Вы находитесь на странице: 1из 9

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ

LEONARDO VOLTOLINI
POLIANA SANDER FERREIRA
ROMULO JAIR KRAEMER ESSER

RELATÓRIO:
Aplicação de Volumetria de Neutralização

Itajaí
2014
Leonardo Voltolini
Poliana Sander Ferreira
Romulo Jair Kraemer Esser

RELATÓRIO:
Aplicação de Volumetria de Neutralização

Relatório apresentado como requisito


parcial de obtenção de nota na M1 na
disciplina de Química Analítica do curso de
Engenharia Química do Centro de
Ciências Tecnológicas da Terra e do Mar
da Universidade do Vale do Itajaí.

Professora: Drª Simone Cavenati

Itajaí
2014
INTRODUÇÃO

O ácido acético consiste no principal ingrediente do vinagre, cuja formulação


consiste de aproximadamente 5% de ácido acético e 95% de água.

O ácido acético está presente em diversos alimentos como em vinhos, queijos


envelhecidos e suco e laranja fresco, bem como também é utilizado na produção de
substâncias químicas como plásticos, corantes, inseticidas, vitaminas, antibióticos,
hormônios e acidulante.

Por mais que o ácido acético seja considerado um ácido fraco, devido ao seu
baixo grau de dissociação, dependendo da sua concentração molar, é capaz de
provocar lesões em tecidos orgânicos.

De tal modo, este relatório apresenta um procedimento experimental da


determinação da concentração de ácido acético presente em uma amostra de vinagre.
MATERIAIS E EQUIPAMENTOS

Para o seguinte experimento utilizou-se os seguintes materiais e equipamentos:

 vinagre;
 1 béquer;
 1 balão volumétrico de 100 mL;
 solução de hidróxido de sódio a 0,1M;
 3 erlenmeyers de 125 mL;
 solução alcoolica 0,1% mv de fenolftaleína;
 1 pipeta graduada;
 1 conta-gotas;
 1 bureta de 10 mL;
 1 suporte para bureta;
 Água destilada.

PROCEDIMENTOS

Inicialmente, pipetou-se 10,00 mL de ácido acético transferindo-a para um


balão volumétrico de 100ml. Completou-se o volume do balão com água destilada e
homogeneizou-se a solução.

Pipetou-se em triplicata, 10,00 mL da solução amostra diluída e transferiu-a


para erlenmeyers de 125mL. Adicionou-se 4 gotas do indicado ácido base
fenolftaleína em cada erlenmeyer.

Titulou-se as amostras diluídas com uma solução padronizada de hidróxido de


sódio (NaOH) a 0,1 mol/L.

Anotou-se o volume gasto de hidróxido de sódio e calculou-se a acidez total do


ácido acético.

RESULTADOS E DISCUSSÕES

Na titulação realizada, utilizou-se como titulante o hidróxido de sódio (NaOH),


uma base forte, e como analito o ácido acético, um ácido fraco. Como se trata de uma
titulação do tipo ácido base, sabe-se que para se atingir o ponto final o número de mol
da base deve ser igual ao número de mol do ácido.

De acordo com ATKINS (2006, p. 8-9) o ponto estequiométrico nas titulações


utilizando base forte-ácido fraco não ocorrem no momento de neutralização do pH. De
acordo com ele, o ponto final ocorrerá em pH > 7.

Esta alteração no pH do ponto estequiométrico é devido as propriedades do sal


formado na reação de neutralização, neste caso a base conjugada acetato (CH3COO-
), que corresponde a um sal alcalino.

Desse modo, utilizou-se como indicador ácido-base a fenolftaleína que se


adequada ao caso, pois possui zona de viragem em pH > 8 e pH<10.

Para a realização desta titulação necessitou-se realizar a diluição do ácido


acético, devido este se encontrar a uma concentração muito elevada em relação ao
titulante, evitando-se assim um alto consumo da base para a neutralização, bem como
levando-se em conta a disponibilidade das vidrarias e a facilidade de cálculo.

