou
sua função, caso não esteja em seu exercício, não ficará embarcação do serviço convencional de transporte
configurado o delito de abuso de autoridade, podendo, no entanto, interestadual de passageiros, serão reservadas duas vagas
configurar outro delito penal. gratuitas, que poderão ser usadas por idosos,
independentemente da condição financeira destes, julgue (C ou
(QUESTÃO 499) Ao idoso que receba alta hospitalar e não E) o item seguinte.
atenda aos critérios de elegibilidade para a assistência
domiciliar será fornecida residência temporária, na Errado. Comentário: Art. 40. No sistema de transporte coletivo
modalidade de serviço de regime de internação temporária de interestadual observar-se-á, nos termos da legislação específica:
atendimento ao idoso dependente que requeira cuidados (Regulamento) (Vide Decreto nº 5.934, de 2006) I – a reserva de
biopsicossociais sistematizados, julgue (C ou E) o item seguinte. 2 (duas) vagas gratuitas por veículo para idosos com renda igual ou
inferior a 2 (dois) salários-mínimos; II – desconto de 50% (cinquenta
Certo. Comentário: Art. 43. As medidas de proteção ao idoso são por cento), no mínimo, no valor das passagens, para os idosos que
aplicáveis sempre que os direitos reconhecidos nesta Lei forem excederem as vagas gratuitas, com renda igual ou inferior a 2 (dois)
ameaçados ou violados: III – em razão de sua condição pessoal. Art. salários-mínimos. Parágrafo único. Caberá aos órgãos competentes
45. Verificada qualquer das hipóteses previstas no art. 43, o definir os mecanismos e os critérios para o exercício dos direitos
Ministério Público ou o Poder Judiciário, a requerimento daquele, previstos nos incisos I e II. Em cada veículo, comboio ferroviário ou
poderá determinar, dentre outras, as seguintes medidas: VI – embarcação do serviço convencional de transporte interestadual
abrigo temporário. Ao idoso que receba alta hospitalar e não de passageiros, serão reservadas duas vagas gratuitas, que poderão
atenda aos critérios de elegibilidade para a assistência domiciliar ser usadas por idosos, com renda igual ou inferior a 2 (dois)
será fornecida residência temporária, na modalidade de serviço de salários-mínimos.
regime de internação temporária de atendimento ao idoso
dependente que requeira cuidados biopsicossociais sistematizados. (QUESTÃO 503) As competências do Conselho Nacional dos
Direitos do Idoso incluem a promoção de cooperação entre
(QUESTÃO 500) A carência de recursos financeiros próprios do governos da União, dos estados, do DF e dos municípios e a
idoso ou da família deste não é suficiente para justificar a sociedade civil organizada na formulação e execução da política
internação desse idoso na modalidade asilar, julgue (C ou E) o item nacional de atendimento dos direitos do idoso, julgue (C ou E) o
seguinte. item seguinte.

Errado. Comentário: Art. 37. O idoso tem direito a moradia Certo. Comentário: Decreto Nº 5.109/2004. (Dispõe sobre a
digna, no seio da família natural ou substituta, ou composição, estruturação, competências e funcionamento do
desacompanhado de seus familiares, quando assim o desejar, ou, Conselho Nacional dos Direitos do Idoso – CNDI e dá outras
ainda, em instituição pública ou privada. § 1o A assistência integral providências): Art. 2º Ao CNDI compete: Parágrafo único. Ao CNDI
na modalidade de entidade de longa permanência será prestada compete, ainda: II - promover a cooperação entre os governos da
quando verificada inexistência de grupo familiar, casa-lar, União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios e a
abandono ou carência de recursos financeiros próprios ou da sociedade civil organizada na formulação e execução da política
família. A carência de recursos financeiros próprios do idoso ou da nacional de atendimento dos direitos do idoso; As competências do
família deste é suficiente para justificar a internação desse idoso Conselho Nacional dos Direitos do Idoso incluem a promoção de
na modalidade asilar. cooperação entre governos da União, dos estados, do DF e dos
municípios e a sociedade civil organizada na formulação e
(QUESTÃO 501) A coordenação da Política Nacional do Idoso execução da política nacional de atendimento dos direitos do
está a cargo da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, julgue idoso.
(C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 504) Se uma ação ajuizada por idoso, na qual se vise
Certo. Comentário: Lei nº 8.842/94 – Lei da Política Nacional do o cumprimento de contrato de compra e venda de um veículo,
Idoso: Art. 5º Competirá ao órgão ministerial responsável pela for processada sem a participação do MP na qualidade de custos
assistência e promoção social a coordenação geral da política legis, a sentença que eventualmente for proferida nesse
nacional do idoso, com a participação dos conselhos nacionais, processo deverá ser anulada, julgue (C ou E) o item seguinte.

73
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Errado. Comentário: Lei nº 10.741/2003: Art. 75. Nos processos à remoção quando servidora pública, integrante da administração
e procedimentos em que não for parte, atuará obrigatoriamente o direta ou indireta; II - manutenção do vínculo trabalhista,
Ministério Público na defesa dos direitos e interesses de que cuida quando necessário o afastamento do local de trabalho, por até
esta Lei, hipóteses em que terá vista dos autos depois das partes, seis meses. § 3o A assistência à mulher em situação de violência
podendo juntar documentos, requerer diligências e produção de doméstica e familiar compreenderá o acesso aos benefícios
outras provas, usando os recursos cabíveis. decorrentes do desenvolvimento científico e tecnológico,
incluindo os serviços de contracepção de emergência, a profilaxia
Art. 77. A falta de intervenção do Ministério Público acarreta a das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e da Síndrome da
nulidade do feito, que será declarada de ofício pelo juiz ou a Imunodeficiência Adquirida (AIDS) e outros procedimentos
requerimento de qualquer interessado. Recurso especial. ação de médicos necessários e cabíveis nos casos de violência sexual.
execução. penhora do único bem imóvel de pessoas idosas.
possibilidade. obrigação decorrente de fiança em contrato de (QUESTÃO 506) Visando preservar a integridade física e
locação. intervenção do ministério público. desnecessidade. psicológica da mulher vítima de violência doméstica, o juiz
direito disponível. recurso não provido. 1. Consoante pode assegurar, em consonância com a Lei Maria da Penha, Lei
jurisprudência do STJ, a intervenção do Ministério Público nas n° 11.340/2006, a manutenção do vínculo trabalhista, quando
ações que envolva o interesse do idoso não é obrigatória, devendo necessário o afastamento da vítima de seu local de trabalho,
ficar comprovada a situação de risco de que trata o art. 43 da Lei por até: 3 meses, julgue (C ou E) o item seguinte.
10.741/2003. O só fato da relação jurídico-processual conter
pessoa idosa não denota parâmetro suficiente para caracterizar a Errado. Comentário: A Lei Maria da Penha foi sancionada em 2006
relevância social a exigir a intervenção do Ministério Público. e busca coibir a violência doméstica e familiar contra as mulheres
Precedentes. (STJ. Resp 1430898 PA. Relator Ministro Luis felipe visto que no Brasil e no mundo os números de casos de violência
salomão. dj 06/09/2016). agravo regimental no agravo em recurso relacionada ao gênero são muito altos. No Brasil esta lei recebeu o
especial. responsabilidade civil. infecção hospitalar. intervenção nome de “Maria da Penha” em homenagem a uma das vítimas de
do ministério público. desnecessidade no feito. negativa de violência doméstica que durante duas décadas sofreu este tipo de
prestação jurisdicional não configurada. reexame de provas. violência do marido, o qual foi punido somente quase 20 anos
incidência da súmula 7/stj. decisão mantida. recurso não provido. depois. Assim, esta Lei traz uma série de avanços e conquistas para
1. Consoante a jurisprudência do STJ, a intervenção do Ministério as mulheres alterando o Código Penal, buscando protegê-las e
Público nas ações em que envolva o interesse do idoso não é garantindo que o agressor será punido. No que se refere a
obrigatória, devendo ficar comprovada a situação de risco de que assistência à mulher em situação de violência doméstica e familiar,
trata o art. 43 da Lei 10.741/2003. O só fato de a relação jurídico- conforme o Art. 9º da lei citada, §2º, o juiz poderá, para garantir
processual conter pessoa idosa não denota parâmetro suficiente a integridade física e psicológica da mulher, conduzir a sua
para caracterizar a relevância social a exigir a intervenção remoção, para caso de servidora pública ou garantir a manutenção
Ministério Público. Precedentes. (STJ. AgRg no AREsp 557517 SP. do vínculo trabalhista, se for necessário se afastar do trabalho, por
Órgão Julgador T4 – QUARTA TURMA. Rel. Min. LUIS FELIPE até 6 meses.
SALOMÃO. Julgamento 02/09/2014. DJe 05/09/2014). Se uma ação
ajuizada por idoso, na qual se vise o cumprimento de contrato de (QUESTÃO 507) As medidas protetivas de urgência à mulher
compra e venda de um veículo, for processada sem a participação vítima de violência doméstica, de acordo com a Lei Maria da
do MP na qualidade de custos legis, a sentença que eventualmente Penha, poderão ser concedidas: de imediato, julgue (C ou E) o
for proferida nesse processo deverá ser mantida, desde que não item seguinte.
comprovada a situação de risco trazida no art. 43 da Lei
10.741/2003. Apesar do Estatuto do Idoso, dispor que a Certo. Comentário: A Lei Maria da Penha (Lei n. 11.340/) traz uma
participação do MP é obrigatória, acarretando a nulidade (e não série de avanços para as mulheres, buscando coibir a violência
anulabilidade) do processo em que este (MP) não atuar como parte, doméstica bem como garantir as mulheres vítimas de violência que
mas como custos legis, o STJ entende que a intervenção do MP nas seu agressor seja punido. Esta lei além de tipificar o que é violência
ações que envolva o interesse do idoso não é obrigatória, devendo doméstica apresenta os diversos tipos de violência que vão além
ser comprovada a situação de risco, que trata o artigo 43 do da física, como a moral, sexual, psicológica e patrimonial. No que
Estatuto do Idoso. tange o enunciado da questão, este se refere as medidas protetivas
de urgência que podem se requeridas pela vítima caso seja
(QUESTÃO 505) Conhecida como Lei Maria da Penha, a Lei necessária para manutenção de sua integridade física e psicológica
11.340/2006 criou mecanismos para coibir a violência bem como dos dependentes. É no Art. 19, § 1º da referida lei que
doméstica e familiar contra a mulher. Para preservar a está exposto que tais medidas podem ser concedidas de imediato,
integridade física e psicológica da mulher em situação de violência caso se façam necessárias. Esta lei também apresenta uma seção
doméstica, o juiz poderá assegurar, quando necessário, o somente sobre as medidas protetivas de urgência no Art. 22, no
afastamento da mulher do local de trabalho, por até seis meses, qual além de garantir que essas medidas sejam aplicadas
julgue (C ou E) o item seguinte. imediatamente, isoladas ou cumulativamente, destaca que podem
ser aplicadas ou medidas presentes na legislação em vigor de forma
Certo. Comentário: Artigo 9º, §2º, inciso II, da Lei 11.340/2006: a preservar e garantir a integridade física e psicológica da mulher
Art. 9o A assistência à mulher em situação de violência doméstica e dos dependentes. Após esse breve comentário acerca da lei e das
e familiar será prestada de forma articulada e conforme os medidas protetivas de urgência. Pois conforme vimos tais medidas
princípios e as diretrizes previstos na Lei Orgânica da Assistência podem e devem ser aplicadas imediatamente caso a mulher esteja
Social, no Sistema Único de Saúde, no Sistema Único de Segurança em situação vulnerável e sua vida e de seus dependentes esteja
Pública, entre outras normas e políticas públicas de proteção, e correndo risco.
emergencialmente quando for o caso. § 1o O juiz determinará, por
prazo certo, a inclusão da mulher em situação de violência (QUESTÃO 508) As formas de violência doméstica e familiar
doméstica e familiar no cadastro de programas assistenciais do contra a mulher incluem violência física, psicológica, sexual e
governo federal, estadual e municipal. § 2o O juiz assegurará à patrimonial, que podem envolver condutas por parte do sujeito
mulher em situação de violência doméstica e familiar, para ativo tipificadas como crime ou não, julgue (C ou E) o item
preservar sua integridade física e psicológica: I - acesso prioritário seguinte.

74
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Certo. Comentário: Art. 5 Para os efeitos desta Lei, configura não apresentam nenhum documento, os policiais informam que
violência doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação ou iriam encaminhar em poucas horas a documentação. TICIO e
omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento MEVIO recebem o preso. Como era hora do almoço, deixam o
físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial: (Vide Lei local na responsabilidade de Antônio que é amigo dos dois.
complementar nº 150, de 2015). Art. 7o São formas de violência ANTÔNIO é um lavador de carros que eventualmente faz a
doméstica e familiar contra a mulher, entre outras. limpeza da viatura do presídio, mas, neste dia, estava sendo
insultado pelo preso PEDRO, aproveita então que está sozinho,
(QUESTÃO 509) Júlio, durante discussão familiar com sua causando lesão grave no preso. Antonio responde pelo abuso de
mulher no local onde ambos residem, sem justo motivo, autoridade mesmo não sendo funcionário público, julgue (C ou E)
agrediu-a, causando-lhe lesão corporal leve. Nessa situação o item seguinte.
hipotética, conforme a Lei n.º 11.340/2006 e o entendimento
do STJ, a ofendida poderá renunciar à representação, desde que Certo. Comentário: A assertiva se coaduna com o art. 5º da Lei de
o faça perante o juiz, julgue (C ou E) o item seguinte. Abuso de Autoridade, haja vista que considera-se como autoridade
aquele que exerce cargo público ainda que de forma transitória.
Errado. Comentário: Cabe ressaltar que o erro não está na
palavra renúncia. Isso porque, embora o instituto seja de (QUESTÃO 513) Segundo a Lei nº 4.898/1965, constituem abuso
retratação à representação, a própria lei utiliza aquela de autoridade. Deixar a autoridade policial de ordenar o
terminologia. Desse modo, a alternativa erra pelo fato de existir relaxamento de prisão ou detenção ilegal que lhe seja comunicada,
um limite temporal, para que a vítima manifeste a sua intenção de julgue (C ou E) o item seguinte.
não mais prosseguir com a persecução penal, que até o
RECEBIMENTO da denúncia e também desde que haja audiência Certo. Comentário: Nos termos do artigo 4º, alínea “d” (acima
específica para esse fim. Nesse sentido (Lei 11.340/06): Art. 16. transcrito), da Lei 4.898/1965, apenas o juiz (e não a autoridade
Nas ações penais públicas condicionadas à representação da policial) que deixar de ordenar o relaxamento de prisão ou
ofendida de que trata esta Lei, só será admitida a renúncia à detenção ilegal que lhe seja comunicada é que pratica crime de
representação perante o juiz, em audiência especialmente abuso de autoridade.
designada com tal finalidade, antes do recebimento da denúncia e
ouvido o Ministério Público. BIZÚ sobre os tipos de ações penais na (QUESTÃO 514) Constitui crime de abuso de autoridade a conduta
lei Maria da Penha: lesões corporais: público incondicionada do agente policial que priva a criança ou adolescente de sua
(qualquer lesão), ameaça e estupro (contra maiores de 18 anos): liberdade, procedendo à sua apreensão sem estar em flagrante de
público condicionada à representação. ato infracional ou inexistindo ordem escrita da autoridade
judiciária competente, julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 510) Conforme a Lei Maria da Penha (Lei n.º
11.340/06), no atendimento à mulher em situação de violência Errado. Comentário: Não se trata de crime de abuso de
doméstica e familiar, a autoridade policial deverá, entre outras autoridade, mas sim de crime específico previsto no artigo 230 do
providências, fornecer transporte para a ofendida e seus Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA - Lei 8.069/90): Art.
dependentes para abrigo ou local seguro, quando houver risco de 230. Privar a criança ou o adolescente de sua liberdade,
vida, julgue (C ou E) o item seguinte. procedendo à sua apreensão sem estar em flagrante de ato
infracional ou inexistindo ordem escrita da autoridade judiciária
Certo. Comentário: Art. 11 Lei 11.340/06. No atendimento à competente: Pena - detenção de seis meses a dois anos. Parágrafo
mulher em situação de violência doméstica e familiar, a único. Incide na mesma pena aquele que procede à apreensão sem
autoridade policial deverá, entre outras providências: III - fornecer observância das formalidades legais.
transporte para a ofendida e seus dependentes para abrigo ou local
seguro, quando houver risco de vida; (QUESTÃO 515) Com base no disposto na Lei Federal nº 4.898
de 09 de dezembro de 1965 (Abuso de Autoridade), constitui
(QUESTÃO 511) O crime de tortura praticado, em qualquer de abuso de autoridade. Deixar de comunicar, imediatamente, à
suas modalidades, por agente público no exercício de suas família, a prisão de um de seus membros, julgue (C ou E) o item
funções absorve, necessariamente, o delito de abuso de seguinte.
autoridade, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: Não está previsto como fato típico na Lei
Errado. Comentário: Não necessariamente. Há tipos penais que 4.898/1965 “deixar de comunicar, imediatamente, à família, a
estão previstos na Lei nº 4898/65 (Lei de Abuso de Autoridade) e prisão de um de seus membros”. A Constituição Federal, em seu
que não são absorvidos por delitos previstos nos tipos penais artigo 5º, inciso LXII, estabelece que “(...) a prisão de qualquer
contidos na Lei 9455/97 (Lei de Tortura). Apenas há de se falar em pessoa e o local onde se encontre serão comunicados
absorção de um crime por outro, quando esse último se imediatamente ao juiz competente e à família do preso ou à pessoa
consubstanciar em um fato mais amplo e mais grave que aquele por ele indicada”: Art. 5º (...): LXII - a prisão de qualquer pessoa
que é absorvido. É denominado de princípio da consunção, aquele e o local onde se encontre serão comunicados imediatamente ao
que orienta a solução de um conflito aparente de normas penais juiz competente e à família do preso ou à pessoa por ele indicada;
por meio dessa sistemática. A absorção dos crimes de abuso de O art. 5º, LXII, CF, impõe um duplo dever de comunicação: a prisão
autoridade pelos crimes de tortura apenas ocorrerá quando houver deve ser comunicada ao juiz competente e à família do preso ou
identidade parcial fática entre ambos e a norma atinente aos pessoa por ele indicada. Deixar de comunicar imediatamente a
últimos conter outros elementos típicos que lhes façam ter alcance prisão do preso ao juiz é abuso de autoridade (artigo 4º, alínea
mais amplo. “c”, da Lei 4.898/1965 - acima transcrito). A demora injustificada
na comunicação configura crime. Deixar de comunicar à família do
(QUESTÃO 512) TICIO, agente penitenciário, em determinado preso não é abuso de autoridade.
dia está trabalhando com MEVIO, servidor administrativo cedido
pela prefeitura, quando chegam policiais e entregam um preso (QUESTÃO 516) No que respeita aos crimes de abuso de
de nome PEDRO, informando que havia uma determinação autoridade, previstos na Lei n. 4898/65, verifica-se. A
administrativa de encaminhamento daquele preso. Ocorre que incolumidade pública tutelada na referida lei não abrange o crime

