Вы находитесь на странице: 1из 43

HOMILÉTICA

O Que Vem a Ser Homilética

O Dicionário Aurélio
define Homilética como
"a arte de pregar
sermões religiosos".
A HOMILÉTICA
1. A HOMILÉTICA: “O pregador é o que interpreta e ensina as verdades
divinas”. – Agostinho, A Doutrina Cristã, IV.4.6. p.217.
1.1 O EMPREGO DA PALAVRA “HOMILÉTICA”
A Igreja traduziu “Homilia” por sermão, passando, então, as
duas palavras, num primeiro momento, a serem empregadas de
forma intercambiável. Todavia, posteriormente, elas passaram a
designar um tipo de discurso; O Sermão, designava um discurso
desenvolvido sobre um tema; A Homilia, pressupunha um método de
análise, e a explicação de um parágrafo ou verso da Escritura, que
era lido durante os cultos.
1.3 DEFINIÇÃO DA DISCIPLINA “HOMILÉTICA”
Segue abaixo algumas definições que, conjuntamente, podem nos oferecer
uma visão mais abrangente do assunto:
 “A Homilética é a ciência que ensina da qual a arte é a pregação e cujo produto
é o sermão.”
 “A Homilética é a ciência que ensina os princípios fundamentais de discursos
em público, aplicando na proclamação e ensino da verdade divina em reuniões
regulares congregadas para o culto divino.”
 “É a arte de compor e entregar sermões”.
Sem dúvida, a Homilética é uma arte – já que exige força criativa -, que
consiste na aplicação e adaptação dos princípios gerais da retórica à elaboração e
transmissão do sermão. Assim sendo, podemos chamar a Homilética de “Retórica
Sagrada”.
TIPOS DE SERMÕES
Tradicionalmente encontramos, praticamente em
todos as obras homiléticas, três tipos básicos de
sermões:

1 - SERMÃO TEMÁTICO: Cujos argumentos


(divisões) resultam do tema independente do
texto;
TIPOS DE SERMÕES
2 - SERMÃO TEXTUAL: Cujos
argumentos (divisões) são tiradas
diretamente do texto bíblico;

3 - SERMÃO EXPOSITIVO: Cujos


argumentos giram em torno da
exposição exegética completa do texto.
SERMÃO TEMÁTICO
É aquele em que toda a argumentação está amarrada em
um tema, divide-se o tema e não o texto, o que permite a utilização
de vários textos bíblicos.

Observe o exemplo: Tema: “A PAZ QUE SÓ JESUS PODE DAR...”

1 – ...ilumina nosso caminho Lucas 1:79


2 – ...liberta a nossa mente de pensamento perturbador João 14:27
3 – ...retira sentimento de medo João 20:19 e 20
4 – ...salva João 3:16
SERMÃO TEMÁTICO
EXPLICANDO:
Repare que cada tópico (divisão) apresenta uma característica da
“Paz” proposta pelo tema, mas, para cada ponto há um texto diferente, ou
seja, a base do sermão é a “Paz de Jesus” que é abordada em diversos textos
bíblicos.

É necessário aplicar um texto bíblico em cada divisão do tema para


não atrair muito a atenção para o pregador em detrimento da palavra de Deus.
Deve-se evitar divagações e generalizações vazias e inexpressivas.

O sermão temático exige do pregador mais cultura geral e


teológica, criatividade, estilo apurado, contudo, o sermão temático conserva
melhor a unidade.
COMO RETIRAR IDÉIAS E ARGUMENTOS (DIVISÕES) DO TEMA

• Escolher o tema – (Criar frases, retirar de textos bíblicos ou de


outras fontes);
• Analisar o tema – (repetir e refletir várias vezes);
• Pergunte-se, o que deve falar sobre o tema;
• Extrair a principal palavra ou frase do tema – (Ela pode se
repetir nos argumentos);
• Separe no mínimo 3 argumentos ligados ao tema;
• Pesquisar passagens bíblicas que se refiram aos
argumentos.;
• As divisões são explicação ou respostas do tema.
SERMÃO TEMÁTICO

ATIVIDADES

1 – Crie três argumentos (divisões) que expliquem o


seguinte tema:
Tema: “Quem ama a Deus é correspondido”.
1 - _____________ Textos: I Cor 8:3 I João 4:20.1
2 - __________________ Rom 8:39 I João 4:9
3 - _________________________ João 3:16
SERMÃO TEXTUAL
SERMÃO TEXTUAL

