You are on page 1of 4

A técnica do fichamento de leitura

Silvio Salej – DSO/2018

Na vida acadêmica e científica o trabalho cumulativo é decisivo para


ganharmos competências intelectuais e para fazer economia de esforço, de
tal forma que cada vez mais estejamos em capacidade de ampliar nosso
aprendizado. Em termos da psicologia cognitiva de Jean Piaget, diríamos que
com o acumulo da experiência leitora e da prática investigativa vamos
desenvolvendo estruturas de pensamento que nos permitem sínteses mais
complexas sobre o mundo que nos rodeia. Seja que estejamos lendo um novo
autor ou desenhando uma estratégia de pesquisa, nossos princípios de
integração intelectiva (estruturas de pensamento), são os que permitem
processar informação velha ou nova e converte-la em conhecimento válido
disponível para outros.

No cotidiano universitário, nosso trabalho se resume à leitura. Oito horas por


dia!!! Oito dias por semana!!! Este é um tempo único para formar uma
competência leitora ágil, versátil e crítica. É aqui que o fichamento, ou
memória organizada dos textos que lemos, torna-se uma ferramenta de
trabalho cumulativo que nos economiza esforços desnecessários.

No passado, quando não tínhamos os ordenadores pessoais, com seus


programas para a construção de textos, nossa capacidade de fichar ou
resumir os textos que liamos era feita através das chamadas fichas
bibliográficas. Conforme o pesquisador revisava um texto de seu interesse,
tomava notas e as registrava em pequenos cartões que catalogavam a sua
informação, logo esses cartões eram armazenados em ficheiros catalográficos
com centos ou milhares de notas em papel, lembremos como eram
catalogados os acervos das bibliotecas antes da era digital.

Ficha de leitura básica

Evans, Peter. Autonomia e Parceria. Autonomia e parceria


Estados e transformação industrial
Rio de Janeiro: Editora UFRJ, coleção economia e sociedade, 2001

“Os Estados são, segundo a definição de Weber, “associações compulsórias que reivindicam
controle sobre os territórios e sobre as pessoas que neles vivem. (...) O primeiro passo para
elaborar uma análise consistente é destacar os diferentes papéis que o Estado representa.
Guerrear e assegurar a ordem interna são funções clássicas. No mundo contemporâneo,
espera-se também que o Estado fomente a transformação econômica e garanta níveis mínimos
de bem-estar social”. P. 29
2

Acumular fichas de papel contendo citações não faz sentido hoje, dado que
temos a memória digital dos computadores pessoais. A unidade de leitura
pode ser ampliada para um artigo científico ou o capítulo de um livro ou
inclusive o livro inteiro.

Vamos desenvolver um exercício de fichamento de leitura a partir de dois


textos emblemáticos da obra de Max Weber

 Weber, Max. El político y el científico (Politik als Beruf, Wissenschaft


als Beruf). Madrid: Alianza Editorial, 1998. Há tradução ao portugués.

O presente trabalho visa aplicar os critérios da hermenêutica textual


apresentados de forma sistemática em sala de aula. Para fichar as duas
palestras pronunciadas por Max Weber em 1919 vamos seguir alguns critérios
básicos, de forma e fundo.

Como fichar um texto?

O fichamento é uma síntese pessoal, inteligente e crítica dos textos que lemos
ao longo de nossa carreira universitária. Não existe uma receita de bolo sobre
como fichar um texto, mas vão aqui algumas dicas úteis.

1. Abra uma pasta de fichamentos de leitura. Por cada fichamento faça


um arquivo, crie um código de referência claro na hora de guardar seu
arquivo, de tal forma que facilite as suas buscas futuras, por exemplo:
Levy, Strauss. As formas elementares (1967)

2. Construa um cabeçalho para identificar sua síntese. Por exemplo:


3

Ficha de leitura N°
Silvio Salej
Data:

Referência bibliográfica completa (Autor, título, edição, ano,


páginas)

Abstract-Resumo do fichamento

3. Identifique o pretexto e o contexto do autor

Ainda que a interpretação de um texto não se esgota nas possíveis intenções


do autor, neste caso vale a pensa situar as duas palestras na biografia
intelectual de Max Weber. Identifique o percurso intelectual do sociólogo
alemão e nele situe em qual momento de sua vida intelectual e em quais
circunstâncias históricas foram proferidas as duas falas que vamos examinar.
Aqui é recomendável ler uma biografia intelectual de Max Weber, um bom
trabalho é:

 Coser, Lewis. Masters of sociological thought. New York: Harcourt


Brace Jovanovich, 1971.

4. Estrutura argumentativa do texto

Após uma leitura cuidadosa, sintetize o que “diz o texto” guiado pelos
seguintes critérios

 Qual é a tese central de Max Weber? Uma forma de identificar a tese


central será indagar se há alguma pergunta-chave que ele esteja
tentando responder e qual é a resposta dada? Quais são as conclusões
onde chega em cada uma das palestras? Podemos apresentar uma
conclusão em comum para a dupla ideia da política como vocação e da
ciência como vocação?

 Como é sustentada essa tese central? Há algum tipo de análise


comparativo? Quais exemplos e contraexemplos apresenta para
sustentar sua tese central? Quais são os tópicos do percurso
argumentativo? Neste ponto, a representação gráfica da estrutura de
um texto complexo, via um mapa conceitual é uma boa estratégia. Ao
longo da disciplina apresentaremos alguns exemplos.

 Aqui devemos salientar que dois leitores podem ter interpretações não
coincidentes sobre a tese central e o percurso argumentativo.
Diferentes interpretações podem ser validadas, pois o que o texto diz
4

não é sempre totalmente coerente, sempre há trechos portadores de


ambiguidade.

5. Explicite seus próprios pretextos como leitor

Há alguma contradição notória na exposição de Max Weber? Existem


outros pontos de vista sobre a separação inconciliável, feita por Weber,
entre uma vida dedicada à política profissional e uma vida dedicada à
ciência? Faz algum sentido hoje essa distinção, no contexto histórico
nacional, global e para nossa formação pessoal?

Um bom fichamento de leitura, sempre termina com perguntas que o


texto abre rumo a novas leituras ou associações com outros autores e
problemáticas, este o momento germinal do fichamento. Um ficheiro
de leituras é como um viveiro de ideias que vão germinando aos
poucos.

Bom trabalho com seus fichamentos

Data de entrega:

A ciência como vocação: 14-08-18

A política como vocação: 16-08-18