Вы находитесь на странице: 1из 36

ECONOMIA

LEVADA

ASÉRIO

DeanBaker

Traduçãode

MarceloBrandãoCipolla

ECONOMIA LEVADA ASÉRIO DeanBaker Traduçãode MarceloBrandãoCipolla

Dedicadoàesperançadequepossamospensarapolíticaeconômicadeummodo

quenãoacabesemprefavorecendoosricosepoderosos.

SUMÁRIO

1 Omitodolivremercado

2 Imperíciamédica

3 Ateoriadosgrandesbancos

4 Umaeconomiaparatodos

AGRADECIMENTOS

1

Omitodo

livremercado

Oextraordináriocolapsofinanceirode2008costumaserdescritocomouma

confirmaçãodofracassodadesregulamentação.Osacontecimentosconfirmaram,defato,

umfracasso:odeumprogramadepolíticaspúblicas.Pôraculpanadesregulamentaçãoé

umerro.

Emgeral,osdebatespolíticossobrearegulamentaçãotêmselimitado,erroneamente,a

discussõesacercadaextensãodaregulamentaçãogovernamental.Parte-sedopressuposto

dequeosconservadorespreferemqueestaregulamentaçãosejamenor,eosliberais,que

sejamaior.Averdadeéquenemsempreosconservadorespreferemqueelasejamenor,

nemosliberaisdesejamquesejamaior.Osprimeirosapoiamestruturasreguladorasque

provocamofluxoascendentedarenda,enquantoosúltimosapoiamaquelasque

promovemaigualdade.Umaregulamentação“menor”nãoimplicaumadesigualdade

maior,evice-versa.

Restringirosdebatessobrearegulamentaçãocomoumaquestãode“maior”ou

“menor”nãoéapenasinadequado.Tambémfazadiscussãotenderparaposições

conservadoras,caracterizandoumaestruturaregulatóriaextremamenteinvasiva–éocaso

dasleisdepatentesedireitosautorais,porexemplo–comoelementodolivremercado.

Nosúltimosvinteanos,noscamposdossegurosedomercadofinanceiro,osapelospela

desregulamentaçãotêmsidousadosparaencobrirnormasquefavorecemdemodoclaroos

interessesempresariais.Easrecentesmudançasnaleidefalências,exaltadaspelos

conservadores,exigemumenvolvimentomuitomaiordoEstadonaeconomia.Também

nosdebatessobreosistemadesaúdeasestruturasreguladorasinvasivasfizeramatéos

economistasignorarosprópriosprincípiosbásicos,dandoimensavantagemaosinteresses

empresariais.Naeconomiaamericana,olivremercadonãoexiste.Asestruturasque

regulamaeconomiacommãodeferrosãosimplesmenteencaradascomoinevitáveis.

Odebatepúblicosobrearegulamentaçãogovernamentalfoi,assim,circunscritopor

falsasproposiçõesideológicasquenosimpediramdeenxergaraamplagamade

alternativasquetemosàdisposição.Semessasproposições,oquepoderiaorientara

políticareguladora?Quaisalternativasescolheríamos?Nestelivro,procuromostraroque

poderíamosganharalterandoofocododebate.

Consideremosaproteçãoàspatenteseaosdireitosautorais.Nãoépossíveldiscutira

sérioosméritosdaspatentesedosdireitosautoraissemantesreconhecerquesetratade

políticaspúblicas,enãodecaracterísticasintrínsecasdolivremercado.Osdebatessobre

essestemasforamimensamentedistorcidospelaincapacidadedereconheceressefato

óbvio.

Nãoimportaqueaspatenteseosdireitosautoraissejamchamadosde“propriedade”,

nemqueumartigodaConstituiçãonorte-americanaautorizeoCongressoaconceder

patentesereconhecerdireitosautorais.Vamossuporquesejadadoaostrabalhadoresda

indústriaautomobilísticaumdireitodepropriedadesobreumempregonessesetor,eque

elespossamatémesmovenderessedireito.Alguémdiriaqueessedireitofazpartedo

livremercado?

AspatenteseosdireitosautoraissãoproteçõesqueoEstadoconcedeemvistadeuma

finalidadepúblicaespecífica,assimqualificadanaConstituição:“promoveroprogressoda

ciênciaedasartesúteis”.Masaconcessãodedireitosdepropriedadeintelectualéapenas

umentremuitosmecanismospelosquaisessaimportantemetapodeseralcançada.A

questãodesaberseesseéomecanismomaiseficazparaapromoçãodasarteseciênciasé

empírica,earespostapodevariaremfunçãodascircunstânciassociaiseeconômicas.

Essesmecanismosespecíficostambémprecisamdeumregimedeimposiçãocoercitiva,o

quegeraumdesperdícioeconômicosubstancial.

Consideremosasituaçãodosdireitosautorais(aspatentesserãodiscutidasemdetalhes

nocapítulo2).NaeradaInternet,praticamentequalquermaterialimpressoougravado–

músicas,filmes,livros,videogames–podesertransferidoinstantaneamenteparaqualquer

lugardomundoquasesemnenhumcusto.Entretanto,emvezdepermitirqueopúblico

gozedetodososbenefíciosdessatecnologia,oEstadocriouumaparatoestonteantede

novasleiserestriçõesdestinadoatornarmaisdifícil,emaisarriscadaemtermosjurídicos,

atransmissãodemateriaisprotegidospordireitosautorais.

Parapreservarosdireitosautorais,oEstadoimpôsumregimeagressivodesançõesaté aquempraticatransgressõesrelativamentepoucoimportantes.UmamulherdeMinnesota,

porexemplo,precisoupagarumamultademaisde200mildólaresporterdeixadoque

outraspessoasbaixassemmúsicasdeseucomputador.Asuniversidadesforaminstruídasa

policiarseusalojamentosparatentarimpedirqueosalunosbaixassemarquivosprotegidos

pordireitosautorais.Asinstituiçõespúblicasforamestimuladasaoferecercursosemque

seensinaqueéerradofazercópiasnãoautorizadasdemateriaissujeitosaosdireitosde

autor.

OEstadoproibiuváriasvezesaproduçãodecertostiposdehardwareatéquefosse

possívelacrescentar-lhesdispositivosqueimpedissemareproduçãodematerialprotegido,

evetouodesenvolvimentodesoftwarescapazesdecorromperessesdispositivosde

segurança.Emumfamosoincidente,DmitrySklyarov,cientistarussoespecializadoem

informática,foipresopeloFBIdepoisdedescrever,duranteumaconferência,uma

maneiradecontornarumtipodeproteçãoaosdireitosautorais.

AlistademedidasextraordináriastomadaspeloEstadoparaintensificaraproteçãoaos

direitosdeautorébemextensa.Édignodenotaqueessasmedidasnuncasejamdescritas

comoformasderegulamentaçãogovernamental,massimcomomedidascoercitivas

necessáriasparaprotegerosdireitosdepropriedadeintelectual.Entretanto,ummonopólio

garantidopeloEstadopormeiodeextensalegislaçãoeforteaçãocoercitivanãoéoúnico

meiodeincentivaracriatividade.

Grandequantidadedeobrascriativaseartísticaséapoiadapormecanismosquenão

dependemdaproteçãodosdireitosautorais.Asfundaçõesprivadassãoimportantefonte

alternativadeapoio,assimcomoosmodestosfinanciamentosfornecidosporprogramas

públicos,comoosNationalEndowmentsfortheArtsandHumanities.Asfaculdadese

universidadestalvezsejamamaiorfontedefinanciamentoquenãodependedosistemade

direitosautorais.Alémdesuasresponsabilidadesdeensino,osprofessorescontratados

têmaobrigaçãodepesquisarepublicarseusartigos.

Éfácilvislumbrarmecanismosqueampliemoapoioaotrabalhoartísticoecriativo,

alémdoregimededireitoautoral.Seriapossível,porexemplo,criarumcréditotributário

paraindivíduosqueouapoiamdiretamenteotrabalhocriativooucontribuempara

organizaçõesqueofazem.Ocréditopoderiaseguiromodelodadeduçãodeimpostoem favordeobrasdecaridadeouassociaçõessemfinslucrativos.Mesmoumcréditobastante

modesto(100dólaresporpessoa,porexemplo)–queoscontribuintespudessemdestinar

aoartista,escritor,músicoouprodutorcinematográficodesuapreferência–talvezfosse

suficienteparafinanciartodasasobrasatualmenteproduzidaspelosistemadedireitosde

autor.

Alternativasaosdireitosautoraissãoviáveiseprovavelmentemuitomaiseficazesque

essesistema.Esubstituiriamumasériegigantescademedidascoercitivasquepodemser

entendidascomoformasdesnecessáriasdeintervençãodoEstadonaeconomia.

Outroexemploderegulamentaçãogovernamentalexcessiva,nuncadiscutidacomotal,

éaleidereformadasfalênciasaprovadapeloCongressonorte-americanoem2005.Com

essalei,ascondiçõesimpostasàquelesquebuscamaproteçãodafalênciaficaram

substancialmentemaispesadas,tornandomuitomenosatraenteessaopção.

Nãohádúvidadequealeidefalênciasteveboarepercussãoentreosquepensamqueo

êxitoouofracassodaspessoasresultamsobretudodesuasações.Noentanto,omais

importanteéqueelaocultavaaverdadeiraquestãosuscitadapelalei:atéquepontoo

Estadodevecobrardívidaspendentes?Nessecontexto,quembuscaaajudadoEstadonão

éodevedor,masocredor.

Anovaleiaumentoudemodoconsiderávelodireitodoscredoresaosganhosfuturos.

IssosignificaqueoEstadoagoraestámuitomaisenvolvidodoqueantesnacobrançade

dívidasetalvezmonitoreossaláriosdemilhõesdeindivíduosfalidosqueaindadevem

paracredores.(Paraosquesepreocupamcomosincentivosnegativosassociadosà

tributação,valeobservarqueadeduçãodeumaparceladosalárioparapagarocredor

desestimulaotrabalhodomesmomodoqueacobrançadeumtributo.)

Hámuitosoutroscasosderegulamentaçãogovernamentalexcessiva,nuncadiscutidos

comotais,emqueosconservadorescomprovadamenteexigemmaiorenvolvimentodo

Estadonaeconomiadoqueosliberais.HáanosaempresaBenandJerry’sHomemade,

fabricantedesorvetes,combateastentativasdecertosgovernosestaduaisdeproibirque

oslaticíniossejamrotuladoscomo“isentosdehormôniodecrescimentobovino

recombinante”(HCBr).Algunsgruposdepressãoassociadosàindústriadelaticínios

alegamqueorótulo“isentodeHCBr”implicaqueoshormôniosdecrescimentobovino

sãonocivos,oquenãofoideclaradopelaFDA(FoodandDrugAdministration,agência

regulamentadoradealimentosemedicamentosdosEstadosUnidos).ÉclaroqueaBen

andJerry’sHomemadenãoestátentandoimpedirosconcorrentesdegarantiraopúblico

queoconsumodossorvetesdeleséseguro.Estátentandofazerumaafirmaçãoverídica

sobreosorvetequeproduz.

Domesmomodo,oMinistériodaAgriculturadosEstadosUnidosproibiuhápouco

tempoumabatedourodesubmeterogadoaotestededetecçãodadoençadavacalouca.O

abatedouroqueriafazeroteste,porcontaprópria,emtodooseugado,masoMinistério

daAgriculturasótestaumporcentodogadodopaís.Alegandoqueaplicarotesteatodos

osanimaisdesseabatedourolevariaopúblicoaquestionarasalubridadedasoutrascarnes,

oMinistérioacabouproibindoarealizaçãodoteste.

