Вы находитесь на странице: 1из 4

Nada nem ninguém engana Deus pois o que Deus permite, permite por um

proposito.

Texto principal : Provérbios 16:4 O Senhor faz tudo com um propósito;


até os ímpios para o dia do castigo.

Jeremias 29:11 Porque sou eu que conheço os planos que tenho para
vocês', diz o Senhor, 'planos de fazê-los prosperar e não de causar
dano, planos de dar a vocês esperança e um futuro.

Deus é unipotente e unipresente esta em todos os lugares, sabe de nossas dores e


necessidades ( antes de falarmos ele sabe o que iremos pronunciar Mateus 6.8 ), mas
como ele não faz nada fprça ou antes de pedirmos ele espera que nos clamemos a ele através
das nossas orações –

Nos achamos que Deus saber dos nossos problemas vai fazer ele resolver. Vai não porque ele
se amarrou a le da oração. Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas
grandes e firmes que não sabes. Jeremias 33:3
Deus na verdade não quer resolver nossos problemas ele quer ter comunhão com a gente – o
milagre não é Deus matar o exercito inimigo e te fazer sair das redes sociais para ir para o colo
dele pedir socorro.

O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação


do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós;
1 Pedro 1:20

E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não
estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação
do mundo.
Apocalipse 13:8

No entanto, a morte reinou desde Adão até Moisés, até sobre aqueles que
não tinham pecado à semelhança da transgressão de Adão, o qual é a figura
daquele que havia de vir.
Romanos 5:14
Cristo é um tipo de adao no sentido contrario – adao o erro e cristo a perfeição
O que Deus permite permite por uma razão – para que?

E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em


testemunho a todas as nações, e então virá o fim.
Mateus 24:14

Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou
com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda.
Filipenses 1:18

Quando os judeus que acusavam Paulo eram convocados diante das autoridades romanas
para explicar estas acusações que traziam contra ele, eles diziam alguma coisa parecida
com isto: “Senhor juiz, este homem Paulo vem espalhando por todo lugar que este Jesus
de Nazaré é o Filho de Deus, que nasceu de uma virgem, que morreu pelos nossos
pecados e ressuscitou ao terceiro dia, e que está assentado a direita de Deus, tendo se
tornado Senhor de tudo e de todos. Diz também que este Senhor perdoa e salva todos
aqueles que creem nele, sem as obras da lei. Senhor juiz, isto é um ataque direto ao
imperador, pois somente César é Senhor. Este homem é digno de morte!”

Ao fazer estas acusações, os judeus, nas próprias palavras de Paulo, “proclamavam a


Cristo por inveja e porfia... por discórdia, insinceramente, julgando suscitar tribulação às
minhas cadeias” (verso 17).

Ou seja, Paulo está se regozijando porque os seus acusadores, ao final, no propósito de


matá-lo, terminavam anunciando o Evangelho de Cristo aos magistrados e autoridades
romanos.
o Senhor que é chamado para sentar-se à direita de Deus, exercendo Sua
autoridade e derramando do poder do Espírito Santo sobre aqueles que depositam
sua fé nele (compare Lc 22.69 com At 2.30-36). para se cumprir a profecia - Disse
o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à minha mão direita, até que ponha os
teus inimigos por escabelo dos teus pés.
Salmos 110:1
E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco
para sempre;
João 14:16

A rejeição de Israel não significa o fracasso do plano de Deus. Embora os judeus


não soubessem disso, a negação fazia parte do plano de Deus desde o início (At
2.22-39). Na verdade, a perseguição à comunidade cristã seria o meio pelo qual a
Igreja espalharia as boas-novas de salvação pelo mundo.

Lucas escreveu seu Evangelho para garantir a Teófilo que Deus ainda estava
agindo na comunidade cristã fundada por Jesus. Lucas mostra como a graça
divina foi revelada por meio do ministério terreno de Jesus, e enfatiza que esta
benevolência está disponível para os gentios, mesmo que as promessas relativas
ao ministério de Jesus remetam primeiro à história de Israel (Lc 1.1-4).

Josué tem bastante – que vai a luta, que briga que vai a guerra, mas tem poucos
que sobem o monte para orar
Marcos 5.25