75
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
de lesões corporais, admitindo-se o concurso entre os delitos, Nos crimes de ação pública o inquérito policial será iniciado: I - de
julgue (C ou E) o item seguinte. ofício; II - mediante requisição da autoridade judiciária ou do
Ministério Público, ou a requerimento do ofendido ou de quem
Certo. Comentário: Conforme entendimento do Supremo Tribunal tiver qualidade para representá-lo. § 1o O requerimento a que se
Federal: Lesões corporais e abuso de autoridade. se o agente, além refere o no II conterá sempre que possível: a) a narração do fato,
do crime de abuso de autoridade (art-3., letra “i”, da lei 4898, de com todas as circunstâncias; b) a individualização do indiciado ou
9.12.1965) também praticar lesões corporais na vítima, aplicar-se- seus sinais característicos e as razões de convicção ou de
a a regra do concurso material. não constitui constrangimento presunção de ser ele o autor da infração, ou os motivos de
ilegal a desconsideração de decretos concessivos de indulto, sem impossibilidade de o fazer; c) a nomeação das testemunhas, com
a verificação dos seus pressupostos fáticos, embora só o réu tenha indicação de sua profissão e residência. § 2o Do despacho que
recorrido. h c indeferido. (hc 59403, relator(a): min. cordeiro indeferir o requerimento de abertura de inquérito caberá recurso
guerra, segunda turma, julgado em 19/03/1982, dj 23-04-1982 pp- para o chefe de Polícia. § 3o Qualquer pessoa do povo que tiver
03668 ement vol-01251-01 pp-00108 rtj vol-00101-02 pp-00595) conhecimento da existência de infração penal em que caiba ação
fonte: gonçalves & baltazar jr., victor eduardo rios e josé paulo. pública poderá, verbalmente ou por escrito, comunicá-la à
legislação penal especial esquematizado, são paulo: saraiva, 2ª autoridade policial, e esta, verificada a procedência das
edição, 2016. informações, mandará instaurar inquérito. § 4o O inquérito, nos
crimes em que a ação pública depender de representação, não
(QUESTÃO 517) A lei n.º 4.898/65 regula o Direito de poderá sem ela ser iniciado. § 5o Nos crimes de ação privada, a
Representação e o processo de Responsabilidade Administrativa autoridade policial somente poderá proceder a inquérito a
Civil e Penal, nos casos de abuso de autoridade. O abuso de requerimento de quem tenha qualidade para intentá-la.
autoridade sujeitará o seu autor à sanção administrativa civil e
penal. Dessa forma, constitui também abuso de autoridade. (QUESTÃO 520) Considere que Marcos dirigiu ao Ministério
Ordenar ou executar medida privativa da liberdade individual, sem Público uma petição em que ofereceu representação contra um
as formalidades legais ou com abuso de poder, julgue (C ou E) o delegado de polícia do Distrito Federal, argumentando que esse
item seguinte. agente público deu-lhe um tapa no rosto no interior de uma
delegacia de polícia e que, portanto, incidiu em abuso de
Certo. Comentário: Não demandando maiores esclarecimentos, autoridade consistente na prática de ato que violou a sua
porquanto está expressamente prevista no texto legal atinente aos incolumidade física. Considerando que, em sua petição, Marcos
casos de abuso de autoridade. Nesse sentido, prevê o artigo 4º, descreveu minuciosamente o fato que considerou abusivo,
alínea a) da lei nº 4898/65 que: “Constitui também abuso de apontou testemunhas e apresentou laudo de corpo de delito que
autoridade: a) ordenar ou executar medida privativa da liberdade demonstrava a existência de lesões na data indicada, o membro
individual, sem as formalidades legais ou com abuso de poder; do Ministério Público (MP) dispensou a realização de inquérito
(...)”. policial e deu início à ação penal, oferecendo a denúncia. No
referido processo, é possível a aplicação cumulativa de penas de
(QUESTÃO 518) Quanto aos crimes de abuso de autoridade multa, de detenção, de perda do cargo e de inabilitação
tipificados na Lei nº 4.898/1965. São crimes de ação penal temporária para o exercício de funções públicas, julgue (C ou E) o
pública incondicionada, uma vez que o Art. 1º da Lei trata do item seguinte.
direito de representação, sendo esta nada mais do que o direito de
petição estampado no Art. 5º, inciso XXXIV da Constituição Certo. Comentário: As sanções relativas aos crimes de abuso de
Federal, julgue (C ou E) o item seguinte. autoridade definidos na Lei nº 4.898/65 encontram-se no artigo 6º
Certo. Comentário: O termo “representação”, contido no artigo do referido diploma legal, a saber: Art. 6º O abuso de autoridade
1º da Lei 4898/65, não tem a natureza jurídica de condição de sujeitará o seu autor à sanção administrativa civil e penal. § 1º A
procedibilidade para o oferecimento da denúncia, mas apenas a sanção administrativa será aplicada de acordo com a gravidade do
possibilidade de peticionar noticiando a existência do delito. abuso cometido e consistirá em: a) advertência; b) repreensão; c)
suspensão do cargo, função ou posto por prazo de cinco a cento e
(QUESTÃO 519) A Lei n. 4898/65 (Abuso de Autoridade) oitenta dias com perda de vencimentos e vantagens; d) destituição
estabelece a responsabilização criminal, civil e administrativa de função; e) demissão; f) demissão, a bem do serviço público. §
da autoridade que comete abuso no exercício de suas funções. 2º A sanção civil, caso não seja possível fixar o valor do dano,
Sobre a referida legislação, tem-se o seguinte. a consistirá no pagamento de uma indenização de quinhentos a dez
responsabilização criminal será promovida pelo Ministério Público mil cruzeiros. § 3º A sanção penal será aplicada de acordo com as
mediante ação penal pública condicionada à representação do regras dos artigos 42 a 56 do Código Penal e consistirá em: a) multa
ofendido como condição de procedibilidade, julgue (C ou E) o item de cem a cinco mil cruzeiros; b) detenção por dez dias a seis
seguinte. meses; c) perda do cargo e a inabilitação para o exercício de
qualquer outra função pública por prazo até três anos. § 4º As
Errado. Comentário: A ação penal por abuso de autoridade é penas previstas no parágrafo anterior poderão ser aplicadas
pública e incondicionada. De acordo com Victor Eduardo Rios autônoma ou cumulativamente. (...)
Gonçalves e João Baltazar Júnior, a ação penal por crime de abuso
de autoridade é pública e incondicionada, embora a Lei 4.898/65 (QUESTÃO 521) Acerca das contravenções penais (Decreto-lei
faça referência à representação na ementa, bem como nos arts. n. o 3.688/1941) e do Estatuto do Desarmamento (Lei n. o
12 e 14, o que gerou, a princípio, certa dúvida sobre o caráter da 10.826/2003). Para que uma pessoa responda pela
ação penal, levando à publicação da Lei 5.249/67, que deixou contravenção penal de importunação ofensiva ao pudor, não é
explícita a natureza incondicionada da ação pena para o crime em necessário que o ato seja praticado em lugar público, mas, tão
tela, assim dispondo em seu artigo 1º: somente, que seja acessível ao público, julgue (C ou E) o item
Art. 1º A falta de representação do ofendido, nos casos de abusos seguinte.
previstos na Lei nº 4.898, de 9 de dezembro de 1965, na obsta a
iniciativa ou o curso de ação pública. Entendeu-se, então, que a Certo. Comentário: A contravenção penal de importunação
representação a que alude a lei é uma forma espeical de “notitia ofensiva ao pudor está prevista no artigo 61 do Decreto-Lei
criminis”, tal como regulado no §3º do artigo 5º do CPP: MArt. 5o 3.688/41: Art. 61. Importunar alguém, em lugar público ou

76
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
acessível ao público, de modo ofensivo ao Pena – multa. Conforme Gabarito C. Comentário: As contravenções penais estão previstas
leciona Damásio de Jesus, a conduta típica consiste em importunar no Decreto-Lei 3.688/1941. As penas estão previstas
alguém, em local público ou de acesso ao público, de modo especificamente no artigo 5º do mencionado decreto: Art. 5º As
ofensivo ao pudor. “Importunar” quer dizer perturbar, incomodar. penas principais são: I – prisão simples. II – multa. De acordo com
Exemplos: beijo na boca sem o consenso da vítima (há discussão a o artigo 5º do Decreto-Lei 3.688/1941, para as contravenções
respeito da exata tipicidade do fato), perseguição automobilística penais a lei prevê a aplicação isolada ou cumulativa das penas de
(conforme a conduta) etc. Fonte: JESUS, Damásio. Lei das prisão simples e multa.
Contravenções Penais Anotada, São Paulo: Saraiva, 12ª edição,
2010. (QUESTÃO 526) O ordenamento penal brasileiro adotou a
sistemática bipartida de infração penal — crimes e
(QUESTÃO 522) A respeito das contravenções penais e da lei que contravenções penais —, cominando suas respectivas penas,
institui o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas. por força do princípio da legalidade. Acerca das infrações
Considere que determinado cidadão esteja usando publicamente penais e suas respectivas reprimendas. Aponte a alternativa
uniforme de PRF, função pública que ele não exerce. Nessa correta.
situação, para que esse cidadão responda por contravenção penal,
é necessário que sua conduta cause efetivo prejuízo para o Estado a) O crime de homicídio doloso praticado contra mulher é
ou para outra pessoa, julgue (C ou E) o item seguinte. hediondo e, por conseguinte, o cumprimento da pena privativa de
liberdade iniciar-se-á em regime fechado, em decorrência de
Errado. Comentário: O agente praticou a contravenção de uso de expressa determinação legal.
uniforme, prevista no art. 46 da Lei das Contravenções Penais b) No crime de tráfico de entorpecente, é cabível a substituição
(Decreto-Lei nº 3.688 de1941), cujo resultado independe da da pena privativa de liberdade por restritiva de direitos, bem como
causação de prejuízo, por ser de natureza formal. Com efeito, a fixação de regime aberto, quando preenchidos os requisitos
basta o uso do uniforme para que a conduta delitiva se enquadre legais.
no tipo penal incriminador. A ocorrência de dano posterior será c) Constitui crime de dano, previsto no CP, pichar edificação
punida se configurar crime mais grave. urbana. Nesse caso, a pena privativa de liberdade consiste em
detenção de um a seis meses, que pode ser convertida em
(QUESTÃO 523) A tentativa de contravenção, mesmo que prestação de serviços à comunidade.
factível, não é punida, julgue (C ou E) o item seguinte. d) O STJ autoriza a imposição de penas substitutivas como
condição especial do regime aberto.
Certo. Comentário: Conforme artigo 4º do Decreto-Lei 3.688/41 e) O condenado por contravenção penal, com pena de prisão
(Lei de Contravenções Penais): Art. 4º Não é punível a tentativa de simples não superior a quinze dias, poderá cumpri-la, a depender
contravenção. Factível: Diz-se do que é possível de ser feito, de reincidência ou não, em regime fechado, semiaberto ou aberto,
praticável. A tentativa de contravenção penal, não é punível. estando, em quaisquer dessas modalidades, obrigado a trabalhar.

(QUESTÃO 524) Com base na interpretação doutrinária Gabarito B. Comentário: a) O crime de homicídio doloso praticado
majoritária e no entendimento dos tribunais superiores. Apesar de, contra mulher é hediondo e, por conseguinte, o cumprimento da
no campo fático, ser possível ocorrer a tentativa de contravenção pena privativa de liberdade iniciar-se-á em regime fechado, em
penal, esta, quando se desenvolve na forma tentada, não é decorrência de expressa determinação legal. O único crime que
penalmente alcançável, julgue (C ou E) o item seguinte. admite o cumprimento da pena em regime inicial fechado é o do
artigo 1º p. 7º da Lei de Tortura. ERRADO
Certo. Comentário: Conforme artigo 4º do Decreto-Lei 3.688/41 b No crime de tráfico de entorpecente, é cabível a substituição da
(Lei de Contravenções Penais): Art. 4º Não é punível a tentativa de pena privativa de liberdade por restritiva de direitos, bem como a
contravenção. A lei previu expressamente, mas não quer dizer que, fixação de regime aberto, quando preenchidos os requisitos legais.
conforme a questão apontou, não seja possível acontecer no Este é o entedimento do STF. CERTO
campo fático. Por exemplo, o artigo 21 da LCP, Art. 21. Praticar c) Constitui crime de dano, previsto no CP, pichar edificação
vias de fato contra alguém: Pena – prisão simples, de quinze dias a urbana. Nesse caso, a pena privativa de liberdade consiste em
três meses, ou multa, se o fato não constitui crime. O bem jurídico detenção de um a seis meses, que pode ser convertida em
protegido é a incolumidade do ser humano. Constitui vias de fato prestação de serviços à comunidade.Tal previsão encontra-se no
toda agressão física contra a pessoa, desde que não constitua lesão art. 65 da lei 9605/98 Crimes Ambientais e não no CP. ERRADA
corporal. Trata-se de uma infração comum, material, comissiva e d) O STJ autoriza a imposição de penas substitutivas como condição
dolosa. Existem vários meios de execução para se praticar vias de especial do regime aberto. SÚMULA 493 STJ É inadmissível a
fato (um tapa na cara, “tacar pedra”...) Se, por exemplo, A discute fixação de pena substitutiva (art. 44 do CP) como condição especial
com B, os ânimos se exaltam e A, com o intuito de acertar B, ao regime aberto. ERRADA
arremessa uma pequena pedra em direção a este, mas acaba por e) O condenado por contravenção penal, com pena de prisão
errar a pontaria. Poderia ser, em tese, tentativa de vias de fato. simples não superior a quinze dias, poderá cumpri-la, a depender
Então, no campo fático é possível sim a tentativa de contravenção de reincidência ou não, em regime fechado, semiaberto ou aberto,
penal. Mas a própria lei só admite a punição de contravenção se estando, em quaisquer dessas modalidades, obrigado a trabalhar.
esta for consumada. O DEL3688 em seu art. 5º prevê apenas penas de multa e prisão
simples que deve ser cumprido a rigor em regime aberto ou semi-
(QUESTÃO 525) Para as contravenções penais, a lei prevê a aberto, e em relação ao trabalho, este é facultativo quando a pena
aplicação isolada ou cumulativa das penas de. Aponte a alternativa não exceda a 15 dias. ERRADA
correta.
(QUESTÃO 527) A conduta do acusado que, ao ser preso por
a) prisão simples e detenção. prática de crime contra o patrimônio, se atribui falsa identidade,
b) reclusão e detenção. constitui. Aponte a alternativa correta.
c) multa e prisão simples.
d) detenção e multa. a) contravenção penal relativa à recusa de fornecimento de dados
e) reclusão e prisão simples. à autoridade.

