Вы находитесь на странице: 1из 21

Fga.

EVANISE VIZEU

Rua Pedro Teixeira , Qd 3b Lt 26


Senador Canedo
62-983129430
manafono8@gmail.com

Dieta da Uva a Fruta milagrosa


Quem não gosta de saborear um cacho de uva ou de usá-lo para

decorar, em cerimônias especiais como Natal e casamento? O que

poucos conhecem é o grande poder terapêutico e nutritivo desta

fruta. Através dela é possível curar doenças como câncer, artrite,

má circulação e até memória fraca. Cultivada desde a era

pliocênica, há sete milhões de anos, a uva se espalhou

rapidamente pela Etiópia, Ásia, Baixo Egito, Grécia e Europa.

Conta a Bíblia que Noé também a cultivou depois do dilúvio.

Chegou ao Brasil em 1532, na expedição de Martim Afonso de

Souza, em São Vicente (SP). Encontrando problemas climáticos,

foi transplantada no planalto paulista sem atrair os

agricultores, que preferiram continuar com o café e a cana-de-

açúcar. Em 1887, com a chegada dos italianos para o Brasil, o

cultivo da uva começou a se desenvolver melhor, quando foram

trazidas mudas americanas mais resistentes. Hoje, a produção

vai desde o Rio Grande do Sul até o Nordeste, depois das

irrigações.

As enfermidades e a uva As enfermidades são intoxicações,

provocadas por alimentação errada, vida sedentária e

problemas emocionais. Tudo isso vai deixando o sangue ácido

(sujo), com temperatura elevada, um passo para a existência de


tumores e infecções, onde vírus e bactérias vão encontrar seu

habitat e, assim, invadir todo o corpo. Para reverter o quadro, é

necessário estimular os órgãos de eliminação (pele, intestinos,

pulmões e rins) para que eles façam uma limpeza no corpo,

através de banhos terapêuticos e alimentação adequada. A uva

exerce uma ação laxante e diurética, drenando as vias biliares,

fa-cilitando esta eliminação, fazendo uma lavagem de sangue,

beneficiando ór-gãos e tecidos e deixando-os purifica-dos,

vitalizados e alcalinizados, devido à mineralização e

recomposição das vi-taminas. Com isso, vírus, micróbios e

bactérias não vão sobreviver (eles gostam de ambiente sujo e

temperatura quente).A cura através da uva chama-se

ampeloterapia. A ciência ainda não sabe dizer quais são os

elementos contidos nela que destroem os tumores malignos, mas,

além dos nutrientes, ela contém prótidos, que são importantes

elementos reconstituidores das células. É por esta razão que novos

tecidos são formados rapidamente com a dieta exclusiva de uvas.

Médicos de todo o mundo têm aplicado este método com sucesso,

como por exemplo o francês Monin, que obteve inúmeras curas, e

o norte-americano Benedict Lust, que incorporou a terapia das

uvas na sua famosa clínica. A médica Johanna Brandt

conseguiu curar-se de um câncer do estômago e ajudou

inúmeras pessoas a livrar-se de muitas doenças através deste

método. Conta ela que dentaduras soltas, em alvéolos supurados,

ficaram firmes e fixas em algumas semanas, e gengivas ficaram

livres de piorréia dentro de alguns meses. Logo no início da

dieta, percebe-se como a Natureza vai restaurando e

rejuvenescendo o corpo todo. Os sentidos ficam mais apurados, os

olhos embaçados tornam-se brilhantes, os cabelos sem vida se

Página 02
revestem de um novo acetinado, a voz sem calor torna-se

vibrante, magnética, e a tez torna-se límpida, diz Johanna.

Não é só isso. A uva cura anemias, afecções cardíacas,

hemorróidas, blenorragia, bronquite, dermatoses e febres, além

de resolver problemas na bexiga, pulmonares e renais em geral,

obesidade e magreza. É excelente para o sistema nervoso, assim

como para qualquer tipo de neurose.