É aquele em que toda a argumentação está amarrada no texto


principal que, será dividido em tópicos. No sermão textual as ideias são
retiradas de um texto escolhido pelo pregador.
Como já estudamos anteriormente, aqui estão algumas dicas para
tirar pontos do texto.
As divisões do sermão textual podem ser feitas de acordo com as
declarações originais do texto. Ou se utilizar de uma análise mais apurada
baseando-se em perguntas como: Onde? Que? Quem? Por que? Que
deverão ser respondidas pelas declarações ou frases do texto. E ainda
pode-se dividir por inferência, as orações textuais são reduzidas a
expressões sintéticas que encerra o conteúdo.
COMO TIRAR PONTOS DO TEXTO
1 – Leia todo o texto.
2 – Procure a ideia principal do texto. (Observe o subtema, o contexto, e a
situação)
3 – Procure os principais verbos e seus complementos. Lembre-se verbo é ação.
4 – Procure os sentidos expressos nas representações simbólicas, metáforas e
figuras.
4 – Com base nos verbos e significados retirados crie frases (divisões) que os
complemente e que, passem uma ideia ou estejam ligadas com a mensagem a ser
pregada.
5 – Organize as frases dentro da ideia principal.– Leia todo o texto. Ex.:
Observe o exemplo: Texto: Salmo 40:1-4
Tema: Nem antes, nem depois, no tempo de Deus.
Introdução: (Definição) Esperança significa expectação em
receber um bem. O mundo é imediatista.
Corpo: O que acontece quando você espera no senhor?
1 – Ele te retira da condição atual. ( Qual é o seu lago terrível?)

2 – Ele te coloca em segurança, na rocha. (Te dá visão para


solucionar o problema)

3 – Ele requer a sua adoração, um novo cântico. ( Adorar em Espírito e verdade).


4 – Ele te faz testemunha, muitos o verão. ( serme-eis testemunha )
EXPLICANDO:
Repare que cada tópico (divisão) apresenta
um termo ou uma passagem do texto. De tal forma
que o texto pode ser bem explorado pelo preletor.

Deve-se evitar divagações e generalizações


vazias e inexpressivas.

O sermão textual exige do pregador


conhecimento do texto, contexto e cultura bíblica.
ATIVIDADES:

1 – Crie três argumentos (divisões) para o seguinte sermão


textual:
Texto: Tiago 3: 17
Tema: A sabedoria que vem Deus.
Introdução: ( Divisão ) Sabedoria terrena.
Corpo: A sabedoria que vem do alto é:
1 – ___________________________________________
2 – ___________________________________________
3 – ___________________________________________
O SERMÃO EXPOSITIVO
É aquele que explora os argumentos principais da
exegese, hermenêutica e faz uma exposição completa de um
trecho mais ou menos extenso. O sermão expositivo é uma aula,
uma análise pormenorizada e lógica do texto sagrado. Este tipo do
sermão requer do pregador cultura teológica e poder espiritual.
O sermão expositivo é o método mais difícil, apreciado
pelos que se dedicam à leitura e ao estudo diário e contínuo da
bíblia, deve ser feito uma análise de línguas, interpretação, pesquisa
arqueológica, e histórica, bem como, comparação de textos.
O SERMÃO EXPOSITIVO
CARACTERÍSTICAS DO SERMÃO EXPOSITIVO
• Planejamento;
• Poder abordar um grande texto ou uma passagem curta;
• Interpretação mais fiel;
• Análise profunda do texto;
• Unidade, ideias subsidiárias devem ser agrupadas com base em
uma ideia principal;
• Não é suficiente apresentar só tópicos ou divisões;
• Tempo de estudo dos pontos difíceis;
• Pode ser abordado em série.

É muito comum o uso do sermão expositivo em pregações


seriadas como conferências e estudo bíblico.
CONCLUSÃO
É o clímax da aplicação do sermão

“Para terminar!” , “Concluindo”, “Só para encerrar”, “Já


estamos terminando”.