77
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
b) fato atípico, porém antijurídico. contravenção e depois um crime (em tese seria uma situação ainda
c) crime de falsa identidade. mais passível de punição pela reincidência), por um descuido legal,
d) fato impunível, pois tal conduta é amparada pelo exercício do acabou não sendo tipificada e, portanto, o agente é primário; V) A
direito de defesa. contravenção praticada e transitada em julgada no estrangeiro não
e) circunstância agravante do crime de roubo. gera reincidência. Brasil = br Estrangeiro = est.

Gabarito C. Comentário: Súmula 522-STJ: A conduta de atribuir- (QUESTÃO 530) A tentativa de recusa a receber, pelo seu valor,
se falsa identidade perante autoridade policial é típica, ainda que moeda de curso legal no país, em conformidade com a Lei de
em situação de alegada autodefesa. Falsa identidade Contravenções. Aponte a alternativa correta.
Art. 307 - Atribuir-se ou atribuir a terceiro falsa identidade para
obter vantagem, em proveito próprio ou alheio, ou para causar a) É punível com prisão simples, de quinze dias a três meses, ou
dano a outrem: Pena - detenção, de três meses a um ano, ou multa.
multa, se o fato não constitui elemento de crime mais grave. b) Não é punível.
c) É punível somente com multa.
(QUESTÃO 528) Não é contravenção penal. Aponte a alternativa d) É punível somente com prisão simples, de um a três meses
correta.
Gabarito B. Comentário: Artigo 4º do Decreto-Lei 3688/41
a) Importunação ofensiva ao pudor. (Contravenções Penal), que dispõe: “Não é punível a tentativa de
b) Mendicância. contravenção”.
c) Exercício ilegal da profissão.
d) Jogo do bicho. (QUESTÃO 531) Com fundamento na jurisprudência dos
e) Vadiagem. tribunais superiores. A confissão do menor admitindo a prática
do ato infracional deve, necessariamente, reduzir o rigor da
Gabarito B. Comentário: Art. 63. Servir bebidas alcoólicas: I – a medida socioeducativa a ser imposta, pois a confissão sempre
menor de dezoito anos; (Revogado pela Lei nº 13.106, de 2015) - atenua a pena, julgue (C ou E) o item seguinte.
Passou a prever, expressamente, que é crime vender, fornecer,
servir, ministrar ou entregar bebida alcoólica a criança ou a Errado. Comentário: A confissão espontânea do adolescente
adolescente. - Revogou a contravenção penal prevista no art. 63, infrator não autoriza o abrandamento da medida socioeducativa
I, do Decreto-lei 3.688/41, considerando que esta conduta agora é imposta, pois, nos procedimentos da infância e da juventude, não
punida no art. 243 do ECA. - Fixou multa administrativa de R$ 3 há a imposição de pena, mas de medida socioeducativa, não se
mil a R$ 10 mil para quem vender bebidas alcoólicas para crianças cogitando de agravantes ou atenuantes, pois a finalidade
ou adolescentes (essa multa é independente da sanção criminal). primordial é a aplicação de medida mais adequada à reeducação e
http://www.dizerodireito.com.br/2015/03/a-lei-131062015-e-o- à ressocialização do menor, tendo em vista sua condição peculiar
art-243-do-eca.html de pessoa em desenvolvimento. TJ-DF- Apelação Criminal APR
20150130075118 (TJ-DF).
(QUESTÃO 529) Se uma pessoa praticar vias de fato contra
alguém, sem que o fato constitua crime, ela terá cometido (QUESTÃO 532) Com fundamento na jurisprudência dos
contravenção penal. Entretanto, segundo a Lei das Contravenções tribunais superiores. A corrupção de menor é crime material,
Penais. Aponte a alternativa correta. que exige obrigatoriamente a produção do resultado danoso,
razão pela qual esse delito não se configura quando o menor já
a) ela será considerada reincidente se tiver cometido crime no tenha sido anteriormente corrompido, julgue (C ou E) o item
exterior, com sentença condenatória transitada em julgado. seguinte.
b) ela será considerada reincidente se tiver cometido qualquer
crime no Brasil, ainda que a sentença condenatória não tenha Errado. Comentário: De acordo com o entendimento consolidado
transitado em julgado. do STJ, o crime de corrupção de menores (Art. 244-B do Estatuto
c) ela responderá por tentativa de contravenção, se o fato ocorrer da Criança e do Adolescente) é um delito de natureza formal,
por circunstância própria da vontade dela. bastando para a sua caracterização a comprovação da participação
d) se o fato ocorrer entre brasileiros e no exterior, a lei brasileira do inimputável em prática criminosa na companhia de maior de 18
será aplicada e a pena, agravada. anos, sendo dispensável a prova de que o menor não havia
e) ela será considerada reincidente se tiver cometido praticado crime anteriormente (Súmula 500STJ).
anteriormente contravenção penal no exterior.
(QUESTÃO 533) A prática de ato infracional análogo ao delito de
Gabarito A. Comentário: Dispositivos aplicáveis ao regime da tráfico de entorpecentes permite a aplicação de medida de
reincidência no Direito Penal: Art. 63, Código Penal. Verifica-se a internação do adolescente infrator, julgue (C ou E) o item
reincidência quando o agente comete novo crime, depois de seguinte.
transitar em julgado a sentença que, no País ou no estrangeiro, o
tenha condenado por crime anterior. Art. 7º, Lei das Errado. Comentário: De acordo com o entendimento do STJ, o ato
Contravenções. Verifica-se a reincidência quando o agente pratica infracional análogo ao tráfico de drogas, por si só, não conduz
uma contravenção depois de passar em julgado a sentença que o obrigatoriamente à imposição de medida socioeducativa de
tenha condenado, no Brasil ou no estrangeiro, por qualquer crime, internação do adolescente (Súmula 492 STJ). Tal entendimento foi
ou, no Brasil, por motivo de contravenção. Entendendo.. I) Crime adotado considerando que a gravidade abstrata do delito, por si
(qualquer lugar) + Crime = reincidente II) Crime (qualquer lugar) + só, não autoriza a segregação do menor, devendo ser consideradas,
contravenção = reincidente III) Contravenção (br) + Crime = também, as condições pessoais do menor e demais circunstâncias
primário IV) Contravenção (br) + contravenção = reincidente V) do ato infracional praticado.
Contravenção (est.) + crime/contravenção = primário Na verdade,
a tabela parece confusa, mas é bem simples. Basta lembrar duas
regras que normalmente causam confusão: III) Em que pese haver
uma “escalada criminosa”, pois o agente praticou uma

78
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 534) Situação hipotética: Marcos, adolescente com crianças e adolescentes, sem discriminação de nascimento,
quinze anos de idade, foi flagrado em local público, vendendo situação familiar, idade, sexo, raça, etnia ou cor, religião ou
maconha a dois adultos. Em razão disso, foi apresentada crença, deficiência, condição pessoal de desenvolvimento e
representação pela prática de ato infracional análogo ao crime aprendizagem, condição econômica, ambiente social, região e
de tráfico de entorpecentes, decretando-se sua internação local de moradia ou outra condição que diferencie as pessoas, as
provisória. Após a instrução probatória, a autoria e a famílias ou a comunidade em que vivem. (incluído pela Lei nº
materialidade do fato foram provadas, inclusive por meio de 13.257, de 2016) Art. 100. Na aplicação das medidas levar-se-ão
confissão, e certificou-se nos autos que era o primeiro ato em conta as necessidades pedagógicas, preferindo-se aquelas que
infracional supostamente cometido por Marcos. Considerando visem ao fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários.
as normas previstas no ECA sobre ato infracional, as garantias Parágrafo único. São também princípios que regem a aplicação das
processuais e medidas socioeducativas, e o entendimento do medidas: (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009). I - condição da
STJ. Diante da gravidade do ato infracional supostamente criança e do adolescente como sujeitos de direitos: crianças e
cometido por Marcos, o juiz poderá aplicar-lhe a medida adolescentes são os titulares dos direitos previstos nesta e em
socioeducativa de internação mediante decisão devidamente outras Leis, bem como na Constituição Federal; (Incluído pela
motivada, julgue (C ou E) o item seguinte. Lei nº 12.010, de 2009)
II - proteção integral e prioritária: a interpretação e aplicação de
Errado. Comentário: Art. 122. A medida de internação só poderá toda e qualquer norma contida nesta Lei deve ser voltada à
ser aplicada quando: I - tratar-se de ato infracional cometido proteção integral e prioritária dos direitos de que crianças e
mediante grave ameaça ou violência a pessoa; II - por reiteração adolescentes são titulares; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)
no cometimento de outras infrações graves; III - por III - responsabilidade primária e solidária do poder público: a plena
descumprimento reiterado e injustificável da medida efetivação dos direitos assegurados a crianças e a adolescentes por
anteriormente imposta. SÚMULA 492, STJ. O ato infracional esta Lei e pela Constituição Federal, salvo nos casos por esta
análogo ao tráfico de drogas, por si só, não conduz expressamente ressalvados, é de responsabilidade primária e
obrigatoriamente à imposição de medida socioeducativa de solidária das 3 (três) esferas de governo, sem prejuízo da
internação do adolescente. municipalização do atendimento e da possibilidade da execução de
programas por entidades não governamentais; (Incluído pela Lei
(QUESTÃO 535) Situação hipotética: Mariana, moradora de nº 12.010, de 2009)
município no interior do Brasil, teve um bebê quando estava IV - interesse superior da criança e do adolescente: a intervenção
com dezenove anos de idade. Pouco antes de dar à luz, temendo deve atender prioritariamente aos interesses e direitos da criança
a reação dos pais e sem condições de criar seu filho sozinha, e do adolescente, sem prejuízo da consideração que for devida a
fugiu para uma cidade maior, onde conheceu um casal sem outros interesses legítimos no âmbito da pluralidade dos interesses
filhos que se interessou em ficar com seu bebê. Logo após o presentes no caso concreto; (Incluído pela Lei nº 12.010, de
nascimento, a jovem entregou o filho ao casal, que lhe pagou 2009)
grande quantia em dinheiro e assumiu os gastos do hospital. V - privacidade: a promoção dos direitos e proteção da criança e
Nessa situação, Mariana, por estar em situação vulnerável, não do adolescente deve ser efetuada no respeito pela intimidade,
está sujeita à punição nos termos do Estatuto da Criança e do direito à imagem e reserva da sua vida privada; (Incluído pela
Adolescente (ECA), mas o casal estará sujeito à pena de Lei nº 12.010, de 2009)
reclusão por ter efetuado pagamento pela criança, julgue (C ou VI - intervenção precoce: a intervenção das autoridades
E) o item seguinte. competentes deve ser efetuada logo que a situação de perigo seja
conhecida; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) VII -
Errado. Comentário: O Art. 238 do Estatuto da Criança e do intervenção mínima: a intervenção deve ser exercida
Adolescente tipifica como crime não apenas a conduta daquele que exclusivamente pelas autoridades e instituições cuja ação seja
oferece ou efetiva a paga ou recompensa para que receba a indispensável à efetiva promoção dos direitos e à proteção da
criança, mas também a conduta de quem prometer ou efetivar a criança e do adolescente; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)
entrega de filho ou pupilo ao outrem, mediante paga ou VIII - proporcionalidade e atualidade: a intervenção deve ser a
recompensa. Tratando-se do caso apresentado na questão, o fato necessária e adequada à situação de perigo em que a criança ou o
de a personagem estar em situação vulnerável não afasta a adolescente se encontram no momento em que a decisão é
caracterização do delito, motivo pelo qual ela também deverá ser tomada; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)
responsabilizada. IX - responsabilidade parental: a intervenção deve ser efetuada de
modo que os pais assumam os seus deveres para com a criança e o
(QUESTÃO 536) De acordo com o Programa Nacional de Direitos adolescente; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) Vigência X -
Humanos (PNDH-3/2009) e o Estatuto da Criança e do prevalência da família: na promoção de direitos e na proteção da
Adolescente (ECA). O ECA dispõe sobre a proteção social à criança e do adolescente deve ser dada prevalência às medidas que
criança e ao adolescente e, em casos específicos previstos em os mantenham ou reintegrem na sua família natural ou extensa ou,
lei, a proteção integral, julgue (C ou E) o item seguinte. se isto não for possível, que promovam a sua integração em família
substituta; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) XI -
Errado. Comentário: Conforme preconizam os artigos 1º, 3º e 100, obrigatoriedade da informação: a criança e o adolescente,
parágrafo único, inciso II, todos da Lei 8.069/90 (ECA), a proteção respeitado seu estágio de desenvolvimento e capacidade de
integral é dirigida a todas as crianças e adolescentes, e não compreensão, seus pais ou responsável devem ser informados dos
somente em casos específicos previstos em lei: Art. 1º Esta Lei seus direitos, dos motivos que determinaram a intervenção e da
dispõe sobre a proteção integral à criança e ao adolescente. Art. forma como esta se processa; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)
3º A criança e o adolescente gozam de todos os direitos XII - oitiva obrigatória e participação: a criança e o adolescente,
fundamentais inerentes à pessoa humana, sem prejuízo da em separado ou na companhia dos pais, de responsável ou de
proteção integral de que trata esta Lei, assegurando-se-lhes, por pessoa por si indicada, bem como os seus pais ou responsável, têm
lei ou por outros meios, todas as oportunidades e facilidades, a fim direito a ser ouvidos e a participar nos atos e na definição da
de lhes facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual medida de promoção dos direitos e de proteção, sendo sua opinião
e social, em condições de liberdade e de dignidade. Parágrafo devidamente considerada pela autoridade judiciária competente,
único. Os direitos enunciados nesta Lei aplicam-se a todas as