Adesregulamentaçãopodeatéserumaposiçãodeprincípiodefendidaporquem

realmenteacreditanolivremercado.Masaverdadeéquenemumladonemooutro

costumaargumentarcontraaregulamentaçãocomotal.Averdadeiraquestãoéaestrutura

daregulamentaçãoeseusefeitossobreosresultadoseconômicos,emespecialsobrea

distribuiçãoderenda.

Nasdécadasqueantecederamocolapsofinanceiro,porexemplo,asregulamentações

destinadasaprotegeropúblicoegarantiraestabilidadedosistemafinanceiroficaram

muitoenfraquecidas,masosistemaestava(eaindaestá)muitolongedese

desregulamentar.

EmWallStreetdesejava-seumaregulamentaçãounilateralquegarantisseumaimensa

rededesegurançadoEstado–oprincípiodo“grandedemaisparafalir”(GDPF)–,sem

nenhumcustooucondição.OCitigroup,oGoldmanSachseoJ.P.Morganjamais

fizeramlobbynoCongressoparaqueoprincípiodoGDPFfosseexplicitamente

repudiado.EemboramuitostenhamperdidooempregoemWallStreetquandoabolha

estourou,asdezenasoucentenasdemilhõesdedólaresqueosexecutivosdosbancos

ganharamnosbonstemposficaramparaeles.Mesmocomocolapsodomercado,équase

certoqueamaioriadessesexecutivosestámaisricadoquesetivessetrabalhado

honestamentenosúltimosdezanos.

Seoverdadeirodebateésobreotipoderegulamentação,enãosobresuaextensão,por

queeleésempreformuladonostermosdestaúltima?Paraosconservadores,arespostaé

evidente.Muitosnorte-americanosapoiamaideiadolivremercadoenutremprofunda

aversãopeloEstado.AfénoEstadoaumentaoudiminuiatéemépocasmaisliberais.

Nessascircunstâncias,sempreévantajosoassociarumaposiçãopolíticaaoapoioaolivre

mercado.

Émenosclaraarazãopelaqualosliberaisaceitamumacaricaturatãoperniciosa.A

respostaexigequeseexamineumpoucomaisafundooqueaposiçãoqueassumem

subentendeacercadanaturezadaeconomiaedosresultadoseconômicos.

Osliberais,comoosconservadores,emgeralreconhecemqueaspessoasprogridemem

razãodesuahabilidadeedeseutrabalho,comcertaajudadasorte.Aprincipaldiferença

entreaconcepçãoliberaleaconcepçãoconservadoradaeconomiaéqueosliberais

tendemmaisaacreditarquemuitaspessoasenfrentamgravesobstáculosaosucessoenão

têmasmesmasoportunidadesdoqueaquelasquejápertencemaestratosmaisricos.

Tambémtendemasesentirculpadospelasdiferençasdeoportunidades,eporissoapoiam

medidaspolíticasquepoderãoreduziradiferençaeajudarosqueestãoemcondição

socialinferior.Poroutrolado,amaioriadosliberaisaindaaceitaaideiadequea

distribuiçãoderendaéfundamentalmentedeterminadapelomercadoenãopordecisões

políticasconsubstanciadasemregulamentaçõescomoasleisdepatentes,direitosautorais

efalências.

Maseseaceitássemosatesedequepraticamentetodasasfacetasdaeconomiasão moldadasporatoseprogramaspolíticosquepoderiamseralteradoscomfacilidade?Os banqueirosdeinvestimentosenriquecemimensamenteporqueoEstadolhesoferecea proteçãodoGDPF,masnãoimpõeemtrocanenhumaregulaçãoqueexijadelesumpouco deprudência.BillGatesenriqueceimensamenteporque,pormeiodosdireitosautoraise

daspatentes,oEstadolheconcedeomonopóliosobreosistemaoperacionalusadoem90

porcentodoscomputadoresdomundo(pelomenosatéháalgumtempo).

Osmédicossãobempagosporquegozamdeproteçãocontraaconcorrência

internacional,aocontráriodeprofissionaispoliticamentemenosbemrelacionados.O

mesmovaleparaadvogadoseoutrosprofissionaisliberaisbempagos.Seusaltossalários

dependemmenosdahabilidadeedoesforçoemaisdapossibilidadedeestruturar

mercadosdetrabalho,oquefaltaaosoperáriosdossetoresautomobilísticoetêxtilouaos

motoristasdetáxi.

Umalongalistadeexigênciasdecredenciamentoprofissional–muitasdasquaisnada

têmavercomapreservaçãodeumpadrãodequalidade–dificultaotrabalhode

profissionaisliberaisestrangeirosnosEstadosUnidos.Enquantoacordoscomerciaiscomo

oNafta(NorthAmericanFreeTrade–TratadoNorte-AmericanodeLivreComércio)

foramconcebidosexplicitamenteparaderrubarasbarreirasinstitucionaisqueimpedemos

investimentosnospaísesemdesenvolvimentoealivreimportaçãodeprodutos

manufaturadospelosEstadosUnidos,nãohouveesforçoanálogoparareduziroueliminar

osobstáculosqueimpedemprofissionaisliberaisdeexcelenteformação,provindosdos

paísesemdesenvolvimento,depraticarsuaprofissãonessepaís.Muitosprofissionais

liberaisambiciososoriundosdospaísesemdesenvolvimentoconseguemsuperaressas

barreiras,masosprofissionaisnorte-americanosaindagozamdemuitomaisproteção

contraaconcorrênciainternacionaldoqueostrabalhadorescommenorgraudeinstrução.

Aquestãodamaioroumenorregulamentaçãocorroboraapremissadapreexistênciade

ummercadonãoregulamentadoquealgunsgostariamdecontrolar,aopassoqueoutros

prefeririamdeixarlivre.Essasnoçõessãocompatíveiscomaideiadequeasgrandes

desigualdadesdedistribuiçãoderendaresultamdasforçasdemercado.Porém,como

mostramosexemplosanteriores,narealidadeninguémestáfalandodeummercadonão

regulado–aocontrário,todosestamosdiscutindoaquemaregulamentaçãodeve

beneficiar.AdistribuiçãoderendanuncaantecedeuaintervençãodoEstado.

OEstadoestásemprepresente,conduzindoosbenefíciosemdireçõesdiferentes,

dependendodequemgoverna.Aaceitaçãodessavisãoofereceumpontodevistapolítico

muitomaisadequadoàdefesadaregulamentaçãoprogressista.Afinaldecontas,os

conservadorestambémqueremamãofortedoEstadonomercado,masdesejamquetodos

osbenefíciosvãoparaosqueestãonotopo.

Essavisãoampladaregulamentaçãopõetudoemquestão,inclusiveosaltossaláriosde

muitosquedefendemaposiçãoliberal.Seráqueosliberaisrealmentequeremque

perguntemosse,aoremovermosasbarreirasaoexercíciodasprofissõesdemédicoe

advogado,podemosgozarosmesmosbenefícioseconômicosqueobtemosaoremoveras

barreirasreferentesaroupaseautomóveis?Tambémosliberaistêminteressenaofuscação

provocadapelomenosversusmais.

Mesmoassim,équasecertoqueacatástrofeproduzidapeladesregulamentação

unilateraldosetorfinanceiro,associadaaumalongalistadefracassosdaregulamentação

emoutrasáreas,conduziráaumasériareformulaçãodaspolíticasreguladorasnosanos

vindouros.Restasaberseessareformulaçãoiráalémdodebatejáconhecido.Sabemos

que,quandosairmosdacriseatual,aeconomiaestaráamplamenteregulamentada.A

perguntaé:embenefíciodequem?Sevoltarmosaosfundamentos,veremosquetemos

escolha.

2

Imperícia

médica

Osprincípiosfundamentaisdaeconomianosdizemqueosbensdevemservendidosao customarginaldeprodução–ocustodeproduzirmaisumaunidadedomesmobem.Se

umaempresaprecisapagar20dólarespelomaterialepelotrabalhonecessáriospara

produzirmaisumacamisa,ascamisasdevemservendidaspor20dólaresmaisuma

pequenamargemdelucro.Oprincípiodaigualdadeentreopreçoeocustomarginal

maximizaaeficiênciaeconômicaelimitaasoportunidadesdefraudeecorrupção.

Baseadosnesseprincípio,oseconomistastambémdefendemcomveemênciaa

globalização:aeliminaçãodebarreirascomerciaispermitequeosconsumidorescomprem

benseserviçosondeestessãomaisbaratos,maximizandoaeficiênciaeaprodução

globais.

Infelizmente,quandosetratadeassistênciaàsaúde,essesprincípiossãorotineiramente

violados.Nãohádúvidadequenodebatede2009sobreaassistênciaàsaúdepoucose

discutiuareformulaçãodosistemademodoqueospreçosseaproximassemdocusto

marginal.Opoderdosinteressescorporativoseratãogrande,eomodoatualdepensartão

arraigado,quequasenãoselevaramemcontacomseriedadeasimplicaçõesdesse

princípiobásicodaeconomiaparaosetordasaúde.

Medicamentosvendidosmedianteapresentaçãodereceitamédica,quepoderiamser fabricadosevendidoscomlucrodepoucosdólaresporprescrição,àsvezessão comercializadospormilharesdedólares.Arealizaçãodemaisumatomografiaououtro

examemédicopodecustaralgunscentavosdeeletricidadeeuns200dólaresparao

médicoouotécnico.Entretanto,osprocedimentosdediagnósticotambémpodemcustar

milharesdedólares.Ospreçosemgeralestãomuitoacimadocustomarginal,masos

economistasenvolvidosnareformadosistemadesaúderaramentereconhecemissocomo

umproblema.

Tambémnãomostramozelohabitualmentedispensadoaocomércio.Ossistemasde

saúdepodemtercaracterísticasqueostornamprópriosdecadalugar,masaglobalização

oferececlaraoportunidadedeganho.Especificamente,osistemadesaúdepoderia

aproveitarmelhorosmédicoseosprofissionaisdesaúdeestrangeiros,quepodemser

formadosaumcustomuitomaisbaixonospaísesemdesenvolvimentodoquenos

EstadosUnidos.Eésimplescriarmecanismosqueaumentemonúmerodepessoas

formadasparasuprirtantoosEstadosUnidosquantoospaísesemdesenvolvimentocom

maismédicoseprofissionaisdesaúde.Tambémdevemoslevaremcontaquea

globalizaçãoproporcionaàspessoasaoportunidadedeobterassistênciamédicaondeelaé

maisbarata,fenômenoquejávemacontecendoemcertamedidacomocrescimentodo

“turismomédico”.

Pordemaisignorados,osprincípioseconômicosbásicosdaequivalênciaentreopreço

eocustomarginaledolivrecomérciotêmmuitoaoferecernaáreadasaúde.Precisamser

postosemdiscussão.

Vamossuporquesediagnostiqueumtipodecâncerraroepotencialmentefatalemuma

pessoa.Essapessoatem80anose,nomais,gozadeboasaúde.Ummedicamentosem

gravesefeitoscolateraisecomíndiceincertodeeficáciacusta200mildólaresporano

(preçorealdealgunsmedicamentoscontraocâncerdesenvolvidosrecentemente).Será

queafamíliadevebatalharparaarranjardinheiroparaotratamento?Ouseráqueuma

empresadesegurosouoEstadodevemserobrigadosaarcarcomasdespesas?Seráque

essetratamentodevesernegado?