Você já ouviu estas frases? Muitas pessoas não sabem terminar uma
conversa, ficam dando voltas ou se envolvem em outros assuntos, sem ao menos
perceber que o tempo está passando e o ouvinte já está angustiado com a
demora.
Assim, muitos pregadores não sabem ou não conseguem concluir um
sermão. Isso acontece por que estes não preparam um esboço e suas idéias
estão desordenadas, logo, não conseguem encontrar uma linha condutora da
conclusão do sermão.
COMO DEVE SER A CONCLUSÃO?
1 – Apontar o objetivo específico da mensagem;
2 – Clara e específica;
3 – Resumo do sermão (o sermão em poucas palavras)
4 – Aplicação direta a vida dos ouvintes;
5 – Pequena;
6 – Faça um desfecho inesperado.
Logo, uma boa conclusão deve proporcionar aos ouvintes
satisfação, no sentido de haver esclarecido completamente o objetivo da
mensagem. É preciso Ter um ponto final para que o pregador não fique
perdido.
OBS.: NÃO DEVE PREGAR UM SEGUNDO SERMÃO
O APELO
Um esforço feito para alcançar o coração, a
consciência e a vontade do ouvinte.

Apelo não é apelação.

Dois tipos de apelos:

CONVERSÃO/RECONCILIAÇÀO – Aos ímpios e aos


desviados.
RESTAURAÇÃO – A igreja
COMO DEVE SER O APELO?
1 – Convite
2 – Impactante e direto
3 – Não forçado ou prolongado
4 – Logo após a mensagem.

No apelo você deve dizer ao ouvinte o que ele deve fazer para
confirmar a sua aceitação. Seja claro e mostre como ele deve agir.
Levantar as mãos;

Ir a frente;
Ficar em pé;
Procurar uma igreja próxima;
Conversar com o pastor em momento oportuno.
O QUE VEM A SER INTERPRETAÇÃO DO TEXTO?
A tarefa de interpretar o texto é denominada hermenêutica. Proveniente do
vocábulo grego (ermeneúo), que significa interpretar. A palavra refere-se a todo o trabalho
de “transporte” do texto desde sua origem até o leitor. Por essa razão, o estudo da
hermenêutica inclui três elementos qaue se complementam

• Noemática – que se preocupa com o sentido que há no texto;

• Heurística – que estuda as ferramentas a serem utilizadas para a


descoberta deste sentido do texto
• Proforística – é o modo ou forma como é exposto o sentido
encontrado nas Escrituras; trata da extração e aplicação da
mensagem encontrada.
CONSTRUINDO O SERMÃO EXPOSITIVO

O QUE CONTÉM NO SERMÃO EXPOSITIVO?


1. O Texto Bíblico
2. ICT – Ideia central do texto
3. A Tese
4. Os Tópicos
5. Propósito Básico (PB)
6. Propósito Específico (PE)
O QUE É A ICT
Uma frase, com no máximo 16 a 18 palavras, capaz de traduzir a
mensagem como dirigida aos seus primeiros destinatários.

CARACTERÍSTICAS DE UMA ICT

→ Ser uma frase com sentido completo;


→ Ter o verbo principal no passado;
→ Ser clara e objetiva;
→ Ser concisa e comunicativa;
→ Ter a capacidade de identificar o texto em pauta (cada texto tem
a sua própria idéia)
O QUE É A ICT

OBSERVE ESTES EXEMPLOS DE - ICT


No mesmo texto de Lucas 15:25-32
ICT – 01 Incapacitado de amar e compreender, o irmão do pródigo
ficou do lado de fora da festa.

ICT – 02 Ao declarar-se o único homem certo, o irmão do pródigo


revelou seus próprios erros.

Obs: Cada texto tem um só significado. Uma ICT é elaborada para aquele
único texto. Não pode servir de carona para outro texto.
COMO DEVE SER A TESE

1) Coerente com o texto Bíblico – Deve apresentar a


mesma mensagem apresentada no texto, uma vez que
veio da ICT e esta veio do texto básico

2) DIRIGIDA AO MOMENTO ATUAL – Enquanto na ICT


a referência é o passado – ao mundo bíblico e seus
personagens, na TESE a referência é o momento atual:
os ouvintes, seus problemas, necessidades e
expectativas. A tese é uma atualização da idéia central
do texto.
COMO DEVE SER A TESE

3) COM O VERBO NO PRESENTE -


Diferente da ICT, que trata do passado,
as ações da tese estão no presente,
requerendo assim que seu verbo principal
(ou verbos principais) esteja (m) no
presente.
ALGUNS EXEMPLOS DE TESES
Exemplo 01

TEXTO – (2 Tm 2:15) “Procura apresentar-te diante de Deus


aprovado como obreiro que não tem de que se envergonhar, que
maneja bem a Palavra da Verdade”

ICT – Paulo desafiou Timóteo a viver dignamente e pregar


diligentemente para ser aprovado por Deus

TESE – Somente com uma vida digna e uma pregação


diligente somos aprovados por Deus.
ALGUNS EXEMPLOS DE TESES
Exemplo 02
TEXTO – (Lc 15:13-15) 13 E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando
tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo
dissolutamente. 14 E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande
fome, e começou a padecer necessidades. 15 E foi, e chegou-se a um dos cidadãos
daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.