79
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
observado o disposto nos §§ 1o e 2o do art. 28 desta Lei. (Incluído 8.069/90), o princípio da prioridade absoluta está previsto no
pela Lei nº 12.010, de 2009). artigo 4º: Art. 4º É dever da família, da comunidade, da sociedade
em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a
(QUESTÃO 537) O princípio da absoluta prioridade dos direitos efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação,
das crianças e dos adolescentes foi instituído, pela primeira vez, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura,
pela CF, julgue (C ou E) o item seguinte. à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e
comunitária. Parágrafo único. A garantia de prioridade
Certo. Comentário: O princípio da absoluta prioridade está compreende: a) primazia de receber proteção e socorro em
previsto no artigo 227 da Constituição Federal: Art. 227. É dever quaisquer circunstâncias; b) precedência de atendimento nos
da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao serviços públicos ou de relevância pública; c) preferência na
adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, formulação e na execução das políticas sociais públicas; d)
à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, destinação privilegiada de recursos públicos nas áreas relacionadas
à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência com a proteção à infância e à juventude. De acordo com o Estatuto
familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma da Criança e do Adolescente Comentado, organizado por Munir
de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e Cury, “a Constituição Federal de 1988, pela primeira vez na
opressão. (Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de história brasileira, aborda a questão da criança como prioridade
2010) absoluta, e a sua proteção é dever da família, da sociedade do
§ 1º O Estado promoverá programas de assistência integral à saúde Estado”. Fonte: CURY, Muniz (organizador). Estatuto da Criança e
da criança, do adolescente e do jovem, admitida a participação de do Adolescente Comentado. São Paulo: Malheiros, 2013, 12ª
entidades não governamentais, mediante políticas específicas e edição.
obedecendo aos seguintes preceitos: (Redação dada Pela Emenda
Constitucional nº 65, de 2010) I - aplicação de percentual dos (QUESTÃO 538) Foi a partir da Proclamação da República que os
recursos públicos destinados à saúde na assistência materno- menores passaram a ser detentores dos direitos fundamentais de
infantil; II - criação de programas de prevenção e atendimento liberdade, julgue (C ou E) o item seguinte.
especializado para as pessoas portadoras de deficiência física,
sensorial ou mental, bem como de integração social do Errado. Comentário: Tal fato só se deu na fase da proteção
adolescente e do jovem portador de deficiência, mediante o integral. Conforme lecionam Rossato, Lépore e Sanches, citando
treinamento para o trabalho e a convivência, e a facilitação do Paulo Afonso Garrido de Paula, a evolução do tratamento da
acesso aos bens e serviços coletivos, com a eliminação de criança e do adolescente, pelo mundo jurídico, pode ser resumida
obstáculos arquitetônicos e de todas as formas de discriminação. em quatro fases ou sistemas: a) fase da absoluta indiferença, em
(Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010) § 2º A que não existiam normas relacionadas a essas pessoas; b) fase da
lei disporá sobre normas de construção dos logradouros e dos mera imputação criminal, em que as leis tinham o único propósito
edifícios de uso público e de fabricação de veículos de transporte de coibir a prática de ilícitos por aquelas pessoas (Ordenações
coletivo, a fim de garantir acesso adequado às pessoas portadoras Afonsinas e Filipinas, Código Criminal do Império de 1830, Código
de deficiência. § 3º O direito a proteção especial abrangerá os Penal de 1890); c) fase tutelar, conferindo-se ao mundo adulto
seguintes aspectos: I - idade mínima de quatorze anos para poderes para promover a integração sociofamiliar da criança, com
admissão ao trabalho, observado o disposto no art. 7º, XXXIII; II - tutela reflexa de seus interesses pessoais (Código Mello Mattos de
garantia de direitos previdenciários e trabalhistas; III - garantia de 1927 e Código de Menores de 1979); e, d) fase da proteção integral,
acesso do trabalhador adolescente e jovem à escola; (Redação em que as leis reconhecem direitos e garantias às crianças,
dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010) IV - garantia de considerando-a como uma pessoa em desenvolvimento. É, pois, na
pleno e formal conhecimento da atribuição de ato infracional, quarta fase que se insere a Lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do
igualdade na relação processual e defesa técnica por profissional Adolescente de 1990). Fonte: ROSSATO, L. A. e LÉPORE, P. E. e
habilitado, segundo dispuser a legislação tutelar específica; V - CUNHA, R. S. Estatuto da Criança e do Adolescente Comentado
obediência aos princípios de brevidade, excepcionalidade e artigo por artigo. São Paulo: Revista dos Tribunais, 6ª edição, 2014.
respeito à condição peculiar de pessoa em desenvolvimento,
quando da aplicação de qualquer medida privativa da liberdade; (QUESTÃO 539) O antigo Código de Menores estabelecia a
VI - estímulo do Poder Público, através de assistência jurídica, distinção entre crianças e adolescentes, julgue (C ou E) o item
incentivos fiscais e subsídios, nos termos da lei, ao acolhimento, seguinte.
sob a forma de guarda, de criança ou adolescente órfão ou
abandonado; VII - programas de prevenção e atendimento Errado. Comentário: Conforme comprova o artigo 1º do antigo
especializado à criança, ao adolescente e ao jovem dependente de Código de Menores (Lei 6.697/1979): Art. 1º Este Código dispõe
entorpecentes e drogas afins. (Redação dada Pela Emenda sobre assistência, proteção e vigilância a menores: I - até dezoito
Constitucional nº 65, de 2010) § 4º A lei punirá severamente o anos de idade, que se encontrem em situação irregular; II - entre
abuso, a violência e a exploração sexual da criança e do dezoito e vinte e um anos, nos casos expressos em lei. Parágrafo
adolescente. § 5º A adoção será assistida pelo Poder Público, na único - As medidas de caráter preventivo aplicam-se a todo menor
forma da lei, que estabelecerá casos e condições de sua efetivação de dezoito anos, independentemente de sua situação.
por parte de estrangeiros. § 6º Os filhos, havidos ou não da relação
do casamento, ou por adoção, terão os mesmos direitos e (QUESTÃO 540) De acordo com o princípio do melhor interesse da
qualificações, proibidas quaisquer designações discriminatórias criança e do adolescente, deve-se assegurar a eles condição de se
relativas à filiação. § 7º No atendimento dos direitos da criança e desenvolverem com dignidade, garantindo-se a concretização dos
do adolescente levar-se- á em consideração o disposto no art. 204. seus direitos fundamentais, julgue (C ou E) o item seguinte.
§ 8º A lei estabelecerá: (Incluído Pela Emenda Constitucional nº 65,
de 2010) I - o estatuto da juventude, destinado a regular os direitos Certo. Comentário: O artigo 3º do ECA (Lei 8.069/90) traz a
dos jovens; (Incluído Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010) II previsão de que à criança e ao adolescente deve ser assegurada
- o plano nacional de juventude, de duração decenal, visando à condição de se desenvolverem com dignidade. O princípio do
articulação das várias esferas do poder público para a execução de interesse superior da criança e do adolescente, também conhecido
políticas públicas. (Incluído Pela Emenda Constitucional nº 65, de como princípio do melhor interesse, está previsto no artigo 100,
2010) No âmbito do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei inciso IV, do ECA (Lei 8.069/90): Art. 3º A criança e o adolescente

80
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa responsável ou de pessoa por si indicada, bem como os seus pais
humana, sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei, ou responsável, têm direito a ser ouvidos e a participar nos atos e
assegurando-se-lhes, por lei ou por outros meios, todas as na definição da medida de promoção dos direitos e de proteção,
oportunidades e facilidades, a fim de lhes facultar o sendo sua opinião devidamente considerada pela autoridade
desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, em judiciária competente, observado o disposto nos §§ 1o e 2odo art.
condições de liberdade e de dignidade. Parágrafo único. Os direitos 28 desta Lei. (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) Vigência
enunciados nesta Lei aplicam-se a todas as crianças e Conforme lecionam Rossato, Lépore e Sanches, a partir de uma
adolescentes, sem discriminação de nascimento, situação familiar, leitura apressada do artigo 100 do ECA (Lei 8.069/90), poder-se-ia
idade, sexo, raça, etnia ou cor, religião ou crença, deficiência, chegar à conclusão de que tais prescrições são específicas das
condição pessoal de desenvolvimento e aprendizagem, condição medidas de proteção. Contudo, referidos valores (dentre os quais
econômica, ambiente social, região e local de moradia ou outra está incluído o princípio do melhor interesse da criança e do
condição que diferencie as pessoas, as famílias ou a comunidade adolescente) são os fundamentos do próprio direito da criança e
em que vivem. (incluído pela Lei nº 13.257, de 2016). Art. 100. do adolescente, extensíveis a todo o sistema, não restritos
Na aplicação das medidas levar-se-ão em conta as necessidades unicamente às medidas de proteção. Ainda segundo Rossato,
pedagógicas, preferindo-se aquelas que visem ao fortalecimento Lépore e Sanches, sempre que for necessário, o postulado
dos vínculos familiares e comunitários. Parágrafo único. São normativo do interesse superior da criança e do adolescente será
também princípios que regem a aplicação das medidas: (Incluído acionado, servindo como norte para a aplicação de todos os
pela Lei nº 12.010, de 2009) Vigência I - condição da criança e do princípios e regras referentes ao direito da criança e do
adolescente como sujeitos de direitos: crianças e adolescentes são adolescente. Ele apresenta-se como um exame de razoabilidade
os titulares dos direitos previstos nesta e em outras Leis, bem como quanto à aplicação de uma ou outra norma jurídica, ou quanto à
na Constituição Federal; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) não aplicação de normas positivas, sempre com o objetivo de
Vigência II - proteção integral e prioritária: a interpretação e garantia do melhor interesse da pessoa em desenvolvimento.
aplicação de toda e qualquer norma contida nesta Lei deve ser Fonte: ROSSATO, L. A. e LÉPORE, P. E. e CUNHA, R. S. Estatuto da
voltada à proteção integral e prioritária dos direitos de que Criança e do Adolescente Comentado – Brasil. São Paulo: Revista
crianças e adolescentes são titulares; (Incluído pela Lei nº dos Tribunais, 6ª edição, 2014.
12.010, de 2009) Vigência
III - responsabilidade primária e solidária do poder público: a plena (QUESTÃO 541) Se determinada pessoa, maior e capaz, estiver
efetivação dos direitos assegurados a crianças e a adolescentes por portando certa quantidade de droga para consumo pessoal e for
esta Lei e pela Constituição Federal, salvo nos casos por esta abordada por um agente de polícia, ela poderá ser submetida à
expressamente ressalvados, é de responsabilidade primária e pena de advertência sobre os efeitos da droga, de prestação de
solidária das 3 (três) esferas de governo, sem prejuízo da serviço à comunidade ou de medida educativa de comparecimento
municipalização do atendimento e da possibilidade da execução de a programa ou curso educativo, julgue (C ou E) o item seguinte.
programas por entidades não governamentais; (Incluído pela Lei
nº 12.010, de 2009) Vigência IV - interesse superior da criança e Certo. Comentário: A conduta descrita na questão caracteriza a
do adolescente: a intervenção deve atender prioritariamente aos conduta prevista no Art. 28 da Lei n° 11.343/06, sendo que as
interesses e direitos da criança e do adolescente, sem prejuízo da penas apontadas na questão são aquelas previstas nos incisos do
consideração que for devida a outros interesses legítimos no citado artigo legal. Trata-se das penalidades que poderão ser
âmbito da pluralidade dos interesses presentes no caso concreto; impostas aos chamados usuários de droga.
(Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) Vigência V - privacidade:
a promoção dos direitos e proteção da criança e do adolescente (QUESTÃO 542) O juiz pode aplicar causa majorante de pena de
deve ser efetuada no respeito pela intimidade, direito à imagem e um sexto a dois terços quando o crime de tráfico de drogas tiver
reserva da sua vida privada; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) sido perpetrado com emprego ostensivo de arma de fogo para a
Vigência VI - intervenção precoce: a intervenção das autoridades intimidação difusa ou coletiva. Se a arma tiver sido utilizada em
competentes deve ser efetuada logo que a situação de perigo seja contexto diverso do de crime de tráfico, tratar-se-á de concurso
conhecida; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) Vigência VII - material de crimes, julgue (C ou E) o item seguinte.
intervenção mínima: a intervenção deve ser exercida
exclusivamente pelas autoridades e instituições cuja ação seja Certo. Comentário: A causa de aumento da pena mencionada na
indispensável à efetiva promoção dos direitos e à proteção da questão é a prevista no Art. 40, inciso IV, da Lei n° 11.343/06 e só
criança e do adolescente; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) poderá ser aplicada quando constatado que o crime de tráfico de
Vigência VIII - proporcionalidade e atualidade: a intervenção deve drogas foi praticado com o uso de arma de fogo. Contudo, caso a
ser a necessária e adequada à situação de perigo em que a criança arma seja utilizada em situação diversa da prática do tráfico de
ou o adolescente se encontram no momento em que a decisão é drogas, haverá o concurso material de crimes, já que os bens
tomada; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) Vigência IX - jurídicos atingidos pela conduta são diversos, quais sejam, a saúde
responsabilidade parental: a intervenção deve ser efetuada de pública (tráfico de drogas) e a incolumidade pública (porte de
modo que os pais assumam os seus deveres para com a criança e o arma).
adolescente; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) Vigência X -
prevalência da família: na promoção de direitos e na proteção da (QUESTÃO 543) O delito de associação para o tráfico é
criança e do adolescente deve ser dada prevalência às medidas que considerado crime hediondo na legislação penal brasileira, julgue
os mantenham ou reintegrem na sua família natural ou extensa ou, (C ou E) o item seguinte.
se isto não for possível, que promovam a sua integração em família
substituta; (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009) Vigência XI - Errado. Comentário: É considerado como crime hediondo
obrigatoriedade da informação: a criança e o adolescente, somente os dispostos no Art. 1° da Lei n° 8.072/90; da mesma
respeitado seu estágio de desenvolvimento e capacidade de forma, o Art. 2°, do mesmo diploma legal, traz os crimes que são
compreensão, seus pais ou responsável devem ser informados dos equiparados a hediondo. Analisando ambos os artigos, é possível
seus direitos, dos motivos que determinaram a intervenção e da observar que somente o crime de tráfico ilícito de entorpecentes
forma como esta se processa; (Incluído pela Lei nº 12.010, de e drogas afins (Art. 33 da Lei n° 11.343/06) é equiparado a
2009) Vigência XII - oitiva obrigatória e participação: a criança e hediondo, não havendo qualquer previsão quanto ao crime de
o adolescente, em separado ou na companhia dos pais, de associação para o tráfico (Art. 35 da Lei n° 11.343/06).