Essasperguntasnãotêmrespostasimples.Adecisãodedeixarumentequeridomorrer quandoépossívelacuraperseguiriaafamíliaparasempre.Entretanto,individualmentee comosociedade,sabemosquenossosgastoscomassistênciamédicatêmumlimite.

Vamossuporquegastemosos200mildólareseopacientemorradequalquerjeitoemseis

meses.Seráesseumbomusododinheiro–nossooudequalqueroutrapessoaouentidade

–emummundoemquecriançaspobresvivememhabitaçõesprecárias,semcuidadose

atésemsealimentartodososdias?

Masvamosmudarumpoucoahistória.Seumanodemedicamentocusta200dólares,

ocálculoderepentesetornamuitomaisfácil.Comumaesperançarazoáveldebenefício,

écertoqueumplanodesaúdeouoEstadoarcariamcomasdespesas,seestasnãofossem

pagaspelaprópriafamília.

Areduçãodopreçopara200dólaresnãoénemprestidigitaçãonemfantasia:éuma

equiparaçãoentreopreçoeocustomarginal.Osmedicamentosdemarca,vendidosa centenasoumilharesdedólaresporprescrição,nãosãoquimicamentediferentesdaqueles

quepodemseradquiridospor4dólaresnasprateleirasdoWal-Mart.Poucos

medicamentostêmcustoelevadodemanufaturaedistribuição.Seumanode

medicamentocontraocâncercusta200mildólares,istoaconteceporqueoEstado

concedeaolaboratórioummonopóliosobreaspatentescomoincentivoparao

desenvolvimentodenovosmedicamentos.Semomonopólio,onovomedicamento

poderiaserumdosmilharesdegenéricosdebaixopreço.

Oscompêndiosdeciênciaeconômicaestãocheiosdegráficosquemostramqueas

barreirascomerciaisqueaumentamem10a20porcentoacimadocustomarginalos

preçosdecamisasesapatoslevamàineficiênciaeconômicaetornammenosprodutivaa economiacomoumtodo.Osmesmosgráficosmostrariamgrandesperdasquandoa proteçãogovernamentalapatentesfizesseelevarospreçosdemedicamentose

equipamentosmédicosacimadocustomarginal–aumarazãode1.000porcento,10mil

porcentoe,emalgunscasos,100milporcento.Algunsmedicamentoscontraocâncer,

comooAvastineoErbitux,têmumpreçoparticularmentealto.

Contudo,mesmonoscursosbásicosdeeconomia,aineficiênciadireta,associadaà

fixaçãodepreçosacimadocustomarginal,éapenasoiníciodahistória.Quandoa

interferênciadoEstadofazqueopreçodequalquerprodutosejafixadoacimadeseucusto

marginal,cria-setambémaoportunidadeparaabuscadeprivilégiosdemonopólio–de

lucrossuplementares,graçasàescassezartificial.Adisponibilidadedosprivilégioslevaos

produtoresaempreenderatividadesnãoprodutivas,natentativademaximizarsua

participaçãonoslucrosexcedentes.Essasatividadessãoolobbypolítico,oinvestimento

emprocessosjudiciaiscaríssimos,apropaganda,omarketinge,nocasodos

medicamentosvendidosmediantereceitaedosequipamentosmédicos,apossível

supressãodedadosimportantessobreaeficáciaeasalubridadedosprodutos.Comoprevê

ateoriaeconômica,todasessasformasdebuscadeprivilégiossãoabundantesnossetores

deproduçãodemedicamentoseequipamentosmédicos.

Osetorfarmacêuticosempreinvestedemaneiraintensaemcampanhaspolíticas.Nãoé

desurpreender,poisosatosdoEstadoafetamdiretamentesualucratividade.ALeide

ModernizaçãodoMedicare,porexemplo,quecriouumbenefícioparaacomprade

medicamentosvendidosmediantereceita,foiformuladaemgrandemedidaparaatenderàs

necessidadesdosetorfarmacêutico.Pouquíssimotempodepoisdaaprovaçãodalei,o

deputadoBillyTauzin,queerapresidentedaComissãodeEnergiaeComérciodaCâmara

dosDeputados,tornou-sepresidentedoPharmaceuticalResearchandManufacturersof

America(PhRMA–FabricantesePesquisadoresFarmacêuticosdosEstadosUnidos),

grupodelobbydosetor,comorecompensaporterlevadooprojetodeleiaplenário.

Osetortambémsededicacomregularidadealutarpelaextensãoepelo

aprofundamentodesuaspatentes.Oalargamentodoprazoouaintensificaçãodaproteção

àspatentespodemacarretargrandeaumentodelucros.Easempresastrabalhampara

garantiracessofácil(eidealmentesemcusto)àspesquisasfinanciadaspeloscontribuintes

pormeiodosNationalInstitutesofHealth(NIH–InstitutosNacionaisdeSaúde)eoutras

instituiçõespúblicas.Alémdisso,aindústriafarmacêuticatemporcertoqueogoverno

norte-americanovairepresentá-lanasnegociaçõescomoutrospaíses.Asmedidasque

impõemaessespaísesaproteçãodaspatentesdemedicamentossedestacamem

praticamentetodososacordosdecomércionegociadosnosúltimosvinteanos.

Osetorfarmacêuticopodecontarcomumexcelenteretornoparaseusinvestimentos

eminfluênciapolíticanosestados,ondesedecidequaismedicamentosserãocobertospelo

Medicaideoutrosprogramasestaduaisdeassistênciamédica.Alémdademandadireta

geradapelaextensãodacoberturaestadualdoMedicaidaumnovoremédio,aspráticasde

coberturademedicamentosdosprogramasestaduaisajudamapressionarosplanosde

saúdeprivados,quetambémacabamfornecendoessesmedicamentosaseussegurados.

Osetortambémpodeesperarretornosdesuasaçõesjudiciaisparafazervalerou ampliaraproteçãooferecidapelaspatentes.Oslaboratóriosdemarcacostumamimpetrar açõesciviscontraosfabricantesdegenéricos,mesmoquandoestessóentramnomercado depoisdeexpiradaumapatente.Emgeral,olaboratóriodemarcatemumfundamento legalparamoveraação,vistoquesemprehaveráalgumindícioplausíveldequeapatente foiinfringida.(Écomumváriaspatentesseaplicaremaomesmomedicamento.)Masos ganhospotenciaisparaumaeoutrapartesãomuitíssimoassimétricos.Olaboratóriode marcabuscaassegurarodireitodevenderseuprodutoaumpreçoprotegidopelapatente, aopassoqueofabricantedegenéricospretendeadquirirodireitodevenderemum mercadocompetitivo.Porcausadisso,ofabricantedegenéricoscomfrequênciafaz concessõessimplesmenteparatersossego.Emalgunscasos,poderenunciarporcompleto aodireitodecompetir,concluindoqueoslucrospotenciaisnãocompensarãoocustodos procedimentoslegais * .Oslaboratóriosdemarcatêmmuitodinheiroàdisposição.

Eabuscadeprivilégiosnãoselimitaàpressãopolíticaeàintimidaçãojudicial.Nãoé

segredoqueasempresasfarmacêuticasconsideramlucrativasasgrandescampanhasde

propagandaemarketing.Osetorgastacompropagandaemarketingquaseomesmoque

gastacompesquisa.Seusanúnciosdominamosintervaloscomerciaisnosnoticiáriosde

televisão,estimulandoosespectadoresapediraomédicodeterminadosremédiospara

artrite,doençascardíacasemuitasoutrasafecçõescomuns.Ospacientesnãosãocapazes

deavaliarasqualidadesdeummedicamentocombaseemumanúnciocomercial,maso

setorfarmacêuticoesperaqueosmédicosreceitemosmedicamentossolicitados.Esse

caminhodecertonãolevaaosmelhoresresultadosmédicos.

Outroaspectodoesforçodemarketingdosetoréotrabalhodeseusrepresentantes

comerciais,dezenasdemilharesdetrabalhadoresdebasequevãodeconsultórioa

consultórioparadivulgarosmedicamentosmaisrecentes.Supostamente,oferecemaos

médicosinformaçõesimportantessobremedicamentosdesconhecidos.Narealidade,

poucossabemarespeitodosmedicamentosesãocontratadosporsuahabilidadepara

vender.Comefeito,osetorseespecializouemcontratarex-chefesdetorcida,queemgeral

sãoatraentesecapazesdepromoverumprodutocomentusiasmo.

Talvezaformamaisperniciosadebuscadeprivilégiosporpartedaindústria

farmacêuticaocorraquandoasempresasocultamresultadosdepesquisasquepõemseus

medicamentosemquestão.Osetorcontrolasuaspesquisasesódivulgaosresultados

quandoparececonveniente.(AAgênciadeAlimentoseMedicamentosestáproibidade

revelarosresultadosqueosetordisponibilizeaela,masàsvezesosdadossãodivulgados

porpesquisadorespreocupadoscomasaúdepública.)Regularmente,surgemnotícias

sobreaocultaçãoderesultadosdepesquisasquedãoaentenderquecertosmedicamentos

seriamnocivosouineficazes.OWashingtonPost,porexemplo,afirmounoanopassado

queomedicamentoSeroquel,indicadoparaesquizofrenia,talvezsejamenoseficazdoque

seproclama.Éfamosaahistóriadasupressãodosestudosquerevelaramosefeitos

potencialmentenocivosdoantiartríticoVioxx.Dadososenormeslucrosenvolvidos,a

retençãodedadosimportantesreveladospelaspesquisasétotalmenteprevisível.

Emborapoucoseconomistasneguemqueomonopóliodaspatentesdemedicamentose

equipamentosmédicosproporcioneincentivoparaatividadesimprodutivas,elesdefendem

aspatentes,afirmandoqueelassãoopreçoquetemosdepagarpelofinanciamentoda

pesquisaedodesenvolvimentodenovosremédios.Masaspatentessãosimplesmenteuma

dasopçõesparaofinanciamentodepesquisas,nãosãoessenciaisdemodoalgum.

PoderíamosampliarofinanciamentopúblicoaosNIHsououtrasinstituiçõespúblicas

estendendosuasfunçõesparaalémdaspesquisasbásicas,incluindoodesenvolvimentoeo

testedemedicamentoseequipamentosmédicos.OuentãooEstadopoderiacontratar

empresasprivadaspararealizarapesquisaeodesenvolvimentoepagarantecipadamente,

demodoquetodososresultadospatenteáveiscaíssememdomíniopúblico.Ou,ainda,o

Estadopoderiaelaborarummecanismopeloqualcomprasseaspatentesaposterioripor

umvaloratreladoasuautilidade.

OEstadodeveráarcarcomoscustosdepesquisa,sejaqualforomecanismode financiamentopúblicoescolhido,maséprovávelqueessescustossejamcompensados pelaeconomiaobtidagraçasàequivalênciaentrepreçoecustomarginaldosremédios vendidosmediantereceita.Aquantidadedepesquisassustentadasporpatentesaserem

substituídasseriapróximade30bilhõesdedólaresporano,maséquasecertoquea

economiaconseguidaemfunçãodaequivalênciaentrecustoepreçomarginalsuperariaos

200bilhõesdedólaresanuais.Hojeemdia,essadiferençacobreoslucroseoscustosde

marketing.Emboraosfabricantesdegenéricoscontinuassemobtendolucrosnormaiscom

suasvendas,oslucrosdoslaboratóriosdemarcaseriammuitomenoresseaspesquisas

fossemfinanciadaspeloEstado.