ICT – Vivendo desenfreadamente, o Pródigo caiu no mais completo


fracasso, sendo mandado a apascentar porcos.

TESE – Quem vive desenfreadamente caminha para o mais completo


fracasso.
ALGUNS EXEMPLOS DE TESES
Exemplo 03

TEXTO – (Lc 15:16) “Ali, desejava ele fartar-se das


alfarrobas que os porcos comiam”

ICT – Por ter desperdiçado os seus valores, o filho


pródigo sofreu terrível fome

TESE – O desperdício dos valores leva a pessoa a sofrer


terrível fome.
PROPÓSITO DO SERMÃO

O PROPOSITO BÁSICO (PB) – É o rumo a ser seguido na


mensagem, a linha sobre a qual os elementos funcionais
(explanação, ilustração e aplicação) caminharão para que
o propósito específico seja realmente alcançado.

O PROPÓSITO ESPECÍFICO (PE) É o ponto de


chegada da mensagem. É o alvo a ser alcançado.
Enquanto a ICT é passado e a TESE presente, o PE
é o futuro; é o alvo a ser alcançado.
A Determinação do PB e do PE

A determinação do PB e do PE permite ao pregador chegar


ao ouvinte com objetividade, sem desperdício de tempo, na
pesquisa e no púlpito. FRED SPAN ilustrou bem a
importância da objetividade na pregação, ao declarar:
“Assim como médico não precisa dar uma aula de medicina
para esclarecer o paciente, mas conversar de modo claro e
direto, o pregador, também, deve pregar de modo objetivo, para
alcançar suas necessidades. O pregador que não é objetivo
está trabalhando como o caçador que atira sem ter um
animal na mira”.
FORMAÇÃO DO SERMÃO
VEJA A FIGURA ABAIXO, ILUSTRA COMO A PESQUISA DO
TEXTO POSSIBILITA A ICT, DA ICT VEM A TESE E DA TESE
VEM O TÍTULO

TEXTO ICT TESE TÍTULO

2 Samuel Simei atirou Quando o mundo Pedras no


16:5-14 pedras no rei atira pedras Ungido do
Davi, que reagiu devemos reagir Senhor.
com coragem, fé com coragem. Fé
e visão do futuro. e visão do futuro.
TÍTULO: PEDRAS NO UNGIDO DO SENHOR
TÍTULO: PEDRAS NO UNGIDO DO SENHOR

1 2 3
Atirada Atirada Atirada
pela insatisfação pela ingratidão Incompreensão

1.1 Motivada pelo 2.1 Formando 3.1 Nos momentos


saudosismo. conceito injustos. mais difíceis.

2.2 Apedrejando 3.2 Das formas mais


1.2 Determinada
quem antes era cruéis.
pela rejeição.
idolatrado.
3.3 Com resultados
1.3 Convertida em 2.3 Convertida em surpreendentes.
bênção. bênção.
TEXTO: 2 SAMUEL 16:5-14
TÍTULO: PEDRAS NO UNGIDO DO SENHOR

1. ATIRADAS PELA INSATISFAÇÃO


1.1 Insatisfação Motivada Pelo Saudosismo
Simei era comprometido com a liderança anterior
(v. 5) “ Um homem da família da casa de Saul”

 Há pessoas que não estão satisfeitas com a liderança atual porque resolveram
viver em função do passado.
 Muitas vezes esse saudosismo está provocando uma satisfação pessoal. A
insatisfação não é apenas com a liderança, mas com tudo o que diz respeito
ao presente.
TEXTO: 2 SAMUEL 16:5-14
TÍTULO: PEDRAS NO UNGIDO DO SENHOR

1. ATIRADAS PELA INSATISFAÇÃO

1.2 Insatisfação Motivada Pela Rejeição

Simei não aceitava a liderança de Davi (v.7) “Fora


homem de sangue” A liderança anterior (Saul) não
havia sido agradável, mas Simei resolvera rejeitar
seu líder atual.
TEXTO: 2 SAMUEL 16:5-14
CONTINUAÇÃO:

Referências desagradáveis enaltecendo o passado, em detrimento ao


presente, nem sempre são a expressão da verdade.
As vezes o líder é rejeitado por não ser uma cópia xerox do antecessor.