81
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 544) Caso uma pessoa injete em seu próprio organismo (QUESTÃO 548) No item abaixo, é apresentada uma situação
substância entorpecente e, em seguida, seja encontrada por hipotética, seguida de uma assertiva a ser julgada em relação ao
policiais, ainda que os agentes não encontrem substâncias inquérito policial e suas peculiaridades, às atribuições da Polícia
entorpecentes em poder dessa pessoa, ela estará sujeita às penas Federal e ao sistema probatório no processo penal brasileiro. Um
de advertência, prestação de serviço à comunidade ou medida homem penalmente capaz foi preso e autuado em flagrante pela
educativa de comparecimento à programa ou curso educativo, prática de tráfico ilícito de entorpecentes. Ao final do processo -
julgue (C ou E) o item seguinte. crime, o juiz da causa determinou a juntada do laudo toxicológico
definitivo, o que não ocorreu. Nessa situação, de acordo com a
Errado. Comentário: O fato é atípico. No que tange ao crime de jurisprudência do STJ, não poderá o juiz proferir sentença
consumo pessoal de entorpecente, previsto no artigo 28 da Lei nº condenatória valendo-se apenas do laudo preliminar da substância
11.343/03, uma vez inoculada toda a substância entorpecente que entorpecente.
o agente possuía, exaure-se o crime, na medida que o especial fim
de agir – consumo pessoal – já esgotou em toda a sua Certo. Comentário: Conforme comprovam as ementas abaixo
potencialidade, porque já fora efetivado, não havendo, portanto, colacionadas: Processual penal. agravo regimental no agravo
mais droga para caracterizar sua aquisição, sua guarda, seu regimental no recurso especial. tráfico de drogas. materialidade
depósito, seu transporte etc. delitiva. laudo toxicológico definitivo. ausência. absolvição.
recurso improvido. 1. A Sexta Turma do Superior Tribunal de
(QUESTÃO 545) Considerando que Carlos, maior e capaz, Justiça firmou a orientação de que a ausência do laudo toxicológico
compartilhe com Carla, sua parceira eventual, substância definitivo não pode ser suprida pela juntada do laudo provisório,
entorpecente que traga consigo para uso pessoal. Carlos impondo-se a absolvição do réu da imputação do crime de tráfico
responderá pela prática do crime de oferecimento de substância ilícito de entorpecentes, por ausência de comprovação da
entorpecente, sem prejuízo da responsabilização pela posse ilegal materialidade delitiva. 2. Agravo regimental improvido. (AgRg no
de droga para consumo pessoal. AgRg no REsp 1544057/RJ, Rel. Ministro Nefi cordeiro, sexta turma,
julgado em 24/05/2016, dje 06/06/2016). agravo regimental
Certo. Comentário: Carlos, maior e capaz, ao compartilhar com contra decisão que expediu ordem de habeas corpus de ofício.
Carla, sua parceira eventual, substância entorpecente que traga tráfico de drogas. ausência de juntada do laudo toxicológico
consigo para uso pessoal, praticou o crime previsto no artigo 33, definitivo. absolvição. precedentes. 1. Conforme o mais recente
§3º, da Lei 11.343/2006: Art. 33. Importar, exportar, remeter, entendimento da Sexta Turma, a ausência do laudo toxicológico
preparar, produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, definitivo impõe não simplesmente a nulidade dos autos, com a
oferecer, ter em depósito, transportar, trazer consigo, guardar, reabertura do prazo para a sua juntada ou mesmo produção, mas
prescrever, ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas, a absolvição do réu, considerando-se que não ficou provada a
ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com materialidade do delito (AgRg no REsp n. 1.363.292/MG, da minha
determinação legal ou regulamentar: Pena - reclusão de 5 (cinco) relatoria, DJe 5/2/2015; e HC n. 287.879/SC, da minha relatoria,
a 15 (quinze) anos e pagamento de 500 (quinhentos) a 1.500 (mil e DJe 2/9/2014). 2. Agravo regimental improvido. (AgRg no HC
quinhentos) dias-multa. 316.734/BA, Rel. Ministro SEBASTIÃO REIS JÚNIOR, SEXTA TURMA,
julgado em 28/04/2015, DJe 06/05/2015).
(QUESTÃO 546) “A” praticou o crime de tráfico de drogas (art. 33
da Lei n° 11.343/06) depois de haver sido condenado, com trânsito (QUESTÃO 549) Julgue os itens de 136 a 143, referentes a direito
em julgado, pelo delito previsto no artigo 28 do mesmo estatuto. processual penal. As medidas assecuratórias previstas na lei
Na sentença, a condenação anterior poderá ser considerada para sobre drogas (Lei n.º 11.343/2006) e na que dispõe sobre
fins de reincidência, mesmo não tendo o réu recebido pena lavagem de capitais (Lei n.º 9.613/1998) podem ser decretadas
privativa de liberdade, julgue (C ou E) o item seguinte. tanto na fase de inquérito policial quanto na etapa processual,
impondo-se, em ambas as normas, como condição especial para
Certo. Comentário: “A condenação por porte de drogas para o conhecimento do pedido de restituição de bens apreendidos,
consumo próprio (art. 28 da lei 11.343/06) transitada em julgado o comparecimento pessoal do acusado em juízo, julgue (C ou E)
gera reincidência. Isso porque a referida conduta foi apenas o item seguinte
despenalizada pela nova Lei de Drogas, mas não descriminalizada
(abolitio criminis).” STJ, 6a Turma. HC 275.126/SP, 2014, Info. Certo. Comentário: Diante de sua própria natureza instrumental
549. e cautelar as medidas assecuratórias podem/devem ser decretadas
tanto na fase investigatória quanto na instrutória, dependendo da
(QUESTÃO 547) Na Lei de Drogas, é prevista como crime a necessidade e adequação. Nada obstante, os próprios dispositivos
conduta do agente que oferte drogas, eventualmente e sem legais narrados no enunciado da questão explicitamente
objetivo de lucro, a pessoa do seu relacionamento, para juntos a prescrevem a oportunidade em que essas medidas podem ser
consumirem, não sendo estabelecida distinção entre a oferta decretadas. Senão, vejamos: Art. 60 da Lei 11.343/06: Art. 60. O
dirigida a pessoa imputável ou inimputável, julgue (C ou E) o item juiz, de ofício, a requerimento do Ministério Público ou mediante
seguinte. representação da autoridade de polícia judiciária, ouvido o
Ministério Público, havendo indícios suficientes, poderá decretar,
Certo. Comentário: O item está certo, conforme artigo 33, §3º, da no curso do inquérito ou da ação penal, a apreensão e outras
Lei 11.343/2006: Art. 33. Importar, exportar, remeter, preparar, medidas assecuratórias relacionadas aos bens móveis e imóveis ou
produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, oferecer, ter valores consistentes em produtos dos crimes previstos nesta Lei,
em depósito, transportar, trazer consigo, guardar, prescrever, ou que constituam proveito auferido com sua prática, procedendo-
ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas, ainda que se na forma dos arts. 125 a 144 do Decreto-Lei no 3.689, de 3 de
gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com outubro de 1941 - Código de Processo Penal. Art. 3º da Lei
determinação legal ou regulamentar: Pena - reclusão de 5 (cinco) 9.613/98: Art. 4º O juiz, de ofício, a requerimento do Ministério
a 15 (quinze) anos e pagamento de 500 (quinhentos) a 1.500 (mil e Público ou mediante representação do delegado de polícia, ouvido
quinhentos) dias-multa. o Ministério Público em 24 (vinte e quatro) horas, havendo indícios
suficientes de infração penal, poderá decretar medidas
assecuratórias de bens, direitos ou valores do investigado ou

82
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
acusado, ou existentes em nome de interpostas pessoas, que sejam seja, para a caracterização do delito é desnecessário que haja
instrumento, produto ou proveito dos crimes previstos nesta Lei ou prova de que foi causado risco a uma pessoa determinada; basta a
das infrações penais antecedentes. (Redação dada pela Lei nº presunção de risco à coletividade. E mais, trata-se também de um
12.683, de 2012). crime de mera conduta, que se aperfeiçoa com a prática da
conduta prevista no tipo penal, independentemente de qualquer
(QUESTÃO 560) Acerca da ação penal e do inquérito policial, resultado. Diante disso, a jurisprudência do STF e STJ é no sentido
julgue o item subsequente. Quando se tratar de crimes relativos de que a simples posse ou o porte de arma de uso restrito, ainda
ao tráfico de drogas, o prazo para a conclusão do inquérito policial que sem munição, configura o crime previsto no Art. 16 da Lei n°
é de 30 dias, se o indiciado estiver preso e de 90 dias, se estiver 10.826/2003.
solto, podendo ser duplicados, mediante pedido justificado da
autoridade de polícia judiciária, julgue (C ou E) o item seguinte. (QUESTÃO 564) Indivíduo que guarda, em sua residência, arma
de fogo de uso restrito comete o crime de posse irregular de arma
Certo. Comentário: Conforme preconiza o artigo 51 da Lei de fogo, julgue (C ou E) o item seguinte.
11.343/2006: Art. 51. O inquérito policial será concluído no prazo
de 30 (trinta) dias, se o indiciado estiver preso, e de 90 (noventa) Errado. Comentário: O crime de posse irregular de arma de fogo
dias, quando solto. Parágrafo único. Os prazos a que se refere este está previsto no Art. 12 da Lei n° 10.826/03 c consiste em possuir
artigo podem ser duplicados pelo juiz, ouvido o Ministério Público, ou manter sob sua guarda arma de fogo, acessório ou munição, de
mediante pedido justificado da autoridade de polícia judiciária. uso permitido, em desacordo com determinação legal ou
regulamentar, no interior de sua residência ou dependência desta,
(QUESTÃO 561) O crime de porte ilegal de arma de fogo, ou, ainda no seu local de trabalho, desde que seja o titular ou o
classificado como delito de perigo abstrato, não dispensa a prova responsável legal do estabelecimento ou empresa. Como se vê, o
pericial para estabelecer a sua eficiência na realização de mencionado artigo tipifica a posse de arma de fogo de uso
disparos, necessária para demonstrar o risco potencial à permitido, sendo que no caso hipotético apresentado na questão a
incolumidade física das pessoas, julgue (C ou E) o item seguinte. arma é de uso restrito. Sendo assim, o crime praticado pelo
personagem da questão é o de posse ou porte ilegal de arma de
Errado. Comentário: Entende o STJ que a não apreensão da arma fogo, de uso restrito, o qual está previsto no Art. 16 da Lei n°
e a não realização do laudo pericial para atestar a eficácia da arma 10.826/03.
não impedem a incidência do crime de porte ilegal de arma de
fogo. Entende o Superior Tribunal Federal que basta o simples (QUESTÃO 565) Júlio, detentor de porte de arma e proprietário
porte de arma de fogo, ainda que desmuniciada, em desacordo de arma de fogo devidamente registrada, vendeu para Tiago, de
com determinação legal ou regulamentar, para a caracterização quatorze anos de idade, uma arma, devidamente municiada,
do crime por se tratar de crime de perigo abstrato. acompanhada do seu documento de registro. Nessa situação, ao
permitir que o adolescente se apoderasse da arma de fogo, Júlio
(QUESTÃO 562) Se uma pessoa for flagrada portando um punhal praticou o delito de omissão de cautela, previsto no Estatuto do
que tenha mais de 12 em e dois gumes, ela poderá responder pelo Desarmamento, julgue (C ou E) o item seguinte.
crime de porte ilegal de arma, previsto no Estatuto do
Desarmamento, julgue (C ou E) o item seguinte. Errado. Comentário: Previsto no Art. 13 do Estatuto do
Desarmamento, o crime de omissão de cautela consiste na conduta
Errado. Comentário: O Estatuto do Desarmamento (Lei n° de deixa de observar as cautelas necessárias para impedir que
10.826/03) disciplina registro, posse e comercialização de armas menor de 18 (dezoito} anos ou pessoa portadora de deficiência
de fogo e munição; assim, ele dispensa tratamento jurídico aos mental se apodere de arma de fogo que esteja sob sua posse ou
crimes que envolvam somente arma de fogo. De acordo com o Art. que seja de sua propriedade. Como se vê, o artigo nada menciona
3°, inciso XII, do Decreto n° 3.665/00, arma de fogo consiste na sobre a venda de arma de fogo para menor de idade, isto porque a
arma que arremessa projéteis empregando a força expansiva dos citada conduta é regulada pelo Art. 16, parágrafo único, inciso V,
gases gerados pela combustão de um propelente confinado em uma do Estatuto do Desarmamento. Por isso, não incidirá nas penas do
câmara que, normalmente, está solidária a um cano que tem a delito de omissão de cautela.
função de propiciar continuidade à combustão do propelente, além
de direção e estabilidade ao projétil. Dentro deste contexto, (QUESTÃO 566) Considere que, em uma briga de trânsito,
temos que o punhal não é uma espécie de arma de fogo, logo, a Joaquim tenha sacado uma arma de fogo e efetuado vários disparos
conduta narrada na questão não pode caracterizar o crime de porte contra Gilmar, com a intenção de matá-lo, e que nenhum dos tiros
ilegal de arma, previsto no Estatuto do Desarmamento. tenha atingido o alvo. Nessa situação, Joaquim responderá tão
somente pela prática do crime de disparo de arma de fogo, julgue
(QUESTÃO 563) Situação hipotética: Tales foi preso em flagrante (C ou E) o item seguinte.
delito quando transportava, sem autorização legal ou
regulamentar, dois revólveres de calibre 38 desmuniciados e com Errado. Comentário: Determina o Art. 15 do Estatuto do
numerações raspadas. Acerca dessa situação hipotética, com base Desarmamento que caracteriza crime disparar arma de fogo ou
na jurisprudência dominante dos tribunais superiores relativa a acionar munição em lugar habitado ou em suas adjacências, em via
esse tema. O fato de as armas apreendidas estarem desmuniciadas pública ou em direção a ela, desde que essa conduta não tenha
não tipifica o crime de posse ou porte ilegal de arma de fogo de como finalidade a prática de outro crime. Ou seja, se o disparo de
uso restrito em razão da total ausência de potencial lesivo da arma de fogo se caracteriza como crime-meio para se alcançar o
conduta, julgue (C ou E) o item seguinte. resultado de outro crime (crime-fim), o sujeito deve responder
pelo último. No caso da questão, a intenção do Joaquim era matar
Errado. Comentário: O crime de posse e porte ilegal de arma de Gilmar por meio dos disparos efetuados. Assim, o primeiro deverá
uso restrito é considerado crime de perigo abstrato, ou seja, responder pelo crime de homicídio tentado, e não disparo de arma
presume-se a existência de risco causado à coletividade o simples de fogo, que foi o crime meio.
fato de a pessoa possuir ou portar arma de fogo, sem autorização
e em desacordo com determinação legal ou regulamentar, já que
o bem jurídico tutelado é a segurança pública e a paz social. Ou

83
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 567) Se um indivíduo que não possua porte de arma de (QUESTÃO 572) Os crimes previstos na Lei de Tortura (Lei nº 9.455,
fogo transportar, a pedido de um amigo que possua o referido de 7 de abril de 1997) não terão a sua pena aumentada de um sexto
porte, munição de uma arma de fogo e, estando sozinho nessas até um terço se o crime for cometido por agente público, mediante
circunstâncias, for encontrado pela polícia, tal fato configurará sequestro e contra vitima de 55 anos, julgue (C ou E) o item
crime previsto em lei, julgue (C ou E) o item seguinte. seguinte.

Certo. Comentário: O Art. 4° da Lei n° 10.826/2003 dispõe que, Errado. Comentário: CP Art 129 § 4º Aumenta-se a pena de 1/6
para adquirir arma de fogo de uso permitido, o interessado deve até 1/3: I - se o crime é cometido por agente público; II – se o
preencher alguns requisitos, dentre eles a comprovação de crime é cometido contra criança, gestante, portador de
capacidade técnica e de aptidão psicológica para o manuseio de deficiência, adolescente ou maior de 60 (sessenta) anos; III - se o
arma de fogo, atestadas na forma disposta no regulamento desta crime é cometido mediante sequestro.
Lei. Porém, o Art. 6°, §4°, da mesma lei, traz a regra que os
integrantes das Forças Armadas, das polícias federais e estaduais (QUESTÃO 573) Configura crime de tortura constranger alguém
e do Distrito Federal, bem como os militares dos Estados e do com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe
Distrito Federal, para obterem a arma e o porte ficam dispensados sofrimento físico ou mental, julgue (C ou E) o item seguinte.
do preenchimento dos requisitos do Art. 4° supramencionada.
Assim, o agente da polícia federal está dispensado de apresentar a Errado. Comentário: A questão não prevê os elementos subjetivos
referida comprovação e, por isso, a questão está correta. especiais dispostos nas alíneas “a”, “b” e “c” do art. 1º, I da Lei
9.455/1997. Portanto, somente com o constrangimento não há
(QUESTÃO 568) Somente quando em serviço, será autorizado o configuração da tortura, podendo o agente incorrer em outro crime
porte de arma de fogo aos guardas municipais dos municípios previsto no Código Penal (constrangimento ilegal, lesão corporal
que integrem regiões metropolitanas nos estados da Federação, etc.).
julgue (C ou E) o item seguinte.
(QUESTÃO 574) Incorre na mesma pena do crime de tortura quem
Certo. Comentário: A assertiva está de acordo com a inteligência submete pessoa presa ou sujeita a medida de segurança, a
do art. 6º, IV da CF, por tal dispositivo as Guardas Municipais dos sofrimento físico ou mental, por intermédio da prática de ato não
Municípios com mais de 50.000 e menos de 500.000 habitantes previsto em lei ou não resultante de medida legal, julgue (C ou E)
poderão ter arma de fogo quando em serviço. o item seguinte.

(QUESTÃO 569) É de responsabilidade total da instituição Certo. Comentário: Art. 1º, §1º da Lei 9.455/1997 - Incorre na
beneficiada o transporte das armas de fogo doadas aos órgãos mesma pena do crime de tortura quem submete pessoa presa ou
policiais, os quais deverão proceder ao seu cadastramento sujeita a medida de segurança, a sofrimento físico ou mental, por
obrigatoriamente no SINARM, julgue (C ou E) o item seguinte. intermédio da prática de ato não previsto em lei ou não resultante
de medida legal.
Errado. Comentário: A responsabilidade da instituição
beneficiada pela doação o transporte de arma de fogo, devendo (QUESTÃO 575) O crime de tortura admite qualquer pessoa como
realizar o cadastro das armas no SINARM (arma de fogo de uso sujeitos ativo ou passivo; assim, pelo fato de não exigirem
permitido) ou no SIGMA (arma de fogo de uso restrito), conforme qualidade especial do agente, os crimes de tortura são
art. 25, parágrafo 3º do Estatuto do Desarmamento. classificados como crimes comuns, julgue (C ou E) o item seguinte.