A DIETA DA CURA O ideal seria comer embaixo de um parreiral,

por não haver manipulação nem qualquer interferência

negativa; porém, se não for possível, deve-se saber a procedência

e lavá-las bem, deixando por 15 minutos no limão para eliminar

os agrotóxicos. O vinagre não tem o mesmo efeito, ele contém o

ácido acético, que é prejudicial à saúde. Mergulhar na água com

carvão seria uma segunda opção, já que este absorve impurezas,

corpos estranhos e inorgânicos. Das duas maneiras, depois do

molho, é necessário lavar bem lavado com sabão de coco,

enxaguar, para depois usar. Comer bem maduras, bago por bago,

saboreando, salivando e apreciando, isto vai ajudar na

digestão, além de favorecer o equilíbrio energético. A atitude na

hora de comer é muito importante, porque os pensamentos têm

influência positiva ou negativa no corpo. Vale a intenção, assim

como o que sai do coração. As cascas e sementes devem ser

ingeridas, porque ali existem nutrientes necessários; elas são

laxativas e contêm bastante fibras. Em caso de provocarem

diarréia, deve-se usá-las em sucos batidos e coados. A

quantidade vai depender cada pessoa. Nunca se deve comer sem

vontade. Geralmente, há uma variação entre um a três qui-los

diários. Só intercalar com outras frutas se cansar da monodieta

(uso de apenas um alimento), porém o alimento principal será

Página 03
sempre a uva. Na monodieta, o apare-lho digestivo trabalha

mais rapidamente e os nutrientes são melhor aproveitados.

Misturas incompatíveis vão causar fermentação. O tempo

necessário para uma desintoxicação e recuperação do

organismo pode variar de acordo com a gravidade da doença;

geralmente leva de quatro dias até três meses.

Os horários para ingerir as uvas podem ser os mesmos das

refeições e sempre que sentir fome. Depois que o sol se põe não é

mais hora de se alimentar; isto porque durante o sono o

estômago deve estar vazio, todo o organismo leve,

descongestionado para no relaxamento eliminar parte dos

venenos do corpo. Pode-se também comer uvas em bagos ou sucos;

para limpeza de ouvido, garganta, nariz e boca, devem ser

diluídos em água. Em casos especiais, elas são introduzidas

através do reto, como alimento. Externamente, as uvas são

usadas em forma de cataplasma ou compressas, para ferimentos,

tumores e problemas de nutrição. Nutrientes – A uva contém

ácidos orgânicos, substâncias nitrogenadas, compostos fenóticos,

pectina, vitaminas e sais minerais, entre eles sais de potássio em

abundância (pessoas com câncer têm deficiência desses sais).

Rica em ferro, que é facilmente assimilado, contém ainda

minerais como cálcio, manganês, cobre, fósforo, zinco, sódio e o

lítio, que auxilia no tratamento da depressão. Também possui as

vitaminas A, B1 (tiamina), B2 (riboflavina) B3 (niacina), B5

(ácido pantotênico), B6 (piridoxina), B9 (ácido fólico) e C

(ácido ascórbico), além de aminoácidos como o ácido

glutâmico, alanina, arginina e L-Glutamina. Assemelha-se com

o leite materno e, por isso, é chamada de sangue vegetal ou seiva

viva. O açúcar da uva é composto de glicose e frutose diretamente

Página 04
assimilável, não exigindo nenhum esforço dos órgãos digestivos,

por isso pode ajudar na cura de qualquer doença. As uvas

vermelhas ou roxas possuem alto teor de antioxidantes

chamados flavonóides, entre eles a quercetina, que combate os

radicais livres (responsáveis pelo adoecimento e envelhecimento

das células). A quercetina é abundante nas sementes e cascas,

que também contêm resveratrol (um inibidor do agrupamento

de plaquetas), sendo responsável, ainda, pela dilatação dos vasos

sangüíneos e pela diluição do mau colesterol (LDL) ou lipo-

proteínas de baixa densidade, além de aumentar o HDL (bom

colesterol). Tem ação anti-coagulante das artérias.

O resveratrol também funciona como uma pesticida natural.

Toda vez que a uva é atacada por um fungo, libera o resveratrol,

semelhantemente aos seres humanos, que produzem anticorpos

para combater infecções. As uvas de supermercados têm pouco

desta substância, porque são prejudicadas pelos agrotóxicos que,

ironicamente, são usados para combater os fungos.

