Вы находитесь на странице: 1из 2

SEGURANÇA

20/11/2013 - 18h16

Projeto aumenta penas e condiciona liberdade de estuprador à


castração química
A Câmara analisa o Projeto de Lei 5398/13, do deputado Jair Bolsonaro (PP-
RJ), que estabelece a castração química como condição para o condenado
por estupro voltar à vida em sociedade. A proposta também altera a Lei de
Crimes Hediondos (8.072/90) para incluir essa obrigatoriedade na
progressão do regime.

Atualmente, o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40) estabelece que o


condenado por crime doloso com violência ou grave ameaça, como o
estupro, só pode ser solto se car comprovada a intenção de não mais Bolsonaro: diversos países já utilizam a
cometer o crime. castração química com resultados
positivos.
Segundo Bolsonaro, países como Estados Unidos, Inglaterra, Itália e
Polônia têm leis que estabelecem a castração química com resultados
positivos. “Tais medidas, por si só, já inibem a ocorrência de crimes do gênero em maior quantidade nesses
países”, a rmou. De acordo com ele, há uma tendência mundial de mobilização contra a violência sexual, em
especial sobre a reincidência em crimes de estupro.

Penas maiores
O projeto também aumenta as penas para estupro e estupro de menores de 18 anos. Pela proposta, a pena
mínima para estupro sobe de 6 para 9 anos; e a máxima vai de 10 para 15 anos.

Nos casos de estupro de adolescente entre 14 e 18 anos, a pena deve variar entre 12 e 18 anos, e não mais de 8
a 12 anos, como atualmente. Para estupro em que a vítima morre, a pena mínima sobe de 12 para 18 anos.

Nos casos de estupro de menor de 14 anos, a pena subirá de 8 a 15 anos para 12 a 22 anos. Se a vítima car
gravemente ferida, a pena passa de 10 a 20 anos para 15 a 25 anos. Quando a criança ou adolescente morrer, a
pena mínima será de 18 e não mais 12 anos.

Tramitação
A proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e, depois, seguirá para o
Plenário.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:
PL-5398/2013

Reportagem – Tiago Miranda


Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'

COMENTÁRIOS

SHIRLEI OLIVEIRA | 21/08/2018 - 11h03

NÃO ACHO QUE SEJA UM BOM PROJETO POIS COMO TODOS SABEM TEM MUITAS PESSOAS PRESAS
INJUSTAMENTE E EM GERAL OS CRIMES DE ESTUPROS QUASE TODOS NÃO TEM PROVAS CONCRETAS , E
NESSES CASOS A PALAVRA DA MULHJER É A QUE VALE ENTÃO SOU A FAVOR DE CASTRAÇÃO APENAS DOS
QUE REALMENTE TIVEREM PROVAS CONCRETAS OU QUEIRAM SER CASTRADOS POIS INFELIZMENTE SOMOS
SERES HUMANOS E HOMENS E MULHERES MENTEM O TEMPO TODO EU MESMA CONHECO UMA PESSOA
QUE INVENTOU UM ESTRUPO SO PRA SE VINGAR DO EX NAMORADO E A LEI É TÃO ATOA QUE O PRENDEU
SO PELA PALAVRA DELA ENTÃO SINCERAMENTE EU SOU CONTRA ISSO AI.

Robson | 11/08/2018 - 20h20

Ricardo acho q vc não leu a reportagem. Vai ter aumento d pena então mesmo aceitando ser castrado o cara
vai passar mais tempo na cadeia q atualmente e se não for castrado vai car mais tempo ainda.

ANA PAULA DE MIRANDA PONTES | 29/06/2018 - 10h42

Só por causa desta lei vou votar no Bolsonaro, alguém já devia ter tomado esta iniciativa há muito tempo.
Quantas pessoas terão que ser estupradas pra isso acontecer? Quantas crianças com suas vidas destruídas
por pedó los, para alguém tomar uma atitude, em forma de lei, para protegê-las?

Ver todos os comentários

Câmara Notícias
Expediente