(QUESTÃO 570) A conduta de uma pessoa que disparar arma de Errado. Comentário: Há casos em que a tortura será configurada
fogo, devidamente registrada e com porte, em local ermo e tanto crime comum (não se exigindo nenhuma qualidade do sujeito
desabitado será considerada atípica, julgue (C ou E) o item ativo, como é o caso art. 1º, inciso I e alíneas da Lei 9455/97)
seguinte. quanto crime próprio (exigindo-se uma qualidade do agente para
praticar o crime, como é o caso art. 1º, II e parágrafos da Lei
Certo. Comentário: Fundamentação - Disparo de arma de fogo - 9455/97).
Art. 15 da Lei 10.826/03. Disparar arma de fogo ou acionar
munição em lugar habitado ou em suas adjacências, em via pública (QUESTÃO 576) Ressalvada a situação daquele que se omite,
ou em direção a ela, desde que essa conduta não tenha como quando tinha dever de evitar ou apurar, os condenados por crime
finalidade a prática de outro crime: Pena – reclusão, de 2 (dois) a de tortura, na forma da Lei nº 9.455/97, devem cumprir a pena em
4 (quatro) anos, e multa. Conforme se extrai da leitura do regime integralmente fechado, julgue (C ou E) o item seguinte.
dispositivo citado, é crime disparar arma de fogo em local
habitado. Errado. Comentário: §7, do art. 1 da lei 9.455/97 estabelece o
regime inicial fechado para o condenado por crime de tortura.
(QUESTÃO 571) Se o crime é cometido contra criança, gestante, OCORRE que o Plenário do STF veio a considerar inconstitucional a
portador de deficiência, adolescente ou maior de 70 (setenta) imposição de regime inicial fechado aos crimes hediondos,
anos, aumenta-se a pena um sexto até a metade, julgue (C ou E) o determinando a aplicação naquele caso, das regras grais
item seguinte. estabelecidas pelo art.33,CP, ao argumento de que não poderia o
legislador ordinário impor uma determinada categoria de delitos a
Errado. Comentário: Lei nº 9.455, de 7 de abril de 1997. § 4º imposição de certo regime, sem atenção às circunstâncias do caso
Aumenta-se a pena de um sexto até um terço: I - se o crime é concreto (HC 11840, Toffoli, Pl,m., 27.6.12) (...) deve ser seguida,
cometido por agente público; II - se o crime é cometido contra aplicando-se aqui o mesmo raciocínio, de modo a considerar
criança, gestante, deficiente e adolescente; II – se o crime é inconstitucional o §7,do art 1 da lei 9.455 (...) Baltazar - Crimes
cometido contra criança, gestante, portador de deficiência, Federais.
adolescente ou maior de 60 (sessenta) anos; (Redação dada pela
Lei nº 10.741, de 2003) III - se o crime é cometido mediante
sequestro.

84
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 577) No que diz respeito à legislação penal pena de um sexto até um terço: I - se o crime é cometido por
extravagante, segundo entendimento do STJ e do STF. Pratica agente público; II - se o crime é cometido contra criança, gestante,
crime de tortura o agente que expõe a perigo a saúde de pessoa deficiente e adolescente; II – se o crime é cometido contra criança,
sob sua autoridade, para fim de educação, ensino, tratamento ou gestante, portador de deficiência, adolescente ou maior de 60
custódia, sujeitando-a a trabalho excessivo ou abusando de meios (sessenta) anos; (Redação dada pela Lei nº 10.741, de 2003) III - se
de correção ou disciplina, julgue (C ou E) o item seguinte. o crime é cometido mediante sequestro. § 5º A condenação
acarretará a perda do cargo, função ou emprego público e a
Errado. Comentário: Art. 136 - Expor a perigo a vida ou a saúde interdição para seu exercício pelo dobro do prazo da pena
de pessoa sob sua autoridade, guarda ou vigilância, para fim de aplicada. § 6º O crime de tortura é inafiançável e insuscetível de
educação, ensino, tratamento ou custódia, quer privando-a de graça ou anistia. § 7º O condenado por crime previsto nesta Lei,
alimentação ou cuidados indispensáveis, quer sujeitando-a a salvo a hipótese do § 2º, iniciará o cumprimento da pena em regime
trabalho excessivo ou inadequado, quer abusando de meios de fechado.
correção ou disciplina:
(QUESTÃO 580) O crime de tortura, na modalidade de constranger
(QUESTÃO 578) Um servidor público federal, no exercício de alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe
atividade carcerária, colocou em perigo a saúde física de preso em sofrimento físico e mental com o fim de obter informação,
virtude de excesso na imposição da disciplina, com a mera declaração ou confissão da vítima, é delito próprio, que só pode
intenção de aplicar medida educativa, sem lhe causar sofrimento. ser cometido por quem possua autoridade, guarda ou poder sobre
Nessa situação, o referido agente responderá pelo crime de a vítima, julgue (C ou E) o item seguinte.
tortura, julgue (C ou E) o item seguinte.
Errado. Comentário: O crime de tortura, na modalidade de
Errado. Comentário: A Lei n° 9.455/97, que define os crimes de constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça,
tortura, prevê em seu Art. 1°, inciso li, como crime de tortura causando-lhe sofrimento físico e mental com o fim de obter
submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com informação, declaração ou confissão da vítima, é delito próprio,
emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico que só pode ser cometido por quem possua autoridade, guarda ou
ou mental, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de poder sobre a vítima. Trata-se de crime comum. Qualquer pessoa
caráter preventivo. Por outro lado, o Art. 136 do Código Penal pode ser sujeito ativo.
determina como crime de maus tratos expor a perigo a vida ou a
saúde de pessoa sob sua autoridade, guarda ou vigilância, para fim LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO
de educação, ensino, tratamento ou custódia, quer privando-a de
alimentação ou cuidados indispensáveis, quer sujeitando-a a (QUESTÃO 581) Nos termos da legislação vigente, caberá à
trabalho excessivo ou inadequado, quer abusando de meios de PRF, em casos de acidentes em rodovias federais, a adoção de
correção ou disciplina. Como se vê, ao formular a questão, a banca procedimentos para a sua elucidação, inclusive, a realização
tinha como intuito confundir as duas figuras delituosas expostas, de perícias, julgue (C ou E) o item seguinte.
pois a conduta do personagem da questão caracteriza o crime
previsto no Código Penal (maus-tratos), e não o crime de tortura. Certo. Comentário: Define a competência da PRF, e dá outras
Afinal, o crime de tortura tem como fim castigar a vítima providências.
causando-lhe um grave sofrimento (o que não acontece na V - realizar perícias, levantamentos de locais boletins de
questão), enquanto o crime de maus tratos tem como intuito a ocorrências, investigações, testes de dosagem alcoólica e outros
disciplina da vítima e não exige a ocorrência do grave sofrimento. procedimentos estabelecidos em leis e regulamentos,
imprescindíveis à elucidação dos acidentes de trânsito.
(QUESTÃO 579) Caracteriza uma das espécies do crime de tortura
a conduta consistente em, com emprego de grave ameaça, (QUESTÃO 582) É permitido ao PRF portar arma de fogo
constranger outrem em razão de discriminação racial, causando- somente em serviço, sendo a licença apenas de caráter
lhe sofrimento mental, julgue (C ou E) o item seguinte. funcional, julgue (C ou E) o item seguinte.
Certo. Comentário: Nos termos do artigo 1º, inciso I, alínea “c”, Errado. Comentário: Art 2° O documento de identidade funcional
da Lei 9.455/1997, caracteriza crime de tortura constranger dos servidores policiais da Polícia Rodoviária Federal confere ao
alguém, com emprego de grave ameaça, causando-lhe sofrimento seu portador livre porte de arma e franco acesso aos locais sob
mental, em razão de discriminação racial: Art. 1º Constitui crime fiscalização do órgão, nos termos da legislação em vigor,
de tortura: assegurando-lhes, quando em serviço, prioridade em todos os tipos
I - constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, de transporte e comunicação.
causando-lhe sofrimento físico ou mental: a) com o fim de obter
informação, declaração ou confissão da vítima ou de terceira (QUESTÃO 583) Se, durante a execução de obra ao longo de
pessoa; b) para provocar ação ou omissão de natureza criminosa; uma rodovia federal, a empresa responsável pela obra
c) em razão de discriminação racial ou religiosa; II - submeter interromper a circulação de veículos e a movimentação de
alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de cargas em uma das faixas de rolamento sem a prévia permissão
violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental, do órgão de trânsito competente, a PRF deverá interditar a obra
como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de caráter e aplicar as penalidades civis e multas decorrentes da infração
preventivo. Pena - reclusão, de dois a oito anos. § 1º Na mesma cometida pela empresa, julgue (C ou E) o item seguinte.
pena incorre quem submete pessoa presa ou sujeita a medida de
segurança a sofrimento físico ou mental, por intermédio da prática Errado. Comentário: A PRF só aplica infração de transito. A
de ato não previsto em lei ou não resultante de medida legal. § 2º penalidade descrita é responsabilidade do DNIT.
Aquele que se omite em face dessas condutas, quando tinha o
dever de evitá-las ou apurá-las, incorre na pena de detenção de
um a quatro anos. § 3º Se resulta lesão corporal de natureza grave
ou gravíssima, a pena é de reclusão de quatro a dez anos; se resulta
morte, a reclusão é de oito a dezesseis anos. § 4º Aumenta-se a

85
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 584) Compete à PRF o patrulhamento das rodovias dianteira, respeitadas as demais normas de circulação, julgue (C
federais privatizadas, mesmo tendo havido, com o processo de ou E) o item seguinte.
concessão, a transferência a particulares das atividades
administrativas referentes aos trechos terceirizados, julgue (C Errado. Comentário: De acordo com o previsto no Art. 29, VI, do
ou E) o item seguinte. CTB, os veículos precedidos de batedores terão prioridade de
passagem, APENAS. Não obstante a isto, o previsto noutro ponto
Certo. Comentário: As rodovias federais com ou sem concessão da regra diz assim: Art. 115. O veículo será identificado
terá sempre a PRF fiscalizando a via. O que acontece é que nas externamente por meio de placas dianteira e traseira, sendo está
rodovias SEM concessão temos atuação da PRF e do Dnit. Já nas lacrada em sua estrutura, obedecidas as especificações e modelos
rodovias COM concessão sai o Dnit e entra a concessionária no caso estabelecidos pelo CONTRAN. §5° O disposto neste artigo não se
ANTT. aplica aos veículos de uso bélico. § 6° Os veículos de duas ou três
rodas são dispensados da placa dianteira.
(QUESTÃO 585) Considere a seguinte situação hipotética.
Durante uma abordagem de rotina feita pela PRF em determinada (QUESTÃO 590) A classificação das vias urbanas é feita de acordo
rodovia federal, foram apreendidos aproximadamente cem quilos com a sua utilização e característica, constitui critério de fixação
de entorpecentes, entre crack, haxixe e cocaína. O motorista, de limite de velocidade de cada tipo de via e estabelece
único ocupante do veículo onde estavam as drogas, confessou a parâmetros e condições de preferência de passagem em
prática do delito, tendo afirmado, ainda, que adquirira as drogas cruzamentos desprovidos de sinalização, julgue (C ou E) o item
para revendê-las e que as estava transportando para um depósito seguinte.
em local seguro. Nessa situação, cabe à chefia do distrito regional
da PRF do estado em que ocorreu a apreensão formalizar o auto de Errado. Comentário: Realmente, a classificação das vias urbanas
prisão em flagrante do autor do delito e comunicar a prisão à é feita de acordo com sua utilização e características. Até esse
autoridade judiciária competente, julgue (C ou E) o item seguinte. ponto, a questão está certa, com fundamento no Art. 60 do CTB.
Porém, na segunda parte do comando da questão, a banca
Errado. Comentário: Presidir o flagrante cabe ao delegado de menciona “preferência de passagem”, que se refere às normas de
Polícia, no caso o PRF terá que encaminhar à autoridade judiciária circulação c conduta previstas no Art. 29, 111, que, por sua vez,
competente para esta lavrar o flagrante. não tem nada a ver com as classificações das vias.

(QUESTÃO 586) Ainda que, durante manifestação que resulte (QUESTÃO 591) O CTB, em seu Art. 311, censura a conduta de
no bloqueio de rodovia federal, os manifestantes entrem em trafegar em velocidade incompatível com a segurança nos locais
conflito com motoristas que trafeguem nessa rodovia, o PRF considerados pelo legislador como perigosos, elegendo essa
responsável pela segurança no local não poderá efetuar, a título conduta como criminosa e impondo-lhe a pena de detenção de 6
de advertência, disparos de arma de fogo para o alto, julgue (C meses a 1 ano ou multa. Ter domínio do veículo significa que o
ou E) o item seguinte. condutor tem o controle do mesmo, podendo, assim, detê-lo
quantas vezes for necessário, diante de obstáculos previsíveis,
Certo. Comentário: Nos termos das Diretrizes sobre o Uso da Força julgue (C ou E) o item seguinte.
pelos Agentes de Segurança Pública (PI n. 4.226, de 2010), a
Diretriz 6 dispõe que os chamados “disparos de advertência” não Certo. Comentário: Para esta questão, temos o Art. 28 do CTB,
são considerados prática aceitável, por não atenderem aos esclarecendo o assunto. Art. 2 8. O condutor deverá, a todo
princípios elencados na Diretriz n.º 2 e em razão da momento, ter domínio de seu veículo, dirigindo-o com atenção e
imprevisibilidade de seus efeitos. cuidados indispensáveis à segurança do trânsito.

(QUESTÃO 587) Os órgãos e entidades componentes do SNT (QUESTÃO 592) Em relação a pedestres e condutores de veículos
respondem, no âmbito das respectivas competências, não motorizados, julgue a assertiva. Veículos motorizados são
objetivamente, por danos causados aos cidadãos em virtude de responsáveis pela segurança dos não motorizados, e ambos são
ação, omissão ou erro na execução e manutenção de programas, responsáveis pela segurança dos pedestres, julgue (C ou E) o item
projetos e serviços que garantam o exercício do direito do trânsito seguinte.
seguro, julgue (C ou E) o item seguinte.
Certo. Comentário: Esta é uma regra que nem precisaria estar
Certo. Comentário: De acordo com Art. to,§ 3°, do CTB, a prevista, por se tratar de uma regra de cidadania. Mas o CTB,
assertiva está correta. A dúvida que pode ser causada é devido à mesmo assim, tipificou no Art. 29, §2°, do CTB. Art. 29. O trânsito
palavra OBJETIVAMENTE, ou seja, diretamente em primeira de veículos nas vias terrestres abertas à circulação obedecerá às
instância. seguintes normas: § 2• Respeitadas as normas de circulação e
conduta estabelecidas neste artigo, em ordem decrescente, os
(QUESTÃO 588) As Câmaras Temáticas, órgãos técnicos veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança
vinculados ao CONTRAN, são integradas por especialistas e têm dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela
como objetivo estudar e oferecer sugestões e embasamento incolumidade dos pedestres.
técnico sobre assuntos específicos para decisões daquele
colegiado, julgue (C ou E) o item seguinte. (QUESTÃO 593) Em relação a pedestres e condutores de veículos
não motorizados. O pedestre poderá atravessar fora da faixa
Certo. Comentário: No artigo 13 da Lei 9.503/97, está previsto a independentemente de sinalização, julgue (C ou E) o item
mesma coisa, a cópia do comando desta questão, mais uma vez seguinte.
muito cuidado com este tipo. São as chamadas questões de
validade. Somente para saber se o candidato leu a lei. Errado. Comentário: O erro da questão está em afirmar
“independentemente” da sinalização, quando na verdade está
(QUESTÃO 589) Veículos oficiais, quando precedidos de dispensado quando a faixa de pedestre estiver a mais de 50 metros,
batedores, poderão dispensar o uso da placa de identificação como prevê o Art.69 do CTB. Art. 69. Para cruzar a pista de
rolamento o pedestre tomará precauções de segurança, levando

86
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
em conta, principalmente, a visibilidade, a distância e a prestação foi paga um mês após a tomada do empréstimo, e o
velocidade dos veículos, utilizando sempre as faixas ou passagens saldo devedor após esse pagamento era de R$ 29.650. Nessa
a ele destinadas sempre que estas existirem numa distância de até situação, a taxa de juros desse empréstimo foi inferior a 1,8%.
cinquenta metros dele, observadas as seguintes disposições: I-
onde não houver faixa ou passagem, o cruzamento da via deverá Certo. Comentário:
ser feito em sentido perpendicular ao de seu eixo; li para
atravessar uma passagem sinalizada para pedestres ou delimitada M = c * (1+ i * t)
por marcas sobre a pista: a) onde houver foco de pedestres, 29.650 = 30000 * (1+ i x 1)
obedecer às indicações das luzes; b) onde não houver foco de 29.650= 30.000+ 30.000i
pedestres, aguardar que o semáforo ou o agente de trânsito 30.000i = 30.000 - 29.650
interrompa o fluxo de veículos; 111- nas interseções e em suas 30.000i = 350
proximidades, onde não existam faixas de travessia, os pedestres i = 350/30.000
devem atravessar a via na continuação da calçada, observadas as i = 0,0116 * 100 = 1,16%
seguintes normas: a) não deverão adentrar na pista sem antes se
certificar de que podem jazê-lo sem obstruir o trânsito de veículos; (QUESTÃO 598) A participação dos vendedores nos lucros de
b) uma vez iniciada a travessia de uma pista, os pedestres não uma empresa é diretamente proporcional às suas vendas. Os
deverão aumentar o seu percurso, demorar-se ou parar sobre ela vendedores A, B e C venderam juntos R$ 500.000 em produtos:
sem necessidade. A vendeu R$ 225.000, B vendeu R$ 175.000 e C, o restante. Eles
dividiram entre si, a título de participação nos lucros, o valor
(QUESTÃO 594) Veículo de grande porte é o veículo automotor de R$ 10.000. Nessa situação, C recebeu R$ 2.000 de
destinado ao transporte de carga com peso bruto total máximo participação nos lucros.
superior a 10.000 kg e de passageiros, superior a vinte passageiros,
julgue (C ou E) o item seguinte. Certo. Comentário:

Certo. Comentário: Transcrição exata do anexo I. A elaboração Total das vendas = 500.000
das questões pode ser confusa, pois a banca joga um conceito em A = 225.000/500.000 = 45%
uma palavra diferente. Como, por exemplo, ônibus. Em regra, não B = 175.000/500.00 = 35%
estaria errado, pois, acima de 20 passageiros, realmente é C = 100.000/500.000 = 20%
considerado ônibus, mas a questão pode ser formulada de tal Participação dos lucros do vendedor C = 20% de 10.000 = 2.000
maneira a confundir o candidato.
(QUESTÃO 599) Uma casa foi colocada à venda por R$ 120.000
(QUESTÃO 595) Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, à vista, ou em três parcelas, sendo a primeira de R$ 20.000 no
constitui-se exigência de segurança para os veículos especialmente ato da compra e mais duas mensais e consecutivas, sendo a
destinados à condução coletiva de escolares: pintura de faixa primeira no valor de R$ 48.000 a ser pago um mês após a
horizontal exclusivamente na cor amarela, com quarenta compra e a segunda, no final do segundo mês, no valor de R$
centímetros de largura, à meia altura, em toda a extensão das 72.000. Se a taxa de juros compostos na venda parcelada for
partes laterais e traseira da carroçaria, com o dístico ESCOLAR, em de 20% ao mês, a melhor opção de compra é pela compra
preto, julgue (C ou E) o item seguinte. parcelada.