ÉevidentequeofinanciamentopúblicoenvolveoEstadonaatividadedepesquisa,mas

ademandaporatendimentomédicojáédeterminada,emgrandeparte,peloprocesso político.Amaiorpartedoscustosdeatendimentomédicoépagaporterceiros,sejameles osplanosdesaúde,sejaoEstado.Oscustosnãosãodistribuídosdeacordocoma disposiçãodepagardecadaindivíduo.SeoEstadoeosplanosdesaúdenãoforem obrigadosapagarporummedicamento,osetorfarmacêuticonãoodesenvolverá.Uma vezqueapolíticainevitavelmentedecidequaismedicamentosdevemserdesenvolvidos,o Estadoeosplanosdesaúdedevemdeterminarseestãodispostosapagarporum medicamentoantesquesejadesenvolvido.Dessemodo,nãohaveráapenosadecisão

sobregastarounão200mildólaresporanocomoremédioparanossoentequeridode80

anos.Emboraocálculoéticosejasemelhante,émuitomaisfácilpouparcentenasde milhõesdedólaresdeixandodepesquisarummedicamentoquepoderábeneficiar

relativamentepoucaspessoasdoquerecusarpagar200mildólaresporumremédioque

podebeneficiarumapessoarealqueestámorrendo.

Alógicadepagarotrabalhodepesquisaantecipadamente,emvezdeligaroscustos

médicosacadapacienteindividual,temsentido.Amesmalógicaseaplicaaoutrossetores

daassistênciaàsaúde.Amaioriadosexamesdediagnósticoécaraporcausadaproteção

dospacientes,enãoporqueosrecursosefetivamenteusadosnoprocessosãocustosos.

Umavezdesenvolvidooequipamentoouométododeexame,ovalordosrecursos

(trabalhoemateriais)utilizadosérelativamentepequeno.Asociedadedevearcarcomos

custosdepesquisaedesenvolvimento,masessescustosjáforampagosnomomentoem

queoplanodesaúdedecidiucustearounãoumexameparadeterminadopaciente.

Algunsprocedimentosdaassistênciamédicasãosemprecaros.Ascirurgiasdecoração,

queenvolvemmuitashorasdetrabalhodecirurgiõesaltamenteespecializados,são

inevitavelmentecustosas.Contudo,umavezdesenvolvidos,examesderessonância

magnéticaououtrosexamessofisticadosparadetectarváriasdoenças,bemcomo

medicamentosmaiseficazesparatratarocâncer,devemserdisponibilizadosaumpreço

equivalenteaseucustomarginal.Adecisãodifícilserefereàsáreasdepesquisanasquais

investir,enãoanegarumtratamentoquepoderiasalvarumavidaeque,narealidade,

custamuitopoucoparaasociedade.

Quandosetratadosetordesaúde,oseconomistasdesconsideramomantrada

equivalênciaentrepreçoecustomarginal.Tambémseesquecemdeseucompromissocom

aglobalizaçãoeaeliminaçãodebarreirascomerciais.

Issoésurpreendente,poisumadasacusaçõesmaisevidentesquesepodelançarcontra

osistemadesaúdedosEstadosUnidoséqueseuscustosexcedememmuitoaquelesdo

restodomundo–semnenhumavantagemcorrespondenteemtermosderesultados.No

Canadá,naAlemanha,naFrançaenoReinoUnido,cadapessoagastacomassistência

médicamaisoumenosmetadedoquesegastanosEstadosUnidos,masemtodosesses

países,eemmuitosoutros,aexpectativadevidaémaior.Édifícilfazercomparaçõesde

qualidadeinternacionais,masadiferençadeexpectativadevidatornadifícilcrerqueo

sistemadesaúdedosEstadosUnidossejaqualitativamentemelhorqueodeoutrospaíses

avançados.Umavezqueosoutrospaísesoperamseussistemasdesaúdecommuitomais

eficácia,aeconomianorte-americanateriamuitíssimoaganharcomaaberturadessesetor

aumcomérciointernacionalmaisintenso.

Osetorpodeseabrirparaaconcorrênciaglobaldetrêsmaneiras:melhoraras

oportunidadesparaqueprofissionaisdamedicinanascidosnoestrangeirotrabalhemnos

EstadosUnidos;promovero“turismomédico”,demodoqueosnorte-americanostenham

maisfacilidadeparasesubmeteraprocedimentosmédicosimportantesemoutrospaíses;e

permitirqueosbeneficiáriosdoMedicareoptempelossistemasdesaúdedeoutrospaíses

ricos,quecustammenosqueosnorte-americanos.

Cadaumdessesmeiosofereceimensaoportunidadedepoupançaparaosetordesaúde

egrandesbenefíciosparaaeconomiaemgeral.Eosnovosarranjospodemser

estruturadosdetalformaquenossosnovosparceiroscomerciaistambémcolhamseus

frutos.Issoéespecialmenteimportantenocasodospaísesemdesenvolvimento:não

podemosdeixarqueaseconomiasqueosEstadosUnidospudessemconseguirnosetorde

saúdetivessemcomoefeitodificultaroacessoàsaúdedoshabitantesdomundoem

desenvolvimento.

Todoeconomistaespecializadoemcomérciodeveriateremmenteaaberturados

EstadosUnidosaprofissionaisdamedicina.Osmédicosnorte-americanos,sobretudoos

especialistas,ganhammuitomaisqueseusiguaisnaEuropaOcidentalenoCanadá.Isso

ocorre,pelomenosemparte,porqueémuitodifícilparaummédico–mesmoparaosque

atendemaosaltospadrõesnorte-americanos–formar-seemoutropaísetrabalharnos

EstadosUnidos.Oprocessodecredenciamentoatuacomoumabarreiracomercial.

Eseogovernoprocurasseremoverasbarreirasparaosmédicosestrangeirosdomesmo

jeitoquebuscou,pormeiodoNafta,removerasbarreirasparaosprodutosimportados

fabricadosnoMéxico?Astarifasbaixassãoapenasumapartedahistória;paraamaioria

dasmercadorias,astarifasjáerambaixas.AgrandeinovaçãodoNaftafoipromovera

transferênciadefábricasparaoMéxicoafimdeexportarsuaproduçãodevoltaparaos

EstadosUnidos.Osnegociadoresnorte-americanossentaram-seàmesacomexecutivos

dasindústriaselhesperguntaramsobreosobstáculosaoestabelecimentodefábricasno

México.Depois,negociaramumtratadoqueremovesseessesobstáculos.

Domesmomodo,asautoridadesdocomércionorte-americanopodemsesentarcomos

representantesdosgrandeshospitaiselhesperguntaroqueosimpededecontratar

médicosdoMéxico,daÍndiaedeoutrospaísesemdesenvolvimentoaumsaláriomuito

maisbaixoqueodosmédicosnascidosnosEstadosUnidos.Algunsimpedimentossão

evidentes.Ohospitalnãopodecontratarummédicoestrangeiroporumsaláriomuito

abaixodomercadosemantescontratarumcidadãonorte-americanoouumportadorde

vistopermanenteporumsaláriodemercado.Seriafácileliminaressabarreira

protecionista.Afinaldecontas,oargumentoeconômicoemfavordacontrataçãode

médicosestrangeirosdispostosatrabalharporumsaláriomenorqueodeseushomólogos

norte-americanoséidênticoaoargumentoemfavordacompradeumaroupafeitano

estrangeiroemaisbaratadoqueaquelaproduzidanosEstadosUnidos.Osbenefíciospara

oconsumidorsãopatentestantoemumcasocomonooutro.

Opassoseguinteseriaoestabelecimentodepadrõesinternacionaisdeformaçãoe

credenciamento.Osmédicospoderiampassarporexamesemseupaísnatalporentidades

credenciadaspelosEstadosUnidos,afimdeverificarseatendemounãoaessespadrões.

Feitooexame,muitosteriamoportunidadeidênticaàdeumcidadãonorte-americanode

trabalharnosEstadosUnidos.UmrapazcriadonaCidadedoMéxicoouemPequimteria

amesmaoportunidadedetrabalharcomoneurocirurgiãonosEstadosUnidosqueum

rapazcriadoemLongIsland.

Osespecialistasmaisbempagosganham,emmédia,maisde250mildólaresporano,

mesmocomodescontoreferenteaosegurocontraimperíciaprofissional.Muitosmédicos formadosforadosEstadosUnidosachariamessascondiçõesatraentes,mesmoque

ganhassem100mildólaresporano.Aaberturadapráticadamedicinaàcompetição

estrangeirapermitiriaomesmotipodeganhocomercialqueobtivemoscomaaberturado

comércioderoupaseprodutostêxteis.Aúnicadiferençaéque,acadaano,gastamos

muitomaiscommédicosdoquecomroupas.

Alémdisso,poderíamosimporumaestruturadetaxaçãoaosmédicosestrangeirosque trabalhassemnosEstadosUnidos.Odinheiroseriausadoparacompensaropaísnatal delespelocustodesuaformação.Issoseriacomparávelaosistemadepagamentodos empréstimosestudantisbaseadonarenda,instituídonoReinoUnido.Équasecertoque

umtributode10porcento,porexemplo,seriasuficienteparapromoveraformaçãode

doisoumaismédicosnamaioriadospaísesemdesenvolvimento.Garantiriatambémaos

paísescujosmédicosmigrassemparaosEstadosUnidosamelhoradaqualidadedesua

assistênciamédicainterna.

Aaberturadofornecimentodeserviçosmédicospodeproduziroutrassituaçõesemque

todossaemganhando.Umadelasjáexiste,masnãoésupervisionadapeloEstado:o

turismomédico.Emcertospaísesemdesenvolvimento,comoaTailândiaeaÍndia,há

instalaçõesquepermitemrealizarmuitosprocedimentosaumcustobemmaisbaixodo

queovigentenosEstadosUnidos.Nocasodealgunsdessesprocedimentos,odinheiro

economizadocompensafacilmenteocustodaspassagensaéreasedahospedagemparao

pacienteeseusfamiliares.Essasinstalaçõessãoprojetadasparaatenderaospadrões

ocidentaisdesegurança;emmuitoscasos,sãoequipadascomomaterialmaismoderno

queexiste.

Oturismomédicocrescecomrapidezesóumareformulaçãototaldosistemadesaúde

norte-americanopoderádetê-lo.Osquefazemapolíticanorte-americanadevem

aproveitaressefato,emvezdeignorá-lo.Parafavoreceraexpansãodoturismomédico,

poderiamcredenciarhospitaisemoutrospaísesparagarantiraqualidadedaassistência

prestadaeestabelecerdiretrizesderesponsabilidadecivilemcasodeerromédicoou

outrasquestões.Osplanosdesaúdepoderiamfirmarcontratoscomhospitaisdomundo

emdesenvolvimentoeoferecergrandesdescontosaospacientesqueoptassempela

realizaçãodeprocedimentosimportantesnesseshospitais.Algunsplanosdesaúdejá

oferecemessaopção,masoprocessoavançariamuitomaisdepressasefossemmontadas

estruturasinstitucionaisejurídicasadequadas.

Ogovernonorte-americanotambémpoderiainsistirparaqueospaísesem

desenvolvimentoinstituíssemtributossobreoturismomédico.Essaarrecadaçãoseria

usadaparamelhorarseusprópriossistemasdesaúde.Éclaroqueserádifícilforçarum

governoestrangeiroasecomprometercomamelhoradaassistênciamédicaaseus

cidadãosseeletambémnãosofrerpressãointerna.Todavia,medianteacordosformais,é

maisprovávelquepartedaarrecadaçãodoturismomédicosejaempregadadessamaneira.