Precauções: É prudente que o tratamento seja supervisionado por

um terapeuta experiente, que deve observar as reações do

organismo. Sujeiras (toxinas), quando eliminadas, produzem

sintomas como escurecimento de vista, dor de cabeça, tonturas,

pus, catarros, e até dores, porque muitas vezes os nervos, que

estavam atrofiados há anos, agora foram estimulados. Isso deixa

a pessoa insegura, pensando que está piorando. Desesperada,

abandona o tratamento, mas o que houve foi uma crise curativa.

A perda de vigor é devido à presença de toxinas no organismo.

Tudo isso é natural, até que os venenos tenham sido expelidos;

depois, o organismo vai recuperar a vitalidade. A Natureza age

de maneira radical, não edifica sobre fundamento putrefato.

Página 05
Antes da formação de tecidos novos, deve haver completa

purificação de todas as partes do corpo, e isto só acontece quando

os sintomas cessam e a pessoa pára de perder peso. Pensar que vai

ficar desnutrido é uma desinformação.

Procedimentos naturopáticos durante a dieta:– Colocar faixas

úmidas no abdômen, mesmo que não aja prisão de ventre; se

houver, cuidar imediatamente.– Beber bastante água,

salivando.– Fazer lavagem intestinal com clister durante sete

dias seguidos, com água filtrada acrescida de meio limão

coado.– Aplicar cataplasma de argila no ventre, durante o

mínimo de quatro horas diárias.– Respirar ar puro e tomar

banhos de sol todos os dias, até às dez da manhã ou no final da

tarde.– Buscar a tranqüilidade, o relaxamento; o bem-viver faz

parte do processo de cura.

No fim da dieta, introduzir devagar frutas frescas, um tipo de

cada vez, variando em cada refeição, sendo uma delas a uva.

Depois disso, introduzir devagar saladas cruas. Alimentos

cozidos devem ser evitados por quem já teve doenças

degenerativas.

A UVA PODE FAZER MAIS AINDA:– É o maior solvente natural de

depósitos químicos e o mais energético eliminador, dissolvendo

tumores, neoplasmas anormais, úlceras, abcessos, massas

fibrosas, tecidos mórbidos, degenerações gordurosas e toda

forma de matéria enferma, levando aos órgãos de excreção.–

Cura todos os males do aparelho digestivo inclusive o fígado (a

folha da parreira também estimula as funções hepáticas),

inclusive regenerando suas células, como também as células dos

rins, graças à abundância de sais e ácidos naturais que contem.

Página 06
Favorece a mudança da flora bacteriana; com isso impede a

formação de tóxicos como o indol, o escatol e o fenol. Combate a

dispepsia, as flatulências, a atonia intestinal e fermentações.

– Obteve excelentes resultados contra apendicite, escorbuto e

diabetes.

– A uva cura o desejo de tomar bebidas alcoólicas e outras drogas,

porque ativa os meio de secreção.– Carregada de magnetismo do

ar, a uva restaura e revigora as forças esgotadas de vítimas de

doenças crônicas.– Ingerindo sucos e bagos e aplicando uvas não

maduras na pele, elimina-se a dermatose.– Ajuda a depurar e

enriquecer o sangue graças às suas soluções aquosas de sais de

potássio, que eliminam dos organismos as substâncias inúteis,

como o ácido úrico, melhorando reumatismo, artrite, etc.,–

Possui uma relação vital com a base protéica do protoplasma das

células, por isso renova o plasma do sangue.

– Diurética, antinflamatória, adstringente, excelente na

convalescença.