Errado. Comentário: O erro da questão está em dizer Errado. Comentário:


“exclusivamente”; afinal, pode ser invertida, ou seja, se o veículo
for da cor amarela, a faixa lateral pode ser da cor preta, com os Valor da casa: 120.000 (à vista)
dísticos em preto. Art. 136,111-pintura de faixa horizontal na cor
amarela, com quarenta centímetros de largura, à meia altura, em Três parcelas: primeira de 20.000 no ato da compra e mais duas
toda a extensão das partes laterais e traseira da carroçaria, com o mensais e consecutivas, com a primeira sendo de 48.000 e a
dístico ESCOLAR, em preto, sendo que, em caso de veículo de segunda de 72.000, cada uma após um mês do pagamento da
carroçaria pintada na cor amarela, as cores aqui indicadas devem anterior.
ser invertidas; i = 20% a.m. (venda parcelada)

(QUESTÃO 596) Acerca das resoluções do CONTRAN. A carga Como foi pago o valor de 20.000 no ato da compra, resta o valor
transportada em veículos destinados ao transporte de de 100.000 para pagar.
passageiros, do tipo ônibus, não precisa ser acomodada em A primeira será de 48.000 um mês após a compra. O empecilho
compartimento próprio, separado dos passageiros, desde que está na valorização da casa após um mês. Assim:
haja espaço físico suficiente para garantir a segurança no
compartimento dos passageiros, julgue (C ou E) o item seguinte. M = C (1 + i) t => M = 100.000 * (1 + 0,2) 1 = 120.000.
A casa passou a valer 120.000 reais, mas pagaram 48.000,
Errado. Comentário: Art. 109 - O transporte de carga em veículos restando o valor de 120.000 – 48.000 = 72.000.
destinados ao transporte de passageiros só pode ser realizado de
acordo com as normas estabelecidas pelo CONTRAN. Este valor restante vai valorizar de novo após o segundo mês:
Res. 26/98 - Art. 2° A carga só poderá ser acomodada em M = 72.000 * (1 + 0,2)1 = 86.400.
compartimento próprio, separado dos passageiros, que no ônibus é
o bagageiro. A casa passou a valer 86.400 reais, mas pagaram 72.000, ficando
um prejuízo de:
MATEMÁTICA 86.400 – 72.000 = 14.400 reais.

(QUESTÃO 597) Um banco emprestou R$ 30.000 entregues no Portanto, a melhor forma de compra é à vista.
ato, sem prazo de carência, para serem pagos pelo sistema de
amortização francês, em prestações de R$ 800. A primeira
87
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 600) Alfredo irá doar seus livros para três Obs.: 2.890m2 pois o muro é de 1,7km de comprimento
bibliotecas da universidade na qual estudou. Para a biblioteca (equivalente a 1.700m), por 1,7m de altura. Dessa forma:
de matemática, ele doará três quartos dos livros, para a 
biblioteca de física, um terço dos livros restantes, e para a 1.700m * 1,7 = 2.890m2.
biblioteca de química, 36 livros. O número de livros doados para 1/x = 8/8 * 34/2.890
a biblioteca de física será igual a 18. 1/x = 272/23.120

Certo. Comentário: Multiplica cruzado:

x = TOTAL DE LIVROS 272x = 23.120


Biblioteca de Matemática = 3x/4 (Então sobrou 1x/4) x = 23.120/272
Biblioteca de Física = 1x/4 * 1/3 = 1x/12 x = 85 dias
Biblioteca de Química = 36
(QUESTÃO 604) Recentemente, a empresa Fast Brick Robotics
x = 3x/4 + 1x/12 + 36 (mmc)
mostrou ao mundo um robô, conhecido como Hadrian, capaz de
12x/12 = 9x + 1x + 432 /12 (corta o denominador)
construir casas em tempo recorde. Ele consegue trabalhar algo em
12x = 9x + 1x + 432
12x = 10x + 432 torno de 20 vezes mais rápido que um ser humano, sendo capaz de
12x - 10x = 432 construir até 150 casas por ano, segundo informações da empresa
2x = 432 que o fabrica.
x = 216 (TOTAL DE LIVROS)
Internet:<www.fastbrickrobotics.net> (com adaptações).
Biblioteca de Física = 1x/12 (Substituindo “x” por “216”)
Biblioteca de Física = 216/12 Tendo como referência as informações acima, julgue o item a
Biblioteca de Física = 18 seguir.

(QUESTÃO 601) A razão entre o número de porcos e o número Se um único robô constrói uma casa de 100 m2 em dois dias, então
de galinhas numa fazenda, nessa ordem, é 3/5. Se o total de 4 robôs serão capazes de construir 6 casas de 75 m2 em menos de
galinhas e porcos da fazenda é 120, então o total de porcos da dois dias.
fazenda é 45.
Errado. Comentário:
Certo. Comentário:
Robô M2 Dia
P/G = 3/5 (P = PORCO; G = GALINHA) 1 100 2
A cada 8 animais teremos 3 porcos e 5 galinhas 4 450 X
Num total de animais (porcos e galinhas = 120)
Robô x Dia (Inversa)
120 x 3 (porcos) = 360
M2 x Dia (Direta)
360 / 8 (grupos) = 45
2/X = 4 * 100 / 450
(QUESTÃO 602) Em uma divisão de um prêmio em dinheiro três
amigos decidiram que doariam uma parte a uma instituição de 400X = 900
caridade, a divisão ficou da seguinte forma, 1/3 para Hugo, 25% X = 900/400
para José e 1/5 para Luis, se o prêmio é de R$ 300.000,00, o X = 2,5 (> 2 dias)
valor doado a instituição de caridade foi R$ 40.000,00.
(QUESTÃO 605) Para construir um prédio de 25 andares são
Errado. Comentário: necessários 50 operários trabalhando 6 horas por dia, durante
150 dias. Os operários trabalham com a mesma eficiência e o
José  25% de 300.000 = R$ 75.000 tempo para a construção de cada andar é o mesmo. Com base
Hugo  1/3 de 300.000 = R$ 100.000 nessas informações, julgue o item abaixo.
Luis  1/5 de 300.000 = R$ 60.000
Se a carga horária de trabalho dos operários fosse ampliada para
José + Hugo + Luis = R$ 235.000 9 horas por dia, então 60 operários levariam 50 dias para
R$ 300.000 - R$ 235.000 = R$ 65.000 para a instituição construir 3/5 do referido prédio.

(QUESTÃO 603) Sabendo que o comprimento do muro Parque Certo. Comentário:


Zoobotânico é de aproximadamente 1,7 km e sua altura é de
1,7 m, um artista plástico pintou uma área correspondente a 34 Andares Operários H/dia Dias
m² do muro em 8 horas trabalhadas em um único dia. 25 50 6 150
Trabalhando no mesmo ritmo e nas mesmas condições, para
15 60 9 60
pintar este muro, o pintor levará 85 dias.

Certo. Comentário: 150/x = 25/15 * 60/50 * 9/6


x = 150/2,5
Área Horas Dias x = 60 dias
34m2 8h 1
2890m2 8h x

88
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 606) Uma concessionária ganhou a concessão para
explorar economicamente uma rodovia federal pelo período de
20 anos. A concessionária realizará melhorias na via como a
duplicação de trechos, manutenção do asfalto, da iluminação,
reforço na sinalização.

Considerando que a concessionária esteja autorizada a cobrar


pedágios, julgue o item subsequente.

Considere que 12 empregados da concessionária, trabalhando 6


horas por dia e no mesmo ritmo, constroem 3 km de rodovia em
9 dias. Nessa situação, 24 empregados, trabalhando 6 horas por
dia e no mesmo ritmo do grupo inicial, construirão 6 km de
estrada em 6 dias.

Errado. Comentário:
Considerando as tabelas acima, que apresentam, respectivamente,
Empregados Km Dias
12 3 9 o peso e a estatura da criança A, desde o nascimento (0 ano) até o
24 6 X 3.o ano de vida, bem como o peso da criança B, desde o nascimento
(0 ano) até o 2.º ano de vida, julgue o item a seguir.
Empregados x dias: Grandeza inversamente proporcional
Km x dias: Grandeza diretamente proporcional (QUESTÃO 608) Sabendo que as diferenças entre os pesos das
crianças A e B, nos respectivos anos, estão em progressão
9/X = 24/12 * 3/6 aritmética, é correto afirmar que o peso da criança B no 3. o ano
9/X = 72/72 de vida será igual a 15,8 kg.
72X = 648
X = 648/72
Certo. Comentário:
X = 9 Dias
Diferença entre os pesos de B e A:
Em determinado colégio, todos os 215 alunos estiveram presentes
no primeiro dia de aula; no segundo dia letivo, 2 alunos faltaram; Idade 0 3,9 - 3,3 = 0,6
no terceiro dia, 4 alunos faltaram; no quarto dia, 6 alunos Idade 1 10,6 - 10,1 = 0,5
faltaram, e assim sucessivamente. Idade 2 13,4 - 13 = 0,4
Idade 3 ? - 15,5 = 0,3
Com base nessas informações, julgue o próximo item, sabendo que
Nesse caso, o valor viável para resultar em 0,3 - destacado em
o número de alunos presentes às aulas não pode ser negativo.
vermelho - seria: 15,8.
(QUESTÃO 607) No vigésimo quinto dia de aula, faltaram 50
alunos. Considerando que, em uma progressão aritmética de

termos ..., ..., a razão seja positiva, = 2 e os


Errado. Comentário:

1° dia = 215 termos estejam, nessa ordem, em progressão


2° dia = 213 geométrica, julgue o item a seguir.
3° dia = 209
4° dia = 203 (QUESTÃO 609) A razão dessa progressão aritmética será um
número racional, não inteiro.
(215, 213, 209, 203, ...)
r = 213 - 215 Errado. Comentário: Calcular direto o r
r = -2 (razão)
A25 = A1 + 24r Fórmula P.A.:

A25 = 215 + 24 (-2) a3 = a1+2r


A25 = 215 - 48 a3 = 2+2r (I)
A25 = 167 no 25° dia foram para a aula 167 alunos de um total de a11 = a1+10r
250, logo: a11 = 2+10r (II)

215 alunos no total - 167 alunos que foram à aula = 48 alunos que Propriedade P.G.: Qualquer termo da P.G., a partir do segundo,
faltaram dividido pelo seu antecessor, dá um quociente que é uma
constante na P.G.

Ex.: P.G. (2, 4, 8, 16)


4/2 = 2 ; 8/4 = 2 ; 16/8 = 2

89
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
logo, 4/2 = 8/4 = 16/8 = 2

Voltando à questão:

P.G. (a1, a3, a11)


a3/a1 = a11/a3

Usando (I) e (II):


2 + 2r / 2 = 2+10r / 2+2r (QUESTÃO 611) Uma empresa responsável pela entrega semanal
de mercadorias em 200 pontos comerciais da cidade estabeleceu
r² - 3r = 0 um cronograma a ser seguido e cadastrou cada ponto comercial
r(r-3) = 0 através de um número natural que o identifica.
r = 0 ou r = 3
Sabendo-se que a tabela mostra parte do quadro de entrega e que
Errado, portanto. os demais pontos seguem a mesma forma de distribuição, pode-se
concluir que as entregas, no ponto 187, são feitas às quintas-feiras.

Errado. Comentário:

Pela tabela podemos perceber que cada dia da semana oscila-se os


pontos de 5 em 5 (razão), no caso:

(QUESTÃO 610) Se a e b são 2 termos de uma progressão Segunda-feira sempre terá um número com as terminações: ou 1
ou 6;
geométrica, de 3 termos, em que a é o menor termo e a razão
Terça-feira sempre terá um número com as terminações: ou 4 ou
é superior a 3, então a soma dos termos dessa progressão é
9;
inferior a 45.
Quarta-feira sempre terá um número com as terminações: ou 2 ou
7; (187)
Certo. Comentário: Quinta-feira sempre terá um número com as terminações: ou 5 ou
0;
f(x) = g(x) Sexta-feira sempre terá um número com as terminações: ou 3 ou
x2 -7x +11 = 3x -5 8.
x2 -10x +16 =0
Delta = b2 - 4ac
delta = 102 - 4 (1)(16)
delta = 36
x = -b +- raiz delta/ 2a
x' = 10 +6/2 = 8
x" = 10 -6 /2 = 2

como a < b
a=2
b=8
e os 2 formam uma pg de razão maior que 3

temos a1 = 2, a2 = 8, precisamos achar a razão (q)para encontrar


a3 para fazer a soma dos termos

a2 = a1 .q
8 = 2.q
q = 8/2
q=4

a3 = 8 . 4 = 32
pg(2, 8, 32)
soma pg = 2 + 8 + 32 = 42

Considerando essa situação, julgue os itens seguintes.

90
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
(QUESTÃO 612) A sequência numérica formada pelas distâncias oferta, teria recebido pelos 12 dias de trabalho um valor superior
percorridas por Aquiles em cada etapa forma uma progressão a 4 mil reais.
aritmética.
Certo. Comentário:
Errado. Comentário: Forma uma progressão geométrica.
q=2
(QUESTÃO 613) Zenão está correto ao afirmar que Aquiles sn = a1(q^n-1/q-1)
jamais alcançaria a tartaruga. sn = 1(2^12-1/2-1) = 1(1(4096-101) = 4095 = R$ 4.095,00

Errado. Comentário: FÍSICA

P.G.: (200, 100, 50, ... ,0,000...) (QUESTÃO 617) Diante de um posto da PRF, há uma fila de
aproximadamente 300 m de comprimento, ao longo da qual se
Razão q = 0,5 distribuem de maneira uniforme 150 veículos, que aguardam a
-1< q <1 = Soma infinita. fiscalização policial. Iniciada a fiscalização, 60 veículos passam
pelo posto durante 2 min, com uma velocidade média de 1 m/s e
ainda restará uma fila com 180 m.

(QUESTÃO 614) Uma criação de coelhos foi iniciada há Certo. Comentário: Com uma velocidade média de 1m/s durante
exatamente um ano e, durante esse período, o número de coelhos 2minutos (120s), teremos um deslocamento da fila de 120m (que
duplicou a cada quatro meses. Hoje, parte dessa criação deverá serão equivalente a 60 veículos), como a fila tinha 300m, ainda
ser vendida para se ficar com a quantidade inicial de coelhos. Para restarão 180 m de fila com 90 veículos.
que isso ocorra, a porcentagem da população atual dessa criação
de coelhos a ser vendida é de 75%.
O gráfico abaixo mostra a velocidade de dois ciclistas (C1 e C2) em
função do tempo. Ambos partem da posição inicial zero pata t = 0
Errado. Comentário: Como nós não temos conhecimento da
e percorrem trajetórias retilíneas no mesmo sentido. Com base nos
quantidade inicial de coelhos, podemos afirmar que esse valor é x. dados da figura, julgue os itens subsequentes.
Sendo assim, passados quatro meses, a população de coelhos
tornou-se 2x; passados oito meses, já havia 4x; após 12 meses, a
polução de coelhos era de 8x. Isso pode ser representado como
uma PG (x, 2x, 4x, 8x) de razão 2.

Conforme o enunciado, atualmente o criador de coelhos


possui 8x animais. Se ele deseja voltar a ter apenas a quantidade
inicial (x), ele deverá vender 7x. Podemos calcular a porcentagem
da criação que ele venderá através do quociente entre 7x e 8x:

7x = 7 = 0,875 = 87,5%
8x 8

(QUESTÃO 615) O lado de um triângulo equilátero mede 3m.


Unindo-se os pontos médios de seus lados, obtém-se um novo
triângulo equilátero. Unindo-se os pontos médios do novo
triângulo, obtém-se outro triângulo equilátero e, assim (QUESTÃO 618) O valor da aceleração do ciclista C1 no instante t
sucessivamente. A soma dos perímetros de todos os triângulos = 5 s é superior a 0,5 m/s2.
construídos é superior a 20m.
Errado. Comentário:
A equação da velocidade é dada por:
Errado. Comentário:

Como para t = 0, V0C1 = 0, temos:

Porém, no gráfico a reta passa pelo ponto VC1 = 4 m/s, t = 10 s.


Então:
A1 = 9 , q = ½
Sn = 18 m
Como a velocidade de C1 cresce linearmente no trecho de 0 s até
(QUESTÃO 616) Uma moça seria contratada como balconista para 10 s, então sua aceleração é constante. Assim, neste intervalo de
trabalhar de segunda a sábado nas duas últimas semanas que
tempo:
antecederiam o Natal. O patrão ofereceu R$ 1,00 pelo primeiro dia
de trabalho e nos dias seguintes o dobro do que ela recebera no Porém, no gráfico a reta passa pelo ponto VC1 = 4 m/s, t = 10 s.
dia anterior. A moça recusou o trabalho. Se ela tivesse aceito a Então:

91
Material Exclusivo Equipe Operação Federal

Como a velocidade de C1 cresce linearmente no trecho de 0 s até


10 s, então sua aceleração é constante. Assim, neste intervalo de Assim, a distância percorrida pelo ciclista C2 será de:
tempo:

(QUESTÃO 619) A distância entre os ciclistas no instante em que A distância entre eles será de 8,4 - 7,2 = 1,2 m
eles têm a mesma velocidade é superior a 2 m.

Errado. Comentário: Como este é um gráfico da velocidade pelo Tendo como base a seguinte situação hipotética. Em uma viajem
tempo, a intersecção ocorre quando ambos têm a mesma de trem a maior aceleração (ou desaceleração) que é desejável
velocidade e, é possível perceber que ela ocorre quando o ciclista que os passageiros sintam é de 2 m/s². Se a distância entre duas
C2 já está com velocidade constante de 2,4 m/s. Agora, é preciso estações consecutivas é de 800 m e supondo que o trem pare em
saber qual o tempo, porém isso fica simples da saber pois já temos todas as estações, julgue os itens subsequentes.
a equação da velocidade do ciclista C1 até 10 s.
(QUESTÃO 620) A máxima velocidade que o trem pode atingir é
superior a 120 km/h.

Certo. Comentário:
Então:

Agora, é preciso calcular a posição de cada um dos ciclistas para


saber a diferença entre elas, assim temos a distância entre eles.
Onde d é o deslocamento. Neste caso, temos d = 400 m, a = 2
A equação da posição em MRUV é:
m/s² e como ele parte do repouso, V0 = 0, então:

No caso do exercício temos que até 6 s, o ciclista C1 esteve


unicamente em movimento MRUV, pois o gráfico de sua velocidade (QUESTÃO 621) O tempo mínimo que o trem deve levar de uma
manteve-se como uma reta crescente sem mudança brusca de estação até a outra é 40 segundos.
inclinação. Porém, não pode-se dizer o mesmo do ciclista C2, que
no tempo t = 5 s sua velocidade passa a ser constante. Assim, ele Certo. Comentário: O tempo pode ser calculado pela equação da
desenvolve um Movimento Retilíneo Uniformemente Variado até o velocidade. Na primeira metade ele alcança a velocidade de 40
tempo de 5 s e a partir daí, mantém sua velocidade constante de m/s, assim:
2,4 m/s. Precisamos, portanto, saber qual é a equação da
velocidade do ciclista C2 até t = 5s.

Da mesma forma o seu gráfico começa com V0C2 = 0 e passa pelo Como a primeira metade do trajeto é percorrida com aceleração
ponto VC2 = 2,4 quando t = 5. Assim, substituindo esses valores na de 2 m/s² e, da mesma forma, a segunda metade é percorrida com
equação temos: desaceleração de 2 m/s², o tempo de cada trecho é o mesmo.
Assim o tempo total será de 40 s.

Uma viatura da PRF parte do repouso de um ponto A e percorre,


em Movimento Retilíneo Uniformemente Variado, um trecho até
outro ponto B. No mesmo instante em que essa viatura parte de A
Então:
para B, outra viatura da PRF parte de B em direção à A em
Movimento Retilíneo Uniforme (velocidade constante). A distância
A posição de C1 quando t = 6 s:
entre A e B é de 50 m. Depois de 10 s da partida, os objetos se
cruzam exatamente no meio do percurso AB. Com isso, JULGUE os
itens subsequentes.
A posição de C2 quando t = 6 s deve ser calculada somando os dois (QUESTÃO 622) A velocidade do móvel que partiu de B, é 90
trechos, já que ele desenvolve um Movimento Retilíneo km/h. (multiplicando o resultado final por 10).
Uniformemente Variado (MRUV) até 5 s e um Movimento Retilíneo
Uniforme (MRU) a partir deste tempo. Assim, calculamos o Certo. Comentário:
deslocamento de C2 até t = 5 s:
O objeto que parte de A se desloca em MRUV. Assim, sua posição
é dada por:

Distância percorrida no intervalo de tempo t = 5 s até t = 6 s, ou


seja, em apenas 1 segundo. Aqui, como não há aceleração, pois a
velocidade é constante (V = 2,4 m/s), basta usar a mesma equação Como ele parte do repouso e desconsiderando sua posição inicial,
porém com aceleração nula (isso irá resultar a equação da posição temos:
de MRU).
92
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Certo. Comentário:

S = S0 + V0. T. + a.T²/2
S = A x T + B x T²
Pelas respostas, vemos que o deslocamento será um polinômio
do segundo grau.
O objeto que parte de B, se desloca em MRU:
(i) A velocidade inicial é aquela que ocorre em t = o. Portanto,
pelo gráfico Vo = 5

(ii) A = Vo
O exercício fala que após 10 s eles se encontram no meio do B = a/2
percurso, ou seja, eles percorreram 25 m. Assim SB = 25 m e SA =
25 m. a (aceleração) = ∆V = (20-5) = a = 5/4
∆T (12-0)
Substituindo na equação de SB para calcular sua velocidade,
temos: (iii) B = a/2 = (5/4) / 2 = 5/8 = 0,625

S = Vo x T + a/2 x T
Vb = 25 m/s = 90 km/h S = 5t + 0,625t
(QUESTÃO 623) A velocidade final do objeto que partiu de A e Para responder às questões a seguir considere o gráfico abaixo que
chegará em B, é superior a 25 m/s. representa a velocidade de um corpo em movimento retilíneo em
função do tempo e as afirmativas que seguem.
Certo. Comentário:

Substituindo os dados na equação de SA temos:

Usando a equação de Torricelli temos:

(QUESTÃO 625) A aceleração do móvel é de 1,0 m/s 2.


Substituindo os valores para saber a velocidade do objeto que Certo. Comentário:
partiu de A no ponto B: A = (V – Vo)/(t – to) = (10 – 0)/(10 – 0) a = 10/10 = 1 m/s2 .

(QUESTÃO 626) A distância percorrida nos 10 s é de 50 m.

Certo. Comentário:
∆S = Área do triângulo = b.h/2
10.10/2
(QUESTÃO 624) Um carro se desloca ao longo de uma reta. Sua
∆S = 50m
velocidade varia de acordo com o tempo, conforme indicado
no gráfico.

(QUESTÃO 627) Em uma via arterial em Belém do Pará, conhecida


com arterial 18, os sinais de são sincronizados de tal forma que os
carros, trafegando a uma determinada velocidade, encontrem
sempre os sinais abertos (onda verde). Sabendo que a distância
entre sinais sucessivos (cruzamentos) é de 200m e que o intervalo
de tempo entre a abertura de um sinal e o seguinte é de 12s, os
carros devem trafegar para encontrar os sinais abertos, como
velocidade superior a máxima permitida pela via.

Errado. Comentário:

∆S = 200m
∆T = 12s

A função que indica o deslocamento do carro em relação ao Vm = 200/12, simplificando por 4, Vm = 50/3 m/s
tempo t é 5t + 0,625t 2. Multiplicando por 3,6 para passar para Km/h
93
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
50 * 3,6 = 180 km/h Equações da Posições de A e B
Vm = 180/3 Vm = 60 Km/h Sa = So + Vat  Sa = 0 + 2t  Sa = 2t  Sa = 2 x 5  Sa = 10m
Sb = So + Vbt  Sb = 2 + 0,5t  Sb = 2 + 0,5 x 5  Sb = 2 + 2,5 
Os carros devem trafegar a 60 km/h para encontrar os sinais Sb = 4,5m
abertos.
Sa - Sb = 10 - 4,5 = 5,5m

(QUESTÃO 628) Duas cidades, A e B, distam entre si 400 km. Da


cidade A parte um móvel P dirigindo-se à cidade B; no mesmo (QUESTÃO 631) Dois amigos resolvem disputar uma corrida
instante, parte de B outro móvel Q dirigindo-se a A. Os móveis P e diferente, entre os pontos A e B de uma região plana do bairro
Q executam movimentos uniformes e suas velocidades escalares onde moram, partindo simultaneamente de A e deslocando-se
são de 30 km/h e 50 km/h, respectivamente. A distância da cidade rigorosamente sobre as linhas tracejadas das alamedas. Enquanto
A ao ponto de encontro dos móveis P e Q, é 150 km. Pedro segue a pé, com velocidade escalar constante de 3,6 km/h,
pela Alameda das Amoreiras, João segue de bicicleta pela
Certo. Comentário: trajetória indicada pelas setas (Al. das Pitangueiras, Al. das
Laranjeiras e Al. dos Limoeiros), com velocidade escalar constante
Equação da posição para o móvel P de 18,0 km/h. Podemos afirmar que, João chega a B, 4,0 minutos
Sp = Si + vt, a velocidade do móvel P é = 30 km/h então substitui e 40 segundos antes que Pedro.
30 na fórmula
Sp = Si + 30t e Si é igual a zero
Sp = 30t

Equação da posição para o móvel Q


A velocidade nesse caso fica -50 km/h e a posição inicial e de 400
km
Sq = 400 - 50t

A posição de encontro basta igualar as duas Equações


Sp = Sq30t = 400 - 50t  80t = 400t = 5 hrs
Certo. Comentário:
A distância do ponto A basta substituir na função do espaço de A
Sa = 30t Sa = 30 * 5 Sa = 150 km
Equação para Pedro:
S = So + vt 500 = 0+1t t = 500s
(QUESTÃO 629) Sabendo que a distância entre dois automóveis Equação para João:
vale 375 km e que eles andam um ao encontro do outro com 60 S = So + vt 1100 = 0 + 5t t = 1100/5 t = 220s
Cálculo da diferença de tempo (500 – 220 = 280s) Em minutos
km/h e 90 km/h. É correto afirmar que eles e encontrarão em 1 h
= 4min e 40 segundos.
15 min.
(QUESTÃO 632) O motorista de um veículo A é obrigado a frear
Errado. Comentário: bruscamente quando avista um veículo B à sua frente,
locomovendo-se no mesmo sentido, com uma velocidade constante
Vm = Δs / Δt 60 + 90 = 375 / Δt menor que a do veículo A. Ao final da desaceleração, o veículo A
150 375 / Δt Δt * 150 = 375 Δt = 375 / 150 Δt = 2,5h
atinge a mesma velocidade que B, e passa também a se locomover
ou 2h30m
com velocidade constante. O movimento, a partir do início da
frenagem, é descrito pelo gráfico da figura.

(QUESTÃO 630) Dois móveis, A e B, percorrem a mesma trajetória


retilínea. A figura representa as posições (s), dadas em metros, em
função do tempo (t), dado em segundos, desses dois móveis. No
instante t = 5s, a distância entre A e B é superior a 5 metros.

Considerando que a distância que separava ambos veículos no


início da frenagem era de 32 m, ao final dela a distância entre
Certo. Comentário: ambos é 2 metros.
Cálculo da Velocidade de A e B
Va = (S - Si)/t-ti  Va = 4/2  Va = 2m/s
Vb = (S - Si)/t-ti  Vb = (4 - 2)/4  Vb = 0,5 m/s
94
Material Exclusivo Equipe Operação Federal
Certo. Comentário: que ele deve imprimir ao veículo no trecho restante para chegar
no tempo previsto é superior a 25m/s.
Quando t = 0 a distância entre eles é de 32m Certo. Comentário:
Para t = 4s
(1) O trecho de 25 km, percorrido à 60 km/h. Como Vm = ∆s/∆t,
Para o corpo B o motorista demorou aqui ∆t = 25/60 = 5/12 hora.
V = ∆S / ∆ T = 15 = ∆S/4 = ∆S = 60 m
(2) O trecho de 20 km, percorrido à 50 km/h. Como Vm = ∆s/∆t,
Para o corpo A o motorista demorou aqui ∆t = 20/50 = 2/5 hora.
a= ∆v/∆t = (15 – 30)/ 4 a = -15/4 m/s2
No total, o motorista gastou 5/12 + 2/5 = 49/60 hora.

152 = 302 – 2. 15/4 . ∆S ∆S = 90m (3) 155 km, percorridos à uma velocidade desconhecida V. Como
Vm = ∆s/∆t, temos: V = 155/∆t.
Como b andou durante 4 segundos 60 metros e A andou 90 e
inicialmente a distância entre eles era de 32m no final temos ainda Das 2,5 horas que o motorista tinha, ele já gastou, como vimos,
uma diferença de 2m entre eles. 49/60.
Restam para ele, pois, 2,5 - 49/60 = 101/60 horas para percorrer
os 155 km restantes.
Um veículo está rodando à velocidade de 36 km/h numa estrada
reta e horizontal, quando o motorista aciona o freio. Supondo que V = 155/(101/60) <=> V ≈ 92,08 km/h. (é superior a 25 m/s)
a velocidade do veículo se reduz uniformemente à razão de 4 m/s
em cada segundo a partir do momento em que o freio foi acionado.
Julgue os itens subsequentes.

(QUESTÃO 633) O tempo decorrido entre o instante do


acionamento do freio e o instante em que o veículo para foi de 3s.

Errado. Comentário:

V₀ = 36 km/h = 10 m/s
V=0 a= -4 m/s² t=x
0 = 10 - 4t
4t = 10 t = 10/4 t = 2,5 s

(QUESTÃO 634) A distância percorrida pelo veículo nesse


intervalo de tempo foi superior a 12 m.

Certo. Comentário:

S = S0 + V0t + at²/2
Δs = 10 × 2,5 - 2 × 6,25 Δs = 25-12,5 Δs = 12,5m

(QUESTÃO 635) Um veículo em movimento sofre uma


desaceleração uniforme em uma pista reta, até parar. Sabendo-se
que, durante os últimos 9,0 m de seu deslocamento, a sua
velocidade diminui 12 m/s, o módulo da desaceleração imposta ao
veículo, foi 8 m/s².

Certo. Comentário:

V² = Vº² + 2a∆s ⇒ como é uma desaceleração fica: V² = Vº² -


2a∆s
⇒ 0² = (12)² − 2a9 ⇒ a = 8 m/s2

(QUESTÃO 636) Um motorista pretende percorrer uma distância


de 200 km em 2,5 h, com velocidade escalar constante. Por
dificuldades no tráfego, ele teve de percorrer 25 km à razão de
60km/h e 20 km à razão de 50 km/h. A velocidade escalar média

95