Вы находитесь на странице: 1из 2

Instituto Federal de Goiás - Campus Anápolis

Licenciatura em Química
Psicologia da Educação
Aluno: Lucas Henrique da Silva Dourado

A Multideterminação do ser Humano: Uma visão em Psicologia

O homem é o conjunto de suas relações sociais. Os fatores biológicos e


psicológicos contribuem para formação do ser humano como ser consciente de
suas atitudes. Estes fatores modificam a subjetividade das pessoas de acordo
com cada situação peculiar a cada ser humano, como seu contexto e sua
história.
Os mitos sobre o Homem

Do homem natural: concebe a ideia de um ser que nasce possuidor de uma


essência original que o caracteriza como sendo bom, nasce possuidor de
qualidades, mas, sem atributos morais e a sociedade se encarregará de
influenciar sua moral.

Do homem isolado: parte do pressuposto de que o homem como ser individual,


não social, desenvolve gradualmente a necessidade de relacionar-se com os
outros indivíduos;

Do homem abstrato: concebe que o homem é um ser cujas características


independem da influência do meio em que vive. Seus atributos e propriedades
são apresentados como universais independentes do seu momento histórico,
tipo de sociedade e das relações que vivem.
Quem é o homem?
O homem é um ser sócio histórico que pertence espécie animal – homo
sapiens. Todos nós dependemos dos genes que recebemos de nossos
antepassados para formar o nosso corpo, obedecendo às características de
nossa espécie. O que a natureza dá ao homem quando ele nasce não basta,
para garantir a vida em sociedade. Para isso ele necessita de várias aptidões,
como aprender as formas de satisfazer as necessidades, apropriar-se ao que a
sociedade humana criou no discurso de seu desenvolvimento histórico.
O que caracteriza o humano?

A princípio concebe-se como característica humana o trabalho e o uso de


instrumentos. “O mais inábil trabalhador humano difere do mais “habilidoso”
animal, pois antes de iniciar seu trabalho, já planejou em sua cabeça. No termino
do processo de trabalho, o homem obtém como resultado algo que já existia em
sua mente. O trabalho humano está subordinado à vontade e ao pensamento
conceitual (Bock, 2002)”. Confirma-se, dessa forma, que o humano possui a
capacidade de conceitualizar, processo que o diferencia dos outros animais.
Desenvolve-se nesse estágio a consciência.

Diferente das outras espécies, o homem compreende o que ocorre na


realidade ambiente. Essa capacidade só é possível por um fator fundamental, a
consciência, o que nos diferencia dos outros animais. Muito embora os outros
animais apresentem essa possibilidade somente o homem consegue relacionar
e conceituar o que está à sua volta. A consciência reflete o mundo objetivo. O
homem concebe o mundo de várias formas: através de emoções e sentimentos
e através do inconsciente. Essas formas são características do ser humano. A
consciência sentimentos e emoções, o inconsciente pode ser reunido no que
chamamos, em Psicologia, de subjetividade. As propriedades que fazem do
homem um ser particular.

Todo homem nasce potencialmente para ser humano. Porém, só


“aprenderá” a ser humano através do contato com outros homens. Através de
fatores do naturalismo, como o contato com o meio, com a sociedade, nossa
cultura, aliados a nossos fatores biológicos de herança genética, temos nossa
evolução, necessária para a sobrevivência humana. Independentemente da
origem das habilidades humanas, sejam elas originadas de herança genética, ou
do convívio social, elas precisam ser trabalhadas e treinadas no processo
evolucional.

Anápolis, 13 de agosto de 2018.