OUTROS CASOS DE CURA:Pesquisas realizadas na Universidade

da Flórida revelaram que as substâncias químicas encontradas

nas uvas ajudam a dilatar as artérias, podendo reduzir a

pressão sangüínea. Na University of Wisconsim Medical School,

em Madisom, pesquisadores pediram a 15 pessoas que já

mostravam sinais clínicos de doenças cardiovasculares,

incluindo artérias entupidas, que bebessem diariamente um

copo de suco de uva. Após 14 dias, os testes sangüíneos revelaram

que a oxidação estava bastante reduzida e imagens de ultra-

sonografia mostraram mudanças nas paredes das artérias,

indicando que o sangue tinha fluído livremente, o que prova que

a uva é anticoagulante. A médica dinamarquesa Kristine Nolfi

Página 07
teve um câncer de seio e resolveu mudar a alimentação para

vegetais crus. Foi em busca da Natureza, se instalou na zona

rural, tomando banhos de sol, de mar e de ar todos os dias. Fez

a dieta da uva e sentiu-se curada. Tempos depois, resolveu comer

de novo alimentos cozidos. As dores, indisposição e o nódulo

voltaram. Ela, então, retornou aos alimentos crus e os sintomas

desapareceram, assim como o nódulo. Kristine conta que

trabalhar na horta várias horas por dia ajudou-a a obter a

cura. Hoje ela é dona de uma Clinica Naturista na Dinamarca

chamada Humlegarden. Conta a Dra. Johanna que uma

senhora de meia idade estava no estágio final do câncer de

estômago e intestinos, vomitando dia e noite. Usou uvas em

pequenas porções e dentro de 24 horas pararam os vômitos,

embora outras crises tenham aparecido. Depois de dois meses, a

senhora piorou e ficou tão difícil se alimentar que lhe foi dado

apenas uma colher de suco de uva a cada 15 minutos. No final

apareceu um inchaço nas pernas, foram aplicadas compressas

com suco de uva, com sucesso. A massa dura no cólon ascendente

foi desaparecendo gradativamente até que nada restou e seu

estômago ficou tão perfeito que surpreendeu a todos. Médicos

chegaram à conclusão de que ela teria morrido se fosse tratada

de outra maneira. Estamos no verão, época da uva, quando é

mais fácil encontrá-la com qualidade, sem os terríveis

agrotóxicos. Hora de orientar-se para testar a dieta,

desintoxicando-se, curando-se e melhor cumprindo a missão que

Deus deu.Muito amor …

Bibliografia:

– “O valor medicinal da uva” – Dra. Johanna Brandt – Editora

EDEL

Página 08
– “Informativo UVA’ SÓ – Econatura– “Alimentos – O melhor

remédio para a saúde” – Jean Carper – Editora Campus (Fone:

0800-265340).

Fonte: Sites: www.saudeintegral.com, www.iridologiasp.com.br e

www.metodobates.com.br

Protocolo

Dieta para curar doenças com intervalo entre a semana

Você deverá fazer o chamam de monodieta. Como funciona?


A monodieta vai atuar desintoxicando seu organismo, e
eliminando as células infectadas por alguma enfermidade.

Escolha durante a semana em que você voce irça fazer apenas


uma refeição. Pode ser o almoço bem leve. Se optar pelo
almoço, seu café da manhã terá que ser uva, sua janta deverá
ser uva também. Do mesmo modo o lanche. Coma uva
mastigando bem a casca e o caroço. Coma sempre que tiver
fome. Ao longo do dia coma a fruta e beba o suco também.
Não se esqueça que embora o suco seja liquido ele não substitui
a água. Beba água.É muito importante não comer mais nada
após as 20:00h, você precisa dormir com estomago vazio. A
monodieta deve ser feita 03 vezes na semana até você
alcançar a cura.

Obs: Dê preferencia ás uvas roxas e vermelhas, e se optar por


comprar o suco, escolha o da marca SUPERBOM que não
contem conservantes.

Dieta da Uva sem intervalos na semana

A dieta da uva é uma dieta cada vez mais procurada, para


além de ajudar a perder peso, a uva possui na sua constituição
muitas vitaminas e nutrientes que ajudam a manter o corpo
são. As uvas são ricas em vitaminas A, B e PP, o ácido

Página 09
tartárico, polifenóis e resveratrol. A dieta da uva não deve
prolongar-se mais de 7 dias, neste período pode perder entre 3
a 5 quilos.