Porfim,porquenãopermitirqueosbeneficiáriosdoMedicareusemosistemade

saúdedeoutrospaíses?Dezenasdemilhõesdebeneficiáriosatuaisoufuturosdo

Medicaretêmestreitosvínculosfamiliaresouemocionaiscompaísesnosquaisosistema

desaúdeémaiseficiente.Atualmente,porém,osbeneficiáriosdessesistemadesaúdeque

mudamparaessespaísesnãopodemusá-loláparaterassistênciamédica.Sãoobrigadosa

arranjarporcontaprópriaoutrosmeiosdecuidardasaúde.Osaposentadosjápagaram

grandepartedosbenefíciosdoMedicarepormeiodoquelheseradescontadoenquanto

estavamtrabalhando.Parecerazoávelqueelespossamaplicarovalordessebenefíciono

paísemquedecidiremmorar,sejaelequalfor.

Comoincentivo,ogovernonorte-americanopoderiaoferecerumbônusaospaísesque permitissemaosbeneficiáriosdoMedicarereceberatendimentopeloseusistemadesaúde

–umbônusde10porcento,digamos,acimadocustomédiodaassistênciamédicapor

pessoanaquelepaís.OsbeneficiáriosdoMedicareeogovernonorte-americanopoderiam dividiraquantiaeconomizada,queseriasubstancial.Umbeneficiárioquemudasseparaa

HolandaouoReinoUnidoem2010,porexemplo,provavelmenteembolsariaquase2mil

dólaresporano.Aquantiacresceriacomotempo,sobretudoaoseconfirmaremas

previsõesdeaumentodoscustosdaassistênciamédicanosEstadosUnidos.Em2040,um

beneficiáriojáestariaembolsandomaisde8mildólaresporano(emdólaresde2009)se

optassepelosistemadesaúdedeumpaísdaEuropaOcidental.Em2080,aeconomia

anualpoderiachegara30mildólares(tambémemdólaresde2009).

EssaopçãopermitiriaquemaiornúmerodeaposentadosbeneficiáriosdoMedicare

gozassedeumaaposentadoriamaisconfortávelegerariaenormepoupançaparaoEstado

norte-americano.Paragarantirocontroledequalidadeedarapaísesemdesenvolvimento,

comooMéxico,umincentivoparaincrementarseussistemasdesaúde,oprograma

poderiaexigirqueemtodosospaísescandidatosaexpectativadevidafossemaiordoque

nosEstadosUnidos.TodosospaísesdaEuropaOcidentalealgunsdaEuropaOrientaljá

estariamautomaticamentequalificados.AtéaJordâniapoderiaparticipar.

Éclaroqueoobjetivonãoéqueosnorte-americanosfiquemperegrinandoembuscade

assistênciamédica.Devemos,istosim,reformularosistemadesaúdenorte-americano

paraqueeleproporcioneassistênciadequalidadeaumpreçorazoável.Enquantoisso,

umapolíticacorretaaproveitariaaspotenciaisvantagensdousodesistemasdesaúde

estrangeiroseficientes.Alémdisso,aconcorrênciaprovavelmenteaumentariaapressão

pelareforma,evidenciandoaineficiênciadosistemanorte-americano.Eomercadoglobal

deserviçosmédicospressionariaparabaixoopreçodessesserviçosnosEstadosUnidos.

SeadiferençaentreocustodecomplexosprocedimentosmédicosefetuadosnosEstados

Unidoseodaquelesrealizadosemoutrospaísescontinuarcrescendo,épossívelque

poucagenteosfaçanessepaís.Especialistasextremamentebempagosterãodeaceitar

saláriosmaisbaixos,outerãomenostrabalho.Amesmalógicaseaplicaaoutrasáreasde

altocustodosistemadesaúdenorte-americano.

Oseconomistas,quemuitasvezesmostram-selamentavelmentedogmáticosao

estenderprincípiosdaeconomiaacontextosaosquaisnãoseaplicam,comportam-sede

maneiraopostaquandoodebateésobreosistemadesaúde:elesnãoenaltecemseus

princípiosmaisbásicosemumaarenaemquepoderiamoferecerenormesganhos

potenciais.Oseconomistasdeveriamagircomoeconomistasaoabordaraassistência

médica,naqualosbenefíciosdaequiparaçãoentreopreçoeocustomarginalsãoainda

maioresdoquenocasoderoupasouautomóveis.Eosganhosnãosãosomente

econômicos.Muitasescolhasdifíceiscriadaspelosistemaatualdeixarãodeexistirseos

pacientesesuasfamíliastiveremdepagarsomenteocustomarginal–ocustorealparaa

sociedade–dosprocedimentosetratamentosmédicos.

Domesmomodo,ocompromissodoseconomistascomolivrecomércionãodeve

pararnaportadohospital.Aglobalizaçãooferecegrandesoportunidades:permitequeos

norte-americanosfujamdeumsistemadesaúdefalidoegeranovaspressõespara

reformulá-lo.Podemosestruturararranjosquegarantambenefíciostambémanossos

parceiroscomerciais.

Apesardamágestãodosmercadosnosúltimosanos,aciênciaeconômicaaindaé

seguraeeficaz.Aspolíticasdesaúdebempoderiamempregarumadosedela.

* NosEstadosUnidos,aocontráriodoBrasil,oscustosdasaçõesjudiciaisdevemserarcadospelasduaspartes, independentementedevitóriaouderrota.Porisso,aindaqueumapartetenhaexpectativarazoáveldevitória,àsvezes elanãotemfundossuficientesparalevaradianteoprocedimentojudicial,vistoquenãoseráressarcidapelaparte contrária,mesmoqueobtenhaganhodecausa.(N.doT.)

3

Ateoriados

grandesbancos

OsbanqueirosdeWallStreet,comoosdemaisparticipantesdosetorfinanceiro,gostam

debancaroscapitalistasferrenhos.Combatemsemtréguaaconcorrênciacomumadas

mãoseaopressivaburocraciaestatalcomaoutra.Narealidade,porém,osetorfinanceiro

dependeprofundamentedoEstado.Longedeseremostiposarrojadoseindependentes

quegostariamdeser,maisparecemadolescentesbem-vestidosemimados.

Adependênciadessesetorassumecincoformasprincipais:

1.arededesegurançaexplícitaproporcionadapelosistemaestataldegarantiados

depósitosbancários;

2.arededesegurançaimplícitaproporcionadapeloprincípiodo“grandedemaispara

falir”;

3.oprivilégioespecialdeseroúnicocassinolivredeimpostos;

4.oincentivoaassediarosgovernosestataiselocaisafimdeprestar-lhesserviços

financeiros;

5.odireitodemudaraposterioriostermosdeumcontrato.

Essasformasdedependênciasãoprofundamentearraigadase,apesardefortes

protestosemcontrário,aseparaçãoentreoEstadoeosetorfinanceironarealidadenão

estánoprograma.OsetorquerserregulamentadopeloEstado,masnãodeummodoque

tenhaseuslucrosreduzidos.Comojávimos,aquestãonãoéenuncafoiumaoposição

entreolivremercadoearegulamentaçãogovernamental.Averdadeiraquestãoda

regulamentaçãofinanceiraésaberseelaseráestruturadadeummodoquepromovao

interessepúblicooupermitaqueosetorfinanceiroprospereàcustadetodosnós.

TalvezareformafinanceiramaisimportanteresultantedaGrandeDepressãotenhasido

ofundogarantidordedepósitosdogovernofederal.ÉsupervisionadopelaFederal

DepositInsuranceCorporation(FDIC–CorporaçãoFederaldeSegurodeDepósito),que

protegeosbancosdascorridascomoasquecausaramasfalênciasbancáriasnaquela

época.

Emgeral,osbancosmantêmemreservasomentepequenaparceladosdepósitosde

seusclientese,mesmonessecaso,emprestamamaiorpartedessedinheiroajuros.Essa

práticaérazoável,poiséimprovávelquetodososclientesqueiramretirarseudinheiroao

mesmotempo.Defato,acadadia,aquantidadededinheirodepositadoequivale

aproximadamenteaoqueéretirado.

Porém,seosdepositantescomeçamasepreocuparcomasaúdedobanco,podem

correrpararetirarseudinheiro.Osquechegaremprimeiroconseguirão.Osquechegarem

depoisterãomenossorte,vistoqueasreservasdobancojáestarãoesgotadas.Assim,antes

dagarantiafederaldedepósitos,ascorridasaobancoeramareaçãológicaaotemorde

falência.

AFDICmudoucompletamenteessalógica.Comogaranteosdepósitosbancários,os

depositantesdeixaramdecorrerparaobancoparafazeraretirada,poissabemqueseus

depósitos(atéomontantegarantido)estãoasalvo.Elaemprestouenormeestabilidadeao

sistema,eosbenefíciossãopartilhadostantopelosbancoscomopelosseusclientes.A

garantiaestatal,entretanto,significaqueomercadonãodeveadotaraatitudepadrão

contracondutasarriscadas.Emgeral,obancoquefazempréstimosderiscoprecisa

oferecerjurosaltos,afimdeacalmarosdepositantestemerososdeperderseudinheiro.

Mas,seeletemagarantiadoEstado,osdepositantesnãoprecisamsepreocuparcoma

perdadeseudinheirocasoosempréstimosfeitospelobanconãosejampagos.Ouseja,a

garantiaestatalpermitequeosbancosconsigamdepósitosajurosrelativamentebaixose

mesmoassimofereçamempréstimosderisco.Seobancoestivercomproblemas

financeirosenãoprecisarpôremjogoseuprópriocapital,oincentivoaoriscoseráainda

maior.Eosclientes,cobertospelagarantiadosdepósitos,nãoterãomotivoparase

preocuparcomasaúdefinanceiradobanco,mesmoqueestesofragrandesperdasetenha

desairdomercado.

OEstado,queofereceagarantia,temaobrigaçãoderegulamentarativamenteas instituiçõesgarantidas,paraqueelasnãotiremvantagemdaproteçãooferecidapela FDIC.Areaçãodogovernoàcrisedasinstituiçõesdepoupançaeempréstimos(Savings

andLoans–S&Ls),nadécadade1980,éumexemploclássicodoquepodeacontecer

quandooEstadoignoraessaresponsabilidadereguladora.Emmeadosdaqueladécada, milharesdeinstituiçõesdepoupançaeempréstimosestavam,naprática,insolventes.Em vezdefechá-las–reaçãohabitualnocasodebancosinsolventes–,ogovernoReagan estimulou-asanegociarpararecuperarasolvência.Éclaroquemuitasdessasinstituições incorreramemgrandesriscoscomosdepósitosgarantidospeloEstado.Naverdade, ostentavamoacessoquetinhamàgarantiadedepósitosoferecendotaxasdejurosmais altasqueaconcorrência,afimdeatrairmaisdinheiroecrescermaisrápido.Oresultado foiqueasperdasmaisquequadruplicaramnodecorrerdadécadaeacabaramcustandoaos

contribuintesmaisde120bilhõesdedólares(190bilhõesnodinheirodehoje).

Ahistóriadasinstituiçõesdepoupançaeempréstimosnãoestáligadaaolivremercado.

Foi,istosim,umassaltodosbancosaoscontribuintes.Elesnãoestavamapenasroubando,

estavamexplorandoosistemadegarantiadedepósitos,tornandooEstadocúmplicede

seusatos.Aliçãoésimples:seoEstadogaranteosdepósitosdobanco,tambémtemo

deverderegulamentá-lo.QuandooEstadooferecegarantiassemsupervisionar,osbancos

incorrememgrandesriscosàcustadocontribuinte.