Desse modo, pipetou-se 10 mL de vinagre, colocando-o em um balão


volumétrico de 100 mL, solubilizando com água destilada completada até o menisco
do balão. Preparou-se assim, uma solução diluída de ácido acético. Pipetou-se 10 mL
da solução diluída colocando-o, em triplicata, em três erlenmeyers de 125 mL.

Desse modo, realizou-se as titulações gastando-se os seguintes valores de


NaOH para a neutralização de cada solução: 8,1 mL; 7,9 mL e 7,9 mL.

Obtendo a média aritmética desses valores, temos:

8,1 + 7,9 + 7,9


𝑀é𝑑𝑖𝑎 =
3

𝑀é𝑑𝑖𝑎 = 8,0 𝑚𝐿

Assim, sabendo-se a média aritmética do volume da solução de NaOH gasto,


sua concentração inicial e o volume utilizado de ácido acético, pode-se realizar uma
aplicação da volumetria: calcular a acidez do vinagre.

Como a molaridade da solução alcalina utilizada era de 0,1M; a média do


volume da solução de hidróxido de sódio utilizado no procedimento é de 0,0080 L e o
volume da amostra diluída de ácido acético corresponde a 0,010 mL, temos:
𝑀𝐵 ∗ 𝑉𝐵 = 𝑀𝐴 ∗ 𝑀𝐴

0,1 ∗ 0,0080 = 𝑀𝑎 ∗ 0,010

𝑚𝑜𝑙
𝑀𝐴 = 0,80
𝐿

Sabe-se, dessa forma, que a molaridade da solução diluída de ácido acético


detinha concentração igual a 0,08 M. Desse modo, pode-se calcular a concentração
inicial do mesma:

𝑀𝑖 ∗ 𝑉𝑖 = 𝑀𝑓 ∗ 𝑣𝑓

𝑀𝑖 ∗ 0,010 = 0,080 ∗ 0,100

𝑚𝑜𝑙
𝑀𝑖 = 0,80
𝐿

Sabe-se então, que a concentração inicial do ácido acético era de 0,80 mol/L.
Para obter este resultado em % m/v, pode-se realizar a técnica de conversão de
unidades em cadeia, partindo do princípio que a massa molar do acido ácido é de 60
g/mol. Assim:

Neste caso, de acordo com o experimento realizado, a concentração de ácido


acético era de 0,8M ou 4,8% m/v.
CONCLUSÃO
QUESTIONÁRIO

1) Escreva as equações químicas envolvidas na titulação.

CH3COOH + H2O <-> CH3COO- + H3O+

??????????????????????????

2) Calcular a concentração do ácido acético no vinagre expressando em mol/L


e em % m/v.

𝑀𝐵 ∗ 𝑉𝐵 = 𝑀𝐴 ∗ 𝑀𝐴 𝑀𝑖 ∗ 𝑉𝑖 = 𝑀𝑓 ∗ 𝑣𝑓

0,1 ∗ 0,0080 = 𝑀𝑎 ∗ 0,010 𝑀𝑖 ∗ 0,010 = 0,080 ∗ 0,100

𝑚𝑜𝑙 𝑚𝑜𝑙
𝑀𝐴 = 0,80 𝑀𝑖 = 0,80
𝐿 𝐿

3) Que outro indicador, além da fenolftaleína, poderíamos usar na determinação


de acido acético em Vinagre, no quadro abaixo?

Poderia ter siso utilizado o indicador timolftaleína, devido o seu pH de viragem


estar entre 8,3 e 10,5. Pode-se chegar a essa conclusão devido o ponto
estequiométrico da volumetria de neutralização do ácido acético utilizando o hidróxido
de sódio como titulante, ocorrer com pH>7.

REFERÊNCIAS
ATKINS, P.; JONES, L. Princípios de química: questionando a vida moderna e o
meio ambiente. Tradução: Ricardo Bicca de Alencastro. 3. ed. Porto Alegre: Bookman,
2006.

FICHA DE INFORMAÇÃO TOXICOLÓGICA. Ácido acético. Disponível em:


http://www.cetesb.sp.gov.br/userfiles/file/laboratorios/fit/acido_acetico.pdf. Acesso
em: 21 abr 2014.