Insatisfação que Pode ser Convertida em Bênção

A bênção de procurarmos dar o melhor de nós mesmos para o trabalho; A


bênção de procurarmos servir em amor; A bênção de procurarmos satisfazer ao
Senhor da Seara.
Pedras nos são atiradas pela insatisfação e, outras vezes, são .....

2. ATIRADAS PELA INGRATIDÃO


TEXTO: 2 SAMUEL 16:5-14

PEDRAS NO UNGIDO DO SENHOR


2. ATIRADAS PELA INGRATIDÃO
Que leva o homem a forjar conceitos injustos sobre o próximo

Davi, ao enfrentar Golias, apresentou-se como homem de Deus (I sam 17:45-47).


Simei o classificou como adversário do Senhor (v. 7)

Quantas vezes conceitos variam de um extremo a outro!


Que leva o homem a apedrejar quem antes era idolatrado
Ao vencer Golias Davi foi aclamado (1 Sam 18.7)
Agora, era apedrejado. Simei esquecera os bens que o rei fizera.

Pessoas que antes idolatraram o líder, depois o apedrejaram!


Devemos não aceitar que nos idolatrem, para que depois não nos apedrejem.
Temos virtude e defeitos, capacidade e limitações.
TEXTO: 2 SAMUEL 16:5-14
Temos virtude e defeitos, capacidade e limitações.
Que pode Motivar o servo do Senhor a agir positivamente

Davi não aceitou a ideia de ele mesmo fazer justiça.


Devemos depender mais e mais do Senhor:
Nossa força vem dEle e não do reconhecimento humano.

Devemos procurar conhecer mais e mais a nós próprios:


Quem sou? Por que estou aqui? O que estou realizando?

Não devemos viver ávidos pelo reconhecimento humano:


Servimos a Cristo – nosso galardão vem dEle;
Mais importante que sermos elogiados pelos homens, é sermos achados fiéis pelo Senhor!

O mundo atira pedras por insatisfação, ingratidão, e incompreensão...

PEDRAS NO UNGIDO DO SENHOR...


TEXTO: 2 SAMUEL 16:5-14

PEDRAS NO UNGIDO DO SENHOR


3 - ATIRADA PELA INCOMPREENSÃO

Nos momentos mais difíceis

A situação de Davi era bastante desagradável:


 Um filho havia sido assassinado;
 Foi traído por outro filho;
 Perdia o trono para o outro filho traidor;
 Fugia para não morrer....
TEXTO: 2 SAMUEL 16:5-14

 CONTINUIDADE:
A história descreve sua tristeza e angustia (2 Sm 15:30).
Desagradável situação para um rei!

Geralmente pedras são atiradas nos momentos mais difíceis, e.....


 Das formas mais cruéis
 Simei foi cruel, saindo às ruas para apedrejar o Rei!
(Ilustração: “Critica é fácil”).
A incompreensão leva pessoas a atirarem as pedras da crítica atiradas com o
propósito único de ferir.
Mas as pedras atiradas pela incompreensão podem ser recebidas.
Conclusão:
ALGUNS TIPOS DE INTRODUÇÃO

TEXTO: SL 30:5 TÍTULO: A Alegria Vem


Pela Manhã

SALMO 30:5 Porque a sua ira dura


só um momento; no seu favor está a
vida. O choro pode durar uma noite,
mas a alegria vem pela manhã.
ALGUNS TIPOS DE INTRODUÇÃO
Introdução:
Choro e alegria são sentimentos antagônicos. Mas são comuns ao
ser humano .
Quem nunca choro?
Nascemos chorando e tanto choramos em nossa curta passagem
neste mundo, que ele tem sido chamado de vale de lágrimas.
O ser humano anela por alegria.

Mas, onde encontrar a verdadeira alegria?....


Confiante no favor divino, Davi afirmou que a alegria vem após
uma noite de choro.
As palavras são de Davi, rei de Israel. Um homem que conheceu o
pranto e o regozijo, a dor e a alegria.
Confiando no Senhor alcançamos a alegria que vem pela amanhã.
“O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã”