Вы находитесь на странице: 1из 2

Surgimento da Geometria Analítica

Pierre de Fermat
Fermat pertenceu a uma família de comerciantes, foi educado para se tornar advogado, na
cidade francesa de Toulouse, e ganhou a vida com essa profissão. Também exerceu, durante algum
tempo, o cargo de conselheiro do parlamento de Toulouse. Embora a matemática fosse apenas uma
diversão para Fermat, ele conseguia se dedicar por bom tempo a essa atividade, contribuindo com
resultados de primeira classe para a teoria dos números e do cálculo. Suas contribuições para
o cálculo geométrico e infinitesimal foram inestimáveis, era capaz de obter, com os suas operações
numéricas, a área de parábolas e hipérboles, e determinava o centro de massa de vários corpos.
Além disso, Fermat fez importantes contribuições à probabilidade e óptica geométrica. Em vida,
seus resultados eram conhecidos quase que por exclusividade de cartas enviadas a amigos, já que
quase todos os seus artigos só foram publicados após sua morte.

René Descartes
Descartes foi o primeiro grande filósofo moderno, um dos fundadores da biologia moderna,
um físico de primeira classe e apenas incidentalmente um matemático. No entanto, seu grande
intelecto fez com que seus resultados fossem tão grandiosos de forma a ser considerado,
posteriormente, um dos pais da Geometria Analítica. Seu pai, um advogado moderadamente rico,
enviou-o aos oito anos de idade para a escola jesuíta de La Fleche. Como ele tinha saúde delicada,
podia passar as manhãs na cama, tempo em que realizava seus trabalhos. Aos dezesseis anos, saiu
de La Fleche e, aos vinte anos, ele se formou na Universidade de Poitiers, já exercendo a advocacia,
e foi a Paris. Na capital francesa, ingressou em uma escola militar para aprimorar seus estudos,
onde aprendeu a teoria e a construção de instrumentos ópticos. Na Holanda escreveu suas obras
mais notórias, sendo, em 1649, convidado a instruir a rainha Cristina da Suécia. Morreu em
decorrência de pneumonia em 1650.

Trabalho Comum
Descartes fez da metodologia objetivo principal em todo o seu trabalho: seus ensinamentos e
escritos tornaram-se populares, mesmo entre os não cientistas, porque ele os apresentou de forma
muito clara e atrativa. Sua popularidade veio, principalmente em 1637, por conta da publicação do
livro Discours de la méthode (Discurso do método). Este livro, um clássico da literatura e da
filosofia, contém três apêndices famosos: La Géométrie (A Geometria), La Dioptrique (A
Dióptrica) e Les Météores (Os Meteoros). La Géométrie é o único livro que Descartes escreveu
sobre matemática, contendo suas ideias sobre geometria de coordenadas e álgebra.
Fermat alega ter buscado uma abordagem universal (o que os gregos não conseguiram fazer)
a problemas envolvendo curvas que o fascinaram pelo trabalho de Apolônio. Declarou seu princípio
geral: ''Sempre que, em uma equação final, duas quantidades desconhecidas são encontradas, temos
um lugar geométrico''. Fora isso fez outras tantas conclusões como os conceitos de Elipse,
Hipérbole e Parábola.
Assim, é fato que as necessidades da ciência e o interesse pela metodologia motivaram
Fermat e Descartes. Ambos eram preocupados com métodos gerais para estudar curvas. Além disso
estavam impressionados com o poder da álgebra para fornecer o método. Fermat e Descartes
voltaram-se para a aplicação da álgebra ao estudo da geometria. Dessa forma, é atribuído a eles o
surgimento da Geometria Analítica, cuja ideia central é a associação de equações algébricas com
curvas e superfícies.
Uso da Geometria Analítica

A Geometria Analítica é empregada cotidianamente quase que por todas as pessoas,


principalmente no uso de pares ordenados. Pode-se identificar a posição de um livro ao se dizer que
ele está, por exemplo, na 7ª posição da 2ª prateleira de uma estante, portanto L = (7,2). Da mesma
forma, ao dizer que um aluno está sentado na 3ª carteira da 4ª fileira, diz-se de A = (4,3). Contudo,
o emprego da matemática não se restringe a algarismos: ao dizer que se mora em Toledo, Minas
Gerais diz-se que M = (Toledo,Minas Gerais). Isso porque, em todos os casos, informar uma
variável independente de outra torna a informação imprecisa. Por exemplo, ao dizer que se mora em
Toledo sem informar a variável “Minas Gerais”, o interlocutor pode não subtender a informação e
imaginar diversos pares ordenados incorretos, como: (Toledo,Paraná), (Toledo,Espanha),
(Toledo,Estados Unidos) ou (Toledo,Filipinas). Informar, por outro lado, “Minas Gerais” sem
mencionar “Toledo” cria uma imprecisão ainda maior, já que o interloculor pode formar centenas
de pares ordenados incorretos.
Entretanto, a Geometria Analítica é utilizada também no meio profissional: sendo
amplamente aplicada em praticamente todas as áreas da engenharia, como: civil, mecânica, de
produção, aeroespacial, computacional, química, elétrica, biomédica, etc. Outra importante função é
a de localização para rotas de transporte: através da altitude e latitude de dois ou mais pontos
geográficos, é possível calcular distâncias, prever as rotas mais seguras, calcular a medida da
inclinação das parábolas a serem seguidas e, caso o veículo perca-se da rota, é possível localizá-lo
para orientar-lhe o caminho e, se necessário, enviar equipes de reforço. Essas, porém, são apenas
algumas das inúmeras funções que a Geometria Analítica pode assumir em nossas vidas.