Вы находитесь на странице: 1из 6

ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO

Diferença entre Ética e Moral – Parte II


Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

DIFERENÇA ENTRE ÉTICA E MORAL – PARTE II

ÉTICA x MORAL x DIREITO

Direito

Fruto da moral, o Direito é a positivação de um costume.


Alguns costumes são positivados como comportamentos ilegais. A lei serve
para todas as pessoas, independentemente dos grupos formados na sociedade.
Nem tudo o que é imoral é ilegal, pois, para ser ilegal, tem de agir contra pre-
ceitos positivados pela lei. Contudo, o que é ilegal, provavelmente, é também
imoral.
Há, recentemente, a observação de o Direito se afastar de princípios impe-
rativos, até então, os regidos pelo cristianismo. A exemplo disso, pode-se men-
cionar questões como legalização da maconha, de casamentos homoafetivos e
o aborto de anencéfalos.
Sabe-se que o Direito é pautado por costumes da sociedade. Assim, se há
mudanças nos princípios do Direito, é porque há uma mudança da sociedade de
maneira geral.
O Direito é coercitivo, é impositivo.

QUESTÕES DE CONCURSOS

(ESAF) Julgue os itens.

1. A palavra Ética tem origem latina, e significa bom costume.

Comentário
Essa é uma questão que aborda a análise etimológica da palavra: ética tem
origem grega e moral, origem latina.
ANOTAÇÕES

1
www.grancursosonline.com.br
ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO
Diferença entre Ética e Moral – Parte II
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

2. Entre as principais características da moral, está a de que não é temporal,


não se modificando ao longo do tempo.

Comentário
Essa questão aborda o aspecto filosófico de ética e moral. Para resolvê-la,
vale recordar o quadro sinóptico abaixo.
ÉTICA MORAL
Ciência Objetivo de estudo
Teoria Prática
Objetiva Subjetiva
Abstrata Concreta
Universal Cultural/temporal
Imutável Mutável

3. (FUNCAB) Os conceitos de ética e moral, embora próximos, não são idên-


ticos. Uma das distinções possíveis entre tais concepções está fundada na
constatação de que:
a. a ética é o estudo geral do que é bom ou mau, sendo seu objetivo maior o
estabelecimento de regras. A moral, ao contrário, não se vincula a costu-
mes e hábitos porque não guarda correlação com aspectos prescritivos ou
impositivos.
b. a moral incorpora as regras adquiridas para a vida em sociedade, enquan-
to a ética reflete sobre as regras morais vigentes sem, contudo, contestar
a conveniência ou a exigibilidade de tais normas.
c. a moral é um conjunto de normas apreendidas no processo de socializa-
ção e que regula a conduta dos indivíduos em sua convivência. A ética é
uma ponderação teórica sobre a moral cujo objetivo é discutir e fundamen-
tar reflexivamente as normas morais.
ANOTAÇÕES

2
www.grancursosonline.com.br
ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO
Diferença entre Ética e Moral – Parte II
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

d. quando um determinado sujeito reflete sobre uma norma moral e a consi-


dera equivocada ou ultrapassada, faz exercício de sua consciência moral,
inexistindo na hipótese qualquer consideração que se possa vincular ao
conceito de ética.
e. a ética se caracteriza como conjunto de costumes e hábitos de um grupo
social, atuando sobre o comportamento do indivíduo que interage social-
mente. A moral é um conjunto de valores sociais universais que não se
materializam em padrões de conduta.

Comentário
A partir da afirmação de que ética e moral são conceitos distintos, deve-se
analisar a questão sob o ponto de vista filosófico.

Análise das alternativas.


a. Ética é o estudo do que é bom ou mau. A moral, por sua vez, está relacio-
nada a costumes e hábitos dos indivíduos, além de não guardar relação
com os aspectos prescritivos e impositivos (Direito), o contrário do que é
afirmado na alternativa.
b. Por meio da Ética, é possível contestar a conveniência ou a exigibilidade
de tais normas, uma vez que se tem consciência de que a ação até então
tida como costume não é positiva. Assim, é possível alterar o costume e
alinhar as ações aos princípios éticos.
c. Certo.
d. Mistura as concepções de ética e moral.
e. Hábitos, atitudes e comportamentos são próprios do conceito de moral.

(CESPE) Com relação a ética, ética empresarial e ética profissional, julgue


os itens a seguir.

4. O alvo da reflexão ética é a conduta humana, avaliada a partir de valores


construídos em sociedade.
ANOTAÇÕES

3
www.grancursosonline.com.br
ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO
Diferença entre Ética e Moral – Parte II
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

5. Os valores morais refletem decisões tomadas no seio da sociedade acerca


do conceito comum de vida boa. Esses valores acarretam um conjunto de
proibições e permissões que determinam o que é moralmente importante
não apenas para aqueles que partilham e reconhecem esses comandos éti-
cos, mas, universalmente, para todos os seres humanos.