Benefícios da uva para a nossa saúde

 Combate o envelhecimento

 Ajuda a fortalecer as paredes das veias

 Combate a retenção de água

 Diminui os níveis de colesterol ruim

 Aumenta os de colesterol bom

 Previne doenças como artrite

 Combate a má circulação

 Previne contra alguns tipos de câncer

Cardápio da dieta da uva

A dieta de uva de uma semana divide-se em 2 fases

1ª fase da Dieta da Uva

A primeira fase é a que custa mais porque está muito limitado


naquilo que pode comer, suco uva de manhã, legumes ao
almoço e jantar e 6 lanches durante o dia só de uvas, esta fase
dura 2 dias e serve para desintoxicar o organismo.

Café da manhã

1 copo suco de uva

Página 10
Fruta 1 banana maça

Almoço ou jantar Legumes permitidos (veja a lista abaixo)

Durante o dia você deve comer somente uvas.

2ª fase da Dieta da Uva

Nos restantes 5 dias da dieta de fazer uma pobre em calorias,


rotina normal (caso sinto tontura, dor de cabeça como
apenas 2 tipo de legumes).

Café da manhã

2 banana maça com 2 colheres (sopa) de aveia em flocos

150ml de suco de uva

Lanche da manhã:

1 cacho de uvas

Almoço:

1 prato de salada roxa

2 tipos de legume

1 cacho de uvas

Lanche da tarde:

1 cacho de uvas

Jantar:

Uvas

Ceia:

Página 11
1 xícara de chá verde

Aferir a pressão durante a restrição antes de ingerir


medicamento para controlar a pressão.

Lista de alimentos bons para os rins

Se você estiver com diálise, doença renal crônica (DRC) ou


outro problema nos rins saiba que existem inúmeros alimentos
que são ricos em antioxidantes e outras propriedades de
suporte de saúde. As pessoas com doença renal possuem mais
risco de doença cardiovascular do que aqueles sem problemas
renais. Se você tem doença renal, é importante que consulte
um nutricionista renal para seguir uma dieta específica.

Com o consumo destes alimentos bons para os rins, ricos em


nutrientes e antioxidantes listados abaixo, você poderá evitar
doenças e problemas renais ou atenuar os males no rim, no
caso de já ter algum problema.

1. Pimentão vermelho

Pimentões vermelhos são uma boa opção para aqueles


preocupados com a saúde dos rins, porque eles são pobres em
potássio. Além disso, eles adicionam cor e sabor a qualquer
prato, além de ter uma generosa porção de vitaminas A, C, B6,
ácido fólico e fibra. Eles também contêm o licopeno
antioxidante, que protege contra certos tipos de cancro. É
muito fácil inserir esse ingrediente nas receitas e no seu plano
alimentar. Você pode colocar em patês, misturar em molhos de
massas, picar junto de carnes, consumir juntamente com
saladas na forma crua ou assados no forno recheados com
carne, bem como em omeletes.

2. Repolho

Repolho é um vegetal repleto de fitoquímicos, que são


compostos químicos encontrados em algumas frutas e vegetais.

Página 12
Fitoquímicos tem a função de romper os radicais livres
separados. Os fitoquímicos podem combater o cancro e
melhorar a saúde cardiovascular. O repolho é um ótimo
complemento para sua dieta, porque é rico em vitaminas K e
C, rica em fibras e uma boa fonte de vitamina B6 e ácido
fólico, mas é pobre em potássio, por isso é especialmente
amigável do rim.

O repolho pode ser integrado em saladas verdes, yakisoba,


sopas, integrado em lanches naturais ou usados como
envoltório como os famosos charutos de repolho da comida
árabe. O repolho pode ser fervido ou cozido no vapor e, em
seguida, apreciado com um toque de manteiga ou creme de
queijo e uma pitada de pimenta ou sementes de cominho.

3. Couve-flor

Outro dos alimentos bons para os rins é a couve-flor. Este


vegetal traz grande quantidade de vitamina C para o seu
prato, juntamente com folato e fibras. Além disso, contém
compostos que ajudam o fígado a neutralizar substâncias
tóxicas.