AlémdecontrolarasmanobrasarriscadasdosbancosgarantidaspelaFDIC,oEstado

deveimporexigênciasmínimasdereservadecapital.Juntas,essassalvaguardas

asseguramqueosacionistasdobancosejamosprimeirosasofrerasperdas.Sóassimeles

tentarãoimpedirqueobancofaçaapostasdemasiadoarriscadas.

Amanutençãodeumnívelmínimodecapitaléumatarefareguladoradifícil.Emum

momentoqualquer,osbancospossuemamplavariedadedeempréstimosemseuslivros.

Algunsdessesempréstimospodemvalerapenasumafraçãodeseuvalororiginal,comoé

ocaso,atualmente,demuitashipotecascomerciaiseresidenciais.Emprincípio,osbancos

devemregistraraquedadevalordessesempréstimos,demodoqueseuslivroscontábeis

expressemcomprecisãoaevoluçãodeseuslucroseseusbalancetesreflitamopatrimônio

realdainstituição.Entretanto,hápoucoincentivoparaqueosbancosregistrema

desvalorizaçãodeumempréstimoantesquesejaabsolutamentenecessário–mostraruma

perdaemseuslivroséruimparaopreçodasaçõeseparaosbônusdosexecutivos.O

atrasonoregistrodadesvalorizaçãotambémpermitequedistorçamasinformaçõessobre

seucapital.Seumbancotemperdasequivalentesa10porcentodeseusativos(a

exigênciapadrãodereservadecapital),issosignificaquenarealidadeelenãodetém

capitalnenhum:umacontabilidadeexatamostrariaqueasperdaseliminamosativos.Os

bancossórevelarãooverdadeirovalordeseusempréstimosmalogradossesuaconduta

forcontinuamentesupervisionada.

Umbancogarantidodeveserregulamentado,nãohácomoevitá-lo.Obanconão

regulamentado,masgarantidopelogoverno,estáautorizadoaespoliaroscontribuintes.

Infelizmente,muitosbancostêmessaautorização.Asrecentesmudançasquepermitem

aosbancosusaroconceitode“valorjusto”(fairvalue),emlugardovalordemercado,

paraavaliarseusativos,emespecial,habilitam-nosaocultargrandesperdas.

Algunsdizemque,umavezqueosbancospagampelagarantiadosdepósitos,elanãoé

umsubsídioe,portanto,nãodeveserregulamentada.Issoéverdadeemtemposnormais,

masnãoemcasosextremos,comonaépocadacrisedasinstituiçõesdepoupançae

empréstimos,eémuitoprovávelquenãosejaverdadenacriseatual.Porém,mesmoem

temposnormais,quandoagarantiadaFDICnãofuncionacomosubsídio,osistema

precisaserregulamentado.SeoEstadoserecusaaregulamentarecontinuaoferecendoa

garantia,comofezcomasinstituiçõesdepoupançaeempréstimosecontinuafazendo

agora,emcertamedida,aopermitiracontabilidadesegundoo“valorjusto”,asperdase,

portanto,ocustodosegurodegarantiatendemasubirvertiginosamente.Osmembrosdo

setorquesepreservamdegrandesriscospagamopreçodacondutaarriscadadeoutros

membrose,nofimdascontas,osistemadegarantiaperdetodaautilidade,comoocorreu

comasinstituiçõesdepoupançaeempréstimos.

Mesmoqueagarantiadosdepósitossejaoferecidaporinstituiçõesprivadas,como

ocorreemalgunspaíses,oenvolvimentodoEstadoaindaénecessário.Todosistemade

garantiaquecubragrandeparceladosdepósitosdeumpaíscontacomoapoioimplícito

doEstadoemcasodecrise.NinguémacreditariaqueoEstadodeixariaumaseguradora

privadairàruínacasoafalênciasimultâneademuitosbancosadeixasseinsolvente.A

seguradoraprivadaatuariacomumagarantiaimplícitadoEstado.Paraimpedirosabusos,

essagarantiatemdevirdemãosdadascomaregulamentação.

AFDICofereceaosbancosumarededesegurançaexplícita.Muitasgrandes

instituiçõestambémcontamcomumarededesegurançaimplícita,porquesãograndes

demaisparafalir(GDPF).Essarededesegurançalhespermitetomardinheiroemprestado

(alémdosdepósitosgarantidos)ajurosmaisbaixosdoqueseriapossívelemoutras

circunstâncias,poisoscredoressabemqueoEstadocobriráosempréstimosdainstituição

senecessário.

AgarantiaimplícitadoGDPFtornou-seexplícitanacriseatual:oEstadoentrouem

cenaparapagaroscredoresquandooBearStearns,aFannieMae,oFreddieMaceoAIG

caíramnainsolvência.Elenãotinhaobrigaçãolegaldehonrarnenhumadívidacontraída

poressasempresas.Justificouaintervençãoafirmandoquesuaomissão,nessecaso,

acarretariagravesdanosaosistemafinanceiroeàeconomia.

Essagarantiaseestendeparamuitoalémdalistadeinstituiçõesfalidas.Équasecerto queoCitigroupeoBankofAmericateriamficadoinsolventesseoEstadonãohouvesse

tomadomedidasextraordináriasparaapoiá-losnofimde2008ecomeçode2009.Mesmo

agoraasituaçãodeleséquestionável,vistoquecentenasdebilhõesdedólaresdeseus ativos“podres”sãogarantidospeloEstado.OTroubledAssetReliefProgram(TARP–

ProgramadeAlívioaAtivosProblemáticos),de2008,associadoaoacessoaumprograma

especialdegarantiadeempréstimosdaFDICeaempréstimosoferecidospelaFederal

Reserve,mantevevivasdiversasoutrasinstituiçõesfinanceirasgrandeseproblemáticas

duranteospioresmesesdacrisefinanceira.

Emoutraspalavras,agarantiaimplícitadoGDPFéreal.Depoisdepermitirocolapso

doimensobancodeinvestimentosLehmanBrothers,ogovernopraticamenteprometeu

quenãodeixarianenhumaoutragrandeinstituiçãofinanceiranaufragar.Asdemais

grandesinstituiçõesfinanceiraslevaramasérioessapromessa.

Oquehádeerradonisso?Comoosemprestadoressabiamqueseusempréstimosao GoldmanSachs,aoCitigroup,aoMorganStanleyeaoutrosgigantesestavam,naprática, garantidospeloEstado,ofereceramaessasempresastaxasdejurosbemmaisbaixasdo queaquelasoferecidasabancosmenores.Emboraasgrandesinstituiçõesfinanceiras sempreconsigamcaptarrecursosaumcustoumpoucoinferioraodasinstituições pequenas,adiferençaentreocustodosempréstimosparaosbancospequenoseosgrandes cresceuemmeiopontopercentualdepoisdocolapsodoLehman.Multiplicadopelos

ativosdessasinstituições,oacréscimorepresentaumsubsídiode33bilhõesdedólarespor

anoaexpensasdasinstituiçõespequenas.

NãohámotivoparadeixarosbancoscrescerematésetornaremGDPF.Emgeral,as pesquisassobreotamanhoeaeficiênciadosetorbancáriomostramquetodasas

economiasdepesopodemseconcretizarplenamentecomativosdecercade50bilhõesde

dólares–umvigésimodotamanhodosmaioresbancosnorte-americanos.Ofatodeos

bancosteremcrescidomuitomaisdoqueissonosEstadosUnidoseemoutrospaísespode

serumindíciodasvantagensconferidaspelomaiorpoderdemercado,pelopoderpolítico

e,porquenão,peloprópriosubsídioatreladoaoprincípiodoGDPF.

Subsidiarasmaioresinstituiçõesfinanceirasemdetrimentodeseusconcorrentes

menoresnãoéumapolíticadelivremercado.Duasalternativaspoderiamresgataro

equilíbrio:asegmentaçãodosgrandesbancos,demodoquenãoseenquadremmaisna

categoriadosGDPF;ouaimposiçãodemultasreguladoras,comoaexigênciadeuma

porcentagemmaiordereserva,quecompensememcertamedidaasvantagensdagarantia

doGDPF.Sealgunsbancossedesmembraremvoluntariamenteemunidadesmenorespara

evitaramulta,saberemosqueotamanhodestaéequivalenteaosubsídioimplícito

garantidopeloprincípiodoGDPF.

VamossuporqueoEstadodeNevadarenunciasseaoimpostode6,75porcentosobre

asrendasdejogodeumúnicocassinodeLasVegas.Mesmoqueocassinoprometesse

maisvantagensaosjogadores,eleaindateriaumamargemdelucromaior.Asinstituições

financeirasdeWallStreetgozamessencialmentedesseprivilégio:lucramcomojogosem

terdearcarcomostributosqueincidemsobreoutrasformasdejogo.

Éclaroquenemtodoinvestimentoéumjogo,masamaioriadasoperaçõesdecurto

prazo,quecompõemamaiorpartedovolumedabolsa,sãocomparáveis.Ganharou

perderumaapostaemumcontratofuturodepetróleoouemumCDSdepende,emgrande

medida,doacaso.OestudopodeatéajudarosoperadoresdeWallStreetafazerem

apostasinformadas,masauxiliatambémaquelesqueapostamasérionascorridasde cavalos.Oapostadorqueconheceosriscosnãodeixadeserumapostador.Nãoobstante,

quemapostanoscavalospagade3a6porcentodeimpostossobresuaaposta,aopasso

queosapostadoresdeWallStreetnãopagamnada.

Usoasérioostermos“jogo”e“aposta”.Ojogopodeatétrazervantagensaojogador,

masnãobeneficiaemnadaaeconomia.Seeleganhar–casodeumhábiljogadorde

pôquer,porexemplo–,estarásimplesmentetirandodinheirodosoutrossemacrescentar

riquezaàeconomia.Osganhosnasoperaçõesdecurtoprazosãosemelhantes.

Uminvestidordelongoprazo,porsuavez,temodireitodeafirmarqueestá

fornecendocapitalaempresasquefazemaumentarariquezadasociedade.Eum

investidordelongoprazobem-sucedido,comoWarrenBuffet,podecitarmuitoscasosem

queseucapitalpossibilitouocrescimentodeempresas.Essasempresas,presumivelmente,

fornecemprodutoseserviçosdequeasociedadeprecisaecriamempregos.Éclaroque

existemcasosemqueocrescimentodeumaempresapodenãoserbenéficoparaa

sociedadecomoumtodo,masissonãoanulaofatodequeoinvestimentodelongoprazo

temopotencialdebeneficiaraeconomiapelageraçãoderiqueza.

Asespeculaçõesdecurtoprazotendemanãoteresseefeito.Exemplo:seum

especuladoracertaaapostadequeoscontratosfuturosdepetróleovãosevalorizar,ele

abocanhapartedoganhoqueemoutracircunstânciacaberiaaoprodutor,quepoderiater

vendidoseuprodutoaumpreçomaisalto.Aomesmotempo,oespeculadorterá

provavelmenteimpostoumcustoadicionalaocomprador(querousuáriofinal,queroutro

especulador),queprovavelmentedeverápagarumpreçomaior,nofuturo,doqueteria

pagadoseoespeculadornãotivesseatuadonomercado.