Comentário
Universalidade é uma característica da ética, a qual só será executada por
aqueles que lançarem mão de princípios que sejam virtuosos.
O grande erro da questão é misturar os conceitos de ética e moral.

6. (FCC) A respeito dos conceitos de ética, moral e virtude, é correto afirmar:


a. A vida ética realiza-se no modo de viver daqueles indivíduos que não man-
têm relações interpessoais.
b. Etimologicamente, a palavra moral deriva do grego mos e significa com-
portamento, modo de ser, caráter.
c. Virtude deriva do latim virtus, que significa uma qualidade própria da natu-
reza humana; significa, de modo geral, praticar o bem usando a liberdade
com responsabilidade constantemente.
d. A moral é influenciada por vários fatores como, sociais e históricos; toda-
via, não há diferença entre os conceitos morais de um grupo para outro.
e. Compete à moral chegar, por meio de investigações científicas, à explica-
ção de determinadas realidades sociais, ou seja, ela investiga o sentido
que o homem dá a suas ações para ser verdadeiramente feliz.

Comentário
a. Como a ética é vocação para o coletivo, é impossível pensar em ética em
contextos individuais, como afirma a assertiva. Em relação à administra-
ção pública, é preciso considerar que, por vezes, o agente público age de
forma antiética, mas de acordo com a legalidade. Fere-se a ética toda vez
que se prioriza o interesse individual sobre o coletivo.
ANOTAÇÕES

4
www.grancursosonline.com.br
ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO
Diferença entre Ética e Moral – Parte II
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

b. Etimologicamente, a palavra moral não se deriva do grego, mas sim do


latim.
c. Segundo o filósofo Mário Sérgio Cortella, ética é o conjunto de valores e
princípios que usamos para responder três grandes questões da vida: (1)
quero?; (2) devo?; (3) posso? Nem tudo que eu quero eu posso; nem tudo
que eu posso eu devo; e nem tudo que eu devo eu quero. Você tem paz de
espírito quando aquilo que você quer é ao mesmo tempo o que você pode
e o que você deve.
d. A moral, contrariamente ao que foi afirmado, varia de um grupo social para
o outro. A moral é mutável.
e. Investigação científica é feita por meio de ética, e não por meio da moral.

7. (FUNCAB) A ética pode ser definida como:


a. um conjunto de valores genéticos que são passados de geração em gera-
ção.
b. um princípio fundamental para que o ser humano possa viver em família.
c. a parte da filosofia que estuda a moral, isto é, responsável pela investi-
gação dos princípios que motivam, distorcem, disciplinam ou orientam o
comportamento humano em sociedade.
d. um comportamento profissional a ser observado apenas no ambiente de
trabalho.
e. a boa vontade no comportamento do servidor público em quaisquer situa-
ções e em qualquer tempo de seu cotidiano.

Comentário
a. A ética pode ser estimulada em qualquer contexto, pois não é um elemento
genético.
b. A afirmação não está errada, mas sim incompleta. A alternativa C está
mais adequada.
c. Correto.
ANOTAÇÕES

5
www.grancursosonline.com.br
ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO
Diferença entre Ética e Moral – Parte II
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

d. O uso do termo “apenas” é muito restritivo, o que torna a opção errada.


e. Para compreensão dessa alternativa, é necessário recorrer ao Decreto n. 1.171,
regras deontológicas. A boa vontade deve ser aplicada no desempenho de sua
atividade profissional, como servidor público. A afirmação feita extrapola o âmbito
profissional, o que a torna errada.

Decreto n. 1.171 de 1994, Capítulo I, Seção I

IX – A cortesia, a boa vontade, o cuidado e o tempo dedicados ao serviço público


caracterizam o esforço pela disciplina. Tratar mal uma pessoa que paga seus tri-
butos direta ou indiretamente significa causar-lhe dano moral. Da mesma forma,
causar dano a qualquer bem pertencente ao patrimônio público, deteriorando-o, por
descuido ou má vontade, não constitui apenas uma ofensa ao equipamento e às
instalações ou ao Estado, mas a todos os homens de boa vontade que dedicaram
sua inteligência, seu tempo, suas esperanças e seus esforços para construí-los.

GABARITO

1. E
2. E
3. c
4. C
5. E
6. c
7. c

�Este material foi elaborado pela equipe pedagógica do Gran Cursos Online, de acordo com a
aula preparada e ministrada pelo professor Glauber Marinho.
ANOTAÇÕES

6
www.grancursosonline.com.br