Couve-flor pode ser consumida crua em saladas, o que é mais


nutritivo e mantém as propriedades mais intensas. Mas
também pode ser servida cozida no vapor ou fervida, pode ser
temperada e servida como acompanhamento como um purê
de couve-flor, ideal para substituição do tradicional purê de
batatas. Você pode servir também regada com algum molho
como um molho branco ou apimentada.

4. Alho

O alho é bom para reduzir a inflamação e diminuir o


colesterol. Tem também propriedades antioxidantes e que
evitam a coagulação do sangue. Cozinhar o alho não irá
interferir nas suas propriedades antioxidantes, mas pode

Página 13
reduzir os efeitos anti-inflamatórios e anticoagulantes. O
alho é um ingrediente versátil que pode ser utilizado quase
que em todas as refeições, além de ser extremamente saboroso.

Pode ser utilizado como temperos de carnes, ao invés do uso


do sal. Você pode picá-lo ou usar a versão em pó. Legumes
também combinam perfeitamente com alho e molhos de
tomate ou até mesmo molho mostarda, dando um toque todo
especial. O alho também pode ser usado para temperar feijão
e arroz, bem como ser assado no forno como
acompanhamento de carnes.

5. Cebola

Outro alimento popular usado para tempero é a cebola. Ela é


rica em flavonoides, especialmente quercetina. Os flavonoides
são substâncias químicas naturais que impedem o depósito de
gordura em vasos sanguíneos. A quercetina é um poderoso
antioxidante que ajuda a reduzir doenças cardíacas e
protege contra muitas formas de câncer. Ela também tem
propriedades anti-inflamatórias.

O baixo teor de potássio faz com que seja um dos alimentos


bons para os rins. Além disso, contém também cromo, um
mineral que ajuda o seu corpo a metabolizar gorduras,
proteínas e hidratos de carbono. A cebola pode ser apreciada
crua em saladas, cozidas em praticamente todos os pratos
sejam sopas, saladas, carnes, arroz, feijão, molhos bem como
nas tradicionais “onion rings” ou aneis caramelizados.

6. Maçãs

Consumir uma maçã por dia pode realmente melhorar a sua


saúde de uma forma geral. São ricas em fibras e possuem
propriedades anti-inflamatórias. Além disso, as maçãs
ajudam a reduzir o colesterol, prevenir a constipação,
proteger contra doenças cardíacas e diminuir o risco de

Página 14
câncer. As maçãs podem ser consumidas cruas com casca,
sendo o formato mais nutritivo indicado, ou em sucos, cozidas
como sobremesa, em bolos, geleias ou até em molhos agridoces
para carnes.

7. Cranberries

Cranberries, também conhecidas como oxicocos, são


alimentos bons para os rins por prevenirem infecções do trato
urinário, por tornarem a urina mais ácida e ajudarem a
manter as bactérias longes do interior da bexiga. Elas
também ajudam a proteger contra o câncer e doenças
cardíacas. Podem ser consumidas em chás ou sucos ou na
versão seca em cereais e saladas.

8. Mirtilos

Estes saborosos frutos de cor azulada e arroxeada possuem


compostos antioxidantes chamados antocianidinas. Mirtilos
são nutritivos, graças a compostos naturais que reduzem a
inflamação e à presença de vitamina C e fibras. Eles também
contêm manganês, o que contribui para a saúde dos ossos.
Pode ser consumido em cereais, em smoothies de frutas ou
cozidos em pães ou torradas como geleia.

9. Framboesas

Framboesas contêm um composto chamado ácido elágico, que


ajuda a neutralizar os radicais livres. A cor da baga
vermelha vem dos antioxidantes chamados antocianinas.
Framboesas são repletas de fibras, vitamina C e manganês.
Elas também têm abundância de folato, uma potente
vitamina B. Framboesas têm propriedades que ajudam a
interromper o crescimento de células de cancro e a formação
de tumores. Adicione framboesas frescas no cereal, em saladas
de frutas, sucos, em smoothies ou como geleia em torradas.