Osespeculadorespodemajudaraestabilizarosmercados,forçandoumajustemais

rápidodospreços.Masaquelesqueatuamdemaneiracaóticaeimprevisível,baseando-se

principalmenteemboatoseprocurandopreverocomportamentodosdemaisoperadores,

maisdoqueestudarosfundamentosdaofertaedaprocura,impõemumcustoàeconomia,

namedidaemqueafastamospreçosdonívelsugeridopelosfundamentos,

desestabilizandoosmercados.Fazemqueemitamossinaiserrados.Seumaespeculação

semfundamentoforçaavalorizaçãodoscontratosfuturosdepetróleo,épossívelqueos

produtoresdepetróleocomecemaperfurarpoçosemáreasemquenãoconseguirãoarcar

comoscustosdeextraçãoquandoospreçosvoltaremaonormal.Asempresaspetrolíferas

sofrerãoperdas,eaeconomiacomoumtododesperdiçarárecursos.

Nãoéfácildistinguiroinvestimentocaóticodaquelebaseadoemumaavaliaçãodos

fundamentosdomercado.Mas,emregra,asoperaçõesdecurtoprazoseinseremcom

maisfrequênciaqueasdelongoprazo,nacategoriadeespeculaçãocaótica.

Seogovernoquisesseigualarascondiçõesdeoperaçãoparatodososcassinos,poderia

imporumtributomodestosobrecadatransaçãofinanceira.Essetributoafetariademodo

desproporcionalasespeculaçõescaóticas,umavezqueosoperadoresdecurtoprazo

fazemmaistransaçõesdoqueosinvestidoresdelongoprazo.Domesmomodo,otributo

poderialevaramercadosmaiseficazes.Menosrecursosseriamdesperdiçadosna

realizaçãodastransaçõesfinanceirasqueefetivamentedãoapoioàeconomiareal.Além

disso,ospreçospassariamarefletirmaisdepertoosfundamentosdomercado.

Apesardeserpromovidoporalgunsdoseconomistasmaisimportantesdomundo, comoJamesTobineJosephStiglitz,queganharamoprêmioNobel,otributosobreas transaçõesfinanceirasnãoentrounapautadoCongressonorte-americano.Propostasnesse sentidotêmsidoapresentadascommaisfrequênciadepoisdoplanodesocorrooferecido

peloEstadoem2008,masosetorfinanceirotomoumedidasenérgicasparaesmagartoda

equalquerdiscussãosériaacercadeumtributoqueincidasobrecadatransaçãofinanceira.

OEstadoeosgovernoslocaisprecisamdeamplavariedadedeserviçosfinanceiros.Os

grandesoperadoresdosetorfinanceirosabemdissoepromovemseusprodutosjuntoa

autoridadesestaduaiselocaisque,namaioriadasvezes,nãotêmomenorconhecimento

sobreosserviçosqueestãoadquirindo.

Sobdiversosaspectos,omarketingdeserviçosfinanceirosésemelhanteaoprocessode

obtençãodecontratosjuntoaoMinistériodaDefesa:ossistemasdelicitaçãoecontrato

emgeralsãosecretoseosprodutoseserviçosnãosãopadronizados,oquedificultaa

comparaçãodepreços.Nessecontexto,asconexõespolíticassãoimportantíssimas–com

frequênciadeterminamqualpropostaganhaocontrato.Assimcomoasempresasdosetor

dedefesagastamgrandesquantiascomlobistasquepossuemvínculosestreitoscom

membrosimportantesdoCongressooudoestablishmentmilitar,osetorfinanceiro

tambémgastagrandesquantiasdesenvolvendovínculosestreitoscomasprincipais

autoridadesdosgovernosestaduaiselocais.Essesgovernoscontratamempresasdosetor

financeiroparagerirseusfundosdepensão,financiarinvestimentosdelongoprazocomo

aconstruçãodeescolaseestradas,eatécontrolarofluxodecaixaeaarrecadaçãode

impostos.Essasatividadesterceirizadasoferecemaosetorfinanceiroamplas

oportunidadesdelucroeestimulamacorrupção.

Ovaloratualdosfundosdepensãoestaduaiselocaiséde2,4trilhõesdedólares,com

taxasdeadministraçãoecustosdetransaçãode1a2porcentodessevalor,emmédia,por

ano.Arendageradaporessesfundosparaosetorfinanceirovariaentre25bilhõese50

bilhõesdedólaresporano,emsuamaioriacusteadospeloscontribuintes.Asautoridades encarregadasdeadministraraspensõespoderiamsimplesmentepôrseudinheiroemum grandefundodeíndice,comooVanguard,cujacarteiradeaçõesseguedepertoavariação geraldabolsa.Ocustoadministrativodaaplicaçãonosprincipaisfundosdeíndiceda

Vanguardé,emgeral,de0,15porcentoaoano;adiferençadocustodagestãododinheiro

paraosgovernosestaduaiselocaisficariaentre20bilhõese45bilhõesdedólaresporano.

Osetortambémobteveremuneraçõessubstanciaisvendendoaosgovernosestaduaise locaisprodutosfinanceiroscomplexoseinadequadosparaosetorpúblico.Emgeral, quandoumgovernoestadualoulocalpretendefinanciarumprojetodegrandevulto,emite umtítulodelongoprazocomtaxadejurosfixaparaumperíodoquevaria,digamos,entre

10e30anos.Dessemodo,consegueacumulargradativamenteodinheironecessáriopara

pagarsuadívida.Nosúltimosdezanos,porém,váriosgrandesbancosdeinvestimentos

ganharammuitodinheirovendendotítulosARS(auction-ratesecurities)aopoderpúblico.

Emvezdeoferecerumataxafixadejurosalongoprazo,otítuloARSdivideesse períodomaislongoemumasériedeempréstimosdecurtoprazo,emgeralcomduração

de30a90dias.Oqueocorreéque,nofimdecadaperíodo,otítuloérefinanciadoparao

próximoperíodo.Alógicaestánofatodequeataxadejurosdecurtoprazoé,emgeral,

menorqueataxadejurosdelongoprazo,demodoqueotítulofinanciadopormeiode

empréstimossucessivosde30a90diastendeaacarretarumpagamentomenordejurosdo

queostítulosde10ou30anos.

Em2003,oJ.P.MorganChaseusouesseargumentoparavendertítulosARSà

administraçãodocondadodeJefferson,noAlabama.Pagou,alémdisso,umapropinade

235mildólaresparaLarryLangford,quenaépocaerapresidentedaComissãodo

Condado.Quandoastaxasdejurossubiram,elevandoocustodosempréstimosgarantidos

portítulosARS,oJ.P.Morgantentoucobrarumamultade647milhõesdedólaresdo

condadoparalivrá-lodocontrato.Umavezqueapropinaveioapúblicoelevouà

condenaçãocriminaldosenhorLangford,ocondadodeJeffersonconseguiusubtrair-seao

contratosemterdepagaramultarescisória.

AdiretoriadeensinodeErie,naPensilvânia,fezumnegóciosemelhantecomoJ.P.

Morgan.Em2003,foipersuadidaavenderinstrumentosderivativoscomplexoschamados

swaptionsemtrocadapromessadereceber750mildólaresadiantadosaseremaplicados

nareformadeescolas.Oswaptioné,emessência,umaapostasobreaflutuaçãodastaxas dejuros,naqualquemassumeoriscoéovendedor.Trêsanosdepois,quandoastaxasde

jurossofreramumavariaçãoinesperada,adiretoriadeensinodeErieprecisoupagar2,9

milhõesdedólaresaoJ.P.Morganparaselivrardeseuscompromissos.NaPensilvânia,

107diretoriasdeensinoacabaramseenvolvendononegóciodosswaptions.

EssetipodenegóciosetornouhabitualparaoJ.P.Morganeoutrosgrandesbancos,

queganharambilhõesdedólaresemtaxasparavenderinstrumentosderivativosaopoder

público.Emmuitoscasos,astaxastêmpoucoounadaavercomomercado.Asgrandes

instituiçõesfinanceirasestãotirandoproveitodopoderpúblicoe,logo,docontribuinte.

Nãosesabesealgumadaspropostasdereformaqueestãosendoapreciadaspelo

Congressoconseguirápôrfimaessaprática.

Navidacotidiana,emgeraltravamosrelaçõescomerciaisqueapresentam

característicasdecontratosdelongoprazo.Amaioriadasfamíliastem,porexemplo,

serviçosdetelefoneetelevisãoacabo,pelosquaispagammensalmente.Osfornecedores

deserviçospodemmudarostermosdessescontratos,ecomfrequênciaofazem.Nocaso

dascompanhiastelefônicas,dasemissorasdetelevisãoedeoutrosserviçosreguladospelo

poderpúblico,écomumqueasmudançasnostermosdoscontratosdevamseraprovadas

porumaagênciareguladora,aqualporsuavez,emgeral,exigequeosconsumidores

sejamclaramentenotificados.Essaregulamentaçãonãoexisteparaosetorfinanceiro.

Hojeemdia,boapartedarendadosetorfinanceiroprovémdetaxasemultascobradas declientesqueatrasaramopagamentodocartãodecréditoouretirarammaisdinheirodo

quetinhamnacontacorrente.Calcula-seque,em2009,osbancosganharão38,5bilhões

dedólaresemtaxasdesobrerretiradaemcartõesdedébitoenochequeespecial,eoutros

20,5bilhõesdedólaresemmultasdecartõesdecrédito.Em2007,essastaxasemultas

representaramquase20porcentodoslucrosobtidospelosetorantesdecomputadoo

pagamentodeimpostos.

Muitasvezes,osclientesounãosabiamdastaxasounãotinhamideiadequantoelas

seriampesadas.Éfrequentequesejamcobradastaxassobreasquaiselesnãoforam

claramentenotificados.Naépocaatual,épráticapadrãodosbancos,porexemplo,

fornecerproteçãocontraasobrerretiradaemcartãodedébito,pormeiodaqualeles

cobremocustodeumacompramesmoqueestaexcedaosaldodisponívelnacontado

cliente.Ovalordataxasesitua,emgeral,entre6e10dólares,demodoqueousuário

podeterdepagarumasobretaxade6dólaresparatomarumaxícaradecaféde2dólares.

Comopoucagentefariaessacompraseconhecesseataxaenvolvida,éevidentequeo bancocontacomafaltadeconhecimentodoclientearespeitodela.Asleisaprovadaspelo

Congressoem2009exigemaclaranotificaçãodastaxascobradassobreochequeespecial

eoscartõesdecréditoedébito,emboratenhafacultadoaosbancosumperíodode

“adaptação”denovemeses,duranteosquaispodemmanterapráticaatual.

Antesdessalegislação,osetorfinanceirotinhasinalverdeparamudardemodo

unilateralostermosdecontratosdelongoprazo,acarretandocustosimensosparaseus

clientes.Anotificaçãodemudançaserealizava,porexemplo,pormeiodeumabrevecarta

oudeumparágrafoincluídoempropagandaseoutroscomunicadoseescritoemuma

linguagemquepodeconfundirquemnãotemfamiliaridadecomfinanças.OEstadotolera

essetipodefraudeempoucosoutrossetores,seéquetolera.Nãohárazão–anãosero

poderdosetorfinanceiro–paraqueosaumentosdastaxasouasmudançasdostermos

doscontratosdecartãodecréditooucontacorrentesejammenosclarosdoqueas

notificaçõesexigidasdasempresasdeutilidadepública.

Alegislaçãorecentedeveriarestringiraliberdadedosbancosdemudarostermosde

seuscontratosdemodoenganosoealeatório.Emboraosetorbancárioeseusaliados

entendamissocomoumaingerênciadoEstado,emoutrossetoresdaeconomiaaspartes

nãocostumamterafaculdadedemudarunilateralmenteoscontratos.OCongressoestá

apenastentandorestaurarodireitocontratualhabitualparaosetor.