10. Morangos

Página 15
Morangos são ricos em dois tipos de antioxidantes e contêm
grande quantidade de vitamina C, manganês e fibra. Eles têm
propriedades anti-inflamatórias e anticancerígenas e
também ajudam a manter o coração saudável. São excelentes
quando adicionados a cereais ou em vitaminas, mas também
podem ser consumidos em sucos, saladas de frutas e nas mais
diferentes sobremesas como bolos, pudins e mousses.

11. Cerejas

Cerejas são ricas em antioxidantes e fitoquímicos que


protegem seu coração. Quando ingerido diariamente, podem
reduzir a inflamação. Cerejas frescas podem ser consumidas
puras como lanche da tarde. É comum que a cereja apareça
apenas enfeitando o bolo, mas algumas receitas têm a cereja
como principal protagonista, como é o caso da torta de cereja,
cheesecake de cereja, bolo de cereja e até molho de cereja que
fica deliciosa por cima de carnes de cordeiro ou porco.

12. Uvas

A uva possui vários flavonoides que são bons para o coração,


porque eles impedem a oxidação e reduzem a chance de
coágulos sanguíneos. Um dos flavonoides presentes nas uvas é
o resveratrol, que pode aumentar a produção de óxido nítrico,
o qual aumenta o relaxamento muscular em vasos sanguíneos
para um melhor fluxo de sangue. Os flavonoides também
ajudam a proteger contra o câncer e prevenir a inflamação.
Aquelas de coloração mais roxa e avermelhada são as que
possuem maior teor de flavonoides. Consuma como lanches no
intervalo da tarde, faça sucos, consuma em saladas de frutas
ou em saladas de frango.

13. A clara do ovo

Você sabia que a clara dos ovos é proteína pura? A clara


fornece a proteína de qualidade mais elevada que existe,

Página 16
juntamente com todos os aminoácidos essenciais. As claras de
ovos têm menos potássio do que outras fontes de proteína, como
as gemas de ovos e as carnes, por isso, utilize a clara para
fazer omeletes ou em sanduíches. Se quiser, adicione também
a smoothies ou shakes. Você também pode cozinhá-los e usar a
clara cozinha para misturar em patês de atum, frango, usar
em recheio de pastel de carne ou em saladas, fica delicioso.

14. Peixe

Outra fonte de proteína de alta qualidade é o peixe. O peixe


deve integrar um programa alimentar de duas a três vezes por
semana. Além de ser uma boa fonte de proteínas, o peixe
contém gorduras anti-inflamatórias chamados ômega-3.
Estas gorduras saudáveis ajudam a prevenir doenças, como
câncer e doenças cardíacas. Eles também ajudam a reduzir o
mau colesterol e aumentar o colesterol bom.

Os peixes com mais ômega-3 são o salmão, atum, cavala,


arenque e truta. Podem ser consumidos com variados temperos
em receitas criativas.

15. Azeite

Pesquisas recentes revelaram que países onde as pessoas


consomem o azeite ao invés de óleos tendem a ter menores
taxas de câncer e doenças cardíacas. Acredita-se que esta
taxa se deve ao alto consumo de azeite que contém ácido
oleico, um ácido anti-inflamatório, que protege contra a
oxidação e os polifenois e os compostos antioxidantes que
previnem a inflamação e a oxidação. Use azeite de oliva
virgem ou extra virgem, que possuem mais antioxidantes. O
azeite pode ser usado para cozinhar ou para fazer tempero
para salada ou uma marinada para vegetais.

16. Água

Página 17
Manter-se hidratado e manter sua urina diluída é
importante para manter seus rins saudáveis. A água é a
melhor bebida para a saúde, e não deveria ficar de fora da
lista de alimentos bons para os rins. Consumir bastante água
durante o dia ajuda no funcionamento correto do rim, bem
como na eliminação de impurezas.

Se você se exercita, saiba que deve consumir mais água do que


o habitual para repor os sais perdidos com o suor e evitar a
desidratação. É importante notar que, se você tem doença
renal, você pode não precisar de tanta água, porque os rins
danificados não conseguem eliminar fluídos extras como
deveriam. Dependendo do seu estágio de doença renal, o seu
médico poderá limitar o consumo de líquidos.

17. Melancia

A melancia contém uma grande quantidade de água e


também tem função diurética, o que facilita na remoção de
resíduos do corpo através da produção de urina. Pode ser
consumida em sucos, puras, smoothies ou saladas de frutas.

18. Suco de limão

O suco de limão ajuda a reduzir a formação de pedra nos


rins. Você pode adicionar à sua água meia xícara de suco de
limão e consumir ao longo do dia. Temperar saladas com
limão ou beber sucos de limão pode trazer ótima saúde para
os seus rins. Se preferir vinagre de maçã, você também
adicionar seis colheres de chá de vinagre em um galão de
água filtrada e ir bebendo durante o dia, pois ele também faz
parte dos alimentos bons para os rins.

19. Abóbora

As sementes de abóbora são alimentos bons para os rins por


serem ricas em antioxidantes, minerais e vitaminas. As
sementes de abóbora podem promover mais saúde aos rins e

Página 18
reduzir o risco de pedras neste órgão. Pode ser colocada em
saladas, sobremesas ou moídas para uso em pratos
diversificados.

20. Gengibre

O gengibre contém compostos antioxidantes benéficos para a


função renal. Tem também propriedades de limpeza, além de
eliminar toxinas do sangue e rins, purificando-os. O gengibre
pode ser usado em receitas doces, colocado em chás ou em
molhos em pratos salgados.

21. Cúrcuma

A cúrcuma é rica em propriedades antissépticas e é usada


para tratar muitas doenças. Tem propriedades anti-
inflamatórias, por isso pode ajudar a prevenir e tratar a
inflamação do rim e infecções renais. A cúrcuma pode ser
utilizada em molhos, tempero para carnes e outros pratos.

22. Folhas de leão

São um dos alimentos bons para os rins, por serem um dos


maiores diuréticos da natureza. Eles fortalecem os rins,
limpando a retenção de água e acalma irritações no sistema
urinário. Podem ser consumidas frescas ou secas na forma de
chás com propriedades diuréticas.

23. Urtiga

Uma outra erva que é usada para beneficiar o sangue e tratar


infecções do trato urinário é a urtiga. Tem efeito diurético e
mantém a água que flui através dos rins e bexiga, eliminando
as bactérias. Seu alto teor de ferro é ideal para o sangue. Pode
ser consumido em chás diuréticos fervendo a erva de 10 a 15
minutos.

24. Salsa

Página 19
Este é um dos melhores alimentos que ajuda a limpar os rins
de todas as toxinas e também é benéfico para o tratamento de
pedras nos rins e infecção do trato urinário. Você pode incluir
este alimento em sua salada ou outros pratos como tempero de
molhos ou preparar chá de salsa.

25. Raiz de Marshmallow

A raiz da planta marshmallow também é um diurético bom


para os rins. Ela ajuda a tratar problemas urinários, tais
como infecção do trato urinário e pedras nos rins. Seu
consumo pode atrapalhar a absorção de alguns
medicamentos, por isso, o ideal é consultar um médico.

26. Zimbro

O zimbro pode melhorar a função renal e é constantemente


usado para infecções do trato urinário e pedras nos rins e
bexiga. Zimbro também pode aumentar a necessidade de
urinar e favorecer a eliminação de toxinas. Porém, não se
deve consumir a erva se você tiver inflamação nos rins ou
estiver grávida. O seu consumo não deve ultrapassar mais do
que um mês.

27. Milefólio

Milefólio não só funciona como um diurético, encorajando os


rins a expelir a água em excesso, mas tem a vantagem
adicional de conter propriedades antissépticas e anti-
inflamatórias. Enquanto a ação diurética aumenta o fluxo
de urina, a ação antisséptica ajuda a combater bactérias que
podem causar infecções do trato urinário.

28. Trevo vermelho

Trata-se de uma outra erva diurética que estimula a remoção


de resíduos e água dos rins.

Página 20
Leia mais https://www.mundoboaforma.com.br/28-alimentos-
bons-para-os-rins/#LgFGiKwhRT6KgIMj.99

Fga Evanise Vizeu


Acupunturista
CNT 620167/GO

Página 21