Pormaisinsólitasquepareçamastaxasemultascobradaspelosbancos,emmatériade excepcionalidadeelasnemsequerchegampertodareformadaleidefalências,cuja

aprovaçãopeloCongressonorte-americanoosetorgarantiuem2005.Oobjetivoprincipal

danovaleieradificultaràspessoasreduziroueliminarsuasdívidaspormeiodefalência.

Osetorconseguiucaracterizarosdefensoresdaleicomoreforçadoresdoscontratos,ao

passoqueseusopositoressupostamentequeriameximirosdevedorespegosemumamaré

deazar.

Masoscredores,quetinhamavaliadodemodoincorretoosriscosdecrédito,também

podiamseracusadosderecorreraoEstadoparaajudá-losacobraroquelheseradevido.

Osbancosprovavelmentecompreenderam,desdeoinício,oriscoquecorriamaofazer

certosempréstimos.Afunçãodeleséexatamentedistinguirasboasopçõesdecréditodas

más.Umainstituiçãofinanceiraquesejaincapazdefazeressadistinçãoestáalocando

capitaldemaneiraerrada.Seriaumbenefícioparaaeconomiaseelasaíssedomercado.

Areformadaleidefalências,porém,caminhounosentidocontrário.Envolveuo Estadoaindamaisprofundamentenoprocessodecobrançadedívidas,aumentandoassim ovalordosmausempréstimosfornecidospelosbancoseoutrosprestamistas.Anovalei

nãoseaplicousomenteàsdívidascontraídasdepoisde2005;aocontrário,teveefeito

retroativo.Osdevedoresquehaviamcontraídoempréstimospormeiodocartãodecrédito,

deacordocomdeterminadoconjuntoderegrasdefalência,viram-sediantederegras

diferentesemaisrígidasaoenfrentaremdificuldadeseconômicas.Maisumavez,nãohá

nadadelivremercadonessahistória.Trata-sedeumatransferênciaderiquezados

devedoresparaoscredores–maisumcasoemqueosbancosusaramseupoderpolítico

paraatropelarosresultadossugeridospelasleisdemercado.

Odebatesobrearegulamentaçãodosetorfinanceirofoigravementedistorcido.O

Estadoprecisaseenvolverdiretamentenasoperaçõesdessesetor,nãosópormeioda

garantiadosdepósitos–umenvolvimentoevidente–,comotambémdemuitasoutras

maneiras.Nessedebate,ninguémdefendeasérioofimdaregulamentaçãoestatal.Os

advogadosdosetorfinanceiroqueremofimouoenfraquecimentodaquelas

regulamentaçõesquediminuemseuslucros,masnãoestãodispostosaaceitara

eliminaçãodosapoiosestataisquesustentamseulucroesuasobrevivência.

Odebatedevevoltaraostermoscorretos:aquestãoéamelhormaneiradeestruturara

regulamentação,enãoaoposiçãoentreregulaçãoemercado.Quaisregulamentações

estruturamosetorfinanceirodemodoqueelesirvaàeconomiacomoumtodo?Isso

significaincentivarosetoraservirmelhoraosclienteseinvestidores,enãoaespoliá-los.

Aformulaçãodecontratosenganososnãodeveproporcionargrandesretornos.A

especulaçãodecurtoprazotambémnãopodeseromeiomaiseficazdeenriquecimento.

NastrêsdécadasseguintesàSegundaGuerraMundial,aeconomiaprosperoucomum

setorfinanceiroque,proporcionalmente,tinhaumquartodotamanhoatual.Nãohá

motivoparaqueessesetorabocanhehojeumaporçãomaiordosrecursosdaeconomiado

quehátrintaanos.Umaregulamentaçãoeficazfarácomquevolteaopapelquelhecabe

naeconomia.

4

Umaeconomia

paratodos

Osprogressistasseencurralaramaoaceitarumdebatepolíticoemqueelesestãodeum

ladoeomercadoestádooutro.Essaperspectiva,alémdeseressencialmenteerrônea,

tampoucoéumaboaestratégiapolítica.Elesprecisamperceberqueo“fundamentalismo

demercado”nãoexiste.Oqueprovocouaconcentraçãoderendaeriqueza,nosúltimos

trintaanos,nãofoiofuncionamentonaturaldomercado,masumareestruturação

conservadoradaeconomia.Osprogressistasdevemmostrarsempreamaneiracomoos

conservadoresusamoEstadoparaobterosresultadosqueelesdesejam.Poroutrolado,

emboradevamapoiarasintervençõesestataisnecessáriasparaigualarasoportunidades,

nãodevemencararamaioringerênciadoEstadocomoumfimemsi.Aideiados

burocratasdogovernodecontrolargrandessetoresdaeconomiaedavidadosindivíduos

nãorepercutebementreosnorte-americanos.

AreflexãoclarasobreospapéisdoEstadoedomercadopodeconduzirosprogressistas

adireçõesinesperadas.Asmelhoressoluçõescomfrequênciaenvolvemumaparticipação

maiordomercado.Éessa,semdúvida,asituaçãodosmedicamentosvendidosmediante

receita:osmonopóliosdepatentesconcedidospeloEstadotornaramcaríssimos,paraos

consumidores,produtosintrinsecamentebaratos.Oresultadoéexatamenteaquelequea

teoriaeconômicaprevê:buscadeprivilégiosecorrupçãoemimensasdoses.Acabamos

pagandomilharesdedólaresporremédiosque,emummercadolivre,custariampoucos

dólaresporreceita.Enãopodemosconfiarnaspesquisasnemnosnossosmédicos,pois

sabemosqueosespecialistaspodemtersidoinfluenciadospelodinheiropagopelos

laboratóriosfarmacêuticos.Asolução–oarranjoeconômicoquefavoreceobem-estarda

sociedade–é,nessecaso,olivremercado,eosprogressistasdeveriamapoiardeboa

vontadeessecaminho.

Osdebatesnãoafetamsomenteosresultadoseconômicos.Acapacidadedeestruturar

osmercadosinfluenciaimensamenteosfuturosrumosdaprópriapolítica.Porexemplo,

políticascomerciaisquecolocaramosoperáriossindicalizadosnorte-americanosem

concorrênciadiretacomamãodeobrabaratadospaísesemdesenvolvimento

enfraqueceramdemodobastantesignificativoomovimentotrabalhistanosEstados

Unidos.Adesregulamentaçãodosserviçosdetransporteterrestre,dascompanhiasaéreas

edastelecomunicaçõesminoualgunssindicatosmuitofortesdessessetores–etambém

seupoderpolítico.

Emprincípio,osprogressistaspodemcriarprogramaspolíticosquenãosomente

produzambenefícioseconômicosimediatos,mastambémmelhoremasperspectivasda

políticaprogressistaalongoprazo.Osistemadesaúdeéumexemplo.Seoslaboratórios

farmacêuticosjánãocontassemcomomonopóliodaspatentes,teriammenosinfluência

noCongressoenasassembleiaslegislativasestaduais.Seosmédicosenfrentassemmais

diretamenteaconcorrênciadeprofissionaisformadosemoutrospaíses,seuslobbiesjánão

conseguiriampromoverseusinteressescomtantaeficácia.Oenfraquecimentodopoder

econômicodeumgrupotambémreduzseupoderpolítico.Adireitacompreendemuito

bemessefatobásico.Osprogressistasaindaprecisamaprendê-lo.

Seosobstáculospolíticosaumaeconomiaqueatendaàsnecessidadesdamaioriados

norte-americanossãoimensos,osbenefíciospotenciaistambémosão.DepoisdaSegunda

GuerraMundial,osEstadosUnidosexperimentaramtrintaanosderápidocrescimento,

cujosganhosforamamplamentepartilhados.Comainstauraçãodepolíticascorretas,a

economiapodevoltaraessetipodecrescimento.Odesmantelamentodas

regulamentaçõesquepromoveramaconcentraçãoderendaeriquezaeoreaproveitamento

dodesperdícioqueasacompanhavaproporcionariamganhosreaisàquelesquenão

tiveramacessoàriquezanosanosdebonança.

Pensemosnisto:seaparceladoPIBaplicadaemsaúdecaíssedosatuais17porcento

paraos10porcentoquecaracterizamossistemasdesaúdemaiscarosdepoisdonorte-

americano,maisde900bilhõesdedólaresporanoestariamdisponíveisparaser

empregadosdeoutrasmaneiras.Issosignifica3mildólaresparacadacidadãonorte-

americano.Osbenefíciosseriamanálogos,emboratalvezumpoucomenores,seosistema

financeirovisassemaisaeficáciadoqueaobtençãodelucrosrápidoseimensos.

Pagamosumaltopreço,comopaís,pelaguinadaàdireitaqueapolíticadeunos

últimostrintaanos.Umamudançaderumocomportagrandesbenefíciospotenciais.

AGRADECIMENTOS

Osargumentosapresentadosnestelivroforamaperfeiçoadospormeiodeinúmerasconversasquetivecomamigose

colegasnodecorrerdosanos.Emparticular,EileenAppelbaum,HeatherBoushey,HeleneJorgensen,DavidRosnick,

JohnSchmitteMarkWeisbrotmeoferecerammuitasopiniõesúteisaolongodotempo.DeborahChasmaneSimonW

axmanfizeramcomentáriosproveitososaotextoqueescrevieoeditaramdemodoextraordinário.Tambémmerecemo

créditopelasugestãodereunirestesensaiosemumlivro.AgradeçoaHelene,KiwieWalnutpelapaciência,poislhes

deimenosatençãoafimdemededicaraesteeaoutrostrabalhos.

Estaobrafoipublicadaoriginalmenteeminglês(USA)comotítulo TAKINGECONOMICSSERIOUSLY porTheMITPress

Copyright©2010MassachusettsInstituteofTechnology.

Todososdireitosreservados.Estelivronãopodeserreproduzido,notodoouemparte,armazenadoemsistemas eletrônicosrecuperáveisnemtransmitidopornenhumaformaoumeioeletrônico,mecânicoououtros,semaprévia autorizaçãoporescritodoeditor.

Copyright©2011,EditoraWMFMartinsFontesLtda.,

SãoPaulo,paraapresenteedição.

1ª.edição2011

TraduçãoMARCELOBRANDÃOCIPOLLA

RevisãodatraduçãoMonicaStahel

AcompanhamentoeditorialMárciaLeme

PreparaçãodooriginalMariaLuizaFavret

RevisõesgráficasDéboraBortoletti,SandraCortes,ThelmaBatistão

EdiçãodearteKatiaHarumiTerasaka

ProduçãográficaGeraldoAlves

PaginaçãoMoacirKatsumiMatsusaki

ISBN:978-85-7827-524-2

Ediçãodigital:fevereiro2012

Índicesparacatálogosistemático:

1.Economia330

Todososdireitosdestaediçãoreservadosà EditoraWMFMartinsFontesLtda.

RuaProf.LaerteRamosdeCarvalho,13301325.030SãoPauloSPBrasil

Tel.(11)3293.8150Fax(11)3101.1042

e-mail: info@wmfmartinsfontes.com.br http://www.wmfmartinsfontes.com.br ArquivoePubproduzidopela SimplíssimoLivros

ArquivoePubproduzidopelaSimplíssimoLivros

e-mail: info@wmfmartinsfontes.com.br http://www.wmfmartinsfontes.com.br ArquivoePubproduzidopela SimplíssimoLivros